Brasil chega a 230 mil mortes por Covid com dias seguidos com mais de 1.200 óbitos

A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

 O Brasil, desde terça-feira (2), registra mais de 1.200 mortes pela Covid-19. Nesta sexta-feira (5), foram 1.244 óbitos pela doença e 51.319 casos. Com isso, o país chegou a 230.127 mortes e a 9.449.088 pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia.

Rio Grande do Norte e Roraima não divulgaram dados atualizados.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.050. O valor da média representa um aumento de 5% em relação ao dado de 14 dias atrás e, com isso, uma situação de estabilidade na média.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

 

Enfermeira morre após tomar injeção com noradrenalina em vez de remédio para cólica

 (Foto: Reprodução)

Uma enfermeira de apenas 24 anos morreu após receber uma injeção no Hospital dos Servidores de Pernambuco (HSP), em que trabalhava há um mês. Adriana Frade, trabalhava no bloco cirúrgico do hospital e pediu um medicamento para cólicas menstruais, mas acabou recebendo noradrenalina, um estimulante usado para ressuscitação cardiopulmonar.
A morte da enfermeira foi confirmada pelo governo – que é responsável pela administração do hospital, a causa da morte descrita no comunicado foi devido ao “uso de medicação intravenosa”. O caso aconteceu na última quarta-feira (4) e o sepultamento do corpo da enfermeira aconteceu nesta sexta-feira (5), no Cemitério Morada da Paz, em Paulista.
Na nota divulgada pelo Hospital dos Servidores, a unidade de saúde informou que houve “um acidente envolvendo uma enfermeira que usou medicação intravenosa, levando-a graves consequências ao seu estado de saúde”. Outro trecho do comunicado dizia que o corpo clínico adotou procedimentos para salvar a vida da profissional, mas que, pela gravidade do quadro, a mesma veio a óbito.
A enfermeira tinha se formado no primeiro semestre de 2020 na Universidade de Pernambuco (UPE) e estava com data marcada para o seu casamento, que aconteceria em setembro. De acordo com familiares, os médicos chegaram a passar 50 minutos tentando reanimar a jovem antes de encaminharem ela até à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde pouco tempo depois ela faleceu após uma parada cardíaca.
O corpo da enfermeira foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), para passar por exames. A causa da morte foi apontada como edema agudo pulmonar. Mas o caso ainda segue sendo investigado. A direção do Hospital dos Servidos informou ainda que “os fatos e circunstâncias serão objeto de apuração por meio dos devidos processos legais, em todas as instâncias cabíveis”.

 

Afogados: relação de casos de covid-19 por localidade e ainda ativos de acordo com o logradouro

 

Acusado de estupro, Anderson do Molejo confirma sexo com fã

Em depoimento na tarde desta sexta-feira (5), o vocalista do grupo de pagode negou, no entanto, que relação não foi consensual

Anderson prestou depoimento nesta sexta-feira sobre a denúncia

Anderson prestou depoimento nesta sexta-feira sobre a denúncia

ANDERSON BORDE/AGNEWS

Acusado de estupro, o vocalista do grupo Molejo, Anderson Leonardo, confirmou à polícia que manteve relações sexuais com o cantor e dançarino que o denunciou. Mas, segundo o músico, a relação foi consensual. 

O jovem de 21 anos fez um boletim de ocorrência nesta quarta-feira (3) dizendo ter sido estuprado pelo vocalista do grupo de pagode, que, em nota, negou o crime. Ele sempre foi muito fã de Anderson e esperava ser empresariado pelo pagodeiro.

 

 

Comércio desaba e saques na poupança disparam com fim do auxílio emergencial

O fim do pagamento do auxílio emergencial, medida fundamental para ajudar trabalhadores informais e desempregados durante a pandemia, já afetou as vendas de supermercados e lojas de material de construção em janeiro e influenciou um saque recorde de recursos da caderneta de poupança. Iniciado em abril, o benefício injetou mais de R$ 290 bilhões na economia.

Segundo reportagem do jornal O Globo, analistas preveem um primeiro trimestre de queda no varejo e freio na atividade econômica do país com o fim dos pagamentos. No mês passado, os saques na caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 18,2 bilhões.

Janeiro costuma ser um mês de resgates na poupança, para pagar as despesas como IPVA e IPTU. Mas este ano a perda foi recorde, a maior já registrada desde 1995, quando teve início a série histórica, como reflexo do fim do auxílio.

 

Compartilhe:

Justiça determina afastamento de secretária de Saúde de Jupi (PE) por furar fila da vacinação

O juiz de Direito Paulo Ricardo Cassaro dos Santos, da comarca de Jupi (PE), em decisão liminar, acatou a ação civil pública de responsabilidade por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), e determinou o imediato afastamento da secretária de Saúde do município, Maria Nadir Ferro de Sá, de seu cargo público. Ela é acusada de ter recebido uma aplicação da vacina CoronaVac, em 19 de janeiro deste ano, mesmo sem pertencer a algum grupo prioritário determinado pelos Planos Nacional e Estadual de Vacinação.

Maria Nadir Ferro de Sá ainda autorizou a vacinação do fotógrafo José Guilherme da Silva, que também não pertence a qualquer grupo prioritário.

“O perigo de dano resta claro diante do fato de que a pessoa diretamente incumbida de coordenar os trabalhos da municipalidade na prevenção e combate da Covid-19, naquele que talvez seja o ato mais importante da pandemia, qual seja, a vacinação, demonstrou tê-lo feito com desvio de finalidade”, alegou o juiz. (mppe)

Compartilhe:

A cada 10 mil vacinados contra a Covid-19 no Brasil, apenas 5 têm reações

Desses casos, apenas 20 foram considerados graves, mas sua relação com as vacinas ainda precisa ser confirmada.

Quando já contabilizava mais de dois milhões de pessoas vacinadas contra a Covid-19, o Ministério da Saúde havia recebido apenas 1.038 comunicações de eventos adversos por pessoas que já foram imunizadas. Desses casos, apenas 20 foram considerados graves, mas sua relação com as vacinas ainda precisa ser confirmada. Os dados são da última terça-feira, data da mais recente atualização da pasta.

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, o total de vacinados nesta quinta já ultrapassava 3 milhões de pessoas no Brasil.

Especialistas afirmam que os números baixos de queixas reforçam o perfil de segurança das vacinas, notadamente a CoronaVac, utilizada em mais de 90% das imunizações até o momento. O outro imunizante adotado no país é o da AstraZeneca/Oxford.

Apenas 5 a cada 10 mil vacinados relataram algum efeito colateral após tomarem a vacina, ou 0,05%. De acordo com o Ministério da Saúde, os sintomas mais comuns foram cefaleia (dor de cabeça), febre, mialgia (dor muscular), diarreia, náusea e dor localizada.

Houve a comunicação de um evento adverso grave apenas a cada 100 mil aplicações da vacina. Esses casos, entretanto, não necessariamente estão associados à vacina: sabe-se apenas que eles ocorreram após a aplicação da primeira dose.

Renato Kfouri, infectologista e diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), pontua que “eventos graves” são aqueles que precisam de hospitalização, levam à morte ou a abortos em mulheres grávidas.

— Se a pessoa toma a vacina e é atropelada no dia seguinte, por exemplo, isso é reportado (como evento grave). Se é efeito da vacina a investigação dirá depois. Quando você vacina milhões de pessoas, é natural que uma ou outra sofrerá um acidente ou terá um infarto no dia seguinte, três dias depois, por exemplo — explica.

Em novembro, uma morte levou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a suspender os testes clínicos da CoronaVac, a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O episódio foi tratado como um evento adverso grave. Posteriormente, foi comunicado à agência que se tratou do suicídio de um dos voluntários. Durante os testes clínicos da CoronaVac, não foi reportado nenhum evento grave associado à vacina.

Na última semana, o Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão do governo dos Estados Unidos que acompanha a vacinação no país, informou que, após a vacinação de 4 milhões de pessoas com a vacina produzida pela farmacêutica Moderna, foram registrados 1.266 eventos adversos, uma incidência ainda menor do que a do Brasil, de apenas 0,03%. Desses casos, 108 foram identificados para uma análise mais aprofundada após detectada reação alérgica dos pacientes. Não houve nenhuma publicação dos dados de eventos adversos relatados no Reino Unido, o primeiro a iniciar a vacinação em massa de sua população contra a Covid-19.

Aumento de confiança da população

A CoronaVac usa uma tecnologia específica para incentivar a produção de anticorpos, usando um vírus inativado.

— É um método utilizado há muito tempo, o número de 20 eventos adversos graves está dentro do esperado. Os números gerais são muito bons e mostram para a população a segurança das duas vacinas, notadamente a da CoronaVac — afirma Natalia Pasternak, microbiologista, presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC) e colunista do GLOBO.

Segundo Pasternak, os números são relevantes para aumentar a confiança da população na vacina, sobretudo em um ambiente em que setores específicos buscam minar a credibilidade da campanha nacional de imunização. Durante a fase de testes, por exemplo, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro criticaram a parceria do governo de São Paulo com uma farmacêutica chinesa (a Sinovac) no desenvolvimento da CoronaVac.

— Os números iniciais são muito bons e ajudam a esclarecer para as pessoas que, em primeiro lugar, as vacinas continuam sendo avaliadas, os efeitos adversos são reportados e serão investigados. E a população se sente naturalmente mais segura ao ver que há poucos efeitos reportados — afirma.

Renato Kfouri destaca que toda vacina está sujeita a sintomas considerados clássicos, como dor no local da aplicação ou febre, uma vez que seu objetivo é exatamente gerar alguma resposta do organismo.

— Por enquanto, os dados confirmam os perfis de segurança de todas as vacinas. Mas o acompanhamento, a vigilância, precisam continuar — afirma.

Segundo pessoas que participaram do acompanhamento dos testes clínicos do Butantan ouvidas pelo GLOBO, o número de eventos adversos está dentro do esperado, sobretudo pela diferença na forma de monitoramento entre a pesquisa e a campanha de imunização. No primeiro caso, os voluntários preenchem um diário em que registram qualquer sintoma.

Após o início da vacinação, o monitoramento é passivo, isto é, os relatos são feitos apenas quando ocorre algo que incomoda aquele que foi vacinado. No ensaio clínico, por exemplo, a dor local foi a reação adversa mais comum. Mas, quando a vacinação chega à população, a maioria das pessoas não relata esse incômodo justamente por ser muito leve.

— O que era feito com 40 mil pessoas no ensaio clínico, agora está na escala dos milhões. Ou seja, o acompanhamento não precisa ser tão minucioso porque o tamanho da amostra indica que qualquer efeito adverso vai aparecer pois é muita gente sendo vacinada. A minúcia no teste clínico garante (adiante) a segurança para a população — afirma Pasternak.

Compartilhe:

Novo auxílio emergencial só viria com calamidade pública, diz Guedes

Para chegar à estimativa de 32 milhões de pessoas, Guedes explicou que uma nova versão do auxílio emergencial não abrangeria os inscritos no Bolsa Família.

Uma eventual nova rodada do auxílio emergencial deve estar dentro do orçamento e ser acionada apenas em caso de nova calamidade pública (Foto: Reprodução)

Uma eventual nova rodada do auxílio emergencial deve estar dentro do orçamento e ser acionada apenas em caso de nova calamidade pública, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele reuniu-se ontem (4) à noite com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Segundo o ministro, a extensão do auxílio seria mais “focalizada” e atenderia 32 milhões de brasileiros, pouco menos da metade dos 67,9 milhões de pessoas que receberam o benefício em 2020.

Para chegar à estimativa de 32 milhões de pessoas, Guedes explicou que uma nova versão do auxílio emergencial não abrangeria os inscritos no Bolsa Família e se concentraria apenas na população não atendida por nenhum programa social. O ministro ressaltou que a recriação do auxílio deverá ter previsões de recursos no orçamento, com o remanejamento de outras despesas e com a ativação do estado de calamidade.

“É possível. Nós temos como orçamentar isso, desde que seja dentro de um novo marco fiscal. Se o Congresso aciona o estado de calamidade, temos condição de reagir rapidamente. Mas é muito importante que seja dentro de um quadro de recuperação das finanças. Estamos preparados para fazer as coisas dentro das proporções”, declarou Guedes.

Ao lado de Guedes na saída da reunião, Pacheco disse que foi ao Ministério da Economia expressar “formalmente” à equipe econômica a preocupação dos parlamentares com o fim do auxílio emergencial. “A pandemia continua, e agora eu vim ao ministro da Economia externar o que é uma preocupação do Congresso Nacional”, disse.

Ao comentar que a retomada do auxílio emergencial é importante, Pacheco disse ter se antecipado à reunião do colégio de líderes, ao discutir a questão com Guedes. O senador, no entanto, ressaltou que a recriação do benefício deve ser discutida observando as regras fiscais. “Obviamente com cautela, com prudência, com observância de critérios, para evitar que as coisas piorem”, afirmou.

Reformas
Sobre o cronograma de votação das reformas econômicas, o presidente do Senado reiterou que pretende concluir a reforma tributária em 2021, aproveitando as propostas em tramitação no Congresso, sem impor um novo texto. O Ministério da Economia poderá contribuir com sugestões na comissão especial.

Além da reforma tributária, Pacheco listou, como prioridades, as propostas de emenda à Constituição (PECs) do pacto federativo, emergencial e da desvinculação dos fundos públicos. A cláusula de calamidade, que permitiria a recriação do auxílio emergencia, seria incluída na primeira PEC, do pacto federativo, sendo acionada pelo Congresso e discutida no Conselho Fiscal da República que seria criado pela proposta.

Compartilhe:

Brasil tem mais um dia acima de 1.200 mortes por Covid e ultrapassa 228 mil óbitos

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.029. (Foto: Reprodução)

Brasil registrou 1.291 mortes pela Covid-19 e 57.848 casos da doença, nesta quinta-feira (4). Com isso, o país chegou a 228.883 óbitos e a 9.397.769 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha de S.Paulo também divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.029. O valor da média representa um aumento de 2% em relação ao dado de 14 dias atrás e, com isso, uma situação de estabilidade na média.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Dólar é cotado a R$ 5,4491 nesta manhã de sexta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,52 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,8464.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta sexta-feira (05), está cotado no valor de R$ 5,4491. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,6880.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,52 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,8464.   

Em Afogados, Secretaria de Assistência intensifica emissão de RG

A Secretaria de assistência social de Afogados vem intensificando a emissão de carteiras de identidade, buscando dar mais agilidade ao serviço, que funciona de segunda à sexta, das 7h às 18h, sem intervalo para almoço. A Secretaria funciona na Rua Senador Paulo Guerra, no prédio do antigo fórum.

“Estamos à disposição de todos os afogadenses, para emissão da carteira de identidade. Muitas vezes passamos desse horário das 18h, de modo a não deixar ninguém sem atendimento. Infelizmente ainda temos um grande contingente de pessoas que solicitam o documento mas não vem buscar aqui na secretaria,” informou Madalena Leite, Secretária municipal de assistência social.
A secretaria divulgou uma lista de pessoas cujo documento já se encontra pronto, faltando apenas os requerentes irem buscá-los. Confira a lista:
Erika Thawanny de Melo
Carlos Eduardo Veras Silva
Carlos Henrique Evangelista Santos Cecília Vieira de Lima
Damiana Barbosa dos Santos Lima 
Emanoel Bedjamim Severo de Siqueira 
Giselle Cleia Feliciano de Santana Menezes 
Ilza Ferreira Costa
José Adilson da Silva
Marcivanha Amaral da Silva
Maria José de Lima
Maria Patrícia Jacinto da Silva
Núbia Patrícia Silva Lima
Rosineide Araújo Cassiano
Santhiago Reynan Santana Feitosa 
Severina Maria da Silva
Vaneison da Silva Souza
Victor Kayke de Miranda Freitas
Wellington Michel Santos Batista
Ana Carolina de Queiroz Cirino Silva 
Carlos Eduardo Veras Silva
Damiana Vieira de Lima
Ítala Viviane Patriota de Siqueira
Maria do Carmos Matias
Neuma Nayane de Souza Silva
Valmir de Almeida Lima Neto
Geovana Gabiely Mendes de Sousa Lopes 
Lucineide Barbosa Ribeiro
Lukas de Araújo Assis
Mário Luiz dos Santos
Suzana Veras Ferreira
Veridiano de Lima
Wélida Vanessa Oliveira da Silva
Yury Campos dos Santos Lira
Joyce Kauany do Nascimento Lima
Kauã Jeferson Almeida Carvalho
Lucas Aryel Guedes da Silva
Maria Helena dos Santos
Maria Thalya Eduarda Rodrigues do Nascimento Veras
Maycon Gomes Barbosa
Rute Moura Moureira Xavier
Andreza da Silva Marques
Jaqueline Emily do Nascimento Lima
Kayque Francisco Almeida de Brito Nunes
Adrielly Vitória Silva Mascena
Bruna de Souza Melo
Camilly Gabrielly Lemos da Silva
Daiane Ferreira de Oliveira Silva
Jefferson Wanderson de Souza Cassiano
Joseane dos Santos Silva
Karen Marciele Ferreira de Sousa
Karla Priscila de Almeida Cirino
Kauane Vitória da Conceição Santana
Kauã Guilherme da silva Balbino
Larissa Luciene Martins de Vasconcelos
Marcos Alexandre Leandro da Silva
Maurilo Lima de Sousa
Victor Kauan de Lima Alves
Ana Severina de Oliveira
Antônio Gilberto Nerys
Antônio Neto Bezerra
Arnaldo Mendes Brandão
Delamara Vitória Nunes Morais Soares
Eliane Gonçalves da Silva
Hiane Narcelly Ramos Barbosa
Inácia Barbosa de Souza
Joaquim Vieira Brandão
José Cândido Barbosa
José Inácio da Silva
Katiane Gomes de Oliveira
Kleyson Gomes de Oliveira
Lândio Fábio Cordeiro Sá
Compartilhe:

Edvaldo Rosas, Coriolano Coutinho e empresário de Campina Grande são presos em novas fases da Operação Calvário

Coriolano Coutinho já se encontrava preso por descumprimento de medida​ cautelar.

Edvaldo Rosas foi preso durante as novas fases da Operação Calvário (Foto: Reprodução)

O ex-presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, o irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho, e o empresário Pietro Harley foram presos durante as novas fases da Operação Calvário, deflagrada nesta quinta-feira (04), na Paraíba. 

Coriolano Coutinho já se encontrava preso por descumprimento de medida cautelar.

Os presos já foram conduzidos para sede da Polícia Federal.

A operação cumpre três mandados de prisão e 26 mandados de busca e apreensão por fraudes estimadas em mais de R$ 2 bilhões na educação.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (GAECO/MPPB), em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), os Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público Federal (GAECO/MPF), do Distrito Federal (GAECO/DF), de Santa Catarina (GAECO/SC) e de São Paulo (GAECO/SP), o Tribunal de Contas da Paraíba (TCE/PB), a Secretaria de Estado da Fazenda da Paraíba (SEFAZ/PB), e as Polícias Civil e Militar da Paraíba.

O objetivo da operação é dar continuidade às investigações inerentes à atuação de organização criminosa por meio da contratação fraudulenta de empresas, tendo como objeto o fornecimento de material didático (livros).

Dólar é cotado a R$ 5,4066 nesta quinta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,46 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7811.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quinta-feira (04), está cotado no valor de R$ 5,3702. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,6024.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,46 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7811. 

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Deputado Luciano Bivar é eleito como primeiro secretário da Câmara Federal

Foto: reprodução

O deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE) foi eleito, nesta quarta-feira (03/02), Primeiro Secretário da Câmara Federal. Por dois anos, o parlamentar e presidente do PSL será o responsável pelo gerenciamento do orçamento da Casa, aprovando, por exemplo, obras e reformas.

Nos últimos dois anos, Luciano Bivar havia ocupado o cargo de Segundo Vice-Presidente. No período, ficou com as atribuições de substituir o presidente e o primeiro vice-presidente, além de examinar os pedidos de ressarcimento de despesa média dos deputados e fomentar a interação entre a Câmara e os órgãos do Poder Legislativo dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

“Fico feliz com a eleição e sabemos que a Câmara precisa ter um funcionamento perfeito junto com as secretarias e as vice-presidências. Temos a convicção de que a Casa caminha bem. Acho que agora é um sentimento de doação pelo o que a gente faz como parlamentar e o desejo de que tudo siga na ordem. Sou muito humanista e, juntos, vamos buscar o melhor ideal. Isso é o que importa”, afirmou Luciano Bivar.

Com a nova atribuição, o parlamentar ficará com a responsabilidade pela interpretação do ordenamento jurídico de pessoal e dos serviços administrativos da Câmara. Além da decisão de recursos administrativos e requerimentos de informação a Ministro de Estado ou qualquer titular de órgão subordinado à Presidência da repúblic

 

O expediente nas repartições públicas municipais de Tabira e Carnaíba será normal nos dias 15 e 16. A suspenção do ponto facultativo no período carnavalesco tem o objetivo de evitar possíveis aglomerações.

“O município ainda se encontra em estado de emergência por causa da propagação da Covid-19, o que torna necessário adotar as medidas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde”, informou a Prefeitura de Carnaíba, que também suspendeu o ponto facultativo do dia 17.

Ainda foi proibida a realização de eventos públicos ou privados em ambientes abertos ou fechados

 

Alegando problemas financeiros, Carcará desiste do Nordestão e da Copa do Brasil este ano

O time do Salgueiro quebrou a hegemonia dos chamados “grandes da Capital”, no ano passado, ao se sagrar o primeiro campeão pernambucano do Interior. Porém, menos de um ano depois, o Carcará do Sertão foi do paraíso ao inferno.

Alegando não ter condições financeiras para montar um elenco visando às Copas do Nordeste e do Brasil na temporada 2021, mesmo com as cotas dessas competições, a diretoria do clube sertaneja pediu para não disputar nenhuma das duas. Com a desistência do Carcará, o Náutico herdaria a vaga no Nordestão e na Copa do Brasil.

Mas essa novela ainda promete render capítulos. O Itabaiana, de Sergipe, irá entrar na Justiça para tentar permanecer no Nordestão. Isso porque, no entendimento do presidente Wilson Galego, com a desistência do Salgueiro, que estava na Copa do Nordeste como o atual campeão pernambucano, a vaga direta na fase de grupo ficaria com o Santa Cruz, o vice estadual. Sendo assim, o Itabaiana não teria enfrentado o Tricolor na fase classificatória, e sim o Náutico – clube que, em tese, herdaria a terceira vaga de Pernambuco no Regional com a desistência do Carcará. Com isso, o Itabaiana deverá pedir a nulidade das duas partidas contra a Cobra Coral.

O sorteio da fase de grupos do Nordestão será realizado nesta quinta-feira (4), em meio a esse imbróglio. (Com informações do NE45)

Covid-19: Prefeitura de Afogados da Ingazeira compra mais 10 mil testes. 5 mil são de Swab rápido

Da Assessoria

A Organização Mundial de Saúde orienta para que os governos testem ao menos 25% das populações sob a sua responsabilidade, e isolem casos suspeitos e confirmados, além dos seus contatos, como uma forma eficaz de diminuir a velocidade da proliferação do vírus.

Em Afogados da Ingazeira, a Prefeitura já testou quase 30% da população, sendo um dos municípios que mais testa para Covid-19 no Estado. E para ampliar esse procedimento, o prefeito Alessandro Palmeira, autorizou a compra, via pregão eletrônico, de mais 10 mil testes.

Segundo o secretário de Saúde, Artur Amorim, já foram adquiridos via pregão, 5 mil testes Swab rápido, cujo resultado sai em meia-hora, e mais 5 mil testes para IGG e IGM, que detecta a presença de anticorpos e aponta se o paciente já teve ou está com a doença. Os testes devem chegar ao município esta semana.

“O Swab rápido custa, em média, na rede privada, de 250 a 350 reais. Nós conseguimos otimizar a compra, adquirindo cada unidade do teste por R$ 24,09, garantindo mais eficiência e economicidade na compra pública”, destacou Artur Amorim. O swab rápido vai dar mais agilidade a alguns resultados, tendo em vista a demora na entrega dos resultados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em decorrência da alta demanda. Os testes IGG/IGM foram adquiridos a R$ 9,30 a unidade. No início da pandemia, esses mesmos testes chegaram a custar R$ 170,00.

A Prefeitura Municipal já investiu, desde o início da pandemia, R$ 166.950,00 na aquisição de testes para ampliar a testagem da população.

Compartilhe:

Brasil tem, de novo, mais de 1.200 mortes por Covid e passa de 227 mil óbitos

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

 

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.051. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 1.208 mortes pela Covid-19 e 53.233 da doença, nesta quarta-feira (3). Com isso o país chegou a 227.591 óbitos e a 9.339.489 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha de S.Paulo também divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 1.051. O valor da média representa um aumento de 7% em relação ao dado de 14 dias atrás e, com isso, uma situação de estabilidade na média.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Compartilhe:

Greve dos caminhoneiros é oficialmente encerrada

Na terça (02), a ANTB (Associação Nacional de Transporte do Brasil) já havia comunicado a decisão de se retirar da mobilização.

“Agora vamos nos reagrupar, reorganizar, para só então decidir. Vamos definir uma nova data e nova estratégia”, disse. (Foto: Reprodução)

 Mais duas entidades que representam caminhoneiros retiraram a greve programada para a última segunda-feira (1º). Com isso, a mobilização convocada para pressionar um diálogo com o governo federal chegou ao fim sem avanços.

Na terça (02), a ANTB (Associação Nacional de Transporte do Brasil) já havia comunicado a decisão de se retirar da mobilização.

Nesta quarta (03), o CNTRC (Conselho Nacional do Transporte de Cargas) e a CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística) oficializaram a decisão.

A pauta de reivindicações tinha dez itens e a expectativa de repetir o movimento que, em 2018, parou o país por 11 dias e deu origem à tabela de preços mínimos para os fretes rodoviários.

Em nota, Plínio Dias, presidente do conselho, parabenizou os caminhoneiros que participaram do protesto e também os que manifestaram apoio à mobilização.

A CNTTL disse, também em nota, que a orientação para que os caminhoneiros ficassem em casa reduziu a visibilidade do movimento e deu a impressão de que a adesão foi baixa, uma vez que o movimento nas estradas parecia normal.

A decisão de não sair para trabalhar e, assim, não ocupar rodovias, também foi apontada pelo presidente da ANTB, José Roberto Stringasci, como um ponto de enfraquecimento do alcance do movimento.

Para ele, houve boa adesão à greve no início da manhã de segunda. O CNTRC disse ter havido “significativa redução do tráfego nas rodovias”. Pressionados, os motoristas acabaram voltando para a estrada.

Ainda assim, segundo estimativa do conselho, pelo menos 70 mil veículos transportadores teriam deixado de trafegar, carregar ou descarregar produtos entre os dias 1º e 2.

Stringasci, da ANTB, afirmou que a decisão de encerrar a greve foi necessária diante do que ele considerou uma forte pressão do governo para que a mobilização não crescesse.

Na avaliação dele, uma percepção equivocada de que o movimento tinha viés político-partidário enfraqueceu a mobilização.

“Agora vamos nos reagrupar, reorganizar, para só então decidir. Vamos definir uma nova data e nova estratégia”, disse.

Compartilhe:

Afogados da Ingazeira ultrapassou meta de vacinação de idosos acima de 85 anos

A Prefeitura de Afogados ultrapassou a meta preconizada pelo Ministério da Saúde para etapa de vacinação do público prioritário de 85 anos ou mais. No município, foi vacinada 91,23% da população nessa faixa etária – o percentual preconizado pelo MS é de 90%.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o percentual só não foi maior porque faltaram doses da vacina da Astrazeneca/Oxford. “Estamos aguardando a chegada de mais doses para concluir a vacinação desse grupo etário,” afirmou o Secretário de Saúde de Afogados, Artur Amorim.
Há a previsão também de chegada de mais doses da vacina Coronavac, para atender os profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate à covid-19 que ainda não foram vacinados. Sobre a inclusão dos demais grupos prioritários no processo de vacinação, o Secretário Artur Amorim informou que esse cronograma está sendo discutido hoje (03), pela CIB – comissão que reúne secretários municipais de saúde de Pernambuco e Secretaria Estadual de Saúde. “Assim que tivermos esse cronograma definido, iremos divulgar para a nossa população,” finalizou Artur.

Senhora de 101 anos morre vítima de covid-19 em Afogados, 9 casos e 36 curas também foram registrados

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quarta (03), foram registrados 09 casos para covid – 19 em nosso município. Desses, 07 já estavam em investigação.

São 05 pacientes do sexo feminino, com idades de 18, 50, 54, 67 e 75 anos; e 04 pacientes do sexo masculino, com idades de 47, 60, 83 e 87 anos. Entre as mulheres: 02 aposentadas, 01 dona de casa, 01 sem informação e 01 estudante (rede pública). Já entre os homens: 03 aposentados e 01 agricultor.
Hoje, 08 pacientes apresentaram resultados negativos para covid – 19 em nosso município.
Entram em investigação os casos de 14 homens, com idades entre 05 meses e 76 anos, e os de 12 mulheres, com idades entre 04 e 62 anos.
Nesta quarta, 36 pacientes apresentaram cura após avaliação clínica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 2.463 pessoas (95,83 %) recuperadas para covid-19. Atualmente, 79 casos estão ativos.
Óbito: Paciente do sexo feminino, de 101 anos. Estava internada na UTI do Hospital Regional Emília Câmara. Era diabética e portadora de problemas pulmonares. Foi a óbito em 02/02/2021. Nossos sentimentos a todos os amigos e familiares.
Afogados atingiu a marca de 10.879 pessoas testadas para covid-19, o que representa 29,19 % da nossa população testada.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves (2.491 casos), 96,92 % Graves (79 casos), 3,08%.

São José do Egito registra 1 novo caso para covid-19

Desde o início da pandemia, nossas unidades de saúde já realizaram 4.469 exames para detecção do novo coronavírus. Foram feitos 15 testes nessa quarta-feira. Tivemos a confirmação de um novo caso de covid-19 nas últimas 24hs. No memento, 78 pessoas que testaram positivo para o vírus estão cumprindo isolamento domiciliar. Temos 3 pacientes internados na UTI da UPA/COVID. Todos os infectados estão sendo acompanhados de perto por nossa equipe multidisciplinar.

 

Em Afogados, morre Alexandre, o popular Boquinha

Faleceu na manhã desta quarta-feira (03) a no bairro Costa, em Afogados, Alexandre, mais conhecido por Boquinha.

Segundo informações, ele estava na cadeira de balanço de sua residência, enquanto a mãe foi na cozinha e voltou, viu ele de cabeça baixa e sem respirar. Provavelmente foi um Ataque Fulminante.

Marília Arraes é eleita Segunda-Secretária da Câmara dos Deputados

A deputada pernambucana ocupará o cargo pelos próximos dois anos e será uma das três mulheres que irão ocupar a mesa neste período

A deputada federal Marília Arraes (PT-PE) foi eleita, nesta quarta-feira (03), Segunda-Secretária da Câmara dos Deputados.

A parlamentar será a segunda mulher da história a ocupar este cargo na Mesa Diretora da Casa.

Segundo ela, a eleição para a Segunda Secretaria da Câmara dos Deputados é fundamental para a defesa da Democracia e da luta contra os desmandos e a falta de compromisso do Governo Federal com as pautas sociais e econômicas de proteção à população e o País.

“É necessário entender que parlamentares mulheres têm, sim, a capacidade de ocupar espaços importantes e de decisão. Nossa eleição foi resultado de uma articulação intensa e democrática e demonstra a confiança que conquistamos nos últimos anos entre os colegas deputados da Casa.”

“É importante destacar que nós, mulheres, assim como os jovens e outros representantes da minoria numérica que compõe o Parlamento, não podemos esquecer de que no ambiente legislativo existem muitas convenções, costumes e acordos, em todas as bancadas, independentemente de coloração partidária. E, infelizmente, a maioria dessas “regras comuns” não consideram a necessidade de se abrir espaços para nós. Por isso, minha eleição tem sim um significado muito importante”, analisou.

Segunda-Secretaria – A Segunda-Secretaria da Câmara dos Deputados é um dos cargos mais importantes e influentes da Casa e tem a responsabilidade de cuidar das relações internacionais da Câmara. Também é função do Segundo Secretário administrar os pedidos de passaportes diplomáticos dos demais deputados e criar relações com as embaixadas de outros países no Brasil.

A curiosidade é que Marília disputou com o também petista deputado federal João Daniel (SE), que aparentemente tinha maior simpatia dos colegas de legenda. Marília concorreu como candidata avulsa. O PT bancou o líder do MST para enfrentá-la. Teve o apoio maciço da bancada feminina da Câmara.

Compartilhe:

Após acordo, Câmara faz nesta quarta-feira nova eleição para cargos da Mesa Diretora

 A Mesa Diretora é responsável pela gestão administrativa da Câmara e por algumas medidas de caráter político.

Havia um impasse em torno da distribuição das dez vagas da mesa. (Foto: Najara Araújo)

Após a primeira votação ter sido anulada e a segunda, adiada, a Câmara dos Deputados tem nova eleição marcada para as 10h desta quarta-feira (3) a fim de definir os ocupantes dos cargos da Mesa Diretora.

A Mesa Diretora é responsável pela gestão administrativa da Câmara e por algumas medidas de caráter político, como o encaminhamento de representações disciplinares contra deputados.

Havia um impasse em torno da distribuição das dez vagas da mesa. A divisão das cadeiras é feita conforme o tamanho dos partidos ou blocos. Quanto maior a bancada, maior o número de vagas a que terá direito.

No entanto, tão logo foi eleito na segunda-feira (1º) presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), invalidou — antes mesmo da divulgação dos resultados — a eleição para os cargos da Mesa e desintegrou o bloco de dez partidos formado para apoiar Baleia Rossi (MDB-SP), seu principal adversário na disputa.

O argumento de Lira foi que o bloco do rival foi formalizado após o prazo estipulado e, por isso, não poderia ser considerado para a distribuição das cadeiras da Mesa .

Deputados do bloco de Baleia Rossi alegaram que um problema no sistema eletrônico da Câmara atrasou a apresentação dos documentos.

A decisão de Lira fez com que, por exemplo, o PT, partido com a maior bancada, perdesse vagas importantes como a 1ª Secretaria

A eleição foi inicialmente adiada para esta terça (2), mas as negociações levaram mais tempo, e a votação ficou para quarta.

O embate só foi resolvido após uma reunião de líderes em que Lira cedeu e aceitou reconfigurar as vagas da Mesa para incluir os partidos que seriam do bloco de Baleia.

Os nomes dos candidatos são indicados pelas legendas. Embora o regimento permita que deputados do mesmo partido ou bloco se lancem de maneira avulsa (sem o apoio de partidos), líderes informaram que o acordo prevê apenas candidaturas oficiais.

Portanto, a expectativa é que os nomes avulsos sejam indeferidos. Mesmo no caso de candidaturas únicas, o Regimento Interno da Câmara exige que a escolha do nome seja confirmada pelo voto.

Confira as candidaturas apresentadas (ainda precisarão ser confirmadas pela Secretaria Geral da Câmara):

1º vice-presidente – Marcelo Ramos (PL-AM) – candidato oficial

2º vice-presidente – André de Paula (PSD-PE), candidato oficial; Delegado Éder Mauro (PSD-PA) e Júlio César (PSD-PI), candidatos avulsos

1º secretário – Luciano Bivar (PSL-PE), candidato oficial; Léo Motta (PSL-MG), candidato avulso

2º secretário – Marília Arraes (PT-PE), candidata oficial; João Daniel (PT-SE) e Paulo Guedes (PT-MG), candidatos avulsos

3º secretário – Rose Modesto (PSDB-MS), candidata oficial; Cássio Andrade (PSB-PA) e Júlio Delgado (PSB-MG), candidatos avulsos

4º secretário – Rosângela Gomes (Republicanos-RJ)

Candidatos a suplentes de secretário:

Vaga do PDT – Eduardo Bismarck (PDT-CE)
Vaga do DEM – Alexandre Leite (DEM-SP)
Vaga do bloco de Arthur Lira – Gilberto Nascimento (PSC-SP), candidato oficial; Bibo Nunes (PSL-RS), candidato avulso
Vaga do PSB – Cássio Andrade (PSB-PA) e Marcelo Nilo (PSB-BA)

Acordo no PSL pela CCJ

A indicação de Luciano Bivar (PSL-PE) para a primeira secretaria da Mesa foi possível após uma negociação que tenta acomodar diferentes alas do dividido PSL, que vive uma crise interna. O acordo prevê que o comando da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), uma das mais importantes da Câmara, fique com a deputada Bia Kicis (PSL-DF), da ala bolsonarista da sigla, diferente da de Bivar.

O partido é dividido entre os que apoiam o presidente Jair Bolsonaro e os que apoiam Bivar, presidente da legenda. A ala bolsonarista cogitou lançar um nome para a primeira secretaria, mas desistiu.

Deputada de primeiro mandato e aliada de Bolsonaro, Bia Kicis é uma das parlamentares investigadas em inquérito aberto pelo STF para investigar atos antidemocráticos. Pela CCJ, passam todas as propostas em tramitação pela Câmara e é no grupo que são analisados os aspectos constitucionais dos textos.

Os cargos da Mesa Diretora

Saiba quais são as atribuições dos ocupantes de cada um dos cargos da Mesa Diretora da Câmara:

  • Presidente da Câmara – Define a pauta de votação, escolhe relatores para os projetos e pode, sozinho, decidir se dá seguimento ou não a processo de impeachment do presidente da República;
  • 1º Vice-Presidente – Substitui o presidente e elabora pareceres sobre projetos de resolução;
  • 2º Vice-Presidente – Substitui o presidente ou o 1º vice e examina os pedidos de ressarcimento de despesa médica dos deputados;
  • 1º Secretário – É responsável pelo gerenciamento das despesas da Câmara, aprovando, por exemplo, obras e reformas;
  • 2º Secretário – Trata de assuntos pertinentes a passaportes diplomáticos;
  • 3º Secretário – Autoriza reembolso de passagens aéreas e analisa pedidos de licença e justificativas de faltas;
  • 4º Secretário – Supervisiona a concessão de apartamentos funcionais e o pagamento de auxílio-moradia aos deputados.
  • Suplentes de secretário – São quatro suplentes, que substituem os titulares nas ausências e participam de reuniões da Mesa.

 Dólar é cotado a R$ 5,3543 nesta quarta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,44 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7584.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quarta-feira (03), está cotado no valor de R$ 5,3543. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,5904.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,44 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7584. 

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro.

Influencer Liliane Amorim morreu por infecção após perfuração no intestino, aponta laudo

A digital influencer Liliane Amorim, que tinha 26 anos, morreu em consequência de uma infecção ocasionada por uma perfuração no intestino após sofrer complicações de uma cirurgia estética, segundo conclusão do laudo da Perícia Forense. Ela se submeteu a uma lipoaspiração no dia 9 de janeiro (leia mais abaixo).

“O laudo veio corroborar com nosso pensamento atestando os fatos. A causa morte da Liliane foi uma infecção generalizada decorrente de três lesões puntiformes no intestino”, disse a advogada Débora Araújo Alencar que representa a influencer.
O médico Benjamim Alencar afirma, por meio de suas assessorias jurídica e de comunicação, que ainda está obtendo acesso aos autos e tomando conhecimento do conteúdo, motivo pelo qual não se manifestará neste momento.
Diante do resultado do laudo, a advogada de Liliane afirmou que vai acompanhar todo trâmite do inquérito para em seguida encaminhar o processo para o Ministério Público. O médico deverá ser ouvido ainda esta semana, segundo Débora Araújo Alencar.
A família vai ingressar com uma ação de reparação por danos morais e solicitar uma indenização. “Como o laudo embasa todo o trâmite, em breve todas essas ações vão ser encaminhadas”, concluiu.
Relembre o caso
Liliane foi hospitalizada em 15 de janeiro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de uma unidade hospitalar de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, em estado grave, com fortes dores. A internação foi consequência de uma complicação de uma cirurgia estética, realizada em 9 de janeiro. Ela morreu no dia 24.
Exames médicos feitos enquanto Liliane estava internada identificaram “diversas perfurações” no abdômen, e o peritônio estava tomado de secreções intestinais, conforme o boletim de ocorrência registrado pelo ex-marido dela, Bernardino Neto.
Queixa contra o médico
No mesmo dia em que Liliane morreu, o ex-marido prestou queixa na delegacia de Juazeiro do Norte, onde ela morava, alegando suposta negligência do médico responsável pela cirurgia.
O cirurgião Benjamim Alencar negou a queixa e afirmou que “todas as normas técnicas para a realização do procedimento cirúrgico e do pós-operatório foram integralmente observadas” (leia a nota do médico na íntegra abaixo.)
Liliane Amorim abordava temas como viagens, moda e beleza, e seu perfil no Instagram reúne mais de 270 mil pessoas.
Relato da família
A irmã da influencer Liliane Amorim relatou em entrevista ao Fantástico, na noite deste domingo (31), a situação da paciente nos dias seguintes ao procedimento. “A minha irmã já tava numa situação que não aguentava ser tocada”, conta Fabíola Amorim.
A advogada Alicia Camila, amiga de Liliane Amorim, diz que ligou para o médico e ele pediu que a anestesista da equipe fosse ver Liliane. Segundo a amiga, a anestesista disse que Liliane precisava colaborar com a própria recuperação.
“Ela tem que comer, ela tem que andar, tem que se esforçar”. A amiga ainda questionou: “E por que não leva para o hospital? Não, os médicos que acompanharam a lipo acharam melhor não levá-la, tempo de pandemia…”, relatou, com a resposta que recebeu.
Nota do médico Benjamim Alencar:
Diante dos fatos relacionados ao procedimento cirúrgico de lipoaspiração realizado em Liliane Amorim, o Dr. Benjamim Alencar, por intermédio de sua assessoria jurídica e de comunicação, registra seu profundo pesar pelo falecimento da paciente e registra que já se colocou e permanece à disposição da família para auxiliar em tudo o que seja necessário.
Membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o médico cirurgião plástico esclarece que o procedimento cirúrgico foi realizado em centro hospitalar de referência, apropriado para o ato, observando rigorosamente todas as exigências regulamentares e legais.
Além disso, todas as normas técnicas para a realização do procedimento cirúrgico e do pós-operatório foram integralmente observadas, de acordo com as diretrizes do Conselho Federal de Medicina, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da lex artis para a prática da cirurgia.
Toda a atuação médica ocorreu, portanto, com estrita observância às diretrizes legais, técnicas e aos valores éticos que norteiam a profissão.
A adequada assistência médica foi permanentemente prestada, do pré ao pós-operatório, não somente pelo cirurgião responsável, como por toda a equipe multidisciplinar, que também atendeu e acompanhou a paciente.
Para os profissionais de medicina, devotados à saúde de seus pacientes, a perda de uma vida representa enorme dor, tendo sido recebida, assim, com muita tristeza a lastimável notícia.
Tal circunstância jamais é desejada ou aceita por aqueles que conduzem suas atividades diárias pautadas pelo respeito à vida humana e ao bem-estar dos pacientes.
Por fim, o Dr. Benjamim Alencar reitera que está à inteira disposição da família da paciente e das autoridades competentes para os esclarecimentos que se façam necessários. (G1)
Compartilhe:

Prefeitura de Afogados da Ingazeira define novas estratégias para ronda noturna da Guarda Civil Municipal

Por determinação do prefeito Alessandro Palmeira, o secretário de Administração Ney Quidute, vem mantendo uma rotina permanente de reuniões com a Guarda Civil Municipal (GCM), num diálogo para ouvir as demandas e requalificar o trabalho desenvolvido por aquela instituição.

Em reunião com a categoria, o secretário e a equipe responsável pelas rondas noturnas da GCM, discutiram a ampliação do horário das mesmas e com novas estratégias, tornando assim o trabalho ostensivo das rondas mais eficientes.

“Dialogamos sobre a importância do trabalho da GCM para coibir o vandalismo nos espaços públicos, como a Praça Arruda Câmara, a Academia da Saúde, no Anel Viário, e ao longo da Avenida Rio Branco, de modo a economizarmos recursos públicos com gastos na manutenção dos equipamentos”, declarou Ney Quidute.

Segundo Ney, o trabalho será ainda mais eficaz quando for inaugurada a nova sede da Guarda Civil, no prédio da antiga Delegacia de Polícia, na Rua Dr. Roberto Nogueira Lima, em frente à UBS Mandacaru.

A menos de um mês para o PE, gramado do Vianão está pronto para o Estadual; veja fotos

A menos de um mês para o início do Campeonato Pernambucano, o elenco do Afogados ainda está sendo montado para a disputa da competição. Mas, quem já está pronto para o Estadual é o gramado do estádio Vianão (veja fotos abaixo).

O tratamento da grama começou no início de dezembro. De acordo com Márcio Gustavo, diretor de estádio e de futebol, para a revitalização houve o corte total do gramado, um nivelamento de solo com areia e a aplicação de 600 kg de adubo. Também são usados em média 80 mil litros de água de reuso por dia para deixar a grama pronta.
– Há oito anos o gramado tem essa qualidade. O resultado é esse: o gramado está um tapete, com 100% da sua qualidade. Em pleno Sertão, não temos dificuldade com água no estádio – comemora Márcio Gustavo. (Globo Esporte/ Foto: Romário Silva / Afogados FC
Compartilhe:

Em 1º ato na Câmara, Lira anula eleição para demais cargos da Mesa

rthur Lira determinou a realização de uma nova eleição para a escolha de seus integrantes.

Logo após ter sido eleito presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL) anulou na noite desta segunda-feira (1º) a votação para os demais cargos da Mesa Diretora (Foto: Reprodução)

Logo após ter sido eleito presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL) anulou na noite desta segunda-feira (1º) a votação para os demais cargos da Mesa Diretora e determinou a realização de uma nova eleição para a escolha de seus integrantes. Entenda a decisão:

  • A eleição para a renovação da Mesa Diretora da Câmara é feita a cada dois anos. Os deputados escolhem um candidato a presidente; e escolhem também candidatos a cada um dos demais cargos da mesa diretora (primeiro-vice-presidente; segundo-vice-presidente; primeiro-secretário; segundo-secretário; terceiro-secretário; quarto-secretário; e quatro suplentes de secretários)
  • A definição dos candidatos a vice-presidentes, secretários e suplentes é feita com base em critérios de proporcionalidade entre os blocos partidários formados para a eleição, em um cálculo efetuado pela Secretaria-Geral da Câmara — os maiores blocos ganham prioridade de escolha.
  • Na eleição deste ano, foram formados dois blocos. O de Arthur Lira e o de Baleia Rossi (MDB-SP).
  • Em reunião nesta segunda, antes da eleição, os dois blocos acertaram entre si a divisão dos cargos na mesa, respeitando a proporcionalidade. Os maior bloco tem direito a escolher primeiro os cargos de sua preferência. Apenas candidatos desse bloco ou partido poderão se candidatar para a cadeira.
  • Na divisão, o bloco de Lira ficaria com cinco cargos na Mesa Diretora. O de Baleia, com quatro.
  • Os partidos se reúnem em blocos a fim de ampliar as possibilidades de ocupar um dos cargos da mesa. Isoladamente, um partido teria mais dificuldade para obter uma das vagas na mesa. No bloco, a possibilidade é maior porque a bancada do partido se soma à de outros e se torna maior a chance de que, proporcionalmente, esse partido possa indicar um deputado para algum dos cargos na mesa.
  • O prazo para os partidos se inscreverem em um dos blocos (o que apoiava Lira e o que apoiava Baleia Rossi) se encerrava às 12h desta segunda-feira (1º).
  • Os integrantes do bloco de apoio a Lira argumentaram que um dos partidos do bloco de Baleia, o PT, efetuou a inscrição fora do prazo (às 12h06).
  • Mesmo assim, o presidente da Câmara naquele momento, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu tomar uma decisão isolada, sem levar o caso ao plenário, e aceitou a inscrição do PT no bloco de Rossi.
  • Aliados de Arthur Lira, então, ameaçaram ir ao Supremo Tribunal Federal para impedir. Mas Lira decidiu ceder naquele momento, a fim de que as divergências não prejudicassem a eleição para presidente, na qual era o favorito — ele ganhou com 302 votos, mais que o dobro dos votos de Baleia Rossi (145).
  • A apuração eletrônica dos votos é feita em dois momentos: primeiro, o painel do plenário da Câmara indica o candidato vencedor para presidente, que assume o posto imediatamente. Depois, são revelados os votos para os demais cargos na mesa.
  • Mas, ao assumir, Arthur Lira não determinou a apuração dos votos para os demais cargos e anunciou a anulação da decisão de Rodrigo Maia. Lira determinou à Secretaria-Geral um novo cálculo de proporcionalidade, sem considerar o bloco de Baleia Rossi, e marcou uma nova eleição para esses cargos para esta terça-feira (2).
  • Pelo critério da proporcionalidade e com base na decisão de Maia, o PT, pivô de todo o episódio, ficaria com um dos cargos mais importantes da mesa, a Primeira Secretaria. Com a decisão de Lira, o partido, detentor da maior bancada da Câmara, deverá ocupar uma vaga menor.
  • No final da noite, os partidos que apoiavam Baleia Rossi se reuniram, argumentaram que o ato de Lira foi ilegal e autoritário e decidiram mover uma ação contra a decisão no Supremo Tribunal Federal (STF).

Os cargos da Mesa Diretora

São as seguintes as atribuições dos ocupantes de cada um dos cargos da Mesa Diretora da Câmara:

1º Vice-presidente: substitui o presidente e elabora pareceres sobre projetos de resolução;
2º Vice-presidente: substitui o presidente ou o 1º vice e examina os pedidos de ressarcimento de despesa médica dos deputados;
1º Secretário: responsável pelo gerenciamento das despesas da Câmara, aprovando, por exemplo, obras e reformas;
2º Secretário: trata de assuntos pertinentes a passaportes diplomáticos;
3º Secretário: autoriza reembolso de passagens aéreas e analisa pedidos de licença e justificativas de faltas;
4º Secretário: supervisiona a concessão de apartamentos funcionais ou o pagamento de auxílio-moradia aos deputados;
Suplentes de secretário: são quatro suplentes, que substituem os titulares em suas ausências e participam de reuniões da Mesa.

Compartilhe:

Fies divulga resultado de pré-seleção nesta terça-feira

Os candidatos podem consultar o resultado no site do programa ou na instituição para a qual se inscreveu.

Resultado da pré-seleção do Fies será divulgado nesta terça-feira (Foto: Reprodução)

O resultado da pré-seleção para as cerca de 93 mil bolsas oferecidas por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2021 será publicado ainda hoje (2) pelo Ministério da Educação (MEC). Os candidatos podem consultar o resultado no site do programa ou na instituição para a qual se inscreveu.

Segundo o MEC, serão disponibilizados R$ 500 milhões para as bolsas de financiamento estudantil. Os candidatos pré-selecionados deverão complementar sua inscrição entre os dias 3 e 5 de fevereiro de 2021.

De acordo com o MEC, os candidatos não selecionados integrarão uma lista de espera, podendo ser convocados a qualquer momento, entre os dias 3 de fevereiro e 18 de março.

A seleção para o Fies é feita com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na edição deste ano, pode participar quem fez o Enem entre 2010 e 2019, obteve média acima de 450 e não zerou a redação. As notas de 2020 não poderão ser utilizadas devido ao adiamento das provas, que foram aplicadas somente em janeiro de 2021. Outro pré-requisito é ter renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos.

Criado em 1999, o Fies tem como meta facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas. O programa é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é operado pelo governo federal, com juros zero, para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa. O percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino.

Já o P-Fies tem regras específicas e funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

Compartilhe:

Brasil: Covid-19: mortes somam mais de 225 mil 

O número de pessoas que não resistiram à covid-19 no Brasil subiu para 225.099. Em 24 horas, foram registradas 595 mortes. Há ainda 2.866 óbitos em investigação no país.

Já o total de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 9.229.322. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.591 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta segunda-feira (1º). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 926.256 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 8.077.967 pacientes já se recuperaram.

Estados

Na lista de estados com mais mortes estão São Paulo (53.090), Rio de Janeiro (29.848), Minas Gerais (15.094), Rio Grande do Sul (10.715) e Ceará (10.477). As unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (856), Acre (873), Amapá (1.064), Tocantins (1.386) e Rondônia (2.259).

Em número de casos, São Paulo também lidera (1.779.722), seguido por Minas Gerais (736.265), Bahia (589.234), Santa Catarina (578.550) e Paraná (551.985).

Agência Brasil

Dólar é cotado a R$ 5,4488 nesta manhã de terça-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,57 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,903.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta terça-feira (2), está cotado no valor de R$ 5,4488. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,7084.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,57 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,903.  

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro.

Lealdade do Centrão terá um custo alto para Bolsonaro

 (Foto: Marcos Correa/PR)
As eleições às Presidências da Câmara e do Senado, realizadas ontem, mostraram um novo tabuleiro para ser jogado no Congresso, a partir de hoje, com o deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão, e o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no comando das duas Casas. Os dois eleitos tiveram o apoio declarado do presidente Jair Bolsonaro, o que não significa uma vitória do chefe do Executivo, porque ele não está com as duas mãos na taça. Ao aliar-se ao Centrão, o mandatário ainda vai pagar preço alto pelo apoio, como cargos e liberação de emendas e, mesmo assim, pode ser traído a qualquer momento.
Além de ir na contramão das promessas de campanha com essa aliança, Bolsonaro não deve garantir o destravamento da pauta da agenda liberal, com reformas estruturais, que são impopulares em um período pré-eleitoral, mesmo com seus candidatos comandando as duas Casas do Congresso, conforme destacaram analistas. O que está certo que vai andar, segundo eles, é o Orçamento de 2021, porque é inevitável e precisará ser votado o quanto antes. O resto, pouco deve avançar. Eles lembraram que as incertezas continuam sobre a definição do novo auxílio emergencial ou de uma ampliação do Bolsa Família para socorrer os mais vulneráveis, pois a pandemia da covid-19 não acabou, e a segunda onda e a nova variante do coronavírus mostram-se mais fortes do que nunca.
Logo, Bolsonaro não terá uma vida fácil com o Centrão dando as cartas na Câmara nos próximos dois anos. “Só o tempo dirá se ele dominará o Centrão ou se o Centrão o dominará. O importante é saber que, ao contrário do que seus apoiadores têm cantado em verso e prosa, nada está dado. Não é jogo jogado”, afirmou Carlos Melo, cientista político e professor do Insper. No Senado, não deverá ser diferente, pois Pacheco já sinalizou ser contrário, por exemplo, à privatização da Eletrobras.
Para analistas, os avanços devem ocorrer apenas em medidas pontuais, como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial e a autonomia do Banco Central. “O governo nunca teve uma agenda liberal, porque a pauta era, excessivamente, ambiciosa e fora da realidade, com equívocos que ainda podem voltar, como a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). O Centrão não vai fazer ajuste fiscal sem contrapartida de aumento de gastos, ainda mais, tão próximo da eleição do ano que vem”, destacou Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados.
“Estes dois anos serão mais desafiadores, apesar das novas Presidências das duas Casas do Congresso serem favoráveis ao governo, por conta do processo eleitoral que vai determinar as agendas do Legislativo até 2022”, avaliou a economista Alessandra Ribeiro, sócia da Tendências Consultoria. Na avaliação dela, o governo pode conseguir aprovar algo da PEC Emergencial, como forma de preservar o teto de gastos, mas não tem espaço para reforma tributária e grandes privatizações. “Não dá para ser muito otimista, de forma geral, e continuamos com viés cauteloso. Para Bolsonaro, o resultado é uma vitória para a preservação do mandato, mas, para a agenda econômica, o desafio será maior”, emendou.
Bolsonaro pode até cantar vitória porque afastou, temporariamente, o fantasma do impeachment sobre seus ombros, com a vitória de Lira na Câmara. Contudo, essa ameaça poderá voltar se a popularidade do presidente, atualmente em torno de 30%, continuar em queda, com uma piora do cenário econômico e da pandemia, de acordo com os analistas. Segundo eles, se esse cenário virar, o chefe do Planalto poderá gastar o apoio que conquistou para se manter no poder, como aconteceu com o então presidente Michel Temer (MDB-SP), após o vazamento das gravações dos executivos da JBS, que travou o andamento da agenda reformista.
Pragmático
O consultor político Gaudêncio Torquato lembrou que o Centrão é pragmático e não tem preferência política. Nesse sentido, fez uma analogia sobre o grupo e seus três olhos. “Um olho olha para a direita; o outro, para a esquerda; e o terceiro e maior, é o que fica no meio da testa e que só vê o cargo e o poder. Se o Centrão perceber que Bolsonaro não está cumprindo o prometido, o que pode ocorrer, o bloco poderá se distanciar dele”, destacou.
Ele lembrou que, se a economia continuar frágil, a tendência é de mobilização popular, enquanto o governo não sabe se vai recriar ou não o auxílio emergencial. “Esse benefício será fundamental para a sustentação de Bolsonaro no Nordeste. Se o auxílio não for recriado, pode haver mobilização, e o Centrão vai olhar para isso”, adicionou.
Na avaliação do advogado e cientista político Murilo Aragão, CEO da consultoria Arko Advice, os presidentes das duas Casas não terão o controle absoluto da agenda do Legislativo. “Neste ano, o grande desafio será fazer com que a maioria defenda a agenda do governo, e o que precisará ser definido é qual será o grau de suporte dessa base política. Para isso, o governo ainda precisará organizar o debate. Mas, essa agenda vai ser definida de acordo com a eleição de 2022”, explicou. Na análise dele, o governo tem de definir melhor o que ele quer. “No caso do auxílio emergencial, que será inevitável, é preciso uma solução sem afetar o teto de gastos e, para isso, o governo vai ter de decidir qual privilégio vai quebrar. Acredito que a equipe econômica já teve tempo suficiente para pensar em uma solução”, apontou.
Compartilhe:

Arthur Lira, do PP, é eleito presidente da Câmara em 1º turno

 

Líder do Centrão, Lira derrotou candidato apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ). Na presidência, deputado comandará pauta de votações e decidirá sobre pedidos de impeachment.

Deputado Arthur Lira (PP-AL), eleito novo presidente da Câmara. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL) foi eleito nesta segunda-feira (1º) presidente da Câmara dos Deputados e ficará no comando da Casa Legislativa pelos próximos dois anos, até 2023.

Lira recebeu 302 votos, mais que o dobro do segundo colocado, Baleia Rossi (145 votos) e mais que a metade dos 503 votantes. Com isso, a vitória foi definida já no primeiro turno.

Líder dos partidos do Centrão, que fazem parte da base do governo na Câmara, o deputado tinha o apoio do Palácio do Planalto. O resultado representa uma vitória política do presidente da República, Jair Bolsonaro, que trabalhava para ter um aliado no comando na Casa.

Além de definir as pautas de votação do plenário, o presidente da Câmara tem a prerrogativa de decidir, sozinho, se abre ou não um processo de impeachment para afastar o presidente da República.

O placar final da votação ficou assim:

  • Arthur Lira (PP-AL): 302 votos
  • Baleia Rossi (MDB-SP): 145 votos
  • Fábio Ramalho (MDB-MG): 21 votos
  • Luiza Erundina (PSOL-SP): 16 votos
  • Marcel Van Hattem (Novo-RS): 13 votos
  • André Janones (Avante-MG): 3 votos
  • Kim Kataguiri (DEM-SP): 2 votos
  • General Peternelli (PSL-SP): 1 voto

O presidente da Câmara também ocupa o segundo lugar na linha de sucessão da Presidência da República. Na hipótese de Bolsonaro e o vice, Hamilton Mourão, estarem fora do país, quem comandará o Planalto será Lira.

O principal adversário do novo presidente na disputa foi Baleia Rossi (MDB-SP) – candidato do agora ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tentava emplacar um sucessor. Ao todo, nove candidatos se inscreveram na eleição.

Lira foi eleito com o apoio de 11 partidos: PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, PROS, Patriota, PSC, PTB, PSL e Podemos.

O deputado do PP ainda contou com ajuda extra do governo, que entrou de cabeça nas negociações para elegê-lo. Adversários acusaram o Executivo de liberar, em troca de votos, recursos adicionais para parlamentares aplicarem em obras em seus redutos eleitorais.

Bolsonaro também sinalizou que poderia recriar ministérios para acomodar indicações dos partidos que apoiaram Lira, descumprindo a promessa feita na campanha de 2018 quando prometeu uma Esplanada com 15 ministérios. Hoje, já são 23. Depois, diante da repercussão negativa, o presidente voltou atrás e negou a intenção de reabrir pastas.

Questionado sobre o impacto da atuação do Planalto na eleição, Lira negou interferência do Planalto e disse que ninguém “influi” na Presidência da Câmara.

Desde o ano passado, Lira já vinha articulando nos bastidores a sua candidatura. O lançamento oficial foi em dezembro, dias após o Supremo Tribunal Federal (STF) negar a possibilidade de Maia disputar a reeleição no mesmo mandato.

Em janeiro, o parlamentar intensificou a campanha e fez um giro por vários estados do país, onde se reuniu com parlamentares e governadores – que poderiam ajudar no convencimento de deputados a seu favor.

Uma das principais bandeiras de sua campanha foi aumentar a participação dos líderes partidários na definição da pauta de votação. O deputado falou em várias oportunidades durante a campanha que pretende dividir com o colégio de líderes a responsabilidade sobre o que será votado na Câmara.

Lira também prometeu compartilhar o protagonismo na Casa com os colegas deputados, reforçando que a “Câmara não tem dono” nem “chefe”.

Prioridades

Desde que lançou sua candidatura, Lira tem dito que vai priorizar a votação da chamada PEC Emergencial, que ativa gatilhos para impedir o excessivo endividamento do governo.

Só com a aprovação da PEC, segundo Lira, poderá ser discutido um novo benefício social para os brasileiros ou a ampliação do auxílio emergencial, pago em razão da pandemia do novo coronavírus.

O deputado, no entanto, tem defendido que novas despesas devem respeitar o teto de gastos, assim como prega a equipe econômica do presidente Bolsonaro.

Em seguida, a intenção dele é colocar em votação as reformas administrativa e tributária.

Como pensa Lira

Durante a campanha à presidência da Câmara, o G1 perguntou ao deputado sua opinião sobre dez temas. Leia abaixo:

  • Prorrogação do auxílio emergencial: “Ao longo de 2020, defendemos um novo programa, no qual a base da pirâmide brasileira, que está fora do Cadastro Único, tivesse tratamento diferenciado na pandemia. Não conseguimos avançar. A próxima oportunidade será na votação do Orçamento de 2021. Defendo a criação de um programa novo, respeitando o teto de gastos, dentro do novo Orçamento.”
  • Vacinação obrigatória contra a Covid: “Acredito que vamos ter ótima adesão à campanha de vacinação. Defendo que qualquer vacina aprovada pela Anvisa seja disponibilizada. Mas toda vacina tem sua restrição e não deve ser obrigatória porque pode ter contraindicações para algumas pessoas conforme as indicações dos laboratórios produtores e as pesquisas.”
  • Atuação do governo Bolsonaro na pandemia: “Temos que priorizar vidas, sem dúvida. Estamos diante de 200 mil que morreram da doença. Nesse cenário triste, somamos os que tiveram piora na sua vulnerabilidade social e uma economia que pôs em risco a renda de outros. É fácil criticar. A gente tem que ajudar, ser crítico, duro e proativo quando precisa, mas não defensivo e sabotador. Vamos fazer parte da solução e da fiscalização.”
  • Pedidos de impeachment de Bolsonaro: “Impeachment não é pauta de candidato a presidente da Câmara. Esse assunto será tratado no momento oportuno, se tiver necessidade, com a composição da Câmara. O presidente atual tem cerca de 50 pedidos de impeachment e não pautou nenhum. Portanto, essa pergunta tem que ser feita ao atual presidente da Câmara.”
  • Legislação do aborto: “A decisão [de pautar] não depende do presidente da Casa. Deve ser atribuição do colégio de líderes. Com o apoio da maioria, qualquer assunto pode ser pautado. Os deputados e deputadas são os representantes da população e conhecem suas localidades e seu eleitorado. Assim, temas que estiverem amadurecidos na sociedade serão levados a plenário.”
  • Pautas de costumes: “Muito embora, por tradição, seja o presidente que leve as pautas ao plenário, para que seja construída com democracia, com soberania e diálogo, elas devem passar antes pela aprovação do colégio de líderes. Não cabe a mim, se eleito, fazer a pauta do Brasil ao meu gosto, como fez o presidente atual. Qualquer projeto, seja de direita, de centro, de esquerda, seja econômico ou social, que estiver amadurecido na sociedade brasileira e que contar com a maioria da aprovação no colégio de líderes, será pautado automaticamente, e o resultado será democraticamente resolvido no plenário. O papel do presidente é estar ao centro do plenário, olhando para os dois lados e conduzindo com absoluta isenção os trabalhos legislativos.”
  • Legislação sobre porte e posse de arma: Mesma resposta do item anterior.
  • Atuação do governo em relação a desmatamento: “A gestão ambiental é importante para o país. O papel da Câmara é trazer opiniões diversas para firmar bases para propostas. O Brasil é reconhecido pela diversidade de fauna e flora e pela extensão de áreas de floresta e proteção. Cuidar da agenda ambiental é estar atento ao nosso patrimônio e cuidado com a população e a herança para as gerações futuras. É possível conciliar a agenda ambiental com a de desenvolvimento econômico e social.”
  • Excludente de ilicitude: A Câmara é um Poder independente e não pode sofrer interferências de outros poderes. Perguntam sobre pautar temas de interesse deste ou daquele segmento. Minha visão é que o presidente da Câmara é um guardião da soberania do plenário. Sua função é fazer a discussão e o debate acontecer. Isso vale para todos os temas, inclusive o excludente de ilicitude.”
  • Pautas econômicas prioritárias: “Precisamos aprovar reformas estruturantes. O Orçamento 2021 estará na mesa logo no início dos trabalhos legislativos. Acredito que a PEC Emergencial virá em seguida, pois também trata de problema orçamentário. Temas como a reforma tributária precisam ser debatidos. Outro projeto que pode avançar no primeiro semestre é a reforma administrativa.”

Perfil

Natural de Maceió, Arthur César Pereira de Lira tem 51 anos, é casado e possui cinco filhos. Formado em direito pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), é empresário, advogado e agropecuarista.

Atualmente no PP, já foi filiado ao PFL (atual DEM), PSDB, PTB e PMN. Filho do ex-senador Benedito de Lira (PP), iniciou a carreira política como vereador em Maceió, em 1993, cargo que ocupou por duas legislaturas. Foi deputado estadual em Alagoas de 1999 a 2011. Desde então, é deputado federal. Em 2018, foi o segundo mais votado de Alagoas, com 143.858 votos.

Na Câmara, foi seis vezes líder do PP. Também comandou um bloco que, no ano passado, contava com mais de 200 parlamentares de partidos do “Centrão”, além do MDB e do DEM.

Em 2015, foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Em 2016, comandou a Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional. Os dois colegiados são espaços de prestígio no Parlamento: pela CCJ, passam todas as propostas em tramitação na Câmara, já a CMO é responsável por definir as despesas prioritárias do governo federal.

No ano passado, foi um dos articuladores da aproximação do Planalto com o Centrão, que virou base aliada do Executivo na Câmara. Apesar de hoje estar alinhado a Bolsonaro, nem sempre foi assim. Em 2019, chegou a publicar em uma rede social que o governo precisava “entrar em sintonia com a real necessidade da população e deixar de lado a pauta de costumes e polêmicas”.

Na véspera do início do ano legislativo, o prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira, teve a primeira reunião com os vereadores que integram a base aliada do governo na Casa Legislativa.

Acompanhado do vice, Daniel Valadares, e do assessor especial, Igor Mariano, ambos ex-vereadores, Sandrinho apresentou uma série de projetos prioritários e ações para os primeiros cem dias de governo.

Projetos como a patrulha rural, de recuperação de estradas na zona rural, a abertura do Procon, o governo dos bairros, dentre outros, tiveram suas ações e prazos apresentados. O prefeito falou sobre sua disposição de diálogo permanente com os vereadores, de resposta e atendimento, sempre que possível, aos requerimentos apresentados. A reunião aconteceu no gabinete do presidente da Câmara, vereador Rubinho do São João.

“Quero manter esse canal de diálogo com o legislativo permanentemente aberto. Para que possamos trabalhar em parceria, buscando soluções conjuntas para os principais problemas que afetam a vida de nossa população,” destacou Sandrinho.

Igor Mariano, ex-presidente da Câmara, será o interlocutor entre os poderes. “A receptividade da iniciativa dessa reunião e os assuntos que encaminhamos teve uma excelente repercussão junto aos vereadores. Fiquei muito feliz com o resultados”, declarou Igor.

Lewandowski levanta sigilo e dá acesso a 50 páginas de conversas de Moro com procuradores

O conteúdo de novos diálogos foi incluído nesta segunda-feira (1º) no processo pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Uma outra parte dos diálogos já tinha vindo a público e revelava Moro orientando os procuradores sobre como apresentar a denúncia contra o petista no caso do tríplex do Guarujá. (Foto: Reprodução)

 O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), retirou o sigilo das conversas entre procuradores da Operação Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro.

O conteúdo de novos diálogos foi incluído nesta segunda-feira (1º) no processo pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O material tem, ao todo, 50 páginas. Parte dele é inédita.

Uma outra parte dos diálogos já tinha vindo a público e revelava Moro orientando os procuradores sobre como apresentar a denúncia contra o petista no caso do tríplex do Guarujá.

Os diálogos foram obtidos pelos advogados de Lula depois que o próprio Lewandowski decidiu que eles poderiam ter amplo acesso ao material apreendido na Operação Spoofing.

Ela teve como alvo os hackers que conseguiram rastrear os celulares de autoridades de Brasília, entre elas o próprio Moro.

Uma parte substancial do arquivo dos aparelhos foi entregue ao site The Intercept Brasil, que, em parceria com outros veículos, publicou diálogos no que ficou conhecido como o escândalo da Vaza Jato.

Grupo empresarial de Pernambuco se beneficia da nova Lei de Falências

Um grupo empresarial de Pernambuco foi um dos primeiros beneficiados com a nova Lei de Falências, que entrou em vigor na semana passada (24 de janeiro de 2021). O juiz José Gilberto de Sousa, da 1ª Vara de Timbaúba/PE, permitiu a antecipação dos efeitos do stay period por 30 dias, impedindo assim que o grupo sofra com medidas de recuperação de crédito, tais como execuções, arrestos, penhora e leilões.

O grupo empresarial está entrando em processo de recuperação judicial. Para tanto, necessita de informações e os bancos responsáveis estão demorando um tempo além do razoável para entregar. “Essa demora pode ser crucial para o cliente, pois há risco efetivo de um processo de retomada de crédito que inviabilize todo o plano de recuperação que já está construído”, esclarece Igor Telino, sócio do escritório Telino & Barros Advogados, responsável pela defesa do grupo empresarial.

Para que o grupo não seja prejudicado com a demora em obter as informações necessárias ao processo de recuperação judicial, o juiz determinou prazo para que os bancos entreguem os dados, e estabeleceu multa diária no caso de descumprimento. Além disso, determinou:

“A – a suspensão do curso da prescrição das obrigações das devedoras sujeitas ao regime destaLei (Incluído pela Lei nº 14.112/20 no artigo 6º, inciso I); B – a suspensão das execuções ajuizadas contra o devedor, inclusive daquelas dos credores particulares do sócio solidário, relativas a créditos ou obrigações sujeitos à recuperação judicial ou à falência (Incluído pela Lei nº 14.112/20 no artigo 6º, inciso II) e, C – a proibição legal de qualquer forma de retenção, arresto, penhora, sequestro, busca e apreensão e constrição judicial ou extrajudicial sobre os bens do devedor, oriunda de demandas judiciais ou extrajudiciais cujos créditos ou obrigações sujeitem-se à recuperação judicial ou à falência”.

INOVAÇÃO

A medida adotada pelo juiz José Gilberto de Sousa faz com que os efeitos da recuperação judicial possam se realizar antes mesmo da entrada (protocolo) do pedido de recuperação judicial. A decisão, com data de 01 de fevereiro, está amparada na lei que entrou em vigor há apenas uma semana.

A Lei 14.112 foi criada com o propósito de regular a insolvência de grupos econômicos, tratar do financiamento da recuperação judicial, agilizar o processo de falência, e tornar o processo de liquidação de ativos mais eficiente. Uma de suas inovações é a possibilidade de antecipação da suspensão, por 180 dias (stay period), das etapas de prescrição, curso de ação e proibição de atos que visem a retomada forçosa de crédito, como leilão, penhora e arresto.

Para o advogado Igor Telino, “a nova legislação vem trazer segurança jurídica àquilo que já vinha sendo admitido perante os tribunais na seara jurisprudencial. A legislação agora concede expressamente essa possibilidade de antecipação, o que embasou a decisão do magistrado”.

 

 

 

Afogadense que estava desaparecido em SP está internado apos agressão

Fabiano Lima está um pouco desorientado mas não corre risco de morte

Uma informação a que o blog teve acesso confirma que foi localizado o afogadense Fabiano Lima Sousa, 41 anos.

Ele está em São Paulo internado na Santa Casa de Misericórdia.  O blog teve acesso à imagem exclusiva de Fabiano no hospital, ainda com alguma desorientação.  Ele teria sido agredido e não lembra de muita coisa.

Fabiano morava no bairro São Sebastião e vendia lanches em Afogados. Foi tentar a vida em São Paulo.

Na sexta ele fez uma live na estação do Tamanduateí. A última vez foi visto em uma lanchonete. A filha confirmou em uma rede social que o pai foi localizado e, dadas as circunstâncias, está bem. Via Nill

 

Compartilhe:

Alexandre Frota é condenado a pagar indenização de R$ 50 mil a Chico Buarque

Chico Buarque entrou com um processo contra o deputado federal que afirmava que Chico Buarque teria se beneficiado de recursos desviados da Lei Rouanet.

Alexandre Frota foi condenado a pagar indenização a Chico Buarque (Foto: Reprodução)

 Alexandre Frota, 57, foi condenado pela Justiça do Rio de Janeiro a pagar R$ 50 mil para Chico Buarque, 76, por danos morais. O cantor e compositor entrou com o processo por causa de uma publicação feita pelo deputado federal tucano no Twitter, em outubro de 2017, em que afirmava que Chico Buarque teria se beneficiado de recursos desviados da Lei Rouanet.

Para a defesa do cantor, as informações falsas “feriram sua honra, sua imagem e seu bom nome”. Inicialmente, Chico Buarque pediu R$ 100 mil de indenização. O juiz Rossidélio Lopes, da 36ª Vara Cível, do Tribunal de Justiça do Rio, determinou o valor de R$ 50 mil.

De acordo com a decisão do magistrado, a publicação de Frota no Twitter “ultrapassa em muito a crítica pela atuação do autor [Chico Buaque] como artista e como agente político para imputar xingamentos e crimes sem que para isso tenha qualquer prova.”

Frota afirmou que “está muito tranquilo com o processo” e que, embora o valor da indenização estipulada pelo juiz seja menor que o pedido inicialmente pela defesa de Chico Buarque, ainda “é alto”. Ele disse que vai recorrer da decisão.

Em novembro, Frota também foi condenado a pagar uma indenização para Caetano Veloso, 78, no valor de R$ 60 mil. O cantor e compositor entrou com o processo em 2017, após o ex-ator pornô ofendê-lo pelo Twitter.

Entre outras coisas, o político acusou o artista de pedofilia, ao relembrar o início do relacionamento de Caetano com sua mulher Paula Lavigne, 51, quando a produtora cultural tinha apenas 13 anos. A juíza responsável pelo caso considerou que os insultos proferidos por Frota “não foram superficiais” e levaram internautas a atacar o músico.

Zé Negão é empossado como assistente parlamentar de João Paulo Costa

Ex-vereador afogadense irá coordenar campanha de reeleição em 2022 do deputado  na região.

Com a decisão, Zé descarta totalmente a possibilidade de disputar uma vaga na Alepe nas próximas eleições.

Por André Luis/Nill

 

O ex-vereador de Afogados da Ingazeira, José Edson Ferreira, o Zé Negão (Podemos), tomou posse na tarde desta segunda-feira (01/02), como assistente parlamentar do deputado estadual João Paulo Costa (Avante).

O blog já havia divulgado com exclusividade a nomeação do ex-vereador que foi publicada no Diário Oficial de Pernambuco no último sábado. Nesta segunda, Zé Negão cumpriu apenas as formalidades necessárias para tomar posse no cargo. 

Segundo Zé Negão, em conversa com a redação do blog, a sua missão será coordenar a campanha de reeleição do deputado na região.

“Ele quer que eu coordene as conversas na região do Moxotó, Pajeú, Sertão e Alto Sertão. Em cidades como Cabrobó, Ouricuri, Belém de São Francisco, Petrolândia e Belo Jardim”, explicou Zé.

Zé Negão também confirmou que com a decisão de assumir a missão de coordenar a campanha de João Paulo Costa, está totalmente descartada a possibilidade de colocar o nome na disputa de uma vaga na Alepe nas eleições de 2022.

Compartilhe:

Em São Paulo, polícia descobre criança que vivia acorrentada dentro de tambor

A Polícia Militar de Campinas (SP) libertou, no último sábado (30), um menino de 11 anos com problemas mentais, que era acorrentado pelas mãos e pés e, depois, preso dentro de um tambor de tinta. O pai, a madrasta e a irmã mais velha do garoto, suspeitos de praticar os crimes, foram presos em flagrante.

De acordo com os policiais do Copom que atenderam a ocorrência, tudo começou a partir de uma denúncia anônima, de que havia uma criança trancada num cômodo de uma residência no Jardim das Andorinhas, dentro de um tonel e que estava amarrada.

O menino ficava debaixo de sol, por longos períodos, sem água e alimentação. Por isso, estava desidratado e desnutrido. Segundo os agentes, o garoto pesa cerca de 25kg. Aos policiais, o garoto disse que, quando sentia fome, comia as próprias fezes. Depois que respondeu as perguntas dos agentes, pediu, aos prantos, para ser adotado porque não aguentava mais essa vida.

O garoto foi retirado da casa e, em seguida, atendido pelo Samu. Logo depois dos primeiros socorros, foi encaminhado ao Conselho Tutelar da cidade. (Com informações: R7)

Compartilhe:

IBGE define bancas organizadoras para processo seletivo com 6.500 vagas de emprego

​O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ​definiu duas bancas organizadoras para o processo seletivo com 6.500 vagas temporárias. (Foto: Reprodução)

O  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) definiu duas bancas organizadoras para o processo seletivo com 6.500 vagas temporárias. De acordo com a publicação feita no Diário Oficial da União desta segunda-feira (1º), o extrato de dispensa de licitação traz o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe)e o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) como os escolhidos.

As vagas serão divididas nos cargos de: Agente de Pesquisas e Mapeamento (5.623), Supervisor de Coleta e Qualidade (552), Agente de Pesquisas por Telefone (300) e Supervisor de Pesquisas (25).

A seleção foi autorizada em setembro de 2020. E, na ocasião, o anúncio afirmou que o prazo para publicação do edital de abertura de inscrições para o processo seletivo simplificado é de até seis meses, contado a partir da publicação da Portaria, ou seja, até março de 2021.

 

Compartilhe:

Petrolina é avaliada como melhor cidade para empreender no interior de Pernambuco

Estudo divulgado nesta semana pela Endeavor em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) aponta Petrolina entre as 100 cidades com melhores condições para empreender no Brasil. O ranking criado em 2014 analisa critérios como infraestrutura, inovação, cultura empreendedora e capital humano.

Aparecendo pela primeira vez no levantamento da Endeavor, Petrolina já surge com a segunda nota entre as cidades de Pernambuco e o melhor desempenho no interior. A nota do município sertanejo é menor apenas que a do Recife, local com população cinco vezes superior a da capital do Vale do São Francisco.

Entre os indicadores pesquisados, Petrolina se destaca no critério cultura empreendedora. A cidade sanfranciscana teve a sexta melhor nota do Brasil. “Petrolina tem recuperado nos últimos anos o ritmo do desenvolvimento. Esse ranking comprova que a cidade é um excelente local para investir e empreender. Queremos elevar esse desempenho e temos certeza que isso irá acontecer pela chegada de novos investidores por conta do volume de dezenas de obras viárias, de infraestrutura entre outros fatores. Nossa cidade está pronta para ser a capital nordestina do desenvolvimento”, destaca o prefeito Miguel Coelho.

Brasil ultrapassa 2 milhões de vacinados contra coronavírus

Foto: Blog do Roberto

O Brasil vacinou pelo menos 2.034.850 pessoas contra o coronavírus até 21h02 desta sábado (30.jan.2021). Os dados são do CoronavirusBot, que complica dados do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de saúde.

O país já aplicou 9.609 doses a cada milhão de habitantes. O número de vacinados representa 0,96% da população brasileira.

Proporcionalmente, o Mato Grosso do Sul foi a unidade da Federação que mais vacinou sua população. Foram 15.716 doses aplicadas por milhão de habitantes. É seguida por Distrito Federal (14.505) e Rio Grande do Norte (14.480).

Em números absolutos, a maior parte das doses foi administrada em São Paulo: foram 387.702 vacinados. Corresponde a 19% de todas as doses administradas no país. Na sequência, aparecem Bahia (9%) e Rio de Janeiro(9%).

O país tem, até o momento, duas vacinas aprovadas para uso emergencial: a CoronaVac, da biofarmacêutica chinesa Sinovac, e a desenvolvida pela farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca e pela universidade inglesa Oxford.

MORTES & CASOS

O Brasil tinha 9.176.975 casos e 223.945 mortes confirmadas por covid-19 até as 17h deste sábado (30.jan.2021), segundo informou o Ministério da Saúde. São 58.462 diagnósticos e 1.279 vítimas a mais do que o registrado no dia anterior. Veja aqui os infográficos sobre a evolução da pandemia no país.

Compartilhe:

Eleição para presidente da Câmara nesta segunda-feira opõe candidatos de Bolsonaro e Maia

Oito deputados estão na disputa, mas o número pode mudar já que o prazo para as candidaturas serem oficializadas vai até as 17h.

Os principais nomes na corrida são o do líder do chamado Centrão, Arthur Lira (PP-AL), que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro; e o de Baleia Rossi (MDB-SP), candidato do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (Foto: Reprodução)

A Câmara dos Deputados realiza nesta segunda-feira (1º), a partir das 19h, eleição para a escolha do presidente que comandará a Casa no biênio 2021 e 2022. A votação será secreta e presencial.

Oito deputados estão na disputa, mas o número pode mudar já que o prazo para as candidaturas serem oficializadas vai até as 17h.

Os principais nomes na corrida são o do líder do chamado Centrão, Arthur Lira (PP-AL), que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro; e o de Baleia Rossi (MDB-SP), candidato do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenta emplacá-lo como sucessor.

A eleição tem um peso grande não só porque cabe ao presidente da Câmara definir as pautas de votação, mas também porque ele decide, sozinho, se autoriza ou não a abertura do processo de impeachment do presidente da República.

Outro fator relevante é que o presidente da Câmara ocupa o segundo lugar na linha de sucessão da Presidência da República.

De olho nisso, o Palácio do Planalto entrou de cabeça nas articulações a fim de angariar apoios a Lira, considerado um aliado.

Adversários acusaram o Executivo de liberar, em troca de votos, recursos extras para parlamentares aplicarem em obras em seus redutos eleitorais.

Bolsonaro também sinalizou que poderá recriar ministérios para acomodar indicações dos partidos que apoiarem Lira.

Candidatos
São os seguintes os deputados que anunciaram candidatura (em ordem alfabética):

  • Alexandre Frota (PSDB-SP) – Candidatura avulsa, sem o apoio de partidos.
  • André Janones (Avante-MG) – Candidatura avulsa, sem o apoio de partidos.
  • Arthur Lira (PP-AL) – Tem o apoio de pelo menos dez partidos (PSL, PP, PL, PSD, Republicanos, PSC, Avante, Patriota, PTB e Pros).
  • Baleia Rossi (MDB-SP) – Tem apoio de pelo menos dez partidos (PT, MDB, PSDB, PSB, PCdoB, Rede, PV, Solidariedade, Cidadania e PDT).
  • Fábio Ramalho (MDB-MG) – Candidatura avulsa, sem o apoio de partidos.
  • General Peternelli (PSL-SP) – Candidatura avulsa, sem o apoio de partidos.
  • Luiza Erundina (PSOL-SP) – Candidata do PSOL.
  • Marcel van Hattem (Novo-RS) – Candidato do Novo

Embora Arthur Lira e Baleia Rossi dividam os apoios da maioria dos partidos, não há garantia de que todos os deputados dessas siglas seguirão a orientação partidária, já que a votação é secreta.

Cargos
Além da presidência da Câmara, serão definidos outros dez cargos na Mesa Diretora, órgão responsável pela direção dos trabalhos legislativos e a gestão administrativa da Casa, também com mandatos de dois anos.

A distribuição de vagas na Mesa é feita de acordo com o tamanho dos blocos ou partidos. Os maiores têm direito a escolher primeiro os cargos de sua preferência. Apenas candidatos desse bloco ou partido poderão se candidatar para a cadeira.

Os demais cargos da Mesa em disputa são:

  • 1º Vice-presidente: substitui o presidente e elabora pareceres sobre projetos de resolução;
  • 2º Vice-presidente: substitui o presidente ou o 1º vice e examina os pedidos de ressarcimento de despesa médica dos deputados;
  • 1º Secretário: é responsável pelo gerenciamento das despesas da Câmara, aprovando, por exemplo, obras e reformas;
  • 2º Secretário: trata de assuntos pertinentes a passaportes diplomáticos;
  • 3º Secretário: autoriza reembolso de passagens aéreas e analisa pedidos de licença e justificativas de faltas;
  • 4º Secretário: supervisiona a concessão de apartamentos funcionais ou o pagamento de auxílio-moradia aos deputados.
  • Quatro suplentes de secretários, que substituem os titulares em suas ausências e participam de reuniões da Mesa.

Sessão

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Câmara adotou um sistema remoto de votações para evitar aglomerações no plenário.

Embora fosse possível fazer a eleição usando o mesmo aplicativo de votação remota no celular, decidiu-se pelo formato presencial a fim de se garantir o sigilo do voto. Todos os deputados precisarão, então, comparecer pessoalmente.

A sessão está marcada para as 19h. Cada candidato terá direito a dez minutos para discursar no plenário e apresentar as suas propostas. Em seguida, será realizada a votação — a estimativa é que tenha início por volta de 20h30.

As cabines com as urnas eletrônicas foram espalhadas pelo Salão Verde, que terá a circulação restrita.

Um dos principais espaços da Câmara, o Salão Verde é uma extensa área de circulação que dá acesso ao plenário e a diversos gabinetes, entre eles, o da Presidência da Câmara. Em épocas normais, fica lotado de parlamentares, assessores e profissionais de imprensa. Tem esse nome em razão da cor do carpete que recobre toda a área.

Três cabines destinadas aos parlamentares de grupo de risco para Covid-19 foram colocadas no Salão Nobre, que fica em outro local. Dos 513 deputados, cerca de 60 estão nessa condição.

Primeiro e segundo turnos

Pelo regimento da Câmara, um candidato só é eleito em primeiro turno se conquistar a maioria absoluta (metade mais um) dos votos, desde que 257 parlamentares tenham votado. Por exemplo, se 500 deputados estiverem presentes, serão necessários 251 votos.

Se isso não ocorrer, haverá um segundo turno com os dois mais votados. Vence a eleição quem obtiver maioria simples dos votos, desde que haja quórum de 257 deputados.

Nesse caso, se 500 votarem e houver, por hipótese, 100 votos em branco, vence quem obtiver 201 votos.

Eleição na pandemia
Em meio à pandemia, o formato da eleição tornou-se uma disputa interna na Câmara. Parlamentares ligados a Baleia Rossi defendiam um formato híbrido, com a possibilidade de votação remota para deputados que fazem parte do grupo de risco da doença.

A estimativa do presidente Rodrigo Maia, favorável a esse modelo, é que 3 mil pessoas devam circular no local nesta segunda-feira. O grupo próximo a Lira defendeu a votação totalmente presencial a fim de assegurar o sigilo do voto. Venceu este último, após decisão da Mesa da Câmara, formada em sua maioria por aliados do deputado do PP.

Também haverá restrições no acesso às dependências da Câmara. No plenário, por exemplo, foi estabelecido um limite de 146 pessoas, incluindo 28 servidores de apoio. O número de parlamentares com acesso ao plenário será proporcional ao partido. Isto é, bancadas maiores terão direito a um número maior de deputados.

Outros locais da Câmara estarão com acesso restrito. O Salão Verde estará limitado a 210 pessoas. Já no Salão Negro, onde ficarão os jornalistas, poderão circular 105 pessoas por vez.

Cronograma da eleição

  • Formação de blocos: até as 12h os partidos devem oficializar a formação de blocos parlamentares. As maiores bancadas ou blocos têm direito a ocupar mais cadeiras na Mesa da Câmara. Às 14h está prevista uma reunião de líderes para a escolha dos cargos a que cada bloco terá direito .
  • Registro de candidaturas: 17h é o prazo-limite para o registro de candidaturas. A ordem dos nomes dos candidatos na urna eletrônica será definida em um sorteio. Até o momento, oito candidatos anunciaram que participarão da disputa. O avançar das negociações pode afunilar a quantidade de candidatos.
  • Início da sessão: A sessão será aberta pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, às 19h. Iniciada a sessão, cada candidato terá 10 minutos para fazer seu discurso.
  • Votação: o quórum mínimo para haver votação é de 257 deputados, que é a maioria absoluta da composição da Câmara, de 513 parlamentares. Os deputados votam para todos os cargos de uma vez. Num primeiro momento, porém, é divulgado apenas o resultado para o cargo de presidente. Se nenhum candidato conquistar a maioria absoluta dos votos, a eleição segue para um segundo turno.
  • Segundo turno: Caso a disputa vá para o segundo turno, os partidos terão um tempo para costurar novos acordos. A segunda votação é apenas para o presidente da Câmara. Após a definição, o candidato vencedor assume a presidência e abre o resultado dos demais cargos da Mesa.
Compartilhe: