Eleições

 Em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, e ainda vendo o rival Jair Bolsonaro (PSL) subir mais, o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira, 5, que o adversário se esconde nas redes sociais e que quer que o oponente debata “frente a frente”.
Haddad, ao lado do candidato à reeleição pelo PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que disputa vaga ao Senado pelo Estado, e da vice Manuela D’Ávila (PCdoB), participou de ato público em Venda Nova, Belo Horizonte.
Sobre a possibilidade de a disputa ir para o segundo turno, o petista disse que “a expectativa é que ele (Bolsonaro) debata”. “Frente a frente. Olho no olho. Ao invés de usar as redes sociais para se esconder”, afirmou.

O prefeito de Cabrobó, Marcilo Cavalcante (MDB) acaba de ser preso por compra de votos. Ele está, neste momento, sendo ouvido pelo juiz eleitoral Francisco Athaide Barbosa e pelo Ministério Público através do promotor Tiago Sales.

O prefeito foi flagrado próximo a uma escola local com dinheiro e santinhos dos seus candidatos.

A comunidade reclama ainda que ele não colocou os ônibus para trazer a comunidade para votar.

Neste domingo (7), eleitores irão às urnas em todo o país para escolher os futuros governantes. Pela Lei Eleitoral, os eleitores precisam respeitar algumas regras nos locais e no dia da votação.

Uso de bandeiras e camisetas do candidato

O eleitor pode demonstrar a preferência por um candidato, desde que seja de maneira individual e silenciosa. São permitidas bandeiras sem mastro, broches ou adesivos no local de votação. Uso de camisetas foi liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O eleitor poderá usar a camiseta com nome de seu candidato preferido, sem fazer propaganda eleitoral a favor dele. A camiseta não pode ser distribuída pelo candidato.

Cola eleitoral

O eleitor pode levar, em papel, os números dos candidatos anotados. A cola eleitoral (imprima aqui)  é permitida e recomendada pela Justiça Eleitoral, pois o eleitor irá votar para cinco cargos (deputado federal, deputado estadual ou distrital, dois senadores, governador e presidente). Não é permitida a “cola” em celular na hora de votar.

Uso de celular e tirar selfie

Na cabine de votação, celulares, máquina fotográficas, filmadoras ou outro dispositivo eletrônico não são permitidos. Os equipamentos podem corromper o sigilo do voto, ou seja, não pode tirar selfie na hora da votação ou tirar foto do voto. O eleitor que baixou o e-Título vai apresentá-lo ao mesário e depositará o celular em uma mesa enquanto estiver na cabine de votação. Ao final, o aparelho será devolvido pelo mesário.

Acompanhante

O eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de pessoa de sua confiança na hora de votar, mesmo que não tenha feito o pedido antecipadamente ao juiz eleitoral.

Alto-falante e carreatas

Uso de alto-falantes, caixas de som, comícios e carreatas são proibidos. (Agência Brasil)

A 140ª Pesquisa CNT/MDA, divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) neste sábado (6), traz as preferências dos entrevistados em cenários de primeiro e segundo turnos e o limite de voto nos candidatos.
A pesquisa foi realizada entre os dias 4 e 5 de outubro de 2018. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número BR-04819/2018.
Os resultados da 140ª Pesquisa CNT/MDA mostram que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno para a eleição presidencial, com a disputa ocorrendo entre Jair Bolsonaro (PSL), citado por 36,7% (42,6% dos votos válidos), e Fernando Haddad (PT), citado por 24,0% (27,8% dos votos válidos). Assim como na última pesquisa, Jair Bolsonaro e Fernando Haddad são os candidatos cujos eleitores se declaram como os mais decididos a confirmar o voto, com 90% para ambos nesse levantamento.
Em simulação de segundo turno, Jair Bolsonaro venceria Fernando Haddad, caso a eleição fosse hoje, por 45,2% a 38,7%. Jair Bolsonaro também venceria Geraldo Alckmin e aparece em empate técnico contra Ciro Gomes. Fernando Haddad perderia para Ciro Gomes, em eventual segundo turno e aparece empatado com Geraldo Alckmin.
Jair Bolsonaro confirma a tendência de crescimento na reta final, liderando os cenários de primeiro turno e ultrapassando Fernando Haddad no segundo. A rejeição do petista, agora, é a maior de todos os candidatos.
Eleição presidencial 2018
1º turno: Intenção de voto ESPONTÂNEA
Jair Bolsonaro: 33,9%
Fernando Haddad: 20,4%
Ciro Gomes: 7,3%
Geraldo Alckmin: 4,1%
João Amoêdo: 1,8%
Henrique Meirelles: 1,2%
Marina Silva: 1,1%
Alvaro Dias: 1,1%
Outros: 1,8%
Branco/Nulo: 9,7%
Indecisos: 17,4%
1º TURNO: Intenção de voto ESTIMULADA – VOTOS TOTAIS
Jair Bolsonaro: 36,7%
Fernando Haddad: 24,0%
Ciro Gomes: 9,9%
Geraldo Alckmin: 5,8%
João Amoêdo: 2,3%
Marina Silva: 2,2%
Alvaro Dias: 1,7%
Henrique Meirelles: 1,6%
Cabo Daciolo: 1,3%
Guilherme Boulos: 0,3%
João Goulart Filho: 0,1%
Vera: 0,1%
José Maria Eymael: 0,1%
Branco/Nulo: 7,8%
Indecisos: 6,0%
1º TURNO: Intenção de voto ESTIMULADA – VOTOS VÁLIDOS
Jair Bolsonaro: 42,6%
Fernando Haddad: 27,8%
Ciro Gomes: 11,5%
Geraldo Alckmin: 6,7%
João Amoêdo: 2,7%
Marina Silva: 2,6%
Alvaro Dias: 2,0%
Henrique Meirelles: 1,9%
Cabo Daciolo: 1,5%
Guilherme Boulos: 0,4%
João Goulart Filho: 0,1%
Vera: 0,1%
José Maria Eymael: 0,1%
• A definição de voto é definitiva para: 90,2% dos eleitores de Jair Bolsonaro; 90,2% de Fernando Haddad; 66,2% de Ciro Gomes; 67,2% de Geraldo Alckmin; 70,2% de João Amoêdo e 63,6% de Marina Silva.
2º TURNO: Intenção de voto ESTIMULADA
CENÁRIO 1: Jair Bolsonaro 41,9%, Ciro Gomes 41,2%, Branco/Nulo: 13,8%, Indecisos: 3,1%.
CENÁRIO 2: Jair Bolsonaro 45,2%, Fernando Haddad 38,7%, Branco/Nulo: 13,0%, Indecisos: 3,1%.
CENÁRIO 3: Jair Bolsonaro 43,3%, Geraldo Alckmin 33,5%, Branco/Nulo: 20,0%, Indecisos: 3,2%.
CENÁRIO 4: Ciro Gomes 40,9%, Fernando Haddad 31,1%, Branco/Nulo: 23,8%, Indecisos: 4,2%.
CENÁRIO 5: Ciro Gomes 46,1%, Geraldo Alckmin 24,4%, Branco/Nulo: 25,1%, Indecisos: 4,4%.
CENÁRIO 6: Fernando Haddad 37,0%, Geraldo Alckmin 34,3%, Branco/Nulo: 24,7%, Indecisos: 4,0%.

Limite de voto – Presidência da República

CIRO GOMES: é o único em quem votaria 6,7%; é um candidato em quem poderia votar 54,7%; não votaria nele de jeito nenhum 33,4%; não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar 3,3%.
FERNANDO HADDAD: é o único em quem votaria 18,6%; é um candidato em quem poderia votar 24,0%; não votaria nele de jeito nenhum 53,2%; não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar 2,4%.
GERALDO ALCKMIN: é o único em quem votaria 3,6%; é um candidato em quem poderia votar 45,4%; não votaria nele de jeito nenhum 46,9%; não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar 1,7%.
JAIR BOLSONARO: é o único em quem votaria 30,0%; é um candidato em quem poderia votar 17,5%; não votaria nele de jeito nenhum 50,2%; não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar 0,6%.

Folha PE

Em Pernambuco, na disputa pela Presidência da República, Fernando Haddad (PT) lidera com 44% das intenções de voto, de acordo com a quarta pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (IPESPE), em parceria com a Folha de Pernambuco. O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) aparece na segunda colocação com 23%, seguido por Ciro Gomes (PDT), que tem 10%.

Marina Silva (Rede) tem 5%; Geraldo Alckmin (PSBD), 4%; Cabo Daciolo (Patriota) e Henrique Meirelles (MD)aparecem com 1%, cada; Álvaro Dias (Podemos), Vera Lúcia (PSTU), Eymael (DC) e João Goulart Filho (PPL), registram 0%, cada.

Os eleitores que afirmaram votar em branco, nulo ou nenhum são 7%. Os que não sabem ou não responderam, 6%. A pesquisa foi feita entre os dias 03 e 04 de outubro e ouviu 800 entrevistados, usando uma metodologia face a face, e contempla critérios de sexo, idade, instrução, renda familiar e condição do município.

A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo BR-04355/2018 e PE-02671/2018.

 

 

Imagem relacionada

Estadão Conteúdo

Por meio de uma carta escrita à mão, Lula pediu como presente de aniversário que o povo brasileiro vote neste domingo (7) em Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência. O ex-presidente comemora seu nascimento neste sábado (6).

Uma fotografia do documento foi publicada no perfil oficial de Lula no Twitter. Haddad compartilhou a postagem em suas redes sociais com uma resposta ao ex-presidente: “Amanhã se completam 73 anos do nascimento do maior líder brasileiro da História”.

Luiz Inácio da Silva nasceu em Garanhuns (PE), no dia 27 de outubro, mas foi registrado como tendo nascido em 6 de outubro.

Leia o texto na íntegra:
“Ao meu querido povo brasileiro,

Dia 06 de outubro é meu aniversário oficial. Espero ganhar de presente no dia 07 de outubro o voto do povo brasileiro no Haddad para Presidente. Haddad é 13. Haddad é Lula.

Um grande abraço do Lula

Sem medo de ser feliz”

População de Jaboatão confirma favoritismo de Paulo Câmara

Ontem (05), faltando apenas dois dias para as eleições, o povo de Jaboatão dos Guararapes confirmou que está com o time da Frente Popular no próximo domingo, 07 de outubro. Na tarde desta sexta-feira (05), o governador Paulo Câmara (PSB) foi recebido por uma entusiasmada onda amarela, que arrastou o “vapor” da vitória pelas ruas de Cavaleiro. Durante o percurso, de pouco mais de quase dois quilômetros, moradores e comerciantes demonstraram o apoio com acenos do 40 feitos com as mãos.

Sob o coro de “Vai avançar com a Frente Popular”, Paulo percorreu o comércio, cumprimentando trabalhadores e compradores do local. Os abraços, beijos e selfies marcaram todo o trajeto do governador. A caminhada ainda contou com a presença dos candidatos proporcionais Cleiton Collins (PP/estadual), Neco (PP/estadual), Gleide Ângelo (PSB/estadual) e João Campos (PSB/federal), além do senador Humberto Costa (PT). “Até domingo a gente não vai descansar. A mensagem do que vamos fazer pelos próximos quatro anos está chegando a todos os lugares de Pernambuco e estamos confiantes. Temos o desafio de fazer obras, gerar emprego e renda e estou muito determinado a fazer isso”, frisou Paulo Câmara, durante entrevista.

A dona de casa Sônia Maria, de 59 anos, disse que conheceu as propostas e realizações de Paulo através do programa eleitoral. “O único candidato que gostei foi ele.

Eu acho que ele foi um bom governador e vai melhorar mais ainda com a nova chance que vamos dar a ele”, declarou. Comerciante da Rua Padre Nóbrega, o feirante Francisco José dos Santos, de 29 anos, também confirmou o voto em Paulo Câmara. “Ele merece. Foi um bom governador e domingo é 40!”, cravou.

Foto de Paulo Câmara: Arthur Mota/foto de Armando: Kleyvsoon Santos/reprodução

O último ato de campanha do governador Paulo Câmara (PSB), candidato à reeleição, realizado, ontem (4) na Bomba do Hemetério, Zona Norte do Recife, foi marcado pelo clima de ‘já ganhou’. Após a divulgação da pesquisa Datafolha – na qual Câmara lidera a disputa, com 42% das intenções de votos ao Governo de Pernambuco, enquanto o senador Armando Monteiro Neto (PTB) aparece em segundo, com 28% -, os discursos destacaram “uma grande vitória no primeiro turno” das eleições, que ocorre neste domingo (7).

No discurso, o governador não escondeu a confiança. “Agradeço a todos agora e agradecerei mais ainda no domingo, quando teremos uma grande vitória”, declarou Câmara. “Estamos empenhados para vencer no primeiro turno. As pesquisas mostram nossa evolução”, acrescentou ele, após o evento.

O senador Humberto Costa (PT), candidato à reeleição, endossou a certeza de que a coligação governista vai liquidar o pleito já no domingo. “O resultado das últimas pesquisas e o desempenho de Paulo (Câmara) no último debate nos mostram que vamos ganhar esta eleição no primeiro turno com uma grande vitória”, declarou o petista.

No último dia de campanha de rua, ontem, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) participou de caminhadas nos municípios de Condado, Goiana e Igarassu, na Região Metropolitana no Recife, e voltou a projetar o segundo turno com o governador Paulo Câmara (PSB). O socialista, inclusive, foi o assunto do último discurso de Armando. Ele criticou a gestão de Paulo e disse que irá “para a linha de frente enfrentar os problemas”. Armando considerou, ainda, que a sua campanha transcorreu como planejado, apesar de, “em um determinado momento ter descambado para muitas baixarias, agressões e mentiras“.

Indefinição

Quando questionado sobre o resultado da última pesquisa Datafolha para o governo do Estado, divulgada ontem, em que o governador Paulo Câmara aparece com 52% dos votos válidos – o que representaria a vitória no primeiro turno -, Armando lembrou a margem de erro dos levantamentos. “Não é nada indicativo de está definido. Inclusive, os candidatos de oposição, somados, ficam ali muito perto. Por isso eu quero dizer que a eleição não está definida. Tenho muita confiança que teremos o segundo turno“, disse o petebista. Armando registrou na mesma sondagem, 35% dos votos válidos. (Fonte: Folha de PE)

Corregedoria do CNJ dá 15 dias para Moro explicar divulgação de delação de Palocci

Resultado de imagem para charge sergio moro

O corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Humberto Martins, determinou nesta quinta-feira (4) que o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato no Paraná, apresente em quinze dias explicações sobre a divulgação da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci.

A decisão foi tomada a partir de representação apresentada ao CNJ pelos deputados federais do PT Paulo Pimenta (RS), Wadih Damous (RJ) e Paulo Teixeira (SP), que pediram que o juiz seja punido.

Após Moro enviar as informações, o ministro Humberto Martins vai decidir sobre o pedido de liminar de afastamento do juiz. O caso corre em sigilo no CNJ.

De acordo com o deputados, a decisão que autorizou a divulgação da delação, na última segunda (1º), é política e tem o objetivo de prejudicar campanhas do Partido dos Trabalhadores.

“O depoimento prestado pelo ex-ministro, conquanto seja de interesse público, não deveria ter o seu sigilo liberado e disponibilizado pela imprensa nesse momento de elevada temperatura política, senão com o deliberado propósito de interferir ilicitamente na disputa que se aproxima e onde o Partido dos Trabalhadores, democraticamente, esponta como um dos preferidos da sociedade brasileira”, diz a representação.

Para os deputados petistas, o juiz está “interferindo ilegitimamente na regularidade das eleições”.

Eles pedem abertura de um procedimento administrativo disciplinar e a punição compatível – no CNJ, a punição pode ser censura, pena mais branda, até aposentadoria compulsória, a punição máxima. A abertura do procedimento só será decidida pelo corregedor após Moro prestar informações.

Segundo a representação, o país “se encontra totalmente voltado para um disputado processo eleitoral”. Afirmam os parlamentares que, recentemente, promotores e procuradores “tentaram desestabilizar determinadas candidaturas e interferir na regularidade do processo eleitoral”, o que levou a Corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público a apurar a atuação deles. Conforme o pedido, “o juiz federal ora representado vem trilhando esse mesmo caminho”.

“A postura do Representado é extremamente grave, colocando em dúvida, como dito, sua imparcialidade, na medida em que se utiliza da posição que conseguiu auferir na sociedade, para interferir de maneira indevida no processo eleitoral, sempre com o viés de prejudicar o Partido dos Trabalhadores e suas candidaturas”, completa a representação.

Resultado de imagem para charge sergio moro

Levantamento do DataPoder360 nos dias 3 e 4 de outubro de 2018 (últimas 4ª e 5ª feiras) indica que Jair Bolsonaro (PSL) chega a 33% dos votos válidos –aqueles que excluem brancos, nulos e indecisos na pesquisa.

Para vencer no 1º turno de 7 de outubro é necessário ter, pelo menos, 50% mais 1 dos votos válidos.

Nunca em eleições presidenciais brasileiras 1 candidato com menos de 45% em pesquisas nos dias próximos à votação conseguiu vencer no 1º turno. Arrancadas em 2 ou 3 dias ocorreram em eleições para governador e para prefeito, mas não em corridas para o Planalto.

Fernando Haddad (PT) tem 27% dos votos válidos, segundo o DataPoder360. O cenário está polarizado. Sem grandes mudanças bruscas na disputa, o 2º turno será entre o petista e o capitão do Exército na reserva.

Sobrou também apenas 1 nome para ser a eventual 3ª via. Trata-se de Ciro Gomes (PDT), que tem 16% dos votos válidos, 11 pontos atrás de Haddad.

Geraldo Alckmin (PSDB), que teve a campanha com quase 50% do tempo de rádio e TV no horário eleitoral, segue com desempenho fraco. Pontuou apenas 8% dos votos válidos no DataPoder360.

Henrique Meirelles (MDB) está com 3%, a mesma taxa de Marina Silva (Rede). João Amoêdo (Novo) e Guilherme Boulos (Psol) registram 2%. Alvaro Dias (Podemos) está com 4%.

Uma surpresa entre os candidatos pouco competitivos foi o Cabo Daciolo (Patriota). Depois de sua aparição em debates recentes e inúmeros “memes” na internet, ele saiu quase de quase zero a 3% em duas semanas.

A pesquisa entrevistou 4.000 pessoas em 375 cidades em todas as unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O registro na Justiça Eleitoral é BR-07142/2018.

A pesquisa do DataPoder360 é realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos (a metodologia detalhada está no final deste post). Nenhuma classe social é excluída do levantamento. Cerca de 90% dos brasileiros têm acesso a telefone.

O sistema faz discagens aleatórias e de maneira parametrizada para atingir comunidades de todas os segmentos demográficos –pois cada telefone está atribuído a 1 CEP e assim é possível atingir áreas de alto, médio e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

Ciro Gomes. (Foto: Sérgio Lima/Reprodução)
Depois da visita de Fernando Haddad (PT) a Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), outro candidato à Presidência da República também visitará as duas cidades. Desta vez, será Ciro Gomes (PDT), que cumprirá agenda de campanha na região nesta sexta-feira (5).

De acordo com informações, será realizada uma carreata saindo da cidade pernambucana para a cidade baiana, largando do Posto Asa Branca, na BR-407, às 16h. Avenidas das duas cidades deverão ser percorridas pelo presidenciável.

Além de Ciro, há a expectativa de estarem presentes o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, o presidente estadual da sigla na Bahia, deputado federal Félix Mendonça Júnior e o deputado estadual e candidato à reeleição Roberto Carlos, além da militância petetista.

Pesquisa eleitoral:

Votos válidos De acordo com o Datafolha divulgado ontem,  Bolsonaro já teria 32% dos votos válidos. Os números não garantem a sua vitória no primeiro turno,  Para efeito de comparação, Dilma Rousseff tentando a reeleição em 2014, atingiu 41,59% dos votos válidos.

 

Peguntar pode responde quem quiser: Será que o povo Brasileiro em especial as mulheres vai dar a vitória a Haddad segundo turno?

O Ministério Público Federal, através do Procurador Regional Eleitoral, Francisco Machado Teixeira, concluiu que o registro de candidatura de Julio Lossio ao Governo de Pernambuco pela Rede Sustentabilidade não deve ser cancelada. “Fico mais confortável com a decisão do Ministério Público porque é um órgão que se embasa mais no direito do que na política como são algumas decisões dos tribunais em todo País”, disse Lossio.

O ex-prefeito de Petrolina teve sua candidatura cancelada pela Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade, que expulsou Julio Lossio do partido por ele ter cometido infração ética e infidelidade partidária, segundo regimento interno da sigla, depois de receber apoio do candidato a deputado federal Coronel Meira (PRTB), declarado apoiador do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). “Achei a decisão do Ministério Público justa”, confidenciou Lossio.

Para o procurador Francisco Machado, cabe a Justiça Eleitoral verificar se no processo de expulsão do filiado foram observadas as normas estatutárias e assegurada a ampla defesa. Existe a possibilidade do caso ser levado ao Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), já que a última reunião deste colegiado antes do primeiro turno das eleições acontece nesta quinta-feira (04). Se a decisão for desfavorável a Julio Lossio, o candidato poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e concorrer ao pleito sub judice.

Eleitores pernambucanos receberão novo título em 30 municípios

 

Título de eleitor

Com base nos critérios determinados pela resolução nº 23422/14 do TSE – que tem o objetivo de otimizar a prestação dos serviços eleitorais e mapear as discrepâncias – o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) reduziu o número de zonas eleitorais de alguns municípios. Na Região Metropolitana, foram extintas cinco zonas, sendo três em Recife, uma em Olinda e uma em Jaboatão. No interior, 27 zonas eleitorais deixaram de existir.

Para se adequar à nova regra do TSE, foi feito o rezoneamento eleitoral em Pernambuco pelo TRE-PE. No entanto, os locais de votação permanecerão os mesmos e novos títulos serão entregues aos eleitores de zonas extintas, neste domingo (07), após o voto, no interior. A entrega será feita por dois mesários designados pelo Tribunal. “Os eleitores não precisam se preocupar, porque mudou o número da seção, porém o local é o mesmo. E para que ele não fique com o título com a sessão e zona erradas, no interior eles vão receber o novo título, após a votação”, explicou o assessor da Corregedoria Eleitoral (CRE), Orson Lemos.

Rezoneamento

A nova resolução impactou na extinção de 30 zonas eleitorais. Além das zonas de Recife, Olinda e Jaboatão, foram extintas zonas nos seguintes municípios: Aliança, Cachoeirinha, Calumbi, Canhotinho, Curupira, Frei Miguelinho, Gameleira, Goiana, Jatobá, Jucati, Jupi, Jurema, Machado, Mirandiba, Riacho da Almas, Sanharó, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Maria do Cambucá, Santa Terezinha, São Joaquim do Monte, São Vicente Ferrer, Sirinhaém, Solidão, Triunfo, Vicência e Xexéu. Do Blog da Folha.

Agenda Armando Monteiro (PTB), nesta quarta-feira (03)

9h40 – Entrevista a rádios da Zona da Mata Sul

15h – Caminhada no Ibura com Priscila Krause (Concentração na academia das cidades da UR1)

17h – Grande Caminhada em Ponte dos Carvalhos

20h – Caminhada no Jordão

 

Maurício Rands (PROS)
7h30 – Sabatina no Colégio Ideia (Recife)

9h – Entrevista com a Rádio Nova Timbaúba (Timbaúba)

11h – Gravação de vídeo com líderes dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias (Recife)

14h – Sabatina na União dos Escrivães de Polícia (Recife)

18h – Comício e caminhada (Água Preta)

 

Paulo Câmara (PSB)
12h – Caminhada no Centro de Carpina –Local: Praça José Otávio (Concentração no Comitê P40)

 

Agenda Julio Lossio

7:30 – Entrevista para a Rádio Gravatá FM, 92.3, programa de Jota Silva;

10:00 – Gravação para as Mídias Sociais;

14:00 – Reunião com a equipe.

Enquanto isso:

 

 

 

A menos de uma semana da eleição, pesquisa RealTime Big Data/RecordTV de intenção de voto para presidente da República mostra um possível segundo turno entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). No levantamento, divulgado nesta segunda-feira (1º), os candidatos aparecem com 29% e 24%, respectivamente.

• Jair Bolsonaro (PSL): 29%
• Fernando Haddad (PT): 24%
• Ciro Gomes (PDT): 11%
• Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
• Marina Silva (REDE): 5%
• João Amoêdo (NOVO): 3%
• Henrique Meirelles (MDB): 3%
• Álvaro Dias (PODE): 2%

Os candidatos Cabo Daciolo (PATRI), Eymael (DC), João Goularf Filho (PPL) e Vera Lúcia (PSTU) tiveram juntos 1% das intenções de voto. Guilherme Boulos (PSOL) não pontuou. Votos brancos e nulos representam 8%; indecisos, 7%.A pesquisa foi realizada nos dias 28 e 29 de setembro, com 3.200 entrevistados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número: BR-06928/2018.

Veja o índice de rejeição :

• Jair Bolsonaro (PSL): 54%
• Fernando Haddad (PT): 53%

 

 

 

 

 

 

 

Charge do Dia: Décimo Terceiro

Paulo Câmara lidera pesquisa. Armando Monteiro vem em segundo / Arte JC

Senado Ibope: Humberto e Jarbas empatam em 33%. Mendonça tem 20%

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (2) aponta novos números da corrida ao Senado. Humberto Costa (PT) mantém a liderança com 33%, crescendo um ponto e variando dentro da margem de erro.

Ele está empatado com Jarbas (MDB), que também tem 33%, depois de crescer dois pontos. Mendonça Filho oscilou negativamente dois pontos e foi a 20%.

Na sequência  Sílvio Costa (AVANTE), com 11%, Bruno Araújo (PSDB), com 9%, pastor Jairinho (REDE), com 5%. Adriana Rocha (REDE), Eugênia (PSOL), Hélio Cabral (PSTU) e Albanize Pires (PSOL) tem 2% cada. Com 1%, Lidia Brunes (PROS) e Alex Rola (PCO). Brancos/nulos para a vaga 1 são 19%. Para a vaga 2,  29%. Não sabe/não respondeu: 30%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo “Jornal do Commercio”.  A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1.512 eleitores de 29 setembro a 1º de outubro. Registro no TRE: PE-04128/2018; Registro no TSE: BR‐09633/2018.

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

A menos de uma semana para o primeiro turno das eleições é importante lembrar alguns detalhes, que não podem ficar de lado porque determinam o rumo dos resultados.

Um deles é sobre a ordem de votação: diferentemente das votações anteriores, este ano a escolha na urna, para deputado, foi invertida. Agora o deputado federal deve ser escolhido antes do estadual ou distrital.

A Justiça Eleitoral definiu que, primeiro, vêm as eleições proporcionais e depois as definidas pela maioria dos votos.

Assim, a ordem é a seguinte: primeiro, para deputado federal, com quatro dígitos; depois para estadual ou distrital, com cinco dígitos cada.

Em seguida, a escolha é para a primeira e a segunda vaga no Senado, com três dígitos. Por fim, a votação para o cargo de governador, com dois dígitos, assim como para o cargo de presidente da República, o último a ser escolhido pelos eleitores.

Lembrando que, antes de confirmar o voto ao digitar a tecla verde é importante conferir o nome na tela da urna e a foto do candidato escolhido. (Via: Agência Brasil) 

Oito candidatos participaram do encontro / Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Oito candidatos participaram do encontro
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Estadão Conteúdo

O aceno a mulheres e os ataques à polarização entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) tomaram boa parte das considerações finais de candidatos à Presidência no debate promovido pela TV Record entre a noite de domingo (30) e a madrugada desta segunda-feira (1º).

Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT) aproveitaram para cumprimentar as mulheres, em referência às manifestações femininas contrárias a Bolsonaro, que lidera pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da disputa.

“As mulheres terão um papel preponderante neste novo Brasil que vai sair das urnas”, disse Alckmin, citando sua candidata a vice, Ana Amélia (PP). Além disso, o tucano reforçou que é preciso unir o País contra extremos e fazer a virada na última semana antes do primeiro turno.

Haddad fez referência aos movimentos de mulheres contra Bolsonaro e enalteceu a mulher “que foi às ruas ontem (sábado) pedir paz, democracia e exigir seus direitos garantidos na constituição.

O candidato também relembrou o passado petista e os empregos criados durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sem deixar de alfinetar Bolsonaro. “A imagem que eu vislumbro é das brasileiras e dos brasileiros com a carteira assinada e com livro na mão, não com armas”.

Já Ciro Gomes atacou a tese do voto útil. “Quero me dirigir a você que vota no Bolsonaro porque não quer o PT, ou que vota no PT porque não quer o Bolsonaro… Eu entendo vocês, mas se isso continuar acontecendo, a única certeza dessas eleições é que a crise vai continuar”, afirmou, ao pedir a oportunidade para reconciliar o País.

Na mesma direção de Ciro, Guilherme Boulos (PSOL) disse que no primeiro turno o eleitor deve votar em quem acredita. “Eleição não é corrida de cavalo que você escolhe quem está em primeiro lugar”.

Marina, única mulher na disputa, usou seu tempo final para se posicionar como alternativa para unir o Brasil. “Estou aqui para oferecer a outra face de um País desunido por PT e Bolsonaro”, disse.

Alvaro Dias, do Podemos, retomou sua defesa da refundação da república e defendeu o combate à corrupção.

Cabo Daciolo cumprimentou sua vice, Suelene Balduino Nascimento, nas considerações finais. Otimista, disse que acredita em “sinais” e destacou que faltam sete dias para o primeiro turno. O candidato fez uma oração para “expulsar” o Satanás do Brasil.

Haddad e Bolsonaro

Bolsonaro e Haddad foram o principal alvo no primeiro bloco do debate entre os candidatos.

“Nenhum país democrático tem um Bolsonaro como presidente”, afirmou Meirelles. Ciro relembrou as recentes afirmações do cabeça do PSL sobre não aceitar o resultado de um pleito caso derrotado. “O Brasil, para quem não se lembra, teve uma eleição assim. O outro lado não reconheceu”, argumentou Ciro, em referência ao resultado da eleição entre Dilma Rousseff e Aécio Neves, em 2014.

Ciro também disse que participou de um debate mesmo passando por tratamento médico e usando sonda (no caso do embate do SBT, na semana passada), enquanto Bolsonaro, após alta no hospital ontem, não compareceu ao confronto na Record.

Já Marina afirmou que Bolsonaro tem uma atitude autoritária e preconceituosa com minorias. “Mas com essa frase (de não reconhecer o resultado do pleito) ele também desrespeita a constituição, o jogo democrático”, disse, e emendou: “Bolsonaro fala muito grosso, mas tem momentos que ele amarela”, ironizou a candidata da Rede.

Marina, entretanto, aproveitou o momento e não poupou críticas ao PT. “O PT e Bolsonaro são cabos eleitoreiros um do outro”, disse, criticando também a sigla de Lula por propostas como o controle da imprensa e uma nova constituinte em um período de instabilidade política.

Alvaro Dias e Alckmin (PSDB) fizeram uma dobradinha contra os “radicais” e a polarização entre Bolsonaro e Haddad no primeiro turno da eleição. Alckimin fez uma apelo pela “união” dos eleitores contra o cenário e defendeu uma “virada” na última semana da primeira etapa do pleito. Os dois defenderam reduzir o número de políticos no Legislativo.

Além disso, os partidos do Centrão, que estão coligados com o tucano, viraram tema de embate entre os candidatos do Podemos e do PSDB. “A arca de Noé está se desmanchando e os oportunistas já estão buscando outro porque querem cargos”, disse Dias. Alckmin, por sua vez, lembrou que Dias já foi líder do PSDB no Congresso e que todos buscaram apoio do Centrão.

Haddad foi atacado também por Cabo Daciolo, para quem o ex-prefeito “não fez nada” na Prefeitura de São Paulo e agora quer ser presidente. “Lula é um líder, você tem que aprender muito para ser um líder,” disse.

Jovem é morta com facadas no peito em Serra Talhada; suspeito do crime é namorado da vítima

Suspeito do crime é preso. (Foto: Divulgação)

Uma jovem de 27 anos morreu após ser atingida por dois golpes de faca no bairro da Cohab, em Serra Talhada (PE), no Sertão do Pajeú, na madrugada desta segunda-feira (1). A vítima é Vanessa Vicente da Silva. Os golpes atingiram a jovem na altura do peito esquerdo, próximo ao coração. Socorrida ao Hospital Regional Agamenon Magalhães (Hospam), ela morreu na emergência.

O principal suspeito do feminicídio é o namorado da vítima, Aclenildo Carneiro dos Santos, que já foi preso pela Polícia Civil (PC) e encontra-se na delegacia local. De acordo com o delegado Cley Anderson Rodrigues, Vanessa foi morta por motivos fúteis e ciúmes do namorado. Após uma festa, Aclenildo retornou à residência da vítima e lhe golpeou durante uma discussão. (Fonte: Farol de Notícias)

Em Afogados teve ato de mulheres pró Bolsonaro

Fotos cedidas pela organização

Cerca de 350 mulheres segundo a organização participaram de ato Mulheres pró Bolsonaro organizado em Afogados da Ingazeira. Além delas, familiares como maridos, irmãos, filhos, pais e simpatizantes do movimento caminharem atrás das militantes do candidato do PSL.

Foram confeccionas 160 camisetas brancas e entregues a cada uma no local da concentração do evento. Outras participaram sem comprar a camiseta.

Atrás da caminhada, motocicletas e automóveis. A Polícia Militar compareceu ao ato. Dentre as palavras de ordem, mensagens de apoio ao candidato como “o Capitão voltou”, referência à alta do candidato, falas que refutavam o rótulo de que apoiadores seriam fascistas, “nossa bandeira jamais será vermelha”, pelo direito de serem de direta.

Repetiram inclusive que não eram “bancadas pelos EUA”, resposta a um questionamento do prefeito José Patriota que afirmou que a campanha de Bolsonaro tinha interesse direto do governo americano de Donald Trump

A organização afirmou que a guarda municipal, diferentemente da ocasião do evento contrário ao presidenciável Bolsonaro, não compareceu.

Houve ainda no início do ato, oração ministrada pela apoiadora Ângela, execução do hino nacional, e homenagem aos PMs na hora em que o movimento passou em frente à Companhia de Polícia na rua Henrique Dias com uma salva de palmas, repetida ao final do evento em agradecimento aos demais policiais.

14º Salário vira Lei no município de Triunfo

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo João Batista Rodrigues, pessoas sorrindo, pessoas sentadas

O 14º Salário para profissionais da educação virou lei no dia 27/09, no município de Triunfo. Os professores e demais profissionais de educação, cujas escolas atingirem metas satisfatórias estabelecidas pelo município em índices educacionais como IDEBE e IDEPE irão receber uma parcela adicional de salário com base no mérito alcançado na sua atuação. 

De acordo com a avaliação do IDEPE 2017 o município de Triunfo possui a melhor escola do Estado no ensino fundamental (Milton Pessoa) e um dos melhores ensino fundamental público do Estado de Pernambuco, mas precisamos avançar mais e para isto também estamos melhorando a infra-estrutura das escolas municipais com a construção até de piscinas e a implantação de bibliotecas públicas em todas as nossas escolas municipais.

 

Pesquisa CNT/MDA mostra os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) empatados pela 1ª vez na margem de erro, de 2,2 pontos percentuais. O militar e o petista têm 28,2% e 25,2% das intenções de voto, respectivamente.

O levantamento foi realizado nos dias 27 e 28 de setembro com 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 unidades da Federação. Está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-03303/2018. O nível de confiança é de 95%. Leia a íntegra.

Em 3º lugar também estão empatados tecnicamente o candidato do PDT, Ciro Gomes (9,4%), e o tucano Geraldo Alckmin (7,3%).

Eis os percentuais apurados:

2º TURNO

Também foram pesquisados os cenários para o 2º turno. Jair Bolsonaro só venceria o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin:

Cenário 1
Ciro Gomes: 42,7%
Jair Bolsonaro: 35,3%
Branco/Nulo: 17,8%
Indeciso: 4,2%

Cenário 2
Fernando Haddad: 42,7%
Jair Bolsonaro: 37,3%
Branco/Nulo: 16,1%
Indeciso: 3,9%

Cenário 3
Jair Bolsonaro: 37%
Geraldo Alckmin: 33,6%
Branco/Nulo: 25,1%
Indeciso: 4,3%

Cenário 4
Ciro Gomes: 34%
Fernando Haddad: 33,9%
Branco/Nulo: 26,9%
Indeciso: 5,2%

Cenário 5
Ciro Gomes: 41,5%
Geraldo Alckmin: 23,8%
Branco/Nulo: 29,1%
Indeciso: 5,6%

Cenário 6:
Fernando Haddad: 39,8%
Geraldo Alckmin: 28,5%
Branco/Nulo: 26,4%
Indeciso: 5,3%

POTENCIAL DE VOTO

Os entrevistados também foram perguntados sobre em quem votariam com certeza ou quem rejeitam por completo.

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, aparece com a maior rejeição e o maior potencial de voto. 55,7% do eleitorado afirmam não votar no militar de jeito nenhum. E 23,7% dizem que votariam e reconhecem que ele seria a única opção.

No 2º lugar de rejeição, vem Geraldo Alckmin. 52,8% afirmam que não votariam no tucano de jeito nenhum. Apenas 5% dizem que ele seria a única opção para o cargo.

Fernando Haddad aparece com uma rejeição de 48,3%. Outros 19,3% dizem que votariam nele com certeza

Paulo Câmara (PSB) durante evento de campanha em Gravatá, no Agreste / Foto: Hélia Scheppa/PSB

Paulo Câmara (PSB) durante evento de campanha em Gravatá, no Agreste
Foto: Hélia Scheppa/PSB
Da Editoria de Política

Com passagens pelo Sertão e principalmente pelo Agreste, o governador Paulo Câmara (PSB) aproveitou o último final de semana antes da eleição para intensificar a campanha no interior do Estado. Como precisa conciliar a corrida eleitoral com as agendas administrativas, o socialista não poderá ir a municípios distantes do Recife nos dias úteis que antecedem o pleito.

Neste sábado (29) o socialista apertou o passo para conseguir passar por seis cidades do interior. A agenda começou com uma visita à feira livre e ao mercado de Gravatá, no Agreste, e continuou através de carreatas em outros quatro municípios da região: Bezerros, São Caetano, Tacaimbó e Pesqueira. Acompanhado pelos candidatos ao Senado Humberto Costa (PT) e Jarbas Vasconcelos (MDB), o governador desfilou em carro aberto por todas as cidades.

À noite, o governador ainda coordena uma caminhada em Arcoverde, no Sertão. Ele também aproveitou o giro para encontrar com aliados locais e com candidatos ao legislativo nas cidades pelas quais passou.

“É muito bom ser reconhecido pelo trabalho que a gente tem feito em Pernambuco. Os últimos anos foram de dificuldades na economia do país e mesmo assim pudemos garantir inúmeros investimentos no Estado”, afirmou o governador.

O PSB tem aproveitado os últimos dias de campanha para levar o governador e candidato a reeleição para cidades e bairros onde as pesquisas internas apontam que é necessário um reforço na busca do eleitorado. A sigla trabalha para liquidar a fatura ainda no primeiro turno.

A priorização pelas carreatas nessa reta final acontece justamente para que o socialista possa conciliar o máximo de agendas ao longo de um mesmo dia.

Discurso

Ao discursar para o eleitorado do Agreste, onde a estiagem foi mais forte nos últimos anos, o socialista fez questão de listar as obras hídricas tocadas durante o seu primeiro mandato.

“Sabendo dos problemas da seca, retiramos do papel três adutoras, como a Pirangi, Sirigi e Alto Capibaribe, além de dar andamento à Adutora do Agreste. Nossa preocupação é com o bem estar da população e, sem dúvida, a água faz parte desse planejamento, assim como áreas essenciais como educação, saúde e segurança”, prometeu Paulo Câmara.

Neste domingo (30), após se dividir pela manhã entre Paulista, Olinda e São Lourenço da Mata, todas na Região Metropolitana, o governador volta ao Agreste para uma carreata em Garanhuns e uma caminhada em Lajedo.

Armando Monteiro prioriza caminhadas na Região Metropolitana

Armando Monteiro (PTB) em campanha no bairro de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes / Foto: Ricardo Labastier/PTB

Armando Monteiro (PTB) em campanha no bairro de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes
Foto: Ricardo Labastier/PT

O candidato a governador Armando Monteiro Neto (PTB) começou o último final de semana antes do primeiro turno com quatro caminhadas na Região Metropolitana do Recife (RMR). No bairro de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes, o petebista participou de caminhada da família Ferreira, liderada pelo prefeito da cidade, Anderson Ferreira (PR) e o vice na chapa, Fred Ferreira (PSC) neste sábado (29).

Enquanto o carro de som ecoava “Ééééé ficha limpa” e “arrasou no debate da Clube”, Armando seguia logo atrás distribuindo abraços, fazendo selfies e cumprimentando moradores do bairro em suas casas e nas ruas. Dielson Dias, de 27 anos, mora em Cavaleiro, foi cumprimentado pelo candidato, recebeu um adesivo. Ele achou a caminhada bonita, mas ainda está indeciso. “Meu voto ainda não está definido. Essa é a primeira caminhada que vi de Armando e pela popularidade posso, talvez, votar nele. E o prefeito (Anderson) tem influência, já votei para ele assumir a prefeitura”, disse.

O ato teve fim nas proximidades do Terminal Integrado de Cavaleiro, onde a moradora Márcia, de 55 anos, se queixou da classe política e lamentou que Armando não tenha falado com ela. “Ele (Armando) passou direto, falou ali, mas não veio aqui”, afirmou a vendedora. Márcia ainda cobrou saúde, educação e segurança e disse também estar indecisa sobre quem votar para governador. “Não temos segurança para trabalhar com tranquilidade. Sou eleitora de Fernando Haddad, mas no Estado ainda estou indecisa. Políticos só aparecem de quatro em quatro anos, apertam a mão da gente, conversam e depois esquecem que a gente existe, continua tudo do mesmo jeito”, afirmou. Ela disse que vai esperar o último debate para que alguém mostre “o certo” e decidir o voto. O candidato do PTB também esteve em Camaragibe, Paulista e São Lourenço da Mata.

“Experiência Ruim”

Durante a caminhada em Cavaleiro, Armando falou com o JC e rebateu o governador Paulo Câmara (PSB), que tenta a reeleição. Após o debate da TV Clube, na última sexta-feira (28), o socialista disse que seus adversários, com exceção de Júlio Lóssio (Rede), não tinham experiência na administração pública e isso comprometia o debate. “A experiência ele tem e foi ruim. Vão me dar o direito da dúvida. Ele teve uma má experiência”, alfinetou.

“Vamos intensificando a presença, o contato com a população e muito tranquilos e confiantes”, completou. Os candidatos ao Senado na chapa de Armando, Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM) tiveram agendas separadas a longo do dia para reforçar suas bases, mas se encontraram à noite

 

BOLSONARO ASSUME POSTURA ANTIDEMOCRÁTICA E DIZ QUE NÃO ACEITARÁ DERROTA

 

REUTERS

O Brasil tem um problema sério a resolver: o representante da extrema direita, Jair Bolsonaro, que aparece atrás de Fernando Haddad em todas as simulações de segundo turno, mandou avisar que não aceitará sua provável derrota nas urnas; “Não posso falar pelos comandantes [militares]. Pelo que vejo nas ruas, não aceito resultado diferente da minha eleição”, disse ele; neste fim de semana, foi revelado o processo em que sua ex-mulher o acusa de ocultação de patrimônio, de receber mais de R$ 100 mil por fora e até de roubar um cofre.

Foi eleito como deputado nas urnas eletrônicas ou foi na bala?

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu na noite de sexta-feira (28) uma liminar (decisão provisória) do ministro Ricardo Lewandowski que dava permissão ao jornal Folha de S. Paulo para entrevistar o ex-presidente Lula na prisão, em Curitiba (PR). 

O pedido de suspensão da decisão de Lewandowski, feito pelo Partido Novo, requer que a entrevista de Lula ao jornal não seja realizada antes das eleições. 

No despacho, Fux afirma haver risco de a divulgação da entrevista com o ex-presidente causar desinformação em vésperas de eleição e confusão no eleitorado, sugerindo que Lula estivesse se apresentando como candidato. 

“Determino que o requerido Luiz Inácio Lula da Silva se abstenha de realizar entrevista ou declaração a qualquer meio de comunicação, seja a imprensa ou outro veículo destinado à transmissão de informação para o público geral”, decidiu o ministro. 

Além de proibir a realização de entrevista, Fux também determinou a proibição da divulgação do conteúdo, caso ela já tenha sido realizada, “sob pena da configuração de crime de desobediência”. 

O advogado da Folha criticou a decisão. “É o mais grave ato de censura desde o regime militar. É uma bofetada na democracia brasileira. Revela uma visão mesquinha da liberdade de expressão”, disse ao jornal. 

O mérito da decisão será analisado pelo plenário do STF, mas ainda não há data para o julgamento. 

Apartamentos para alugar:

O suposto Sec. de Cultura de Bolsonaro Alexandre Frota é condenado a pagar R$ 20 mil a Gilberto Gil

Resultado de imagem para alexandre frota e gilberto gil

Ex-ator pornô e candidato a deputado pelo PSL, Alexandre Frota foi condenado a pagar R$ 20 mil ao cantor Gilberto Gil por comentários que fez em suas redes sociais. Através do Twitter, Frota publicou que Gil não pode mais “roubar livremente recursos oriundos da Lei Rouanet”.

A juíza Rafaella Ávila de Souza Tuffy Felippe, da 50ª Vara Cível do Rio, acatou o pedido do compositor no caso, afirmando que a postagem causou angústia e sofrimento para sua família.  A magistrada também julgou que Alexandre Frota teria propagado “afirmações desprovidas de qualquer lastro probatório, causando danos à imagem e à honra do autor”.

O candidato a deputado em São Paulo afirmou que seus comentários foram embasados em notícias difundidas pela mídia, nas quais colocavam à prova a origem dos recursos públicos para a fomentação da cultura. Frota ainda não indicou se recorrerá da decisão.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (28) também aferiu os  percentuais de intenção de voto para o Senado.  Jarbas (MDB) lidera com 38%, seguido de Humberto Costa (PT), com 34% e Mendonça Filho (DEM), com 27%.

Bruno Araújo (PSDB) aparece com 11%, empatado com Silvio Costa (Avante). Pastor Jairinho (Rede) tem 5%, seguido de Adriana Rocha (Rede), com 3%. Com 1%, aparecem Hélio Cabral (PSTU), Lídia Brunes (Pros), Albanise (PSOL), Eugênia (PSOL) e Alex Lima Rola (PCO).

Em branco/nulo/nenhum para a 1ª vaga: 18%. Em branco/nulo/nenhum para a 2ª vaga: 27%. Não sabe para a 1ª vaga: 7%. Não sabe para a 2ª vaga: 12%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

com base no levantamento anterior, feito nos dias 18 e 19 de setembro, Jarbas (MDB) subiu dois pontos. Mendonça Filho caiu 4%. Humberto Costa (PT) subiu 4%. Bruno Araújo (PSDB) se manteve estável, caindo apenas um ponto, mesma situação dos demais, com menor variação.

A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1.302 eleitores de 55 municípios do Estado, com 16 anos ou mais, entre os dias 26 e 28 de setembro. Registro no TSE: PE-03031/2018.

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

G1 PE

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (28) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o governo de Pernambuco:

Paulo Câmara (PSB) aparece com 38%, seguido de Armando Monteiro (PTB) com 30%.

Julio Lossio (Rede) e Maurício Rands (Pros) tem 3%. Dani Portela (PSOL): 2%. Aparecem com 1% Ana Patrícia Alves (PCO) e Simone Fontana (PSTU). 

Branco/nulo/nenhum são 16%. Não sabem 6%. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”. 

Comparativo: Paulo Câmara (PSB) foi de 35% para 38%. Armando Monteiro (PTB) tinha 31% e tem 30%. Lossio (Rede) manteve os 3%.  Ana Patrícia Alves (PCO), Maurício Rands (Pros)e Dani Portela (PSOL) subiram um ponto cada. Simone Fontana (PSTU) manteve 1%. 

Sobre a pesquisa desta sexta-feira, 28: a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1.302 eleitores de 55 municípios de Pernambuco, com 16 anos ou mais, entre 26 e 28 de setembro. O Registro no TSE é o PE-03031/2018.

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Rejeição: o Datafolha também mediu a taxa de rejeição (o eleitor deve dizer em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Nesse item, os entrevistados puderam escolher mais de um nome, por isso, os resultados somam mais de 100%. Veja os índices:

Dani Portela (PSOL): 31%

Julio Lossio (Rede): 31%

Paulo Câmara (PSB): 31%

Simone Fontana (PSTU): 31%

Armando Monteiro (PTB): 30%

Ana Patrícia Alves (PCO): 29%

Maurício Rands (PROS): 29%

Rejeita todos/não votaria em nenhum: 9%

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%

Não sabe: 6%

Simulação de segundo turno:  Paulo Câmara (PSB): 43% x 38% Armando Monteiro (PTB) (branco/nulo: 16%; não sabe: 3%).

 

Joalheria é assaltada em São José do Egito

Na manhã desta sexta-feira (28), aconteceu um assalto a loja Franklin Jóias em São José do Egito. A loja, pertencente a empresária Solange Nunes, faz parte do complexo Casa Shopping Center e fica localizada em uma das ruas mais movimentadas da capital da poesia.
Até o fechamento desta matéria não foi identificado os criminosos, breve mais detalhes.

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (27) aponta os seguintes percentuais de intenções de voto para o Senado em Pernambuco:

Humberto Costa (PT): 32%

Jarbas (MDB): 31%

Mendonça Filho (DEM): 22%

Silvio Costa (Avante): 12%

Bruno Araújo (PSDB): 9%

Pastor Jairinho (Rede): 5%

Adriana Rocha (Rede): 3%

Eugênia (PSOL): 2%

Hélio Cabral (PSTU): 2%

Albanise Pires (PSOL): 2%

Lídia Brunes (Pros): 1%

Alex Rola (PCO): 1%

Brancos/nulos – Vaga 1: 20%

Brancos/nulos – Vaga 2: 29%

Não sabe/não respondeu: 30%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo Jornal do Commercio. É o quarto levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral. No levantamento anterior, feito entre os dias 14 e 16 de setembro, os percentuais eram os seguintes:

Jarbas (MDB): 34%

Humberto Costa (PT): 31%

Mendonça Filho (DEM): 22%

Silvio Costa (Avante): 10%

Bruno Araújo (PSDB): 8%

Pastor Jairinho (Rede): 4%

Adriana Rocha (Rede): 2%

Eugênia (PSOL): 1%

Hélio Cabral (PSTU): 1%

Albanise Pires (PSOL): 1%

Lídia Brunes (Pros): 1%

Alex Rola (PCO): 0%

Brancos/nulos – Vaga 1: 22%

Brancos/nulos – Vaga 2: 34%

Não sabe/não respondeu: 28%

Sobre a pesquisa

– Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

– Quem foi ouvido: 1.512 eleitores

– Quando a pesquisa foi feita: 24 a 26 de setembro

– Registro no TRE: PE-07101/2018

– Registro no TSE: BR-06913/2018

– O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro

– 0% significa que o candidato não atingiu 1%. (Fonte: G1-PE)

Metade dos títulos de eleitor cancelados no país está concentrada em cinco estados. Só na Bahia foram 586.333. Na sequência, aparecem São Paulo (375.169), Paraná (257.941), Ceará (234.487) e Goiás (219.426).

Com menos eleitores, os estados da Região Norte foram os que menos registraram problemas desse tipo. Roraima, por exemplo, teve 12.214 cancelamentos, seguido do Acre com 13.564 títulos anulados.

De acordo com a Justiça Eleitoral, no total, 3 milhões 368 mil 447 eleitores não vão votar nas eleições de outubro porque não compareceram aos cartórios eleitorais nos municípios em que houve o recadastramento para identificação biométrica ou devido a outras restrições.

Número de títulos cancelados

Acre: 13.564
Bahia: 586.333
Ceará: 234.487
Espírito Santo: 48.807
Goiás: 219.426
Maranhão: 216.576
Minas Gerais: 213.172
Mato Grosso do Sul: 61.502
Mato Grosso: 18.074
Pará: 204.914
Paraíba: 123.885
Pernambuco: 150.260
Piauí: 100.260
Paraná: 257.941
Rio de Janeiro: 71.598
Rio Grande do Norte: 92.663
Rondônia: 33.611
Roraima: 12.614
Rio Grande do Sul: 167.116
Santa Catarina: 125.585
São Paulo: 375.169
Tocantins: 40.890
Brasil: 3.368.447

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (27) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o governo de Pernambuco:

Paulo Câmara (PSB): 35%
Armando Monteiro (PTB): 27 %
Julio Lossio (Rede): 3%
Maurício Rands (PROS): 2%
Ana Patrícia Alves (PCO): 1%
Simone Fontana (PSTU): 1%
Dani Portela (PSOL): 1%
Brancos/nulos: 23%
Não sabe/não respondeu: 7%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo “Jornal do Commercio”. É o quarto levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

No levantamento anterior, feito entre os dias 14 e 16 de setembro, os percentuais de intenção de votos eram os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 33%
Armando Monteiro (PTB): 25%
Julio Lossio (Rede): 2%
Maurício Rands (PROS): 2%
Ana Patrícia Alves (PCO): 1%
Simone Fontana (PSTU): 1%
Dani Portela (PSOL): 1%
Brancos/nulos: 24%
Não sabe/não respondeu: 10%

Sobre a pesquisa desta quinta-feira, 27

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

Quem foi ouvido: 1.512 eleitores

Quando a pesquisa foi feita: de 24 a 26 de setembro

Registro no TRE: PE-07101/2018

Registro no TSE: BR‐06913/2018

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
0% significa que o candidato não atingiu 1%.

Rejeição
O Ibope também mediu a taxa de rejeição (o eleitor deve dizer em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Nesse item, os entrevistados puderam escolher mais de um nome. Veja os índices no levantamento feito entre 24 e 26 de setembro:

Paulo Câmara (PSB): 32%
Armando Monteiro (PTB): 29%
Julio Lossio (Rede): 25%
Ana Patrícia Alves (PCO): 22%
Dani Portela (PSOL): 22%
Simone Fontana (PSTU): 22%
Maurício Rands (PROS): 21%
Poderia votar em todos: 4%
Não sabe/não respondeu: 15%

Simulação de segundo turno
Paulo Câmara 43% x 34% Armando Monteiro (branco/nulo: 18%; não sabe: 6%)

Nas simulações de segundo turno, o levantamento mostra ainda vitória de Haddad sobre Bolsonaro, por 42% a 38%. 

 

O Ibope divulgou nesta quarta-feira 26 mais uma pesquisa de intenção de voto para presidente, desta vez encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 126 municípios entre os dias 22 e 24 (de sábado a segunda-feira).

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, mantém a liderança, com 27% das intenções de voto – variação negativa de um ponto percentual diante da última pesquisa, divulgada nesta terça, onde aparecia com 28%. Fernando Haddad, do PT, também variou negativamente um ponto, de 22% para 21%.

Já Ciro Gomes, do PDT, foi de 11% para 12%, à frente de Geraldo Alckmin, que se manteve com 8%. Marina Silva saiu de 5% para 6%. Os indecisos oscilaram de 6% para 7% e os brancos ou nulos, de 12% para 11%.

Confira os números:

Jair Bolsonaro (PSL): 27%
Fernando Haddad (PT): 21%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Marina Silva (Rede): 6%
João Amoêdo (Novo): 3%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 0%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 11%
Não sabe/não respondeu: 7%

Foto: Kleber Nunes/Estadão

O governador de Pernambuco e candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB), e o postulante do PTB ao Palácio do Campo das Princesas, Armando Monteiro Neto (PTB), que polarizam a disputa eleitoral pelo Executivo no Estado, trocaram acusações nesta terça-feira, 25, durante o primeiro debate na televisão realizado no Recife nas eleições 2018, promovido pela TV Jornal, afiliada do SBT. Após o embate, os candidatos, saíram do estúdio sem se cumprimentar.

O embate entre os dois candidatos começou já no primeiro bloco, quando Câmara perguntou a Monteiro se o se ele é a favorável ao fim dos 30 dias consecutivos de férias, ao trabalho de mulheres grávidas em locais insalubres e à remuneração abaixo salário mínimo – pontos da reforma trabalhista, segundo o governador, apoiada pelo petebista.

Monteiro respondeu chamando Câmara de “exterminador de empregos, por incompetência de tocar as obras paradas em Pernambuco, muitas delas com dinheiro federal (que entra) na conta do Estado” e disse que o governador também defende reforma trabalhista. Câmara revidou tentando colar no adversário o rótulo de “turma do Temer” e afirmando que sempre foi contra as reformas aprovadas do presidente.

“Paulo muda ao sabor das circunstâncias. É verdadeiramente um camaleão“, disse Monteiro.

Ao comentar a resposta de jornalistas à candidata Dani Portela (PSOL) sobre cargos comissionados, o petebista disse que havia muitos ex-prefeitos aliados empregados no governo de Câmara recebendo sem trabalhar. A acusação gerou um pedido de direito de resposta por parte do governador, que foi concedido pela organização do debate.

Primeiro, a gente tem que ter respeito aos demais candidatos, infelizmente, o candidato Armando tanto aqui no debate quanto (na propaganda eleitoral) na televisão não tem nos respeitado. Pernambuco tem o conjunto de cargos comissionados muito enxuto, menos 1% da nossa folha de pagamento é representado por esses cargos”, disse o governador.

Estratégia

Nas outras duas oportunidades que Câmara teve para direcionar a pergunta com tema livre, optou por questionar Maurício Rands (PROS) e Dani Portela. Já Monteiro manteve sua estratégia de atacar o governador, a quem também acusou de “não gostar de pagar” fornecedores e prestadores de serviço.

Armando quer pregar mentiras para confundir o eleitor pernambucano. Ele está partindo para tudo, para a agressão, para a baixaria, porque ele está desesperado”, declarou Câmara após o debate. “Não é possível admitir um debate que se passe em cima da mentira. Vamos fazer um debate honesto, aí sim ganham todos”, afirmou Monteiro. (Fonte: Estadão)

Os candidatos ao Senado oscilaram, todos, dentro da margem de erro de 3,5 pontos percentuais e a corrida segue “embolada”, segundo a última pesquisa de intenções de voto realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco. Jarbas Vasconcelos (MDB) lidera a corrida com 37%, seguido do senador Humberto Costa (PT), com 30%, e Mendonça Filho (DEM), 24%. O detalhamento da pesquisa para o Senado – e também do levantamento para o Governo de Pernambuco – será publicado na edição impressa da Folha de Pernambuco desta quarta-feira (26).
Os deputados federais Silvio Costa (Avante) e Bruno Araújo (PSDB) aparecem empatados na quarta posição, com 10% cada um. Enquanto Silvio manteve seu desempenho, o postulante tucano oscilou dois pontos positivamente. O candidato Pastor Jairinho (Rede) apresentou 4% das intenções de voto, mantendo seu desempenho anterior.
Os candidatos Albanise (Psol), Adriana Rocha (Rede), Helio Cabral (PSTU) e Lidia Brunes (Pros) apresentaram 1% das intenções de voto, cada um. Já Eugênia (Psol) e Alex Lima Rola (PCO) não pontuaram no atual levantamento. A quantidade de votos Brancos e Nulos, para o primeiro voto, é de 23% e, para o segundo voto, de 30%. Os indecisos representam 27% do eleitorado.
Usando uma metodologia face a face, o Ipespe ouviu 800 pessoas abordando critérios de sexo, idade, localidade, renda familiar, instrução e condição do município. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%, o que significa que a pesquisa tem uma probabilidade de 95% de representar a realidade. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo PE-04472/2018. (Folha de PE)

O governador Paulo Câmara (PSB) permanece na liderança das intenções de voto para o Governo do Estado, na terceira pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco. No levantamento feito entre os dias 22 e 23 desse mês, Paulo aparece com 36%, enquanto o segundo colocado, Armando Monteiro Neto (PTB), tem 26% das menções. Ambos oscilaram apenas um ponto percentual e mantiveram uma diferença de 10 pontos. A pesquisa completa será publicada na edição impressa desta quarta-feira (26) da Folha de Pernambuco.
O ex-deputado federal Maurício Rands (Pros) e o ex-prefeito de Petrolina Julio Lossio aparecem empatados, com 2% cada. As candidatas Dani Portela (Psol), Simone Fontana (PSTU) e Ana Patrícia Alves (PCO) também apareceram empatadas, pontuando, cada uma, 1% das intenções de voto. Os votos nulos e brancos representam 22% dos entrevistados e os indecisos figuram em 9%. Em relação à última pesquisa, esses postulantes não tiveram variação do percentual de menções.
Usando uma metodologia face a face, o Ipespe ouviu 800 pessoas abordando critérios de sexo, idade, localidade, renda familiar, instrução e condição do município. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%, o que significa que a pesquisa tem uma probabilidade de 95% de representar a realidade. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo PE-04472/2018. (Folha de PE)

Haddad subiu de 31% para 34%. Ciro vem em seguida, com 18%. Bolsonaro oscilou de 16% para 17% na região

Publicado em 24/09/2018, às 21h16

Os dados são de pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (24)
Fotos: AFP

Estadão Conteúdo

candidato Jair Bolsonaro (PSL) caiu oito pontos na preferência do eleitorado da região Sul para o primeiro turno da disputa pelo Planalto, apesar de ainda liderar na região. O presidenciável tem 30% nesse território. No último dia 18, tinha 38%. O candidato do PT ao Planalto, por sua vez, subiu oito pontos e cresceu de 11% para 19% nas intenções de voto entre os sulistas. No universo total do eleitorado brasileiro, Bolsonaro lidera a pesquisa com 28% e Haddad tem 22%.

 

O candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, cresceu no Nordeste, onde subiu de 31% para 34% e é o candidato mais citado por eleitores na região. Ciro Gomes (PDT) vem em seguida, com 18% – ele tinha 17% há uma semana. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) oscilou de 16% para 17% no Nordeste. Entre os entrevistados pelo Ibope, 5% dos nordestinos declaram voto em Marina Silva (Rede) e 5% em Geraldo Alckmin (PSDB). Os dados são dpesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta segunda-feira (24).

 

Ainda no Sul, Ciro Gomes (PDT) tem 9% das intenções do voto. O candidato do PDT tinha 7% na semana anterior. Alvaro Dias (Podemos) continua com 6%. Geraldo Alckmin (PSDB) se mantém com 7% e Marina Silva (Rede) foi de 4% para 2%. João Amoedo (Novo) continua com 4% das intenções de voto na mesma região.

 

No Sudeste, Bolsonaro cresceu três pontos e agora tem 31% das intenções de voto no primeiro turno. Haddad oscilou de 15% para 16%. Alckmin e Ciro variaram de 9% para 10% e Marina Silva foi de 4% para 5%.

Na soma das regiões Norte e Centro-Oeste, Bolsonaro lidera com 33% (tinha 32%) e é seguido por Fernando Haddad, que subiu de 15% para 20%. Na sequência, estão Geraldo Alckmin (9%), Ciro Gomes (8%) e Marina Silva (7%). Entre esses três candidatos, o único que variou fora da margem de erro nas duas regiões foi o candidato do PDT, que tinha 11% na semana anterior e caiu três pontos.

O Ibope foi a campo entre os dias 22 e 23 de setembro e ouviu 2.506 eleitores. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR06630/2018.

fonte: Terra

 

 

A justificativa da tortura durante o regime militar (1964-1985) e o desprezo pelas reivindicações por igualdade sexual e racial são constantes do candidato Jair Bolsonaro, começa sentir na pele o peso das palavras atiradas .

Confira algumas de suas declarações:

Tortura e direitos humanos

– “O erro da ditadura foi torturar e não matar” (entrevista à rádio Jovem Pan, junho de 2016)

– “No período da ditadura, deviam ter fuzilado uns 30 mil corrutos, a começar pelo presidente Fernando Henrique, o que seria um grande ganho para a Nação” (maio de 1999, declarações difundidas pela TV Bandeirantes.)

– Na sessão da Câmara de abril de 2016, quando votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, Bolsonaro dedicou seu voto ao coronel Brilhante Ustra, que na ditadura militar chefiou o DOI-Codi (serviços de inteligência e de repressão, acusado de cometer pelo menos seis assassinatos sob tortura). “Pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff”, disse Bolsonaro.

– “Vamos fuzilar a petralhada aqui do Acre”, disse em comício no dia 1º de setembro em Rio Branco. Logo depois, sua assessoria declarou que “foi uma brincadeira, como sempre”.

Maiorias, minorias, Estado laico

– “Deus acima de tudo. Não tem essa historinha de Estado laico não. O Estado é cristão e a minoria que for contra, que se mude. As minorias têm que se curvar para as maiorias” (encontro na Paraíba, fevereiro de 2017).

Negros

– “Eu fui num quilombo em Eldorado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles” (Em palestra no Clube Hebraica, abril de 2017).

– “Ô Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco porque meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu” (À cantora Preta Gil, quando questionado sobre o que faria se seu filho se apaixonasse por uma negra, em março de 2011). Depois disso, Bolsonaro argumentou que havia entendido mal a pergunta e que achou que a pergunta era sobre uma possível relação homossexual de algum de seus filhos.

Mulheres

– “Eu tenho pena do empresário no Brasil, porque é uma desgraça você ser patrão no nosso país, com tantos direitos trabalhistas. Entre um homem e uma mulher jovem, o que o empresário pensa? “Poxa, essa mulher tá com aliança no dedo, daqui a pouco engravida, seis meses de licença-maternidade…” Bonito pra c…, pra c…! Quem que vai pagar a conta? O empregador. No final, ele abate no INSS, mas quebrou o ritmo de trabalho. Quando ela voltar, vai ter mais um mês de férias, ou seja, ela trabalhou cinco meses em um ano” (entrevista ao Zero Hora, em dezembro de 2014)

ENQUANTO ISSO:

 

Pela primeira vez, petista bateria candidato do PSL no segundo turno

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (24) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes: Jair Bolsonaro (PSL) tem 28% contra 22% de Fernando Haddad (PT). Ciro Gomes (PDT) chegou a 11%, seguido de Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, Marina Silva (Rede), com 5%, João Amoêdo (Novo), 3%. Com 2% Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB).

Guilherme Boulos (PSOL) tem 1%. Não pontuaram Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC). Brancos e nulos são 12%. Não sabem ou não responderam 6%.

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na terça-feira (18) Jair Bolsonaro se manteve com 28%; Haddad foi de 19% para 22%;Ciro se manteve com 11%; Alckmin foi de 7% para 8%; Marina passou de 6% para 5%. Os indecisos foram de 7% para 6% e os brancos ou nulos, de 14% para 12%.

Rejeição: o Instituto também perguntou: “Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?”. Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

 Rejeição:
Bolsonaro: 46%
Haddad: 30%
Marina: 25%
Alckmin: 20%
Ciro: 18%
Meirelles: 11%
Cabo Daciolo: 11%
Eymael: 11%
Boulos: 11%
Vera: 10%
Alvaro Dias: 9%
Amoêdo: 9%
João Goulart Filho: 9%
Poderia votar em todos: 2%
Não sabe/não respondeu: 7%

Simulações de segundo turno
Haddad 43% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)
Ciro 46% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)
Alckmin 41% x 36% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 4%)
Bolsonaro 39% x 39% Marina (branco/nulo: 19%; não sabe: 4%)

Sobre a pesquisa: a margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistados: 2.506 eleitores em 178 municípios. A pesquisa foi feita dias 22 e 23 de setembro e registrada no TSE sob número BR-06630/2018. O nível de confiança é de 95%. Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”

O aplicativo da Justiça Eleitoral, campeão de downloads nas eleições de 2014, já tem sua versão para 2018 e a expectativa é que novamente seja um recorde de acessos. Este ano, o aplicativo foi rebatizado para “Resultados 2018”.
A ferramenta é gratuita e a expectativa é que esteja disponível até o final de setembro para tablets e smartphones que operam com os sistemas Android e IOS.
Há quatro anos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a plataforma foi disponibilizada apenas para aparelhos com sistema Android e foi chamada de “Apuração 2014”. O aplicativo foi baixado em 2,7 milhões de dispositivos.
Pesquisa
Pelo aplicativo, os eleitores poderão acompanhar a contagem dos votos em tempo real. É possível pesquisar desde o desempenho de um determinado candidato por meio de consulta nominal até um dado mais nacional.
Na tela da pesquisa, aparecerá, por exemplo, o quantitativo de votos para cada candidato com a indicação dos eleitos ou, no caso da disputa para governador e presidente da República, dos que irão para o segundo turno. Também é possível selecionar os candidatos favoritos e visualizá-los com destaque.
A ferramenta permite que o usuário selecione a abrangência que deseja acompanhar a apuração. Pode ser “Brasil” para a votação de presidente da República e “Estados” para acompanhar a votação para governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital.
O eleitor também poderá conferir o desempenho nas urnas do candidato a presidente em cada estado. Além de visualizar o número de votos, é possível acompanhar o percentual de apuração das seções e ainda compartilhar essas informações nas redes sociais.
Votos zerados
Os resultados são atualizados automaticamente e, ao final da apuração, serão exibidos os eleitos com o quantitativo de votos obtidos e o percentual de votação por candidato. O candidato que aparecer com zero voto pode não ter tido votação, estar indeferido com recurso ou, após a preparação das urnas, ter sido indeferido, ter renunciado ou falecido.
Os votos para candidatos indeferidos com recurso ou cassados com recurso não serão exibidos, conforme a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97, artigo 16-A). O aplicativo não apresenta resultados da votação em trânsito nem da votação no exterior para o cargo de presidente da República.
Em decorrência da diferença de fuso horário, o TSE irá começar a divulgar os resultados da totalização dos votos para presidente da República às 19h (horário de Brasília) no dia 7 de outubro, quando a votação do primeiro turno estiver encerrada em todo o território nacional.
Para os demais cargos, a totalização dos votos pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e a remessa das informações ao TSE terá início logo após o encerramento da votação, às 17h, respeitando o horário local.
Da Agência Brasil

O presidenciável ao Palácio do Planalto, Fernando Haddad (PT), esteve neste domingo(23) participando de um ato político no Vale do São Francisco. O ato teve início na Orla de Juazeiro, na Bahia, seguindo pela Ponte Presidente Dutra, com destino final o Centro da cidade de Petrolina, em Pernambuco.

Cerca de 20 mil pessoas acompanharam a caminhada, dentre elas, o candidato ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), o candidato ao governo do Estado da Bahia, Rui Costa (PT), diversos integrantes de movimentos sociais e candidatos a deputados e senadores.

Mulher é flagrada transportando quase 17 quilos de maconha de Cabrobó para Salgueiro; dono da droga também foi preso

 

(Foto: 8ºBPM/Divulgação)
Uma mulher foi flagrada transportando quase 17 quilos de maconha da cidade de Cabrobó (PE), no Sertão do São Francisco, para a cidade de Salgueiro (PE), no Sertão Central, ontem (22). De acordo com o 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM), a suspeita – Aldeites de Souza, de 40 anos – seguia em um veículo de transporte alternativo e a droga estava escondida dentro de duas caixas de papelão.

Quando os policiais abriram as caixas, encontraram a droga (16,515 kg) prensada e dividida em 16 invólucros de papel plástico devidamente embalados. Questionada pelos policiais, a mulher relatou que a droga pertencia a Ancelmo José dos Santos, 50, o qual foi localizado e preso. Aldeites ainda afirmou já ser a sua sétima viagem que fazia e que recebia R$ 500 por viagem. Eles foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal (PF) de Salgueiro, que também participou da ação, junto com a Polícia Civil de Cabrobó.

Anatel passa a notificar a partir de hoje portadores de aparelhos de celular irregulares

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) inicia neste domingo (23) a notificação de portadores de aparelhos de telefone celular irregulares em 10 Estados. São considerados irregulares os aparelhos adulterados, roubados, extraviados e não certificados pela Anatel.

Segundo a agência, a medida atinge os usuários de celulares de Estados das regiões Centro-Oeste, Sul, Norte e Sudeste.

Nos estados do Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Tocantins, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, quem estiver utilizando aparelhos irregulares vai começar a receber a partir de hoje mensagens alertando sobre o problema. Nesses estados, a medida vale para aparelhos irregulares habilitados a partir de 23 de setembro de 2018.

Os aparelhos irregulares receberão a partir de hoje a seguinte mensagem, enviada pelo número 2828: “Operadora avisa: Pela Lei 9.472 este celular está irregular e não funcionará nas redes celulares em XX dias. Acesse www.anatel.gov.br/celularlegal ou ligue *XXXX”.

O bloqueio dos aparelhos será feito a partir de 8 de dezembro próximo. A última mensagem, na véspera do bloqueio, apresentará o seguinte conteúdo: “Operadora avisa: Este celular IMEI XXXXX é irregular e deixará de funcionar nas redes celulares. Acesse www.anatel.gov.br/celularlegal ou ligue *XXXX”.

Certificado

De acordo com a legislação, todo aparelho celular em uso no país deve ser certificado ou ter sua certificação aceita pela Anatel. “Aparelhos celulares certificados passaram por uma série de testes antes de chegarem às mãos do consumidor. O usuário deve sempre procurar o selo da Anatel no verso da bateria do celular e também no carregador”, informou a assessoria.

Com o bloqueio, a Anatel pretende coibir o uso de telefones móveis não certificados, com IMEI adulterado, clonado ou outras formas de fraude. Segundo a Anatel, os usuários que já têm aparelhos móveis irregulares habilitados não serão desconectados, caso não alterem o número.

IMEI (do inglês International Mobile Equipment Identity) é o número de identificação do celular. O IMEI DB, como é chamado, é acessado por fabricantes, operadoras e agências reguladoras de todo o mundo, razão pela qual aparelhos que são certificados em qualquer país têm o IMEI inserido lá.

Número

Para saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#. Se a numeração coincidir com o que aparece na caixa, o aparelho é regular. Caso contrário, há uma grande chance de o aparelho ser irregular. A agência disse que uma parceria entre prestadoras, fabricantes e a Anatel serviu para a implantação de um sistema informatizado que identifica os celulares irregulares em uso na rede.

Chamado de ‘Celular Legal’, o projeto de bloqueio foi divido em três fases. A fase piloto (1ª fase) começou com o envio e mensagens em 22 de fevereiro deste ano para os usuários do estado de Goiás e do Distrito Federal, e o bloqueio começou a realizado a partir do dia 9 de maio.

De acordo com a agência, a terceira fase abrangerá os estados da Região Nordeste e demais estados da Região Norte e Sudeste, incluindo São Paulo. Para esses estados, o encaminhamento de mensagens aos usuários a partir de 7 de janeiro de 2019 e impedimento do uso dos aparelhos irregulares a partir de 24 de março de 2019. Nesses estados, a medida vale para aparelhos irregulares habilitados a partir de 7 de janeiro de 2019.

Consumidores que estejam utilizando aparelhos irregulares antes dessas datas não serão desconectados caso não alterem o seu número. Já aqueles que conectarem às redes de telecomunicações aparelhos irregulares após essas datas serão notificados por mensagens SMS e, após 75 dias, o aparelho não irá mais funcionar nas redes de telecomunicações.

Celulares estrangeiros

Celulares comprados no exterior vão continuar funcionando no Brasil, desde que sejam certificados por organismos estrangeiros equivalentes à agência reguladora. Um celular só é considerado irregular quando não possui um número IMEI registrado no banco de dados da GSMA, associação global de operadoras. Não serão considerados irregulares os equipamentos adquiridos por particulares no exterior que, apesar de ainda não certificados no Brasil, tenham por origem fabricantes legítimos. (Fonte: Agência Brasil)

 

Lossio ignora expulsão da REDE e faz campanha em Bodocó

O candidato Júlio Lossio ignorou a expulsão pela REDE na última sexta e comandou uma carreata e comício em Bodocó.  O postulante esteve ao lado do seu vice, Luciano Bezerra, e de lideranças políticas locais.

“Vamos unir as pessoas de Bodocó, concluir essa ponte, incentivar a educação. Quando eu for governador, vai acabar todo esse sofrimento”, ressaltou Lossio, ignorando a deliberação partidária.

Após a carreata, Julio participou de comício, em que recebeu mais adesões de lideranças políticas à sua candidatura, segundo nota.

Na sexta (21), Lossio foi expulso do partido. A legenda assim fica sem candidato no estado.

Anteriormente, a Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade divulgou um alerta informando que o candidato poderia sofrer abertura de processo disciplinar, consequente expulsão do quadro partidário e o cancelamento de candidatura ao governo do estado de Pernambuco.

Dos 25 integrantes, 21 participaram da votação e por unanimidade, ele foi expulso do partido.

A expulsão ocorreu após encontro entre Lossio, o postulante a deputado federal Coronel Meira (PRP) e Gilson Machado Neto (PSL), ambos apoiadores da candidatura à Presidência da República de Jair Bolsonaro (PSL).

Cinco mil pessoas saíram em caminhada com o candidato à reeleição, o prefeito Geraldo Julio (PSB) e o time da Frente Popular pelas ruas da localidade. Ao longo do percurso, Paulo recebeu o carinho de moradores, que faziam questão de indicar o 40 com as mãos.

“É muito bom ver tanta gente na rua em uma sexta-feira à noite, tanta gente nos apoiando. Isso nos dá ainda mais energia”, afirmou Paulo, registrando o peso histórico do atual pleito. “Essa eleição tem uma importância diferente. Ela nos dará a oportunidade de escolher entre dois lados. O lado de Miguel Arraes, de Eduardo Campos, do presidente Lula. O lado do povo. Já o outro é da turma que só trouxe aumento de conta de luz, botijão de gás, do preço da gasolina e que fez reforma contra trabalhador brasileiro”, alertou.

O prefeito Geraldo Julio aproveitou o entusiamo dos moradores do Ibura para indicar a mensagem que será dada pelo pernambucano no dia 07 de outubro. “Vamos dizer para aquele que já foi o maior presidente que Brasil já teve que Fernando Haddad vai ter, em Pernambuco, a maior votação do Brasil. Essa é a homenagem que a gente vai fazer ao presidente que deu renda, oportunidade de trabalho, deu crédito, que abriu oportunidades dos jovens da família pobre de fazer, na universidade, o seu curso superior”, resgatou.

Mailton Soares da Silva, morador do Ibura de Baixo, destacou o porquê do seu voto em Paulo. “Eles fez ações, principalmente, em termos de Educação. Ele é ficha limpa e é em quem a gente pode confiar. Vamos seguir votando nele para ele dar continuidade ao que está fazendo aqui”, realçou.

A comerciante Sueli Araújo ressaltou que conheceu, há pouco tempo, a proposta do governador de garantir crédito popular. “É ótima! Vai ajudar muito quem quer investir no seu negocinho e não tem dinheiro. Eu mesma vou atrás disso para aumentar aqui a minha vendinha. Esse Paulo é arretado”, afirmou, completando: “Os outros prometem o céu e a terra. Tem nem vergonha.” Paulo Câmara vai criar, a partir de 2019, O Crédito Popular, beneficiando mais de 40 mil pequenos empreendedores com a liberação de R$ 3 mil para investir em suas iniciativas.

Fotos: Hélia Scheppa/Frente Popular

 A Bloomberg, agência de notícias e dados para o mercado financeiro em todo o mundo reconheceu em reportagem veiculada globalmente que o plano das elites brasileiras de lançar Lula ao ostracismo fracassou por completo.
“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode estar fora do poder há oito anos e definhar no momento numa cela de prisão, mas continua a dominar as eleições deste ano, como fez nas últimas cinco”, afirma o texto da agência norte-americana. O título da notícia é “O efeito Lula: como o ex-presidente do Brasil continua a influenciar os eleitores”.
Na reportagem, um gráfico mostra as curvas de crescimento do próprio Lula e de Dilma nas pesquisas do Ibope nas eleições de 2002, 2006, 2010 e 2014 e, agora, as de Haddad. O índice de Haddad é inferior aos de Lula e Dilma no mesmo mês de setembro nas eleições anteiores. Ele tem 19% contra 39% de Lula em 2002 e 51% em 2006, e 35% de Dilma em 2010 e 36% em 2014.
Mas são contextos muito diferentes, pois a candidatura de Haddad foi lançada apenas em 11 de setembro (a pesquisa Ibope foi feita menos de uma semana depois), enquanto Lula e Dilma já estavam definidos como candidatos do PT meses antes nas eleições anteriores. O interessante na comparação é a curva de Haddad, que claramente “busca” as curvas de Lula e Dilma nas outras disputas.  
(BR 247)

eleições 2018 pesquisas

 

Pesquisa DataPoder360 nos dias 19 e 20 de setembro de 2018 (últimas 4ª e 5ª feiras) indica que Jair Bolsonaro (PSL) tem 26% das intenções de voto para presidente. Fernando Haddad (PT) registra 22%. Trata-se de situação de empate técnico no limite da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Outro destaque desta rodada do DataPoder360 é a queda dos votos brancos, nulos e daqueles que dizem estar indecisos. Durante toda esta campanha o chamado “não voto” teve taxas altíssimas. Agora, caiu para 15%.

A pesquisa foi realizada com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação. É o termômetro mais preciso e atual da corrida pelo Planalto. O registro na Justiça Eleitoral é BR-02039/2018.

A pesquisa do DataPoder360 é realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos (a metodologia detalhada está no final deste post).

A metodologia não exclui nenhuma classe social. Cerca de 90% dos brasileiros têm acesso a telefone. O sistema faz discagens aleatórias e de maneira parametrizada para atingir comunidades de todas as classes sociais –pois cada telefone está atribuído a 1 CEP e assim é possível atingir áreas de alto, médio e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

O DataPoder360 não pesquisou em seus levantamentos anteriores uma combinação com os atuais 13 candidatos a presidente. Por essa razão, não é possível fazer a curva evolutiva para cada 1 deles.

É possível analisar, entretanto, o Agregador de Pesquisas do Poder360 e ver a curva de todos os candidatos na média das pesquisas de todas as empresas.

CIRO GOMES: FORTE COM 14%

O candidato do PDT mostra resiliência. Vá ou não para o 2º turno, terá relevância no processo até o final.

Em muitas eleições presidenciais brasileiras houve pelo menos 3 candidatos bem posicionados até a reta final do 1º turno. Eis exemplos recentes:

  • 2002 – no 1º turno, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve 46,4%. José Serra (PSDB), 23,2%. Anthony Garotinho (PSB), 17,9%. Ciro Gomes (à época no PPS) ficou em 4º lugar e teve 12% –em 2002 foi à última vez que o cearense disputou o Planalto;
  • 2010 – essa eleição teve 3 candidatos fortes. No 1º turno, Dilma Rousseff (PT) ficou com 47%. O tucano Serra teve 32,6%. E Marina Silva (então no PV) marcou 19,3%;
  • 2014 – novamente 3 nomes competitivos no 1º turno. Dilma marcou 41,6%. Aécio Neves (PSDB) teve 33,6%. Marina Silva (no PSB) ficou em 3º lugar com 21,3%.

Agora, em 2018, a duas semanas do pleito, parece que os 3 nomes fortes já estão definidos pelo eleitorado: Jair Bolsonaro (PSL), Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

CERTEZA DO VOTO

Segundo o DataPoder360, já há ¾ dos eleitores que dizem ter certeza do voto. Os outros são os que tendem a votar em branco, nulo ou a não aparecer no dia 7 de outubro. Vai ficando cada vez mais difícil mudar o quadro.

Uma das formas de medir a cristalização do voto é o percentual que cada candidato tem de “votará com certeza”. Essa métrica é apurada pelo DataPoder360 quando se pergunta –depois de aplicar o cenário com os 13 nomes que disputam o Planalto– se o eleitor tem certeza de que vai votar no político escolhido no dia da eleição ou se ainda pode mudar de opinião.

No caso de Bolsonaro a taxa “votará com certeza” entre seus apoiadores é de expressivos 90%. Isso significa que é muito difícil para adversários tirarem votos do capitão do Exército na reserva.

Vale registrar: a pesquisa do DataPoder360 terminou no início da noite de 5ª feira (20.set.2018), quando o tucano Geraldo Alckmin já havia adotado o tom mais forte nos seus comerciais para tentar desconstruir a imagem de Bolsonaro.

O levantamento do DataPoder360 também já captou o noticiário negativo a respeito da recriação da CPMF caso Bolsonaro seja eleito –política que ele negou que vá adotar.

Por enquanto, mesmo sendo alvo de comerciais e noticiário negativos, Bolsonaro parece continuar sólido com seus 26% –sendo que 90% desses eleitores dizem já estar decididos a ir até o fim com o militar.

Só por curiosidade, mas não para comparação, no cenário de 24 a 27 de agosto do DataPoder360, ainda com Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, Bolsonaro pontuava 21%.

Outro candidato que tem pontuação sólida nesta rodada de agosto do DataPoder360 é Fernando Haddad, com seus 22%. Desses, 84% afirmam que não mudam mais de opinião e vão mesmo votar no candidato petista em 7 de outubro.

Obviamente, o DataPoder360 mede a “certeza do voto” para todos os candidatos a presidente. No caso dos que pontuam muito pouco faz pouca diferença se seus eleitores votam ou não com certeza neles –pois terão pouco impacto no resultado final do pleito.

ALCKMIN E MARINA: FRÁGEIS

Chama muito a atenção o caso de Geraldo Alckmin (PSDB). Ele tem a maior aliança partidária e o maior tempo no horário eleitoral. Ainda assim, o tucano tem só 6% de intenção de voto –e 25% desses eleitores cogitam abandoná-lo antes do 1º turno.

Marina Silva (Rede) pontua só 4%. Ocorre que 30% dos seus atuais seguidores dizem que podem mudar de opinião nas próximas duas semanas

A cúpula da campanha do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL)determinou que seu vice, general Hamilton Mourão, e o responsável pelo programa de governo na área econômica, Paulo Guedes, sejam comedidos em suas declarações em público. Os dois poderão seguir com suas agendas de palestras para grupos fechados, mas foram orientados, com o aval do próprio Bolsonaro, a evitar a imprensa e fugir de temas polêmicos.

Em uma estratégia de contenção de danos após declarações controversas de ambos, a orientação é que o protagonismo volte a Bolsonaro como o único porta-voz da campanha. Internado há 15 dias no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde se recupera de um esfaqueamento, ele seguirá falando aos eleitores por meio de mensagens em suas redes sociais, vídeos ou em transmissão ao vivo pela internet, quando tiver a autorização da equipe médica.

Mourão segue roteiro

A determinação é consequência direta de declarações controversas da dupla nesta semana: Mourão afirmou que lares apenas com “mãe e avó” são “fábrica de elementos desajustados”, enquanto Guedes, em uma reunião com um grupo de investidores, teria sugerido criar um imposto nos moldes da CPMF.

Segundo interlocutores do PSL, ruídos como esse podem expor a campanha de Bolsonaro, líder nas pesquisas de intenções de votos, a um risco desnecessário.

Os efeitos da nova ordem já foram sentidos ontem. O general Mourão participou, em São Paulo, de uma palestra para empresários na sede da Abimeq, associação que reúne indústrias de máquinas e equipamentos. Diferentemente de outros eventos, foi conciso e evitou sair do seu roteiro escrito em três folhas de papel. Ao responder perguntas da plateia, também não se alongou em seus comentários.

O militar da reserva, que sempre atende à imprensa, foi blindado pela assessoria do PRTB. Ainda durante o evento, jornalistas foram comunicados que o general Mourão não daria entrevistas. A determinação foi uma decisão do PSL.

Já o economista Paulo Guedes, após receber uma ligação de Bolsonaro, cancelou, alegando “conflito de agenda”, sua participação — também ontem — de um encontro com investidores em São Paulo. Hoje, o economista é esperado em um encontro na Amcham-Brasil.

Os discursos desencontrados forçaram a realização de uma reunião, na última terça-feira, da cúpula da campanha de Jair Bolsonaro. Além de discutir os rumos da candidatura nesta reta final, o objetivo era demonstrar unidade entre os principais aliados, entre eles Paulo Guedes, o presidente do PSL, Gustavo Bebianno e os filhos de Bolsonaro. Ali também ficou determinado que general Mourão, que não estava presente no encontro, não representaria Bolsonaro nos debates e sabatinas.

O clima de conciliação com que foi encerrada a reunião durou pouco. No dia seguinte, a cúpula foi acordada com a notícia da “nova CPMF” que obrigou Bolsonaro a fazer uma ligação a Paulo Guedes.

— O comandante é o Jair, todos os outros são soldados — disse o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável.

 

Se ainda havia alguma dúvida sobre a vinda do presidenciável do PT, Fernando Haddad, a Petrolina, agora não há mais. Na imprensa do Recife a agenda do candidato já foi confirmada para a cidade, no domingo (23).

Depois de cumprir atos eleitorais um dia antes no Recife (Região Metropolitana) e Caruaru (Agreste), o candidato desembarcará em Petrolina, juntamente com o governador Paulo Câmara (PSB), que concorre à reeleição, para um evento na orla, com previsão para as 8h. O candidato a senador Humberto Costa (PT) também deverá se fazer presente, além de lideranças locais do partido – a exemplo de Odacy Amorim, que disputa uma vaga na Câmara Federal, e a vereadora Cristina Costa, que concorre à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Armando cresceu seis pontos e Paulo um os Candidatos estão empatados no limite da margem de erro

 

A disputa pelo governo de Pernambuco se acirrou

 

 

 

 

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (20) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o governo de Pernambuco:

Paulo Câmara (PSB): 35%

Armando Monteiro (PTB): 31%

Julio Lossio (Rede): 3%

Ana Patrícia Alves (PCO): 2%

Maurício Rands (Pros): 2%

Dani Portela (PSOL): 1%

Simone Fontana (PSTU): 1%

Branco/nulo: 19%

Não sabe: 6%

Os candidatos Paulo Câmara e Armando Monteiro estão empatados tecnicamente.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”. É o terceiro levantamento Datafolha realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

No levantamento anterior, feito de 4 a 6 de setembro, os percentuais de intenção de votos eram os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 34%

Armando Monteiro (PTB): 25%

Julio Lossio (Rede): 2%

Maurício Rands (PROS): 2%

Ana Patrícia Alves (PCO): 1%

Simone Fontana (PSTU): 1%

Dani Portela (PSOL): 1%

Branco/nulo: 26%

Não sabe: 6%

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

Quem foi ouvido: 1.232 eleitores de 50 municípios de Pernambuco, com 16 anos ou mais

Quando a pesquisa foi feita: 18 e 19 de setembro

Registro no TSE: PE-09351/2018

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro

Espontânea:

Na modalidade espontânea da pesquisa Datafolha (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado foi o seguinte:

Paulo Câmara (PSB): 19%

Armando Monteiro (PTB): 13%

Outros: 10%

Branco/nulo/nenhum: 19%

Não sabe: 39%

Rejeição: 

A Datafolha também mediu a taxa de rejeição (o eleitor deve dizer em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Nesse item, os entrevistados puderam escolher mais de um nome, por isso, os resultados somam mais de 100%. Veja os índices:

Simone Fontana (PSTU): 33%

Dani Portela (PSOL): 32%

Paulo Câmara (PSB): 31%

Julio Lossio (Rede): 31%

Ana Patrícia Alves (PCO): 30%

Maurício Rands (PROS): 29%

Armando Monteiro (PTB): 23%

Rejeita todos/não votaria em nenhum: 10%

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 1%

Não sabe: 9%

Simulações de segundo turno:

Paulo Câmara (PSB): 42% x 39% Armando Monteiro (PTB) (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)

A Datafolha também ouviu eleitores em Pernambuco a respeito da disputa para o Senado.

 

data

Foi divulgada nesta quarta-feira (12) a primeira pesquisa Datafolha de intenção de voto para a Prefeitura do Recife no segundo turno.

O levantamento do instituto foi encomendado pelo jornal “Folha de S.Paulo” e pela TV Globo.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Segundo o Datafolha, isso significa que, considerando a margem de erro, a chance de o resultado retratar a realidade é de 95%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Votos totais:
– Geraldo Julio (PSB) – 47% (pela margem de erro, entre 44% e 50%)
– João Paulo (PT) – 34% (entre 31% e 37%)
– Branco/nulo/nenhum: 13%
– Não sabe/não respondeu: 6%

Votos válidos:
– Geraldo Julio (PSB) – 58% (pela margem de erro, entre 55% e 61%)
– João Paulo – 42% (entre 39% e 45%)

Para calcular os votos válidos, são excluídos da mostra os votos brancos, nulos e os eleitores que se declaram indecisos. Esse procedimento é o mesmo usado pela Justiça Eleitoral na hora de divulgar o resultado oficial da eleição.

Decisão de voto
Totalmente decidido:
Total: 87%
Eleitores de Geraldo Julio: 90%
Eleitores de João Paulo: 87%

Ainda pode mudar
Total: 13%
Eleitores de Geraldo Julio: 10%
Eleitores de João Paulo: 13%

Chance de mudar o voto
Grande:
Total: 20%
Eleitores de Geraldo Julio: 17%
Eleitores de João Paulo: 26%

Média:
Total: 49%
Eleitores de Geraldo Julio: 53%
Eleitores de João Paulo: 52%

Pequena:
Total: 31%
Eleitores de Geraldo Julio: 30%
Eleitores de João Paulo: 22%

Número para confirmar ou anular o voto para prefeito
Menções corretas:
Total: 89%
Eleitores de Geraldo Julio: 92%
Eleitores de João Paulo: 89%

Não sabe o número:
Total: 7%
Eleitores de Geraldo Julio: 7%
Eleitores de João Paulo: 10%

Menções incorretas:
Total: 1%
Eleitores de Geraldo Julio: 2%
Eleitores de João Paulo: 1%

Não sabe como anular o voto:
Total: 3%
Eleitores de Geraldo Julio: 0%
Eleitores de João Paulo: 0%

Votos de Daniel e Priscila
Segundo o Datafolha, Geraldo Julio recebeu a maior parcela de votos dos eleitores do 1º turno de Daniel Coelho (PSDB), terceiro colocado (50% ante 26% de João Paulo), e de Priscila Krause (DEM), quarta colocada (47% ante 25% de João Paulo). O tucano e a democrata se declararam neutros na disputa do 2º turno, porém seus respectivos partidos declararam apoio a Geraldo Julio.

O Datafolha ouviu 1.023 eleitores do Recife, com 16 anos ou mais, no dia 11 de outubro. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo PE-05480/2016. Observação: a soma dos valores pode não ser 100% devido a arredondamentos.

Movimento ‘Acorda Serra Talhada’ faz pressão e vai acompanhar votação do orçamento para 2017

 

Quem pensa que o movimento ‘Acorda Serra Talhada’ adormeceu, então se enganou. Formado por profissionais liberais, servidores públicos e jovens ativistas, o Acorda Serra voltou a atuar na última segunda-feira (10), quando descobriu que havia possibilidade de ser derrubado o veto do prefeito Luciano Duque, majorando os salários dos vereadores de R$ 8 mil para R$ 10 mil. “Estamos vigilantes, fomos à Câmara e o veto não entrou em pauta”, explicou o comissário de Polícia, Cornélio Pedro, um dos líderes do movimento.

Mas a luta continua. Agora o movimento quer acompanhar a discussão em torno da aprovação da Lei Orçamentária para 2017, que encontra-se tramitando nas comissões da Casa Joaquim de Souza Melo. O orçamento determina o valor que o governo deve investir no ano que vem, por secretaria.

“Já solicitamos uma cópia do orçamento à Câmara de Vereadores e vamos nos debruçar sobre o assunto. Nosso objetivo é evitar excessos, afinal, esta discussão tem que acontecer de forma transparente”, revelou Cornélio Pedro,  (Farol)

Compartilhe isto:

 

 

Jovem é detido dentro de ônibus com 11 kg de maconha, no Sertão de PE

Jovem estava com a maconha escondida dentro de bolsas em Itacuruba (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

 

Um jovem de 21 anos foi detido nessa quarta-feira (12) com 11 kg de maconha em Itacuruba, Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, ele estava com a droga dentro de um ônibus que fazia a linha Juazeiro-Recife.

Ainda segundo a PM, o jovem informou que havia comprado a droga em Cabrobó para vender em Buíque, no Agreste. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Floresta, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Na delegacia, a polícia constatou que o suspeito é foragido da Justiça de São Paulo por tráfico de drogas. Ele irá passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (13). (G1)

Confusão na festa com a Banda Aviões do Forró em Itapetim

 

Por Anchieta Santos

O clima esquentou na Festa da Vitória do 40 em Itapetim na noite da 2ª feira 10 de outubro. O prefeito eleito Adelmo Moura (PSB) contratou como atração a Banda Aviões do Forró. A festa reuniu uma multidão, não apenas de Itapetim mais de cidades da região.

Não era para menos. Durante o evento, inconformado com a conduta de um jovem que conforme mostra um vídeo em circulação nas redes sociais insistia da plateia, em jogar bebida no palco, o cantor Xandi parou o show e usando o microfone xingou o rapaz com palavrões e ameaças.

e9462c6e-48be-4556-b673-5fe2afaa9a2cO vídeo identifica o perturbador como sendo Gustavo Galvão (conhecido como Gustavo Boquinha) de Tuparetama, que ontem chegou a se antecipar com uma nota à imprensa. De acordo com testemunhas, após o show quando a Banda Aviões já se retirava, um carro, onde estariam o próprio Boquinha e um grupo de amigos, obstruiu a via.

A cantora Solange desceu do ônibus, discutiu com os jovens e um segurança da Banda agrediu Gustavo. A polícia foi chamada, o ônibus liberado depois de muita discussão. A atitude impensada pela agressão mútua, manchou o que seria uma festa apenas de alegria e divertimento.

Por seu lado, Gustavo Galvão publicou uma nota, “admitindo ter jogado a bebida apenas para alertar os cantores de que tinha gente tornando o ambiente insustentável para quem estava com o único intuito de lazer, jogando pedras de gelo, bebidas e garrafas para cima, em uma situação desagradável”.

Sobre a agressão Gustavo cita que no final da festa se dirigia para a rua onde estacionou seu carro, quando um dos seguranças, lhe atingiu violentamente. Diante da versão dos dois lados, resta a polícia esclarecer o que realmente ocorreu. Lamentável todos os excesso

 

 Jovem emite nota  explicando confusão envolvendo ele e segurança do Aviões do Forró em Itapetim

 

 

Caros amigos,

 
Como é de notória circulação nas redes sociais, no dia 10 de Outubro, durante a festa da Banda Aviões do Forró na cidade de Itapetim-PE fui envolvido em um fatídico episódio, que foge plenamente da retidão da minha conduta e que está sendo amplamente divulgado sem a menor responsabilidade com a verdade dos fatos. Assim sendo, por respeito a população, aos amigos e familiares, bem como venho a público esclarecer o episódio. 
 
1. Infelizmente, a euforia da bebida que tomou conta da festa gerou um ambiente insustentável para quem estava com o único intuito de lazer. Pessoas alcolizadas jogando pedras de gelo, bebidas e garrafas para cima, comprometendo o entretenimento de quem estava em paz tornaram o que deveria ser um ambiente festivo, uma situação desagradável. 
 
Meu intuito, no momento em que tentei sinalizar para o palco com a bebida foi para mostrar aos vocalistas o que estava acontecendo e que qualquer um deles fizesem o apelo no microfone para que parassem com aquele tipo de conduta e seguissem a festa dentro da normalidade.
 
Infelizmente, pela quantidade de gente e excessos reconhecidos de minha parte.
 
Já ao fim da festa, me dirigia para a rua que estacionei o carro, para retornar, passava perto do ônibus da banda, antes que pudesse falar qualquer coisa ou até mesmo me apresentar, um dos seguranças, me atingiu BRUTALMENTE, num ato de violência desumana e sem nenhuma oportunidade de diálogo.
 
Os amigos que presenciaram a agressão, justamente por não entenderem as motivações da agressão, como qualquer outra pessoa que conhecesse faria, questionaram sobre o ocorrido aos responsáveis pela banda. 
 
O segurança em nenhum momento teve postura racional nem procurou dialogar. A única conversa possível foi a agressão. Fui agredido sem ao menos entender a motivação daquele gesto violento, irracional e desproporcional. Lesando meu corpo e atingindo a minha moral.
 
Agradeço aos gestos de solidariedade recebidos durante o dia de hoje, por quem realmente conhece a minha conduta e sabe da impossibilidade de qualquer ato de vandalismo. 
 
Apenas gostaria de expor com compromisso pela verdade o que realmente ocorreu. 
 
Gustavo Galvão

 

 

Resultado de imagem para luciano pacheco arcoverde

Ao falar sobre o papel da sociedade e da Justiça no processo eleitoral, o vereador Luciano Pacheco (PSD)desabafou ao denunciar a prática de compra de votos na campanha eleitoral na cidade de Arcoverde. “O abuso do poder econômico foi explícito. Grande parte do eleitorado ainda opta por votar naquele que der alguma coisa ou comprar literalmente seu voto. A compra de votos atingiu até militantes que estavam há 45 cinco dias nas ruas empenhados em nossa campanha, mas pelo mísero dinheiro do boca de urna (valor equivalente a R$ 50,00 ou R$ 100,00) optaram por no dia da eleição trabalhar e até votar em outro candidato chegou de última hora”.

Luciano ainda questionou o sistema político vigente no país, afirmando que candidatos com menos votos sejam eleitos. “No caso de Arcoverde, três vereadores eleitos tiveram menos votos do que eu, mas ainda assim estão eleitos. Tive uma votação muito superior a esses três, mas eles acabaram entrando e eu ficando de fora. Ocorre que às vésperas da eleição, principalmente no dia, houve uma compra de votos nunca vista na história política de Arcoverde”, declarou Pacheco.

IFPE oferece 180 vagas no Campus Afogados da Ingazeira para o primeiro semestre de 2017

 

Na próxima segunda-feira, dia 10 de outubro, serão abertas as inscrições para o Vestibular 2017.1 do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE). No Campus Afogados da Ingazeira, são ofertadas 180 vagas para os cursos técnicos em Informática e Saneamento para quem acabou de concluir ou conclui em 2016 o Ensino Fundamental, e para os cursos de Agroindústria, Eletroeletrônica e Saneamento  para quem já tem Ensino Médio Completo ou vai concluir em 2016.

As inscrições custam R$ 25 e devem ser feitas através do site cvest.ifpe.edu.br até o dia 03 de novembro. Candidatos com renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio, oriundos de escolas públicas e egressos de programas como o Mulheres Mil e o Proifpe podem solicitar online a gratuidade na inscrição até o dia 13 de outubro e entregar a documentação comprobatória no Campus até o dia 14 de outubro.

O acesso à metade das vagas ofertadas é pelo Sistema de Cotas e reservada para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino fundamental ou médio, conforme o caso, em escolas da rede pública de ensino. A prova será realizada no dia 27 de novembro. Todas as informações estão disponíveis no Manual do Candidato. A Comissão orienta que todos os candidatos leiam atentamente todo o documento. Para conferir, basta entrar no site cvest.ifpe.edu.br. Em caso de dúvidas, os candidatos também podem entrar em contato através do telefone (81) 2125.1724

GERAL

Além de Afogados da Ingazeira, o IFPE abriu oportunidades para todos os 16 campi, distribuídos do litoral ao sertão do estado. São oferecidas um total de 4.746 vagas em cursos técnicos e superiores nas unidades de Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Barreiros, Belo Jardim, Cabo, Caruaru, Garanhuns, Ipojuca, Pesqueira, Recife, Vitória, Olinda, Paulista, Palmares, Jaboatão e Igarassu

 

Polícia encontra maconha escondida em mortadela em cadeia de PE

 

Droga foi encontrada dentro de uma mortadela (Foto: Ascom PMPE)

 

 

A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) apreendeu, na tarde dessa quinta-feira (06), uma mortadela recheada com maconha. O entorpecente seria entregue a um homem que está preso em uma cadeia pública da Zona da Mata Sul do estado. O caso aconteceu em Ribeirão, distante 82 quilômetros do Recife.

De acordo com policiais do 10º Batalhão, a descoberta foi feita durante uma revista de rotina. A mortadela chegou à cadeia pública da cidade no fim da tarde. Na inspeção, os agentes abriram o produto alimentício e descobriram 21 pequenos pacotes de maconha. Todos estavam embalados em papel alumínio.

Os policiais informaram que o responsável pela entrega não foi localizado. O preso que receberia a mortadela com a maconha acabou sendo identificado, de imdeiato. O caso está registrado na Delegacia de Ribeirão.

Outros casos

Esta não foi a primeira apreensão de drogas e outros materiais  escondidos em alimentos e encaminhados a presídios de Pernambuco. Em maio, agentes encontraram maconha em pacotes de salgadinho na Cadeia Pública de Cabrobó, no Sertão, distante 531 quilômetros do Recife.

No mesmo mês, a Polícia Militar encontrou cinco ovos recheados com maconha durante uma visita na Cadeia de Serra Talhada, Sertão de Pernambuco, distante 411 quilômetros do Recife.  Em abril, um mototaxista entregou pães com maconha na mesma unidade prisional.

Em junho, agentes encontraram celulares escondidos em um inhame. O caso aconteceu no Presídio de Igarassu, no Grande Recife. Ao todo, 13 telefones seriam entregues aos detentos. (G1)

 

Acidente com vítima fatal na Serra de Teixeira

Um acidente foi registrado na madrugada de ontem, quinta feira (06) por volta de 01h20, na Serra de Teixeira, no trecho conhecido como ‘apertado da hora’. 
Segundo informações do Corpo de Bombeiros, um caminhão de bebidas de placa de Brejo do Santo (CE), PMI 4709, modelo Mercedes de cor prata, modelo 24280, estava vindo para Patos quando o motorista, Damião Matias Ramos, 41 anos, perdeu o controle do veículo e este capotou.
O motorista ficou preso nas ferragens, não resistiu e morreu. Damião Matias vinha com o ajudante, Cícero Firmino da Silva, que teve apenas leves escoriações.
Cícero Firmino informou ao Corpo de Bombeiros e ao SAMU, que estiveram no local para fazer o socorro, que eles pararam em Juazeirinho para pedir informações de como chegar a Patos. O informante ensinou o caminho por Assunção e como o motorista desconhecia o trecho, o que facilitou para ocorrer o acidente.
O ajudante ainda explicou que além da falta de conhecimento do trecho, Damião desceu seguiu o trecho com mais velocidade.
A vítima fatal é natural de Penaforte (CE) e o seu corpo foi encaminhado para o IML de Patos.
 

TRE cassa registro de candidatura do prefeito reeleito de Jataúba

      O prefeito reeleito de Jataúba, Antônio do Roque (PMDB), teve o registro de candidatura cassado por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral, na manhã desta quinta-feira (06). A decisão atende a um recurso impetrado pelo Ministério Público Eleitoral.  
 
Antônio de Roque ainda pode apresentar recursos ao Tribunal Superior Eleitoral para tentar manter a validade da sua votação. Casos os recursos não sejam aceitos, Jataúba poderá ter novas eleições para prefeito, já que Antônio obteve mais de 50% dos votos válidos.   

 

O prefeito eleito Antônio de Roque é acusado pelo Ministério Público Eleitoral de estar inelegível por ter tido prestações de contas rejeitadas devido a não aplicação correta de recursos federais. Em sua defesa, o prefeito sustenta que os atos não causaram desvios ou prejuízo ao erário público. Do Ney Lima.
 

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!