A fogueira: Chama Cultural do Nordeste Brasileiro, viva São João e suas tradições

No coração das festividades juninas do Nordeste do Brasil, a fogueira se ergue como um pilar de tradição e celebração. Este elemento icônico não é apenas uma fonte de luz e calor nas noites frias de junho, mas também um símbolo repleto de significados que atravessam o sacro e o lúdico.

A origem da fogueira nas festas juninas está intrinsecamente ligada à celebração dos santos católicos – São João, São Pedro e Santo Antônio. Acredita-se que as fogueiras serviam como guias para os santos descerem à terra durante as festividades. Além disso, a fogueira representa a comunhão e a força da comunidade, reunindo pessoas para celebrar, compartilhar histórias e dançar ao redor das chamas.

Os elementos míticos e folclóricos que cercam a fogueira são tão variados quanto as comunidades que as acendem. Cada localidade pode ter suas próprias lendas e rituais associados a este ato. Por exemplo, em algumas crenças, pular sobre a fogueira pode trazer sorte ou garantir a realização de um desejo.

O ato de acender a fogueira também é cercado por um simbolismo profundo. Representa a renovação, a purificação e a passagem de ciclos, refletindo a própria natureza cíclica das estações e da vida rural, tão presente na cultura nordestina.

As festas juninas, com suas fogueiras, são uma expressão viva da identidade cultural do Nordeste. Elas são uma manifestação de fé, alegria e resistência cultural, preservando as raízes e fortalecendo os laços comunitários. A fogueira, portanto, não é apenas uma tradição; é um elo que conecta o passado ao presente, mantendo viva a chama da cultura nordestina.

Ao celebrar a fogueira, celebra-se mais do que uma tradição: celebra-se a vida, a cultura e a história de um povo que encontra na simplicidade do fogo uma forma de expressar sua identidade e suas crenças mais profundas. É um convite aberto a todos para se juntarem nessa dança de tradição e simbolismo que é a fogueira junina.

 

 

Flores: a tradição nos tempos modernos com 14º Festival de Carros de Bois

O Governo de Flores, através das secretarias de Turismo e Eventos e Agricultura, promove nesta segunda-feira (24), a partir das 14h, a 14ª Edição do Festival de Carros de Bois, um evento que celebra e preserva uma tradição secular.

A festividade, que é de livre acesso à população, reúne agricultores do município que ainda utilizam o carro de boi em suas atividades diárias na zona rural. O festival tem caráter exclusivamente cultural, destacando a importância deste meio de transporte histórico para a comunidade rural.

Premiação

Os dez primeiros carreiros colocados serão premiados em valores variando de R$ 200,00 a R$ 5.000,00, conforme a seguir: 1º Lugar: R$ 5.000,00; 2º Lugar: R$ 3.500,00; 3º Lugar: R$ 3.000,00; 4º Lugar: R$ 2.000,00; 5º Lugar: R$ 1.500,00; 6º Lugar: R$ 1.000,00; 7º Lugar: R$ 800,00; 8º Lugar: R$ 600,00; 9º Lugar: R$ 400,00; 10º Lugar: R$ 200,00.

Além disso, todos os participantes receberão uma quantia de R$ 200,00 pelo simples ato de participar. A premiação será entregue no dia do evento, 24 de junho.

Manutenção da Tradição

O Festival de Carros de Boi tem como principal objetivo manter viva a tradição do uso deste meio de transporte no meio rural, valorizando um dos métodos mais primitivos de transporte de cargas e pessoas.

Para a Secretária de Turismo e Eventos, Lucila Santana, “o evento é uma oportunidade para os carreiros mostrarem seu talento e criatividade, além de promover a cultura local”, defendeu.

O 14º Festival de Carros de Boi de Flores promete ser um evento de grande importância cultural, reforçando os laços da comunidade com suas tradições e oferecendo um espetáculo de originalidade e talento dos carreiros locais.

Compartilhe: