PF afirma que Bolsonaro desviou mais de 25 milhões em joias e presentes

A Polícia Federal garantiu que o ex-presidente Bolsonaro teria formado uma associação criminosa para desviar mais de R$ 25 milhões em presentes oficiais entregues por autoridades estrangeiras. A afirmação foi feita através de relatório enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF). 

Segundo a PF, ex-auxiliares de Bolsonaro venderam os presentes e entregaram o dinheiro em espécie para o ex-presidente. Ainda de acordo com a polícia, há indícios de que dinheiro é proveniente da venda de ouro e diamantes desviados por Bolsonaro do acervo público brasileiro e pode ter sido utilizado para custear suas despesas em dólar enquanto estava em solo norte-americano entre dezembro de 2022 e março de 2023.

Com informações do portal Uol Notícias, esse é o primeiro inquérito no qual a PF afirma que Bolsonaro teria recebido dinheiro em espécie desviado dos cofres públicos, já que os presentes eram considerados bens do Estado brasileiro.

Isso conectaria duas investigações: a das joias doadas por governos árabes que teriam sido furtadas do Jair com a ajuda de 11 aliados (dos quais, nove vestem ou já vestiram farda) e os ataques ao Estado democrático de direito levados a cabo pelo bolsonarismo.

Compartilhe: