Em pronunciamento no dia da saída do ministério, o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou que um novo concurso Ibama e ICMBio foram autorizados e publicação ocorrerá na próxima semana.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) solicitou o provimento por meio de concurso de 2.311 cargos, sendo:

  • 970 de Analista Ambiental
  • 336 de Analista Administrativo e
  • 1.005 de Técnico Administrativo.

Resumo do concurso

  • situação: previsto
  • cargos: analistas e técnicos
  • escolaridade: níveis médio e superior
  • salários: até R$ 9 mil
  • Edital 2012 (Técnico Administrativo)
  • Edital 2013 (Analista Ambiental)
  • Edital 2013 (Analista Administrativo)

Prefeitura de Bodocó abre seleção simplificada com 32 vagas para contratação de médicos

Foto: reprodução

A Prefeitura de Bodocó, no Sertão de Pernambuco, está com inscrições abertas para a seleção simplificada que visa a contratação de médicos. Ao todo, estão sendo disponibilizadas 32 vagas para contratação imediata e cadastro de reserva. As inscrições podem ser feitas a partir desta segunda-feira (28), através do site da prefeitura.

Das vagas oferecidas, 5% serão destinadas a pessoas com deficiência, onde os candidatos serão analisados pelo currículo profissional, com oportunidades para áreas de especialidades como neurologia, ginecologia, psiquiatria, cardiologia, pediatria, cirurgião-geral, entre outras.

Com a contratação, os profissionais vão atuar na área de saúde da família e no Hospital Municipal Eulina Lócio de Alencar. As remunerações salariais estão entre R$3.500,00 a R$ 18.000,00 e a carga horária de trabalho varia entre 20h e 40h semanais.

As inscrições seguem até o dia 7 de julho e resultado final da seleção será divulgado no dia 20 de julho. Para mais informações, os candidatos podem acessar o edital do certame.

EUA desenvolvem máscara que detecta Covid-19 em 90 minutos

O diagnóstico sai em 90 minutos, relata trabalho publicado nesta segunda (28) na revista Nature Biotechnology.

 

O resultado aparece de forma semelhante ao de um teste doméstico de gravidez: uma linha de controle e uma segunda linha que, se estiver preenchida, indica contaminação. (Foto: Reprodução)

Uma máscara facial desenvolvida por engenheiros da Universidade Harvard e do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) pode indicar se seu usuário está contaminado com o Sars-Cov-2. O diagnóstico sai em 90 minutos, relata trabalho publicado nesta segunda (28) na revista Nature Biotechnology.

No novo teste, biossensores minúsculos são liofilizados, ou seja, desidratados por um método que congela a vácuo e depois retira a água congelada por sublimação (direto do estado sólido para o de vapor). Essa técnica conserva o material estável por muitos meses.

Os sensores liofilizados são então incorporados à parte interna de máscaras de papel, para detectar partículas virais em seu hálito e respiração. Quando o usuário está pronto para fazer o teste, ele aciona um botão que libera água no material, reidratando e reativando os biossensores, que são capazes de detectar material genético do coronavírus.

O resultado aparece de forma semelhante ao de um teste doméstico de gravidez: uma linha de controle e uma segunda linha que, se estiver preenchida, indica contaminação. 

Como o resultado só é visível no lado interno da máscara, a privacidade do paciente é resguardada.

O teste é tão sensível quanto o padrão ouro, PCR, mas é tão rápido quanto os testes de antígenos, diz um dos líderes do estudo, Peter Nguyen, do Wyss Institute for Biological Inspired Engineering de Harvard. “Essencialmente, reduzimos todo um laboratório de diagnóstico a um pequeno sensor que funciona com qualquer máscara facial e combina alta precisão com velocidade e baixo custo”, afirmou Nguyen.

Os pesquisadores entraram com o pedido de patente da tecnologia e pretendem ver o produto desenvolvido e vendido por empresas. “Já tivemos muito interesse de grupos externos que gostariam de usar os esforços de protótipo que temos e levá-los a um produto aprovado e comercializado”, diz James Collins, professor de engenharia médica e ciência do MIT.

Collins começou a trabalhar na tecnologia que resultou na máscara em 2014, quando demonstrou que era possível extrair a “maquinaria” molecular usada pelas células para detectar moléculas de RNA derivadas de patógenos, liofilizá-la e acoplá-la a uma proteína que indica a detecção, mudando de cor ou ficando fluorescente.

Esse “circuito genético” foi acoplado em papel, o que permite um diagnóstico barato, preciso e portátil. Collins usou essa abordagem para criar diagnósticos para os patógenos que causam Ebola e Zika.

Em 2017, ele avançou a pesquisa e criou um método baseado em enzimas, que chamou de sensores Sherlock, para detectar com muita sensibilidade ácidos nucleicos (RNA ou DNA, que formam o material genético).

Quando ativados pela água, esses sensores liofilizados interagem com sua molécula alvo, que pode ser qualquer sequência de RNA ou DNA ou outros tipos de moléculas, e produz um sinal, como a mudança na cor nas tiras de testes de gravidez.

Numa segunda etapa, Collins, Nguyen e Luis Soenksen, que pesquisa aprendizado de máquina em saúde para a Clínica Abdul Latif Jameel do MIT, passaram a testar os melhores tecidos para a incorporação desses sensores, para criar diagnósticos vestíveis.

“Essas técnicas exigiam colocar células vivas no próprio vestível, como se o usuário estivesse usando um aquário minúsculo. Se o aquário quebrasse, o vazamento poderia chegar ao usuário, e ninguém gosta dessa ideia “, disse Nguyen. Os pesquisadores passaram a testar metodicamente mais de cem tipos diferentes de tecidos.

Estavam no final do estudo quando a Covid-19 começou a se espalhar pelo mundo, no começo de 2020. Decidiram então usar sua tecnologia para criar rapidamente a máscara de diagnóstico para o Sars-Cov-2.

Todo o projeto foi feito em quarentena ou distanciamento social estrito a partir de maio de 2020. “Trabalhamos em casa, às vezes trazendo equipamentos não biológicos e montando dispositivos manualmente. Era definitivamente diferente da infraestrutura de laboratório normal com a qual estamos acostumados, conseguimos garantir que os sensores funcionassem de verdade”, relata Soenksen.

Na máscara de diagnóstico, acontecem três diferentes reações biológicas. A primeira abre a membrana do vírus Sars-CoV-2, se ele estiver presente na respiração do usuário, e expõe seu RNA. A segunda faz várias cópias do gene que codifica a proteína S, usada pelo coronavírus para penetrar nas células. A reação final, usando sensores Sherlock, detecta qualquer fragmento do gene S e, neste caso, corta uma molécula “detectora” em dois pedaços menores que mudam as cores da tira de ensaio.

Em seu trabalho preliminar a equipe produziu também o protótipo de uma jaqueta com cerca de 30 desses sensores incorporados em uma combinação de poliéster e outras fibras sintéticas, mistura muito usada na indústria da moda, que deu o melhor resultado nos testes, diz Soenksen.

Os reagentes ficam numa área pequena, circunscrita por um anel que impede que a amostra evapore ou se espalhe pela tela, na parte externa da roupa. Quando respingada com um líquido contendo partículas de vírus, como se fossem gotas de saliva de um paciente contaminado, seus sensores reagem.

O resultado pode aparecer como cores visíveis a olho nu ou, de acordo com a programação, sinais fluorescentes que são detectados por espectrômetro portátil (semelhante ao usado por peritos em filmes policiais, para identificar vestígios de sangue).

Também foi projetado um espectrômetro que pode ser integrado ao tecido. O aparelho lê na própria roupa os resultados e os transmite para um dispositivo móvel. “Isso permite monitorar à distância a exposição ambiental de uma pessoa, além de marcar o local em que ela ocorreu e avisar seu usuário”, diz Nguyen.

A jaqueta foi testada com sensores para Sars-Cov-2, influenza, Ebola e Zika e para substâncias químicas ou tóxicas como os organofosforados, compostos usados em agrotóxicos, que podem atacar o sistema nervoso.

“Esta tecnologia pode ser incorporada em aventais de laboratório para cientistas que trabalham com materiais perigosos ou patógenos, blusas para médicos e enfermeiras ou uniformes de socorristas e militares que podem ser expostos a patógenos perigosos ou toxinas, como gás nervoso”, disse co-autora Nina Donghia, cientista da equipe do Wyss.

A Agência de Redução de Ameaças de Defesa, do governo americano, foi uma das instituições que financiou a pesquisa, ao lado do setor de inovação da Johnson e Johnson, do Grupo de Fronteiras Paul G. Allen, de institutos e fudações ligados a Harvard e ao MIT.

Paulista lança cadastro do público LGBTQIA+ para elaboração de política, assistência e proteção no município

 (Foto: Camila Pifano/Arquivo DP)

A Secretaria de Políticas Sociais e Direitos Humanos do Paulista iniciou, nesta segunda-feira (28), o cadastramento do público LGBTQIA+ residentes do município. De acordo com a pasta, o objetivo do registro é elaborar políticas, ações, assistência e proteção da comunidade. 

O cadastramento é realizado pela primeira vez no município e acontece por meio de um formulário online, elaborado pela Diretoria da Pessoa LGBTQIA do Paulista. Segundo a Secretaria, serão coletados dados demográficos, condições financeiras, situação de moradia, inserção do entrevistado em programas sociais. A pasta informou que os dados apurados servem para traçar o perfil sócio-econômico e entender com precisão as demandas do público. Os dados disponibilizados serão mantidos em sigilo.

“A produção da informação com base nos dados coletados fornecerá subsídios para o planejamento contínuo e dinâmico de políticas públicas condizentes com as necessidades informacionais da população LGBTQIA do município do Paulista, e consequentemente impactará socialmente no seu empoderamento e inclusão social”, afirmou a Diretora da Pessoa LGBTQIA do município, Karla Augusta.

“CPF cancelado”, diz Bolsonaro após prisão e morte de Lázaro Barbosa

Lázaro Barbosa foi morto após uma troca de tiros com a polícia nesta segunda-feira (28). A força-tarefa das policiais de Goiás e do Distrito Federal encontrou o criminoso após 20 dias de buscas.

” Brasil agradece! Menos um para amedrontar as famílias de bem. Suas vítimas, sim, não tiveram uma segunda chance”, escreveu o presidente no Twitter. (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro comentou nas redes sociais sobre a prisão e morte de fugitivo Lázaro Barbosa na manhã desta segunda-feira (28). Nas redes sociais, Bolsonaro parabenizou a força-tarefa que trabalhou nas buscas pelo criminoso durante 20 dias.

“Parabéns aos heróis da PM-GO por darem fim ao terror praticado pelo marginal Lazaro, que humilhou e assassinou homens e mulheres a sangue frio. O Brasil agradece! Menos um para amedrontar as famílias de bem. Suas vítimas, sim, não tiveram uma segunda chance”, escreveu o presidente no Twitter.

Lázaro Barbosa foi morto após uma troca de tiros com a polícia nesta segunda-feira (28). A força-tarefa das policiais de Goiás e do Distrito Federal encontrou o criminoso após 20 dias de buscas.

Também nas redes sociais, Caiado parabenizou a polícia pelo trabalho. “Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido”, escreveu o governador no Twitter.

A força-tarefa que buscava por Lázaro estava concentrada em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, onde testemunhas alegaram ter visto o criminoso. O local fica a cerca de 20 km de onde foi montada a base da operação.

Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 8 
Pagamento da terceira parcela será concluído quarta-feira

predio_da_caixa_economica_federal_170120182641

Os beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) terminado em 8 recebem hoje (28) a terceira parcela do auxílio emergencial 2021. Os recursos podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

Na quarta-feira (30), a Caixa Econômica Federal conclui o pagamento da terceira parcela para os participantes do Bolsa Família. O recebimento dos recursos segue o calendário regular do programa social, pago nos últimos dez dias úteis de cada mês. A terceira parcela começou a ser depositada no último dia 17, conforme o dígito final do NIS.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o siteauxilio.caixa.gov.br.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.
Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante quatro meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Regras

Pelas regras estabelecidas, o auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

Quem recebe na poupança social digital, pode movimentar os recursos pelo aplicativo Caixa Tem. Com ele, é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas. A conta é uma poupança simplificada, sem tarifas de manutenção, com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil.

Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Agência Brasil