Um apostador de São Sebastião (SP) perdeu uma ‘bolada’ de R$ 22 milhões na Mega-Sena. Ele acertou as seis dezenas sorteadas no concurso 2.074, do dia 1° de setembro, mas ficou sem a quantia milionária por não ter retirado o prêmio no prazo, que se encerrou nesta sexta-feira (30). A informação foi confirmada pela Caixa Econômica Federal.
O ‘sortudo não encontrado’ virou assunto e gerou grande expectativa na cidade nos últimos dias. O clima era de curiosidade e muitos moradores arriscaram palpites de que o apostador havia perdido o bilhete ou esquecido de conferir os números jogados.
Na lotérica A Milionária, onde foi feita a aposta simples e vencedora, o dono chegou a colocar uma faixa alertando que a aposta havia sido feita ali.
O sorteio do concurso foi feito em Santa Catarina e as dezenas sorteadas foram 08 – 18 – 23 – 37 – 42 – 58. Além da aposta de São Sebastião, um sortudo de Passos (MG) também acertou os números. O apostador de Minas Gerais já retirou o prêmio.
Com R$ 22 milhões, o apostador poderia comprar itens como cerca de 450 carros populares de R$ 49 mil; 44 apartamentos de R$ 500 mil; ou 2.750 aparelhos de celular de última geração de R$ 8 mil. Na poupança, o valor renderia R$ 81 mil mensais.
O que acontece com o prêmio
O prêmio prescrito agora será repassado ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
Segundo a Caixa Econômica Federal, de janeiro a maio de 2018, foram repassados R$ 128 milhões ao Fies somente em prêmios prescritos. Em 2017, foram repassados R$ 326 milhões ao Fundo.
O Fies permite que estudantes financiem o valor total ou parcial do curso superior e paguem após a conclusão dos estudos.
Sorte
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada.
Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, como foi a do vencedor de São Sebastião, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa. 
Enquanto isso:

Quadrilha internacional usa frutas do Sertão pernambucano para exportar cocaína

Após realizar a segunda maior apreensão de cocaína da história do Brasil, tirando de circulação 5,5 toneladas da droga em três estados nordestinos, a Polícia Federal (PF) descobriu que o tráfico internacional de entorpecentes vem sendo novamente irrigado através do polo de fruticultura do Vale do São Francisco. Ao localizar a droga nos estados de Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte, entre a sexta-feira (23) e o sábado (24), os agentes federais suspeitam que o próspero perímetro do agronegócio, concentrado entre as cidades de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), abriga uma das mais lucrativas rotas do pó no país.

A PF acredita que as centenas de tabletes que estavam sendo transportados em dois caminhões e escondidos em fundos falsos em dois depósitos seriam despachadas ilegalmente para a Europa dentro de bombonas de 200 litros contendo concentrado de frutas. Os recipientes de plástico (com frutas e droga dentro deles) seriam colocados em contêineres refrigerados e exportados em navios como se fossem cargas legais.

Dessa forma, a atividade agrícola seria apenas um investimento de fachada para a organização conseguir levar cocaína até os portos europeus, especialmente na Bélgica, Alemanha e Holanda. “Isso dificulta a fiscalização. Sem contar que as cargas são fiscalizadas na saída dos portos brasileiros por amostragem, o que torna muito difícil achar alguma coisa, já que o fluxo de cargas da fruticultura é muito grande”, explica, por telefone, o delegado federal Fernando Berbert.

No início da apreensão recorde, cerca de 14 bombonas foram achadas dentro de caminhões flagrados com droga pela polícia em uma blitz na BR-407, em Juazeiro. Já em Petrolina, a cocaína foi achada em um fundo falso, assim como em um galpão em Natal (RN). Três homens foram presos em flagrante, todos caminhoneiros.

Delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF da Bahia, Berbert lembra que a cocaína percorre uma longa viagem antes de chegar em solo europeu. O mapa do tráfico começa nas fronteiras do Brasil com o Paraguai ou Bolívia. Escondida em caminhões, a droga geralmente segue até alguma cidade portuária brasileira.

Algo novo

Mas a rota nordestina do pó vem registrando desvios até as cidades do Sertão do São Francisco. “A novidade foi a estrutura que essa organização tinha e o lucro que eles teriam com essa operação”, aponta o delegado, que, por razões estratégicas, evita estipular valor de revenda dos mais de 5 mil quilos de cocaína no inflacionado mercado ilegal gringo.

Não é a primeira vez que a PF comprovou a utilização da fruticultura irrigada para exportação de produtos que iam além de mangas e uvas frondosas. Em agosto de 2007, os agentes federais deram uma batida nas instalações da Fazenda Mariad, em Juazeiro, como parte da Operação São Francisco. A investigação federal descobriu que a fazenda era usada como fachada para o tráfico internacional e tinha como chefe o colombiano Gustavo Duran Bautista, apontado como um forte articulador do Cartel do Norte, de Juan Carlos Ramirez Abadia, também preso.

 

Enquanto isso:

Uma menina de 8 anos, identificada como Débora Oliveira dos Santos, morreu na manhã desta sexta-feira (30) a caminho da escola em Serra Talhada, Sertão de Pernambuco. Familiares informaram que a criança estava em uma van, que fazia transporte escolar, quando colocou a cabeça para fora do veículo e colidiu contra uma porteira.

Ainda segundo os familiares, a mãe estava com a menina na van quando o acidente aconteceu, por volta das 6h30 (horário local). A vítima morava com a família no Sítio Cachoeira, zona rural do município, e estudava na Escola Municipal Manuel Pereira Neto.

A criança chegou a ser levada para o Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães (Hospam), mas já estava morta devido ao forte impacto. O laudo preliminar aponta que Débora quebrou o pescoço.

Por meio de nota, a Prefeitura de Serra Talhada lamentou “profundamente a fatalidade ocorrida com a aluna”, e também acrescentou que “a família está recebendo toda a assistência necessária”. A gestão municipal ainda destacou que a manifesta “os mais sinceros sentimentos de pesar” e deseja “força aos familiares e à comunidade escolar a qual pertencia a aluna”.

A Prefeitura de Serra Talhada decretou luto oficial de três dias. Não há informações sobre o velório e enterro da menina.

 

Secretária de Saúde nega afastamento de médicos e dentistas em Solidão

Diante da notícia de que o Prefeito de Solidão Djalma Alves afastou médicos e dentistas alegando contenção de gastos, a Secretária de Saúde Damiana Alves se pronunciou ontem falando a Rádio Cidade FM. “Não procede. Apenas um dentista foi afastado por justa causa. Temos quatro dentistas concursados e a população não será prejudicada”. 

Damiana garantiu que nenhum médico foi afastado e que os Postos de Saúde dos Povoados de Pelo Sinal e São Francisco, funcionarão normalmente também no mês de dezembro. A secretária ainda adiantou que a gestão Djalma Alves implantou o serviço de canal para atender as famílias que vivem em situação de extrema pobreza. 
Fazendo uso de sua página no Facebook o prefeito anunciou para hoje 1º de dezembro o pagamento dos salários dos servidores ativos e inativos referentes ao mês de novembro. A surpresa foi que Djalma já havia declarado que somente pagaria os vencimentos em 10 de dezembro
Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!