Cidades

Primeira unidade do F-39E Gripen veio em área reservada de navio que atracou no domingo em Santa Catarina.

Primeiro Gripen brasileiro faz voo de teste na Suécia em 26 de agosto de 2019. Ele foi conduzido pelo piloto Richard Ljungberg por 65 minutos — Foto: (Foto: Divulgação/Saab)

O novo caça Gripen da Força Área Brasileira (FAB) chegou ao Brasil pelo porto de Navegantes, no Litoral Norte catarinense, na tarde de domingo (20). A aeronave F-39E é a primeira unidade das 36 que tiveram a compra anunciada em 2013.

O navio que trouxe o caça atracou na tarde de domingo na Porotonave, confirmou em uma rede social o brigadeiro Baptista Junior, comandante-Geral de Apoio (Logística) da FAB.

Esse caça está em fase de testes e deve ser equipados com mais instrumentos antes de ser incorporado à frota da FAB. Esse seria um dos motivos para ele ter chegado ao Brasil de navio e não voando. Em agosto do ano passado teve o voo inaugural na Suécia.

“Por ser uma aeronave em fase de testes, sua operação deve ser executada em ambientes controlados, sempre buscando a máxima segurança do piloto e da máquina. Os voos de testes na Suécia foram iniciados a partir de agosto de 2019 e, recentemente, o mesmo avião decolou pela primeira vez comandado por um oficial da FAB”, informou a assessoria da Saab do Brasil em nota.

Por meio da assessoria de imprensa, a Força Área Brasileira e a Saab informaram ao G1 nesta segunda-feira (21) que apenas profissionais autorizados têm acesso à aeronave por motivos de segurança e que ela deve ser apresentada oficialmente em 23 de outubro, em Brasília (DF), em cerimônia alusiva ao ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

“As primeiras aeronaves em condições de serem utilizadas em operações de Força Aérea têm previsão de serem entregues para o Comando da Aeronáutica ao final de 2021”, informou a Saab em nota.
A previsão é que este caça deixe Navegantes no fim desta semana, decolando em direção ao estado de São Paulo. Em uma rede social, o brigadeiro da FAB , Batista Junior, postou imagens mostrando a aeronave sendo içada em uma área reservada do navio, para ser retirada da embarcação.

Primeiro de 36 caças novos

Este é um do aviões comprados pela então presidente Dilma Rousseff. O contrato com a empresa sueca prevê 36 aeronaves por US$ 4,5 bilhões. Na época da compra, a transferência de tecnologia foi um dos principais motivos para o governo optar pelo Gripen e não pelo Boeing (dos EUA) ou pelo Rafale (da francesa Dassault).

Essa aeronave que chegou no domingo (20) deve auxiliar nos trabalhos em solo brasileiro.

“A primeira aeronave F-39E Gripen será empregada nas atividades de desenvolvimento conjunto a serem realizadas no parque industrial brasileiro, por cooperação entre a Saab e as empresas nacionais selecionadas como beneficiárias no programa de transferência de tecnologia”, diz a nota da Saab no Brasil.

Cerca de 200 engenheiros, montadores e pilotos receberam treinamentos. O programa também prevê que os últimos 15 aviões devem ser produzidos e montados em solo brasileiro.

VEJA

A Justiça de Angola decretou o fechamento de templos da Igreja Universal localizados em mais quatro regiões do país. Segundo a agência Lusa, de Portugal, as autoridades policiais encerraram ao longo deste domingo (20), as atividades de prédios Kilamba, Estalagem, KM 30 e Samba. Este foi o primeiro fim de semana em que foram autorizados cultos religiosos no país desde a eclosão da pandemia de Covid-19.

Em agosto, sete templos da Igreja Universal foram fechados a mando da Justiça na capital Luanda. As medidas são fruto de uma investigação iniciada no final de 2019 que apura se a instituição comandada pelo bispo brasileiro Edir Macedo cometeu irregularidades, que vão desde discriminação racial e imposição de vasectomia a evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Em comunicado enviado à Lusa, representantes da Universal disseram que foram surpreendidos pela decisão judicial e que os policiais atuaram “de forma truculenta e excessiva, cerceando os membros e fiéis que, na ocasião, estavam exercendo seu direito de liberdade de culto”. Ainda segundo a Universal, os agentes não portavam nenhum mandado ou documentação que comprovasse a legalidade da operação.

Instalada no país desde 1992, a Igreja Universal em Angola enfrenta um confronto entre dois grupos antagônicos – um, formado por brasileiros e angolanos ligados a Edir Macedo e ao líder em Angola, o bispo Honorilton Gonçalves; e o outro, de pastores angolanos dissidentes que se autointitulam a “comissão reformada” da Universal e são comandados pelo bispo Valente Bezerra Luís

Lula teria dito a Ricardo Coutinho que está se preparando para participar da campanha dele para prefeito de João Pessoa nas Eleições 2020, além de visitar outros estados onde tem aliados.

“Ontem (18) a noite mesmo eu tive a honra de receber um telefonema muito importante, de uma pessoa que eu admiro muito porque fez muito pelo povo desse país. Foi um telefonema do ex-presidente Lula”, disse Ricardo. (Foto: Reprodução/Redes Sociais/Arquivo)

O ex-governador da Paraíba e ex-prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, revelou em vídeo postado no Instagram, no sábado (19), que recebeu uma ligação do ex-presidente Lula, no fim de semana. Lula teria dito a Ricardo Coutinho que está se preparando para participar da campanha dele para prefeito de João Pessoa nas Eleições 2020, além de visitar outros estados do Nordeste onde tem aliados.

“Ontem (18) a noite mesmo eu tive a honra de receber um telefonema muito importante, de uma pessoa que eu admiro muito porque fez muito pelo povo desse país. Foi um telefonema do ex-presidente Lula. Ele me dizia que estava muito feliz com a candidatura, estava se preparando para subir aqui ao Nordeste, vir aqui trazer esse abraço, abraçar o povo e trazer esse apoio importante para nossa campanha e que estava muito feliz de eu sair candidato”, declarou Ricardo Coutinho.

Ricardo também disse que está voltando para fazer o melhor mandato de sua vida. “Eu disse a ele que nenhum de nós foge à luta. E que eu estou com toda a energia voltada para devolver ao povo de João Pessoa muito mais do que fiz ao longo desses mandatos de prefeito e de governador. Devolver ao povo de João Pessoa o que é direito dele. Eu estou voltando e se o povo me der essa confiança para governar João Pessoa, eu estou voltando para fazer o melhor mandato da minha vida.”

O ex-prefeito da Capital manifestou intenção de derrotar o que classifica como “mentira”. “Portanto, vamos às ruas, vamos buscar as pessoas. Vamos derrotar a mentira, as calúnias e, ao mesmo tempo, vamos devolver a esperança ao nosso povo. Forte abraço.”

A Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) informou que a escultura foi depredada e que equipes verificam a extensão dos danos para providenciar o reparo.

O monumento de 1,8 metro foi feito pelo artistas plástico Demétrio Albuquerque e inaugurada em 2017. (Foto: Reprodução)

A estátua do escritor Ariano Suassuna, localizada na Rua da Aurora, região central do Recife, apareceu quebrada na altura das pernas e caída no chão, nesta segunda-feira (21). A Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) informou que a escultura foi depredada e que equipes verificam a extensão dos danos para providenciar o reparo. 

O monumento de 1,8 metro foi feito pelo artistas plástico Demétrio Albuquerque e inaugurada em 2017. A obra foi instalada em frente ao Teatro do Arraial Ariano Suassuna, na Rua da Aurora, reinaugurado quando ele era Secretário de Cultura.

A escultura faz parte do Circuito da Poesia do Recife, criado para perpetuar o legado de personalidades ligadas à arte em Pernambuco.

Além da obra em homenagem a Ariano, o circuito tem monumentos de artistas como os poetas Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, os músicos Chico Science, Luiz Gonzaga e o compositor Capiba.

Vandalismo

As estátuas do Circuito da Poesia também foram alvos de vandalismo em março de 2020. Na data, a estátua de Ariano Suassuna teve o nariz quebrado e a de João Cabral de Melo Neto teve o nariz e parte do queixo quebrados, além das placas de identificação pichadas.

De acordo com a Emlurb, são gastos aproximadamente R$ 2 milhões por ano em recuperação de monumentos, pontes e edificações que sofrem com atos de vandalismo. O número para fazer denúncias é o 156.

O suspeito estava ferido com tiros nas pernas e revelou que foi do confronto que aconteceu no último sábado.

O material apreendido com ele foi entregue na delegacia de Polícia Civil, em Patos. (Foto: Reprodução)

A Polícia Militar prendeu na noite desse domingo (20), mais um envolvido no ataque ao Banco do Brasil da cidade de Coremas, na Paraíba. O acusado, de 32 anos, foi preso pelos policiais da 6ª Companhia do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), durante a continuidade das buscas na zona de Catingueira, onde no último sábado (19), seis suspeitos entraram em confronto com policiais militares. 

O acusado é o 7º integrante do bando que é localizado. Com o preso, a PM recuperou mais R$ 14,5 mil e apreendeu 53 munições de espingarda calibre 12. O suspeito estava ferido com tiros nas pernas e revelou que foi do confronto que aconteceu no último sábado. O acusado foi socorrido para o Hospital Regional de Patos, onde permanece sob custódia policial.

O criminoso faz parte da quadrilha que vinha agindo em vários estados do Nordeste, com integrantes da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Ele é paraibano e participou da explosão ao banco do Brasil de Coremas, que aconteceu na madrugada da última quarta-feira (16)

O material apreendido com ele foi entregue na delegacia de Polícia Civil, em Patos.

Até agora, já foram recuperados R$ 42.935 mil do ataque ao banco e apreendido um arsenal composto por quatro fuzis e duas espingardas, além de coletes balísticos e munições.

Afogados informa que não foram registrados casos positivos para covid-19

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que neste Domingo (20) não tivemos registro de nenhum caso de covid-19. 

Tivemos 01 caso descartado após o paciente apresentar resultado negativo para covid-19. 
Já são 574 pacientes recuperados (79,39%) para covid-19 em nosso município. Atualmente, 136 casos estão ativos. 
O município atingiu a marca de 3.819 pessoas testadas para a covid-19.

Fazendeiro réu por corrupção é investigado por fogo no Pantanal

A região enfrenta a maior estiagem dos últimos 50 anos, consequência do aquecimento global.

As chamas já consumiram 20% da vegetação. (Foto: Reprodução)

Um patrimônio natural do Brasil agoniza em meio a uma onda devastadora de incêndios. Quem vai salvar o Pantanal? As chamas já consumiram 20% da vegetação. Animais em desespero tentam escapar do fogo, que se espalha com rapidez no clima seco. A região enfrenta a maior estiagem dos últimos 50 anos, consequência do aquecimento global.

Mas, a exemplo do que acontece na Amazônia, as queimadas no Pantanal podem ser resultado principalmente da intervenção humana. É o que uma investigação da Polícia Federal busca descobrir e o Fantástico teve acesso com exclusividade às informações do inquérito. Com a ajuda de imagens de satélite, os agentes identificaram o início de alguns focos de incêndios. A principal suspeita é de que, nos casos investigados, a ação tenha sido criminosa.

Em uma das regiões mais preservadas da região, perto do Parque Nacional do Pantanal, na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o fogo teria começado de forma criminosa, dentro de fazendas.

“A Polícia Federal tem por competência constitucional e atribuição apuração de danos ambientais que atinjam áreas de proteção da União”, destaca Leonardo Rafaini, delegado da Polícia Federal. O nome dessa operação é “Matáá”, que significa fogo no idioma de uma tribo indígena do Pantanal.

A investigação começou com a análise de imagens de satélites da Nasa. Um dos exemplos: no dia 30 de junho, aparece um primeiro foco de incêndio em uma fazenda. 

“A única causa natural para os incêndios florestais são as descargas elétricas atmosféricas, os raios”, afirma Alexandre Martins Pereira – analista ambiental do Prevfogo-Ibama. Em 30 de junho, não houve raios e o incêndio só pode ter sido provocado pelo homem. No dia seguinte, surgem outros focos, inclusive na fazenda vizinha. O incêndio cresce muito, como mostram as imagens. Situação parecida se repetiu em outras duas fazendas. E os focos começaram em datas próximas, no mês de julho – o que chamou ainda mais a atenção dos policiais.

No caso das quatro fazendas do Pantanal, o passo seguinte da investigação foi checar se as informações da Nasa batiam com as do banco de dados do Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. “É possível identificar a origem, o local dos focos e onde houve o provável início dos incêndios”, diz o delegado.

O resultado do Inpe: as queimadas começaram mesmo dentro das quatro fazendas e se espalharam, reforçando a suspeita de incêndio proposital. Depois, policiais seguiram as coordenadas dos satélites, filmaram – e fotografaram – o que sobrou do incêndio nas fazendas. Segundo a Polícia Federal, a devastação passou dos limites das fazendas e atingiu uma área total de cerca de 33 mil hectares, incluindo áreas de preservação permanente. A principal suspeita é que, nesse caso, houve o uso indevido do fogo para limpeza das pastagens.

Esse ano, já queimaram quase 3 milhões de hectares no Pantanal. E muitos focos começam por causa de uma prática comum, nem sempre autorizada pelos órgãos ambientais: atear fogo na pastagem para renovar o pasto. Depois da queima, com a primeira chuva, o capim rebrota vigoroso para engordar o gado. O problema é que com a seca e o vento, as chamas se alastram por fazendas vizinhas, atingem reservas ambientais, matam animais silvestres e devastam a vegetação nativa.

Uma das quatro fazendas investigadas pela Polícia Federal se chama Bonsucesso. Ainda havia focos de incêndio quando os agentes sobrevoaram o lugar, no mês passado.

O dono da Bonsucesso é o pecuarista Ivanildo Miranda. Ele é acusado de participar de escândalos recentes em Mato Grosso do Sul e aceitou fazer delação premiada. Ivanildo é réu em um processo de corrupção envolvendo políticos e empresários. O advogado dele, Newley Amarilla, falou sobre a investigação dos incêndios no Pantanal: “O senhor Ivanildo, meu cliente, não ateou fogo, nem mandou atear fogo em lugar nenhum”. O advogado não sabe dizer como o fogo começou: “Queimou cerca de 500 a 700 hectares. Não é possível até agora medir, embora o fogo já tenha sido extinto”.

Esta semana, policiais cumpriram mandados de busca e apreensão nas fazendas. O inquérito ainda está em andamento. A pena pode chegar a mais de 15 anos de prisão por danos ao Pantanal.

Vocalista da banda Chicana morre em acidente de carro

O cantor da banda baiana Chicana, Tarcísio Freitas de Oliveira, 36 anos, morreu em um acidente de carro na tarde deste sábado, 19, na BR-116, entre as cidades de Tanquinho e Feira de Santana.

Tay, como era conhecido, estava voltando de Candeal. Ele tinha ido se apresentar na cidade e retornava para casa, em Feira de Santana, quando o acidente aconteceu.
O vocalista acabou capotando o carro e saindo da pista ao tentar desviar de um veículo que fazia uma ultrapassagem. Segundo o irmão do cantor, Tay viajava sozinho e morreu na hora.
A Secretaria Estadual de Saúde registrou, neste domingo (20), 475 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados, 22 (5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e os outros 453 (95%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar. Agora, Pernambuco totaliza 141.517 casos confirmados, sendo 26.054 graves e 115.463 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.
Além disso, o boletim registra um total de 123.023 pacientes recuperados da doença. Destes, 16.126 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 106.897 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 12 óbitos (sendo 4 do sexo masculino e 8 do sexo feminino). Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios de Aliança (1), Bezerros (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Caruaru (1), Escada (1), Igarassu (1), Mirandiba (1), Petrolina (1), Recife (1), Santa Cruz da Baixa Verde (1), Trindade (1) e Vitória de Santo Antão (1). Com isso, o Estado totaliza 8.016 mortes pela doença.

As mortes registradas no boletim deste domingo ocorreram entre 30 de abril e 19 de setembro. Do total de mortes do informe de hoje, um ocorreu no mês de abril e cinco ocorreram em maio.

Os pacientes tinham idades entre 51 e 88 anos. As faixas etárias são: 50 a 59 (3), 60 a 69 (1), 70 a 79 (6), 80 anos ou mais (2). Dos 12 pacientes que vieram a óbito, 5 apresentavam comorbidades confirmadas: doença cardiovascular (3), diabetes (2), doença renal crônica (2), doença respiratória (1), lúpus (1), hipertensão (1), tabagismo (1) e obesidade (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um paciente não apresentava comorbidades e os demais estão em investigação. 
Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 21.621 casos foram confirmados 35.341 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Governo de Pernambuco foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar e afastar os profissionais da área da saúde com sintomas gripais

Paraíba confirma 148 novos casos de Covid-19 em 24h; total de mortes chega a 2.707 e 116.736 infectados

Casos de coronavírus crescem na Paraíba (Foto: Secom PB)

A Paraíba registrou 148 novos casos de Covid-19 e 12 óbitos confirmados desde a última atualização, 07 deles ocorridos nas últimas 24h. Até o momento, 116.736 pessoas já contraíram a doença, 89.384 já se recuperaram e 2.707, infelizmente, faleceram. Até o momento, 352.618 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

Confira:

Casos Confirmados: 116.736
Casos Descartados: 154.489
Óbitos confirmados: 2.707
Casos recuperados: 89.384
Total de municípios: 223

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 37%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 35%. Em Campina Grande estão ocupados 42% dos leitos de UTI adulto e no sertão 50% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 148, nos quais 10 municípios concentram 104 casos, o que representa 70,2% dos casos em toda a Paraíba. São eles:
João Pessoa, com 41 novos casos, totalizando 29.0041; Campina Grande, com 414 novos casos, totalizando 12.802; Cajazeiras, com 13 novos casos, totalizando 1.874; Patos, com 9 novos casos, totalizando 4.134; Boa Ventura, com 6 novos casos, totalizando 74; Imaculada, com 5 casos novos, totalizando 81; São José da Lagoa Tapada, com 5 casos novos, totalizando 89; Ingá, com 4 casos novos, totalizando 1.452; Pedra Branca, com 4 casos novos, totalizando 45; Guarabira, com 3 casos novos, totalizando 4.431. 

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 20/09, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 165 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 12 óbitos registrados neste domingo ocorreram em hospitais públicos entre 08 de maio e 20 de setembro, 09 deles nas últimas 48 horas, entre residentes de 09 municípios. Os pacientes tinham idade entre 58 e 94 anos, 02 deles tinham menos de 65 anos. Diabetes e hipertensão foram as comorbidades mais frequentes.

Homem, 77 anos, residente em Boa Ventura. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 10/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 20/09/2020.

Mulher, 86 anos, residente em Cabedelo. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 10/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 18/09/2020. 

Homem, 78 anos, residente em Coremas. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 10/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 18/09/2020. 

Homem, 78 anos, residente em Itabaiana. Hipertenso, portador de doença respiratória e ex-tabagista. Início dos sintomas em 04/07/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 13/07/2020. 

Mulher, 73 anos, residente em João Pessoa. Diabética, hipertensa e portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 14/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/09/2020. 

Homem, 62 anos, residente em João Pessoa. Comorbidade não informada . Início dos sintomas em 13/04/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 08/05/2020. 

Mulher, 94 anos, residente em João Pessoa. Diabética e hipertensa. Início dos sintomas em 07/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/09/2020.

Mulher, 70 anos, residente em João Pessoa. Diabética e cardiopata. Início dos sintomas em 01/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/09/2020. 

Homem, 84 anos, residente em Santa Teresinha. Hipertenso, diabético e  portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 19/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 29/08/2020.

Homem, 58 anos, residente em Sapé. Diabético, cardiopata e obeso. Início dos sintomas em 30/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/09/2020. 

Mulher, 80 anos, residente em Sousa. Portadora de hipertensão e neoplasia. Início dos sintomas em 08/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/09/2020. 

Homem, 83 anos, residente em Sumé. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 23/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 19/09/2020.

Os dados epidemiológicos, ocupação de leitos e informações de todos os municípios estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavi…

Segundo a família, ele se chocou contra o guidom do veículo, provavelmente, depois de uma batida.

O corpo de Thiago está sendo velado no cemitério Campo da Paz, em Campos e será enterrado às 17h. (Foto: Reprodução)

.O influenciador digital Thiago Manoel, de 28 anos, morreu na tarde deste sábado (20), após acidente quando pilotava moto aquática em Lagoa de Cima, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Segundo a família, ele se chocou contra o guidom do veículo, provavelmente, depois de uma batida.

Um amigo do Thiago que também estava no local em outra moto aquática, ainda não se pronunciou por estar em estado de choque, ainda de acordo com a família. O corpo de Thiago está sendo velado no cemitério Campo da Paz, em Campos e será enterrado às 17h.

Segundo familiares, Thiago deixou o local do acidente ainda com vida e foi levado à Unidade Pré-Hospitalar do bairro de Ururaí.

Com a consequência do impacto do acidente, Thiago apresentava a necessidade de observação e cuidados e foi transferido para o Hospital Ferreira Machado.

Ainda segundo parentes, no momento da transferência ele sentiu falta de ar e morreu ainda a caminho do hospital por hemorragia interna, provocada pelo impacto com o guidom.

Em nota, a assessoria do Hospital Ferreira Machado afirmou que o jovem chegou sem vida à unidade e que anteriormente havia solicitado atendimento na UPH de Ururaí. O G1 perguntou à assessoria sobre a causa da morte, mas o hospital não se pronunciou sobre o assunto.

Sobre mais informações em relação ao acidente, a Marinha do Brasil disse, por meio de nota que “um inquérito administrativo foi instaurado para apurar causas, circunstâncias e responsabilidade do acidente”. A Marinha ainda informou que não comentará o caso enquanto as investigações estiverem em andamento.

Engajado em projetos sociais, Thiago tinha mais de 60 mil seguidores nas redes sociais e era muito querido por moradores do Parque Alvorada, em Guarus, onde nasceu, e também por jogadores, influenciadores digitais e empreendedores no país, por sua atuação em cursos na área de Marketing e Comunicação.

O ex-jogador Bebeto se manifestou nas redes sociais.

”Meu Deus, que notícia triste. Inacreditável!!! Que Jesus possa confortar o coração de todos os seus familiares nesse momento tão difícil. Sem palavras 

Prefeitura de São Miguel de Taipu inscreve para concurso público até esta quinta-feira

Também haverá preenchimento de cadastro reserva para candidatos de todos os níveis de formação que terão salários entre R$ 1.045,00 e R$ 2 mil.

Prefeitura oferece 83 vagas em concurso público (Foto: Reprodução)

A Prefeitura Municipal de São Miguel de Taipu inscreve até esta quinta-feira (24), para o concurso público com preenchimento de 83 vagas em diversos cargos do seu quadro de pessoal. Também haverá preenchimento de cadastro reserva para candidatos de todos os níveis de formação que terão salários entre R$ 1.045,00 e R$ 2 mil.

Confira o edital

As inscrições no concurso devem ser realizadas até 23h59min do dia 24 de setembro de 2020, pelo site da empresa organizadora do certame. A taxa de inscrição será de R$ 105,00 para os cargos de nível superior, R$ 85,00 para nível médio e técnico e R$ 65,00 para o cargo que exige ensino alfabetizado.

Serão aplicadas provas objetivas para todos os cargos, além prova de títulos para os cargos de magistério de nível médio e superior e prova prática para Motorista e Operador de Máquinas.

As provas objetivas serão realizadas no dia 25 de outubro para cargos de nível fundamental e no dia 01 de novembro para cargos de nível médio, técnico e superior.

O prazo de validade do concurso será de dois anos, a contar da data da publicação do ato de sua homologação, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período.

Cargos de nível fundamental incompleto

Auxiliar de Serviços Gerais
Agente de Vigilância
Agente de Limpeza Urbana
Coveiro
Merendeira

Cargos de nível fundamental completo

Motorista
Operador de Máquinas

Cargos de nível médio/técnico

Agente Comunitário de saúde
Agente de Combate as Endemias
Agente Fiscal de Tributos
Agente Fiscal de Obras
Auxiliar de Consultório Dentário
Auxiliar Administrativo
Técnico de Enfermagem
Orientador Social

Cargos de nível superior

Assistente Social
Enfermeiro
Fonoaudiólogo
Farmacêutico
Fisioterapeuta
Médico Clínico Geral
Médico Veterinário
Nutricionista
Psicólogo

Cargos de nível superior magistério

Professor de Ciências
Professor de Educação Física
Professor de Arte
Professor de Geografia
Professor de História
Professor de Matemática
Professor de Língua Portuguesa
Professor de Língua Inglesa
Supervisor Escolar

Cargo de nível médio magistério

Professor de Educação Básica I

Russomanno lidera corrida pela Prefeitura de São Paulo e Covas é o 2º, diz Ibope

Celso Russomanno e Bruno Covas

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos) lidera a corrida pela Prefeitura de São Paulo, com 24%, à frente do atual prefeito Bruno Covas (PSDB), que tem 18%. É o que mostra a primeira pesquisa Ibope feita desde a confirmação dos candidatos divulgada neste domingo (20), pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Guilherme Boulos (PSOL) e Márcio França (PSB), aparecem tecnicamente empatados na terceira colocação, com 8% e 6%, respectivamente. A pesquisa mostra ainda que Joice Hasselmann (PSL) e Arthur do Val (Patriota) estão com 2%. Já Andrea Matarazzo (PSD) e Filipe Sabará (Novo) têm 1% cada.

O candidato do PT, Jilmar Tatto, também aparece com 1%, assim como Marina Helou (Rede), Levy Fidelix (PRTB) e Vera Lucia (PSTU).

Ibope também questionou os eleitores sobre em quem não votariam de jeito nenhum. Neste quesito, Covas lidera com 30% e o deputado do Republicanos em segundo, com 24%. Boulos tem 13% de rejeição e Márcio França, 10%.

A pesquisa foi encomendada pela Associação Comercial de São Paulo e o Ibope ouviu 1.001 pessoas entre os dias 15 e 17 de setembro. O nível de confiança é de 95%.

Dança das cadeiras no Jornalismo da Globo NE

Blog do Magno / Foto: reprodução

A Rede Globo Nordeste está preparando mudanças entre os apresentadores dos telejornais. A expectativa é de que, na próxima terça-feira (22), haja alteração entre os que conduzem os noticiários.

Pedro Lins, que estava à frente do Bom Dia PE, passa para a apresentação do NE1. Enquanto isso, a repórter Clarissa Góes volta a conduzir o Bom Dia PE. Já Márcio Bonfim, que comanda há algum tempo o NE1, sobe para o NE2.

O que chama mais atenção é a ida de Meiry Lanunce, apresentadora fixa do NE2, para a reportagem. Não há demissões previstas.

Morre no Recife, filha do vereador da Ingazeira, Genivaldo de Souza

Faleceu no final da manhã deste domingo (20), no Recife, Gislenne Márcia, 30 anos. Ela era filha de Genivaldo de Souza, vereador da Ingazeira. Estava grávida e segundo informações, faleceu devido a complicações no parto. Informações não oficiais dão conta de que a jovem teria contraído o novo coronavírus.

Nas redes sociais, parentes, amigos e conhecidos lamentam a morte tão precoce da jovem, que fazia parte do Encontro de Jovens com Cristo (EJC) de Ingazeira, que publicou nota de pesar no Instagram. Leia abaixo. 

“É com pesar na certeza da ressurreição, que o Encontro de Jovens com Cristo da Paróquia São José em Ingazeira – PE, lamenta o falecimento de Gislenne Márcia. Nossa irmã, 

Que o Senhor da esperança e da paz, console os corações de seus familiares, amigos e irmãos em Cristo que choram a sua partida. Descanse em Paz nossa amiga e irmã!”

A Câmara Municipal de Vereadores da Ingazeira também publicou uma nota de pesar:

“Nós, vereadores e funcionários da Câmara de Vereadores de Ingazeira, externamos nossa tristeza e nossa solidariedade  ao vereador Genivaldo De Sousa Silva e  família, pela partida precoce da sua filha Gislenne Márcia. Nesse momento de dor, só nos restam nossas orações. Nossos sentimentos!”

Blog Nill

Segundo o ex-presidente, “o PT não terá nenhuma dúvida de apoiar qualquer candidato progressista”, independente do partido.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva garante que está aberto a apoiar qualquer candidato que possa derrotar o presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022 e nas disputas municipais deste ano.

“Eu estarei disposto a apoiar qualquer candidato que tenha compromisso com o povo trabalhador contra o Bolsonaro. Não precisa ser do PT. Se for um candidato do PDT, do PCdoB, do PSB, do PSOL que estiver na disputa em que o PT não esteja, o PT não terá nenhuma dúvida de apoiar qualquer candidato progressista”, disse Lula em entrevista por videoconferência à Reuters na sexta-feira.

Se ele próprio poderá concorrer ou não nas próximas eleições presidenciais, Lula afirma que depende da Justiça. O ex-presidente tem duas condenações criminais por corrupção que o impedem de concorrer, a menos que consiga derrubá-las.

O ex-presidente disse que o PT apoiará legendas de esquerda e centro-esquerda nas eleições municipais de novembro para construir oposição a Bolsonaro, a quem acusou de ter fracassado em liderar o Brasil durante sua pior crise econômica e de saúde pública na pandemia do coronavírus.

“O Brasil está desgovernado, como um transatlântico em alto mar sem comandante, porque o Bolsonaro só cuida de contar coisas dele com fake news, sem se preocupar em cuidar do Brasil. O papel de um presidente é cuidar de seu povo. Isso significa pensar no emprego, no salário, na saúde, em comer três vezes ao dia”, declarou.

Lula diz que o auxílio emergencial melhorou a aprovação de Bolsonaro, mas isso tem um preço e, quando acabar em dezembro, o atual presidente vai ter que explicar.

Ainda um dos políticos mais populares do país, após seu governo de 2003 a 2010, Lula afirma que os casos de corrupção contra ele foram politicamente motivados para impedi-lo de retornar ao poder e espera que as sentenças possam ser anuladas pelos tribunais, conforme surjam evidências de parcialidade dos procuradores.

Lula está seguro de seu lugar nos livros de história por tirar milhões da pobreza e disse que não há necessidade de um mea culpa pelas irregularidades cometidas por seu partido.

“Autocrítica pedem ao PT as pessoas que não têm crítica ao PT, para eles terem um motivo para criticar o PT”, afirmou.

“Certamente não fizemos tudo o que deveríamos ter feito, mas nós fizemos a maior política de inclusão social na história deste país. Nunca se cuidou tanto dos pobres, dos negros, dos indígenas”, acrescentou.

Se Lula estivesse liberado para concorrer e a eleição fosse hoje, ele empataria com Bolsonaro em um segundo turno, de acordo com pesquisa da PoderData, a divisão de pesquisas do jornal digital Poder360, apurada na semana passada.

A pesquisa mostrou que Lula leva vantagem entre mulheres, jovens e eleitores universitários, enquanto Bolsonaro conquistaria Estados do cinturão agrícola, o Amazonas e mesmo o Nordeste, que já foi um reduto de Lula, mas onde Bolsonaro conquistou espaço com pagamentos emergenciais às famílias durante a pandemia.

Reconstrução nacional

Lula, que fará 75 anos no mês que vem, saiu da quarentena na quinta-feira pela primeira vez desde 12 de março para fazer exames médicos de rotina, que mostraram que ele está em boas condições de saúde.

“Deus não foi generoso comigo só na política, mas na saúde também. Eu fiz todos os exames que tem que fazer um ser humano que quer viver até 120 anos, está tudo maravilhosamente muito bem. Tenho a energia de 30 anos e tesão na política de 20 anos”, brincou.

Na segunda-feira, o PT lançará um Plano de Reconstrução Nacional que vai propor a recuperação da economia com fortes investimentos industriais e a criação de um novo programa de assistência social que garantiria às famílias de baixa renda uma bolsa de 600 reais por mês.

Lula foi preso em 2018 e passou 560 dias na prisão até ser libertado em novembro do ano passado, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) reverteu a possibilidade de iniciar a execução da pena de prisão após condenação em segunda instância, na maior derrota que a corte impôs à operação Lava Jato. O ex-presidente enfrenta outras quatro acusações de corrupção.

“Eu estou tranquilo. Não sei o que a Justiça vai fazer. Eu espero apenas que se faça justiça”, disse. “Estão desmontando o embuste que foi a Lava Jato.”

Candidato ou não, Lula pretende liderar seu partido e começar a viajar pelo Brasil assim que a pandemia diminuir.

O que ele mais quer é ser julgado não pelos tribunais, mas pelos eleitores, em uma eleição em que seu partido concorra contra Bolsonaro pelo legado de melhorar a qualidade de vida dos brasileiros pobres, especialmente no Nordeste, sua terra natal.

“Eu adoraria ser julgado pelo povo brasileiro outra vez… Acabamos com a fome no Brasil e a fome voltou”, disse.

As primeiras informações que chega a redação do blog que três serra-talhadenses morreram, entre eles o atacadista da empresa Cerealista que fornecia cereais aos comerciantes da regiã do pajeú,  conhecido na região, Sogerlandes, filho de Seu Totinha da rapadura”.o fato aconteceu na  noite desse sábado (19), por volta das 23h25, após o motorista perder o controle do veículo na PE-320, que liga Serra Talhada ao município de Afogados da Ingazeira. O caminhão caiu num pequeno córrego e ficou com parte da cabine submersa, as duas pessoas ainda não identificadas que também veio a óbito trabalhavam com o empresário. 

Neste momento, uma equipe do Corpo de Bombeiros encontra-se no local, tentando retirar os corpos das ferragens e rebocar o veículo.

Serra-talhadenses morrem em acidente entre Flores e Canaã neste Domingo

No vídeo, ele xinga a mulher de imbecil por conta de ângulo da câmera e acerta um tapa nela antes de iniciar a cerimônia

O pastor Edson Araújo, da igreja Deus é Amor, de São Paulo, é flagrado acertando um tapa e xingando a mulher que o auxilia durante trecho de uma transmissão ao vivo. Ele não havia percebido que já estava sendo filmado.

Irritado, ele se levanta e dá um tapa na mulher que o auxiliava a arrumar o ângulo da câmera. O golpe faz o equipamento balançar. E reclama: “Que saco, merda. Arruma as coisas direito, imbecil. Arruma o negócio direito”.

Logo em seguida, ele se senta, passa as mãos no rosto e começa a cerimônia: “Aceitem a paz do senhor”.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 43 milhões na terça-feira

A quina teve 66 acertadores e cada um vai receber R$ 44.296,26. Os 4.333 ganhadores da quadra terão o prêmio individual de R$ 963,88.

A estimativa para o próximo concurso, na terça-feira (22), é de R$ 43 milhões. (Foto: Reprodução)

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena do concurso 2.301 sorteadas na noite deste sábado (19), no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. 

A quina teve 66 acertadores e cada um vai receber R$ 44.296,26. Os 4.333 ganhadores da quadra terão o prêmio individual de R$ 963,88.

Os números sorteados foram:

17  –  18 –  35  –  36  –  47  –  52

A estimativa para o próximo concurso, na terça-feira (22), é de R$ 43 milhões. 

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio em qualquer lotérica do País. A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 4,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do Brasil.

O estudo mostra que parte significativa dos municípios que se encontravam em bandeira amarela na 7ª avaliação permaneceram nesta condição.

O secretário Daniel Beltrammi destaca que usar máscaras, lavar as mãos e manter o distanciamento social são gestos que mais representam este “novo normal” que o mundo está vivendo e que precisarão estar cada vez mais presentes no cotidiano dos cidadãos. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

A 8ª avaliação do Plano Novo Normal indica as recomendações para os 223 municípios paraibanos, a partir de segunda-feira (21). O estudo mostra que parte significativa dos municípios que se encontravam em bandeira amarela na 7ª avaliação permaneceram nesta condição, além de apresentar uma pequena diminuição na quantidade de municípios em bandeira laranja e um pequeno aumento no quantitativo das bandeiras verdes.

No total, 28 municípios mudaram de classificação. As recomendações quanto à sustentação das medidas preventivas para impedir o aumento do número de casos e de óbitos em todo Estado permanecem vigentes e estão disponíveis na página oficial do Governo da Paraíba.

Segundo a avaliação, constatam-se transições de algumas bandeiras para a amarela, sendo 10 municípios da verde e quatro municípios da laranja. Outros três territórios transitaram da bandeira amarela para a bandeira laranja, que manteve sua participação em 10% dos municípios paraibanos. Já outros 11 transitaram da bandeira amarela para a verde, que também manteve sua participação estável em 6% do território paraibano. João Pessoa, Campina Grande, Catolé do Rocha, Capim, Pombal, Piancó, São Bento e Serra Branca continuam em bandeira amarela. Dentre os municípios da laranja figuram: Bayeux, Cruz do Espírito Santo, Santa Rita, São Mamede, Gurjão, Uiraúna e Umbuzeiro. Já entre os municípios que estão sob a bandeira verde estão Curral de Cima, Zabelê, Bernardino Batista e Vieirópolis.

O secretário de Gestão de Redes de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, disse que é importante ratificar que este é um momento para que as equipes da Atenção Primária dos municípios assumam destacada importância na identificação e acompanhamento dos casos da Covid-19. “É preciso recomendar que os Agentes Comunitários de Saúde e demais membros das Equipes de Saúde da Família possam conhecer todos os domicílios paraibanos com casos ativos da Covid-19, bem como acompanhar os contatos domiciliares destes casos. Este monitoramento próximo será decisivo para que possamos, por meio da propagação das mais efetivas medidas de prevenção e controle da doença, seguir reduzindo a força da pandemia no Estado”, pontua.

Daniel Beltrammi reforça ainda que futuras melhorias da situação da pandemia na Paraíba dependerão da maior adesão de todos os paraibanos às três medidas mais protetoras da saúde e da vida das pessoas. Ele destaca que usar máscaras, lavar as mãos e manter o distanciamento social são gestos que mais representam este “novo normal” que o mundo está vivendo e que precisarão estar cada vez mais presentes no cotidiano dos cidadãos.

Governo de Pernambuco lança processo seletivo com 30 vagas e salários de até R$ 4,5 mil

Foto: divulgação

A partir do dia 8 de outubro, o Governo de Pernambuco abrirá as inscrições para preenchimento de 30 vagas de contratação temporária com salários de até R$ 4,5 mil para cargos na Secretaria de Meio Ambiente do Estado. Os interessados deverão fazer as inscrições pela internet, no site da organizadora da seleção – Instituto Darwin, até o dia 9 de Novembro de 2020.

As vagas são destinadas a profissionais de nível superior para as áreas de: analista ambiental, de sustentabilidade, de sistemas e redes, de comunicação e redes sociais, jurídico, financeiro, administrativo, além de médico veterinários, zootecnistas e engenheiros civis. A carga horária semanal de trabalho para os candidatos aprovados é de 40 horas.

Para formalizar a participação na seleção, o candidato deverá, após acessar o site da organizadora, preencher um formulário, optar por uma função e anexar toda documentação solicitada em Edital. O valor da taxa de inscrição da seleção é de R$ 65,00 e pode ser paga até dia 10 de novembro de 2020, um dia após o encerramento das inscrições.  Do total de vagas ofertadas, 5% das vagas são destinadas a pessoas com deficiência (PcD).

O processo seletivo terá uma única etapa de avaliação curricular, que será eliminatória e classificatória. Os contratos têm prazo de 24 meses, podendo ser prorrogado por igual período. Mais informações sobre calendário de atividades ou outros detalhes do processo podem ser encontradas através do site da instituição organizadora. (Fonte: Folha de Pernambuco)

Até o momento, 350.079 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 38%. (Foto: Reprodução)

A Paraíba registrou 607 novos casos de Covid-19 e 14 óbitos confirmados desde a última atualização, 05 deles ocorridos nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde nesta sexta-feira (18), 115.966 pessoas já contraíram a doença, 88.800 já se recuperaram e 2.684, infelizmente, faleceram. Até o momento, 350.079 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

Confira:

  • Casos Confirmados: 115.966
  • Casos Descartados: 153.398
  • Óbitos confirmados: 2.684
  • Casos recuperados: 88.800
  • Total de municípios: 223

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 38%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 34%. Em Campina Grande estão ocupados 44% dos leitos de UTI adulto e no sertão 41% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 607, nos quais 10 municípios concentram 352 casos, o que representa 57,9% dos casos em toda a Paraíba. 

São eles:

  • João Pessoa, com 79 novos casos, totalizando 28844; 
  • São Bento, com 57 novos casos, totalizando 2717; 
  • Alagoa Grande, com 46 novos casos, totalizando 1359; 
  • Patos, com 38 novos casos, totalizando 4087; 
  • Campina Grande, com 36 novos casos, totalizando 12746; 
  • Itaporanga, com 28 novos casos, totalizando 676; 
  • Bayeux, com 26 novos casos, totalizando 1868; 
  • Santa Rita, com 17 novos casos, totalizando 3291; 
  • Picuí, com 13 novos casos, totalizando 336; 
  • Guarabira, com 12 novos casos, totalizando 4421.

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 18/09, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 165 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 14 óbitos registrados nesta sexta ocorreram entre 25 de abril e 18 de setembro, 10 deles nas últimas 48 horas, entre residentes de 13 municípios. Os pacientes tinham idade entre 38 e 94 anos, 02 deles tinham menos de 65 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente. 

Mulher, 80 anos, residente em São José de Piranhas. Hipertensa, diabética e cardiopata. Início dos sintomas em 14/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 18/09/2020.

Homem, 85 anos, residente em Ingá. Comorbidade não informada. Início dos sintomas em 23/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 17/09/2020. 

Mulher, 84 anos, residente em Cajazeiras. Cardiopata. Início dos sintomas em 18/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 17/09/2020. 

Homem, 83 anos, residente em São José de Piranhas. Diabético. Início dos sintomas em 08/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 17/09/2020. 

Homem, 76 anos, residente em Solânea. Diabético e portador de doença renal. Início dos sintomas em 06/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 17/09/2020. 

Mulher, 78 anos, residente em Jacaraú. Comorbidade não informada. Início dos sintomas em 10/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/09/2020. 

Homem, 71 anos, residente em Catolé do Rocha. Comorbidade não informada. Início dos sintomas em 02/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/09/2020.

Homem, 65 anos, residente em Itaporanga. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 27/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/09/2020. 

Mulher, 45 anos, residente em Cacimbas. Comorbidade não informada. Início dos sintomas em 01/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/09/2020.

Homem, 38 anos, residente em Riacho dos Cavalos. Portador de neoplasia. Início dos sintomas em 08/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/09/2020. 

Mulher, 94 anos, residente em Uiraúna. Hipertensa e portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 21/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 08/09/2020. 

Mulher, 89 anos, residente em Pilar. Hipertensa e diabética. Início dos sintomas em 24/08/2020. Foi a óbito em residência no dia 28/08/2020. 

Homem, 76 anos, residente em Malta. Diabético e portador de hipertiroidismo. Início dos sintomas em 14/08/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 28/08/2020. 

Homem, 80 anos, residente em João Pessoa. Sem comorbidade. Início dos sintomas em 19/04/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 25/04/2020. 

Empresários do setor de eventos e entretenimento realizam manifestação em Petrolina

O objetivo foi chamar a atenção das autoridades para que as categorias possam retomar as atividades

Fonte: G1

Empresários do setor de eventos e entretenimento do Vale do São Francisco realizaram nesta sexta-feira (18) uma manifestação, na Concha Acústica, da praça Dom Malan, no Centro de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Cerca de 200 pessoas participaram do movimento, que foi organizado nas redes sociais, e que recebeu o nome de #tudoéevento. O objetivo foi chamar a atenção das autoridades para que as categorias possam retomar as atividades.

Em Pernambuco no início de setembro, foi definido um protocolo para seminários, congressos e outros eventos de orgãos públicos e empresas. Entretanto, desde o início da pandemia, em março, as festas estão suspensas em todo o estado, e não há previsão para o retorno. Por isso, o comitê organizador do movimento elaborou um plano de retomada gradual das atividades, que foi entregue aos prefeitos de Petrolina e de Juazeiro, na Bahia. O plano foi elaborado por empresários e advogados, com base em cronogramas apresentados em outros estados e está dividido em três fases.

“A primeira fase é a retomada dos eventos em formato mini, até 35% da capacidade do espaço. Esses eventos visam receber em um formato menor, respeitando todos protocolos sanitários e que se fazem necessários neste momento. Tem uma segunda fase, com 50% da capacidade e terceira, a gente sabe que ela vai demorar mais um pouco, porque seria 100% da capacidade. A gente entende que este processo depende que os outros dois funcionem para que o terceiro venha funcionar”, explicou a empresária e organizadora do movimento, Rafaela Marinheiro.

O especialista em fotografias de casamentos e aniversários, Aldo Bernardis, está há seis meses sem trabalhar. Junto com ele, uma equipe de cinco pessoas. “Todos os profissionais do setor de eventos têm passado dificuldades, no sentido que não há nenhum tipo de mobilização da gestão pública, nem de Petrolina e nem de Juazeiro, para que se tenha uma retomada dos eventos na cidade. Nós organizamos esse evento para mostrar que nós precisamos de apoio, de ajuda. É duro você vendo colegas de trabalho tendo que vender seus equipamentos de trabalho para se sustentar”, destacou.

O Governo de Pernambuco informou, em nota, que a liberação dos eventos só será possível mediante a adoção de novos protocolos de higiene, saúde e comunicação, como tem ocorrido desde o lançamento do plano de convivência, semana a semana, de forma regionalizada e respeitando os dados do comportamento da pandemia. Segundo o governo, essas regras são fruto de um trabalho técnico e foram construídas de forma conjunta com a iniciativa privada. A nota disse ainda que a autorização para realização de eventos sociais e artísticos será dada nas próximas etapas do plano de convivência. E que as normas para este setor foram publicadas no diário oficial

A Secretaria de Defesa Social (SDS-PE) pretende instalar câmeras de reconhecimento facial de criminosos procurados pela polícia, além de identificar veículos furtados ou roubados. O objetivo principal é colocar os equipamentos em pontos móveis, como viaturas, para ajudar no combate à criminalidade em todo o estado. A previsão é de que as câmeras estejam funcionando no primeiro semestre do próximo ano em todas as regiões de Pernambuco. O projeto, inédito no país, ainda está em fase inicial, segundo a pasta.

A ideia é levar às ruas viaturas equipadas com as câmeras de última geração e com capacidade de reconhecimento, em uma proposta semelhante à adotada pela Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), no Recife, para a fiscalização da Zona Azul Digital na capital pernambucana. Desde o ano passado, uma viatura de apoio equipada com câmeras na parte superior do veículo é utilizada exclusivamente para inspeção do serviço. Os equipamentos têm tecnologia de reconhecimento óptico de caracteres e são capazes de fazer a leitura das placas dos carros estacionados nas áreas de Zona Azul. As câmeras são usadas para verificar se os veículos estão, ou não, utilizando cartões válidos.

A gerente-geral de Programas e Projetos Especiais da SDS, Patrícia Beguiristain, ressaltou que o objetivo será usar a tecnologia como aliada do setor de segurança no estado. “A busca da SDS é por fomentar na sociedade a sensação de segurança, mas não apenas a sensação. O nosso objetivo é efetivamente melhorar a segurança, entregando uma ferramenta adequada. Isso vai auxiliar a Polícia Militar nas rondas ostensivas e também ajudar a polícia investigativa – Polícia Civil – a elucidar crimes. Será uma ferramenta a mais, e muito poderosa, para o estado”, afirmou

Declaração do ministro da Economia foi dada em fevereiro deste ano, quando ele comentou as reformas administrativas pretendidas pelo governo federal. AGU vai apresentar recurso cabível.

Paulo Guedes em evento no Rio de Janeiro em fevereiro — (Foto: Reprodução)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi condenado pela Justiça Federal a pagar R$ 50 mil ao Sindicato dos Policiais Federais da Bahia (Sindipol-BA), após comparar funcionários públicos a “parasitas”. Ele deu a declaração em fevereiro deste ano, ao comentar as reformas administrativas pretendidas pelo governo federal.

A decisão, que ainda é passível de recurso, foi tomada pela juíza da 4ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária da Bahia (SJBA), Claudia da Costa Tourinho Scarpa, nesta quarta-feira (16) e divulgada pelo Sindipol nesta sexta-feira (18).

No documento, a magistrada entendeu que houve violação aos direitos da personalidade dos integrantes da categoria profissional, por meio dos seus pronunciamentos.

Em nota, a Advocacia-Geral da União afirmou que vai apresentar o recurso cabível.

O Sindipol ingressou em maio com a ação de reparação pelo dano moral coletivo contra o ministro. A entidade afirmou que Guedes pediu que eles que “não assaltem o Brasil, quando o gigante está de joelhos” e afirmou que eles ficam em casa “com geladeira cheia’”.

O Sindipol disse ainda que, caso Guedes pague os R$ 50 mil, o dinheiro deve ser doado ao Hospital Santo Antônio, que pertence às Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), e ao Hospital Aristides Maltez. As duas instituições são organizações sem fins lucrativos de Salvador e atuam no combate à pandemia do novo coronavírus.

O que Guedes disse no pronunciamento

O pronunciamento do ministro foi feito em uma palestra na Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV EPGE) no encerramento de um seminário sobre o Pacto Federativo.

Na ocasião, Paulo Guedes criticou o reajuste anual dos salários dos servidores que, segundo ele, já tinham como privilégio a estabilidade no emprego e “aposentadoria generosa”. 
O ministro também argumentou que a máquina pública, nas três esferas de governo, não se sustenta financeiramente por questões fiscais e, por isso, a carreira do funcionalismo precisa ser revista.

“O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático”, declarou Paulo Guedes, e fevereiro deste ano.

Após o pronunciamento, o Ministério da Economia divulgou uma nota dizendo que Guedes reconhecia a qualidade do servidor público e que a reforma administrativa seria para “corrigir distorções”.

“O Ministério da Economia esclarece que, após reconhecer a elevada qualidade do quadro de servidores, o ministro Paulo Guedes analisou situações específicas de estados e municípios que têm o orçamento comprometido com a folha de pagamento”, afirmava o comunicado.

“O ministro argumentou que o país não pode mais continuar com políticas antigas de reajustes sistemáticos. Isso faz com que os recursos dos pagadores de impostos sejam usados para manter a máquina pública, em vez de servir à população: o principal motivo da existência do serviço público. O ministro defendeu uma reforma administrativa que corrija distorções, sem tirar direitos constitucionais dos atuais servidores.”

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 769.

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. (Foto: Reprodução)

 – O Brasil registrou 826 novas mortes pela Covid-19 e 39.991 casos da doença, nesta sexta-feira (18). Dessa forma, o país chegou aos 135.857 óbitos pelo novo coronavírus e a 4.487.434 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha de S.Paulo também divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 769. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média, mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).

A média ainda está em patamares elevados.

Dados divulgados nesta sexta pelo Ministério da Saúde apontam 39.797 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 858 novas mortes.

Com isso, o total registrado no balanço federal já chega a 4.495.183 casos da doença, com 135.793 mortes.

O número pode ser maior, já que há 2.352 mortes ainda em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Dólar sobe para R$ 5,37 e juros futuros têm alta com receio de rompimento do teto de gastos

A moeda americana terminou o pregão cotada a R$ 5,3750, alta de 2,73% em relação à véspera, e maior valor desde 1º de setembro, quando estava a R$ 5,39. O turismo está a R$ 5,67.

O IGP-M subiu 4,57% no segundo decêndio de setembro, ante 2,34% no mesmo período do mês anterior. Com este resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 12,58% para 18,20%. (Foto: Reprodução)

 Os juros futuros e o dólar tiveram forte alta nesta sexta-feira (18) com o receio de investidores quanto ao rompimento do teto de gastos e aumento de casos de coronavírus na Europa.

A moeda americana terminou o pregão cotada a R$ 5,3750, alta de 2,73% em relação à véspera, e maior valor desde 1º de setembro, quando estava a R$ 5,39. O turismo está a R$ 5,67.

O Ibovespa cedeu 1,81%, a 98.289 pontos, menor patamar desde 7 de julho.

O juro de dois anos foi de 3,83% na véspera para 4,12% nesta sexta. O de cinco anos foi de 6,52% para 6,85%.

O movimento é um reflexo da expectativa por taxas de juros maiores — juros futuros são taxas de juros esperadas pelo mercado nos próximos meses e anos com base na evolução dos indicadores econômicos atuais e são a principal referência para os juros de empréstimos que são liberados atualmente, mas cuja quitação ocorrerá no futuro.

Analistas apontam que o mercado vê mais risco do governo furar o teto de gastos para financiar programas sociais. Na última quarta (16), Jair Bolsonaro (sem partido) autorizou o relator do Orçamento, senador Márcio Bittar (MDB-AC), a incluir na proposta orçamentária de 2021 a criação de um programa social com a mesma função do Renda Brasil, renegado pelo presidente.

“Todo o mundo está com medo que o presidente, lá na frente, acabe rompendo o teto de gastos e gaste para manter a popularidade. O risco fiscal aumentou”, diz Roberto Dumas, professor do Insper.

Com o Estado mais endividado e com atraso na agenda de reformas, o investidor cobra mais para financiá-lo pelo Tesouro Nacional, o que eleva os juros futuros.

Na semana passada, o Tesouro fez o maior leilão de títulos prefixados da história, em termos de risco, uma megaoperação de 44,5 milhões de títulos públicos, sem colocação integral. Na véspera, o Tesouro vendeu apenas 18% das 500 mil LFT (Letra Financeira do Tesouro) ofertadas, cuja rentabilidade é atrelada à taxa básica de juros.

Segundo analistas, a baixa procura é decorrente da Selic na mínima histórica de 2% ao ano, o que reduz o retorno do papel.

“Mercado aumenta a aversão a risco nesta dificuldade do Estado de se financiar. O investidor quer um maior retorno para financiar o governo, o que aumenta os juros futuros e encarece a dívida”, diz Bruno Musa, sócio da Acqua Investimentos.

Na última quarta, o Banco Central avaliou que a inflação brasileira deve se elevar no curto prazo e sinalizou o fim de um ciclo de cortes na Selic.

A taxa básica de juros é a maneira do BC controlar a inflação, que tem subido nos últimos meses.

Nesta sexta, a FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgou prévias do IGP-M (Índice Geral de Preços — Mercado) e do IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), espécies de termômetros para a inflação, que sinalizam altas nos preços.

O IGP-M subiu 4,57% no segundo decêndio de setembro, ante 2,34% no mesmo período do mês anterior. Com este resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 12,58% para 18,20%.

Já o IPA subiu 6,36% no segundo decêndio de setembro, ante 3,15% no segundo decêndio de agosto. Na análise por estágios de processamento, os preços dos Bens Finais passaram de 0,96% em agosto para 2,89% em setembro. A maior contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de 2,41% para 6,21%.

O real também é impactado pela expectativa negativa para as contas públicas. No pregão desta sexta, foi a moeda que mais perdeu valor no mundo.

Além disso, no exterior, Bolsas fecharam em queda, com alta nos novos casos de Covid-19, puxadas por ações de tecnologia, em dia de grande volatilidade com vencimento de opções e contratos futuros de índices e ações.

Na quinta, a França registrou um recorde de 10.593 novos casos confirmados de Covid-19, maior número diário desde que a pandemia começou, enquanto discussões sobre um segundo lockdown circulavam no Reino Unido.

Na Espanha, o governo regional da capital Madri determinou um isolamento em algumas áreas mais pobres da cidade e seus arredores que abrigam cerca de 850 mil pessoas depois de uma disparada de infecções de coronavírus. O país tem 620 mil casos de coronavírus, o maior número da Europa Ocidental.

“Há risco de uma nova ordem de distanciamento social, revertendo a retomada da economia”, diz George Sales, professor do Ibmec.

O índice Stoxx 600, que reúne as ações das maiores empresas da Europa, fechou em queda de 0,5%.

Nos Estados Unidos, o índice S&P 500 caiu 1,12%. Dow Jones cedeu 0,88% e Nasdaq, 1,07%.

No Brasil, as ações da Cielo caíram 6,58%, a R$ 4,26, na maior queda do Ibovespa. A empresa se desvalorizou após o JP Morgan reduzir a expectativa para o papel de neutra para negativa.

Por outro lado, as ações da Iochpe-Maxion saltaram 8,3%, a R$ 14,15, com recomendação elevada pelo Bradesco BBI.

Tira-dúvidas responde questões sobre lei que protege a privacidade e cria regras para utilização de informações pessoais.

LGPD tem objetivo de proteger dados de cidadãos. — (Foto: Altieres Rohr/G1)

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que tem como objetivo garantir mais segurança e transparência às informações pessoais coletadas por empresas públicas e privadas, entra em vigor nesta sexta-feira (18), após diversos adiamentos.

Mesmo com a vigência da LGPD, as penalidades pelo descumprimento só passarão a ser aplicadas em agosto de 2021 – período que as autoridades consideraram para que empresas se adequem.

A regulamentação é um marco importante em um período em que dados pessoais são utilizados para se fazer praticamente tudo que envolve a internet: desde os conteúdos que aparecem em suas redes sociais a mostrar o caminho mais rápido para chegar em algum lugar.

As informações também podem ser usadas para definir guiar projetos de governo ou até mesmo calibrar sistemas digitais que ajudam a encontrar suspeitos de crimes.

Muitas dúvidas surgiram sobre a LGPD, mas a maioria era de interesse das empresas que precisavam se adequar às regras. Mas o que muda para os cidadãos?

O G1 ouviu especialistas para responder as questões mais importantes sobre a nova lei, do ponto de vista do usuário:

  • O que são dados?
  • O que é LGPD?
  • Por que a lei foi criada?
  • O que acontece se algum dado meu vazar?
  • O que muda com essa lei?
  • O que é ANPD?
  • Existem exceções na LGPD?
  • O usuário tem alguma obrigação?
  • As empresas já estão prontas?

O que são dados?

Para entendermos a nova lei e sobre o que ela trata, é preciso definir o que são dados: informações geradas por pessoas, seja on-line ou não. São os rastros deixados ao visitar sites, o cadastro feito em uma academia, entre outras situações.

No caso de cadastros, envolvem dados pessoais. Essas são informações que podem identificar alguém.

“Isso está contemplado em informações essenciais como o nosso nome, mas também sobre onde a gente anda (localização), nossos gastos e consumo”, explica Francisco Brito Cruz, diretor do InternetLab, um centro de pesquisa em direito e tecnologia.
“Tudo isso nos identifica, e cada pessoa tem seus próprios hábitos”, completa.

O especialista explica que há uma categoria especial, chamada de dados sensíveis. São aqueles que podem revelar orientação política ou sexual e até condições de saúde, por exemplo. Esses necessitam de uma camada a mais de proteção.

O que é LGPD?

“A LGPD é uma lei que visa garantir direitos para os cidadãos e consumidores sobre como vai ocorrer o tratamento de dados pessoais”, diz Bárbara Simão, advogada e especialista em direitos digitais do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

“Hoje em dia, empresas, poder público e até o terceiro setor (ONGs, entidades filantrópicas), todos lidam com dados pessoais”.

O tratamento, mencionado pela advogada, é a manipulação das informações. Isso envolve coletar, transferir, utilizar ou cruzar dados.

Essas informações podem ser usadas para uma série de iniciativas: empresas criam perfis de hábitos para direcionar publicidade, utilizam essas informações na criação de novos produtos ou criam experiências personalizadas em redes sociais, por exemplo.

Os dados também podem guiar a criação de programas de governos e, por isso, a LGPD também vale para órgãos públicos.

“É uma legislação que vai interessar todos os setores da economia e que cria um padrão”, afirma Danilo Doneda, advogado e professor no IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público).

“Antes tínhamos regras que se aplicavam somente a algumas áreas, agora temos uma lei geral que reconhece que os dados pessoais devem ser protegidos”, completa.

Por que a lei foi criada?

“O dado pessoal é um insumo muito relevante para a economia atual e isso vai crescer”, revela Bárbara Simão.

Houve um “boom” na utilização de informações pessoais e com isso surgiu o risco de que os dados fossem utilizados de uma forma que poderia prejudicar as pessoas.

Uma das preocupações é a criação de perfis discriminatórios baseados em dados de saúde, que são considerados sensíveis.

Imagine que uma farmácia crie uma ficha que contenha seu histórico de compras e repasse essas informações para um plano de saúde, que por sua vez poderia decidir cobrar mais caro ao ver indícios de doenças pré-existentes.

Com a nova lei, esse intercâmbio de informações é regulamentado.

Muitas regiões iniciaram debates para regulamentar a atividade. Nesse cenário, surge também a LGPD.

“A lei não veio para proibir, veio para regular o tratamento de dados com segurança, ao mesmo tempo que a privacidade é protegida”, ressalta Francisco Brito Cruz.

O que muda com essa lei?

Para as empresas, a vigência da LGPD significa se adequar a uma série de novas regras, mas também cria mais segurança jurídica, simplificando o entendimento de algo complexo.

Para o cidadão, pode parecer que pouco muda, mas a legislação organiza e orienta sobre direitos.

“Muda o fato de as pessoas terem controle sobre as informações que circulam sobre elas”, diz Bárbara Simão.

A advogada lembra de uma situação que muitos brasileiros já devem ter passado: ao comprar um remédio na farmácia, o caixa solicita o CPF em troca de descontos, mas não é revelado de forma clara quais são as contrapartidas.

“Uma pessoa tem o direito de saber para que está sendo pedido e de ter o mínimo de controle sobre o que vai acontecer com essa informação, neste caso o CPF”, completa.
Muda também o fato de as empresas precisarem solicitar o consentimento do usuário para coletar algumas informações.

É por isso que sites estão exibindo janelas que pedem um aceite para a coleta de cookies, por exemplo.

Os cookies são pequenos arquivos enviados por sites que ficam armazenados no navegador do seu computador que contam às empresas algumas informações de comportamento.

O que são ‘cookies’ na web e quais riscos eles representam?

Os cidadãos também passam a ter direito de solicitar a retificação de informações, solicitar quais dados uma empresa tem sobre ela e até de pedir que sejam apagados.

Os canais para essas demandas ainda não estão completamente definidos, o que vai depender da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados).

O que acontece se algum dado meu vazar?

A utilização indevida de informações pessoais para práticas criminosas tem crescido no Brasil. Isso acontece, em muitos casos, porque dados vazaram na internet.

O vazamento geralmente acontece quando alguma empresa sofre um ataque hacker e criminosos conseguem acessar as bases nas quais são mantidas informações de clientes.

Esses dados podem ser utilizados pelos próprios invasores ou serem vendidos clandestinamente.

Um dos objetivos da LGPD é proteger os dados e, por isso, existem alguns trechos que tratam de casos como esses.

A regulamentação exata vai depender da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), que deve orientar as empresas sobre as medidas técnicas de proteção.

“Quando a empresa reconhecer que aconteceu algum problema, precisará correr para solucioná-lo, entender sua dimensão e notificar a ANPD e as pessoas envolvidas”, diz Bárbara Simão.

Caberá à autoridade decidir se a empresa agiu corretamente após o incidente de segurança. Há ainda um trecho da lei que diz que pode haver conciliação de empresas e indivíduos.

Se a ANPD considerar que serão necessárias sanções, a lei estabelece alguns critérios e limites. A multa só pode chegar a 2% do faturamento da empresa ou no máximo a R$ 50 milhões.

Apesar de a LGPD ter entrado em vigência, as sanções estão suspensas até agosto de 2021 – período dado para que as empresas se adequem às novas regras.

Esse dinheiro é destinado ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD), que financia projetos quem tenham como objetivo reparação de danos ao consumidor, meio ambiente, patrimônio e outros.

Ou seja, o dinheiro não é direcionado para as pessoas envolvidas nos vazamentos. Mas se um cidadão se sentir prejudicado, ele poderá procurar órgãos de defesa do consumidor ou a justiça para a reparação de danos.

Nesses casos, só há direito à indenização caso fique comprovada uma ligação entre o vazamento e algum prejuízo sofrido.

Advertência, bloqueio dos dados ou eliminação das informações também são outras medidas possíveis.

O que é ANPD?

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados, ou ANPD, é órgão responsável por fiscalizar e editar normas previstas na LGPD.

“Cada direito trazido pela LGPD precisa de regulamentação mais clara. Estamos falando de atividades que coletam dados, mas lidam com eles de forma muito diferentes umas das outras”, explica Francisco Brito Cruz.

É a ANPD que irá definir com clareza as regras e direitos para cada uma dessas atividades.

“O órgão é fundamental, sem a ANPD a lei não tem condições de sair do papel. Uma lei tão complexa precisa de uma entidade que dê o tom de como ela pode ser interpretada e lida, se não ela pode ser confusa de navegar”, diz Francisco.

Os especialistas apontam que o setor bancário, por exemplo, precisa tratar dados de uma maneira distinta do que uma empresa de tecnologia.

“Alguns setores podem demandar mais atenção, ou podem existir situações que não estão devidamente resolvidas, em que a lei pode ser contraditória. A ANPD precisará detalhar tudo isso”, completa o especialista.

Embora o governo tenha publicado a estrutura dos cargos em comissão e de funções de confiança do órgão, seu funcionamento depende da publicação da nomeação de seu diretor-presidente no Diário Oficial da União.

“O fato de o decreto [que define a estrutura de cargos] ter sido publicado não implica que exista uma decisão sobre quando a ANPD será criada. Isso permanece uma grande incógnita”, diz Danilo Doneda.

Existem exceções na LGPD?

Sim, existem algumas situações em que as regras da LGPD não se aplicam completamente.

É o caso para dados que sejam tratados para fins de segurança pública ou segurança do Estado.

“Não faz sentido obrigar que um suspeito tenha acesso aos seus dados envolvidos em uma investigação criminal ou ter que pedir autorização dele”, exemplifica Danilo Doneda.

“Para esses casos de segurança, a LGPD menciona que vai ser editada uma regulamentação específica de proteção de dados, que é necessária, mas não nos mesmos termos”, completa.

Emergências de saúde também estão entre as exceções.

“A pandemia serve como exemplo. Algumas autoridades checaram informações de pessoas que estavam em determinados voos. Isso não dependia do consentimento porque tinha uma finalidade para a saúde pública”, exemplifica Bárbara Simão.

Nem sempre uma empresa terá que solicitar o seu consentimento. Quando a companhia precisar cumprir uma obrigação legal ou elaborar um contrato, por exemplo.

Uma das exceções polêmicas está relacionada com a proteção de crédito, que tem ligação com o Cadastro Positivo.

“Ter um mecanismo para o consentimento ao Cadastro Positivo seria relevante, porque caberia aos cidadãos decidirem o que compartilhar”, afirma a advogada.

A proteção de crédito é mencionada porque não necessita de consentimento, conforme explica Danilo Doneda.

“Para cadastro de negativação, o cidadão não tem opções. Ele não pede para entrar e não pode pedir pra sair, do contrário a negativação não valeria de nada”, diz.

O usuário tem alguma obrigação?

A LGPD não define obrigações para cidadãos, mas a advogada Bárbara Simão diz que as pessoas devem ficar atentas e observarem a lei na prática.

“É importante verificar os termos de uso dos serviços para não ficarmos sujeito a abusos. É importante que as pessoas se apropriem dessas regras e busquem reparações caso entendam que há violação de direitos”, diz.

O professor Danilo Doneda aponta que não há deveres jurídicos, mas que essa é uma oportunidade para que se fortaleça a cultura de proteção de dados.

“Para que a lei funcione, as pessoas precisam cuidar de seus dados pessoais, além de solicitar e fiscalizar que as empresas cumpram suas obrigações”, diz Doneda.

As empresas já estão prontas?

“É a primeira vez que temos uma lei desse gênero, então não temos um histórico como guia, é uma interrogação para muitas empresas”, diz Danilo Doneda.

Por isso, é difícil que todas as empresas estejam adequadas, embora muitas delas já se prepararam. É por isso que você está recebendo avisos de políticas de privacidade em aplicativos e sites.

A LGPD foi adiada em mais de uma ocasião, até que o Senado retirou uma nova extensão do prazo de vigência, que constava em uma Medida Provisória do governo que trata deste e de outros assuntos.

Como apontaram os especialistas, a criação da ANPD e importante para a interpretação das regras. E as sanções só passam a valer em agosto de 2021.

A empresária Luiza Trajano, dona da rede varejista Magazine Luiza, é a mulher mais rica do país, segundo lista da revista estadunidense Forbes Brasil, divulgada nesta sexta-feira (18). Sucesso no e-commerce, a empresária é a única mulher no top 10 do ranking, ocupando a 8º posição.

No atual contexto de pandemia, as vendas on-line se tornaram uma alternativa àqueles que buscam manter o isolamento social. Acompanhando esse movimento, a Magazine Luiza, segundo a Forbes, teve um crescimento de 181% de patrimônio no último ano, estimado em R$ 24 bilhões.

Por causa dessa alta, Luiza Trajano subiu 16 posições, desbancando a, até então mulher mais rica do país, Miriam Voigt, da multinacional Weg. Em 2019, Trajano ocupava a 24ª colocação na lista.

Homem mais rico do Brasil

Ainda segundo a revista, o banqueiro Joseph Safra, com uma fortuna estimada em R$ 119 bilhões, tirou o primeiro lugar do empresário Jorge Paulo Lemann, sócio da ABInBev e da 3G Capital, com patrimônio estimado de R$ 91 bilhões. Em terceiro lugar está o cofundador do Facebook Eduardo Saveri, com R$ 68 bilhões.

Novos bilionários

A lista da Forbes Brasil traz 238 nomes, com fortunas oriundas de empreendimentos nos setores de bens de consumo, seguros, infraestrutura e logística, farmácias, aviação e transporte, educação e tecnologia, entre outros. São 33 nomes a mais em relação ao ranking do ano passado.

O aumento no número de bilionários teve um impulso do fabricante de motores Weg. São 10 novos bilionários ligados à empresa — estes herdaram participações acionárias deixadas pelos fundadores da empresa Werner Ricardo Voigt, Eggon João da Silva e Geraldo Werninghaus.

Confira o Top 10 da Forbes Brasil de 2020:

  1. Joseph Safra (setor financeiro) – Patrimônio: R$ 119 bilhões
  2. Jorge Paulo Lemann (Bebidas e investimentos) – Patrimônio: R$ 91 bilhões
  3. Eduardo Saveri (Investimentos/Internet) – Patrimônio: R$ 68 bilhões
  4. Marcel Telles (Bebidas e investimentos) – Patrimônio: R$ 54 bilhões
  5. Carlos Alberto Sicupira e família (Bebidas e investimentos) – Patrimônio: R$ 42,6 bilhões
  6. Alexandre Behring (Investimentos) – Patrimônio: R$ 34,3 bilhões
  7. André Esteves (Setor financeiro) – Patrimônio: R$ 24,9 bilhões
  8. Luiza Trajano (Varejo) – Patrimônio: R$ 24 bilhões
  9. Ilson Mateus (Varejo) – Patrimônio: R$ 20 bilhões
  10. Luciano Hang (Varejo) – Patrimônio: R$ 18,7 bilhões

Inquérito das fake news: ministros do STF queriam saber se eram alvo da Lava Jato, diz revista

Foto: reprodução

Revista Crusoé afirma que a investigação buscou “mapear em que medida a Lava Jato estava buscando elementos desabonadores contra ministros do próprio Supremo”

A revista digital Crusoé revelou nesta sexta-feira, 18, que o inquérito das fake news foi usado por ministros do Supremo Tribunal Federal para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira das investigações.

Em abril de 2019, após revelar que o ministro Dias Toffoli era tratado como “amigo do amigo de meu pai” em e-mails internos da empreiteira Odebrecht, uma reportagem da Crusoé foi censura do âmbito do inquérito.

“O então presidente do Supremo e outros ministros acreditavam que, para além da barulheira da militância bolsonarista, estava em curso uma maquinação ainda mais complexa, com participação de integrantes da Operação Lava Jato, para minar uma parcela da corte. Mais do que isso, eles tinham certeza de existência de investigações ultrassecretas, realizadas à sorrelfa, destinadas a apanhá-los”, diz a reportagem.

Com base em documentos sigilosos, a Crusoé afirma que a investigação tocada pelo gabinete de Alexandre de Moraes tinha uma outra face: “mapear em que medida a Lava Jato estava buscando elementos desabonadores contra ministros do próprio Supremo”.

Depois da revelação do codinome “amigo do amigo de meu pai”, os encarregados do inquérito, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, queriam descobrir “o que mais tinha sobre Toffoli no material em poder da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba”.

Segundo aponta a revista, se iniciou uma corrida para colher o depoimento de Adriano Sá de Seixas Maia, ex-diretor jurídico da Odebrecht, que trocou e-mails com Marcelo Odebrecht sobre conversas com o “amigo do amigo de meu pai”.

“Ao ouvi-lo, por óbvio, seria possível dirimir dúvidas sobre o potencial de dano que a história representava para Toffoli. Estaria Adriano disposto a causar embaraços para o ministro? Ele poderia estar agindo em linha com Marcelo Odebrecht? Teria dito algo comprometedor à Lava Jato? As perguntas pairavam no ar”, afirma a revista.

Dias Toffoli

Ministro do STF Dias Toffoli | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Adriano Maia foi ouvido na sala de audiências da 7ª Vara Criminal Federal de São Paulo em 6 de maio de 2019.

Sobre as tratativas com Dias Toffoli, então advogado-geral da União, o ex-diretor jurídico da Odebrecht disse que a empreiteira apenas fez chegar ao órgão pareceres para tentar garantir seus direitos no processo de construção das usinas no rio Madeira. “Por fim, o advogado jogou água na fervura ao dizer que todo o processo foi conduzido de maneira regular”.

Outros ministros

Gilmar

Ministro do STF Gilmar Mendes | Foto: Print de Tela/STF

“Outros papéis obtidos por Crusoé mostram que Adriano Maia não foi a única testemunha ouvida no inquérito do fim do mundo, por ordem do gabinete de Alexandre de Moraes, com o objetivo de averiguar se a Lava jato estava empenhada em investigar ministros do Supremo. Em outubro passado, Alexandre determinou que fossem tomados os depoimentos de dois alvos da operação, o auditor da Receita Federal Marco Aurélio Canal, ex-chefe de uma unidade do Fisco que fazia a interface com Lava jato e acabou preso sob suspeita de participar de um esquema de corrupção, e o empresário Jacob Barata Filho, conhecido como o “rei do ônibus”. Nos dois casos, mostram os depoimentos, a ideia era entender se os investigadores estavam interessados em avançar sobre ministros da corte. Canal e Barata foram ouvidos no mesmo dia, 30 de outubro, pelo mesmo desembargador Morales, o magistrado instrutor do gabinete do ministro Alexandre”.

Barata, “que tem laços familiares com a advogada Guiomar Feitosa, mulher do ministro Gilmar Mendes, respondeu assim: ‘Nesses processos somente teve contato com membros do Ministério Público Federal durante a audiências; em nenhum momento recebeu, sob qualquer circunstância, pressão ou mesmo sugestão de qualquer autoridade no sentido de prestar declarações desfavoráveis a qualquer magistrado, inclusive da Suprema Corte’”, diz a revista.

“O auditor Marco Aurélio Canal, por sua vez, foi ouvido em razão de outra celeuma. Meses antes, tinha vindo a público a existência de uma apuração interna da Receita sobre a evolução patrimonial de familiares de ministros de tribunais superiores com atuação em escritórios de advocacia. Entre os alvos do levantamento estavam Guiomar Feitosa, a mulher de Gilmar, e Roberta Rangel, mulher de Dias Toffoli”.

Marco Aurélio também negou participação no levantamento e também disse que “em nenhum momento sofreu qualquer pressão para direcionar os trabalhos fiscalizatórios na Receita em relação a qualquer autoridade; tampouco tem conhecimento (de) que qualquer outro colega seu tenha recebido tal tipo de pressão ou mesmo sugestão de direcionamento dos trabalhos”.

O Brasil, dessa forma, tem uma das maiores taxas de morte por 100 mil habitantes no mundo.

Com isso, o total registrado no balanço federal já chega a 4.455.386 casos da doença desde fevereiro, com 134.935 óbitos. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 857 mortes pela Covid-19 e 35.757 casos da doença, nesta quinta (17). Dessa forma, o país chegou aos 135.031 óbitos pelo novo coronavírus e a 4.457.443 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

O número de mortes por 100 mil habitantes do Brasil (64,5) já ultrapassou a do Reino Unido (62,9) e, em breve, devido aos diferentes momentos da pandemia nos países, passará a taxa da Espanha (65). O Brasil, dessa forma, tem uma das maiores taxas de morte por 100 mil habitantes no mundo.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 779. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média, mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).

A média ainda está em patamares elevados.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Pernambuco e Rondônia são os únicos estados com média móvel de mortes crescente.

Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins apresentam média móvel de mortes estável. O restante dos estados apresenta queda na média.

O Brasil tem uma taxa de cerca de 64,5 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos, e o Reino Unido, ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 60,4 e 62,9 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

Recentemente, o Brasil ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (59).

O México, que ultrapassou o Reino Unido em número de mortos, tem 57 mortes para cada 100 mil habitantes.

A Índia agora é o terceiro país, atrás apenas de EUA e Brasil, com maior número de mortes pela Covid-19, com 83.198 óbitos.

Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena muito mais rígida, o índice é de 27,5 mortes por 100 mil habitantes.

Dados do Ministério da Saúde divulgados nesta quinta-feira (17) apontam 36.303 novos casos de Covid-19 confirmados nas últimas 24h, com 829 novas mortes.

Com isso, o total registrado no balanço federal já chega a 4.455.386 casos da doença desde fevereiro, com 134.935 óbitos.

O número de mortes pode ser maior, já que há ainda 2.396 em investigação.

O país, porém, tem registrado sinais de uma queda mais acentuada na curva de casos e mortes, afirma o secretário de vigilância em saúde do ministério, Arnaldo Correia.

Balanço da pasta aponta redução de 30% no total de novos casos da Covid-19 na última semana em comparação à anterior. É a maior já registrada até o momento, informa.

O mesmo padrão ocorre para as mortes, que também tiveram queda de 13% na última semana. “O Brasil vem mostrando uma tendência de queda, e nessa semana foi ainda mais acentuada”, afirmou o secretário. Ele não descartou, porém, a possibilidade de novo aumento. “Precisamos acompanhar a cada semana o comportamento da doença.”

Embora os dados apontem queda de casos e mortes em todas as regiões, o cenário muda na análise por estado. Nesse sentido, cinco tiveram aumento de mortes na última semana em comparação a anterior: Rondônia, Roraima, Minas Gerais, Sergipe e Pernambuco.

Já o Rio Grande do Sul manteve a média estável, enquanto os demais tiveram queda.

As ações em campo começaram há 10 dias, primeiro em Mato Grosso, e, nesta semana, em Mato Grosso do Sul.

As coletas serão realizadas enquanto durarem os incêndios e os resultados serão depois publicados em periódicos científicos. (Foto: Reprodução)

Diferentes representantes de órgãos públicos do meio ambiente, universidades, organizações não-governamentais e voluntários se uniram em uma força-tarefa para tentar fazer uma estimativa do número de animais mortos pelas queimadas no Pantanal, que já consumiram mais de 2,9 milhões de hectares na região.

As ações em campo começaram há 10 dias, primeiro em Mato Grosso, e, nesta semana, em Mato Grosso do Sul. Diante do cenário emergencial, o mutirão teve pouco tempo para definir a equipe e elaborar um protocolo padronizado para todas as instituições envolvidas. As coletas serão realizadas enquanto durarem os incêndios e os resultados serão depois publicados em periódicos científicos. Há também o objetivo de informar o público geral.

“Este é um trabalho sem precedentes no Pantanal e muito importante pela união de diversas instituições em prol de um mesmo objetivo”, aponta Diego Viana, pesquisador do Instituto Homem Pantaneiro, e responsável pelas ações de campo em MS.

Os levantamentos são feitos ao longo de transectos (linha através de uma faixa de terreno), de até 1km, a partir dos quais as carcaças observadas são registradas via aplicativo, com data e coordenadas geográficas. A distância perpendicular de cada carcaça à linha de referência também é catalogada. Isso permite a modelagem para a estimativa da densidade de animais mortos. O trabalho precisa ser executado em até 72 horas depois da passagem do fogo, já que as ossadas podem desaparecer.

Essa técnica de levantamento já foi utilizada em outros biomas, como a Mata Atlântica, o Cerrado e a Amazônia. A diferença é que antes ela era usada para animais vivos e saudáveis. Agora o objetivo é contabilizar as carcaças de animais atingidos pelos incêndios. Dessa maneira vai ser possível expressar o impacto das queimadas nas populações do Pantanal.

O levantamento envolve no momento 20 pessoas, atuando principalmente em Mato Grosso. A situação é considerada mais crítica no estado, que já perdeu 1,2 milhão de hectares. Apesar de ter um território maior da savana alagada, Mato Grosso do Sul foi menos impactado e os focos de incêndio no estado tinham sido reduzidos pelas chuvas mais recentes. Porém, recomeçaram nos últimos dias.

O trabalho conta com representantes do projeto Bichos do Pantanal, da ONG Panthera, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), do Instituto Nacional de Pesquisa do Pantanal (INPP), do Instituto Homem Pantaneiro, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), entre outras instituições. A unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Pantanal tem atuado na elaboração dos protocolos e na análise dos dados coletados.

“A padronização de método de levantamento de dados é fundamental para que os resultados sejam confiáveis. Nesse caso, adotamos uma técnica reconhecida mundialmente como adequada, uma vez que corrige erros de detecção de animais ou objetos a diferentes distâncias da pessoa que está fazendo os registros”, disse Walfrido Moraes Tomas, pesquisador da Embrapa Pantanal e coordenador da força-tarefa.

O Pantanal vive o seu pior ano em termos de queimadas desde que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) começou o monitoramento, em 1998. O fogo já consumiu mais de 20% de todo o bioma, destruindo o equivalente a mais de 10 vezes as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo juntas.

As amostras iniciais tiveram o predomínio de pequenos mamíferos e serpentes. Os animais menores são pegos facilmente pelo fogo porque seu deslocamento é curto e lento. Os de maior porte têm maior chance de fugir, principalmente para áreas úmidas ou próximas aos rios, se não forem cercados pelas chamas ou queimados nas patas pelo fogo que arde por baixo da vegetação. Mas em áreas em que há pouca água, praticamente nenhuma espécie consegue escapar. Já foram encontradas mortos jacarés, onças e antas.

Em números gerais, o Pantanal tem cerca de 2 mil espécies de plantas, 580 de aves, e 280 de peixes, 174 de mamíferos, 131 de répteis e 57 de anfíbios. O número de invertebrados é desconhecido. O bioma também é refúgio para espécies ameaçadas de extinção que vivem em outras regiões. O projeto Bichos do Pantanal estima que entre 30% e 35% das espécies de flora e cerca de 20% de mamíferos foram atingidos pelos atuais incêndios, com base em levantamentos anteriores.

“A gente está no meio do inferno. É uma das piores estações de fogo que já vimos ocorrer no Pantanal nos últimos 10 anos. De algumas semanas para cá tivemos uma diminuição dos focos de incêndio, mas foi porque tudo o que havia para ser queimado, já foi”, comenta Wilkinson Lopes Lázaro, doutor em ecologia pela UFRJ e pesquisador do projeto Bichos do Pantanal.

Como não fazia parte de um projeto formal anterior do governo, o levantamento não conta com uma linha de financiamento e enfrenta limitações de recursos, pessoal e logística. Algumas instituições, como o ICMBio e o INPP, colaboram com o apoio de funcionários e diárias. Há pesquisadores atuando de forma voluntária. Outros problemas são o trabalho sobrecarregado, a exposição a grandes quantidades de cinza e poeira e o risco de fogo subterrâneo.

A força-tarefa tem o apoio das polícias militares ambientais do MT e MS, de brigadistas do Prevfogo IBAMA e ICMBio, e voluntários que trabalham ou vivem na região, não só para o combater aos incêndios, mas também para capturar imagens dos animais encontrados. Essa colaboração ajuda na montagem da lista de espécies afetadas. A comunicação é constante entre os diferentes grupos porque as equipes de resgate de animais e de levantamento das amostras não podem acompanhar de perto os brigadistas na linha de fogo, por questão de segurança.

“É uma luta muito árdua, porque muitas das áreas que salvamos mês passado, o fogo dá a volta e está queimando agora. Muitas vezes o resultado de sucesso de um mês atrás está perdido. Os bombeiros já têm a infraestrutura de turnos, toda a rotina de equipes, de rendimento. Para o brigadista voluntário, o guia de turismo, fazendeiro, pesquisador, não tem turno. Vai depender da demanda. Houve vários dias de varar a noite, de 24 horas, 30 horas de combate. A gente não tem outra opção, não tem ninguém para substituir. A gente se dedica até a exaustão”, conta Fernando Tortato, biólogo pesquisador da ONG Panthera, que está atuando como brigadista voluntário no combate às queimadas.

Cenário deve pior a curto e médio prazo
A força-tarefa também pretende investigar como as queimadas estão impactando a vida aquática da região. Estudo do “Bichos do Pantanal” aponta que o Pantanal perdeu nos últimos 10 anos 17% da área em que havia água, cerca de 14 mil km2. A perda da vegetação marginal dos rios vai afetar a alimentação e o ciclo de reprodução dos peixes, que fazem parte da cadeia de outros animais.

A mortandade de peixes também deve crescer por causa do agravamento da “dequada” – fenômeno natural em que a vegetação aquática morre no recuo das águas (decomposição de muita matéria orgânica), o que causa o esgotamento temporário do oxigênio na água.

“A fauna toda vai ser impactada em função da alteração da qualidade da água. É interessante levantar essas informações agora, para elaborarmos estratégias para mitigar situações futuras como essa. Se não tivermos chuvas em 10 dias, a situação vai piorar ainda mais. O ambiente pantaneiro é muito dependente do ciclo da chuva. Estamos perdendo água no Pantanal, e isso é preocupante. O Pantanal é sinônimo de água”, diz Claumir Muniz, doutor em ecologia e recursos naturais e professor da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT).

Pesquisadores afirmam que as mudanças climáticas vêm agravando as queimadas no Pantanal, que já é uma região na qual o fogo faz parte do funcionamento natural do ecossistema. A ação humana, com o uso do fogo para manejo da vegetação, pode estar acelerando esse processo e aumentando a sua intensidade, afetando diretamente a diversidade do bioma. Perícias iniciais apontaram que boa parte do fogo que vem destruindo o Pantanal foi provocado pelo homem. As previsões indicam que a frequência desses eventos extremos deve aumentar. Por outro lado, o ciclo das chuvas deve ser menor nos próximos anos

“Contar as carcaças dos animais mortos permite estimar o impacto dos incêndios. Essa informação tem um valor inestimável por informar numericamente o impacto desses eventos catastróficos, e assim sensibilizar a população em geral, mas também as autoridades, proprietários, gestores de áreas protegidas, sobre a necessidade de se adotar práticas de manejo que evitem esta sinergia entre eventos climáticos extremos e comportamento de risco ambiental”, explica o pesquisador Walfrido Moraes Tomas.

Arcoverde registra mais 2 casos positivos e 5 curados para covid-19

 

Mais dois confirmados e cinco curados da Covid-19 são registrados em Arcoverde 

A Secretaria de Saúde de Arcoverde informa nesta quinta-feira, 17 de setembro, que até às 18 horas, foram confirmados dois (02) novos casos de Covid-19 e cinco (05) curados no município. O boletim diário, portanto, fica com trezentos e dezoito (318) suspeitos, três mil e sessenta e seis (3.066) descartados, mil trezentos e oitenta (1.380) confirmados, quarenta e oito (48) óbitos, e mil e trinta (1.030) recuperados. 

De acordo com a repartição municipal, a taxa de recuperação dos casos confirmados atualmente é de 74,25%, enquanto que a taxa de letalidade está em 3,52%. Estão sendo testadas aproximadamente 100 pessoas por dia. Arcoverde está tendo nos resultados de testagens promovidas, o seu maior número de casos positivos ultimamente. 

Vale lembrar, que dentro dos 1.380 confirmados, estão contabilizados os 48 óbitos e 1.030 curados. No total, a cidade tem um (01) paciente na UTI e oito (08) pacientes internados em enfermaria. 

No Hospital Regional Ruy de Barros Correia, não há paciente de Arcoverde na UTI e cinco (05) estão na enfermaria. No Hospital de Campanha há três (03) internados. No Hospital Memorial Arcoverde há um (01) paciente na UTI.  

Nas barreiras sanitárias das entradas da cidade, foram abordados 1.204 carros de fora. Não confunda flexibilização do comércio com cura do Covid-19. Não saia de casa, se não for necessário. Caso precise sair, use a proteção. Para dúvidas ou sugestões ligue para o Disk Coronavírus do município: 0800-281-55-89 e 3821-0082. 

Chegaram nesta quinta (17), os dois túneis de desinfecção para covid-19 adquiridos pela Prefeitura de Afogados da Ingazeira. O equipamento faz uma vaporização com um produto biológico de forte poder germicida para eliminar o coronavírus de superfícies como a pele e os cabelos das pessoas, assim como das roupas e acessórios.

O produto utilizado tem a certificação da UNICAMP e a aprovação da ANVISA, conforme laudos técnicos em poder da secretaria de saúde. Ao passar pelo túnel a pessoa recebe a vaporização e é desinfectada de forma segura e eficaz. Uma informação importante é que o produto é atóxico e não causa nenhum tipo de efeito colateral.
O laudo da UNICAMP aponta, textualmente, que o produto utilizado (Terpen-oil desinfetante) é “eficaz para a inativação/destruição de partículas virais e, portanto, recomendamos o uso na forma diluída 1:200 como potencial agente virucida para o grupo coronavírus”. O laudo ainda conclui que o contato, entre um e cinco minutos, com a vaporização oferecida no túnel, garante 99,99% para descontaminação. Vale sempre ressaltar que o equipamento não elimina o vírus de quem já estiver infectado, apenas as superfícies externas, de pessoas e objetos, onde ele possa estar alojado.
“Essa é mais uma ferramenta que colocamos à disposição da população para ampliarmos as medidas de combate e prevenção ao coronavírus em Afogados da Ingazeira, assim como já fizemos com a distribuição de quarenta mil máscaras e a aquisição de mais seis mil testes para ampliarmos a testagem da nossa população,” declarou o Prefeito de Afogados, José Patriota.
Segundo o Secretário de Saúde de Afogados, Artur Amorim, ontem e hoje (18) são dias para treinamento da equipe que irá operar os túneis. Eles serão instalados em locais de grande circulação de pessoas, na Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara e na Avenida Manoel Borba, nas proximidades da Caixa Econômica Federal. “A nossa previsão é colocar o serviço à disposição para a nossa população já a partir da próxima segunda-feira,” informou Artur.
Os equipamentos irão funcionar, nos locais citados, de segunda à sexta, das 07 às 17hs, e no sábado, das 07 às 14hs, aproveitando o horário de pico do funcionamento do comércio.

Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 36 milhões

A quina teve 76 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 29.541,74. A quadra teve 3.877 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 827,28.

O sorteio do concurso 2.300 da Mega-Sena foi realizado na noite desta quinta-feira (17) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. (Foto: Reprodução)

O sorteio do concurso 2.300 da Mega-Sena foi realizado na noite desta quinta-feira (17) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio – que poderia pagar R$ 32 milhões a quem acertasse todos os números – acumulou, e a previsão é que o próximo sorteio pague R$ 36 milhões no sábado (19).

Veja as dezenas sorteadas: 09 – 21 – 37 – 39 – 43 – 54.

A quina teve 76 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 29.541,74. A quadra teve 3.877 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 827,28.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Dólar é cotado a R$ 5,2303 nesta manhã de sexta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,20 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,5076.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta sexta-feira (18), está cotado no valor de R$ 5,2303. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,4634.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,20 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,5076.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação

O presidente veio à Paraíba acompanhado do deputado paraibano Efraim Filho e do também paraibano André Pepitone, o presidente da Aneel, além de ministros, secretários e assessores.

O segurança caiu no chão numa rua de Coremas, nesta quinta-feira (17), quando Bolsonaro chegava ao município para inauguração do Complexo de Energia Solar. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Um dos seguranças do presidente Jair Bolsonaro caiu no chão durante passagem da comitiva presidencial por Coremas, no Sertão da Paraíba. O fato aconteceu na manhã desta quinta-feira (17), quando Bolsonaro chegava ao município para inauguração do Complexo de Energia Solar de Coremas.

O presidente veio à Paraíba acompanhado do deputado federal paraibano Efraim Filho e do também paraibano André Pepitone, o presidente da Aneel, além de ministros, secretários e assessores.

Saiba mais

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 787, o que representa uma nova mudança. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 954 mortes pela Covid-19 e 36.686 novos casos da doença, nesta quarta (16). O país, assim, chega aos 134.161 óbitos pelo novo coronavírus e a 4.420.985 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Amazonas não divulgou dados atualizados da pandemia no estado.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 787, o que representa uma nova mudança. O país saiu de uma situação de queda (o que estava ocorrendo nos últimos dias) da média e voltou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila).
A média ainda está em patamares elevados.

O Brasil registrou 987 novas mortes em decorrência do novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (16). O total desde o início da pandemia passou para 134.106.

Os números da pasta também apontam que 36.820 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus no período. O total de casos confirmados da Covid-19 chega agora a 4.419.083.

Desde o início da pandemia, um total de 3.720.312 pessoas se curaram da doença.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

O relator do caso é o ministro Alexandre de Moraes, mas há uma discussão jurídica sobre a necessidade ou não de autorização judicial para ouvir testemunhas.

A PGR (Procuradoria-Geral da República) se manifestou contra a oitiva dos dois. (Foto: Reprodução)

 A Polícia Federal intimou o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a deporem como testemunhas no inquérito em curso no STF (Supremo Tribunal Federal) que apura a realização de atos antidemocráticos. Ambos são filhos do presidente Jair Bolsonaro.

A PGR (Procuradoria-Geral da República) se manifestou contra a oitiva dos dois.

O relator do caso é o ministro Alexandre de Moraes, mas há uma discussão jurídica sobre a necessidade ou não de autorização judicial para ouvir testemunhas.

A PGR, por exemplo, alegou que os depoimentos não poderiam ocorrer porque a Procuradoria se opôs a essa diligência.

A PGR sustentou que não há indícios de envolvimento deles nas manifestações e que as oitivas não seriam fundamentais para a apuração do caso. A PF, porém, não mudou de posição.

O inquérito em questão foi aberto em 21 de abril por Moraes, a pedido da PGR, e mira integrantes da militância bolsonarista que participaram de manifestações com pautas favoráveis ao AI-5 e ao fechamento do Congresso e do STF.

O relator já determinou mandados de busca e apreensão, quebra do sigilo bancário e outras diligências contra dez deputados federais, um senador e diversos outros apoiadores do chefe do Executivo.

O blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre, o marqueteiro Sérgio Lima e o empresário Otávio Fakhoury são outros envolvidos no caso.

Uma linha de apuração neste inquérito, segundo a PGR, busca esclarecer se os investigados se articularam com parlamentares e outras autoridades com prerrogativa de foro no STF “para financiar e promover atos que se enquadram em práticas tipificadas como crime pela Lei de Segurança Nacional (7.170/1983)”.

Ao autorizar a operação no inquérito em 16 de junho, Moraes afirmou que o grupo que organizou os atos é financiado por diversas formas por empresários.

O ministro também citou que a PGR indicou a estruturação da associação criminosa, que seria formada por quatro núcleos, intitulados “organizadores e movimentos”, “influenciadores digitais e hashtags”, “monetização” e “conexão com parlamentares”.

Diante dos indícios, os pedidos da procuradoria para avançar nas investigações tornaram-se “imprescindíveis”, segundo o ministro.

O inquérito corre sob sigilo e nenhum dos órgãos se pronunciou oficialmente sobre o depoimento de Carlos e Eduardo.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quarta (16) tivemos o registro de 06 casos positivos para covid-19. 
São 04 pacientes do sexo feminino ( 1, 12, 13 e 78 anos) e 02 pacientes do sexo masculino (15 e 48 anos). Entre as mulheres: 02 estudantes, 01 do lar e 01 menor. Já entre os homens: 01 comerciante e 01 estudante. 
Entram em investigação os casos de 09 mulheres, com idades entre 20 e 68 anos, e os de 04 homens, com idades entre 24 e 68 anos. 
Hoje tivemos 13 casos descartados após os pacientes apresentarem resultados negativos para covid-19. 
Nesta quarta tivemos o registro de cura de 16 pacientes após avaliação clínica e epidemiológica. Já são 551 pacientes recuperados (81,02%) para covid-19 em nosso município. Atualmente, 118 casos estão ativos em Afogados. 
Hoje, o município atingiu a marca de 3.712 pessoas testadas para a covid-19.

Serra talhada registra mais 30 casos e 1 óbito para covid-19

A Secretaria de Saúde de Serra Talhada informa que foram registrados 30 novos casos positivos de Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 3.792 casos confirmados. 
Foi registrado nesta quarta-feira (16) o óbito de um paciente do sexo masculino, de 63 anos, morador do Centro da cidade. Ele apresentava comorbidades e estava internado no Hospital Eduardo Campos. O município tem ainda um óbito em investigação. 
O município tem 82 pacientes aguardando resultado de exames e 15.883 casos descartados. Quanto à evolução dos casos confirmados, são 3.489 pacientes recuperados, 234 em isolamento domiciliar, 12 em internamento hospitalar, 246 em recuperação e 57 óbitos. 
Em relação aos profissionais de saúde são 129 recuperados e 03 em isolamento.

Arcoverde registra mais 12 casos e 4 curas para covid-19

Arcoverde registra 12 casos de Covid-19 e 4 curados, nesta quarta-feira (16)
A Secretaria de Saúde de Arcoverde informa nesta quarta-feira, 16 de setembro, que até às 18 horas, foram contabilizados mais doze (12) casos de Covid-19 e quatro (04) novos curados. O boletim diário, portanto, fica com duzentos e oitenta (280) suspeitos, dois mil novecentos e cinquenta e quatro (2.954) descartados, mil trezentos e setenta e oito (1.378) confirmados, quarenta e oito (48) óbitos, e mil e vinte e cinco (1.025) recuperados.
De acordo com a repartição municipal, a taxa de recuperação dos casos confirmados atualmente é de 74,25%, enquanto que a taxa de letalidade está em 3,52%. Estão sendo testadas aproximadamente 100 pessoas por dia. Arcoverde está tendo nos resultados de testagens promovidas, o seu maior número de casos positivos ultimamente.
Vale lembrar, que dentro dos 1.366 confirmados, estão contabilizados os 48 óbitos e 1.021 curados. No total, a cidade tem cinco (05) pacientes internados em enfermaria.
No Hospital Regional Ruy de Barros Correia, não há paciente de Arcoverde na UTI e dois (02) estão na enfermaria. No Hospital de Campanha há três (03) internados. No Hospital Memorial Arcoverde não há paciente do município na UTI. 
Nas barreiras sanitárias das entradas da cidade, foram abordados 1.168 carros de fora. Não confunda flexibilização do comércio com cura do Covid-19. Não saia de casa, se não for necessário. Caso precise sair, use a proteção. Para dúvidas ou sugestões ligue para o Disk Coronavírus do município: 0800-281-55-89 e 3821-0082.

Diferente do que vem ocorrendo em outros municípios, a Frente Popular de Afogados da Ingazeira, de forma responsável, optou por seguir os protocolos e orientações das autoridades de saúde, evitando aglomerações e respeitando as normas de prevenção da covid-19. Seguindo à risca o que diz a justiça eleitoral, a convenção foi restrita à participação dos convencionais, sem transmissão aberta pelas redes sociais.

Diferente das grandes mobilizações de massa a que está acostumada a organizar, a Frente Popular demonstrou respeito às normas e ao povo, que nesse momento sofre com uma das mais graves crises mundiais de saúde. A convenção ocorreu nesta terça (15), e teve início às 16h, na AABB, homologando 78 candidatos a vereador, pelos partidos PSB, PDT, PSD, MDB, PT e PV, um “exército” que reúne 10 vereadores com mandato e 68 novos candidatos a uma vaga na câmara municipal.
A chapa majoritária homologada conta com o escritor, psicólogo e atual vice-prefeito Sandrinho, como candidato a Prefeito; e o atual vereador pelo MDB, formado em administração de empresas, Daniel Valadares, como candidato à vice. A chapa majoritária chegou acompanhada do Prefeito José Patriota e do ex-prefeito, Totonho Valadares. Além dos candidatos a vereador, a convenção também contou com as presenças da médica Lúcia Moura, vice-prefeita no primeiro mandato de José Patriota, e de Márcia Moura, administradora da Casa de Saúde José Evóide de Moura.
O primeiro a falar, representando a câmara de vereadores, foi o presidente daquela casa, Igor Mariano. “O novo sempre vem, como diz Elis Regina na célebre canção. E ele virá em Afogados com toda a experiência acumulada de ações exitosas da Frente Popular,” afirmou Igor.
Várias lideranças importantes do Estado enviaram mensagens de apoio em vídeos exibidos no telão durante a convenção. O Deputado Federal Gonzaga Patriota, com tantos serviços prestados a Afogados, enalteceu a importância da unidade e deixou claro sua disposição para ajudar Sandrinho e Daniel a trazer recursos para o município. “Vou estar com você, Sandrinho, para trazer as emendas que Afogados tanto precisa, para crescer ainda mais. Assim como fiz com Totonho e com Patriota,” disse Gonzaga. O Deputado Estadual Waldemar Borges fez questão de destacar a responsabilidade dos dois jovens candidatos em dar continuidade a tantas conquistas históricas e serviços prestados pela Frente Popular ao povo de Afogados.
Representando o MDB, enviaram mensagens o presidente estadual, Raul Henry, e o Senador Jarbas Vasconcelos. “É uma honra poder fazer parte dessa chapa, representando uma frente política competente, que traz a renovação das gerações. Vamos fazer uma campanha propositiva, com propostas para o futuro,” destacou Henry. O Senador Jarbas, responsável pela emenda que permitiu a construção da nova UBS do Sobreira, se colocou à disposição em Brasília para garantir ainda mais recursos para o município. Outro Senador a mandar sua mensagem foi Humberto Costa. “Tenho convicção de que Sandrinho vai fazer uma grande administração, dando continuidade ao trabalho exitoso de Patriota. Estarei em Brasília para ajudar no que for preciso,” afirmou Humberto.
O Governador Paulo Câmara afirmou que está com toda a disposição de continuar as parcerias com a Prefeitura para continuar construindo o futuro de Afogados da Ingazeira. “Chegou a hora de darmos continuidade aos avanços da gestão Patriota, conte comigo, Sandrinho,” disse o Governador. O Deputado Federal João Campos encontrou um tempo na sua agenda de candidato a Prefeito do Recife para também mandar a sua mensagem, destacando a capacidade de trabalho de Sandrinho, a sua seriedade e competência.
O ex-prefeito Totonho Valadares, ao discursar, falou sobre a história da Frente Popular e a importância da unidade nesse momento tão difícil pelo qual todos estamos passando. “Afogados cresce e se desenvolve pela competência dos seus gestores e pela responsabilidade de suas lideranças políticas. Maior do que qualquer divergência eventual está os interesses da população, que quer uma gestão moderna, exitosa, e que resolva os seus problemas com competência,” destacou Totonho. O candidato a vice-prefeito, Daniel Valadares, falou em seguida. Ele se emocionou ao falar sobre a sua formação política e o aprendizado que teve dentro da Frente popular e com a responsabilidade de dar continuidade a esse trabalho. “Com respeito ao momento que vivemos, com respeito às dificuldades que o povo vive, a frente popular não poderia fazer diferente. Uma convenção com respeito às normas, atendendo as recomendações da saúde. Temos uma chapa jovem e que tem uma grande responsabilidade daqui pra frente com o futuro das novas gerações. Vamos trabalhar muito para atender aos anseios do nosso povo,” finalizou Daniel.
O Prefeito José Patriota foi o penúltimo a falar. Emocionou-se ao destacar o apoio de todas as horas que recebe de sua esposa Madalena Leite. Destacou o ineditismo da convenção deste ano. “Tanta gente boa, lideranças políticas, a nossa grande militância, queria estar aqui ao nosso lado. Sempre fizemos campanha com o povo. Com as pessoas nas ruas participando, celebrando as nossas conquistas. Mas tivemos que nos adaptar a este novo momento que o mundo passa,” afirmou Patriota. Ele destacou o aprendizado com Dom Francisco, Miguel Arraes e Eduardo Campos e o legado dos grandes gestores da Frente Popular em Afogados. “Precisamos nessa campanha mostrar à população o conjunto de nossas ações, de nossas conquistas, mostrar e apontar soluções para as dificuldades que a nossa população ainda enfrenta. A vitória será do povo, para que não haja retrocessos, para que Afogados continue sendo essa terra que dá orgulho aos seus filhos e filhas,” finalizou Patriota.
No discurso mais aguardado da noite, Sandrinho começou destacando a sua trajetória de vida, as dificuldades que passou e se emocionou ao falar de sua família. “Minha mãe faleceu muito jovem, com a idade que tenho hoje. Fui criado pela minha avó Eulália, que tantas vezes madrugou à máquina de costura, para garantir que eu tivesse um futuro digno, para que eu pudesse estar aqui hoje, com vocês. E ontem recebi a notícia do sexo do bebê que minha esposa Léllis espera, será uma menina, e se chamará Eulália em homenagem à minha avó. E eu quero trabalhar incansavelmente para que minha filha possa crescer em uma Afogados ainda melhor,” afirmou Sandrinho. Ele destacou o aprendizado com Patriota, as cobranças, as exigências, o trabalho duro, muitas vezes entrando pela madrugada, sem final de semana ou descanso. Ressaltou a importância da unidade em um momento tão difícil, e do seu compromisso com o futuro de Afogados. “Sobre esses nossos pés que caminham para o futuro, está um coração transbordante de vontade de trabalhar, de fazer mais, de fazer melhor, de honrar as tradições de bons gestores que administraram nossa cidade. Precisamos levar ainda mais infraestrutura para os nossos bairros; na zona rural, ampliar o acesso à água, a recuperação de nossas estradas, avançar nas conquistas da saúde, nos bons indicadores da nossa educação, fortalecer a nossa política de empreendedorismo, e trabalhar pela organização e disciplinamento do nosso trânsito. Esses são alguns dos muitos desafios que nos esperam. Vamos trabalhar muito, de forma incansável, para atender às expectativas de nossa população,” finalizou Sandrinho.
 
“A reação do presidente foi política, correta”, declarou Guedes, ao participar de um debate virtual sobre as reformas e o futuro da economia brasileira após a pandemia da Covid-19.

Em conversa com o ministro, nesta terça pela manhã, Bolsonaro reclamou de Rodrigues, e pediu que assessores econômicos não deem mais entrevistas à imprensa. (Foto: Reprodução)

 Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desistir do programa Renda Brasil, que vinha sendo estudado pelo governo, o ministro Paulo Guedes (Economia) tentou minimizar nesta terça-feira (15) o desgaste na relação entre eles.

“O cartão vermelho [de Bolsonaro] não foi para mim”, declarou o ministro, sem citar se o futuro de integrantes da equipe econômica está comprometido por causa das propostas levantadas para bancar uma reformulação do Bolsa Família, que seria chamado de Renda Brasil.

Nos últimos dias, o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, expôs a ideia de congelar temporariamente o salário mínimo, por exemplo, por dois anos para reduzir despesas públicas e, assim, abrir espaço nos próximos Orçamentos para um novo programa social.

“A reação do presidente foi política, correta”, declarou Guedes, ao participar de um debate virtual sobre as reformas e o futuro da economia brasileira após a pandemia da Covid-19.

Em vídeo nas redes sociais, o presidente ameaçou com “cartão vermelho” integrantes da equipe econômica que defenderem medidas como o corte de benefícios de aposentados e deficientes.

A decisão do presidente de não lançar mais o Renda Brasil aumentou a pressão sobre Guedes por uma nova mudança no segundo escalão da pasta. Segundo assessores presidenciais, o “cartão vermelho” não foi realmente para Guedes, mas para o secretário especial de Fazenda.

 

Em conversa com o ministro, nesta terça pela manhã, Bolsonaro reclamou de Rodrigues, e pediu que assessores econômicos não deem mais entrevistas à imprensa.

A avaliação no Palácio do Planalto é de que a permanência de Waldery no posto se tornou improvável.

Segundo assessores presidenciais, Bolsonaro sinalizou a Guedes que é favorável a uma troca, apesar de o ministro ter demonstrado a auxiliares técnicos que não pretende perder seu assessor de confiança.

Para a deputados bolsonaristas, a queda de Waldery poderia inclusive reduzir o desgaste de Guedes com o fim do Renda Brasil, uma vez que Waldery serviria como uma espécie de “bode expiatório” para o fracasso do plano.

Bolsonaro, no entanto, não pretende demitir o secretário, dizem assessores presidenciais. Ele, no entanto, espera que Guedes convença Waldery a se afastar do governo.

No vídeo desta terça, o presidente ressaltou que foi surpreendido por manchetes de jornais, entre elas a da Folha, segundo a qual o governo planeja revisar cerca de 2 milhões de benefícios destinados a idosos e deficientes carentes, o BPC (benefício de prestação continuada).

“Dito isso, a gente segue com as reformas”, respondeu Guedes, reforçando que pretende enviar as próximas fases da proposta de reformulação do sistema tributário no Brasil e que o projeto de reforma administrativa (do funcionalismo público) já foi entregue à Câmara.

Guedes disse lamentar a interpretação dada às propostas em estudo pelo Ministério da Economia para abrir espaço no Orçamento. Segundo ele, a ideia é dar à classe política o poder de decidir em quais despesas devem ser alocados os recursos públicos.

Essa ideia faz parte da proposta de Pacto Federativo, que está em discussão no Senado e prevê medidas para reduzir despesas públicas, inclusive, em caráter temporário e emergencial.

Bolsonaro e o time de Guedes não conseguiram se entender nas negociações para ampliar o Bolsa Família e, ao mesmo tempo, preservar o teto de gastos – norma que impede o crescimento das despesas públicas acima da inflação.

Em agosto, houve outra divergência. O presidente rejeitou a proposta de Guedes de acabar com o abono salarial (espécie de 14º salário que o governo paga para trabalhadores formais de baixa renda) para bancar o Renda Brasil.

Com o crescimento de gastos obrigatórios, como aposentadorias e salários de servidores, o Orçamento vem sendo pressionado, sobrando pouco dinheiro para novos programas.

No discurso desta terça, Guedes defendeu que a economia brasileira está se recuperando da crise do coronavírus e disse que o aumento da inflação, especialmente nos alimentos, como arroz, é reflexo do aumento da demanda.

Segundo o ministro, essa pressão sobre os preços dos alimentos irá se dissolver no futuro.

Os vereadores que compõe a Frente Popular de Afogados da Ingazeira assinaram documento endereçado a imprensa local afirmando apoiar a chapa que deve ser oficializada em convenção logo mais e deve ser formada por Sandrinho, como candidato a Prefeito e Daniel Valadares como vice.

O Documento segue assinado por todos os parlamentares do grupo, exceção feita ao vereador Daniel Valadares, que teve o apoio dos demais parlamentares

O marido agora está foragido e a Polícia Civil segue em buscas para encontrar o homem. Um mandado de prisão já foi expedido contra ele.

Pâmela do Nascimento, de 27 anos, morreu após ser agredida pelo marido com uma pancada na região do fígado, sofrer hemorragia interna e consequente parada cardiorrespiratória. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O delegado Glauber Fontes confirmou ao ClickPB, nesta terça-feira (15), que Pâmela do Nascimento, de 27 anos, foi vítima de feminicídio em Poço José de Moura, na Paraíba. Ela morreu após ser agredida pelo marido com uma pancada na região do fígado, sofrer hemorragia interna e consequente parada cardiorrespiratória.

De acordo com o delegado, o homem na época negou que tivesse se desentendido com a esposa e disse que ela tinha passado mal, tendo sido levada ao posto de saúde e falecido logo em seguida. Glauber Fontes explicou que, como a lesão foi interna, a equipe de Polícia Científica não pode constatar de imediato a hemorragia.

O marido agora está foragido e a Polícia Civil segue em buscas para encontrar o homem. Um mandado de prisão já foi expedido contra ele.

Pâmela do Nascimento estava grávida quando foi morta. No dia em que ocorreu o fato, o companheiro da vítima foi levado até a delegacia. Ele foi liberado após negar em depoimento ter espancado a vítima.

O prazo para os partidos políticos realizar as convenções, termina nesta quarta-feira (16). (Foto: Reprodução)

A cidade de Campina Grande já homologou dois candidatos para disputar à Prefeitura nas eleições 2020. O prazo para os partidos políticos realizar as convenções, termina nesta quarta-feira (16).

Dois candidatos já foram homologados para disputar à Prefeitura de Campina Grande, enquanto outros dois faltam serem oficializados. 

O ClickPB apurou quais os candidatos que já foram homologados e os que ainda serão oficializados. 

Podemos

O Podemos oficializou no último domingo (13), o nome de Ana Cláudia como candidata a prefeita de Campina Grande nas eleições de 15 de novembro. A convenção unificada Podemos-PTB foi realizada em um clube da cidade no bairro do Itararé e reuniu diversas lideranças políticas dos partidos coligados.

O vice de Ana Cláudia não foi anunciado. De acordo com o presidente do partido,  vereador Galego do Leite, em entrevista ao Portal ClickPB, a escolha dos prováveis nomes ao pleito só será definida nesta quarta-feira (16). 

PSD

Bruno Cunha Lima teve nome homologado como candidato à Prefeitura de Campina Grande, durante a convenção do partido neste sábado (12). O candidato a vice na chapa é Lucas Ribeiro (PP).

PSL

Artur Bolinha será homologado como candidato à Prefeitura de Campina Grande nesta terça-feira (15), às 11h, na AABB. Ele terá como vice Annelise Meneguesso, formando uma chapa puro sangue. 

A convenção partidária recebe o apoio do PRTB. 

PCdoB

Inácio Falcão e Tatiana Medeiros serão homologados nesta quarta-feira (15), como candidatos a prefeito e vice-prefeita do município de Campina Grande. O partido recebeu o apoio do MDB.

O ex-governador José Maranhão participou do anúncio do nome de Tatiana Medeiros como candidata a vice-prefeita.

PSB

Fábio Maia deverá ser homologado como candidato à Prefeitura de Campina Grande nesta quarta-feira (16). O evento será realizado às 16h40  de maneira virtual e utilizará uma plataforma que garantirá a participação dos filiados que desejaram participar do evento.

Araripina: Empresário do gesso morre vítima da Covid-19

Morreu na noite desta segunda-feira (14), em Araripina, o empresário e proprietário da fábrica de Gesso Itajaí, Valdemar Pereira. Ele era uma personalidade muito querida no município e foi mais uma vítima do novo coronavírus. Recentemente um dos seus filhos também morreu devido as complicações com a Covid-19.

No último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Município, Araripina já conta com o registro de 1681 casos da doença, com 1035 curas e agora 35 mortes.

Distribuição do videogame PlayStation, garantia e assistência técnica de eletrônicos serão mantidos no país.

A garantia e assistência técnica serão mantidas no país, assim como a venda do videogame PlayStation. (Foto: Reprodução)

A Sony comunicou a varejistas na última segunda-feira (14) que em 2021 irá fechar a sua fábrica no Brasil, localizada em Manaus.

A empresa afirmou que a fabricação de eletrônicos será encerrada em março de 2021.

A venda e a distribuição de segmentos como TVs, áudio e câmeras também serão encerradas em meados de 2021, de acordo com o comunicado.

A garantia e assistência técnica serão mantidas no país, assim como a venda do videogame PlayStation.

Ao G1, a assessoria de imprensa da Sony informou que a fábrica em Manaus mantinha 220 funcionários, e que todos serão demitidos.

Em nota à imprensa, a empresa disse que “sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo”. Confira a íntegra no final da reportagem.

A atuação em outras áreas, como como a Sony Pictures e a Sony Music, não será comprometida.

Comunicado enviado pela Sony a varejistas informa sobre encerramento das operações da fábrica no Brasil. — Foto: Reprodução

Veja a íntegra da nota da Sony enviada à imprensa:

O grupo Sony sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo.

Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de Março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios.

A Sony está tomando todas as medidas necessárias e está muito comprometida como empresa em empenhar seus esforços para garantir todos os direitos, o melhor tratamento e cuidados especiais aos seus colaboradores.

A Sony Brasil continuará a oferecer todo suporte ao consumidor para os produtos sob a sua responsabilidade comercial de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos.

Os demais negócios do grupo Sony no Brasil (Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures Entertainment, incluindo Playstation) continuarão a manter normalmente sua forte atuação no mercado local.

Os trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro recebem o abono salarial do PIS ainda neste ano. Os nascidos entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2021. (Foto: Reprodução)

A Caixa Econômica Federal inicia nesta terça-feira (15) o pagamento do abono salarial para os trabalhadores nascidos em setembro que ainda não receberam por meio de crédito em conta.

Para trabalhadores da iniciativa privada, os valores podem ser sacados com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, unidades lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui, além das agências. Segundo a Caixa, mais de 734 mil trabalhadores nascidos em setembro têm direito ao saque do benefício, totalizando R$ 567 milhões em recursos disponibilizados neste lote.

Já para os funcionários públicos, vale o dígito final do número de inscrição do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). A partir de amanhã, o benefício fica disponível o crédito para inscritos com final 2.

Os trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro recebem o abono salarial do PIS ainda neste ano. Os nascidos entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2021.

Os servidores públicos com o final de inscrição do Pasep entre 0 e 4 também recebem neste ano. Já as inscrições com final entre 5 e 9, em 2021. O fechamento do calendário de pagamento do exercício 2020/2021 será no dia 30 de junho de 2021.

Quem tem direito

Tem direito ao abono salarial 2020/2021 o trabalhador inscrito no Programa de Integração Social (PIS) há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ou eSocial, conforme categoria da empresa.

Recebem o benefício na Caixa os trabalhadores vinculados a entidades e empresas privadas. Em todo o calendário 2020/2021, a Caixa deve disponibilizar R$ 15,8 bilhões para 20,5 milhões trabalhadores.

As pessoas que trabalham no setor público tem inscrição no Pasep e recebem o benefício no Banco do Brasil (BB). Nesse caso, o beneficiário pode optar por realizar transferência (TED) para conta de mesma titularidade em outras instituições financeiras nos terminais de autoatendimento do BB ou no portal www.bb.com.br/pasep, ou ainda efetuar o saque nos caixas das agências. 

Para o exercício atual, o BB identificou abono salarial para 2,7 milhões trabalhadores vinculados ao Pasep, totalizando R$ 2,57 bilhões. Desse montante, aproximadamente 1,2 milhão são correntistas ou poupadores do BB, e aqueles com final de inscrição de 0 a 4 receberam seus créditos em conta antecipadamente no dia 30 de junho, no total de R$ 580 milhões, segundo a instituição financeira.

Abono salarial anterior

Cerca de 2 milhões de trabalhadores que não sacaram o abono salarial do calendário anterior (2019/2020), finalizado em 29 de maio deste ano, ainda podem retirar os valores. O prazo vai até 30 de junho de 2021. O saque pode se felto nos canais de atendimento com cartão e senha Cidadão, ou nas agências da Caixa.

A consulta do direito ao benefício, bem como do valor disponibilizado, pode ser realizada por meio do aplicativo Caixa Trabalhador, pelo atendimento Caixa ao Cidadão (0800 726 0207) e no site.

No caso do Pasep, cerca de 360 mil trabalhadores não sacaram o abono referente ao exercício 2019/2020, pago até 29 de maio deste ano. De acordo com resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), esses recursos ficam disponíveis para saque por cinco anos, contados do encerramento do exercício.  Os abonos não sacados são disponibilizados automaticamente para o próximo exercício, sem necessidade de solicitação do trabalhador.

Respeitando todas as regras sanitárias, a convenção terá um público limite de 100 participantes. Os discursos acontecerão depois das 16h após a chegada da chapa majoritária.

O objetivo é escolher os candidatos a Prefeito e Vice-Prefeito, nas eleições majoritárias, assim como os candidatos a vereador, nas eleições proporcionais, previstas para ocorrer em 15 de Novembro.

A Frente Popular reúne seis partidos: Partido Socialista Brasileiro (PSB), Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Verde (PV) e Partido Social Democrático (PSD). 

A convenção será realizada virtualmente, na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), com início às 16h e previsão de término às 22h.

 

Dólar é cotado a R$ 5,2759 nesta manhã de terça-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,26 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,5723.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta terça-feira (15), está cotado no valor de R$ 5,2759. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,5140.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,26 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,5723.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta segunda (14) tivemos o registro de 19 casos positivos para covid-19 em nosso município. Desses, 15 já estavam em investigação e 04 são contatos de casos positivos.
São 14 pacientes do sexo feminino (15, 16, 20, 22, 24, 26, 28, 33, 33, 40, 41, 53, 74 e 91 anos), e 05 pacientes do sexo masculino (36, 36, 48, 60 e 70 anos). Entre as mulheres: 02 autônomas, 03 agricultoras, 02 aposentadas, 02 sem informação, 01 profissional da saúde, 01 empresária, 01 do lar, 01 balconista e 01 estudante. Já entre os homens: 02 agricultores, 02 sem informação e 01 aposentado. 
Entram em investigação os casos de 17 mulheres, com idades entre 22 e 67 anos, e os de 12 homens, com idades entre 15 e 56 anos. 
Hoje tivemos 50 casos descartados após os pacientes apresentarem resultados negativos para covid-19. 
Hoje, 13 pacientes apresentaram alta por cura após avaliação clínica e epidemiológica. Já são 516 pacientes (78,53%) recuperados para covid-19 em nosso município. Atualmente, 130 casos estão ativos. 
Hoje, o Afogados atingiu a marca de 3.589 pessoas testadas para a covid-19. 
Semana Epidemiológica: 
Dados preliminares da SE 37, a qual terminou no último sábado. Comparando as 4 últimas SE: SE 34 (92), SE 35 (87), SE 36 (91) e SE 37 (71), nota-se uma diminuição maior na SE 37 que nas outras semanas analisadas. Ainda é cedo para apontar uma tendência de queda, mas os números mostram esse indicativo. Observando-se o monitoramento de pessoas com síndromes gripais, as quais são testadas ao final do período indicado, nota-se momentaneamente também essa diminuição. A média móvel presente nas SE analisadas, são: SE 34 (13,14), SE 35 (12,42), SE 36 (13,00) e SE 37 (10,14).

Fenômeno está longe da costa catarinense, mas afeta o mar nesta segunda-feira, além de trazer ventos de até 60 km/h.

Segunda-feira pode registrar rajadas de vento por influência de ciclone em SC — (Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom SC)

Esta segunda-feira (14) tem previsão de rajadas de ventos de até 60 km/h por causa da influência de um ‘ciclone bomba’ em alto mar, segundo o meteorologista da NSC, Leandro Puchalski. Há possibilidade também de mar agitado.

“O ciclone está muito afastado de Santa Catarina pelo alto mar, em nenhum momento avança para o nosso estado, permanecendo sempre no mar bem afastado”, explica Puchalski.

Mesmo assim, segundo o meteorologista, ao longo do dia, esse sistema afeta o mar e o vento, principalmente no Litoral catarinense.

Ciclone está em alto mar e afeta SC com rajadas de vento — Foto: NSC TV/Reprodução

“Teremos influência no mar com ondas que vão crescendo no decorrer desta segunda-feira, mas isso não muito na costa e sim mais afastado. Nas praias de mar aberto as ondas ficam na altura de 2 metros, e no alto mar de 3 a 4 metros. No Litoral e áreas próximas, com a aproximação do ar frio, deveremos ter rajadas de vento Sul, rajadas entre 40 e 60 km/h”, detalhou o meteorologista.

A partir da noite não tem mais previsão de rajadas de ventos. Deve ter aumento de nuvens nesta segunda-feira. A temperatura deve ficar elevada em algumas regiões durante o dia, com 28ºC no Norte e Vale do Itajaí, 26ºC em parte do Oeste, 25º na Grande Florianópolis e 22º no Sul e na Serra.

Praias de mar aberto podem ter ondas maores nesta segunda por causa de ciclone no mar — Foto: Valéria Martins/G1 

Mulher encontrada sem vida em bairro de Afogados

Na noite deste domingo (13) uma mulher identificada por Maria Princesa, aproximadamente 50 anos, foi encontrada sem vida em sua residência no Residencial Dom Francisco, situada na rua por trás da escola Petronila de Siqueira Campos Góis, em Afogados da Ingazeira.
Segundo informações de populares apuradas pelo blog Mais Pajeú, Maria vinha sofrendo com dores fortes na cabeça a alguns dias e na noite deste domingo sentiu uma indisposição. Vizinhos teriam ficado com a mesma em sua residência e ela teria dito que já estava bem, e ficado só em casa, porém mais tarde ela foi encontrada sem vida em uma rede. 
Ainda segundo informações após uma certa demora o corpo foi levado ao Hospital Regional.
Maria Princesa deixa 3 filhos que já se encontram em Afogados.
Breve mais informações.
Informações blog Mais Pajeú/ Foto: redes sociais

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um comício no domingo (13) em um local totalmente coberto, em Nevada, despertando a indignação das autoridades estaduais que alertaram que a reunião violou as restrições de aglomeração impostas devido à pandemia do coronavírus.
Os comícios internos se mostraram problemáticos para Trump, que também foi fortemente criticado em junho, após um evento que mais tarde foi vinculado a um aumento nos casos do vírus.
No evento de domingo no subúrbio de Las Vegas, Henderson, Trump aplaudiu sua própria forma de lidar com a pandemia, que matou quase 195.000 americanos. Este é o número mais alto de óbitos de um país em todo mundo.
“Fizemos um trabalho maravilhoso. Não estão nos dando nenhum crédito pelo trabalho que fizemos”, disse ele à multidão, acrescentando que sua liderança “salvou milhões de vidas”.
Mesmo assim, o governador democrata Steve Sisolak tuitou: “Esta noite, o presidente Donald Trump está tomando ações imprudentes e egoístas que colocam em risco inúmeras vidas aqui em Nevada”.
E Trump convocou a multidão a “dizer a seu governador para abrir seu estado”.
Os planos de manifestação despertaram rejeição das autoridades locais, que destacaram que eventos com mais de 50 pessoas não são permitidos pelo coronavírus.
“A cidade de Henderson enviou uma carta e um aviso verbal ao organizador do evento de que o evento, conforme planejado, violaria diretamente as diretrizes de emergência do governador para a covid-19”, disse a porta-voz local, Kathleen Richards.
A campanha de Trump alegou que, no evento de Nevada, os participantes teriam suas temperaturas verificadas na entrada e receberiam máscaras.
“Se você puder se reunir com dezenas de milhares de pessoas para protestar nas ruas, ou queimar pequenas empresas em tumultos, você pode se reunir pacificamente sob a Primeira Emenda para ouvir o presidente dos Estados Unidos”, disse o diretor de Comunicação da campanha de Trump, Tim Murtaugh, à imprensa.
Um comício de Trump em um local coberto em Tulsa em junho foi altamente polêmico, com muitos participantes ignorando as recomendações do governo para usar máscaras, ou manter o distanciamento social.
Os casos de coronavírus aumentaram em Tulsa nas semanas seguintes àquela manifestação, e as autoridades de saúde locais disseram que era “mais do que provável” que os grandes eventos tenham sido um fator crucial.

Dois homens morrem após acidente em Bezerros

Dois homens morreram, neste domingo (13), após um acidente de trânsito, na BR-232, no município de Bezerros, no Agreste do estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão ocorreu por volta das 16h30, no quilômetro 100 da rodovia.
Segundo a PRF, um veículo de passeio trafegava na BR quando perdeu o controle e bateu em uma carreta que estava estacionada às margens da rodovia. O motorista e o passageiro morreram no local.

Incêndios no Pantanal cresceram 210% neste ano, mostram dados do Inpe

Dados consolidados do Inpe apontam que o bioma, que arde em chamas, registrou 14.489 queimadas de 1º de janeiro até 12 de setembro, contra 4.660 no mesmo período do ano passado. Verbas diminuirão em 2021 (Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

Dados consolidados do Inpe apontam que o bioma, que arde em chamas, registrou 14.489 queimadas de 1º de janeiro até 12 de setembro, contra 4.660 no mesmo período do ano passado. Verbas diminuirão em 2021 (Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

Os incêndios florestais no Brasil cresceram de forma vertiginosa ao longo de 2020 em quase todos os biomas, de acordo com informações registradas pelo Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe). De 1º de janeiro a 12 de setembro, o órgão contabilizou 125.031 queimadas no país, o maior registro para o período desde 2010, quando 182.170 focos de calor foram mapeados no mesmo intervalo.
Na comparação com o ano passado, a quantidade de incêndios nas florestas brasileiras já subiu 10% em 2020. O crescimento mais alarmante é no Pantanal. Em relação ao intervalo entre 1º de janeiro e 12 de setembro de 2019, o número de queimadas no bioma deu um salto de 210% neste ano — passou de 4.660 para 14.489.
Apesar de restar pouco mais de três meses para o fim de 2020, este já é o maior índice de queimadas para o bioma em um único ano. Segundo o levantamento do Programa Queimadas, que reúne dados desde 1998, o recorde de incêndios no Pantanal havia sido registrado em 2005, quando foram contabilizadas 12.536 ocorrências em todo aquele ano.
O Pantanal, aliás, é a área ambiental que tem registrado o maior crescimento de incêndios desde o primeiro ano de gestão do presidente Jair Bolsonaro. Em 2019, quando 10.025 queimadas na região foram contabilizadas pelo Inpe, a alta nos focos de calor foi de aproximadamente 493% na comparação com 2018, quando foram mapeados apenas 1.691 incêndios. Nunca antes o Programa Queimadas havia constatado um aumento tão elevado para o Pantanal.
A quantidade elevada de queimadas já fez o bioma perder cerca de 15% do território. Conforme números do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) ao menos 2,2 milhões de hectares do Pantanal já foram deteriorados por conta do fogo. O Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul são os estados mais afetados: ambos perderam pouco mais de 1 milhão de hectares da floresta.
Floresta amazônica
Enquanto isso, a área florestal do Brasil mais afetada pelo fogo em 2020 é a Amazônia: até o último sábado, o Inpe registrou 60.675 incêndios na região, 8% a mais do que o contabilizado no mesmo período de 2019 (56.085). No ano passado inteiro, a quantidade de queimadas na floresta foi de 89.176, 30% a mais do que os 68.345 focos de calor na Amazônia em 2018.
Segundo o Inpe, a área desmatada na Amazônia por conta do fogo foi de 1.359km² em agosto. O número é o segundo maior para o mês dos últimos cinco anos, perdendo apenas para agosto do ano passado, quando as queimadas consumiram 1.714km² da floresta.
Outra região em que os incêndios estão em alta é a do Pampa. Segundo os dados mais recentes do Programa Queimadas, o bioma já apresenta uma evolução de 38% em relação ao que foi contabilizado até 12 de setembro de 2019 (as queimadas subiram de 1.055 para 1.459). Os focos de calor na floresta contabilizados neste ano já superam a estatística de todo o ano de 2019, quando aconteceram 1.420 incêndios no Pampa.
A Mata Atlântica é mais um bioma em que as queimadas estão aumentando em 2020. Segundo o Inpe, a floresta teve 11.439 incêndios até o último dia 12, uma alta de 5% comparada às 10.873 queimadas registradas até a segunda semana de setembro do ano passado.
Por enquanto, os únicos biomas do país em que os focos de calor diminuíram ante 2019 foram a Caatinga e o cerrado. O primeiro apresenta uma queda de 12% (os incêndios caíram de 3.117 para 2.714), e o segundo contabiliza um recuo de 7% (os focos de calor baixaram de 37.055 para 34.255).
Menos recursos
Apesar da alta nos registros de incêndios florestais, a previsão é de que os principais órgãos federais que cuidam dos biomas do país tenham menos orçamento em 2021. De acordo com o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) para o ano que vem apresentado pelo Executivo, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) podem ter um corte de R$ 126,1 milhões nas suas verbas.
Segundo a proposta entregue pelo Palácio do Planalto ao Congresso em agosto, a estimativa de repasses da União para o Ibama no próximo ano é de quase R$ 1,65 bilhão (sendo que pouco mais de R$ 513 milhões dependem da aprovação dos parlamentares). O ICMBio, por sua vez, pode receber até R$ 609 milhões (desse valor, R$ 260,2 milhões precisam do aval do Legislativo). Neste ano, os órgãos tiveram, respectivamente, em torno de R$ 1,7 bilhão e R$ 679,4 milhões.
O governo não prevê nenhum centavo para ações do programa de Prevenção e Controle do Desmatamento e dos Incêndios nos Biomas. Em 2020, Ibama e ICMBio tiveram pouco mais de R$ 128,4 milhões autorizados pelo Palácio do Planalto e outros R$ 5,7 milhões aprovados pelo parlamento para essa finalidade.
Precisamos reverter essa situação
“A situação é bastante preocupante. O Brasil vinha, há alguns anos, adotando políticas públicas que reduziram os índices de desmatamento e de incêndios, e o setor econômico entendeu a importância de conciliar a conservação da natureza com o aspecto produtivo. Mas, com as recentes mudanças governamentais, houve um retrocesso muito grande, com diminuição tanto de recursos financeiros quanto de recursos humanos. Isso não pode, especialmente no momento em que as queimadas estão aumentando. Com certeza, falta empenho. Nós temos a obrigação de ajudar que os biomas do país sejam preservados. Não apenas por sermos brasileiros, mas por sermos cidadãos do planeta. Existe uma série de questões relacionadas a esse problema. Há córregos, rios e nascentes sendo prejudicados, animais morrendo, plantas sumindo e comunidades tradicionais sem ajuda. Precisamos urgentemente de um novo direcionamento para reverter essa situação e de mais decisões que tenham a participação da sociedade civil.”

O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar, parcialmente, uma proposta aprovada no Congresso que perdoava dívidas tributárias de igrejas. (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar, parcialmente, uma proposta aprovada no Congresso que perdoava dívidas tributárias de igrejas. A lei foi publicada na edição desta segunda-feira (14) do “Diário Oficial da União”.

O texto foi aprovado pelo Congresso Nacional mas, com o veto parcial, nem tudo entrará em vigor. O projeto previa, para as igrejas:

  • isenção do pagamento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).
  • anistia das multas recebidas por não pagar a CSLL.
  • anistia das multas por não pagamento da contribuição previdenciária.

Desses três pontos, Bolsonaro manteve apenas o item 3. Os outros dois foram vetados porque, segundo o governo, a sanção poderia ferir regras orçamentárias constitucionais.

Em material divulgado na noite deste domingo (13), o governo afirma que o presidente Jair Bolsonaro “se mostra favorável à não tributação de templos de qualquer religião”.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, no entanto, o projeto teria “obstáculo jurídico incontornável, podendo a eventual sanção implicar em crime de responsabilidade do Presidente da República”.

Esse perdão tinha sido incluído em um projeto de lei sobre outro tema, não relacionado a igrejas e templos. O trecho foi sugerido pelo deputado David Soares (DEM-SP), filho do religioso RR Soares, sob a justificativa de que o pagamento de tributos penaliza os templos.

Bolsonaro quer derrubada do veto

Em uma publicação em rede social, na noite deste domingo, Jair Bolsonaro defendeu que o próprio veto seja derrubado no Congresso Nacional.

Isso porque segundo o presidente, ao contrário dele, os parlamentares não teriam que se preocupar com as implicações jurídicas e orçamentárias de seus votos.

“Por força do art. 113 do ADCT, do art. 116 da Lei de Diretrizes Orçamentárias e também da Responsabilidade Fiscal sou obrigado a vetar dispositivo que isentava as Igrejas da contribuição sobre o Lucro Líquido (CSLL), tudo para que eu evite um quase certo processo de impeachment”, diz Bolsonaro na postagem.

“Confesso, caso fosse Deputado ou Senador, por ocasião da análise do veto que deve ocorrer até outubro, votaria pela derrubada do mesmo”, prossegue.

“O Art 53 da CF/88 diz que ‘os Deputados e Senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos’. Não existe na CF/88 essa inviolabilidade para o Presidente da República no caso de ‘sanções e vetos'”, diz o presidente.

Bolsonaro afirma na postagem que deverá encaminhar ao Congresso ainda nesta semana uma proposta de Emenda à Constituição (PEC) com “uma possível solução para estabelecer o alcance adequado para a a imunidade das igrejas nas questões tributárias”.

O post não detalha qual seria essa solução.

O que foi mantido

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, Bolsonaro sancionou o item que “confirma e reforça” que pagamentos feitos pelas igrejas a ministros e membros das congregações não são considerados remuneração. Isso significa que eles não estão sujeitos à contribuição previdenciária.

O governo defende que isso já estava estabelecido na Lei 8.212, de 1991, e que o novo texto apenas reforça esse entendimento. Com isso, segundo o Planalto, a Receita Federal poderá anular multas que tenham sido aplicadas por esse motivo.

O parágrafo citado pelo governo foi incluído na lei em 2000 e diz:

§ 13. Não se considera como remuneração direta ou indireta, para os efeitos desta Lei, os valores despendidos pelas entidades religiosas e instituições de ensino vocacional com ministro de confissão religiosa, membros de instituto de vida consagrada, de congregação ou de ordem religiosa em face do seu mister religioso ou para sua subsistência desde que fornecidos em condições que independam da natureza e da quantidade do trabalho executado.

Ao defender o veto total ao perdão das dívidas (veja abaixo), o Ministério da Economia indicou que igrejas e templos acumulam, entre outras pendências, R$ 868 milhões em débitos previdenciários.

O parecer da área econômica não esclarece se, da forma como foi sancionada, a nova lei dá anistia a todo esse valor.

Economia recomendou veto
Nesta semana, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), órgão ligado ao Ministério da Economia, recomendou ao governo, em parecer, o veto ao perdão de dívidas tributárias das igrejas.

“Não parece ser possível ao legislador, diante do princípio da isonomia e da capacidade contributiva, que desonere ou renuncie à receitas públicas sem estar albergado em valores de envergadura constitucional, que parecem não se mostrarem presentes no caso”, afirmou o órgão no parecer.

Atualmente, a lei prevê que somente a prebenda (remuneração paga ao líder religioso, como o pastor), seja isenta da contribuição. A legislação não trata especificamente das pessoas que atuam em outras funções nas igrejas – e que, em tese, estão sujeitas à contribuição previdenciária.

Os defensores da anistia e da isenção da CSLL argumentam que igrejas são livres do pagamento de impostos no Brasil.

No entanto, para o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores da Receita (Sindifisco Nacional), Kléber Cabral, a contribuição sobre o lucro incide sobre atividades que as igrejas executam e que não fazem parte da finalidade original dos templos religiosos.

“Algumas igrejas se organizaram como verdadeiras empresas, acabam tendo outras atividades que muitas vezes não estão relacionadas à atividade da igreja e envolvendo as pessoas responsáveis pela condução da igreja, pastores, missionários etc. Essas outras rendas devem ser tributadas, aí que aparece a contribuição social sobre lucro líquido”, afirma.

“A princípio, a igreja não tem lucro e não haveria razão pra ela pagar a Contribuição Social sobre Lucro Líquido. Mas as autuações, quando ocorrem, é quando há desvio de finalidade na atividade da igreja”, diz.

Para o Sindifisco, a proposta causaria uma “perda na arrecadação de centenas de milhões de reais por ano”, e a conta acabaria “sobrando para o restante da sociedade”.

Dólar é cotado a R$ 5,3328 nesta segunda-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,31 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,63.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta segunda-feira (14), está cotado no valor de R$ 5,3328. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,5538.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,31 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,63.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

 

Desde o balanço das 20h de sábado (12), dois estados atualizaram seus dados: GO e RR.

Casos de coronavírus crescem no país (Foto: Reprodução)

O Brasil tem 131.281 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h deste domingo (13), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Desde o balanço das 20h de sábado (12), dois estados atualizaram seus dados: GO e RR.

Veja os números consolidados:

131.281 mortes confirmadas
4.316.228 casos confirmados

No sábado (12), às 20h, o balanço indicou: 131.274 mortes, sendo 800 em 24 horas. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 721 óbitos, uma variação de -18% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Sobre os infectados, eram 4.315.858 brasileiros com o novo coronavírus, 31.880 confirmados no último período. A média móvel de casos foi de 27.808 por dia, uma variação de -24% em relação aos casos registrados em 14 dias.

Em relação a sexta (11), PA estava com a média subindo e, hoje, está estável. MG, MS e SE estavam com a média caindo e, hoje, estão em estabilidade.

Brasil, 12 de setembro

Total de mortes: 131.274
Registro de mortes em 24 horas: 800
Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 721 por dia (variação em 14 dias: -18%)
Total de casos confirmados: 4.315.858
Registro de casos confirmados em 24 horas: 31.880
Média de novos casos nos últimos 7 dias: 27.808 por dia (variação em 14 dias: -24%)
(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 130.508 mortes e 4.285.277 casos; e às 13h, com 130.870 mortes e 4.297.949 casos confirmados.)

Estados

Subindo (3 estados): AC, RR e CE

Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (11 estados): PR, RS, ES, MG, DF, GO, MS, PA, RO, PE e SE

Em queda (13 estados): SC, RJ, SP, MT, AM, AP, TO, AL, BA, MA, PB, PI e RN

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Aeroportos brasileiros projetam queda de 70% do fluxo em 2020

As análises levaram em conta, fundamentalmente, o efeito econômico da queda de passageiros, mas não consideram um novo comportamento entre viajantes de negócios.

Assim como acontece com as companhias aéreas, o setor de aeroportos deve ainda enfrentar tempos de dureza pela frente. (Foto: Reprodução)

Um setor que pode ser considerado exemplar em seguir à risca as regras de distanciamento social é o de aeroportos. Não exatamente por desejo de seus gestores, mas devido à queda drástica do número de passageiros para um nível que dificilmente será revertido em curto prazo. 

Uma amostra da desolação que afeta o segmento foi explicitada no fim de agosto no estudo de viabilidade para uma rodada de licitações de aeroportos prevista para o início de 2021. O objetivo da operação é transferir para a iniciativa privada 22 aeroportos, divididos em três blocos, ancorados pelos de Manaus, Goiânia e Curitiba. 

Os estudos que servem de guia para potenciais concessionários projetam um cenário em que tais unidades vão perder 70% de seu fluxo em 2020 e só voltarão aos patamares do ano passado em 2024. As análises levaram em conta, fundamentalmente, o efeito econômico da queda de passageiros, mas não consideram um novo comportamento entre viajantes de negócios, com mais reuniões sendo feitas por videoconferência e com uma diminuição das viagens a trabalho.

Os aeroportos já concedidos à iniciativa privada formam um retrato desolador do baque do coronavírus sobre a aviação civil brasileira. Nove recorreram ao chamado reequilíbrio econômico financeiro da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por causa da pandemia. Isso significa que desejam pagar preços menores de outorga ou fazer investimentos mais modestos do que os previstos em contrato. Entre os que optaram pela renegociação estão alguns dos terminais mais importantes do país, como os de Guarulhos, Brasília, Confins e Rio-Galeão. Todos foram vendidos com ágios elevados na década passada, quando ventos otimistas embalavam o setor. No grupo, há ainda aqueles que chegaram à pandemia já quebrados, como o Aeroporto de Viracopos, em Campinas. Sem perspectivas de manter o negócio, seus administradores fecharam em julho um acordo com o governo para devolver o terminal, que deve passar por nova licitação.

O caso do aeroporto paulista é típico dos equívocos que marcaram os processos de concessão, embalados pela euforia desmedida com a expansão econômica do país. Desde que o novo terminal foi inaugurado, há quatro anos, o complexo não atingiu a meta prevista de movimento. As instalações foram projetadas para receber 25 milhões de passageiros por ano, mas nunca receberam nem 10 milhões. Com a pandemia, esse número não deve passar dos 3 milhões. Suas donas, as empreiteiras Triunfo e UTC, alvos da Lava-Jato, tentam minimizar os prejuízos depois de devolver o ativo à União.

A concessionária entrou em recuperação judicial há dois anos e agora procura empurrar 3 bilhões de reais em dívidas para o próximo responsável pela operação. Além disso, pretende reaver parte dos recursos que investiu por meio de um processo de arbitragem com a Anac, previsto na lei de relicitação. Fontes próximas à concessionária dizem que ainda há esperança entre os sócios de que consigam até mesmo manter o aeroporto, agora em situação mais confortável, caso a nova licitação não seja bem-sucedida. Para ajudar nesses processos, a operadora contratou consultores com bom trânsito em Brasília, como o advogado Frederick Wassef, ligado à família Bolsonaro, e Adalberto Vasconcelos, próximo do atual ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

O secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, relativiza o impacto de reveses como o de Viracopos. “As devoluções são amigáveis, como manda a lei”, lembrando que o aeroporto de São Gonçalo do Amarante, nos arredores de Natal, também foi devolvido. O otimismo do secretário é maior, no entanto, com a nova rodada de licitações. Para Glanzmann, não vai faltar investidor interessado. Nas projeções do governo, o comércio eletrônico aquecido pode salvar a receita das operações de carga. Tal raciocínio, porém, pode não se confirmar na prática. A maioria dos aeroportos brasileiros sobrevive mesmo do fluxo de passageiros. A movimentação de cargas, segundo os operadores, não é tão significativa e cresceu pouco na pandemia.

Ao contrário do que ocorreu no passado, a nova rodada de concessões deve ter um número limitado de operadores globais, que podem até se interessar pelos aeroportos brasileiros, mas, no momento, enfrentam problemas com a Covid-19 em seu país de origem. Alguns não descartam participar, desde que na forma de pequenas fatias, em parceria com fundos de investimentos. Renato Sucupira, da BF Capital, especialista em avaliar aeroportos, diz que as operadoras estão preocupadas em não conseguir fazer uma avaliação correta da situação operacional, afetada pela pandemia. Assim como acontece com as companhias aéreas, o setor de aeroportos deve ainda enfrentar tempos de dureza pela frente.

Baterista morre após show no formato drive-in

De acordo com comunicado da banda, ele teve uma indisposição depois de um show e faleceu por causa de uma parada cardiorrespiratória.​

Nas redes sociais, os fãs lamentaram a morte do baterista. (Foto: Reprodução)

Morreu na noite deste sábado (12) o baterista da banda mineira Lagum, Breno Braga, mais conhecido como Tio Wilson. De acordo com comunicado da banda, ele teve uma indisposição depois de um show e faleceu por causa de uma parada cardiorrespiratória.

A banda se apresentou neste sábado em um drive-in em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Entre os sucessos de Lagum, está a música “Deixa”.

Nas redes sociais, os fãs lamentaram a morte do baterista.

Ao anunciar sua desistência ao pleito, o deputado federal declarou apoio a João Campos (PSB), 26, filho de Eduardo Campos, que morreu em um acidente aéreo, em 2014.

O namorado da apresentadora, Túlio Gadêlha, 32, não vai mais concorrer à Prefeitura de Recife. (Foto: Reprodução)

 Não vai ser dessa vez que Fátima Bernardes, 57, será primeira-dama da capital pernambucana. O namorado da apresentadora, Túlio Gadêlha, 32, não vai mais concorrer à Prefeitura de Recife. 

Ao anunciar sua desistência ao pleito, o deputado federal declarou apoio a João Campos (PSB), 26, filho de Eduardo Campos, que morreu em um acidente aéreo, em 2014, quando era candidato à Presidência do Brasil.

“O PSB precisa fazer uma autocrítica. O Recife e a capital das desigualdades sociais, do desemprego, do engarrafamento. Foi a arrogância e a falta de autocrítica do PT, em 2018, que levou Bolsonaro à presidencia do pais”, iniciou Gadêlha, que é filiado ao PDT -mesmo partido de Ciro Gomes- em postagem no Instagram nesta sexta-feira (11).

Em seguida ele afirmou que a desistência dele dava ao PSB a chance “de fazer politica com humildade, sem arrogância. Com o devido olhar para saúde e os profissionais da área. Vivemos uma pandemia. E o enfermeiro Rodrigo Patriota é única pessoa capaz de fazer esse diálogo crítico e propositivo”, finalizou o agora ex-candidato.

Os seguidores de Gadêlha se mostraram decepcionados com a atitude do político em apoiar João Campos. Muitos, inclusive, declararam apoio a Marília Arraes, candidata da oposição. A candidatura do deputado federal havia sido oficializada dia 30 de julho.

“O nosso grupo político pretende apresentar uma plataforma de gestão democrática, inteligente e sustentável para o Recife”, disse o político à época. Ele afirmou também que esperava contar com a contribuição de especialista, movimentos sociais e comunidade acadêmica para construir um projeto comprometido com a participação popular.


Duas pessoas morreram e três ficaram feridas na noite de ontem (11), após uma ambulância do município de Custodia bater em um cavalo e capotar no Km 177, na BR-232, no município de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco.

No veículo estavam 5 pessoas, um idoso de 72 anos e uma mulher de 29 morreram no local, os feridos foram socorridos para um hospital de Belo Jardim, todos os passageiros eram pacientes e estavam voltando do Recife.Vítimas: Gelson Góis da Silva, de 72 anos e Ana Jéssica Lopes Xavier, de 29 anos.

Ainda de acordo com informações, a Polícia Rodoviária informou que o motorista realizou o teste do bafômetro e o resultado foi normal, os copos foram encaminhados para o Instituto de Medicina Legal (IML) em Caruaru.

Por: Correio Braziliense

Uma decisão do ministro Celso de Mello coloca novamente o Supremo Tribunal Federal (STF) em choque com o Poder Executivo. O magistrado determinou, ontem, que o presidente Jair Bolsonaro compareça pessoalmente à Polícia Federal para depor sobre eventual tentativa de interferir na corporação. A determinação passou a constar no inquérito aberto após as declarações do ex-ministro Sergio Moro. No despacho, Celso de Mello afirma que Bolsonaro “é investigado, e não figura como testemunha”, por isso, não tem a prerrogativa de depor por escrito. A decisão foi tomada no dia 18 de agosto, mas o magistrado tirou licença médica e só a assinou nesta sexta-feira, no retorno ao trabalho. Por ora, o Planalto prefere avaliar o cenário e evitar ataques contra a Corte, que agora é presidida por Luiz Fux.
Mello também afirmou que Moro, por meio de seus advogados, poderá participar da oitiva, fazendo perguntas ao presidente. Essa parte do despacho irritou o governo. “O senhor presidente da República — que, nesta causa, possui a condição de investigado — deverá ser inquirido sem a prerrogativa que o artigo 221, inciso 1º, do CPP confere, com exclusividade, apenas aos Chefes dos Poderes da República, quando forem arrolados como testemunhas e/ou como vítimas (e não quando figurarem como investigados ou réus), a significar que a inquirição do Chefe de Estado, no caso ora em exame, deverá observar o procedimento normal, respeitando-se, desse modo, mediante comparecimento pessoal e em relação de direta imediatidade com a autoridade competente (a Polícia Federal, na espécie), o princípio da oralidade, assegurando-se ao senhor Sérgio Fernando Moro, querendo, por intermédio de seus advogados, o direito de participar do ato de interrogatório e de formular reperguntas ao seu coinvestigado”, escreve um trecho do despacho.
Celso de Mello não concordou com o argumento do procurador-geral da República, Augusto Aras, que entendeu que Bolsonaro poderia depor por escrito. A data em que o presidente terá de comparecer deve ser definida pela Polícia Federal. O decano do Supremo destacou que caso prefira, Bolsonaro, assim como qualquer cidadão, poderá ficar em silêncio. “Em consequência, indefiro as propostas deduzidas pelo eminente senhor Chefe do Ministério Público da União, doutor Augusto Aras, por não assistir ao senhor presidente da República qualquer das prerrogativas enunciadas no requerimento formulado pela douta Procuradoria-Geral da República, ressalvada, por óbvio, a possibilidade de o Chefe de Estado exercer, legitimamente, como qualquer cidadão desta República, o seu direito ao silêncio”.
Cabe recurso da decisão ao plenário do Supremo, tendo em vista que foi uma decisão monocrática.
Bolsonaro, ao contrário de outras situações, adotou o silêncio em relação ao despacho. Nem ele, nem os ministros que compõem o seu governo falaram publicamente sobre o assunto. No entanto, o chefe do Executivo reuniu-se com o advogado-geral da União, José Levi, na tarde de ontem, horas após saber da decisão enquanto participava da inauguração de uma obra na Bahia.
A avaliação é de que serão criadas estratégias jurídicas para recorrer e até mesmo mudar a forma de oitiva. Em razão da recente troca na presidência do STF — Luiz Fux assumiu o comando do tribunal na última quinta-feira —, interlocutores do presidente recomendam evitar atritos no momento, algo que poderia deflagrar uma relação conturbada com o Judiciário. Em junho, Bolsonaro afirmou que poderia, sim, prestar depoimento presencial, caso fosse necessário. Disse não estar preocupado com a medida e que o inquérito acabará sendo arquivado. “Eu acho que esse inquérito que tá na mão do senhor Celso de Mello vai ser arquivado. A PF vai me ouvir, estão decidindo se vai ser presencial ou por escrito, para mim tanto faz. O cara, por escrito, eu sei que ele tem segurança enorme na resposta porque não vai titubear. Ao vivo pode titubear, mas eu não estou preocupado com isso. Posso conversar presencialmente com a Polícia Federal, sem problema nenhum”, apontou, à época.
Caso Temer
Esta não é a primeira vez que um presidente da República precisa depor como investigado. Em 2017, o ex-presidente Michel Temer foi acusado de envolvimento em um esquema de corrupção criado para beneficiar a empresa Rodrimar, operadora do Porto de Santos. O então chefe do Executivo editou um decreto que expandia benefícios concedidos para empresas portuárias. Ele foi acusado de receber propina da Rodrimar para publicar as novas regras. Na ocasião, o relator do inquérito era o ministro Luís Roberto Barroso. Ele entendeu, que por se tratar do chefe do Executivo, o presidente poderia prestar depoimento por escrito, ou agendar dia, local e horário para ser ouvido.
A defesa de Temer informou que enviaria as respostas por escrito, e solicitou ao ministro que fixasse um prazo para que isso acontecesse. No mesmo ano, acusado de envolvimento na Lava-Jato, Temer foi chamado novamente para depor. Neste caso, o relator, ministro Edson Fachin, concedeu prazo de 24 horas para que 82 perguntas elaboradas pela PF fossem respondidas, e assim ocorreu. Na ocasião, assim como no caso de Jair Bolsonaro, a PGR manifestou-se a favor do depoimento por escrito. Fachin não viu impedimentos, já que mesmo o Ministério Público foi a favor.
As acusações de Moro
Interferência na PF
“Houve essa insistência (de mudança do comando da PF). Eu disse que seria uma interferência política e ele disse que seria mesmo.”
Relatórios de inteligência
“O presidente me disse, mais de uma vez, que ele queria ter uma pessoa de contato pessoal dele, que ele pudesse ligar, colher informações, relatórios de inteligência, seja o diretor, seja o superintendente, e realmente não é o papel da Polícia Federal.”
A defesa de Bolsonaro
Blindagem
“Nunca pedi a ele (Moro) para que a PF me blindasse onde quer que fosse. (…) Eu nunca pedi para ele o andamento de qualquer processo. Até porque a inteligência, com ele, perdeu espaço na Justiça”.
Obstrução
“Não são verdadeiras as insinuações de que eu desejaria saber sobre investigações em andamento”.
Troca de comando
“Falava-se de interferência minha na Polícia Federal. Ora bolas, se eu posso trocar o ministro, por que não posso, de acordo com a lei, trocar o diretor da Polícia Federal? Não tenho que pedir autorização a ninguém para trocar o diretor ou qualquer um outro que esteja na pirâmide hierárquica do Poder Executivo. (…) Sempre dei plena liberdade a meus ministros, sem abrir mão de meu poder de veto e minha autoridade”.


A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que neste sábado (12), tivemos o registro de 21 casos positivos para  covid-19. Todos os casos já estavam em investigação.  

São 11 pacientes do sexo feminino (2, 16, 19, 20, 23, 25, 36, 38, 45, 45 e 59 anos) e 10 pacientes do sexo masculino (3, 25, 25, 29, 31, 34, 40, 41, 50 e 80 anos). Entres as mulheres: 02 estudantes,  01 agricultora, 01 aposentada, 01 do lar, 01 autônoma, 01 caixa, 01 menor, 01 secretária, 01 profissional da saúde e 01 autônoma.  Entre os homens: 02 profissionais da saúde,  01 aposentado, 01 repositor, 01 menor, 01 auxiliar administrativo, 01 de profissão não informada,  01 téc. em eletrônica,  01 representante comercial e 01 vendedor. 

Entra em investigação o caso de um paciente do sexo masculino, 62 anos. 

Neste sábado foram descartados 14 casos após os pacientes apresentarem resultados negativos para covid-19. 

O município possui 503 pacientes recuperados (79,33%) para covid-19 em nosso município. Atualmente, 120 casos estão ativos. 

Hoje, o município atingiu a marca de 3.513 pessoas testadas para covid-19.

São José do Egito registra um novo caso de covid-19

Nesse sábado (12), estamos encerrando mais uma semana de intenso trabalho no enfretamento ao novo coronavírus. Nos últimos sete dias, 32 pacientes concluíram o tratamento e ficaram livres da doença, temos 455 curados em nosso município. Nossas unidades de saúde realizaram 102 testes para detecção do vírus, 2.062 exames realizados desde o início da pandemia. Tivemos o surgimento de 42 novos casos da doença nessa semana.

Nas últimas 24hs, duas pessoas foram submetidas a exames e tivemos a confirmação de um novo caso da doença. Atualmente, 51 pessoas que testaram positivo pra covid-19 estão em isolamento domiciliar e 2 pacientes estão internados na UPA/COVID, todos sendo acompanhados por nossa equipe multidisciplinar.

A deputada federal Flordelis, fala sobre a morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo.

A 3ª Vara Criminal de Niterói negou o pedido de revogação da prisão preventiva de Adriano dos Santos Rodrigues, um dos filhos biológicos da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), acusada de ser mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro.
Preso no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio, ele foi denunciado por ter participado da fraude de uma carta mudando a versão sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo, e responde pelos crimes de associação criminosa, uso de documento flso e falsidade ideológica.
Segundo a decisão da juíza Nearis dos Santos Arce, “Adriano, a princípio, optou por se envolver na trama para ocultar a verdade sobre o crime de homicídio consumado que vitimou o pastor Anderson, criando óbices à investigação ainda em curso e ao trâmite regular dos processos criminais já iniciados anteriormente, em face dos réus Flávio e Lucas (irmãos de Adriano)”.
De acordo com a magistrada, a prisão preventiva de Adriano, “preferencialmente em unidade carcerária diversa dos corréus é imprescindível para a garantia da instrução criminal, de modo a impedir que haja qualquer tentativa de obstrução da justiça, ao menos até findar a fase instrutória”.
Na mesma decisão, a juíza também negou a revogação da prisão de Andrea Santos Maia, esposa do ex-policial militar Marcos Siqueira, que esteve preso na mesma cela que Flávio e Lucas. Segundo a denúncia, Andrea, que estava autorizada a visitar o marido, teria atuado com Flordelis em todas as etapas da falsificação da carta, inclusive mediante pagamento. Ela responde pelos crimes de associação criminosa e uso de documento falso.

Homologada chapa governista em Itapetim

O PSB e o PT de Itapetim realizaram neste sábado a convenção que apresentou Adelmo Moura como pré-candidato a prefeito e Chico de Laura para vice, além dos pré-candidatos a vereadores.

O evento aconteceu no Ginásio Poliesportivo Miguel Arraes de Alencar com o número limitado de pessoas, obedecendo as normas sanitárias e o decreto do Governo Estadual. Apenas filiados, delegados e pré-candidatos puderam participar por causa das medidas de combate a Covid-19.

As pessoas  assistiram ao vivo através do Facebook Adelmo Moura. A transmissão teve cerca de 1.110 pessoas ao vivo. Adelmo é pré-candidato para concorrer ao quinto mandato de prefeito de Itapetim.

Chico de Laura, pré-candidato a vice, é itapetinense e foi servidor da Câmara dos Deputados, em Brasília, durante muitos anos.

Os pré-candidatos a vereador do PSB são Alexandre Ramos, Bruna de Dada da Oficina, Bruno do Posto, Carlos Nunes, Clésia, Diego Nunes, Jacinto Lucena, Jordânia Siqueira,  Júnior de Diógenes, Júnio Moreira, Lailton, Romão de Piedade e Toinha.

Pelo PT Pedro Batista, Roberto Cosmo, Prazeres, Jaime Xavier, Rosenildo Sampaio, Vânia de Negão do Forró,  Mãozinha Enfermeira e Mércia Marques.

Governistas repetem chapa Zeinha e Pedro Alves em Iguaracy

Blog do Finfa

Aconteceu na manhã deste sábado (12), na Câmara de Vereadores a convenção do PSB de Iguaracy-PE.

Nela  foi homologada a chapa Zeinha Torres (prefeito) e Pedro Alves (vice-prefeito), além de nove pré-candidatos a vereador.

Antes houve a convenção do Partido dos Trabalhadores (PT), oficializou a pré-candidatura de seis pré-candidatos a vereador.

O Partido Social Democrático (PSD), também  realizou sua convenção, formalizando apoio à chapa e dois candidatos a vereador.

Já o PROS, fará sua convenção na próxima quarta-feira (16). O Presidente Estadual do partido, João Fernando Coutinho, marcou presença no evento desta manhã.


Segundo a Portaria 20.388 — publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (dia 11) —, o edital deverá ser divulgado no prazo de seis meses. Os contratos terão duração de um ano, podendo ser prorrogados.

6.500 profissionais temporários serão contratados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a realização de pesquisas permanentes de natureza estatística e geocientífica. A autorização foi dada pelo Ministério da Economia. O recrutamento será feito por meio de processo seletivo simplificado. Os aprovados vão trabalhar a partir de janeiro de 2021.

Ainda de acordo com a autorização, as despesas com as contratações correrão por conta das dotações orçamentárias do IBGE, já que visam à substituição de servidores e empregados públicos.

Vagas

Serão contratados 5.623 agentes de pesquisas e mapeamento, 552 supervisores de coleta e qualidade, 300 agentes de pesquisas por telefone e 25 supervisores de pesquisas. As remunerações ainda não foram informadas. (Via: Jc Online)

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!