Get Adobe Flash player

 

 
Duas toneladas de camarão, 109 potes de caviar e milhares de garrafas bebidas alcoólicas estão entre os itens exigidos pelo Comando Militar do Leste, vinculado ao Comando do Exército, no Rio, numa licitação para a compra de mantimentos.
 
O edital, estimado em R$ 6,5 milhões, foi lançado em maio, um mês após a equipe econômica do presidente Michel Temer manter previsão de déficit nas contas públicas de R$ 139 bilhões para 2019 e dois meses depois de o governo liberar R$ 1,2 bilhão para a intervenção federal na segurança pública no estado fluminense.  
 

A lista, repleta de produtos "refinados, conforme o próprio edital, foi revelada nesta quarta-feira (13) pelo UOL Notícias.
 
De acordo com a publicação, a quantidade de produtos, considerados "refinados" segundo o próprio edital, chamam a atenção. 
 
Há 1.994 kg de camarão de diversos tipos (fresco, sem casca, congelado etc.), 330 kg de salmão em posta, 240 caixas de carpaccio de salmão (embalagens com 300 gramas), além dos 109 potes de caviar. 
 
Também foram licitadas 3.751 garrafas de vinho de diversos tipos, importados e nacionais, 7.200 latas de cerveja, 30 garrafas de uísque, 23 de tequila, 35 de vodca e 360 de espumante.
 
A licitação para a compra de itens como uísque, cachaça, camarão e caviar faz parte de um processo que começou em maio deste ano e ainda está em andamento. Ela não indica um gasto já feito, mas sinaliza que o Exército tem interesse na compra desses itens. Ao todo, a licitação prevê a compra de 449 itens. 
 
Questionado pela reportagem do portal, o Exército disse que esses artigos serão destinados ao abastecimento dos restaurantes e bares de dois hotéis da corporação no Rio e serão vendidos aos hóspedes.
 
Os hotéis de trânsito do Exército são frequentados por militares, em missão ou não, seus dependentes (se acompanhados dos militares) e servidores civis das Forças Armadas. Civis não vinculados às Forças Armadas só podem se hospedar nos estabelecimentos com autorização dos militares.