A administração do governador Ricardo Coutinho (PSB) chega a dezembro de 2018 com uma aprovação recorde  de 84,7%. É o que mostra  a mais nova pesquisa de avaliação de imagem institucional do Governo da Paraíba divulgada pelo Centro integrado de Pesquisa e Comunicação (CIPEC).

A pesquisa mostra ainda que, prestes a concluir seu mandato, a gestão do governador Ricardo Coutinho detém o menor índice de desaprovação da história: apenas 9,3%.

Na avaliação da administração estadual, o governo de Ricardo oscilou de 57,9% em novembro de 2017 ao ápice de 68,8% em dezembro dezembro. A checagem também apontou 23,7% de avaliação regular, enquanto apenas 5,8% dos entrevistados consideraram a administração ruim.

Por mesorregiões, 90% da Zona da Mata aprova a gestão; seguida pela Borborema com 84,9%; Sertão com 84,5% e Agreste com 78,2%. Por área, a Região Metropolitana de João Pessoa lidera com 92% de aprovação do governo; a Capital fica em segundo com 90,2%; seguido pelo interior 84,9% e Campina Grande com 68,8%.

Para 82% dos entrevistados, a gestão do governador Ricardo Coutinho foi melhor do que eles esperavam e a ação ou projeto mais importante, apontados de forma espontânea foi à construção e recuperação de estradas: 25,2%; educação em geral veio em segundo com 10,7%, saúde em geral com 5,7%; construção de novos hospitais em geral com 5%.

Na lista ainda constam Infraestrutura, Escolas Técnicas, abastecimento de água, construção de casas populares, Viaduto do Geisel, Trevo das Mangabeiras, segurança, transposição do São Francisco, controle das contas do Estado, Hospital de Trauma, construção de barragens, transporte e mobilidade, habitação em geral, Hospital Metropolitano, geração de emprego e renda, entre outros.

A principal marca positiva do governo de Ricardo também foi à construção e recuperação de estradas, segundo 33,8% dos entrevistados destacou esta ação. Construção de hospitais, construção de Escolas Técnicas, obras de abastecimento de água, saúde em geral, educação em geral, segurança, programa Gira Mundo, controle de contas, programa Paraíba Unida Pela Paz, transporte e mobilidade em geral também integram a lista apontada pelos entrevistados.

A pesquisa mostrou ainda que mais da metade da população paraibana se sente beneficiada diretamente por uma obra ou ação da gestão de Ricardo Coutinho: são 54%.

Dados da pesquisa

Foram entrevistadas 1.607 pessoas no período de 14 a 17 deste mês. A margem de erro é de 2,49% para mais ou para menos e o intervalo de confiança é de 95,5%.

O CIPEC utilizou uma metodologia quantitativa por amostra probabilística dos estágios múltiplos. No primeiro estágio, foram selecionados probabilisticamente os municípios que compõem a amostra através do método PPT (Probabilidade Proporcional de Tamanho), tomando como base a população de cada um.

No segundo estágio, foram selecionados por sorteio aleatório os setores censitários a serem pesquisados dentro de cada município. Finalmente no terceiro estágio foi feita a seleção das residências dentro do setor censitário, utilizando-se quotas para a seleção do entrevistado dentro da residência em função das seguintes variáveis:

– Sexo: masculino e feminino – dados da estatística do eleitorado TSE – Novembro de 2018.

– Idade – dados da estatística do eleitorado TSE – Novembro 2018.

– Foi aplicada a ponderação para compensar a desproporcionalidade ao nível de mesorregião.

Paraíba Já

Ex-assessor confessa assassinato de Gerson Camata, diz secretário 

Ex-governador tinha movido ação judicial contra ex-auxiliar

Polícia Civl-Espírito Santo-Divulgação
Marcos Venício Andrade confessou ter matado o ex-governador Gerson Camata –Polícia Civil do Espírito Santo/Divulgação

O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, Nylton Rodrigues, afirmou que Marcos Venício Moreira Andrade, de 66 anos, confessou ser o autor do disparo que matou o ex-governador do estado, Gerson Camata, na tarde desta quarta-feira (26), em Vitória. Ele já está preso. O crime ocorreu em uma rua do bairro Praia do Canto. A arma utilizada no crime, sem registro, também foi apreendida pela Polícia Civil.

Segundo o secretário, Marcos Venício foi assessor de Gerson Camata por cerca de 20 anos e, atualmente, o ex-governador movia uma ação judicial contra o ex-auxiliar, na qual a Justiça já havia determinado o bloqueio de R$ 60 mil da conta bancária do autor do crime.  

“Hoje, na Praia do Canto, o autor do crime, o ex-assessor Marcos Venício, foi tirar satisfação, ao encontrar Gerson Camata, na rua, na calçada, próximo a uma padaria e a uma banca de revistas. Neste encontro, iniciou-se uma discussão verbal, momento em que o Marcos Venício sacou uma arma e efetuou o disparo que vitimou o nosso ex-governador. É isso o que nós podemos adiantar agora”, informou.

Ainda de acordo com Rodrigues, que não detalhou o tipo de ação judicial que era movida por Camata contra Marcos, o ex-governador foi morto com um único disparo, que atingiu o pescoço.

Marcos Venício foi preso minutos depois, em flagrante, por policiais que estavam de folga. O assassino confesso continua a ser ouvido no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória. 

Agência Brasil

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!