Padre é preso sob acusação de estupro e importunação sexual

O padre Alexandre Paciolli, de 55 anos, subordinado à Arquidiocese do Rio de Janeiro, foi preso na quarta-feira, 3, em Fortaleza, acusado pelo Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) de praticar os crimes de estupro de vulnerável e importunação sexual contra uma mesma mulher, na cidade de Nova Friburgo.

Segundo o MP-RJ, existem outras investigações em curso contra o padre, que já foi responsável pela igreja da PUC-Rio e apresentador de programas da emissora de TV católica Canção Nova, inclusive um chamado “Mulheres de Fé”.

A Arquidiocese do Rio de Janeiro informou ter afastado o padre de todas as funções e iniciado uma investigação sobre ele. A reportagem não localizou representantes do padre para que se pronunciem sobre a prisão e a decisão de afastamento.

Segundo o MP-RJ, no caso que ensejou sua prisão, o padre se aproveitou da ingenuidade e da fé da vítima para, sob o pretexto de estar sentindo fortes dores, praticar atos libidinosos com a vítima.

Pelo respeito e confiança que tinha em relação ao padre, a mulher não conseguiu oferecer resistência. A importunação sexual ocorreu em agosto de 2022 e o estupro de vulnerável, em janeiro de 2023, afirma o MP-RJ.

O caso foi investigado pela Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Nova Friburgo, que ofereceu denúncia no dia 26 de março passado. Simultaneamente, o MP-RJ pediu à Justiça a decretação de prisão preventiva contra o padre.

A 1ª Vara Criminal de Nova Friburgo expediu a ordem de prisão e Paciolli foi capturado na casa de seu pai, em Fortaleza, durante ação conjunta entre a Promotoria de Investigação Penal de Nova Friburgo, a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Nova Friburgo e a Delegacia de Narcóticos da Polícia Civil do Ceará.

Fonte: Estadão

Compartilhe: