PRF prende dois procurados por homicídio em carro roubado no Sertão de PE

Dois homens que eram procurados pelo crime de homicídio foram detidos, no domingo (2), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR 110, em Sertânia, no Sertão pernambucano. Um dos homens tentou se passar por outra pessoa e estava em um carro roubado no Recife, em março deste ano.

Durante a abordagem no posto da PRF de Cruzeiro do Nordeste, a equipe percebeu contradições nas informações prestadas por um passageiro, que informou outro nome para tentar enganar os policiais. Durante a consulta, o homem tentou fugir por um matagal, mas foi logo alcançado pela equipe.

Ao descobrir a identidade verdadeira do passageiro, os policiais descobriram um mandado de prisão em aberto e também que outro passageiro era procurado pelo mesmo crime. Os homens foram encaminhados junto com o motorista à Delegacia de Polícia Civil de Arcoverde. O condutor poderá responder por adulteração de sinal identificador de veículo. Os nomes dos envolvidos não foi divulgado pela PRF.

Dono de agência de veículos “faz mágica” e some com 200 carros

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga o caso de uma agência de veículos, na Cidade do Automóvel, que fechou as portas da noite para o dia e simplesmente desapareceu com cerca de 200 carros que ficavam expostos nos pátios.

Dezenas de vítimas que haviam deixado veículos sob consignação não viram a cor do dinheiro e não fazem ideia de onde estão os automóveis.

Com fachada imponente e ostentando duas lojas — a outra filial ficava em Santa Maria —, a revendedora Torres Multimarcas também estava presente nas redes sociais e transparecia ser uma empresa forte e de sucesso.

Alguns clientes que apostavam nas promessas de vendas rápidas chegaram a colocar cinco veículos, simultaneamente, para serem revendidos. Nenhum deles foi recuperado ou pago.

A coluna apurou que a loja pertence ao empresário Jorge Torres Rodrigues. Ele figura como único sócio administrador da empresa, que permanece com CNPJ ativo na Receita Federal.

Após fechar as duas lojas de forma inesperada, deixando funcionários e clientes no prejuízo, Jorge Torres teria deixado o DF e rumado para a Bahia.

Veja a empresa anunciando carros que foram vendidos e donos não receberam:

Mais prejuízo

Em um dos casos, um cliente deixou um Golf 1.4 Turbo para ser vendido na loja por R$ 83 mil. O carro chegou a ser exposto em um vídeo nas redes sociais, com todas suas especificações. O proprietário só descobriu que havia caído em um golpe 45 dias pós deixar o carro na Torres Multimarcas.

O Golf acabou sendo vendido para uma terceira pessoa, que pagou R$ 21 mil via Pix para a conta do dono da loja, Jorge Torres, e financiou os R$ 62 mil restantes. No entanto, o verdadeiro dono do carro jamais recebeu um centavo.

A coluna conversou com o advogado Geilton Gomes de Assis, que defende três vítimas que perderam os veículos e o dinheiro após fazerem negócios com a revendedora. “Essa empresa entrou com um processo de recuperação judicial, claramente com o intuito de não devolver os carros e ganhar tempo. Tanto que o proprietário fugiu do DF e ninguém o encontra”, disse.

O outro lado

O proprietário da Torres Multimarcas foi procurado para comentar sobre o desaparecimento dos veículos e as dezenas de ocorrências policiais registradas pelos clientes que amargaram prejuízo. No entanto, ele o não atendeu as ligações. O espaço permanece aberto para eventuais manifestações. (Via: Na Mira – Metrópoles)

Compartilhe: