“Policial bom tem que ter pelo menos três homicídios no currículo”, diz secretário

O secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Guilherme Derrite, teve uma frase dita por si em 2015 relembrada nesta semana. A lembrança foi feita após a Ouvidoria e Ministério Público afirmarem que acompanharão de perto ações policiais no Guarujá, litoral de São Paulo.

Apesar da frase ter sido dita por Derrite, pouco tempo depois o atual secretário afirmou ter se arrependido da declaração. Para agravar ainda mais a crise dentro da pasta paulista, após a morte do policial da Rota, parte do efetivo policial pressiona Derrite pela retirada das câmeras corporais.

“Ele mesmo prometeu rever isso, mas recuou após repercussão negativa. Falta experiência na gestão. Ele precisa saber o peso de sua palavra até porque, pelo que ouvimos internamente, quer concorrer à prefeitura”, disse um delegado especializado ao portal B Notícias.

Outro fator que precisa ser levado em conta nessa crise na pasta paulista é a possível pretensão eleitoral do secretário, o que vem gerando dor de cabeça ao governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (PL).

Compartilhe: