Notícia

A Caixa Econômica Federal paga, nesta quinta-feira (20), a terceira parcela do Auxílio Brasil às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) com Número de Identificação Social (NIS) terminado em 3. Cada família receberá repasse mínimo de R$ 400.
A terceira parcela incluiu 3 milhões de famílias, aumentando para 17,5 milhões o total atendido. De acordo com o Ministério da Cidadania, o investimento total para os pagamentos supera R$ 7,1 bilhões
As parcelas mensais do Auxílio Brasil ficam disponíveis para saque durante 120 dias após a data indicada no calendário. 

A média móvel de casos também atingiu o recorde de toda a pandemia e agora é de 100.322 infecções por dia, valor 487% maior do que o dado de duas semanas atrás.

Além do crescimento de casos, as mortes também aumentaram. Nesta quarta, foram registrados 349 óbitos e a média móvel chegou a 215 vidas perdidas por dia, aumento de 114%, também em relação aos dados de duas semanas atrás.

O elevado valor de infecções se deve, em especial aos dados do Rio de Janeiro, que registrou sozinho 69.223 casos. O estado não apresentou explicações para o número.

Com os dados desta quarta, o país chegou a 621.927 vidas perdidas e a 23.420.861 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Ator francês Gaspard Ulliel, de ‘Cavaleiro da Lua’, morre aos 37 anos, após acidente de ski

Ator ficou conhecido pelos trabalhos em ‘Hannibal ‑ A origem do mal’ e ‘Saint Laurent’.

Ator francês Gaspard Ulliel. (Foto: Eric Gaillard / REUTERS)

 

O ator Gaspard Ulliel, conhecido pelos filmes “Hannibal ‑ A origem do mal” e “Saint Laurent”, morreu nesta quarta-feira, após um grave acidente de ski nos Alpes. As informações da AFP foram confirmadas pelo agente do artista.

O acidente aconteceu na terça-feira (18) na região de Savoie, na França. O ator de 37 anos chegou a ser hospitalizado em estado grave, mas não resistiu.

Ulliel estava no elenco da nova série da Marvel para o Disney+, “Cavaleiro da Lua”, com lançamento previsto para o próximo dia 30 de março. Com mais de 20 anos de carreira, ele mesclou trabalhos na Europa e em Hollywood.

Gaspard Ulliel no Rio, em 2014, na época do lançamento do filme “Saint Laurent”, ao lado do diretor Bertrand Bonello Foto: Marcos Ramos / Agência O Globo

Em 1997, aos 13 anos, faz sua estreia como ator na série francesa “Mission protection rapprochée”. Nos anos seguintes, faz pequenas participações em telefilmes, séries e curtas. A primeira grande oportunidade surge em 2001, com “O pacto dos lobos”, filme de ação francês que teve boa distribuição mundial, inclusive no Brasil. Três anos depois, em 2004, foi escolhido por Jean-Pierre Jeunet para formar o par romântico com Audrey Tautou no drama “Eterno amor”.

O primeiro desafio internacional veio em 2007, ao ser chamado para o papel principal de “Hannibal ‑ A origem do mal”, filme que conta a origem do personagem imortalizado por Anthony Hopkins nos cinemas.

Apesar dos trabalhos em Hollywood, o ator seguiu trabalhando em seu país de origem. Em 2014, assume a responsabilidade de interpretar o estilista Yves Saint Laurent em cinebiografia dirigida por Bertrand Bonello. Durante sua trajetória, trabalhou com realizadores como Xavier Dolan, André Téchiné e Gus Van Sant. Seu último trabalho de destaque antes de se envolver com a série da Marvel foi no drama “Sibyl”, de Justine Triet.

TSE estuda banir Telegram do Brasil para combater ‘fake news’ nas eleições

Corte não consegue localizar responsáveis pelo aplicativo, apesar de várias tentativas.

Símbolo do Telegram, principal concorrente do WhatsApp. (Foto: DADO RUVIC / REUTERS)

 

BRASÍLIA — O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estuda entrar em ação para proibir o funcionamento no Brasil do aplicativo de mensagens Telegram, como parte das ações de combate às notícias falsas durante as eleições. Desde 2018, a Corte tenta notificar os responsáveis pela empresa, sem sucesso. Internamente, magistrados da Justiça Eleitoral consideram que o Congresso deveria agir para aperfeiçoar a legislação sobre o tema.

Diferentemente de seu concorrente, o WhatsApp, o Telegram permite grupos de até 200 mil pessoas, além de canais sem limite de usuários — em ambos os casos, terrenos férteis para a disseminação de conteúdos falsos. Ao optar pelo eventual banimento, o TSE pode determinar a remoção do programa das lojas de aplicativo, como Apple Store ou Google Store, fazendo com que as pessoas não consigam mais fazer o download do recurso. Numa medida mais drástica, poderia recorrer a um dispositivo de segurança de rede que autoriza ou bloqueia o tráfego, o que interromperia o funcionamento do aplicativo. A possibilidade é prevista no Marco Civil da Internet.

Reservadamente, interlocutores do TSE ouvidos pelo GLOBO afirmam que cabe ao Congresso aperfeiçoar a legislação de modo a coibir situações como essa. Ainda assim, no entanto, não está descartada a hipótese de que o aplicativo seja banido por ação do próprio TSE, que neste momento avalia os cenários possíveis.

Em nota encaminhada ao GLOBO, a presidência do TSE, que tem hoje à frente o ministro Luís Roberto Barroso, diz entender que “nenhum ator relevante no processo eleitoral de 2022 pode operar no Brasil sem representação jurídica adequada, responsável pelo cumprimento da legislação nacional e das decisões judiciais”. Segundo a Corte, na volta do recesso, o ministro irá discutir internamente com os ministros as providências possíveis.

“O TSE já celebrou parcerias com quase todas as principais plataformas tecnológicas e não é desejável que haja exceções. O ministro Barroso e seus sucessores, ministros Luiz Edson Fachin e Alexandre de Moraes, estão empenhados em promover eleições livres, limpas e seguras, e este deve ser um compromisso de todos os que participam do processo democrático brasileiro”, afirmou ainda a Corte. Fachin assume a presidência do TSE no próximo dia 28 de fevereiro e passará o comando para Moraes em agosto, quando passa a ser o responsável pelas eleições.

A tentativa mais recente de contato do TSE com o Telegram ocorreu em 16 de dezembro do ano passado, quando o tribunal encaminhou um ofício ao diretor executivo do aplicativo de mensagens, Pavel Durov, solicitando uma reunião para discutir possíveis formas de cooperação sobre o combate à disseminação de fake news. O e-mail jamais foi respondido.

Na carta, Barroso ressaltou que o Telegram é um aplicativo de mensagens de rápido crescimento no Brasil, estando presente em 53% de todos smartphones ativos disponíveis no país, e que “é por meio do Telegram que muitas teorias da conspiração e informações falsas sobre o sistema eleitoral estão sendo disseminadas sem qualquer controle”.

Já a tentativa de mandar o documento físico não se concretizou, pois ninguém foi localizado no suposto endereço da empresa, nos Emirados Árabes. Os registros dos Correios mostram que houve quatro tentativas de entrega, todas frustradas. Os motivos foram ‘empresa sem expediente’ e ‘carteiro não atendido’”.

Embora vista como possível por uma ala no comando do TSE, uma eventual saída pelo banimento não é unanimidade na Corte. De acordo com relatos feitos ao GLOBO, auxiliares responsáveis por questões técnicas no gabinete de ministros entendem que, como o Telegram não é provedor de internet, mas um aplicativo de mensagens, não caberia a exigência de domicílio jurídico nacional.

“Terra de ninguém”

Em novembro, o GLOBO mostrou que o TSE lançou mão de uma parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) com o intuito de desenvolver uma ferramenta para monitorar o Telegram. O mecanismo capaz de vigiar e explorar dados de grupos e canais públicos de cunho político, segundo interlocutores da Corte, ainda está em fase de teste.

O Telegram foi criado em 2013, na Rússia, pelos irmãos Nikolai e Pavel Durov, e conta hoje em dia mais de 500 milhões de usuários e forte presença em diversos países do mundo, como antigas repúblicas soviéticas.  Como o GLOBO mostrou, a plataforma abriga grupos que negociam venda de armas e distribuição de pornografia infantil e vídeos de tortura e execuções.

Atualmente, tornou-se um dos principais veículos de comunicação do presidente Jair Bolsonaro (PL), que conta com 1.023.927 inscritos em seu canal, criado em janeiro de 2021 após o banimento do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump do Twitter. Na plataforma, Bolsonaro dissemina vídeos, pronunciamentos e andamento de propostas em todas as esferas do governo.

A título de comparação, o número de inscritos no canal de Lula (PT), que lidera as pesquisas de intenção de voto para o ano que vem, chega a 47.100. Ciro Gomes (PDT) conta com 19 mil usuários.

— A questão é que ter um espaço assim, com a potência e abrangência que tem, faz com que haja um perigo muito grande de escoar para essa aplicação tudo aquilo que poderia danificar a democracia brasileira e que seria barrado nos outros aplicativos ou plataformas que estão em conformidade com as regras — aponta o professor de Direito Eleitoral Digital da Universidade Mackenzie Diogo Rais.

Para ele, a dificuldade é que as instituições não conseguem penetrar no Telegram e, com isso, todos os outros aplicativos e plataformas, como WhatsApp ou YouTube, acabam se tornando vítimas desse mesmo processo. Rais afirma que o banimento é uma medida drástica, e pondera que, caso ocorra, pode abrir um precedente perigoso em termos de liberdade de expressão. Ainda assim, considera que esse possa ser um caminho a ser tomado.

— Basta vermos o que aconteceu com o aplicativo Parler, que vinha sendo usado por setores da extrema-direita pela falta de regulamentação. Nos Estados Unidos, houve uma série de decisões judiciais que exigiram a retirada do aplicativo das plataformas, de forma que novos usuários não mais conseguiram baixá-lo. É uma maneira de diminuir o impacto — explica o professor, que estuda os movimentos digitais nas eleições desde 2010.

Procuradora-geral de NY encontra evidências de fraudes em negócios de Trump

Por: Correio Braziliense

Um ano depois de abandonar Washington sem entregar pessoalmente a faixa presidencial a Joe Biden, o republicano Donald Trump se mantém nos holofotes por seus problemas com a Justiça. Ontem, a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, anunciou ter encontrado indícios de que o clã Trump supervalorizou, de modo fraudulento, vários ativos com o intuito de obter ganhos financeiros. De acordo com um extenso documento judicial, Letitia concluiu que o magnata “tinha a máxima autoridade sobre uma série de condutas da Organização Trump, que envolviam declarações erradas às contrapartes, incluídas as instituições financeiras e o Serviço de Impostos Internos”.

“Nós descobrimos evidências significativas que sugerem que Donald J. Trump e a Organização Trump avaliaram, de forma falsa e fraudulenta, vários ativos, e deturparam esses valores para instituições financeiras”, declarou Letitia James, por meio de comunicado à imprensa. A procuradora-geral defendeu a importância de interrogar, sob juramento, Donald Trump e os filhos Donald Trump Jr. e Eric Trump sobre os negócios imobiliários da família.  
Mitchell Epner, ex-procurador-federal e advogado na firma Rottenberg Lipman Rich P.C. (em Nova  York), admitiu ao Correio que as acusações contra Trump são “gravíssimas”, no que diz respeito ao “uso de avaliações de ativos fraudulentas ou enganosas” para obter vantagens fiscais. “Com relação aos impostos, na condição de procuradora-geral de Nova York, Letitia James tem competência para ajuizar uma ação civil e recuperar quaisquer valores sonegados.”
De acordo com ele, a dificuldade em apresentar acusações criminais contra Trump seria demonstrar que o ex-presidente sabia do teor fraudulento das declarações de renda no momento em que foram feitas. “Isso exige uma prova de seu estado de espírito, algo difícil de obter. Uma das muitas defesas que ele poderia levantar é alegar que confiava nos contadores e advogados para assinar os documentos. Se um júri acreditar nessa tese, Trump não seria culpado de nenhum crime de fraude”, afirmou Epner. “Pode ser mais fácil apresentar acusações criminais contra as Organizações Trump, o que levaria apenas a multas e, potencialmente, à dissolução da corporação.”
Também ex-procurador federal, Roland Riopelle lembrou à reportagem que a investigação conduzida por Letitia James pode resultar apenas em responsabilidade civil e fiscal, além de multas e sanções. “Trump não pode ser preso com base nas conclusões. Se isso ocorrer aqui em Nova York, será em decorrência de outra investigação comandada pelo procurador distrital”, observou. 

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quarta-feira (19), 2.215 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 17 (0,8%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.198 (99,2%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 659.358 casos confirmados da doença, sendo 55.598 graves e 603.760 leves.

ÓBITOS: Também estão sendo contabilizados oito óbitos, ocorridos entre os dias 19/03/2021 e 17/01/2022. Com isso, o Estado totaliza 20.566 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

Registrou 317 mortes, com média móvel de 185 óbitos diários. O Brasil chega, assim, a 621.578 vidas perdidas e a 23.215.551 pessoas infectadas desde o começo da pandemia.

 O Brasil registrou 132.254 casos de Covid, nesta terça-feira (18). Com isso, a média móvel chegou a 83.630 infecções por dia.

O país também registrou 317 mortes, com média móvel de 185 óbitos diários. O Brasil chega, assim, a 621.578 vidas perdidas e a 23.215.551 pessoas infectadas desde o começo da pandemia.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 estão afetados pelo ataque hacker ao sistema do Ministério da Saúde, ocorrido em dezembro, com diversos estados sem atualização. De toda forma, as informações foram ao menos parcialmente atualizadas em 16 estados.

Os números de doses aplicadas registradas cresceram substancialmente devido, em especial, ao retorno da atualização de vários estados.

O Brasil registrou 899.014 doses de vacinas contra Covid-19, nesta terça-feira. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 54.513 primeiras doses, 347.505 segundas doses. Além disso, foram registradas 3.079 doses únicas e 493.917 doses de reforço.

Ao todo, 162.265.199 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil – 142.553.109 delas já receberam a segunda dose do imunizante. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 147.658.806 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 75,53% da população com a 1ª dose e 68,73% dos brasileiros com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen. Considerando somente a população adulta, os valores são, respectivamente, de 100,30% e 91,27%.

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

CNC: Brasil encerrou 2021 com recorde de endividados 
As famílias recorreram mais ao crédito para sustentar o consumo

real_moeda

O nível de endividamento médio das famílias brasileiras em 2021 foi o maior em 11 anos, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada hoje (18) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

De acordo com o levantamento, o último ano apresentou recorde do total de endividados, registrando uma média de 70,9% das famílias brasileiras, enquanto dezembro alcançou o patamar máximo histórico com 76,3% do total de famílias. Segundo a CNC, as famílias recorreram mais ao crédito para sustentar o consumo.

Na avaliação por faixa de renda, o endividamento médio das famílias com até 10 salários mínimos mensais aumentou 4,3 pontos percentuais (p.p), chegando 72,1% do total. Na faixa de renda superior, acima de 10 salários mínimos, o indicador aumentou ainda mais, 5,8 p.p., e fechou em 66%.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, avalia que, entre as famílias com rendimentos acima de 10 salários mínimos, a demanda represada, em especial pelo consumo de serviços, fez o endividamento aumentar ainda mais expressivamente, em especial no cartão de crédito.

“O processo de imunização da população possibilitou a flexibilização da pandemia, refletindo no aumento da circulação de pessoas nas áreas comerciais ao longo do ano, o que respondeu à retomada do consumo, principalmente de serviços”, disse Tadros, em nota.

Na comparação com 2020, das cinco regiões do país, apenas o Centro-Oeste apresentou queda do índice, 0,3 ponto percentual. O Norte registrou estabilidade, e o Sudeste se destacou com aumento de 5,9 ponto percentual (p.p.), seguido pelo Sul (+5,5 p.p.) e o Nordeste (+4,5 p.p.). Porém, considerando o total de endividados, o Sul contou com o maior percentual, aproximando-se de 82%.

Inadimplência

Na direção oposta dos indicadores de endividamento, no último ano, os números de inadimplência apresentaram queda. De acordo com a pesquisa, o percentual médio de famílias com contas e/ou dívidas em atraso diminuiu 0,3 p.p. na comparação com 2020, chegando a 25,2%.

Após iniciar 2021 em patamar superior ao observado no fim do ano anterior, o percentual mensal de inadimplência teve redução até maio, mas passou a apresentar tendência de alta desde então, alcançando 26,2% em dezembro e ficando acima da média anual.

“O percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas e/ou dívidas em atraso e que, portanto, devem permanecer inadimplentes também contou com uma redução na comparação com 2020, 0,6 p.p., totalizando 10,5% dos lares no país. Os números indicam que essa parcela de consumidores apresentou movimentos diferentes ao longo do ano. Enquanto, no primeiro semestre, o indicador de inadimplência recorrente oscilou entre baixa e alta, a partir de julho passou a registrar tendência de queda, encerrando o ano em 10% do total de famílias, abaixo da média anual”, afirmou a CNC.

Para a economista da CNC responsável pela pesquisa, Izis Ferreira, os números indicam que, ainda que em condições financeiras mais acirradas, os consumidores conseguiram quitar os compromissos financeiros e evitaram incremento da inadimplência até o fim do terceiro trimestre. Nos últimos três meses do ano, no entanto, o indicador de contas em atraso aumentou, já indicando tendência de alta para o início de 2022.

“Os consumidores seguirão enfrentando os mesmos desafios financeiros da segunda metade de 2021, principalmente inflação, juros elevados e mercado de trabalho formal ainda frágil. Soma-se a isso o vencimento de despesas típicas do primeiro trimestre, que deverá apertar ainda mais os orçamentos domésticos neste período”, disse Izis.

Agência Brasil

O detento Marcelo da Silva, apontado pela Polícia Civil de Pernambuco como o responsável pela morte da garota Beatriz Angélica Mota, escreveu uma carta dizendo que não cometeu o assassinato. Um de seus advogados apresentou o documento com exclusividade no programa Cidade Alerta PE, da TV Guararapes, na noite de hoje.

Beatriz Angélica, 7 anos, foi morta a facadas em 10 de dezembro de 2015 dentro do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina, no Sertão pernambucano. Desde então, o caso segue sem solução. Os pais da menina, Lúcia Mota e Sandro Romilton, pedem a federalização das investigações. (Clique aqui e assista).

 

 

Paulo Câmara admite que escolha do candidato a governador poderá não ser definida em janeiro

Diferente das declarações dadas recentemente por aliados do PSB a respeito da determinação do governador Paulo Câmara em cumprir o prazo, que ele mesmo estipulou publicamente, de escolher o nome do candidato à sucessão estadual até o fim de janeiro, o próprio chefe do Executivo já considera a possibilidade de ter mais tempo para discutir o assunto.

“As discussões vão acontecer ao longo do mês de janeiro e a gente espera que, ao longo dessas discussões, tenhamos condições de chegar a nomes adequados para as eleições de 2022. Agora é um processo de escuta, de muitas conversas e de muita serenidade. É um segmento de uma forma de governar que queremos manter em Pernambuco, então vamos utilizar o tempo possível e necessário”, afirmou o governador.

“A gente tem uma expectativa de resolução disso nas próximas semanas, mas vamos deixar as conversas fluírem mais e elas vão acontecer não apenas nessa semana, mas na próxima e, se necessário, nas próximas também”, concluiu o socialista.

A primeira rodada de reuniões com os partidos que integram a Frente Popular de Pernambuco já foi iniciada, mas ainda não foi conclusiva. Alguns fatores também contribuem para que o cronograma possa vir a atrasar. Paulo Câmara apresentou sintomas gripais na semana passada e precisou desmarcar todas as reuniões até que os testes para covid-19 dessem negativo.

Na segunda-feira (17), o socialista iria se reunir com o presidente estadual do MDB, o deputado federal Raul Henry, mas o encontro teve que ser adiado, pois o parlamentar está aguardando o resultado do teste de covid-19. O PDT, que também tem um papel importante nessa conjuntura, também não tem data definida para ir à mesa com o líder socialista, já que o presidente estadual do partido, o deputado Wolney Queiroz, testou positivo para a doença.

Dois nomes que também são fundamentais nesse processo de definição de quem será o candidato a governador encontram-se de férias. Os secretários da Casa Civil, José Neto, que retorna a partir do dia 24 de janeiro; e de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Julio, que mesmo afirmando que não pretende ser o candidato, segue sendo apontado por membros do partido como única solução de consenso.

Entraves

O PSB já definiu que não abre mão da cabeça de chapa. Agora a questão gira em torno de um nome provoque unidade no partido, que hoje se encontra com alas de preferências distintas. A tese defendida amplamente, inclusive por Paulo Câmara, é que o candidato tenha perfil político.

Presidente do PSD, Gilberto Kassab é internado com Covid em São Paulo

Gilberto Kassab

Gilberto Kassab, presidente nacional do Partido Social Democrático (PSD), foi diagnosticado com Covid-19 e deu entrada, nesta terça-feira (18), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, logo após o surgimento dos primeiros sintomas.

“Lá foi avaliado e [Kassab] passou o dia em observação, num quarto, para aguardar o resultado do exame e acompanhar a evolução dos sintomas”, informou a assessoria do ex-prefeito de São Paulo.

“O resultado saiu durante a noite. Kassab iniciou o tratamento, está bem disposto e cumprirá isolamento ao longo dos próximos dias no hospital”, completa o comunicado.

Kassab já concluiu o ciclo vacinal com as duas doses e o reforço da vacina contra o novo coronavírus.

 

Na Bahia, homem tenta escapar da PRF mas é preso com mais de meia tonelada de maconha

Um homem foi preso na noite desta segunda-feira (17), em Eunápolis, no sul da Bahia, após a Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrar 514kg de maconha na picape que ele dirigia, modelo Hilux SW4.

Durante uma fiscalização de rotina na rodovia próxima à entrada da cidade de Itagimirim, eles desconfiaram ao notarem que a traseira do veículo estava mais baixa do que deveria, indicando sobrepeso, e iniciaram a abordagem ao motorista.

O condutor tentou fugir e disparou com o carro em alta velocidade, mas foi alcançado no KM 692 da BR-101. Após a prisão, os policiais foram até o carro e encontraram os diversos tabletes de maconha que totalizaram mais de meia tonelada da planta.

Os agentes verificaram ainda que o veículo utilizado tinha placas clonadas de um carro roubado em Minas Gerais no ano passado.

Preso em flagrante, o homem foi levado junto com a droga e o carro recuperado para Delegacia de Polícia Judiciária local, onde serão adotadas as medidas cabíveis.

 

 

 

Sertão: Inscrições no concurso da prefeitura de Tavares, na PB, abrem nesta terça

Estão abertas a partir desta terça-feira (18) as inscrições no concurso da Prefeitura Municipal de Tavares. O certame oferece vagas para cargos nos níveis fundamental, médio/técnico e superior, com salários que variam de variam de R$ 1.210 a R$ 4 mil.

As inscrições poderão ser feitas das 10h desta terça até às 23h59 de 18 de fevereiro, exclusivamente pelo site da organizadora do certame, a Comissão Permanente de Concursos (CPCon) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Ao todo, são 56 vagas, para cargos como professor, agente administrativo, assistente social, nutricionista, técnico em edificações, motorista, dentre outros.

Confira o edital completo

A prova escrita objetiva para todos os cargos será realizada em 24 de abril. Já a publicação do resultado final do concurso será em 15 de junho.

O valor da taxa de inscrição para os cargos de nível fundamental é de R$ 65, já para as vagas de nível médio/técnico é de R$ 85. Por fim, aqueles que se inscreverem para os cargos de nível superior deverão pagar uma taxa no valor de R$ 105. A homologação da inscrição do candidato ao concurso público estará condicionada ao pagamento da taxa de inscrição dentro do prazo estabelecido.

Agência Brasil

Segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado hoje (17), o Brasil registrou 74.134 casos de Covid-19 em 24 horas. O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 23.074.791.

Já o total de mortes causadas pela doença chegou a 621.166, com 121 óbitos entre ontem e hoje. Ainda há 3.031 mortes em investigação, mas esses dados ainda estão passíveis de atualização. Os dados de mortes em investigação ocorrem por haver casos em que o paciente morreu, mas a investigação da causa demanda exames e procedimentos posteriores.
Até o momento, segundo os dados oficiais, 21.704.050 pessoas haviam se recuperado da doença. O número equivale a 94,1% do total de infecções.
Estados
Segundo o balanço fornecido pelas Secretarias Estaduais de Saúde, o estado com mais mortes por Covid-19 é São Paulo, com 155.741 registros. Em seguida, aparece o Rio de Janeiro (69.586), Minas Gerais (56.832), Paraná (40.940) e Rio Grande do Sul (36.533).
Os estados com menos óbitos pela doença são Acre (1.854), Amapá (2.031), Roraima (2.078) e Tocantins (3.972).
As unidades da federação com mais casos registrados são: São Paulo (4,5 milhões), Minas Gerais (2,3 milhões) e Paraná (1,7 milhão). Os estados com menos casos são Acre (90,2 mil), Amapá (129,5 mil) e Roraima (133 mil).
Variante Ômicron
A pasta também informou que foram registrados 822 casos de pessoas infectadas pela variante Ômicron, com incidência confirmada em 17 unidades da Federação, com Pernambuco (145) e Rio de Janeiro (133) responsáveis pelo maior número de casos. Também foram registradas duas mortes, uma em Alagoas e outra em Goiás. Há 871 casos e duas mortes pela nova variante em investigação.

Foto: Ricardo Stuckert

 Correio Braziliense

A eventual aliança entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido) para a formação de uma chapa às eleições deste ano parece longe de ser apaziguada, tanto do lado petista quanto do lado do ex-tucano. No PT, a resistência à união ainda é considerável. A ex-presidente Dilma Rousseff, por exemplo, teria dito que o ex-gestor de São Paulo “será o Temer” de Lula, numa referência a Michel Temer, que se movimentou nos bastidores pelo impeachment da petista e assumiu o comando do país quando da destituição dela.

Outros integrantes da legenda, como Daniel Kenzo, líder do diretório petista no Butantã, Zona Oeste de São Paulo, afirmam que a imagem de Alckmin pode comprometer a campanha de Lula. “Absolutamente nada indica que entregar a vice a um golpista neoliberal seja necessário para ganhar as eleições”, enfatizou Kenzo, que abriu uma petição contra a formação da chapa.
Já o deputado Rui Falcão (PT-SP) — coordenador das campanhas de Lula, em 1994, e Dilma, em 2014 — disse que, se a chapa Lula-Alckmin for à frente, será uma “contradição” a tudo que o PT fez em sua história. Segundo Falcão, “Lula não precisa de muleta”. As declarações do parlamentar foram publicadas na edição de ontem da Folha de S. Paulo.
Por outro lado, há integrantes do partido que apoiam a aliança, ou pelo menos avalizarão o que Lula decidir. Os senadores Humberto Costa (PE) e Paulo Paim (RS) frisaram que divergências e debates em torno do tema são “naturais”. Paim sustentou não ter preferência sobre um nome para ser vice do ex-presidente e ressaltou a importância de alianças e coligações.
“Ninguém tem dúvida de que a liderança de Lula é muito forte. Ele ultrapassa, inclusive, a sigla do partido. Evidentemente, a opinião dele vai ser decisiva. Em momentos de dúvida na legenda, a posição dele sempre prevaleceu, e ele sempre acertou”, destacou. “Como um ser político que ele é, com liderança internacional, terá a visão global e saberá escolher seus quadros aliados fora do PT para reconstruirmos o país.”
Por sua vez, Humberto Costa argumentou que as negociações entre Lula e Alckmin ainda são preliminares, mas afirmou que, se a formação da chapa for oficializada, será um dos apoiadores.
“Isso ainda não foi apresentado formalmente ao PT. O que está acontecendo são opiniões acerca de algo que, pelo menos por enquanto, é apenas uma especulação e é natural as pessoas se manifestarem a favor ou contra”, minimizou. “Eu, particularmente, sou favorável a esse entendimento (entre Lula e Alckmin). No momento que isso for para discussão no diretório, votarei favoravelmente.”
O cientista político Valdir Pucci avaliou que a vontade de Lula será sacramentada e que as dificuldades levantadas pelo PT internamente fazem parte do jogo político. “Se a gente se lembrar de quando Lula escolheu o José Alencar para ser seu vice, houve contrariedade, à época, de membros do PT e da esquerda. Eles colocavam que a aliança ia contra os princípios do partido e contra os direitos do trabalhador. No final, se mostrou uma aliança acertada”, destacou. “Se Lula insistir nessa união, com certeza vai ser sacramentada.”
Reunião
Lula convocou reunião para hoje com os ex-ministros da Saúde dos governos petistas: Agenor Álvares, Alexandre Padilha, Arthur Chioro, Humberto Costa, José Gomes Temporão e Saraiva Felipe. Além deles, vão participar o ex-diretor da Anvisa Dirceu Barbano e a coordenadora do Setorial de Saúde do PT Eliane Cruz.
Os temas serão a nova onda da pandemia, a vacinação e os aprimoramentos para o Sistema Único de Saúde. Humberto Costa afirmou que a reunião pode resultar em diretrizes para o plano de governo de Lula.

Com a chegada das vacinas pediátricas da Pfizer, a Secretaria de Saúde de Afogados da Ingazeira inicia nesta terça-feira (18), a vacinação do público infantil, na faixa etária de 5 a 11 anos, começando pelo grupo que possui comorbidades: distúrbios neurológicos e do desenvolvimento (síndrome de down e autismo).

A vacinação se dará na Unidade Básica de Saúde de referência da criança. As crianças acamadas serão vacinadas no próprio domicílio.

Com a perspectiva da chegada de mais doses nesta terça, a Prefeitura irá informar quando a vacinação for sendo adiantada para as demais crianças, de acordo com as idades.

Oito em cada dez brasileiros (79%) apoiam a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. É o que aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (17/1) — percentual corresponde a 132,5 milhões de pessoas. Por outro lado, 17% dos entrevistados rejeitam a imunização infantil; 4% não opinaram.
A pesquisa ocorreu nos dias 12 e 13 de janeiro deste ano, ouvindo, por telefone, 2.023 pessoas acima dos 16 anos de idade em todos os estados brasileiros. A margem de erro, segundo o Datafolha, é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Entre os participantes da pesquisa, 83% eram mulheres e 75%, homens. No grupo feminino, 13% não concordam com a vacinação de crianças de 5 a 11 anos; no sexo masculino, 22% reprovam imunização.
Opinião entre os entrevistados por região:
  • Sudeste: 83% dos entrevistados são a favor da vacinação infantil e 14% são contrários;
  • Nordeste: 78% são a favor e 18%, contra;
  • Centro-Oeste/Norte (levantamento agrupou as regiões): 77% favoráveis e 20% contrários;
  • Sul: 72% a favor e 21%, contra.
Além disso, três em cada 10 entrevistados (29%) declararam ser responsáveis por crianças de 5 a 11 anos. Dentro desse grupo, 76% (36,9 milhões de responsáveis por brasileiros nessa faixa etária) afirmaram que pretendem levar as crianças para tomar a vacina contra o coronavírus. Na outra ponta, 8,4 milhões dos adultos disseram que não vão imunizar os filhos.

Segundo o colunista Igor Gadelha, lideranças do PSB afirmam que Márcio França pode até se fortalecer caso Alckmin se filie à sigla para ser vice de Lula

Agenda do Poder – Integrantes do PSB de Pernambuco já argumentam, nos bastidores, que uma das alternativas para viabilizar o acordo do partido com o PT no plano nacional seria os pessebistas aceitarem lançar o ex-governador Márcio França ao Senado, e não ao governo paulista, como o político deseja. As informaçoes são de Igor Gadelha no Metrópoles.

São Paulo é um dos principais imbróglios nas negociações com entre PT e PSB para uma aliança nacional entre as legendas. No estado, o PT tem dito publicamente que não pretende abrir mão da candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad, primeiro colocado nas pesquisas ao Palácio dos Bandeirantes.

Além de São Paulo, há divergências entre os dois partidos em pelo menos outros quatro estados: Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Pernambuco, onde o PT lançou recentemente a pré-candidatura do senador Humberto Costa (PT) ao governo do estado, com aval público de Lula.

Diante das divergências, a avaliação da ala pernambucana do PSB, uma das mais influentes dentro da sigla, é de que a legenda também precisará abrir mão de alguns dos estados em nome de concretizar a aliança nacional que visa eleger o ex-presidente petista ao Palácio do Planalto.

Nesse cenário, essas lideranças pessebistas argumentam que a legenda deve priorizar, na negociação, garantir o apoio do PT nos estados atualmente governados pelo PSB. Entre eles, estão justamente Pernambuco e Espírito Santo, onde o governador Renato Casagrande tentará a reeleição.

Para lideranças do PSB pernambucano, Márcio França pode até se fortalecer caso Geraldo Alckmin realmente se filie à sigla para ser vice de Lula por ela. Mas isso não será suficiente para convencer o PT a desistir de Haddad. A alternativa defendida, então, seria exigir a vaga ao Senado para França.

(Brasil 247).

Um jovem de 24 anos morreu após ser atingido por um avião agrícola pilotado pelo próprio pai, na cidade de Uchoa (SP), no sábado (15).

 

De acordo com a Polícia Militar, o pai perdeu o controle da aeronave na aterrissagem. O avião, então, girou e bateu uma das asas em um veículo estacionado ao lado da pista.

Mateus César Tosti, filho do piloto, mexia em insumos agrícolas quando foi atingido pela hélice do avião na cabeça e parte do braço.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou a morte da vítima.

Técnicos do 4º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) foram ao local e a causa do acidente será investigada.

Mãe de cantor gospel orou antes de ser morta, mas jovem não perdoou: ‘Sai pra lá crente do Satanás’

A pastora Odete Rosalina da Costa, de 79 anos, antes de ser morta por um homem de 22 anos, orou para que o assassino não a agredisse com uma barra de ferro. O suspeito utilizou o objeto para golpear a vítima após invadir a igreja onde ela estava nas primeiras horas da manhã da última sexta-feira (14).

O crime aconteceu em Goiânia (GO) e a pastora morta era mãe do cantor gospel Delino Marçal, de 35 anos, ganhador do Grammy Latino Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa em 2019.

De acordo com informações do portal Metrópoles, o jovem invadiu a igreja, sem roupa e em aparente surto psicótico. Ao avistar o agressor, a pastora, que estava na companhia de um outro fiel, começou a orar em voz alta para afastá-lo.

Em resposta, o suspeito teria falado: “Sai pra lá crente do Satanás”. Ao mesmo tempo, o invasor tentou golpear o membro da igreja, mas a barra de ferro que ele segurava, retirada da porta que quebrou, passou de raspão no rosto do fiel.

Ainda de acordo com informações do Metrópoles, Odete e o irmão da igreja conseguiram deixar o templo. No entanto, Matheus acabou alcançando a pastora, que foi assassinada com pelo menos três golpes na cabeça.

O membro conseguiu fugir e chamou familiares da pastora que moravam próximo da igreja. Ao chegar no local, Odete ainda estava viva e tentou falar algo, mas morreu logo em seguida.

O jovem vai responder por homicídio qualificado por motivo fútil, além de lesão corporal e desacato contra os militares.

Por acordo com PT, PSB de Pernambuco fala em Márcio França no Senado

Na imagem colorida, um homem está posicionado no centro. Ele usa blusa azul, relógio preto e segura um microfone

Integrantes do PSB de Pernambuco já argumentam, nos bastidores, que uma das alternativas para viabilizar o acordo do partido com o PT no plano nacional seria os pessebistas aceitarem lançar o ex-governador Márcio França ao Senado, e não ao governo paulista, como o político deseja.

São Paulo é um dos principais imbróglios nas negociações com entre PT e PSB para uma aliança nacional entre as legendas. No estado, o PT tem dito publicamente que não pretende abrir mão da candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad, primeiro colocado nas pesquisas ao Palácio dos Bandeirantes.

Além de São Paulo, há divergências entre os dois partidos em pelo menos outros quatro estados: Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Pernambuco, onde o PT lançou recentemente a pré-candidatura do senador Humberto Costa (PT) ao governo do estado, com aval público de Lula.

Diante das divergências, a avaliação da ala pernambucana do PSB, uma das mais influentes dentro da sigla, é de que a legenda também precisará abrir mão de alguns dos estados em nome de concretizar a aliança nacional que visa eleger o ex-presidente petista ao Palácio do Planalto.

Nesse cenário, essas lideranças pessebistas argumentam que a legenda deve priorizar, na negociação, garantir o apoio do PT nos estados atualmente governados pelo PSB. Entre eles, estão justamente Pernambuco e Espírito Santo, onde o governador Renato Casagrande tentará a reeleição.

Para lideranças do PSB pernambucano, Márcio França pode até se fortalecer caso Geraldo Alckmin realmente se filie à sigla para ser vice de Lula por ela. Mas isso não será suficiente para convencer o PT a desistir de Haddad. A alternativa defendida, então, seria exigir a vaga ao Senado para França.

A cidade de São Paulo identificou ontem (14) 332 novos casos da variante Ômicron da Covid-19. Com isso a cidade soma 498 casos da nova linhagem do vírus. 
Das 340 amostras analisadas pelo Instituto Butantan, referente à semana epidemiológica 52, 332 (97,64%) foram positivas para variante Ômicron e oito (2,35%) para variante Delta.
A vigilância genômica é feita em parceria entre a prefeitura e o Instituto Butantan. “O órgão orienta que os indivíduos sigam com medidas de etiqueta respiratória, tais como uso de máscaras e álcool em gel, cobrir a boca e nariz quando tossir ou espirrar e lavar as mãos imediatamente após contato com secreções respiratórias”, alerta a prefeitura em nota.

Problema dos combustíveis não era ICMS, diz presidente de Fórum de Governadores

O governador do Piauí, Wellington Dias, que preside o Fórum Nacional de Governadores, afirmou que os estados decidiram retomar a cobrança do ICMS sobre combustíveis após avaliarem que o tributo não vem sendo o responsável pela alta de preços nos postos. Em queda de braço com o presidente Jair Bolsonaro, desde o fim de outubro, os estados haviam decidido zerar o ICMS sobre os combustíveis até o fim de janeiro.

Na sexta-feira (14), o Comitê Nacional de Secretários Estaduais de Fazenda (Comsefaz) anunciou que a maioria dos estados decidiu não prorrogar a medida. Portanto, a partir de fevereiro o ICMS voltará a incidir também sobre os combustíveis.

“Se dizia a todo instante que o problema do preço dos combustíveis era o ICMS aplicado pelos estados. Provamos que não. Segundo lugar, havia uma trégua para chegar ao entendimento para a aprovação da reforma tributária. Isso também não aconteceu. Por outro lado, a Petrobras seguiu dando reajustes e mais reajustes no combustível. Então, se o objetivo era encontrar solução e portas foram fechadas, o Fórum dos Governadores reagiu. Se não é possível ter o entendimento, por que então estamos abrindo mão de receitas para o nosso povo?”, afirma Dias.

A alíquota de ICMS varia de 25% a 34%, de acordo com os estados. O tributo deixou de ser cobrado por 90 dias. “Foram seis reajustes de lá para cá”, ressalta o governador do Piauí.

Entenda as vantagens da energia solar nas residências

 (Foto: Soninha Vill / GIZ)

O alto custo da energia elétrica no Brasil tem levado muitas pessoas a buscar soluções que diminuam o valor da conta de luz. Uma alternativa interessante para as residências pode ser a energia solar que, segundo especialista consultado pela Agência Brasil, é “boa para o bolso, para o país e para o mundo”.
 
O potencial de geração de energia solar no Brasil é imenso, mas ainda subaproveitado, principalmente em residências. Isso se explica pelo fato de muitas pessoas não terem noção do que é necessário para transformar tetos ou áreas abertas em pequenas geradoras de energia por meio de placas solares. Algo que, de acordo com o professor do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade de Brasília (UnB) Rafael Amaral Shayani, é mais simples do que parece, e cujos benefícios vão além de uma conta de luz menos onerosa.
 
“A energia solar de uso residencial, que é chamada de geração de distribuída, é boa para o bolso do consumidor. Mas também é boa para o país porque o Brasil é um país em desenvolvimento que vai precisar de muita energia para crescer; e para o mundo, porque protege o meio ambiente, já que não emite gases de efeito estufa”, destaca o engenheiro eletricista em entrevista à Agência Brasil.
Boa para o bolso
A energia solar pode resultar em diminuição significativa dos gastos com a conta de luz. Segundo Shayani , um investimento entre R$ 12 mil e 15 mil pode reduzir em até 90% a conta de energia.
“A pessoa, então, passa a pagar apenas a parcela mínima, que é o consumo mínimo, uma tarifa de disponibilidade do serviço”. O engenheiro diz diz que o investimento é recuperado em cerca de cinco anos e que o sistema dura de 20 a 25 anos.
Boa para o país
A energia solar é também boa para o país, para lidar com a expectativa de crescimento da demanda de energia, conforme o aumento do número de fábricas e indústrias previsto para os próximos anos.
“A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) prevê que até 2050 o Brasil vá triplicar o consumo de eletricidade, até em função do aumento populacional e das consequências disso para o setor produtivo, já que acarretará em mais uso de eletrodomésticos”, afirma Shayani.
Boa para o planeta
“Quando a energia é gerada no telhado da sua casa, você não está queimando gás natural para gerar eletricidade. Você reduz a necessidade de hidrelétricas, que alagam florestas, ou de carvão ou gás queimados para a geração de energia por usinas térmicas. Portanto, é uma forma muito boa de contribuir para proteger o meio ambiente”, complementa o professor.
Para Shayani, um dos grandes desafios mundiais é gerar mais eletricidade e reduzir as emissões de gases de efeito estufa. “Nesse sentido, a energia solar vem como solução. Quanto mais pessoas a adotarem, mais energia o país produzirá, e menos energias fosseis precisarão ser usadas”, enfatiza o professor, que indica também o uso de aquecimento solar por meio de tubos de plástico para, com o calor do Sol, esquentar a água do chuveiro.
Placas fotovoltaicas
A grande vantagem do uso de placas fotovoltaicas, segundo Shayani, é a possibilidade de “devolver” parte da energia consumida para a rede de energia fornecida pela distribuidora local.
Para “devolver” energia à rede fornecedora, é necessário ter, além do painel solar, um inversor, já que a energia solar gera tensão contínua, e as tomadas das residências usam energia alternada.
 
“Você liga seu sistema de energia solar a uma rede elétrica da distribuidora que atende à cidade. Ou seja, instala o sistema no telhado e ligao no mesmo disjuntor que a companhia elétrica tem na sua casa. É o sistema mais barato porque não depende de baterias que armazenem a energia”.
De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) há, no Brasil, 775.972 sistemas solares desse tipo já instalados.
Chuvas e tempo nublado
Interligar as placas à rede distribuidora de energia é também solução para evitar falta de energia em dias de chuva, tempo nublado, ou mesmo à noite, quando não há sol. “É como se o relógio medidor de energia rodasse para trás quando é dia e o consumo é menor. À noite, então, quando não há sol, você vai pegar de volta essa energia, usando a energia das hidrelétricas brasileiras. Aí o relógio vai para a frente”.
No fim do mês, se a energia fornecida de dia for igual à recebida nos períodos sem luz solar, é como se o relógio que marca o consumo ficasse no zero. “O nome oficial disso é Sistema de Compensação de Energia. Gera-se mais energia de dia para compensar o uso à noite, quando não tem energia solar. É uma coisa interessante porque não precisa de baterias para armazenamento, que são muito caras e altamente poluentes.”
Baterias
Em geral esse equipamento com baterias é usado em regiões isoladas, onde não há fornecimento de energia por companhias elétricas. É o caso de algumas comunidades do interior da Amazônia, na floresta.
“Além de caras e danosas ao meio ambiente, essas baterias são como as de carro: estragam-se muito rápido e precisam ser trocadas a cada três ou quatro anos. O custo adicional delas faz o sistema [de captação e geração de energia] quase dobrar de preço”, estima o professor.
Como funcionam
A energia solar é´uma inovação tecnológica que difere das outras formas de geração de eletricidade porque é um sistema eletrônico. É feita a partir de uma pedra de silício, substância que, depois do oxigênio, é a mais abundante na Terra.
“A crosta terrestre é feita de silício, material usado nos painéis solares. Quando a luz solar incide sobre ele, pula um elétron, o que acaba gerando energia. Essa corrente elétrica sai do telhado e entra nos equipamentos, energizando a casa”, detalha o especialista.
Legislação
A legislação da Aneel permite quatro modalidades de geração distribuída de energia. A primeira é a geração na própria unidade consumidora, quando a pessoa a instala no telhado da própria casa. A segunda é chamada autoconsumo remoto, que é quando a pessoa tem, por exemplo, duas residências em um mesmo estado. Ela pode colocar energia solar no telhado da casa e a energia que é gerada lá compensa o consumo da outra residência.
“Existe, ainda, a modalidade de múltiplas unidades consumidoras. É o caso dos condomínios, que podem colocar placas nos telhados para abastecer a área comum. Há também a possibilidade de moradores dos apartamentos colocarem o equipamento em telhados, e a energia ser rateada entre as unidades que fizeram o investimento.”
 
A quarta modalidade é a de geração compartilhada que, segundo o especialista, abrange “uma usina maior à qual as pessoas podem se associar para serem beneficiadas com abatimento na conta de energia”.
Custo dos equipamentos
O preço do sistema depende de dois fatores principais. O primeiro é saber quanto de energia a residência consome. “Para saber isso, basta olhar a fatura enviada pela concessionaria de energia todo mês. O consumo é calculado a partir da média mensal. No verão, gera-se mais eletricidade e, no inverno menos. Mas, na média do ano, a pessoa pode gerar toda energia da casa”, explica Rafael Shayani.
“Depende também de quanto sol tem na região. O Brasil em geral é muito ensolarado. O local com menos sol no Brasil tem mais sol do que a Alemanha inteira, que é um dos líderes no uso de energia solar. Então, se você mora em um local com muito sol, seu sistema de geração pode ser menor, não sendo necessárias tantas placas”, acrescenta.
Segundo o professor, o consumo típico de uma residência brasileira fica em torno de 10 quilowatts-hora por dia. “Normalmente, temos cinco horas de sol forte por dia. Considerando essa média como referência, precisamos então de um sistema de energia solar de mais ou menos 2 kw instalado no telhado da casa. Ele vai ocupar área pequena do telhado e gerar energia para, na média do ano, atender tudo.”
O custo do equipamento varia de acordo com a cotação do dólar, que está na faixa de R$ 5,50. “Atualmente, esse equipamento deve custar entre R$ 12 mil e 15 mil, mas, com ele instalado, a conta de luz pode cair para o valor mínimo cobrado pela concessionária. O investimento é recuperado nos primeiros três ou cinco anos. Depois, fica 20 anos pagando só a tarifa mínima de energia elétrica, que é cobrada para a manutenção da rede.”
 
O equipamento deve ser instalado por uma empresa específica, porque é necessário registro no Conselho de Engenharia, de forma a comprovar que a instalação é segura e atende às regras de segurança da distribuidora de energia.
“O primeiro passo é contatar, na sua cidade, uma empresa de equipamentos para geração de energia solar, um ramo que cresceu muito nos últimos anos. Tem milhares de empresas no Brasil. Peça a eles um orçamento. Eles instalam o equipamento, entram em contato com a distribuidora que, depois, fiscaliza a instalação para ver se tudo está adequado para, enfim, ligar o sistema. Isso tudo pode ser feito em até 30 dias”, afirma o engenheiro.

Com quase 98 mil novos registros, o Brasil está em sétimo no ranking negativo e mais que dobrou a média móvel de infecções.

Com a disparada de infecções da Covid-19 nas primeiras semanas de janeiro, o Brasil voltou a ocupar o ranking dos dez países com mais atualizações de casos. Ao registrar quase 98 mil novos pacientes que tiveram resultado positivo para a doença em 24 horas, o Brasil está na sétima posição internacional. Mesmo antes de encerrar a segunda semana epidemiológica de 2022, o total de novos registros já é 50% superior ao acumulado da semana anterior. 

Entre 9 e 13 de janeiro, o país somou 315.392 novos casos, enquanto na primeira semana epidemiológica o total foi de 208.018, um aumento de 52%, sem contabilizar dois dias dos dados faltantes para encerrar o acumulado dos sete dias. “O Brasil hoje se encontra em alerta de nível 3”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, em coletiva nesta sexta-feira (14). 

O índice, como explicou Medeiros, significa que o país registrou de 151 a 499 casos por 100 mil habitantes em 14 dias. O pior patamar é o 4, em que a conta é de 500 infecções ou mais por 100 mil pessoas. Este é o caso de Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Israel, Itália, Luxemburgo, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Suíça e Turquia, países que estão com um pior indicador em relação ao Brasil, nesta ordem.

No cenário internacional, no entanto, as atualizações brasileiras começam a despontar novamente, colocando o país em sétimo lugar em maior número de casos em 24 horas. Somente Estados Unidos, França, Índia, Itália, Argentina e Reino Unido ficam na frente. Os técnicos do Ministério da Saúde atribuem a situação atual à transmissão comunitária da Ômicron. O Brasil já identificou 781 casos da Ômicron, sendo o 20º país com mais registros da variante. 

“Desde a última semana epidemiológica de 2021, observamos um aumento bastante significativo no número de casos na média móvel no Brasil”, admite Medeiros. Por outro lado, o secretário pondera que há “uma dicotomia entre a evolução no número de casos em relação ao número de óbitos”.

Apesar do aumento na pressão ao sistema de saúde e da procura por leitos de UTI, as mortes por Covid-19 têm se mantido constantes nas últimas quatro semanas, destacou o secretário. “Temos 128 novos óbitos, o que representa um aumento de 0,78% em relação à semana anterior”. Já a taxa de mortalidade está em 295,3%, um aumento de 0,14%. Desde o início da pandemia o Brasil acumula mais de 620,5 mil mortes e 22,8 milhões de casos confirmados. 

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o descompasso entre o crescimento de casos e o de mortes se dá graças ao avanço da vacinação contra a Covid-19. “A expectativa é que não exista uma pressão tão grande no atendimento hospitalar e nas internações e terapias intensivas. O Brasil tem uma campanha de vacinação bem avançada”, disse a jornalistas, nesta sexta (14). Segundo a pasta, o país vacinou com as duas doses mais de 84% da população acima de 12 anos, e 20 milhões de doses de reforço foram aplicadas. 

Jaboatão dos Guararapes iniciou, nesta sexta-feira (14), a vacinação contra a Covid-19 em crianças, na faixa de cinco a 11 anos, com doenças neurológicas crônicas, autismo e Síndrome de Down. A Secretaria Municipal de Saúde organizou estruturas diferenciadas, com espaços lúdicos, em três pontos do município para essa nova fase da campanha de combate ao novo coronavírus.

O prefeito Anderson Ferreira acompanhou a chegada das doses pediátricas e as primeiras aplicações, realizadas no ponto montado na UniFG, no bairro de Piedade.

Arthur, de oito anos, criança com autismo e morador no bairro de Cajueiro Seco, foi o primeiro a receber a dose pediátrica do imunizante contra o novo coronavírus. O pai, Ricardo Sena, emocionado, disse: “É um momento de muita emoção. Além de meu filho receber a vacina, foi o primeiro de Jaboatão. Agora nos sentimos mais seguros”.
Neste sábado (15), a vacinação para o novo público será realizada das 8h às 13h, nos drives montados na UniFG, em Piedade, e no Centro Cultural Miguel Arraes, em Prazeres. A partir da próxima segunda-feira (17), a vacinação também vai estar disponível no Espaço Cidadania Ativa, no Socorro, das 8h30 às 17h.
A Secretaria Municipal de Saúde reforça que, no ato da vacinação, além da documentação oficial com foto e comprovante de residência, será exigido laudo comprobatório, assinado por médico ou enfermeiro. O modelo de formulário está disponível no site do De Olho na Consulta. O cadastramento deve ser feito no site ou via aplicativo para smartphones De Olho na Consulta.

Programa Super Manhã com Waldiney Passos entrevistou por telefone o legista George Sanguinetti.

Em entrevista a Rádio Jornal Petrolina, o legista George Sanguinetti argumenta que o homem (Marcelo da Silva), apresentado pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco não foi o autor do homicídio de Beatriz e “falta provas dentro dos postulados criminalísticos, além das provas técnicas“.

“É fraca a argumentação, a história apresentada é uma fantasia”, disse Sanguinetti ressaltando que “é solidário a coração de mãe, e o coração de mãe sabe que esta história não tem justificativa correta e essa resposta não traz justiça para o Caso Beatriz“.

Ainda de acordo com o o Portal Rede GN, Sanguinetti fez vários questionamentos. “Como ele, o suposto assassino vai exatamente naquele setor abandonado [do Colégio]. Não foi um trabalho solitário, alguém observava, alguém vigiava. Não me convenço desse pedinte, desse homem, que assusta uma menina de 7 anos, que vai constatar que ele está armado com uma faca e é vitimada por conta disso. Faltam muitos elementos para ter veracidade“.

“Estão querendo encerrar o Caso Beatriz. Logo agora que o Caso seria Federalizado e teria condições de obter as respostas precisas“, ressaltou. 

O Globo

O preço da gasolina subiu nesta semana, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). O valor médio do litro vendido nos postos do Brasil passou de R$ 6,596, na semana passada, para R$ 6,608, nesta semana. É uma alta de 0,1%. É a primeiro avanço desde o início de novembro (entre os dias 14 e 20), quando o preço médio do litro estava em R$ 6,752.

Segundo a ANP, o valor máximo do litro da gasolina vendido na bomba é R$ 7,89. Em janeiro do ano passado, o litro da gasolina custava em média no Brasil R$ 4,483. De lá para cá, a alta chega a 47,4%.

Além da gasolina, o  litro do diesel também subiu nas duas últimas semanas, passando de R$ 5,344 para R$  5,422. Avanço de 1,4%, segundo a ANP. Em janeiro do ano passado, o litro do diesel custava em média R$ 3,606, acumulando um avanço de 50,3% até agora.

No último dia 11, a Petrobras anunciou  aumento nos preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras.   Assim, a partir da quarta-feira, dia 12, o preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passou de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, uma alta de 4,85%.

Esse avanço no preço às distribuidoras deve se refletir na bomba ao longo das próximas semanas nos postos, segundo especialistas.

Nesta sexta-feira,  estados decidiram que vão descongelar o valor do ICMS que incide sobre combustíveis a partir de fevereiro. O valor do ICMS cobrado sobre combustíveis foi congelado por 90 dias, prazo que se encerra no dia 31 de janeiro. Isso também tende a aumentar os preços aos consumidores.

 

 

Vice Prefeito de Ibimirim, sofre atentado a bala; Prefeito se solidariza com vice

Na manhã desta sexta-feira (14), o vice-prefeito de Ibimirim, no Sertão pernambucano, Charles do Paulistão, foi atingido por um tiro quando fazia o percurso de carro de Moderna a Ibimirim. Segundo ele, de Cal. 12. Confira abaixo o vídeo da rádio local:

Assista:

NOTA DE SOLIDARIEDADE

O prefeito de Ibimirim, Welliton Siqueira, manifesta sua solidariedade ao vice-prefeito do município, Charles do Paulistão, que sofreu um atentado na manhã desta sexta-feira (14/01) ao ter seu veículo alvejado por um tiro.

Esclarece ainda que suas divergências referem-se ao campo estritamente do debate salutar próprio da política e da democracia, e repudia veemente quaisquer insinuações de que ele teria qualquer relação ou conhecimento prévio do ataque.

Prefeitura de Afogados da Ingazeira divulga resultado da pré-matrícula para novos alunos

A Secretaria de Educação de Afogados da Ingazeira divulgou no final da tarde desta sexta-feira (14), o resultado do processo de pré-matrículas para os novos alunos da rede pública municipal.

Todas as relações, por escola, já podem ser acessadas no site institucional da Prefeitura:

www.afogadosdaingazeira.pe.gov.br

Os pais ou responsáveis devem efetivar a matrícula a partir da próxima segunda-feira (17), na escola escolhida, no horário das 08 às 17h. O processo de efetivação de matrícula deve ser feito até o final de janeiro.

Para a efetivação da matrícula, devem ser apresentado na escola, além dos documentos de transferência da escola de origem, cópias dos seguintes documentos:

  • Certidão de nascimento e CPF do estudante;
  • Comprovante de residência com CEP;
  • Cartão do SUS e carteira de vacinação;
  • Comprovante do tipo sanguíneo e fator RH do estudante;
  • Número do NIS para os alunos da educação infantil.

As dúvidas podem ser tiradas com a equipe de gestores na própria Escola.

Eslovênia Marques: Conheça a ex-Miss Pernambuco confirmada no BBB 22

 

Eslovênia tem 25 anos, é nascida em João Pessoa, na Paraíba, mas mora em Caruaru, Pernambuco. Diz que o pai se inspirou na divisão da Iugoslávia ao escolher seu nome. Em sua casa, é conhecida como Duda.  

Estudante de Marketing, atualmente trabalha com influenciadora digital e fala sobre moda, beleza e lifestyle, mas chegou a cursar a faculdade de Física – era a única mulher da turma – e quase se formou. Mora com os pais e é muito grata pela educação que recebeu. Interrompeu a graduação quando venceu o Miss Pernambuco em 2018 e passou a vislumbrar uma nova carreira, voltada para a internet. No mesmo ano, participou do Miss Brasil e ganhou o título de melhor oratória do concurso. 

Diz que tem personalidade forte e sangue quente, e conta que é brigona quando necessário, além de teimosa e justiceira. Solteira, diz que não falta opção, mas, sim, qualidade. Afirma ser muito competitiva e diz que vai correr atrás do prêmio. “Tenho até vergonha de falar o quanto sou competitiva. Batalhei por tudo sozinha na vida. Crio objetivos e vou atrás deles. Mas eu sei que o que vai definir se mereço R$ 1,5 milhão são minhas atitudes”. Acrescenta que é calculista e cria estratégias para tudo, mas, ao mesmo tempo, é sentimental. “Essa falta de equilíbrio me faz ser quem sou”, revela. 

Para ela, o ‘Big Brother Brasil’ será uma diversão; quer dançar e paquerar. No jogo de convivência, acredita que as muitas versões de si são um trunfo.

 

O ex-presidente Michel Temer (MDB) afirmou nesta quinta-feira (13) que o presidente Jair Bolsonaro (PL) teria reeleição certa se tivesse unificado o enfrentamento da pandemia.

Em entrevista à CNN, Temer disse que acreditar que se o atual mandatário tivesse reunido estados, Poderes e partidos, hoje “ninguém tiraria a eleição dele”.

Para o ex-presidente, Bolsonaro cometeu “um equívoco” ao combater a vacina e tem afastado os que são a favor da imunização.

Na avaliação de Temer, a postura do atual mandatário, especialmente em relação à vacinação de crianças, mostra falta de “raciocínio pragmático” de buscar votos além da sua base de apoio.

Sem dizer o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Temer alertou que “levar [eleição] no primeiro turno não é fácil”.

Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada em dezembro, Lula lidera com 48%, seguido por Bolsonaro, com 22%.

A pesquisa foi realizada de 13 e 16 de dezembro com 3.666 pessoas com mais de 16 anos, presencialmente em 191 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

“Com o país dividido como está, em grupo Lula, Bolsonaro e terceira via, é difícil ter eleição em primeiro turno”, reforçou.

Lula terminou de 2021 à frente de Bolsonaro em termos de popularidade digital. O presidente variou nos primeiros dias de 2022, perdendo pontos nas redes com as folgas em Santa Catarina, mas recuperando posições a partir da internação hospitalar em São Paulo.

Na maior parte do ano, contudo, Bolsonaro foi quem liderou o IPD (Índice de Popularidade Digital), medido pela consultoria Quaest, o que confirma a capacidade e expertise do bolsonarismo de engajar na internet.

Lula, que está em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais de intenção de voto para a Presidência, chegou a ultrapassar a popularidade digital de Bolsonaro em curtos períodos e, desde seu giro pela Europa em novembro, assumiu a dianteira.

Questionado se já chegou a conversar com Lula sobre as eleições de 2022, Temer afirmou ter sido contatado por um intermediário, mas que apoia integralmente a pré-candidata de seu partido, Simone Tebet. (Via: Folhapress)

O 1º Promotor de Justiça de Afogados da Ingazeira, Dr. Lúcio Luiz, chamando atenção para o cenário atual da pandemia do mundo até chegar na região do Pajeú, havendo recorde recente de casos por dia, provocou os Prefeitos e Secretários de Saúde da 3a Circunscrição a aprofundar o debate e adotar, em bloco, medidas mais rígidas de prevenção. Defende medidas, por Decreto Municipal, especialmente em relação a eventos festivos com shows de bandas, programados para esse mês de Janeiro em toda a região. O promotor afirmou que essa discussão já está colocada entre os Promotores do Pajeú porque não tem o mesmo resultado só Afogados baixar essas medidas proibindo esses eventos, ficando liberado nos outros municípios ou sem a fiscalização adequada do Decreto Estadual.

De plano, faz o registro de que a primeira estratégia é ampliar a vacinação (1a, 2a e 3a dose) e a segunda cobrar o comprovante da vacina para acesso a espaços fechados públicos e privados. Mas ainda são importantes medidas para quebrar a cadeia de transmissão como o uso da máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social.

Sustenta o representante do MP que os Infectologistas tem colocado o risco de alta contaminação pela variante ômicron, associada com a gripe H3N2 provocar grande impacto no Sistema de Saúde, podendo chegar a situação de colapso pela alta demanda e grande quantidade de profissionais também infectados.

Argumentou que presenciamos, por quatro dias seguidos, mais de 2,5 milhões de casos de Covid-19 por dia, fechando a semana passada com mais de 15 milhões de novos casos, recorde desde o início da pandemia. Nesta semana, já foi batido outro recorde com mais de 3,6 milhões de casos, no mundo, em um dia. E, no Brasil, tivemos só nesta quinta-feira, 13/01, 97,2 mil casos.

Dr. Lúcio Luiz ressaltou a importância dessas medidas serem tomadas agora para não chegar ao ponto de medidas mais duras serem tomadas depois, como o fechamento do comércio, onde ficaria muito difícil para empreendedores e trabalhadores aguentar mais essa pancada.

Por outro lado, chamou atenção para outro tipo de “fechamento” que pode ocorrer com a alta contaminação, não por ordem do Governo, mas pela grande quantidade de pessoas de uma mesma empresa que pode pegar, “vão ter sintomas leves, não vão para UTI, mas vão ter de ficar isolados em quarentena, inviabilizando algumas atividades ou serviços por uns dias”, destacou. Por exemplo, no Ceará já tem mais de 30 agências bancárias fechadas com suspeita ou confirmação de COVID, só em Belo Horizonte tem cerca de 50 e, em São Paulo, pelo menos 150 agências fecharam. Em Florianopólis, houve atraso do serviço de coleta de lixo porque muitos agentes de limpeza pegaram COVID ao mesmo tempo. As companhias aéreas suspenderam milhares de vôos em todo o mundo, porque integrantes da tripulação pegaram COVID. E, nos EUA e na Europa, já vemos mercados e lojas com prateleiras vazias, gerando desabastecimento, porque em algum momento da cadeia produtiva pessoas pegaram COVID, arrematou o Promotor.

Aqui na região do Pajeú, o Promotor salientou os números de ontem, 13/01, quando foram 208 casos em 24 horas, onde Serra Talhada teve 50 e São José do Egito, 83 novos casos. Ressalta que, apesar desse número, está programada grande festa com “Aldair Playboy e os Vilões”, para esse próximo Sábado, 15/01 em São José do Egito e questiona: como será cumprido o novo protocolo do Estado, que exige comprovante de vacinação e teste negativo com 24 ou 48 horas, se estão faltando testes?

Assim, Dr. Lúcio afirma que veio colocar essas provocações também para a imprensa e para a opinião pública, buscando promover esse debate e adoção pelos Prefeitos de medidas em toda a região, enquanto é tempo, invocando o ditado popular: “grita-se por São Bento, antes da cobra morder”, finalizou.

Três estudos divulgados nesta semana reforçam a necessidade de gestantes se vacinarem contra a Covid-19. Realizados de forma independente em diferentes populações, todos apresentam resultados semelhantes: a infecção por Sars-CoV-2 durante a gravidez aumenta significativamente o risco de morte da mãe e do bebê, além de outros desfechos negativos, como parto prematuro e baixo peso ao nascer. Uma das pesquisas, com dados de 870 mil mulheres que deram à luz nos EUA, encontrou uma probabilidade 15 vezes maior de óbito e 14 de intubação de infectadas, comparado às não afetadas pelo vírus.
A boa notícia é que um dos artigos avaliou o efeito das vacinas: elas não só se mostraram seguras como evitaram desfechos negativos. Estatisticamente, não houve aumento na probabilidade de aborto, parto prematuro e defeitos congênitos. “Embora gestantes não tenham risco maior de pegar Covid, elas têm risco maior de complicações do que outras mulheres, incluindo de morrer ou necessitar de terapia intensiva. E, mesmo se não precisarem de hospitalização, estão mais propensas a perder seus bebês”, comenta o virologista Peter English, ex-diretor da revista Vacinas em Prática. “Isso enfatiza a questão de que gestantes devem ser vacinadas, e que estar grávida é uma razão extra para se imunizar, e não uma contraindicação.”
O estudo norte-americano, publicado, na quarta-feira, na revista Jama, comparou ocorrências adversas entre gestantes que tiveram ou não Covid entre março de 2020 e fevereiro de 2021. Dessas, 2,2% haviam sido infectadas durante a gestação. O risco de parto prematuro no grupo das que testaram positivo para Sars-CoV-2 foi 42% mais elevado. Além disso, entre essas últimas, a probabilidade de ser admitida na unidade de terapia intensiva (UTI) foi seis vezes maior.
Divulgada ontem na revista The Lancet Digital Health, outra pesquisa mostrou que a infecção por Sars-CoV-2 durante a gravidez aumenta o risco de parto prematuro, baixo peso ao nascer e de óbito do bebê, especialmente quando o contágio ocorre no segundo e no terceiro trimestre. Baseado nos prontuários médicos de mais de 18 mil gestantes que testaram positivo para Sars-CoV-2, o estudo, liderado pelo Instituto de Sistemas Biológicos, nos EUA, constatou risco aumentado de complicações mesmo em mulheres com as formas leve e moderada da doença. “A Covid-19 coloca em risco tanto a saúde materna quanto a fetal. Isso reforça a necessidade de proteger as gestantes”, diz Jennifer Hadlock, autora correspondente do artigo.
Hadlock conta que outros fatores associados a desfechos negativos na gestação e no parto, como a idade gestacional mais avançada, foram ajustados, no estudo, para se ter certeza da associação com a infecção por Covid-19. Ela observa que os dados foram coletados quando a vacina ainda não estava amplamente disponível nos Estados Unidos e diz que pesquisas futuras devem indicar se a imunização pode prevenir os riscos em mulheres infectadas, ainda que vacinadas.
Duas doses
Foi isso que fizeram pesquisadores da Universidade de Edimburgo, na Escócia. A equipe analisou dados relativos a todas as gestações no país, entre dezembro de 2020 e outubro de 2021. Até aquele mês, 32% das grávidas haviam recebido duas doses da vacina para Covid, um percentual expressivamente menor quando comparado à população em geral (77%). Diferentemente do estudo norte-americano, o risco maior de prematuros, natimortos e morte do recém-nascido foi mais comum em mulheres que contraíram o Sars-CoV-2 no fim da gestação, por volta de 28 dias antes do parto. A maioria das complicações, incluindo internação em UTI, ocorreu entre pessoas não vacinadas. O estudo foi publicado ontem, na revista Nature Medicine.
De acordo com os dados, a taxa de mortalidade perinatal estendida relativa a mulheres que tiveram Covid-19 foi 23 por mil nascimentos. O índice mede a morte do bebê, no útero, após 24 semanas de gravidez ou nos primeiros 28 dias após o nascimento. No período analisado, todos os óbitos do tipo ocorreram entre crianças cuja mãe não havia se vacinado. Estatísticas anteriores à pandemia mostram que, no país, essa taxa era de 6 por mil nascimentos.
A internação hospitalar também foi significativamente mais comum em gestantes com Covid-19 que não foram vacinadas no momento do diagnóstico do que em grávidas imunizadas. Segundo o estudo, 98% das infectadas pelo Sars-CoV-2 na gestação que precisaram ser hospitalizadas nas unidades intensivas não haviam tomado a vacina.
Por fim, os pesquisadores monitoraram as taxas de complicações em mulheres que receberam a vacina para Covid durante a gravidez. A mortalidade perinatal e as taxas de parto prematuro dentro de 28 dias após o recebimento da vacina foram muito semelhantes às estatísticas de base, fornecendo mais garantias sobre a segurança da vacinação durante a gravidez. “Nossos dados reforçam a evidência de que a vacinação na gravidez não aumenta o risco de complicações, mas a Covid- 19, sim”, comenta Sarah Stock, obstetra e pesquisadora do Instituto Usher da Universidade de Edimburgo.
É preciso vacinar
“Com base nesses dados e em outros estudos agora disponíveis que demonstram a segurança das vacinas em todas as fases da gravidez, parteiras, obstetras e médicos de família devem instar as gestantes a tomar a vacina e, se elegível, o reforço, para o próprio benefício e de seus bebês. Não há nada mais angustiante para as famílias do que perder uma jovem mãe e/ou seu bebê para uma doença evitável. Vamos agir agora para impedir que isso aconteça.”
Penny Ward, professora de medicina farmacêutica no King´s College de Londres
AstraZeneca: reforço funciona
O laboratório britânico AstraZeneca divulgou, ontem, dados preliminares de um estudo em andamento mostrando que a vacina Vaxzevria, para a Covid-19, aumentou a resposta imunológica a todas as cepas do Sars-CoV-2, incluindo a Ômicron, quando administrada como terceira dose, de reforço. Os resultados foram verificados em pessoas previamente imunizadas com a substância produzida pela companhia ou com uma vacina de mRNA, como a da Pfizer. Anteriormente, um artigo publicado na plataforma de pré-impressão da The Lancet demonstrou que o mesmo acontece em pessoas imunizadas com a CoronaVac.
Em nota, a AstraZeneca informou que enviou os dados às autoridades de saúde de todo o mundo devido à “necessidade urgente de reforços da terceira dose”. Segundo o professor Andrew J Pollard, pesquisador-chefe e diretor do Grupo de Vacinas da Universidade de Oxford, “esses estudos importantes mostram que uma terceira dose de Vaxzevria após duas doses iniciais da mesma vacina, ou após (os imunizantes) de mRNA ou de vírus inativados, aumenta fortemente a imunidade contra a Covid-19”. O ensaio de segurança mostrou que a Vaxzevria continuou a ser bem tolerada, sem efeitos colaterais graves. Outras análises do estudo são esperadas ainda no primeiro semestre. (PO)
Mais atraentes com máscara
Um estudo da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, constatou que os britânicos consideram que as pessoas são mais atraentes fisicamente quando usam máscaras de proteção contra a Covid. “Em um momento em que nos sentimos vulneráveis, podemos achar o uso de máscaras médicas reconfortante e, assim, nos sentirmos mais positivos em relação ao usuário”, disse o autor da pesquisa, o psicólogo Michael Lewis, ao jornal The Guardian. A primeira parte contou com o julgamento de 43 mulheres, que avaliaram o rosto de homens com e sem máscara. Segundo Lewis, em breve, um novo artigo mostrará que o público do sexo masculino pensa igual ao feminino.

As médias móveis de casos e de mortes estão em crescimento. A média de infecções agora é de 60.072 por dia, 634% maior do que em relação ao dado de duas semanas atrás.

 O Brasil registrou 97.221 casos de Covid e 190 mortes, nesta quinta-feira (13). Com isso, o país chega a 620.609 vidas perdidas e a 22.815.827 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

As médias móveis de casos e de mortes estão em crescimento. A média de infecções agora é de 60.072 por dia, 634% maior do que em relação ao dado de duas semanas atrás. A média de óbitos chegou a 126 por dia, 29% maior do que duas semanas atrás.
A explosão de casos ocorre em meio à expansão da ômicron no país, muito mais transmissível do que variantes anteriores.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 estão afetados pelo ataque hacker ao sistema do Ministério da Saúde, ocorrido em dezembro, com diversos estados sem atualização. De toda forma, as informações foram ao menos parcialmente atualizadas em 15 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 856.055 doses de vacinas contra Covid-19, nesta quinta-feira. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 60.642 primeiras doses, 247.711 segundas doses. Além disso, foram registradas 1.881 doses únicas e 545.821 doses de reforço.

Ao todo, 161.836.379 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil –140.519.292 delas já receberam a segunda dose do imunizante. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 145.151.664 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 75,87% da população com a 1ª dose e 68,04% dos brasileiros com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen. Considerando somente a população adulta, os valores são, respectivamente, de 99,84% e 89,55%.

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

De acordo com o decreto, fica proibida a realização de eventos festivo-culturais, públicos ou privados, a serem realizados em vias, logradouros públicos e ambientes fechados, até segunda ordem.

Permanece autorizada a realização de atividades econômico-sociais, em consonância com o decreto estadual, mas com restrições específicas no âmbito de Afogados da Ingazeira. São atividades permitidas, observando o limite de trezentas pessoas:

· Serviços de alimentação (bares, restaurantes e lanchonetes);
· Clubes sociais;
· Eventos sociais como casamento, recepção, aniversários, batismo, buffet, eventos corporativos;
· Atividades esportivas, coletivas e individuais.

As atividades acima mencionadas não poderão ser realizadas utilizando-se de apresentações musicais de grupos, sendo permitida apenas execuções musicais ao vivo de voz e violão,e também apresentações de duplas de cantadores, sanfoneiros e de artistas que atuam no estilo “teclado e voz”, desde que sejam no máximo três músicos, e respeitando o limite máximo de 300 pessoas no local. .

Todas as atividades não mencionadas no decreto municipal, deverão obedecer às regras estipuladas pelo decreto estadual nº 51.749/2021, com as alterações efetuadas pelo decreto estadual nº 52.145/2022, divulgado esta semana.

Os estabelecimentos que forem flagrados descumprindo tais normas, estão sujeitos a sanções que incluem notificação, multa, interdição, até o cancelamento do alvará de funcionamento.

As medidas ora adotadas foram necessárias tendo em vista o expressivo aumento do número de casos de Covid-19 em Afogados, bem como de influenza, assim como o aumento na ocupação de leitos de UTI no Hospital Regional Emília Câmara. Salvar vidas e preservar a saúde da população Afogadense estão acima de quaisquer outros interesses, sejam eles públicos ou privados.

O efetivo do GATI do 23º BPM foi acionado na manhã desta quinta-feira (13) para atender a uma ocorrência de ameaça no Bairro Padre Pedro Pereira, em Afogados da Ingazeira, na qual a vítima tinha informado ter pago a quantia de R$ 2.000.00 (dois mil reais) a dois acusados para tirar uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) sem realização de qualquer tipo de provas no Detran.

A vítima contou que foi parado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), a qual constatou que a habilitação era falsa, sendo o mesmo autuado em flagrante delito. A vítima informou também que foi tirar satisfação com os acusados na loja do despachante, os quais lhes fizeram ameaças.

As partes envolvidas foram conduzidas a Delegacia de Polícia onde foi aberto um inquérito para apurar o caso.

 

Adiado o 20º Encontro de Motociclistas de Afogados

Mais um evento foi cancelado em Afogados da Ingazeira em virtude do aumento dos casos de Covid-19 na região.

Em nota, o Moto Clube Dragões de Aço comunicou o adiamento do 20º Encontro de Motociclistas, agendado para acontecer de 20 a 23 de janeiro.

A organização justifica ser impossível realizar o evento nessas circunstâncias. “Devido ao decreto municipal nº 002/2022, emitido no dia 13/01/2022, o Moto Clube Dragões de Aço comunica que o evento que seria realizado entre os dias 20 a 23 de janeiro de 2022 será adiado sem data definida. Devido ao aumento de casos de Covid-19 no nosso município tivemos que tomar essa atitude.  Agradecemos a compreensão de todos os irmãos motociclistas, parceiros e amigos que fizeram este evento acontecer. Em breve mais informações”.

Nesta quarta-feira (12), a Prefeitura Municipal de Afogados da Ingazeira já havia comunicado o cancelamento do Baile Municipal e do Carnaval, enquanto a direção do Bloco Arerê informou o adiamento do Afogareta 2022. (Via Nill)

O bloqueio de Anyang, com cerca de 5,5 milhões de moradores, foi anunciado na última segunda-feira (11) depois que dois casos da variante Ômicron foram detectados na região.

O governo da China decretou que a terceira cidade do país entre em lockdown total devido ao aumento do número de casos de Covid-19, elevando para 20 milhões o número de pessoas confinadas. 

O bloqueio de Anyang, com cerca de 5,5 milhões de moradores, foi anunciado na última segunda-feira (11) depois que dois casos da variante Ômicron foram detectados na região. Desse modo, os habitantes estão proibidos de sair às ruas e todas as lojas foram fechadas, exceto as de serviços essenciais. 

Os 5,5 milhões de confinados de Anyang se juntam a outros 13 milhões em Xian e 1,1 milhão em Yuzhou, restritos há três e uma semana, respectivamente.

Anunciado como uma medida para facilitar a testagem em massa da população – procedimento padrão do combate à pandemia do governo chinês –, não está claro quanto tempo as restrições seguirão em vigor. 

Os novos lockdowns são os mais amplos desde o fechamento de Wuhan, no início de 2020. Desde então, a abordagem das autoridades chinesas consistia em isolar áreas menores afetadas por eventuais surtos da doença. 

O retorno da antiga estratégia, no entanto, é uma tentativa de impedir que esses surtos se espalhem para outras áreas da China, principalmente com a aproximação dos Jogos de Inverno em Pequim, que começam em 4 de fevereiro.

Um dos funcionários responsável pelo controle de doenças da competição, disse que os organizadores estão contando com a cooperação de atletas e das autoridades para impedir um novo pico de casos. 

“Se a transmissão em massa acontecer, com certeza afetará o andamento dos Jogos. Deixaremos nossas opções em aberto”, disse. 

Em Hong Kong, a Chefe do Executivo, Carrie Lam, anunciou o fechamento de escolas e jardins de infância até a próxima sexta-feira após relatos de alto número de infecções entre crianças. Há a possibilidade da medida se estender até o feriado do Ano Novo Lunar, que acontece na primeira semana de fevereiro. 

O governo da ilha reforçou as restrições para conter o coronavírus nos últimos dias depois que autoridades de saúde confirmaram a transmissão comunitária da Ômicron. Acredita-se ainda que o mesmo esteja acontecendo na China, uma vez que os casos da nova variante em Anyang podem estar relacionados a outros dois encontrados em Tianjin. 

Apesar do grande bloqueio, a cidade registrou apenas 58 novos casos nas últimas 24 horas. Já em Tianjin, autoridades bloquearam apenas as áreas afetadas enquanto realizam testes em massa na população. Até esta terça-feira, 97 diagnósticos positivos foram totalizados na cidade com mais de 14 milhões de habitantes.

Já as outras cidades isoladas, Xian e Yuzhou, estão lutando contra a variante Delta e não relataram casos da Ômicron. Mais de duas mil pessoas foram infectadas em Xian naquele que é o maior surto de Covid-19 desde Wuhan.

O governo chinês afirmou que o lockdown foi fundamental para reduzir a disseminação, embora tenha interrompido o fornecimento de tratamento médico de emergência para alguns cidadãos. Nas últimas 24 horas, apenas 13 casos foram registrados, valor bem abaixo do visto no pico do surto, que chegou a mais de 100 infecções diárias. 

Gonzaga Patriota dedica recesso parlamentar para visitar municípios pernambucanos

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) teve uma terça-feira (11) bastante movimentada.

O parlamentar tem aproveitado o recesso para visitar diversos municípios, conversar com a população e estreitar laços políticos. Depois de passar por Serra Talhada, o deputado pegou a estrada para cumprir agenda em outras localidades.

Em  Brejinho, Gonzaga Patriota foi recebido pelos ex-prefeitos José Vanderlei e Tânia Maria, e pelos vereadores do PSB para tratar de recursos enviados ao município. Já em Itapetim, o deputado acompanhou o  prefeito Adelmo Moura no anúncio do  pagamento da Gratificação Anual de Incentivo à Melhoria de Índices de Aprovação e Desempenho Educacional (GADE).

A bonificação é dada desde 2019 aos profissionais do magistério do município de cargos efetivos e contratados, que alcançarem o percentual de melhor desempenho em suas funções definido pela equipe da Secretaria de Educação. O bônus contempla professores e equipe pedagógica das escolas. Na ocasião, Patriota anunciou um recurso de mais de R$ 7.000.000,00 (sete milhões) para a construção de uma escola em Piedade, recurso para levar a ciclovia até à Vila das Crianças e mais uma emenda para o hospital municipal.

Levantamento da Quaest, o primeiro do ano eleitoral, mostra ainda um crescimento da preocupação com a pandemia

Realizada pela Quaest e pela Genial Investimentos, a primeira pesquisa do ano eleitoral sobre intenções de voto para presidente aponta uma vitória, já no primeiro turno, do ex-presidente Lula.

No levantamento, o petista tem 45% das intenções de voto no cenário simulado, no qual são apresentadas opções ao entrevistado. Em segundo lugar, consta o presidente Jair Bolsonaro, com 23%, seguido por Sergio Moro, com 9%; Ciro Gomes, com 5%; João Doria, com 3%; e Simone Tebet, com 1%. Rodrigo Pacheco aparece com zero.

Na comparação com a última pesquisa, realizada em dezembro de 2021, todos os principais candidatos tiveram queda na intenção de voto dentro da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais. Essa foi a redução nas intenções de voto em Lula, Bolsonaro e Ciro Gomes, entre as duas rodadas de perguntas. Já Sergio Moro apresentou diminuição de 1 ponto percentual.

Nos cenários de segundo turno, o ex-presidente Lula vence em todas as simulações. Já Bolsonaro não vence em nenhuma. No caso do atual mandatário, foram testadas as possibilidades de uma segunda volta contra Lula, na qual Bolsonaro teria 30% dos votos contra 54% do petista; Moro (36% para o ex-juiz x 30% para Bolsonaro) e Ciro Gomes (39% para o candidato do PDT x 32% para Bolsonaro).

O cenário preocupante para o atual presidente fica pior quando o entrevistado é questionado se conhece o candidato e se poderia votar nele. Nesse caso, 66% dos entrevistados responderam que conhecem Bolsonaro e não votariam nele. Lula teve 43% de respostas semelhantes e ficou atrás de Doria (60%), Moro (59%) e Ciro Gomes (58%).

A percepção negativa do presidente cresceu até mesmo entre a sua base de apoiadores. Em julho, 28% dos seus eleitores viam um governo pior do que o esperado. Agora, são 36%. Já o percentual daqueles que acham o desempenho de Bolsonaro melhor do que o antecipado caiu de 35% para 29%.

A pesquisa entrevistou 2 mil pessoas em 123 municípios localizados em todas as unidades da Federação. O nível de confiança na consulta é de 95%.

(Ivanildo Bina)

 

 

Covid-19: Brasil recebe 1º lote da vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

A remessa, com 1,248 milhão de doses, desembarcou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

Vacina da Pfizer para crianças chega ao Brasil (Foto: Reprodução)

 

O Brasil recebeu, na madrugada desta quinta-feira (13), às 4h48, o primeiro lote da vacina da Pfizer contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. A remessa, com 1,248 milhão de doses, desembarcou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, no dia 16 de dezembro, a vacinação de crianças desta faixa etária. Na quarta-feira (12), o governo de São Paulo anunciou abertura do pré-cadastro para início da imunização de crianças de 5 a 11 anos contra a doença. Os pais podem acessar o site do governo paulista para inserir os dados da criança e agilizar o atendimento nos postos de saúde do estado.

Já na segunda-feira (10), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que a Pfizer vai antecipar a entrega de 600 mil doses. Com isso, o total de vacinas previstas para chegar em janeiro passou de 3,7 milhões para 4,3 milhões.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), o Brasil tem cerca de 20,5 milhões de crianças nessa faixa etária.

De acordo com o governo, a vacinação infantil ocorrerá:

em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas;
sem necessidade de autorização por escrito, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação;
com intervalo de oito semanas – um prazo maior que o previsto na bula, de três semanas.

Diferenças

A vacina para crianças de 5 a 11 anos tem diferenças em relação à que foi aplicada nos adultos. Por isso, o governo federal adquiriu uma versão específica do produto com dosagens e frascos diferentes (foto acima), apesar de o princípio ativo ser o mesmo.

A mesma autorização de uso já foi concedida pelo FDA e pela EMA (agências regulatórias de saúde dos Estados Unidos e União Europeia).

Em outubro de 2021, a Pfizer disse que a vacina é segura e mais de 90,7% eficaz na prevenção de infecções em crianças de 5 a 11 anos. O estudo acompanhou 2.268 crianças de 5 a 11 anos que receberam duas doses da vacina ou placebo, com três semanas de intervalo.

Em 20 de dezembro, o ministro disse que a “pressa é inimiga da perfeição”. Na noite de 23 de dezembro, o Ministério da Saúde abriu a consulta pública sobre vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid.

De 24 de dezembro, a 2 de janeiro, qualquer pessoa pôde participar, preenchendo um formulário online, da consulta que, segundo a pasta, estava aberta a “contribuições devidamente fundamentadas”.

Já no dia 3 de janeiro, Queiroga antecipou que as doses pediátricas chegariam ao Brasil na segunda quinzena deste mês. Sem apresentar um cronograma de aplicação, o ministro disse também que a vacina estará disponível para os pais que queiram imunizar seus filhos.

Na quarta-feira passada (4), o Ministério da Saúde apresentou os resultados da consulta pública e também convidou entidades e profissionais ligados ao tema para uma audiência pública. Sociedades médicas e científicas defenderam a vacinação de crianças.

Teste do Plano Nacional de Testagem para a Covid-19, na Feira dos Importados, em Brasília.

Foto: reprodução

A nota técnica pede a priorização de pacientes graves para a realização dos exames

Diante do risco de desabastecimento de insumos para testes de covid-19, a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) recomenda, em nota técnica, a priorização de pacientes graves para a realização dos exames. Pela escala proposta pela associação, devem ser testados primeiro os pacientes com maior gravidade de sintomas, casos de hospitalização e cirurgia, pessoas de grupos de risco, gestantes, trabalhadores assistenciais da área da saúde e colaboradores de serviços essenciais.

A Abramed aponta que “a alta transmissibilidade da nova variante Ômicron causou aumento exponencial de casos, o que vem demandando significativo aumento da  capacidade produtiva global de testes”.

A entidade alerta que se não houver recomposição dos estoques “rapidamente” poderá ocorrer falta de oferta de exames. Isso ocorre tanto para os de tipo PCR, como de antígeno.

“Quando avaliamos as notícias que vêm de outros países, de que eles já estão sem insumos, é certo que o problema chegará ao Brasil”, diz a associação na nota.

A Abramed disse que não é possível calcular até quando será possível atender, pois os estoques variam entre os laboratórios e as regiões.

A associação informou que outras entidades do setor de saúde serão contatadas para informar da situação, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Agência Nacional de Saúde Suplementar  (ANS), o Ministério da Saúde, a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e Associação Médica Brasileira (AMB).

Elemento confesso do assassinato de Beatriz é natural de Araripina e já tinha sido preso por estupro de criança de 9 anos

 

 

Marcelo da Silva, de 40 anos, apontado pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE), como autor do assassinato da menina Beatriz Mota, possui uma extensa ficha criminal, incluindo crimes sexuais contra crianças. 

Ainda de acordo com informações, Marcelo da Silva, é natural de Araripina, também no Sertão pernambucano, e havia sido preso em 2017 sob suspeita de ter estuprado uma criança de 9 anos em Trindade. Na época, ele foi espancado pela população revoltada. 

O Projeto de Lei 5829/19, que trata sobre o Marco Regulatório da Minigeração e Microgeração de Energia, foi sancionado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. O trecho que do PL que autoriza a venda para as concessionárias do excedente da energia solar e eólica é de autoria do deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE), que celebrou o avanço da promoção da energia limpa e renovável.

“Estamos trabalhando pela nossa segurança energética e conseguimos fazer isso incentivando a energia limpa e sustentável. É um setor com grande potencial de geração de empregos e desenvolvimento tecnológico. Vamos avançar cada vez mais para a democratização da energia limpa, que tem menor impacto ambiental”, afirmou Eduardo da Fonte.

O projeto de Eduardo da Fonte é o PL 1894/21, que tramitou junto ao PL 5829/19, e já foi publicado no Diário Oficial da União.

Anvisa faz um alerta de risco para informar sobre superfungo no Hospital da Restauração

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) faz um alerta de risco para informar sobre o terceiro surto de Candida auris (uma levedura, tipo de fungo, que pode causar infecções e é resistente a medicamentos) no Brasil. O caso, confirmado na última terça-feira (11), foi registrado no Hospital da Restauração, no Derby, área central do Recife. Ainda há mais dois casos suspeitos, que estão em investigação laboratorial. A agência destaca que a Candida auris é um fungo emergente que representa uma séria ameaça à saúde pública. Ele pode causar infecção de corrente sanguínea e outras infecções invasivas, podendo ser fatal, principalmente em pacientes imunodeprimidos ou com doenças crônicas.

Além do Recife, a cidade de Salvador já registrou dois surtos provocados pelo superfungo em hospitais: um em 2020 e outro em 2021. “Mas é possível que já houvesse circulação silenciosa de Candida auris antes. Claro que agora a gente vai vasculhar e acompanhar hospitais de grande porte que tenham unidades de terapia intensiva (UTI) nas duas cidades (Recife e Salvador) e ver relatórios para identificação de Candida, a fim de analisar se há ou não o fungo fora dos hospitais onde este agente já foi identificado”, diz o infectologista Arnaldo Colombo, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e referência nacional em contaminação com fungos.

No início da noite de ontem, a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES) enviou nota à imprensa para detalhar os casos (o confirmado e dois suspeitos) de Candida auris. De acordo com a pasta, os três pacientes não apresentaram sinais relacionados à infecção pelo superfungo, mas tiveram quadro sugestivo de colonização (um deles confirmado). A diferença entre ambas as condições é que a colonização indica que o paciente está com o fungo, mas não apresenta infecção – e esta ocorre quando há presença de Candida auris na corrente sanguínea. “Um exame de urina do homem de 38 anos levantou a suspeita do micro-organismo e, por isso, a amostra foi encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), que confirmou a presença do fungo na última segunda-feira (10). Outros dois casos estão em investigação”, diz, em nota, a SES.

 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informou em nota oficial enviada aos meios de comunicação o cancelamento do Baile Municipal e a programação oficial do Carnaval Afogadense 2022. Em seguida os organizadores do Bloco Arerê que anualmente faz seu Carnaval fora de época também divulgou nas suas redes sociais o cancelamento do evento que se daria neste próximo final de semana em formato indoor.

O cancelamento pela Prefeitura acontece em virtude do aumento dos casos de Covid-19 e as síndromes gripais, além do aumento na ocupação dos leitos disponíveis no Hospital Emília Câmara. Já os organizadores do Bloco Arerê em seu comunicado, disse que a exigência de testagem no dia de cada evento tornou a realização inviável. “Tentamos vários laboratórios e nenhum consegue atender essa exigência”, diz a organização. Acrescentado: A capacidade do evento também sofrera alteração pelo decreto. “Dessa maneira, não restou alternativa à Direção do bloco a não ser adiar a realização do evento para uma data ainda a ser definida”. Segundo a organização, os ingressos já adquiridos servirão para as novas datas. “Aqueles que não quiserem participar na nova data devem mandar mensagem inbox para receber a devolução”.

Confira a nota da Prefeitura encaminhada à imprensa:

“A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que, tendo em vista os aumentos no número de casos de Covid-19 e de síndrome gripal, e o aumento na ocupação de leitos em nosso Hospital Regional – tanto comuns quanto os de UTI – decide cancelar o baile municipal e a programação oficial do Carnaval afogadense.

Quanto aos eventos festivo-culturais da iniciativa privada, a Prefeitura irá discipliná-los através de um decreto, a ser divulgado para a imprensa amanhã (13). Todos os nossos esforços e decisões visam preservar os bens maiores de nossa coletividade: a vida e a saúde da população Afogadense”.

Acidente grave deixa um morto na PE-365 em Serra Talhada, no Sertão do Pajeú

Na noite desta quarta-feira (12), um grave acidente com vítima fatal, na PE-365, que liga Serra Talhada a Santa Cruz da Baixa Verde, no Sertão do Pajeú. O acidente ocorreu nas proximidades do clube ‘peladão’.

De acordo informações repassadas ao Blog O Povo com a Notícia pelo nosso parceiro do Portal NN, o condutor do veículo estava em uma caminhonete modelo S-10, com visíveis sinais de embriaguez, atingiu um homem numa motocicleta.

O SAMU foi acionado para atender a ocorrência e prestar os atendimentos necessários as vítimas.

O motorista da caminhonete que não teve o nome divulgado, é natural de São José do Belmonte, ele foi preso em flagrante, e conduzido a delegacia para serem tomadas as medidas cabíveis. Já a vítima fatal foi levada para o hospital local. Até o momento não foi divulgado a identidade dele.

MPPE exigirá fiscalização rigorosa nos eventos festivos no estado e responsabilizará os infratores por descumprimento do novo decreto

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por intermédio do CAO-SAÚDE, expediu modelo de ofício aos membros de todo Estado, nesta quarta-feira (12), para que sejam exigidas dos gestores públicos e organizadores de eventos festivos o fiel cumprimento das determinações conferidas no novo plano de convivência divulgado pelo Governo de Pernambuco, nesta mesma data, sobretudo quanto à execução de eventos no Estado, tendo em vista o crescimento dos casos de Influenza e da Covid-19 na população pernambucana.

A recomendação vale especialmente para os responsáveis pelos eventos festivos que ainda estão programados no litoral Sul, cujos organizadores insistem na sua realização, em possível descumprimento das novas medidas que entram em vigor a partir da próxima sexta (14.01), haja vista a previsão de quantidade ingressos já vendidos muito superior a 3.000 pessoas e a falta de controle sanitário observada no último sábado (07).

A Procuradoria-Geral de Justiça e os demais órgãos de execução já estão em contato com os municípios e também com as próprias instituições estaduais, a exemplo da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária, para que esse apoio ao controle possa ser garantido da melhor forma possível, no efetivo cumprimento de todas as medidas protetivas que constam no decreto.

O Ministério Público adianta que estão sendo programas  fiscalizações pelos órgãos responsáveis, com todo o rigor necessário, em que será cobrado o cumprimento das novas medidas expedidas pelo Governo do Estado. E adverte que, em caso de descumprimento das medidas, os infratores, sejam eles do setor público e/ou privado, deverão ser responsabilizadas com as devidas sanções cíveis e criminais.

Segundo o plano de convivência do Governo de Pernambuco, a partir desta sexta-feira (14), uma das determinações para festas, shows e eventos sociais é sobre a quantidade de público. A organização dos eventos só poderá permitir a ocupação de até 50% da capacidade máxima do local ou até três mil pessoas para lugares abertos, o que for menor, e de até mil para lugares fechados, o que for menor. O passaporte vacinal também deve cobrado, além dos comprovantes de testes de COVID, no prazo de 24 horas.

This photo taken on January 8, 2022 shows residents queueing to undergo nucleic acid tests for the Covid-19 coronavirus in Huaxian county, Anyang city, in China’s central Henan province. (Photo by AFP) / China OUT

A China confinou, nesta terça-feira (11), os cinco milhões de habitantes da cidade de Anyang (centro) para conter um surto da contagiosa variante ômicron da covid-19 – informou a imprensa estatal.
As autoridades de Anyang anunciaram a medida na noite de segunda-feira, quando ordenaram que os moradores permaneçam em casa e não circulem em veículos particulares, de acordo com a agência oficial de notícias Xinhua. 
Todos os estabelecimentos comerciais não essenciais foram fechados, e foi lançada uma campanha de testes em massa “para responder à severa situação de controle epidêmico e evitar, estritamente, a propagação do surto do vírus ômicron”, publicou a agência. 
Os casos de Anyang estão ligados a um foco contagioso na cidade de Tianjin, no norte, a 400 km de distância. 
A rede estatal CCTV relatou 58 novos casos em Anyang na terça-feira, embora não esteja claro quantos deles estão associados à variante ômicron. O número total de infecções na cidade subiu para 84 desde sábado (8). 
Localizada na província de Henan, Anyang já havia restringido as viagens fora de seus limites para, segundo as autoridades, “garantir que o surto não se espalhe” para as áreas vizinhas.
A China segue uma política de “covid zero”, baseada em fechamentos seletivos, restrições de fronteiras e quarentenas prolongadas. 
Sua estratégia se viu pressionada por um surto em Xi’an, o maior desde março de 2020 no país, devido ao surgimento da variante ômicron. Esta cidade enfrenta sua terceira semana de quarentena para erradicar o surto que acumula cerca de 2.000 casos.
As autoridades estão particularmente alertas, com a proximidade dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim. O evento acontece de 4 a 20 de fevereiro. 
Na região de Henan, próxima a Xi’an, pelo menos três cidades enfrentam surtos do coronavírus. 
A capital da província de Zhengzhou fechou escolas e restaurantes, e a cidade de Yuzhou determinou, na semana passada, o confinamento de sua população de 1 milhão de habitantes.
Em outras partes do país, Tianjin, uma cidade portuária a 150 km de Pequim, proibiu a saída de seus moradores sem permissão das autoridades, além de determinar testes de detecção do coronavírus para seus 14 milhões de habitantes.

O ator e humorista serra-talhadense, Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, conhecido como Batoré, morreu nesta segunda-feira (10), em São Paulo. Ele estava com câncer. Batoré faleceu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirituba, Zona Norte da capital.

As informações médicas foram repassadas à família e a Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido”, diz a nota. Ivanildo nasceu em Serra Talhada, em Pernambuco, e se mudou para São Paulo ainda criança. Antes de se tornar ator, jogou futebol nas categorias de base em times paulistas.

Com seu principal personagem, Batoré, Ivanildo integrou o elenco do programa “A Praça é Nossa”, do SBT. Em 2016, foi contratado pela Rede Globo para a novela “Velho Chico” em que fez o papel do delegado Queiroz. Batoré também foi vereador de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos pelo PP.

Por conta do aumento de casos e solicitações de leitos para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), Pernambuco terá, a partir da próxima sexta-feira (14), novas restrições no Plano de Convivência. A informação é da Folha de Pernambuco.

Entre as definições, anunciadas nesta segunda-feira (10) após reunião do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, estão a redução da capacidade de público nos eventos, exigência de apresentação de passaporte vacinal e testes com resultado negativo para a Covid-19. As novas medidas são válidas até o dia 31 de janeiro.

Será exigida a apresentação de passaporte vacinal para se ter acesso a serviços de alimentação, cinemas, teatros e museus.

Já no eventos realizados no Estado, o número de frequentadores será de 50% da capacidade do espaço ou três mil pessoas, em locais abertos, e de mil pessoas, em locais fechados.

Também nos eventos, passará a ser exigido, além do passaporte vacinal – duas doses ou dose única para pessoas até 54 anos e de dose de reforço para pessoas acima de 55 anos -, a apresentação de teste negativo de covid, sendo com 24 horas de antecedência para exames de antígeno e de 48 horas para exames de RT-PCR.

De acordo com o gestor estadual, a ocupação dos leitos de terapia intensiva chegou a patamares elevados, o que motivou as restrições.

“A ocupação dos leitos de terapia intensiva no estado chegou a 85% nesta segunda-feira. Temos um problema duplo com uma epidemia de influenza dentro da pandemia de Covid. Temos feito nossa parte com a ampliação de leitos, mas apenas isso não será suficiente. Estamos ampliando a exigência do passaporte vacinal para salvar vidas e diminuir a quantidade de mais de 500 mil pernambucanos que não concluíram sua imunização”, afirmou o governador Paulo Câmara.

As novas medidas são válidas até o dia 31 de janeiro. Nesta terça-feira (11), o governo deve anunciar os detalhes dessas novas medidas, em coletiva que será realizada no Palácio do Campo das Princesas.

Sertão: Influenciadora digital é arrastada no asfalto por ex-companheiro na frente do filho; Assista

A violência contra a mulher, infelizmente, tem ocorrido com mais frequência no Brasil. Neste domingo (09), mais uma influenciadora digital expôs nas redes sociais as agressões que sofreu do ex-companheiro.

A jovem Milena Peixoto foiarrastada por Wenderson Albuquerque no meio da rua e decidiu publicar em seu Instagram para os mais de 265 mil seguidores a violência que sofreu do pai do filho dela. A influencer afirmou, nos stories da rede social, que terminou o relacionamento depois que descobriu uma traição do ex.

O agressor, percebendo que não teria mais volta, saiu de Bodocó à Granito, cidades próximas em Pernambuco e, sem pensar, agrediu a ex-companheira na frente dos familiares. “Ele me bateu na frente de meus avós e meu filho. Meu filho e meus avós desesperados e ele não parava. Meus avós são idosos, com problema de saúde e meu filho é um bebê de colo de dez meses. Foram quatro anos de relacionamento e daí aconteceu essa traição. Decidi falar umas verdades aqui para a amante”.

A jovem afirma que prestou queixa contra o ex-companheiro e realizou um exame de corpo de delito. No vídeo que divulgou no Instagram, é possível ver que Milena perdeu muito cabelo que foi arrancado durante a agressão.

“Ele achou ruim e saiu de Bodocó, outra cidade. Tinha meia hora para pensar no que ia fazer. Invadiu a minha casa. Foi diretamente para o meu quarto, fechou a porta e disse, ‘se você não apagar o que você postou, vou dar em você’. Não deu tempo nem de responder e ele foi pegando meu cabelo”, expôs.

Influenciadora divulga marcas obtidas com as agressões

Com as agressões que sofreu, não só dentro de casa, mas também na rua, Milena resolveu divulgar os hematomas que apareceram em seu corpo após o ataque de fúria de Wenderson.

“Foi arrancando um tufo de cabelo e me jogou no chão. Meu filho chorando muito e ele não parava. Ele pegou o nosso filho no braço e bateu em mim com ele no braço. Saiu com ele para a rua e eu fui atrás com uma faca. Quando ele viu que eu ia riscar o carro dele, ele veio para cima de mim, pegou a faca, me pegou pelos cabelos e me arrastou pelo asfalto. Eu louca para bater nele e ninguém deixava… Enfiei o dedo no olho dele”, desabafou.

A influenciadora ainda disse que é necessário, sim, amigos, familiares e vizinhos se envolverem em briga de homem e mulher. “Ele merecia mais. Tinha um monte de gente vendo e ninguém veio separar. Só a minha família. Parem de achar que em briga de homem e mulher não se intromete. Se eu estivesse sozinha em casa, ele teria me matado”, relatou.

Influenciadora é criticada nas redes sociais por festejar novos seguidores

Apesar da exposição das agressões, a influenciadora Milena ainda recebeu uma enxurrada de críticas de outras mulheres. Uma seguidora, inclusive, chega a conversar com a vítima pelo privado para ‘alertar’ que Milena está publicando os números das visualizações no Instagram.

Imagens de drone revelam fóssil gigante de ‘dragão marinho’ descoberto no Reino Unido

Fóssil do ‘dragão marinho’ descoberto no Reino Unido. (Foto: Anglian Water/Matthew Power Photography via REUTERS)

 

Os restos fossilizados de um ictiossauro foram encontrados na região central da Inglaterra, o maior e mais completo do tipo já descoberto no Reino Unido, segundo um comunicado da Anglian Water, empresa de água proprietária da área explorada. Imagens feitas com um drone revelam o tamanho da descoberta.

Os ictiossauros eram grandes répteis marinhos semelhantes em seu formato aos golfinhos, mas que cresciam até 25 metros de comprimento.

O fóssil de 10 metros de comprimento foi descoberto em fevereiro de 2021 no reservatório de Rutland Water, e acredita-se que tenha 180 milhões de anos.

Um conservacionista da Leicestershire and Rutland Wildlife Trust, Joe Davis, encontrou o ictiossauro durante uma drenagem de rotina de uma ilha em uma lagoa para um novo paisagismo.

“A descoberta foi absolutamente fascinante”, disse Joe. “É ótimo aprender tanto com a descoberta e pensar que esta criatura incrível já nadou nos mares acima de nós.”
Conhecidos como dragões marinhos por terem olhos e dentes grandes, os ictiossauros foram extintos há cerca de 90 milhões de anos.

Paleontólogos trabalham em fóssil no Reino Unido — Foto: Anglian Water/Matthew Power Photography via REUTERS

A tragédia no Lago de Furnas em Capitólio, Minas Gerais, tem 10 óbitos confirmados pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que não trabalham com a possibilidade de mais vítimas. O caso aconteceu após uma rocha gigante se desprender do paredão de um cânion no último sábado (8), atingindo quatro lanchas.

Apenas duas embarcações sofreram impacto direto da rocha, sendo que na embarcação chamada EDL, todos foram resgatados com vida. Outras duas lanchas sofreram impacto indireto.

Todas as vítimas fatais, três mulheres e sete homens, estavam na mesma embarcação, denominada ‘Jesus’. Quase todos são da mesma família. Eles estavam hospedados em uma pousada de São José da Barra, município vizinho de Capitólio, quando resolveram fazer um passeio de lancha.

Outras 32 pessoas que estavam sendo procuradas inicialmente foram encontradas e encaminhadas para atendimento hospitalar em Capitólio e cidades vizinhas.

De acordo com a Defesa Civil, as vítimas foram encaminhadas para o Instituto Médico Legal (IML) de Passos, Minas Gerais, para que seja averiguada as causas da morte. Ainda de acordo com a Defesa Civil, acredita-se que as mortes ocorreram devido ao impacto do rochedo na embarcação ou afogamento.

Saiba quem são as vítimas da tragédia em Capitólio:

 

1 – Sebastião Teixeira dos Santos, 67 anos, militar reformado da Polícia Militar de Minas Gerais. Natural de Anhumas, vivia na Serrania.

 

2 –  Marlene Silva, 57 anos, esposa de Sebastião e natural de Itaú, Minas Gerais.

3 – Geovany Silva, filho de Sebastião, conhecido como Lula, 37 anos. Natural de Itaú, Minas Gerais.

 

 

4 – Geovane Gabriel Silva, apenas 14 anos, neto de Sebastião. Natural de Alfenas, Minas Gerais.

 

5 – Thiago Silva, 35 anos, conhecido como água gelada, era sobrinho de Sebastião. Natural de Passos, Minas Gerais, vivia no município de São José da Barra.

 

 

6 – Júlio Borges Antunes, 68 anos, conhecido como Julinho. Natural de Alpinópolis, Minas Gerais, vivia no município de São José da Barra.

 

7 – Rodrigo Alves, 40 anos, possuía embarcação em Capitólio, era marinheiro no Lago de Furnas e vivia em São José da Barra. Natural de Betim, Minas Gerais.

8 – Carmen Pinheiro, 43 anos. Natural de Cajamar, São Paulo, vivia em Sumaré. Nora de Sebastião, namorada de Giovany Silva e mãe de Camila Silva.

 

9 – Camila Silva, 18 anos, filha de Carmen Pinheiro. Natural de Paulínia, São Paulo, vivia em Sumaré.

 

 

10 – Maycon Douglas de Osti, mecânico e completaria 25 anos neste domingo (9) e namorado de Camila Silva. Natural de Campinas, São Paulo, vivia em Sumaré.

O empresário Luciano Hang, o véio da Havan, já escapou de processos em que foi condenado por sonegação e outros delitos graves, porque os casos prescreveram ou porque negociou as dívidas com a União para pagar em mais de cem anos.

Só um milagre salva o véio da Havan

Mas só por um milagre ele escapará agora de uma ação que já tem parecer do Ministério Público Eleitoral pedindo sua condenação e a suspensão dos seus direitos políticos por oito anos.

Na avaliação do advogado Alexandre Melo, de Brasília, especialista em direito eleitoral e em tribunais superiores, o caso de Hang “pode ser paradigmático”, no sentido de que a Justiça passará a conter com mais rigor o abuso de poder econômico de empresários nas eleições.

Melo analisou o parecer do MP, enviado ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul em 17 de dezembro. O advogado faz uma lista de questões decisivas que podem levar à condenação de Hang.

“O grande causador do ilícito desafiou a Justiça Eleitoral ao agir na seguinte linha: vou fazer o que acho que devo, às vésperas da eleição, e não vai acontecer nada comigo”, diz o advogado.

O empresário cometeu ilícito eleitoral considerado grave, no ano passado, ao dizer em transmissão ao vivo pela internet, a quatro dias da eleição, em 11 de novembro, que a concretização da instalação de uma loja da Havan em Santa Rosa, no noroeste do Rio Grande do Sul, dependeria da eleição do candidato a prefeito Anderson Mantei (PP), que acabou vencendo.

O MP acolheu recurso a uma ação que denuncia os atos ilícitos. A ação foi apresentada em nome de Orlando Desconsi, candidato do PT, segundo colocado na eleição à prefeitura, representado pelos advogados Marcelo Gayardi Ribeiro, Marcio Medeiros Felix e Christine Rondon Teixeira.

Para Alexandre Melo, são muitos os fatores que devem levar à condenação de Luciano Hang e do próprio prefeito, com a cassação do mandato do eleito, como pede o MP.

O advogado observa que fica claro, na argumentação dos advogados e no parecer do MP, que “o causador do ilícito, por abuso de poder econômico, é o próprio empresário”.

“Hang é o protagonista do ilícito, sendo beneficiário o candidato a prefeito. Mesmo que o candidato não tivesse solicitado essa ajuda, mesmo assim ele foi beneficiado pelo ilícito”, observa Melo.

O especialista ressalta que o pleno do Tribunal Regional Eleitoral irá analisar se houve ou não um ato que atingiu a integridade da eleição. Para ele, o parecer do MP deixa evidente que o abuso econômico aconteceu.

Além da fala, gravada em vídeo e anexada ao parecer (leia trechos no fim desse texto), há contra Luciano Hang o abuso do uso de bens e recursos da empresa em benefício de um candidato, sem que isso esteja declarado como doação de campanha, mesmo porque não poderia, porque a Havan é pessoa jurídica.

O que Hang faz é, agindo pretensamente como pessoa física, envolver a empresa na campanha. O advogado observa:
“O valor investido na viagem, no jato da empresa, e tudo que ele gastou para ir a Santa Rosa e fazer propaganda do candidato não aparece como recurso declarado de campanha”.

Mas o mais grave é a declaração em que o véio o empresário claro que a instalação da filial da loja depende da vitória do seu candidato e, ao mesmo tempo, atinge o PT e o candidato do partido com frases agressivas e desqualificadoras.

“O TRE do Rio Grande do Sul é um tribunal muito rápido”, diz Melo, para destacar que o risco da protelação, para ganhar tempo, é mínimo ou quase inexistente.

Também conspira contra o empresário o fato de que, em casos como esse, eventuais recursos raramente prosperam no Tribunal Superior Eleitoral em Brasília.

“No caso de eleições municipais, o processo só chega no TSE na forma de recurso especial eleitoral, sem discussão de provas e do fato”. A controvérsia se dá apenas em torno do texto legal e constitucional, ou seja, trata de formalidades de interpretação.

Melo destaca: a grande maioria dos recursos especiais eleitorais, como seria o caso da ação de Santa Rosa não é aceita pelo TSE, talvez com índice de rejeição próximo de 90%.

E o julgamento em Brasília, se ocorrer, também costuma ser rápido nesses casos, com o ministro relator decidindo de forma monocrática. Em resumo, a situação de Luciano Hang é bastante complicada:

“O objetivo da Justiça Eleitoral é o de garantir a normalidade das eleições e de seus resultados. É fazer com que o voto das pessoas seja respeitado”.

E agora vem um aspecto relevante, que pode reforçar o histórico do TRE gaúcho em relação a rigor e celeridade:

“Esse processo pode ser paradigmático, porque irá alertar para que se evitem abusos. Alguns empresários ainda se aventuram a desafiar as restrições e se negam a retroceder. Querem continuar interferindo nas eleições usando as empresas, quando a doação deve ser declarada, e não encoberta, e deve ser feita pela pessoa física e dentro do limite de gastos”.

Se a análise de Alexandre Melo e de outros especialistas que já opinaram sobre o caso estiver certa, o véio da Havan dificilmente será candidato do bolsonarismo a senador ou governador de Santa Catarina em 2022.

O caso de Santa Rosa será analisado pelo pleno do TR gaúcho após o recesso. O desfecho pode acontecer nos próximos meses.

 

Passageira morre em voo, e companhia aérea faz pouso não previsto no Brasil

Morte foi registrada como natural. (Foto: Ilustrativa / Pixabay)

 

 Um voo da KLM (KL 701) que decolou no sábado (8) de Amsterdã, na Holanda, com destino à Argentina, fez um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Brasília na madrugada deste domingo (9) após um óbito, ocorrido dentro da aeronave. De acordo com informações da Polícia Civil do Distrito Federal, que foi chamada para o caso, a vítima é mulher, de 75 anos, de nacionalidade Argentina.

De acordo com as informações que a Polícia Civil investigou, a mulher teria passado mal durante o voo e falecer, “de causa natural aparente”, antes do pouso. Por causa da ocorrência, a companhia aérea decidiu pela escala não prevista no aeroporto internacional de Brasília.

Após o pouso, o corpo foi levado ao IML (Instituto de Medicina Legal) do Distrito Federal, e a embaixada da Argentina foi acionada para dar suporte.

“O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal da PCDF e a necrópsia já foi realizada. Assim que houver a apresentação de um documento oficial da vítima para confirmação da identidade, o corpo será liberado para a família que adotará as providências quanto ao registro no cartório para assuntos consulares”, informou a Polícia Civil em nota enviada a reportagem.

Procuradas pela reportagem, a companhia aérea e a embaixada argentina não responderam até a publicação desta nota.

Cinco vítimas do deslizamento em Furnas identificadas

As vítimas identificadas são três homens e duas mulheres, com idades entre 18 e 68 anos.

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou neste domingo (9) a identidade de cinco das dez vítimas do desastre no Capitólio, no Lago de Furnas.

Todas as vítimas fatais eram familiares e amigos e estavam hospedadas em uma pousada na cidade de São José da Barra (MG).

Segundo a Polícia Civil, o proprietário do estabelecimento era dono da lancha,  parente das vítimas e patrão do piloto da embarcação, nomeada de “Jesus”.  As cinco vítimas identificadas até o momento são:

Julio Borges Antunes, 68 anos, natural de Alpinópolis (MG).

Maycon Douglas de Osti, 24 anos, nascido em Campinas.

Camila da Silva Machado, 18 anos, nascida em Paulínia.

Sebastião Teixeira da Silva, 67 anos, natural de Anhumas.

Marlene Augusta Teixeira da Silva, 57 anos, natural de Itaú de Minas.

Tragédia em Capitólio_ 7 pessoas morrem; 20 estão desaparecidas

Matéria atualizada às 21h28 para atualização de mortos

 

Ao menos cinco pessoas morreram na tragédia em Capitólio (MG), na tarde deste sábado (8). A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros, em coletiva de imprensa.

Ainda segundo a corporação, ao menos 20 pessoas estão desaparecidas. O trabalho de resgate está sendo feito por mergulhadores da região.

A Marinha informou que vai abrir um inquérito para investigar as causas e circunstâncias do desabamento de rocha na cidade de Capitólio, em Minas Gerais.

 

 

Número de mortos em desabamento de rocha em Capitólio sobe para seis

A Marinha auxilia o Corpo de Bombeiros com equipes de Busca e Salvamento (SAR). Um inquérito será instaurado para apurar o incidente. (Foto: CBMMG)

 

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais informou que subiu para seis o número de mortes devido ao desabamento de uma grande rocha no cânion de Capitólio. De acordo com os Bombeiros, mais de 30 pessoas ficaram feridas, algumas delas tiveram que ser hospitalizadas nas cidades de Passos, Piumhi e São José da Barra. Pelo menos quatro barcos foram atingidos.

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Edgard Estevo, há informações de que 20 pessoas estariam desaparecidas. Em coletiva à imprensa, ele afirmou que o trabalho de buscas feito por mergulhadores será interrompido durante a noite, por segurança.

A chefe da Divisão de Medicina Legal do Interior da Polícia Civil de Minas Gerais, Marcela Sena Brava, informou que peritos já estão no local para auxiliar na liberação dos corpos. Eles serão encaminhados para o Instituto Médico Legal de Passos.

A Marinha auxilia o Corpo de Bombeiros com equipes de Busca e Salvamento (SAR). Um inquérito será instaurado para apurar o incidente.

Por meio de seu perfil no Twitter, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, se pronunciou sobre o acidente: “Sofremos hoje a dor de uma tragédia em nosso Estado, devido às fortes chuvas, que provocaram o desprendimento de um paredão de pedras no lago de Furnas, em Capitólio. O governo de Minas está presente desde os primeiros momentos através da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros”.

Sobe para oito o número de mortos no Capitólio; vítimas começam ser identificadas

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais localizou na manhã deste domingo (9) mais um corpo no Capitólio, após um deslizamento de pedras no Lago de Furnas.

O corpo da oitava vítima do desastre foi encontrado por volta das 09h50 da manhã. A vítima é do sexo masculino e o corpo estava submerso no local do acidente. Outras duas pessoas seguem desaparecidas.

Segundo balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros na manhã deste domingo, 50 militares estão empenhados na operação de busca, entre bombeiros militares e militares da Marinha do Brasil; 11 mergulhadores dos bombeiros empenhados, especialistas nesse tipo de operação e já familiarizados com a área de busca; 4 lanchas e 3 motos aquáticas da Marinha e dos bombeiros lançadas no local de busca já delimitado, além do apoio de 7 viaturas.

Homem de 68 anos é a primeira vítima identificada – A Polícia Civil confirmou a identidade de uma das pessoas que morreram no acidente em Capitólio. Segundo o delegado regional da Polícia Civil de Passos, Marcos Pimenta, trata-se de Júlio Borges Antunes, de 68 anos. A vítima era natural de Alpinóplis (MG). O corpo já foi liberado para a família e deve ser enterrado ainda neste domingo (9). Ainda de acordo com o delegado regional, a Polícia Civil ainda trabalha na identificação das outras sete pessoas que morreram no acidente e segue buscando pelas duas pessoas desaparecidas.

Bolsonaro lamenta desastre – O Presidente Jair Bolsonaro usou suas redes sociais para se manifestar acerca do acontecido no Lago de Furnas, Capitólio (MG). No Twitter ele classificou como “lamentável desastre” e informou que a Marinha deslocou equipes de resgate para ajudar nas buscas.

“Tão logo aconteceu o lamentável desastre em Capitólio/MG, a Marinha deslocou para a região equipe de socorro da Força. Desde então a @marmilbr vem atuando no resgate de vítimas e transporte de feridos para a Santa Casa local. A Marinha atua ao lado do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, bem como de outros órgão oficiais e voluntários”, escreveu Bolsonaro.

Universidades federais suspendem retorno às aulas

<i>Campus</i> da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

As universidades federais do Rio de Janeiro (UFRJ), de Santa Catarina (UFSC) e de Lavras (UFLA), em Minas Gerais, suspenderam o retorno das aulas presenciais.

As decisões foram motivadas pelo aumento de casos de Covid-19.

UFRJ

A reitoria da UFRJ, maior instituição federal de ensino do Brasil, anunciou a medida na quinta-feira 6. As atividades da universidade estavam parcialmente presenciais, mas a decisão estabelece a volta ao remoto até o dia 31 deste mês.

“A UFRJ está monitorando a evolução da variante Ômicron e, tão logo a situação melhore, informará sobre a possibilidade de retorno das atividades presenciais”, informou a reitoria em nota.

A retomada do presencial na UFRJ começou em novembro para atividades práticas e trabalhos de campo da graduação, pós-graduação e extensão. O plano para as aulas teóricas da instituição, previstas para retornar ao presencial em abril, permanece.

UFSC

A Universidade Federal de Santa Catarina suspendeu a retomada das atividades presenciais por tempo indeterminado.

À volta, que incluía o retorno ao trabalho presencial de todos os servidores que não são do grupo de risco da covid-19, aconteceria a partir da segunda-feira, 10.

Entretanto, a instituição alega que o crescimento dos casos da covid-19, com confirmação da presença da Ômicron no Estado, levou à suspensão.

Segundo nota da UFSC, Santa Catarina vive uma “explosão de casos” com busca alta de atendimentos nos hospitais que justificam a medida.

“A universidade segue com os esforços a fim de proteger a comunidade universitária. Sempre agiremos respeitando a ciência e preservando vidas, é isso que estamos fazendo nesse momento”, explicou a reitoria da UFSC.

UFLA

A UFLA, localizada no município de Lavras, em Minas Gerais, emitiu nota na sexta-feira (07), suspendendo as aulas presenciais até o dia 29 deste mês.

A instituição afirmou que o cenário epidemiológico do município vai ser analisado constantemente nos próximos dias para basear novas decisões.

Associação ainda não tem decisão

A Associação Nacional de Dirigentes de Instituições Federais do Ensino Superior ainda não concluiu nenhum posicionamento sobre o cenário atual.

“Estamos debatendo e analisando os dados para elaborar diretrizes e recomendações no processo de retorno para que possamos publicar um documento”, informou.

Começa hoje a reaplicação do Enem

O exame ocorre em 4.618 locais de prova, sendo 1.435 para o Enem PPL, 2.249 para os participantes isentos que se inscreveram após nova oportunidade e 934 para a reaplicação de quem teve o pedido aceito. (Foto: reprodução)

 

Mais de 340 mil candidatos fazem hoje (9) as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. A nova rodada é destinada a quem estava inscrito no Enem regular, mas teve a aplicação prejudicada de alguma forma, e às pessoas privadas de liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL). A reaplicação segue no próximo domingo (16).

Nesta edição, participam também da reaplicação os candidatos inscritos no Enem 2020 que tiveram direito à isenção da taxa de inscrição e não compareceram às provas daquele ano. Pelas regras do exame, eles perderiam o direito a não pagar a taxa, mas por causa da pandemia, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), esses candidatos tiveram novo prazo de inscrição no Enem 2021 e a isenção novamente garantida.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 54.231 candidatos estão inscritos no Enem PPL, que é aplicado desde 2010 pelo Inep, em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Além deles, são 280.145 os participantes tiveram a taxa de isenção garantida. Mais 6.986 foram prejudicados de alguma forma na aplicação regular e tiveram a participação na reaplicação aprovada pelo Inep. Entre eles estão os estudantes prejudicados por uma operação policial que ocorreu em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. O Inep afirma que todos os pedidos desses participantes foram aprovados.

O exame ocorre em 4.618 locais de prova, sendo 1.435 para o Enem PPL, 2.249 para os participantes isentos que se inscreveram após nova oportunidade e 934 para a reaplicação de quem teve o pedido aceito. Com relação à equipe de aplicação, são 54.053 pessoas envolvidas, sendo 10.470 para o Enem PPL, 40.315 para os isentos ausentes do Enem 2020 e 3.268 da reaplicação.

Assim como no Enem regular, os participantes farão em dois domingos seguidos quatro provas objetivas de 180 questões, sendo 45 questões em cada área do conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, além da prova de redação.

Máscara obrigatória                       
Os participantes deverão estar atentos às regras de segurança para evitar a transmissão de covid-19. O uso de máscara facial, cobrindo o nariz e a boca, é obrigatório durante toda a realização das provas.

O participante pode levar um frasco de álcool líquido ou em gel. O produto será também disponibilizado em todas as salas. Também é permitido usar luvas transparentes ou semitransparentes durante a realização das provas. Todos esses equipamentos e itens de higiene próprios serão vistoriados. É recomendado ainda que cada participante leve sua própria garrafa de água para consumo.

Caso esteja com sintomas equivalentes aos da covid-19, a orientação é para que o inscrito não compareça ao local de provas.

Enem 2021                          
O Enem regular foi aplicado nos dias 21 e 28 de novembro de 2021, tanto no formato impresso quanto no digital. Ao todo, mais de 2,1 milhões de candidatos em todo o país fizeram as provas.

As provas do Enem regular e da reaplicação são comparáveis, uma vez que as questões são retiradas de um banco nacional de itens e também porque o Enem utiliza, na correção, a chamada teoria de resposta ao item. Esses fatores permitem que candidatos que tenham feito exames diferentes possam ser avaliados segundo os mesmos critérios e possam disputar vagas em universidades.

O exame seleciona estudantes para vagas do ensino superior públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Conta de luz subiu 41,7% durante a pandemia

Diário do Poder

A falta de investimentos em fontes renováveis e baratas de energia fez com que o governo recorresse à solução mais simples, poluente e cara: acionar termelétricas. Com isso, aliado à seca sem precedentes em quase um século, a conta de luz dos brasileiros disparou ao longo dos dois anos de pandemia.

Em Brasília, o valor do kwh subiu 41,7% desde janeiro de 2020, sem contar a lorota da “bandeira da escassez hídrica”.

Cliente do Distrito Federal pagava R$0,719 por cada kwh na conta em janeiro de 2020. Na conta deste mês, o valor cobrado foi de R$ 1,019.

O adicional de bandeira cobrado em 2020 foi de R$ 6,80. Ao receber a conta de janeiro de 2022, o susto: R$ 116,15 com a “escassez hídrica”.

A alta da energia só se compara à dos combustíveis, que dispararam 46,1% (diesel), 46,7% (gasolina) e 56,5% (etanol), segundo a TicketLog.

Bebê de um ano e seis meses ingere veneno e morre em Iguaracy 

Uma menina de apenas um ano e seis meses de idade faleceu na tarde deste sábado (08/01) após ingerir acidentalmente veneno para matar moscas no município de Iguaracy.

Segundo informações do repórter Moisés Paulino, o fato trágico ocorreu no Sítio Mandacaru, na saída para Jabitacá.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU foi acionado para os procedimentos médicos, mas os socorristas não conseguiram mais reanimar a criança, que veio a óbito.

A bebê é filha do casal Isabel e Bruno. O pai é funcionário do Supermercado Avistão da cidade de Iguaracy.

O país vive um apagão de números sobre a doença, portanto não se sabe o tamanho da onda de contaminações impulsionada pela variante ômicron atualmente.

O país vive um apagão de números sobre a doença, portanto não se sabe o tamanho da onda de contaminações impulsionada pela variante ômicron atualmente. Isso porque os sistemas de notificação do Ministério da Saúde estão instáveis há um mês, após ataques hackers, e não há uma política ampla de testagem.

A universidade estima que 468 mil pessoas tenham sido infectadas no Brasil apenas nesta sexta (7), incluindo aquelas que não fizeram exames. A quantidade é quase nove vezes superior aos testes positivos registrados pelos estados nas últimas 24 horas (53.419, segundo o consórcio de veículos de imprensa).

Seguindo a projeção, o país deve chegar a 1 milhão de infectados no dia 23 de janeiro e a um pico de 1,3 milhão em meados de fevereiro.

A estimativa é dez vezes maior do que o número registrado no auge da doença no Brasil, em março do ano passado, quando foram quase 100 mil casos positivos por dia.
Segundo a epidemiologista Fátima Marinho, integrante da rede de pesquisadores que envia os dados brasileiros à Universidade de Washington, a projeção é baseada num cálculo complexo, considerando vários fatores de cada país, e é bastante confiável a curto prazo.

“Esse aumento para 1 milhão em duas semanas é plausível, porque o modelo aplica o que já se sabe da doença nos EUA e na Europa, por exemplo, que têm números muito apurados. Na Inglaterra o teste é gratuito em qualquer farmácia e vai direto para o sistema do governo”, diz.

De acordo com ela, é esperado que a doença siga neste ano o mesmo caminho dos últimos dois anos: um aumento durante o inverno no hemisfério norte, depois uma alta nas transmissões no Brasil em janeiro e fevereiro, com um pico em março.

“Vamos repetir, como temos repetido todo ano. Não tem por que o cenário ser diferente dos outros anos e dos outros países. É impressionante que o governo não faça nada, sabendo antecipadamente o que vai acontecer”, critica a professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

O ritmo de crescimento projetado para as mortes, porém, é muito inferior. Os cálculos indicam que o país pode chegar a 313 óbitos diários por Covid em duas semanas, apenas 12% a mais do que as 279 mortes estimadas para esta sexta. Ainda assim, a projeção é bastante superior ao registro oficial dos estados, que foi de 148 nas últimas 24 horas.

Segundo especialistas, a menor letalidade da doença está ligada à menor gravidade da variante ômicron e ao avanço da cobertura vacinal no país. O Brasil tem 78% da população com ao menos uma dose da vacina, 68% com o primeiro ciclo de imunização completo e 13,4% com o reforço.

Os dados registrados pelos estados indicam que, enquanto a média móvel de casos cresceu 477% em relação aos dados de duas semanas atrás, a média de mortes continua estável, ou seja, não teve variações superiores a 15% nesse período.

“Felizmente, temos a vacina para evitar uma tragédia como a que vimos no ano passado, em relação às mortes. Mas, se quisermos o controle da situação e evitar que novos óbitos ocorram, precisamos saber a quantidade de casos. Com a política atual de testagem, não teremos esse controle”, diz Domingos Alves, professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP.

Para os especialistas, exatamente pela falta de testagem no país, os dados oficiais não devem alcançar os da projeção. No entanto, eles dizem que, mesmo com a subnotificação, o registro de casos confirmados deve dobrar até a próxima semana.
“O dado oficial nunca vai chegar nem perto do número real de infectados porque não testamos. As informações que teremos nos próximos dias serão apenas daquelas pessoas que se infectaram e tiveram sintomas mais graves e, por isso, foram testadas”, diz Wallace Casaca, coordenador do Infotracker, projeto da USP e Unifesp que monitora a pandemia.

Os especialistas explicam que a subnotificação ocorre principalmente pela falta de testagem em massa, o que leva, em geral, à contabilização apenas dos sintomáticos moderados a graves, e a um atraso, ou, muitas vezes, à ausência completa do registro dos casos.

O sanitarista Christovam Barcelos, um dos coordenadores da plataforma MonitoraCovid19, da Fiocruz, também chama a atenção para o enorme gargalo que se formou a partir do apagão dos sistemas de notificação desde 10 de dezembro. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prometeu normalizar a situação até a próxima semana.

“O apagão não foi só o ataque às nuvens. Está na origem, atrasando a entrada de notificações nas unidades de saúde privadas e públicas. Então mesmo que todos os sites voltem, existe ainda muito dado represado. Portanto, nas próximas semanas, veremos uma explosão de casos que pode ser falsa também, porque são números de dezembro que só foram digitados em janeiro”, diz.

Ele ressalta que já se percebia um aumento de infecções desde o início de dezembro, apesar de isso não ter transparecido nas estatísticas oficiais. Dados de hospitais particulares, alta na positividade de testes e até um questionário aplicado pelo Facebook aos usuários indicaram mais pessoas com sintomas naquele momento.

“Isso piorou principalmente com as festas de fim de ano, a partir de 20 de dezembro. As pessoas esquecem que festa não é só uma noite de Natal ou Ano-Novo, é uma sequência de eventos e viagens”, lembra.

Ainda que os dados oficiais não deem conta de dimensionar o tamanho do surto, diversas localidades do país já registram pressão nos sistemas de saúde e voltaram a adotar medidas emergenciais.

O governo do Ceará, por exemplo, suspendeu cirurgias eletivas e a Prefeitura de São Paulo voltou a montar tendas para atendimento de pacientes.

A paciente tem 63 anos, comorbidades e esquema vacinal completo. 

A Secretaria de Saúde em Petrolina registrou nesta sexta-feira (07), o primeiro caso da nova variante Ômicron.

A paciente que foi diagnosticada com a doença é do sexo feminino, de 63 anos, com comorbidades, e possui esquema vacinal completo. Ela já cumpriu o período de isolamento domiciliar.

A paciente apresentou os primeiros sintomas em 22 de dezembro de 2021, de forma leve. Atualmente está bem, sem sintomas e com bom estado geral.

Não tem histórico de viagens, mas teve contato com familiares do estado de São Paulo e da Paraíba. Familiares do convívio familiar não apresentaram sintomas.

O calendário foi aprovado nesta sexta-feira (8) pelo Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) e será publicado no Diário Oficial da União.

Os pagamentos começam em 8 de fevereiro, e são definidos de acordo com o mês de nascimento do beneficiário. (Foto: Reprodução)

 

O pagamento do abono salarial do PIS/Pasep, com valor de até R$ 1.212, começará em 8 de fevereiro e irá até 31 de março. O calendário foi aprovado nesta sexta-feira (8) pelo Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) e será publicado no Diário Oficial da União. 

O abono é pago a trabalhadores da iniciativa privada inscritos no PIS (Programa Integração Social) e servidores públicos cadastrados no Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).

No caso dos trabalhadores da iniciativa privada, têm direito apenas os que trabalharam com carteira assinada em 2020, ganhando até dois salários mínimos, em média, por mês (veja todos os critérios abaixo). Os pagamentos começam em 8 de fevereiro, e são definidos de acordo com o mês de nascimento do beneficiário.

O prazo máximo para retirada do dinheiro é 29 de dezembro de 2022. Os repasses são feitos pela Caixa Econômica Federal.

Uma resolução de 2019 prevê que quem não sacar o abono no prazo ainda terá direito ao benefício por mais cinco anos.

Calendário do abono salarial PIS para 2022 — Foto: Economia g1

Calendário de pagamento do Pasep para o ano de 2022 — Foto: Economia g1

Servidores públicos

No caso dos servidores públicos, os pagamentos começam em 15 de fevereiro e variam de acordo com o número final da inscrição no Pasep. O prazo máximo para retirada do dinheiro também é o 29 de dezembro de 2022. Para os servidores, os pagamentos são feitos pelo Banco do Brasil.

Quem tem direito ao abono

Têm direito ao abono servidores e trabalhadores da iniciativa privada que receberam, no máximo, dois salários mínimos mensais, em média, em 2020. O cidadão também precisa ter inscrição no PIS (setor privado) ou no Pasep (servidores) há pelo menos cinco anos.

Para os trabalhadores do setor privado, é preciso ter atuado com carteira assinada por no mínimo 30 dias em 2020.

Para receber o benefício, o cidadão também precisa ter seus dados corretamente informados pelo empregador ao governo.

Qual é o valor do benefício

O valor do abono é proporcional ao período em que o trabalhador esteve empregado com carteira assinada em 2020. Cada mês trabalhado equivale a um benefício de R$ 101.

Portanto, para saber quanto irá receber, basta que o trabalhador multiplique o número de meses em que teve carteira assinada em 2020 por R$ 101.

Períodos iguais ou superiores a 15 dias contam como um mês cheio. O benefício máximo, equivalente a 12 meses de trabalho, é de um salário mínimo (R$ 1.212).

Abono começaria em julho de 2021, mas foi adiado

O pagamento do abono salarial referente ao ano de 2020 deveria ter começado em julho do ano passado. Em março de 2021, porém, o Codefat aprovou o adiamento dos repasses.

À época, sindicalistas afirmaram que o adiamento foi uma condição imposta pelo governo para que houvesse o pagamento do BEm (Benefício Emergencial), que complementou a renda de trabalhadores que tiveram suspensão de contrato ou redução de jornada durante a pandemia.

A decisão liberou R$ 7,6 bilhões no Orçamento do governo

 

 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira já investiu mais de cinquenta mil reais de contrapartida para que programa Garantia-Safra pudesse ser viabilizado no município.

Para este ano, a Prefeitura montou um calendário de distribuição dos boletos para os agricultores e agricultoras de Afogados da Ingazeira. A distribuição tem início na próxima segunda-feira (10), e obedecerá a ordem alfabética dos nomes dos beneficiários.

A entrega terá inicio às 7h30, na Secretaria Municipal de Agricultura, no prédio da antiga Cagepe. O beneficiado precisa levar a identidade e o CPF. Os boletos só serão entregues ao primeiro ou segundo titular da Declaração de Aptidão (DAP).

Confira o calendário:

Segunda-feira (10) – Iniciais A, B, C, D e E;

Terça-feira (11) – Iniciais F, G, H, I, J e K;

Quarta-feira (12) – Iniciais L e M;

Quinta-feira (13) – Iniciais N, O, P, Q, R, S, T, U, V, X e Z;

Sexta-feira (14) – Beneficiários que não puderam ir nos dias anteriores.

“Vamos torcer para que tenhamos um bom inverno e que não precisemos do programa. Mas é importante que todos façam a adesão para ter uma segurança e garantia adicionais para a produção”, ressaltou o secretário de Agricultura, Rivélton Santos.

 

 

FEM se arrasta por quase 10 anos e ainda precisa repassar R$ 230 milhões aos municípios pernambucanos

Criado em 2013 para ajudar as gestões municipais a implementar obras de infraestrutura, o Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) se arrasta por quase uma década, sem concluir os repasses de cerca de R$ 730 milhões previstos para o programa. Segundo o governo de Pernambuco, responsável pelo repasse dos recursos, as liberações anuais têm ficado entre R$ 20 milhões e R$ 22 milhões. Neste ritmo, faltando cerca de R$ 230 milhões para liberar, o programa vai se estender por mais 10-12 anos. Se o Estado diz que não falta dinheiro e a demanda dos municípios por obras é enorme, por que o FEM anda tão devagar?

A resposta é complexa e baseia-se em uma série de fatores. A principal delas tem a ver com um problema estrutural dos municípios, que encontram dificuldades na elaboração de projetos básicos e executivos de engenharia para executar as obras. Pelo modelo do FEM, a gestão municipal é responsável por selecionar os projetos e executar as obras. O Banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) chegou a criar projetos para formar gestores nessas áreas, mas ainda necessita de muita escala para preparar as pessoas do Litoral ao Sertão. A pandemia da covid-19 foi outro problema que interferiu na velocidade dos projetos. O aumento de custos, puxados pela inflação, também interferiu no valor das contrapartidas das prefeituras, além das eleições com suas trocas de equipes.

A gerente geral do FEM, Andréa Chaves, vinculada à Secretaria Estadual de Planejamento, explica que no dia 30 de dezembro de 2021 foi publicada no Diário Oficial do Estado, a prorrogação do FEM até 31 de dezembro de 2022. Na avaliação da gestora será possível concluir o FEM ainda este ano, dependendo do ritmo dos municípios, mas os indicadores apontam para uma conclusão ainda distante e a previsão de mais prorrogações. Segundo o Portal da Transparência de Pernambuco, existem 328 obras que sequer foram iniciadas. O valor pago até agora, pouco mais de R$ 500 milhões, significa dois terços do total a liberar de R$ 730 milhões e a média histórica por ano está na casa de R$ 20 milhões. Diante dos números fica difícil fazer uma equação que permita a conclusão do programa para este ano.

“O FEM foi criado em três seções: 2013, 2014 e 2015. O de 2013 já foi todo pago, mas 2014 e 2015 estão em andamento. A expectativa era que o FEM 2015 fosse concluído em 2017, mas ficaram obras de 2014 que foram sendo prorrogadas ano a ano. Por outro lado, tem município que já concluiu 2015”, afirma Andréa. A gerente do FEM garante que a pandemia não atrapalhou o repasse de recursos nos últimos dois anos. “No ano passado liberamos entre R$ 22 milhões e R$ 23 milhões e em 2020 também ficou na casa dos R$ 20 milhões. A mudança da gestão municipal em algumas cidades foi que provocou algum atraso, porque as novas equipes precisaram se atualizar sobre o FEM”, diz.

Prefeituras precisam de assessoria

O presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota, reconhece que um gargalo comum a todos os municípios é a capacidade técnica para apresentação dos projetos. “Falhas na elaboração e na execução dos projetos básicos e de engenharia acabam atrasando as obras. Além disso, a pandemia fez com que as gestões municipais voltassem sua atenção para a área de saúde, numa necessidade de atender as demandas mais urgentes”, observa.

Patriota destaca, ainda, as mudanças de gestão, lembrando que uma média de 100 municípios mudaram de gestores nas últimas eleições. “Nessa transição acaba entrando muita gente sem experiência. É preciso se situar, conhecer as dificuldades e procurar a Seplag para buscar informações e correr atrás”, diz.

Principais obras e municípios

Andréa Chaves explica que os projetos beneficiados são apontados pelas próprias prefeituras e que a divisão dos recursos seguem as quotas do Fundo de Participação dos municípios. Dessa forma, os municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) e grandes cidades do interior recebem as maiores fatias. Dos R$ 500 milhões liberados entre 2013 e 2021, o Recife recebeu R$ 45,5 milhões, seguido por Caruaru (R$ 9,4 milhões), Petrolina (R$ 8,5 milhões), Jaboatão dos Guararapes (R$ 8,4 milhões) e Cabo de Santo Agostinho (R$ 8,1 milhões).

“Como a escolha das obras é dos municípios, podem ser as mais diversas; mas existe uma tendência por pavimentação de ruas”, destaca Andréa, dizendo que também são comuns recuperação de praças e parques, construção de centros comunitários, obras de drenagem, saneamento básico, reforma de escolas e tantas outras.

Em ano de eleições gerais, existe uma tendência de aceleração na liberação de recursos. “Nas cidades por onde o governador (Paulo Câmara) tem andado nas suas viagens, os pagamentos das parcelas atrasadas do FEM estão sendo zeradas e pagas. Já os municípios que têm pendência não podem reclamar de nada”, pontua Patriota.

Por causa associação da epidemia de gripe e da pandemia de Covid-19, municípios pernambucanos alertam para a falta de remédios e insumos básicos. Segundo o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Consems), o médico Edson de Souza, em algumas cidades não há mais dipirona, soro e Tamiflu, antiviral usado em doentes com Influenza. “A situação é grave”, disse.

Nesta sexta (7), representantes do conselho e prefeitos participaram de uma reunião com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Gestores municipais pediram que o estado reveja os protocolos e restrinja eventos grandes, como as festas de carnaval privadas.

Esta semana, o Recife suspendeu os festejos de rua e disse que pode fazer carnaval fora de época ainda em 2022. Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Ipojuca, no Grande Recife, e Bezerros, no Agreste, cancelaram a festa.

No encontro de gestores, realizado por videoconferência nesta sexta, foram discutidas medidas para enfrentar a saturação na rede de saúde.

Diante desse cenário, o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que será necessário “adotar restrições para conter o avanço das duas doenças”. Também nesta sexta (7), o governo confirmou primeiros casos da variante ômicron no estado.

Em entrevista ao g1, o médio Édson de Souza, que é secretário municipal de Saúde de Gravatá, no Agreste, afirmou que a falta se insumos básicos é uma realidade da grande maioria das 184 cidades pernambucanas.

“Temos dificuldade de conseguir dipirona, por exemplo. Não tem no mercado. Quanto ao Tamiflu, nem mandando manipular em farmácia tem”, afirmou.

O médico citou também problemas para comprar para as redes municipais outros produtos, como vitaminas C e do Complexo B.

Além disso, o presidente do Consems relatou a dificuldade de levar as pessoas para tomar a dose de reforço contra a Covid, principalmente, os idosos. “Eles não aparecem e acreditam que essa nova onda não é tão grave. Isso preocupa”, comentou.

Diante de tudo isso, Edson Souza disse que os secretários recomendaram as restrições aos eventos de grande porte.

Entre eles, estão as festas de carnaval em clube e locais fechados, por exemplo. Atualmente, o estado permite festas para até 7,5 mil pessoas ou 80% da capacidade do local, o que for menor, além do controle vacinal de 100% do público.

“Não tem como uma cidade como Gravatá controlar uma festa com cerca de 8 mil pessoas, como permite o atual protocolo do estado. Até 500 ou 700 pessoas a gente até consegue fiscalizar e saber se o público está vacinado”, afirmou.

Essa é a mesma opinião do presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota. Também em entrevista ao g1, nesta sexta, ele afirmou que os gestores municipais foram “praticamente unânimes” na reunião com o governo ao pedir a restrição dos eventos.

“A maioria diz que não tem como suportar grandes festas. Saímos do Natal e réveillon com um crescimento absurdo do número de casos. A ocupação de leitos nas cidades está cada vez maior”, afirmou.

Patriota disse, ainda, que o governo informou que, na segunda (10), deve começar a revisão dos protocolos adotados no estado para controlar a Covid. “Teremos a reunião do comitê e vamos aguardar o que será definido”, observou.

Por meio de nota, o governo do estado informou que o governador garantiu a ampliação da rede de leitos de terapia intensiva e do número de testes rápidos, bem como a intensificação do incentivo à vacinação.

Na nota, Paulo Câmara afirmou que apresentou aos prefeitos os dados atualizados tanto da Covid, quanto da Influenza, “para que todos estejam cientes da gravidade do momento atual”.

Ainda segundo o governo, as queixas da falta de insumos “estão sendo levadas em consideração e serão analisadas na reunião do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 na próxima segunda-feira”.

Gripe

Na quinta (6), Pernambuco confirmou os primeiros 31 casos de pessoas com dupla infecção da Covid-19 e Influenza, apelidada de “flurona” (união dos termos “flu”, de influenza, com “rona” de coronavírus) na imprensa internacional.

O termo não designa um novo tipo de doença, apenas uma forma simplificada de se referir à ocorrência simultânea das contaminações.

Já foram registrados 6.392 casos de Influenza A em Pernambuco, com 38 óbitos, mas o secretário disse que esse é um número menor que a realidade, já que faz referência aos resultados dos exames realizados pelo Laboratório Central (Lacen) do estado.

O maior número de pacientes internados em um único dia nas últimas três semanas foi registrado na quarta-feira (5), com 196 internamentos. Além disso, tem sido visto um crescimento da ocupação de leitos para pacientes com síndrome respiratória aguda grave.

A taxa global de ocupação desses leitos na rede pública de Pernambuco era de 79%, de um total de 1.701 vagas disponíveis, na quinta (6).

Nesse mesmo dia, foram confirmados 639 novos casos da Covid-19 e oito mortes, elevando o total para 647.427 confirmações de pessoas com a doença e 20.489 óbitos.

De acordo com informações, vários moradores estão no local desde a noite da quinta-feira (6), após a saída do Corpo de Bombeiros que realizava o combate ao incêndio.

Moradores da região se arriscam nos escombros do supermercado (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

 

Pessoas que moram próximo ao supermercado destruído devido a um incêndio no bairro Jardim Planalto, em João Pessoa, começaram a recolher alimentos que ficaram nos escombros do estabelecimento. De acordo com informações, vários moradores estão no local desde a noite da quinta-feira (6), após a saída do Corpo de Bombeiros que realizava o combate ao incêndio. 

Na manhã desta sexta-feira (7), várias pessoas ainda seguiam no local, apesar de haver muita fumaça saindo dos escombros.

O incêndio teve início na madrugada da quinta-feira (6). O fogo começou a se alastrar e destruiu todo o estabelecimento. Os bombeiros levaram 12 horas para conseguir controlar as chamas no local. Devido aos riscos o estabelecimento precisou ser demolido. 

Em seu perfil no Instagram, a atriz e ex-secretária de Cultura postou uma montagem em que o chefe de Estado aparece de mãos dados com Jesus Cristo.

“Me disseram que é ‘fake’. Mas eu não acreditei. É vero… pra mim é vero”, escreveu Regina na legenda do post, que ainda colocou as hashtags: “Deus acima de tudo”, “fé”, “amor” e “amor a pátria”. (Foto: Reprodução)

 

Regina Duarte, de 74 anos, resolveu prestar uma homenagem ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que ficou internado nesta semana no Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo, para tratar uma suboclusão intestinal.

Em seu perfil no Instagram, a atriz e ex-secretária de Cultura postou uma montagem em que o chefe de Estado aparece de mãos dados com Jesus Cristo. “Me disseram que é ‘fake’. Mas eu não acreditei. É vero… pra mim é vero”, escreveu Regina na legenda do post, que ainda colocou as hashtags: “Deus acima de tudo”, “fé”, “amor” e “amor a pátria”.

Na sequência, a famosa foi detonada por internautas pela postagem. “Meu Deus, que absurdo! A que ponto chegaram”, declarou  uma seguidora. “Ele morreu por acaso?”, reagiu outro usuário.