ONU expressa pesar pelos mais de 9.000 civis mortos em 500 dias de guerra na Ucrânia

“No dia de hoje, mais um marco sombrio é atingido na guerra que continua a causar um impacto terrível na população civil ucraniana”, afirmou Noel Calhoun, vice-chefe do HRMNU

Guerra na Ucrânia (Foto: REUTERS/Serhii Nuzhnenko)

 

ONU expressa pesar pelos mais de 9.000 civis mortos em 500 dias de guerra na Ucrânia · Ouvir artigo

Télam – A ONU denunciou o alto custo humano da guerra na Ucrânia, que, em seus primeiros 500 dias, resultou na morte de mais de 9.000 civis, incluindo meio milhar de crianças. Em uma declaração emitida na noite da última sexta-feira (7) pela sua missão de monitoramento de direitos humanos na Ucrânia(HRMNU), a agência reconhece que o número real de vítimas do conflito, que teve início em 24 de fevereiro de 2022, provavelmente é muito maior.

“No dia de hoje, mais um marco sombrio é atingido na guerra que continua a causar um impacto terrível na população civil ucraniana”, afirmou Noel Calhoun, vice-chefe do HRMNU. Embora o número de vítimas tenha diminuído em média este ano em comparação com 2022, observadores relatam que houve um aumento nos meses de maio e junho.

Em 27 de junho, a Ucrânia alegou que 13 civis, incluindo quatro crianças, foram mortos em um ataque com mísseis na cidade de Kramatorsk, no leste da Ucrânia. Na quinta-feira, longe da linha de frente, pelo menos dez pessoas foram mortas em outro ataque na cidade ocidental de Lviv, de acordo com informações do HRMNU, citadas pela agência de notícias AFP. Isso torna as “últimas duas semanas entre as mais mortíferas desde o início da invasão russa”, afirma o comunicado.

A missão da ONU ressalta que o número de civis mortos nos últimos 500 dias é três vezes maior do que o total de vítimas registradas nos oito anos do conflito anterior entre Kiev e os separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia.

Compartilhe: