Sob forte comoção, corpo do menino Gael é enterrado no município da Prata

O enterro ocorreu por volta das 9h30 no cemitério Jardim Saudade, em Prata, após o corpo ser velado na casa de parentes do menino.

O corpo do menino Gael Nunes, de 3 anos, que morreu possivelmente vítima de espancamento, em São Paulo, foi enterrado na manhã desta quinta-feira (13), no município da Prata, no Cariri paraibano, onde vivem as famílias dos pais do garoto.

O enterro ocorreu por volta das 9h30 no cemitério Jardim Saudade, em Prata, após o corpo ser velado na casa de parentes do menino. Inicialmente, o velório ocorreria em um ginásio esportivo, mas por recomendação do Ministério Público foi transferido para um local reservado à família, para evitar aglomerações.

O cortejo até o cemitério reuniu centenas de pessoas e teve muita comoção.

Entenda o caso

Gael Nunes morreu na última segunda-feira (10) em um hospital de São Paulo. ele foi encontrado desacordado na companhia da mãe, Andréia Freitas de Oliveira, na cozinha do apartamento onde eles viviam, na região central de São Paulo. A suspeita é de que ela teria espancado a criança. O menino de três anos chegou a ser socorrido em um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Andréia Freitas de Oliveira, que tem 37 anos, foi presa na madrugada da terça-feira (11). Ela foi indiciada por homicídio qualificado por meio cruel. O motivo do crime ainda é investigado.
No mesmo dia, ela foi transferida para a penitenciária feminina I de Tremembé, onde ficará isolada em uma cela por 15 dias, atendendo aos protocolos sanitários contra a Covid-19.

O advogado Fábio Gomes da Costa, responsável pela defesa de Andréia Freitas de Oliveira, disse ao G1 que ela não se lembra do que aconteceu na noite do crime e que, ao ficar sabendo da morte do filho, chorou por 40 minutos.

Ele disse ainda que Andréia não assume a autoria do crime. “Ela está muito abalada e não se lembra de nada”, declarou Costa.

O advogado informou que vai pedir a prisão domiciliar ou a transferência para um hospital psiquiátrico, além de um exame de insanidade mental.

Sem matéria-prima, produção da CoronaVac será paralisada nesta sexta, diz Butantan

O Instituto Butantan vai suspender completamente a produção da CoronaVac (Foto: Reprodução)

O Instituto Butantan vai suspender completamente a produção da CoronaVac, vacina contra a Covid-19, por falta de matéria-prima nesta sexta-feira (13).

O Instituto aguarda a liberação pelo governo chinês de um lote com 10 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para retomar a produção.

No final de abril, o Instituto já havia suspendido o envase do imunizante na fábrica do Brasil, mas os setores de rotulagem e controle de qualidade ainda funcionavam para entregar as doses para o Ministério da Saúde.

Com a entrega estimada para esta sexta-feira (14) de mais 1,1 milhão de doses da CoronaVac para o governo federal, não há mais material para processamento em nenhuma etapa de produção.

De acordo com o Butantan, até a chegada de novos lotes do IFA, os setores vão assumir a produção da vacina da gripe.

O Butantan aguardava a liberação de ao menos 3 mil litros de IFA até o sábado (15). No entanto, o diretor do Instituto, Dimas Covas, afirmou nesta quarta (12) que não há mais previsão de quando a matéria-prima deve chegar.

“Até o final da semana passada, havia a perspectiva de autorização de exportação [do IFA] no dia 13. Na reunião de hoje [com o laboratório Sinovac], vimos que essa previsão não vai se cumprir. Portanto, não temos data neste momento para essa autorização. Estamos aguardando, isso pode acontecer a qualquer momento, mas por enquanto não há essa previsão”, disse em coletiva de imprensa na quarta-feira (12).

O governo de São Paulo tem participado de reuniões com o embaixador do Brasil na China para tentar viabilizar a autorização para a exportação dos insumos da vacina.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), com os 10 mil litros de IFA prontos no laboratório da Sinovac na China para serem enviados ao Brasil, o Instituto poderá produzir aproximadamente 18 milhões de doses da CoronaVac.

Doria atribui os entraves na importação às constantes declarações contra a China feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Se não recebermos mais insumos para mais vacinas, nós infelizmente teremos que parar a produção. Então é muito importante que a diplomacia brasileira, o ministro das Relações Exteriores, os embaixadores possam atuar para que o governo chinês libere o embarque destes 10 mil litros de insumos da vacina do Butantan”, afirmou o governador na quarta.

A China é fornecedora de matéria-prima para a produção tanto da CoronaVac, do Instituto Butantan, como da vacina de Oxford, produzida pela Fiocruz. A CoronaVac corresponde a aproximadamente 75% das vacinas contra a Covid aplicadas no Programa Nacional de Imunização (PNI).

No estado de São Paulo, ao menos 65 cidades já interoperam a aplicação da segunda dose por falta da CoronaVac, segundo levantamento da GloboNews.

Contratos com o Ministério da Saúde
O Butantan cumpriu na quarta-feira (12) a entrega de todas as 46 milhões de doses da CoronaVac previstas no primeiro contrato firmado com o Ministério da Saúde para o PNI.

Inicialmente, o montante total estava previsto para o final de abril, mas houve atraso por conta da falta de matéria-prima. A nova remessa de 1,1 milhão de doses desta sexta (14) já referente ao segundo contrato de 54 milhões de doses que devem ser entregues até setembro.

Na segunda (10), Dimas Covas disse que o programa nacional poderá ser afetado a partir de junho, caso o Instituto não receba um novo lote.

Veja abaixo as entregas de doses do Butantan ao ministério:

Janeiro: 8,7 milhões
Fevereiro: 4,583 milhões
Março: 22,7 milhões
5 de abril : 1 milhão
7 de abril : 1 milhão
12 de abril : 1,5 milhão
14 de abril: 1 milhão
19 de abril: 700 mil
22 de abril: 180 mil
30 de abril: 420 mil
6 de maio: 1 milhão
10 de maio: 2 milhões
12 de maio: 1 milhão – totalizando as 46 milhões do primeiro contrato
14 de maio: 1,1 milhão

Ponte de vidro na China quebra e homem fica pendurado a 100 metros de altura

O homem foi levado ao hospital para acompanhamento e está em “estado emocional e físico estável”, segundo autoridades locais.

Um turista ficou pendurado em uma ponte a 100 metros de altura na China (Foto: Reprodução)

 Um turista ficou pendurado em uma ponte a 100 metros de altura na China, cujos painéis de vidro se romperam com uma forte ventania na sexta-feira (7/5). O homem foi levado ao hospital para acompanhamento e está em “estado emocional e físico estável”, segundo autoridades locais.

Vários pedaços do piso caíram com o vento, que chegou a uma velocidade de 150 km/h. O incidente aconteceu na montanha de Piyan, perto da cidade de Longjing, no nordeste do país.

Segundo a agência de notícias Xinhua, bombeiros correram para socorrer o turista, mas ele conseguiu voltar a um ponto seguro com a ajuda de pessoas presentes no local. A área foi fechada e uma investigação sobre o incidente foi iniciada.

Imagens do turista pendurado no meio da ponte foram amplamente compartilhadas nas redes sociais chinesas. Acredita-se que a China tenha cerca de 2.300 pontes de vidro –projetadas como atração no crescente turismo doméstico do país.

Em 2016, um turista se feriu ao cair em pedras enquanto caminhava em uma passarela de vidro na cidade de Zhangjiajie. Em 2018, a província de Hebei fechou todas as suas 32 atrações de vidro –incluindo pontes, passarelas e mirantes– para inspeções de segurança.

Em outro ponto do país, na província de Guangxi, uma pessoa morreu e outras seis ficaram feridas ao escorregarem em uma placa de vidro em 2019.

Marinha dos EUA faz apreensão gigantesca de armas no Mar da Arábia

Entre os armamentos apreendidos estão dezenas de mísseis antitanque russos e milhares de rifles de assalto chineses, segundo a frota americana baseada no Bahrein.

A Marinha dos Estados Unidos apreendeu um grande carregamento ilícito de armas no Mar da Arábia, anunciou a Quinta Frota da Marinha americana.

Entre os armamentos apreendidos estão dezenas de mísseis antitanque russos e milhares de rifles de assalto chineses, segundo a frota americana baseada no Bahrein.

A apreensão do arsenal foi feita pelo navio cruzador de mísseis guiados USS Monterey na quinta-feira (6), perto de Omã e do Paquistão, e divulgada no sábado (8). As fotos foram reveladas no domingo (9).

Segundo a Marinha americana, o carregamento ilícito estava em uma embarcação sem bandeira que navegava em águas internacionais no Norte do Mar da Arábia.

A carga levou dois dias para ser transferida para o USS Monterey. A tripulação foi interrogada, recebeu água e comida e foi liberada, segundo a Marinha americana.

A quantidade de armas apreendida é tão grande que cobriu grande parte da cabine de comando traseira do USS Monterey, que tem 567 pés (173 metros) de comprimento, segundo a CNN.

“O carregamento de armas incluía dezenas de mísseis guiados antitanque russos avançados, milhares de rifles de assalto chineses tipo 56, centenas de metralhadoras PKM, rifles de precisão e lançadores de granadas propelidas por foguete”, segundo comunicado.

A Marinha americana acrescentou que o armamento está sob custódia dos EUA enquanto a fonte original e o destino estão sob investigação.

Origem Irã, destino Iêmen
Segundo a Associated Press, uma investigação inicial da Marinha americana aponta que o navio saiu do Irã e tinha como destino o Iêmen, para apoiar os rebeldes Houthis, apesar do embargo de armas da ONU.

Desde 2015, o Conselho de Segurança da ONU impôs um embargo de armas aos Houthis.

Apesar disso, especialistas da ONU alertam que “um número crescente de evidências sugere que indivíduos ou entidades na República Islâmica do Irã fornecem volumes significativos de armas e componentes aos Houthis”.

A missão do Irã na ONU não respondeu a um questionamento da Associated Press. O país já negou no passado ter armado os rebeldes Houthis.

A apreensão é uma das várias já feitas pelos EUA durante a guerra no Iêmen, que começou em setembro de 2014 e deu origem a uma das piores crises humanitárias do mundo.

A guerra já matou cerca de 130 mil pessoas, incluindo mais de 13 mil civis, segundo o Armed Conflict Location & Event Project.

Guerra no Iêmen
Forças pró-governo, apoiadas por uma coalizão regional liderada pela Arábia Saudita, enfrentam os rebeldes Houthis, que contam com o apoio do Irã.

O conflito começou quando os Houthis capturaram Sanaa, a capital e maior cidade do Iêmen, e iniciaram uma marcha para o Sul, para tentar dominar todo o país.

A Arábia Saudita, junto com os Emirados Árabes Unidos e outros países, entrou na guerra em março de 2015, ao lado do governo internacionalmente reconhecido do país. O Irã apoiou os rebeldes.

A guerra já viu atrocidades de todos os lados. Os ataques aéreos sauditas mataram crianças em idade escolar e civis com bombas de fabricação americana. Os Houthis empregam crianças como soldados e colocam minas terrestres indiscriminadamente.

A apreensão ocorre no momento em que vários países tentam encerrar o conflito no Iêmen, que é o país mais pobre do mundo árabe.

UM MORTO E TRÊS BALEADOS EM MANARI, NO SERTÃO DE PE

Um homem foi assassinado a tiros quando se encontrava bebendo no Povoado Cercadinho no município de Manari, no Sertão de Pernambuco, neste domingo dia (09).

Segundo informações, Weliton da Silva Pereira de 24 anos estava bebendo junto com outras pessoas próximo a Quadra de Esporte, quando foi surpreendido por vários disparos de arma de fogo, vindo a óbito no local. Três homens que também se encontravam na localidade foram alvejados pelos disparos e socorridos ao hospital do município.

A polícia não conseguiu encontrar os assassinos que desapareceram. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Empresário mata a esposa com facada no pescoço em Teresina; suspeito foi encontrado morto

Um empresário identificado apenas como Lones, matou a própria esposa identificada como Tainara, na madrugada desse sábado (08/05), na chácara da família localizada no bairro Angelim na zona Sul. O homem foi encontrado morto no local.

Os policiais do 17° Batalhão da Polícia Militar do Piauí foram acionados para atender a ocorrência. O homem era proprietário de um açougue de frangos, no bairro Promorar.

O casal já vivia em crise há alguns meses, eles iniciaram uma discussão, quando Lones desferiu um golpe de faca na garganta da esposa e em seguida foi até o quarto onde tirou a própria vida. O caseiro do local ouviu a confusão e ao chegar no local viu os dois já sem vida.

Os corpos foram removidos pelo Instituto de Medicina Legal (IML). O caso será investigado pelo Núcleo de Feminícidio do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP).

Fonte: 180Graus

Mulher que achava estar grávida de 7 dá à luz 9 bebês

Um possível recorde mundial pode ter sido quebrado no Marrocos, de acordo com o site Daily Mail. Uma mulher descobriu que seria mãe de nove filhos durante o parto. Inicialmente, Halima Cissé sabia que estava grávida de sete bebês, mas dois não apareceram nos exames de ultrassom. 

A mãe teve de ser transferida de Mali, país da África Ocidental, para o Marrocos e conseguiu ter os bebês. Após uma cesariana, as nove crianças, cinco meninas e quatro meninos, passam bem e devem retornar para casa nas próximas semanas. 

Ainda de acordo com Daily Mail, o médico que acompanhava a gestação da mãe informou que haveria 50% de chance de um único filho não sobreviver, mas todos estão vivos. Apesar da gravidez ser inédita, ainda não há informações se foi por meios naturais ou fertilização

Impactante: Brasil chega a  411.854 óbitos desde o início da pandemia por Covid-19

O país também registrou 69.378 casos da doença e, assim, chegou a 14.860.812 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2.

Nesta terça, foram registradas 1.009.515 doses aplicadas da vacina contra a Covid, 564.791 primeiras doses e 444.724 segundas. (Foto: Reprodução)

SO Brasil registrou 3.025 mortes por Covid, nesta terça-feira (4), e chegou a 411.854 óbitos desde o início da pandemia.

O país também registrou 69.378 casos da doença e, assim, chegou a 14.860.812 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2.

A média móvel de mortes continua elevada: 2.361 óbitos por dia. Nesta terça, a média completou 49 dias acima de 2.000 mortes por dia e 104 dias acima de 1.000. O dado é um instrumento estatístico que busca amenizar variações nos dados, como os que costumam acontecer aos finais de semana e feriados. A média é calculada pela soma das mortes dos últimos sete dias e pela divisão do resultado por sete.

Os dados do país, coletados até as 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as secretarias de Saúde estaduais.

Foram atualizadas as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 25 estados e o Distrito Federal.

Nesta terça, foram registradas 1.009.515 doses aplicadas da vacina contra a Covid, 564.791 primeiras doses e 444.724 segundas.

Já foram aplicadas no total 49.605.059 doses de vacina (32.881.298 da primeira dose e 16.723.761 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde.

Com os dados vacinais desta segunda, 20,43% da população com mais de 18 anos recebeu a 1ª dose da vacina contra a Covid e 10,39% recebeu a segunda.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Ascom

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira está usando as doses recebidas está semana da vacina AstraZeneca para iniciar a vacinação de pessoas com comorbidades.

Gestantes de alto risco estão sendo vacinação no Centro de Saúde da Mulher. Os pacientes que vivem com HIV estão sendo vacinados no Centro de Testagem e Aconselhamento, próximo à rodoviária.

As demais comorbidades deverão entrar no site: https://afogadosdaingazeira.imunizape.com.br se cadastrar e fazer o agendamento. Com exceção dos acamados ou com mobilidade reduzida, que serão vacinados em casa, os demais serão vacinados em sua UBS de acordo com data e horário do agendamento realizado.

Todos precisarão comprovar a comorbidade no ato da vacinação. O cadastro da UBS será consultado e uma ficha será preenchida para efeito de comprovação. A única exceção são os pacientes com síndrome de down.

Confira as faixas etárias e as comorbidades:

De 18 anos a 59 anos

Síndrome de Down

Hemodiálise

HIV

Obesidade mórbida

Gestante com comorbidade

Puérpera com comorbidade

Pessoas transplantadas

DE 55 A 59

Diabetes Mellitus

Asma de forma grave

Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

Hipertensão Arterial Grave

Infarto agudo do miocárdio

Insuficiência Cardíaca

Doenças cardíacas

Acidente vascular cerebral (AVC)

Insuficiência Renal Crônica

Anemia Falciforme

Cirrose Hepática

Melinda e Bill Gates anunciam fim do casamento

Eles anunciaram que irão continuar trabalhando juntos na fundação, que combate a pobreza e doenças infecciosas.

Eles afirmaram, por meio de nota, que nos últimos 27 anos, criaram “três crianças incríveis” e construíram uma fundação que trabalha no mundo todo para permitir às pessoas uma “vida saudável e produtiva”. (Foto: Reprodução)

Bill Gates, fundador da Microsoft, e sua esposa, Melinda, anunciaram nesta segunda-feira (3) que estão se separando, “após muita reflexão”.

Eles afirmaram, por meio de nota, que nos últimos 27 anos, criaram “três crianças incríveis” e construíram uma fundação que trabalha no mundo todo para permitir às pessoas uma “vida saudável e produtiva”.

Gates, bilionário que deixou a presidência da Microsoft em 2014, ofereceu ao menos US$ 1,75 bilhão à reação global à pandemia de Covid-19 através da Fundação Bill e Melinda Gates — o que inclui apoio a alguns fabricantes de vacinas, diagnósticos e tratamentos em potencial.

Eles anunciaram que irão continuar trabalhando juntos na fundação, que combate a pobreza e doenças infecciosas.

O filantropo é a quarta pessoa mais rica do mundo, segundo a Forbes, e acumula um patrimônio de cerca de US$ 124 bilhões.

CPI da Covid convoca Queiroga, ex-ministros da Saúde de Bolsonaro e chefe da Anvisa

A agenda de convocações foi definida pelo relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Marcelo Queiroga será convocado na CPI da Covid (Foto: Walla Santos)

A CPI da Covid aprovou nesta quinta-feira (29) a convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e dos ex-ministros da pasta no governo Jair Bolsonaro: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello.

Durante a sessão, os senadores também aprovaram a convocação do diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres.

Pelo calendário definido durante a sessão:

  • Mandetta e Teich serão ouvidos próxima terça-feira (4);
  • Eduardo Pazuello será ouvido na quarta-feira (5);
  • Marcelo Queiroga e Barra Torres serão ouvidos na quinta-feira (6).

A agenda de convocações foi definida pelo relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL). Durante a sessão, o relator também anunciou o pedido de compartilhamento de informações da CPI das Fake News que tratam sobre a pandemia.

O depoimento de Eduardo Pazuello é um dos mais aguardados pelos integrantes da CPI. O general do Exército comandou o Ministério da Saúde entre maio de 2020 e março de 2021.

A gestão de Pazuello foi marcada por recordes sucessivos no número de mortes por Covid. O ex-ministro deverá abordar temas como aquisição de vacinas; indicação de remédios sem eficácia comprovada contra a Covid; e o colapso na saúde de Manaus (AM).

Informações

O plano de trabalho proposto pelo relator também prevê:

  • inteiro teor dos processos administrativos de contratações de mais tratativas relacionadas à aquisição de vacinas e insumos no âmbito do Ministério da Saúde;
  • toda a regulamentação feita pelo governo no âmbito da lei de enfrentamento à emergência de saúde pública, especialmente sobre temas como isolamento, quarentena e proteção de coletividade;
  • registros de ação e documentos do governo relacionados a medicamentos sem eficácia comprovada, inclusive indicados pelo Tratecov, aplicativo feito pelo Ministério da Saúde;
  • todos os documentos e atos normativos requerentes a estratégia de campanhas de comunicação do governo e do Ministério da Saúde, além dos gastos associados;
  • documentos e informações sobre o planejamento e critérios de definição dos recursos para o combate à Covid e sua distribuição entre os entes subnacionais;
  • todos os contratos, convênios e demais ajustes da união que resultaram em transferência de recursos para estados e capitais, inicialmente;
  • encaminhamento pela Secretaria de Saúde do Amazonas dos pedidos de auxílio e de envio de suprimentos, em especial oxigênio, além das respostas do governo federal.

Wajngarten adiado

O plano inicial do relator previa para esta quinta-feira a votação da convocação do ex-secretário de Comunicação do governo federal Fábio Wajngarten.

No entanto, senadores governistas não concordaram e pediram que houvesse um prazo maior para avaliação do plano de trabalho e das audiências que não são uma unanimidade no colegiado.

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), definiu que na próxima semana serão feitas as audiências e, depois, votados os requerimentos de convocação, entre os quais o de Wajngarten.

A comissão quer ouvir o ex-assessor de Bolsonaro porque ele disse, em entrevista à revista “Veja”, que houve “incompetência” do Ministério da Saúde durante as negociações para aquisição das vacinas da Pfizer, ofertada ao governo brasileiro em agosto de 2020. A oferta, porém, foi recusada.

Bate-boca
Durante a reunião desta quinta-feira, houve um princípio de bate-boca entre Renan Calheiros e Ciro Nogueira (PP-PI), aliado do Palácio do Planalto.

Quando Renan anunciou os requerimentos que queria colocar em votação, Ciro Nogueira solicitou que fossem aprovados todos os pedidos de informação já apresentados à comissão, isto é, mais de 200.

“Por que não aprovamos todos os pedidos de informação?”, questionou Nogueira.

Renan, então, respondeu: “Porque os requerimentos de informação terão de ter um parecer de cada um e votados, aprovados pela maioria. Nós não vamos transformar essa CPI em uma batalha eleitoral, política.”

Na sequência, Ciro Nogueira indagou: “E o que que tem a ver isso, senador Renan?”.

E o relator respondeu: “Se algum dos senhores têm problemas a ajustar nos seus estados, precisa ter fato determinado para isso.”

Nogueira, então, emendou: “Quem tem problemas para ajustar é o senhor, senador Renan. Todos têm fatos determinados. O senhor está com medo de aprovar os requerimentos de informação. É isso que o senhor está mostrando.”

Em resposta, Renan disse: “Eu não estou com medo. Com medo está quem não quer que a comissão prossiga.”

Outro bate-boca
Em outro momento da reunião, houve mais um bate-boca entre Renan e governistas sobre a votação de requerimentos.

Ao se referir ao fato de uma servidora do Palácio do Planalto ter elaborado requerimentos apresentados por senadores, Renan questionou: “Vamos votar os [requerimentos] que vieram do Palácio do Planalto?”.

Ciro Nogueira, então, retrucou: “Vamos votar, se foi assinado por senador. O senhor [Renan] não vai impedir de votar nenhum requerimento, não”.

Outro governista, Marcos Rogério (DEM-RO) entrou no debate e, se dirigindo a Renan, declarou: “Não sei o medo que o relator tem das informações que virão a partir dos requerimentos. Vossa excelência está apresentando um medo absurdo.”

Visivelmente exaltado, o relator respondeu: “Essa coisa de tropa de choque, de pegar senadores novos, com carinha de novo para vir aqui defender coisa indefensável do governo. Isso não vai passar”

Marcos Rogério, então, disse para Renan “afastar o ódio”.

Na sequência, o relator respondeu: “Nunca vi tropa de choque recorrer ao STF.”

Marcos Rogério, Eduardo Girão (Podemos-CE) e Jorginho Mello (PL-SC) pediram ao Supremo que impeça Renan de integrar a CPI.

Reunião suspensa
Diante do impasse entre os parlamentares, Omar Aziz, presidente da CPI, decidiu suspender a reunião para organizar os requerimentos de informação que serão analisados nesta terça-feira.

Biden comemora as 200 milhões de doses de vacinas anticovid aplicadas nos EUA

O presidente americano, Joe Biden, comemorou nesta quarta-feira (21) a marca “assombrosa” de 200 milhões de doses de vacinas anticovid aplicadas no país, alcançada antes do previsto.

Biden destacou que este marco foi alcançado uma semana antes de completados os 100 primeiros dias desde sua posse, data que havia fixado como limite para cumprir o desafio das 200 milhões de doses.

“Fizemos isso hoje, hoje acertamos 200 milhões de tiros”, disse, em discurso transmitido pela TV da Casa Branca. É “um feito incrível para a nação”, acrescentou.

Biden qualificou as 200 milhões de vacinas aplicadas em 100 dias como um “objetivo incomparável no mundo ou aos esforços anteriores de vacinação em massa dos Estados Unidos”. “O progresso que fizemos foi assombroso”, disse.

Ao anunciar uma isenção fiscal para incentivar as empresas a dar a todos os funcionários um dia livre para se vacinarem, Biden disse que o país ainda estava “no caminho” de poder comemorar o feriado de 4 de julho, Dia da Independência americana, com relativa normalidade.

Mas alertou que, devido ao aumento das taxas de infecção em algumas regiões do país, ainda é cedo demais para cantar vitória. “Se deixarmos de ficar em alerta agora e pararmos de estar atentos, este vírus vai apagar o progresso”, alertou.

Embora os Estados Unidos liderem o número de mortes pela covid-19 no mundo, também se destacam no processo de vacinação, superando alguns dos principais países europeus e o vizinho, Canadá.

O presidente assumiu o cargo em 20 de janeiro com a promessa inicial de aplicar 100 milhões de doses em seus primeiros cem dias no cargo. Em 25 de março, com muito mais doses de vacinas entregues do que previa, ele dobrou a meta.

A partir de maio, todos os estados do país deverão eliminar as restrições de elegibilidade para acesso às vacinas gratuitas. Muitos já o fizeram. Um aumento repentino nas taxas de infecção em algumas partes do país, como no estado de Michigan, ofusca o clima de festa na Casa Branca.

Roberto Carlos faz 80 anos e diz ser o mesmo cara de sua juventude

“Sim, tenho trabalhado bastante em casa compondo novas canções”, afirmou.

Roberto Carlos fará 80 anos nesta segunda-feira (19). (Foto: Reprodução)

 Uma grande notícia surge do bairro da Urca, no Rio de Janeiro, onde Roberto Carlos mora desde 1980, numa cobertura do prédio Golden Bay – o rei está trabalhando. “Sim, tenho trabalhado bastante em casa compondo novas canções”, afirmou, em entrevista distribuída por sua assessoria de imprensa. O artista fará 80 anos nesta segunda-feira (19).

Não é uma notícia menor para os fãs. Para um artista cuja carreira se confundia com o hábito de lançar um álbum de inéditas todo final de ano, Roberto tem se mostrado muito pouco produtivo nas últimas décadas.

Seu último álbum de inéditas naquela toada quase anual – ele já vinha pulando um ano ou dois – é de 2005.

Depois disso, ele lançou apenas dois EPs, com quatro músicas cada um, puxados pelos hits “Esse Cara Sou Eu”, em 2012, e “Sereia”, em 2017.

Questionado sobre que tipo de música estaria fazendo se ainda tivesse 20 anos, ele lembrou esses últimos sucessos.

“Estaria fazendo o mesmo tipo de música que faço hoje. ‘Esse Cara Sou Eu’ e ‘Sereia’ são exemplos disso.”

Roberto também adiantou a próxima canção que vai lançar. “Tenho um dueto com [a cantora paraense] Liah Soares para a próxima novela das nove da TV Globo, ‘Um Lugar ao Sol’, de autoria de Licia Manzo. É uma linda canção, composição da Liah e Iana Marinho, e estou muito contente com esse trabalho.”

Outra novidade é o início das filmagens de uma obra sobre sua vida. “Um filme sobre a minha vida dirigido por Breno Silveira começa a ser rodado no início de 2022 e contando tudo da minha vida, desde que nasci. Vamos contar tudo”, lembrando provavelmente o acidente que sofreu quando criança, em Cachoeiro do Itapemirim, e que custou a ele parte da perna direita.

As afirmações de Roberto fazem parte de um questionário de cerca de 60 perguntas enviadas por jornais e revistas do Brasil inteiro em razão de seu aniversário.

O artista respondeu por escrito a cerca de um terço delas, contando inclusive que a pandemia do coronavírus atrasou um pouco o tratamento do transtorno obsessivo compulsivo, ou TOC, de que ele sofre há décadas.

“Não estou curado totalmente do TOC. Na realidade, do conjunto de coisas que tenho do TOC, uma delas é a higienização, lavar as mãos, essa coisa toda. E isso, logicamente, ficou mais rigoroso. Mas não estou curado do TOC totalmente não, ainda tem muita coisa, estou tentando, estou lutando”, afirmou ele.

“Lido com total cuidado, até de repente um pouco exagerado, mas sigo realmente tudo o que deve ser feito, os cuidados que devem ser tomados.”

“Defendo, de verdade, a ciência”, disse, a respeito da primeira dose da vacina que tomou, no dia 1º de março.

“A ciência é que realmente pode orientar o povo, o que deve ser feito em relação à vacina, a importância da vacina. Defendo a ciência e tudo que alguém diz em nome da ciência. Me vacinei, estou mais tranquilo e agora estou para receber a segunda dose da vacina, mas estou mantendo os mesmos cuidados de sempre. Repito: a vacina é muito importante e todos devem se vacinar. Vacina sim!”

Roberto também pediu que as recomendações sanitárias sejam seguidas por seus fãs.
“O que eu quero pedir é que levem a sério, que sigam rigorosamente as orientações das autoridades do setor de saúde. Usem máscaras, lavem as mãos, usem álcool em gel, mantenham o distanciamento social o máximo possível e tomem vacina. Isso com certeza vai ajudar muito a acabar com esse problema.”

E lembrou que não gostaria que esses fãs programassem homenagens para seu aniversário na segunda-feira, na frente de seu prédio.

“[Vou passar o aniversário] em casa. Para evitar aglomerações, peço a vocês que também fiquem em casa e eu estarei recebendo esses abraços, esse carinho e todo esse amor a distância, que é como deve ser feito nesse momento.”

“O momento de aniversário é sempre um momento de muita reflexão, de se pensar muito na vida, no passado, no presente e no futuro. Brindo sempre à saúde, ao amor, à felicidade e às bênçãos do nosso Deus de bondade. Amém.”

Além de trabalhar em novas canções, o artista revelou um pouco do seu dia a dia na cobertura da avenida Portugal.

“Sou fã do BBB e assisto quase todos os dias, me divirto muito”, disse ele, respondendo ainda que a única coisa que não pode faltar em sua geladeira é sorvete.
Comentou também a falta que sente dos palcos e do amigo e parceiro Erasmo Carlos.

“Sinto falta de tudo isso, do palco, das luzes e principalmente da plateia. De estar de frente para o público em contato direto com as pessoas, dos sorrisos, dos olhares, desse carinho e desse amor que eu recebo nesse momento em que estou no palco.”

“Sinto falta sim, mas isso vai passar e daqui a pouco a gente está de volta”, afirmou.

“A minha amizade com Erasmo continua a mesma de sempre. Erasmo é meu grande irmão, meu parceiro em quase todas as canções que tenho feito até hoje. Mas nós respeitamos muito as regras de distanciamento social. Vamos nos falar por telefone com o abraço de sempre e, quando tudo isso passar, a gente vai comemorar com um outro grande abraço.”

Questionado sobre arrependimentos, Roberto Carlos disse que os têm principalmente por não ter agido em algumas ocasiões. “Sim, por algumas coisas que não fiz e outras poucas coisas que fiz. Mas me arrependo sim, seja como for me arrependo sim.”

Ao fim, Roberto Carlos deixou sua visão a respeito de se tornar octogenário.

“Eu sou, aos 80 anos, o mesmo de sempre. E chegar aos 80 anos não me assusta porque isso vem acontecendo gradativamente. O importante é que eu me sinto bem e me sinto com menos idade do que a que tenho. Sou um cara com muitos sonhos aos 80 anos.”

RC em 80 canções

1963″

‘Parei na Contramão’
Troca da bossa nova pelo rock

‘Splish Splash’
Fórmula do que seria a jovem guarda

1964″

‘É Proibido Fumar’
Letra direta em arranjo meio latino

‘O Calhambeque’
Carros, paqueras e humor

‘Aquele Beijo que Te Dei’
Romantismo ingênuo

‘Escreva uma Carta, Meu Amor’
A voz aveludada para canções de amor

‘História de um Homem Mau’
Parece um rap precoce

‘Lobo Mau’
Versão do hit do rock ‘The Wanderer’

‘Mexericos da Candinha’
Brincadeira com colunista de fofocas

‘Não É Papo pra Mim’
O solteirão que foge de compromissos

‘Pega Ladrão’
Surf rock com letra engraçada

‘Quero que Vá Tudo pro Inferno’
O namorador compulsivo busca redenção no amor

‘Os Sete Cabeludos’
Surf rock de guitarras nervosas

1966″

‘É Papo Firme’
O suburbano deslumbrado com a menina moderninha

‘Eu Te Darei o Céu’
Promessa romântica

‘Namoradinha de um Amigo Meu’
Cobiçar a mulher do outro foi ousadia

‘Nossa Canção’
Ponto mais triste do repertório

‘Querem Acabar Comigo’
Fala da briga com Erasmo

1967″

‘Como É Grande o Meu Amor por Você’
Declaração de amor grandiosa

‘De que Vale Tudo Isso’
A revolta do homem abandonado
‘Eu Sou Terrível’
De novo o conquistador

‘Por Isso Corro Demais’
Volta a fixação pelos carros

‘Quando’
Música de dor de corno

‘Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim’
Canção de espírito juvenil

‘Você Deixou Alguém a Esperar’
Batida do pop inglês

‘Você Não Serve pra Mim’
O desprezo pela ex

1968″

‘As Canções que Você Fez pra Mim’
Uma das mais regravadas do Rei

‘Ciúme de Você’
De Luiz Ayrão, com pegada de soul

‘Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo’
Influenciado pela música negra americana

‘Se Você Pensa’
Inspirada pelo funk e pelo soul americanos

‘O Show Já Terminou’
Uma letra metafórica

1968″

‘As Curvas da Estrada de Santos’
Música mais do Erasmo que do Roberto

‘As Flores do Jardim da Nossa Casa’
Tem o amor maduro como tema

‘Sua Estupidez’
Letra ousada para a época

1970″

‘Jesus Cristo’
A primeira religiosa e para muitos a melhor no filão

‘Vista a Roupa, Meu Bem’
Perfeita na radiografia do machismo

1971″

‘Amada Amante’
Clássico romântico

‘Como Dois e Dois’
Entre blues e balada, Roberto rouba a canção de Caetano Veloso

‘Debaixo dos Caracóis dos seus Cabelos’
Canção para Caetano, então no exílio

‘Detalhes’
Imagética e recorda um amor do passado
‘Todos Estão Surdos’
Quase um hino religioso, com batida funk, forte nos EUA

1972″

‘Como Vai Você’
Amor derramado em canção

‘O Divã’
O momento mais depressivo

‘A Montanha’
Segue a linha de ‘Jesus Cristo’

‘Quando as Crianças Saírem de Férias
A maturidade de um casal, que reclama da falta de privacidade em casa

1973″

‘Proposta’
Troca as promessas ingênuas por uma letra sensual

1974″

‘É Preciso Saber Viver’
Livros de autoajuda poderiam ser sintetizados nesse verso

‘Eu Quero Apenas’
Roberto quer ter 1 milhão de amigos

‘O Portão’
Trilha do inesquecível comercial de cigarro

1975″

‘Além do Horizonte’
O sonho de um mundo melhor

‘Olha’
Bela declaração de amor

1976″

‘Ilegal, Imoral ou Engorda’
Momento raro e empolgante de crítica social

‘O Progresso’
Primeira incursão na defesa da ecologia

‘Os Seus Botões’
Mais tocada nas rádios naquele ano

1977″

‘Amigo’
Virou a música oficial de reencontros

‘Cavalgada’
A música de motel definitiva

‘Falando Sério’
Um Roberto maduro, querendo relacionamento longo

‘Jovens Tardes de Domingo’
Homenagem à turma do ‘Jovem Guarda’

‘Outra Vez’
Bela e triste

‘Sinto Muito, Minha Amiga’
Sobre final de relação
1978″

‘Café da Manhã’
Roberto sendo Roberto

‘Força Estranha’
Retribuição de Caetano para ‘Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos’

‘Lady Laura’
Mãe é mãe

1979″

‘Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo’
Tributo ao pai

‘Na Paz do Seu Sorriso’
Romântica singela e solar

1980″

‘Amante à Moda Antiga’
Ainda chama de querida a namorada

‘A Guerra dos Meninos’
Canção pacifista

1981″

‘As Baleias’
Manifesto ecológico

‘Cama e Mesa’
Mistura de trilha de motel e canção de referências visuais

‘Emoções’
Cartão de visitas de Roberto

1982″

‘Fera Ferida’
A melhor de sofrência

‘Meus Amores da Televisão’
Declaração de amor à TV

1983″

‘O Côncavo e o Convexo’
Abusa das metáforas sexuais

1984″

‘O Caminhoneiro’
O motorista de caminhão como herói

‘Eu e Ela’
Volta às canções de amor

1985″

‘Verde e Amarelo’
Canção ufanista

1992″

‘Mulher Pequena’
Homenagem às baixinhas

1993″

‘Coisa Bonita’
Ode às gordinhas

‘Nossa Senhora’
Agrada senhoras carolas

2012″
‘Esse Cara Sou Eu’
Lançada em EP digital, para se adaptar ao mercado fonográfico

China cobrou posição do governo Bolsonaro para liberar insumo à vacina, e atraso fez Fiocruz pedir ajuda

“Até o momento não se tem ciência de manifestação por parte do governo da China sobre a suficiência do que foi apresentado”, cita o documento. (Foto: Reprodução)

 A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) pediu ajuda à área internacional do governo Jair Bolsonaro para destravar a importação dos insumos necessários à produção dos primeiros lotes de imunizantes contra a Covid-19 e registrou, em ofício, que o Escritório de Vacinas do Governo da China exigia uma manifestação do governo brasileiro, o que não vinha ocorrendo.

A reportagem obteve uma cópia do ofício, que tem a data de 11 de dezembro de 2020. Naquele momento, o Escritório de Vacinas chinês já tinha em mãos, havia 11 dias, a documentação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que liberava a importação dos insumos.

O primeiro lote do chamado IFA (ingrediente farmacêutico ativo) só chegou ao Brasil em 6 de fevereiro, mais de dois meses depois de o governo chinês receber a documentação da Anvisa.

As primeiras vacinas ficaram prontas três meses e meio depois do recebimento dos documentos.

A decisão favorável à importação do IFA foi tomada pela Anvisa em 26 de novembro.
Os documentos foram enviados a Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz responsável pela produção de vacinas, e logo remetidos ao governo chinês, que deu um recebido no dia 30, quatro dias depois. Faltava uma posição do governo brasileiro sobre o destino a ser dado ao insumo importado.

Foi por isso que Maurício Zuma, diretor de Bio-Manguinhos, enviou um ofício a Flávio Werneck, assessor especial para assuntos internacionais do então ministro da Saúde, o general da ativa Eduardo Pazuello. O assunto era uma “solicitação de auxílio” na importação do IFA, necessário para a produção das vacinas.

“Bio-Manguinhos vem solicitar o apoio deste ministério no processo de importação de 90 ‘criovaults’ da substância ativa, em função de exigência, por parte do governo da República da China, de manifestação de órgão competente do governo federal do Brasil”, afirmou o diretor no ofício.

O governo brasileiro deveria atestar “ciência da importação e destinação a ser dada pelo importador, em função da emergência sanitária em que o país se encontra”.

Segundo os documentos da Anvisa, os 90 “criovaults” continham 16 litros de IFA cada, suficientes para a produção de 15 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Fiocruz em parceria com a Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca.

O primeiro lote do IFA chinês, que desembarcou no Brasil somente em 6 de fevereiro, foi suficiente para apenas 2,8 milhões de doses, segundo a Fiocruz. O processamento desse material, com a disponibilização da vacina, foi concluído em 17 de março.

O restante dos insumos chegou ao país em 27 de fevereiro, numa quantidade suficiente para mais 12,2 milhões de doses, conforme a Fiocruz.

À reportagem o Ministério da Saúde afirmou que encaminhou o ofício da Fiocruz ao Ministério das Relações Exteriores no mesmo dia, 11 de dezembro, “solicitando gestões da Embaixada do Brasil em Pequim junto ao governo chinês e empresas envolvidas”.

No dia 14, o Itamaraty relatou a existência de um diálogo com a China e com a filial da AstraZeneca no país, segundo nota do Ministério da Saúde. Contatos na empresa produtora do IFA foram providenciados, conforme a nota.

Reuniões foram feitas para tratar do tema, envolvendo Ministério da Saúde, embaixada em Pequim e AstraZeneca.

“A dificuldade do processo de exportação do IFA esbarra na alta procura de insumos e de vacinas no mercado mundial. O governo federal manteve contato direto e aberto com o governo chinês, que priorizou o envio dos insumos para parceiros estratégicos, entre eles o Brasil”, afirmou o Ministério da Saúde.

O atraso dos insumos ocorreu num momento em que a pandemia ganhava corpo no Brasil, atingindo níveis de gravidade ainda não vistos.

Em 30 de novembro, dia em que o Escritório de Vacinas do Governo da China recebeu a documentação da Anvisa, o país registrou 317 mortes em 24 horas e chegou a 173,1 mil óbitos. Em 17 de março, data da entrega das primeiras doses fabricadas em Bio-Manguinhos, foram 2.700 mortes, e um total de 285,1 mil óbitos.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e um de seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), vocalizaram diversas críticas e acusações ao governo da China em diferentes momentos da pandemia.

A postura era compartilhada pelo então ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que foi demitido do cargo no dia 29 de março, principalmente em razão da política externa antivacinas.

O novo chanceler, Carlos França, teve conversa recente com seu homólogo na China em que concordaram com a urgência do combate à pandemia e da cooperação bilateral em vacinas, IFAs e medicamentos, segundo nota do Itamaraty.

“O Itamaraty tem facilitado os contatos frequentes entre autoridades dos dois países, inclusive por meio da Embaixada em Pequim, com vistas a agilizar as remessas”, afirmou.

A Embaixada da China em Brasília não respondeu aos questionamentos da reportagem.

No ofício da Fiocruz à assessoria internacional do Ministério da Saúde, o diretor de Bio-Manguinhos explicou que o governo chinês havia solicitado uma posição favorável da Anvisa à importação, o que foi feito. O envio do material ao Escritório de Vacinas chinês foi intermediado pelo setor de relações internacionais da AstraZeneca, conforme o ofício.

“Até o momento não se tem ciência de manifestação por parte do governo da China sobre a suficiência do que foi apresentado”, cita o documento.

“Essa ausência de posicionamento, especialmente em um momento de crucial importância no processo de produção da vacina, traz inafastável preocupação sobre a eventual necessidade de complemento de informações.”

A Fiocruz precisava saber sobre “possíveis exigências complementares”, para que fossem providenciadas as medidas necessárias.

“Por essas razões, solicita-se o apoio deste ministério, mediante assessoramento acerca das ações adequadas no contexto, balizadas pelas normas que regem as relações diplomáticas, buscando-se, prioritariamente, a interação com o órgão técnico da China sobre a suficiência do documento que anteriormente lhe foi disponibilizado”, pediu o diretor de Bio-Manguinhos.

Príncipe Philip teria morrido na cama, ao lado da rainha Elizabeth II, diz jornal

O duque de Edinburgo, que recentemente passou um mês sendo tratado de uma infecção e um problema cardíaco pré-existente, teria morrido repentina e inesperadamente, mas “pacificamente” na companhia de sua esposa.

Rainha Elizabeth II estava ao lado do príncipe Philip na cama quando ele veio a falecer (Foto: Reprodução)

Fontes próximas à realeza britânica disseram ao jornal Daily Mail que a rainha Elizabeth II estava ao lado do príncipe Philip na cama quando ele veio a falecer, na manhã da última sexta-feira.

O duque de Edinburgo, que recentemente passou um mês sendo tratado de uma infecção e um problema cardíaco pré-existente, teria morrido repentina e inesperadamente, mas “pacificamente” na companhia de sua esposa. O Telegraph relatou que o duque queria morrer “em sua própria cama” e “em seus próprios termos”.

“Ele passou a maior parte das quatro semanas no hospital tentando voltar para casa. Eles operaram seu coração na tentativa de lhe dar um pouco mais de tempo, talvez com o centésimo aniversário em mente. Mas ele realmente não se importou com isso”, disse a fonte ao jornal, que acrescenta: “Não há como alguém como ele querer morrer no hospital”.

Embora os funcionários do palácio tenham se recusado a “entrar em detalhes” sobre a natureza de sua morte, entende-se que sua condição frágil piorou durante a noite da última quinta-feira e que pessoas de dentro avisaram que ele estava “gravemente doente”. No entanto, qualquer conversa sobre levar o duque ao hospital foi rapidamente descartada pela Rainha.

Auxílio emergencial: Caixa esclarece dúvidas sobre nova etapa de pagamentos

Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal.

A Caixa Econômica Federal realiza, nesta sexta-feira (9/4), o segundo pagamento do auxílio emergencial. Agora é a vez de trabalhadores nascidos em fevereiro receberem a primeira parcela do benefício, com valor médio de R$ 250. Na terça-feira (6), o banco iniciou o depósito do recurso aos aniversariantes de janeiro. Até o fim de abril, cerca de 40 milhões de famílias vão receber a parcela 1 na poupança digital, de acordo com o Ministério da Cidadania.

Para esclarecer informações, o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, promoveu a segunda live no canal oficial da instituição no YouTube. No último encontro, o representante disse que a Caixa vai promover lives a cada dois dias nesta primeira fase de pagamentos.

Guimarães abriu o a sessão virtual explicando os canais digitais para esclarecer informações do programa e o calendário de pagamentos, que segue o mês de aniversário dos beneficiários. Em relação ao crédito da parcela 1, o cronograma obedece uma média de créditos a cada dois dias úteis.

Pedro Guimarães explicou os requisitos exigidos para receber o benefício, período de saque e transações financeiras por meio do aplicativo Caixa Tem. Em relação aos saques do dinheiro para nascidos em abril, o prazo inicia em 4 de maio e termina em 4 de junho, seguindo a ordem do mês de aniversário.

Além disso, reforçou que a população “não precisa ir às agências para receber o auxílio emergencial”, pois os canais de atendimento da Caixa e aplicativos atendem às principais dúvidas e orientações para atualização cadastral do benefício. Mas, ponderou: “aqueles usuários que trocaram de número celular precisam renovar os dados na agência, a fim de se minimizarem as chances de fraudes”.

Beneficiários do Bolsa Família começam a receber no dia 16/4, seguindo a ordem do último dígito do Nú

mero de Identificação Social — que totaliza 10 algarismos. Até 30/4 todo esse grupo deve receber a parcela 1.

Butantan suspende envase da vacina CoronaVac após atraso de insumos

De acordo com o Butantan, isso faz parte da cadeia produtiva da vacina e não deverá atrapalhar o cronograma de entrega das doses ao Plano Nacional de Vacinação.

O Instituto Butantan suspendeu nesta quarta-feira, 7, o envase de doses da vacina CoronaVac após atraso na chegada de matéria-prima vinda da China. (Foto: Reprodução)

O Instituto Butantan suspendeu nesta quarta-feira, 7, o envase de doses da vacina CoronaVac após atraso na chegada de matéria-prima vinda da China.

De acordo com o Butantan, isso faz parte da cadeia produtiva da vacina e não deverá atrapalhar o cronograma de entrega das doses ao Plano Nacional de Vacinação.

Em nota, o instituto confirmou que todas as doses com a matéria-prima já recebida já foram envasadas, mas diz que a produção não parou porque cerca de 2,5 milhões de doses estão no processo de inspeção de qualidade. Os insumos, que deveriam chegar nesta semana, atrasaram para a semana que vem. A CoronaVac é feita com insumos da chinesa Sinovac e ainda depende do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) importado para manter sua produção

Segundo o Butantan, a interrupção no processo de envase não é um problema, mas, até o recebimento do novo IFA, não haverá produção de novas doses.

“A chegada estava prevista para essa semana, houve atraso e estamos aguardando para a próxima semana. Estamos trabalhando a todo vapor para o que cronograma seja mantido e até adiantado. Nosso pedido é que haja aumento de volume e até adiantar entregas.”, disse Dimas Covas, diretor do instituto, em entrevista coletiva na tarde desta quarta.

Covas disse ainda que o atraso se tratou de burocracia e que, com a nova remessa de IFA, prevista para a próxima semana, será possível integralizar todas as 46 milhões de doses referentes ao primeiro contrato com o Ministério da Saúde até o dia 30 de abril.

Dólar é cotado a R$ 5,6404 nesta manhã de quinta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,70 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,0316.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quinta-feira (08), está cotado no valor de R$ 5,6404. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,8441.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,70 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,0316.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Brasil tem 1.240 mortes por covid-19 em 24 horas

Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.240 novos óbitos pelas secretarias estaduais de Saúde.

A soma de casos acumulados foi de 12.984.956. De ontem para hoje, foram notificadas 31.359 novos casos de infecção. (Foto: Reprodução)

O Brasil chegou a 331.433 mortes por covid-19, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada neste domingo (4). Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.240 novos óbitos pelas secretarias estaduais de Saúde. 

A soma de casos acumulados foi de 12.984.956. De ontem para hoje, foram notificadas 31.359 novos casos de infecção. Os dados indicam também que 1.296.002 pacientes estão, neste momento, em acompanhamento. Outros 11.357.521, o correspondente a 87,5% dos infectados, já se recuperaram.

Os registros de casos e mortes costumam ser menores em feriados, sábados e domingos, em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de Saúde. O represamento das informações durante os fins de semana costuma inflar os dados dos dias seguintes.

Estados
São Paulo chegou a 2.527.400 pessoas contaminadas. Os outros estados com maior número de casos no país são Minas Gerais (1.156.435) e o Rio Grande do Sul (860.136). Já o Acre tem o menor número de casos (71.157), seguido de Roraima (90.350) e do Amapá (98.898).

Em número de mortes, São Paulo também lidera, com 77.020 óbitos. O Rio de Janeiro (37.687) e Minas Gerais (25.654) aparecem na sequência. Os estados com menos mortes são o Acre (1.291), Amapá (1.323) e Roraima (1.352).

Dólar é cotado a R$ 5,7148 nesta manhã de segunda-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,73 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,0666.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta segunda-feira (05), está cotado no valor de R$ 5,7148. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,9487.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,73 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,0666. 

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro.

Estados Unidos já aplicaram 165 milhões de doses de vacina contra Covid-19

O número representa um aumento em relação às 161.688.422 doses de vacina que o CDC disse ter usado para imunizar a população até o sábado (3).

Um total de 7.742.126 doses de vacinas foram administradas em instituições de cuidados de longo prazo, como casas de repouso e casa de reabilitação, disse o CDC. (Foto: Reprodução)

Os Estados Unidos aplicaram mais de 165 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até a manhã deste domingo (4) e distribuíram quase 208 milhões, informou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

O número representa um aumento em relação às 161.688.422 doses de vacina que o CDC disse ter usado para imunizar a população até o sábado (3), com 207.866.645 doses distribuídas.

A agência disse que 106.214.924 pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina, enquanto 61.416.536 pessoas foram totalmente vacinadas até este domingo.

A contagem do CDC inclui as vacinas de duas doses da Moderna e da Pfizer/BioNTech, bem como a vacina de dose única da Johnson & Johnson, e traz dados atualizados até a manhã deste domingo.

Um total de 7.742.126 doses de vacinas foram administradas em instituições de cuidados de longo prazo, como casas de repouso e casa de reabilitação, disse o CDC.

No governo Bolsonaro Petrobras perde quase R$ 75 bilhões em valor de mercado

Segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica, a estatal encolheu R$ 74,2 bilhões apenas no pregão de hoje.

A Petrobras foi avaliada nesta segunda na bolsa em R$ 280,5 bilhões, contra R$ 382,9 bilhões no fechamento da última quinta-feira (18) (Foto: Reprodução)

Com o forte tombo na cotação das ações nesta segunda-feira (22), a Petrobras perdeu bilhões em valor de mercado. Segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica, a estatal encolheu R$ 74,2 bilhões apenas no pregão de hoje.

Foi a segunda maior queda diária em valor da mercado da Petrobras desde o início do plano Real.

Na sexta-feira (19), antes mesmo do anúncio do presidente Jair Bolsonaro da indicação de um novo presidente-executivo para a Petrobras, a estatal já tinha visto o seu valor na Bolsa encolher R$ 28 bilhões.

Com o derretimento das ações da Petrobras nesta segunda, a perda de valor de mercado em duas sessões superou os R$ 100 bilhões.

Na noite de sexta, Bolsonaro anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, gerando muitas críticas. Para que a troca na presidência da Petrobras seja concretizada, a indicação ainda precisa do aval do Conselho de Administração da Petrobras, que tem reunião prevista para esta terça-feira (23).

O levantamento da Economatica desta segunda considera o valor de fechamento dos papéis. As ações ordinárias (PETR3) recuaram 20,48% (R$ 21,55), e as preferenciais (PETR4) registraram queda de 21,51% (R$ 21,45). 

A Petrobras foi avaliada nesta segunda na bolsa em R$ 280,5 bilhões, contra R$ 382,9 bilhões no fechamento da última quinta-feira (18), retrocedendo para o menor patamar desde novembro de 2020. No início do governo Bolsonaro, valia na bolsa R$ 316 bilhões. Em maio de 2008, chegou a valer R$ 510 bilhões.

Segundo a Economatica, a maior queda diária já registrada no valor de mercado da Petrobras foi registrada no dia 9 de março do ano passado, na esteira de um tombo nos preços internacionais do petróleo, quando a estatal perdeu R$ 91,1 bilhões.

A deterioração dos ativos também atingiu outras empresas estatais. Nesta segunda, o valor de mercado do Banco do Brasil encolheu R$ 10,8 bilhões, e o da Eletrobras diminuiu em R$ 280 milhões.

Repercussão negativa
A decisão e Bolsonaro de trocar o comando da Petrobras repercutiu negativamente entre investidores, com vários analistas cortando a recomendação dos papéis, bem como reduzindo preços-alvo.

A XP Investimentos, por exemplo, cortou a recomendação para os papéis da Petrobras de “neutro” para “venda” no domingo, em relatório sob o título “Não há mais como defender”.

“As declarações recentes do presidente acendem um enorme sinal amarelo – senão vermelho ao cenário político local”, afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, em comunicado a clientes.

Já para a equipe a Mirae Asset, a decisão de Bolsonaro “tende a comprometer a venda de ativos da empresa, que vinham tendo uma performance positiva”.

Ações das estatais Eletrobras e Banco do Brasil também caíam forte na B3 nesta segunda.

“O momento político no Brasil não é um dos melhores diante de tantas de urgências que nós temos, reformas para serem aprovadas, austeridade fiscal e controle de gastos públicos. No atual momento em que o país se endivida mais. Tudo isso em meio a uma pandemia que ainda não foi embora”, avaliou Rafael Panonko, analista chefe da Toro Investimentos.

 

Dólar é cotado a R$ 5,4554 nesta manhã de terça-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,64 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,9689.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta terça-feira (23), está cotado no valor de R$ 5,4554. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,6906.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,64 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,9689.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

 

Mãe de Ronaldinho Gaúcho morre em decorrência de Covid-19 aos 71 anos

Ela estava internada no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, desde dezembro do ano passado.

A mãe de Ronaldinho Gaúcho morreu vítima do Coronavírus (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP, E CHEPECÓ, SC (UOL/FOLHAPRESS) – Dona Miguelina, mãe do ex-jogador Ronaldinho Gaúcho, morreu neste sábado (20) aos 71 anos, em decorrência de complicações da Covid-19. Ela estava internada no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, desde dezembro do ano passado.

Segundo uma pessoa próxima da família, ouvida pela reportagem, Dona Miguelina chegou a ter uma breve evolução, mas teve o quadro piorado nos últimos dias em razão de uma infecção.

O UOL apurou com pessoas ligadas ao hospital que o estado de Miguelina se agravou nesta manhã. A família foi chamada, mas a mãe de Ronaldinho Gaúcho morreu no final da tarde de hoje.

Ronaldinho ainda não chegou ao hospital, mas dois irmãos dele (Roberto Assis, também empresário do jogador, e Deise Moreira) estão no local.

A informação da internação de Dona Miguelina tinha sido divulgada pelo próprio ídolo do futebol em dezembro, através de uma publicação através das redes sociais.

“Queridos amigos, minha mãe está com Covid-19 e estamos na luta para que ela se recupere logo. Ela está no centro de tratamento intensivo, recebendo todos os cuidados. Agradeço desde já as orações, as energias positivas e o carinho de sempre. Força mãe”, disse Ronaldinho em dezembro.

Até o momento, no entanto, o ex-jogador da seleção não se pronunciou oficialmente a respeito da morte da mãe. No entanto, Ronaldinho trocou a foto em seu perfil do Instagram por uma imagem escura que sugere luto.

A notícia da morte de Dona Miguelina gerou reação imediata nas redes sociais. Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético-MG, na época em que Ronaldinho atuou no clube, manifestou solidariedade ao ex-jogador.

O Atlético-MG tem uma relação especial com a mãe de Ronaldinho. Em 2012, na época em que o astro defendia o clube de Minas Gerais, a torcida do Galo levou aos estádios uma enorme bandeira com o rosto de Dona Miguelina, que enfrentava a recuperação de um câncer na oportunidade.

Nesta noite, o Atlético-MG também manifestou pesar sobre a morte de Dona Miguelina através das redes sociais.

Rover Perseverance, da Nasa, pousa com sucesso em no planeta Marte

O drama foi acompanhado num misto de presencial e remoto, com o número de pessoas no centro de controle do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa) restrito pela pandemia.

O rover desceu às 15h53 (hora local na cratera Jezero). E tem uma pegadinha: o dia marciano é um pouco mais longo que o terrestre, 24h39. (Foto: Ilustração)

 Após os “sete minutos de terror”, o rover Perseverance já está seguramente postado no interior da cratera Jezero, em Marte, onde retomará uma busca por vida marciana iniciada pelas sondas Viking, mais de 40 anos antes.

O drama foi acompanhado num misto de presencial e remoto, com o número de pessoas no centro de controle do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa) restrito pela pandemia.

A espaçonave foi enviando “tons”, numa transmissão de banda estreita enviada diretamente para a Terra, indicando cada nova etapa do pouso. No minuto final, o local de descida perdeu linha direta de visada para o terceiro planeta, e a Nasa teve de contar com a retransmissão da telemetria feita pelo orbitador Mars Reconnaissance Orbiter. 

Às 17h55, estava tudo terminado. O rover estava em solo marciano e transmitiu suas primeiras imagens, produzidas com as câmeras de engenharia do veículo. (Tenha em mente que esse é o horário em que os sinais foram recebidos na Terra; tudo aconteceu cerca de 11 minutos antes, de forma automatizada, e o atraso tem a ver com o tempo que um sinal de rádio leva para atravessar a distância Terra-Marte.)

Com o sucesso, são 9 de 10 tentativas bem-sucedidas para os americanos no planeta vermelho, uma impressionante taxa de sucesso de 90%. E o que não faltarão, nos próximos dias, são visões sensacionais de Marte. Afinal de contas, estamos falando da missão com o maior número de câmeras já enviadas num único pacote a qualquer destino no espaço: são 23 ao todo, com direito a dois microfones (outra novidade).

Durante a descida, a comunicação é limitada. Mas, concluída a descida, a torrente de informações chegando do planeta vizinho deve ser avassaladora e se estender pelos próximos dias. “Vou dar uma descansada, porque eu vou ser a pessoa que vai estar recebendo os dados vindos da primeira manhã marciana”, conta Ivair Gontijo, físico brasileiro que trabalha no JPL e faz parte da missão.

O rover desceu às 15h53 (hora local na cratera Jezero). E tem uma pegadinha: o dia marciano é um pouco mais longo que o terrestre, 24h39. Com isso, os pesquisadores envolvidos com as primeiras operações do veículo vão passar um mês em “fuso marciano”. “Vou trabalhar a noite inteira, das 20h às 6h30 da manhã de quinta para sexta, quando estaremos recebendo os dados da primeira manhã marciana”, completa Gontijo. “A cada três dias, a gente muda dois fusos horários, 40 minutos mais tarde todos os dias.”

CHECAGEM DE SISTEMAS

Boa parte dos primeiros 30 dias é gasta para testar todos os equipamentos de bordo para o início das operações em Marte. O mastro central precisa se erguer, e o braço robótico faz exercícios de “calistenia” para checar se está tudo em ordem.

Isso envolve também um pequeno trânsito de cinco metros para testar a locomoção e, claro, todos os instrumentos devem enviar dados de operação e calibragem, após uma viagem de cerca de sete meses em espaço profundo.

Entre os dados que devem ser enviados à Terra num primeiro momento estão os ligados ao próprio processo de pouso. Pela primeira vez, teremos câmeras gravando em alta definição todas as etapas da descida, da abertura dos paraquedas à ação do guindaste propulsado que colocará o rover no chão. E há microfone embarcado, de modo que se pode esperar pela primeira vez ouvir os sons de Marte.

LOCAL DE POUSO ÚNICO

A cratera Jezero foi escolhida cuidadosamente pelos cientistas e engenheiros para trazer o melhor retorno científico para a missão.

É um local onde missões anteriores jamais poderiam descer, por conta da irregularidade do terreno. Apenas a inteligência artificial embarcada na missão Mars 2020, que leva o rover Perseverance e seu fiel escudeiro, o mini-helicóptero Ingenuity, permitiria um pouso tão arriscado.

A característica que torna Jezero tão atraente é a clara presença de um antigo delta de rio, desembocando num antigo lago. Hoje, tudo seco, claro. Mas, 4 bilhões de anos atrás, água fluía pela superfície marciana. 

Análises feitas com imagens orbitais sugerem que este é um dos melhores lugares em Marte para a preservação de fósseis como estromatólitos — traços deixados por bactérias e arqueias que podem ter existido no planeta vermelho há bilhões de anos.

Antes de ganharem o espaço interplanetário, os instrumentos do Perseverance foram testados exaustivamente em condições similares aqui na Terra, analisando rochas da região de Woomera, na Austrália, onde se encontram algumas das evidências mais antigas de vida na Terra. 

A premissa é de que, se algo similar existiu em Marte na mesma época, o rover poderá identificar.

Claro, a ciência não é um jogo simples assim. Os pesquisadores apostam que quaisquer sinais de vida tendem a ser ambíguos a ponto de impedirem uma determinação irrefutável, ainda mais com a limitação instrumental de operar remotamente em Marte. Por isso, uma das metas mais importantes da missão é colher amostras e isolá-las em tubinhos, que depois serão recolhidos por outro rover e despachados num foguete de volta à Terra.

Acredita-se que somente com observações feitas nos laboratórios mais bem-equipados deste planeta será possível confirmar, de forma inquestionável, que houve vida no mundo vizinho.

Ainda assim, nunca estivermos tão perto da resposta à pergunta ancestral: estamos sós no universo? Claro, descobrir que Marte teve bactérias há 4 bilhões de anos, não nos faz muita companhia. Mas é preciso ir além do fato objetivo, para suas implicações: se o planeta vermelho viu a vida florescer, como ocorreu na Terra, isso é sinal de que a biosfera terrestre não é fruto de um acidente. Pelo contrário, sempre que as condições para a vida se manifestam, a vida aparece. E isso necessariamente conduz à conclusão de que o universo estava estar cheio de vida.

Claro, a inversa também é verdadeira. Se o Perseverance, num dos locais mais promissores para a busca de fósseis microbianos em Marte, não achar nada, o resultado também tem implicações. “Mesmo se a gente chegar à conclusão de que não existe absolutamente nada lá, é um resultado interessante também”, diz Gontijo. 

Tanto o planeta Marte quanto o planeta Terra se formaram da mesma nebulosa de onde vem o Sol e vêm os outros planetas. Por que existe tanto carbono e tanto carbono vivente aqui e não existiria lá?”

Esta é, pois, a aventura da exploração. As respostas nos aguardam em Marte.

OMS aprova autorização emergencial para vacina da Pfizer

blogmarcosmontinely

 Agência Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou ontem (31) a primeira autorização global de uso emergencial de uma vacina contra a Covid-19. O imunizante escolhido foi desenvolvido pelas farmacêuticas Pfizer, dos Estados Unidos, e Biontech, da Alemanha. 

A vacina já recebeu aprovação nos Estados Unidos, no Reino Unido e na União Europeia. No Brasil, as empresas estão em negociação com o governo federal e em diálogo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 
A autorização emergencial da OMS não substitui a análise de cada país, mas, segundo a entidade, abre a porta para que as agências reguladoras de cada nação possam realizar procedimentos de exame do imunizante. 
A permissão também permite que organismos internacionais, como a própria OMS e outros ligados ao sistema ONU, também possam adquirir lotes e distribuir a países que precisam. 
A vice-diretora geral da OMS para acesso a medicamentos, a brasileira Mariângela Simão, destacou em comunicado no site da organização que é fundamental assegurar as vacinas a todos que necessitem – tanto países com economias fortes quanto nações em desenvolvimento.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa aos pais de alunos que as matrículas para as novas turmas de 2021 da rede municipal de ensino serão realizadas entre os dias 18 e 20 de janeiro, de forma online, para todas as escolas.

As matrículas terão início às 8h da segunda-feira, dia 18, e serão encerradas às 18h da quarta-feira, dia 20. O link estará disponível no site da Prefeitura Municipal de Afogados da Ingazeira:

www.afogadosdaingazeira.pe.gov.br

O quantitativo de vagas para cada unidade de ensino será divulgado ainda na primeira quinzena de janeiro, antes do início das novas matrículas.