O ex-governador do Piauí e um dos coordenadores da campanha de Lula na corrida presidencial deste ano, Wellington Dias (PT), foi cauteloso ao avaliar os resultados das últimas pesquisas eleitorais. “Nada de já ganhou”, afirmou Dias sobre os resultados que apontam vantagem do candidato petista nas urnas.

“Há sim uma vontade crescente por tudo que tem piorado no Brasil, na vida do povo, e as tensões, ameaças… a resposta do povo é crescente para resolver no primeiro turno!”, disse Wellington em tom de crítica ao cenário do Brasil capitaneado pelo governo atual.

Cauteloso, o ex-governador do Piauí, disse que é momento de redobrar os cuidados e trabalhar muito mais para honrar a confiança do povo. “Muita humildade e focar na pauta que interessa ao povo: solução para carestia, inflação alta, juros altos, crescimento da miséria e da pobreza, desemprego e fome… o povo quer esperança, estabilidade, previsibilidade, paz e uma estratégia para controlar a inflação, recuperar o poder de compra, voltar a ter crescimento e isto Lula já fez quando assumiu em 2003”, afirmou Dias.

Sobre a chapa das eleições majoritárias desse ano, onde Lula é o candidato à presidente e Geraldo Alckmin à vice, Dias acredita que essa união traz credibilidade e encoraja os brasileiros a lutar pelos interesses do país. “O sentimento que leio nestas pesquisas últimas é de resolver logo as eleições no primeiro turno! Virar página “, concluiu.

Lula lidera apostas de vitória em bolão de equipe de Paulo Guedes; Veja justificativas de ‘apostadores’

Explicar o Brasil nem sempre, ou quase nunca, é uma tarefa das mais simples. Aqui da Bahia essa não é uma máxima tão complicada de compreender afinal de contas temos os nossos próprios jargões que dão conta de explicar as aleatoriedades que testemunhamos: “só se vê na Bahia” e “pense no absurdo, a Bahia tem precedente”.

Pois bem, aqui vai mais uma dessas histórias daquelas que é difícil de acreditar, envolvendo o ministério da Economia e um bolão dentro da pasta que acontece sem o conhecimento do ministro Paulo Guedes, de acordo com informações da coluna Guilherme Amado, do site Metrópoles.

Secretários e servidores do Ministério da Economia vêm fazendo, há alguns meses, um bolão secreto, longe do olhar de Paulo Guedes, sobre quem vencerá as eleições de outubro. Embora a maioria dos apostadores seja de eleitores de Bolsonaro, é Lula quem tem liderado as apostas.

É exatamente isso que você entendeu: Lula (PT) lidera apostas de vitória em bolão realizado em equipe do ministro Paulo Guedes, braço direito do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Segundo o colunista, um secretário afirmou que aposta na vitória de Lula porque o governo Bolsonaro está errando na comunicação de seus feitos e não vê mais tempo hábil para reverter a situação.

Há também quem apoie que a postura de Bolsonaro na pandemia é uma razão que vai justificar a derrota do atual presidente, que vai tentar reeleição.

 

Caiu no zap: Augusto Aras vaza própria conversa com pedido de Paulo Guedes para ‘escapar’ da PF; Leia

Procurador-Geral da República, Augusto Aras cometeu uma gafe comprometedora em seu WhatsApp e vazou uma conversa que deveria ser sigilosa em seus status do aplicativo – ferramenta semelhante aos stories do Instagram, onde o usuário compartilha alguma imagem, vídeo ou mensagem para todas as pessoas que têm o seu número salvo e vice-versa.

A conversa em questão era com o advogado do ministro da Economia, Paulo Guedes, que foi intimado a ser ouvido em um inquérito que investiga o senador Renan Calheiros (MDB). O tema era a possível dispensa do chefe da equipe econômica do governo de depor à Polícia Federal. Confira prints na imagem abaixo. Os textos foram excluídos por Aras na noite de quarta-feira (25), minutos após a publicação.

Procurada pelo jornal Folha de São Paulo, a PGR disse que Aras recebeu o pedido de audiência com o advogado de Guedes e respondeu que “seriam tomadas as providências para checar a viabilidade de futura agenda”.

A investigação que mira Calheiros tem origem no acordo de colaboração premiada de um ex-executivo da Hypermarcas, atual Hypera Pharma, assinado pela PGR na gestão do então procurador-geral Rodrigo Janot.

augusto aras vaza própria conversa com advogado de paulo guedes

A apuração foi aberta em 2017 e mira a relação do senador com Milton Lyra, apontado pelos investigadores como lobista de integrantes do MDB no Postalis.

Guedes foi intimado a depor em 1º de junho como declarante, ou seja, não investigado.