Copa América: Brasil joga mal, perde para o Uruguai nos pênaltis e é eliminado

Na noite deste sábado (06), Uruguai e Brasil protagonizaram uma batalha no Allegiant Stadium, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Em um jogo muito pegado e sem grandes chances, quem se deu melhor foi a seleção do Uruguai, que venceu nos pênaltis 4 a 2, após empate em 0 a 0 no tempo normal e garantiu a classificação para a semifinal contra a Colômbia.

Em um jogo pegado e com muitas faltas, a partida teve poucas chances reais por parte das duas equipes. Depois da expulsão de Nández aos 28 da segunda etapa, o Brasil passou a atacar mais e assustar o goleiro Rochet, mas não foi o suficiente para evitar os pênaltis.

Após o 0 a 0 prevalecer no jogo, Rochet pegou cobrança de Militão, viu Douglas Luiz acertar a trave e foi o principal nome na classificação uruguaia.

O jogo

Em um jogo marcado por divididas no meio-campo, faltas e erros de falta, poucas chances foram criadas e os goleiros pouco apareceram nos primeiros 45 minutos. Dentro do que foi a partida, Ronald Araújo foi o pivô de uma confusão após dar um empurrão em Endrick por trás e sair lesionado poucos minutos depois.

O Uruguai de Bielsa foi quem começou atacando e pressionando, mas não assustava o Brasil. Foi apenas em um lance, quando Darwin Núñez recebeu cruzamento sozinho e cabeceou para fora, que a Celeste assustou. Por outro lado, pilhado, o Brasil teve apenas uma chance com Raphinha, que desperdiçou chance cara a cara com Rochet, que fez boa defesa.

A segunda etapa começou mais movimentada com as duas equipes chegando, mas foi o Uruguai que levou mais perigo. Valverde aproveitou rebatida e finalizou, mas Alisson defendeu. Logo depois, Darwin teve boa chance, mas Marquinhos bloqueou o chute.

Foi aos 27 da segunda etapa que o jogo melhorou para o Brasil. Depois de muitas faltas dos uruguaios, o lateral-direiro Nahitan Nández deu carrinho forte, acabou solando o tornozelo de Rodrygo e foi justamente expulso. Com um a mais em campo, o time de Dorival Jr. ficou mais com a bola e passou a incomodar os uruguaios, mas sem eficiência para evitar os pênaltis.

Próximo jogo

Com o placar, a seleção do Uruguai agora encara a Colômbia, que goleou o Panamá por 5 a 0. O duelo acontece na quarta-feira (10), às 21h (de Brasília).

Do outro lado da chave, Argentina e Canadá se enfrentam para ver quem chega na grande final.

Homem mata esposa após flagrá-la em motel, confessa crime e morre em acidente: “Meu erro foi amar”

Na tarde de sexta-feira (5), Luiz Cezar Batista Valter, suspeito de matar a esposa a facadas após flagrá-la em um motel com o amante, morreu em um acidente de trânsito na BR-153, em Tibagi, Paraná. O homem invadiu a pista contrária e colidiu com um caminhão.

O feminicídio ocorreu na madrugada do mesmo dia, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. Jaine Kochanski, de 28 anos, foi assassinada dentro de sua própria casa pelo marido. Após cometer o crime, o suspeito postou uma foto com a esposa e os dois filhos, de 8 e 4 anos, acompanhada de um desabafo:

“Cezar falando aqui. Eu não sou uma pessoa ruim, todos que viveram comigo sabem disso. Eu perdoei uma vez porque a Jaine falava que me amava muito. Hoje mesmo, antes de sair de casa, me encheu de beijos e foi na casa da amiga. Quando eu descubro ela está em um motel. Isso acabou comigo, eu acredito que não irei viver, mas peço que me perdoem, meu erro foi amar incondicionalmente, foi estar sempre lá quando ela precisava, foi sempre dar o melhor pra nossa família. Sempre desejei o melhor pra nós e tudo acabou hoje.”

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Luiz Cezar estava no km 212 da BR-153, em Tibagi, quando invadiu a pista contrária e bateu contra um caminhão. O impacto foi fatal, e o homem de 31 anos morreu na hora.

O corpo de Luiz Cezar Batista Valter foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa para os procedimentos legais.

Compartilhe: