Disputa pela prefeitura de Araripina é acirrada, aponta Simplex/CBN

Foto: reprodução

Na pesquisa realizada pela Simplex em conjunto com a CBN Recife, a disputa pela prefeitura de Araripina se mostra acirrada.

De acordo com a pesquisa, espontânea, Evilásio Mateus (PDT), tem 22,9% dos votos, Roberta Arraes (PP), tem 16,4%, Ana Paula Ramos (PDT), 8%, Tião do Gesso (PSB), 3,4%, Raimundo Pimentel, 1,1%. Brancos e nulos 3,3%, não sabe ou não responderam, 44,9%.

Já na pesquisa estimulada, foram feitos dois cenários, a seguir

(Cenário 1)

Roberta Arraes: 30,2%
Ana Paula Ramos: 11%
Tião do Gesso: 10%
Airton Rodrigues: 0,4%
Brancos e nulos: 12,8%
Não sabem ou não responderam: 35,6%

(Cenário 2) – EMPATE TÉCNICO 

Evelásio Mateus: 28,6%
Roberta Arraes: 24%
Tião do Gesso: 7,9%
Airton Rodrigues: 1,7%
Brancos e nulos: 7,6%
Não sabem ou não responderam: 30,2%

A pesquisa Simplex/CBN foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo nº PE-09482/2024, foram entrevistados 400 eleitores maiores de 16 anos, de forma presencial, entre os dias 26 e 27 de junho de 2024. O grau de confiança da pesquisa é de 95% com margem de erro de 4,89%. via Blog Roberto Gonçalves 

Ex-agente que ameaçou vazar fotos de Schumacher na “dark web” é preso na Alemanha

Um ex-agente de segurança, que trabalhou para a família de Michael Schumacher, foi preso

Um ex-agente de segurança, que trabalhou para a família de Michael Schumacher, foi preso

Um ex-agente de segurança, que trabalhou para a família de Michael Schumacher, foi preso por envolvimento em uma tentativa de chantagem.

Ministério Público de Wuppertal, na Alemanha, divulgou na última sexta-feira (5) que o homem, de 52 anos, foi detido na quinta-feira (4) como parte das investigações. Ele supostamente atuou como intermediário entre a família Schumacher e dois acusados de chantagem, que estão em prisão provisória.

“O suspeito teria sido empregado no passado como agente de segurança da família Schumacher e encarregado, entre outras coisas, de digitalizar imagens privadas”, informou o Ministério Público.

O agente

Os dois homens, de 53 e 30 anos, alegaram possuir informações comprometedoras sobre o ex-piloto, que sofreu um traumatismo craniano há mais de uma década. Em troca de não divulgarem essas informações na ‘Deep Web’, exigiram uma indenização milionária.

Schumacher

Schumacher, sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, sofreu um grave acidente de esqui na França em dezembro de 2013.

Desde então, após seis meses em coma, ele tem recebido atendimento médico em casa. Pouco se sabe sobre seu atual estado de saúde, o que aumenta o interesse e especulação em torno de sua condição. Os acusados de chantagem podem ser condenados a até cinco anos de prisão pelo crime.

Dia da Saúde Sexual: 72% dos brasileiros levam vida sexual insatisfatória, aponta pesquisa

Celebrado mundialmente em 4 de setembro, o Dia da Saúde Sexual tem como objetivo promover conscientização social sobre temas como saúde reprodutiva, sexualidade, responsabilidade afetiva, violência e proteção. Nesta data, um dado divulgado pela plataforma Gleeden chama atenção: 72% dos brasileiros levam vida sexual pouco satisfatória ou insatisfatória.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Gleeden, aplicativo número 1 de encontros extraconjugais e relações não monogâmicas do mundo, que ouviu seus usuários a respeito das práticas e dúvidas relacionadas a esse importante tema, 72% alegam que “levam uma vida sexual pouco satisfatória ou insatisfatória”, enquanto apenas 28% dizem que “consideram a vida sexual satisfatória ou muito satisfatória”.

Dados

O levantamento, feito em agosto deste ano, indica que 62% dos brasileiros consideram ter uma vida sexual “muito boa”; 23%, “boa”; e 15%, “regular”. Nenhum dos entrevistados, por outro lado, alegou ter uma saúde sexual “ruim”.

No que se refere à saúde reprodutiva, que envolve o bem-estar físico, mental e social, vida sexual segura e satisfatória, autonomia e liberdade para decidir ter ou não filhos, informações e acesso a métodos contraceptivos eficazes, 36% dos entrevistados disseram que “fazem planejamentos”; 9%, que “começaram a fazer planos recentemente”; e 55%, que “não têm nada planejado nesse sentido”.

A pesquisa também aponta que metade dos entrevistados (50%) gostaria de saber mais sobre “cuidados com as diferentes práticas sexuais”; 30%, sobre “fetiches”; 10%, “diversidade sexual”; e os outros 10%, “consentimento em práticas sexuais”.

Sexo seguro

Sobre práticas sexuais seguras, 90% dos entrevistados dizem que “conhecem todos os métodos contraceptivos existentes para ambos os sexos” e 67%, que na hora da prática “sempre usam camisinha”. Já em relação a novas relações, os usuários foram questionados se consideram importante solicitar um histórico de saúde sexual antes de se relacionar com o novo parceiro: 44% responderam que “sim”; 33%, que “não”; e 22%, que “gostariam de pedir, mas têm vergonha”.

Atendimento médico

Questionados a respeito dos exames de rotina, 80% dos entrevistados disseram se consultar com um ginecologista/proctologista pelo menos uma vez ao ano, sendo 25% mulheres e 75% homens. Já 20% dos homens “só buscam ajuda médica quando há um problema específico”. Um outro dado curioso a respeito do público masculino é: 22% recorrem à internet para obter informações em caso de dúvida sobre saúde sexual.

Conforme aponta a sexóloga Paulina Millán, existe uma falsa percepção sobre a educação sexual. “Muitas vezes, as pessoas pensam que, por saberem sobre sexo e conhecerem anticoncepcionais, já receberam uma educação completa a esse respeito. No entanto, elas precisam considerar aspectos como prevenção, prazer e até violência sexual. Por isso, esse dia é tão importante, para falar mais sobre o assunto e aprofundar na detecção de doenças”, explica.

Ainda segundo a especialista, falta divulgação de informações sobre saúde sexual e reprodutiva e uma maior disponibilidade de laboratórios e clínicas para que as pessoas possam fazer exames, testes e tirar dúvidas. “Além disso, a maioria das pessoas desconhece que já existem vacinas preventivas ou acredita que, se não tiverem um sintoma visível nos órgãos sexuais, estão saudáveis, quando existe a possibilidade de serem portadores de muitas doenças que não apresentam sintomas”, afirmou.

Raquel Lyra, com o maior índice de rejeição do Brasil 60,8% e uma aprovação de 39,2%, aponta pesquisa Nacional 

O Instituto Veritá fez pesquisas nas eleições de 2022 e apontou a vitória de Raquel Lyra sobre Marília Arraes

O instituto de Pesquisas Veritá, de Minas Gerais, divulgou nesta segunda feira uma pesquisa de abrangência nacional com a comparação da atuação dos governos das 27 unidades federativas, as 26 capitais e mais de 300 municípios. O levantamento coloca a governadora do PSDB Raquel Lyra em último lugar entre os pares, com uma reprovação de 60,8% e uma aprovação de 39,2%, depois dos seis primeiros meses no Palácio do Campo das Princesas.

A pesquisa aconteceu de 7 a 28 de julho e o Veritá diz que é a maior pesquisa do gênero realizada, ouvindo 43.326 eleitores.

A nova gestora do Estado tem sido ajudada pelo governo Lula com verbas federais, mas tem enfrentado problemas para colocar a máquina pública em andamento, especialmente em áreas como segurança pública, depois de ter prometido acabar o Pacto pela Vida e ainda estar buscando apresentar um programa completo até o fim do ano.

MAIORES DESAPROVAÇÕES

A pesquisa trouxe números das gestões com mais rejeição. Além de Raquel Lira (PSDB), de Pernambuco [60,8%], aparecem Cláudio Castro (PL), do Rio de Janeiro [ 54,2%], e Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte [53,5%].

Na pesquisa, o governador do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa, é apontado como a gestão mais bem avaliada do país. Wanderlei Barbosa aparece com 87% de aprovação. Tocantins é seguido por Rondônia com 81,5%, Mato Grosso com 81,1% e Goiás, com 81%.

A empresa fez levantamentos na última eleição estadual de Pernambuco, registrando inclusive a vantagem de Raquel Lyra sobre Marília Arraes na disputa.

Já o governo do presidente Lula (PT) obteve 49,7% de aprovação frente a uma taxa de 50,3% de rejeição. A partir da estratificação da pesquisa, observa-se que o petista lidera no Nordeste (64,7%) e perde no Sul (36,9%), tendo maior popularidade no Ceará (69,9%) e, em Santa Catarina (27,3%), o pior cenário.

Homens (33,7%) com idade entre 45 e 59 anos (33,9%) e ensino fundamental completo (31,1%) foram responsáveis pela alta da atual gestão do Planalto, enquanto mulheres (37,7%) na faixa etária entre 45 e 59 anos (34,8%) e nível superior completo (42,3%) puxaram para baixo a aceitação do chefe do Executivo. 

Avaliação da gestão estadual 2023.

  • como o público avalia a gestão do governador
  • A aprovação e a rejeição do governador
  • A avaliação pelo público também em recortes por capital e interior
  • A avaliação do governo federal
  • Qual a preferência do eleitor do estado para a disputa presidencial de 2026 considerando novas lideranças – A avaliação do poder de compra do público
  • A definição do voto do eleitor para prefeitos em 2024
  • A expectativa de reeleição dos atuais prefeitos ou transferência de voto
  • A avaliação dos serviços públicos de saúde, segurança, transporte público, trânsito e mobilidade, saneamento básico, controle de endemias e limpeza pública.

Veja os dados da pesquisa

Abrangência: Brasil
Período: 07 a 28/07/2023
Amostra: 43.326 eleitores
Margem de erro: 2,0 pontos percentuais
Realização: INSTITUTO VERITA LTDA – EPP
Contratante: Iniciativa própria do Instituto

Fonte: JC / blog Jamildo Melo

Aprovação do governo Lula sobe para 52% em nova pesquisa Ipespe/Febraban

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert)

Popularidade da atual gestão segue estável; pesquisa também aponta aumento contínuo na expectativa positiva do povo em relação ao governo

 A mais nova pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), encomendada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), mostra que a aprovação do governo Lula (PT) subiu em abril em relação aos dois meses anteriores. A informação é do Valor Investe.

De acordo com a pesquisa, em abril, 52% dos entrevistados afirmam aprovar o governo enquanto 38% desaprovam sua gestão. Em fevereiro, 51% dos entrevistados aprovavam o governo Lula e 36% o desaprovavam.

No atual levantamento, todas as oscilações registradas em relação aos dados de fevereiro estão dentro da margem de erro.

Ao analisar os estratos demográficos da pesquisa, a avaliação do governo Lula fica abaixo de 50% apenas entre homens (49%) e na faixa etária entre 25 e 44 anos (48%). Em relação à avaliação do governo, 39% dos entrevistados consideram o governo “ótimo” ou “bom”, em comparação com 40% em fevereiro, enquanto a avaliação “regular” foi registrada em 28%, em comparação com 27% em fevereiro. As impressões “ruim” e “péssima” permaneceram em 28%.

Os dados da Ipespe/Febraban também mostram uma tendência de aumento na expectativa positiva em relação à gestão presidencial: em dezembro, 46% das pessoas responderam ter expectativa “ótima” ou “boa” em relação ao governo Lula. Esse número aumentou para 49% em fevereiro e agora é de 51%. Enquanto 17% esperam um governo “regular”, em fevereiro esse número era de 21% e em dezembro, 16%.

Já aqueles que esperam um governo “ruim” ou “péssimo” representam 27% dos entrevistados, em comparação com 25% na pesquisa anterior e 31% no levantamento de dezembro. Isso mostra que, apesar do crescimento nos últimos dois meses, ainda há uma queda na expectativa negativa se comparada a quando o mandato ainda não havia começado.

A pesquisa Ipespe/Febraban foi realizada entre os dias 14 e 19 de abril, com uma amostra de 2 mil entrevistados, e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com intervalo de confiança de 95,5%.