Mundo

A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

 O Brasil registrou 33.506 casos da Covid-19 e 501 novas mortes pela doença nas últimas 24 horas. O país, assim, chegou a 6.238.076 pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 171.998 óbitos desde o início da pandemia.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha de S.Paulo também divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 477, o que representa um aumento de 18% em relação à média de 14 dias atrás.

Sudeste, Sul e Norte apresentam aumento da média móvel de mortes em relação ao dado de 14 dias atrás. Nordeste está em situação de estabilidade e o Centro-Oeste de queda.

O Brasil tem uma taxa de 81,5 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos (261.874), e o Reino Unido (56.630), ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 80,2 e 85,2 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

O Brasil havia ultrapassado a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (86,1), país com 52.028 óbitos pela doença. Contudo, com a segunda onda que assola a Europa, a Itália voltou a ultrapassar o Brasil.

O México, que ultrapassou o Reino Unido em número de mortos e já contabiliza 102.739 óbitos, tem 81,4 mortes para cada 100 mil habitantes.

Na América do Sul, chama a atenção também o número de mortos por 100 mil habitantes do Peru: 111,6. O país tem 35.685 óbitos pela Covid-19.

A Índia é o terceiro país, atrás apenas de EUA e Brasil, com maior número de mortes pela Covid-19, com 134.699 óbitos. Lá, devido ao tamanho da população, a taxa proporcional é de 10 óbitos por 100 mil habitantes.

Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena rígida de início, o índice é de 84,1 mortes por 100 mil habitantes (37.432 óbitos).

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (27) apontam 33.873 novos casos confirmados de Covid nas últimas 24h, com 511 novas mortes.

Com isso, o total registrado no balanço federal chega a 6.238.093 casos e 171.971 mortes pela doença desde o início da epidemia no país.

O balanço não abrange novos dados das últimas 24h em Rondônia e Amapá. Segundo a pasta, a situação ocorre devido a uma instabilidade em sistemas da pasta.

Moraes prorroga por 60 dias inquérito que investiga Bolsonaro sobre interferência no comando da Polícia Federal

A decisão, tomada nesta sexta-feira (27), ocorre um dias após Bolsonaro pedir ao ministro que os autos fossem enviados à PF para elaboração de relatório final.

Moraes, no entanto, entendeu que há diligências ainda a serem cumpridas no caso. No mês passado, ele consultou a polícia sobre o estágio das investigações. (Foto: Reprodução)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), prorrogou por 60 dias o inquérito que apura se houve interferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no comando da Polícia Federal.

A decisão, tomada nesta sexta-feira (27), ocorre um dias após Bolsonaro pedir ao ministro que os autos fossem enviados à PF para elaboração de relatório final.

Moraes, no entanto, entendeu que há diligências ainda a serem cumpridas no caso. No mês passado, ele consultou a polícia sobre o estágio das investigações.

No mesmo despacho, o ministro pediu ao procurador-geral da República, Augusto Aras, que se manifeste sobre a necessidade do depoimento do presidente.

Bolsonaro comunicou nesta quinta-feira (26) ao STF, em ofício assinado pelo advogado-geral da União, José Levi do Amaral Júnior, que não vai depor no inquérito.

A palavra final sobre a realização da oitiva, no entanto, cabe a Moraes. Na condição de investigado, o presidente pode faltar ao compromisso caso o ministro determine que a PF marque o depoimento.

O inquérito foi aberto no STF em abril, a pedido de Aras, para apurar as acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro de que o presidente da República tentou interferir na autonomia da PF para proteger familiares e aliados.

Moraes assumiu a relatoria do caso após a aposentadoria do ministro Celso de Mello no mês de setembro. Em um dos últimos atos no tribunal, Celso determinou que Bolsonaro prestasse depoimento presencial e autorizou a defesa de Moro a acompanhar o interrogatório.

O depoimento de Bolsonaro, segundo os investigadores encarregados do caso, é apontado como uma das providências finais da apuração.

O presidente afirmou ainda ao STF que a divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril “demonstrou completamente infundadas quaisquer das ilações que deram ensejo ao presente inquérito”.

Anexada ao inquérito, a gravação foi apontada por Moro como uma das provas de que Bolsonaro tentou interferir na polícia.

Tão logo assumiu a relatoria do caso, no final do mês passado, Moraes pediu à PF informações sobre as diligências em andamento.

Bolsonaro já fez críticas públicas a Moraes quando o ministro anulou, em decisão individual, a posse de Alexandre Ramagem para o comando da PF após a saída de Moro do governo e de seu indicado, Maurício Valeixo, da chefia da corporação.

Moraes também é relator de outros dois inquéritos sensíveis ao bolsonarismo. Um diz respeito à apuração de atos antidemocráticos realizados por aliados do presidente, e outro investiga a existência de uma rede de disseminação de ataques e ameaças a ministros do STF na internet – esse caso também atinge correligionários do chefe do Executivo.

Cada vez mais comuns, os golpes na internet podem atrair todas as pessoas, basta estar um pouco mais desatento e clicar em um link indevido. Isso aconteceu com a mãe da engenheira química, Rafaela Poppe, que acabou sendo segunda vítima ao realizar um depósito de R$ 1.000 na conta de sua mãe, após uma conversa no WhatsAPP, que foi clonado.(Veja o caso aqui)

 

Apesar de atrativos, dá pra se livrar dos hackers que utilizam de links suspeitos para invadir o smartphone dos usuários, através das dicas do coordenador do Grupo Especial de Repressão a Crimes por Meios Eletrônicos, da Polícia Civil da Bahia, João Cavadas. Confira abaixo.  

  • Não clique em link ou SMS que seja suspeito e que você não tenha confirmação veracidade;
  • Se recebeu um link suspeito delete imediatamente para não correr o risco de clicar; 
  • Caso tenha recebido uma mensagem no WhatsApp de algum conhecido solicitando transferências ou pagamentos de boletos, faça perguntas primárias (ex: nome completo, data de nascimento) ou específicas que só você e a outra pessoa, de fato, saberiam “tente ligar também, porque a ligação não é bloqueada ou até mensagem de texto, tenta estabelecer um canal de comunicação com a pessoa”, disse dr João Cavadas; 
  • Verifique os dados bancários para qual você está depositando o dinheiro. 

Além disso, o especialista em crimes cibernéticos deu uma dica extra para os criminosos não terem acesso aos dados pessoais do seu smartphone e computador. Leia. 

  • Troque as senhas de tudo que você usa no celular: e-mail, senha de banco, redes sociais;
  • Instale e desinstale os aplicativos;
  • Formate o telefone a cada seis ou sete meses. “Uma série de cuidados que dá trabalho, mas são necessários para garantir a sua segurança”, completou Cavadas.  

Segundo a Catholic News Agency (CNA), as contas nas mídias sociais do chefe da Igreja Católica são administradas por vários funcionários da Santa Sé.

Na foto curtida, Natalia aparece com uniforme estilizado de colegial e calcinha fio-dental. (Foto: Reprodução)

O Vaticano está investigando a conta oficial do Papa Franciso no Instagram. A investigação começou após o perfil curtir uma foto sexy da modelo brasileira Natalia Garibotto, mais conhecida como Nata Gata.

Segundo a Catholic News Agency (CNA), as contas nas mídias sociais do chefe da Igreja Católica são administradas por vários funcionários da Santa Sé. A investigação quer determinar quem está por trás do like.

Na foto curtida, Natalia aparece com uniforme estilizado de colegial e calcinha fio-dental. Após ser alertada da curtida, a modelo postou no Twitter que “pelo menos vai para o céu”.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quinta (12), foram registrados 18 casos para covid – 19 em nosso município. Todos já estavam em investigação. 
São 04 pacientes do sexo masculino, com idades de 35, 38, 51 e 68 anos; e 14 pacientes do sexo feminino, com idades de 04, 18, 20, 21, 28, 33, 35, 44, 46, 47, 52, 69, 69 e 79, anos. Entre os homens: 02 agricultores, 01 autônomo e 01 profissional da segurança. Já entre as mulheres: 02 sem informação, 02 donas de casa, 02 estudantes, 03 aposentadas, 01 autônoma, 01 profissional da saúde, 01 agricultora, 01 cabeleireira e 01 menor. 
Entram em investigação os casos de 16 mulheres, com idades entre 06 e 64 anos, e os de 11 homens, com idades entre 03 e 71 anos.
Hoje, 77 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19 em nosso município. 
Hoje 06 pacientes apresentaram cura após avaliação epidemiológica e clínica. O município atingiu a marca de 1.210 pessoas (90, 95%) recuperadas para covid-19 em nosso município. Atualmente, 99 casos estão ativos.
O município atingiu a marca de 6.570 pessoas testadas para covid-19, o que representa 17,63% da nossa população testada. 
Casos leves x SRAG/covid- 19: 
Leves (1.270 casos), 95,84% SRAG (55 casos), 4,16%.

 Dólar é cotado a R$ 5,4777 nesta manhã de sexta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,47 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7895.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta sexta-feira (13), está cotado no valor de R$ 5,4777. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,6953.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,47 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7895.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro. 

Justiça dá 72h para governo Bolsonaro explicar pesca liberada em Fernando de Noronha

Publicado 13 de novembro de 2020 | Por Pedro Araújo

A Justiça Federal deu prazo de 72 horas para que a União explique a liberação de pesca de sardinha no arquipélago de Fernando de Noronha. A decisão do juiz federal João Carlos Mayer Soares, da 17ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, foi dada nesta quinta-feira (12).

O juiz também pede que o Ministério Público Federal seja acionado para se pronunciar sobre o tema, caso entenda necessário. A decisão se baseia em uma ação popular movida pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, senador Fabiano Contarato (Rede-ES).

Na ação, o senador pede a nulidade do termo de compromisso que permitiu essa atividade, em acordo firmado entre o Ministério do Meio Ambiente, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e os pescadores da ilha.

Contarato afirma que a liberação da pesca de sardinha na região, em período reprodutivo e com a finalidade de obtenção de isca-viva, ou seja, com possibilidade de utilização posterior na pesca comercial oceânica, é incompatível com as regras de proteção ambiental estabelecidas em lei federal para aquela região.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta terça (10), foram registrados 27 casos para covid – 19 em nosso município. Desses, 23 já estavam em investigação.
São 17 pacientes do sexo feminino, com idades de 10, 13, 24, 25, 26, 28, 29, 29, 31, 35, 37, 41, 42, 44, 47, 56 e 85 anos; e 10 pacientes do sexo masculino, com idades de 05, 18, 19, 16, 35, 43, 43, 46, 61 e 64 anos. Entre as mulheres: 06 de profissão não informada, 03 estudantes, 05 profissionais da saúde, 02 donas de casa e 01 auxiliar administrativa. Entre os homens: 03 de profissão não informada, 01 estudante, 01 profissional da saúde, 01 funcionário público, 01 menor, 01 auxiliar de produção, 01 aposentado e 01 pintor.
Entram em investigação os casos de 33 mulheres, com idades entre 06 e 75 anos; e os de 17 homens, com idades entre 05 e 96 anos.
Hoje, 90 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19 em nosso município.
15 pacientes apresentaram cura após avaliação epidemiológica e clínica. O município atingiu a marca de 1186 pessoas (90, 95%) recuperadas para covid-19. Atualmente, 102 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 6.474 pessoas testadas para covid-19, o que representa 17,37 % da nossa população.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves (1.252 casos), 96,01% SRAG (52 casos), 3,99%.

Professora ‘ensina’ que Bolsonaro armou assassinato de Marielle

Foto: reprodução

Colégio afirma que funcionária realiza “brilhante trabalho”

Por Revista Oeste

A unidade de Rio do Sul (SC) do colégio particular COC deu espaço para “ensinar”, durante disciplina de redação, que o presidente Jair Bolsonaro “armou” o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco. A afirmação foi feita durante aula virtual conduzida pela professora Tanay Gonçalves Notargiacomo.

Ao falar sobre violência na política, a professora garantiu que Bolsonaro não foi vítima de crime político no decorrer da campanha eleitoral de 2018. Apesar de o então candidato ter sido esfaqueado por um homem que foi filiado ao Psol, ela definiu o caso como protagonizado por “popular”, um mero “civil” da sociedade.

“Bolsonaro levou uma facada? Levou. Foi uma violência? Foi. Mas não foi praticada por político”, disse a professora do COC de Rio do Sul, cidade do interior de Santa Catarina.

Sobre o caso da vereadora assassinada em março de 2018, a situação foi diferente (ao menos na visão da professora). Indo contra todas as investigações, ela garantiu que Marielle foi vítima de violência política armada pelo homem que é o atual presidente da República.

“O que o Bolsonaro armou, né, para matar Marielle Franco… ele, sendo um político, matando uma outra política… isso, sim, é uma violência política”, “ensinou” a funcionária do colégio catarinense.

“Brilhante trabalho”

Em nota divulgada no último domingo, 8, a direção do COC Rio do Sul garantiu que “procedimentos internos cabíveis” foram iniciados após conhecimento da acusação feita pela professora de redação. No entanto, em meio à tentativa de propaganda das aulas virtuais realizadas desde o início da pandemia, o comando da instituição faz questão de classificar o caso como “episódio isolado”, além de definir como “brilhante trabalho” a atuação de Tanay.

No mesmo dia em que saiu em defesa de sua funcionária, a direção do COC Rio do Sul divulgou carta assinada pela professora. No texto, Tanay pede “desculpas aos ofendidos”. Ciente de que acusou o presidente da República de homicídio, ela pontuou que a “frase foi infeliz, ainda mais quando retirada de contexto”.

Com mais 693 casos e 23 óbitos, PE soma 167.233 pacientes e 8.763 mortes por Covid-19

Foto: Marcelino Siqueira

Foram registrados, nesta terça-feira (10), 693 novos casos e 23 óbitos por Covid-19 em Pernambuco. Com esse acréscimo, o estado passou a ter 167.233 pacientes confirmados e 8.763 mortes de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Os números começaram a ser contabilizados em 12 de março.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 49 dos 693 casos confirmados nesta terça são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), enquanto outros 644 são de pessoas com quadro leve. Com isso, o estado passou a ter 27.408 casos graves e 139.825 leves.

Além disso, o boletim registra um total de 149.090 pacientes recuperados da doença, desde março. Destes, 17.530 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 131.560 eram casos leves.

Em relação aos óbitos, as 23 mortes registradas nesta terça ocorreram entre os dias 17 de abril e a segunda-feira (9). Foram 12 mulheres e 11 homens, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Em 6ª alta seguida, Bolsa vai a 105 mil pontos, maior patamar desde julho

O movimento levou o Ibovespa, maior índice acionário do Brasil, ao seu sexto pregão seguido de alta nesta terça-feira (10), contabilizando valorização de quase 12% no período.

Pelo segundo pregão seguido, o dólar fechou estável, a R$ 5,39. O turismo está a R$ 5,53. (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Bolsa brasileira ainda surfa a onda da vitória do democrata Joe Biden nos Estados Unidos e a eficácia de 90% da vacina da Pfizer em parceria com a BioNTech, somada aos resultados das companhias no terceiro trimestre deste ano.

O movimento levou o Ibovespa, maior índice acionário do Brasil, ao seu sexto pregão seguido de alta nesta terça-feira (10), contabilizando valorização de quase 12% no período.

Nesta sessão, o índice subiu 1,5%, a 105.066 pontos, maior valor desde 27 de julho. A alta foi impulsionada pelas fortes valorizações de Petrobras e bancos. No melhor momento do pregão, o Ibovespa chegou a 105.758 pontos, máxima intradia desde 5 de março.

A petroleira teve uma das maiores altas do pregão, em linha com a alta de quase 4% nos preços do petróleo. As ações preferenciais (sem direito a voto) da estatal subiram 6,8%, a R$ 23,08. As ordinárias (com direito a voto) saltaram 7,94%, a R$ 23,64.
O Santander subiu 7,65% e o Banco do Brasil, 5,10%. As ações preferenciais de Bradesco subiram 6,45% e as ordinárias, 5,59%. Itaú ganhou 4,52%.

Outro destaque foi a Ambev, que subiu 6,96%, a R$ 15,21.

Na ponta oposta, a B2W caiu 8,3%, após forte resultado da concorrente Magazine Luiza, que superou pela primeira vez a B2W em vendas brutas no meio digital. Apesar dos números positivos, a Magazine Luiza caiu 4,6%.

Pelo segundo pregão seguido, o dólar fechou estável, a R$ 5,39. O turismo está a R$ 5,53.

Nos EUA, a Bolsa de tecnologia em Nasdaq teve seu segundo pregão de baixa nesta terça, com qieda de 1,4%, com investidores vendendo papéis de tecnologia, que se beneficiaram dos lockdowns induzidos pelo coronavírus, e favorecendo setores que mais sofreram durante a pandemia, com otimismo de que uma vacina contra a Covid-19 vai provocar uma virada positiva na economia.

A Amazon caiu 3,46%, impactada pela acusação formal e investigação da União Europeia sobre abuso de poder de mercado da companhia americana.

Na acusação, anunciada nesta terça, etapa chamada de Declaração de Objeções no processo antitruste europeu, a UE acusou a Amazon de usar indevidamente em seu próprio proveito dados de vendedores terceirizados que usam sua plataforma e seus serviços de comércio eletrônico.

Se for condenada, a companhia pode ser multada em até 10% de seu faturamento global, ou cerca de US$ 19 bilhões (R$ 102 bilhões).

O índice Dow Jones subiu 0,9% e o S&P 500 perdeu 0,14%.

Quatro pessoas morrem carbonizadas após veículos pegarem fogo na estrada entre Teixeira e Desterro, na Paraíba

Todos os ocupantes dos dois veículos morreram carbonizados.

No início da tarde desta terça-feira ( 10), um grave acidente foi registrado na estrada que liga as cidades de Teixeira e Desterro na Paraíba. Dois veículos pegaram fogo após colidirem frontalmente. De acordo com informações da Polícia Militar, todos os envolvidos morreram.

O acidente ocorreu nas proximidades do Sítio Catolé, em um pontilhão, provavelmente um dos carros perdeu o controle da direção. Não se pode afirmar o número certo de pessoas envolvidas. Mas pelas imagens são cerca de quatro pessoas nos dois carros.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Patos-PB se deslocou para o local. Populares ainda tentaram apagar as chamas e salvar as vítimas, porém sem sucesso.

A PM também continua no local buscando informações que confirmem a identidade das vítimas.

Informações dão conta de que, em um dos carros, estava Zeca da Padaria e seu filho Ramon, ambos de Desterro-PB, os ocupantes do segundo veículos ainda não foram identificados. As imagens circulam em grupos de WhatsApp.

Via blog Marcello Patriota

Bahia é o principal reduto de rejeição ao bolsonarismo no país

Maquiavel/VEJA

As melhoras nos índices de aprovação que o presidente Jair Bolsonaro colheu desde que o governo federal passou a pagar um auxílio emergencial para aqueles que foram afetados pela pandemia de Covid-19 não refletiram em ganhos de imagem na Bahia. As últimas pesquisas de opinião ratificaram que o estado é o principal foco de rejeição ao bolsonarismo no país. Metade dos baianos consideram que o presidente faz uma gestão ruim ou péssima. Na capital Salvador, 62% rechaçam a administração federal.

Dados do IBGE apontam que a Bahia ficou só atrás de São Paulo e foi o segundo estado que mais recebeu o auxílio emergencial durante a pandemia, com 61,2% das pessoas beneficiadas. Uma pesquisa do Instituto DataPoder 360, divulgada em julho, mostrou que o presidente ganhou cinco pontos percentuais na sua aprovação, subindo para 27%. Mas, no estado, 50% dos baianos o rejeitam.

A situação de Bolsonaro é ainda mais grave em Salvador. Nenhuma capital rechaça tanto o governo do presidente quanto a cidade. O índice de 62% está dez pontos percentuais acima dos números registrados em Porto Alegre, a segunda capital que mais rejeita o bolsonarismo, segundo levantamento do Ibope divulgado em outubro.

Melhorar a imagem no Nordeste tem sido uma das prioridades elencadas por Bolsonaro para antes da eleição de 2022. Salvador é a quarta cidade com a maior proporção de eleitores no país, com mais de 1,8 milhão. Já a Bahia, com mais de 10 milhões de eleitores, é o quarto colégio eleitoral entre todos os estados brasileiros. Em 2018, o petista Fernando Haddad conquistou 72% dos votos na disputa de segundo turno contra o atual presidente. Bolsonaro ganhou em apenas quatro das 417 cidades baianas. Em Salvador, o presidente perdeu em todas as zonas eleitorais. Continue lendo →

Causa da morte de voluntário da vacina CoronaVac foi suicídio, diz polícia

A causa da morte do voluntário que participava dos testes da vacina CoronaVac foi suicídio, indicou o boletim de ocorrência obtido nesta terça-feira (10) pela TV Globo.

Na véspera, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) havia suspendido temporariamente os testes do imunizante, que é desenvolvido pela farmacêutica chinesa SinoVac. No Brasil, a produção da vacina ficará a cargo do Instituto Butantan, que é vinculado ao governo de São Paulo e também coordena os testes da CoronaVac no país.

Ao fazer o anúncio da interrupção dos estudos, a Anvisa citou “evento adverso grave”, mas não deu detalhes sobre o motivo específico que levou à suspensão.

Pouco depois da divulgação da causa da morte do voluntário, o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, afirmou em entrevista coletiva que “objetivamente, não havia essa informação [de que o voluntário se suicidou] entre as que recebemos ontem [segunda-feira]”.

Ao chegar ao apartamento, os policiais foram recebidos pelo zelador do prédio, que mostrou um homem de 32 anos no chão do banheiro – perto do braço dele, havia uma seringa e diversas ampolas de remédio. O corpo do jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Até a última atualização desta reportagem, o laudo necroscópico não havia sido divulgado. O resultado depende do exame toxicológico, que demora mais tempo para ficar pronto. Com a interrupção do estudo da CoronaVac, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado nos testes no Brasil.

O governo de São Paulo acordou a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, que esteve no centro de uma disputa envolvendo Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde e o governador paulista, João Doria (PSDB), adversário político do presidente. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há atualmente dez vacinas na terceira e última etapa de testes em humanos – um desses imunizantes é justamente a CoronaVac.

Antes de ser liberada para a população, uma vacina tem de passar por três estágios de ensaios clínicos que comprovem sua segurança e eficácia. A cada etapa, mais voluntários são recrutados, e os resultados dos testes são analisados pelos pesquisadores para garantir que o imunizante possa ser licenciado.

Lei Aldir Blanc: como presidente da Amupe, José Patriota envia mensagem aos gestores pernambucanos

Em Pernambuco, 179 do total de 184 municípios se cadastraram para receber os recursos da Lei Aldir Blanc. Tanto a Secult-PE quanto a Amupe, que se tornaram parceiras na execução da Lei Aldir Blanc no Estado, estão montando uma forte articulação para que os municípios apliquem os recursos. Eles terão até 60 dias após o recebimento dos recursos para publicar a programação orçamentária, e até o dia 31 de dezembro deverão ter repassado os recursos para o público beneficiário.

Diante o curto espaço de tempo o presidente da Amupe e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, enviou mensagem aos gestores municipais.

Eis a mensagem:

“Colegas prefeitos e prefeitas venho por meio desta mensagem pedir aos gestores que deem encaminhamento à inclusão, na Lei Orçamentária Anual, a LOA, dos valores provenientes da Lei Aldir Blanc para os municípios. É necessário informar onde e de que forma esses repasses serão investidos. Sei da dificuldade de todos vocês, que também é a nossa, da escassez de tempo para a execução da tarefa, mas demandem para os seus secretários a realização de tal trabalho.

Saliento que, para receber as orientações devidas e elaboração obrigatória de decreto, vocês deverão procurar a Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco (Secult/PE), pelo telefone (81) 9.9612-3225 (Agricélia), ou o Sesc do município ou região, que irão receber todas as orientações devidas. É importante que os devidos encaminhamentos sejam tomados o mais rápido possível, mesmo antes das Eleições Municipais do dia 15 de novembro, com os colegas designando os responsáveis pela cultura para executar as ações. O prazo que temos é muito apertado e vai até o dia 31 de dezembro. No entanto, sabemos que o financeiro fecha antes, no dia 20 de dezembro. Municipalismo forte se faz com a participação de todos”.

Pesquesa Ibope no Recife: João 33%; Marília 21%; Mendonça 17% e Patrícia 12%

Foto: reprodução

Pesquisa Ibope divulgada esta noite aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a prefeitura do Recife nas Eleições 2020:

João Campos (PSB) lidera com 33%, seguido de Marília Arraes (PT), com 21%. Mendonça Filho (DEM) tem 17%. A Delegada Patrícia (Podemos), 12%. Coronel Feitosa (PSC), 1%, assim  como Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), Carlos (PSL) e Charbel (Novo). Brancos e nulos são 10%. Não sabem ou não responderam 3%.

Claudia Ribeiro (PSTU), Thiago Santos (UP) e Victor Assis (PCO) tiveram menos de 1% das intenções de voto.

Amapá, Roraima e São Paulo não divulgaram dados até às 20h deste sábado. O Amapá está no seu quarto dia consecutivo sem novos dados devido ao apagão no estado.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Brasil registrou 251 novas mortes causadas pela Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos provocados pela doença para 162.286 desde o início da pandemia. Os dados foram divulgados neste sábado (7) pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte.De acordo com o levantamento, houve 20.352 novos casos de Covid-19 em todo o país de ontem para hoje, com um total de 5.652.857 diagnósticos positivos para o novo coronavírus desde o início da pandemia. Foram 341 mortes em média nos últimos sete dias.Amapá, Roraima e São Paulo não divulgaram dados até às 20h deste sábado. O Amapá está no seu quarto dia consecutivo sem novos dados devido ao apagão no estado.

DADOS DA SAÚDE

Foram registradas 254 novas mortes provocadas por covid-19 no Brasil nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde. Desde o início da pandemia, o total de óbitos pela doença chegou a 162.269.

O governo federal informou que houve 22.380 novos casos de covid-19 no país de ontem para hoje, atingindo um total de 5.653.561 diagnósticos positivos desde o início da pandemia.

O Ministério tem enfrentado problemas para inserir os dados em sua plataforma. 

Ontem, a pasta anunciou estar sofrendo com incidentes na página que devem impactar neste fim de semana. 

“O Ministério da Saúde está revisando todas as camadas de segurança dos sistemas de informações da saúde durante o fim de semana, com previsão de término até o próximo domingo (08/11)”, informou ontem. A plataforma online está sem atualizações desde o dia 4.

Afogados é goleado em casa mas mantém chances de classificação

O América-RN goleou o Afogados por 4 a 0, no estádio Vianão, em jogo válido pela 11ª rodada do Grupo 3, e garantiu vaga de forma antecipada na próxima fase da Série D. Os gols da vitória dos visitantes foram marcados por Augusto, Dione, Romarinho e Wallace Pernambucano. Com o resultado, o Mecão se isolou ainda mais na liderança da chave com 24 pontos conquistados.

Primeiro tempo
Mesmo jogando em casa e precisando da vitória para voltar ao G4, o Afogados mal conseguiu jogar no primeiro tempo. Só deu América-RN. Aos 21, Augusto aproveitou cobrança de escanteio, dominou dentro da área e chutou forte para abrir o placar. Os visitantes continuaram melhor na partida e conseguiram ampliar. Augusto foi derrubado na área e a arbitragem marcou pênalti. Dione cobrou forte para fazer o segundo no Vianão.
Segundo tempo
O Afogados começou com tudo a segunda etapa, chegando principalmente com as jogadas do camisa 10 James Dean. Mas, a estrela do goleiro Vítor apareceu. O arqueiro fez grandes defesas e garantiu o resultado para os visitantes. Quem ampliou o placar foram os visitantes. Aos 30, Romarinho cobrou falta pra área e a bola passou por todo mundo até o fundo do gol. No finzinho, aos 46, Augusto cruzou pra área, Wallace Pernambucano dominou no peito, ajeitou e chutou para fechar a goleada no Sertão.
Como fica?
Com o resultado, o América-RN se isola ainda mais na ponta do Grupo 3 com 24 pontos e garante a classificação antecipada. Já o Afogados cai para sexto, com 10 pontos ganhos.
Próximos jogos
Na próxima rodada o Afogados encara o Globo, às 15h, no Barretão, na sexta-feira. Já o América-RN pega o Salgueiro, às 16h, no Cornélio de Barros, no sábado. (Globo Esporte/ Foto: Claudio Gomes)

Afogados registra mais 1 caso positivo para covid-19

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que neste sábado (07), foi registrado 01 caso para covid – 19 em nosso município.
Trata-se de um paciente do sexo masculino, 79 anos, aposentado.
Entram em investigação os casos de 22 mulheres com idades entre 04 e 56 anos, e os de 13 homens, com idades entre 06 e 61 anos.
Hoje, 08 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19.
E 02 pacientes apresentaram cura após avaliação clinica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 1.150 pessoas (92,28%) recuperadas para covid-19. Atualmente, 80 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 6.242 pessoas testadas para covid-19, o que representa 16,75 % da nossa população testada.
Casos leves x Graves/covid- 19:
Leves (1.194 casos), 95,90% Graves (51 casos), 4,1%.

Em live, Bolsonaro fala sobre Amapá, mas não de Biden

Vários líderes mundiais felicitam o candidato democrata pela projetada vitória, mas presidente do Brasil não mencionou o tema.

Durante cerca de meia hora na “live”, Bolsonaro disse que o Brasil precisa de prefeitos afinados com suas ideias, e indicou que sua atuação política nas eleições municipais “não quer dizer” que ele será candidato à reeleição. (Foto: Reprodução)

Em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro falou neste sábado sobre os problemas de energia que ainda afetam o Amapá, eleições municipais e vários outros temas, mas não comentou sobre a anunciada vitória de Joe Biden para a Presidência dos Estados Unidos, conforme projeções divulgadas durante o dia.

Vários líderes mundiais já felicitaram o candidato democrata pela projetada vitória contra o republicano Donald Trump, um governante que tem o apoio do presidente brasileiro. Bolsonaro não mencionou o tema.

Trump, contudo, disse que vai recorrer aos tribunais e disse que a eleição nos EUA “está longe” de acabar.

Durante cerca de meia hora na “live”, Bolsonaro disse que o Brasil precisa de prefeitos afinados com suas ideias, e indicou que sua atuação política nas eleições municipais “não quer dizer” que ele será candidato à reeleição.

“Não sei se vou ser candidato à reeleição, está muito longe ainda, 22 (2022, ano da eleição). E resolvi não participar ativamente das eleições municipais porque eu tenho o Brasil para administrar, imagina se tivesse de andar pelo Brasil, fazer comício e reuniões, atrapalharia muito o meu trabalho aqui”, afirmou.

Contudo, Bolsonaro anunciou que falará todos os dias, às 19h, sobre eleições municipais, em rede social, e reiterou o apoio a candidatos como Marcelo Crivella (Republicanos), no Rio de Janeiro, e Celso Russomano (Republicanos), em São Paulo.

Ele disse ainda que, se houver uma segunda onda da pandemia de Covid-19, os prefeitos “vão ser importantíssimos” para convencer governadores a não realizarem “lockdowns”, que segundo o presidente prejudicam a economia e geram desemprego.

AMAPÁ
Bolsonaro afirmou ainda que após trabalhos para restabelecer a energia no Estado do Norte, 63% da carga do Amapá havia sido restaurada neste sábado, após a população de várias cidades sofrer o efeito de um blecaute iniciado na última terça-feira, com um incêndio em transformador de uma substação.

Ele reiterou informação do Ministério de Minas e Energia, de que o fornecimento de energia só estará normalizado em dez dias no Estado e criticou, sem citar nomes, as empresas responsáveis pela manutenção dos equipamentos.

“Acho que falhou a manutenção…”, disse, acrescentando que, emergencialmente, geradores de energia foram instalados em serviços essenciais, como hospitais e delegacias, com a ajuda das Forças Armadas.

Prazo para contestar auxílio emergencial de R$ 300 negado termina na segunda-feira (09)

O prazo para o beneficiário contestar o auxílio emergencial de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família) negado termina na segunda-feira (09). Quem recebeu as cinco primeiras parcelas do auxílio de R$ 600 e foi barrado do pagamento da extensão do benefício deve fazer a reclamação no site da Dataprev.

O pedido deve ser feito pelo próprio beneficiário e não vale para quem pertence ao programa Bolsa Família. Para este público, segundo o Ministério da Cidadania, as regras para contestação serão divulgadas em breve.

Os critérios para o recebimento da extensão do auxílio emergencial extensão foram definidos na Medida Provisória nº 1000/2020, que prorrogou até dezembro – com mais quatro parcelas de R$ 300 – o pagamento do socorro para trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores individuais (MEIs) durante a pandemia do novo coronavírus.

Veja como fazer a contestação e até quando

Quem não está de acordo com a decisão que negou o pagamento residual do benefício deve entrar no site da Dataprev e fazer a solicitação. Para fazer a contestação não é necessário ir até uma agência Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único.

As solicitações devem ser feitas exclusivamente pelo site e serão aceitas desde que o motivo de inelegibilidade permita sua contestação e que os trabalhadores cumpram todos os requisitos para recebimento da prorrogação.

Após a reanálise dos dados, caso a contestação seja aprovada, a extensão do Auxílio Emergencial será concedida em dezembro. Para quem já recebeu alguma parcela de R$ 300 e teve o pagamento interrompido em função de nova revisão, o prazo de contestação termina em 2 de novembro.

O Ministério da Cidadania divulgou um arquivo em formato PDF (que você pode acessar clicando aqui) com os principais motivos de inelegibilidade

 

 

‘Eleição está longe de terminar’, diz Trump

Logo após a mídia americana declarar o democrata Joe Biden como o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump publicou uma nota em seu site negando os resultados e afirmando que a campanha eleitoral não acabou.

“Quem decide os votos legais é o presidente, não a mídia”, concluiu.

Pouco depois, advogados da campanha de Trump afirmaram que houve fraude eleitoral e que medidas legais, como recursos pedindo a recontagem dos votos, serão apresentados à Justiça a partir de segunda-feira (9). “Nenhum voto [que chegou] pelos correios foi inspecionado”, disse o advogado Rudi Giuliani. “Temos muitas testemunhas.”

Segundo a mídia americana, o presidente Trump estaria jogando golfe no momento em Biden foi declarado o ganhador das eleições, por volta das 14h deste sábado (7). Com o resultado, Donald Trump se tornou o primeiro presidente em exercício a perder a reeleição desde 1992.

Inflação é a maior nos últimos 18 anos para o mês de outubro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação para todas as faixas de renda, apresentou taxas de 0,86% em outubro e de 3,92% em 12 meses. A inflação é a maior registrada para um mês de outubro desde 2002.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) teve alta de preços de 0,89% em outubro. O indicador mede a inflação para famílias com renda até cinco salários mínimos

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse é o maior resultado para um mês de outubro desde 2010 (0,92%). Em setembro, o indicador havia ficado em 0,87%. O INPC acumula taxas de inflação de 2,95% no ano e de 4,77%, em 12 meses.

Paraíba confirma 488 novos casos de Covid-19 em 24h; total de mortos chega a 3.150 e 135.325 infectados

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 37%. (Foto: Reprodução)

Neste sábado, 07 de novembro, a Paraíba registrou 488 novos casos de Covid-19 e 04 óbitos confirmados desde a última atualização, 01 deles nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde ao ClickPB neste sábado (7), 135.325 pessoas já contraíram a doença, 188.280 já se recuperaram e 3.150, infelizmente, faleceram. Até o momento, 427.915 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

  • Casos Confirmados: 135.325
  • Casos Descartados: 188.280
  • Óbitos confirmados: 3.150
  • Casos recuperados: 110.241

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 37%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 49%. Em Campina Grande estão ocupados 16% dos leitos de UTI adulto e no sertão 57% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 488, nos quais 10 municípios concentram 345 casos, o que representa 70,69% dos casos em toda a Paraíba. 

São eles:

  • João Pessoa, com 165 novos casos, totalizando 33.370; 
  • Boqueirão, com 38 casos novos, totalizando 647; 
  • Bayeux, com 36 novos casos, totalizando 2.231; 
  • Cajazeiras, com 26 novos casos, totalizando 2.790; 
  • Patos, com 25 novos casos, totalizando 4.970; 
  • Cabedelo, com 15 novos casos, totalizando 3.355; 
  • Campina Grande, com 12 novos casos, totalizando 13.865; 
  • Rio Tinto, com 10 novos casos, totalizando 1.272; 
  • Aparecida, com 09 novos casos, totalizando 350; 
  • Serra Branca, com 09 novos casos, totalizando 282;  

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 07/11, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 177 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 04 óbitos registrados neste sábado ocorreram em residentes de 04 municípios, entre 09 de outubro e 07 de novembro, 02 deles ocorridos nas últimas 48 horas. Os pacientes tinham idade entre 42 e 93 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente. Dos locais, 01 ocorreu em hospital privado e os demais em hospitais públicos

Homem, 42 anos, residente em Alhandra. Diabético e cardiopata. Início dos sintomas 24/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 07/11/2020. 

Mulher, 74 anos, residente em Uiraúna. Cardiopata e portadora de doença neurológica. Início dos sintomas 24/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 06/11/2020. 

Mulher, 93 anos, residente em Bayeux. Hipertensa, diabética e obesa. Início dos sintomas 15/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 28/10/2020. 

Homem, 88 anos, residente em Sousa. Hipertenso e portador de doença neurológica. Início dos sintomas 20/09/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 09/10/2020. 

O democrata Joe Biden derrotou o republicano Donald Trump nas eleições 2020 e será o presidente dos Estados Unidos, de acordo com as projeções da imprensa e em meio a um escrutínio agônico de mais de 72 horas. Uma maré de participação, com impulso especial das mulheres e dos jovens, decidiu expulsar da Casa Branca Trump, o empresário imobiliário nova-iorquino que levou o populismo mais agressivo, beirando o xenófobo, ao centro do poder. A vitória de Biden, um político moderado de 77 anos, significa um repúdio a esta era turbulenta e transmite uma poderosa mensagem para o resto do mundo, onde outros movimentos semelhantes estão começando a se desgastar.

Quem é Joe Biden, novo presidente eleito dos EUA

Quatro anos depois de deixar a Casa Branca, Joe Biden voltará à sede do governo dos Estados Unidos. Mas, desta vez, será ele quem liderará o país.

Biden será o 46º presidente da história dos Estados Unidos e o mais idoso a assumir o cargo — terá 78 anos na data da posse.
Ele derrotou o atual presidente, Donald Trump, ao atingir 273 dos 538 votos do colégio eleitoral americano, segundo projeção da BBC sobre os números já divulgados da apuração.
Sua eleição também representa a volta do Partido Democrata ao comando do país.
Democratas e republicanos vêm se alternando desde que Bill Clinton sucedeu George H. W. Bush em 1993.
A vitória de Biden também consagra uma trajetória política e pessoal marcada pela persistência diante da adversidade.
O começo da corrida eleitoral não foi promissor para Biden.
Ele ficou em quarto na primeira votação da disputa pela indicação democrata, realizada em Iowa, em fevereiro.
“Sempre há esperança”, disse Biden pouco depois. “Sempre há esperança.”
Saiu-se ainda pior na votação seguinte, em New Hampshire. Um quinto lugar. Mas seu desempenho começou a melhorar na terceira disputa, em Nevada, quando ficou em segundo.
A primeira vitória veio na votação seguinte, na Carolina do Sul, e, então, sua candidatura engrenou.
Biden venceu 45 das 53 disputas seguintes, em uma corrida que acabou se polarizando entre ele e o congressista Bernie Sanders.
Garantiu assim que seria o candidato democrata que desafiaria Trump.
“Tenho uma grande consideração pelo destino”, disse Biden em uma entrevista ao National Journal em 1989.
“Nunca fui capaz de planejar minha vida. Cada vez que minha vida pessoal estava indo como eu queria, algo interveio.”
Joe Biden havia acabado de ser eleito para seu primeiro mandato no Senado e estava em Washington entrevistando candidatos para formar sua equipe quando, em 18 de dezembro de 1972, o telefone tocou.
Era seu irmão, Jimmy, avisando que havia ocorrido um acidente com a família e que ele deveria ir para casa.
Ele descobriria mais tarde naquele dia que sua mulher, Neilia, e sua filha, Naomi, de 1 ano, tinham morrido em uma batida no trânsito.
Seus outros dois filhos, Beau, de 3 anos, e Hunter, de 4 anos, ficaram gravemente feridos, mas se recuperaram do acidente.
“Eu não conseguia falar, apenas senti o vazio crescer no meu peito”, escreveu Biden em seu livro de memórias, “como se eu estivesse sendo sugado para um buraco negro”.
Ele disse ter cogitado, naquele momento, desistir do Senado e entrar para o sacerdócio. Ele se viu dando voltas à noite em bairros perigosos, procurando briga.
“Não sabia que era capaz de tanta raiva”, escreveu Biden. “Senti que Deus havia pregado uma peça horrível em mim.”
Até aquele dia, a vida de Biden vinha em uma trajetória ascendente notável.
Biden passou boa parte de sua juventude levando uma vida modesta em Scranton, na Pensilvânia, entre os altos e baixos de seu pai nos negócios.
“Os valores aos quais Biden foi exposto quando jovem estavam enraizados na igreja, na educação católica e na cultura irlandesa-americana em que estávamos crescendo”, disse Bob Casey, senador pela Pensilvânia, cuja família vive em Scranton há muitas gerações.
Seu maior desafio na infância foi superar a gagueira. Em suas memórias, ele diz ter memorizado certa vez uma leitura para evitar gaguejar na aula.
Quando isso inevitavelmente aconteceu, uma professora zombou de sua deficiência, chamando-o de “buh-buh-buh-Biden”.
No fim do ensino médio, ele havia superado a gagueira, após treinar em frente ao espelho por meses para conseguir relaxar o rosto.
Mas esse problema ainda se revela ocasionalmente, quando ele está sob pressão.
“A gagueira não piora à medida que a pessoa envelhece, mas tentar mantê-la sob controle requer muita energia”, escreveu John Hendrickson, em um artigo da Atlantic Magazine sobre a gagueira de Biden. (R7)

A Pensilvânia tem 20 delegados no Colégio Eleitoral e é o maior dos seis estados ainda indefinidos na eleição presidencial dos EUA.

Boockvar disse que restam cerca de 550 mil votos a serem processados. “Parece que [nós teremos] a maioria contabilizado já hoje”, concluiu. (Foto: Reprodução)

 A secretária de Estado da Pensilvânia, Kathy Boockvar, afirmou à CNN que “definitivamente podemos” saber o resultado da votação local ainda nesta quinta-feira (5). Donald Trump precisa vencer ali para seguir na disputa à reeleição nos Estados Unidos — um triunfo no estado elege o democrata Joe Biden.

Boockvar disse que restam cerca de 550 mil votos a serem processados. “Parece que [nós teremos] a maioria contabilizado já hoje”, concluiu.

A Pensilvânia tem 20 delegados no Colégio Eleitoral e é o maior dos seis estados ainda indefinidos na eleição presidencial dos EUA.

Segundo as projeções da CNN, a vantagem de Trump, que já foi de cerca de 10% lá, está atualmente em 1,7%, com Biden crescendo cada vez mais com a contagem dos votos por correio, majoritariamente democratas.

Com 253 delegados até agora, o ex-vice-presidente dos EUA precisa de mais 17 cadeiras para chegar às 270 necessárias para ser eleito.

Atualmente, Biden está na frente em Nevada (que tem 6 votos) e no Arizona (11 votos), e perde por menos de 1% na Geórgia (16 votos).

Também não foram concluídas as projeções para o Alasca (que aponta para vitória de Trump) e da Carolina do Norte (onde o republicano tem pequena vantagem).

 O Brasil registrou 276 novas mortes pela Covid-19 e 13.748 casos da doença, nesta terça-feira (3). Com isso, o país chegou a 160.548 óbitos e a 5.567.126 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.Dados em finais de semana, feriados e após essas datas podem ser menores por atrasos de notificação nas secretarias de saúde.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 367, o que representa um cenário de estabilidade em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país esteve em situação de queda da média, retornando à situação de estabilidade nesta terça.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Já os dados divulgados pelo Ministério da Saúde no início da noite desta terça-feira (3) apontam 11.843 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 243 novas mortes. Com isso, o balanço federal já contabiliza 5.566.049 casos da doença desde o início da epidemia no país, ainda no fim de fevereiro, chegando também a 160.496 mortes. Há, ainda, 2.316 mortes em investigação, informa o ministério.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Líder do Roupa Nova é internado em estado grave, com coronavírus

Após enfrentar um câncer e passar por um transplante de medula, o vocalista e músico do Roupa Nova, Paulo César, o Paulinho, enfrenta uma nova batalha pela vida. Agora ele luta contra o agravamento do estado de saúde por conta do coronavírus.

Paulinho, 68 anos, teve uma piora em seu quadro de saúde e precisou ser hospitalizado novamente. 
O músico chegou a ser entubado no Hospital Copa D’Or, do Rio de Janeiro.
No começo do mês passado, Paulinho recebeu alta após ficar 12 dias internado por conta de complicações em um transplante de medula.
A assessoria do Roupa Nova confirma que o integrante foi infectado pelo Covid e está tentando se recuperar.
O grupo agradece o carinho dos fãs e pede uma corrente de energia positiva para que Paulinho esteja de volta aos palcos em breve. (R7)

Ele, que fazia o personagem no programa apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo, foi encontrado morto em casa na Barra da Tijuca neste domingo (1º).

Por G1

O ator Tom Veiga, intérprete do Louro José no programa “Mais Você”, apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo, foi encontrado morto em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo (1º).

Veiga trabalhou no “Mais Você” por mais de 20 anos interpretando o boneco, que ficou conhecido pelas tiradas de humor.

O personagem foi criado por Ana Maria Braga em 1996, informa o site “Memória Globo”. Na época, ela apresentava o programa “Note e Anote”, na Record. “Precisava ser um bicho que falasse, que interagisse comigo, mas não podia ser cachorro, porque cachorro não fala, passarinho não fala”, lembrou ela, em depoimento.

Várias pessoas foram testadas para manipular o fantoche, mas quem ficou com o papel desde o início foi Tom Veiga. Inicialmente, ele trabalhava como assistente de estúdio do “Note e Anote”. Um dia, Veiga pegou o fantoche e brincou com os colegas. Ana Maria, então, o viu e convidou para fazer ao vivo no dia seguinte.

Louro José  — Foto: João Cotta/TV Globo

“Obrigada pela companhia, parceria, lealdade. A gente nunca discutiu, nunca brigou, a gente nunca ficou sem se falar por nenhuma razão. É uma das relações mais fantásticas da minha vida. Ele é irmão do meu papagaio que está lá na fazenda, que também é Louro José. É meu filho de penas”.

Ana Maria Braga e Louro José — Foto: TV Globo

Ana Maria Braga e Louro José — Foto: TV Globo

Ana Maria Braga e Louro José — Foto: TV Globo/Frederico Rozário

Ana Maria Braga e Louro José — Foto: TV Globo/Frederico Rozário

Os números constam do balanço diário feito pelo Ministério da Saúde e foram divulgados no início da noite deste sábado (31). O boletim leva em consideração as informações repassadas pelas secretarias de Saúde dos estados a cada período de 24 horas.

 

Segundo a pasta, 18.947 diagnósticos positivos foram contabilizados no último período, elevando para 5.535.605 o total de casos confirmados da doença em todo o país.

Entre os casos confirmados, 4.972.898 pacientes já se recuperaram da doença e 402.823 continuam sendo acompanhados.

Um dos infectados é o ministro da Saude, Eduardo Pazuello. Diagnosticado com a doença no último dia 21, Pazuello foi internado ontem (30) em um hospital particular de Brasília. Exames clínicos indicaram que o ministro chegou desidratado ao estabelecimento de saúde.

Em nota, os médicos que o atenderam, Ludhmila Hajar e Pedro Loretti, afirmam que o ministro permanece internado apenas para receber soro, não tendo precisado de suplementação de oxigênio. Segundo os médicos, Pazuello está em bom estado de saúde, mas deve permanecer internado até este domingo (1º), quando será submetido a novos exames.

Polícias militares e federais detêm militantes de candidato a prefeito de Salgueiro

Policiais militares e federais coibiram na manhã deste sábado, 31, uma manifestação pública de campanha feita por militantes de um ex-prefeito de Salgueiro que concorre ao cargo de gestor municipal mais uma vez.

O ato estava infringindo determinação do TRE-PE de quinta-feira, 29, que proibiu campanha de rua em todo Pernambuco. Motoqueiros estavam seguindo um carro de som com músicas do candidato por diversas ruas da cidade.

Os policiais apreenderam os veículos participantes e encaminharam para a delegacia alguns dos participantes do ato ilegal.

Nas últimas semanas, o país esteve em situação de queda da média, retornando à situação de estabilidade nesta terça. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 553 mortes pela Covid-19 e 26.647 casos da doença, nesta quinta (29). Dessa forma, o páis chega a 159.033 óbitos e a 5.496.402 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 439, o que representa um cenário de estabilidade em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país esteve em situação de queda da média, retornando à situação de estabilidade nesta terça.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O Brasil tem uma taxa de 75,9 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos (228.439), e o Reino Unido (46.045), ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 69,9 e 69,3 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

O Brasil também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (63,1).

O México, que ultrapassou o Reino Unido em número de mortos e já contabiliza 90.309 óbitos, tem 71,6 mortes para cada 100 mil habitantes.

Na América do Sul, chama a atenção também o número de mortos por 100 mil habitantes do Peru: 107,3. O país tem 34.315 óbitos pela Covid-19.

A Índia é o terceiro país, atrás apenas de EUA e Brasil, com maior número de mortes pela Covid-19, com 120.527 óbitos. Lá, devido ao tamanho da população, a taxa proporcional é de 8,9 óbitos por 100 mil habitantes.

Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena muito mais rígida, o índice é de 67,6 mortes por 100 mil habitantes (30.071 óbitos).

Já os dados do Ministério da Saúde divulgados nesta quinta-feira (29) apontam 26.106 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 513 mortes. Com isso, o total registrado na base de dados da pasta chega a 5.494.376 casos da doença desde fevereiro, com 158.969 mortes. Há, ainda, 2.333 mortes em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Glenn Greenwald acusa Intercept de censura e anuncia saída do site

Disse, ainda, que não se opunha à discordância dos editores com suas opiniões e que sugeriu a eles que escrevessem seus próprios artigos expondo seus pontos de vista, deixando que os leitores decidam quem está certo. (Foto: Reprodução)

 O jornalista americano Glenn Greenwald anunciou que pediu demissão do Intercept, site de notícias que ajudou a fundar em 2013.

Em um longo texto publicado na internet nesta quinta-feira (29), Greenwald afirmou que o motivo de sua saída é a censura imposta pelos editores do portal a um texto que, segundo ele, traria críticas ao candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden.

O Intercept foi procurado, mas não respondeu até a conclusão deste texto.

O jornalista disse que seu direito contratual de liberdade editorial foi quebrado. Ainda de acordo com ele, a condição para que o texto fosse publicado era que as críticas fossem removidas.

Ele afirmou que o artigo discorda da conduta de Biden em relação à Ucrânia e à China, levantadas com base em emails revelados recentemente e depoimentos de testemunhas.

Greenwald escreveu que Biden é “veementemente apoiado por todos os editores” da sede do Intercept, em Nova York, e que também foi solicitado a ele que não publicasse o texto em nenhuma outra publicação.

Disse, ainda, que não se opunha à discordância dos editores com suas opiniões e que sugeriu a eles que escrevessem seus próprios artigos expondo seus pontos de vista, deixando que os leitores decidam quem está certo.

No artigo que alega ter sido censurado, Greenwald critica a forma como a mídia americana tratou o caso revelado pelo tabloide americano New York Post contra Joe Biden, com supostos detalhes de negociações entre o filho do democrata, Hunter, e uma empresa de energia ucraniana. O jornal afirma ter tido acesso a um email que indica que Hunter apresentou o pai, à época vice-presidente dos EUA, a um empresário ucraniano.

Segundo o jornalista, as revelações nunca foram contestadas por Hunter nem pela campanha de Biden, mas a imprensa americana estaria tratando o caso com desprezo e como “desinformação russa”. Ainda segundo Greenwald, a mídia americana tem uma ânsia “quase explícita” pela vitória de Biden.

“Um fator importante é a verdade inegável de que jornalistas com veículos nacionais baseados em Nova York, Washington e cidades da costa oeste não apenas favorecem Joe Biden, mas estão desesperados para ver Donald Trump derrotado”, afirmou.

A partir de agora o jornalista escreverá em sua nova plataforma Substack (greenwald.substack.com), onde já publicou uma versão do artigo.

“Não foi uma escolha fácil. Estou sacrificando voluntariamente o apoio de uma grande instituição e um salário garantido em troca de nada mais do que a crença de que há pessoas suficientes que acreditam nas virtudes do jornalismo independente e na necessidade de um discurso livre”, escreveu.

Greenwald é um dos autores das primeiras reportagens sobre a NSA (agência nacional de segurança americana) a partir de documentos vazados por Edward Snowden. Na época, em 2013, trabalhava no jornal britânico Guardian, e saiu do jornal para fundar o Intercept.

Segundo ele, hoje o site é “completamente irreconhecível” quando comparado com a visão original.

“Em vez de oferecer um local para a dissensão, vozes marginalizadas e perspectivas desconhecidas, está rapidamente se tornando apenas mais um meio de comunicação com lealdades ideológicas e partidárias”, escreveu.

Greenwald também criticou o caso em que a jovem Reality Winner, 25, foi acusada de vazar ao Intercept dados secretos da NSA sobre supostos ataques cibernéticos russos ao software de votação americano.

Uma cópia do documento, que continha marcações mostrando exatamente onde e quando ele tinha sido impresso, foi enviada para o escritório de assuntos de mídia da NSA, praticamente identificando Winner como a vazadora.

“Foram os editores do Intercept que pressionaram os repórteres da história a enviar rapidamente esses documentos para autenticação ao governo”, escreveu Greenwald, que nega participação no caso.

“Este é apenas um exemplo que ilustra o dilema frustrante de ter uma Redação explorando meu nome, trabalho e credibilidade quando é conveniente fazê-lo, enquanto cada vez mais me nega qualquer oportunidade de influenciar sua missão jornalística e direção editorial.”

O jornalista ainda afirmou que o Intercept fez bons trabalhos, citando reportagens sobre o governo Jair Bolsonaro. Greenwald foi acusado de envolvimento no hackeamento de mensagens de autoridades como o então ministro da Justiça, Sergio Moro, e o procurador Deltan Dallagnol, à época na força-tarefa da Lava Jato, no caso que ficou conhecido como “vaza-jato”.

Greenwald disse ainda que já pensava em criar seu próprio veículo, “livre para transgredir os limites” do que chamou de guerra polarizada que, segundo ele, envolve a mídia americana, e que atenda a um público ávido por uma mídia que não tenha lado, “sem medo de violar devoções culturais ou ortodoxias de elite”.

Ele espera manter o programa System Update, lançado no YouTube em parceira com o Intercept, e planeja desenvolver um podcast.

 

 montante é 5,4% inferior ao registrado em 2019, diz CNC.
Segundo a CNC, o vencimento médio pago em 2020 (R$ 2.192,71) terá um recuo de 6,6% em comparação ao valor de 2019 (R$ 2.347,55). (Foto: Reprodução)

O pagamento do décimo terceiro salário aos trabalhadores brasileiros deve injetar R$ 208 bilhões na economia brasileiro neste ano. Em valores reais, o montante é 5,4% inferior ao registrado em 2019, de acordo com estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada hoje (29).

A queda de 5,4% é a maior retração anual desde o início do acompanhamento realizado pela CNC, em 2012. Um dos motivos para a queda é a Medida Provisória (MP) 936 deste ano, que autorizou a redução do salário proporcional à jornada e a suspensão temporária do contrato de trabalho, com a justificativa de preservar empregos em meio à pandemia da covid-19.

A CNC cita dados do Ministério da Economia que mostram que, entre abril e agosto foram firmados 16,1 milhões de acordos entre patrões e empregados no âmbito da MP 936, sendo 7,2 milhões de suspensão do contrato de trabalho 3,5 milhões de redução de 70% da jornada.

Segundo a CNC, o vencimento médio pago em 2020 (R$ 2.192,71) terá um recuo de 6,6% em comparação ao valor de 2019 (R$ 2.347,55). O presidente da CNC, José Roberto Tadros, atribui a queda do montante do décimo terceiro ao recuo expressivo da atividade econômica e do avanço da informalidade.

Prefeitura de Salgueiro abre licitação para obra de iluminação das BRs no perímetro urbano

Foi aberta esta semana a licitação da Prefeitura de Salgueiro para a obra de iluminação pública das BRs 116 e 232, no perímetro urbano do município. A implantação dos postes e lâmpadas em LED está orçada em mais de R$ 2,4 milhões.

Os envelopes com as propostas serão abertos no dia 11 de novembro, a partir das 8h30, através da plataforma Google Meet. Quem vencer a licitação deve garantir, num período de 5 anos, materiais, equipamentos e trabalhadores técnicos especializados.

A Prefeitura informou que a demora para abrir a licitação se deu porque a Câmara de Vereadores postergou a aprovação do Projeto de Lei nᵒ 019/2020, de autoria do Poder Executivo. Com o projeto aprovado foi possível à abertura de orçamento para a obra.

Receita começa hoje a enviar cartas a contribuintes na malha fina 
Um total de 334 mil pessoas receberão aviso para se autorregularizarem

Receita Federal_ABr

Um total de 334.338 contribuintes com a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2020 retida na malha fina começarão hoje (29) a receber cartas da Receita Federal. Na correspondência, o Fisco pedirá ao contribuinte que verifique as pendências no processamento da declaração e faça as correções.

As cartas serão enviadas até o dia 1º somente para contribuintes que podem autorregularizar-se e evitar autuações futuras. Quem foi intimado ou notificado pela Receita Federal a prestar esclarecimentos não receberá a correspondência.

A correção pode ser feita por declaração retificadora, sem a necessidade de comparecimento a postos de atendimento da Receita. Para saber a situação perante o Fisco, o contribuinte pode consultar o extrato da declaração na página da Receita na internet. Basta clicar no menu “Onde Encontro?”, na opção “Extrato da DIRPF (Meu Imposto de Renda)”, utilizando código de acesso ou uma conta Gov.br.

Se a declaração estiver na malha fina, aparecerá uma mensagem de pendência, com orientações de como proceder no caso de erro ou divergência de informações. Caso a declaração retificadora não seja enviada, o contribuinte será formalmente intimado e estará sujeito a autuação fiscal e a cobrança de multas.

Após o recebimento da intimação, não será mais possível corrigir a declaração. Qualquer exigência de imposto pelo Fisco será acrescida de multa de ofício de pelo menos 75% do imposto não pago pelo contribuinte ou pago em valor menor do que o devido.

Agência Brasil

 

 

 

 

Em clássico sertanejo, Salgueiro sobra em campo e bate o Afogados

O Salgueiro dominou a partida do começo ao fim. Enquanto o Carcará se aproveitava de um sistema criativo e com boa troca de passes, o Afogados foi o aposto e passou a partida inteira explorando a bola área e tentando chutes de média distância. O Salgueiro venceu com gols de Allison, Willian Daltro e Renato, de quebra assumiu a vice-liderança do grupo 3. As equipes vão se enfrentar novamente no domingo.

A partida teve um início agitado e de boas chances para os dois lados. Mas logo o Salgueiro tomou as rédeas da partida, e depois de várias tentativas, Alisson conseguiu abrir o placar para o Carcará aos 38 da etapa inicial. O Salgueiro continuou pressionando e já nos acréscimos conseguiu ampliar o placar com Willian Daltro.
A segunda etapa não foi muito diferente. Apesar da insistência do Afogados para tentar diminuir o placar, a equipe esbarrou na falta de criatividade e ficou dependente da bola área. Sem grandes chances para o Afogados, o Salgueiro voltou a administrar bem a posse de bola e tomar novamente as rédeas da partida. Aos 43 do tempo final, Renato marcou o terceiro e fechou a conta.
O Afogados segue dentro do G-4, mas no limite com dez pontos e pode perder a posição na próxima rodada. Já o Salgueiro subiu para a vice-liderança com 16 pontos empatado com o Floresta. As equipes se enfrentam novamente no domingo, às 19h, no estádio Cornélio de Barros.

Arcoverde registra mais 15 novos casos positivo para covid-19

Boletim: Arcoverde contabiliza mais 15 casos de Covid-19 e um óbito nesta quarta-feira (28)
A Secretaria de Saúde de Arcoverde informa que nesta quarta-feira, 28 de outubro, até às 18 horas, foram confirmados quinze (15) novos casos e um (01) óbito por Covid-19 no município. O boletim diário, portanto, fica com trezentos e noventa e seis (396) suspeitos, quatro mil duzentos e setenta (4.270) descartados, mil setecentos e trinta e um (1.731) confirmados, cinquenta e quatro (54) óbitos, e mil duzentos e trinta e oito (1.238) recuperados. 
O município obteve a diminuição do número de casos suspeitos investigados pela Secretaria Municipal de Saúde, que foram descartados em virtude das testagens oferecidas e atualmente se encontra no seu menor número de casos positivos da Covid-19. A taxa de recuperação dos confirmados é de 74,25%, enquanto que a taxa de letalidade está em 3,52%. 
Vale lembrar, que dentro dos 1.731 confirmados, estão contabilizados os 54 óbitos e 1.238 curados. No total, a cidade tem dois (02) pacientes na UTI e cinco (05) internados em enfermaria. 
No Hospital Regional Ruy de Barros Correia, há um (01) internado na UTI e dois (02) na enfermaria. No Hospital de Campanha há três (03) internados. No Hospital Memorial Arcoverde há um (01) paciente na UTI. 
Nas barreiras sanitárias das entradas da cidade, foram registrados 997 carros de fora. Não confunda flexibilização do comércio com cura do Covid-19. Não saia de casa, se não for necessário. Caso precise sair, use a proteção. Para dúvidas ou sugestões ligue para o Disk Coronavírus do município: 0800-281-55-89 e 3821-0082.

Confira os números da Covid-19 em Araripina

O município de Araripina tem 2. 223 confirmações de Covid-19. O número de pacientes recuperados é de 2.105O município segue com 41 mortes causadas pelo novo coronavírus.

Exu tem 619 registros da Covid-19, com 582 curas e 12mortes. Trindade tem 569 casos confirmados, com 517 curas e 19 óbitos em função do novo coronavírus.

Sertão Central

Salgueiro tem 1.904 casos confirmados da Covid-19. O número de curas é de 1.707. Até o momento, 40 pessoas morreram vítimas do novo coronavírus. Em Cedro, até o momento, são 668 casos confirmados, com 658 curas e cinco óbitos.

Josimara abre vantagem de 19 pontos contra Roniere em Dormentes (PE)

Após queda de liminar da justiça eleitoral, foi realizada sondagem espontânea de pesquisa com os candidatos a prefeito de Dormentes (PE).

Josimara Cavalcanti (PSB), estaria reeleita se o pleito fosse hoje, segundo pesquisa do Instituto Opinião, em parceria com o blog do Magno Martins. Ela tem 53,7% das intenções de voto, abrindo 19,1 pontos para o candidato Roniere Reis (Patriota), com 34,6%, esse resultado representaria hoje quase 3 mil votos de diferença contra o seu adversário. Brancos e nulos representam 3,4% e os indecisos são 8,3%.

O entrevistado é forçado a lembrar o nome do prefeiturável sem o auxílio do disco com o nome de todos os candidatos, Josimara foi lembrada por 50% dos eleitores, enquanto 29,1% mencionaram o ex-prefeito Roniere. Dos consultados, 17,1% não sabem em quem votar e 3,1% estão entre brancos e nulos.

O levantamento mostra a opinião dos eleitores sobre os dois prefeituráveis e a chance de votar em um deles. Entre os que com certeza votariam em Josimara Cavalcanti, estão 49,1% e 16,9% afirmaram que poderiam votar na postulante socialista. Já 31,7% disseram que não votariam e 0,3% que não a conhecem. Só 2% não responderam.

Sobre Roniere, 28,3% asseguraram que com certeza votariam nele e 26% afirmaram que poderiam votar. Em contrapartida, 42,6% não votariam no candidato do Patriota e 1,4% do eleitorado não o conhece. O índice dos que não responderam ficou em 1,7%.

A consulta do Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), foi a campo entre os dias 19 e 20 deste mês, com a aplicação de 350 questionários. A margem de erro é de 5,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança de 95%. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.

A pesquisa é representativa dos eleitores da área pesquisada (a cidade de Dormentes) e foi feita da seguinte forma: primeiro na aleatorização da amostra em quatro estágios (bairro/localização, rua, domicílio e entrevistado) e depois em um controle das variáveis (sexo e faixa etária), ponderado de acordo com os dados obtidos junto ao TSE e TRE-PE. O número de registro da pesquisa na Justiça Eleitoral é PE-02323/2020. (Blog do Edenevaldo Alves)

Veículos são apreendidos com cargas irregulares em rodovia da Paraíba e proprietários são multados em R$ 34 mil

A apreensão aconteceu durante uma blitz conduzida pelo Comando Fiscal da 1ª Gerência Regional da Sefaz, com sede em João Pessoa e foi realizada na PRF de Café do Vento, na BR-101. ​

Cinco veículos foram apreendidos com cargas irregulares nesta quarta-feira (28). (Foto: Reprodução)

Cinco veículos foram apreendidos com cargas irregulares nesta quarta-feira (28). A apreensão aconteceu durante uma blitz conduzida pelo Comando Fiscal da 1ª Gerência Regional da Sefaz, com sede em João Pessoa e foi realizada na PRF de Café do Vento, na BR-101.  

Três dos veículos foram apreendidos transportando mercadoria sem emissão de Manifesto Eletrônico; outro com nove toneladas de arroz da terra desacompanhado de documento fiscal e o quinto com documento fiscal vencido de produtos por internet. 

Após constatação das irregularidades nos documentos fiscais das mercadorias transportadas, os cinco veículos foram apreendidos, contabilizados e recolhidos ao Depósito de Mercadorias da Sefaz, em João Pessoa.

Os três veículos que transportavam mercadorias sem emissão de DAMDF-e (Documento Auxiliar do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais) tiveram multas de R$ 15.571,00, enquanto as nove toneladas de arroz da terra, sem documento fiscal, tiveram de ICMS e de multa um valor de R$ 6.075,00.Já o quinto veículo, que conduzia com compras de produtos por internet com DANFEs (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica) vencidos, recebeu uma multa no valor de R$ 12.660,57. Somando os valores de ICMS e das multas, as cinco cargas com irregularidade totalizaram um valor de R$ 34.306,57.

Segundo o gerente André Filgueiras, da 1ª Gerência Regional da Sefaz, a operação foi realizada em três horas no posto Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Café do Vento, no período de 6h às 9h da manhã dessa última quarta-feira.

“Mesmo sendo feriado do Servidor Público Estadual, não deixamos de realizar operações e até blitz como forma de coibir a circulação de mercadorias com alguma irregularidade fiscal. O Comando Fiscal da 1ª Gerência bem como das demais regionais do Fisco Estadual continuará em alerta e atento para continuar cumprindo a sua missão, mesmo em dia de feriado”, destacou o gerente André Filgueiras.

Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena sorteadas nesta quarta-feira (28) à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. Os números sorteados no Concurso 2.313 foram 03 – 20 – 26 – 45 – 49 – 58.

A quina teve 66 acertadores e cada um vai receber o prêmio de R$ 54.216,40. Os 5.055 ganhadores da quadra terão o prêmio individual de R$ 1.011,24. A estimativa de prêmio do próximo concurso, no sábado (31), é de R$ 52 milhões.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.  (Agência Brasil)

Com isso, o país chegou a 153.690 óbitos e a 5.223.667 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

O país também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (60,3). (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

– O Brasil registrou 461 novas mortes pela Covid-19 e 22.097 casos da doença, neste sábado (17). Com isso, o país chegou a 153.690 óbitos e a 5.223.667 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 493, o que representa um cenário de queda em relação à média de 14 dias atrás. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média, mas, em seguida, retornou ao patamar de estabilidade dos dados de mortes.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O Brasil tem uma taxa de 73,2 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos (218.448 ), e o Reino Unido (43.519 ), ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 66,9 e 65,5 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

O país também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (60,3).

O boletim do Ministério da Saúde deste sábado também mostrou que o Brasil registrou 461 novas mortes em decorrência do novo coronavírus nas últimas 24 horas. O país agora contabiliza um total de 153.675 óbitos desde o início da pandemia, nas contas do governo federal.

O balanço do governo aponta 24.062 novos casos, totalizando 5.224.362 registros da doença no país. Entre os estados, São Paulo ainda soma o maior número total de registros –são 37.992 mortes e 1.062.634 casos até este sábado. Em seguida na lista, com relação a mortes, aparecem os estados do Rio de Janeiro (19.715), Ceará (9.207) e Pernambuco (8.480).

Os dados mostram ainda que há 4.635.315 pessoas recuperadas da doença e 2.302 mortes em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Em Afogados, Sandrinho debateu propostas com a juventude

O candidato da Frente Popular à Prefeito de Afogados da Ingazeira, Sandrinho Palmeira, debateu com a juventude propostas para o segmento e estratégias de participação dos jovens em sua campanha. 

A reunião aconteceu ontem na noite da sexta-feira (16) e contou com as participações do Presidente da Câmara de Vereadores, Igor Mariano, do vice, Daniel Valadares além de diversos candidatos a vereador.

O encontro com a juventude teve a participação do engenheiro Pedro Campos, irmão do Deputado Federal, João Campos, candidato a Prefeito do Recife. “Fiz questão de vir prestigiar esse encontro, de trazer o abraço fraterno do meu irmão João Campos para todos vocês,” afirmou Pedro, que em sua fala destacou a importância de ouvir a juventude, de debater com ela ações que tragam mais qualidade de vida e mais oportunidades para os nossos jovens. 

Pedro Campos também aproveitou para falar sobre a importância da juventude na campanha de Sandrinho, “Meu pai dizia que nenhuma mudança no Brasil foi feita sem Juventude. É muito importante ter essa conversa com a juventude, porque por diversas vezes a Juventude não participou das decisões políticas no Brasil. Ouvir a juventude fará toda a diferença na hora de colocar em ação as políticas de governo para o segmento,” finalizou Pedro.

Sandrinho Palmeira enfatizou os mais de noventa cursos realizados pela sala do empreendedor, muitos deles direcionados para os jovens, e o incentivo que a Prefeitura vem dando aos esportes como uma importante ferramenta de inserção social e de descoberta de talentos. 

“Já promovemos 93 cursos de qualificação, capacitando muitos dos nossos jovens para o mercado de trabalho, com parceiros de peso, como o SENAC e o SEBRAE. Quero, no meu mandato, criar o programa do Primeiro Emprego, direcionando cursos que possam levar os nossos jovens a ocupar uma vaga no mercado de trabalho,” avaliou Sandrinho, destacando ainda os investimentos do município na transformação do Vianão em uma das mais belas e eficientes praças esportivas do Estado. “Foi como Secretário de Cultura e Esportes que iniciamos as reformas do nosso Vianão, que hoje tem o melhor gramado, a melhor iluminação em LED, e um sistema de reuso premiado nacionalmente,” afirmou.

Ele ainda ressaltou que com o sistema de reuso, a conta de água do estádio caiu de 15 mil para pouco menos de duzentos Reais. Outra iniciativa citada foi a instalação de um dos mais modernos pisos de quadra poliesportiva instalado pela Prefeitura no Ginásio Desportivo Municipal, elogiado até pelo craque Falcão, considerado um dos maiores jogadores e futsal de todos os tempos.

“É com grande alegria que hoje reunimos tantos jovens aqui, que sabem do compromisso que todos nós temos com o futuro de nossa cidade, que não pode voltar atrás nas conquistas que vem acontecendo ao longo dos últimos anos. Vamos aprofundar as conquistas, consertar o que precisa ser consertado e implantar novas ações para garantir nossa cidade no rumo certo,” finalizou Sandrinho.

Afogados confirma décimo quarto óbito por Covid-19

Município registrou mais dezoito novos casos da doença.

A Secretaria de Saúde de Afogados da Ingazeira informou no boletim epidemiológico, deste sábado (17), que foram registrados 18 novos casos para covid-19 no município. Desses, 15 já estavam em investigação.  

São oito pacientes do sexo masculino, com idades entre 4 e 69 anos; e dez pacientes do sexo feminino, com idades entre 15 e 50 anos. 

Entre as mulheres: três estudantes, três agricultoras, uma do lar, uma profissional da saúde, uma empresária e uma cabeleireira. Já entre os homens: dois agricultores, um menor, um estudante, um agrônomo, um profissional da segurança, um auxiliar de produção e um de profissão não informada. 

Ainda segundo o boletim, entram em investigação os casos de treze mulheres, com idades entre 1 e 63 anos; e os de cinco homens, com idades entre 2 e 69 anos.

A Secretaria também confirmou o óbito de uma paciente do sexo feminino, 56 anos, portadora de algumas comorbidades, e que estava internada em leito de UTI no Hospital Eduardo Campos, em Serra Talhada. Nossas condolências aos familiares e amigos.

O boletim também informou, que 31 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19 e que sete pacientes receberam alta por cura após avaliação clínica e epidemiológica. 

Afogados atingiu a marca de 872 pessoas (90,83%) recuperadas para covid-19. Atualmente, 74 casos estão ativos em nosso município. o município atingiu a marca de 5.225 pessoas testadas para covid-19

O Brasil se aproximou de 5,1 milhões de casos da Covid-19. Neste domingo (11), com 12.139 infecções, o país chegou a 5.093.979 casos de Covid-19, desde o início da pandemia. O país registrou também 270 novas mortes pelo novo coronavírus. O total de óbitos é de 150.506.

Nos finais de semana e nas segundas-feiras, os dados do consórcio costumam ser mais baixos por causa de atrasos de notificações nas Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 590, o que representa uma queda em relação à média de 14 dias atrás. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média (em relação à média de 14 dias antes), mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).

A média ainda está em patamares elevados.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O Brasil tem uma taxa de 71,9 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos (214.742), e o Reino Unido (42.915), ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 65,7 e 64,6 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

O Brasil também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (59,9).

O México, que ultrapassou o Reino Unido em número de mortos e já contabiliza 83.642 óbitos, tem 66,3 mortes para cada 100 mil habitantes.

Na América do Sul, chama a atenção também o número de mortos por 100 mil habitantes do Peru: 103,9. O país tem 33.223 óbitos pela Covid-19.

A Índia é o terceiro país, atrás apenas de EUA e Brasil, com maior número de mortes pela Covid-19, com 108.334 óbitos. Lá, devido ao tamanho da população, a taxa proporcional é de 8 óbitos por 100 mil habitantes.

Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena muito mais rígida, o índice é de 53 mortes por 100 mil habitantes (23.581 óbitos).

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Ao ser questionado pelo juiz sobre a possibilidade de Britney assinar de próprio punho o documento legal que ateste sua sensação a respeito de todo esse imbróglio, o profissional deu tal declaração.

Segundo o site TMZ, o advogado Sam Ingham, em audiência, afirmou que ela não teria capacidade de assinar uma declaração juramentada para a conservação de uma fortuna estimada em R$ 1,1 bilhão. (Foto: Reprodução)

 A cantora Britney Spears, 38, foi comparada a um paciente em coma por supostamente não conseguir assinar a papelada referente ao processo sobre a sua tutela. E o mais curioso é que o comentário foi feito pelo próprio advogado da artista.

Segundo o site TMZ, o advogado Sam Ingham, em audiência, afirmou que ela não teria capacidade de assinar uma declaração juramentada para a conservação de uma fortuna estimada em R$ 1,1 bilhão. Britney atualmente luta em um processo contra o pai, Jamie Spears.

Ao ser questionado pelo juiz sobre a possibilidade de Britney assinar de próprio punho o documento legal que ateste sua sensação a respeito de todo esse imbróglio, o profissional deu tal declaração. Ele usou esse exemplo e disse que até mesmo pacientes em coma podem ter seus advogados falando por eles.

Britney Spears fracassou em agosto na tentativa de remover seu pai do controle de seus negócios e assuntos pessoais depois que um tribunal de Los Angeles não fez mudanças imediatas em sua tutela de 12 anos indicada pela Justiça.

A cantora pediu que sua gerente substituísse permanentemente seu pai Jamie como tutor. Mas a audiência a portas fechadas estendeu os arranjos atuais até fevereiro de 2021, de acordo com um documento judicial postado por fãs.

Jamie Spears foi nomeado tutor em 2008, depois que a estrela pop foi hospitalizada para tratamento psiquiátrico. A gerente de cuidados da cantora, Jodi Montgomery, assumiu a função temporária no final do ano passado, quando Jamie Spears sofreu um problema de saúde.

Um advogado da cantora apresentou documentos antes da audiência privada dizendo que Spears era “fortemente contra” que o pai voltasse a controlar seus negócios. Não foram apresentados nos documentos motivos para sua posição.

A cantora teria gasto mais de US$ 1 milhão (o equivalente a R$ 5,6 milhões) em taxas do processo para decidir sobre a sua tutela no ano passado. As informações são do site E! News. Os gastos foram detalhados em novos documentos na Justiça. Segundo eles, ela pagou a consultores e advogados em 2019 o valor de US$ 1.202.504,30.

Poeta americana Louise Glück surpreende e leva prêmio Nobel de Literatura

A escritora de 77 anos, professora da Universidade Yale, nos Estados Unidos, já venceu prêmios importantes em seu país, como o Pulitzer, o National Book Award e a Medalha Nacional de Humanidades.

O comitê do Nobel apontou que Glück levou o prêmio por sua “voz poética inconfundível que, com beleza austera, torna universal a existência individual”. (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — A Academia Sueca anunciou que poeta americana Louise Glück foi a vencedora do prêmio Nobel de literatura deste ano, numa escolha surpreendente de um nome pouco cotado nas apostas para o troféu.

A escritora de 77 anos, professora da Universidade Yale, nos Estados Unidos, já venceu prêmios importantes em seu país, como o Pulitzer, o National Book Award e a Medalha Nacional de Humanidades.

O comitê do Nobel apontou que Glück levou o prêmio por sua “voz poética inconfundível que, com beleza austera, torna universal a existência individual”.

Não há livros de Glück disponíveis no Brasil em tradução para o português.

A escolha parece sinalizar uma pacificação após os anos mais tumultuados da história da premiação.

Em 2017, um escândalo sexual fez tremerem as bases do comitê do Nobel e cancelou a entrega do prêmio no ano seguinte -foi a primeira vez que isso aconteceu por um motivo que não fosse uma guerra.

O pivô foi o fotógrafo Jean-Claude Arnault, condenado à prisão pelo crime de estupro após 18 mulheres o acusarem numa reportagem do jornal sueco Dagens Nyheter. Ele administrava com a esposa, a poeta Katarina Frostenson, membro da Academia Sueca, uma fundação cultural que recebia dinheiro da própria instituição.

O mesmo jornal fez a denúncia de que Arnault vazara informações sobre o vencedor do Nobel de literatura sete vezes em 20 anos. Vários integrantes da Academia se desligaram da instituição após a crise, incluindo Frostenson, levando à suspensão do prêmio por um ano.

Na cerimônia do ano passado, já com a adição de novos membros, o Nobel fez uma escolha que soou como provocação aos críticos.

Junto com Olga Tokarczuk, autora polonesa a quem foi concedido o troféu atrasado de 2018, anunciaram o nome de Peter Handke, escritor austríaco acusado de racismo e com notório posicionamento de negação do genocídio na Bósnia.

A Academia Sueca, fundada há 232 anos pelo rei da Suécia para proteger o idioma nacional, seleciona o vencedor do Nobel de literatura desde 1901. Outras instituições escandinavas selecionam os outros prêmios Nobel.

Dos 117 escritores escolhidos até hoje, apenas 16 foram mulheres, incluindo Glück. A única negra a vencer foi a americana Toni Morrison, morta no ano passado. O único homem negro premiado foi o nigeriano Wole Soyinka, em 1986.

O eurocentrismo também sempre marcou o Nobel de literatura e perdura ainda hoje. A maioria dos premiados da última década veio do continente europeu.

A França lidera a lista de nacionalidades, com 11 premiados, seguida pelos Estados Unidos, com dez. O último deles havia sido Bob Dylan, em 2016, outra das mais polêmicas escolhas do comitê sueco –já que o cantor e compositor é mais conhecido por suas músicas que pela autoria de livros.

Afogados registra mais 7 novos casos positivos para covid-19

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quarta (06)!foram registrados 07 casos para covid-19 em nosso município. Todos já estavam em investigação.  

São 06 pacientes do sexo feminino, com idades de 19, 30, 35, 52, 53 e 61 anos; e 01 do sexo masculino, com 52 anos de idade. Entre as mulheres: 01 de profissão não informada, 01 agente administrativa, 01 estudante,  01 topógrafa, 01 comerciante, 01 agricultora. O homem é de profissão não informada.

Entram em investigação os casos de 08 mulheres, com idades entre 08 e 79 anos; e os de 13 homens, com idades entre 03 e 77 anos. 

Hoje, 182 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19

Nesta quarta tivemos 08 pacientes apresentando cura após avaliação clínica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 800 pessoas recuperadas (91,63%) para covid-19. Atualmente, 60 casos estão ativos em nosso município. 

Afogados atingiu a marca 4.735 pessoas testadas para covid-19.

Araripina: Número de mortes pela Covid-19 sobe para 38

O município de Araripina confirmou mais uma morte pela Covid-19. Agora o total de vítimas chega a 38. As informações foram confirmadas no boletim apresentado nessa quarta-feira (07) pela Secretaria Municipal de Saúde. Não foram repassadas informações sobre o paciente que veio a óbito.

Agora o número de diagnosticados com a doença está em 2026, com 1880 curas clínicas e 37 casos em investigação.

No Sertão do Araripe já foram registradas 117 mortes decorrentes do novo coronavírus. Foram 38 em Araripina, 22 em Ipubi, 18 em Trindade, 17 em Ouricuri, 11 em Exu, 08 em Bodocó, 01 em Santa Filomena, 01 em Santa Cruz e 01 em Moreilândia.

Brasil ultrapassa marca de 5 milhões de casos de Covid-19 e se aproxima de 150 mil mortes 

Covid-19_ABr

Segundo o Ministério da Saúde, também foram notificadas 734 novas mortes em decorrência da Covid-19, doença provocada pelo vírus, o que faz com que a contagem total de óbitos no país atinja 148.228.

O Brasil superou nesta quarta-feira a marca de 5 milhões de casos de coronavírus, com o registro diário de 31.553 novas infecções elevando o total a 5.000.694, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Também foram notificadas 734 novas mortes em decorrência da Covid-19, doença provocada pelo vírus, o que faz com que a contagem total de óbitos no país atinja 148.228.

O Brasil é o terceiro país do mundo a ultrapassar o patamar de 5 milhões de casos, após os Estados Unidos e a Índia. Já em relação ao número de mortes, fica abaixo somente dos EUA.

 

Justiça do Trabalho mantém suspensão de aulas presenciais na rede privada em Pernambuco

Foto: reprodução

O juiz do trabalho Hugo Cavalcanti Melo Filho manteve a decisão de suspender o reinício das aulas presenciais na rede privada de ensino em Pernambuco. O magistrado decidiu negar, na tarde desta quarta-feira (8), um pedido de reconsideração apresentado pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe). A entidade argumentava que existe cláusula convencional definindo o retorno às atividades presenciais.

“A cláusula 31.ª da referida norma coletiva, de fato, estabelece a possibilidade de aulas híbridas, com revezamento de professores para as aulas presenciais, mediante distanciamento mínimo e redução de quantitativos de alunos por sala. Também trata da situação dos profissionais comprovadamente integrantes de grupo de risco, para que tenham as condições de trabalho preconizadas na legislação vigente”, escreveu o juiz em sua decisão.

“Ocorre que o Estado de Pernambuco, ao estabelecer o protocolo para retorno às atividades presenciais nos estabelecimentos de ensino, fixou uma série de providências a serem adotadas por tais estabelecimentos, que vão bem além do distanciamento social e da redução do quantitativo de alunos, conforme descrito na decisão da qual se busca a reconsideração”, segue e decisão.

“Por óbvio, as limitadas exigências estabelecidas em norma coletiva de trabalho não têm o condão de afastar a aplicabilidade dos requisitos fixados pelo Estado de Pernambuco para o retorno das atividades presenciais. Por outro lado, revela-se extremamente vaga a indicação da CCT quanto à condição de integrante de grupo de risco, a merecer uma definição genérica, por parte da autoridade pública competente. Assim, mantenho a decisão de ID 40d991a (original), pelos mesmos fundamentos.”

As aulas foram suspensas na última segunda-feira, na véspera da data prevista pelo governo do estado para o reinício do terceiro ano do ensino médio. As atividades presenciais das escolas estaduais também estão suspensas em função de uma outra decisão judicial, essa do Poder Judiciário estadual.

 

O Brasil é um exemplo para o mundo na geração de energia limpa

Foto: reprodução

O país é o que tem a matriz elétrica mais limpa entre as 20 maiores economias do planeta

Apesar da enxurrada de críticas que sofre diariamente envolvendo questões ambientais, o Brasil não é apenas um dos países que mais preserva sua vegetação nativa no mundo (mais de 65% do território nacional). É também o que tem a matriz elétrica mais limpa entre as 20 maiores economias do planeta. Por aqui, 82% da eletricidade produzida vêm de fontes renováveis. Em segundo e terceiro lugar aparecem, com uma porcentagem bem inferior, o Canadá (65%) e a Suíça (60%).

Em todos os outros países da lista, mais de 50% da eletricidade é oriunda de combustíveis fósseis e material nuclear. Isso significa que a geração de energia elétrica no Brasil é muito menos prejudicial ao meio ambiente. Os dados são de 2018, os mais atuais fornecidos pela Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês).

Curiosamente, a França, cujo governo é um dos maiores críticos da política ambiental brasileira, é a nação mais dependente de energia nuclear. Cerca de 71% de toda a eletricidade consumida pelos franceses vêm desta fonte, que depende da mineração de urânio — atividade que por si só já devasta o meio ambiente. Um acidente numa usina nuclear, embora raro, quando acontece causa desastres que se perpetuam por décadas. Pripyat, por exemplo, a cidade próxima à Usina Nuclear de Chernobil, na Ucrânia, permanece desabitada e isolada desde 1986.

O resíduo nuclear também é o mais tóxico. Não se trata da emissão de gases poluentes, como monóxido de carbono. O lixo radioativo gerado nesse processo pode continuar a emitir radiação por cerca de 300 anos. Por ser letal à vida humana, todo esse material precisa ser armazenado em recipientes especiais e descartados em locais com revestimento de concreto, onde permanecem por séculos.

A Arábia Saudita é a nação que mais depende de combustíveis fósseis para produzir eletricidade. Quase 100% de sua geração é feita através de gás natural e petróleo. Junto com o carvão mineral, esses combustíveis são considerados os que mais contribuem para o aquecimento global. A maior parte do mundo industrializado depende justamente dessas fontes.

A chave do sucesso para os campeões de energia limpa está na matriz hidrelétrica, modelo responsável por quase 65% de toda a geração de eletricidade no Brasil. Embora não seja livre de impactos ambientais — para a construção de grandes estruturas, como a central de Itaipu, vastas áreas são alagadas —, eles são imediatos. Além disso, o manejo das usinas é mais fácil e os resíduos muito menos nocivos que os modelos fósseis e nucleares.

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, o professor e advogado Sergio Moro afirmou que sente medo de sofrer um atentado após sair do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Ele revelou, também, que estão confeccionando e divulgando dossiês contra sua esposa com informações falsas. Por causa disso, o ex-ministro vem sendo pressionado pela família a sair do Brasil e a se distanciar da política.
Ao sair do ministério, Moro fez acusações contra o presidente, argumentando que não poderia permanecer à frente da pasta sem autonomia depois da exoneração do então diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. Bolsonaro rebateu o ex-ministro em um pronunciamento. Desde então, o presidente, os filhos e apoiadores do governo têm trocado farpas com Moro pelas redes sociais.
“Certamente [tenho medo]. Sigo tendo a proteção da Polícia Federal. Não gosto de falar muito nesse assunto. Isso é algo que assusta pessoas próximas a mim”, afirmou o ex-juiz em entrevista à revista Veja.
“Atacaram minha esposa e estão confeccionando e divulgando dossiês contra ela com informações absolutamente falsas. Ela nunca fez nada de errado. Nem eu nem ela fizemos nada de errado. Esses mesmos métodos de intimidação foram usados lá trás, durante a Lava-Jato, quando o investigado e processado era o ex-presidente Lula”, acrescentou Moro.
O advogado esclareceu, ainda, que ao denunciar o presidente Bolsonaro em seu pedido de demissão, não quis ser o carrasco do chefe do Executivo.
“A opinião pública compreendeu o que eu disse e os motivos da minha fala. É importante deixar muito claro: nunca foi minha intenção ser algoz do presidente ou prejudicar o governo. Na verdade, lamentei extremamente o fato de ter de adotar essa posição. O que eu fiz e entendi que era minha obrigação foi sair do governo e explicar por que estava saindo. Essa é a verdade”, pontuou.

Entre os beneficiários, estão 2,1 milhões que vão receber a primeira parcela do Auxílio Emergencial extensão, de R$ 300.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. (Foto: Reprodução)

A Caixa Econômica Federal (CEF) paga nesta segunda-feira (5) mais uma parcela do Auxílio Emergencial a 3,3 milhões de trabalhadores nascidos em fevereiro, e que não fazem parte do Bolsa Família.

Entre os beneficiários, estão 2,1 milhões que vão receber a primeira parcela do Auxílio Emergencial extensão, de R$ 300. Outros 1,2 milhão ainda vão receber alguma das parcelas de R$ 600 – entre eles, trabalhadores que fizeram a contestação entre os dias 20 de julho e 25 de agosto, e que receberão a primeira das 5 parcelas de R$ 600 do benefício.

Já para os beneficiários do Bolsa, a Caixa concluiu na semana passada o pagamento da primeira parcela de R$ 300. A próxima será paga a partir de 19 de outubro.

A ajuda paga nesta segunda será creditada em conta poupança social digital da Caixa, que poderá ser usada inicialmente para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual. Saques e transferências para quem receber o crédito nesta segunda serão liberados no dia 7 de novembro.

VEJA QUEM RECEBE NESTA SEGUNDA-FEIRA:

1,2 milhão de trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em fevereiro, recebem a próxima parcela de R$ 600:

– aprovados que já receberam 4 parcelas recebem a quinta parcela;
– aprovados que já receberam 3 parcelas recebem a quarta parcela;
– aprovados que já receberam 2 parcelas recebem a terceira parcela;
– aprovados que já receberam 1 parcela recebem a segunda parcela;
– novos aprovados recebem a primeira parcela.

2,1 milhões de trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em fevereiro, recebem a primeira parcela de R$ 300:

– trabalhadores que já receberam as 5 parcelas de R$ 600 recebem a primeira de R$ 300

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Dólar é cotado a R$ 5,6688 nesta segunda-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,64 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,9718.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta segunda-feira (05), está cotado no valor de R$ 5,6688. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,9253.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,64 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,9718.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro. 

Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média (em relação à média de 14 dias antes), mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila). (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

 O Brasil registrou 594 novas mortes pela Covid-19 e 23.626 casos da doença, neste sábado (3). O país chega, portanto, a 146.011 óbitos e 23.626 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados são referentes a 26 estados -o Maranhão foi o único que não divulgou seus registros.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 653. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média (em relação à média de 14 dias antes), mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).

A média ainda está em patamares elevados.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Dados divulgados neste sábado pelo ministério da Saúde apontam 26.310 novos casos da Covid-19 confirmados nas últimas 24h, com 599 novas mortes -dessas, 466 ocorreram nos últimos três dias.

Com isso, o total registrado no balanço federal já chega a 4.906.833 casos confirmados da doença desde fevereiro, com 145.987 mortes.

Há ainda 2.412 mortes em investigação, o que pode aumentar os números.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Miguel Coelho: “queremos tirar a Compesa para o trabalho chegar em todos os bairros de Petrolina”

Foto: divulgação

Na expectativa do início da licitação para a nova concessão para tratamento de água e esgoto em Petrolina, o prefeito Miguel Coelho voltou a falar do assunto nas agendas de campanha realizadas nesta sexta-feira (02). O candidato à reeleição pelo MDB garantiu que haverá uma nova operadora desses serviços nos próximos anos e que os investimentos serão muito mais altos tanto para a área urbana quanto para a zona rural.

A ampliação da cobertura do saneamento em Petrolina é uma das prioridades de Miguel para seu segundo mandato. O gestor sertanejo disse que em até 45 dias todas as recomendações do Tribunal de Contas (TCE) para ajustar a licitação serão atendidas. “Quem esperou décadas, pode esperar mais alguns dias. Desde o início, seguimos todas as orientações do TCE e estudos técnicos da Fundação Getúlio Vargas. Portanto, a Compesa tem prazo para sair e uma nova história ser iniciada em Petrolina“, garantiu o candidato do MDB.

Com a nova operadora de água e esgoto, a meta é universalizar o saneamento no município sertanejo com investimentos previstos acima de R$ 900 milhões. “Queremos tirar a Compesa para o trabalho chegar em todos os bairros de Petrolina. Temos metas e um grande planejamento para nossa cidade ter finalmente um tratamento justo, com a exigência que a população cobra há tantos anos“, disse Miguel em reunião com moradores no bairro João de Deus.

Sociedade Civil e Ministério Público propõem reservar 50% das vagas em parlamentos para mulheres

O anteprojeto é um texto-base que, a partir de agora, será levado para a Câmara dos Deputados e assembleias legislativas estaduais e distritais, onde poderá ser transformado em um projeto de lei.

O texto estabelece ainda que as candidatas recebam o dobro de recursos que os candidatos homens obtêm do Fundo Eleitoral. (Foto: Reprodução)

Um grupo de entidades da sociedade civil, em parceria com o Ministério Público de São Paulo (MPSP), lançou um anteprojeto de lei que propõe a reserva de 50% das cadeiras dos parlamentos para mulheres. Pela proposta, metade da cota será destinada a mulheres negras.

O texto estabelece ainda que as candidatas recebam o dobro de recursos que os candidatos homens obtêm do Fundo Eleitoral.

“Mais mulheres na política é uma questão de igualdade, e a igualdade pressupõe pluralidade”, destacou Lídia Passos, subprocuradora-geral de Justiça do MPSP.

As entidades que subscrevem o anteprojeto de lei, em parceria com o MPSP, são Vote Nelas; Grupo Mulheres do Brasil; A Fala/Visibilidade Feminina; APPCívico; Elas na Política; Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE/SP); Mulher Ação; Mulheres com Direito; Rede Feminista de Juristas e Mulheres Negras Decidem, além do Grupo de Estudos de Gênero e Política da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com a proposta, a reserva de vagas ocorrerá para as cadeiras de deputados federais, estaduais e distritais. O anteprojeto é um texto-base que, a partir de agora, será levado para a Câmara dos Deputados e assembleias legislativas estaduais e distritais, onde poderá ser transformado em um projeto de lei.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que neste sábado (03) foram registrados 09 casos para covid-19 em nosso município. Desses, 02 estavam em investigação. 
São 04 pacientes do sexo feminino, com idades de 19, 21, 45 e 70 anos; e 05 pacientes do sexo masculino, com idades de 08, 11, 21, 33 e 40 anos. Entre as mulheres: 01 do lar, 01 estudante, 01 agricultora e 01 de profissão não informada. Já entre os homens: 03 estudantes, 01 agricultor e 01 mototaxista. 
Entram em investigação os casos de 08 mulheres, com idades entre 5 e 56 anos, e os de 04 homens, com idades entre 22 e 32 anos. 
Hoje, 13 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19. 
Neste sábado, 07 pacientes apresentaram cura após avaliação clínica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 754 pessoas (89,65%) recuperadas para covid-19 em nosso município. Atualmente, 74 casos estão ativos. 
Afogados da Ingazeira atingiu a marca de 4.434 pessoas testadas para covid-19.

Arcoverde registra mais 3 casos positivos e 5 curados para covid-19

Boletim: Arcoverde registra mais três casos de Covid-19 e cinco curados, neste sábado (03) 
A Secretaria de Saúde de Arcoverde informa que neste sábado, 03 de outubro, até às 18 horas, foram confirmados mais três (03) casos de Covid-19 e cinco (05) curados no município. O boletim diário, portanto, fica com duzentos e oitenta e seis (286) suspeitos, três mil quinhentos e oitenta e dois (3.582) descartados, mil quinhentos e trinta e quatro (1.534) confirmados, cinquenta e um (51) óbitos, e mil cento e sessenta (1.160) recuperados. 
De acordo com a repartição municipal, a taxa de recuperação dos casos confirmados atualmente é de 74,25%, enquanto que a taxa de letalidade está em 3,52%. Estão sendo testadas aproximadamente 100 pessoas por dia. Arcoverde está tendo nos resultados de testagens promovidas, o seu maior número de casos positivos ultimamente. 
Vale lembrar, que dentro dos 1.534 confirmados, estão contabilizados os 51 óbitos e 1.160 curados. No total, a cidade tem quatro (04) pacientes na UTI e oito (08) internados em enfermaria. 
No Hospital Regional Ruy de Barros Correia, há três (03) pacientes na UTI e um (01) na enfermaria. No Hospital de Campanha há sete (07) internados. No Hospital Memorial Arcoverde há um (01) paciente do município na UTI. 
Nas barreiras sanitárias das entradas da cidade, foram abordados 725 carros de fora. Não confunda flexibilização do comércio com cura do Covid-19. Não saia de casa, se não for necessário. Caso precise sair, use a proteção. Para dúvidas ou sugestões ligue para o Disk Coronavírus do município: 0800-281-55-89 e 3821-0082.

Wallace Pernambucano é decisivo em vitória do América-RN sobre o Afogados

O Afogados FC não se deu bem, em jogo realizado neste sábado pelo no Grupo 3 da 4ª rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. A Coruja do Sertão perdeu por 3×1 para o América-RN, na Arena das Dunas, em Natal.

O time potiguar conseguiu sua primeira vitória na competição jogando contra um time apático e graças ao bom desempenho do atacante Wallace Pernambucano, ex-Náutico. Ele fez um gol e deu assistência para outro. Rondinelly e André Krobel também marcaram para o América. Diego Teles descontou para o time pernambucano.

O Dragão de Natal subiu para cinco pontos e assumiu a quarta colocação. Com seis, o Afogados FC segue em terceiro.

A Coruja sertaneja volta a campo no próximo domingo (11), contra o Salgueiro, que lidera a chave junto com a equipe do Globo, também do Rio Grande do Norte, no Vianão, em Afogados da Ingazeira.

Prateleiras de supermercado desabam e deixa feridos no Maranhão; veja vídeo

 

As prateleiras do supermercado Mix Mateus Atacarejo (atacado e varejo), em São Luís no Maranhão, desabaram e atingiram clientes que estavam no interior do estabelecimento, na noite desta sexta-feira (2). Pelo menos uma pessoa morreu.

De acordo com informações do G1 , a secretária municipal de Comunicação de São Luís, Conceição Castro, confirmou o falecimento de uma pessoa e que quatro ficaram feridas com escoriações leves, até o momento. As vítimas estão sendo atendidas em hospitais públicos e privados da Capital maranhense, de acordo com a secretária.

A causa do acidente ainda segue incerta. Vídeos de câmera interna, divulgados nas redes sociais, mostram o exato momento em que as estruturas de metal começam despencar em efeito dominó, durante um horário de bastante movimentação no supermercado. Clientes e funcionários do supermercado correm para tentar escapar do desabamento.

Em outro vídeo, feito por uma pessoa que estava no supermercado durante o acidente, mostram pilhas de vários produtos derrubadas junto com os escombros, resultado da destruição causada com o desabamento.

 

O Corpo de Bombeiros do Maranhão e o Samu foram acionados para a ocorrência. No Twitter, o governador maranhense, Flávio Dino (PCdoB) declarou que os bombeiros devem dedicar esforços integrais para prestar socorro e assistência às vítimas.

Já o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), informou que além de ambulâncias do Samu, equipes médicas foram acionadas nos hospitais Socorrão I e II, Hospital da Criança e Unidade de 24h da Zona Rural para receber os feridos.

O secretário-adjunto de Direitos Humanos do Maranhão, Jonata Galvão, informou que uma equipe formada por advogado, psicólogo e assistente social está no local dando suporte para as vítimas e familiares.

Nota do supermercado

O Grupo Mateus, que administra o supermercado, divulgou uma nota se posicionando sobre o caso. “O Grupo Mateus lamenta informar que na noite dessa sexta-feira, 2 de outubro, houve um acidente no Mix Atacarejo da Curva do 90 no bairro do Vinhais. Imediatamente, todas as autoridades de segurança pública do estado foram acionadas e prontamente iniciaram o trabalho de apoio e, neste momento, realizam o resgate e o socorro dos feridos”, reforçou a instituição.

“O Grupo Mateus reforça que, neste momento, o que importa é o resgate dos envolvidas no acidente, o apoio às vítimas e seus familiares. Para nós, a prioridade são as pessoas!”, complementou a nota.

Bebê de um ano é diagnosticada com leucemia e família pede ajuda em vaquinha virtual para cobrir despesas do transplante

A bebê já passou por diversos ciclos de quimioterapia, mas precisará de um transplante de medula óssea, que será doada por sua mãe.

A bebê é natural de Cabedelo. Ela luta a três meses contra a doença. (Foto: reprodução)

Antes de completar um ano de idade, a bebê Diane Macedo da Silva Rocha, foi diagnosticada com Leucemia Mielóide Aguda. Desde então a família reúne forças para conseguir recursos em apoio ao tratamento dela. A bebê já passou por diversos ciclos de quimioterapia, mas precisará de um transplante de medula óssea, que será doada por sua mãe. Você pode fazer sua doação clicando aqui.

Os familiares pedem a solidariedade do povo paraibano e disponibilizam por meio de depósito, duas contas para arrecadar doações para ajudar no tratamento de Diane, que só poderá fazer o transplante em Natal, no Rio Grande do Norte.

A mãe precisou deixar seu emprego para se dedicar ao tratamento da filha e o plano de saúde não cobrirá todas as despesas, como transporte, alimentação e hospedagem. 

Segundo informações  a meta da família é conseguir o valor de R$ 10mil, até o momento R$ 1000 já foram conseguidos o blog está junto nesta campanha vamos ajudar.

Confira as formas de ajudar a bebê a se curar dessa doença:

Banco do Brasil
Agência: 1681-0
CC: 41350-0
Dionísio da Rocha Bandeira Neto

Caixa Econômica
Agência: 3487
Conta Poupança: 3766-3
Operação: 013

 

O Corpo de Bombeiros Militar de Goiás e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), reforçaram neste sábado (03) efetivo para o combate ao fogo que consome as vegetações do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e da Área de Preservação Ambiental (Apa) Pouso Alto. Apenas hoje foi realizado o lançamento aéreo do total de 320 mil litros de água.

Levantamento da equipe indica que, até o momento, cerca de 9 mil hectares de vegetação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foram danificados, o que representa 3% do total. Além disso, mais 34 mil hectares foram consumidos pelo fogo na Apa Pouso Alto, o que representa 4% da área total.

O Comando Unificado do incidente considera a previsibilidade de extinção das linhas de fogo nos próximos dias e o SociParques, concessionária que administra o Parque Nacional, prevê que o fechamento do local permaneça até este domingo (04).

“O objetivo na APA é debelar os focos existentes evitando o avanço para as áreas naturais sensíveis e ocupações humanas. No Parque Nacional o objetivo é impedir que o incêndio salte o rio Preto e alcance também sua margem esquerda tomando assim novas proporções”, explicou o comando, em boletim informativo. Os combatentes permanecem em campo no período noturno realizando o combate direto.

US President Donald Trump speaks during a campaign rally at Duluth International Airport in Duluth, Minnesota on September 30, 2020. (Photo by MANDEL NGAN / AFP)
O governo do presidente Donald Trump anunciou uma nova redução da cota de refugiados admitidos nos Estados Unidos, com o limite de 15.000 pessoas em 2021, uma medida adotada com o pensamento voltado para a eleição de novembro.
O Departamento de Estado fez o anúncio na quarta-feira à noite, 30 minutos antes do início do ano orçamentário de 2021, no dia 1 de outubro, respeitando no limite o prazo estabelecido pela lei.
Nos próximos 12 meses, o máximo de 15.000 refugiados poderão ser admitidas no país, exceto em caso de mudança na administração, contra os 18.000 refugiados autorizados este ano.
Este é o menor número autorizado em um ano e representa uma quantidade ínfima na comparação com as 100.000 pessoas recebidas anualmente durante a administração do presidente anterior, Barack Obama.
Donald Trump, que transformou a luta contra a migração em uma de suas prioridades, já suspendeu as admissões de refugiados durante meses em 2020, com o pretexto da pandemia de covid-19.
Ao apresentar a medida, o Departamento de Estado argumentou que Washington busca ajudar os refugiados “o mais próximo possível de suas casas”, para que possam retornar.
“Ao nos concentrarmos em primeiro lugar em acabar com os conflitos que provocam os deslocamentos e em fornecer ajuda humanitária no exterior para proteger e ajudar as pessoas deslocadas, podemos prevenir os efeitos desestabilizadores dos deslocamentos nos países afetados e em seus vizinhos”, afirma um comunicado.
O Departamento de Estado mencionou a necessidade de uma “solução diplomática” na Venezuela, onde Washington tenta retirar do poder o presidente Nicolás Maduro, por considerar fraudulenta sua reeleição em 2018.
Quase cinco milhões de venezuelanos fugiram do país desde 2015 devido à crise política e econômica. 
Em uma viagem pela América do Sul na semana passada, o secretário de Estado, Mike Pompeo, visitou refugiados venezuelanos e elogiou o fato de que Colômbia e Brasil recebam estas pessoas.

SINTEPE INFORMA: Professores e servidores da Rede Estadual de Ensino de Pernambuco decretaram Greve

Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação decretaram greve da categoria nesta quarta-feira (30), em assembleia virtual que contou com mais de 1.500 participantes, dentre professores e professoras, servidores administrativos e analistas da educação da Rede Pública Estadual de Pernambuco. A Assembleia foi realizada pelo Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco).

Com a decretação, o Sindicato notificará o Governo do Estado e terá pelo menos 72 horas para deflagrar o movimento paredista, ou seja, na próxima segunda-feira, 5 de outubro. Haverá mais uma assembleia neste dia (5). Ao mesmo tempo, continuam as negociações entre a diretoria do Sintepe e o Governo do Estado, inclusive, com reunião marcada para esta sexta-feira, 2 de outubro.

A “Greve em Defesa da Vida”, como foi denominada, é uma reação da categoria à convocação para o retorno às atividades presenciais, realizada pelo Governo do Estado, para o próximo dia 6 de outubro. Para o Sindicato, não há condições sanitárias e de deslocamento que assegurem a saúde de toda a comunidade escolar.

Mesmo com a decretação da greve, os serviços permanecem funcionando normalmente até a efetiva deflagração, portanto, trabalho remoto, pra quem vem fazendo, segue normal.

O Sintepe levou em consideração o parecer da Rede Solidária em Defesa da Vida (RedeSol-PE) sobre o retorno às atividades escolares presenciais no Estado de Pernambuco, no contexto da pandemia da covid-19. O parecer é assinado por quatro médicos/as com PHD nas áreas de Epidemiologia e Medicina Social e subscrito por uma dezena de outros especialistas e entidades da sociedade civil.

O documento fala de aspectos preocupantes em relação ao contexto epidemiológico em Pernambuco, com a “interiorização da disseminação do vírus” e a concentração do maior número da assistência especializada e de hospitais na capital, além de outros aspectos.

O Parecer considera imprescindível a “realização de estudos de prevalência da infeção pelo SARS-CoV2, de âmbito estadual, que levem em conta os municípios segundo tamanho da população e densidade demográfica, além da distribuição da rede de ensino, seja ela pública ou privada, de modo a permitir a identificação da magnitude da pandemia e o seu comportamento epidemiológico”.

O parecer da Rede, também, é bastante categórico quando afirma que os “dados epidemiológicos indicam a clara persistência de transmissão ativa do vírus em todos os 184 municípios do estado”, finalizando por defender “que o retorno às atividades escolares presenciais seja feito no momento em que haja parâmetros que comprovem o arrefecimento da pandemia no estado e municípios, com base nos critérios da OMS e dos órgãos colegiados da saúde do Brasil”, diz o documento.

Serra Talhada registra 31 novos casos positivos de Covid-19

A Secretaria de Saúde de Serra Talhada informa que foram registrados 31 novos casos positivos de Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 4.093 casos confirmados. Os novos casos foram detectados através de 25 testes rápidos, 05 resultados de Swab e 01 exame particular. São 13 pacientes do sexo masculino e 18 do sexo feminino, com idades entre 01 e 85 anos.

O município tem 44 pacientes aguardando resultado de exames e 17.205 casos descartados. Quanto à evolução dos casos confirmados, são 3.869 pacientes recuperados, 153 em isolamento domiciliar, 12 em internamento hospitalar, 165 em recuperação e 59 óbitos. 
Em relação aos profissionais de saúde são 132 recuperados, 06 em isolamento e 01 óbito.
MAPA DE CASOS POSITIVOS:
ZONA URBANA
Cohab/Tancredo Neves (292)
Bom Jesus (536)
CAGEP (99)
IPSEP (651)
Caxixola (104)
São Cristóvão (530)
Borborema (70)
Vila Bela (177)
Alto da Conceição (207)
AABB/Várzea (461)
Centro (401)
Malhada Cortada/Baixa Renda (54)
Universitário (44)
Mutirão (121)
Nossa Senhora de Fátima (13)
José Tomé de Souza (08)
ZONA RURAL
Fazenda Icós (04)
Barra do Exú (10)
Varzinha (62)
Sítio Conceição de Cima (05)
Lagoa da Pedra (01)
Caiçarinha da Penha (18)
Fazenda Juazeiro (04)
DNOCS (09)
Sítio Poço Escuro (10)
Fazenda Saco – IPA (16)
Fazenda Cacimbinha (03)
Fazenda Cajuí (08)
Sítio Bom Sucesso (25)
Vila Santa Rita (04)
Fazenda Ponta da Serra (04)
Sítio Poço Frio (02)
Serrote Branco (01)
Açude de Baixo (01)
Conceição de Baixo (05)
Fazenda Santa Terezinha (01)
Fazenda Cachoeira (02)
Fazenda Jatobá (02)
Sítio Lagartixa (02)
Sítio Barra (04)
Fazenda Nova (06)
Fazenda Alegre (01)
Malhada da Pedra (01)
Serra Grande (01)
Baixio da Carnaúba (07)
Malhada do Juá (07)
Sítio Tapera (07)
Fazenda Veneranda (01)
Sítio Juazeirinho (09)
São João dos Gaias (06)
Fazenda Cacimba Velha (03)
Fazenda Cacimba Nova (02)
Maxixeiro (02)
Jardim das Oliveiras (05)
Fazenda Saco da Roça (01)
Fazenda Jazigo (03)
Fazenda São Miguel (01)
Santana de Caiçarinha (05)
Juazeiro Grande (01)
Fazenda Ema (01)
Fazenda Carnaúba (01)
Sítio Três Passagens (01)
Assentamento Ivan Santos (01)
Fazenda Firmiano (01)
Assentamento Poço do Serrote (01)
Bernardo Vieira (07)
Sítio Serragem (01)
Sítio Cacimba de Cima (Varzinha) (01)
Sítio Boa Vista (1)
Cachoeira 2 (04)
Fazenda Salgadinho (01)
Fazenda Riacho do Bode (01)
Fazenda Cacimba de Baixo (01)
Fazenda Mucambo (01)
Fazenda Santa Rita (01)
Fazenda Lagoinha (02)
Fazenda Quixaba (01)
Fazenda Cipós (01)
Sítio São Lourenço (03)
Fazenda Xique-Xique (01)
Fazenda Carneiro (01)
Fazenda Catolé (04)
Fazenda Papagaio (01)
Mata do Pato (01)
Fazenda Angico (02)
São João do Barro Vermelho (01)
Fazenda Barreiros (01)
Fazenda Fuxico (01)
Fazenda Olho D’Água (01)
Fazenda Ouricuri (01)
Fazenda Alegre (01)
Sítio Tenório (01)
Fazenda Porteira (01)
Fazenda Ingazeira (01)
Fazenda Irajá (01)

Ministério Público pede impugnação da candidatura do prefeito de Ipubi, Chico Siqueira

Foto: divulgação

O Ministério público de Pernambuco,  pediu nesta quarta-feira (30), a impugnação do candidato a prefeito de Ipubi, Chico Siqueira (PSB). Chico é aliado do governador Paulo Câmara e tenta a reeleição.

Segundo o MPPE, o requerido pleiteou, perante a Justiça Eleitoral, registro de candidatura ao cargo de Prefeito pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB, após regular escolha em convenção partidária, conforme edital publicado (ID 6517740). No entanto, o requerido encontra-se com restrição ao seu direito de elegibilidade, porquanto se enquadra na hipótese prevista no art. 1º, I, da LC nº 64/1990, com redação dada pela LC nº 135/2010, segundo o qual são inelegíveis os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário, para as eleições que se realizarem nos 8 (oito) anos seguintes, contados a partir da data da decisão […]. Conforme o TSE1 , a inelegibilidade prevista no art. 1º, I, g, da LC nº 64/1990 não incide em todo e qualquer caso de rejeição de contas públicas, sendo exigível o preenchimento cumulativo dos seguintes requisitos: (i) rejeição das contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas; (ii) decisão do órgão competente que seja irrecorrível no âmbito administrativo; (iii) desaprovação decorrente de (a) irregularidade insanável que configure (b) ato de improbidade administrativa, (c) praticado na modalidade dolosa; (iv) não exaurimento do prazo de oito anos contados da publicação da decisão; e (v) decisão não suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário.

Criança Alfabetizada: GRE Sertão do Alto Pajeú comemora resultados de escolas da região

A Gerência Regional de Educação do Sertão do Alto Pajeú (GRE), comemora os resultados obtidos por municípios da região. Depois dos elevados resultados obtidos das redes municipais da região do Pajeú no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e no IDEPE (Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco), o resultado do Prêmio Criança Alfabetizada traz com muita ênfase os holofotes  para o Sertão do Pajeú.  

O referido prêmio faz parte do arcabouço do Programa Criança Alfabetizada por meio do qual o Governo do Estado de Pernambuco firma parceria com os municípios.

Entre os três melhores resultados de redes municipais do Estado, o 1º lugar  ficou com Iguaracy  e o 3º com Brejinho. Ao todo, foram oito municípios da região do Alto Pajeú com escolas premiadas: Brejinho, Carnaíba, Iguaracy, Itapetim. Quixaba. Tabira, Triunfo e Tuparetama.

Ao todo, a região teve 12 unidades escolares premiadas entre 50 de maiores resultados e que receberão 80 mil reais, cada. 

“A equipe da GRE parabeniza os 17 municípios, estendendo o reconhecimento pelo compromisso e pela dedicação de todas as equipes, inclusive, as dos municípios e escolas que fizeram um bom trabalho, evoluíram, mas não apareceram na lista, ainda. Seguimos juntos na busca incansável por uma educação de qualidade para todos”, diz em nota.

Peixoto (DC) estava internado desde o dia 27 de agosto no Hospital Geral Dr. Beda, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

O deputado estadual João Peixoto (DC) morreu, na manhã desta quarta-feira (30), por complicações decorrentes da Covid-19. (Foto: Reprodução)

O deputado estadual João Peixoto (DC) morreu, na manhã desta quarta-feira (30), por complicações decorrentes da Covid-19. Peixoto (DC) estava internado desde o dia 27 de agosto no Hospital Geral Dr. Beda, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

No dia 2 de setembro, o quadro de saúde do parlamentar teve um agravamento e ele foi transferido para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), de onde não saiu mais.

O deputado não participou das votações da comissão e do plenário no processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel porque estava internado.

João Alves Peixoto nasceu na cidade de Campos dos Goytacazes no dia 16 de fevereiro de 1945. Era casado e pai de três filhos. Estava no sexto mandato na Alerj.

Antes de ser deputado, o paramentar foi eleito vereador em 1992 em Campos, onde também presidiu a Comissão de Obras da Câmara de Vereadores.

Quem assume o mandato é Eurico Júnior (PV), ex-secretário de Educação de Paty do Alferes e candidato a prefeito de Vassouras, no Sul do Rio de Janeiro.

Varejo calçadista vê aumento abusivo por parte da indústria e ameaça limitar compras

Os comerciantes argumentam que não conseguem repassar a alta de preços ao consumidor, cujo poder de compra está prejudicado pela pandemia.

Os lojistas também estão com menos recursos disponíveis para fazer as
Varejistas de calçados afirmam que a indústria do setor tem aumentado preços em até 30% nas últimas semanas. Em resposta a essa alta que consideram “abusiva”, os lojistas ameaçam limitar compras e trocar fornecedores.

Os comerciantes argumentam que não conseguem repassar a alta de preços ao consumidor, cujo poder de compra está prejudicado pela pandemia. E pedem à indústria que absorva parte da alta de custos, para que o varejo não seja o único prejudicado.

Segundo a Ablac (Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados), o reajuste médio dos calçados nas últimas semanas tem sido de 10%, mas chega a 30% em produtos vindos de fabricantes dos polos calçadistas de Nova Serrana (MG) e São João Batista (SC).

Conforme a entidade, a alta de preços praticada pela indústria se deve ao aumento de custos e escassez de insumos como o PVC, utilizado na fabricação dos solados. Também a redução de mão de obra nas fábricas, devido às demissões e distanciamento social imposto pela pandemia, estaria contribuindo para atrasos nas entregas de pedidos aos lojistas.

“Não temos condições de fazer esse repasse diante da falta de capacidade do consumidor”, diz Antoniel Marrachine Lordelo, diretor da Ablac e da Azul Calçados, que possui 22 lojas no interior de São Paulo, entre unidades próprias e franquias da marca Usaflex.

Conforme a entidade, os produtos mais vendidos nesse momento de retomada da economia têm sido os mais básicos, de baixo valor agregado. Com isso, os lojistas também estão com menos recursos disponíveis para fazer as novas encomendas.

“Diante desse cenário, a entidade alerta que, para não reduzir ainda mais a sua rentabilidade e não inviabilizar as suas operações, o varejo poderá recorrer à limitação das compras, negociar apenas com fabricantes que mantiveram os preços ou os reajustaram em níveis aceitáveis e priorizar a venda de produtos que já estão em estoque”, afirmou a Ablac em nota.

A Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados) diz que os aumentos de preços não são generalizados na indústria e que os fabricantes não estão repassando integralmente a alta dos insumos.

“Reajustes esporádicos em alguns produtos podem ter acontecido em função da alta dos insumos, devido à variação cambial. Os insumos da área petroquímica, como o PVC usado na fabricação de solados e de calçados sintéticos, tiveram reajustes, então alguns fabricantes podem já ter repassado isso aos preços, mas isso não é um reajuste generalizado na indústria calçadista”, diz Haroldo Ferreira, presidente da Abicalçados.

Para a associação que representa a indústria, o maior risco para aumento de preços à frente é se o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à desoneração de folha não for derrubado pelo Congresso.

“A reoneração da folha de pagamentos poderá resultar em aumento dos preços dos calçados, por isso estamos trabalhando fortemente junto às bancadas da Câmara e do Senado para que seja derrubado o veto presidencial.”

A Abicalçados estima que a reoneração de folha poderia resultar na perda de 15 mil postos de trabalho no setor calçadista apenas no primeiro ano. Também haveria um aumento de R$ 570 milhões no pagamento de tributos previdenciários pelo setor, segundo o cálculo da entidade.

“Infelizmente, se a indústria tiver um aumento de R$ 570 milhões de carga tributária, não tem como isso não ser passado para o produto”, diz Ferreira.

A Abicalçados estima que a produção de calçados deve fechar 2020 em queda de 25% em relação a 2019, com 230 milhões a menos de calçados fabricados.

DESSARANJO GENERALIZADO

Nesse momento de retomada da economia, são diversos os setores da indústria e do varejo que se queixam de altas de custos e desarranjos na cadeia de fornecimento.

Fabricantes de máquinas e equipamentos sofrem com falta de aço, que também afeta a indústria de construção civil e já provoca atraso em obras. Os transformadores de plásticos se queixam de reajuste de até 30% na resina de PVC, além de escassez de poplipropileno e polietileno.

No setor têxtil, o aumento das exportações de algodão e alta de preços do insumo devido ao câmbio têm provocado uma escassez de malha no mercado, o que já preocupa pequenos fabricantes, que temem que vai faltar produto para as vendas da Black Friday.

No setor moveleiro, a queixa é de falta de chapa de MDF e MDP, além de espumas, tecidos, mantas em fibra e cintas de borracha utilizados na fabricação de sofás.

No setor de sabonetes, falta sebo bovino. No setor supermercadista, a alta de itens da cesta básica como arroz, óleo de soja e carnes levou os empresários a bater na porta do governo, que respondeu pedindo “patriotismo” e zerando emergencialmente as tarifas de importação do arroz.

Para todos os setores, faltam também embalagens, do papelão aos invólucros plásticos.

Segundo a última edição da pesquisa Pulso Empresas, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica), 47,6% das empresas relatavam alguma dificuldade no acesso aos seus fornecedores.

O IGP-M, índice de preços composto em 60% por preços do atacado, fechou setembro em alta de 4,34%, maior taxa mensal desde novembro de 2002. Em 12 meses, o indicador acumula alta de 17,94%.

Caminhões foram estacionados na BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

G1

Revendedores de gás fazem, nesta quarta-feira (30), um protesto na BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. De acordo com representantes da categoria, os profissionais reclamam de aumentos repassados pela Petrobras ao longo da pandemia da Covid-19 e de uma taxa cobrada pelo Porto de Suape para entrada dos veículos.

“A Petrobras e as distribuidoras repassaram sete aumentos em quatro meses. A revenda está absorvendo para não passar para o consumidor. A gente não quer aumentar o gás, mas não tem o que fazer. O governo do estado e as distribuidoras não estão nos ajudando”, disse a presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado de Pernambuco (Sinregás), Francine Gulde.

Segundo os organizadores do protesto, cerca de 100 caminhoneiros estão participando do ato, deixando de fazer carregamentos de botijões nas distribuidoras do Porto de Suape.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os veículos estavam estacionados no km 83 da BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, no sentido Cabo de Santo Agostinho. Não houve bloqueios na via, mas, devido à quantidade de caminhões na área, o trânsito chegou a ter mais de 1 km de lentidão.

Por volta das 9h, os caminhões saíram em carreata em direção ao Recife. De acordo com o Sinregás, o grupo segue até a Avenida Mascarenhas de Morais, na Zona Sul da capital pernambucana.

O G1 entrou em contato com o governo de Pernambuco, com o Porto de Suape e com a Petrobras sobre as reivindicações do grupo, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

7

 

Antes disso, agência lançará dois testes de voo ao redor do satélite

A Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, anunciou os planos para uma nova missão à Lua que vai incluir um homem e uma mulher. O pouso na superfície lunar deve acontecer em 2024, na missão Artemis 3, terceira fase do Programa Artemis.

Antes disso, a Nasa vai lançar dois testes de voo ao redor do satélite para verificar o desempenho, suporte de vida e capacidades de comunicação do foguete e da cápsula onde viajarão os astronautas. A primeira missão está preparada para 2021, sem astronautas, e a Artemis 2 será com a tripulação, em 2023.

O objetivo da agência é, em colaboração com parceiros comerciais e internacionais, estabelecer a exploração sustentável da superfície lunar até o final da década. “Então, usaremos o que aprendemos na Lua e ao redor dela para dar o próximo salto gigante – enviar astronautas a Marte”, diz a Nasa.

A primeira vez que o homem esteve na Lua foi em 1969, com a missão Apollo 11. Pelo mesmo programa, em 1972, a Nasa realizou a última viagem tripulada ao satélite.

Agência Brasil

blogmarcosmontinely

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, pediu desculpas pelo assassinato de um sul-coreano nas águas do país, informou nesta sexta-feira o gabinete da presidência de Seul, citado pela agência de notícias Yonhap. 
Kim chamou o incidente de “assunto vergonhoso” e pediu desculpas “por ter decepcionado o presidente Moon Jae-in e os sul-coreanos”.
O pedido de desculpas da Coreia do Norte, em particular do próprio Kim, é algo extremamente incomum. A mensagem foi divulgada em um momento de congelamento das relações entre as Coreias, assim como das negociações entre Pyongyang e Washington pela questão nuclear.
Soldados norte-coreanos atiraram quase 10 vezes contra um homem que entrou ilegalmente nas águas do país e não se identificou, de acordo com a carta enviada por Kim à presidência sul-coreana.
A pessoa, supostamente um desertor e que trabalhava na indústria pesqueira, desapareceu na segunda-feira a bordo de um barco patrulha que navegava perto da ilha sul-coreana de Yeonpyeong, segundo uma fonte militar da Coreia do Sul.
Yeonpyeong fica a um quilômetro e meio da fronteira marítima com o Norte. 
Este foi o primeiro sul-coreano assassinado pela Coreia do Norte em 10 anos.
Em novembro de 2010, o exército de Pyongyang bombardeou a ilha sul-coreana de Yeonpyeong e matou quatro pessoas, dois civis e dois soldados.
Alguns meses antes, um navio de guerra, o “Cheonan”, foi torpedeado, de acordo com Seul, por um submarino norte-coreano, um ataque que matou 46 marinheiro. Pyongyang sempre negou qualque envolvimento.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

 

 

 

TRE-RJ retoma julgamento que pede inelegibilidade de Crivella — Foto: Reprodução

TRE-RJ aprova inelegibilidade de Crivella por unanimidade

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) decidiu tornar o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), inelegível por seis anos, por abuso de poder político e conduta vedada a agente público. A votação desta quinta-feira (24) foi por unanimidade, por 7 votos.

Na terça (22), o julgamento tinha sido interrompido com um placar de 6 a 0, quando o desembargador Vitor Marcelo Rodrigues havia pedido vistas para analisar o processo. Rodrigues argumentou ter tido pouco tempo para se inteirar sobre o julgamento – ele foi nomeado no TRE no último dia 31 pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Por unanimidade, TRE-RJ aprova inelegibilidade de CrivellaPor unanimidade, TRE-RJ aprova inelegibilidade de Crivella

O prefeito foi condenado também a pagar multa de até R$ 106,4 mil. A decisão prevê a imediata comunicação ao Juízo Eleitoral responsável pelo registro das candidaturas, independentemente de recurso. A defesa do prefeito diz que ele vai recorrer e que estará apto para concorrer à reeleição.

TRE-RJ retoma julgamento que pede inelegibilidade de Crivella — Foto: Reprodução

Recém-nomeado advogado de defesa, Rodrigo Roca pediu uma questão de ordem no início da sessão, que não lhe foi concedida.

“O julgamento é nulo pelo cerceamento de defesa, já que o advogado não pôde usar a palavra nem mesmo pela ordem, como é da sua prerrogativa”, afirmou.

O prefeito é candidato à reeleição e, segundo o Tribunal Regional Eleitoral, fica inelegível nesta eleição — a menos que a situação seja revertida em alguma instância superior, como o Tribunal Superior Eleitoral ou o Supremo Tribunal Federal.

Fontes ouvidas pela GloboNews dizem que o prefeito pode obter uma medida cautelar em instâncias superiores, o que lhe daria direito a concorrer. A defesa diz que vai recorrer em e entende que ele está apto a participar do pleito.

Gustavo Sampaio, professor de Direito da UFF, explica a situação.

“Quando o Tribunal Regional Eleitoral de um estado, como o Rio de Janeiro, decreta inelegibilidade no âmbito de eleição estadual ou federal, cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral. A rigor esse recurso não suspende os efeitos da decisão, mas ele pode tentar uma medida cautelar, apresentando as suas justificativas, como a iminência do processo eleitoral, por exemplo, que já está aí se avizinhando, para pedir efeito suspensivo nesse recurso e, com isso, conservar a validade da inscrição dele de candidato a prefeito do Rio de Janeiro.”

O advogado Saul Tourinho, ouvido pelo RJ2, aposta que Crivella deve conseguir reverter a decisão.

“É uma grande jornada, não há duvida disso e posso dizer que, pela experiência no TSE, certamente essa disputa não se encerra nessa eleição. Todavia, o registro da candidatura que já foi feito, ele não vai ser fulminado por conta dessa decisão que ainda precisa ser publicada e contra ela ainda cabe recurso. Ou seja, nada obstante o prefeito tenha o direito de recorrer e concorrer sob júdica, ou seja, submetido a uma disputa judicial, todos os atos de campanha seguirão absolutamente rígidos”.

Caso da Comlurb

O novo advogado de Crivella, Rodrigo Roca, pediu ainda a suspeição do desembargador Gustavo Teixeira. Ele, segundo a defesa do prefeito, é advogado da Lamsa, concessionária da Linha Amarela que vive uma guerra jurídica com a Prefeitura. O pedido ainda não foi analisado.

A gestão de Crivella determinou a encampação da Linha Amarela e a redução da cobrança do pedágio.

A promotora Silvana Batini pediu que a certidão do julgamento seja feita em regime de urgência. O desembargador relator Cláudio Dell’Orto pediu também que os juízos eleitorais sejam comunicados imediatamente, inclusive os responsáveis pelo rejeito de candidaturas.

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (23) aponta 33.281 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 869 novas mortes.

O Brasil também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (59,2) e Espanha (66,3). (Foto:
O Brasil registrou 906 novas mortes pela Covid-19 e 32.445 casos da doença, nesta quarta (23). O país chegou a 139.065 óbitos e a 4.627.780 casos do novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 699. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média, mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).

A média ainda está em patamares elevados.

O Brasil tem uma taxa de cerca de 66,4 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos, e o Reino Unido, ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 61,8 e 63,1 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

O Brasil também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (59,2) e Espanha (66,3).

O México, que ultrapassou o Reino Unido em número de mortos, tem 58,9 mortes para cada 100 mil habitantes.

A Índia agora é o terceiro país, atrás apenas de EUA e Brasil, com maior número de mortes pela Covid-19, com 90.020 óbitos.

Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena muito mais rígida, o índice é de 31,4 mortes por 100 mil habitantes.

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (23) aponta 33.281 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 869 novas mortes.

Com isso, o total registrado no balanço federal já chega a 4.624.885 casos da doença desde o início da epidemia, com 138.997 mortes.

O número de óbitos pode ser maior, já que há 2.422 em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes

A pandemia de coronavírus provocou ao menos 953.025 mortes no mundo desde que o escritório da OMS na China registrou o surgimento da doença em dezembro, segundo um balanço estabelecido por AFP este sábado (19) às 8h de Brasília com base em fontes oficiais.
Desde o início da pandemia, mais de 30.556.040 pessoas contraíram a doença. Delas, pelo menos 20.629.000 se recuperaram, segundo as autoridades.
Este número de casos positivos reflete apenas uma parte do total, devido às diferentes políticas dos diferentes países para diagnosticar, já que alguns só o fazem com aqueles que precisam de hospitalização. Além disso, na maioria dos países pobres a capacidade de realizar testes de diagnóstico é limitada.
Na sexta-feira, foram registrados no mundo 5.813 novas mortes e 331.948 casos. Os países com mais óbitos segundo os últimos balanços oficiais são Índia com 1247, Estados Unidos (880) e Brasil (858).
A quantidade de mortos nos Estados Unidos aumentou para 198.597, com 6.725.044 contágios. As autoridades consideram que 2.556.465 pessoas se recuperaram.
Depois dos Estados Unidos, os países com mais vítimas mortais são Brasil com 135.793 mortos e 4.495.183 casos, Índia com 85.619 mortos (5.308.014 casos), México com 72/803 mortos (688.954 casos), e Reino Unido com 41.732 mortos (385.936 casos).
O Peru registra a maior taxa de mortalidade, com 94 mortes a cada 100 mil habitantes, seguido pela Bélgica (86), Espanha (65), Bolívia (64) e Chile (64).
A China, sem considerar os territórios de Hong Kong e Macau, registrou um total de 85.269 pessoas contagiadas, das quais 4.634 morreram e 80.464 se recuperaram totalmente.
Neste sábado às 8h de Brasília e desde o início da epidemia, América Latina e Caribe soma 320.809 mortes (8.636.686 casos), Europa 224.786 (4.779.619), Estados Unidos e Canadá 207.837 (6.866.650), Ásia 123.321 (7.077.509), Oriente Médio 41.741 (1.771.780), África 33621 (1.392.772), e Oceania 910 (31.029).
Este balanço foi realizado com dados das autoridades nacionais coletados pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Devido às correções das autoridades, ou à divulgação tardia dos dados, o aumento dos números publicados nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente com os do dia anterior.

 

Dezenas de milhares de jovens se reuniram perto do antigo Palácio Real em Bangkok neste sábado(19) para exigir mais democracia, a renúncia do primeiro-ministro e até mesmo uma reforma da monarquia, um assunto tabu na Tailândia. 

A manifestação começou no campus da faculdade Thammasat, cenário em 1976 de um massacre no qual dezenas de estudantes pró-democracia foram mortos pelas forças de ordem, apoiadas por milícias ultramonárquicas. 
Neste sábado, os manifestantes marcharam em direção à icônica Praça Sanam Luang, em frente ao famoso Grande Palácio, onde alguns devem passar a noite. 
No domingo, uma nova caminhada está planejada no centro da capital. No final da tarde, a polícia anunciou a presença de mais de 15.000 manifestantes, enquanto os organizadores mencionaram “dezenas de milhares de pessoas”. 
“É a maior manifestação desde o golpe de 2014”, que levou ao poder o primeiro-ministro Prayut Chan O Cha, legitimado desde então por eleições polêmicas, disse à AFP Parit Chiwarak, uma das figuras do movimento. “É uma virada na história do país”, disse Patipat, um professor de 29 anos.
Os protestos, que tomam as ruas quase todos os dias desde o verão boreal, reúnem principalmente jovens, estudantes e trabalhadores. 
Outros militantes pertencentes ao movimento dos camisas “vermelhas”, apoiadores do ex-primeiro-ministro no exílio Thaksin Shinawatra, também aderiram ao movimento. “A juventude deste país não vê futuro”, disse Thaksin Shinawatra, derrubado em um golpe há 14 anos, em um comunicado neste sábado, sem endossar explicitamente os manifestantes. 
No centro de suas demandas estão o fim do “assédio” aos adversários políticos, a dissolução do parlamento com a renúncia de Prayut Chan O Cha e a revisão da Constituição de 2017, elaborada na época da junta e considerada muito favorável ao Exército.
Modernizar a monarquia
Parte dos manifestantes vai mais longe, ousando enfrentar a realeza. Algo nunca antes visto no país onde, apesar das sucessivas derrubadas de regimes (12 golpes desde 1932), a monarquia permaneceu até agora intocável, protegida por uma das mais severas leis de lesa-majestade do mundo. 
Suas demandas não são menos audaciosas, pois exigem a não ingerência do rei nos assuntos políticos, a revogação da lei sobre lesa-majestade e a devolução dos bens da Coroa ao Estado. 
O soberano tailandês, além de seu status como monarca constitucional, tem uma influência considerável que ele exerce na maioria dos casos nas sombras. 
O atual monarca, Maha Vajiralongkorn, que assumiu o trono em 2016 após a morte de seu pai, o venerado Rei Bhumibol, é uma personalidade controversa. 
Em poucos anos, ele reforçou a autoridade de uma monarquia já muito poderosa, assumindo diretamente o controle da fortuna real. Suas frequentes viagens à Europa, mesmo em meio à pandemia de coronavírus, também levantam questões. 
O primeiro-ministro alertou contra essas manifestações, chamando-as de uma possível ameaça de uma nova onda de infecções na Tailândia. 
Até agora, o país registrou apenas 3.500 casos e 58 mortes por covid-19. Isso pode “destruir a confiança dos investidores” e prejudicar o país, já atingido pela crise econômica ligada à pandemia, afirmou. 
As manifestações se desenvolveram até agora de forma pacífica em um país acostumado a protestos sangrentos, como em 1973, 1976, 1992 e 2010. 
TAGS: tailandia | manifestaçao | protesto |

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 787, o que representa uma nova mudança. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 954 mortes pela Covid-19 e 36.686 novos casos da doença, nesta quarta (16). O país, assim, chega aos 134.161 óbitos pelo novo coronavírus e a 4.420.985 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Amazonas não divulgou dados atualizados da pandemia no estado.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 787, o que representa uma nova mudança. O país saiu de uma situação de queda (o que estava ocorrendo nos últimos dias) da média e voltou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).
A média ainda está em patamares elevados.

O Brasil registrou 987 novas mortes em decorrência do novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (16). O total desde o início da pandemia passou para 134.106.

Os números da pasta também apontam que 36.820 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus no período. O total de casos confirmados da Covid-19 chega agora a 4.419.083.

Desde o início da pandemia, um total de 3.720.312 pessoas se curaram da doença.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um comício no domingo (13) em um local totalmente coberto, em Nevada, despertando a indignação das autoridades estaduais que alertaram que a reunião violou as restrições de aglomeração impostas devido à pandemia do coronavírus.
Os comícios internos se mostraram problemáticos para Trump, que também foi fortemente criticado em junho, após um evento que mais tarde foi vinculado a um aumento nos casos do vírus.
No evento de domingo no subúrbio de Las Vegas, Henderson, Trump aplaudiu sua própria forma de lidar com a pandemia, que matou quase 195.000 americanos. Este é o número mais alto de óbitos de um país em todo mundo.
“Fizemos um trabalho maravilhoso. Não estão nos dando nenhum crédito pelo trabalho que fizemos”, disse ele à multidão, acrescentando que sua liderança “salvou milhões de vidas”.
Mesmo assim, o governador democrata Steve Sisolak tuitou: “Esta noite, o presidente Donald Trump está tomando ações imprudentes e egoístas que colocam em risco inúmeras vidas aqui em Nevada”.
E Trump convocou a multidão a “dizer a seu governador para abrir seu estado”.
Os planos de manifestação despertaram rejeição das autoridades locais, que destacaram que eventos com mais de 50 pessoas não são permitidos pelo coronavírus.
“A cidade de Henderson enviou uma carta e um aviso verbal ao organizador do evento de que o evento, conforme planejado, violaria diretamente as diretrizes de emergência do governador para a covid-19”, disse a porta-voz local, Kathleen Richards.
A campanha de Trump alegou que, no evento de Nevada, os participantes teriam suas temperaturas verificadas na entrada e receberiam máscaras.
“Se você puder se reunir com dezenas de milhares de pessoas para protestar nas ruas, ou queimar pequenas empresas em tumultos, você pode se reunir pacificamente sob a Primeira Emenda para ouvir o presidente dos Estados Unidos”, disse o diretor de Comunicação da campanha de Trump, Tim Murtaugh, à imprensa.
Um comício de Trump em um local coberto em Tulsa em junho foi altamente polêmico, com muitos participantes ignorando as recomendações do governo para usar máscaras, ou manter o distanciamento social.
Os casos de coronavírus aumentaram em Tulsa nas semanas seguintes àquela manifestação, e as autoridades de saúde locais disseram que era “mais do que provável” que os grandes eventos tenham sido um fator crucial.

Dois homens morrem após acidente em Bezerros

Dois homens morreram, neste domingo (13), após um acidente de trânsito, na BR-232, no município de Bezerros, no Agreste do estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão ocorreu por volta das 16h30, no quilômetro 100 da rodovia.
Segundo a PRF, um veículo de passeio trafegava na BR quando perdeu o controle e bateu em uma carreta que estava estacionada às margens da rodovia. O motorista e o passageiro morreram no local.

Incêndios no Pantanal cresceram 210% neste ano, mostram dados do Inpe

Dados consolidados do Inpe apontam que o bioma, que arde em chamas, registrou 14.489 queimadas de 1º de janeiro até 12 de setembro, contra 4.660 no mesmo período do ano passado. Verbas diminuirão em 2021 (Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

Dados consolidados do Inpe apontam que o bioma, que arde em chamas, registrou 14.489 queimadas de 1º de janeiro até 12 de setembro, contra 4.660 no mesmo período do ano passado. Verbas diminuirão em 2021 (Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

Os incêndios florestais no Brasil cresceram de forma vertiginosa ao longo de 2020 em quase todos os biomas, de acordo com informações registradas pelo Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe). De 1º de janeiro a 12 de setembro, o órgão contabilizou 125.031 queimadas no país, o maior registro para o período desde 2010, quando 182.170 focos de calor foram mapeados no mesmo intervalo.
Na comparação com o ano passado, a quantidade de incêndios nas florestas brasileiras já subiu 10% em 2020. O crescimento mais alarmante é no Pantanal. Em relação ao intervalo entre 1º de janeiro e 12 de setembro de 2019, o número de queimadas no bioma deu um salto de 210% neste ano — passou de 4.660 para 14.489.
Apesar de restar pouco mais de três meses para o fim de 2020, este já é o maior índice de queimadas para o bioma em um único ano. Segundo o levantamento do Programa Queimadas, que reúne dados desde 1998, o recorde de incêndios no Pantanal havia sido registrado em 2005, quando foram contabilizadas 12.536 ocorrências em todo aquele ano.
O Pantanal, aliás, é a área ambiental que tem registrado o maior crescimento de incêndios desde o primeiro ano de gestão do presidente Jair Bolsonaro. Em 2019, quando 10.025 queimadas na região foram contabilizadas pelo Inpe, a alta nos focos de calor foi de aproximadamente 493% na comparação com 2018, quando foram mapeados apenas 1.691 incêndios. Nunca antes o Programa Queimadas havia constatado um aumento tão elevado para o Pantanal.
A quantidade elevada de queimadas já fez o bioma perder cerca de 15% do território. Conforme números do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) ao menos 2,2 milhões de hectares do Pantanal já foram deteriorados por conta do fogo. O Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul são os estados mais afetados: ambos perderam pouco mais de 1 milhão de hectares da floresta.
Floresta amazônica
Enquanto isso, a área florestal do Brasil mais afetada pelo fogo em 2020 é a Amazônia: até o último sábado, o Inpe registrou 60.675 incêndios na região, 8% a mais do que o contabilizado no mesmo período de 2019 (56.085). No ano passado inteiro, a quantidade de queimadas na floresta foi de 89.176, 30% a mais do que os 68.345 focos de calor na Amazônia em 2018.
Segundo o Inpe, a área desmatada na Amazônia por conta do fogo foi de 1.359km² em agosto. O número é o segundo maior para o mês dos últimos cinco anos, perdendo apenas para agosto do ano passado, quando as queimadas consumiram 1.714km² da floresta.
Outra região em que os incêndios estão em alta é a do Pampa. Segundo os dados mais recentes do Programa Queimadas, o bioma já apresenta uma evolução de 38% em relação ao que foi contabilizado até 12 de setembro de 2019 (as queimadas subiram de 1.055 para 1.459). Os focos de calor na floresta contabilizados neste ano já superam a estatística de todo o ano de 2019, quando aconteceram 1.420 incêndios no Pampa.
A Mata Atlântica é mais um bioma em que as queimadas estão aumentando em 2020. Segundo o Inpe, a floresta teve 11.439 incêndios até o último dia 12, uma alta de 5% comparada às 10.873 queimadas registradas até a segunda semana de setembro do ano passado.
Por enquanto, os únicos biomas do país em que os focos de calor diminuíram ante 2019 foram a Caatinga e o cerrado. O primeiro apresenta uma queda de 12% (os incêndios caíram de 3.117 para 2.714), e o segundo contabiliza um recuo de 7% (os focos de calor baixaram de 37.055 para 34.255).
Menos recursos
Apesar da alta nos registros de incêndios florestais, a previsão é de que os principais órgãos federais que cuidam dos biomas do país tenham menos orçamento em 2021. De acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) para o ano que vem apresentado pelo Executivo, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) podem ter um corte de R$ 126,1 milhões nas suas verbas.
Segundo a proposta entregue pelo Palácio do Planalto ao Congresso em agosto, a estimativa de repasses da União para o Ibama no próximo ano é de quase R$ 1,65 bilhão (sendo que pouco mais de R$ 513 milhões dependem da aprovação dos parlamentares). O ICMBio, por sua vez, pode receber até R$ 609 milhões (desse valor, R$ 260,2 milhões precisam do aval do Legislativo). Neste ano, os órgãos tiveram, respectivamente, em torno de R$ 1,7 bilhão e R$ 679,4 milhões.
O governo não prevê nenhum centavo para ações do programa de Prevenção e Controle do Desmatamento e dos Incêndios nos Biomas. Em 2020, Ibama e ICMBio tiveram pouco mais de R$ 128,4 milhões autorizados pelo Palácio do Planalto e outros R$ 5,7 milhões aprovados pelo parlamento para essa finalidade.
Precisamos reverter essa situação
“A situação é bastante preocupante. O Brasil vinha, há alguns anos, adotando políticas públicas que reduziram os índices de desmatamento e de incêndios, e o setor econômico entendeu a importância de conciliar a conservação da natureza com o aspecto produtivo. Mas, com as recentes mudanças governamentais, houve um retrocesso muito grande, com diminuição tanto de recursos financeiros quanto de recursos humanos. Isso não pode, especialmente no momento em que as queimadas estão aumentando. Com certeza, falta empenho. Nós temos a obrigação de ajudar que os biomas do país sejam preservados. Não apenas por sermos brasileiros, mas por sermos cidadãos do planeta. Existe uma série de questões relacionadas a esse problema. Há córregos, rios e nascentes sendo prejudicados, animais morrendo, plantas sumindo e comunidades tradicionais sem ajuda. Precisamos urgentemente de um novo direcionamento para reverter essa situação e de mais decisões que tenham a participação da sociedade civil.”

“Tirou o Lula da eleição, produziu uma situação nova para o país, a interpretação [da lei] mudou… Era uma, mudou para prender o Lula, passou a eleição, mudou para soltar o Lula”, disse o líder do governo Jair Bolsonaro, o deputado Ricardo Barros (PP-PR).

247 – Integrante do chamado Centrão e atual líder do governo Jair Bolsonaro, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) disse que o ativismo político do Judiciário sempre existiu e ficou ainda mais evidente após a operação Lava Jato.

Em entrevista ao UOL, o parlamentar que já foi líder do governo na gestão de Fernando Henrique Cardoso, vice-líder no governo Lula e ex-ministro da Saúde no governo de Michel Temer,  afirmou que os métodos da operação não respeitaram as leis e citou os processos contra Lula como exemplo de parcialidade da Lava Jato.

“É claro que há uma parcialidade na posição da Lava Jato, todos sabem disso. É evidente, é visível”, disse. “Tirou o Lula da eleição, produziu uma situação nova para o país, a interpretação [da lei] mudou… Era uma, mudou para prender o Lula, passou a eleição, mudou para soltar o Lula. Não precisamos fazer muito esforço para perceber ativismo político”, acrescentou.

Barros foi uma dos parlamentares que, em meio ao debate sobre a possibilidade de prisão em 2ª instância, defendeu a realização de uma Assembleia Constituinte para garantir que condenados cumpram pena antes de esgotados todos os recursos.

Na entrevista, o líder do governo disse ainda que o Ministério Público (MP) e a Justiça, de forma geral, não respondem pelos erros cometidos durante julgamentos e questionou as ações os métodos de investigação — como as buscas e apreensões, por exemplo—, realizadas às vésperas das eleições.

“Quem sabe quem não vai ganhar uma eleição no Brasil? O MP e o Judiciário, porque eles agem contra o cidadão no meio da campanha, prendem, fazem busca e apreensão, tiram a pessoa do processo político. E depois de alguns anos, se ficar provado que não era nada… Não era nada, bate nas costas. Nem pedir desculpas eles pedem”, criticou.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 691, o que mantém uma posição de estabilidade nos dados, embora com números elevados.

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h. (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O Brasil registrou mais 516 mortes pela Covid-19 e 17.526 casos da doença, nesta terça-feira (8). Com isso, o país chega a 127.517 mil óbitos pelo novo coronavírus e 4.165.124 infecções desde o início da pandemia.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.

O jornal Folha de S.Paulo também divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 691, o que mantém uma posição de estabilidade nos dados, embora com números elevados.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Teste do foguete auxiliar foi realizado em uma área específica localizada em Promontory, no estado do Utah. A viagem será a primeira missão tripulada rumo à lua em 50 anos.

Engenheiros da Nasa (agência aeroespacial norte-americana) testaram um foguete auxiliar que será utilizado para levar astronautas à lua em 2024. O teste foi realizado em uma área específica localizada em Promontory, no estado do Utah. A viagem será a primeira missão tripulada com destino ao satélite natural em 50 anos.

Os foguetes integram o Sistema de Lançamento Espacial (SLS), considerado o maior lançador desde a construção do Saturno V, na década de 1960. Os motores serão responsáveis para fornecer a maior do impulso necessário aos primeiros dois minutos da missão.

Custo da cesta básica aumenta em 13 capitais em agosto, diz Dieese 

O preço da cesta básica aumentou, no mês de agosto, em 13 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), na comparação com o mês anterior. Em quatro capitais (Curitiba, Brasília, Natal e João Pessoa), o custo da cesta básica diminuiu.

Os dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos levam em conta os preços do conjunto de alimentos básicos, necessários para as refeições de uma pessoa adulta – conforme Decreto-Lei 399/38 – durante um mês.

O tempo médio de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta nas capitais pesquisadas, em agosto, foi de 99 horas e 24 minutos, maior do que em julho, quando ficou em 98 horas e 13 minutos.

O Dieese verificou também que o trabalhador comprometeu, em agosto, na média, 48,85% do salário-mínimo líquido – ou seja, após o desconto referente à Previdência Social – para comprar os alimentos básicos para uma pessoa adulta. Em julho, o percentual foi de 48,26%.

Cesta mais cara

Entre as capitais analisadas, a cesta básica mais cara foi a de São Paulo, onde o preço médio ficou em R$ 539,95; seguida por Florianópolis, com R$ 530,42. As cestas mais baratas foram as de Aracaju, com preço médio de R$ 398,47; e de João Pessoa, R$ 414,50.

Em São Paulo, houve alta de 2,9% na comparação com julho. No ano de 2020, o preço do conjunto de alimentos aumentou 6,6% e, nos últimos 12 meses, 12,15%. Na cidade de São Paulo, especificamente, o tempo médio de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta, em agosto, foi de 113 horas e 40 minutos, e o valor da cesta corresponde a 55,86% do salário-mínimo líquido.

Com base na cesta mais cara de agosto, que foi a da capital paulista, o Dieese estima que o salário-mínimo necessário para o sustento de uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças) deveria ser a R$ 4.536,12, o que corresponde a 4,34 vezes o mínimo vigente de R$ 1.045.

Percentualmente, a maior alta mensal ocorreu em Vitória, com 5,08% de aumento, o que deixou o valor da cesta em R$ 509,45. Considerando a variação no ano de 2020, Salvador teve a maior alta (16,15%), deixando o preço da cesta em R$ 418,72. Já nos últimos 12 meses, a maior alta foi registrada no Recife, um aumento de 21,44%, resultando na cesta de R$ 439,19.

Contas de água e esgoto no Brasil penalizam quem consome menos, diz estudo da UFPB 

Modelo tarifário dificulta acesso de famílias de baixa renda à água tratada e saneamento

água_
O consumo brasileiro médio diário de água por pessoa é de 154,9 litros e está acima do que a ONU considera razoável, que deveria ficar entre 50 e 110 litros por dia.

A pesquisa “Implicações Socioambientais do Modelo Tarifário dos Serviços de Água e Esgoto no Brasil”, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), revela que a estrutura tarifária de saneamento brasileira atual penaliza residências que consomem menos os serviços de água e esgoto.

Os pesquisadores atestaram, no estudo, que o modelo atual traz consequências socioambientais, dificulta o acesso de famílias de baixa renda aos serviços e estimula um consumo desequilibrado.

O estudo foi realizado pelos pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Prodema), Filipe Campos Magalhães e Gustavo Ferreira. Foi avaliada, na pesquisa, a estrutura tarifária residencial de companhias estaduais de saneamento no Brasil.

De acordo com Filipe Magalhães, as taxas das contas de água e esgoto possuem algumas características predominantes. Há tarifas mínimas e multipartes, com faixas de consumo que, diz o pesquisador, teoricamente encarecem a cobrança dos serviços de água e esgoto para quem consome mais.

“Porém, através de pesquisa inédita no Brasil, foi constatado que a estrutura tarifária atual está penalizando as residências que consomem menos. Essas circunstâncias podem provocar sobrecarga da rede e dos mananciais”.

Além disso, o pesquisador da UFPB alerta sobre a constatação da deficiência na prestação dos serviços de água e esgotos. Segundo Filipe, esse fato gera o agravamento de doenças relacionadas ao saneamento inadequado e ligações clandestinas.

Também foi possível evidenciar, na pesquisa da UFPB sobre o modelo atual das taxas, a queda de arrecadação das companhias e a contribuição para a desigualdade socioeconômica.

“A pesquisa abrangeu 25 companhias estaduais e foram coletados dados das estruturas tarifárias residenciais. Simulamos o consumo em quatro níveis: 5m³, 15m³, 25m³ e 30m³. O valor da fatura para cada nível foi dividido pelo volume consumido, resultando no valor proporcional pago por cada metro cúbico”, explica Filipe Magalhães.

O pesquisador da UFPB conta que, por exemplo, na Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), o valor de cobrança do metro cúbico para o nível de consumo de 5m³ chega a ser quase o dobro de quem consome 15m³. Fica acima até, enfatiza Filipe, de quem consome 30m³ e isso demostra regressividade de cobrança.

Para viabilizar outro cenário, Magalhães elaborou um modelo sustentável de tarifas nos serviços de água e esgoto. Ele utilizou o “Fator de Ajuste Socioambiental”, que leva em conta condições socioeconômicas e consumo. Além de incentivos para quem consome menos água e cobrança progressiva para quem consome mais água.

Em seu trabalho, o pesquisador da UFPB também alerta que, no Brasil, o consumo médio diário de água por pessoa é de 154,9 litros. Ele afirma que esse valor está “bem acima” do consumo que a Organização das Nações Unidas (ONU) considera razoável: entre 50 e 110 litros diários.

“A pesquisa de Filipe mostrou que a forma tarifária de cobrança da água não é justa. Pessoas com menor poder aquisitivo, e gastam menos água, deveriam ser incentivadas a pagar contas menores. No entanto, elas pagam proporcionalmente e pagam mais do que as outras”, destaca a professora Cristina Crispim, que esteve na banca de defesa do pesquisador da UFPB.

Ascom/UFPB

O Grand Hotel Sonnenbichl, localizado nos alpes de Garmisch-Partenkirchen, foi o destino escolhido pelo rei.

Maha Vajiralongkorn foi nomeado príncipe herdeiro em 1972 e ascendeu como rei da Tailândia em 2016, após a morte do pai. (Foto: Reprodução)

 O rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, 68, também conhecido como Rama X, está isolado em um resort de luxo na Alemanha em meio à pandemia do novo coronavírus, com mais de 20 mulheres. O Grand Hotel Sonnenbichl, localizado nos alpes de Garmisch-Partenkirchen, foi o destino escolhido pelo rei.

A informação foi dada pelo jornal alemão Bild, que afirmou a libertação da ex-amante e consorte real (cônjuge do monarca) Sineenat Bilaskalayani, 35, presa no ano passado sem motivos aparentes — após se envolver publicamente com o monarca, casado com ex-comissária de bordo Suthida Tidjai — para se juntar ao grupo de mulheres.

Ainda segundo a mídia alemã, a ex-amante de Rama X desembarcou em Munique, na Alemanha, no último sábado (29) e foi levada para os aposentos da realeza, que reservou um andar inteiro no hotel e armou um forte esquema de segurança. Há relatos que a administração do local construiu uma “sala de prazer” para o monarca.

Sineenat treinou como piloto na Tailândia e no exterior, serviu na unidade real de guarda-costas do rei e, em 2019, foi premiada com o posto de major-general. No entanto, a ex-amante do monarca deixou o posto após três meses da nomeação. Ela foi acusada por deslealdade e ambição de tomar a posição da rainha, Suthida Tidja.

Maha Vajiralongkorn foi nomeado príncipe herdeiro em 1972 e ascendeu como rei da Tailândia em 2016, após a morte do pai. Entretanto, Rama X vive na Alemanha desde 2007. Ele também é pai de sete filhos e atualmente está no seu 4º casamento.

Reynaldo Gianecchini sobre definições de sua sexualidade: “Não me considero gay”

“Todo mundo tem muitos lados dentro de si mesmo e que a sexualidade reflete muito isso”, disse o artista.

Gianecchini ainda falou sobre os rótulos sexuais. “Dizem que sou gay, mas não me considero assim.” (Foto: Reprodução)

O ator Reynaldo Gianecchini, de 47 anos, abriu o coração e fez algumas revelações íntimas sobre sua sexualidade. Em entrevista a EFE, ele defendeu a liberdade para as pessoas serem o que quiser: “Nunca quis levantar nenhuma bandeira. Acredito na liberdade de ser o que cada um quiser ser. Todo mundo tem muitos lados dentro de si mesmo e que a sexualidade reflete muito isso”, disse o artista.

Gianecchini ainda falou sobre os rótulos sexuais. “Dizem que sou gay, mas não me considero assim. Eu me considero tudo ao mesmo tempo. Se existir uma palavra para mim, então é ‘pan’ [pansexual] – termo que se refere a quem tem atração física, amor e desejo sexual por outras pessoas, independentemente de sua identidade de gênero ou sexo biológico-  porque ‘pan’ é tudo’”, concluiu.

Vale lembrar que em março deste ano, Reynaldo Gianecchini deu uma entrevista para a revista imprensa Pop-se e desabafou: “Não assumi que sou gay. Falei que sou tudo”, contou o ator abertamente sobre a sua opção sexual. Cabe tudo dentro de mim, não me encaixo em nenhuma gaveta. É uma atitude política falar isso hoje em dia. A sociedade é muito careta. O Brasil é um país preconceituoso, racista e reprimido

‘Era perceptível que eles mantinham relações sexuais entre irmãos, entre pai e filha, entre mãe e filhos’, diz a pessoa. Defesa da deputada não se manifestou.

Pessoa que conviveu com família diz que eles viviam mentira (Foto: Reprodução)

Uma pessoa que morou na casa da deputada federal Flordelis (PSD) afirmou que ela e o ex-marido assassinado, pastor Anderson do Carmo, mantinham relações sexuais com filhos e filhas.

A pessoa, que prefere se manter no anonimato, disse ao RJ2 que tem medo de sofrer represálias da família da deputada.

Como mostrado pela equipe de reportagem nessa segunda-feira (31), a pessoa afirmou que morou na casa de Flordelis – informação que é reforçada por testemunhas ouvidas na investigação sobre a morte do pastor Anderson, crime do qual Flordelis é acusada de ser a mandante.

No relato exclusivo ao RJ2, as histórias desconstroem a imagem de mãe amorosa e mulher bem-intencionada que Flordelis exibia.

“O que era perceptível é que ela mantinha um número para manter o marketing pessoal dela, de 50 crianças adotadas”, afirmou a pessoa.

Também segundo o depoimento, o “Ministério Flordelis” – uma espécie de congregação – servia para arrecadar dinheiro e sustentar os luxos da deputada.

“Tanto Flordelis quanto Anderson do Carmo não tinham nenhum tipo de emprego, nenhum tipo de renda. E este marketing, das 50 crianças, praticamente era a única fonte de renda que eles possuíam.”

E o dinheiro recebido, segundo o depoimento, não era pouco.

“Ela cantava nas igrejas, recebia as ofertas. O dinheiro circulava em grande quantidade, na verdade, na casa. (…) Regalias e carro do ano, bons restaurantes, era isso que era destinado.”

Só que os privilégios não eram para toda a família.

“Tinha diferença de tratamento. Algumas crianças tinham certos privilégios. Outros não tinham tantos privilégios quanto os primeiros”, detalhou a pessoa.

“Existia na casa, sim, uma geladeira que não ficava, na época, no quarto da missionária Flordelis. Essa geladeira ficava na cozinha, porém ela tinha cadeado e grade. Ficava trancada e só quem tinha acesso à chave era Anderson, missionária Flordelis e Carlos, que era quem cuidava de toda a alimentação da casa”, acrescentou.

Seguindo o relato, alguns integrantes da família de Flordelis comiam determinados alimentos, mas a grande maioria tinha outro tipo de refeição.

“Batata frita para os mais privilegiados, bife… E para outras crianças sempre era frango, sempre era uma comida um pouco de menos valor.”

Os relatos são confirmados por outros depoimentos. Um obreiro da igreja disse à polícia que a casa recebia doações de comida e que percebeu que a melhor parte ia para determinado núcleo familiar.

Linguagem em código

As investigações da polícia também mostraram que muitas informações precisavam ser mantidas em segredo pelo principal núcleo da família.

Foi aí que surgiu a ideia de usar uma linguagem comum entre crianças e adolescentes nas décadas de 1970 e 1980. O recurso virou um importante código de comunicação: a língua do “P”.

“Existia uma comunicação interna entre eles, onde eles não queriam que uma outra pessoa soubesse. Eles falavam a língua do P, mas de uma maneira bem acelerada, que era bem impossível uma pessoa sem prática reconhecer ou identificar”, detalhou.

A conversa ocorria geralmente entre Flordelis e Simone, uma das filhas biológicas. E a polícia também foi informada disso. Uma testemunha afirmou que a comunicação através de códigos era comum no grupo.

Relações sexuais

A pessoa ouvida pelo RJ2 também relatou práticas sexuais envolvendo moradores da casa.

“Durante o convívio, era perceptível que eles mantinham relações sexuais entre irmãos, entre pai e filha, entre mãe e filhos. Isso era nítido, notório, e inclusive contado pelos próprios.”

De acordo com o relato, a história de amor do casal Flordelis e Anderson começou a mudar quando o pastor começou a mandar mais do que a deputada nos negócios da família.

“Anderson se tornou uma pedra no sapato pra Flordelis. E ela fez com ele exatamente o que ela faz com todos: retira do caminho.”

Ao desabafar, a pessoa afirmou ter percebido as mentiras de Flordelis – e do pastor.

“O que eles pregam não é exatamente o que eles vivem. Eles vivem uma vida de mentira, uma vida de omissões, uma vida sem amor, uma vida voltada praticamente pra si, pelo dinheiro, riqueza e fama.”

Procurada, a defesa da deputada não retornou aos contatos do RJ2.

Em maio, a Vice também anunciou a decisão de abandonar a produção editorial própria no Brasil. Ambas as empresas foram duramente atingidas pela crise.

Segundo o editor Graciliano Rocha, em nota pública de despedida, a decisão de descontinuar a operação do BuzzFeed News Brasil foi tomada ao longo deste ano e é um efeito direto da crise econômica desencadeada pela pandemia. (Foto: Reprodução)

 O BuzzFeed anunciou nesta segunda-feira (31) o encerramento de sua operação de notícias jornalísticas no Brasil, iniciada em maio de 2016.

Segundo o editor Graciliano Rocha, em nota pública de despedida, a decisão de descontinuar a operação do BuzzFeed News Brasil foi tomada ao longo deste ano e é um efeito direto da crise econômica desencadeada pela pandemia.

Ainda conforme o editor, as demais franquias da empresa no país nas áreas de entretenimento (BuzzFeed Brasil) e gastronomia (Tasty Demais) continuam com suas atividades. O BuzzFeed News em inglês também segue normalmente.

Em maio, a Vice também anunciou a decisão de abandonar a produção editorial própria no Brasil. Ambas as empresas foram duramente atingidas pela crise.

Com o encerramento da operação, Rocha e sua equipe de quatro repórteres —Tatiana Farah, Mauro Albano, Severino Motta e Guilherme Lúcio da Rocha — deixam a empresa. A equipe foi comunicada da descontinuidade do site de notícias na semana passada.

Em abril, o BuzzFeed já havia anunciado a intenção de vender suas operações no Brasil e na Alemanha, em decorrência da perda global de receitas publicitárias devido à pandemia.

“Nós entramos em 2020 como uma empresa lucrativa e estávamos preparados para investir em nosso negócio no Brasil, mas infelizmente não temos mais capacidade para isso”, disse à época Matt Drinkwater, vice-presidente sênior da área internacional do BuzzFeed, ao Meio e Mensagem.

Segundo uma pessoa com conhecimento da operação, no Brasil a empresa segue no processo de negociação para busca de um novo parceiro de negócios. Já a operação de notícias seria descontinuada de qualquer forma, independentemente da venda ou não.

A operação jornalística não gerava receitas próprias, sendo integralmente bancada pela empresa, que se financia através de publicidade e criação de conteúdo por encomenda para marcas (branded content, na expressão em inglês).

“Jornalismo é uma atividade essencial em uma democracia e seu pleno exercício, tal como o concebemos, pressupõe independência editorial em relação a governos, partidos e interesses político-ideológicos. Mantivemo-nos fiéis a este compromisso”, escreveu Rocha no comunicado de encerramento.

Na nota, o editor lembra ainda de uma das reportagens de maior repercussão do site. Nela, o repórter Chico Felitti contou com delicadeza a trajetória de Ricardo Corrêa da Silva, figura emblemática das ruas de São Paulo, conhecido pelo apelido Fofão da Augusta.

“Por aptidão e escolha, voltamos a nossa atenção principalmente a histórias de pessoas”, escreve Rocha. “Ao contar a história de uma única pessoa, pode-se enxergar as marcas da história e as escolhas políticas de uma cidade ou um país, mas sem perder a beleza da singularidade.”

Com mais 45.961 confirmações de novas infecções do novo coronavírus, o Brasil se aproxima da marca de quatro milhões de diagnósticos positivos. Com os novos números divulgados nesta segunda-feira (31) pelo Ministério da Saúde, o país já soma 3.908.272 casos do novo vírus. Além disso, a pasta também adicionou ao balanço mais 553 vítimas da Covid-19. Com isso, 121.381 óbitos já foram confirmados dentro do país.
Apesar de continuar registrando mortes e casos pela doença, na última semana epidemiológica finalizada, a 35ª, o Brasil observou uma pequena redução tanto no número de novos casos, quanto no número de novos óbitos, em relação à semana anterior, a 34º. Foram registrados 1.475 infecções e 806 mortes a menos entre as duas. É a segunda semana que o país observa uma queda na curva de casos.
Mesmo com a breve descida vista na curva nacional, os dados dos estados ainda preocupam especialistas. Atualmente são 22 unidades federativas com a confirmação de mais de mil mortes cada. Quem lidera o ranking negativo é São Paulo, com 30.014 óbitos pelo novo coronavírus, acumulando quase um quarto das mortes brasileiras.
O número de vítimas do estado é maior do que o de alguns países como França e Espanha, que segundo a Universidade Johns Hopkins têm 30.640 e 29.094 mortes pela doença, respectivamente.
Apesar dos altos números, governo de São Paulo anunciou hoje que o estado registrou a terceira semana seguida de queda de óbitos e internações por covid-19. Entre os dias 23 e 29 de agosto, houve redução de 4% nos óbitos e de 4,4% nas internações em relação à semana anterior, entre os dias 16 a 22 de agosto.
“É uma continuidade de bons indicadores que já se prolongam por três semanas no Estado de São Paulo. Mas volto a repetir com muita ênfase, temos que ter extrema precaução. Não há nada para celebrarmos. A celebração só virá após a imunização com a vacina. Até lá temos que ter resiliência, paciência, compreensão e proteção à vida”, alertou o governador João Doria.
Outros estados
O Rio de Janeiro é o segundo com mais fatalidades, com 16.065 vítimas da covid. Os dois (SP e RJ) são os únicos estados que têm mais de 10 mil mortes.
Em seguida estão: Ceará (8.409), Pernambuco (7.593), Pará (6.146), Bahia (5.397), Minas Gerais (5.335), Amazonas (3.649), Maranhão (3.446), Rio Grande do Sul (3.435), Paraná (3.290), Espírito Santo (3.158), Goiás (3.094), Mato Grosso (2.751), Distrito Federal (2.521), Paraíba (2.450), Rio Grande do Norte (2.256), Santa Catarina (2.260), Alagoas (1.887), Sergipe (1.857), Piauí (1.825) e Rondônia (1.148).
No pé da tabela estão: Mato Grosso do Sul (862), Tocantins (673), Amapá (661), Acre (612), Roraima (587).

O jornal afirma que Nicole Poturalski, 27, com quem o ator foi fotografado recentemente, tem um relacionamento aberto com o marido, Roland Mary, 68, que também é pai do filho dela, Emil, de 7 anos.

Não só o relacionamento seria bem aceito pelo marido como ele a teria conhecido em agosto de 2019 justamente no restaurante Borchardt, em Berlim, que é de propriedade de Mary. (Foto: Reprodução)

 Brad Pitt, 56, está namorando uma mulher casada, de acordo com o tabloide britânico “Daily Mail”. O jornal afirma que Nicole Poturalski, 27, com quem o ator foi fotografado recentemente, tem um relacionamento aberto com o marido, Roland Mary, 68, que também é pai do filho dela, Emil, de 7 anos.

Não só o relacionamento seria bem aceito pelo marido como ele a teria conhecido em agosto de 2019 justamente no restaurante Borchardt, em Berlim, que é de propriedade de Mary. Ele já havia estado no local em 2009, durante as filmagens de “Bastardos Inglórios” na Alemanha, e voltou no ano passado, enquanto promovia o filme “Era Uma Vez em Hollywood”.

“Brad foi apresentado à esposa de Roland, Nicole [Poturalski], e ela lhe passou o próprio número”, disse um amigo da modelo ao jornal. “Roland é um cara muito filosófico”, disse sobre o marido dela. “Ele foi casado várias vezes e tem cinco filhos. Ele não está interessado em negatividade ou ciúme.”

“Eles ainda são casados”, garantiu. “Mas você poderia descrever seu relacionamento como um casamento aberto.”

A publicação diz ainda que Nicole viajou para Los Angeles algumas semanas depois desse primeiro encontro. A modelo foi fazer uma sessão de fotos na cidade, mas aproveitou para ir com Pitt a um show de Kanye West, onde os foram fotografados juntos.

Recentemente, o novo casal foi visto a caminiho do Chateau Miraval, no sul da França, onde ele e Angelina Jolie se casaram em 2014.

O jornal tentou falar com Roland Mary sobre o assunto, mas ele não quis responder. A assessoria de Brad Pitt disse que não fala sobre a vida pessoal do ator.

Netflix libera filmes e séries de graça; confira lista

É possível assistir aos conteúdos gratuitamente mesmo sem ter qualquer assinatura

Mesmo sem pagar pela Netflix, qualquer internauta pode aproveitar títulos como Stranger Things, Elite, Bird Box e Dois Papas. (Foto: Reprodução)

A Netflix lançou, nesta segunda-feira (31), um site com filmes e séries gratuitos para quem não é assinante do serviço de streaming. O objetivo da empresa é conseguir novos adeptos à plataforma, e a novidade está disponível em 200 países, incluindo o Brasil. 

Mesmo sem pagar pela Netflix, qualquer internauta pode aproveitar títulos como Stranger Things, Elite, Bird Box e Dois Papas. Os filmes podem ser assistidos completamente, mas as séries só tiveram seus primeiros episódios disponibilizados. 

A Netflix não informa até quando o site fica no ar, e disse que “a seleção pode mudar de tempos em tempos”. 

Ao site TechCrunch, a empresa argumentou que “testa diferentes promoções de marketing para atrair novos membros e dar a eles uma ótima experiência com a Netflix”. Confira os títulos disponibilizados gratuitamente:

Filmes

  • Mistério no Mediterrâneo
  • Bird Box
  • Dois Papas

Séries

  • Stranger Things
  • Elite
  • O Chefinho – De volta aos negócios
  • Olhos que Condenam
  • Casamento às Cegas
  • Nosso Planeta
  • Grace and Frankie

Para assistir gratuitamente aos títulos, é preciso acessar a página especial da Netflix.

Os conteúdos podem ser acessados de qualquer navegador compatível no desktop e no Android; por enquanto, não é possível consumir as novidades no iOS.

O contrato assinado em 2011 previa que ele receberia US$ 105 milhões (R$ 174 milhões na cotação da época) ao longo de 11 anos.

O jogador da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain, da França, assinou o primeiro contrato com Nike antes mesmo de se tornar jogador profissional do Santos. (Foto: Reprodução/Redes Sociais Neymar)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Patrocinadora de Neymar, 28, desde quando o jogador tinha 13 anos, a Nike anunciou neste sábado (29) que vai romper o vínculo com o jogador a partir do dia 31 de agosto.

A informação foi divulgada inicialmente pelo site Diário do Peixe e confirmada pela Folha. Procurada, a empresa de material esportivo não explicou a razão pela qual decidiu encerrar o vínculo e limitou-se a dizer que “não comentaria detalhes do contrato.”

O jogador da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain, da França, assinou o primeiro contrato com Nike antes mesmo de se tornar jogador profissional do Santos.

Aos 19 anos, quando venceu a Libertadores pelo clube alvinegro, ele renovou o acordo para mais 11 anos com a empresa, vínculo que terminaria em 2022. O contrato assinado em 2011 previa que ele receberia US$ 105 milhões (R$ 174 milhões na cotação da época) ao longo de 11 anos.

A assessoria do jogador também foi procurada, mas afirmou que ainda não havia um pronunciamento oficial sobre o assunto até a publicação deste texto.

No último contrato assinado entre Neymar e a Nike, a empresa incluiu uma cláusula que divida os clubes europeus em categorias e determinava o valor que o atleta receberia pelo patrocínio de acordo com o time em que ele decidisse atuar, conforme noticiado pelo UOL, em março de 2018.

De acordo com o portal, o texto do contrato previa uma divisão dos clubes em quatro categorias: A, B, C, e D. Se Neymar jogasse pela categoria A, ganharia a remuneração integral; em um clube B, o valor cairia pela metade; em um clube de nível C, seria a metade do valor da categoria B. E se Neymar atuasse por um time do nível D, não teria direito a receber nada.

Nessa época, ele já atuava pelo PSG, mas a categoria na qual o clube se enquadrava não era conhecida.

Em maio de 2019, quando a modelo Najila Trindade acusou Neymar de estupro, a Nike afirmou que acompanhava o caso com preocupação, assim como outras empresas patrocinadoras do atacante, como a Mastercard. Dois meses depois, a Polícia Civil encerrou a investigação e decidiu não indiciar o jogador, que manteve os contratos.

Apesar do fim do vínculo, Neymar ainda vai continuar vestindo uniformes da Nike, pois o PSG e a seleção brasileira também utilizam materiais esportivos da empresa americana.

A relação com a seleção canarinho, aliás, é marcada por polêmicas. Em 1998, após a Copa do Mundo na França, uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) foi aberta para investigar as negociações entre a CBF (Confederação Brasileira) e a empresa.

Em 2001, ao término da comissão, Ricardo Teixeira, então presidente da CBF, foi acusado de vários crimes e o contrato teve que ser revisto.

Além de ter patrocinado Neymar por 15 anos, a Nike mantém longa relação com grandes jogadores do Brasil, incluindo atletas já aposentados, como Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho.

O contrato com Ronaldo é um dos mais antigos da empresa com atletas de futebol. O acordo vitalício foi assinado em 1994, ano em que o ex-atacante foi campeão do mundo com a seleção brasileira.

Recentemente, em 2016, o jogador português Cristiano Ronaldo também assinou um contrato vitalício com a fornecedora.

Laura atingiu nesta quinta-feira as costas da Louisiana, sul dos Estados Unidos, como um furacão “extremamente perigoso” de categoria 4, o que forçou a evacuação de centenas de milhares de pessoas neste estado e no vizinho Texas devido à ameaça de “inundações catastróficas”.
“Extremamente perigoso, o furacão de categoria 4 Laura tocou o solo perto de Cameron (Louisiana)”, afirmou o Centro Nacional de Furacões (NHC) em um boletim de 6H00 GMT (3H00 de Brasília).
“Tempestade catastrófica, ventos extremos e inundações repentinas estão acontecendo em partes da Louisiana”, advertiu o NHC, que informou que Laura registra ventos máximos de 240 km/h.
Somadas à maré alta, essas ondas – que podem avançar cerca de 50 km terra adentro – podem fazer com que as águas subam entre 4,5 e 6 metros acima do nível normal.
Os moradores da região deixaram o local em ônibus após receberem ordem de retirada obrigatória devido ao risco de enchentes. 
Fugir da rota do furacão
O governador do Texas, Greg Abbott, pediu aos residentes que evacuem suas casas. “Eles têm apenas mais algumas horas para escapar dos danos”, disse ao Weather Channel.
“Esta é uma tempestade muito perigosa, mais forte do que a maioria que já cruzou” as costas do estado, acrescentou, insistindo para que a população faça “tudo possível para sair do caminho” de Laura.
O presidente Donald Trump pediu aos moradores das áreas afetadas que “ouçam as autoridades locais”. “Laura é um furacão muito perigoso e está se intensificando rapidamente”, publicou Trump no Twitter. “Meu governo continua colaborando totalmente com os gestores de emergência estaduais e locais”.
Jimmy Ray estava entre os que receberam ordem de evacuação em Lake Charles, no estado de Louisiana. A princípio “íamos tentar aguentar dentro de casa, mas vimos que o furacão ia ser muito forte”, disse à AFP.
Outra evacuada da cidade, Patricia Como, contou que seus irmãos, primos e outros membros da família decidiram ficar, mas ela não queria correr o risco. “Não vou brincar com Deus”, disse.
Craig Brown, o prefeito da Ilha de Galveston, no Texas, que sofreu o furacão mais mortal da história dos Estados Unidos em 1900 com milhares de vítimas fatais, disse que as autoridades estão “monitorando de perto” a situação.
“Tivemos uma boa cooperação de nossos residentes na evacuação”, disse ele. “Se eles quiserem ficar, nós permitiremos”, mas “se eles ficarem, é possível que não tenham nenhum serviço de emergência disponível”, esclareceu.
Evitar contágios
Angela Jouett, que lidera a operação de evacuação em Lake Charles, informou que novos protocolos foram implementados devido à pandemia do coronavírus. “As pessoas que entram (nos centros de evacuação) usam desinfetante nas mãos”, passam por “controles de temperatura” e mantêm entre elas uma distância física de dois metros.
O governador Abbott – cujo estado sofre uma onda significativa de infecções por Covid-19 – pediu àqueles que podiam pagar por isso que se refugiassem em hotéis e motéis “para se isolarem”.
Em Nova Orleans, devastada em 2005 pelo furacão Katrina, de categoria 5, o histórico Bairro Francês estava sem turistas, e sacos de areia foram empilhados diante de portas e janelas. Os edifícios de arquitetura colonial foram protegidos com chapas de madeira.
“Não estou preocupado com a água que entra com a tempestade, mas sim com a chuva e as bombas sem funcionar. É isso que vai causar as enchentes”, disse à AFP Robert Dunalp, empresário que não se esquece do Katrina, que deixou mil mortos e danos enormes.
Laura passou na segunda-feira como tempestade tropical por Cuba, onde provocou fortes chuvas e alguns danos. No fim de semana, a tempestade provocou 25 mortes no Haiti e República Dominicana.
A temporada de tempestades no Atlântico, que vai até novembro, deve ser uma das mais severas. O NHC prevê até 25 fenômenos, e Laura é o 12º até o momento. 

 

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na noite desta terça-feira (25), que poderá decidir o novo valor do auxílio emergencial até sexta-feira (28/8). O presidente já havia informado que prorrogaria o pagamento das parcelas do auxílio emergencial até dezembro. No entanto, Bolsonaro ainda não bateu o martelo sobre a quantia praticada, que deverá ficar entre R$ 250 e R$ 400.

O mandatário citou ainda uma reunião com a equipe econômica na tarde de hoje. Ele defendeu que a “economia tem que pegar” até o fim do ano.

“Pretendemos prorrogar até o fim do ano, não com este valor que está aí, que pode até ser pouco para quem recebe, mas é muito para quem paga. Quem paga somos todos nós. E não é dinheiro que o governo tem. Isso vem de endividamento. Então, estamos negociando. Hoje teve mais uma reunião com equipe econômica. Demos mais um passo no tocante a isso daí. Acreditamos que teremos mais um endividamento, não na ordem de R$ 50 bilhões por mês, como é este auxílio emergencial no momento, de R$ 600, mas diminuir um pouco este valor para ver se a economia pega. Nós temos que pegar. A economia tem que pegar”, declarou durante a abertura do 32° Congresso Nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Bolsonaro completou que ainda não se chegou a um consenso sobre o valor. “Outras coisas foram discutidas, logicamente não batemos o martelo ainda. A gente espera que até sexta-feira esteja quase tudo definido para darmos mais uma ajuda, não é favor não, é uma obrigação nossa. É obrigação nossa ajudar o Brasil a sair da crise que ainda temos e venhamos então voltar à normalidade”, concluiu.

O governo pretendia anunciar ainda hoje, juntamente com o pacote do programa Pró- Brasil, os novos valores do auxílio. Porém, como os valores não foram fechados, o pacote foi adiado a pedido do presidente.

No último dia 19, Bolsonaro afirmou que o valor seria menor do que os R$ 600 já pagos. Na data, o chefe do Executivo justificou que o atual valor do auxílio custa aos cofres públicos mais de R$ 50 bilhões mensais. Em referência ao ministro Paulo Guedes, o presidente apontou que “alguém na equipe econômica” sugeriu R$ 200, quantia que Bolsonaro considera pouco, apesar de ter elencado o mesmo valor quando a medida foi aventada. Bolsonaro completou dizendo que é possível chegar a um “meio termo”.

“Então R$ 600 é muito, o Paulo Guedes fa…, alguém da economia falou em R$ 200, eu acho que é pouco. Mas dá pra chegar em um meio termo e nós buscarmos que seja prorrogado por mais alguns meses, talvez até o final do ano de modo que consigamos sair dessa situação e fazendo com que os empregos e formais e informais voltem à normalidade e nós possamos então continuar naquele ritmo ascendente que terminamos e começamos o início desse ano, que a economia realmente estava apontando para os melhores do mundo para o Brasil depois de algumas décadas de patinação”, declarou. (Fonte: Diario PE)

O dado oficial do PIB brasileiro, que será divulgado no próximo dia 1º de setembro, deve mostrar uma contração de até 10% na economia.

A estimativa atual é que economia brasileira mostre um tombo recorde em torno de 8% a 10% no 2º trimestre, frente aos 3 meses anteriores, o que colocará o país oficialmente em recessão (Foto: Reprodução)

Apesar da projeção de tombo recorde no 2º trimestre, o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil caiu menos do que o da maioria das economias da zona do euro e de outros países da América Latina como México, Colômbia, Chile e Peru, segundo levantamento da Austin Rating. O dado oficial do PIB brasileiro, que será divulgado no próximo dia 1º de setembro, deve mostrar uma contração de até 10% na economia.

A prévia do ranking do desempenho do PIB das maiores economias do mundo mostra que em 18 países a queda no 2º trimestre foi superior a 10% na comparação com os primeiros 3 meses do ano. Em diversos países a retração foi recorde, em meio aos abalos e restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

As maiores quedas entre os 38 países do ranking que já divulgaram dados oficiais do período entre abril a junho foram no Peru (27,2%) e Reino Unido (20,4%). Na zona do euro, os países com retração mais drástica da atividade econômica foram a Espanha (-18,5%), Portugal (-13,9%) e França (13,8%). Nos Estados Unidos, o recuo foi de 9,5% e, na Alemanha, o tombo foi de 9,7%. Já na China, houve alta de 11,5%.

A estimativa atual é que economia brasileira mostre um tombo recorde em torno de 8% a 10% no 2º trimestre, frente aos 3 meses anteriores, o que colocará o país oficialmente em recessão. Levantamento do G1 mostrou que, de 12 consultorias e instituições financeiras consultadas, 10 esperam um tombo de até 10% – patamar em linha com o da última projeção do governo.

A Austin estima uma queda de 10,1% do PIB do Brasil no 2º trimestre, o que deixaria o Brasil na 23º posição do ranking, considerando também as projeções para outros países que ainda não divulgaram os números oficiais. No 1º trimestre, o Brasil teve retração de 1,5% e ficou na 16ª posição no comparativo entre as maiores economias.

“Se o resultado oficial vir abaixo de 9% como espera parte do mercado, a queda será menor também que a registrada pelos Estados Unidos”, afirma Alex Agostini, economista-chefe da agência classificadora de risco de crédito, que faz periodicamente o ranking.

Veja a prévia do ranking do PIB dos países no 2º trimestre:

  1. China: 11,5%
  2. Hong Kong: -0,1%
  3. Taiwan: -1,4%
  4. Finlândia: -3,2%
  5. Coréia do Sul: -3,3%
  6. Indonésia: -4,2%
  7. Lituânia: -5,1%
  8. Letônia: -7,5%
  9. Japão: -7,8%
  10. Israel: -8,1%
  11. Eslováquia: -8,3%
  12. República Tcheca: -8,4%
  13. Holanda: -8,5%
  14. Suécia: -8,6%
  15. Polônia: -8,9%
  16. Estados Unidos: -9,5%
  17. Alemanha: -9,7%
  18. Tailândia: -9,7%
  19. Bulgária: -9,8%
  20. Ucrânia: -9,9%
  21. Áustria: -10,7%
  22. Chipre: -11,6%
  23. Bélgica: -12,2%
  24. Romênia-12,3%
  25. Itália: -12,4%
  26. Cingapura: -13,1%
  27. Chile: -13,2%
  28. França: -13,8%
  29. Portugal: -13,9%
  30. Hungria: -14,5%
  31. Colômbia: -14,9%
  32. Filipinas: -15,2%
  33. Malásia: -16,5%
  34. México: -17,3%
  35. Espanha: -18,5%
  36. Tunísia: -20,4%
  37. Reino Unido: -20,4%
  38. Peru: -27,2%

Perspectivas

Entre os fatores que explicam uma queda menos acentuada do PIB do Brasil no 2º trimestre, a Austin cita o bom desempenho da agropecuária, a alta das commodities metálicas e também o socorro do governo às empresas e famílias, que ajudaram a atenuar os efeitos da pandemia, que já deixou mais de 115 mil mortos no país.

No Brasil, as despesas autorizadas para gastos relacionados à pandemia já somam mais de R$ 510 bilhões e devem alcançar, segundo cálculos do banco Itaú, 7,9% do PIB, percentual superior ao desembolsado por outros países.

“Mas também é importante registrar que o país demorou para fazer a quarentena, bem como saiu mais rápido que os demais países”, destaca Agostini, citando a abertura prematura de setores da economia no Brasil.

Apesar da reação de diversos segmentos nos últimos meses, analisas têm alertado para o risco de perda de fôlego da economia brasileira na reta final do ano e de até mesmo uma retração no 4º trimestre, em meio ao encerramento ou enxugamento de medidas de alívio dos reflexos da pandemia no país e desemprego em alta. A avaliação é que o PIB só deverá recuperar o patamar pré-pandemia em 2022.

Para o ano de 2020, o mercado reduziu a previsão para o tombo PIB do Brasil de 2020, revisando a estimativa de uma redução de 5,52% para 5,46%, segundo última pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira (24). Para 2021, a projeção é de um avanço de 3,5%.

A Austin estima queda de 5,1% em 2020 e expansão de 3,3% no ano que vem.

“Infelizmente, a recuperação no Brasil será mais lenta em relação as demais economias, com destaque para as economias emergentes, em virtude de o Brasil estar algum tempo em processo de recuperação fraca devido aos desarranjos do lado fiscal, que acumula déficit anual desde 2014, bem como os entraves entre Executivo e Legislativo que afetam a aprovação das reformas estruturantes, além das recentes discussões sobre a manutenção do teto de gastos”, avalia.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!