O total de mortes no país chegou a 266.614 e o de casos, 11.055.480 desde o início da pandemia.

O consórcio também atualizou as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 17 estados e o Distrito Federal. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 1.114 novas mortes pela Covid-19 em 24 horas e manteve, pelo décimo dia seguido, recorde de média móvel de óbitos, com 1.540. O recorde anterior era de 1.497.

Dessa forma, o país completa 47 dias com média móvel acima de 1.000. O número de casos nas últimas 24 horas foi de 36.923.

O total de mortes no país chegou a 266.614 e o de casos, 11.055.480 desde o início da pandemia.

O Brasil enfrenta o pior momento da pandemia, com situações críticas em todas as regiões do país e até mesmo colapsos em algumas áreas. Os níveis de ocupação de UTIs estão acima de 90% em diversas capitais.

Os dados do país, coletados até as 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as secretarias de Saúde estaduais.

O consórcio também atualizou as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 17 estados e o Distrito Federal.

Já foram aplicados no total 11.346.776 doses de vacina (da primeira dose e da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde.

No total, 4,01% do total recebeu a primeira dose e 1,35% a segunda, segundo dados do consórcio de imprensa.

Nas últimas 24 horas, 277.109 pessoas tomaram a primeira dose da vacina e 130.700, a segunda.

As vacinas disponíveis no Brasil são a Coronavac, do Butantan e da farmacêutica Sinovac, e a Covishield, imunizante da Fiocruz desenvolvido pela parceria entre a Universidade de Oxford e a AstraZeneca. A vacina da Pfizer tem o registro definitivo da Anvisa, mas ainda não está disponível no país.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Pernambuco atinge 95% de ocupação de UTIs para Covid, mesmo com aumento de 52% no número de vagas

Após nove meses, a rede pública de Pernambuco voltou a registrar 95% de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para a Covid-19. Nesse período, o número de leitos disponíveis aumentou de 701 para 1.068, ou 52,3%. Ainda assim, quase todos as vagas estavam ocupadas.

Nesta segunda-feira (08), havia 1.015 pessoas internadas com sintomas respiratórios nas 1.068 vagas disponíveis. A última vez que o estado tinha registrado 95% de ocupação nas UTIs foi no dia 10 de junho de 2020, quando havia 666 pacientes internados em estado grave.

Depois de junho, a taxa de ocupação de leitos dedicados à Covid-19 passou a cair continuamente, mas voltou a subir no fim de 2020. Atualmente, Pernambuco registra o maior número de pacientes internados em leitos dedicados à Covid-19, desde o início da pandemia.

Isso significa que, apesar do aumento da quantidade de leitos disponíveis, houve aumento, também, no número de pessoas internadas. No domingo (07), por exemplo, a taxa de ocupação também era de 95%. No entanto, havia nove leitos a menos.

Abertura de leitos

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, para evitar a ocupação total da rede hospitalar dedicada à Covid-19, dez novos leitos de terapia intensiva foram ativados no Hospital Memorial Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

Além disso, o estado espera transformar dez leitos de enfermaria do Hospital da Pessoa Idosa, na Zona Oeste do Recife, em dez vagas de UTI. Também há previsão de abrir mais 30 leitos de UTI nos hospitais do Tricentenário (20 vagas), em Olinda; e Santa Maria, em Araripina (10), no Sertão.

Após decisão, Bolsonaro fala em ‘bandalheira’ do PT e diz que povo não quer Lula candidato

“Eu acredito que o povo brasileiro não quer sequer ter um candidato como ele em 2022, muito menos pensar numa possível eleição dele”, disse o presidente, ao chegar no Palácio da Alvorada.

A fala do mandatário foi transmitida pela CNN Brasil. (Foto: Reprodução)

 Horas depois de uma decisão judicial ter reestabelecido os direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse acreditar que o povo brasileiro não quer o petista como vencedor ou candidato nas eleições de 2022.

“Eu acredito que o povo brasileiro não quer sequer ter um candidato como ele em 2022, muito menos pensar numa possível eleição dele”, disse o presidente, ao chegar no Palácio da Alvorada.

A fala do mandatário foi transmitida pela CNN Brasil.

“As bandalheiras que esse governo [do PT] fez estão claras perante toda a sociedade. Você pode até supor a questão do sítio em Atibaia, do apartamento, mas tem coisa dentro do CNDES que o desvio chegou na casa de meio trilhão de reais, com obras fora do brasil”, afirmou.

“Os desvios na Petrobras foram enormes, na ordem de R$ 2 bilhões que o pessoal na delação devolveu. Então foi uma administração realmente catastrófica do PT no governo”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Dilma se revolta com Ciro Gomes e fala em ‘retórica machista’

A ex-presidente Dilma Rousseff rebateu, nesta segunda-feira (08), ataques feitos pelo ex-governador do Ceará contra ela. Em suas redes sociais, ela chamou Ciro de “misógino” e afirmou que ele reforça “a retórica machista e retrógrada tão em voga nos tempos atuais”.

Mais cedo, Ciro concedeu uma entrevista para o colunista Kennedy Alencar, do portal UOL, e disse que a ex-presidente foi um “outro aborto que aconteceu na história brasileira”.

– Seis anos da Dilma, que foi o pior governo antes do [de] Bolsonaro na história do Brasil. Você pensa que eu tenho prazer em dizer isso? Eu apoiei a Dilma, sabendo que a Dilma não tinha treinamento nenhum, afirmou o ex-governador.

Para Dilma, a declaração foi um “ataque contra mulheres”.

– Mais uma vez Ciro se dedica a um ataque contra mulheres, de caráter misógino, reforçando a retórica machista e retrógrada tão em voga nos tempos atuais. Esse discurso preconceituoso fica bem aos reacionários, não a quem almeja conduzir os destinos da Nação no século 21, escreveu.

A ex-presidente ainda disse que o episódio é “vergonhoso e lamentável”.

– É vergonhoso e lamentável. Ciro parece querer ser uma variante de Bolsonaro e, para isso, ataca a mim, a Lula e ao PT. O discurso de ódio é igual, completou.

   

 

 

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou nesta segunda-feira ( 8) todos as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Justiça Federal no Paraná relacionadas às investigações da Operação Lava Jato.

Com a decisão, o ex-presidente Lula recupera os direitos políticos e volta a ser elegível.

Fachin declarou a incompetência da Justiça Federal do Paraná nos casos do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e do Instituto Lula.

Agora, os processos serão analisados pela Justiça Federal do Distrito Federal, à qual caberá dizer se os atos realizados nos três processos podem ou não ser validados e reaproveitados.

A decisão atinge o recebimento de denúncias e ações penais.

Confira a decisão aqui.

 (Foto: Globo/Divulgação )

Diante do agravamento da pandemia da Covid-19, que atingiu seu pior momento no Brasil, o Jornalismo da Globo tomou novas medidas para preservar os colaboradores integrantes do grupo de risco, que já estão trabalhando em home office desde o início da pandemia.Na GloboNews, foram adiados, por pelo menos um mês, os retornos dos programas ‘GloboNews Miriam Leitão’, ‘Roberto D’Avila’ e ‘Diálogos com Mário Sérgio Conti’, previstos para a próxima semana, já que a gravação das entrevistas exigia uma mínima presença de técnicos nas casas dos jornalistas. O ‘Papo de Política’ está confirmado às quintas-feiras, na faixa de 23h30, mas sem a presença de Andréia Sadi, que está grávida.

Também está mantido o retorno do ‘GloboNews Internacional’, com Guga Chacra e Marcelo Lins, nas noites de domingo. Na TV Globo, as gravações com Gloria Maria para o ‘Globo Repórter’ estão suspensas pelo mesmo período – ela gravava no jardim de sua casa, ao ar livre, mas a opção foi por aumentar ainda mais os cuidados.

A apresentadora já tinha finalizado sua participação nos dois próximos programas. A partir de então, o ‘Globo Repórter’ passa a ser conduzido apenas por Sandra Annenberg. Como grava sozinho de casa, Caco Barcellos continua no comando do ‘Profissão Repórter’.

Como acontece desde o início da pandemia, os jornalistas do grupo de risco têm trabalhado de casa, contribuindo para a extensa e fundamental cobertura da pandemia e de outros fatos importantes no Brasil e no mundo, em todas as plataformas do jornalismo da Globo.

Mãe de Jair Bolsonaro recebe segunda dose da CoronaVac

 (Foto: Reprodução)

Mãe do presidente Jair Bolsonaro, Olinda Bunturi Bolsonaro, de 93 anos, recebeu a segunda dose da CoronaVac, vacina contra a Covid-19, nesta segunda-feira (8). A aplicação foi feita em sua própria residência, em Eldorado, no interior de São Paulo.
Segundo o cartão de vacina da idosa, a primeira dose da vacina CoronaVac foi aplicada no dia 12 de fevereiro. 24 dias após tomar a primeira dose, Olinda recebeu o complemento da imunização.
De acordo com o Programa Estadual de Imunizações, o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose é de 28 dias (4 semanas) no caso da Coronavac. Já da vacina Oxford/AstraZeneca o intervalo é de 90 dias entre a 1ª e 2ª dose. 

“Estou tentando sair desta prisão totalmente inconstitucional, que vai contra todo o ordenamento jurídico, para que eu possa me defender. No momento, eu estou totalmente neutralizado”, disse.

O ministro Alexandre de Moraes (STF), autor do mandado de prisão de Silveira no dia 16, teria dez dias para responder à petição. A defesa de Silveira aguarda o ministro se pronunciar sobre a manifestação. (Foto: Reprodução)

 Preso há quase três semanas e sem previsão de ser solto, o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) entra em uma semana crucial para preparar sua defesa e evitar uma punição pelo Conselho de Ética da Câmara, em processo que pode levar à sua cassação.

Silveira foi notificado em 1º de março da representação aberta contra ele por ter publicado vídeo no qual, durante quase 20 minutos, ataca e ameaça os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na gravação, ele também propõe medidas antidemocráticas contra a corte, defendendo o AI-5, ato institucional que marcou o recrudescimento da repressão na ditadura militar no Brasil.

Após essa notificação do Conselho de Ética, o deputado tem até dez dias úteis, contados a partir de 2 de março, para apresentar a defesa escrita, incluindo provas e a indicação de um máximo de oito testemunhas para falar no processo.

O prazo termina na próxima segunda (15), mas ele pode encaminhar o material ao conselho antes disso. A representação está na pauta desta terça (9), mas, segundo a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS), que participa do conselho, como Daniel Silveira não apresentou defesa, a apresentação do parecer deve ser adiada.

Em reunião do Conselho de Ética na terça (2), Silveira, ao se defender de outro processo, falou sobre o caso. “Estou tentando sair desta prisão totalmente inconstitucional, que vai contra todo o ordenamento jurídico, para que eu possa me defender. No momento, eu estou totalmente neutralizado”, disse.

No conselho, a representação contra Silveira será relatada pelo deputado Fernando Rodolfo (PL-PE). Ao processo original foram apensadas outras seis ações motivadas pelo mesmo fato, a divulgação do vídeo.

Congressistas próximos ao presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), trabalham para que o conselho decida pela suspensão, em vez da cassação do colega bolsonarista.

O deputado continua sem previsão de ter a prisão reavaliada. No último dia 2, a PGR (Procuradoria-Geral da República) enviou ao Supremo uma manifestação favorável a que Silveira deixasse a prisão, desde que submetido a medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica limitada à sua residência.

O ministro Alexandre de Moraes (STF), autor do mandado de prisão de Silveira no dia 16, teria dez dias para responder à petição. A defesa de Silveira aguarda o ministro se pronunciar sobre a manifestação.

A decisão inicial de Moraes de prender o deputado foi confirmada no dia 17 de fevereiro por unanimidade pelo plenário do Supremo. A partir daí, coube à Câmara dos Deputados decidir se mantinha a prisão ou revogava a decisão do STF.

Pela Constituição, congressistas não podem ser presos, apenas em caso de flagrante de crime inafiançável. A prisão de Silveira gerou preocupação de líderes da Câmara –alguns deles também investigados pela corte.

Inicialmente, a expectativa era de que os congressistas votassem a favor da libertação do colega, pela avaliação de que a medida abria um precedente perigoso do Supremo de interromper o mandato de um político eleito por voto popular.

No entanto, a percepção de que se tratava de um “ponto fora da curva”, como defendido por Lira, acabou prevalecendo e os deputados mantiveram a prisão do colega. Por essa interpretação, o episódio de Silveira seria excepcional e um incidente isolado.

Além disso, ao manter a prisão do deputado, evitaria-se uma crise entre Poderes, pela revolta que o vídeo de Silveira provocou entre os ministros do STF.

Na filmagem, ele usa palavras de baixo calão contra o ministro Edson Fachin e outros ministros do Supremo, acusa-os de vender sentenças e sugere agredi-los.

“Hoje você se sente ofendidinho, dizendo que é pressão sobre o Judiciário, é inaceitável. Vá lá, prende Villas Bôas. Seja homem uma vez na tua vida, vai lá e prende Villas Bôas. Seja homem uma vez na tua vida, vai lá e prende Villas Bôas. Fala pro Alexandre de Moraes, o homenzão, o fodão, vai lá e manda ele prender o Villas Bôas.”

O deputado fazia referência à reação de Fachin a um trecho do livro do ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas em que ele relata que discutiu com Alto Comando da Força uma postagem, que muitos consideraram uma ameaça, às vésperas do julgamento de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2018.

Lira ainda tentou aproveitar o episódio para passar uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que ampliava a blindagem a deputados e senadores, mas foi derrotado.

Silveira enfrenta outros processos no Conselho de Ética. Um deles, em que o deputado é acusado de ter gravado e divulgado uma reunião interna do PSL durante a crise que rachou o partido, em 2019, teve voto do relator, Alexandre Leite (DEM-SP), a favor do seguimento do processo. O bolsonarista agora terá que apresentar sua defesa escrita.
Ao se defender dessa representação, no último dia 2, ele qualificou os processos de “espetaculosos”.

“Você vê que são dos partidos que são partidos comunistas, representando sempre contra mim, o tempo todo, contra um ideal”, disse, em videoconferência.

Há ainda uma representação que pede sua cassação por ter divulgado um vídeo em que sugeria que atiraria em manifestantes antifascistas em protesto em maio de 2020.

Segundo a Serasa, o percentual foi de 23,6%, maior valor de toda a série histórica iniciada em janeiro de 2018.

Os calotes nessas contas cresceram mês a mês desde o início da pandemia, em março, quando começaram as medidas de restrição para conter a transmissão do vírus. (Foto: Reprodução)

 A inadimplência no pagamento de serviços básicos, como água e luz, bateu recorde em dezembro. Segundo a Serasa, o percentual foi de 23,6%, maior valor de toda a série histórica iniciada em janeiro de 2018. O número representa um aumento de 0,8 ponto percentual em um mês.

Os calotes nessas contas cresceram mês a mês desde o início da pandemia, em março, quando começaram as medidas de restrição para conter a transmissão do vírus. De lá para cá, o índice cresceu 2,1 pontos percentuais.

Especialistas atribuem a alta à suspensão dos cortes desses serviços por falta de pagamento, medida adotada durante a pandemia de Covid-19 para evitar uma deterioração da situação das famílias, cujas finanças foram impactadas pela disseminação do vírus e pelas restrições à circulação promovidas para contê-lo.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), por exemplo, proibiu o corte do fornecimento de energia elétrica para consumidores de baixa renda inadimplentes até 31 de dezembro do ano passado. Para os demais, a determinação valeu entre março e agosto. No fornecimento de água, alguns estados e municípios proibiram cortes e flexibilizaram regras para quem não conseguiu honrar os compromissos.

O economista Marcelo Neri, diretor da FGV Social, diz acreditar que essa pode ser uma decisão racional do consumidor. “Pode ser uma forma de se financiar na pandemia, ter recursos em momento de incerteza. Se a pessoa perdeu renda e sabe que não terá o serviço cortado, ela pode optar por pagar outra conta”, afirma.

Para o pesquisador, antevendo o fim do auxílio emergencial, muitos podem ter guardado recursos, o que pode explicar a alta da inadimplência nas contas básicas no mês. “Além disso, dezembro não foi um mês tão gordo quanto costuma ser porque o 13º salário dos aposentados foi antecipado”, diz.

Segundo Neri, essas contas comprometem mais a renda dos mais pobres. “Os valores são mais importantes para quem ganha menos. A expectativa é de crescimento da pobreza com o fim do auxílio, o que deve piorar a situação”, diz Neri.

Em setembro, a parcela do benefício pago pelo governo aos mais pobres foi reduzida de R$ 600 para R$ 300. Em dezembro, o governo encerrou os pagamentos.

O professor de economia da UnB (Universidade de Brasília), Roberto Piscitelli, também avalia que a suspensão dos cortes impactou a redução da inadimplência. “Nessas contas, a inadimplência é mais tolerável, com juros baixos e mesmo antes da pandemia havia um prazo para a interrupção dos serviços, não era imediato”, avalia.
Normalmente, o prazo para o corte do serviço por falta de pagamento é de 90 dias (3 meses).

Outro fator que contribuiu com o aumento da inadimplência é a alta dos preços dos alimentos e combustíveis nos últimos meses.

“A gasolina pressionou muito o orçamento, especialmente da classe média, no fim do ano passado e no início de 2021. Alimentos pesam mais na baixa renda”, aponta. Além disso, o mercado de trabalho ainda sofre com os impactos da crise. “Recuperou-se pouco da renda do trabalho. É uma situação crítica”, diz Neri.

Embora os calotes nas contas básicas tenham crescido, a inadimplência geral (considerando produtos financeiros e de crédito) diminuiu na pandemia. A falta de pagamentos com empréstimos e cartão de crédito, por exemplo, diminuiu 0,5 ponto entre novembro e dezembro e ficou em 27,3%, menor valor da série.

A queda pode ser explicada pelo auxílio emergencial e pelo freio no consumo – aqueles que não perderam renda gastaram menos tanto pelas incertezas quanto pelas restrições de mobilidade e guardaram recursos, o que também contribuiu para a diminuição dos calotes. Outros também aproveitaram para colocar as contas em dia.

Além disso, os bancos prorrogaram parcelas de empréstimos, o que evitou que muitos clientes ficassem com o nome sujo. “O auxílio emergencial promoveu uma espécie de saneamento nas contas dos brasileiros. As taxas de juros também caíram e o crédito ficou mais barato”, diz Piscitelli.

Em dezembro, segundo dados da Serasa, 61,4 milhões de pessoas estavam com o nome sujo, 3,4 milhões a menos que em março, quando o coronavírus chegou ao país. Apesar da queda, isso significa que quase 30% de toda a população brasileira tem dívida em atraso

Presidente quer mudar o nome e assumir o comando da legenda para evitar as crises que enfrentou no PSL.

Com a decisão de se filiar ao PMB, Bolsonaro encerra o projeto de criação do Aliança pelo Brasil – um partido de direita que nasceria para abrigar dissidentes do próprio PSL e de outras siglas. (Foto: Reprodução)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, vai filiar-se ao Partido da Mulher Brasileira (PMB). Ainda sem representantes no Congresso, a legenda tem atualmente três deputados estaduais – Diogo Senior, no Amapá; Neto Loureiro, em Roraima; e Maria Bethrose Fontenele Araújo, no Ceará.

Depois de assumir o controle da sigla, como presidente ou presidente de honra, Bolsonaro mudará o nome do partido, que abrigará aliados hoje filiados a outras legendas, e tratará de prepará-lo para a campanha pela reeleição em 2022. 

Com isso, o presidente conseguirá evitar o desgaste que sofreu quando ingressou no PSL, que lhe garantiu a disputa da sucessão ao Planalto em 2018.

O presidente se desfiliou da sigla em novembro de 2019, quando a convenção nacional reconduziu Luciano Bivar (PE) ao comando do partido. O futuro chefe do atual PMB já decidiu que, depois de repaginado, o partido lançará o maior número possível de candidatos no próximo ano.

Com a decisão de se filiar ao PMB, Bolsonaro encerra o projeto de criação do Aliança pelo Brasil – um partido de direita que nasceria para abrigar dissidentes do próprio PSL e de outras siglas

Em novo levantamento realizado pelo Ipec(Inteligência em Pesquisa e Consultoria) e publicado pelo Estadão neste domingo (7), o ex-presidente Lula aparece à frente do atual, Jair Bolsonaro, em um dos cenários apresentados aos entrevistados para 2022.

Na pesquisa de opinião do novo instituto de pesquisas da estatística Márcia Cavallari (ex-Ibope), que considera dez candidatos, Lula tem 50% das intenções voto, enquanto 44% garantiram que não votariam no petista em nenhuma hipótese.

Pela primeira vez, Bolsonaro aparece com uma rejeição ainda maior e um potencial bem menor de votos, com a preferência de 38% dos entrevistados. Dos que foram abordados pelo Ipec, 56% disseram que jamais votariam no presidente em exercício. 

Lula tem 75 anos, também voltou a se colocar à disposição para concorrer em 2022 caso outras lideranças da esquerda sinalizem apoio a uma eventual candidatura. No momento Lula é inelegível por causa de condenações em segunda instância no âmbito da Operação Lava Jato, mas tenta reverter a situação no Supremo Tribunal Federal (STF). (Via: Agência Brasil)

O secretário de Saúde do Mato Grosso anunciou a colegas que a rede hospitalar local entrou em colapso e pediu socorro a colegas de outros estados para atendimento a pacientes de Covid-19.

Gilberto Figueiredo disse por mensagens que precisa de vagas de UTI. A resposta, no entanto, foi desanimadora. A maioria respondeu que não tem como ajudar.

“Já colapsamos. Socorro. Preciso de ajuda. Algum estado pode auxiliar com vagas de UTI?”, perguntou o secretário a colegas.

As respostas foram todas no mesmo sentido. Amapá disse que bateu 90% de ocupação neste domingo. Tocantins afirmou que está em 99%. Rio Grande do Sul declarou que está completamente sem vagas. Mato Grosso do Sul, da mesma forma, com 94%. Goiás também avisou que não teria vagas.

Antes desse momento, o pior da pandemia até agora, estados conseguiam se ajudar, transferindo e recebendo pacientes. O que não é mais possível.

A quantidade de internações diárias passou das 70 – número muito maior do que nos meses considerados piores da pandemia no estado.

O Hospital Metropolitano é uma das unidades de saúde que atende pessoas com Covid-19. (Foto: Walla Santos)

Em vários estados do Brasil, incluindo a Paraíba, têm passado por dias difíceis em relação à pandemia da Covid-19. Somente na Paraíba, a quantidade de internações diárias passou das 70 – número que tem chamado a atenção das autoridades, pois nos dias considerados piores da pandemia em maio e junho, o número chegava a 55.

“Estamos atravessando momentos muito difíceis e principalmente nesse fim de semana: sexta, sábado e domingo. Nós pudemos assistir dias repetidos de mais de 70 pessoas precisando internação no Estado. Nos piores dias, de maio, junho do ano passado isso nunca passou de 53, 55 pessoas por dia. Isso mostra o momento que estamos vivendo”, afirmou, o secretário Executivo de Gestão de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, como o ClickPB acompanhou. 

Ainda de acordo com o secretário são mais de 964 leitos ativos em todo o estado, sendo 418 somente na Região Metropolitana de João Pessoa. O gestor apontou que são 100 leitos a mais de UTI na Região Metropolitana de João Pessoa que no início do ano passado. No entanto, mesmo assim o volume de internações é maior e crescido muito mais rápido. 

Na filmagem, que circulou em redes sociais, uma voz feminina diz que o filho do tucano estaria promovendo uma festa com música alta.

Segundo o governo paulista, a gravação foi feita da residência da vizinha Alessandra Maluf. O som mais alto viria de outra casa na mesma rua onde Doria mora, no Jardim Europa, mas não havia nem festa nem aglomeração no local. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil/Arquivo)

 O governador João Doria (PSDB) registrou no sábado (6) queixa crime contra os responsáveis por um vídeo gravado da casa de uma vizinha.

Na filmagem, que circulou em redes sociais, uma voz feminina diz que o filho do tucano estaria promovendo uma festa com música alta.

Segundo o governo paulista, a gravação foi feita da residência da vizinha Alessandra Maluf. O som mais alto viria de outra casa na mesma rua onde Doria mora, no Jardim Europa, mas não havia nem festa nem aglomeração no local. Após pedido à dona da casa, o volume foi abaixado.

A assessoria do governador afirma ainda que o filho do governador nem sequer mora no local e não estava em São Paulo na data da gravação.

Por determinação de Doria, o estado de São Paulo está na fase vermelha, a mais restritiva de todas, desde sábado (6).

Nessa etapa, apenas serviços essenciais como farmácias e supermercados podem funcionar de forma presencial. De forma controversa, templos religiosos também foram incluídos no grupo por Doria, desde que respeitem a ocupação máxima de 30%.

Parques, shoppings e o comércio em geral estão proibidos, e restaurantes só podem fazer serviço de entrega.

A determinação da fase vermelha se deve à escalada dos casos de Covid-19 no estado.

Por volta das 09h00 deste domingo (07), a GT de Iguaracy fazia deslocamento até o Distrito de Jabitacá quando recebeu uma ligação de uma das testemunhas informando que no Sítio Barriguda havia uma movimentação suspeita de um caminhão de grande porte. 

O efetivo se dirigiu até o local para averiguar a denúncia e encontrou a vítima às margens da PE-275, a qual levou o policiamento até o local exato e ao adentrar na caatinga alguns indivíduos empreenderem fuga quando avistaram a guarnição, no local foi encontrada uma enorme quantidade de TVs escondidas na mata. 
Com apoio das equipes do Oficial de Coordenação, Graduado de Operações e GATI, foram realizadas buscas na localidade e encontraram uma placa de GPS, modelo TK’2 V10.11 (CLARO), utilizado para o rastreamento de cargas, e um bloqueador de GPS. 
Durante a ocorrência uma guarnição do 3º BPM informou que a carga havia sido roubada no dia 06/03/2021 na BR-232, próximo ao Distrito de Rio da Barra, no município de Sertânia, segundo a motorista do veículo CAVALO SCÂNIA, COR BRANCA, PLACA NWI 7823, BAÚ CARGA SEMI REBOQUE, PLACA NKN 0734, três indivíduos de posse de um revólver tomaram a direção do caminhão, fazendo-a de refém, e depois de descarregarem todo o material a abandonaram, juntamente com o veículo, nas proximidades do Distrito de Albuquerque Né. 
Quando ainda estavam no local o policiamento visualizou um homem saindo da caatinga em atitude suspeita e ao ser questionado sobre o material encontrado ele confessou que teve participação no roubo da carga; logo depois foi abordado outro indivíduo suspeito na PE-275, o qual também confirmou participação no delito. 
Diante dos fatos, a ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia de Afogados da Ingazeira, onde foi instaurado inquérito por portaria. 
Na oportunidade foram recuperados 681 (seiscentos e oitenta e um) aparelhos de TV 43″ FULL HD, PHILCO/QUADCORE TV, avaliados em R$ 1.198.750,00 (um milhão cento e noventa e oito mil e setecentos e cinquenta reais), configurando a maior apreensão de carga roubada na área do 23º BPM.

Do total de doses prometidas, 3 milhões estavam previstas até fevereiro, ou o equivalente a cerca de 20% das doses já distribuídas no país até agora.

Nesta semana, diante do agravamento da crise e do aumento da pressão de governadores, o Ministério da Saúde Saúde anunciou que prepara contratos com Pfizer, Janssen e Moderna para obter 151 milhões de doses entre maio e dezembro de 2021. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

A farmacêutica Pfizer confirma que o governo brasileiro rejeitou a oferta de 70 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 já em agosto de 2020, de um total de três propostas.

Em nota divulgada em 7 de janeiro, o laboratório diz que a proposta inicial encaminhada em 15 de agosto previa a entrega de doses já em dezembro de 2020 e que, com base em acordo de confidencialidade firmado em julho de 2020 com o Ministério da Saúde, não poderia comentar detalhes da negociação em curso.

Reportagem publicada neste domingo (7) na Folha de S.Paulo detalha as três ofertas. Do total de doses prometidas, 3 milhões estavam previstas até fevereiro, ou o equivalente a cerca de 20% das doses já distribuídas no país até agora.

Embora tenha feito reuniões anteriores com representantes do governo, a farmacêutica fez a primeira oferta em 14 de agosto de 2020, segundo informações obtidas pela Folha. A proposta previa 500 mil doses ainda em dezembro de 2020, totalizando 70 milhões até junho deste ano.

A Pfizer aumentou a oferta inicial quatro dias depois, elevando para 1,5 milhão o número de doses ainda em 2020, com possibilidade de mais 1,5 milhão até fevereiro de 2021 e o restante nos meses seguintes.

Sem aprovação do governo, uma nova proposta foi apresentada em 11 de novembro. Com o passar do tempo, governos de outros países foram tomando o lugar do Brasil, e as primeiras doses ficariam para janeiro e fevereiro –2 milhões de unidades.

Nesta semana, diante do agravamento da crise e do aumento da pressão de governadores, o Ministério da Saúde Saúde anunciou que prepara contratos com Pfizer, Janssen e Moderna para obter 151 milhões de doses entre maio e dezembro de 2021.

O contrato com a Pfizer deve ser assinado nos próximos dias, depois que o presidente Jair Bolsonaro sancionar projeto de lei aprovado pelo Congresso que cria um ambiente jurídico mais favorável para que as cláusulas exigidas pela farmacêutica sejam atendidas, como a que isenta a empresa de responsabilidade por eventuais eventos adversos.

Humorista de "A Praça é Nossa" morre aos 39 anos vítima da Covid-19

Kleber integrou o corpo de balé do SBT no início da década de 2000, atuando em diversas atrações da casa durante musicais e eventos especiais; desde 2016, ele interpretava Ricky Marcos, um divertido cantor inspirado no astro Ricky Martin

O humorista Kleber Lopes, de 39 anos, morreu em decorrência da Covid-19

Kleber Lopes, integrante do programa “A Praça é Nossa”, do SBT, morreu neste domingo, 7, em decorrência de uma parada cardíaca causada devido à complicações da Covid-19. O humorista, que estava internado desde o último sábado, 6, no Hospital Municipal de Urgência, em Guarulhos, São Paulo, tinha apenas 39 anos. A informação foi confirmada pela emissora e também por amigos nas redes sociais.

Kleber integrou o corpo de balé do SBT no início da década de 2000, atuando em diversas atrações da casa durante musicais e eventos especiais. Na mesma época, junto com o balé, ingressou em A Praça é Nossa. Ao longo dos anos, Kleber passa a fazer figuração e elenco de apoio nas esquetes, destacando-se pela irreverência. Já em 2016, ele ganhou de Carlos Alberto e Marcelo de Nóbrega a oportunidade de interpretar seu primeiro personagem fixo – Ricky Marcos – um divertido cantor inspirado no astro Ricky Martin.

 

Palmeiras vence Copa do Brasil 2020 e conquista a tríplice coroa

Pode gritar, torcedor do Palmeiras. A Copa do Brasil é sua pela quarta vez! O título, conquistado neste domingo com uma vitória incontestável por 2 a 0 sobre o Grêmio, com gols de Wesley e Gabriel Menino, no Allianz Parque, em São Paulo (tinha vencido por 1 a 0 em Porto Alegre), tem um sabor especial. Sabor de tríplice coroa, algo que não acontecia desde 1993, com as conquistas do Paulistão, do Rio-São Paulo e do Brasileirão. E dessa vez, o peso dos três títulos é ainda maior. Somada à Copa do Brasil e ao Paulistão está a Libertadores da América, uma obsessão do palmeirense. Mas tem mais. Para dar uma noção ainda mais exata do tamanho do feito na Copa do Brasil, o Verdão desbancou em dois jogos o Grêmio, que, em caso de título, poderia se tornar, ao lado do Cruzeiro, o maior campeão do torneio, com seis conquistas. 2020, definitivamente, foi a temporada mais verde dos últimos tempos.

Com a conquista da Copa do Brasil de 2020 sobre o Grêmio, o Palmeiras chega a quatro títulos da competição. O primeiro deles foi em 1998, contra o Cruzeiro, atualmente o maior campeão do torneio. Depois, em 2012, o Verdão bateu o Coritiba na final. E em 2015, nos pênaltis, venceu o rival Santos. (R7/ Getty Images)

FPM - Foto: EBC

Na quarta-feira (10), municípios brasileiros recebem os recursos da primeira parcela de março de 2021 do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor total é de R$ 3.305.731.244,34, calculado com base na arrecadação líquida do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados, dos 10 dias anteriores. Além disso, o montante já vem descontado os 20% para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – o Fundeb.

Os valores são creditados pelo Banco do Brasil S/A, que disponibiliza na sua página na internet, os avisos referentes às distribuições decendiais das contas dos Fundos de Participações, com os lançamentos a crédito e a débito.

Para fazer o cálculo de quanto cada município vai receber, é preciso levar em conta a quantidade populacional das cidades e a renda per capta dos estados. Por isso, o FPM possui um carácter redistributivo, como explica o consultor da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Eduardo Stranz.

“O FPM tem um caráter redistributivo. Proporcionalmente dá mais recursos para os municípios menores e mais pobres. É a única transferência constitucional que existe no Brasil, que tem esse caráter de redistribuição. As outras transferências são concentradoras de recursos”, explica.

Entendendo o FPM

Os valores relativos ao FPM devem ser pagos aos municípios a cada dez dias, até os dias 10, 20 e 30 de cada mês. Caso a data caia em final de semana ou feriado, o repasse é antecipado para o primeiro dia útil anterior. 

O cálculo tem como base a arrecadação líquida do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados dos dez dias anteriores. Após o recolhimento desses tributos, a Receita Federal informa os números ao Tesouro Nacional, que vai separar uma parcela para os Fundos de Participação dos Municípios (FPM) e dos Estados (FPE) e descontar os 20% para o Fundeb

Segundo o especialista, a manobra aumenta a insegurança jurídica do país, encarecendo o acesso ao crédito e afugentando investimentos.

Ambas as condições — prazo final em 2024 e garantias de linhas de crédito — foram aprovadas com a (emenda constitucional) 99, de 2017, criada como instrumento para que os entes públicos quitassem suas dívidas. (Foto: Reprodução)

 A PEC (proposta de emenda à Constituição) Emergencial, aprovada na última quinta-feira (4) pelo Senado, é considerada um Cavalo de Troia do governo ao pagamento de precatórios de estados e municípios.

O texto, que prevê R$ 44 bilhões em recursos para a retomada do pagamento do auxílio emergencial, propõe um prolongamento de cinco anos no prazo para pagar as dívidas, com ampliação do limite de 2024 para 2029, e revoga dispositivo da Constituição que obriga o governo a abrir linhas de crédito para os entes devedores.

Ambas as condições — prazo final em 2024 e garantias de linhas de crédito — foram aprovadas com a (emenda constitucional) 99, de 2017, criada como instrumento para que os entes públicos quitassem suas dívidas.

“Os efeitos criados pela emenda sequer foram utilizados e já está havendo uma nova prorrogação dos prazos para pagamento dos precatórios”, diz Messias Falleiros, diretor da Advocacia Sandoval Filho e membro da Comissão de Precatórios da OAB-SP.

Segundo o especialista, a manobra aumenta a insegurança jurídica do país, encarecendo o acesso ao crédito e afugentando investimentos.

“É uma medida inoportuna e num momento inoportuno visando instituir um novo calote, uma nova rolagem de dívida. O país está precisando de investimentos e não pagar a dívida judicial acarreta em crise entre os poderes e aumenta a insegurança”, afirma.

A PEC Emergencial ainda põe em xeque as declarações do ministro Paulo Guedes (Economia), que garantiu, em setembro do ano passado, que não usaria recursos destinados a pagamento de precatórios para financiamento de programas sociais.

Guedes, que frequentemente se mostra contrário ao que chama de “indústria de precatórios”, chegou a considerar usar os valores devidos para o custeio do programa Renda Cidadã, mas, após reação do mercado, voltou atrás e foi a público esclarecer que não lançaria mão dos precatórios.

“A bolsa caiu drasticamente e Guedes teve que se explicar, porque precatório não serve para financiar programa social, não é uma fonte regular nem previsível de recursos”, diz Falleiros. 

“No entanto, agora o Congresso insistiu na PEC Emergencial, que vai prorrogar a dívida e excluir as garantias das linhas de crédito.”2026200006848

 

A nova esposa é a dançarina japonesa Riko Shibata, de 26 anos. Ou seja, 30 mais nova que o ator.

O casamento foi realizado no dia 16 de fevereiro em Las Vegas, onde Cage mora, mas só agora foi confirmada, após a divulgação de fotos pelo Wynn Hotel, onde a cerimônia aconteceu. (Foto: Reprodução)

Nicolas Cage se casou pela quinta vez! Sua nova esposa é a dançarina japonesa Riko Shibata, de 26 anos. Ou seja, 30 mais nova que o ator.

O casamento foi realizado no dia 16 de fevereiro em Las Vegas, onde Cage mora, mas só agora foi confirmada, após a divulgação de fotos pelo Wynn Hotel, onde a cerimônia aconteceu.

“É verdade e nós estamos muito felizes”, disse o ator numa curta declaração para a imprensa, após o vazamento das imagens.

O casal estava noivo desde agosto do ano passado.

Este romance se deu de forma inusitada. Nicolas fez o pedido por FaceTime, porque Riko estava no Japão e o anel de noivado foi enviado pelo correio.

Outro detalhe curioso: ambos se casaram de preto, e o vestido da noiva foi um kimono nupcial feito à mão em Kyoto.

A cerimônia íntima foi acompanhada por poucos familiares e amigos, incluindo um a ex-esposa de Cage, Alice Kim, e o filho deles, Kal-El, que tem 15 anos.

A última esposa do ator foi Erika Koike, em um casamento que durou apenas quatro dias. Nicolas Cage pediu a anulação da união por fraude — ela teria escondido informações sobre seu histórico criminal e seu relacionamento com outra pessoa.

O ator também foi casado com a atriz Patricia Arquette, Lisa Marie Presley (filha de Elvis Presley) e Alice Kim, além de ter um filho com Christina Fulton — Weston, cantor das bandas de black metal Eyes of Noctum e Arsh Anubis.

Colunista culpa desenho animado Pepe Le Gambá de ‘normalizar cultura do estupro’

Ele argumentou também que o racismo está profundamente enraizado na cultura americana (especialmente na cultura pop), fazendo parte da vida das crianças desde a primeira infância. (Foto: Reprodução)

 Se você está entre as pessoas que se divertem com as tentativas de Pepe Le Gambá conquistar a gatinha nos desenhos da Warner Bros, vai se interessar pelo artigo publicado nesta quarta-feira (3) pelo colunista Charles M. Blow, no New York Times. No polêmico texto ele afirma que o gambá francês normalizou e perpetuou a cultura do estupro.

Ele argumentou também que o racismo está profundamente enraizado na cultura americana (especialmente na cultura pop), fazendo parte da vida das crianças desde a primeira infância. Para exemplificar, ele citou desenhos animados como Ligeirinho, também da Warner Bros, que diz representar de maneira preconceituosa os mexicanos.

Outro exemplo citado por Blow é a empregada negra corpulenta que fala com uma voz caricaturizada, que é exibida apenas das pernas para baixo no desenho Tom e Jerry. De acordo com o Page Six, o artigo gerou polêmica no que concerne à crítica a Pepe, com pessoas concordando e discordando do articulista por sugerir que um desenho poderia influenciar o comportamento na vida real.

Blow respondeu aos críticos, inclusive citando páginas na internet que o atacaram. “Os blogs RW estão loucos porque eu disse que Pepe Le Gambá acrescentou à cultura do estupro. Vamos ver. 1. Ele agarra / beija uma garota / estranho, repetidamente, sem consentimento e contra sua vontade. 2 . Ela luta fortemente para se afastar dele, mas ele não a solta. 3. Ele tranca uma porta para impedi-la de escapar”, escreveu neste sábado (6) no Twitter.

Os defensores do desenho não aceitaram a explicação dizendo que o desenho animado, que apareceu pela primeira vez em 1945, não foi feito para ser interpretado dessa forma. Eles acrescentam também que foi tudo uma boa diversão e que nenhuma criança iria absorver o comportamento de Pepe como algo a ser imitado. Blow, porém, finalizou a discussão, mostrando porque vê Pepe como um personagem tóxico.

“Isso ajudou a ensinar aos meninos que ‘não’ não significava realmente não, que era parte do ‘jogo’, a linha de partida de uma luta pelo poder. Ensinou que superar as objeções rígidas e até físicas de uma mulher era normal, adorável, engraçado. Eles nem mesmo deram à mulher a habilidade de falar”, concluiu.

Bahia empata com Botafogo-PB com gol aos 45 do segundo tempo

O Botafogo-PB abriu o placar no início do primeiro tempo com o zagueiro william Machado, em cruzamento de escanteio feito por Marcos Aurélio.

Lateral teve atuação segura contra o Bahia. (Foto: Felipe Oliveira/E.C. Bahia/Divulgação)

O Botafogo-PB e o Bahia empataram na noite deste sábado (6), em embate travado no estádio Pituaçu, em Salvador.

O Botafogo-PB abriu o placar no início do primeiro tempo com o zagueiro william Machado, em cruzamento de escanteio feito por Marcos Aurélio.

 

O time paraibano sustentou o placar, mesmo com a pressão do time da casa até o fim do segundo tempo.

Então, Patrick, após bola cruzada na área aos 45 do segundo tempo, marcou o gol do empate.

Com o resultado, o Belo chega a dois pontos e aguarda o complemento da tabela para definir sua posição na Tabela de Classificação.

Na próxima rodada, o time paraibano enfrenta o sampaio Corrêa em casa, às 20h30, no Almeidão.

Afogados: torneio de sinuca com aglomeração é encerrado pela polícia. Dono do bar foi conduzido para delegacia.

Após constantes e recorrentes denúncias à Central de Operações do 23° BPM, o policiamento se deslocou até o referido Bar, pois o estabelecimento estaria funcionando normalmente com venda de bebida alcoólica, aglomeração e ainda com um torneio de sinuca, tudo, em desconformidade ao Decreto Estadual de n° 50.322 do dia 26 de fevereiro de 2021 , que visa o combate à propagação da Covid-19.

Ao chegar ao local, não divulgado nomes pelas autoridades, o policiamento flagrou, aproximadamente 25 pessoas no estabelecimento, sem máscara, aglomerados e participando, direta ou indiretamente, de um “torneio de sinuca”.
Diante disso, o proprietário do bar foi conduzido e apresentado a Delegacia de Polícia local para adoção das medidas cabíveis.

O país está atrás dos Estados Unidos, com 25,68 por 100 habitantes; do Chile, com 23,89; do Reino Unido, com 32, 99, além de outros países.

O Ministério da Saúde divulgou a previsão completa de doses para este ano. (Foto: Reprodução)

Até esta sexta-feira (5), o Brasil havia vacinado 4,8 pessoas a cada 100 habitantes, de acordo com dados do “Our World in Data”, levantamento feito pela Universidade de Oxford. O país está atrás dos Estados Unidos, com 25,68 por 100 habitantes; do Chile, com 23,89; do Reino Unido, com 32, 99, além de outros países.

O Ministério da Saúde divulgou a previsão completa de doses para este ano. Para o primeiro semestre, confirmou 238,1 milhões de doses.

Veja abaixo o cronograma completo dos próximos meses:

Acordos fechados

Fundação Oswaldo Cruz (AstraZeneca/Oxford)

  • Janeiro: 2 milhões importadas da Índia (entregues)
  • Fevereiro: 2 milhões importadas da Índia (entregues)
  • Março: 3,8 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Abril: 2 milhões (importadas da Índia) + 30 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Maio: 2 milhões (importadas da Índia) + 25 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Junho: 2 milhões (importadas da Índia) + 25 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Julho: 2 milhões (importadas da Índia) + 16,6 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Com as entregas de julho, totalizam as 112 milhões de doses disponibilizadas ao Ministério da Saúde.

A partir do segundo semestre, com a incorporação da tecnologia da produção da matéria-prima (IFA), a Fiocruz deverá entregar mais 110 milhões de doses.

Fundação Butantan (Coronavac/Sinovac)

  • Janeiro: 8,7 milhões, sendo 6 milhões importados da China e 2,7 milhões de produção nacional com IFA importado (entregues)
  • Fevereiro: 4,2 milhões de produção nacional com IFA importado (entregues)
  • Março: 23,3 milhões (22,7 milhões previstos para março + 600 mil residual de fevereiro)
  • Abril: 15,7 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Maio: 6 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Junho: 6 milhões (produção nacional com IFA importado)
  • Julho: 13,5 milhões (produção nacional com IFA importado)

Até setembro, devem ser entregues mais lotes, de acordo com o ministério, totalizando os 100 milhões de doses.

Covax Facility

Março: 2,9 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford)

  • Até maio: 6,1 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford)
  • Até dezembro, devem ser entregues os demais lotes, totalizando os 42,5 milhões.

Precisa Medicamentos (Covaxin/Barat Biotech/IND)

  • Total: 20 milhões de doses (importadas da Índia) no primeiro semestre de 2021.

Ainda em negociação

União Química (Sputnik V/Instituto Gamaleya/RUS)

  • Abril: 400 mil (importadas da Rússia)
  • Maio: 2 milhões (importadas da Rússia)
  • Junho: 7,6 milhões (importadas da Rússia)
  • Total: 10 milhões de doses

Pfizer/BioNTech (EUA)

  • A partir do segundo trimestre de 2021: 100 milhões de doses

Jonhson & Jonhson (Janssen/BEL)

  • Entre julho e setembro: 16,9 milhões de doses
  • Entre outubro e dezembro: 21,1 milhões de doses
  • Total: 38 milhões de doses

Moderna (EUA)

  • Entre julho e setembro: 3 milhões de doses
  • Entre outubro e dezembro: 10 milhões de doses
  • Total: 13 milhões de doses

Hospitais da rede privada registram 100% de ocupação dos leitos de UTI Covid-19

Os hospitais da Unimed, Hapvida e Memorial São Francisco estão com a capacidade máxima na UTI Covid para adulto.

O Hospital da Unimed encontra-se com 81% de ocupação na enfermaria (Foto: Reprodução)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou neste sábado (06), que três hospitais da rede privada de João Pessoa registraram 100% da ocupação de leitos da Unidade de Terapia Intensiva para Covid-19. Os hospitais da Unimed, Hapvida e Memorial São Francisco estão com a capacidade máxima na UTI Covid para adulto.

Já na enfermaria, o Hospital Memorial São Francisco também registra 100% da ocupação e o Hapvida com 200%. O Hospital da Unimed encontra-se com 81%.

Ainda de acordo com os dados, o Hospital Nossa Senhora das Neves está com 96% da ocupação de leitos da UTI e 89% da enfermaria.

A Paraíba registrou neste sábado 1.440 casos de Covid- 19. Entre os confirmados hoje, 92 (6,4%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.348 (93,6%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 227.976 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios.

Edygar Santos reeleito presidente da Astur/PE

Na manhã desta sexta-feira (5) a Associação dos Secretários de Turismo do Estado Pernambuco – Astur/PE elegeu, através de assembleia remota, a nova Diretoria Executiva para o Biênio março de 2021 a março de 2023.

Por se tratar de chapa única, a eleição se deu por meio de aclamação, conforme o estatuto, reconduzido ao cargo de presidente o secretário de turismo de Afogados da Ingazeira, Edygar Santos, como 1° vice-presidente, Ricardo Oliveira de Itapissuma e como 2° vice-presidente, Josenildo Santos da cidade de Agrestina que ficarão à frente da Astur pelo biênio 2021/2023.
 
A Assembléia Geral Ordinária – AGO, para eleição e posse da Diretoria Executiva da Astur/PE foi realizada através da plataforma Google Meet com os associados adimplentes da entidade, em função dos decretos e recomendações de distanciamento social por causa da pandemia de Covid-19 e, presencialmente, cumprindo todos os protocolos sanitários, participaram como Presidente da AGO e atual Diretor Administrativo, Romero Britto; como Secretária e atual diretora de Planejamento, Anayran Santos; os candidatos a Presidente, 1° Vice-presidente e 2° Vice-presidente respectivamente: Edygar Santos, Secretário de Turismo de Afogados da Ingazeira, Ricardo Oliveira, Secretário de Turismo Itapissuma e Josenildo Santos, Secretário de Turismo Agrestina e, representando os Secretários do Litoral e Região Metropolitana do Recife, o Secretário Executivo de Turismo do Recife, Mustafá Dias e representando os Secretários do interior do Estado, José Antônio, Secretário de Turismo de Sairé.
 
Através da plataforma virtual participaram os Secretários ou dirigentes de turismo dos municípios de Altinho, Cabo da Santo Agostinho, Bezerros, Buique, Paudalho, Betânia, Pedra, Solidão, Sertânia, São Benedito do Sul, Olinda e São Lourenço da Mata.

A decisão ocorre no momento em que Estados e prefeituras têm adotado duras medidas de restrição social para conter o avanço de mortes e casos de Covid-19.

Luiz Fux presidiu sessão ocorrida por videoconferência. (Foto: Reprodução)

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) confirmou o aval dado a Estados, Distrito Federal e municípios para tomar medidas de restrição social no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, em julgamento virtual da corte previsto para ser encerrado nesta sexta-feira.

Até o momento, nove ministros se posicionaram nesse sentido. O julgamento virtual deve confirmar a liminar dada em dezembro pelo ministro Ricardo Lewandowski e manter a vigência das regras para os entes regionais adotarem medidas sanitárias contra o Covid-19 mesmo após o fim, em dezembro, do Estado de calamidade.

Até o momento, apenas o ministro Marco Aurélio Mello foi o único a divergir do entendimento. O ministro Kássio Nunes foi o único que até agora não votou.

A decisão do STF ocorre num momento em que Estados e prefeituras têm adotado duras medidas de restrição social para conter o avanço recente dos números de mortes e casos de Covid-19.

Nos últimos dias o presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar governadores e prefeitos que têm implementados essas medidas, dizendo que é preciso enfrentar o problema da pandemia de “peito aberto”.

Desde o início do ano passado, quando o STF definiu pela primeira vez a competência dos entes federados no enfrentamento da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro tem usado a decisão da corte para dizer que não pode tomar medidas de restrição social e que isso é competência somente de Estados e municípios.

Contudo, o Supremo disse na ocasião que a competência da União, estados e municípios nessas questões são concorrentes e que caberia ao governo federal a coordenação nacional das ações.

Carros de passeio tiveram uma queda ainda maior, de 21,2%

carros_ABr

As vendas de veículos registraram uma queda de 14,6% em fevereiro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2020, segundo o balanço divulgado hoje (5) pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Foram emplacados 153,6 mil veículos em fevereiro, o número representa uma queda de 0,9% em comparação com janeiro.

Os carros de passeio tiveram uma queda ainda maior em relação a fevereiro do ano passado, 21,2%, com a comercialização de 120,8 mil unidades.

Os caminhões, por outro lado, tiveram um crescimento de 20,1% nas vendas de fevereiro, com o emplacamento de 7,4 mil unidades. O que representa também um aumento de 6% em relação à comercialização em janeiro.

Produção

A produção de veículos teve queda de 3,5% em fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2020, com a fabricação de 197 mil unidades. No segmento de carros de passeio, a retração ficou em 10,6%, com a produção de 155 mil automóveis. Os caminhões registraram uma alta na produção de 29,3%, com a fabricação de 11,8 mil unidades.

“É um resultado que já está impactado pelo início do ano difícil que nós temos pela frente”, destacou o presidente da Anfavea, Luis Carlos Moraes. “Eu considero um número bom considerando as condições que nós estamos”, acrescentou sobre a avaliação do começo de ano com diversas complicações causadas não só pela crise da pandemia de coronavírus, mas também por dificuldades no suprimento de diversos materiais.

O resultado de fevereiro foi o pior para o mês desde 2016. “O setor automobilístico é mais afetado do que outros setores porque ele está em uma cadeia global, então tem uma dificuldade de organizar a logística”, acrescentou Moraes.

As exportações também tiveram queda em fevereiro, sendo 12,2% menores do que no mesmo mês de 2020, com a venda de 33 mil veículos para o exterior. No entanto, em valores, houve um crescimento de 10,4%, alcançando os US$ 607,9 milhões. Isso porque, segundo o presidente da Anfavea, as vendas foram melhores nos setores de veículos pesados que têm valores mais altos.

Vacinação e emprego

Moraes disse ainda que a indústria automobilística defende que haja uma maior coordenação e agilização da vacinação no país. “Infelizmente estamos vivendo um momento crítico, um caos, um agravamento da crise sanitária em todos os indicadores”, enfatizou sobre a situação atual. “Nós estamos pedindo uma aceleração da vacinação nesse país. Tem que ter um programa coordenado entre governo federal e secretarias estaduais”, acrescentou.

O número de trabalhadores nas montadoras sofreu uma retração de 2,4% em fevereiro na comparação com o mesmo período do ano passado, o que significa a perda de 2,6 mil postos. Atualmente, a indústria emprega 104,7 mil pessoas.

Luciano Huck pode desistir de eleição presencial por vaga de Faustão, diz site

Após a notícia de que o apresentador Fausto Silva irá deixar o comando do Domingão após 32 anos na Globo (RELEMBRE) despertou o interesse de diversas pessoas para a vaga na emissora. Além de nomes como Ivete Sangalo (RELEMBRE), o apresentador Luciano Huck está cogitando desistir de concorrer da eleição presidencial para ocupar este lugar.

De acordo com a Veja, amigos do marido de Angélica dizem que a possibilidade de migrar para os domingos “abalou a convicção política”. “Antes dessa notícia da saída do Faustão, eu juraria que o Luciano estaria na urna no ano que vem. Agora, com esse universo de possibilidades que se abre para ele no próximo ano, já não sei”, disse um amigo do apresentador.

O posto aos domingos traria mais prestígio e valores financeiros.

De acordo com a coluna “Radar”, Luciano deixaria a Globo no meio do ano para concorrer ao cargo de presidente do Brasil em 2022 (RELEMBRE). As especulações sobre sua possível candidatura já existiam há algum tempo. Em setembro de 2019, a emissora emitiu uma nota informando que, caso Luciano decidisse entrar política, que deveria se desligar da empresa, e deixar o comando de seu programa “Caldeirão do Huck”, que está no ar há 20 anos.

Em 2018, o global disse que a candidatura à presidência nunca foi projeto pessoal. “Eu quero ajudar a construir um país mais justo. Uma pessoa como eu, que está há 20 anos rodando o país, eu sei onde estão os problemas, eu vi, ninguém me contou. Eu sei como esse país é injusto, como as pessoas moram mal”, falou.

PRF prendem casal com 20kg de maconha dentro do porta-mala do carro em Sertânia, no sertão

 

Um homem de 35 anos e a namorada dele, de 27, foram detidos pelo transporte de 20,4 Kg de maconha, na BR-110, em Sertânia, no Sertão de Pernambuco, na manhã desta sexta-feira (5). A droga foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no porta-malas de um carro.

Segundo a PRF, o flagrante foi realizado durante a abordagem a um automóvel com placas do Rio de Janeiro, no Km 96 da rodovia. Os ocupantes do veículo aparentavam nervosismo e chamaram a atenção dos policiais, que realizaram uma busca no compartimento de carga, até encontrar a maconha embalada em sacos plásticos.

A passageira disse que não sabia o que era transportado no carro, mas o motorista admitiu que havia pego a maconha no Sertão do estado e iria realizar a entrega em Garanhuns, no Agreste. Eles foram levados junto com a droga à Delegacia de Polícia Civil de Arcoverde.

Blog: O Povo com a Notícia – Trabalho conjunto da redação Blog do Francisco Brito e do Blog do Mikael Sampaio

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta sexta (05) foram registrados 13 casos novos para a COVID – 19.

São 08 pacientes do sexo masculino, com idades de 05, 05, 09, 25, 29, 29, 30 e 46 anos; e 05 pacientes do sexo feminino, com idades de 08, 18, 29, 47 e 48 anos. Entre os homens: 03 estudantes (02 rede pública e 01 rede privada), 02 agricultores, 01 fotógrafo, 01 encanador e 01 técnico. Já entre as mulheres: 02 agricultoras, 01 estudante (rede pública), 01 profissional da saúde e 01 assistente administrativa.
Hoje, 03 pacientes do sexo feminino entram como novos casos em investigação, com idades entre 17 e 54 anos;
31 pacientes apresentaram resultados negativos.
Hoje, 25 pacientes apresentaram cura após avaliação clínica e Epidemiológica. O município atingiu a marca de 2.807 pessoas (95,21 %) recuperadas para covid-19. Atualmente, 110 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 12.077 pessoas testadas para covid-19, o que representa 32,41% da nossa população.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves ( 2.863 casos), 97,11 % Graves ( 85 casos), 2,89%.

A ordem, do ministro Ricardo Lewandowski, foi mantida em julgamento com outros quatro ministros da corte, no último dia 9 de fevereiro.

Lula tem divulgado nas últimas semanas uma série de diálogos de procuradores e do ex-juiz Sergio Moro no aplicativo Telegram extraídos a partir do acesso autorizado
 A defesa do ex-presidente Lula tem acesso livre a milhões de arquivos hackeados em 2019 dos celulares de autoridades, e a assinatura de um termo de responsabilidade funciona como controle principal sobre o que é selecionado pelos advogados do petista.

A prática está expressa em documentos do procedimento judicial em tramitação no STF (Supremo Tribunal Federal) no qual Lula obteve no fim do ano passado o direito de acessar os dados eletrônicos da Operação Spoofing, que prendeu os hackers.

A ordem, do ministro Ricardo Lewandowski, foi mantida em julgamento com outros quatro ministros da corte, no último dia 9 de fevereiro.

Memorando escrito por um policial federal que participa da articulação para o cumprimento da decisão, anexada no procedimento no STF, diz: “Será redigido um Termo de Responsabilidade em que o advogado e o assistente técnico designados assumirão o compromisso, sob as penas da lei, de que somente selecionarão os arquivos que digam respeito direta ou indiretamente à defesa do reclamante, não havendo arquivos que digam respeito exclusivamente a terceiros”.

A reportagem questionou a Polícia Federal sobre como é feita a triagem para que nada que se refira exclusivamente a terceiros seja copiado, mas a corporação afirmou apenas que cumpre o que está expresso nas decisões judiciais.

Ofício da PF no Supremo diz também: “A relação dos arquivos selecionados será encaminhada ao Poder Judiciário para conhecimento e medidas que entenda cabíveis, salientando que este subscritor [policial] e os peritos criminais designados não têm como aferir o que seria relevante ou não aos interesses da defesa”.

Lula tem divulgado nas últimas semanas uma série de diálogos de procuradores e do ex-juiz Sergio Moro no aplicativo Telegram extraídos a partir do acesso autorizado pelo Supremo.

Esses trechos selecionados têm sido trazidos a público em relatórios elaborados por um perito particular e anexados publicamente no procedimento em tramitação no Supremo – vale lembrar que Lula e o PT foram fortes críticos do que chamavam de vazamentos seletivos das investigações da Lava Jato.

Os diálogos integram conversas hackeadas do celular do procurador Deltan Dallagnol, que também já havia sido obtidas em 2019 pelo site The Intercept Brasil.

Posteriormente, a Folha de S.Paulo e outros veículos examinaram as trocas de mensagens e publicaram reportagens a respeito.

O material apreendido na Operação Spoofing possui seteterabytes, enquanto o arquivo enviado ao Intercept era de 43,8 gigabytes. Um terabyte equivale a 1.024 gigabytes.

As diligências dos advogados ainda estão em andamento. Na segunda-feira (1º), a defesa informou que aguardava a disponibilização de arquivos remanescentes da Spoofing pela Polícia Federal no Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília.

As atas da reunião entre peritos da defesa de Lula e da PF dizem: “Os referidos advogados declararam que os arquivos por eles selecionados não dizem respeito exclusivamente a interesse de terceiros, cujo sigilo deverá ser preservado”.

Na lista de itens selecionados, há arquivos que eram trocados pelos procuradores no Telegram, como versões de minutas de acordos e ofícios, e outros roteiros de trabalho, como “Midias Sociais_orientacoes.docx”.

Em argumentação já vencida no Supremo, a Procuradoria-Geral da República afirmou que a medida de Lewandowski possibilita o acesso a arquivos de 176 pessoas hackeadas, incluindo ministros, magistrados, congressistas e até do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de seus filhos.

“Elas tiveram a sua intimidade violada e o material relativo a suas conversas pessoais entregue ao presidente [Lula] sem qualquer tipo de controle”, disse em julgamento no último 9 a subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio Marques.

A subprocuradora diz que a liberação do acesso afeta centenas de outras pessoas que mantiveram conversas com as autoridades hackeadas. Para ela, Lewandowski fez apenas uma advertência formal para que o sigilo dos arquivos de terceiros fosse mantido.

“O senhor ex-presidente da República tem hoje em suas mãos um farto material de pessoas que não dizem respeito a ele, à Lava Jato, que não podem ser usadas para seu eventual exercício do direito de defesa”, disse.

Ela afirmou ainda que isso inclui seus “opositores políticos”. “E o uso que ele vai fazer disso aparentemente não interessa à Justiça.”

O ministro Edson Fachin foi o único dos cinco magistrados a concordar. Disse que o tribunal sempre rechaçou “interceptações irregulares e sua divulgação precipitada”.

O hacker que confessou ter invadido os celulares de autoridades em 2019, Walter Delgatti Neto, disse em entrevista à revista Veja que apenas Deltan, entre os procuradores, mantinha na época da invasão cibernética os arquivos de conversas no sistema do aplicativo.

Sobre o presidente Bolsonaro e os filhos, Delgatti disse que não encontrou conversas ao invadir os perfis que mantinham.

A defesa de Lula tem trabalhado desde o início do ano na extração do material, após negociações com os policiais federais e medidas de Lewandowski reafirmando o direito ao benefício e especificando as condicionantes.

Em janeiro, a PF sugeriu, para o cumprimento da decisão, que a defesa de Lula apresentasse palavras-chave que seriam pesquisadas e que indicariam trechos dos diálogos que seriam copiados. Disse na ocasião que, diante da elevada quantidade de dados, “não é possível sua análise manual/pontual” pela unidade.

Os advogados rejeitaram a alternativa apresentada, afirmando que os resultados não trariam informações concretas, e recorreram novamente a Lewandowski, que determinou o acesso “imediato e direto, à íntegra do material”.

As defesas de outros réus da Lava Jato também pediram o mesmo benefício concedido ao ex-presidente, mas até agora o ex-ministro rejeitou estender o acesso a outros advogados.

Em resposta às defesas do ex-governador Sérgio Cabral e de Othon Luiz Pinheiro, ex-presidente da estatal Eletronuclear, o ministro do STF disse não ver similaridade com a situação do ex-presidente.

O argumento jurídico é o de que o acesso a Lula foi concedido porque o Ministério Público Federal por meses se recusou a entregar os arquivos de comunicação com autoridades estrangeiras relativos à negociação do acordo de colaboração com a empreiteira Odebrecht, em 2016, conforme tinha sido determinado.

Os procuradores informavam que não possuíam registros das negociações, embora reportagens sobre as conversas no Telegram mencionassem o assunto.

Na sessão do último dia 9, Lewandowski disse que cercou o acesso de cuidados, como a supervisão de peritos da Polícia Federal e a elaboração de atas. Também disse que os arquivos “passam pelo crivo dos policiais” e que “nenhuma alusão a terceiras pessoas” veio à tona.

“Se vazar alguma informação de terceiros, isso pode ensejar responsabilidades em vários níveis.”

Na ocasião, Lewandowski também afirmou que as conversas dos procuradores foram mantidas em celulares funcionais e se referiam a assuntos profissionais. “O direito à intimidade de interessados no sigilo somente subsistirá caso ‘não prejudique o interesse público à informação'”, escreveu em seu voto.

A ministra Cármen Lúcia, que acompanhou o voto de Lewandowski, disse que a liberação do material garante o “direito de defesa de alguém que está sendo processado pelo estado e que precisa do acesso”.

Na ocasião, o advogado Cristiano Zanin Martins, que comanda a defesa de Lula, também afirmou que o acervo da Operação Spoofing “não pode ser soterrado para que ninguém descubra as ilegalidades” da Lava Jato.

“Não estamos aqui tratando de conversas pessoais, de conversas familiares, entre amigos. Estamos, sim, tratando de agentes públicos.”

À Justiça a defesa também cita prerrogativa dos advogados de promover diligências investigatórias necessárias em órgãos públicos e privados para esclarecer fatos e que essa normativa já estabelece também a preservação do sigilo.

O novo maior valor da média agora é de 1.423. O recorde anterior era de 1.361.

Estação da Luz, em São Paulo, ficou lotada nesta sexta-feira Foto: (Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP / MIGUEL SCHINCARIOL/AFP)

 O Brasil registrou 1.760 mortes pela Covid-19. Nesta sexta (5), o país completou sete dias seguidos de recordes na média móvel de óbitos pela doença. O novo maior valor da média agora é de 1.423. O recorde anterior era de 1.361.

Dessa forma, o país completa 44 dias com média móvel de mortes acima de 1.000.
O número de óbitos registrados nesta sexta é o terceiro maior valor diário de toda a pandemia.

Como tem ocorrido, o elevado número de mortes é acompanhado por altas taxas de contaminação. Os últimos três dias fazem parte do ranking de datas nas quais foram registradas mais casos da Covid. Nesta sexta, foram 75.337 casos, no dia 3 foram 74.376 e no dia 4 foram 74.285.

O dia 8 de janeiro, com 84.977 infecções, ainda lidera o ranking, mas nele ocorreu uma revisão de dados do Paraná que elevou artificialmente o dado geral de casos do país.

O total de mortes no país já chegou a 262.948 e o de casos a 10.871.843, desde o início da pandemia.

O Brasil enfrenta o pior momento da pandemia, com situações críticas em todas as regiões do país e até mesmo colapsos em algumas áreas. Os níveis de ocupação de UTIs estão acima de 90% em diversas capitais.

Em nota técnica nesta semana, a Fiocruz alertou sobre o grave e inédito momento do país na pandemia. “Pela primeira vez desde o início da pandemia, verifica-se em todo o país o agravamento simultâneo de diversos indicadores, como o crescimento do número de casos e de óbitos, a manutenção de níveis altos de incidência de Srag [Síndrome Respiratória Aguda Grave], a alta positividade de testes e a sobrecarga dos hospitais”.

Segundo o boletim, “os dados são muito preocupantes, mas cabe sublinhar que são somente a ‘ponta do iceberg'”.

O consórcio de veículos de imprensa foi criado em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes.

O número deve ser muito superior porque não foi possível averiguar quais contas de domínios como Gmail, Hotmail e Yahoo, são de brasileiros.

Os dados estão em um compilado global, com cerca de 3,2 bilhões de registros (emails e senhas) vazados de diversos países, que veio à tona no início de fevereiro, de acordo com sites especializados internacionais. (Foto: Reprodução)

 Mais de 10 milhões de senhas de brasileiros estão expostas em um compilado de dados vazados e agregados ao longo de, no mínimo, três anos. O combo ainda inclui 68.535 senhas ligadas a emails da administração pública do país.

Os dados estão em um compilado global, com cerca de 3,2 bilhões de registros (emails e senhas) vazados de diversos países, que veio à tona no início de fevereiro, de acordo com sites especializados internacionais.

A empresa de cibersegurança Syhunt levantou quais deles eram relativos ao Brasil, e chegou a 9,78 milhões de senhas ligadas a domínios “com.br”, conforme publicou o jornal o Estado de S. Paulo nesta sexta (5).

O número deve ser muito superior porque não foi possível averiguar quais contas de domínios como Gmail, Hotmail e Yahoo, são de brasileiros.

De acordo com o levantamento da Syhunt, entre os 20 domínios brasileiros (com endereço “.gov” de email) com maior número de senhas expostas estão Caixa, Previdência, Fatec, Câmara dos Deputados, Prefeitura de São Paulo, Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Prefeitura de Macaé, entre outros.

Também há emails de servidores da Petrobras e da Justiça. O STF (Supremo Tribunal Federal) se pronunciou sobre as senhas de 98 emails expostas da corte. Afirmou que servidores usaram o endereço eletrônico do tribunal para fazer cadastro em sites na internet.

“Não se trata de nenhum tipo de invasão a sistemas da Suprema Corte”, afirmou o STF.

Apesar da insegurança de alguns sites da administração pública, é provável, de acordo com especialistas, que os servidores utilizem as credenciais para acesso a outros sites, de modo que as empresas estatais não precisam ser invadidas para que esses dados sejam expostos. Ou seja, basta se cadastrar com o email corporativo em uma página insegura.

O compilado tem sido chamado de PWCOMB21 (sigla em inglês para um termo como “compilado de senhas de diversas violações em 2021”). A origem dos dados é diversa, vindo de diferentes empresas dos setores público e privado ao longo de anos.

Não há, segundo a Syhunt, ligação direta entre esse compilado e a exposição e venda de 220 milhões de dados de brasileiros, noticiada em janeiro, embora eles tenham sido evidenciados no mesmo fórum.

De acordo com Felipe Daragon, fundador da Syhunt, em 2017 hackers publicaram o primeiro combo de emails e senhas, um total de 1,4 bilhão de credenciais do mundo todo. A versão publicada em fevereiro foi uma espécie de atualização, agora com 3,2 bilhões de senhas.

Os especialistas da Syhunt identificaram que várias senhas vazadas coincidiam com as já utilizadas pelos usuários. Um dos principais problemas desse compilado é a evolução do registro de senhas pessoais ao longo dos anos, o que pode levar um criminoso a descobrir a nova senha de um usuário que tenha trocado.

Por exemplo, se a pessoa apenas acrescenta um novo caractere na hora de atualizar a senha ou muda apenas o nome do personagem de um mesmo filme, dá indícios de um padrão de senha que utiliza.

Não é possível saber se as senhas estão atualizadas, mas é provável que algumas estejam. De qualquer modo, manter vulnerável o histórico de senhas já é um risco ao cidadão.

Em alguns casos, a empresa de segurança digital detectou de três a 30 senhas relacionadas a um único endereço de email.

Para se proteger, usuários devem alterar suas senhas para palavras complexas, evitando sequências alfabéticas, com diferentes caracteres e números.

A reportagem procurou o Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) e a ANPD (Agência Nacional de Proteção de Dados), mas ainda não obteve retorno.

SAIBA COMO SE PROTEGER

MEUS DADOS VAZARAM, E AGORA?

O primeiro passo é ficar atento para todo e qualquer tipo de contato de diferentes empresas. A cautela é necessária em todos os meios possíveis: email, internet, WhatsApp, telefone ou SMS.

“É preciso ficar atento e desconfiar de comunicações de empresas que oferecem vantagens milagrosas ou prêmios que aparecem repentinamente. É necessário checar se o remetente é confiável, se é representante legítimo da empresa”, diz Diogo Moyses, do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

Outro ponto trazido pelos especialistas é o de nunca responder a solicitações de dados pessoais, senhas ou dados bancários.

Nathalie Fragoso, do InternetLab, afirma que é preciso tomar cuidado com phishing -tentativa de obter informações confidenciais por meio de um disfarce de entidade confiável por email, SMS ou redes sociais.

“É importante prestar atenção no que clica, não clicar em links que não conheça, não abrir emails que não tenham garantias de que são autênticos e seguros. Dá para entrar em contato com as instituições remetentes”, diz.

ADIANTA TROCAR A SENHA?

Segundo os especialistas, apesar de não ser possível “desvazar” os dados ou apagá-los da internet, a troca de senhas é mais um fator de segurança.

O ideal é que a senha contenha caracteres maiúsculos e minúsculos, números e símbolos. Senhas como o nome do pai ou da mãe, datas de aniversário ou sequências numéricas são consideradas frágeis e podem ser facilmente quebradas.

Especialistas também indicam habilitar autenticações de dois fatores.

O CRIMINOSO CRIOU UMA CONTA FALSA OU TOMOU CRÉDITO NO MEU NOME. O QUE FAZER?

A primeira medida é fazer um boletim de ocorrência.

“A notícia-crime deve ser feita caso a pessoa detecte que ocorreu algum uso indevido dos seus dados. Mas sobre o vazamento em si é praticamente ineficaz, já que praticamente todos os cidadãos tiveram seus dados vazados. Seriam 200 milhões de BO´s que, ainda assim, não resolveriam o problema”, diz Ronaldo Lemos.

É importante entrar em contato com o banco ou com a empresa na qual a conta falsa foi criada.

Segundo o presidente da Combate à Fraude, Leonardo Rebitte, mudar o email utilizado e até mesmo o telefone, dependendo da situação, podem ser alternativas.

“Em última instância, dependendo do impacto que o consumidor sofreu com o vazamento de suas informações, é possível tentar o cancelamento do CPF atual e o pedido de um novo número na Receita Federal”, disse Rebitte.

Record tem surto de Covid com ao menos dez infectados no Canta Comigo

Segundo nota encaminhada pela produtora Endemol Shine Brasil, responsável pelo programa, as pessoas infectadas foram afastadas, e as filmagens seguem normalmente por nenhum novo caso ter sido identificado.

Segundo a empresa, foi na última testagem realizada na equipe do reality que se identificou um total de 10 pessoas infectadas. (Foto: Reprodução)

 Ao menos dez profissionais que participam das gravações do Canta Comigo, reality musical da Record, receberam diagnóstico positivo para o novo Coronavírus. 

Segundo nota encaminhada pela produtora Endemol Shine Brasil, responsável pelo programa, as pessoas infectadas foram afastadas, e as filmagens seguem normalmente por nenhum novo caso ter sido identificado.

Ainda de acordo com a empresa, os dez profissionais contaminados estão em casa, e a maioria é assintomática. “Poucos apresentaram apenas sintomas leves”, informa a nota. O Brasil enfrenta o pior momento da pandemia, com situações críticas em todas as regiões do país e até mesmo colapsos em algumas áreas. Os níveis de ocupação de UTIs estão acima de 90% em diversas capitais.

Participam da atração cem jurados, além das pessoas que disputam o reality. De acordo com o colunista Fefito, do UOL, o cantor Juninho Bill e Felipe Simmons Mendes, conhecido por sua atuação como cover do cantor Gene Simmons, estão entre os que receberam diagnóstico positivo para a doença.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Record informou: “Confiamos e trabalhos juntos com nossos parceiros para termos critérios de máxima segurança em todas as nossas produções”.

Formato original da Endemol, o Canta Comigo é exibido em diversos países. No Brasil, as duas primeiras temporadas foram comandadas por Gugu Liberato. Com a morte do apresentador em 2019, Xuxa comandou uma edição especial do reality de Natal, em 2020. Também no ano passado, Rodrigo Faro foi o responsável por uma versão adolescente da atração.

O apresentador segue no comando desta nova temporada do Canta Comigo, que é gravada nos estúdios Vera Cruz, em São Bernardo do Campo. A ideia central do reality é ver se o candidato a vencer a disputa, ao se apresentar, é capaz de levantar cem jurados de uma só vez para cantar junto.

PROTOCOLOS

Em nota, a Endemol Shine Brasil afirma que segue rigorosos protocolos de segurança para as gravações do Canta Comigo, o que inclui uma comissão multidisciplinar formada por médicos do trabalho, infectologistas e profissionais da área, que orientam as medidas adotadas em todos os estágios da produção.

“Entre os nossos rigorosos protocolos estão as testagens por faseamento (a cada nova fase de gravação, testamos todo o time), além da aferição diária de temperatura de todos os funcionários, estações de higienização distribuídos em todo o local de gravação, uso obrigatório de máscaras N95, distanciamento seguro, além dos aparatos de acrílico separando os jurados no cenário. O controle de cumprimento é realizado por uma equipe exclusiva de produtores, dedicados a este fim”, diz.

Segundo a empresa, foi na última testagem realizada na equipe do reality que se identificou um total de 10 pessoas infectadas. “Nossa equipe segue as gravações normalmente por não termos identificado nenhum novo caso interno, sempre seguindo todos os protocolos de segurança que usamos em nossas produções. Seguiremos as testagens por faseamento como sempre realizamos em todas as nossas produções, prezando sempre pela saúde e bem-estar de todos os envolvidos”, informa.

Ele morreu aos 94 anos, nesta sexta-feira (5), vítima da Covid-19, 

O empresário formado em contabilidade era viúvo e deixa três filhos, Ricardo Carlos, Eduardo Carlos e Eliane Freire. Nasceu em Campina Grande em 16 de junho de 1926. (Foto: Divulgação)

O corpo do empresário José Carlos da Silva Júnior, dono das TV’s Cabo Branco e TV Paraíba, afiliadas da Globo no estado, será cremado. Ele morreu aos 94 anos, nesta sexta-feira (5), vítima da Covid-19, enquanto estava internado em tratamento no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. José Carlos sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

José Carlos já foi vice-governador e senador da Paraíba. Fundou o Grupo São Braz, responsável pelo café, cuscuz e outros produtos da marca, além de ser proprietário de concessionárias como a Autovia e a Brazmotors.

O empresário formado em contabilidade era viúvo e deixa três filhos, Ricardo Carlos, Eduardo Carlos e Eliane Freire. Nasceu em Campina Grande em 16 de junho de 1926.

Milton Rodrigues, conhecido como Passim, trabalhava no meio artístico há 30 anos. A assessoria de imprensa do cantor informou que a morte foi acidental.

Um assessor do cantor Leonardo morreu atingido por um disparo de arma de fogo nesta quinta-feira (4) na fazenda Talismã (Foto: Reprodução)

Um assessor do cantor Leonardo morreu atingido por um disparo de arma de fogo nesta quinta-feira (4) na fazenda Talismã, de propriedade do artista, localizada em Jussara, no noroeste do estado de Goiás. Milton Rodrigues, conhecido como Passim, trabalhava no meio artístico há 30 anos.

A assessoria de imprensa do cantor informou que a morte foi acidental. Segundo a Polícia-Técnico Científica (PTC), a vítima foi atingida por disparo de arma de fogo e a Polícia Civil vai apurar o caso.

A assessoria da PTC informou ainda que equipes de Perícia Criminal e de Medicina Legal fizeram a perícia no local e no corpo com o objetivo de fornecer suporte técnico-científico às investigações da polícia.

O cantor Zé Felipe, filho de Leonardo, postou vídeo com Passim em sua rede social nesta noite e disse que “não dá para acreditar” na perda do amigo (veja acima).

No vídeo, Zé Felipe e Passim brincam juntos e o artista pede para que o amigo não morra nunca.

“Se você morrer, eu desenterro você e ponho em pé de novo”, diz Zé Felipe.

A noiva de Zé Felipe, Virginia Fonseca, postou uma imagem de luto na rede social e lamentou a morte de Passim.

“Infelizmente perdemos uma pessoa muito especial para nós. Que Deus conforte a família. Vamos sentir sua falta Passim”, escreveu.

Amigos de Passim também postaram mensagens de luto nas redes sociais e fizeram homenagens.

 

O Senado aprovou nesta quinta-feira (4), em segunda votação, o texto-base da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) Emergencial, que prevê o retorno do auxílio emergencial. O texto recebeu o aval de 62 senadores e 14 votos contrários.
O projeto, que foi aprovado em primeira votação na quarta-feira (3), agora seguirá para a Câmara, onde tramitará em regime especial de urgência. Se for aprovado sem alterações, poderá ser promulgado em breve. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), já afirmou que a expectativa é pelo início do pagamento em março.
Cerca de 40 milhões de brasileiros devem ser contemplados com quatro parcelas até junho. O valor não consta da PEC aprovada, mas deve ficar entre R$ 250 a R$ 300.
O texto aprovado permite a suspensão de parte das regras fiscais pelo tempo que for necessário para que o governo possa pagar despesas emergenciais, como o auxílio, fora do teto de gastos – regra que limita as despesas da União. A PEC fixa o limite de R$ 44 bilhões que poderão ser gastos com o benefício.
Após a votação, os senadores votaram contra um destaque do PT que previa a retirada do limite de R$ 44 bilhões para despesas com o auxílio emergencial. O objetivo, segundo o Partidos dos Trabalhadores, seria aumentar o valor do auxílio para R$ 600 – valor original do benefício no ano passado. O destaque foi derrubado por 55×17 votos.
Debate
A sessão desta quinta-feira do Senado provocou debates acalorados em relação ao valor a ser pago em forma de auxílio emergencial. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que o valor de R$ 250 não antende as necessidades básicas dos brasileiros e é um valor pequeno comparado ao da cesta básica – que custava R$ 631,46 em dezembro em São Paulo, segundo o Dieese.
A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) defendeu a manutenção do texto. “Precisamos ter responsabilidade e por isso esse valor menor, porque é o que conseguimos pagar”.
PEC Emergencial
A PEC Emergencial busca a criação de gatilhos que permitem a redução de despesas quando o nível de gastos de um ente do poder público estiver próximo a comprometer toda a receita. Trata-se de um dos projetos da agenda liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes. (R7)

Unicef: 168 milhões de crianças em todo o mundo estão fora da escola há quase um ano

Cerca de 168 milhões de crianças ficaram fora da escola por quase um ano em todo o mundo por causa da pandemia do novo coronavírus. O dado é do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e faz parte do novo relatório do órgão da ONU divulgado na quarta-feira (3) em que pede a abertura das instituições de ensino. O período a que o fundo se refere vai de março de 2020 até fevereiro de 2021.

Segundo o relatório, 214 milhões de crianças em todo o mundo perderam três quartos de suas aprendizagens nesse período. Muitos desses meninos e meninas correm o risco de não retornar para as escolas. O Unicef destaca também consequências outras do fechamento dos colégios: aumento da vulnerabilidade, risco de aumento do trabalho infantil, crianças e jovens de baixa renda longe de uma alimentação nutritiva, já que para muitos ela é feita nas instituições de ensino, entre outras.

VEJA TAMBÉM:

Unicef pede prioridade para reabertura segura das escolas em carta aos prefeitos eleitos

Com base em dados da OMS, Unicef e Unesco priorizam reabertura de escolas
“À medida que nos aproximamos da marca de um ano da pandemia COVID-19, somos novamente lembrados da catastrófica emergência educacional criada pelos bloqueios mundiais. A cada dia que passa, as crianças que não têm acesso à escola presencial ficam cada vez mais para trás, com os mais marginalizados pagando o preço mais alto ”, salientou Henrietta Fore, diretora-executiva do Unicef.

O Unicef, mais uma vez, pediu aos governos que priorizem a abertura das escolas e a volta às aulas com protocolos seguros. Além disso, quando houver a retomada, o órgão salientou que é preciso dar atenção à aprendizagem perdida dos estudantes e também verificar como estão a saúde e a nutrição desses alunos.

Dólar é cotado a R$ 5,6602 nesta manhã de sexta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,77 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,1105.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta sexta-feira (05), está cotado no valor de R$ 5,6602. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,9226.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,77 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,1105.    

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

 

 

 

 

 

Só a União terá autonomia para vacinar, alerta presidente da Amupe

 

O presidente da Amupe, José Patriota, esclareceu que os Estados e Municípios só poderão comprar vacina para doar ao estoque da União, dentro do Programa Nacional de Vacinação. “Estados e municípios não terão autonomia na realização da própria vacinação, que é atribuição da União”, alertou.

Patriota espera que o governo federal mantenha o compromisso para a compra dos imunizantes estabelecido pelo Pacto Federativo, uma vez que a vacinação é primordial para vencer a pandemia.

“Toda notícia de compra de vacina é importante, ainda mais quando o Ministério da Saúde nos envia o cronograma completo da compra das doses com 415 milhões de doses já garantidas. O movimento municipalista espera que o Ministério da Saúde siga o pacto federativo e, consequentemente, fortaleça o SUS e o Plano Nacional de Imunização”, concluiu Patriota.

Segundo a polícia, homem assaltou três estabelecimentos da cidade. Com ele, foram apreendidos uma pistola falsa, dinheiro, produtos de higiene, alimentos e o carro que pertence a Diocese de Passo Fundo.

Homem foi preso nesta terça (2). (Foto: Divulgação/BM)

Um padre foi preso em flagrante pela Brigada Militar de Passo Fundo, na Região Norte do estado, na noite de terça-feira (2), por suspeita de assaltar ao menos três estabelecimentos comerciais da cidade.

Segundo a polícia, os roubos aconteceram em dois mercados e uma farmácia. Todos os assaltos foram cometidos por um homem que tinha as mesmas características e conduzia o mesmo veículo.

Após buscas, o homem foi localizado e identificado como padre Elizeu Moreira, que atua em Tapejara, na Diocese de Passo Fundo e é natural de Ciríaco.

“Os próximos passos aí agora é verificar o porquê, não há uma explicação lógica pra esse fato, simplesmente praticou os crimes. Mas então agora a investigação vai apurar essas demais circunstâncias que envolvem ao caso”, diz o delegado Diogo Ferreira.

Com o suspeito, a polícia encontrou uma pistola falsa e uma mochila com um boné vermelho, utilizado nos roubos, além de R$ 655 em dinheiro, produtos alimentícios e de higiene.

Elizeu recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia de polícia. O veículo foi apreendido, e pertence à Diocese de Passo Fundo.

Na quarta-feira (3), a Justiça decretou a prisão preventiva do padre.

A defesa entrou com pedido de relaxamento da prisão, anexando laudos médicos e alegando que ele não tem qualquer tipo de circunstância anterior que possa desabonar sua conduta.

A advogada Maura Leitzke informou que ele faz uso, desde o ano passado, de medicamentos psiquiátricos. Nas semanas anteriores ele teria interrompido, voluntariamente, o tratamento, o que, segundo a defensora, influenciou para que tivesse um surto psicótico.

Elizeu foi ordenado padre em agosto de 2019 e desde então trabalhava para a Igreja Católica. Não havia registro de antecedentes criminais.

O bispo da Arquidiocese de Passo Fundo, Dom Rodolfo Luis Weber informou que o padre será suspenso provisoriamente das funções até que os fatos estejam esclarecidos.

“Extremamente triste poder ter que anunciar e conviver com esse fato ainda mais contando de uma pessoa que tem uma preparação adequada, teve todo um processo de formação e a chegar a realizar essas atitudes. Então é muito chocante, é muito triste e nos causa profunda dor. Na sua missão interna da igreja como padre a nossa tarefa é também saber averiguar o que aconteceu”.

 

A cada nova remessa de vacinas contra Covid-19 que chega a Afogados da Ingazeira, a Prefeitura põe imediatamente em funcionamento o plano municipal de imunização, levando a vacina para os grupos prioritários.  

Esta semana a Prefeitura recebeu mais 370 doses da coronavac, que precisa de duas doses para garantir a eficácia da imunização. Destas, 150 foram destinadas à imunização de profissionais da saúde, e 220 para a imunização de idosos acima de 80 anos. Como deve ser aplicada em duas doses, esse lote de vacinas irá imunizar 185 pessoas em Afogados.  

Entre primeiras e segundas doses, incluindo vacinas da AstraZeneca e Coronavac, já foram aplicadas 1.615 vacinas em Afogados, incluindo profissionais de saúde, idosos institucionalizados e idosos acima de 80 anos. A vacinação com essa nova remessa, que começou ontem, quinta-feira, terá continuidade nesta sexta-feira (05).  

“Esperamos que o governo federal regularize as entregas, compre a quantidade necessária de vacinas e estabeleça um calendário permanente para imunizar a população brasileira. A reunião do presidente da Amupe, José Patriota, com o ministro da Saúde e a diretoria da Confederação Nacional dos Municípios, nos trouxe um alento neste sentido. Só a imunização em massa da população vai garantir a diminuição dos casos graves e do número de mortes no País em decorrência da Covid,” destacou o prefeito de Alessandro Palmeira. 

Além dos dois boletins diários – um com o detalhamento dos casos de Covid em Afogados da Ingazeira e o outro com os números da quarentena domiciliar -, e o do boletim semanal de casos por bairros, logradouros e comunidades rurais, divulgado sempre às sextas-feiras, a Prefeitura vai lançar, todas as quartas-feiras, o boletim específico com o detalhamento da vacinação no município.

“Esse é um trabalho diário que fazemos há mais de um ano, e que mostra a forma transparente com que lidamos com a pandemia aqui em nosso município, levando a informação para a nossa população,” destacou Artur Amorim, secretário Municipal de Saúde. 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quinta (04), foram registrados 26 casos novos para a COVID – 19. Desses, 04 já estavam em investigação.

São 10 pacientes do sexo masculino, com idades de 02, 06, 07, 12, 20, 28, 31, 56, 63 e 68 anos; e 16 pacientes do sexo feminino, com idades de 04, 08, 13, 25, 27, 28, 33, 33, 33, 34, 43, 53, 53, 65, 65 e 76 anos.
Entre as mulheres: 05 agricultoras, 01 secretária, 01 recepcionista, 04 aposentadas, 03 estudantes (rede pública), 01 auxiliar administrativa e 01 autônoma. Já entre os homens: 01 agricultor, 02 aposentados, 03 estudantes (rede pública), 01 bancário, 01 menor, 01 atendente e 01 sem informação.
Óbito: paciente do sexo feminino, 65 anos, aposentada, cardiopata, foi a óbito após complicações em decorrência da COVID -19 em 12/02. O município só foi informado pela Secretaria Estadual de Saúde nada data de hoje. Nossos sentimentos aos familiares e amigos(as)!
Hoje, 03 pacientes entram como novos casos em investigação, 01 homem com 17 anos e 02 mulheres com 18 e 34 anos; e 32 pacientes apresentaram resultados negativos.
Hoje, 17 pacientes apresentaram cura após avaliação clínica e Epidemiológica. O município atingiu a marca de 2.782 pessoas (94,78 %) recuperadas para covid-19. Atualmente, 122 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 12.032 pessoas testadas para covid-19, o que representa 32,29% da nossa população.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves ( 2.850 casos), 97,10 % Graves ( 85 casos), 2,90%.

Desde o dia 23 de fevereiro, o Butantan afirma que já disponibilizou 4,6 milhões de novas doses do imunizante ao governo federal, para distribuição no país.

A nova remessa corresponde à entrega de duas doses. (Foto: Reprodução)

O Instituto Butantan anunciou nesta quarta-feira (3) a liberação de mais 900 mil doses da vacina Coronavac, contra a Covid-19, ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Desde o dia 23 de fevereiro, o Butantan afirma que já disponibilizou 4,6 milhões de novas doses do imunizante ao governo federal, para distribuição no país.

Com isso, o total de vacinas disponibilizadas ao PNI chegaram a 14,45 milhões desde o início das entregas, em 17 de janeiro, diz o governo de São Paulo.

As doses enviadas em fevereiro fazem parte do lote de imunizantes envasados no Butantan com o insumo farmacêutico ativo (IFA), enviado pelo laboratório chinês Sinovac Life Science.

O Instituto afirma que vem realizando uma força-tarefa para seguir envasando, em ritmo acelerado, novas doses da Coronavac para a entrega ao PNI. Uma das ações dessa força-tarefa foi dobrar seu quadro de funcionários na linha de envase para atender a urgência necessária para o momento.

“Até o final de março serão entregues 21 milhões de doses da vacina e, até 30 de abril o número de vacinas disponibilizadas ao PNI somará 46 milhões. O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até 30 de agosto”, disse nesta quarta (3) o comunicado oficial do instituto.

Doses da Coronavac entregues ao Ministério da Saúde em 2021

17 de janeiro: 6 milhões de doses
22 de janeiro: 900 mil doses
29 de janeiro: 1,8 milhão de doses
5 de fevereiro: 1,1 milhão de doses
23 de fevereiro: 1,2 milhão de doses
24 de fevereiro: 900 mil doses
25 de fevereiro: 453 mil doses
26 de fevereiro: 600 mil doses
28 de fevereiro: 600 mil doses
3 de março: 900 mil doses
Total: 14,45 milhões de doses

Distribuição ao país

Mais 2,5 milhões de doses da vacina CoronaVac estão sendo enviadas a todos os estados e ao Distrito Federal nesta quarta-feira (3), informou o Ministério da Saúde.

Segundo a pasta, o novo lote é destinado a “vacinar o restante dos trabalhadores da saúde, indígenas do estado do Amazonas e pessoas de 80 a 84 anos”.

A nova remessa corresponde à entrega de duas doses. Sendo assim, os estados e municípios precisam reservar a segunda dose da CoronaVac para garantir que ela seja aplicada de 2 a 4 semanas depois da primeira.

Aposta de Curitiba acerta as seis dezenas e leva mais de R$ 2,7 milhões

A Quina teve 59 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ 25.587,57. A Quadra teve 3.150 apostas ganhadoras e cada uma ganhou R$ 684,65.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal (Foto: Reprodução)

Uma aposta de Curitiba (PR) acertou as seis dezenas do sorteio do concurso 2.349 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (3) em São Paulo, e levou R$ 2.780.964,58.

As dezenas sorteadas foram: 05 – 10 – 25 – 32 – 49 – 54.

A Quina teve 59 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ 25.587,57. A Quadra teve 3.150 apostas ganhadoras e cada uma ganhou R$ 684,65.

Para o próximo sorteio, que será realizado no sábado (6), o prêmio previsto para quem acertar as seis dezenas é de 22 milhões.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

O total de mortos chegou a 259.271 e o de casos a 10.718.630, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde).

Coveiros trabalham no sepultamento de vítima da Covid-19 no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus, no dia 6 de janeiro de 2021 (Foto: P Photo/Edmar Barros)

O Brasil registrou 1.910 novas mortes pelo novo coronavírus e 71.704 casos da doença nesta quarta (3). Com isso, o total de mortos chegou a 259.271 e o de casos a 10.718.630, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo.

As 1.910 mortes registradas nas últimas 24 horas são o maior número diário desde o início da pandemia, de acordo com a pandemia. O número anterior era da terça desta semana (2), com 1.641 óbitos. Antes disso, o recorde era de 29 de julho de 2020, quando o país registoru 1.595 mortes em um único dia.

Na terça (2), o país tinha 257.361 mortes e 10.646.926 casos confirmados de Covid-19, de acordo com o conselho.

Os dados do Conass também viraram referência para o Congresso Nacional, que abandonou a contagem do Ministério da Saúde. A decisão foi anunciada pelo então presidente do Senado, Davi Alcolumbre, no início de junho de 2020.

 

 

Jair Bolsonaro Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo

O Globo

Várias cidades pelo Brasil registraram panelaços contra o presidente Jair Bolsonaro na noite desta quarta-feira. No pior momento da pandemia, as manifestações aconteceram no dia em que o país bateu mais um recorde de mortes por Covid-19: foram 1.840 óbitos contabilizados em 24 horas, segundo as secretarias estaduais de saúde. Um pronunciamento do presidente em cadeia nacional de televisão e rádio era esperado para o horário em que começaram os protestos, às 20h30, mas o discurso foi cancelado.

No Rio de Janeiro, vídeos postados em redes sociais registraram o momento em que o panelaço começou em bairros como Laranjeiras, Leblon, Copacabana, Botafogo e Humaitá, todos na Zona Sul da cidade. Além das panelas, manifestantes também gritaram palavras de ordem contra Bolsonaro.

Na capital paulista também foram registrados panelaços em vários bairros como Higienópolis e Santa Cecília, região central; Jardins, Paraíso e Moema, na Zona Sul; Barra Funda e Pinheiros, na Zona Oeste. Em alguns lugares, além de bater panelas, moradores também gritavam “Fora, Bolsonaro”.

No decorrer do dia, grupos que fazem oposição ao presidente convocaram a população a participar do ato. Houve manifestações nas redes sociais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Frente Brasil Sem Medo, ligados à esquerda, e do Movimento Vem Pra Rua, mais identificado com a direita.

A deputada federal Sâmia Bonfim (PSOL-SP) compartilhou nas redes sociais um vídeo mostrando as manifestações em São Paulo e provocou o presidente: “Bolsonaro fugiu do pronunciamento, mas não pode fugir da  indignação dos brasileiros”.

Houve também atos em Porto Alegre, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília. Na capital do país, o panelaço foi ouvido em áreas da Asa Sul e da Asa Norte, além de gritos como “Fora, Bolsonaro”, “Fora genocida” e “assassino”.

 

Feira livre de Afogados será antecipada nos próximos dois finais de semana

Comunicado:

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que tendo em vista as recentes medidas restritivas anunciadas pelo Governo de Pernambuco, resolve antecipar a feira livre municipal, do sábado para a sexta-feira, até o próximo dia 17. A medida visa minimizar os prejuízos das medidas restritivas ao comércio do nosso município.

De acordo com o projeto de lei, todos os imunizantes comprados por pessoas jurídicas precisam ser doados ao Sistema Único de Saúde (SUS) neste primeiro momento.

O texto aprovado permite ainda que estados e munícipios passem a ter o direito de adquirir os imunizantes (Foto: Reprodução)

A Câmara dos Deputados aprovou, na tarde desta terça-feira (2), um projeto de lei que permite a empresas comprarem vacinas contra o novo coronavírus. A matéria segue agora à sanção presidencial. 

De acordo com o projeto de lei, todos os imunizantes comprados por pessoas jurídicas precisam ser doados ao Sistema Único de Saúde (SUS) neste primeiro momento. 

Mas, após a vacinação dos grupos considerados prioritários, a iniciativa privada poderá “adquirir, distribuir e administrar vacinas” contra a doença”, se, “pelo menos 50% das doses forem doadas ao SUS” e as demais, “utilizadas de forma gratuita”.

O texto também autoriza que a União, os estados e os municípios possam assumir os riscos inerentes à responsabilização civil por eventuais efeitos colaterais de imunizantes. Para isso, o projeto permite que os entes federados contratem seguro privado nacional ou internacional para a cobertura dos riscos.

Na prática, a medida abre caminho para que o país assuma a responsabilidade pelos efeitos da vacina da Pfizer, como quer a empresa para vender doses do seu imunizante ao Brasil. Segundo o projeto de lei, essa responsabilidade pode ser assumida desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tenha concedido registro ou autorização temporária de uso emergencial.

“O nosso objetivo é acelerar a imunização da população brasileira e salvar vidas. Eu, como cidadão, não quero saber se a vacina é federal, estadual ou municipal. O que eu quero e a cura para essa doença e que o país possa avançar, retomar a economia e gerar empregos”, afirmou o relator do PL na Câmara, deputado Igor Timo, líder do Podemos na Casa.

O texto aprovado permite ainda que estados e munícipios passem a ter o direito de adquirir os imunizantes, “com recursos federais, ou, excepcionalmente, com recursos próprios, no caso de descumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 ou na hipótese de que este não proveja cobertura imunológica tempestiva e suficiente contra a doença”.

Na terça-feira (02), veterinária Pryscila Andrade, 31 anos, morreu em decorrência da síndrome de Haff, também conhecida como doença da “urina preta”. Ela estava internada em um hospital de Recife desde o dia 18 de fevereiro após se sentir mal por conta de ter ingerido peixe.

Estudos científicos apontaram que até o momento, no Brasil, foram relatados casos da síndrome após a ingestão de peixes como arabaiana, tambaqui, badejo, olho de boi, pirapitinga e pacu-manteiga.

Segundo os estudos, ainda não foi possível esclarecer o motivo de esses peixes terem se transformado em alimentos tóxicos. Porém, entre as hipóteses, os pesquisadores consideram a possibilidade de má conservação do alimento ou que os animais tenham consumido algum tipo de alga que pode provocar a síndrome.

Os sintomas da doença da “urina preta” podem aparecer nas 24 horas após o consumo do alimento. O principal sintoma é o escurecimento da urina, que pode apresentar cor de café. Outros sinais são dor, rigidez muscular, dormência, perda de força e falta de ar.

Após o diagnóstico, a síndrome deve ser tratada imediatamente, pois pode provocar insuficiência renal e falência múltipla de órgãos, levando a morte. As informações são do portal Metrópoles.

As seis dezenas do concurso 2.349 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. (Foto: Reprodução)

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (3) o prêmio de R$ 2,5 milhões.

As seis dezenas do concurso 2.349 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O cartão, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

Dólar é cotado a R$ 5,6633 nesta quarta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,84 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,187.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quarta-feira (03), está cotado no valor de R$ 5,6633. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,9343.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,84 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,187. 

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Menina de 9 anos morre após ser espancada durante ritual de exorcismo

De acordo com o UOL, a mãe da menina e a mulher responsável pela cerimônia brutal foram presas.

Estuprada pelo tio, menina de 10 anos teve que sair do ES para fazer aborto - Jornal Correio
Conforme o porta-voz da polícia, Ajith Rohana, o objetivo da mulher era tirar o “demônio” da filha. (Foto: Reprodução)

Uma criança de apenas 9 anos foi espancada até a morte durante um ritual de exorcismo realizado no último fim de semana na cidade de Delgoda, no Sri Lanka. De acordo com o UOL, a mãe da menina e a mulher responsável pela cerimônia brutal foram presas.

De acordo com as autoridades, que detiveram as mulheres nessa segunda-feira (1/3), a mãe da criança acreditava que ela possuía um espírito maligno dentro do corpo. Por isso, solicitou os serviços de uma exorcista.

Conforme o porta-voz da polícia, Ajith Rohana, o objetivo da mulher era tirar o “demônio” da filha. Porém, o ritual culminou na morte da menina, que foi banhada em óleo e espancada com uma bengala até desmaiar.

Levada ao hospital, a criança não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Segundo Rohana, a mulher que conduziu a cerimônia é conhecida na região, mas este não é o primeiro caso que sai de controle. Ela e a mãe da vítima aguardam julgamento.

Ela disputava a eliminação desta terça-feira (2) com Projota (37,07%) e Arthur (1,62%).

Lumena foi eliminada na noite desta terça-feira (Foto: Reprodução)

Lumena foi a quinta eliminada no paredão do “Big Brother Brasil 21” com 61,31% dos votos. Ela disputava a eliminação desta terça-feira (2) com Projota (37,07%) e Arthur (1,62%).

Os eliminados anteriores desta edição foram:

Kerline
Arcrebiano
Nego Di
Karol Conká

Nego Di e Karol Conká, que eram próximos de Lumena na casa, foram eliminados com índices de rejeição que bateram recorde na história do programa: 98,73% e 99,17%. 

TRE-PE suspende todo atendimento presencial no Estado

Devido ao aumento de casos de covid-19 no Estado, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) decidiu que todas as atividades no âmbito da Justiça Eleitoral de Pernambuco, inclusive nos cartórios eleitorais, serão realizadas exclusivamente de modo remoto. A partir desta terça-feira (2/03), está suspenso, portanto, todo o atendimento presencial nos 122 cartórios eleitorais do Estado, centrais e postos da Justiça Eleitoral.

Uma Portaria neste sentido, de número 147/2021, foi assinada na noite desta segunda-feira pelo presidente do Tribunal, desembargador Frederico Neves. A decisão se justifica pela necessidade de preservação da saúde e da vida de eleitores, servidores e colaboradores desta Justiça Especializada.

Até 1º de março, em Pernambuco, 299.475 foram contaminadas pelo novo coronavírus. Quase 11 mil pessoas morreram. Além disso, as UTIs do Estado registram índices de ocupação críticos, acima de 90%. O Tribunal entende que o momento exige todas as medidas para se preservar a saúde das pessoas.

Cumpre esclarecer que o eleitor que necessite de algum dos serviços prestados pelo TRE-PE não será prejudicado.

O cidadão poderá receber atendimento remoto clicando em https://www.tre-pe.jus.br/eleitor/atendimento-remoto/atendimento-remoto, sendo possível nesta área requerer a primeira via do título (alistamento), mudança de município (transferência), alteração de dados pessoais, entre outros serviços.

Para sanar dúvidas o eleitor poderá entrar em contato com a Ouvidoria do TRE, com a assistente virtual Julia, com o disque-eleitor ou com os cartórios eleitorais, que funcionarão com um servidor na modalidade presencial. Verifique as opções de canais de atendimento do TRE-PE clicando aqui (https://www.tre-pe.jus.br/o-tre/fale-conosco).

O país também registrou, pelo quarto dia consecutivo, a maior média móvel de óbitos pela doença, 1.274. A média de mortes já está há 41 dias acima de 1.000.

Enterro de vítimas de Covid-19 no cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus. (Foto: Sandro Pereira/Fotoarena/Agência O Globo/2-2-2021)

 O Brasil registrou 1.726 mortes por Covid-19, nesta terça-feira (2), o maior número diário de vidas perdidas de toda a pandemia. O país também registrou, pelo quarto dia consecutivo, a maior média móvel de óbitos pela doença, 1.274. A média de mortes já está há 41 dias acima de 1.000.

A média móvel é recurso estatístico que busca dar uma visão melhor da evolução da doença ao atenuar números isolados que fujam do padrão. Ela é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

O recorde anterior da média era de 1.223. Já o recorde anterior de mortes em 24 horas pertencia ao dia 25 de fevereiro 2021, com 1.582 mortes.

Os dados elevados podem, em parte, ser explicados por atrasos de notificação relativos a domingo e segunda. De toda forma, a última segunda-feira teve o 2º maior número de mortes de uma segunda durante toda a pandemia.

Além disso, o Brasil enfrenta o pior momento da pandemia, com situações críticas em praticamente todas as regiões do país. O cenário começou a piorar de forma contínua logo após as festas de fim de ano, momento que especialistas já alertavam que poderia provocar uma situação grave em 2021.

O país ainda tem a circulação de variantes potencialmente com maior potencial de infecção, como a identificada em Manaus, nomeada P.1.

Nesta terça, com 468 mortes, o estado de São Paulo também registrou recorde diário de mortes de toda a pandemia.

Os dados do país, coletados até às 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Câmara aprova texto-base de projeto que autoriza compra de vacinas por empresas privadas

As empresas devem ainda fornecer ao Ministério da Saúde todas as informações relativas à compra, incluindo os contratos de compra e doação, e à aplicação das vacinas contra a Covid-19.

Sessão da Câmara dos Deputados Foto: (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados)

 A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (2) o texto-base do projeto que permite a compra de vacinas contra a Covid-19 pela iniciativa privada, desde que elas sejam autorizadas pela Anvisa e doadas integralmente ao SUS (Sistema Único de Saúde) para uso no Programa Nacional de Imunizações enquanto grupos prioritários estiverem sendo vacinados.

Quando acabar essa etapa, o setor privado poderá comprar, distribuir e administrar vacinas, mas deverá doar pelo menos metade ao SUS. O restante precisa ser utilizado de forma gratuita e não poderá ser comercializado.

O texto-base foi aprovado em votação simbólica. Os deputados vão analisar sugestões de mudanças ao projeto. Se todas forem rejeitadas, a proposta vai à sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“O nosso objetivo é acelerar a imunização da população brasileira e salvar vidas. Eu, como cidadão, não quero saber se a vacina é federal, estadual ou municipal. O que eu quero é a cura para essa doença e que o país possa avançar, retomar a economia e gerar empregos”, afirmou o relator do texto, o deputado Igor Timo (Podemos-MG). Ele não fez alterações ao projeto do Senado, de autoria do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Segundo o texto aprovado, as vacinas compradas pela iniciativa privada poderão ser aplicadas em qualquer estabelecimento ou serviço de saúde que possua sala para aplicação de injetáveis autorizada pelo serviço de vigilância sanitária local.

As empresas devem ainda fornecer ao Ministério da Saúde todas as informações relativas à compra, incluindo os contratos de compra e doação, e à aplicação das vacinas contra a Covid-19.

“Depois do veto do Bolsonaro à MP 1003 [de adesão à Covax Facility] tirando a possibilidade de aquisição de vacina por estados e municípios, o PL 534 é necessário”, afirmou a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS). “Muito grave o momento que estamos vivendo, pior momento da pandemia e vacinação devagar quase parando. Agora para nós é fundamental fortalecer o SUS, que deve comandar a vacinação.”

Talíria Petrone (RJ), líder do PSOL na Câmara, concorda. “Nós entendemos que é preciso ampliar a compra e a oferta de vacinas num cenário que é o mais grave da pandemia desde o seu início. Esse projeto garante que estados e municípios possam ter autonomia para comprar essas vacinas.”

Segundo o texto, durante a emergência declarada por causa da crise sanitária do novo coronavírus, União, estados e municípios podem comprar vacinas e assumir os riscos de responsabilidade civil da aquisição, desde que a Anvisa tenha dado registro ou autorização temporária de uso emergencial.

A compra de vacinas será feita pela União, diz o projeto, mas estados e municípios estão autorizados a fazerem a aquisição de forma suplementar com recursos federais, ou, excepcionalmente, com recursos próprios, em caso de descumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 ou na hipótese de que este não proveja cobertura imunológica suficiente contra a doença.

A votação do texto foi confirmada na manhã desta terça pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), após reunião de líderes.

A vacina produzida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, chegou em uma aeronave no Aeroporto Castro Pinto, em João Pessoa.

A vacina chegou em João Pessoa nesta madrugada (Foto: Reprodução)

A Paraíba recebeu na madrugada desta quarta-feira (03), 56.400 mil doses da vacina Coronavac. A vacina produzida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, chegou em uma aeronave no Aeroporto Castro Pinto, em João Pessoa. 

Um veículo da Secretaria de Saúde foi responsável para realizar o transporte da vacina do aeroporto até o órgão. As vacinas deverão ser distribuídas para os municípios paraibanos ainda nesta quarta-feira (03).

A chegada da vacina foi anunciada pelo secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, na tarde desta terça-feira (02). 

Atualmente, estão vacinados idosos e profissionais de Saúde da linha de frente de combate ao coronavírus.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta terça (02) foram registrados 23 casos novos para a COVID – 19. Desses, 02 estavam em investigação.
São 08 pacientes do sexo masculino, com idades de 01, 07, 09, 12, 43, 48, 59 e 60 anos; e 15 pacientes do sexo feminino, com idades de 01, 02, 06, 15, 17, 17, 27, 30, 39, 42, 56, 59, 64, 65 e 78 anos. Entre os homens: 03 estudantes (02 rede pública e 01 rede privada), 01 menor, 01 carpinteiro, 01 instrutor, 01 servidor público e 01 engraxate. Já entre as mulheres: 02 agricultoras, 05 donas de casa, 02 aposentadas, 02 menores, 03 estudantes (rede pública) e 01 portadora de necessidades especiais.
Hoje, 03 mulheres entram como novos casos em investigação com idades entre 22 e 42 anos.
71 pacientes apresentaram resultados negativos nesta terça.
Hoje, 34 pacientes apresentaram cura após avaliação clínica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 2.745 pessoas (95,18 %) recuperadas para covid-19. Atualmente, 109 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 11.897 pessoas testadas para covid-19, o que representa 31,93% da nossa população.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves(2.801 casos), 97,12%
Graves (83 casos), 2,88%.

Salgueiro vai enfrentar Corinthians no Cornélio de Barros na 1ª fase da Copa do Brasil

Depois de jogar contra o Internacional em 2013 e o Flamengo em 2015, o Salgueiro Atlético Clube vai enfrentar mais um grande time brasileiro na Copa do Brasil. Em sorteio realizado hoje, 2, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu que o Carcará do Sertão, atual campeão pernambucano, vai jogar contra o Corinthians na 1ª fase da competição.

A partida válida pela Chave 7 acontecerá no Estádio Cornélio de Barros Muniz, em Salgueiro. Seria uma ótima oportunidade de o Tricolor do Sertão faturar muito com a venda de ingressos, mas a proibição da torcida no estádio por conta da pandemia inviabiliza isso. Entretanto, a presença do elenco do Timão atrairá a atenção da mídia nacional para a cidade.

Esse alto nível de efetividade foi anunciado ontem, em estudo preliminar divulgado pelo Serviço de Saúde Inglês (PHE), que analisou dados coletados durante a campanha oficial de imunização no Reino Unido.

Estudo afirma que vacina da Pfizer reduz internação de idosos (Foto: Reprodução)

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelos parceiros britânicos Universidade de Oxford/AstraZeneca e o imunizante da Pfizer/BioNTech reduziram em 90% as hospitalizações de indivíduos acima de 70 anos após a aplicação da primeira dose. Esse alto nível de efetividade foi anunciado ontem, em estudo preliminar divulgado pelo Serviço de Saúde Inglês (PHE), que analisou dados coletados durante a campanha oficial de imunização no Reino Unido. 

Segundo especialistas, os resultados são importantes pelo efeito protetivo em uma das populações mais vulneráveis ao coronavírus e porque respondem a dúvidas quanto à eficácia da fórmula britânica nesse público — questões levantadas principalmente por países da Europa. O imunizante também é um dos usados no Brasil, que segue na fase de vacinação do grupo prioritário, do qual os idosos fazem parte.

Na análise da PHE, que já foi submetida à avaliação de especialistas (pares), os pesquisadores observaram que a proteção contra a covid-19 sintomática em pessoas com mais de 70 anos variou entre 57% e 61% para uma dose da vacina da Pfizer/BioNTech e entre 60% e 73% para a Oxford/AstraZeneca. Em ambos os casos, considerou-se o intervalo de quatro semanas após a vacinação. “Os dados detalhados mostram que a proteção obtida 35 dias depois de uma primeira injeção é, inclusive, ligeiramente melhor para a vacina da Oxford do que para a da Pfizer”, enfatizou, em comunicado, o ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock.

À rede de televisão BBC, Jonathan Van Tam, uma das autoridades médicas do governo britânico, disse que “não era imunologicamente plausível” que o imunizante da Oxford/AstraZeneca funcionasse em pessoas mais jovens e não em idosos. “Os dados do PHE justificaram claramente essa abordagem”, ressaltou. Autoridades de países como Alemanha, Espanha e França suspeitaram do efeito protetivo do fármaco alegando que havia poucos dados em estudos clínicos com indivíduos dessa faixa etária.

O estudo da PHE também mostrou que as duas vacinas foram mais de 80% eficazes na prevenção de hospitalizações em função da covid-19 em pessoas com mais de 80 anos. A equipe também considerou a aplicação de apenas uma dose. “Esses resultados podem ajudar a explicar por que o número de internações pelo novo coronavírus em unidades de terapia intensiva entre pessoas com mais de 80 anos no Reino Unido caiu nas últimas semanas”, declarou Hancock.

Ambiente real
Os dados analisados foram coletados desde o início da aplicação de vacinas na população do Reino Unido, em 8 de dezembro — hoje, mais de 20 milhões dos habitantes foram vacinados, o equivalente a cerca de 30% da população. Os pesquisadores adiantam que mais estudos precisam ser feitos, mas que uma pesquisa separada com profissionais de saúde já mostrou que uma dose de qualquer uma das duas vacinas pode reduzir em 70% o número de pessoas que contraem a covid-19 assintomática.

Segundo Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), os dados são extremamente animadores, pois avaliam, pela primeira vez, a vacina em um ambiente real. “Estudos controlados são diferentes do ambiente em que vivemos, em que vários elementos podem interferir. Nessas análises feitas na prática, temos ainda mais segurança dos dados obtidos, porque é o cenário que enfrentamos no dia a dia”, explicou.

Kfouri ressalta que a análise de eficiência da vacina britânica em idosos era bastante esperada por especialistas da área. “Esses eram os que nós mais aguardávamos, porque o número de idosos que participaram das análises clínicas finais foi bem limitado. As campanhas de imunização têm começado por essa parcela da população e, por isso, já podemos observar essa efetividade nesse grupo, o que é muito animador.”

OMS
Apesar das recentes notícias promissoras sobre o efeito das vacinações na vida real, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, ontem, que não é realista acreditar que o mundo vai derrotar a pandemia até o fim deste ano. “Seria muito prematuro e, eu diria, carente de realismo”, declarou Michael Ryan. O diretor de Emergências da agência ressaltou que o vírus continua ativo, levando em consideração que o número global de novos casos aumentou após sete semanas consecutivas de queda. “Mas acho que o que podemos interromper, se formos inteligentes, são as hospitalizações, as mortes e a tragédia que essa pandemia traz”, acrescentou.

Segundo Ryan, o objetivo da OMS é diminuir os níveis de contágio, ajudar a prevenir o surgimento de variantes e reduzir o número de pessoas que adoecem. Nesse sentido, afirmou, vacinar os profissionais de saúde mais expostos e as pessoas vulneráveis “reduz o medo e a tragédia”. A expectativa da agência é de que a imunização das equipes de saúde esteja em andamento em todos os países nos primeiros 100 dias de 2021.

A medida mais eficaz

“É importante deixar claro que não existe medida mais eficaz para passar por este momento difícil que não seja a vacina. É a principal ferramenta para conseguir controlar a evolução da doença, além de impedir que mais pessoas sejam infectadas. Isso é importante porque, quando fazemos isso, nós também diminuímos as chances de surgirem novas variantes, é uma corrente que se quebra. O mundo inteiro está neste momento priorizando os idosos, por serem mais suscetíveis, já que eles apresentam muitas comorbidades. Vemos, nesses novos estudos, que, nesse público, os resultados dos imunizantes têm sido positivos. Temos observado que, mesmo em tempo recorde, a performance dessas vacinas é a mesma da observada em laboratório durante os testes de desenvolvimento. Agora, há fatos que respondem a possíveis dúvidas relacionadas a essa eficiência, e isso é muito bom, pois faz com que as pessoas fiquem ainda mais abertas, aumentando, assim, o número de imunizados.” Luciano Lourenço, clínico geral e chefe da Emergência do Hospital Santa Lúcia, em Brasília.

Chegamos a 255.836 mil óbitos

Com isso, são 255.836 óbitos e 10.589.608 pessoas infectadas pela Covid-19 desde o início da pandemia. (Foto: Reprodução)

 O Brasil completou 40 dias com mais 1.000 mortes de média móvel, nesta segunda-feira (1º). O valor da média também foi recorde, pelo terceiro dia consecutivo, chegando a 1.223.

Os recordes dos dois dias anteriores tinham sido de 1.208 e 1.180. A média é recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

O Brasil enfrenta o seu pior momento na pandemia.

Os dados do país, coletados até às 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Nesta segunda, foram registradas 818 mortes pela Covid-19 e 40.479 casos da doença. Com isso, são 255.836 óbitos e 10.589.608 pessoas infectadas pela Covid-19 desde o início da pandemia.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

“Na prática, o projeto de lei possibilita a desestatização dos Correios”, informou o Ministério das Comunicações.

O texto permite que serviços postais, inclusive os prestados hoje pelos Correios em regime de monopólio, sejam explorados pela iniciativa privada. (Foto: Reprodução)

BERNARDO CARAM, RICARDO DELLA COLETTA E THIAGO RESENDE
Em mais um aceno ao mercado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entregou ao Congresso nesta quarta-feira (24) um projeto de lei que quebra o monopólio dos Correios e abre a empresa pública para o capital privado.

O texto permite que serviços postais, inclusive os prestados hoje pelos Correios em regime de monopólio, sejam explorados pela iniciativa privada. O objetivo é eliminar a restrição de entrada de empresas no setor, ampliando a competição. Hoje, os Correios têm o monopólio do envio de cartas, telegramas e outras mensagens.

A medida ainda estabelece que os Correios serão transformados em sociedade de economia mista (pública e privada). Hoje, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos é 100% pública.

“Na prática, o projeto de lei possibilita a desestatização dos Correios”, informou o Ministério das Comunicações.

Segundo a pasta, em paralelo à tramitação do projeto, o governo vai estudar o melhor modelo de desestatização, que pode ser por venda direta, venda do controle majoritário ou de parte da empresa.

De acordo com o Planalto, a exigência constitucional de manutenção dos serviços postais pela União será respeitada. Para isso, será criado o Serviço Postal Universal, com prestação garantida pelo governo federal em todo o país e com modicidade de preços.

A Secretaria-Geral da Presidência afirma que o projeto, por si só, não significa uma decisão pela extinção dos Correios ou desestatização dos serviços postais. A pasta afirma que o objetivo é abrir o setor à iniciativa privada, com concessões ou parcerias.

Pelo texto, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) passará a se chamar Agência Nacional de Telecomunicações e Serviços Postais, ficando responsável por regular e fiscalizar o mercado.

Assim como na terça-feira (23), quando entregou a medida provisória sobre a capitalização da Eletrobras, o presidente foi pessoalmente ao Congresso.

Participaram do ato os ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Fábio Faria (Comunicações), além do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). No tumulto provocado pela a chegada das autoridades, uma porta de vidro próxima ao gabinete de Lira foi quebrada.

A possibilidade de venda dos Correios está em debate no governo desde 2019. Na equipe econômica, são usados argumentos como problemas de eficiência e casos de corrupção que atingiram a companhia no passado.

Em declarações no fim de 2020, Faria afirmou que a proposta foi elaborada para permitir a venda da estatal e estabelecer a organização e a manutenção do sistema nacional de serviços postais.

Diante de forte turbulência provocada pelo presidente no mercado nos últimos dias, o Palácio do Planalto vem tentando dar sinais de que segue priorizando a agenda liberal comandada por Guedes.

Os ruídos começaram na quinta-feira (18), quando Bolsonaro anunciou a isenção de tributos federais por dois meses sobre o diesel e definitivamente sobre o gás de cozinha. A medida terá validade a partir de 1º de março e foi apresentada sem que o Ministério da Economia tivesse encontrado uma forma de compensar essa perda de arrecadação.

No dia seguinte, após demonstrar irritação com a alta nos preços dos combustíveis e sugerir que faria mudanças na Petrobras, Bolsonaro pediu a saída do presidente da estatal, o liberal Roberto Castello Branco, indicando em seu lugar o general Joaquim Silva e Luna.

Diante da forte reação negativa do mercado, com deterioração de indicadores do país, o presidente foi ao Congresso na terça para entregar a MP que tenta destravar a privatização da Eletrobras, pauta prioritária de Guedes e que segue travada no Legislativo desde a gestão Michel Temer.

No caso da Eletrobras, o governo já havia enviado um projeto de lei sobre o tema, mas o texto não avançou no Congresso. Com isso, o Planalto optou pela edição da MP, que tem validade imediata e recebeu compromisso de votação pelos presidentes da Câmara e do Senado.

Para os Correios, o governo escolheu o formato de projeto de lei, que não passa a valer imediatamente. O texto só entrará em vigor após aprovação na Câmara e no Senado e a sanção do presidente.

A pauta de privatizações é um dos pilares da gestão de Guedes. Desde o início do governo, no entanto, o ministro não conseguiu vender nenhuma estatal.

Em um atrito entre Poderes no fim do ano passado, Guedes acusou o então presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de ter feito um acordo com a esquerda para travar as privatizações.

Com a vitória de aliados do Planalto para o comando da Câmara e do Senado e a aproximação de Bolsonaro com partidos do centrão, a equipe econômica aposta que a agenda de privatizações pode ser destravada.

Explosão assusta moradores de Triunfo

Policiais Militares do 14° BPM durante patrulhamento no Parque Via Verde, Centro, foram informados por populares que um cilindro de oxigênio, o qual estava em cima de um veículo Montana, conduzido pelo envolvido 01 estava pegando fogo, que o envolvido 01 teria tentado controlar o fogo, porém sem êxito, vindo a ficar com algumas lesões.

Houve uma forte explosão causando alguns danos em um estabelecimento comercial pertencente a envolvida 02 e uma residência do local. 
O local do fato foi isolado até a chegada do Corpo de Bombeiros. 
Diante do ocorrido foi preenchido o B.O e entregue na Delegacia de Polícia local para serem tomadas as medidas cabíveis.

 

 

 

 

 

 

Dólar é cotado a R$ 5,4207 nesta manhã de quinta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,59 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,9153.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quinta-feira (25), está cotado no valor de R$ 5,4207.  Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,6632.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,59 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,9153.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Hospitais de Serra Talhada abrem processos seletivos

O Hospital do Tricentenário abriu novo processo seletivo, para formação de cadastro reserva para ASSISTENTE ADMINISTRATIVO, AUXILIAR EM MANUTENÇÃO, FISIOTERAPEUTA, MÉDICO UTI e TÉCNICO EM ENFERMAGEM.

Os candidatos selecionados trabalharão no Hospital Eduardo Campos e Hospital de Campanha (área externa), ambos na BR 232, s/n, em Serra Talhada. 
A equipe vai atuar com pacientes suspeitos/portadores do novo coronavírus (COVID 19 / Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG), em leitos clínicos e leitos de UTI. Os interessados em participar têm entre os dias 25 de fevereiro de 2021 e 03 de março de 2021 para enviarem seus currículos, para o e-mail (selecaocovid19sertao@gmail.com). O assunto do e-mail deve constar o nome completo do candidato e a função pleiteada. O resultado final será divulgado no dia 24 de março de 2021. Mais informações estão disponíveis no EDITAL (http://hecpe.org.br/index.php/editais/category/227-editais-2021).

Pernambuco recebe novo lote com 48 mil vacinas e termina o dia com mais 130 mil doses contra a Covid-19

Foto: reprodução

Ontem pela manhã já haviam sido entregues 82 mil unidades, destinadas a idosos entre 80 e 84 anos de idade. À noite, chegaram outras 48 mil, que serão utilizadas para imunizar trabalhadores da saúde

Pernambuco recebeu, na noite desta quarta-feira (24.02), mais 48 mil unidades da vacina Sinovac/Butantan, o que possibilitará avançar na proteção dos trabalhadores de saúde em ambas as doses, beneficiando todo o território pernambucano. Com os imunizantes que chegaram ao Aeroporto Internacional dos Guararapes às 20h, Pernambuco finalizou o dia com mais 130 mil doses de vacinas contra a Covid-19. Pela manhã, já haviam chegado 82 mil unidades da farmacêutica AstraZeneca/Universidade de Oxford, desenvolvidas em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e produzidas pelo Instituto Serum, na Índia, que garantirão a primeira dose para idosos entre 80 e 84 anos de idade, em todos os municípios do Estado.

“Seguimos trabalhando firmes na distribuição. Nosso sistema de logística é extremamente rápido, possibilitando que as remessas das doses cheguem a todas as regiões e todas as cidades do Estado. Isso vai permitir a vacinação dos grupos prioritários com agilidade e eficiência”, destacou o governador Paulo Câmara.

O secretário de Saúde do Estado, André Longo, reforçou a importância de dar prosseguimento à imunização dos trabalhadores de saúde. “As doses da AstraZeneca seguiram para todas as Gerências Regionais de Saúde nesta quarta-feira. Já o quantitativo do Butantan será encaminhado a partir da manhã desta quinta-feira. Importante lembrar que o lote do Butantan é para ambas as doses, e os municípios receberão as duas já nessa entrega”, explicou.

Nas remessas anteriores, o Estado recebeu do Ministério da Saúde mais de 593 mil unidades de vacinas contra a Covid-19, sendo 427.560 unidades da Sinovac/Butantan, utilizadas para ministrar as duas doses, e 166 mil da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, apenas para a primeira dose. O Ministério informou que encaminhará a segunda dose posteriormente.