VÍDEO: Vereador se recusa a ler lei LGBTQIA+ e deixa plenário

O vereador Eduardo Pereira (PSD) durante a sessão da Câmara dos Vereadores de Bertioga, na última terça-feira (21) , se recusou a ler um projeto de lei voltado à população LGBTQIA+ e deixou o plenário da Casa.

O presidente da Casa solicitou que o vereador fizesse a leitura do projeto  “Respeito Tem Nome”. Ao saber que o conteúdo era voltado à população LGBTQIA +, ele disse:

“Tá louco? Não faz isso comigo. Dar um projeto LGBT pra mim?”.

Após o vereador deixar a Câmara, a vereadora Renata Barreiro (PSDB), autora do projeto, leu o texto e se posicionou de acordo com a atitude do parlamentar.

“Projeto se resume no respeito. Eu falo de cidadania, de ser humano e de humanização. É só isso o projeto. A minha religião é Deus, e ela me permite que eu aceite qualquer tipo de pessoa. Que atire a primeira pedra quem não tiver um parente nessa condição”, afirmou.

O texto assegura “a cidadania e dignidade de pessoas trans e travestis no município de Bertioga” e foi aprovado em primeiro turno, apesar dos protestos do vereador evangélico.

Após o ocorrido, segundo o site Metrópoles, Eduardo disse que, mesmo se recusando a fazer a leitura, não fez críticas aos outros colegas. “Nem fiz críticas ou alguma consideração”, disse. Ele considera que está sendo feita “uma polêmica sem necessidade

Compartilhe: