Prefeita denuncia presidente de Câmara por estupro; Saiba quem

A prefeita de Votorantim, no interior de São Paulo, Fabíola Alves (PSDB), denunciou o presidente da Câmara dos Vereadores da cidade, Thiago Schiming (PSDB), por estupro. A ação criminosa teria ocorrido em junho deste ano, mas a prefeita registrou um boletim de ocorrência na 4ª Delegacia da Defesa da Mulher da cidade nessa quinta-feira (7).

Em entrevista à TV Tem, a prefeita afirmou que, em 12 de junho, data em que ela e o presidente da Câmara fazem aniversário, Schiming tentou beijá-la à força três vezes. As informações são do site Metrópoles.

“Eu já fiquei próximo da porta, não quis sentar e ficar à vontade com ele. Eu estava já nervosa. Ele começou a pegar na minha mão, falar que eu era muito importante para ele e a chegar perto. Eu falei que, para mim, ele era um amigo muito especial”, disse a prefeita, na entrevista à TV.

“Daí fui me despedir, ele tentou me beijar e eu virei o rosto. Depois da terceira tentativa, ele começou a pegar no meu queixo, encostar o corpo e forçar para me beijar realmente. Eu consegui soltar e apertar um botão da minha porta. Ele soltou, falou ‘calma’ e saiu bem nervoso”, completa.

Segundo o relato da prefeita, o presidente da Câmara esteve no gabinete dela na hora do almoço para parabenizá-la. No momento, segundo ela, Schiming estava acompanhado dos vereadores Cirineu Barbosa (PMN) e Cesar Silva (Cidadania). Eles teriam entregado à prefeita um cartão com uma caixa de chocolates.

Fabíola Alves disse que, após a entrega dos presentes, os três parlamentares saíram do gabinete, mas Schiming retornou sozinho. O vereador teria encostado a porta e começado a investir contra a prefeita.

Thiago Schiming, em entrevista à mesma emissora, confirmou que esteve no gabinete da prefeita, acompanhado de outros dois parlamentares. Schiming disse, ainda, que permaneceu no local após a saída dos colegas. Segundo ele, o assunto foi em torno da escolha do candidato a vice-prefeito da cidade em 2024. Segundo ele, os dois discordaram de quem seria.

“Eu vejo como uma surpresa. Como que uma pessoa pode postar uma foto de agradecimento de aniversário, mandar no meu WhatsApp pessoal, como sempre mandou com muito carinho, muita amizade, felicitações pelo aniversário, de repente, vem com uma mensagem absurda e irreal dessa, visando somente política. Tudo isso para ser uma questão… Politicagem mesmo, suja e baixa”, disse o vereador.

Compartilhe: