Jornalista morre em ataque com drones após gravação

Um dos correspondentes de guerra do jornal russo Izvestia morreu nesta sexta-feira (19). Semyon Eremin foi atingido por um drone ucraniano na região de Zaporiyia, localizado no sudeste da Ucrânia. No momento do ataque, o repórter e sua equipe retornavam de uma reportagem na vila de Pryiutne, na linha de frente do combate com a Ucrânia.

“A equipe de Eremin foi atacada por vários drones inimigos ao mesmo tempo. O primeiro ataque fracassou, mas, durante o segundo, o jornalista ficou ferido e, em consequência, morreu”, detalhou o veículo de comunicação.

Aos 42 anos, o jornalista era experiente na cobertura de eventos na linha de frente, na região de Donetsk, como por exemplo, na cidade de Mariupol, no leste da Ucrânia. Segundo a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zajárova, o ataque foi um “ato de vingança” pelo trabalho jornalístico realizado pelo jornalista.

“Pedimos que as organizações internacionais e as estruturas de direitos humanos condenem imediata e firmemente esse brutal assassinato de um jornalista russo”, enfatizou.

Mortes

Cerca de 15 jornalistas morreram durante a cobertura do conflito na Ucrânia, segundo relatado pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas, associação de defesa da liberdade de imprensa.

Compartilhe: