Salário de R$ 20,9 mil: Banco Central abre concurso público para 100 vagas imediatas

O Banco Central do Brasil publicou nesta terça-feira, 16, um edital de concurso público com 100 vagas imediatas para os cargos de analista na área de Economia e Finanças e na área de Tecnologia da Informação (50 vagas para cada área). O salário para as posições é de R$ 20.924,80 e a carga horária é de 40 horas semanais. O edital foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira e pode ser acessado por este link.

O concurso será executado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) e pelo próprio BC. Os candidatos precisam ter diploma de conclusão de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

As inscrições começam no dia 22 de janeiro e vão até o dia 20 de fevereiro. Há uma taxa de R$ 150 pela inscrição. As provas acontecerão em todas as capitais do País no dia 19 de maio. Os aprovados trabalharão nos departamentos do BC em Brasília.

Além das 100 vagas imediatas, o concurso permitirá 300 aprovados, 150 para cada carreira. O limite de aprovados para cada cargo seguirá a seguinte distribuição: 112 pessoas em ampla concorrência, 8 pessoas com deficiência e 30 pessoas negras. Para as vagas imediatas, serão 37 pessoas na ampla concorrência, 3 pessoas com deficiência e 10 pessoas negras.

As inscrições poderão ser feitas por este link, a partir do dia 22 de janeiro.

Provas

A primeira etapa da seleção terá quatro provas. Entre elas, haverá uma prova objetiva de conhecimentos básicos (língua portuguesa, noções de lógica e estatística, direito administrativo e fundamentos de micro e macroeconomia), e uma prova objetiva de conhecimentos específicos, que variam de acordo com a área escolhida. Serão aplicadas também duas provas discursivas.

As provas objetivas terão a duração de 3 horas e 30 minutos e serão aplicadas no turno da manhã. Já as provas discursivas terão a duração de 4 horas e serão aplicadas no turno da tarde.

Além das provas, haverá sindicância de vida pregressa (eliminatória) e avaliação de títulos (classificatória). Na segunda etapa ocorrerá um programa de capacitação, que é eliminatório e classificatório.

Fonte: Estadão

Com crescimento dos veículos elétricos em Pernambuco, Cabo ganha primeira estação de recarga ultrarrápida

Segundo a Associação Brasileira dos Veículos Elétricos (ABVE), as vendas de veículos leves eletrificados (que incluem veículos 100% elétricos e híbridos com e sem recarga externa) no Nordeste terminaram 2023 com 11.788 emplacamentos, crescimento de 191% sobre as vendas de 2022 (6.175) e 255% em relação a 2021 (4.619), sendo um ano de exponencial crescimento para a eletromobilidade na região e no Brasil. No total, o país teve 93.927 emplacamentos.

No Nordeste, os estados que mais se destacaram neste segmento em 2023 foram o Ceará com 2.764 vendas no ano, seguido de Pernambuco, com 2.265 novos veículos eletrificados.

Junto com a Audi, a empresa Raízen, licenciada da marca Shell Recharge no Brasil, irá inaugurar, nesta quarta, dia 17, a sua primeira estação de recarga ultrarrápida no Nordeste, no Posto Costa Dourada, em Cabo de Santo Agostinho.

A escolha da localização é basicamente por estratégias de rota, devido ao trajeto para Porto de Galinhas e Maceió. Além disso, o posto é bem estruturado e conta com uma boa localização, próximo ao shopping local.

Queda de helicóptero em SP: polícia registra caso como homicídio culposo

A Polícia Civil de São Paulo registrou como homicídio culposo –quando não há intenção de matar– o caso da queda do helicóptero de prefixo PR-HDB que caiu em uma área de mata em Paraibuna, a cerca de 125 quilômetros da capital paulista. O acidente deixou quatro pessoas mortas.

O caso foi registrado da delegacia de Paraibuna. A Polícia Civil aguarda os resultados dos laudos da perícia feita no local para dar continuidade no inquérito.

As investigações sobre as causas do acidente estão sendo feitas pela Força Aérea Brasileira (FAB), por meio do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

“A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os possíveis fatores contribuintes”, diz a FAB.

Relembre o caso

O helicóptero, um Robinson R44 fabricado em 2001, decolou no início da tarde do dia 31 de dezembro do aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, e iria  para Ilhabela, no litoral norte do estado, mas não chegou ao destino.

A aeronave ficou desaparecida e só teve os destroços encontrados no último dia 12. A aeronave estava em um local de mata fechada e foi localizada por equipes do Comando de Aviação da Polícia Militar.

O coronel Ronaldo Barreto de Oliveira, chefe do Comando de Aviação da PM, afirmou que ainda não é possível esclarecer o que provocou a queda, mas que é possível que o mau tempo tenha contribuído para o acidente.

“Ele [o piloto] pode entrar no mau tempo, perder visibilidade e a consciência situacional e desorientar. É comum para quem entra inadvertidamente na área de nuvem”, explica.

Antes da queda, o helicóptero havia feito um pouso de emergência perto da represa de Paraibuna, a cerca de 10 quilômetros do local onde os destroços foram encontrados. Em conversas com o operador do heliponto, o piloto havia manifestado dificuldade para voar em razão das nuvens. Passageiros também chegaram a mandar mensagens a pessoas próximas nas quais disseram que o tempo estava ruim.

Fonte: CNN

Compartilhe: