Banco Central reabre consulta a R$ 6 bilhões esquecidos nos bancos

Segundo instituição, dinheiro pertence a 38 milhões de pessoas físicas e 2 milhões de jurídicas. Verificação e saques estavam suspensos desde 2022.

O Banco Central reabriu nesta terça-feira (28) a consulta ao Sistema de Valores a Receber (SVR), ferramenta que mostra o dinheiro “esquecido” pelos clientes em instituições financeiras.

O SVR tem disponíveis cerca de R$ 6 bilhões em valores a receber para 38 milhões de CPFs e 2 milhões de CNPJs.

O Banco Central ressalta que o único site no qual é possível fazer a consulta e saber como solicitar a devolução dos valores para pessoas jurídicas ou físicas, incluindo falecidas, é o site oficial.

A consulta aos valores esquecidos estava suspensa desde abril de 2022, assim como os saques. Será permitido o saque dos recursos também pelos herdeiros e representantes legais dos falecidos.

Página do Banco Central para consulta aos valores esquecidos em bancos

Novidades

Além do retorno do SRV, o BC anunciou mudanças nas consultas e saques para os usuários – neste último caso, eles começam em 7 de março, a partir das 10h. Veja abaixo.

  • Inclusão de todos os tipos de valores previstos na norma do SVR, ampliando a possibilidade e o montante a receber.
  • Compartilhamento e impressão das telas e protocolos de solicitação do SVR, inclusive pelo WhatsApp, facilitando o acesso e guarda das informações do sistema.
  • Sala de espera virtual para manter o SVR aberto por prazo indeterminado, com acesso sem agendamento.
  • Consulta a valores de pessoa falecida, com acesso para herdeiro, testamentário, inventariante ou representante legal, informando os dados de contato da instituição responsável pelo valor e a faixa de valor.
  • Mais transparência para quem tem conta conjunta. Se um dos titulares solicitar o valor via SVR, o outro, ao entrar no sistema, conseguirá ver as informações da solicitação: valor, data e CPF de quem solicitou.

Dicas para não cair em golpes

A primeira dica para não cair em golpes se refere a mensagens recebidas pelo WhatsApp para resgatar os valores esquecidos via PIX. Nesse caso, o BC orienta a ignorar as mensagens e, principalmente, não clicar em links.

Esses links, informa a instituição, roubam senhas em redes sociais e podem instalar vírus e programas espiões no celular.

Informações oficiais sobre valores a receber e sobre a consulta ao sistema são divulgadas apenas no site do Banco Central e nas redes oficiais da instituição, e não por meio de aplicativos de mensagens ou SMS.

Confira, abaixo, dicas para não cair em golpes:

  • O Banco Central não envia links e não entra em contato com os clientes para tratar sobre valores a receber ou para confirmar dados pessoais.
  • Ninguém está autorizado a entrar em contato com os clientes em nome do Banco Central ou do Sistema Valores a Receber.
  • Nunca clique em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram.
  • Não faça qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores. Todos os serviços do Valores a Receber são totalmente gratuitos;
  • O único site para saber informações sobre valores a receber é o site oficial.

Aprovação de Lula surpreende em pesquisa; Confira

Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (28) pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pelo Ipespe mostra que 40% dos brasileiros avaliam o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como ótimo ou bom. Para outros 28%, a atual gestão petista é avaliada como ruim ou péssima.

Ainda de acordo com o levantamento, 51% dos entrevistados aprovam o governo Lula, enquanto 36% desaprovam. A pesquisa apresenta ainda que para 49% dos brasileiros acreditam que o petista fará um governo ótimo ou bom neste ano. Na última rodada, divulgada em dezembro, o percentual era de 46%.

A pesquisa mostra ainda os brasileiros afirmaram que a saúde deve ser a área que o governo federal deve dar mais atenção, com 23% dos entrevistados. Em seguida, aparece emprego e renda, com 20%; e educação, com 18%.

O levantamento entrevistou 2.000 pessoas, com 18 anos ou mais, de todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos. Este foi a primeira rodada da pesquisa divulgada depois da posse de Lula e após os atos golpistas do dia 8 de janeiro.

Ministro de Lula revela plano para trazer Bolsonaro de volta ao Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Política, Flávio Dino, revelou nesta terça-feira (28), que o governo federal estuda utilizar um mecanismo de cooperação internacional para fazer com que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) volte ao Brasil. A declaração foi dada em conversa com a imprensa no Palácio do Planalto.

Ao ser questionado se o governo federal havia determinado um “deadline” para o retorno de Bolsonaro ao país, Dino disse que esse limite seria abril. É esperado que o ex-presidente possa prestar esclarecimentos à Justiça.

“Na verdade, não é propriamente um dealine de governo. […] Se ele não comparece nos próximos meses, é claro que a Polícia Federal vai pedir providências ao Poder Judiciário para que deflagre algum mecanismo de cooperação jurídica internacional, o que é uma tendência que nós estamos defendendo”, disse o ministro.

“De modo geral, o Ministério da Justiça busca a cooperação política internacional e poderá buscar, nesse caso, se for necessário. Não é algo que está colocado na ordem do dia, mas, no limite, sim, seria possível. O prazo é do consenso, que a gente espera que ele venha. Sempre há uma esperança”, acrescentou.

Bolsonaro deixou o Brasil no dia 30 de dezembro do ano passado, dois dias antes do fim de seu mandato. Desde que chegou aos Estados Unidos, o ex-presidente já se hospedou na casa do ex-lutador do MMA, José Aldo, mas se mudou para a residência de um amigo em Orlando.

O ex-mandatário vem sendo responsabilizado pelos atos golpistas ocorridos no dia 8 de janeiro, em Brasília. À época, aliados de Bolsonaro invadiram e depredaram as sedes dos Três Poderes por demonstrarem insatisfação pela eleição de Lula nas eleições de outubro passado.

Compartilhe: