O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho Filho (DEM), filho do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB), tem tentando se descolar da imagem do presidente Jair Bolsonaro nas suas movimentações de pré-campanha pelo governo de Pernambuco.

Segundo interlocutores, a ideia é que a impopularidade de Bolsonaro, sobretudo no Nordeste, atrapalhe os planos do prefeito da cidade que faz divisa com Juazeiro, na Bahia, e sua campanha seja “contaminada”.

Outra barreira é a vontade de Miguel Coelho de conseguir o apoio também de partidos de centro e de esquerda para enfrentar o PSB, que já comanda o estado há 15 anos. Ele chegou a se reunir com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para tentar uma aliança com o partido, uma forma de contrapor uma possível chapa PSB-PT em 2022.

“A aposta de Miguel é que conte com apoio de diversas agremiações políticas em defesa da mudança”, afirma o deputado estadual Antonio Coelho (DEM), irmão de Miguel e líder da oposição na Assembleia Legislativa do estado.

O PSB governa Pernambuco desde 2007, com dois mandatos de Eduardo Campos e dois do atual governador, Paulo Câmara (PSB). As informações são da Folha de S. Paulo.

Eleito senador pelo PSB, o pai de Miguel, Fernando Bezerra, foi filiado à legenda socialista até 2017. Naquele ano, o senador rompeu com o partido e passou para a oposição, na tentativa de ser candidato a governador pelo MDB em 2018, o que não ocorreu.