Criador do ChatGPT depõe hoje no Senado dos EUA em meio a questões sobre IA

Sam Altman participará de discussão sobre quais leis podem ser necessárias para proteger os norte-americanos enquanto a IA avança em muitos setores.

Sam Altman, cofundador da OpenAI. (Foto: Getty Images)

 

O presidente-executivo da OpenAI (dona do ChatGPT), Sam Altman, fará nesta terça-feira (16) sua primeira aparição perante um painel do Senado norte-americano, enquanto o Congresso dos EUA lida com a melhor forma de regular a inteligência artificial (IA) à medida que a tecnologia se torna mais poderosa.

No Subcomitê de Privacidade, Tecnologia e Direito do Senado, Altman testemunhará sobre quais leis podem ser necessárias para proteger os norte-americanos, uma vez que o governo e as empresas começaram a usar a IA em tudo, desde a medicina até finanças e vigilância de trabalhadores.

Este será o primeiro depoimento de Altman perante o Congresso norte-americano, disse o painel ao anunciar a audiência.

Altman também participará de um jantar para membros da Câmara dos Deputados dos EUA na noite de segunda-feira, segundo o gabinete do deputado Ted Lieu, que é coorganizador do evento.

O criador do ChatGPT participou de uma reunião na Casa Branca sobre inteligência artificial na semana passada que discutiu como garantir proteções regulatórias.

Em resposta a uma pergunta sobre se as empresas concordam com as regulações, Altman disse aos repórteres: “Estamos surpreendentemente na mesma página sobre o que precisa acontecer”.
“A inteligência artificial precisa urgentemente de regras e salvaguardas para lidar com suas imensas promessas e armadilhas”, disse o senador Richard Blumenthal, que preside o painel. “Essa audiência dá início ao trabalho do nosso subcomitê em supervisionar e esclarecer os algoritmos avançados e tecnologia poderosa da inteligência artificial.”

Petrobras anuncia fim da paridade de importação do petróleo e nova política de preço para combustíveis

Estatal diz que reajustes serão feitos sem periodicidade, ‘evitando o repasse para os preços internos’ da volatilidade internacional e do câmbio.

Pela regra em vigor desde 2016, o preço desses produtos no mercado interno acompanha as oscilações internacionais (Foto: Reprodução)

 

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (16) o fim da paridade de preços do petróleo – e dos combustíveis derivados, como gasolina e diesel – com o dólar e o mercado internacional.

Pela regra em vigor desde 2016, o preço desses produtos no mercado interno acompanha as oscilações internacionais, ou seja, não há intervenção do governo para garantir preços menores.

A Petrobras anunciou o fim desse mecanismo automático.

“Os reajustes continuarão sendo feitos sem periodicidade definida, evitando o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, diz o comunicado.

No cálculo anterior, chamado de Preço de Paridade de Importação (PPI), a Petrobras considerava o valor do petróleo no mercado global e custos logísticos como o fretamento de navios, as taxas portuárias e o uso dos dutos internos para transporte.

Segundo a nota oficial da Petrobras, a nova “estratégia comercial” usa duas referências de mercado:

o “custo alternativo do cliente, como valor a ser priorizado na precificação”, e
o “valor marginal para a Petrobras”.

1️⃣ “O custo alternativo do cliente contempla as principais alternativas de suprimento, sejam fornecedores dos mesmos produtos ou de produtos substitutos”, explica o comunicado da Petrobras.

2️⃣ Já o “valor marginal”, segundo a petroleira, é “baseado no custo de oportunidade dadas as diversas alternativas para a companhia dentre elas, produção, importação e exportação do referido produto e/ou dos petróleos utilizados no refino”.

“Com a mudança, a Petrobras tem mais flexibilidade para praticar preços competitivos, se valendo de suas melhores condições de produção e logística e disputando mercado com outros atores que comercializam combustíveis no Brasil, como distribuidores e importadores”, diz o texto.

Lula quer ‘abrasileirar’ o preço

Desde a campanha, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vinha falando em “abrasileirar” o preço dos combustíveis. O que, de modo geral, significa criar mecanismos para reduzir o impacto dessas oscilações internacionais do petróleo nas bombas dos postos.

Em um comunicado no último domingo (14), a Petrobras informou que analisaria o tema nesta semana.

Prates fala em manter competitividade

Na sexta-feira (12), o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, já havia antecipado que a petroleira deveria decidir nesta semana sobre os reajustes de combustíveis e a nova política de preços praticada pela estatal.

Questionado sobre o novo critério utilizado para definição de preços nas refinarias, Prates afirmou que será o de “estabilidade versus volatilidade”. Segundo ele, o novo formato deverá evitar tanto a estagnação de preços quanto o que chamou de “maratona” de reajustes.

Sertão: PF apreende 31,2 kg de pasta base de cocaína no Trevo do Ibó; divisa de Pernambuco e Bahia

Um caminhoneiro de 39 anos foi preso em flagrante transportando 31,2 kg de pasta base de cocaína, maior apreensão da droga realizada este ano em Pernambuco pela Polícia Federal.

A prisão do homem ocorreu por volta das 11h dessa segunda-feira (15), após a corporação receber uma informação anônima de que um veículo oriundo da Bahia transportaria drogas para regiões do Nordeste.

A identificação do suspeito ocorreu no momento em que ele passava pelo Trevo do Ibó, que fica na divisa dos estados de Pernambuco e Bahia, fazendo o entroncamento das BRs-116, 428 e 316.

Com apoio da Polícia Militar da Bahia, os agentes federais abordaram vários veículos, entre eles uma saveiro de cor branca, que estava vindo de Irecê/BA com destino final em São José de Piranha/PB.

Segundo a PF, após vários questionamentos feitos ao motorista, ele começou a demonstrar nervosismo e contradição nas respostas. Percebendo algo estranho no interior da lataria do veículo, os agentes e o condutor foram para uma oficina nas proximidades.

Ao ser aberta a carroceria da caminhonete, foram encontrados 31 tabletes com aproximadamente 31,2 kg de pasta base de cocaína. O homem, que é natural de Irecê, na Bahia, recebeu voz de prisão em flagrante e foi conduzido para a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro, no Sertão.

Durante interrogatório, o preso apenas informou ter pegado a droga no Mato Grosso do Sul e que o destino final do entorpecente era a Paraíba.

Ele foi autuado por tráfico interestadual de drogas e será enviado para a audiência de custódia. Caso seja confirmada a prisão preventiva, o caminhoneiro será levado para a Cadeia Pública de Salgueiro.

As penas para o crime de tráfico interestadual de drogas variam de 5 a 20 anos de reclusão.

TRE do Ceará cassa toda a bancada estadual do PL por fraude à cota de gênero

Com voto-vista, decisão só valerá quando julgamento for concluído. Ao todo, quatro parlamentares do partido de Bolsonaro perderão os cargos

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) formou maioria nesta segunda-feira (15) para cassar o mandato dos quatro deputados estaduais eleitos pelo PL nas eleições de 2022. A justificativa é que o partido fraudou a legislação eleitoral e se valeu de “laranjas” para alcançar a cota de 30% de candidaturas femininas.

O caso está suspenso para pedido de vista, devendo ser concluído em 30 de maio. Até agora, há quatro votos para cassar e dois contra a cassação de Alcides Fernandes, Carmelo Neto, Dra. Silvana e Marta Gonçalves.

Após o último voto, eles podem recorrer da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sem precisar deixar os mandatos para isso.

O estopim das investigações foi a candidatura de uma mulher a deputada estadual sem que ela soubesse. Por mais que o partido tenha substituído sua candidatura por outra, os desembargadores consideraram que houve fraude.

Como a cassação envolve também os suplentes, o PL pode passar os próximos quatro anos sem bancada no estado. As informações são do O Antagonista.

Compartilhe: