Houve a criação de 2.023 postos de trabalho formal em Pernambuco

Por Pedro Alves, G1 PE — Foto: Valdecir Galor/SMCS

Pernambuco voltou a gerar empregos em 2018, após quatro anos consecutivos de diminuição de vagas com carteira assinada. Em todo o ano, foram abertos 2.023 postos de trabalho formal. O último resultado positivo registrado no estado foi em 2013, quando houve 28.062 mais contratações que demissões.

No Brasil, 2018 foi o primeiro ano com saldo positivo após três anos de demissões. Os números são do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados nesta quarta-feira (23) pelo Ministério da Economia.

O saldo positivo é a diferença entre as contratações, que em 2018 totalizaram 397.030 e as demissões, que chegaram a 395.007.

As cidades que tiveram o pior saldo do estado foram o Recife, com 4.358 demissões, seguida por Ipojuca, na Região Metropolitana , com 3.161 desligamentos e Jaboatão dos Guararapes, com 2.939 baixas nos postos formais de trabalho.

Apesar da criação de empregos em 2018, o saldo de geração de vagas em dezembro foi negativo no estado, com 14.954 postos formais de trabalho fechados. Ao todo, foram registradas 22.180 admissões e 37.764 demissões, segundo o Caged.

EMPREGO FORMAL EM PE
Estado não gerava empregos com carteira assinada desde 2013
52.80052.80046.71746.717117.013117.01391.29091.29047.69547.69528.06228.062-12.996-12.996-89.782-89.782-48.486-48.486-6.612-6.6122.0232.02320082009201020112012201320142015201620172018-150k-100k-50k050k100k150k
Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Tendência de crescimento econômico

De acordo com o consultor de empresas e professor de economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Écio Costa, a retomada do emprego no estado é resultado de uma tendência de crescimento econômica ainda lenta, mas que deve perdurar.

“A confiança no comércio e nas empresas está em níveis bons e isso traz maior consumo e investimentos, que ainda estão aquém do desejado. Isso mostra que há recuperação. A geração de empregos não acompanha o crescimento da economia, porque só se contrata depois de um tempo. Isso é o contrário das demissões, que são até mais rápidas que o próprio decréscimo da econômico”, explica.

Antes da crise, segundo Écio, o estado passava por uma tendência de crescimento econômico superior à do Brasil.

“Pernambuco teve investimentos estruturadores, com indústrias no interior, estaleiros, Complexo de Suape e duplicação de BRs. Isso fez com que o estado apresentasse números de crescimento maiores que os nacionais e, consequentemente, gerasse muitos empregos para a região”, afirma.

Porto de Suape fica no Grande Recife — Foto: Ascom/Suape

Porto de Suape fica no Grande Recife — Foto: Ascom/Suape

O economista explica que Pernambuco foi afetado também acima da média pela crise econômica brasileira.

“A crise coincidiu com a operação Lava Jato e levou a muitas demissões na área de Suape, por exemplo. Indústrias e prestadoras de serviços vinculadas a essa cadeia produtiva foram alvo da operação e isso causou grande desemprego na região”, declara.

Sobre o resultado negativo registrado em dezembro de 2018, Écio afirma que o resultado está dentro do usual, considerando a sazonalidade da economia e do comércio.

“Os empregos temporários geralmente começam entre outubro e novembro e já em dezembro há uma leva grande de demissões. Além disso, o comércio de fim de ano de 2018 não foi tão forte quanto se esperava. Não geramos tantos empregos em dezembro”, diz.

Carcará conhece sua primeira derrota na Série A1 do Pernambucano

O time do Salgueiro conheceu a primeira derrota na Série A1 do Campeonato Pernambucano. Depois da goleada contra o Vitória das Tabocas, na abertura da competição, o Carcará não resistiu ao bom futebol apresentado pelo Central, sendo derrotado por 3×2 para a Patativa do Agreste, pela 2ª rodada. O jogo terminou há poucos minutos, no Estádio Lacerdão, em Caruaru.

Os gols do Alvinegro foram marcados por Giovani Rosa, Leandro Costa e Daniel. Muller e Erê (contra) fizeram para o Salgueiro. A equipe sertaneja caiu para o quarto lugar, com três pontos. Já o Central, com 100% de aproveitamento (dois jogos e duas vitórias) assumiu a liderança da Série A1.

Sertão: Cabroboense acusado de assalto a bancos é preso em Serra Talhada pela PM

Na manhã de ontem dia (23), por volta das 10:30, Policiais Militares do 14° BPM, após vários dias de levantamentos, prenderam o assaltante de  bancos JOSE CARLOS DE SOUZA, de vulgo “DEDÉ”, de 32 anos, na Rua Vereador Carlos Nogueira de Godoy,  no Bairro da COHAB, em Serra Talhada, no Sertão do Pajeú.
De acordo com a polícia, “Dedé” e outros dois comparsas estavam escondidos em uma casa na citada rua e só saiam pra fazer levantamentos de uma futura vítima, a qual pretendiam sequestrar. 
Ainda de acordo com a polícia, durante a prisão do imputado, que portava uma Pistola Taurus 9mm, cuja abordagem aconteceu em via pública, já os outros dois suspeitos que estavam na residência conseguiram se evadir, pulando os muros das casas vizinhas. 
Foi realizada uma busca na casa que estava a quadrilha, aonde foram apreendidos outros materiais, entre os quais cigarros de maconha; luvas pretas; caderno de contabilidade de gastos e de  agiotagem;
Na casa foram apreendidos também os documentos pessoais de Wellington Kleber de Lima Santos (ex-presidiário, pelo assalto ao banco de Bom Jardim).
Já o segundo comparsa que conseguiu se evadir, os vizinhos reconheceram como José Adson de Lima, vulgo “Galego de Lena”, natural de Betânia-PE, o qual tem em seu desfavor um Mandado de Prisão pelo sequestro do gerente do Bradesco de Custódia, ocorrido ano passando. 
Segundo informações da polícia, o reconhecimento de “Galego de Lena”, coincidiu com os informes que a polícia já tinha.
Jose Carlos, que é natural de Cabrobó, junto com a quadrilha, é acusado de vários assaltos a bancos em Pernambuco, entre os quais Bom Jardim, Mirandiba, Carnaíba e Custódia.
A ocorrência foi conduzida para a delegacia de Serra Talhada, aonde “Dedé” foi autuado em flagrante e aguardará audiência de Custódia.

 

 

 

 

http://www.tvreplay.com.br/wp-content/uploads/2018/11/d6689ceb-201e-4945-8f21-502777c2e3a9.jpg

A carne consumida pela população de Custódia, no Sertão pernambucano, está sendo processada em outros municípios. O Matadouro Público da cidade foi interditado pelo Ministério do Trabalho, depois que uma servidora deu entrada num auxilio acidente.

Técnicos do Ministério visitaram o Matadouro e identificaram várias irregularidades, a mais grave, a carne está viajando sem refrigeração. Outra, alguns animais estão sendo abatidos clandestinamente e sem qualquer controle.

Consumidores estão sendo penalizados pelo preço final do produto já que os marchantes tiveram suas despesas aumentadas. Moradores de Custódia não entendem o descaso da gestão do prefeito Manuca, que em três anos de governo não conseguiu melhorar as condições de higiene do Matadouro Publico do município.o PE Notícias 

Carcará conhece sua primeira derrota na Série A1 do Pernambucano

Foto: Jefferson Romero/TV Asa Branca

O time do Salgueiro conheceu a primeira derrota na Série A1 do Campeonato Pernambucano. Depois da goleada contra o Vitória das Tabocas, na abertura da competição, o Carcará não resistiu ao bom futebol apresentado pelo Central, sendo derrotado por 3×2 para a Patativa do Agreste, pela 2ª rodada. O jogo terminou há poucos minutos, no Estádio Lacerdão, em Caruaru.

Os gols do Alvinegro foram marcados por Giovani Rosa, Leandro Costa e Daniel. Muller e Erê (contra) fizeram para o Salgueiro. A equipe sertaneja caiu para o quarto lugar, com três pontos. Já o Central, com 100% de aproveitamento (dois jogos e duas vitórias) assumiu a liderança da Série A1.