Um carro está ‘dando o que falar’ entre os passageiros que utilizam o aplicativo da Uber, em Pernambuco. É o Uber Brega, um veículo com luzes coloridas, músicas, fotos, vídeos e muita animação. 

O idealizador do projeto é o ex-eletricista Jorge Augusto Silva, de 31 anos, morador do bairro do Janga, em Paulista, Região Metropolitana do Recife. 

“O que me motivou a fazer o Uber Brega, foi porque muitos clientes pediam para colocar músicas de brega. Na época, o carro em que eu trabalhava só pegava CD, então comprei vários desse ritmo tão amado pelos pernambucanos”, explicou Jorge à reportagem do Jornal do Commercio.

O Uber Brega

Segundo o motorista, que trabalha para o aplicativo, há um ano e dois meses, foi daí que surgiu o nome Uber Brega, como foi chamado por diversos passageiros. Além de colocar para tocar as músicas mais queridas pelos clientes, Jorge resolveu inovar ainda mais e fazer uma festa para quem entrasse no carro. 

Mesmo o brega sendo o ritmo mais tradicional a tocar no carro, o som fica a critério dos clientes, que, para o motorista são o motivo de continuar no segmento.

Instagram

No Instagram, a conta do Uber Brega tem mais de dois mil seguidores e conta com fotos e vídeos de passageiros no veículo. Nos registros, é possível ver a alegria dos clientes, que cantam, “dançam” e se divertem.

A privatização dos Correios está sendo planejada para o final de 2021 e pode acarretar a demissão de 40 mil trabalhadores. Executivos de empresas privadas dizem que fariam o mesmo serviço com praticamente a metade do quadro atual de 100 mil funcionários.

A equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro não pretende absorver os trabalhadores que forem descartados com a venda da estatal.

Outro complicador é o passivo de cerca de R$ 11 bilhões deixado pelos governos passados no fundo de pensão Postalis, e de R$ 3 bilhões no plano de saúde dos funcionários. O governo ainda irá avaliar o rombo e honrar o pagamento dos que ainda vão se aposentar. Uma das opções é descontar do valor a receber, mas isso será definido no desenho da venda. (De Agência)

Toffoli prorroga em 6 meses prazo para implantar juiz das garantias

Com a decisão do ministro, desta quarta-feira (15), o juiz das garantias deverá entrar em vigor a partir de julho.

O prazo da prorrogação começa a contar a partir da publicação da decisão. (Foto: Reprodução)

 O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, prorrogou em seis meses (180 dias) o prazo para a implantação do juiz das garantias, nova figura criada pelo Congresso no pacote anticrime e que estava prevista para entrar em vigor no próximo dia 23.

Com a decisão do ministro, desta quarta-feira (15), o juiz das garantias deverá entrar em vigor a partir de julho. O prazo da prorrogação começa a contar a partir da publicação da decisão.

Toffoli decidiu no âmbito de ações ajuizadas por entidades da magistratura e partidos políticos que questionam a constitucionalidade da lei que cria o juiz das garantias.

O ministro afirmou considerar a nova figura constitucional, rebatendo em sua decisão as alegações contrárias. A decisão é liminar (provisória) e o tema ainda deverá ser analisado no plenário do Supremo, o que não tem data para ocorrer.

Pela nova lei, o juiz das garantias será responsável por acompanhar os inquéritos, analisando pedidos de quebra de sigilo e de prisão provisória, por exemplo, até o recebimento da denúncia. Esse juiz não poderá atuar na fase posterior, da ação penal.

Assim, os processos criminais ficarão sob a responsabilidade de dois juízes, um que vai supervisionar a investigação (o juiz das garantias) e outro que vai julgar o acusado (o juiz de instrução e julgamento). Defensores da criação da nova figura afirmam que ela ajudará a assegurar a imparcialidade das decisões do Judiciário.

Na esteira da decisão de Toffoli, um grupo de trabalho criado no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para estudar formas de regulamentar a implementação do juiz das garantias também deve ter seu prazo prorrogado. Inicialmente, o grupo previa apresentar suas propostas de regulamentação nesta quarta-feira.

O grupo de trabalho recebeu dezenas de sugestões de tribunais, magistrados, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), PGR (Procuradoria-Geral da República) e DPU (Defensoria Pública da União).

 O mercado financeiro brasileiro teve o pior pregão de 2020 nesta quarta-feira (15), com queda de 1,04%, da Bolsa brasileira, a 116.414 pontos. Investidores foram surpreendidos pelo desempenho pior que o esperado das vendas no varejo brasileiro em novembro.

O movimento de aversão a risco também impactou a cotação do dólar comercial, que subiu 1,18%, a R$ 4,1810. O turismo foi a R$ 4,35.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as vendas no varejo em novembro cresceram 0,6% em relação a outubro, impulsionadas pela Black Friday. Economistas ouvidos pela agência Bloomberg, no entanto, projetavam crescimento de 1,1%.

“Entendemos que se trata de uma grande frustração de expectativa com relação ao ritmo da recuperação da atividade econômica nesse quarto trimestre de 2018”, diz relatório da XP Investimentos.

“Apesar de ter jogado um balde de água fria sobre as estimativas mais otimistas do mercado, o consumo continua apresentando um avanço consistente com a recuperação da economia brasileira – lenta, mas constante ao do 2º semestre de 2019. De qualquer maneira, quando combinada com os resultados dos setores industrial e de serviços para o mesmo mês, a leitura reforça a dificuldade da economia em retomar tração” diz relatório da Guide Investimentos.

Ambas as corretora apontam que o indicador mais fraco aumenta a chance de um corte de 0,25 ponto percentual na Selic em fevereiro.

A queda na taxa básica de juros contribui para a depreciação do real por meio do carry trade, prática de investimento em que o ganho está na diferença do câmbio e do juros, pois o investidor toma dinheiro a uma taxa de juros menor em um país, no caso, os EUA, para aplicá-lo em outro, com outra moeda, onde o juro é maior, o Brasil. Com juros baixos no Brasil, essa operação deixa de ser vantajosa e estrangeiros retiram seus recursos, em dólar, do país, o que eleva a cotação da moeda.

Dentre emergentes, o real teve o pior desempenho da sessão nessa quarta. No ano, a cotação do dólar no Brasil acumula alta de 4%.

No exterior, os índices acionários americanos Dow Jones e S&P 500 bateram suas máximas históricas com o otimismo em torno da assinatura da fase 1 do acordo comercial entre China e Estados Unidos. 

Dow Jones teve alta de 0,31% e alçou o patamar inédito de 29 mil pontos. S&P 500 e Nasdaq subiram 0,19% e 0,08%, respectivamente.

A resolução é o primeiro passo para colocar fim a uma guerra comercial entre os países e engloba mudanças nas áreas de propriedade intelectual, transferência tecnológica, agricultura, serviços financeiros, moeda estrangeira e câmbio.

Para evitar mais tarifas americanas a suas exportações, os chineses se comprometeram a comprar cerca de US$ 40 bilhões (R$ 167 bilhões) ao ano de produtos agrícolas americanas, por dois anos – até 2021.

“Por ora, o acordo deve promover um alívio sobre as expectativas, uma vez que sinaliza que ambos os países desejam apaziguar tensões que tem exercido pressões sobre a atividade econômica, principalmente àquela relacionada à indústria. Não obstante, o fato de que Trump pretende deixar em vigor uma gama de tarifas sobre bens de consumo até as eleições deve continuar sustentando a existência de incerteza ao longo de 2020”, diz relatório da Guide.

Aluna de escola no Rio 'pregou peça' na reportagem / Reprodução/TV Globo

Uma aluna “enganou” a reportagem da TV Globo e protestou contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Jornal Hoje. Na edição desta terça-feira (14), em uma matéria sobre o crescimento das aulas de coreano no Brasil por influência do k-pop, as câmeras mostraram a menina escrevendo “Fora Bolsonaro” no idioma asiático em um quadro branco.
O caso foi registrado na escola Olga Benario Prestes, localizada no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. A reportagem do UOL conseguiu confirmar com três fontes fluentes em coreano o conteúdo dos dizeres. Segundo o portal, as três afirmaram que se tratam de fonemas e não da tradução exata. Desta forma, um coreano nativo não entenderia a
Site para restituição do Dpvat começa a funcionar hoje 
Mais de 1,9 milhão de veículos em todo o Brasil estão aptos a receber

Começa a funcionar a partir de hoje (15) o site para que os proprietários de veículos que têm direito à restituição de valores pagos a mais do seguro Dpvat 2020 (sigla de Danos Pessoais por Veículos Automotores de Vias Terrestres).

De acordo com a seguradora Líder, mais de 1,9 milhão de veículos em todo o Brasil estão aptos a receber o pagamento da restituição. O prazo para pedir o valor pago a mais é até o final do exercício de 2020.

A maioria dos veículos se concentra no estado de São Paulo, onde mais de 900 mil devem receber de volta o que foi pago a mais.

Em seguida, aparecem Minas Gerais, com mais de 300 mil veículos, e o Rio Grande do Sul, com mais de 200 mil veículos. As menores frotas estão em Roraima, com  mais de 2 mil, e Acre, com mais de 3 mil veículos.

A restituição foi anunciada na semana passada pela seguradora, responsável pela gestão do seguro, após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, ter voltado atrás e acolhido pedido do governo para extinguir sua própria liminar, reduzindo os valores do seguro obrigatório Dpvat.

O pedido para receber os valores pagos a mais deve ser feito acessando o site do seguro. A restituição da diferença dos valores será feita diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Para fazer a solicitação, os proprietários de veículos deverão informar o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) ou CNPJ (Cadastro de Pessoas Jurídicas) do proprietário; Renavam do veículo; valor pago; data em que o pagamento a mais foi realizado; dados bancários (banco, agência e conta corrente ou conta poupança do proprietário); e-mail de contato e telefone de contato.
“Ao enviar a solicitação, o proprietário receberá um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. Após o cadastro, a restituição será processada em até dois dias úteis, dependendo apenas da compensação bancária para a sua finalização”, informou a seguradora.

Ela disse ainda que o site receberá somente os pedidos de restituição da diferença de valores pagos referente ao Seguro Dpvat 2020. No caso de o proprietário ter pago o seguro de 2020 duas ou mais vezes, o pedido deverá ser feito acessando outra página. Já os proprietários de frotas de veículos devem enviar e-mail para: restituicao.dpvat@seguradoralider.com.br.

Seguro

Dados da seguradora Líder mostram que, em 2019, foram pagas mais de 353 mil indenizações do Seguro Dpvat em todo o país.

Desse total, 235.456 casos se referem a indenizações de invalidez permanente, seguidos por reembolsos com despesas médicas, que totalizaram mais de 77 mil pagamentos. Já os casos de cobertura por morte somaram 40.721 indenizações aos familiares das vítimas de acidentes de trânsito.

As motocicletas seguem como destaque nas indenizações pagas pelo Dpvat. Segundo os dados, esses veículos foram responsáveis por 77% dos sinistros pagos em 2019.

Entre o perfil de vítimas mais indenizado, os homens seguem concentrando o maior número de pagamentos do seguro, com 75% do total.

“A faixa etária mais atingida no período foi a economicamente ativa, de 18 a 34 anos, com 46% das indenizações do período, sendo mais de 163 mil pagamentos. Os motoristas receberam 57% do total de pagamentos, sendo que 89% eram motociclistas. Os pedestres foram as vítimas indenizadas em mais de 106 mil pedidos do Seguro Dpvat”, informou a seguradora.

Confira o total de veículos por estado aptos a receber a restituição:

Acre – Mais de 3 mil veículos
Alagoas – mais de 5 mil veículos
Amazonas – mais de 8 mil veículos
Amapá – mais de mil veículos
Bahia – mais de 27 mil veículos
Ceará – mais de 50 mil veículos
Distrito Federal – mais de 20 mil veículos
Espírito Santo – mais de 10 mil veículos
Goiás – mais de 27 mil veículos
Maranhão – mais de 13 mil veículos
Minas Gerais – mais de 310 mil veículos
Mato Grosso do Sul – mais de 12 mil veículos
Mato Grosso – mais de 22 mil veículos
Pará – mais de 6 mil veículos
Paraíba – mais de 9 mil veículos
Pernambuco – mais de 32 mil veículos
Piauí – mais de 6 mil veículos
Paraná – mais de 100 mil veículos
Rio de Janeiro – mais de 52 mil veículos
Rio Grande do Norte – mais de 14 mil veículos
Rondônia – mais de 8 mil veículos
Roraima – mais de 2 mil veículos
Rio Grande do Sul – mais de 215 mil veículos
Santa Catarina – mais de 65 mil veículos
Sergipe – mais de 6 mil veículos
São Paulo – mais de 900 mil veículos
Tocantins – mais de 5 mil veículos

Agência Brasil

Beneficiário do INSS alegou que instituição descontou 57 parcelas no valor de R$ 72,69 referente a empréstimo bancário (Foto: reprodução)

Nessa terça-feira (14), a juíza Silvana Carvalho Soares, da 4ª Vara Cível da Comarca de João Pessoa, condenou o Banco Bradesco Financiamento S.A. a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 10 mi a um beneficiário do INSS. A vítima teve descontado do seu benefício, junto a previdência social, o valor de R$ 72,69 referente a empréstimo bancário que não realizou.

Na sentença, a magistrada determinou a devolução da quantia de R$ 8.286,66, já em dobro, dos valores pagos indevidamente pela beneficiária, nos termos do parágrafo único do artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

A defesa alegou que a vítima nunca efetuou qualquer empréstimo ou financiamento consignado com o Banco, bem como que está impossibilitada de assinar desde 2006, em decorrência de ser deficiente visual. Disse, ainda, que ao procurar o INSS, recebeu extrato constatando que o desconto decorria de empréstimo bancário realizado pela referida instituição financeira. No mérito, pugnou pela declaração da inexistência do débito com a devolução em dobro dos valores pagos.

Já o Banco Bradesco, no mérito, pugnou pela improcedência total dos pedidos do autor sob o fundamento de que o contrato de empréstimo consignado fora firmando entre as partes.

A juíza Silvana Soares ressaltou que a instituição não logrou êxito ao acostar aos autos o contrato de empréstimo, na medida em que apresentou documento visivelmente fraudulento, com assinatura totalmente divergente do que consta no documento da parte autora, que, inclusive, não assina, pois ser deficiente visual.

“Pode se concluir que o banco réu não se certificou, na hora da contratação, a autenticidade da documentação e assinatura de quem se passou pelo autor, de comprovar que o contrato de empréstimo consignado, ora em comento, fora efetivamente firmado pelo autor, de vontade própria, e não por terceiros, em ação fraudulenta”, disse a magistrada.

Ainda na sentença, a juíza enfatizou que o autor da ação foi prejudicado por conta de estelionatários que buscavam, através do benefício do INSS de pessoas aposentadas e idosas, empréstimos. “Todavia, os bancos possuem um papel de suma importância para tentar coibir tais fraudes. Tendo obrigação de inspecionar devidamente os documentos apresentados pelas pessoas que desejam o empréstimo”, concluiu.

O jornalista Glenn Greenwald, diretor do The Intercept Brasil, ironizou a inclusão do nome de Felipe Moura, da Jovem Pan, na bancada de entrevistadores do Roda Viva na próxima segunda-feira 20, que terá o ministro da Justiça, Sergio Moro, como convidado.

“Tão bom que Felipe Moura Brasil foi convidado ao Roda Viva para ‘entrevistar’ Sergio Moro. Sei o quão cansativo pode ser entrevistado ao programa e é bom que Moro vai ter alguém para massagear seu pescoço, costas e pés quando o ministro estiver cansado”, ironizou Glenn.

A equipe do Roda Viva divulgou nesta quarta-feira 15 os nomes dos entrevistadores da próxima edição, quando a jornalista Vera Magalhães estreará como apresentadora. Mesmo após uma forte campanha nas redes sociais e a cobrança do próprio Glenn Greenwald, o The Intercept não foi convidado a participar.

O site foi responsável pela divulgação da série de reportagens sobre o vazamento de conversas entre autoridades da Lava Jato, como procuradores da força-tarefa do Ministério Público do Paraná e o próprio ex-juiz Sergio Moro, então na 13a Vara de Curitiba.

Tão bom que Felipe Moura Brasil foi convidado ao Roda Viva para “entrevistar” Sergio Moro. Sei o quão cansativo pode ser entrevistado ao programa e é bom que Moro vai ter alguém para massagear seu pescoço, costas e pés quando o ministro estiver cansado.

Érika, Luiza, Izabela, Afonso e Maria Eduarda: pais e filhas morreram em um acidente rodoviário

Dor, comoção e uma sensação de que “algo não está totalmente esclarecido”. Esse foi o sentimento das pessoas que foram ao enterro de cinco integrantes da família Araújo Gomes, no Cemitério das Palmeiras, em Paulínia (a 130km de São Paulo). O carro conduzido por Érika Cristina de Araújo, 38, colidiu de frente com um caminhão na BR-116, em Itaobim (MG), na madrugada do último domingo (12). Ela, o marido e os três filhos morreram. O outro motorista não se feriu.

Todos eram muito conhecidos na cidade, e a casa era um ponto de encontro da família. Moradores do bairro Bom Retiro, na periferia de Paulínia, eles tinham uma mercearia havia seis anos. Érika cuidava do estabelecimento durante a semana. O marido, Afonso da Silva Gomes, era soldador e trabalhava na loja aos fins de semana.

As vítimas:

Érika Cristina de Araújo, 38, condutora do carro
Afonso da Silva Gomes, 48
Luiza Cristina Araújo Gomes, 11
Maria Eduarda Araújo Gomes, 15
Izabela Caroline Araújo Gomes, 18

Ele era de Manaíra (PB) e foi para São Paulo quando tinha 18 anos. Havia 30, não visitava os parentes no Nordeste. O último encontro foi justamente antes do acidente fatal.

A família decidiu viajar em 22 de dezembro para o Nordeste. Na madrugada do mesmo dia, pegaram o carro e partiram. “Eles postaram fotos em todos os locais onde passaram. Ela estava fazendo todas as paradas, o carro estava revisado. Eles até trocaram os pneus saindo da Paraíba, porque ela disse para nossa mãe que queria fazer uma viagem segura de volta”, diz Fernando Faria, irmão de Érika.

Segundo o analista fiscal, o último contato foi no sábado (11), às 22h30, quando ela disse que tinha passado o dia na Bahia, e ia descansar. A comerciante era a única que tinha carteira de habilitação, por isso a viagem era feita em etapas, com paradas em vários locais.

O acidente aconteceu por volta das 4h30 de domingo (12), na altura do km 110.

Érika, Afonso e Luiza morreram no local do acidente. Izabela e Maria Eduarda foram levadas com vida para o Hospital Vale do Jequitinhonha, em Itaobim. A jovem de 18 anos morreu poucos minutos depois de dar entrada na unidade. Maria Eduarda deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu aos ferimentos. A morte foi confirmada na madrugada de ontem.

Os corpos chegaram a Paulínia no final da noite de ontem. Não houve velório. Os caixões lacrados foram sepultados um a um, depois de uma rápida cerimônia, com a presença de familiares e amigos. A chegada ao Cemitério das Palmeiras aconteceu depois de uma carreata que saiu do Velório Municipal, no centro da cidade.

A Prefeitura de Paulínia decretou luto oficial de três dias pela morte da família.

Polícia investiga se Érika dormiu; irmão rebate – A Polícia Rodoviária Federal afirma que o carro conduzido pela dona de casa invadiu a pista contrária e colidiu com um caminhão que seguia no sentido contrário. Uma das suspeitas, segundo a PRF, é de que ela teria dormido ao volante.

O analista fiscal rebate. Ele acredita que foi o caminhão que causou o acidente. “Algumas pessoas que moram na cidade e passaram pelo trecho entraram em contato comigo disseram que as marcas de freada do caminhão estão na contramão dele, em direção ao veículo da minha irmã”, diz.

Um inquérito foi aberto na Delegacia de Itaobim. As causas do acidente ainda são investigadas. O motorista do caminhão ainda não foi ouvido.

Francesca Di Giovanni, que é laica, assumirá um posto recém-criado em uma unidade chamada Seção para Relações com Estados, na qual será subsecretária. Na prática, atuará como uma dos dois vice-ministros de Relações Exteriores do Vaticano.

A Igreja católica permite que apenas homens se tornem padres, mas não faz restrição à nomeação de mulheres na administração do Vaticano. No entanto, os altos postos sempre foram ocupados por homens.

Organizações como a União Internacional das Superioras Gerais, que reúne várias associações de freiras, vem pedindo há algum tempo que o papa nomeie mais mulheres para cargos mais altos na hierarquia do Vaticano.

Um dos argumentos para a campanha é o fato de que mais da metade do 1,3 bilhão de católicos do mundo são mulheres. Além disso, a adesão a ordens religiosas femininas é três vezes maior do que a masculinas.

Di Giovanni, especialista em direito internacional e direitos humanos, supervisionará as relações multilaterais dentro da Secretaria de Estado, onde trabalha desde 1993.

Ao site Vatican News, ela disse que a designação era “inovadora”.

‘Santo Padre tomou decisão inovadora’

“É a primeira vez que uma mulher tem um cargo de direção na Secretaria de Estado. O Santo Padre tomou uma decisão inovadora, certamente, além da minha pessoa, representa um sinal de atenção para com as mulheres. Mas a responsabilidade é mais ligada ao trabalho do que pelo fato de ser mulher”, afirmou.

A nomeação surge após polêmica envolvendo Francisco. Na noite do Ano Novo, foi divulgado um vídeo no qual ele aparece se libertando com duas palmadas de uma mulher que o sacudia pela mão para chamar sua atenção, no momento em que ele deixava a praça de São Pedro, no Vaticano, que estava repleta de fiéis. Depois, o papa se desculpou. (247)

O Governo de Pernambuco recebeu, no dia 31 de dezembro de 2019, R$ 247,4 milhões provenientes do leilão excedente da cessão onerosa do pré-sal, realizado pelo Governo Federal em novembro do ano passado. O leilão teve o objetivo de arrecadar recursos para aliviar as contas públicas da União, bem dos estados e municípios.

O valor obtido nesse último leilão gerou para o Brasil R$ 69,96 bilhões em bônus de assinatura, o que representa um recorde de arrecadação. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis  (ANP), o valor supera o somatório de todos os bônus oferecidos até hoje em rodadas no país. Desse montante, 15% ficou para os Estados e o Distrito Federal, 15% para os municípios, 67% para os gastos da União e 3% para o Rio de Janeiro, onde ficam as áreas arrematadas (Búzios e Itapú).

Pernambuco recebeu R$ 247,4 milhões e o montante terá como prioridade abastecer o fundo previdenciário, cujo déficit é de R$ 2,8 bilhões, segundo a Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE). “Pernambuco irá utilizar o valor integralmente na redução do déficit que existe atualmente, de forma imediata”, explicou o órgão por meio de nota.

Já as 185 cidades pernambucanas dividirão R$ 260,1 milhões que deverão ser destinados para investimentos locais e as despesas com a Previdência. Dentre os municípios, Recife recebeu R$ 28,7 milhões.

Para o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e prefeito de Afogados da Ingazeira, no Sertão, José Patriota (PSB), houve uma expectativa frustrada com relação ao valor que o Estado e os municípios iriam receber. Segundo ele, o valor é paliativo. 

“O valor alivia, mas não resolve em definitivo. Temos mais de cem municípios. E a maioria está tirando um pedaço para cobrir a Previdência e para aplicar em investimentos, para fazer contrapartida em captação de recursos, para fazer pequenas obras, porque não dá para fazer grandes obras. Mas o peso maior é a Previdência”, explicou Patriota.

A Prefeitura de Triunfo, município localizado no Sertão de Pernambuco, lançou um processo seletivo simplificado com vagas temporárias para profissionais do ensino superior. Os aprovados receberão R$ 1.039,00 a R$ 1.385,33 em regime de 20 a 40 horas semanais. 

As oportunidades são destinadas a psicólogos e professores I e II, destinados ao ensino fundamental. Os docentes lecionarão as disciplinas de matemática ou português/inglês. 

Os interessados em participar do certame podem já podem se candidatar desde ontem, dia 14 de janeiro. As inscrições seguem até 14 de fevereiro, das 08h às 12h, por meio do site da seleção ou presencialmente, na Secretaria de Educação, localizada na Avenida José Veríssimo dos Santos, Guanabara, Triunfo – PE.

Para mais detalhes, acesse o extrato do edital ou o site do processo seletivo.

Fernando Bezerra tenta levar o MDB para a oposição e quer Raul Henry como candidato a prefeito do Recife

Com informações do Blog de Jamildo

O senador Fernando Bezerra Coelho afirmou nesta quarta-feira (15), em entrevista à Rádio Jornal, que pesquisas contratadas pelo MDB “dão muita animação” para que possa prosperar a candidatura do deputado federal Raul Henry à Prefeitura do Recife pelo partido, defendida por ele. “Raul me autorizou a prosseguir com conversas com outras forças”, disse. “O MDB pode de fato liderar uma candidatura com grandes apoios no plano municipal”.

Fernando Bezerra Coelho disse ter conversado com Raul Henry por telefone na segunda-feira (13). Durante o fim de semana, o deputado recebeu na sua casa de praia o governador Paulo Câmara (PSB), de quem é amigo. O socialista tenta segurar o MDB na base de apoio para fortalecer a candidatura de João Campos (PSB) no Recife e, para isso, pode oferecer a Secretaria de Educação ao emedebista.

O senador afirmou que Raul Henry não conversou com ele sobre o espaço no governo. “Pelo contrário, estava animado no sentido de dar passos para a candidatura dele”, afirmou. “É óbvio que quando o governador faz o gesto de visitar Raul na casa de praia a especulação corre solta. Mas prefiro analisar o que estou ouvindo”.

DO PSB PARA O MDB

Bezerra Coelho deixou o PSB e entrou no MDB em 2017, em uma articulação com a executiva nacional para retirar o partido da base socialista. No período, Raul Henry, que é presidente do partido, era vice-governador. O deputado levou o caso à Justiça e conseguiu manter o partido na Frente Popular, coligação pela qual Jarbas Vasconcelos foi eleito para o Senado. Este ano, os três se reaproximaram e têm cargos na direção estadual do partido.

Jarbas era opositor do PSB e voltou a ser aliado do partido em 2012, quando o ex-governador Eduardo Campos rompeu com o PT — petistas e socialistas retomaram a aliança em 2018. Em entrevista à Rádio Jornal na semana passada, o senador sinalizou que quer se manter no grupo de Paulo Câmara, mas elogiou Raul Henry e afirmou que, se o correligionário decidisse se candidatar, subiria no seu palanque.

Foto: Reprodução / Instagram

O chefe da Secretária de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Fábio Wajngarten, recebe dinheiro de empresas contratadas pela própria secretaria, por meio de uma empresa da qual é sócio.

Mesmo após assumir o cargo no Planalto, o publicitário continua como principal sócio da FW Comunicação e Marketing, que tem contratos com pelo menos cinco empresas que recebem verbas do governo. As informações são da Folha de S.Paulo.

A legislação proíbe integrantes da cúpula do governo de manter negócios com pessoas físicas ou jurídicas que possam ser afetadas por suas decisões, prática conhecida como conflito de interesses. Caso o benefício indevido seja comprovado, o ato se caracterizaria como improbidade administrativa, que pode levar à demissão do cargo.

A Secom é responsável por definir a destinação da verba de propaganda do Planalto, além de ditar regras para as contas dos demais órgãos federais. Só no ano passado, a secretaria gastou R$ 197 milhões em campanhas.

Entre as empresas que recebem dinheiro do governo por meio da Secom e também têm vínculos com a FW estão as emissoras Record e Band, que viram suas participações na verba publicitária do governo crescer no governo Bolsonaro.

Em 2019, a Band gastou R$ 109 mil no ano com a FW em serviços de consultoria. O valor mensal do vínculo, R$ 9.046, corresponde à metade do salário do chefe da Secom, que é de R$ 17,3 mil.

A quantia foi confirmada à Folha pelo Grupo Bandeirantes, que informou contratar a FW desde 2004 e afirmou que a empresa “presta serviços para todas as principais emissoras da TV aberta”.

Questionado pela Folha, Wajngarten confirmou que mantém relações comerciais com a Record e a Band, mas não informou os valores, alegando cláusulas de confidencialidade.

Além das emissoras, a empresa do chefe da Secom também presta serviços para agências de publicidade que têm contratos com o governo, entre elas a Artplan, a Nova/SB e a Propeg. O valor pago pelo serviço de checking é de R$ 4.500, segundo a Propeg.

Em agosto do ano passado, Wajngarten assinou um termo aditivo e prorrogou por mais um ano o contrato da Artplan com a Secom, de R$ 127,3 milhões.

Em janeiro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) renovou por mais 12 meses o vínculo com a Nova/SB e a Propeg. As duas empresas também conseguiram esticar seus vínculos com os ministérios da Saúde e do Turismo.

Foto: reprodução

Mudanças na previdência dos servidores municipais de Serra Talhada foram aprovadas pela Câmara de Vereadores nessa segunda-feira, 13, na primeira sessão ordinária de 2020. O polêmico Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município nᵒ 012/2019 recebeu 12 votos a favor e três contrários.

Muita gente compareceu à sede do Poder Legislativo no intuito de tentar convencer os vereadores a não aprovar a proposta da prefeitura. Cerca de 500 pessoas lotaram o plenário, entre servidores efetivos e comissionados e a população em geral.

As alterações na previdência municipal implicam no aumento de 1,5% da alíquota paga pelos servidores e elevação da idade mínima para a aposentadoria (acréscimo de sete anos para mulheres e cinco para homens).

O vereador Sinézio Rodrigues, um dos opositores ao projeto, chamo o governo municipal de incoerente. “Os aguerridos que eram contra a reforma geral e são a favor da reforma municipal mostram a incoerência, e não existe diferença entre as duas. A determinação do governo federal é obrigatória, mas o debate está no aumento do tempo de serviço, na mudança de pensão por morte. Isso é nocivo e não está sendo discutido”, reclamou.

Aroudo Firmino Batista foi condenado em sentença do grupo da Meta 4 do CNJ. — Foto: Ednaldo Araújo/TJPB

Ex-gestor teria contratado, em 2009, bandas e artistas por meio de empresas sem exclusividade permanente.

O ex-prefeito de Água Branca, no Sertão paraibano, Aroudo Firmino Batista, teve os direitos políticos suspensos e foi condenado a pagar uma multa de R$ 20 mil por contratar bandas e artistas por meio de empresas sem exclusividade permanente.

Três empresas produtoras de eventos também foram condenadas na sentença dada pelo juiz Rusio Lima de Melo, do grupo da Meta 4, do Conselho nacional de Justiça (CNJ). Ainda cabe recurso à decisão.

De acordo com a denúncia que consta nos autos da Ação Civil de Improbidade Administrativa impetrada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), no ano de 2009, em quatro datas comemorativas (Carnaval, São João, emancipação política e réveillon), o ex-gestor gastou R$ 100 mil com a contratação direta dos artistas e bandas, um valor que seria elevado para o porte do município.

Ainda conforme a denúncia, o ex-prefeito teria argumentado que a licitação para a contratação das bandas e artistas seria inexigível pois as empresas seriam empresários exclusivos das bandas que pretendia contratar, quando na verdade, os empresários eram intermediários.

Na defesa, o ex-gestor afirmou que sempre agiu com zelo na administração e que as cartas de exclusividade eram analisadas pela comissão de licitação. Aroudo Firmino alegou que não tinha razão para desconfiar de eventuais erros, pois os integrantes da comissão eram pessoas de confiança.

Consta nos autos ainda que o gestor alegou que os gastos foram razoáveis e pediu a improcedência da denúncia.

As empresas alegaram nos autos do processo a validade das cartas de exclusividades apresentadas na comissão de licitação, além de que os valores eram compatíveis com a média do mercado e que não houve dolo ou prejuízo ao erário.

Ao analisar as provas, o juiz destacou que tanto o gestor quanto as empresas agiram de má-fé ao realizar as contratações ilegais com a finalidade de burlar a lei.

“A contratação de intermediadores de eventos deveria ocorrer com abertura de licitação para que outras empresas pudessem dela participar, em respeito ao princípio da isonomia e à seleção da proposta mais vantajosa para administração”, enfatizou Rusio Lima.

Após o vídeo com a declaração repercutir nas redes sociais, Gusttavo Lima declarou na entrevista que “a gente não pode se arrepender do que fala não”. (Foto: Divulgação)

Em entrevista ao portal Observatório de Música, o cantor Gusttavo Lima disse que não se arrepende do que falou no show na Grande João Pessoa sobre sexo oral em mulheres. Durante evento em Intermares, Cabedelo, o artista disse que o homem que não “chupa um priquito, pra mim, é um covarde. Se depender de mim, é duas horas só na preliminar.”

Após o vídeo com a declaração repercutir nas redes sociais, Gusttavo Lima declarou na entrevista que “a gente não pode se arrepender do que fala não”.

Gusttavo Lima teve em 2019 a primeira e quarta músicas mais tocadas nas rádios brasileiras: ‘Cem Mil’ e ‘Milu’. Ele tem feito vários shows e gravado DVD’s, inclusive participação no projeto de Xand Avião, o que contraria a versão de que ele pausaria a carreira musical.

O último concurso da PCRN foi realizado em 2008 com contratações realizadas em 2010. Foram ofertadas 438 vagas para os cargos de escrivão, agente e delegado de polícia civil substituto.

O concurso público já era esperado, mas passava por processo de análise do governo que foram retomados durante reunião com a governadora Fátima Bezerra, no começo deste ano. De acordo com a governadora, há 14 anos não tinha novas contratações. “Agora, trazemos a notícia de que vamos realizar o concurso da Polícia Civil neste ano para que em 2021 possamos dar início às contratações”, explicou.

O último concurso da PCRN foi realizado em 2008 com contratações realizadas em 2010. Foram ofertadas 438 vagas para os cargos de escrivão, agente e delegado de polícia civil substituto. A remuneração para a gente e escrivão foi de R$ 2.085,78, e R$ 7.957,18 para delegado.

Durante a reunião, ficou estabelecido que o processo será reiniciado a partir de um pedido de autorização feito pela delegada-geral à governadora, diante de inconsistências identificadas pela Procuradoria Geral do Estado e pela Secretaria de Administração e dos Recursos Humanos no processo anterior.

A previsão inicial era de 307 vagas, sendo 41 vagas para delegado, 26 para escrivão e 240 vagas para agentes. Confira abaixo os requisitos: 

Agente: diploma, devidamente registrado, de graduação em nível superior, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação;
Delegado: diploma, devidamente registrado, de bacharel em Direito, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação;
Escrivão: diploma, devidamente registrado, de graduação em nível superior, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O juiz federal Rodrigo Bentemuller, da 15ª Vara Federal em Brasília, rejeitou nesta terça-feira (14) uma denúncia do Ministério Público Federal contra o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, acusado de ter caluniado o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Bentemuller também negou o pedido do MPF para afastar Santa Cruz do comando da entidade.

A acusação foi por causa de uma entrevista de Santa Cruz à Folha de S.Paulo na qual o presidente da OAB disse que Moro “banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”.

Na ocasião, Santa Cruz comentava uma reportagem anterior da Folha que revelou que Moro telefonou para autoridades que teriam sido alvo de hackers anunciando que destruiria as conversas de Telegram obtidas pelos invasores.

Os hackers foram presos em julho de 2019 na Operação Spoofing, deflagrada pela Polícia Federal, que é ligada ao ministério comandado por Moro.

Para o juiz federal Bentemuller, Santa Cruz extrapolou suas funções ao dar a declaração sobre Moro, emitindo uma opinião pessoal, e não institucional. “Contudo, mesmo com uma fala mais contundente, não vislumbro a intenção de o denunciado imputar falsamente crime ao ministro da Justiça Sergio Moro”, considerou o juiz.

Na decisão, o magistrado destaca uma nota divulgada por Santa Cruz após a entrevista, na qual ele afirmou que sua intenção foi fazer uma crítica jurídica e institucional, por meio de uma analogia, e não imputar crime ao ministro da Justiça.

“Demonstra-se cabalmente que o denunciado não teve intenção de caluniar o ministro da Justiça, imputando-lhe falsamente fato criminoso, mas sim, apesar de reconhecido um exagero do pronunciamento, uma intenção de criticar a atuação do ministro, quando instado a se manifestar acerca de suposta atuação tida como indevida no âmbito da Operação Spoofing por parte de Sergio Moro”, escreveu Bentemuller.

“Desta feita, não vislumbrando o dolo específico [a intenção] para cometimento do crime de calúnia, entendo como atípico o fato narrado na denúncia.”

Por fim, o juiz federal afirmou que “é descabido falar em afastamento do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, tendo em vista a ausência de cometimento de delito no caso apresentado”.

“Eventual pronunciamento acima do tom por parte de representante da OAB não deve ser motivo para seu desligamento temporário do cargo por determinação do Judiciário, cabendo à própria instituição avaliar, dentro de suas instâncias ordinárias, a conduta de seu Presidente, legitimamente eleito por seus pares, através do sistema representativo.”

Depois de se alastrar por cidades da Zona da Mata e Agreste, o sarampo chegou aos municípios do Sertão pernambucano. O mais recente boletim da Secretaria Estadual de Saúde sobre a enfermidade, datado de dezembro de 2019, contabiliza um caso confirmado de sarampo em Arcoverde, três em Custódia e dois em Sertânia.

Até o dia 28 de dezembro de 2019 foram registrados 1.226 casos suspeitos da doença no Estado. Ao longo de todo o ano uma morte foi confirmada, de um bebê de sete meses em Taquaritinga do Norte, no Agreste. Em seguida, o município recebeu ações preventivas contra a doença.

O Governo do Estado informou que inicia ações de vigilância epidemiológica logo após a notificação de qualquer caso suspeito. Isso busca evitar o agravamento e propagação da enfermidade contagiosa.

A inauguração da Estação Antártica Comandante Ferraz, prevista para esta terça-feira (14), será adiada para a manhã desta quarta-feira (15), devido à dificuldade para o pouso da aeronave Hércules C-130, da Força Aérea Brasileira, confirmou a equipe de comunicação social da Marinha.

O mau tempo dificultou a visibilidade para aterrissar na base chilena, vizinha à brasileira. Alguns quilômetros de distância são suficientes para mudar completamente as condições meteorológicas.

Até o momento, as autoridades, como o vice-presidente Hamilton Mourão, não chegaram à base brasileira. A aeronave está tentando realizar o pouso há dois dias, sem sucesso. A nova base está localizada na Ilha de Rei George

Apesar de o dólar ter tido a maior alta em dois meses nesta segunda-feira (13), cotado em R$ 4,142, e de a moeda norte-americana ser um componente importante na composição de preços dos combustíveis, a Petrobras anunciou redução de 3% nos valores da gasolina e do diesel nas refinarias a partir desta terça-feira (14). O litro do diesel S500 ficou R$ 0,061 mais barato, em média, e o do diesel S10, R$ 0,0808. Na gasolina, o impacto na refinaria é de R$ 0,06. Não há previsão de quando essa redução chegaria ao consumidor final.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro disse que não iria interferir na política de preços da estatal, embora, naquele momento, a relação entre Estados Unidos e Irã estivesse em agudo conflito. Ontem, a justificativa para a Petrobras anunciar a queda nos preços foi justamente o recuo das tensões entre os dois países. 

Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares, a redução anunciada de 3% na refinaria significa uma queda de R$ 0,06. “Isso cai para R$ 0,04 nas distribuidoras e não contempla o aumento do etanol, ou seja, não vai significar nada. Ainda mais com essa alta do dólar. Isso é uma prova de que o governo está pressionando”, avaliou.

Apesar de considerar a redução positiva, o economista da Universidade de Brasília (UnB) Cesar Bergo afirmou que é necessário observar até que ponto a decisão foi tomada de forma voluntária. “Logo após o conflito, o valor subiu. Agora, voltou atrás. Não podemos ignorar a pressão política que vem sendo feita pelo governo, trabalhando sugestões de tributos que incidem na gasolina com possibilidade de racionalizar e de alguma forma impactar no preço final na bomba”, explicou.  

A medida passa a valer a partir de 1º de fevereiro

Estadão Conteúdo

O governo decidiu reajustar o salário mínimo de R$ 1.039 para R$ 1.045, a partir do dia 1º de fevereiro, anunciou nesta terça-feira, 14, o presidente Jair Bolsonaro. A correção será feita por uma nova Medida Provisória (MP), que precisa ser aprovada pelo Congresso em 120 dias para não perder a validade.

O novo valor leva em conta a variação do Índice de Preços ao Consumidor (INPC) de 2019, que foi de 4,48%. Também foi incorporado um resíduo de 2018 (porcentagem do INPC daquele ano que não havia sido incorporada ao mínimo de 2019). Em 2019, o salário mínimo estava em R$ 998.

Inicialmente o valor fixado pela área econômica para o salário mínimo neste ano, de R$ 1.039, não repunha a inflação do ano passado. Isso ocorreu porque o reajuste autorizado, com base na última previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2019 ficou abaixo da inflação oficial registrada pelo indicador, divulgada apenas em janeiro.

O INPC serve como base para correção do salário mínimo e é diferente do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial.

Impacto nas contas públicas

De acordo com cálculos do governo, cada R$ 1 de aumento para o salário mínimo implica despesa extra em 2020 de aproximadamente R$ 355,5 milhões. Se for levado em conta um aumento para R$ 1.045, informou o secretário Waldery Rodrigues, do Ministério da Economia, o impacto seria maior, de R$ 2,13 bilhões em 2020.

De acordo com ele, esse gasto adicional, não considerado anteriormente na aprovação do Orçamento deste ano, pode levar o governo a fazer cortes em outras áreas – como forma de não descumprir o teto de gastos e a meta fiscal.

 

Eduardo Costa tem mansão bloqueada pela Justiça

Acusado de estelionato, o cantor Eduardo Costa, 40, teve a mansão onde reside, em Belo Horizonte, bloqueada pela justiça. O casal que negociou o imóvel com Costa é quem move a ação, alegando ter levado prejuízo financeiro na transação.

A mansão do cantor é avaliada em R$ 9 milhões e foi trocada por um imóvel que Costa mantinha em Capitólio, Minas Gerais. Entretanto, a casa recebida pelo casal está com dois processos para demolição parcial, um movido pelo Ministério Público Federal (MPF) e outro pela Furnas Centrais Elétricas S.A.

Parte da mansão de Capitólio foi construída em Área de Preservação Permanente (APP) e, no caso da ação de Furnas, a Justiça já teria determinado a demolição. Portanto, o imóvel passa a valer menos do que o combinado na negociação.

De acordo com a reportagem, o imóvel que foi de Costa passou a funcionar como um resort, que seria a única fonte de renda do casal. Na justiça, eles estariam pedindo indenização por danos materiais no valor de R$ 8,1 milhões mais R$ 1 milhão de danos morais, além de uma multa de R$ 900 mil por descumprimento contratual.

 

Belo Jardim: PM prende cinco suspeitos de formar quadrilha de roubo de cargas

 

Cinco homens, suspeitos de formarem uma quadrilha especializada em roubar cargas e veículos, foram presos pela Polícia Militar (PM) na madrugada desta terça-feira (14) em Belo Jardim, no Agreste pernambucano. As prisões aconteceram nas imediações do quilômetro 181 da BR-232, após o 15º Batalhão da PM ser avisada do roubo de uma carreta prata com baú frigorífico branco na estrada.

Segundo informações da PM, o veículo foi localizado e apreendido na rodovia. Na ocasião, o homem que estava dirigindo a carreta foi preso. Outros dois homens, que escoltavam a carreta à distância dentro de um carro modelo Prisma, tentaram fugir da polícia, mas foram pegos. Eles apontaram a existência de um quarto acusado, que estava em um matagal próximo mantendo o caminhoneiro da carreta roubada refém.

Após novas buscas, a vítima e o quarto suspeito foram localizados. O homem ameaçava o motorista com um revólver .38, com seis munições intactas. Ele foi preso e levado do matagal para a viatura da PM, na BR-232. Nesse meio-tempo, surgiu um quinto elemento em um carro modelo Palio, para tentar resgatá-lo, mas ele também foi preso.

Com os cinco suspeitos foram recuperados carros, carga, arma, munições e um bloqueador veicular. Todos os envolvidos, assim como materiais e veículos apreendidos, foram levados para a Delegacia de Belo Jardim.

 

Jungmann cita nomes de Marília e Túlio como nomes da oposição na disputa pela Prefeitura do Recife

JC Online

Embora considere cedo, o ex-ministro Raul Jungmann disse, numa rápida entrevista ao JC, que a oposição tem alguns nomes para disputar a Prefeitura do Recife como os deputados federais Marília Arraes (PT) e Túlio Gadelha (PDT). “Vamos ver o que eles tem a propor”, afirmou, em tom de expectativa. Ao ser questionado sobre a candidatura de João Campos (PSB), ele afirmou que “é um gartoo novo, que tem uma tradição familiar e procura se credenciar no Congresso”.]

“É muito cedo para ver uma direção neste ou naquele sentido”, comentou o ex-ministro da Defesa do governo Michel Temer (MDB). Jungmann está sem partido, mas passou mais de 20 anos no antigo PPS que hoje chama-se Cidadania. Atualmente, o ex-ministro trabalha na área de relações institucionais e de novos negócios do Porto Digital.“Estamos firmando uma parceria com o governo de São Paulo. Há perspectivas que o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), assine parcerias com o Porto Digital”, contou. Entre outras atribuições, ele articula a vinda de pessoas influentes para participar dos eventos promovidos pelo Porto Digital.

LUCIANO HUCK
Um desses convidados que participaram de um evento do Porto Digital foi o apresentador Luciano Huck, cotado para disputar a campanha presidencial de 2022. Para o ex-ministro, Huck “tem uma grande capacidade de comunicação e é uma pessoa preocupada com a desigualdade social” e tem boas intenções. “É uma decisão muito dificil que ele tem pela frente que é de deixar de ser celebridade para entrar no terreno da política que é de oposição, guerra e conflito, não é facil. Eu aplaudo os que se interessam pela política com a perspectiva de mudança, justiça social e democracia”, comentou. Jungmann acrescentou que Huck está conversando com diversos partidos como fez com a Rede e, mais recentemente, até com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

 

Bolsonarista, ex-prefeito  Totonho é cobrado em reunião rompimento com o prefeito Patriota

No último domingo (12), o pré-candidato e ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Totonho Valadares, se reuniu com um grupo de amigos e simpatizantes na casa da empresária Evângela Vieira para traçar estratégias políticas para as eleições.

A reunião foi aberta para que os presentes pudessem opinar e sugerir ações para agregar o que já vem sendo desenvolvido no decorrer da pré-campanha.

Segundo informações do Blog PE Notícias, alguns dos presentes cobraram do ex-prefeito o anúncio do rompimento com a Frente Popular, mas Totonho disse que só se manifesta nesse sentido após conversa com o Prefeito José Patriota. “Sem ele dizer a mim que seu candidato será A ou B, eu não posso me adiantar nesse sentido”, disse Totonho.

A Prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, divulgou a abertura de uma seleção simplificada com 21 vagas destinada à contratação de professores para a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape). As inscrições estão abertas e devem ser feitas até o dia 20 de janeiro através do site da faculdade.

Entre as áreas de atuação disponíveis estão introdução ao estudo do direito, antropologia, direito internacional, arquitetura e organização de computadores/sistema distribuído e tópicos em tecnologia da informação. Para participar, os interessados devem ter formação de curso de graduação e especialização na área desejada. 

A remuneração é de R$ 760 por disciplina de 60 horas semestrais e de R$ 380 por disciplina com carga horária de 30 horas por semestre. Os candidatos serão selecionados através da realização de avaliação de títulos e prova de desempenho didático-pedagógico. Para mais detalhes, acesse o edital. 

Brasília – O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, fala com imprensa após encontro com a presidenta Dilma (José Cruz/Agência Brasil)

O governador Paulo Câmara (PSB) nomeou o ex-prefeito de Bom Jardim, Fabiano Rufino (PSB), para ser assessor do Distrito Estadual de Fernando de Noronha. A indicação foi publicada no Diário Oficial, nesta sexta-feira (10).

O ex-prefeito Fabinho Rufino é filho do ex-deputado estadual Sebastião Rufino (PSB). O ex-prefeito se filiou ao PSB em setembro de 2015.

A nomeação é mais uma em uma longa lista de indicações de ex-prefeitos para cargos em comissão no governo Paulo Câmara.

Ainda em 2017, o deputado estadual Álvaro Porto (PTB) denunciou o suposto uso eleitoral de cargos em comissão para ex-prefeitos, na tribuna da Assembleia.

 

O oposicionista criticou o espaço dado para os aliados pelo governador.

“Queremos e merecemos saber quando o governo vai deixar de culpar a crise pela sua ineficiência ao mesmo tempo em que superlota a máquina para formar palanque para 2018”, afirmou o parlamentar.

O deputado ainda afirmou que a base aliada de Paulo Câmara na Assembleia tenta “naturalizar que há muito é condenável”.

“Aliar-se ao governo tornou-se um bom negócio. Mesmo para quem está com pendências no Tribunal de Contas o cargo foi garantido. Isso mostra bem o critério usado nas nomeações”, ironizou o deputado.

O parlamentar denunciou que os aliados nomeados para o Governo do Estado custavam, segundo o deputado estadual, R$ 2 milhões mensais aos cofres públicos.

“Para recorrer à estrutura da máquina estadual para abrigar ex-prefeitos e outros inúmeros aliados o governo esbanja eficiência”, atacou Álvaro Porto, também ex-prefeito de Canhotinho.

Com a palavra, a gestão da ilha, caso ache necessário.

 

2019: Pernambuco é maior que o Nordeste em geração de Microempreendedores Individuais

A crise econômica incentivou o interesse  em trabalhar para si mesmo.  Ter o próprio negócio vem sendo o sonho de muitos pernambucanosque buscam  uma saída, em meio às dificuldades encontradas, para ingressarem no mercado de trabalho. No último ano, 52,1 mil pessoas se tornaram Micro Empreendedores Individuais em Pernambuco, um crescimento de 21,14%. Atualmente, o Estado tem 298,6 mil pessoas formalizadas como MEI.Já o Nordeste tem 1,6 milhão de MEI, tendo crescido 20,29%.

Através da Secretária do Trabalho, Emprego e Qualificação, a Rede Estadual de Atendimento ao Empreendedor atendeu, somente no ano passado,  cerca de 83,732 mil microempreendedores. Os dados são das seis unidades dos Expressos Empreendedores  –  dos municípios do Cabo, Caruaru, Ipojuca, Petrolina, Recife e Salgueiro – que oferecem atendimento, palestras mensais, além de projetos que levam informações pertinentes sobre âmbito do empreendedorismo.

Segundo o assessor técnico da Rede Estadual de Atendimento ao Empreendedor, Murilo Nóbrega, esse crescimento, diante da demanda do MEI, se deu por duas razões básicas, estando entre elas o bom funcionamento das unidades. “A evolução se dá por duas razões: primeiro na qualidade no atendimento dos nossos pontos de atendimento e segundo por uma procura maior das pessoas que querem ser MEI, devido à dificuldade que elas estão encontrando para emprego”, conta Murilo.

Para ajudar no fortalecimento do MEI, entre outras ações, a SETEQ criou o programa Caravana do Empreendedorismo que, em cinco meses, percorreu 26 municípios espalhados pelas regiões do Agreste, Araripe, Itaparica, Mata Norte e Sul, RMR e São Francisco. A caravana contemplou 1.344 mil pessoas com temas como: Lei Geral do MEI, Educação Financeira, Empreendedorismo e orientações de Linhas de Crédito.

O secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, destaca a importância de dar continuidade ao projeto Caravana do Empreendedorismo. “O ano começou com muito trabalho na Seteq. Já em janeiro, daremos continuidade à caravana, projeto que tem levado ações de empreendedorismo a vários municípios do nosso estado. Até o dia 30/01 iremos  atender aos municípios da Região Metropolitana do Recife, a Mata Norte, Mata Sul e o Agreste”, diz o secretário Alberes.

Desembargador do Piauí quer prender jornalista que publicou denúncia contra ele

Foto: reprodução

O jornalista Arimateia Azevedo, do Piauí, obteve habeas corpus preventivo para não ser preso, após  o desembargador Erivan José Lopes, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado haver pedido sua prisão preventiva, em razão de notícias sobre denúncias de um promotor contra o magistrado.

Arimatéia Azevedo, do Portal A-Z, e outros veículos do Piauí divulgaram a denúncia do promotor Galeno Aristoteles, do município de Luis Correia, sobre suposto envolvimento do desembargador Erivan Loes com a grilarem de terras no litoral.

Galeno divulgou áudios e textos de conversas do magistrado com pessoas supostamente envolvidas no que o promotor denominou ‘organização criminosa’, entre os Manoel Barbosa, titular do cartório da cidade.

Concomitantemente à ação que move contra o jornalista Arimatéia Azevedo, o desembargador Erivan, sentindo-se incomodado com as publicações, conseguiu uma liminar junto ao juiz da 8ª Vara Criminal para proibir o jornalista de citar o seu nome. Semana passada, os advogados de Erivan pediram a prisão preventiva de Arimatéia Azevedo.

O advogado do jornalista, Hiarlan Bruno Fonseca Nunes, ingressou com habeas corpus preventivo no Tribunal do Piauí e conseguiu salvo-conduto, que impede Azevedo de ser preso.

Arimatéia Azevedo insiste que não pode ser responsabilizado criminalmente por seus textos, que somente relatam fatos públicos, e que também foram objeto de comentário em outros portais e órgãos da imprensa. Para ele, Erivan se defende procurando calar a imprensa do Piauí.

 

Governo de PE lança edital para implantação de 170 sistemas de dessalinização no Semiárido

Foto: divulgação

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, lançou nesta segunda-feira (13) a licitação do Programa Água Doce (PAD), ação coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, executada em parceria com o estado. O edital foi publicado nas edições de sábado do Diário Oficial da União e Diário Oficial do Estado.

Orçado em R$ 36,9 milhões, sendo R$ 33,2 milhões da União e R$ 3,7 milhões de contrapartida do estado, o Programa Água Doce prevê a instalação de 170 sistemas de dessalinização em poços de água salobra, beneficiando cerca de 60 mil pessoas em 21 municípios do Semiárido pernambucano, que passam a contar com água de qualidade para o consumo.

De acordo com o secretário Dilson Peixoto, o programa integra um conjunto de ações com foco na melhoria da infraestrutura hídrica no Agreste e Sertão do estado. “Além do Programa Água Doce, em 2019 entregamos 2.944 cisternas de 16 mil e 52 mil litros e, ainda neste mês de janeiro, devemos assinar a ordem de serviço do Programa de Integração do Rio São Francisco (Pisf), que vai beneficiar 12 mil pessoas residentes em comunidades localizadas a até cinco quilômetros dos canais Norte e Leste da Transposição do São Francisco”, destacou.

A instalação dos sistemas foram divididas em três lotes, contemplando os municípios de Águas Belas, Iati, Manari, Paranatama e Venturosa (Lote 1), Alagoinha, Caetés, Capoeiras, Cumaru, Frei Miguelinho, Jataúba, Riacho das Almas, Salgadinho, Sanharó, Santa Maria do Cambucá e Vertente do Lério (Lote 2) e Afrânio, Dormentes, Santa Cruz e Trindade (Lote 3). A previsão para conclusão das obras é de 12 a 24 meses, de acordo com o cronograma de execução dos serviços. Após a instalação dos sistemas, o programa prevê também a manutenção básica durante 12 meses, período em que as comunidades devem ser capacitadas para assumir a manutenção dos equipamentos

 

Delatora aponta ‘mesada’ de R$ 120 mil a governador da Paraíba

Foto: Reprodução PB Agora

Livânia Faria, ex-secretária estadual de Administração da Paraíba, delatou uma suposta mesada de R$ 120 mil ao governador João Azevedo para bancar gastos pessoais e de sua campanha, em 2018.

Em seu acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal (PF), Livânia relata que o político sabia que o dinheiro era de contratos fraudulentos da Saúde e o usou para bancar despesas de seus parentes.

A ex-secretária apontou ainda o suposto envolvimento do governador com corrupção de fiscais em obras de esgoto e repasses de R$ 900 mil para pagar fornecedores de campanha.

Em nota, segundo o portal Terra, Azevedo afirma que as despesas da pré-campanha e da campanha “se deram de forma lícita”.

O governador da Paraíba foi alvo de buscas e apreensões autorizadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) no último dia 17 de dezembro, quando a Operação Calvário foi deflagrada.

Na mesma ação, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) teve sua prisão decretada, envolvido com propinas superiores a R$ 134 milhões da Saúde. Ele se entregou, mas foi solto no dia seguinte por ordem do ministro Napoleão Nunes Maia, do STJ.

Com informações do Site Renova Mídia e Portal Terra

A ex-secretária estadual de Administração da Paraíba Livânia Faria delatou uma suposta mesada de R$ 120 mil ao governador João Azevedo (sem partido) para bancar gastos pessoais e de sua campanha, em 2018.

Em seu acordo de colaboração premiada, ela relata que o político sabia que o dinheiro era de contratos da Saúde e o usou para bancar despesas de seus parentes. Narra ainda o suposto envolvimento do governador com corrupção de fiscais em obras de esgoto e repasses de R$ 900 mil para pagar fornecedores de campanha. Em nota, Azevedo afirma que as despesas da pré-campanha e da campanha “se deram de forma lícita”.

João Azevedo foi alvo de buscas e apreensões autorizadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) no dia 17 de dezembro do ano passado, quando foi deflagrada a Operação Calvário. Na mesma ação, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) teve sua prisão decretada, sob a suspeita de envolvimento em propinas de R$ 134,2 milhões da Saúde. No dia da ação, Coutinho estava no exterior e chegou a figurar na lista de procurados da Interpol. Ele se entregou no dia 20 – e foi solto no dia seguinte por ordem do ministro Napoleão Nunes Maia, do STJ.

A delação de Livânia é uma das peças-chave da Operação Calvário. Seus relatos embasaram a ação que mirou o atual governador e seu antecessor, e também abrem frentes de investigação contra deputados estaduais, federais e conselheiros do Tribunal de Contas. Além de ter sido secretária de Administração de Azevedo, Livânia foi procuradora-geral do Estado na gestão Coutinho. Leia a íntegra da reportagem no UOL.

Colisão frontal entre Gol e Corolla deixa um morto e um ferido no Sertão de PE

 

Um homem morreu e outro ficou ferido numa grave colisão frontal entre dois carros nesse domingo, 12, no km 468,6 da BR-232, próximo ao distrito de Cachoeirinha, no município de Mirandiba. Um dos motoristas, identificado apenas como Francisco, de apelido “Guzim”, morreu no local do acidente.
Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o automóvel conduzido pela vítima fatal, um Volkswagen Gol de placa KJE-7529 colidiu de frente com um Toyota Corolla guiado por um agente penitenciário de Mirandiba. Este ficou ferido e precisou ser socorrido a um hospital da região. (Alvinho Patriota)

Documentário brasileiro é um dos cinco indicados a Melhor Documentário em Longa-metragem

O documentário “Democracia em Vertigem”, da diretora Petra Costa, garantiu um lugar na lista de indicados ao Oscar na categoria Documentário em Longa-Metragem. Com produção da Netflix, o longa revê os últimos anos da política brasileira, do governo Lula ao impeachment de Dilma Rousseff, sob uma ótica pessoal. A premiação acontece no dia 9 de fevereiro, em Los Angeles. 

O longa concorre com “American Factory” (Estados Unidos), “The Cave” (Irlanda e Tailândia), “Honeyland” (Macedônia) e “For Sama” (Reino Unido e Síria).

O filme é o primeiro brasileiro a ser indicado na categoria. Anteriormente, quatro filmes nacionais haviam sido indicados ao prêmio de melhor filme estrangeiro: O Pagador de Promessas (1963), O Quatrilho (1996), O Que É Isso, Companheiro? (1997) e Central do Brasil (1999). Em 2016, o filme O Menino e o Mundo foi indicado à categoria de melhor animação. Uma História de Futebol, de Paulo Machline, foi indicado ao prêmio de melhor curta-metragem em Live-action em 2001.

Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, foi o filme com mais indicações. Em 2004, o longa concorreu em quatro categorias (melhor diretor, melhor roteiro adaptado, melhor edição e melhor fotografia). Além dos sete filmes listados, outras oito coproduções brasileiras já concorreram à estatueta. 

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ele foi condenado a cumprir 18 dias em regime simples e aberto

Por: Folhapress 

O cantor Victor ChavesFoto: Reprodução / Instagram

O cantor Victor Chaves, que fazia dupla sertaneja com o irmão Léo Chaves, foi condenado em primeira instância em Belo Horizonte (MG) por conta da agressão à ex-mulher dele, em 2017.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ele foi condenado a cumprir 18 dias em regime simples e aberto. Porém, a juíza do caso deu a ele o benefício de suspensão condicional da pena, pelo prazo de dois anos. Ele também terá de pagar R$ 20 mil à ex por danos morais. Victor já recorreu.

O caso está com o Ministério Público de Minas e segue em segredo. Procurado, Victor não havia respondido até a publicação deste texto.

Em 2017, Victor Chaves foi acusado de agredir a então esposa Poliana Bagatini Chaves. Grávida de quatro meses, Poliana Bagatini registrou um boletim de ocorrência acusando Victor de jogá-la no chão e chutá-la várias vezes, em fevereiro daquele ano.

A Polícia Civil de Minas indiciou à época o cantor por vias de fato, uma contravenção penal, após analisar as imagens de segurança do prédio de Victor.

Em vídeo postado em sua conta no Instagram naquela semana, o cantor declarava que estava sendo indiciado por contravenção e não havia machucado ninguém. “O que eu pratiquei foi um ato de desespero para conter uma pessoa que estava completamente fora de si para pegar uma criança de um ano. Pela minha filha, o que eu fiz, eu faria de novo”, afirmou.

Em entrevista ao Fantástico, Victor se pronunciou pela primeira vez sobre o caso e negou as acusações de agressão. “Eu jamais agrediria alguém na minha vida, muito menos a minha esposa, que está grávida do João”, afirmou.

Das 20 melhores universidades do Brasil, 18 são públicas. Esse é o resultado do RUF 2019, Ranking Universitário Folha – que existe desde 2012. A pesquisa comprova o que rankings internacionais (como o THE) já apontavam e, mais uma vez, vai na contramão das afirmações do atual governo, que insiste em afirmar que as universidades públicas não produzem pesquisa e inovação e nem preparam seus estudantes para o mercado de trabalho.

Em todos os quesitos analisados pelo ranking – pesquisa, ensino, inovação, internacionalização e mercado, a prevalência é das universidades públicas. Quando o tema é pesquisa, por exemplo, das 20 melhores, todas são públicas.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) ficou em primeiro lugar no quesito Inovação, que leva em conta patentes depositadas e artigos em colaboração com empresas. Ainda nessa área, das 20 melhores universidades do país, 15 são públicas.

Os resultados do Enade também afirmam a excelência das universidades públicas. Enquanto apenas 3,3% das universidades privadas atingiram o conceito máximo no Exame, 20% das federais atingiram a nota máxima.

As universidades federais, entretanto, vêm enfrentando dificuldades, com cortes orçamentários que comprometem seu funcionamento, e que se agravaram imensamente em 2019. Ao bloqueio de até 30% das verbas das universidades, somam-se os cortes de bolsas de pesquisa da Capes e do CNPq, e do orçamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Recentemente, o Ministério da Educação desbloqueou R$ 1,2 bilhões para o orçamento das universidades e institutos federais, mas cerca de R$ 3,8 bilhões continuam congelados.

O senador José Serra (PSDB-SP) Foto: André Coelho / Agência O Globo 

 Em depoimento à Polícia Federal, o ex-presidente da Odebrecht e delator na Operação Lava-Jato, Pedro Novis, informou que a empreiteira distribuiu R$ 52,4 milhões em propina ao senador José Serra ( PSDB). Os repasses começaram em 2002, durante a campanha presidencial do tucano. O primeiro pagamento foi de R$ 15 milhões.

Uma outra bolada, no valor de R$ 23,3 milhões, foi paga em forma de propina a Serra em 2010, segundo o delator. O dinheiro seria uma contrapartida à liberação, pelo governo paulista, de R$ 170 milhões em créditos devidos a uma empresa do grupo Odebrecht, no ano anterior. O depoimento foi divulgado pelo jornal “Valor Econômico” e confirmado nesta terça-feira pelo GLOBO.

Assim que fechou delação premiada, um grupo de executivos já havia confirmado à Procuradoria Geral da República (PGR) que José Serra havia recebido os R$ 23,3 milhões “por fora”, além de mais cerca de R$ 25 milhões como doação oficial da Odebrecht para a campanha. Sobre o repasse de R$ 15 milhões, Novis informou que não conseguiu recuperar os registros dos repasses realizados pela Odebrecht.

Em nota, a assessoria de imprensa do senador negou o recebimento de propina: “O senador José Serra esclarece que jamais recebeu qualquer tipo de vantagens indevidas de qualquer empresa ou indivíduo, especialmente da Odebrecht”. A assessoria ainda recorreu a trechos da delação de Novis. Em um trecho, ele diria: “Doutor, o senhor quer saber de uma coisa? Esse homem (que seria Serra) nunca nos ajudou. Nós sempre apostamos nele, essa é que é a verdade. Sei que os advogados estão aqui, ficam incomodados, mas eu tenho de dizer aos senhores”.

“Por essa declaração de Pedro Novis fica claro que nunca houve retribuição, nunca houve recebimento de recursos ilícitos, nunca houve favores, muito menos propina como moeda de troca para beneficiar a empreiteira. O próprio delator desmente o fato”, diz Serra, segundo a assessoria.

Outro trecho da delação diz: “Que considerava o secretário José Serra um administrador bastante austero, sendo que o mesmo inclusive se recusava a visitar as obras a pretexto de não se deixar comover pela grandiosidade dos projetos; que somente em 2002 o então candidato José Serra, que concorreu à Presidência da República naquele ano, solicitou recursos ao declarante”.

Segundo depoimento prestado ao delegado Luiz Zampronha, da PF em Brasília, o pedido de propina aconteceu pessoalmente no escritório ou mesmo na casa do senador.

Além, disso, Novis acusou Serra de já ter se beneficiado em 2004, quando disputou a prefeitura de São Paulo, de mais R$ 2 milhões em doações da Odebrecht “realizada sem registro na Justiça Eleitoral”. O dinheiro, segundo ele, foi pago em espécie e no país.

O executivo, no entanto, ainda informou à PF outros R$ 4,5 milhões repassados a Serra através através de uma conta bancária no exterior. Serra também teria pedido – e recebido, segundo delator – mais R$ 3 milhões em doações eleitorais para campanhas municipais do PSDB em São Paulo. Por fim, um outro repasse, de R$ 4,6 milhões, foi feito pela Odebrecht a Serra para a campanha de 2012.

SP entra em estado de atenção para alagamentos

A madrugada deste domingo na capital paulista foi quente e abafada para o período.

Os termômetros das estações meteorológicas automáticas do CGE registraram média de 22,5°C. (Foto: reprodução)

A semana começa com chuva forte na cidade de São Paulo. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura da capital decretou estado de atenção para alagamentos, por volta das 11h deste domingo (12). Áreas de instabilidade, formadas pelo calor e a alta umidade, já começam a se formar na cidade de São Paulo, atingindo as regiões da Penha, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Itaquera e Guaianazes, na zona leste. As pancadas de chuva são de moderada intensidade.

A madrugada deste domingo na capital paulista foi quente e abafada para o período. Os termômetros das estações meteorológicas automáticas do CGE registraram média de 22,5°C. O amanhecer teve céu encoberto e no decorrer do dia haverá curtas aberturas de sol.  As temperaturas não sobem muito, com máxima prevista de 27°C e taxas de umidade do ar elevadas, acima dos 60%.

Áreas de instabilidade sobre o estado, associadas ao avanço de uma frente fria pelo oceano, causam as chuvas, que devem se intensificar a partir da tarde. São esperados volumes expressivos sobre a região metropolitana de São Paulo e faixa leste paulista, que inclui a capital. Essa condição aumenta o risco de formação de alagamentos, transbordamento de córregos e quedas de árvores em função das rajadas de vento, além de elevar o potencial para deslizamentos de encostas em áreas de risco. 

Segundo o CGE, medidas simples podem amenizar os efeitos dos alagamentos: evitar transitar em ruas alagadas; se a chuva causou inundações, não enfrentar correntezas; manter-se longe da rede elétrica e não parar debaixo de árvores, abrigar-se em casas e prédios; planejar as viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas. Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), número 156, ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais vias.

Previsão
A instabilidade continua durante o início da semana. A segunda-feira (13) será marcada por tempo instável e chuva intermitente na capital e grande São Paulo, o que mantém as condições favoráveis para elevados volumes de chuva no leste paulista, informou o CGE.

As temperaturas sofrem ligeiro declínio, com máxima prevista de 26°C e percentuais de umidade do ar acima dos 65%. Esse cenário futuro mantém o potencial para a formação de alagamentos, transbordamentos e deslizamentos de terra na região metropolitana.

Na terça-feira (14), as precipitações diminuem sobre a área, que deve ter uma madrugada com termômetros na casa dos 20°C e temperatura máxima de 25°C. A umidade do ar continua elevada, com os menores valores acima dos 60%. No decorrer do dia, haverá sol entre nuvens e pancadas isoladas de chuva no início da noite, com baixo potencial para a formação de alagamentos.

Ana Cecília, 4 anos e Luiz Danilo, 2 meses. Mortes comovem região do Pajeú. Fotos: Facebook/reprodução

Menina de 04 anos morreu atropelada em Santa Rosa, Ingazeira.

Bebê de 02 meses morreu em acidente na PE-320, entre Carnaíba e Afogados da Ingazeira.

Portal pajéu / André Luis

Dois municípios da região do Pajeú, Ingazeira e Carnaíba, vivenciaram momentos de tristeza e de dor neste final de semana.

Ingazeira – Em Santa Rosa, distrito de Ingazeira uma criança de apenas 4 anos de idade, morreu atropelada na noite da última sexta-feira (10.01). A pequena Ana Cecília brincava com a avó quando foi atravessar a rua para encontrar o tio e acabou sendo atropelada.

Segundo informações, o acidente aconteceu por volta das 21h. Populares revoltados tentaram linchar o motorista. Ele foi levado pela polícia, mas não temos informações da sua situação.  Ana Cecília era filha de Dalécio Mecânico e Cibelle Véras e residia no município de Ingazeira.

Em postagem emocionante em seu perfil no Facebook, Cibelle, mãe de Ana agradeceu a Deus a felicidade de ter sido mãe da menina e aos amigos e parentes pelo apoio.

“Venho aqui através do Facebook agradecer primeiro a Deus por ter me dado a felicidade de ser mãe e principalmente sua mãe Ana! Quero agradecer a população de Santa Rosa e ingazeira que fizeram o possível para salvar a minha filha. Quero agradecer minha família principalmente por estar todos juntos nessa hora tão difícil.”

Carnaíba – A outra tragédia aconteceu neste sábado (11.01). Um grave acidente na PE-320, entre Carnaíba e Afogados da Ingazeira vitimou fatalmente um bebê de 2 meses. Luiz Danilo era filho de Rosilene Maria de Queiroz, que estava no veículo junto com mais dois filhos: Bruno Queiroz de 6 anos e Maria de Queiroz de 10 anos.

Segundo informações o veículo conduzido por José Inaldo de Souza, do Sítio Riacho do Peixe seguia na via quando na tentativa de livrar um buraco capotou o carro.

Ainda segundo informações, Luiz Danilo chegou a ser socorrido para o Hospital Regional Emília Câmara, mas não resistiu aos ferimentos vindo a óbito. Os outros ocupantes, tiveram ferimentos leves, foram levados para Unidade hospitalar onde ficaram em observação.

Casos de corrupção na Paraíba serão tema de matéria do Fantástico (Foto: Reprodução)

O programa Fantástico, da Rede Globo, vai exibir neste domingo (12) vídeos inéditos de um esquema de corrupção e pagamento de propinas, envolvendo políticos, no Sertão da Paraíba. O Click PB acompanha a denúncia e publicará mais detalhes ainda hoje.

Eleições 2020 terão novas regras; confira o que muda

 

Em outubro deste ano, mais de 153 milhões de eleitores devem ir às urnas para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. A quase 10 meses das eleições municipais, pré-candidatos começam a se organizar nos estados, e as eleições movimentam os bastidores da política. Neste ano, o pleito terá regras novas, muitas delas criadas em razão da popularização das redes sociais ou em decorrência de problemas identificados pela Justiça Eleitoral em experiências internacionais e nacionais. A principal alteração se refere às campanhas pela internet e às fake news. Apesar de a votação ocorrer apenas em outubro, o lançamento de pré-candidatos está autorizado, e políticos e partidos devem observar as regras para não infringirem a legislação.

Os eleitores estão espalhados por 26 unidades da Federação. Apenas no Distrito Federal não haverá votação, tendo em vista o caráter específico da unidade federativa. No entanto, no resto do país, o pleito exigirá esforço do Poder Público para organizar e fiscalizar as eleições. Além da quantidade de candidatos ser maior e a votação ter características mais regionais, a fiscalização virtual é um desafio.

A prática de fake news com fins eleitorais foi criminalizada no ano passado. Pode ser preso e até ter a candidatura suspensa o concorrente que espalhar informações inverídicas sobre a campanha de adversários, com o intuito de ganhar vantagem na disputa. Em junho, o Congresso aprovou pena de dois a oito anos de prisão para quem cometer essa prática, inclusive eleitores. A punição foi vetada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas o Parlamento derrubou o veto e alterou a decisão promulgada em lei. A legislação prevê punição para “quem, comprovadamente ciente da inocência do denunciado e com finalidade eleitoral, divulga ou propaga, por qualquer meio ou forma, o ato ou fato que lhe foi falsamente atribuído”.

Antes da norma, a previsão era de seis meses para quem caluniasse um candidato durante a campanha eleitoral, ofendendo-lhe a honra ou decoro. 

Existem diferentes regras para a fase anterior ao pleito. A campanha eleitoral, por exemplo, só será permitida a partir de 15 de agosto. No entanto, está liberado o lançamento de pré-candidatos. A arrecadação de doações por meio de vaquinhas virtuais só estará autorizada a partir de maio, destaca Sahione. “A captação de recurso pode ser feita via internet a partir de 15 de maio. Ainda não podem ser feitos pedidos de voto, mas, sim, de apoio financeiro. Se a candidatura for indeferida, os recursos voltam automaticamente aos doadores.”

Proibições – Neste ano, fica proibida a distribuição de materiais de campanha, como camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou outros itens. Também está proibido fazer propaganda de qualquer tipo em cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios e estádios. A regra inclui pinturas, placas, faixas, cavaletes e bonecos. Também não será permitido fixar material de campanha no sistema de iluminação pública, sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes e paradas de ônibus, árvores, muros e cercas.

Pela internet, será liberado o impulsionamento de conteúdo eleitoral por candidatos e partidos. Essa prática, porém, é vedada aos eleitores. No dia da votação, não poderá ocorrer a publicação de conteúdo, que, neste caso, se caracteriza como boca de urna.

O que ACM Neto fez em Salvador que Geraldo Júlio não fez no Recife ?

Por Magno Martins / Foto: reprodução

A curiosidade é o manejo que rega a vida desafiante de repórter. Os elogios do empresário João Carlos Paes Mendonça ao modelo de gestão posto em prática em duas capitais nordestinas, Salvador e Fortaleza, na entrevista ao blog, acabou me despertando a curiosidade de alma jornalística.

Vou conhecer as duas experiências para relatar aos meus leitores e ouvintes do Frente a Frente. Já nesta segunda-feira, aterrisso em Salvador de mala e cuia. Passo a semana inteira por lá. Fico perguntando: que diabo encantou tanto JCPM em Salvador? O que ACM está fazendo para se manter na liderança do ranking dos melhores prefeitos de capitais?

E o governador Rui Costa, o que o faz ser diferente do PT? Um gestor moderno e ousado, cujo maior desafio começou a tirar do papel: a moderna ponte ligando Salvador a Itaparica, criando, assim, um novo corredor turístico no Nordeste.

A próxima etapa, Fortaleza, estou agendando para fevereiro. Paes Mendonça disse que a capital cearense vive um boom econômico, diferente do Recife, segundo ele. Na entrevista do empresário, que até hoje provoca ressonância, disse que Pernambuco virou o Estado do não.

Não pode isso, não pode aquilo, não pode nada, enfim, daí ter sendo engolido pela Bahia e o Ceará, cujo norte de gestão é atrair investidores e facilitar a entrada de empresas e capital.

Salvador e Fortaleza vão, com certeza, render uma boa pauta. Disso, não tenho a menor dúvida. Os relatos das boas novas que verei na capital baiana meus leitores vão acompanhar em tempo real tão logo eu vá entendendo a nova plasticidade administrativa da cidade.

 

Rombo mensal na previdência de Serra Talhada é de R$ 800 mil

Déficit vai continuar mesmo após o aumento da alíquota para 14% pelo prefeito Luciano Duque (PT)

Farol de Notícias / Foto: reprodução

O secretário de Planejamento do governo Luciano Duque (PT) em Serra Talhada, Josembergues Melo, disse em entrevista ao programa Farol de Notícias, neste sábado (11) na rádio Vila Bela FM, que o rombo na previdência municipal ainda vai continuar mesmo após o aumento da alíquota para 14%.

 

Ele fez questão de frisar que o reajuste representa 1,5%, já que atualmente o funcionalismo contribui com 12,5% e destacou o fato da mudança advir de uma imposição federal que os municípios estão sendo obrigados a obedecer.

“O município de Serra Talhada está seguindo uma imposição do governo federal que veio, com a reforma administrativa enviado ao Congresso pelo governo Bolsonaro, para que houvesse a alteração de diversas regras previdenciárias para tentar minimizar o impacto, porque sabemos que várias previdências em todo o Brasil estão quebradas, ou seja, não são autossustentáveis. E se existe uma regra impositiva são esses 14%, é o mínimo possível e não tem para onde correr. A opção da alíquota progressiva não pode ocorrer em Serra Talhada em hipótese alguma porque existe déficit atuarial”.

“Hoje a folha de aposentados e pensionistas de Serra Talhada”, continuou Josembergues, “é de mais de R$ 2 milhões, quando se arrecada todas as contribuições, o governo tem que aportar ainda mais R$ 800 mil, então já se vê que o que se arrecada não cobre sequer o pagamento da folha dos inativos. Ora, mesmo a gente implantando os obrigatórios 14% ainda vamos continuar tendo déficit, o rombo permanece da mesma forma, com menos impacto, mas continua… é um aumento de 1,5%. É bom deixar isso bem claro, porque a contribuição atual é de 12,5%”.

 

Confira os preços dos produtos agrícolas comercializados em Araripina neste sábado (11)

O preço da tonelada da mandioca continua custando R$ 170,00 na roça e R$ 220, posta na fábrica

Por Roberto Gonçalves / Foto: reprodução

Em Araripina, no Sertão de Pernambuco, o preço da tonelada da mandioca continua estável em relação a semana anterior e está custando R$ 170,00 na roça e R$ 220,00 posta na fábrica.

Já a saca de 50 kg da farinha comum também tem preço estável e custa R$ 50,00. A farinha grolada R$ 60,00 e a quebradinha R$ 75,00.

A saca de 60 kg do milho está valendo R$ 65,00, enquanto que o preço da saca do feijão está variando entre R$ 150,00 (velho) e R$ 300,00 (novo). O fardo de 30 kg do feijão mulatinho custa R$ 150,00.

As informações são de Léo dos Pio, da Associação dos Agricultores da Serra do Morais, zona rural de Araripina.

Com a taxa de desemprego próxima dos 12%, nada mais importante do que saber quais setores estarão contratando em 2020. A rede social LinkedIn divulgou um levantamento de 15 funções que podem gerar empregos formais para milhões de brasileiros. Na primeira posição aparece a profissão de gestor de redes sociais, seguido de engenheiro de cibersegurança e representante de vendas.

No ranking geral, as profissões ligadas aos setores de tecnologia da informação e internet dominam a lista, com 13 de 15 cargos relacionados à chegada da Indústria 4.0 no mercado de trabalho. A incorporação da digitalização à atividade industrial resultou nesse conceito, em referência à quarta revolução industrial, onde há integração e controle da produção, com base em sensores e equipamentos conectados em rede e na fusão do mundo real com o virtual. Essa fusão cria os chamados sistemas ciberfísicos e potencializa o emprego da inteligência artificial.

Para o professor da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em inovação, tecnologia e recursos Antônio Isidro da Silva Filho, é preciso que as escolas preparem os alunos o quanto antes para essa nova realidade do mercado de trabalho tecnológico.

“O que nós precisamos fazer é rapidamente introduzir conteúdos tecnológicos no ensino da educação básica, no ensino médio. Não podemos permitir que nossas crianças, nossos jovens não tenham inserção no domínio das tecnologias que estão surgindo. Então, ensinar rotinas básicas e tecnológicas de aprendizagem de máquinas, de programação, são habilidades que hoje se têm mais facilidade de aprender do que antigamente. Então, esse é um exemplo do que precisamos fazer rapidamente”, explica.

O Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), reforça esse contexto. Profissões ligadas à tecnologia estão entre as que mais vão crescer nos próximos anos. O estudo também prevê que o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023.

Motorista

Um dos destaques do levantamento do LinkedIn foi para a profissão de motorista. Três setores da economia devem demandá-los já no próximo ano, como o de empresas ligadas a internet e a serviços e facilidades ao cliente,  responsável por aplicativos de transporte de passageiros e de compras e entregas.  (Agência do Rádio)

Mudança no calendário de obrigatoriedade se dá para a simplificação do eSocial, que será publicada em breve.

Administrado pela Receita Federal, o eSocial elimina 15 informações periódicas que os empregadores eram obrigados a fornecer ao governo. (Foto: reprodução)

Sistema informatizado de prestação de informações de empresas e trabalhadores, o eSocial  só terminará de ser implementado em 2023. No fim do ano passado, o cronograma de migração foi novamente adiado. Segundo a Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, a mudança no calendário de obrigatoriedade se dá para a simplificação do eSocial, que será publicada em breve.

Entre as mudanças, a obrigação de registro de eventos de saúde e segurança do trabalhador foi adiada para todos os empregadores. As micro e pequenas empresas passarão a registrar os eventos ligados à folha de pagamento de forma escalonada. Além disso, a adesão dos órgãos públicos ao novo sistema ocorrerá gradualmente, com a criação de dois grupos adicionais que seguirão novos cronogramas.

Administrado pela Receita Federal, o eSocial elimina 15 informações periódicas que os empregadores eram obrigados a fornecer ao governo. Adotado para empregadores domésticos em 2015, o eSocial está sendo expandido gradualmente para todas as empresas e organizações dos setores público e privado.

A inclusão dos dados de saúde e de segurança do trabalhador, que valeria a partir de 8 de janeiro para as grandes empresas, que faturam mais de R$ 78 milhões por ano, passou para 8 de setembro deste ano. Para as médias empresas, que faturam até R$ 78 milhões, a obrigação passou de 8 de julho deste ano para 8 de janeiro de 2021.

Pequenos empregadores                     

Para o grupo 3, composto pelas micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional, os produtores rurais, os empregadores pessoas físicas (exceto os domésticos) e as entidades sem fins lucrativos, a inserção dos dados de saúde e segurança foi prorrogada em seis meses e passou para 8 de julho de 2021.

Os empregadores do grupo 3 também migrarão os registro dos eventos relativos à folha de pagamento (salários e demais remunerações) em etapas, conforme o dígito final do CNPJ. De acordo com a Secretaria de Trabalho, o grande número de contribuintes desse grupo justificou o desmembramento do cronograma.

O registro dos eventos da folha de pagamento no eSocial se tornaria obrigatório para esse grupo em 8 de janeiro. O prazo foi transferido para 8 de setembro para os empregadores com CNPJ com final de 0 a 3; 8 de outubro para CNPJ com final de 4 a 7; e 9 de novembro para empresas de CNPJ com final 8 ou 9 e para as pessoas físicas.

Desmembramento                       
Originalmente composto por órgãos públicos e organismos internacionais, o grupo 4 foi desmembrado em três, com a criação dos grupos 5 e 6. O grupo 4 será composto pelos entes públicos federais e os organismos internacionais. O grupo 5, por entes estaduais e do Distrito Federal; e o grupo 6, por entes municipais, comissões polinacionais e consórcios públicos.

Para o grupo 4, a adesão ao eSocial só começará em 8 de setembro, com o cadastro dos empregadores e a introdução das tabelas de dados, e terminará em 10 de janeiro de 2022, com a introdução dos dados de segurança e de saúde do trabalhador. Os grupos 5 e 6 ainda terão o cronograma divulgado, mas o envio das informações de segurança e saúde já têm data definida para se tornarem obrigatórios: 8 de julho de 2022 para os órgãos estaduais e 9 de janeiro de 2023 para os órgãos municipais e demais membros do grupo 6.

O empregador que não cumprir os prazos estipulados para a adesão ao eSocial estará sujeito a punições previstas na legislação. O desrespeito ao cronograma poderá prejudicar os trabalhadores, que terão dificuldade para receber benefícios sociais e trabalhistas, caso o empregador não preste as informações nas datas corretas.

De autoria do deputado Marco Aurélio (PRTB), a lei entrou em vigor na data da publicação no Diário Oficial

Prédios públicos alugados em Pernambuco deverão contar com placas informando o valor dos contratos firmados. É o que determina a Lei Número 16.811, aprovada pela Assembleia Legislativa (Alepe).

De acordo com a norma, publicada no Diário Oficial do Poder Legislativo na quinta-feira (9), as placas devem informar o valor da locação, o tempo de duração e o objeto do contrato e se o documento foi feito com um órgão governamental ou particular.

A lei determina, ainda, que a placa seja colocada em local visível ao público e conte com manutenção.

A placa, informa a norma deverá medir, ao menos, 50 centímetros por 35 centímetros. As informações, diz a lei, precisam ser “atualizadas regularmente”.

De autoria do deputado Marco Aurélio (PRTB), a lei entrou em vigor na data da publicação no Diário Oficial.

Segundo o parlamentar, a proposta surgiu a partir da necessidade de cumprimento do princípio da transparência no poder público. “Assim, poderemos evitar falhas e possíveis problemas com pagamentos de sobrevalores”, afirmou o deputado.

Ele cita, por exemplo, a possibilidade de dois imóveis de tamanho similar serem alugados em uma mesma área da cidade, com valores de aluguel muito diferentes. “A população precisa saber como é usado o dinheiro para esses aluguéis”, acrescentou. (G1 PE).

Kiko Chicabana, foi atração da na noite desta última (11), do carnaval fora de epoca em Afogados da Ingazeira  “Afogarêta 2020”  Uma multidão acompanhou o trio elétrico com um repertório de qualidade e animação dos participantes.

Hoje última noite neste domingo (12) o cantor Yohannes é quem vai puxar levada no trio  pela Avenida Rio Branco.

 

 

Múcio Rodrigues, contratado sem licitação no mês passado pela Fundação Joaquim Nabuco, órgão vinculado ao Ministério da Educação, para fazer um livro por R$ 189 mil, foi condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a pagar R$ 48 mil pela prestação de contas incorreta de um evento cultural patrocinado com dinheiro público. O pagamento até hoje não foi feito.

Em março do ano passado, a Segunda Câmara do TCU mandou que Rodrigues e a empresa Brasilis Consultoria e Empreendimentos, da qual é sócio gerente, devolvessem R$ 48 mil à Fundação Nacional de Cultura.

O TCU entendeu que não houve a comprovação do uso de recursos captados por incentivo fiscal para o projeto Festa da Cultura de Quebrangulo, em Alagoas, em 2008.

Rodrigues afirmou que realizará o pagamento, e salientou que o TCU “não disse que houve desvios ou irregularidades, apenas considerou que um item não estava bem esclarecido”.

Aliás, esta pendência foi a razão que levou o presidente da Fundação, Antonio Campos, a desistir de convidar Múcio para ser seu chefe de gabinete.

Reajuste integral só vale para quem se aposentou até janeiro de 2019

Benefícios começam a ser pagos a partir de 27 de janeiro

Aposentados, pensionistas e segurados que começaram a receber o benefício do INSS (Instituto Brasileiro de Seguridade Social) a partir de fevereiro do ano passado não terão direito ao reajuste integral, de 4,48%, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na sexta-feira (10).

A aplicação do índice integral vale apenas para benefícios concedidos até janeiro de 2019. A correção calculada para os benefícios concedidos de fevereiro a dezembro de 2019 será informada em breve.

“O reajuste proporcional mês a mês é feito por uma portaria que é divulgada junto com o fator de reajuste proporcional, que é calculado por um atuarial. Ele varia de ano a ano e é publicado no site da Previdência Social, por isso é difícil fazer uma projeção precisa”, diz o advogado Giovanni Magalhães, especialista em cálculo do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Na sexta-feira, o IBGE divulgou o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2019, que serve de base para o reajuste dos benefícios.

Com isso, aposentados, pensionistas e segurados que recebem acima do salário mínimo – que em 2020 será de R$ 1.039 – terão reajuste de 4,48% este ano.

A correção corresponde à variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2019.

Em 2019, os benefícios do INSS foram reajustados em 3,43%, também seguindo o resultado da inflação.

Com o reajuste, o teto do INSS – valor máximo das aposentadorias pagas pela Previdência Social – deverá passar de R$ 5.839,45 para R$ 6.101,06.

Veja algumas simulações:

  • Quem ganha R$ 1.000 passará a receber R$ 1.044,80
    Um benefício de R$ 2.000 será reajustado para R$ 2.089,60
    Um de R$ 4.000 subirá para R$ 4.179,20 
    Uma aposentadoria de R$ 5.000 passará para R$ 5.224

Aposentado que ganha o mínimo terá perdas

O reajuste para aposentados, pensionistas e segurados que recebem igual ao salário mínimo seguirá o valor do piso nacional e terá uma correção menor, passando de R$ 998 para R$ 1.039.

O novo piso foi divulgado no dia 31 de dezembro de 2019. Para chegar ao salário base de 2020, que deveria começar a valer a partir de 1º de janeiro, o governo estimou uma inflação de 4,11% para 2019, já que o INPC seria divulgado apenas no dia 10 de janeiro.

Para adquirir placas solares, inversor, fixadores, proteção elétrica e cabos solares, além de instalação, a moradora de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, gastou em torno de R$ 21 mil.

Embora os sistemas tenham preço elevado para o padrão da maioria da população – os valores equivalem de 6 a 8 vezes o salário médio de um brasileiro –, os donos das placas enxergam o gasto como um bom investimento. (Foto: Reprodução)

– “Coloquei as placas solares em julho de 2018 porque a conta de luz em casa era muito alta. Depois reduziu bastante o valor.”

O relato é da bióloga Ana Maria Rebelo, 69, cuja conta mensal ficava em torno de R$ 700 antes dos geradores de energia em casa. Agora, ela desembolsa cerca de R$ 200 por mês, uma economia de 70%.

Para adquirir placas solares, inversor, fixadores, proteção elétrica e cabos solares, além de instalação, a moradora de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, gastou em torno de R$ 21 mil.

O valor está próximo do relatado por empresários ouvidos pela reportagem. Segundo Eduardo Nicol, que trabalha em São Paulo com instalações do sistema, o investimento médio para colocar os aparelhos em casa varia de R$ 15 mil a R$ 20 mil.

“Fica nesse valor, mas já teve uma queda. Eu investi R$ 25 mil há cinco anos, e hoje a mesma estrutura custa R$ 16 mil.”

Embora os sistemas tenham preço elevado para o padrão da maioria da população – os valores equivalem de 6 a 8 vezes o salário médio de um brasileiro –, os donos das placas enxergam o gasto como um bom investimento.

“O que adianta eu deixar esse valor na poupança, rendendo menos de 1%, se posso investir e ter retorno de R$ 170, que é o que eu economizo?”, diz Sergio Aoyama, 59, professor de ensino médio que, em 2017, gastou cerca de R$ 25 mil na instalação do sistema.

“É caro, mas, se você pensar em um sistema que dura de 25 a 30 anos, é um investimento com retorno garantido”, diz. 

O retorno do investimento depende da economia do sistema, que varia de acordo com o equipamento, o tipo de empresa que o instala e com o valor da tarifa de energia cobrada pelas distribuidoras.

A empresária Thaís Nobre, 38, conseguiu uma boa equação: reduziu a conta de luz de R$ 900 para perto de R$ 100.

“Há ainda a questão ambiental, que é importante. Somos cinco em casa e usamos muito ar condicionado”, diz a moradora de Arapiraca (AL).

Ela conta que, depois, familiares se interessaram pela geração de energia solar. Até virarem exemplo para parentes, porém, passaram por um infortúnio. “Caímos em um golpe. Pagamos R$ 10 mil, mas nunca instalaram o sistema.”

Como teve prejuízo lá trás, ela agora tem receio de perder o novo investimento caso a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) altere regras para a geração distribuída.

“Não estou acompanhando a discussão de perto, mas não me parece justo pagar uma taxa se estou gerando a minha energia”, afirma a empresária.

Embora o receio seja comum entre donos de placas, a resolução proposta pela agência prevê transição até 2030 para quem já adotou o sistema. Até lá, valeria para os atuais usuários a estrutura em vigor hoje.

Proprietários de geradores de energia solar têm um discurso uníssono quanto ao debate da revisão da medida da Aneel. Dizem que não acham correto serem cobrados pela estrutura das redes elétricas, se estão gerando excedente de energia que entra no sistema e é consumido por outras pessoas.

“Estou dando energia para a distribuidora”, diz o médico Harley de Abreu, 70, que adotou energia solar em 2017.

“Gerando economia e um excedente, ajudando meu vizinho e a comunidade. Eles [as distribuidoras] estão ganhando muito mais”, diz Ayoama.

Lavínia Hollanda, sócia-diretora da Escopo energia, diz que a estrutura do sistema elétrico é muito complexa e, portanto, inserir energia no sistema não basta para que o uso da estrutura seja desconsiderado.

“Quem tem placa solar só gera energia durante o dia, e quando há sol. Quando não gera, o que faz? Puxa energia da rede. Por mais que gere energia excedente, ela não gera na hora em que consome.”

Hollanda diz ainda que nem sempre as cobranças da conta de energia elétrica são compreendidas. A fatura é divida em três: energia, transporte e tributos e outros custos.

A parte da energia é referente às usinas geradoras. O transporte engloba transmissão (quando a energia vai das usinas às subestações), distribuição (conexão da energia das subestações aos consumidores) e alguns encargos e subsídios como a Conta de Desenvolvimento Energético, que financia programas do governo no setor, como desconto a famílias de baixa renda.

Por fim, na parte de tributos, há cobranças de custos como de iluminação pública. 

Hoje, quem usa placas solares paga só o mínimo da conta de luz e um extra do que consome das distribuidoras caso não gere energia suficiente para seu consumo no período.

Por não pagarem incentivos a programas sociais nem encargos e tributos, além da distribuição e transmissão, Hollanda vê aí um subsídio implícito. Para quem está do outro lado, porém, esse pagamento significa sobretaxa.

O presidente Jair Bolsonaro disse que, se depender dele, não haverá aumento de tarifa sobre energia solar.

Em Santos, na sexta-feira (10), reforçou o que já havia dito no começo da semana. “Botamos um ponto final naqueles que queriam taxar a energia solar”, afirmou.

Hollanda diz entender o não pagamento, por parte de quem gera energia, da rede de transmissão, já que eles não precisam financiar o transporte das usinas até suas casas. 
Quanto aos encargos, afirma que talvez seja hora de repensar o modelo de subsídios.

“Se o governo quer fazer política pública, tem que fazer com que o contribuinte faça isso, e não necessariamente na conta de luz. Tem de ser transparente para que as pessoas saibam qual é a política pública.”

Nisso, há uma convergência com quem tem o sistema solar. Para Aoyama, o governo está equivocado na forma como cobra subsídios.

“O governo que subsidia, e nós que temos que pagar? Não está certo. Isso é incoerente e abusivo.”

Até novembro do ano passado, o governo federal retirou 1,3 milhão de beneficiários do programa Bolsa Família devido a irregularidades no cadastro. De acordo com Ministério da Cidadania, o cancelamento de benefícios gerou economia de R$ 1,3 bilhão para os cofres públicos.

Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, o governo está com estudos adiantados para reformular o programa. No entanto, ainda não há prazo para que a reformulação seja lançada.

O porta-voz ainda confirmou à Agência Brasil que a mudança de nome do Bolsa Família está sendo analisada. “É uma das propostas, mas ainda não está fechada. Tudo indica [que sim]”.

Transferência de renda

Criado em 2003, o Bolsa Família é um programa de transferência de renda do governo federal que tem o objetivo de combater a extrema pobreza no país. Em 2020, o Orçamento da União prevê que R$ 29,5 bilhões sejam pagos em benefícios do programa.

O público-alvo do programa é formado, prioritariamente, por famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais, e de pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais por membro. O benefício médio pago a cada família é de R$ 189,21.

Para receber o benefício, é necessário que haja na família crianças ou adolescentes com idade até 17 anos. Para garantir o acesso ao benefício, as famílias devem seguir as condicionantes impostas pelo governo, como matrícula na escola e levar as crianças até 7 anos para serem vacinadas conforme o calendário de vacinação do Ministério da Saúde.(EBC)

Reprodução/Polícia Civil
Imagens mostram o suspeito chegando para uma reunião com os outros criminosos nas vésperas do assalto

Um homem foi preso na madrugada deste sábado (11) em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, suspeito de ter sido o “mentor” do roubo de 760 quilos de ouro no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, em julho de 2019.

Segundo informações da TV Globo, policiais civis da 6º Delegacia de Investigações sobre Narcóticos (Dise), do Denarc (Divisão Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico, localizaram Francisco Teotônio da Silva Pasqualini, conhecido como “Véio”, que teve a prisão decretada pela Justiça acusado de comandar a quadrilha responsável pelo assalto.

Imagens obtidas pelos investigadores mostram o suspeito chegando para uma reunião nas vésperas do assalto com outros criminosos que também participaram.

“Véio” é um dos seis réus pelo crime. Eles respondem por roubo qualificado, organização criminosa e adulteração de sinal identificador de veículos automotores. (Jovem Pan)

Cadastro Positivo: disponível hoje para consultas

foto: reprodução

Bancos, comerciantes e empresas que emprestam dinheiro já podem consultar o Cadastro Positivo para decidir se concedem ou não crédito aos clientes. Os acessos ao banco de dados que reúne informações de bons pagadores foram liberados neste sábado (11).

Nesta primeira etapa, entraram no Cadastro Positivo 120 milhões de consumidores que têm crédito nos cinco principais bancos do país (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa) e em outras 100 empresas, segundo o SPC.

Essas pessoas vêm sendo comunicadas de que foram incluídas automaticamente no banco de dados via e-mail, SMS ou carta.

Nos próximos meses, o banco de dados receberá também informações repassadas por empresas do varejo, telefonia e concessionárias de água e luz. Dessa forma, consumidores que não têm conta em banco também entrarão para a lista.

Como consultar sua nota
O consumidor que recebeu a notificação de inclusão já pode consultar sua nota e histórico financeiro nos sites dos birôs de crédito autorizados pelo Banco Central (Boa Vista, Quod, Serasa e SPC). Para isso, é preciso fazer um cadastro com e-mail e senha, e aceitar um termo de compromisso.

Quem não quiser ter os dados no cadastro pode pedir a retirada gratuitamente a qualquer momento em qualquer um dos birôs de créditos – os demais serão comunicados automaticamente.

Também é possível solicitar a reinclusão no sistema caso o consumidor se arrependa de deixar a lista.

PE – CAMARAGIBE – 05/12/2018 – Estudio de Pilates Mari Magliano, com ajuda de alunos e moradores de Aldeia , fez uma arvore de natal sustentavel para doar cestas basicas. Foto: Camila Pifano/Esp. DP.

O preço da cesta básica subiu em 16 das 17 capitais brasileiras analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em 2019.

Segundo a supervisora de preços do Dieese, Patrícia Lino Costa, os dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos mostram que os alimentos são o principal gasto das famílias.

“É um resultado que preocupa por conta do peso que estes alimentos têm para as famílias de baixa renda. A gente observou um crescimento do preço da carne bovina, que a gente já vem noticiando isso ao longo dos últimos meses, mas que auxiliou nesse aumento da cesta anual, quando se compara dezembro com dezembro, e também o feijão. Mais uma vez o feijão, principalmente o grão carioquinha, impacta no valor da cesta básica”, comenta.

A única capital analisada em que o custo da cesta básica caiu foi Aracaju, onde o acumulado em 12 meses foi negativo (-1,89%).

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente, revelou que as altas mais expressivas entre dezembro de 2018 e dezembro de 2019 ocorreram em Vitória (23,64%), Goiânia (16,94%), Recife (15,63%) e Natal (12,41%). Já a menor alta foi registrada em Salvador, onde o preço da cesta subiu 4,85%.

Segundo o Dieese, com base na cesta mais cara do país, o valor do salário mínimo em dezembro, necessário para suprir as despesas de um trabalhador e de sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, seria de R$ 4.342,57, ou seja, 4,35 vezes o mínimo em vigor no ano passado, que era de R$ 998. (Agência Radio)

Os piores da TV brasileira em 2019

PIOR NOVELA: O Sétimo Guardião

A novela de Aguinaldo Silva e seus colaboradores aprofundou a crise da mais tradicional faixa horária da TV Globo. A trama girou ao redor dos 30 pontos, sem nenhuma grande expectativa para o telespectador, mesmo com a série de assassinatos dos guardiões que fizeram nenhuma falta. 

PIOR ATOR: Luiz Fernando Guimarães (Amadeu)

Luiz Fernando Guimarães destoou, desde o início, na novela “O Tempo Não Para”. A atuação do ator, que interpretou o então milionário Amadeu, provocou rejeição. Por isso mesmo, o sumiço do personagem não fez falta à história.

PIOR ATRIZ: Yanna Lavigne (Laura)

A atriz, em grande parte da novela, apresentou uma postura artificial com sua personagem Laura. Mal escalada para o importante papel na trama de “O Sétimo Guardião”. Experiência no elenco se faz em outras faixas horárias e não na principal da emissora.

PIOR APRESENTADOR (A): Rodrigo Faro

“Como é que tá a audiência”. Tal frase, entoada durante a “homenagem” a Gugu Liberato após a sua morte, simbolizou o apresentador neste ano. Faro não passa naturalidade no vídeo. Por essas e por outras, perdeu a vice-liderança isolada na guerra dominical.

PIOR PROGRAMA HUMORÍSTICO: Te Peguei

A RedeTV! Escalou uma série de pegadinhas sem graça nos buracos da programação, principalmente na madrugada. Não arranca sequer um sorriso amarelo.

PIOR REALITY/TALENT SHOW: BBB19

O elenco do “BBB19” fugiu dos confrontos e de uma possível rejeição. Porém, o tiro saiu pela culatra. Muitos participantes desta edição do reality da TV Globo decepcionaram.  Saíram sem deixar algum rastro e lembrança no telespectador. Não aproveitaram a oportunidade.

PIOR PROGRAMA DE AUDITÓRIO: Domingo Show

A nova fase da atração da Record TV iniciou com um grave problema. O projeto do palco resultou em um tom sombrio e escuro no vídeo. Não combina com o clima ensolarado do domingo. O auditório, teoricamente, serviria para amenizar as pautas “tristes”. Seria um espaço para trazer um ar mais leve com convidados especiais. Isso não aconteceu. “Domingo Show” precisa de mais show nas quatro horas de exibição. E mais agilidade no andamento do dominical. A missão está agora com Sabrina Sato.

FIASCO DO ANO: Se Joga

A nova aposta platinada, que entrou com a missão de reconquistar a liderança na faixa vespertina, chegou a amargar a terceira colocação em alguns momentos. Um trio de apresentadores comanda o programa. A duração de uma hora diária não necessita de três comandantes. Fernanda Gentil, Érico Brás e Fabiana Karla se esguelham na apresentação. O programa fica barulhento. Gentil daria conta sozinha do recado. Fabiana e Érico não são apresentadores. Além disso, o formato lembra mais um liquidificador. Mistura tudo e joga no colo do telespectador. O programa fica sem identidade.

Fonte: Blog de Fabio Maksymczuk

Depois de dois dias de negativas, o Irã admitiu na manhã deste sábado (11), em Teerã (início da madrugada no Brasil), que derrubou “por erro humano” o Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines que caiu perto de Teerã na quarta-feira com 176 pessoas a bordo. Na quinta-feira, os governos dos Estados Unidos, do Canadá e do Reino Unido haviam levantado essa possibilidade, citando informações de inteligência.

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse, pelo Twitter, que o país “lamenta profundamente” o incidente, que chamou de “grande tragédia” e “erro imperdoável”. “A investigação interna das Forças Armadas concluiu que lamentavelmente mísseis lançados por erro humano causaram o impacto terrível no avião e a morte de 176 pessoas inocentes”, afirmou Rouhani.

“Um dia triste. Conclusões preliminares de uma investigação interna das Forças Armadas: um erro humano em tempo de crise causada pelo aventureirismo americano levou ao desastre. Nossas profundas condolências e pedidos de desculpas ao nosso povo, às famílias das vítimas e às outras nações afetadas”, escreveu o chanceler do país, Javad Zarif, também pelo Twitter.

O comunicado divulgado pelos militares iranianos afirmou que o avião “assumiu a posição de voo e a atitude de um alvo inimigo” ao se aproximar de uma base da Guarda Revolucionária. “Nessas circunstâncias, por causa de erro humano”, o avião “ficou sob fogo”, disse o comunicado

Teve início na noite de ontem (10), a 22ª edição do Afogarêta – Carnaval fora de época de Afogados da Ingazeira-PE. A Banda Parangolé, do Estado da Bahia, puxou a multidão, que invadiu os camarotes e o corredor da folia. O cantor Tony SAlles, fez a multidão dançar com seus ritmos.

O Secretário de Turismo do Estado de Pernambuco Rodrigo Novaes, marcou presença e foi recebido pelo prefeito José Patriota, o vice-prefeito Alessandro Palmeira, Presidente da Câmara de Vereadores Igor Sá Mariano, vereadores e pelos organizadores do evento, Ney Quidute e Matheus Quidute.

 

 

Afogados: novos Conselhos de Direito, Tutelar e de Saúde tomaram posse nesta sexta-feira

Por André Luis/Portal Pajéu

Tomaram posse nesta sexta-feira (10.01), em solenidade na Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira, os novos membros do Conselho Municipal de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMPDDCA, do Conselho Tutelar e do Conselho de Saúde do município. A solenidade foi bastante prestigiada e contou com bom público. Além da presença de autoridades, como o Prefeito José Patriota, do vice-prefeito, Alessandro Palmeira, do Presidente da Câmara de Vereadores, Igor Sá Mariano, secretários municipais, vereadores e do promotor Lúcio Luiz de Almeida Neto.

Tomaram posse para o biênio 2020/2021, do Conselho Municipal de Direito: Neucimar Souza Alcântara (presidenta), Maria do Socorro Martins (vice-presidente), Edemilson Beserra de Lima (Tesoureiro), Wagnerdalena Batista França (1º secretário) e Antônia Nair Clea dos S. Araújo (2ª secretária).

Os Conselheiros Tutelares eleitos para o quadriênio 2020/2023 foram: Rozinaldo Rodrigues de Oliveira, Izabel Moura Moreira, Rosangela Patrícia de Carvalho Silva, Mirian Renata Torres Rodrigues Fernandes e Maria Aparecida Pereira de Oliveira. Já os suplentes são: Pedro Rafael Santana (1º suplente),  Hávila Kedima de Oliveira Silva (2º suplente), Antônio Carlos Vaz de Pacheco (3º suplente) e André Pascoal Sette Vidal (4º suplente).

Já o novo Conselho Municipal de Saúde tem como Presidente, Tiago Vinícius de Queiroz, o vice-presidente é o Secretário Municipal de Saúde, Artur Belarmino, Bruna Ranieres é a 1ª Secretária e Lívia Araújo é a 2ª Secretária.

Falando ao repórter Celso Brandão da Rádio Pajeú FM, o vice-prefeito Alessandro Palmeira, destacou a importância do momento para a sociedade afogadense.

Palmeira, que já foi Conselheiro Tutelar e presidente do Conselho de Direito disse que “pelos nomes eleitos vejo que teremos um conselho atuante e participativo.

Ele também disse acreditar que as equipes entrarão motivadas sabendo da importância da Política Pública direcionada a criança e ao adolescente. “Não é uma Política fácil de executar, ainda mais no caso dos Conselheiros Tutelares, onde o sigilo é fundamental”, disse.

Para Sandrinho o sigilo exigido na condução dos trabalhos dos conselheiros é o que leva a sociedade a colocar em cheque os trabalhos realizados por eles. “A sociedade passa a acreditar que o Conselho Tutelar não está atuando. É um trabalho de altíssima responsabilidade, de muito compromisso. Acredito que temos um bom quadro”, pontuou.

 

Após décadas de funcionamento, Sup. Varejão São José fecha as portas em definitivo

Mais um supermercado fechou suas portas na cidade de Afogados da Ingazeira. Depois do Mercadinho Ideal, o Varejão São José encerrou suas atividades no dia 31 de dezembro de 2019. O empreendimento foi fechado por iniciativa do próprio dono Ivan, que decidiu tocar outros projetos pessoais. O prédio do Varejão São José está localizado na Rua Senador Paulo Guerra.

A Prefeitura de São José do Belmonte, no Sertão pernambucano, divulgou o edital de uma seleção simplificada com 65 vagas e salários de R$ 1.039. As informações constam no Diário Oficial dos Municípios desta sexta-feira (10)

As oportunidades são para o cargo de gari e têm como único requisito que os candidatos sejam alfabetizados. As inscrições serão abertas na próxima segunda-feira (13) e devem ser feitas até o dia 24 de janeiro, presencialmente, das 8h às 13h ou por via postal para o endereço que consta no edital

Os candidatos serão selecionados através da realização de prova de títulos. O resultado será divulgado no dia 7 de fevereiro no site da Prefeitura de São José do Belmonte e os aprovados serão convocados no dia 11 de fevereiro. 

Filho de jornalista morre ao cair de 5º andar de prédio

Correio 24 horas

Filho do jornalista Mendel Bydlowski, Artur Loiola, 5 anos, morreu na tarde desta sexta-feira (10), após cair do quinto andar de um prédio em Guarujá, no litoral de São Paulo. A informação foi confirmada pela Polícia Civil (PC) ao portal G1 na noite desta sexta.

Segundo o site, o repórter esportivo da ESPN estava com a mulher e os dois filhos a passeio na cidade quando o acidente ocorreu nesta sexta. Arthur caiu de um prédio localizado na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca, em frente à praia de Pitangueiras, esquina com a Rua Rio de Janeiro.

Conforme informações da PC, a vítima estava brincando com o irmão mais novo, próxima a um vidro do apartamento, que já estava um pouco quebrado. Na brincadeira, o menino acabou forçando o vidro, que cedeu e ocasionou a queda da criança. Artur chegou a ser socorrido às pressas e encaminhado ao Hospital Santo Amaro, mas teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Ainda conforme o G1, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) solicitou perícia ao Instituto de Criminalística (IC) e exames ao Instituto Médico Legal (IML). O caso foi registrado como morte suspeita pela Delegacia do Guarujá, que instaurou inquérito policial para apurar os fatos.

De acordo com a Prefeitura de Guarujá, viaturas da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, a Guarda Civil Municipal e a Defesa Civil foram acionadas e compareceram até o local

Criança de 4 anos morre atropelada em Santa Rosa

Mais Pajéu

Na noite desta sexta (10), a criança Ana Cecília, 4 anos, faleceu após ser atropelada em Santa Rosa.
Segundo uma fonte o acidente aconteceu por volta das 21h, quando a criança brincava com a avó e foi atravessar a rua para encontrar o tio, mas não chegou a encontra-lo, pois foi atingida por um veículo no caminho.
Populares tentaram linchar o motorista. Ele foi levado pela polícia, mas não temos informações se ficou preso.
Ana Cecília é filha de Idalesio Mecânico e Cibelle e residia em Ingazeira.

A CBF divulgou a tabela detalhada da primeira fase da Copa do Brasil 2020. Agora, além dos adversários, Sport, Náutico, Santa Cruz e Afogados FC conhecem também as datas das partidas na competição. O primeiro pernambucano a entrar em campo é o Tricolor do Arruda.

O Santa Cruz vai até o Mato Grosso enfrentar o Operário na Arena Pantanal, em Cuiabá. O jogo está marcado para as 19h15 do dia 5 de fevereiro, uma quarta-feira. O vencedor desse jogo enfrenta como visitante o vencedor de União-MT x Atlético-GO na segunda fase.

Sport, Náutico e Afogados FC jogam no dia 12 de fevereiro, uma semana depois. Às 19h15, o Leão encara o catarinense Brusque, no estádio Augusto Bauer. Nesta chave, o adversário da segunda fase sai do confronto entre o sergipano Frei Paulistano e o Remo. Caso avance, o Rubro-negro recebe este jogo na Ilha do Retiro.

Mais tarde no dia 12 de fevereiro, às 20h30, o Afogados FC recebe o Atlético Acreano no estádio Vianão. Este jogo é a chave 30 e encara na etapa seguinte quem sair da chave 29, Campinense ou Atlético-MG, como mandante.

O último pernambucano na primeira fase é o Náutico. Às 21h30, o Timbu encara o Toledo, no Paraná, pela chave 6. Este é um grupo também em que sai o mandante do jogo da segunda fase. O rival será decidido no confronto entre Caxias-RS e Botafogo.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel

Escola Monteiro Lobato

 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho

Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!