Corrida dos Namorados de Petrolina reunirá 100 casais nesse domingo em clima junino

Dentro do ciclo junino e em comemoração ao Dia dos Namorados, ocorre nesse domingo, 9, a tradicional Corrida dos Namorados de Petrolina, reunindo 100 casais. Em sua 6ª edição, o evento terá concentração às 7h na Orla, de onde os casais saem a partir das 8h, numa corrida contagiada por amor, descontração e alegria.

Os membros dos casais participantes devem estar devidamente caracterizados com roupas ou adornos juninos e correr de mãos dadas nos primeiros e últimos 50 metros. Também precisam cruzar a linha de chegada juntos, após percorrerem os 5 km do percurso.

A prova conta com cinco categorias: de 18 a 25 anos; de 26 a 35 anos; de 36 a 45 anos; de 46 a 55 anos; e a partir de 56 anos. O casal vencedor de cada categoria vai faturar R$ 400 e o 2° colocado, R$ 300. Ainda será concedido prêmio de R$ 700 para a melhor caracterização e R$ 500 para a 2ª melhor.

O evento é uma realização da prefeitura do município, por meio da Secretaria Executiva de Esportes, com objetivo de enaltecer o amor e a cumplicidade que une os casais.

 

Dinheiro para as prefeituras neste mês  junho tem aumento de 30,67%

O primeiro Fundo de Participação dos Municípios, parte da arrecadação nacional com os Impostos de Renda e sobre Produtos Industrializados (IR e IPI) de 20 e 30 do mês passado, chegará a R$ 8.332.864.540,53.

Contudo, o valor total transferido aos cofres municipais, nesta sexta-feira, 7 de junho, ficou em R$ 6.666.291.632,42 por conta da retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Dos três repasses mensais, o primeiro tende a ser o maior, quase a metade do valor total. Com base nos dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), a Confederação Nacional de Municípios (CNM) calcula um aumento de 30,67%, em relação ao primeiro repasse de junho de 2023. De acordo com levantamento da entidade, as prefeituras receberam R$ 6,3 bilhões no mesmo período do ano anterior, mas o crescimento fica em torno de 26% quando se retira o efeito da inflação.

De janeiro até agora, os cofres municipais receberam R$ 94,1 bilhões. Destaca-se que em nenhum mês o repasse foi menor do que no ano passado, quando na mesma época o fundo havia transferido R$ 83 bilhões aos 5.568 Municípios.

“A arrecadação da base de cálculo do FPM cresceu R$ 8,69 bilhões no primeiro decêndio de junho, passando de R$ 28,3 bilhões para R$ 37 bilhões”, explica o levantamento da CNM.

Isso foi resultado do prazo final para declaração do IR, que recolheu  R$ 7,23 bilhões, e do aporte de R$ 1,32 bilhão de imposto de pessoa física e do R$ 1 bilhão a mais recolhido com pelo IPI.

O resultado positivo, conforme mostram os dados da CNM, é de 13,41% ou de 9,04%, retirando o efeito da inflação do período. A entidade acompanha o fenômeno e aconselha os Municípios a considerarem a previsão de baixo crescimento da economia do país e não apenas as cifras para repassar as suas localidades.

Além disso, a expectativa para o FPM é de crescimento moderado nesse segundo semestre, não há previsão de que os recursos tenham o mesmo crescimento de 2021 e 2022.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, destaca que 50% dos Municípios ainda estão com a conta no vermelho e precisam promover medidas concretas para encerrar os mandatos sem problemas com a Lei 101/2000 de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Estamos lutando por medidas estruturantes, em Brasília, pois o FPM pode cair de uma hora para outra”, alertou. Acesse o levantamento completo AQUI! As informações são de Raquel Montalvão para a Agência CNM de Notícias.

Compartilhe: