Ascom

O prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira, anunciou nesta quarta-feira durante assembleia com os professores, o repasse do saldo dos 70% dos recursos do Fundeb com a categoria, caso a legalidade para a atualização do piso de 2020 não seja concretizada esse ano.

O pagamento será feito no mês de dezembro, sob a forma de bônus ou 14º salário, modelo que está sendo definido pela Prefeitura. Na ocasião, o prefeito também tratou do reajuste do piso da categoria.

“Estamos buscando junto a CNM, Amupe e Tribunal de Contas, o amparo jurídico para pagarmos ainda este ano. Mas quero desde já assegurar, que em janeiro do próximo ano, iremos pagar o reajuste de 12,8% referente ao piso de 2020 e planejar a aplicação do percentual de reajuste do piso referente ao ano de 2022, com base no valor anual pago por aluno, que deve ser anunciado pelo Ministério da Educação”, destacou o prefeito.

A secretária Municipal de Educação, Wivianne Fonseca, apresentou um balanço das ações da pasta nesses primeiros nove meses de gestão. A exemplo das obras em andamento de reforma e ampliação de escolas, a entrega do fardamento e kit com material escolar para mais de seis mil alunos, a entrega de notebooks para os professores, tablets para os alunos, dentre outras ações. A secretária-adjunta de Educação, Maria José Acioly, apresentou todo o volume de receitas e despesas da educação no ano passado, e deste ano, até o último mês de agosto.

A Assembleia ocorreu na AABB e contou também com as presenças do vice-prefeito Daniel Valadares, do presidente da Câmara, vereador Rubinho do São João, além de representantes da Associação dos Professores, e do Sindicato dos Professores.

“Nossa gestão estará sempre de portas abertas para dialogar com vocês professores, buscando sempre as melhorias, tanto nas condições físicas, estruturais de nossa rede, quanto na valorização dos profissionais que atuam na linha de  frente, fazendo da educação de Afogados uma das melhores de Pernambuco”, destacou o vice-prefeito Daniel Valadares.