Morre Afonso Mônaco, repórter do Domingo Espetacular, aos 78 anos

Afonso Mônaco, conhecido pelas reportagens apresentadas no Domingo Espetacular, da Record, morreu nesta sexta-feira (12/4), aos 78 anos. A notícia foi confirmada pela família do jornalista, que soltou uma nota de pesar nas redes sociais.

 

O repórter será velado neste sábado, dia 13, em São Paulo. Eduardo Ribeiro, ex-âncora do Domingo Espetacular e atual titular do Fala Brasil, foi um dos que homenagearam o comunicador, que também teve passagens marcantes pelo Fantástico e pelo Globo Rural. “Um veterano da TV brasileira nos deixou. Afônso Monaco, 50 anos de Jornalismo. Estava lutando contra um câncer, que se espalhou. Eu estive com ele no hospital, recentemente. Afonso foi químico, estudou engenharia, ciências sociais. Ele teve uma linda história”, afirmou.

O diretor de desenvolvimento de núcleo da Record, Celso Teixeira também lamentou a perda do colega de emissora. “Descanse em paz, meu amigo. Afonso Mônaco, um dos mais importantes jornalistas do Brasil, que ajudou a construir o Domingo Espetacular. Ele parte quando o programa completa 20 anos. Além da familia tinha outra paixão, o Palmeiras. Obrigado pela amizade, ensinamentos e convivência em 35 anos”.

Afonso Mônaco era o único jornalista remanescente da primeira formação do Domingo Espetacular, programa que completa 20 anos no ar no próximo dia 18 de abril. O comunicador tinha 50 anos de carreira e participou de coberturas como a investigação do desaparecimento de Madeleine McCann.

Justiça da Paraíba determina soltura de Padre do interior de PE preso com pistola e várias munições

A justiça da Paraíba concedeu a liberdade ao Padre Dioneze Francisco, que havia sido preso na data de ontem, quinta-feira (11.4), numa blitz policial em Campina Grande, No Estado da Paraíba, pela suposta prática do crime de posse de arma de uso restrito.

A juíza plantonista Flávia de Souza Batista determinou a soltura do pároco, que responderá ao procedimento em liberdade.

A defesa do padre é composta pelos criminalistas Vinícius Lúcio e Raffael Simões. Procurados, os advogados disseram que não iriam comentar o caso. (Matéria relacionada, clique aqui).

Compartilhe: