Mercado projeta antecipação de cortes da Taxa Selic frente à ameaça de crise de crédito

Juros absurdos taxa em 13,75%, O que é Taxa Selic e como ela afeta seu dinheiro?

Edifício-Sede do Banco Central em Brasília

Participantes do mercado levantaram a tese de um possível “credit crunch” como justificativa para um corte na taxa básica de juros

Alguns economistas entrevistados pelo Estadão/Broadcast já incluem a expectativa de uma queda antecipada da taxa básica de juros (Selic), devido ao risco de agravamento do mercado de crédito com a crise das Americanas e a desaceleração prevista para a atividade econômica

De acordo com analistas, a ameaça ao crédito poderia ser o aceno do BC ao governo de que o corte de juros, medida defendida pelo presidente Lula para aquecer a economia, não está tão distante.

No entanto, essa possibilidade não é vista como majoritária pelos analistas consultados pelo Estadão devido à incerteza em torno do arcabouço fiscal, que é agravada pela possibilidade de mudanças nas metas de inflação e pela desancoragem das expectativas. O governo garante que a proposta, que será apresentada na próxima semana, agradará a todos, incluindo ao mercado. 

O Banco Alfa e o Banco Fibra revisaram suas expectativas quanto ao início do ciclo de cortes de juros, citando o risco de piora do mercado de crédito. Tendo previsto anteriormente um cenário de juros absurdos em 13,75% até Dezembro, o Fibra reduziu sua projeção da taxa Selic no final de 2023 para 12,5%, incluindo em sua estimativa cinco cortes de 0,25 pontos percentuais a partir de Junho.

O que é Taxa Selic e como ela afeta seu dinheiro?

Ela aparece em investimentos, nos jornais, tem um papel importante na economia brasileira e afeta (muito!) sua vida financeira. Saiba mais sobre a Taxa Selic.tracktracktracktracktrack

 

A Selic, ou Taxa Selic, é a taxa básica de juros da economia. A cada 45 dias, ela vira notícia em todo o Brasil – seja por ter aumentado, diminuído ou se mantido estável após a reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central.

Mas o que significa Selic?

Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, um programa virtual em que os títulos do Tesouro Nacional são comprados e vendidos diariamente por instituições financeiras.

Além do Banco Central, apenas instituições financeiras têm autorização para negociar títulos nesse ambiente. Ou seja, pessoas comuns não têm acesso.

Já a Selic está ligada aos juros dos títulos públicos que o governo oferece neste sistema.

E quem decide o valor dessa taxa?

É o Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central. Ele se reúne a cada 45 dias para definir se a Selic aumenta, diminui ou se mantém estável.

Qual é a Taxa Selic hoje?

Taxa Selic hoje está em 13,75% ao ano. Ela foi decidida no dia 1 de fevereiro de 2023 pelo Copom, que decidiu manter a taxa.

Como funciona a Taxa Selic?

Para explicar a Taxa Selic, é preciso voltar a uma necessidade básica de qualquer governo: ter dinheiro para fazer investimentos e pagar dívidas. Apesar da principal forma de arrecadação ser por meio dos impostos, outra forma de arrecadar dinheiro é com empréstimos – como por meio dos títulos do Tesouro Nacional.

Os títulos do Tesouro são certificados de dívida emitidos e vendidos pelo próprio governo através do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic, lembra?). Quem compra um título ganha o direito de, em determinada data, receber o valor de volta com o acréscimo de juros.

É importante entender, entretanto, que a maioria dos títulos do tesouro é comprada por grandes instituições financeiras.

Isso acontece porque, por lei, toda instituição é obrigada a depositar uma parcela dos depósitos recebidos no dia em uma conta no Banco Central. Essa é uma forma de controlar a quantidade de dinheiro em circulação e evitar o aumento da inflação.

Como as instituições financeiras realizam milhões de operações diariamente, é comum chegar no fim do dia com uma quantia maior ou menor do que deveriam ter na conta do BC.

Neste caso, elas são obrigadas a pegar empréstimos com outros bancos para cumprir a lei.

Entendi. E o que isso tem a ver com a Selic?

Geralmente, esses empréstimos são de curtíssimo prazo (o tempo entre a retirada e o retorno do valor acontece em torno de 24 horas). Como garantia, as instituições oferecem os títulos públicos adquiridos do Banco Central.

Entender isso é importante para entender a diferença entre Selic Over e Selic Meta.

Taxa Selic Over

Basicamente, é a taxa de juros praticada quando uma instituição financeira empresta dinheiro para outra e usa, como garantia, os títulos públicos adquiridos no Banco Central (como explicado acima).

Taxa Selic Meta

Já a Selic Meta é a que você está acostumado a ouvir sobre: a taxa básica da economia Brasileira. Ela serve como parâmetro para outras taxas praticadas no mercado, e tende a ser a menor taxa na economia.

É sobre esta taxa a que este texto se refere – não à Selic Over.

Como a Taxa Selic é calculada

A Selic é definida a cada 45 dias pelo Copom (Comitê de Política Monetária), ligado ao Banco Central, que se baseia em inúmeros indicadores financeiros do país para chegar a uma taxa.

As mudanças na taxa de juros acontecem pois a economia não é estável – e, por isso, é preciso adequá-la ao cenário para que exista um equilíbrio e garantir que o dinheiro continue circulando.

 

Por que a Taxa Selic é importante?

A Selic foi criada em 1979, período em que a economia brasileira enfrentava um cenário de hiperinflação. Seu objetivo sempre foi ser uma ferramenta de controle da inflação: qualquer mudança que o Banco Central do Brasil fizer na taxa resultará em uma alta ou queda da inflação.

Além disso, podemos dizer que o Banco Central:

  • Ao aumentar a Selic, tem como objetivo desacelerar a economia, impedindo a inflação de ficar muito alta;
  • E, ao baixar a Selic, tem como objetivo estimular o consumo e aquecer a economia, aumentando a inflação quando ela está abaixo da meta.

Até hoje, a Selic serve como uma referência para a economia brasileira – uma ferramenta para controlar a inflação do país que pode ser entendida como um indicador da nossa situação econômica.

Como a Selic afeta seu dinheiro e investimentos?

Os efeitos da mudança da Selic são sentidos por todos os brasileiros, bancos e até investidores estrangeiros. Basicamente:

Se a Taxa Selic diminui:

  • O crédito fica mais acessível, já que os bancos tendem a abaixar as taxas de juros;
  • A inflação tende a subir.

Se a Taxa Selic aumenta:

  • Os preços tendem a baixar ou ficar estáveis, como uma consequência do controle da inflação;
  • Os juros de crédito, parcelamento e cheque especial ficam mais altos.

Em janeiro de 2023, o Copom decidiu manter a Taxa Selic em 13,75%. é uma herança do governo Bolsonaro visando ganhos para os acionistas

Taxa Selic e IPCA: o que têm a ver?

IPCA é o índice que aponta a inflação do país. Ele indica se houve variação nos preços de uma série de categorias de bens e serviços importantes no dia a dia das pessoas, como vestuário, alimentação, transporte, saúde, despesas pessoais, educação e comunicação.

Ele é calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém e Vitória, além de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e Brasília.

Apesar de não ser calculado em todo o país, o índice é de abrangência nacional – ou seja, vale para todas as regiões e cidades do Brasil.

Um exemplo: quando a taxa Selic aumenta e o acesso ao dinheiro (crédito, empréstimos, financiamentos…) fica menor, o consumidor para de fazer maiores gastos. No longo prazo, essa estratégia controla a inflação por gerar menor demanda e, consequentemente, oferta mais barata.

Portanto, aumentar a taxa Selic ou mantê-la estável é uma maneira de conter o aumento do IPCA

Compartilhe: