O salário mínimo de 2022, estipulado no valor de R$ 1.212, não é o suficiente para comprar duas cestas básicas na cidade de São Paulo em janeiro. A projeção é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que afirma que a cesta básica custará em torno de R$ 700 neste mês.

Composta por 13 itens, a cesta básica tem valor que varia em todo o país. Na maioria das capitais, o preço é mais alto que a metade do novo salário mínimo.

A capital com a cesta básica mais barata é Aracaju, onde é vendida por R$ 473,26. Já a cesta mais cara foi encontrada em Florianópolis, por R$ 710,53. Os dados são de novembro de 2021 e, na ocasião, representavam 46,5% e 70% do salário mínimo, respectivamente.

Uma família, no entanto, não tem apenas a alimentação na conta do mês. Um salário é o suficiente para encher apenas três vezes um tanque de carro de 60 litros com gasolina, por exemplo.

É por isso que, para o Dieese, o valor do salário mínimo deveria ser de quase R$ 6 mil em 2022, considerando os preços no Brasil atualmente. O órgão avalia que, diante dos aumentos de preços, os trabalhadores que ganham menos são os mais prejudicados. Atualmente, 56 milhões de brasileiros têm rendimento referenciado no salário mínimo.

TRF1 adotará Programa Juízo 100% digital em sua jurisdição, em 2022 
Julgamento e audiências deverão ocorrer apenas por vídeoconferência

TRF1

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) vai adotar em 2022 o Programa Juízo 100% Digital em suas unidades judiciais. Criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no ano passado, o programa prevê que os atos processuais serão realizados de forma eletrônica e remota. Dessa forma, sessões de julgamento e audiências deverão ocorrer exclusivamente por videoconferência em 14 estados que fazem parte da jurisdição do tribunal.

 

De acordo com o CNJ, na primeira fase de implantação do projeto, as varas criminais não serão contempladas com o projeto. Está prevista a implantação gradativa por meio de um projeto-piloto para posterior replicação.

Após a conclusão, a implementação estará disponível nas varas federais dos estados da Região Norte, da Bahia, do Piauí, do Maranhão, do Pará, de Minas Gerais, de Tocantins, do Mato Grosso e do Distrito Federal.

De acordo com o conselho, o Juízo 100% Digital é adotado em 900 varas em todo o país. A modalidade está presente em 20 tribunais de Justiça.

Agência Brasil