Cidades

Houve um incêndio provocado por resíduos de carvão no duto de ventilação da mina, localizada na região de Kemerovo, na Sibéria.

Ao menos 52 pessoas morreram após um acidente em uma mina de carvão na Rússia nesta quinta-feira (25). Pela manhã, tarde na Rússia, o governo confirmava 11 mortes, enquanto equipes de resgate tentavam socorrer os corpos das vítimas e outras 35 pessoas que ainda estavam presas sob a terra.

O socorro, porém, precisou ser interrompido devido ao risco de explosões. Conforme os novos números divulgados pela Tass, principal agência de notícias russa, três resgatistas morreram enquanto tentavam socorrer as vítimas.

Houve um incêndio provocado por resíduos de carvão no duto de ventilação da mina, localizada na região de Kemerovo, na Sibéria.

Antes mesmo da atualização no número de mortes, o governador regional Sergei Tsivilev decretou luto oficial de três dias e disse que, além dos óbitos confirmados e dos que ainda estão presos na mina, há dezenas de vítimas recebendo atendimento médico, várias delas com sintomas de intoxicação por fumaça.

Imagens de emissoras locais mostram equipes de resgate e ambulância chegando ao complexo onde a mina está localizada, em uma região a cerca de 3.500 km de Moscou.
De acordo com as autoridades, havia em torno de 285 pessoas trabalhando quando a fumaça começou a se espalhar, das quais 239 conseguiram chegar à superfície.

Imagem mostra equipe de resgate após incêndio em mina de carvão na região de Kemerovo, na Rússia, no dia 25 de novembro — Foto: Comitê Russo de Investigação/Reuters

“Por enquanto, não há fumaça densa, então esperamos que não haja fogo”, disse Tsivilev em vídeos compartilhados em seu canal no Telegram. Segundo ele, porém, o sistema de comunicação subterrâneo, que permitiria o contato com os trabalhadores que ainda estão na mina, não está funcionando.

Ainda de acordo com o governador, os níveis de metano e CO2 na área da mina estão muito altos, motivo pelo qual as operações de resgate foram temporariamente suspensas.

Na televisão estatal, o presidente Vladimir Putin disse que conversou com o governador e descreveu o acidente como um “grande infortúnio”.

“Infelizmente a situação não está ficando mais fácil. E há um perigo para as vidas das equipes de resgate. Esperamos que eles possam salvar o maior número de pessoas possível”, disse Putin.

O braço regional do Comitê Investigativo da Rússia informou que abriu um processo para apurar as causas do acidente — a princípio, um inquérito criminal, que deve analisar se houve negligência por parte dos gestores da mina. O local pertence à empresa privada Siberian Business Union.

A mina, que começou a operar em 1956, registrou um acidente em outubro de 2004, quando uma explosão de gás metano deixou 13 mortos. Em 1981, outra explosão matou cinco pessoas.

Os acidentes em minas da Rússia, assim como em outras regiões da antiga União Soviética, frequentemente são relacionados à falta de respeito às normas de segurança, à má gestão ou à deterioração das instalações.

O acidente mais grave dos últimos anos deixou mais de 100 mortos em 2007, também em Kemerovo, quando houve uma explosão na mina Ulyanovskaya. Em 2010, na mesma região, foram 91 mortos e mais de 100 feridos em novo acidente.

Em agosto de 2017, oito trabalhadores desapareceram após uma inundação em uma mina de diamantes na Sibéria explorada pelo grupo russo Alrosa, maior produtor mundial. A empresa suspendeu os trabalhos de resgate após três semanas de busca pelos desaparecidos. Em outubro de 2019, um acidente em uma represa ilegal de uma mina de ouro na Sibéria deixou 17 mortos.

Levantamento realizado pelo jornal O Globo, com base em pagamentos da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2020 e 2021, revela que a atual gestão do Planalto gastou mais com a divulgação da cédula de R$ 200 do que com propagandas sobre prevenção a Covid-19. 

Reportagem publicada nesta domingo (7) mostra que o governo federal desembolsou R$ 18,8 milhões com a divulgação da cédula de R$ 200, enquanto os anúncios relativos aos cuidados que deveriam ser tomados durante a pandemia — como uso de álcool em gel e máscaras — custaram R$ 14,4 milhões.

No período analisado, a publicidade da cédula – que completou um ano de circulação em setembro – foi o sexto principal investimento, atrás de propagandas de agenda positiva, economia de água, combate ao Aedes aegypti e da campanha de vacinação. 

As propagandas que pregam a prevenção ao novo coronavírus representam o nono maior gasto do período e receberam R$ 4,1 milhões a menos que a publicidade com “cuidado precoce” – outro termo que designa o uso de medicamentos comprovadamente ineficazes contra a doença, como hidroxicloroquina e ivermectina – para onde foram R$ 18,5 milhões. 

Atualmente,  segundo o Sistema de Administração do Meio Circulante, a nota de R$ 200 representa 1,11% de todas as notas em circulação no País. O número é inferior aos referentes às notas de R$ 1 que continuam em circulação. O economista Joelson Sampaio avalia que o uso de outras tecnologias explica a baixa circulação da cédula. 

“Durante esse período da Covid-19, muitas transações passaram a ser feitas de forma digital, como o Pix”, salienta o especialista da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV). 

Já Alexandre Naime Barbosa, chefe do departamento de Infectologia da Unesp, avalia que parte das 609 mil mortes causadas pela Covid-19 no País poderiam ter sido evitadas se mais tivesse sido investido para orientar a população.

“O gasto de prevenção à Covid-19 está muito baixo, inferior a estratégias como a falácia do tratamento precoce. Um cálculo feito por pesquisadores da Universidade de Pelotas mostra que seria possível evitar a morte de 400 mil pessoas se tivéssemos um discurso mais assertivo em relação à prevenção e o início da vacinação no período correto”, afirmou.

Outros Gastos

Também segundo a publicação, o programa Pátria Voluntária, liderado pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, é o décimo segundo maior gasto da pasta no período. Foram R$ 8,8 milhões, praticamente o mesmo destinado para a promoção da nova Previdência – R$ 8,8 milhões – e mais que os R$ 3,2 milhões para falar da reforma tributária.

A campanha WI-FI Brasil, que mostra vídeos institucionais do governo em cada acesso dos usuários à internet, custou R$ 7 milhões. Apesar do avanço do desmatamento, campanhas contra as queimadas no país receberam R$ 47,6 mil. 

O Código Florestal brasileiro e a preservação da vegetação nativa são exaltados em vídeos e cartazes da rubrica “Brasil no exterior”, que soma R$ 27,9 milhões, terceiro maior pagamento. Procurada na última quinta-feira (4) para comentar o assunto, a Secom não respondeu à reportagem. (Via: BBC)

Acompanhe o Blog O Povo com a Notícia também nas redes sociais, através do Instagram e Facebook.

blogmarcosmontinely.com.br

 

são, respectivamente, de 96,03% e 73,55%.

Mesmo quem completou o esquema vacinal com as duas doses deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.Por um problema técnico do consórcio, os dados de mortes e casos do Piauí não foram atualizados. O Distrito Federal também não teve dados atualizados.

O Brasil registrou 305 mortes por Covid e 10.648 casos da doença, neste sábado (6). Com isso, o país chegou a 609.417 óbitos e a 21.871.930 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Por um problema técnico do consórcio, os dados de mortes e casos do Piauí não foram atualizados. O Distrito Federal também não teve dados atualizados.

As médias móveis de mortes e casos continuam com reduções, em relação há duas semanas atrás. Agora, o país tem 236 óbitos por dia e 10.033 infecções diárias.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 20 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 941.663 doses de vacinas contra Covid-19, neste sábado. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 254.996 primeiras doses e 395.336 segundas. Também foram registradas 2.161 doses únicas e 289.170 doses de reforço.

Em Alagoas e Mato Grosso, houve registro negativo de doses únicas, respectivamente de -65 e -64.

Ao todo, 155.663.694 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil -114.691.546 delas já receberam a segunda dose do imunizante. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 119.221.554 pessoas com esquema vacinal completo no país.

Assim, o país já tem 72,97% da população com a 1ª dose e 55,89% dos brasileiros com esquema vacinal completo. Considerando somente a população adulta, os valores 

Marília Mendonça é enterrada em Goiânia após velório que reuniu multidão

Cortejo até o cemitério foi acompanhada por fãs; sepultamento foi reservado para amigos e familiares

Folha de S. Paulo

Marília Mendonça, morta em um acidente de avião na tarde desta sexta-feira (5), foi enterrada no início da noite deste sábado (6), no cemitério Parque Memorial Goiânia, junto ao seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho.

Os caixões, que saíram em cortejo em caminhões do Corpo de Bombeiros às 16h50 do ginásio Goiânia Arena, na capital goiana onde vivia a cantora, seguiram por ruas e rodovias da cidade sob olhares de fãs e curiosos.

O caminho entre o ginásio, onde os corpos foram velados, até o cemitério foi conduzido pelos bombeiros com escolta de batedores da Polícia Militar. O trajeto de dez quilometros durou uma hora e meia. Dezenas de ônibus cantores sertanejos, como os de Simone e Simaria, Israel e Rodolffo e Vitor e Luan, acompanharam o cortejo.

Após um velório marcado por orações e uma multidão de visitantes, artistas, amigos e familiares deram o último adeus a Mendonça na cerimônia reservada apenas para as pessoas mais próximas da cantora.

O produtor musical Henrique Ribeiro, morto também no acidente, foi enterrado por volta das 17h25 em Salvador. Ele trabalhava havia seis anos com a cantora e antes havia sido produtor do sertanejo Cristiano Araújo, também vítima de um acidente fatal em 2015.

O velório, que durou três horas, teve a presença de artistas brasileiros com Henrique e Juliano, Maiara e Maraisa, Luisa Sonza e da dupla João Neto e Frederico.

Dezenas de outros artistas que não puderam estar presentes, como Zezé Di Camargo, Zé Neto e Cristiano e Chitãozinho e Xororó, enviaram coroas de flores em homenagem a Marília Mendonça.

Desempregado poderá pagar contribuição ao INSS para ter aposentadoria

Desempregados poderão continuar contribuindo com o INSS para manter contabilização da aposentadoria

iG.com

Desempregados que querem continuar contabilizando suas aposentadorias podem contribuir com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e manter a contagem. Além da aposentadoria, o trabalhador terá direito a outros benefícios previdenciários.

A medida está imposta no código 1045, que autoriza a contribuição como segurado facultativo. Com isso, o desempregado poderá pagar 20% do salário contribuído.

Ou seja, caso seja considerado o valor base do salário mínimo, os beneficiários deverão contribuir com R$ 220 ao INSS.

Os contribuintes que colaboram com a Previdência Social a casa seis meses garante a possibilidade de solicitar a aposentadoria pelo INSS. Segundo as regras da Reforma da Previdência, o beneficiário poderá se aposentar por idade, levando em consideração a regra de transição por tempo de contribuição com mínimo de 15 anos.

Nesse caso, o contribuinte também terá direito a pensão por morte, salário-maternidade, auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

Caso o contribuinte seja de baixa renda e esteja inscrita no Cadastro Único (CadÚnico), a contribuição poderá ser menor. Segundo a Previdência, o beneficiário poderá pagar 5% do salário mínimo ou a taxa mensal de R$ 55.

O INSS informou, no entanto, que os contribuintes, nesses casos, só poderão se aposentar por idade.

Colisão deixa uma pessoa morta e outra ferida na BR 232 em Serra Talhada

Acidente entre carro e moto aconteceu no Distrito de Varzinha. A vítima fatal é um homem de 34 anos. Uma mulher de 29 anos sofreu fraturas e foi socorrida pelo SAMU. Em Petrolândia, capotamento deixou uma pessoa morta e duas feridas.

 

Mais um acidente grave com vítima fatal foi registrado na BR 232, em Serra Talhada. Por volta das 22h desta sexta-feira (5), um colisão entre uma motocicleta e um carro de passeio resultou em uma pessoa morte e outra ferida no Distrito de Varzinha.

A vítima fatal é um homem de 34 anos que faleceu no local do acidente. Uma mulher de 29 anos foi socorrida com vida pelo SAMU e pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Professor Agamenon Magalhães (Hospam). Ela foi encontrada no local em decúbito dorsal, consciente, orientada e com fraturas no corpo. O corpo do homem de 34 anos ficou sob a responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal.

Há menos de um mês outro acidente tirou a vida de um jovem de apenas 19 anos na BR 232, em Serra Talhada. O acidente aconteceu no dia 09 de outubro, quando o jovem colidiu a motocicleta que estava conduzindo contra a traseira de um caminhão na altura do KM-380 da BR-232.

Segundo o Corpo de Bombeiros, quando a equipe chegou no local encontrou a vítima deitada no chão em decúbito dorsal com traumas na região da face e já estava sem os sinais vitais. Familiares informaram aos bombeiros que após a colisão o motorista do caminhão se evadiu do local do acidente.

Capotamento com vítima fatal em Petrolândia – A 3ª Seção de Bombeiros de Serra Talhada foi acionada por volta das 22h33 desta sexta-feira (5) para atender uma ocorrência de capotamento na zona rural de Petrolândia, no Sertão de Itaparica.  Quando os bombeiros chegaram ao local do acidente o SAMU já havia socorrido as vítimas, dois homens de 44 e 34 anos, para o hospital local. Uma terceira vítima sem identificação estava em óbito. O Corpo de Bombeiros ficou com o corpo até a chegada da Polícia Rodoviária Federal – PRF. As causas do acidente não foram reveladas.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (04) o texto-base do relator Hugo Motta (Republicanos-PB) para a PEC dos Precatórios, que limita o valor de despesas anuais com precatórios, corrige seus valores exclusivamente pela Taxa Selic e muda a forma de calcular o teto de gastos.

O texto obteve 312 votos contra 144 e para concluir a votação da matéria em 1º turno, os deputados precisam analisar os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos da proposta. Não há ainda data definida para essa sessão.

De acordo com o texto aprovado, os precatórios para o pagamento de dívidas da União relativas ao antigo Fundef deverão ser pagos com prioridade em três anos: 40% no primeiro ano e 30% em cada um dos dois anos seguintes. Essa prioridade não valerá apenas contra os pagamentos para idosos, pessoas com deficiência e portadores de doença grave.

Precatórios são dívidas do governo com sentença judicial definitiva, podendo ser em relação a questões tributárias, salariais ou qualquer outra causa em que o poder público seja o derrotado.

Segundo nota da Consultoria de Orçamento da Câmara, do total de precatórios previstos para pagamento em 2022, 26% (R$ 16,2 bilhões) se referem a causas ganhas por quatro estados (Bahia, Ceará, Pernambuco e Amazonas) contra a União relativas a cálculos do antigo Fundef. Parte dos recursos deve custear abonos a professores.

Confira como votaram os parlamentares pernambucanos:

A favor:

  • André Ferreira (PSC)
  • Augusto Coutinho (SD)
  • Eduardo da Fonte (PP)
  • Fernando Monteiro (PP)
  • Ossesio Silva (Republicanos)
  • Pastor Eurico (Patriota)
  • Sebastião Oliveira (Avante)
  • Silvio Costa Filho (Republicanos)
  • Wolney Queiroz (PDT)

Contra:

  • André de Paula (PSD)
  • Carlos Veras (PT)
  • Daniel Coelho (Cidadania)
  • Danilo Cabral (PSB)
  • Fernando Rodolfo (PL)
  • Gonzaga Patriota (PSB)
  • Marília Arraes (PT)
  • Milton Coelho (PSB)
  • Raul Henry (MDB)
  • Renildo Calheiros (PCdoB)
  • Tadeu Alencar (PSB)
  • Túlio Gadêlha (PDT)

Ausentes:

  • Felipe Carreras (PSB)
  • Fernando Filho (DEM)
  • Luciano Bivar (PSL)
  • Ricardo Teobaldo (Podemos)

Folha de S.Paulo

“[Quero] dizer aos canalhas que eu nunca serei preso”, disse o presidente Jair Bolsonaro em discurso na avenida Paulista nos atos de raiz golpista do 7 de Setembro deste ano.

No relatório final da CPI da Covid, a ser votado nesta terça-feira (26), nove crimes foram atribuídos ao presidente da República.

Desses, sete são crimes comuns, previstos no Código Penal e com pena de prisão. O parecer aponta ainda que Bolsonaro teria cometido crime de responsabilidade, da Lei de Impeachment, e crime contra a humanidade, do Estatuto de Roma.

As chances, contudo, de que Bolsonaro seja preso pelos crimes apontados no documento, ainda que sofra condenações, ou até de que se torne inelegível em um futuro próximo por causa delas são baixas.

Desde o início da disseminação do novo coronavírus, no começo de 2020, Bolsonaro sempre falou e agiu em confronto com as medidas de proteção, em especial a política de isolamento da população. Ele já usou as palavras histeria e fantasia para classificar a reação da população e da imprensa à pandemia.

Bolsonaro também distribuiu remédios ineficazes contra a doença, incentivou aglomerações, atuou contra a compra de vacinas, segue espalhando informações falsas sobre a Covid e fez campanhas de desobediência a medidas de proteção, como o uso de máscaras.

Apesar das evidências de omissão, não necessariamente o direito penal alcançará tais condutas. ​

A CPI do Senado não pode denunciar, julgar ou punir ninguém. O relatório traz apenas as conclusões das investigações e sugestões, cabendo às autoridades competentes dar seguimento aos casos.

No plano dos crimes comuns, o primeiro obstáculo para uma possível responsabilização do presidente é o procurador-geral da República, posto atualmente ocupado por Augusto Aras, que tem preservado Bolsonaro e é a única autoridade que pode denunciá-lo.

Mesmo considerando um cenário hipotético em que Aras apresente uma denúncia contra o mandatário e que ela seja aceita pela Câmara dos Deputados — o que abriria caminho para que Bolsonaro fosse julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), há outros fatores que tornam uma prisão improvável.

Dos crimes apontados pela CPI e que seriam julgados pelo Judiciário brasileiro, o único que, sozinho, poderia ter como consequência o cumprimento da pena em regime fechado —quando a pena é superior a oito anos — é o crime de epidemia com resultado de morte.

Entre os demais crimes comuns elencados, com exceção do crime de falsificação de documento particular (cuja pena varia de um a cinco anos), as punições máximas não passam de um ano.

Excluindo o crime de epidemia, portanto, uma eventual prisão ocorreria apenas no caso de haver condenação por mais de um crime, de modo que a somatória de penas fosse superior a oito anos.

Com pena de prisão de 10 a 15 anos, que pode ser duplicada quando há morte, o crime de epidemia foi atribuído não só a Bolsonaro mas a outras autoridades, como o general e ex-ministro Eduardo Pazuello (Saúde).

De acordo com o artigo 267 do Código Penal, é crime “causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos”.

Apesar de haver especialistas que defendem que as ações e omissões de Bolsonaro poderiam ser enquadradas em tal tipo penal, sua aplicação envolveria interpretações mais controversas dentro do direito e dependeria, portanto, da disposição do Judiciário em tomar uma decisão com alto custo político.

Em fevereiro, a PGR arquivou uma representação formulada por ex-procuradores que apontava o mesmo crime — a aplicação do tipo penal, segundo a Procuradoria, dependeria da possibilidade de se encontrar e punir a pessoa que deu origem à pandemia.

A conclusão de que o presidente teria cometido tal crime foi apontada em parecer enviado à CPI por um grupo de especialistas liderado por Miguel Reale Junior, ex-ministro da Justiça do governo FHC e um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

A advogada e professora de direito penal da USP Helena Regina Lobo da Costa, que integrou o grupo, defende a interpretação mais ampla do artigo.

“Essa ideia de que causar epidemia é só dar a origem inicial, digamos assim, isso está errado. Se eu contribuo de forma relevante para o agravamento da situação causal, eu posso responder, sim, pelo crime.”

Já a advogada criminalista Marina Coelho de Araújo, presidente do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCrim), discorda dessa interpretação.

“Para mim, isso é uma ampliação do tipo penal, e o direito penal tem uma questão que a gente precisa interpretar os crimes de forma restritiva”, diz. “O tipo penal é bem claro: você tem que causar a epidemia, não é aumentar”.

A mãe de Nego do Borel registrou um boletim de ocorrência no início da noite desta segunda-feira (4), após o cantor desaparecer pouco antes do meio-dia desta segunda-feira (4). O boletim de ocorrência (BO) foi registrado na Delegacia Policial do Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro. O cantor foi expulso de ‘A Fazenda’ após ser acusado de supostamente estuprar a peoa Dayane Melo dentro do reality show.

 

Dias após deixar o programa, ele divulgou um vídeo em suas redes sociais afirmando que não era estuprador e acabaria ‘tirando a vida’.

Segundo Fábia Oliveira, do O Dia, Roseli Viana disse aos policiais que foi alertada por amigos da família que o cantor andava bem depressivo nos últimos dias e tinha ligado para algumas pessoas se despedindo. Ela teria ido até a casa do funkeiro e ao chegar lá estranhou o comportamento do filho,  que dizia frases sem nexo. 

Ainda de acordo com informações do site, Negou pegou as chaves do carro e foi em direção a garagem sem camisa e descalço, disse que a amava e precisava fazer uma coisa muito importante. Roseli teria tentado segurá-lo, mas não adiantou.

Ela disse aos policiais que achou uma mensagem do filho em um caderno: ‘A Fazenda vai me pagar porque fez a minha mãe chorar’. 

Instagram se pronuncia sobre pane mundial: “Momento difícil”

O Instagram se posicionou no Twitter sobre a pane mundial de redes sociais, nesta segunda-feira (04). A empresa de Mark Zuckerberg saiu do ar por volta das 12h30 (horário de Brasília) e a causa do problema ainda é desconhecida. 

 

“O Instagram e os amigos estão passando por um momento difícil e você pode estar tendo problemas para usá-los. Tenha paciência conosco, estamos nisso!”, se posicionou.

O WhatsApp e o Facebook, que também fazem parte do conglomerado de Zack, postaram notas no mesmo sentido. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão enfrentando problemas com o WhatsApp no momento. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal e enviaremos uma atualização aqui assim que possível. Obrigado pela sua paciência!”, explicou o mensageiro.

Além dos aplicativos do Facebook e o Telegram, uma série de serviços apresentaram instabilidade, segundo relatos ao Downdetector: Telegram, Twitter, Google, Whatsapp Business, Twitter, Microsoft Teams, TikTok, Gmail, Youtube, Facebook Messenger, Google Meet, Zoom, Spotify, Google Play, Amazon, Outlook, Discord, SnapChat, NuBank, Caixa, Bradesco e Itaú.

25 novos projetos industriais devem gerar 858 empregos, a maioria no interior de Pernambuco

HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM

Nesta segunda-feira, foram anunciadas mais 40 empresas que escolheram Pernambuco para implantar novas fábricas, expandir as atuais ou tirar do papel novas centrais de distribuição e de importação.

Ao todo, a 116ª reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic) aprovou 40 projetos: 25 indústrias, dez de importação e cinco de centrais de distribuição. Os números abrangem projetos aprovados pelo Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe).

No recorte dos 25 projetos industriais, oito ficarão na Região Metropolitana do Recife (RMR), enquanto que 17 deverão seguir para o interior do Estado.

Juntos, estes projetos representam aportes de R$ 96,3 milhões, sendo R$ 44 milhões na RMR e R$ 52,3 milhões no interior. Um total de 858 empregos serão gerados nas futuras operações, sendo 128 na RMR e 730 no interior. Os setores são plásticos, produtos químicos, minerais não metálicos, agroindústria, papéis, plásticos, bebidas, farmacoquímica e metalmecânica.

Ao todo, 18 cidades receberão projetos e investimentos

No interior, foram 15 cidades: Petrolina, Triunfo, Caruaru, Lagoa Grande, São Bento do Una, Garanhuns, Itaíba, Itambé, São José do Belmonte, Belo Jardim, Bodocó, Gravatá, Bom Conselho, Escada e Paudalho. Na RMR os projetos se dividiram em três cidades: Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Paulista.

Centrais de Distribuição

As cinco Centrais de Distribuição incentivadas neste Condic estão nos municípios de Recife, Paulista, Cabo de Santo Agostinho e Caruaru. São elas: Abreu & Silva Distribuidor Ltda, F. Hollanda Representações Comerciais Eireli, Ordene S/A, Twings do Brasil Ltda e Yoki Distribuidora de Alimentos Ltda.

Importação

Outro grupo de incentivos para dez projetos de importação receberam parecer favorável, espalhados pelos municípios de Recife, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Vitória de Santo Antão. Os projetos são das seguintes empresas: Camargo Distribuidora de Produtos Químicos, D&A Decoração e Ambientação, Distribuidora de Hortifrúti Verd Ltda, Excelmed Distribuidora de Materiais Médicos e Odontológicos Eireli, Irmãos Cruz Ltda, M Jesus Catarino Carreira, Marítimos Pescados Ltda, Oesa Comércio e Representações S/A, PG Química Ltda e Quattror Comercial Ltda.

“Temos muito o que comemorar. Os investimentos do Prodepe somam quase R$ 100 milhões e o volume de empregos também é bastante significativo: 858 vagas. Desse total, 54% dos projetos aprovados e 85,5% dos empregos vão para o interior. Aqui na Agência este resultado vem do nosso esforço de procurar reduzir

Patrimônio de Paulo Guedes e de Campos Neto em paraísos fiscais aumentou 38,3%

 

Conhecedores dos meandros do mercado financeiro e dos mecanismos para fugir das garras da Receita Federal, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, não têm dos que reclamar.

Mesmo com todas as turbulências políticas no país, com o crescimento pífio da economia e a inflação dando uma sova no orçamento das famílias, Guedes e Campos Neto viram o patrimônio que eles têm depositados em paraísos fiscais aumentar 38,3% desde que assumiram seus cargos no governo de Jair Bolsonaro.

No último dia do governo de Michel Temer, 31 de dezembro de 2018, o dólar estava cotado a R$ 3,881. Na última sexta-feira (1º de outubro), a moeda norte-americana valia R$ 5,368. Portanto, quanto mais o dólar sobe, mais ricos ficam Guedes e Campos Neto, cujas contas em paraísos fiscais foram reveladas por um consórcio internacional de jornalistas.

No mesmo período, a renda do trabalhador teve perda real de 18,29%. Em 31 de dezembro de 2018, o salário médio dos brasileiros era de R$ 2.254, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quando descontada a inflação (para 2021, o cálculo inclui a projeção de 8,5% do Banco Central, o rendimento médio fica em R$ 1.905).

Não à toa, Paulo Guedes diz, em alto e bom som, que um dólar acima de R$ 5 é bom. Certamente, está falando em benefício próprio, pois, para os brasileiros comuns, quanto mais a moeda norte-americana sobe, pior. O dólar encarece dos combustíveis a medicamentos.

 

Influencer morre aos 20 anos vítima de covid-19

No último sábado (02), a influenciadora digital Luciana de Farias morreu após sofrer complicações causadas pela covid-19. Conhecida nas redes sociais por produzir conteúdos para estudantes de odontologia, a jovem acumulava mais de 50 mil seguidores nas redes sociais e seu canal no YouTube tem mais de 150 mil inscritos. 

Sem muitos detalhes, a confirmação do falecimento foi feita pela família, através das redes sociais, e diversas homenagens foram prestadas à odontóloga. Uma delas foi feita pela MFT School, onde Luciana estudava. “É com muita tristeza e pesar que recebemos a notícia do falecimento da nossa querida aluna Luciana de Farias”, diz trecho da legenda na publicação. 

Um dos vídeos mais famosos de Luciana mostra como ela se organizava para estudar e acumulou quase meio milhão de visualizações. Os seguidores acompanhavam suas aulas e determinadas matérias, e ela dava dicas de estudos em geral, não apenas na área de Odontologia.

 Blog: O Povo com a Notícia

Após dez horas de sessão, terminou nesta terça-feira (17), por volta das 19h, presidido pelo juiz Fernando Cerqueira Marcos, o julgamento de Francielio Formiga de Lima (O Branco), 33 anos. Ele foi condenado a 26 anos e 8 meses em regime fechado pelo feminicídio da policial militar, Aline Ribeiro de Araújo, 31 anos.

De acordo com informações colhidas pelo Blog do Marcello Patriota, Francielio vai cumprir a pena no Presídio Advogado Brito Alves, em Arcoverde. Como já cumpriu dois anos e 8 meses. O acusado vai cumprir ainda 23 anos, 8 meses e 25 dias.

O advogado Ricardo Siqueira, assistente de acusação, considerou o resultado do Júri, “um marco na luta contra o feminicídio. A sentença de condenação mostra a todos que a sociedade é contra a violência de gênero e todas as formas de violência contra a mulher”.

Ainda segundo Siqueira: “o poder judiciário e a sociedade de Tuparetama cumpriram o seu papel. Que sirva de encorajamento para que as pessoas denunciem cada vez mais, e não aceitem estes tipos de relacionamentos abusivos. Tentamos com isso, amenizar a dor e o sofrimento de toda a família da vítima, trazendo pelo menos o conforto que a Justiça foi feita e o réu condenado”, pontuou Ricardo Siqueira, destacando a frieza do acusado.

O promotor de acusação Romero Borja, também destacou a frieza do acusado.

Para o promotor de acusação, Romero Borja, o Ministério Público fez seu papel. “Crimes praticados contra a mulher não serão tolerados e as punições precisam ser duras”.

Borja destacou ainda a importância do papel da sociedade no combate a crimes contra as mulheres. “A sociedade tem que denunciar. Unir-se pelo fim da violência contra as mulheres”, destacou o promotor, que também observou a frieza do acusado.

O CRIME

Segundo a polícia, o ex-companheiro de Aline atirou duas vezes com a arma de fogo da soldado. O corpo da policial foi encontrado na madrugada da terça, 11/09/2018 por uma funcionária de Aline que foi até a residência a pedido da mãe da vítima, angustiada com a falta de notícias da filha.

A polícia foi acionada e verificou que a arma e o celular de Aline haviam sido roubados do local.

Também foram encontradas luvas cirúrgicas que estavam próximas ao corpo, indicava premeditação do crime. Imagens de um estabelecimento comercial, que fica ao lado da casa onde Aline foi morta flagrou o momento em que uma pessoa pula o muro da residência.

As gravações foram periciadas pelo Instituto de Criminalística (IC) para análise, onde foi constatado que se tratava de Francielio Formiga.

Aline era lotada no 23°BPM em Afogados da Ingazeira e fazia parte dos quadros da PMPE desde 2015. As investigações foram conduzidas pelo delegado Alisson Nunes Eulampio, titular da delegacia de Tuparetama.

Aline era ligada ao movimento cultural de Tuparetama, no Sertão do Pajeú. Costumava participar de todas as edições do balaio Cultural, organizado na cidade.

Ministro é relator de pedido para obrigar o presidente a apresentar provas de supostas fraudes e fragilidades no sistema eleitoral. Manifestação da PGR é imprescindível no caso, diz Toffoli.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli cobrou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a conduta do presidente Jair Bolsonaro nos ataques contra as urnas eletrônicas.

Toffoli é relator de uma ação que pede ao STF para obrigar o presidente a exibir provas das supostas fraudes que ele diz terem existido nas últimas eleições. Bolsonaro já admitiu que não tem provas dessas irregularidades.

Segundo Toffoli, como a ação aponta supostos crimes de Bolsonaro, é imprescindível que a PGR apresente parecer – é papel constitucional do Ministério Público propor acusações formais de crimes na Justiça.

Como o presidente da República tem foro privilegiado no Supremo, cabe à PGR, como instância máxima do MP, pedir a apuração.

“Com efeito, vê-se que os autos foram àquele órgão, em 27/7/2021, retornando em 04/08/2021, com a ciência do Procurador-Geral, sem parecer. Considerando a alusão na [petição] inicial a crimes em que a Procuradoria-Geral da República atua como dominus litis [titular da ação] e como custos legis [fiscal da lei], entendo imprescindível colher sua manifestação”, escreveu.

A ação foi apresentada ao STF pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) na forma de uma interpelação judicial. Esse tipo de acionamento serve para tentar esclarecer se declarações de uma determinada parte (Bolsonaro, neste caso) são ofensivas. A depender da explicação, o caso pode gerar uma ação na Justiça.

Nesse tipo de processo, no entanto, não há obrigação para que Bolsonaro apresente esclarecimentos. O presidente já enviou manifestação sobre o tema à Justiça Eleitoral, mas não apresentou provas.

Ataques às urnas

Defensor do voto impresso, já julgado inconstitucional pelo Supremo, Bolsonaro tem atacado as urnas eletrônicas e integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Sem apresentar provas, diz que houve fraudes em 2014 e em 2018 e ameaçou não realizar eleições em 2022.

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, tem reiterado que as urnas eletrônicas são seguras, transparentes e auditáveis.

Por conta da conduta contra a democracia, o presidente passou a ser investigado no TSE e no STF.

Dos sete ouros conquistados no Japão, quatro vieram do Nordeste: o potiguar Italo Ferreira (surfe) e os baianos Ana Marcela Cunha (maratona aquática), Isaquias Queiroz (canoagem) e Hebert Conceição (boxe). (Foto: Divulgação)

O Brasil faz uma campanha histórica nas Olimpíadas de Tóquio-2020. Superou o número total de medalhas obtidas no Rio-2016 e ainda pode bater o recorde de sete ouros conquistados na última edição dos Jogos. Para isso, teve como trunfo uma região pouco valorizada no circuito esportivo do país: o Nordeste.

Nunca antes os atletas nordestinos haviam sido tão fundamentais para a campanha do Time Brasil. Dos sete ouros conquistados no Japão, quatro vieram de lá: o potiguar Italo Ferreira (surfe) e os baianos Ana Marcela Cunha (maratona aquática), Isaquias Queiroz (canoagem) e Hebert Conceição (boxe).

Outro ouro pode vir da região, já que mais uma baiana, Bia Ferreira, disputa final da categoria até 60 kg com a irlandesa Kellie Anne Harrington neste domingo, às 2h (de Brasília).

Não bastasse isso, foi de lá uma das histórias mais bonitas contadas pelo Brasil nas Olimpíadas: a prata da carismática skatista Rayssa Leal, mais jovem atleta e medalhista olímpica do país. Aos 13 anos, a maranhense de Imperatriz conquistou a prata no skate street, na estreia da modalidade nos Jogos.

É um protagonismo que o Nordeste nunca teve em 101 anos de participação olímpica do Brasil. O país estreou nos Jogos na Antuérpia, em 1920, com o destaque para um atleta vindo de outra região negligenciada pelos investimentos esportivos do país, o Norte.

Guilherme Paraense, honrando o sobrenome, de fato tinha nascido no Pará, em Belém. O atirador foi responsável pelo primeiro ouro brasileiro em Olimpíadas, na pistola rápida, e integrou o primeiro bronze, na pistola livre por equipes. Nunca mais um atleta nascido no Norte subiu ao topo do pódio olímpico em provas individuais.

Já o Nordeste se tornou peça mais importante na campanha olímpica do Brasil apenas em 2021. Segundo levantamento da Folha, em total de medalhas, o Sudeste ainda é a principal região do país no quadro de Tóquio-2020, com nove (2 ouros, 2 pratas e 5 bronzes). O Sul contribui com quatro pódios (1 prata e 3 bronzes). Norte e Centro-Oeste não tiveram representantes entre os três primeiros colocados no Japão.

O Nordeste se destaca, ganhando mais ouros nas provas individuais do que havia conquistado em todas as Olimpíadas anteriores somadas -além das quatro medalhas de ouro, soma também uma prata em Tóquio-2020.

Para o levantamento histórico, foram consideradas apenas provas individuais (uma medalha para cada atleta), de duplas (com peso de 0,5 medalha para cada um) ou quartetos (como no revezamento 4 x 100 m do atletismo, com divisão de 0,25 medalha para cada integrante da equipe). Esportes coletivos não entraram neste levantamento pois iriam fracionar entre muitos nomes o peso da medalha.

Por esse critério, a melhor campanha anterior dos nordestinos havia sido na Rio-2016, quando conquistaram um ouro, duas pratas e um bronze. Na ocasião, o fator Isaquias Queiroz foi decisivo. O canoísta, nascido em Ubaitaba (BA), ganhou duas pratas e um bronze. Em um dos vice-campeonatos, dividiu a canoa com outro baiano, Erlon Silva, de Ubatã.

O ouro foi conquistado por outro baiano, Robson Conceição, o primeiro do Brasil no boxe olímpico. A marca do pugilista foi igualada por Hebert Conceição em Tóquio. Apesar de ambos serem de Salvador, praticarem o mesmo esporte e terem sobrenome igual, não são parentes.

Hebert venceu, neste sábado (7), o ucraniano Oleksandr Khyzhniak por nocaute na final da categoria médio. Orgulhoso de suas raízes, o baiano entrou no ringue ao som de de “Madiba”, música do grupo Olodum, que faz referência a um “nobre guerreiro”.

A boa campanha em Tóquio-2020 mostra que há muito talento na região para diversas modalidades. Para Ary Rocco Júnior, professor da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo, é necessário mais projetos para detectá-los e lapidá-los.

“O que falta é uma política pública consistente de direcionamento do governo federal para investimento no esporte educacional. Esse investimento vai tirar da rua jovens em situação de risco, vai dar uma socialização e ensinar os valores do esporte. Da quantidade fica mais fácil extrair as promessas. Aqueles que eventualmente tenham talento deveriam ser encaminhados para projetos sociais específicos ou entidades esportivas onde pudessem ter uma estrutura de treinamento para evoluir”, afirma Rocco Júnior, que é especialista em gestão esportiva. “Mas não há política de massa para detectar talentos para o alto rendimento”, lamenta.

Sem essas políticas públicas, até estrangeiros naturalizados subiram ao pódio olímpico, em provas individuais ou em duplas, antes de brasileiros nascidos no Nordeste. Ou seja, a escassez de investimentos tornou mais fácil até para imigrantes radicados no Sudeste ganharem medalha olímpica pelo Brasil.

Foi o caso do alemão Burkhard Cordes, bronze na classe flying dutchman da vela em parceria com Reinaldo Conrad, nos Jogos da Cidade do México, em 1968. Quatro anos depois, em Munique, o japonês naturalizado Chiaki Ishii conquistou o bronze no judô, o primeiro do Brasil na história olímpica. Em Moscou-1980, o sueco de nascimento Lars Bjorkstrom, com Alex Welter, ganhou o ouro olímpico para o Brasil na classe tornado da vela.

Pelos critérios do levantamento da Folha, o Nordeste só subiu ao pódio olímpico pela primeira vez nos Jogos de Sydney-2000, mas já mostrava diversidade. O baiano Ricardo e o paraibano Zé Marco foram prata no vôlei de praia. A cearense Shelda, com a carioca Adriana Behar, também foi vice-campeã olímpica na modalidade.

Já nos revezamentos, a força do Nordeste também se fez presente. O potiguar Vicente Lenilson integrou a equipe de 4 x 100 m do atletismo na final que terminou em segundo lugar, atrás apenas dos Estados Unidos. O piauiense Cláudio Roberto de Souza era reserva do time e correu nas eliminatórias. Já o baiano Edvaldo Valério foi membro decisivo na conquista do bronze nos 4 x 100 m livre da natação.

O primeiro ouro nordestino só viria em Atenas-2004, mas ainda “dividido”. O baiano Ricardo, agora em dupla com o paranaense Emanuel, conquistou o título olímpico do vôlei de praia. Em uma prova individual, a glória só seria alcançada em Londres-2012, quando a piauiense Sarah Menezes ganhou o ouro no judô, na categoria até 48 kg.

Veja abaixo os nordestinos medalhistas olímpicos do Brasil em provas individuais, de duplas ou quartetos:

Sydney-2000
Ricardo/Zé Marco (prata/vôlei de praia)
Shelda (prata/vôlei de praia)
Vicente Lenilson (prata/4 x 100 m do atletismo)
Claudio Roberto de Souza (prata/reserva do 4 x 100 m do atletismo)
Edvaldo Valério (bronze/4 x 100 m livre da natação)

O novo concurso da Polícia Militar do Estado do Ceará teve edital publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na noite desta segunda-feira (02). Com 2 mil vagas, o processo seletivo foi divulgado ainda em 2020.

As inscrições para o novo concurso começam às 16h do próximo dia 16 de agosto, e seguem até 15 de setembro no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pela banca organizadora.

A remuneração do cargo de soldado é R$ 4.192,72, que começa a ser pago somente após o Curso de Formação, com duração de sete meses.

Neste período, os aprovados ganharam uma bolsa Aluno-Soldado, no valor de R$ 2.126,93, de acordo com o edital.

EXIGÊNCIAS

Os candidatos devem ter o ensino médio completo e idade igual ou superior a 18 anos e até 29 anos, 11 meses e 29 dias completos já na data da inscrição dos aplicantes.

É importante frisar que esse será um reforço importante para a Polícia Militar do Ceará. O último concurso que fizemos foi para 5 mil pessoas, e já convocamos todos os aprovados”, ressaltou o governador.

VAGAS NO CONCURSO DA PMCE

No total, serão 1.600 vagas de ampla concorrência e 400 vagas para cota racial, em conformidade com lei sancionada pelo governador que indica que 20% das vagas de seleções públicas devem ser para candidatos negros.

“Os candidatos que, no ato da inscrição, declararem-se negros e que forem aprovados no Exame Intelectual, serão convocados de acordo com o subitem 9.7 para o procedimento de heteroidentificação, ocasião em que será verificada a veracidade das informações prestadas pelos(as) candidatos(as), por meio de análise do fenótipo, e será proferido parecer definitivo a esse respeito”, diz o edital.

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS DO CONCURSO PMCE:

Ampla concorrência: 1.360 para homens e 240 para mulheres
Cotas: 400 vagas (340 para homens e 60 para mulheres).
REMUNERAÇÃO

O salário para soldados da PMCE, o primeiro degrau da carreira, é de R$ 4.192,72.
ETAPAS DO CONCURSO PMCE:

1ª: Prova Objetiva
2ª: Exame de Saúde
3ª: Avaliação Psicológica
4ª: Teste de Aptidão Física (TAF)
5ª: Investigação social
PROVA OBJETIVA

De acordo com a SSPDS, a prova objetiva do concurso está prevista para o dia 7 de novembro. Em decorrência da pandemia de Covid-19, a data da aplicação pode mudar e será confirmada com 30 dias de antecedência pela FGV, que também divulgará os locais de prova.

Serão 80 questões, distribuídas em dois módulos, sendo o primeiro de conhecimentos básicos (Língua Portuguesa, Interpretação de Texto, Raciocínio Lógico, Atualidades e História do Ceará).

Já o segundo módulo contará com conhecimentos específicos (Noções de Direito Constitucional, Direitos Humanos, Noções de Direito Penal Militar, Processo Penal Militar, Noções de Direito Penal, Noções de Criminologia e Segurança Pública).
CURSO DE FORMAÇÃO

Os aprovados nas cinco etapas do certame passarão pelo Curso de Formação de Soldados, com duração de sete meses. O treinamento será realizado pela Academia Estadual de Segurança Pública do Estado do Ceará (Aesp/CE), que ofertará também uma bolsa remunerada de estudos.
INSCRIÇÕES E ISENÇÃO

A taxa de inscrição para o concurso da PMCE é de R$ 120. Isenção deverá ser solicitada entre os dias 16 e 18 de agosto, no ato da inscrição.

Isenção é destinada para candidatos enquadrados nos seguintes requisitos: Lei Estadual 11.551/89, como servidor público; na Lei Estadual nº 12.559/95, como doador de sangue; na Lei nº 13.844/06, como alunos que estudam ou concluíram seus estudos em entidades de ensino público ou alunos cujas famílias recebam renda de até dois salários-mínimos; e na Lei Estadual nº 14.859/10, como pessoa hipossuficiente.

CONVOCAÇÃO APÓS RESULTADO

No anúncio do edital, o secretário Sandro Caron citou o concurso como um dos investimentos recentes para a segurança em solo cearense. “Agora, teremos aí nos próximos meses dois mil soldados que estarão ombreando conosco no combate à criminalidade e também à defesa da sociedade”, delimitou.

Ainda conforme as informações de Camilo Santana, todos os aprovados serão convocados imediatamente após a homologação dos resultados do processo seletivo em questão.
VAGAS DE CONCURSO

Ainda em maio deste ano, Camilo sancionou as leis que autorizaram a realização de novos concursos para forças de segurança pública no Estado.

Na época, o governador anunciou total de 2.870 vagas para as polícias Civil do Ceará (PCCE), Militar (PM) e a Perícia Forense do Estado (Pefoce).

Além do concurso publicado agora, entre os que já haviam sido anunciados em 2020, mais 200 vagas devem ser abertas para oficiais da Polícia Militar. (Por Diário do Nordeste)

Com a vitória, a equipe brasileira se classificou para as oitavas de final em primeiro lugar do Grupo E do torneio masculino de vôlei de praia das Olimpíadas de Tóquio.

O primeiro set foi disputado, mas os brasileiros cometeram dois erros no final, dando vitória à dupla polonesa em 22 minutos. (Foto: Reprodução)

 Os brasileros Evandro e Bruno Schmidt venceram os poloneses Michal Bryl e Grzegorz Fijalek por 2 sets a 1 (parciais de 19/21, 21/14 e 17/15). Com a vitória, a equipe brasileira se classificou para as oitavas de final em primeiro lugar do Grupo E do torneio masculino de vôlei de praia das Olimpíadas de Tóquio.

O primeiro set foi disputado, mas os brasileiros cometeram dois erros no final, dando vitória à dupla polonesa em 22 minutos.

No set seguinte, Evandro/Bruno Schmidt impuseram seu melhor jogo, conquistando uma vantagem confortável de 15 a 6. Evandro se destacava tanto no ataque como no bloqueio. E com uma largadinha dele, o Brasil fechou.

No tie-break, as equipes mantiveram o equilíbrio até os poloneses abrirem dois pontos (12 a 10). Mas o Brasil conseguiu empatar. E, num ataque de Bruno, conseguiu fechar.

“É importante você passar por dificuldades, botar o time à prova na primeira fase.

Tenho certeza de que ter virado o tie-break foi reflexo do nosso início [de competição]”, afirmou Bruno Schmidt, em entrevista à TV Globo.

As oitavas de final do vôlei de praia começam neste sábado, às 21h (de Brasília).

Bolsonaro diz que auxílio emergencial pode continuar em 2022

 (Foto: Miguel Schincariol/AFP)
O presidente Jair Bolsonaro não descarta a possibilidade de que o governo federal estenda o pagamento do auxílio emergencial para 2022. De acordo com o chefe do Executivo, se a pandemia da Covid-19 não arrefecer, o benefício será estendido novamente, assim como aconteceu neste ano.
“Somente no ano passado, nós gastamos em torno de R$ 300 bilhões com o auxílio emergencial. Isso equivale a mais de 10 anos de Bolsa Família. Neste ano, demos mais quatro meses de auxílio. A gente espera que, com o término da vacina, com a questão da pandemia sendo dissipada, não seja mais preciso isso. Mas, se porventura continuar, nós manteremos o auxílio emergencial”, disse o presidente nnesta sexta-feira (30/7), em entrevista à Rádio Rock, de São Paulo.
Bolsonaro destacou, contudo, que o governo vai intensificar o planejamento para turbinar o Bolsa Família. O plano é aumentar o valor médio do benefício de R$ 192 para R$ 300 e ampliar a quantidade de pessoas atendidas para 17 milhões.
“A economia está voltando agora. Em junho, houve a criação de mais 309 mil empregos. A economia formal está indo bem, mas a informal ainda não. Mas a questão do auxílio emergencial e do Bolsa Família temos que, realmente, pensar nisso. Gastar dinheiro nisso ou se endividar, que é a palavra mais correta, para atender aos mais necessitados até que a economia volte a sua normalidade”, destacou.
Ritmo de vacinação
Na entrevista, Bolsonaro disse que o Brasil “está indo muito bem” na imunização contra o novo coronavírus. Ele ainda corroborou a estimativa do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de que todos os brasileiros que quiserem ser vacinados estarão totalmente imunizados até novembro.
“Tirando os países que produzem as vacinas, o Brasil é o melhor de todos. A nossa programação foi bem feita e está sendo executada, e grande parte das empresas tem honrado esse contrato de entregá-las na época acertada”, observou.
Questionado sobre a possibilidade de uma nova campanha de vacinação contra a Covid-19 ser necessária para o ano que vem, o presidente comentou que isso deve acontecer. “Não se tem certeza de qual é a validade da vacina. Em média, é um ano. Nós achamos que esse vírus não vai nos deixar”, reconheceu Bolsonaro.
Ele destacou que o governo trabalha para disponibilizar mais imunizantes à população, dentre eles a vacina que está em desenvolvimento pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, a partir de dezembro.
“Assinamos também um contrato de transferência de tecnologia com a AstraZeneca, e nas próximas semanas, além do IFA, nós poderemos fabricar a vacina da AstraZeneca no Brasil. Isso diminui bastante o custo para nós, que é um custo altíssimo”, completou.

 

Mayra Aguiar ganhou medalha de bronze em Tóquio (Foto: Reprodução)

 

A história que Mayra Aguiar queria contar se encaixou à perfeição ao tatame montado no Budokan. No maior templo do judô mundial, a brasileira se mostrou gigante. No início da noite desta quinta-feira, Mayra escreveu de vez seu nome no rol dos maiores atletas olímpicos do país ao conquistar o bronze na categoria até 78kg nas Olimpíadas de Tóquio. Ao vencer a sul-coreana Hyunji Yoon, garantiu seu terceiro bronze olímpico.

O feito de Mayra é histórico em diversos sentidos. A judoca se torna a primeira brasileira a conquistar três medalhas olímpicas em um esporte individual: antes de Tóquio, já havia subido ao pódio em Londres 2012 e Rio 2016. É, também, a primeira a fazer isso em três Olimpíadas em sequência.

Mayra também chega ao topo do esporte que mais deu medalhas ao Brasil em Olimpíadas. O judô soma 24 pódios em Olimpíadas. Mayra tem três, mais do que qualquer outro no país.

– Não estou conseguindo falar, estou emocionada. Acho que é a conquista mais importante para mim. Foram difíceis os últimos tempos, bem difíceis, tem que superar, superar de novo e de novo. Não aguentava mais fazer cirurgia, ainda mais no momento que vivemos, tive medo, angústia. Mas continuei. Dar o nosso melhor vale a pena – desabafou a judoca em entrevista na zona mista à TV Globo.

Na luta que decidiu o bronze, Mayra estudou com paciência o jogo da rival. Com menos de um minuto de luta, as duas tomaram shidos em punição por falta de combatividade. Logo depois, Mayra levou a sul-coreana ao chão, imobilizou com um kuzure-kami-shiho-gatame por 20 segundos e garantiu a medalha histórica.

Emocionada, Mayra agradeceu à família e aos treinadores pelo apoio que a empurrou a vencer a luta.

– Muito importante para mim. Não conseguiria nada sem minha família, me apoiaram em tudo e estavam comigo nos momentos mais complicados. Obrigada por me apoiar, por me aguentar, eu sou bem chata às vezes. Energia boa. TPM, cansada, com dor, estava comigo. Meus técnicos, apoio, todos. Que me fazem levantar todos os dias. Obrigada por estarem ali. Beijo para o seu Moacir. Me fez amar luta no chão. Pensei: “Não vou soltar, tenho potencial para ganhar essa luta”. Beijão a todos. Obrigada de coração – disse.

Mayra era a maior esperança de medalha do judô brasileiro no dia. Outro judoca do país a ir ao tatame nesta quinta, Rafael Buzacarini caiu na estreia e foi eliminado.

O caminho até o bronze
Mais cedo, na estreia, Mayra venceu a israelense Inbar Lanir por ippon. Mayra começou a luta de forma agressiva. A brasileira partiu ao ataque contra a israelense e buscou o confronto a todo o momento. Em 40 segundos, levou Inbar ao chão. Com um belo ippon, garantiu a vaga nas quartas de final e manteve o sonho de subir ao pódio mais uma vez.

Depois, porém, Mayra Aguiar deu adeus à briga pelo ouro nas Olimpíadas de Tóquio. A judoca gaúcha perdeu por wazari no Golden Score para a alemã Anna-Maria Wagner, atual campeã mundial, caindo para a repescagem nos Jogos.

Na repescagem, Mayra viu Aleksandra Babintseva tomar a atitude no início da luta,. A brasileira, porém, marcou firme cada passo da rival. As duas tomaram shido em punição por falta de combatividade a dois minutos do fim. Foi quando Mayra assumiu o controle da luta. A brasileira quase levou a rival ao chão logo na sequência. Não demorou muito para garantir a vitória. A russa tomou mais duas punições e foi desclassificada, abrindo o caminho para que Mayra buscasse o bronze.

A Polícia Federal (PF) cumpriu, nesta quarta (28), dois mandados de busca e apreensão em depósitos da Secretaria de Saúde do Recife, onde ficam armazenados materiais e equipamentos. A ação, que faz parte da segunda fase da Operação Bal Masqué, investiga a compra irregular de máscaras e aventais pela prefeitura, durante a pandemia, na gestão do ex-prefeito Geraldo Julio (PSB).

A primeira fase da Bal Masqué ocorreu em 23 de julho de 2020. Na época, a ação da PF provocou o afastamento do diretor financeiro da Secretaria de Saúde da capital, Felipe Soares Bittencourt. Além disso, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão.

No dia 8 de junho de 2021, o Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-secretário de Saúde do Recife Jailson Correia, dois ex-funcionários da mesma secretaria e dois empresários por fraude no processo de compra de 250 camas hospitalares para pessoas internadas com Covid-19.

O nome da operação Bal Masqué faz referência aos bailes de máscaras realizados na Idade Média, nas cidades de Veneza e Florença.

Na ação desta quarta, segundo a PF, foram cumpridos os mandados expedidos pela 36ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco. Segundo a corporação, As equipes tinham como objetivo apreender as máscaras e aventais, que deverão passar por perícia.

A Polícia Federal pretende colher provas para poder constatar a prática de adulteração ou falsificação de equipamentos médicos e hospitalares. Esses crimes estão previstos no artigo 273 do Código Penal.

Ainda de acordo com a polícia, os materiais comprados pela prefeitura da capital pernambucana não teriam autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em abril de 2020, segundo a PF, a agência publicou a Resolução nº 379, que trata dos requisitos para a fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde, durante a pandemia de Covid.

Essa norma, justificou a PF, proibia, de forma temporária, a confecção de máscaras cirúrgicas com tecido de algodão, tricoline, TNT ou “outros têxteis que não sejam do tipo Não tecido de uso odonto-médico- hospitalar” para uso pelos profissionais em serviços de saúde.

No caso dos materiais adquiridos pela prefeitura, as investigações da Polícia Federal apontaram que os tecidos utilizados para confecção artesanal de máscaras e aventais foram TNT comum, não hospitalar.

Portanto, eles seriam, de acordo com a corporação, “impróprios para servir como EPIs aos profissionais vinculados a Secretaria de Saúde do Recife”.

Resposta

Por meio de nota, a Prefeitura do Recife informou que “todas as contratações e compras feitas pela Secretaria de Saúde (Sesau) para a emergência da Covid-19 foram realizadas dentro da legalidade e enviadas aos órgãos de controle, por iniciativa própria”.

O município afirmou, ainda, que “tratou o assunto com transparência e seriedade, contribuindo com as investigações e respondendo tempestivamente a todos os questionamentos oficiais das autoridades”.

Ainda segundo a prefeitura, na época da aquisição dos equipamentos de proteção individual, toda documentação exigida pela lei foi apresentada pelos fornecedores, e os materiais entregues à Secretaria de Saúde.

A Prefeitura reafirma que a Secretaria de Saúde e todos os órgãos do Executivo Municipal continuam à disposição dos órgãos de controle para prestar qualquer esclarecimento. (Via: G1 PE)

O Prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira, entregou as chaves de novos veículos para serem utilizados no trabalho diário da Secretaria Municipal de Educação. Foram entregues um caminhão Ford F-4000, com capacidade de carga de 3,9 toneladas, para ser utilizado no transporte da merenda escolar. Como foi adquirido com recursos próprios, o caminhão também poderá, eventualmente, ser utilizado em outras atividades da secretaria, caso surja a necessidade.

Além do F-4000, o Prefeito também entregou um veículo pick-up Mitsubishi L-200, para o setor de materiais da secretaria, além de uma moto Honda fan 125 cilindradas, com reboque, para o transporte de pequenos volumes. O investimento total, com recursos próprios, foi de 274 mil Reais na aquisição dos veículos.

“Esses veículos irão ajudar o trabalho diário da secretaria de educação, sobretudo no transporte da merenda escolar, uma vez que mesmo sem aulas presenciais, estamos garantindo a merenda para as famílias em situação de maior vulnerabilidade. Além de uma conquista importante, esses veículos reforçam a nossa frota, que é um patrimônio da nossa população,” destacou o Prefeito Alessandro Palmeira. A entrega foi acompanhada pela Secretária de Educação, Wivianne Fonseca, pela adjunta, Maria José Acioly, vereadores César Tenório, Douglas Eletricista, Gal Mariano e Raimundo Lima, além de diversos outros integrantes da gestão.

Quatro homens suspeitos de roubos a caixas eletrônicos foram detidos neste sábado (24), na rodovia BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, e em Igarassu, na Região Metropolitana do Recife.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as prisões foram feitas a partir de uma ação integrada com a Polícia Civil de Alagoas e do Rio Grande do Norte.

A prisão em flagrante foi realizada por equipes da PRF, a partir de informações repassadas pela polícia alagoana, de que dois carros seguiam em direção a Pernambuco, com suspeitos de praticar o furto a um banco em Maceió.

Um veículo foi interceptado no Km 83 da BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, e outro no Km 44 da mesma rodovia, em Igarassu. Quatro homens foram presos, dois em cada carro. Ainda segundo a PRF, no segundo veículo foi apreendida uma esmerilhadeira, ferramente usada por criminosos para serrar caixas eletrônicos.

Ainda de acordo com o G1 PE, entre os detidos está um homem com passagem pela polícia por estelionato, posse de arma e receptação. Outros dois possuem passagem por furto; um deles está, inclusive, cumprindo pena em regime semiaberto pelo crime.

Todos os quatro suspeitos foram encaminhados a uma delegacia em Alagoas, que está investigando a atuação do grupo. Os nomes dos detidos não foram divulgados.

O governo de Pernambuco confirmou, nesta sexta-feira (23), os dois primeiros casos no estado da variante alpha do novo coronavírus, originária do Reino Unido. Também fez o terceiro registro da variante delta, de origem indiana.

Segundo o estado, os casos da variante inglesa foram identificados em pacientes de Caruaru, no Agreste. O terceiro caso da variante delta é de um tripulante filipino do navio Shoveler.

No dia 14 de julho foram confirmados os dois primeiros casos da variante também em tripulantes filipinos do navio cargueiro. No domingo (19) um deles morreu de Covid-19.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o terceiro tripulante filipino com confirmação da variante delta tem 58 anos e já está curado da Covid-19. Na última coleta realizada, o exame dele deu negativo para a doença.

Os casos da variante alpha foram identificados em uma mulher de 45 anos e um homem de 22 que adoeceram entre abril e maio, em Caruaru.

A presença das variantes foi identificada na última rodada de amostras positivas para Covid-19 analisadas pelo Instituto Aggeu Magalhães da Fundação Oswaldo Cruz (IAM/Fiocruz-PE).

O sequenciamento genético analisou, ao todo, 147 amostras, coletadas em 25 municípios pernambucanos entre os meses de abril e julho deste ano, além do material biológico do filipino. As outras 144 amostraram deram positivo para a variante brasileira do coronavírus, denominada P1.

Uma das amostras positivas para a variante P1 foi da profissional de saúde que teve contato com dois tripulantes filipinos que positivaram para a variante Delta.

As 147 amostras biológicas analisadas são dos municípios de Afogados da Ingazeira, Angelim, Araripina, Arcoverde, Bodocó, Caetés, Carnaíba, Caruaru, Escada, Exu, Feira Nova, Garanhuns, Itapetim, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Orobó, Paranatama, Paulista, Recife, Riacho das Almas, Santa Cruz do Capibaribe, Santa terezinha, São Vicente Ferrer, Tuparetama e Vertentes. (Via: G1 PE)

 

 

Em nota oficial, bancada pernambucana condena decisão sobre futuro da Transnordestina

 

Foto: divulgação

A bancada de Pernambuco no Congresso está indignada com a afirmação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, de que o traçado da Ferrovia Transnordestina será entregue pela Concessionária somente até o Porto de Pecém, no Ceará, relegando à própria sorte a ligação do projeto até o Porto de Suape, em Pernambuco.

Esperamos que o governo reconsidere essa decisão e que não opte por uma condução desastrosa que deve prejudicar milhões de pernambucanos e nordestinos a partir de um mero interesse pessoal e financeiro do concessionário, que opera no terminal de Pecém.

A decisão tomada ignora as incontestáveis vantagens do Ramal Suape, que tem o melhor porto e que já recebeu diversos investimentos.  O trecho da ferrovia até Suape é 100 km mais curto do que o de Pecém, com investimento para conclusão das obras em torno de R$ 1,5 bilhão a menos. Outro aspecto é que o Ramal Suape é indiscutivelmente a alternativa ambientalmente mais sustentável e pode encurtar as distâncias, causando menores emissões de gases de efeito estufa.

Essa é uma perda incalculável para nosso estado e nós da bancada faremos uma reunião urgente para nos mobilizar junto ao governo federal e ao próprio ministro para que esse grande projeto logístico continue em seu traçado pelo nosso estado.

Deputado federal Augusto Coutinho – Solidariedade/PE

Deputado federal Wolney Queiroz – PDT/PE

Paulo Câmara recebe ex-aluno da rede estadual aprovado em nove universidades nos EUA

Foto: divulgação

O governador Paulo Câmara recebeu, na manhã desta sexta-feira (23.07), o estudante pernambucano Fred Ramon, que foi aprovado este ano em nove universidades nos Estados Unidos. Ele é ex-aluno da Rede Estadual de Ensino, com passagem pela Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Desportista Rubem Rodrigues Moreira, em Jaboatão dos Guararapes, onde iniciou o ensino médio, e na EREM Professor Fernando Mota, em Boa Viagem, onde concluiu a etapa. Durante esse período, Fred também participou do curso de idiomas do Programa Ganhe o Mundo (PGM).

“Fred é um exemplo importante de que, com educação, a gente pode ir em busca dos nossos sonhos. É isso que a gente quer para Pernambuco, uma educação que possa fazer com que as pessoas avancem e consigam alcançar suas metas. Agora, queremos ajudá-lo a concretizar esse sonho de ir aos Estados Unidos e fazer o seu curso escolhido. É uma história que com certeza vai inspirar muitos pernambucanos a alcançarem seus objetivos”, avaliou Paulo Câmara.

Fred mora em Cajueiro Seco, Jaboatão dos Guararapes, com a mãe, Silvia dos Santos, que é faxineira. O jovem ajuda na renda da casa dando aulas de inglês, principalmente durante a pandemia, quando passou a ensinar remotamente. Simultaneamente, Fred estudava para o vestibular nos Estados Unidos. Ele recebeu a notícia de que foi aprovado em nove universidades norte-americanas após alcançar uma nota acima da média em provas de inglês, e com recomendações de professores e da Junior Achievement PE. A instituição escolhida por Fred foi a Whittier College, na Califórnia, que lhe oferece uma bolsa de 70% dos custos e lhe permite estudar tecnologia e teatro.

O jovem sempre estudou em escolas públicas, tanto na rede municipal quanto na rede estadual, e agora vai realizar seu objetivo, que é inspirar outros jovens e ajudar famílias em situação de vulnerabilidade social por meio de projetos de empreendedorismo. “Uma escola particular não é melhor que uma pública. Eu vim de uma escola pública de Pernambuco e aqui tem um diferencial: eles estão interessados em buscar parcerias e novos projetos. Temos programas que permitem levar o estudante para fora da sala de aula e melhorar a forma como aprendemos as coisas”, disse Fred Ramon.

“A história de Fred está inspirando os jovens de Pernambuco e das nossas escolas. É uma prova de que sonhos podem ser conquistados e que a educação transforma vidas. A nossa educação integral dá ainda mais oportunidades aos jovens pernambucanos, pois ocupa o tempo ocioso e abre as mentes para que eles construam e conquistem seus projetos de vida”, afirmou a secretária executiva de Educação Integral e Profissional da Secretaria Estadual de Educação e Esportes, Maria Medeiros.

Estiveram também no encontro a vice-governadora Luciana Santos; a gerente regional de educação da GRE Recife Sul, Marta Lira; a gestora da EREM Fernando Mota, Micheline Cavalcanti; e as ex-professoras de Fred, Vaneide Queiroz e Iara Marques.

Depois de anos sofrendo agressões calada, Pamella Holanda decidiu divulgar toda violência doméstica que já sofreu de DJ Ivis. O caso ganhou repercussão nacional neste final de semana depois que a blogueira compartilhou vídeos que mostram ela apanhando do músico dentro de casa e na frente da própria filha.

Mas, o drama vivido por ela já vem desde a sua gravidez. Em áudios, que o colunista Leo Dias, do site Metrópoles, teve acesso, Pamella relata momentos de terror que já passou com o ex-marido. “A primeira vez que ele me bateu foi quando eu estava grávida. Ele é extremamente explosivo e agressivo. É um cara que não tem paciência com nada e explode com tudo. Ele não é nada do mostra e aparenta nos stories dele todo alegre. Ele é assim com todo mundo, e todos sabem”, começa ela.

As declarações são comprovadas por fotos, também divulgadas por ela nas redes sociais, que mostram diversos hematomas em diferentes partes do corpo. “Eu sempre pegava ele em conversa com outras mulheres, até dentro do banheiro em chamada de vídeo. Um dia deitei com ele na cama e resolvi mostrar o print da traição que rolava em grupos do WhatsApp. Foi na hora que ele quebrou meu telefone, jogou na porta e veio pra cima de mim. Tentou me estrangular no banheiro e na cama. E o tempo todo dizendo que iria fazer uma besteira, que iria me matar. Me deu uma cotovelada no olho, me encheu de socos nas costas. Fiquei cheia de hematomas”.

 

 

A blogueira relata também, que além das agressões, o DJ costumava deixar ela em casa em comida. “Me deixava sem dinheiro, cartão e comida. Barrava até a farmácia na portaria,” disse ela.

Marco Aurélio diz que já temia pelo Brasil com eleição de Bolsonaro

O ministro Marco Aurélio Mello durante sessão do STF

CNN Brasil

Em entrevista exclusiva à CNN Brasil, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, que se aposenta da corte nesta segunda-feira (12), disse que ainda em 2017, antes da eleição que levou Jair Bolsonaro (sem partido) à Presidência da República, já temia por uma vitória do então deputado federal, que segundo ele poderia ocorrer na esteira da ascensão de líderes populistas de direita em outras democracias.

Segundo o magistrado, em seminário da Universidade de Coimbra, em Portugal, ele disse “claramente, com todas as letras, em bom vernáculo, em bom português, que temia pelo Brasil a eleição como presidente da República do deputado federal Jair Bolsonaro, que fizera a vida política dele batendo em minorias”. “Premonição? Não, uma certa experiência de vida”, disse Marco Aurélio.

Apesar das críticas ao presidente, Marco Aurélio se colocou contra o impeachment de Bolsonaro, destacando que o chefe do Executivo “foi eleito, foi diplomado, é titular de um mandato”.

“Precisamos respeitar, como falei, as regras do jogo. Não é bom para o Brasil ter-se o afastamento de um dirigente maior do país. A repercussão interna é ruim em termos de insegurança, e a repercussão internacional, então, horrorosa”, argumentou.

Para Marco Aurélio, Bolsonaro terá de prestar contas ao eleitor em 2022, caso se candidate à reeleição. “Que o digam os eleitores em 2022, mas que até lá se observe realmente a diplomação dele, presidente Jair Bolsonaro”.

Sem arrependimentos

Nesta segunda-feira, Marco Aurélio encerrará um período de 31 anos como membro do Supremo Tribunal Federal, corte que presidiu entre 2001 e 2003 – papel que, segundo ele, é de ser “algodão entre os cristais” -, e onde protagonizou embates públicos com colegas, seja por meio da imprensa, nas turmas ou no plenário da Corte.

 

O Prefeito Alessandro Palmeira inaugurou na noite de sábado (10), uma praça com academia da saúde e brinquedos para crianças no bairro Planalto. 

O investimento total na obra foi de R$ 140 mil, incluindo paisagismo, acessibilidade, bancos, iluminação em Led, brinquedos infantis e equipamentos para atividade física. 

 

 

A obra foi construída na confluência das três ruas pavimentados na gestão do ex-prefeito Patriota. 

“Essa obra representa uma conquista importante para a população do bairro planalto. É a reafirmação do nosso compromisso de investir nos bairros e na zona rural de nossa cidade. Essa é a sétima academia da saúde que inauguramos, sendo quatro nos bairros e três na zona rural. Vamos continuar trabalhando firme, para levar mais obras e ações para nossos bairros e comunidades rurais,” afirmou o Prefeito Alessandro Palmeira. 

Ele também elogiou a qualidade da obra, o cuidado com o detalhe, com o acabamento da obra, que teve execução da empresa Aurélio construções. 

 

 

Estiveram presentes à inauguração, o Presidente da Amupe, José Patriota, o vice-prefeito, Daniel Valadares, os vereadores César Tenório, Raimundo Lima, Cícero Miguel, Douglas Eletricista, Rubinho do São João e Toinho da Ponte, secretário de saúde, Artur Amorim, moradores da comunidade  e demais secretários e gestores.

Poder360

Pesquisa PoderData realizada nesta semana (5 a 7 de jul) mostra que o ex-presidente Lula (PT) abriu sua maior vantagem contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em uma possível disputa nas eleições de 2022. O petista concentra agora 43% das intenções de voto, contra 29% do atual comandante do Planalto.

No levantamento realizado 1 mês antes, os 2 políticos estavam empatados dentro da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Tinham 31% e 33% dos votos, respectivamente.

Esta é a 1º rodada do PoderData feita sem os pré-candidatos Luciano Huck e João Amoêdo (Novo), que no mês anterior à pesquisa declararam que não participariam das eleições presidenciais.

Apesar da disparada de Lula, os resultados mostram que Bolsonaro segue estável (varia só na margem de erro) com apoio na redondeza de ⅓ do eleitorado.

Para que um candidato vença no 1º turno é necessário ter mais da metade dos votos válidos, isto é, superar a soma de todos seus adversários. Os resultados desta rodada mostram que Lula tem 43% das intenções. Os outros, somados, marcam 44%. Considerando a margem de erro, Lula poderia ganhar no 1º turno se as eleições fossem hoje.

O 1º turno do pleito está marcado para 2 de outubro de 2022. Os cenários testados agora devem ser tomados como uma radiografia do momento.

DISPUTA DE 2º TURNO

No 2º turno, Lula ficaria 23 pontos à frente de Bolsonaro, vencendo-o por 55% a 32%. Essa também é a maior vantagem já registrada pelo petista nas simulações feitas pelo PoderData, pelo menos desde setembro de 2020.

Em uma disputa com o governador João Doria, Lula teria 34 pontos de vantagem. Com Ciro, 33 pontos. Já Bolsonaro perderia para ambos os candidatos, mas com uma diferença percentual menor.

Esta pesquisa foi realizada no período de 5 a 7 de julho de 2021 pelo PoderData, a divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 2.500 entrevistas em 4

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro confirmou dois novos casos da variante Delta do novo coronavírus (B.1.617), que provoca a covid-19. Segundo autoridades sanitárias, os pacientes são um homem de 30 anos e uma mulher de 22 anos, moradores da Baixada Fluminense.

Os casos, dos moradores de Seropédica e São João de Meriti, foram anotados nos dias 16 e 17 de junho. Os municípios foram comunicados e estão investigando se são transmissões autóctones, ou seja, ocorridas dentro do estado, ou importadas.

A Delta é também conhecida como variante indiana e se espalhou por quase 100 países. Um caso da cepa indiana já havia sido anotado no estado em maio deste ano. Apesar disso, a linhagem P.1 (brasileira) continua sendo a mais comum no estado.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde ressaltou que as ações de prevenção e os métodos de diagnóstico e tratamento da covid-19 seguem os mesmos, independentemente da variante.

Assassinato de jovem gay brasileiro causa comoção na Espanha

 

Protesto nesta segunda-feira (5) em Barcelona após a morte de Samuel Luiz Muñiz em Coruña, no fim de semana. (Foto: Nacho Doce/Reuters)

 

O assassinato de um jovem homossexual brasileiro que foi espancado até a morte por cerca de dez pessoas no fim de semana na Espanha causou forte comoção no país europeu, onde grandes manifestações foram realizadas nesta segunda-feira (5) para denunciar o crime de homofobia.

Samuel Luiz Muñiz, um auxiliar de enfermagem de 24 anos, foi encontrado inconsciente perto de uma boate em La Coruña, no noroeste do país, após ser espancado. Os serviços de resgate não conseguiram reanimá-lo e e ele morreu na manhã de sábado (3).

Os autores do crime não haviam sido identificados até a última atualização desta reportagem (leia mais detalhes abaixo).

O jovem nasceu no Brasil e chegou à Espanha com um ano de idade.

Samuel Luiz Muñiz, auxiliar de enfermagem de 24 anos que nasceu no Brasil, foi espancado até a morte ao sair para fumar em frente a uma balada em La Coruña, no noroeste da Espanha — Foto: Montagem G1/ Reprodução Facebook

Espancado até a morte

Segundo uma amiga que acompanhava Samuel no dia de sua morte e falou ao jornal espanhol “El Mundo”, o jovem foi atacado inicialmente por um rapaz que estava com uma mulher e que deu um soco no brasileiro por pensar que estava sendo filmado.

Pouco depois, o mesmo homem voltou com um grupo de mais de dez pessoas, que o espancou até a morte. Os agressores fugiram antes de a equipe de socorristas chegar ao local.

A amiga diz que Samuel havia saído da boate para fumar e fazer um telefonema.

Samuel Luiz Muñiz, auxiliar de enfermagem de 24 anos que nasceu no Brasil, foi espancado até a morte ao sair para fumar em frente a uma balada em La Coruña, no noroeste da Espanha — Foto: Montagem G1/Reprodução Facebook

Manifestações pelo país

“Justiça para Samuel. Homofobia e fascismo são o mesmo”, dizia a gigantesca faixa carregada pelos manifestantes, que iniciaram uma marcha nesta segunda à noite na famosa Puerta del Sol, em Madrid.

Milhares de pessoas se reuniram para protestar, algumas com a bandeira do Orgulho, convocadas por grupos LGTBQIA +. Os participantes gritavam “Justiça para Samuel”.

“Não são espancamentos, são assassinatos”, gritava a multidão, que levava faixas com as frases: “Acabem com a homofobia”, “Tudo o que me importa é viver” ou “Eles estão nos matando”.

Protesto após a morte de Samuel Luiz Muñiz, em Barcelona, na Espanha, na segunda-feira (5) — Foto: Reuters/Nacho Doce

Desde a morte de Samuel, seus parentes relataram que se trata de um crime homofóbico, que ocorreu logo após a Semana do Orgulho na Espanha.

Também foram realizadas marchas em outras cidades do país, como La Coruña, onde se reuniram várias centenas de pessoas, segundo fotos e vídeos postados nas redes sociais.

Ninguém foi preso

O ministro do Interior espanhol, Fernando Grande-Marlaska, indicou que até o momento ninguém havia sido preso e que “nenhuma hipótese está excluída, nem o crime de ódio, nem qualquer outro”.

“Espero que a investigação da polícia em breve encontre os autores do assassinato de Samuel e esclareça os fatos”, escreveu Pedro Sánchez, primeiro-ministro da Espanha, em uma rede social.

“Foi um ato selvagem e cruel. Não vamos dar um passo atrás em direitos e liberdades. A Espanha não vai tolerar isso”, afirmou o premiê espanhol.

Japão corre contra o tempo para encontrar sobreviventes de deslizamento

 (Foto: CHARLY TRIBALLEAU / AFP)

Tóquio, Japão – As autoridades da cidade de Atami, na região central do Japão, tentavam estabelecer nesta terça-feira (7/6) um balanço de vítimas do grande deslizamento de terra provocado pelas chuvas torrenciais que destruiu dezenas de casas e provocou pelo menos quatro mortes.
A esperança de encontra sobreviventes diminui com o passar do tempo e o período de 72 horas após a catástrofe – no qual segundo os especialistas é possível encontrar pessoas com vida – chegou ao fim na manhã de terça-feira. O balanço oficial até o momento registra quatro mortes, mas as autoridades enfrentam dificuldades para localizar algumas pessoas porque muitas casas da região são usadas como residências secundárias.
O canal público NHK informou que a lista de moradores que podem ter sido atingidos pelo deslizamento de terra inclui 29 pessoas. Os nomes foram divulgados pela imprensa com a esperança de que apresentem notícias sobre seu paradeiro. “Faremos todo o possível (…) e vamos rezar para que possamos encontrar todas as pessoas”, declarou o prefeito de Atami, Sakae Saito, que algumas horas antes havia mencionado 24 pessoas desaparecidas.
As autoridades anunciaram na segunda-feira que uma das vítimas identificadas era Chiyose Suzuki, de 82 anos, que não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital. Seu filho mais velho, 56 anos, declarou à agência Kyodo que lamenta não ter conseguido retirar a mãe, que tinha dificuldades para caminhar, quando a polícia ordenou a evacuação. “Deveria ter retornado e a retirado eu mesmo”, disse.
O deslizamento de terra aconteceu no sábado, após vários dias de fortes chuvas em Atami, um balneário cercado por montanhas. Três dias após a catástrofe, Atami tem um cenário de desolação, com várias casas destruídas, veículos tombados e ruas intransitáveis. Quase 130 edifícios foram destruídos ou danificados pelo deslizamento de terra que atingiu uma zona residencial da cidade.
Imagens filmadas a partir de helicópteros mostram um rio de lama e rochas de quase dois quilômetros que segue até o mar. Os 1.100 socorristas retomaram os trabalhos de busca e tentavam abrir caminho entre os escombros.
Atami, que fica na encosta de uma montanha, 90 km ao sudoeste de Tóquio, registrou 313mm de chuva em 48 horas na sexta-feira e sábado. A média de julho nos últimos anos é 242mm. Grande parte do Japão está em plena temporada de chuvas, o que provoca inundações e deslizamentos de terra.
De acordo com os cientistas, o fenômeno é agravado pela mudança climática, pois a atmosfera mais quente retém mais água e aumenta o risco e a intensidade das chuvas.

 

 

Nesta sexta-feira (25) a Polícia Rodoviária Federal apreendeu uma carga de 50 mil maços de cigarro paraguaio avaliada em R$250 mil na BR 232, em Arcoverde. De acordo com a PRF, a carga foi comprada no município e seria revendida em Pesqueira. Dois homens foram detidos.

Segundo a PRF, policiais estavam realizando uma fiscalização no Km 243 da rodovia, quando deram ordem de parada ao motorista de uma van com placas do Mercosul. Ao abrir o compartimento de passageiros, foram encontradas 100 caixas de cigarro de duas marcas produzidas no Paraguai.

O produto é proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de ser comercializado no Brasil, além de possuir um alto teor de toxinas. O motorista foi encaminhado junto com o passageiro e a carga à Delegacia de Polícia Federal de Caruaru. Os homens podem responder por contrabando, que prevê pena de dois a cinco anos de reclusão.

 Quina de São João sai para oito apostadores

Quem acertou quatro números – 2.143 apostadores – vai levar R$ 9.276,34 cada, e os 158.391 que acertaram três números receberão o prêmio individual de R$ 188,73 cada. (Foto: reprodução)

O Concurso Especial 5590 da Quina de São João, sorteado nesse sábado (26) à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê em São Paulo, saiu para oito apostadores – de Manaus, Pinheiro (MA), Blumenau (SC), Avaré/ (SP), São Paulo (capital), Conceição do Pará (MG) e duas apostas de Belo Horizonte. As dezenas sorteadas foram 25, 28, 36, 60 e 61. Cada um vai receber R$ 25.601.717,66.

O prêmio, de R$ 204,8 milhões, é o maior da história da Quina e supera o recorde anterior, de R$ 153,7 milhões no Concurso 5.002, de 2019.

Quem acertou quatro números – 2.143 apostadores – vai levar R$ 9.276,34 cada, e os 158.391 que acertaram três números receberão o prêmio individual de R$ 188,73 cada.

A Caixa lembra que prêmios com valor superior a R$ 1.903,98 são pagos exclusivamente nas agências do banco. Os ganhadores também devem ficar atentos às datas. Os prêmios prescrevem após 90 dias da data do sorteio.

Praia, cinema e shopping: Veja como ficam essas e outras atividades no 1° fim de semana de flexibilização em Pernambuco

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Após a nova flexibilização implementada no estado de Pernambuco – que entrou em vigor nesta segunda-feira (21) – este será o primeiro final de semana em que serão permitidas algumas atividades como o comércio de praia, esportes coletivos e o funcionamento de museus, cinemas e teatros.

No caso do comércio de praia, coube às prefeituras regulamentar o seu funcionamento. As gestões municipais do Recife, Ipojuca, Olinda e Jaboatão, na Região Metropolitana do Recife (RMR), anunciaram os horários permitidos.

Outros estabelecimentos já poderão funcionar neste sábado (26) e domingo (27) em horário ampliado, a exemplo de shoppings centers, comércio de rua e de bairro, academias de ginásticas, bares e restaurantes.

Nos municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR), Zona da Mata, Agreste, Sertão do Araripe e Sertão do São Francisco, o horário limite para o funcionamento da maioria das atividades econômicas e sociais passou a ser de 21h nos fins de semana e feriados.

O governo estadual anunciou uma nova flexibilização para os 35 municípios do sertão do Pajeú e do Moxotó, que enfrentaram medidas mais restritivas, mas que só passarão a valer a partir da próxima segunda-feira (28). Portanto, neste fim de semana valem as regras atuais, de funcionamento apenas até às 18h.

Veja os horários do comércio de praia

Recife: 7h às 17h

Olinda: Até às 18h

Jaboatão dos Guararapes: 9h às 16h

Ipojuca: 8h às 17h

Veja as novas restrições neste fim de semana

Mãe de Lázaro sobre filho: ‘Não tenho culpa. Era um menino bom, ia na igreja’

Eva Maria também disse gostaria de pedir perdão aos familiares das vítimas do filho.

“Ele era um menino bom, me acompanhava na igreja evangélica e dava flores no Dia das Mães”, descreveu Eva Maria referindo-se ao primogênito. (Foto: Reprodução)

Em entrevista ao Universa, do UOL, Eva Maria, de 53 anos, mãe do serial killer Lázaro Barbosa, afirmou que nunca faltou amor em casa.

“Ele era um menino bom, me acompanhava na igreja evangélica e dava flores no Dia das Mães”, descreveu Eva Maria referindo-se ao primogênito.

A mãe de Lázaro também disse gostaria de pedir perdão aos familiares das vítimas do filho. “Eu queria conversar com eles, num primeiro momento, para pedir perdão. Perdão. Só perdão”, afirmou.

Hoje, Eva vive isolada dentro de casa junto ao marido, torcendo pelo resgate do filho. Vivo. “Temo pela vida dele. Quero que ele seja preso para explicar o que aconteceu. E vou continuar ao lado dele, porque, para mim, ele nunca foi ruim, nunca levantou a mão. No Dia das Mães me dava flores. É bom marido, bom pai. Não sei por que isso está acontecendo, mas ficarei ao lado dele”, finalizou.

Em visita ao Rio Grande do Norte nesta quinta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro abaixou a máscara de uma criança de colo ao cumprimentar apoiadores e também incentivou uma menina de 10 anos a retirar a sua proteção contra a Covid-19 durante um ato oficial do governo.

O primeiro caso aconteceu enquanto o presidente cumprimentava apoiadores em visita ao estado. Ele recebeu uma criança vestida com a camisa da seleção brasileira por cima da grade de proteção e a carregou no colo para uma fotografia.

Antes de posar para a foto, contudo, o presidente retirou a máscara de proteção dela contra a Covid-19 do menino. O caso aconteceu nesta quinta-feira e foi registrado em vídeo que circulou nas redes sociais.

O outro caso aconteceu durante a solenidade de vistoria técnica da Barragem de Oiticica, em Jucurutu (RN). Uma menina de 10 anos recitava uma poesia na abertura da solenidade em homenagem ao presidente.

Assim que ela começou a falar, usando a máscara, a criança foi incentivada pelo presidente, por meio de gestos, a retirar o equipamento de proteção. Ela atendeu ao pedido e foi cumprimentada pelo presidente com um sinal de positivo.

No início do mês, o presidente chegou a anunciar que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, estava preparando um “parecer visando desobrigar” o uso de máscara por pessoas imunizadas contra a Covid ou que já haviam sido infectadas pelo coronavírus.

Dias depois, contudo, afirmou que caberá ao Ministro da Saúde, a prefeitos e a governadores dar a palavra final sobre o assunto.

No início desta semana, Bolsonaro reagiu com agressividade durante uma entrevista em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, e atacou uma repórter de uma emissora afiliada da Rede Globo que havia questionado o porquê de o presidente não ter usado máscara durante a solenidade.

Na ocasião, o presidente, que havia colocado a máscara para conceder a entrevista, retirou o equipamento de proteção: “Eu chego como quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, você não usa”, afirmou.

A irritação do presidente ocorre num momento de pressão por uma sequência de fatos negativos ao governo. (Folhapress)

O depoimento estava previsto para acontecer nesta quinta-feira (17), mas ele não compareceu ao Senado.

Carlos Wizard afirmou à CPI da Covid que está nos Estados Unidos acompanhando o tratamento médico de um parente e propôs prestar depoimento de forma remota, o que não foi aprovado pelos membros da comissão. (Foto: Reprodução)

 A CPI da Covid pediu a condução coercitiva e apreensão do passaporte do empresário Carlos Wizard. O depoimento estava previsto para acontecer nesta quinta-feira (17), mas ele não compareceu ao Senado.

Também estava marcado para esta quinta o depoimento do auditor do TCU (Tribunal de Contas da União) Alexandre Silva Marques, mas a oitiva será remarcada porque a CPI foi encerrada mais cedo devido ao início da sessão deliberativa do Senado, que começou na manhã desta quinta.

Um dos principais alvos da comissão, Carlos Wizard afirmou à CPI da Covid que está nos Estados Unidos acompanhando o tratamento médico de um parente e propôs prestar depoimento de forma remota, o que não foi aprovado pelos membros da comissão.

O empresário também foi ao STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo para permanecer em silêncio durante a sessão, o que foi concedido pelo ministro Luís Roberto Barroso.

O bilionário é apontado como um dos integrantes do chamado gabinete paralelo, centro de aconselhamento do presidente Jair Bolsonaro na pandemia e que pregava o negacionismo, em particular a defesa da hidroxicloroquina e a recusa à vacina.

Wizard já teve na semana passada seus sigilos telefônicos e telemáticos quebrados pela comissão. A quebra é vista como uma forma de pressão, uma vez que enxergam que o empresário busca obstruir a apuração dos fatos que o envolvem.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a CPI deverá votar até a semana que vem requerimento que pede a quebra de sigilo das empresas do bilionário.

Nesta quinta, durante rápica abertura da sessão, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), criticou a conduta do empresário.

“O que me espanta é um cidadão procurar o STF para conseguir uma habeas corpus para vir a essa CPI para ficar em silêncio nas perguntas que forem feitas a ele e ele não aparece. Então para que foi ao Supremo sendo que não vinha? O ministro Barros com certeza tem muitos afazeres dentro do trabalho como ministro do STF”, disse Omar.

Nesta sexta, a CPI ouvirá os médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves. A comissão também deve analisar requerimentos que pedem a convocação do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e pedido para realização de audiência sigilosa com o ex-governador Wilson Witzel.

Witzel, que sofreu impeachment, prestou depoimento à CPI na quarta (16) e solicitou uma reunião reservada com membros do colegiado para revelar fatos, segundo ele, em segredo de Justiça.

Ainda está na pauta de requerimentos a serem analisados pela comissão nesta sexta solicitação de quebra de sigilo fiscal, bancário, telefônico e telemático de Carlos Eduardo Sanchez, presidente do conglomerado de empresas que detém a farmacêutica EMS. Os senadores investigam se ele recebeu favorecimentos do governo federal.

Já para a próxima semana estão marcados depoimentos de dois membros do gabinete paralelo. Na terça-feira (22) será a vez do deputado Osmar Terra (MDB-RS). O assessor especial para assuntos internacionais da Presidência Filipe Martins está previsto para sexta-feira (25).

Já na quarta-feira (16) é a vez do dirigente da Precisa, Francisco Emerson Maximiano.
Foram quebrados siligo de Emerson e pessoas ligadas a outras farmacêuticas, como Renato Spallicci, presidente da Apsen e José Alves Filho, da Vitamedic.

Além da suspeita de favorecimento do governo federal a essas empresas, os senadores também querem apurar se os laboratórios financiam entidades e associações médicas que passaram a defender medicamentos sem eficácia comprovada para o tratamento da Covid-19.

 

A cientista também explicou o processo de investigação científica da eficácia da hidroxicloroquina, mostrando que ele não produz resultados para tratar a Covid-19.

 Em depoimento à CPI da Covid, nesta sexta-feira (11), a microbiologista e pesquisadora da USP Natalia Pasternak criticou duramente a atuação do governo brasileiro no enfrentamento à pandemia, principalmente as apostas em medicamentos sem eficácia, e a lentidão na aquisição das vacinas.

Ela afirmou que o “negacionismo da ciência, perpetuado pelo próprio governo, mata”.

A cientista também explicou o processo de investigação científica da eficácia da hidroxicloroquina, mostrando que ele não produz resultados para tratar a Covid-19 e afirmou que o Brasil está “seis meses atrasado” nessa discussão em relação ao restante do mundo.

“Isso é negacionismo, senhores. Isso não é falta de informação. Negar a ciência e usar esse negacionismo em políticas públicas não é falta de informação, é uma mentira e, no caso triste do Brasil, é uma mentira orquestrada, orquestrada pelo governo federal e pelo Ministério da Saúde. E essa mentira mata, porque ele leva pessoas a comportamentos irracionais, que não são baseados em ciência”, afirmou.

“Isso não é só para a cloroquina. A cloroquina aqui é apenas um exemplo. Isso serve para o uso de máscaras, isso serve para o distanciamento social, isso serve para a compra de vacinas que não foi feita em tempo para proteger a nossa população. Esse negacionismo da ciência perpetuado pelo próprio governo mata”, completou.

A sessão desta sexta-feira (11) foi dedicada para o depoimento de especialistas que iriam explicar e tirar dúvidas de caráter técnico da Covid-19. A oitiva recebe, na condição de convidados, além de Pasternak, o médico sanitarista, pesquisador da Fiocruz e ex-diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) Claudio Maierovitch.

Ao tratar da hidroxicloroquina, Natalia Pasternak afirmou que ela nunca teve “plausabilidade biológica” e que o medicamento não funciona em células de trato respiratório -ligadas à Covid-19.

A pesquisadora afirmou que os testes em animais já seriam suficientes para descartar a possibilidade de uso em humanos. Mesmo assim, houve testes nas pessoas.

“Já estamos em macacos, em humanos e não funciona. Só não testamos em emas porque elas fugiram”, afirmou ironicamente, em referência a um episódio em que o presidente Jair Bolsonaro mostrou uma caixa da hidroxicloroquina para as emas do Palácio do Alvorada, mas os animais fugiram.

Ao ser questionado pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL) sobre qual a melhor forma de combater uma doença viral -como a Covid-19- a cientista respondeu que é através das vacinas. Isso porque, em geral, doenças causadas por vírus não tem remédios. Citou apenas como exceção e avanço da ciência o caso do coquetel para HIV.

Maierovitch, por sua vez, apontou a falta de um plano de contenção para a difusão da pandemia, apesar de o SUS (Sistema Único de Saúde) ter estrutura para essa estratégia.

O médico afirma que não se tratava especificamente de barreiras sanitárias, que são ineficientes para casos de uma pandemia na qual há muitos casos de assintomáticos, pessoas infectadas que não apresentam sintomas.

No entanto, o Brasil poderia ter elaborado uma grande estratégia para rastrear e isolar as pessoas infectadas.

“Tínhamos experiência para fazer isso no SUS. O sarampo é um exemplo”, afirmou Maierovitch.

O médico também criticou a falta de uma política de isolamento social, citando como exemplo uma estratégia falha de pagamento de auxílio emergencial, que garantiria que as pessoas ficassem em suas residências. Lembrou que entre janeiro e abril não houve pagamentos e por isso muitas pessoas retomaram as atividades comerciais e que agora o valor é insuficiente para mantê-las em casa.

O ex-diretor-presidente da Anvisa também criticou a estratégia de imunização brasileira, que não teria abordado aspectos fundamentais e que o Brasil poderia ter utilizado de maneira mais eficiente o Instituto Butantan — que desenvolveu a Coronavac, em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

“O plano de imunização que tivemos é um plano pífio”, afirmou.

“Assistimos um desestímulo para que um grande laboratório nacional assumisse a produção de vacinas.

Maierovitch também afirma que está claro que o país apostou na tese da imunização de rebanho.

A Prefeitura de Afogados tem intensificado as fiscalizações para cumprimento dos decretos de prevenção e combate à Covid-19. 

Além do comércio, fiscalizado numa parceria da PM, Vigilância e Ministério Público, a guarda civil municipal de afogados tem feito rondas no centro da cidade, em especial na avenida Rio Branco, recentemente denunciada como tendo focos de aglomerações. 

Além de orientar e procurar dispersar eventuais aglomerações, a guarda também tem distribuído máscaras descartáveis, gratuitamente, para quem eventualmente esteja na via pública sem máscara. 

“Nossas viaturas estão com um estoque adicional de máscaras, para entregar a pessoas que estejam sem usar o acessório, tão importante e decisivo para evitarmos a proliferação do vírus,” destacou Ney Quidute, secretário de administração e coordenador da GCM. 

A fiscalização interditou na tarde desta quinta-feira, um bingo clandestino que funcionava nas imediações do cemitério são judas Tadeu. 

Nesses últimos dias, vários estabelecimentos foram interditados por não contarem com a figura do “porteiro”, para controlar o fluxo de acesso ao estabelecimento. 

Foram interditados por duas horas os seguintes estabelecimentos: mercadinhos bom preço, o batateiro e São Miguel, todos no sobreira, mercadinho Emanuelle, casa Décor, oficina J.A. Motos, Melo tintas, todos no centro, além dos mercadinhos do trevo, no padre Pedro Pereira, e de Heleno salvador, no São Braz.

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a instituição do voto impresso e fez críticas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, que tem se colocado contra mudanças no sistema de votação do país.
Em live nas redes sociais na noite desta quinta-feira (10/6), Bolsonaro disse que “se o Congresso aprovar o voto impresso, vamos ter eleições com voto impresso e ponto final”. “Se o Congresso promulgar a PEC do voto auditável, impresso, teremos eleições com voto impresso em 2022 e ponto final. Não discute mais este assunto. Não tem que ninguém dar palpite. Ninguém”, ponderou.
Na quarta-feira (9), durante uma sessão no plenário da Câmara, Barroso alertou para o risco de judicialização das eleições com a instituição do voto impresso. “A última coisa que eu gostaria é que o Judiciário decidisse as eleições. Eu não gostaria de ter isso no meu colo, e acho que não seria bom para o país”, afirmou o presidente do TSE.
Bolsonaro, contudo, interpretou a fala do ministro como uma afronta à eventual aprovação no Congresso de eleições com voto impresso. “Quer dizer que se alguém entrar com uma ação no Supremo, você vai despachar lá que: “Não vale a PEC aí, a emenda à Constituição dos deputados e senadores”? Não tem cabimento isso”, reclamou.
“Cada um de nós deve respeitar a Constituição, respeitar o Parlamento brasileiro, respeitar as decisões nossas, respeitar as decisões de vocês também, do Judiciário. Não é se meter em tudo. “Ah, se não for judicializado, vamos cumprir”. Vai cumprir, sim”, esbravejou o presidente.
Por fim, Bolsonaro acusou Barroso de não conhecer a realidade de todo o Brasil. “Não fica com filigranas, dando uma de uma pessoa que sabe tudo. Não sabe nada! Não sabe o que é o voto de uma pessoa numa comunidade. Não sabe como é o voto nos sertões da vida deste Brasil por aí, o que acontece.”

Brasil registra 2.484 mortes e 86.854 novos casos por Covid-19 em 24 h; média móvel de óbitos está em 1.727

Com isso, o total de mortes no país chegou a 479.791 e o de casos a 17.125.357 desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes ficou em 1.727 óbitos por dia — o número está há 138 dias acima de mil mortes diárias, considerado um patamar bastante alto. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 2.484 novas mortes por Covid-19 e 84.854 novos casos da doença nesta quarta-feira (9). Com isso, o total de mortes no país chegou a 479.791 e o de casos a 17.125.357 desde o início da pandemia.

O número de mortes registrados nesta quarta foi o maior desde o dia 20 de maio.
O Ceará não atualizou o número de casos nesta quarta. A secretaria de saúde do estado afirmou que o sistema usado para o registro apresentou instabilidade ao longo do dia, o que teria impossibilotado a coleta dos dados.

A média móvel de mortes ficou em 1.727 óbitos por dia — o número está há 138 dias acima de mil mortes diárias, considerado um patamar bastante alto.

A média é um instrumento estatístico que busca amenizar variações nos dados, como os que costumam acontecer aos finais de semana e feriados. O dado é calculado pela soma das mortes dos últimos sete dias e pela divisão do resultado por sete.

Foram atualizados os dados da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal e em 25 estados.

O Brasil aplicou 1.007.986 doses de vacinas contra Covid-19 nesta quarta-feira (9).
Segundo dados das secretarias estaduais de saúde, foram aplicadas 893.220 da primeira e 114.766 da segunda dose.

No total, 51.846.929 pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina contra a Covid no país –23.418.325 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Especialistas alertam que cuidados básicos como uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos devem ser mantidos mesmo após a aplicação das duas doses do imunizante, uma vez que nenhuma vacina garante 100% de proteção contra a doença.

Dados da pesquisa na cidade de Serrana, no interior de SP, indicam que uma retomada mais segura da vida normal deve ser feita quando pelo menos 60% de toda a população estiver imunizada, ou pelo menos 75% da população adulta. A cidade viu uma queda de 95% no número de óbitos após ter alcançado mais de 95% da população adulta completamente imunizada.

Com os dados vacinais desta terça, 32,22% da população com mais de 18 anos recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid e 14,55% recebeu a segunda.

Os dados do país, coletados até às 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

 

Dólar é cotado a R$ 5,0687 nesta manhã de quinta-feira

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quinta-feira (10), está cotado no valor de R$ 5,0687. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,2568.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,17 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,4805.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Uruguai é o 1º país da América Latina a vacinar adolescentes

Jovens entre 12 e 17 anos devem ser acompanhadas por um adulto para receber o imunizante contra a covid-19.

Jovens devem ser acompanhados por um adulto na vacinação (Foto: EFE/RAÚL MARTÍNEZ)

O Uruguai iniciou nesta quarta-feira (9) seu processo de vacinação contra a covid-19 para a população de 12 a 17 anos, sendo o primeiro país da América Latina a imunizar menores de idade.

Conforme anunciado pelo presidente Luis Lacalle Pou, durante entrevista ao “Canal 10” no último dia 1º, jovens entre 12 e 17 anos receberão a vacina de Pfizer/BioNTech para ampliar o processo de imunização da população.

Fontes do Ministério da Saúde Pública (MSP) confirmaram à Agência Efe que, até ontem, 157.314 adolescentes haviam cadastrado seus dados e, destes, 69.195 já foram informados sobre local e dia que serão vacinados.

A única diferença entre este processo de inoculação e o desenvolvido até agora com outras faixas etárias é que a assinatura do consentimento deve ser feita por um adulto que acompanha os menores ao posto de vacinação e que a ordem de aplicação será por idade e não por inscrição: em primeiro lugar, os de 17 anos e daí por ordem decrescente até os 12.

O presidente da Autoridade Nacional de Educação Pública, Robert Silva, descreveu a decisão do governo como “uma grande notícia para o país e para a educação”, conforme escreveu em seu Twitter no início de hoje.

As autoridades sanitárias optaram por priorizar esse grupo populacional com vistas ao regresso às aulas presenciais, suspensas desde 23 de março de 2020, como forma de coibir infecções e cujo retorno está sendo desenvolvido progressivamente.

No caso do ensino médio, ocorreria após as férias de inverno, em julho.

Como pode ser visto no monitor da web desenvolvido pelo MSP, o Uruguai administrou 3.085.860 doses da vacina contra covid-19 até às 18h27 (hora local) de ontem.

Até o momento, 30,42% da população (1.076.196 pessoas) já completaram o processo de imunização com as duas doses da Pfizer ou da chinesa CoronaVac. Além disso, 933.468 pessoas receberam a primeira dose com as vacinas Pfizer, CoronaVac e AstraZeneca.

O último relatório do Sistema Nacional de Emergências (Sinae) apontou que o Uruguai acumula 322.978 casos, dos quais 34.832 estão ativos, e 4.749 mortes por covid-19.

 

Após fala de Fernández, Bolsonaro compara presidente argentino a ditador da Venezuela

A fala do líder argentino gerou críticas no Brasil e no México, além de reações da oposição argentina.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) (Foto: Reprodução)

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou nesta quinta (10) a responder à declaração racista de Alberto Fernández e comparou o líder da Argentina ao ditador da Venezuela, Nicolás Maduro.

Nesta quarta, o peronista disse, durante encontro com o premiê da Espanha, em Buenos Aires, que “os mexicanos vieram dos indígenas, os brasileiros, da selva, e nós [os argentinos], chegamos em barcos”. “Eram barcos que vinham da Europa”, afirmou, apontando para Pedro Sánchez.

Bolsonaro, que no mesmo dia da declaração postou uma foto nas redes sociais em que aparece ao lado de indígenas acompanhada da palavra “SELVA!”, disse nesta quarta que, para o presidente argentino e o ditador venezuelano, “não têm vacina”. A fala dá a entender que, para o líder brasileiro, Fernández e Maduro são irremediáveis.

“Lembro que, logo que o [Hugo] Chávez morreu, assumiu o Maduro [na Venezuela], e ele falava que conversava com os passarinhos que estavam encarnados na figura do Chávez”, disse o presidente brasileiro a um grupo de apoiadores. “Acho que o Maduro e o Fernández, para eles não têm vacina.”

Em seguida, no entanto, Bolsonaro disse que não há nenhum problema entre o Brasil e o povo argentino.

“Troquei mensagem no WhatsApp hoje com o ex-presidente [Mauricio] Macri, da Argentina. Não tem nenhum problema entre nós nem com o povo argentino. Rivalidade com a Argentina, só no futebol.”

A fala do líder argentino gerou críticas no Brasil e no México, além de reações da oposição argentina.

O deputado Facundo Suárez Lastra, da União Cívica Radical, afirmou que “sempre há um nível mais baixo para que o presidente desça na escada do ridículo e da vergonha”. “Ofende países irmãos e aparece como um ignorante. Nem professor nem acadêmico.”

Também da UCR, partido que fazia parte da base de apoio do ex-presidente Mauricio Macri, Karina Banfi pediu que Fernández se desculpasse por sua ignorância e discriminação com os povos originários, com os países da região e com todos os argentinos e argentinas”.

Após a repercussão da declaração, o presidente argentino publicou uma mensagem no Twitter na qual diz que “nossa diversidade é um orgulho”. “Mais de uma vez foi dito que ‘os argentinos descendemos dos barcos’. Na primeira metade do século 20 recebemos mais de 5 milhões de imigrantes que conviveram com os nossos povos originários. Nossa diversidade é um orgulho.” Na sequência, acrescentou que “não quis ofender ninguém” e pediu desculpas “a quem tenha se sentido ofendido ou invisibilizado”.

Polícia mira suspeitos de sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica em Pernambuco

Uma associação criminosa suspeita dos crimes de sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica é alvo da Operação Downhill, deflagrada na manhã desta quinta-feira (10) pela Polícia Civil de Pernambuco. 

Segundo a corporação estão sendo cumpridos nesta quinta-feira 12 mandados de prisão e 15 mandados de busca e apreensão no Recife e em cidades do Interior do Estado ainda não informadas. 

As ordens judiciais foram expedidas pela Primeira Vara Criminal da Comarca de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. A polícia também não detalhou ainda quantos dos mandados já foram cumpridos.

Os suspeitos presos e todo o material apreendido estão seguindo para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

Ainda de acordo com o Portal Folha PE, os investigações sobre a ação da quadrilha tiveram início em junho de 2020 e contaram com a assessoria da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel) e apoio do Laboratório de Lavagem de Dinheiro (Lab/Dintel), Laboratório de Auditoria Digital (Laud/Sefaz) e da Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE).

Mais detalhes sobre a Operação Downhill serão divulgados pela Polícia Civil em coletiva de imprensa, no Recife, ainda sem data divulgada.

 

Comunicador de 37 anos do Sertão do Pajeú morre vítima de covid-19

 

A Morte do jovem Vadilson Oliveira, de 37 anos, vítima da covid-19, chocou o Sertão do Pajeú.

A morte foi confirmada nesta última quarta-feira (09), no Hospital Regional Emília Câmara, em Afogados da Ingazeira, onde ele estava internado.

Vadilson era blogueiro, comunicador e socorrista.

ele deixa duas filhas e a esposa grávida do terceiro. Ele era natural de Solidão, mas residia em Tabira.

 

Em PE no Sertão do Pajeú chega 539 mortes por Covid-19

Carnaíba, Tabira e Tuparetama confirmaram novos óbitos pela doença.

Por André Luis/Nill 

Nesta quarta-feira (09.06), foram notificados na região do Sertão do Pajeú, mais 130 novos casos positivos de Covid-19, 93 recuperados e 3 novos óbitos, nas últimas 24 horas.

Agora o Sertão do Pajeú conta com 28.735 casos confirmados, 27.065 recuperados (94,18%), 539 óbitos e 1.131 casos ativos da doença.

Abaixo seguem as informações detalhadas, por ordem alfabética, relativas a cada município do Sertão do Pajeú. 

Afogados da Ingazeira registrou 42 novos casos positivos e 15 recuperados. O município conta com 4.978 casos confirmados, 4.647 recuperados, 63 óbitos e 268 casos ativos. 

Brejinho registrou 4 novos casos positivos. O município conta com 700 casos confirmados, 644 recuperados, 20 óbitos e 36 casos ativos. 

Calumbi  registrou 9 novos casos positivos e 6 recuperados. O município conta com 557 casos confirmados, 500 recuperados, 3 óbitos e 54 casos ativos da doença.

Carnaíba  registrou 1 novo caso positivo, 1 recuperado e 1 novo óbito. O município conta com 1.727 casos confirmados, 1.605 recuperados, 33 óbitos e 89 casos ativos da doença. O 33º óbito se trata de paciente do sexo feminino, de 87 anos. 

Flores registrou 5 novos casos positivos e 1 recuperado. O município conta com 901 casos confirmados, 823 recuperados, 30 óbitos e 48 casos ativos. 

Iguaracy registrou 5 novos casos positivos e 6 recuperados. O município conta com 701 casos confirmados, 662 recuperados, 24 óbitos e 15 casos ativos. 

Ingazeira registrou 7 novos casos positivos e 3 recuperados. O município conta com 393 casos confirmados, 369 recuperados, 6 óbitos e 18 casos ativos. 

Itapetim registrou 1 novo caso positivo e 7 recuperados. O município conta com 1.102 casos confirmados, 1.016 recuperados, 25 óbitos e 61 casos ativos. 

Quixaba Não divulgou boletim até às 21h25 desta quarta-feira. O município conta com 441 casos confirmados, 411 recuperados, 13 óbitos e 17 casos ativos. 

Santa Cruz da Baixa Verde registrou 10 novos casos positivos e 1 recuperado. O município conta com 562 casos confirmados, 526 recuperados, 16 óbitos e 20 casos ativos. A Secretaria de Saúde não divulgou detalhes sobre o óbito ocorrido.

Santa Terezinha registrou 7 novos casos positivos e 2 recuperado

 

A ordem para a dispersão da manifestação contra o presidente Bolsonaro, no último dia 29 de maio, foi feita pelo ex comandante da Polícia Militar de Pernambuco, Vanildo Maranhão. É o que aponta documento interno da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco que foi destinado ao subcomandante do Batalhão de Choque, major Valdênio Corrêa Gondim Silva, que o Blog teve acesso.

De acordo com o que foi descrito no documento, a Ordem do Comando da Polícia Militar era que houvesse a dispersão ainda na Praça do Derby, mas como parte do grupo ja havia saído, a orientação seria que a polícia de descolasse para a Praça do Diário.

“Por volta das 11h30, o capitão PM Máximo (oficial de supervisão) chegou ao local e incorporou na
Tropa de Choque. Neste momento, recebi uma ligação do major Feitosa, coordenador do Copom,
me informando que a determinação do comandante geral da PMPE era para que: se os
manifestantes avançassem em direção à Praça do Diário, era para a Tropa de Choque realizar a
dispersão via CDC, usando os meios dispostos.” diz um dos trechos do documento.

O polícia que enviou o documento afirma que os manifestantes foram “hostis” com os PMS que estavam no local, inclusive com o arremesso de pedras e xingamentos de “fascistas” e palavras de baixo calão.

“Diante disto, como já havia a ordem de dispersão por parte do comando geral da PMPE e a Tropa
de Choque já estava hostilizada e sofrendo agressões injustificadas, iniciou-se o processo de
dispersão (…) com utilização dos materiais de menor potencial ofensivo e com técnicas e táticas de
controle de distúrbios civis (CDC)”, relata a comunicação interna.

O Comandante geral da PM não estava no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), no sábado passado, acompanhando as câmeras da cidade em tempo real. Mas estavam lá o então secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pádua, e o agora titular da pasta, Humberto Freire. Além deles,
diretores da PMPE.

Como não tem mais direito a foro privilegiado, o coronel que foi demitido pelo Governador Paulo Câmara (PSB) no último dia 01 de junho vai responder o processo na Vara da Justiça Militar Estadual.

O ex comandante tem duas alternativas. Fazer seu depoimento como testemunha ou como acusado. Se optar pela segunda alternativa o caldo vai entornar de vez, pois isso significa que ele pode envolver de quem teria recebido a ordem, que no caso, é claro, teria sido de um superior.

E só existem duas pessoas acima dele. O ex secretário da SDS, Antônio de Pádua, ou o próprio governador Paulo Câmara (PSB). O fato é que com essa nova revelação o problema só faz aumentar o desgaste do governo do Estado.

Vejam o documento:

(Ricardo Antunes)

As primeiras doses da vacina Sputnik V deverão ser aplicadas em apenas uma única cidade de cada estado do Nordeste. A ideia, segundo o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), é reproduzir o experimento feito na cidade de Serrano (SP).

Durante três meses, pesquisadores do Butantan aplicaram as duas doses da CoronaVac em mais de 95% da população adulta da cidade do interior paulista para ter uma ideia da eficácia do imunizante. O estudo demonstrou que, com 75% da população vacinada, a pandemia pode ser controlada.

“A ideia que a gente discutiu hoje é de, provavelmente, escolher cidades. Vamos escolher uma cidade [do Piauí] que tenha mais ou menos 32 mil pessoas para vacinar. Vamos aplicar a primeira e a segunda dose, como foi feito em Serrana, acompanhado pelo Butantan. E assim, cada um dos Estados. É mais ou menos essa a ideia”, explicou em Dias, durante um evento online. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na sexta-feira(4), com restrições, a importação das vacinas Sputnik, da Rússia, e Covaxin, da Índia. A Bahia tem direito a cerca de 10 milhões de doses.

 

João Arnaldo Novaes, vice da chapa de Marília Arraes em 2020 deve disputar eleição de deputado nas eleições de 2022

Candidato a vice-prefeito do Recife na chapa de Marília Arraes (PT) nas eleições de 2020, o advogado João Arnaldo Novaes (PSOL) deverá disputar um mandato de deputado estadual no pleito de 2022.

O PSOL tem, atualmente, uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) com o mandato coletivo Juntas.

João Arnaldo já foi superintendente do Ibama e filiado ao PT.

Após as eleições de 2020, integrando a chapa de Marília Arraes, que foi ao segundo turno da eleição, ganhou projeção entre segmentos de esquerda, como grupos do PSOL.

 

Mais um médico perde a luta contra a Covid em Salgueiro

Mais um médico que prestava relevantes serviços aos moradores de Salgueiro, Sertão Central, e região, teve a vida ceifada precocemente pela Covid-19.

Segundo o blogueiro Alvinho Patriota, André Alves Ramalho, responsável pelos atendimentos de ortopedia na UPAE de Salgueiro, faleceu na noite desta sexta-feira por complicações da doença.

Natural de Brejo Santo-CE, Dr. André estava internado desde a segunda quinzena de abril no Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte-CE.

Em 24 de abril tinha sido intubado para passar por um tratamento intensivo de combate aos efeitos do vírus em seu organismo. Infelizmente aquele que ajudou tanta gente ao longo de sua carreira não conseguiu vencer o coronavírus.

 

 

Dois motoristas morrem após colisão na BR-407 em Petrolina

Na colisão entre dois veículos deixou duas pessoas mortas na BR-407, próximo à antiga Amacoco, em Petrolina, na manhã deste sábado (5). Os dois condutores dos veículos, uma Strada vermelha, e uma HB20 branca, morreram ainda no local do acidente.

A Polícia Científica foi acionada para fazer a remoção dos corpos e os devidos processos de identificação. O Corpo de Bombeiros Militar de Petrolina também foi acionado e esteve no local para prestar assistência. A polícia está investigando a causa do acidente.

 

Araripinense morre em acidente na rodovia Fernão Dias, em Minas Gerais

Foto: reprodução

O motorista Aldenyr Meneses de 27 anos, de Araripina, no Sertão de Pernambuco, morreu após sua carreta tombar na manhã deste sábado (5) na Fernão Dias, em Lavras, Minas Gerais.

A Concessionária Arteris, que administra a rodovia, informou que o veículo tombou na pista sentido Belo Horizonte. À vítima ficou presa nas ferragens e morreu no local.

A carreta transportava materiais como fluído de freio, escadas, óleo de motor, óleo hidráulico e cones.

Ipubi: Mulher é presa por manter filho em cárcere privado em Serrolândia

Foto: reprodução

Nessa sexta-feira(04), policiais militares da 9ª CIPM foram solicitados por uma conselheira tutelar do município de Ipubi, no Sertão do Araripe, informado sobre um indivíduo que estava sendo mantido em cárcere, sem condições de locomoção, no muro de uma residência.

Chegando ao local apontado, Travessa Serrolândia, s/n, os policiais encontraram o indivíduo no muro da residência, trancado e em condições deploráveis. Após localizarem a genitora, esta resistiu à detenção, tentando fugir do local, mas sendo alcançada pelo efetivo, que usou moderadamente da força para contê-la .

As partes envolvidas foram apresentadas na Delegacia de Polícia Civil de Ipubi para as providências cabíveis.

 

 

Tragédia entre Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande; Duas pessoas morreram carbonizadas em acidente, Veja vídeo

 

 

Segundo informações da Central de Comunicação da Policia Rodoviária Federal, Núcleo de Recife em Pernambuco, aconteceu um acidente por volta das 15:00 deste sábado dia (05), no km-108 da BR-428 entre Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande, municípios do Sertão do São Francisco em Pernambuco.

Ainda de acordo com as informações repassadas ao nosso parceiro do Blog Didi Galvão, foi uma colisão entre um caminhão em um carro de passeio. 

O carro pegou fogo e duas pessoas faleceram no local. Ainda não há informações sobre as duas vitimas fatais, nem tão pouco o que provavelmente teria provocado o acidente. (ainda não se sabe o sexo).

O motorista do caminhão saiu do local antes da chegada da viatura. A Polícia Civil vai investigar o caso.

 

A Secretaria SES-PE registrou, nesta sexta-feira (04), 644 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados, 111 (17%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 533 (83%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 493.438 casos confirmados da doença, sendo 45.531 graves e 447.907 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

O boletim também registrou um total de 410.240 pacientes recuperados da doença. Desses, 26.159 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 384.081 eram casos leves. Também foram confirmados laboratorialmente 52 novos óbitos, sendo 29 masculinos e 23 femininos, ocorridos entre os dias 16 de agosto de 2020 e 02 de junho de 2021.

As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Alagoinha (2), Altinho (1), Angelim (1), Arcoverde (2), Barreiros (1), Bom Conselho (1), Bom Jardim (1), Buenos Aires (1), Cabo de Santo Agostinho (3), Camaragibe (2), Carpina (1), Caruaru (3), Correntes (1), Garanhuns (4), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (3), Joaquim Nabuco (1), Lajedo (1), Macaparana (1), Olinda (4), Paulista (5), Pombos (1), Recife (7), São José do Egito (1), São Lourenço da Mata (1), Taquaritinga do Norte (1), Tracunhaém (1).

Com isso, o estado totaliza 16.149 mortes pela doença. Os pacientes tinham idades entre 29 e 84 anos. As faixas etárias são: 20 a 29 (1), 30 a 39 (4), 40 a 49 (6), 50 a 59 (16), 60 a 69 (14), 70 a 79 (9), 80 ou mais (2). Do total, 33 tinham doenças preexistentes: diabetes (15), doença cardiovascular (12), hipertensão (10), obesidade (6), doença renal (4), doença respiratória (3), Alzheimer (2), doença neurológica (2), tabagismo (2), AVC (1), Parkinson (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais, segundo o governo do estado, seguem em investigação.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em

Pernambuco, até agora, 29.747 casos foram confirmados e 51.717 descartados. As
testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as
unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada.

Balanço da vacinação

De acordo com o governo, Pernambuco já aplicou 2.898.734 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 1.957.687 foram primeiras doses. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 281.438 trabalhadores de saúde; 25.925 povos indígenas aldeados; 41.706 em comunidades quilombolas; 7.631 idosos em Instituições de Longa Permanência; 593.356 idosos de 60 a 69 anos; 394.658 idosos de 70 a 79 anos; 197.056 idosos de 80 anos e mais; 1.364 pessoas com deficiência institucionalizadas; 11.939 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; 266.237 pessoas com comorbidades; 14.679 pessoas com deficiência permanente; 35.368 gestantes e puérperas; 25.307 pessoas de 50 a 59 anos; 248 pessoas em situação de rua, 290 pessoas privadas de liberdade; além de 60.485 trabalhadores de serviços essenciais.

Em relação à segunda dose, o estado informou que foram contemplados 214.426 trabalhadores de saúde; 25.587 povos indígenas aldeados; 1.190 em comunidades quilombolas; 5.584 idosos institucionalizados; 248.746 idosos de 60 a 69 anos; 310.242 idosos de 70 a 79 anos; 129.473 idosos de 80 anos e mais; 1.151 pessoas com deficiência institucionalizadas e 4.648 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; totalizando 941.047 pessoas que já finalizaram o esquema.

Paraíba registra 26 novas mortes e mais 2.421 casos de covid-19 nesta sexta-feira

Cinco municípios concentram 934 novos casos, o que corresponde a 38,57% dos casos registrados nesta sexta.

O boletim registra ainda um total de 229.489 pacientes recuperados da doença (Foto: Reprodução)

Nesta sexta-feira (04) a Paraíba registrou novos 2.421 casos de covid-19 e mais 26 mortes em decorrência do vírus, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Entre os confirmados hoje, 97 (4%) são casos de pacientes hospitalizados e 2.324 (96%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 340.200 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 941.529 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 26 novos óbitos desde a última atualização, sendo 15 ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 29 de abril  e 04 de junho de 2021, sendo 01 em hospital privado e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 7.791 mortes. O boletim registra ainda um total de 229.489 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 934 novos casos, o que corresponde a 38,57% dos casos registrados nesta sexta. São eles: João Pessoa, com 485 novos casos, totalizando 88.126; Campina Grande, com 256 novos casos, totalizando 30.207; Aroeiras, com 69 novos casos, totalizando 1.249; Cabedelo, com 67 novos casos, totalizando 8.179;  Alagoa Grande com 57 novos casos, totalizando 3.521.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 04/06/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até esta sexta, 218 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 26 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (1); Belém (1); Campina Grande (4); Conde (1); Damião (1); Esperança (1); João Pessoa (5); Lastro (1); Mataraca (1); Nazarezinho (1); Piancó (1); Picuí (2); Santa Rita (1); Santa Teresinha (1); São Domingos do Cariri (1); Solânea (1); Sousa (1); e Sumé (1). 

As vítimas são 15 homens e 11 mulheres, com idades entre 25 e 86 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 09 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 81%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 78%. Em Campina Grande estão ocupados 87% dos leitos de UTI adulto e no sertão 94% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 129 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 1.019 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.333.629 doses. Até o momento, 888.773 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 444.856 com a segunda dose da vacina. A Paraíba já distribuiu um total de 1.897.150 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus.

 

 

Ex-governador Pezão é condenado a 98 anos de prisão por corrupção

 (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O ex-governador do Rio Luiz Fernando Pezão foi condenado a 98 anos de prisão, por corrupção. A sentença foi publicada nesta sexta-feira (4), pelo juiz titular da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas. Os crimes atribuídos a Pezão dizem respeito às operações Calicute, Eficiência e Boca de Lobos, todas desdobramentos da Lava Jato no Rio.
Bretas considerou, em sua sentença, que Pezão, ex-vice-governador de Sérgio Cabral, deu continuidade aos crimes, após assumir o governo do estado.
“A presente ação penal é decorrente das revelações feitas por Carlos Miranda em seu acordo de colaboração premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal, bem como desdobramento das ações penais Operação Calicute, Operação Eficiência e Operação Boca de Lobo, levadas a cabo pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal e que deu prosseguimento ao desbaratamento da organização criminosa comandada por Sérgio Cabral, ex-governador do estado do Rio de Janeiro, demonstrando que o também ex-governador Luiz Fernando de Souza (Pezão), fazia parte da referida organização criminosa. Conforme apurado, Pezão, ao assumir como chefe do Executivo estadual, continuou a praticar crimes de corrupção, desvio de recursos públicos e lavagem de ativos no estado do Rio de Janeiro, conforme já ocorria no governo Cabral”, escreveu Bretas.
Segundo Bretas, com a documentação obtida na Operação Boca de Lobo, com prova testemunhal, documental, depoimentos de colaboradores, dados bancários, telefônicos, fiscais, entre outros, verificou-se que Pezão, além de integrar a organização criminosa liderada por Cabral, foi seu sucessor nas práticas ilícitas ao comandar o estado.
“Foi possível desvendar que Pezão integrava a mesma organização criminosa e praticava crimes contra a administração e de lavagem de ativos, dentre outros, nos anos que ocupou os cargos de secretário de Obras, vice-governador e até mesmo no de governador”, pontuou o juiz, responsável pela investigação da Lava Jato no Rio de Janeiro.
A defesa de Pezão foi procurada para se manifestar sobre a condenação, mas até a publicação desta matéria ainda não havia se pronunciado.

Em dois meses, país tem mais de 23 mil novas internações de crianças

Foram 13.011 internações de crianças com idades entre 0 e 14 anos em março e 10.400 em abril.

Especialistas acreditam que também é necessário vacinar as crianças contra a covid-19 (Foto: Reprodução)

 Dados do Sivep-Gripe (Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe) contabilizados e analisados pela plataforma SP Covid-19 Info Tracker, mostram que nos meses de março e abril de 2021 foram registradas no país 23.411 novas internações de crianças por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), com confirmação ou suspeita de Covid-19.

Foram 13.011 internações de crianças com idades entre 0 e 14 anos em março e 10.400 em abril, de acordo com a plataforma, criada por pesquisadores da USP e da Unesp com apoio da Fapesp para acompanhar a evolução da pandemia.

Até o dia 17, o mês de maio havia registrado 4.733 internações desse público, atingindo 7.164 novas internações no dia 24 –ou seja, 2.431 novas hospitalizações em sete dias.

“Pouco se discutiu a questão dos casos e internações de crianças porque na primeira onda se falava que elas eram resistentes à Covid-19 e aos casos mais severos”, afirma Wallace Casaca, coordenador da plataforma.

“Com o surgimento das variantes, o cenário mudou. É importante abrir esse debate. Em 2021, a pandemia ficou mais letal para jovens e crianças. Além das variantes, houve o reflexo da reabertura das escolas em fevereiro, o que não deveria ter ocorrido.”

Se comparados os meses de dezembro de 2019, quando a Covid-19 ainda não havia sido detectada no Brasil, e de 2020, o aumento nas novas internações de crianças por SRAG foi de 618%, passando de 1.062 para 7.626 hospitalizações. Em relação às mortes, a alta foi de 218,18%.

Para Francisco Ivanildo de Oliveira Junior, infectologista e gerente de qualidade do Sabará Hospital Infantil, o aumento no percentual de crianças internadas reflete a explosão de casos de Covid-19 entre a população.

“Durante algum tempo houve uma minimização da gravidade em criança. Covid-19 em criança não é uma gripezinha. A gente sabe, e os números estão aí para mostrar, que pode ter formas graves. Com menos de um ano de idade, a chance de desenvolver forma grave é maior, com comprometimento pulmonar importante e pneumonia”, explica.

De janeiro a 24 de maio de 2021, o país registrou 46.717 novas hospitalizações e 886 mortes. O período concentra 60,9% do total de novas internações de crianças e 36,9% das mortes notificadas em 2020.

“Quando você vai estudar e entender por que a criança morre de Covid-19, você vê que tem muito mais determinantes socioeconômicas, a etnia, região onde mora, a dificuldade de acesso ao serviço de saúde e a um atendimento adequado”, afirma Oliveira Junior.

Em todo o período, a faixa etária entre zero e quatro anos concentra o maior número de internações (28.361) e mortes (522). Em maio, por exemplo, dos 7.164 registros, 4.448 estão nesse intervalo etário.

“Daqui para a frente, uma coisa que está sendo vista em países com a vacinação mais avançada, a população vacinada adoecerá menos e a infantil começará a ter uma representatividade maior nas estatísticas da doença”, diz Oliveira Junior.

Em 2021, o mês com a média mais alta de novas internações foi março (420), seguido por abril (347), fevereiro (327), maio (299) e janeiro (225).

“A Covid-19 também é perigosa para o público infantil. Por exemplo, a SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica) tem em torno de 8% de taxa de mortalidade”, explica Marcelo Otsuka, pediatra, infectologista, coordenador do Comitê de Infectologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Infectologia e vice-presidente do departamento de infectologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Caracterizada pelo comprometimento de múltiplos órgãos e sistemas, a SIM-P é uma alteração relacionada a uma resposta imunológica desencadeada pela infecção pelo coronavírus.

A doença pode ocorrer na vigência da infecção, com a presença do vírus, ou semanas após o quadro agudo. Pelo menos 80% das crianças com a síndrome precisam ser internadas em UTI.

Entre os hospitais públicos de referência para a criança na cidade de São Paulo –Hospital Infantil Cândido Fontoura (zona leste), Hospital Infantil Darcy Vargas (zona sul) e Hospital Municipal Menino Jesus (Centro)–, a média diária de internações por Covid-19 confirmada ou suspeita também alcançou índices altos.

No Cândido Fontoura, que é estadual, março, abril e maio de 2021 registraram a maior média diária de hospitalizações –19, 29 e 22. No Darcy Vargas, que também pertence ao estado, o índice ficou na casa dos 7.

A média mais baixa foi do Menino Jesus, gerenciado pela prefeitura de São Paulo com a entidade filantrópica Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês. Caiu de 4 em março para 1 em abril e maio.

Os dados dos três hospitais são da SP Covid-19 Info Tracker com base no Censo Covid.
No Sabará Hospital Infantil, que é privado, de janeiro a 24 de maio de 2021, 98 crianças foram internadas por Covid-19, o equivalente a 15,78% do total de casos positivos atendidos pela instituição (621).

No ano passado inteiro, foram 73 internações –13% dos casos (541). Março e janeiro registraram os maiores números –30 e 26, respectivamente.

A mensagem dos especialistas é de atenção e respeito aos protocolos de proteção contra a infecção pelo coronavírus. “Se os adultos tomarem os cuidados necessários, a chance de a criança pegar [Covid-19] é muito menor”, ressalta Otsuka.

“A gente recomenda que a partir dos dois anos de idade a criança já seja treinada pela família a utilizar a máscara para evitar se infectar e fazer o mesmo com outras pessoas”, diz Oliveira Junior.

Os especialistas defendem a volta às aulas presenciais, contanto que as escolas estejam estruturadas.

“As escolas devem ser as últimas a fechar, dentro de um processo de lockdown ou qualquer nome que se dê, e as primeiras a reabrir desde que tenham estrutura. Estamos há mais de um ano nesta pandemia. Não é aceitável que as escolas não estejam preparadas. Quando eu falo de escola pública, não estou responsabilizando o diretor. Temos que pensar no gestor público”, afirma Oliveira Junior.

“Temos grande probabilidade de nas próximas semanas, no decorrer do mês de junho, de ter um grande aumento de casos. Já percebemos isso nos hospitais, as UTIs estão mais cheias, alguns locais do interior estão em situação grave no ponto de vista de lotação de UTIs. Pode ser que se chegue a um momento em que seja necessário parar novamente. Vamos começar mais uma onda ou um repique partindo de um patamar muito alto. É muito preocupante o que está para acontecer”, completa.

Para Otsuka, a volta às aulas de forma presencial pode ter contras.

“É lógico que temos um risco potencial de ter mais infecção, mas os estudos não demonstram isso. Pelo contrário. O prejuízo que as crianças estão apresentando é irremediável, tanto no aprendizado e no desenvolvimento psicomotor. Os pais precisam saber se os protocolos nas escolas estão sendo cumpridos. Agora, se você tem pessoas de potencial risco em casa, as crianças não devem ir. Tudo precisa ser analisado”, afirma.

Oliveira Junior faz um alerta em relação à vacinação. Nos países que começaram a vacinar mais cedo, as crianças já estão sendo inseridas no processo de imunização.

“Aqui nós só vamos conseguir controlar a situação de forma duradoura e efetiva quando ampliarmos a vacinação. Não vejo outra saída. A participação da criança será importante dentro do processo de imunidade coletiva. Se eu não vaciná-la, o vírus continuará circulando na população pediátrica.”

 

 

O Brasil registrou queda na vacinação no mês de maio (Foto: Reprodução)

O Brasil reduziu no mês de maio em 21% o ritmo de vacinação em comparação com o mês de abril.

Seguem alguns dados que estão disponíveis no site “Covid-19 Vacinação Doses Aplicadas”, do Ministério da Saúde, sobre o ritmo da imunização da população.

Em maio, foram utilizadas 16.831.741 de doses, contando as primeiras e segundas aplicações. O número foi bem inferior ao registrado em abril, quando 21.304.143 de vacinas foram aplicadas – a queda percentual de um mês para o outro foi de 21%.

Apenas cinco estados elevaram o total de imunizados de um mês para o outro: Acre, Alagoas, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Na comparação com março, o crescimento no total de vacinados foi de apenas 2% – naquele mês o país utilizou 16.542.906 de vacinas.

Sertão: PMPE apreende cocaína e lança-perfume e prende duas pessoas em festa clandestina

Duas pessoas foram presas em uma festa clandestina com quase 100 presentes na cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, na noite de ontem dia (02). Segundo a Polícia Militar de Pernambuco, os dois foram presos por descumprimento ao decreto estadual de combate à Covid-19 em vigor, que veta a realização de festas com aglomeração.

Os policiais foram informados sobre a festa, que ocorria no Sítio Porteiras.

No local, os agentes flagraram as quase 100 pessoas, com algumas consumindo bebida alcoólica, além do uso de drogas.

Foram apreendidas duas armas brancas, uma porção de cocaína e vários lança-perfume. 

Os presos foram conduzidos para Delegacia de Petrolina para adoção das medidas legais cabíveis.

‘Estou emocionada’, diz Fátima Bernardes ao ser vacinada contra Covid-19

De folga do Encontro (Globo), ela foi se vacinar contra a Covid-19 e divulgou nas redes sociais o momento.

A apresentadora Fátima Bernardes, 58, recebeu nesta quinta-feira (3) a primeira dose da vacina AstraZeneca, no Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução)

 A apresentadora Fátima Bernardes, 58, recebeu nesta quinta-feira (3) a primeira dose da vacina AstraZeneca, no Rio de Janeiro. De folga do Encontro (Globo), ela foi se vacinar contra a Covid-19 e divulgou nas redes sociais o momento.

“Acordei cedinho como sempre porque tenho um compromisso agora de manhã muito importante. Tirou praticamente o meu sono de tão ansiosa que fiquei durante toda essa noite”, dizia ela antes de sair de casa acompanhada do namorado, Túlio Gadêlha.

Vestindo uma camiseta da campanha “Vacina, sim”, Fátima se emocionou no momento da aplicação. “Viva a ciência, viva o SUS, viva todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente. Meu abraço carinhoso a todas as famílias que perderam os seus entes queridos. Estou muito emocionada”, contou.

Na sequência, em vídeo, deu mais detalhes do que encontrou no posto de vacinação. “Encontrei pessoas empáticas que estavam usando as suas máscaras, respeitando a fila e o distanciamento. Hoje me reencontrei com outros brasileiros que são como eu. Que apostam na ciência, na vacinação e no SUS”, disse ela.

A apresentadora concluiu. “Foi tão bom! Foi um momento cívico, de patriotismo. De me reencontrar com pessoas que eu sempre achei que existiam no país. Com aqueles brasileiros que são solidários. Fiquei muito feliz de reencontrá-los.”

 

EUA anunciam envio de 6 mi de vacinas contra Covid para Brasil e outros países da América Latina

Folha de S. Paulo

Os EUA anunciaram nesta quinta-feira (3) que vão enviar, inicialmente, 6 milhões de vacinas contra a Covid-19 para o Brasil e outros países da América Latina. O compartilhamento será feito via Covax, iniciativa vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS) para a distribuição de doses a países em desenvolvimento, e ainda não há detalhes sobre o número de imunizantes que o Brasil vai receber.

O montante é uma fatia dos 80 milhões de doses que o presidente americano, Joe Biden, anunciou que vai enviar a outros países nas próximas semanas.

Em comunicado nesta quinta, Biden divulgou os detalhes da primeira parte do plano de distribuição global dos imunizantes, com o envio de 25 milhões de vacinas para o exterior. Destes, cerca de 75%, ou 19 milhões de doses, serão distribuídos via Covax, de acordo com a participação de cada país no consórcio, enquanto 25% serão distribuídos diretamente pelos EUA para outros países.

Pelo Covax, serão cerca de 6 milhões de doses para a América Latina e o Caribe, incluindo Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti e República Dominicana, entre outros países da comunidade caribenha; 7 milhões para países do Sul e do Sudeste da Ásia, como Índia, Tailândia, Laos e Vietnã; e 5 milhões para a África, em nações que, segundo a Casa Branca, serão selecionadas junto à União Africana.

Os outros 6 milhões de doses para fechar a conta da remessa inicial serão compartilhados diretamente com países que, ainda de acordo com o comunicado, “estão passando por surtos”, como Índia e México. Apesar da situação grave da pandemia no Brasil, a Casa Branca não cita o país nesta distribuição direta bilateral —o Brasil tem participação pequena no Covax por decisão do governo Jair Bolsonaro.

Nessa fatia, considerada pelo governo americano como “países que estão passando por surtos, em crise e outros parceiros e vizinhos”, estão também Canadá, Coreia do Sul, territórios palestinos, Ucrânia, Kosovo, Haiti, Iraque, Iêmen e funcionários da linha de frente da ONU.

“Hoje, estamos fornecendo mais detalhes sobre como alocaremos os primeiros 25 milhões de doses dessas vacinas para preparar o terreno para uma maior cobertura global e lidar com surtos reais e potenciais, altas cargas de doenças e as necessidades dos países mais vulneráveis”, disse Biden em comunicado.

“Não estamos compartilhando doses para recever favores ou concessões […] estamos compartilhando para salvar vidas e guiar o mundo em direção ao fim da pandemia.”

O restante das doses —55 milhões— vai seguir o mesmo padrão desta primeira parte do plano de distribuição: 75% via Covax e 25% de compartilhamento direto com países vizinhos e parceiros.

PM negou socorro a homem que perdeu olho em ação, mostra vídeo

Imagens inéditas mostram o momento do resgate de Daniel Campelo, adesivador de táxis de 51 anos que perdeu o olho esquerdo após ser atingido por uma bala de borracha durante a repressão violenta da Polícia Militar no protesto pacífico contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ocorrido no sábado (29) no Recife.

Nas filmagens, chama atenção o fato de que, apesar dos apelos desesperados, os PMs negaram socorro à vítima. A viatura pára, os PMs observam o homem sangrando e apenas indicam um suposto caminho para ajuda.

O cineasta Pedro Severien e o fotógrafo Hugo Muniz estavam entre os presentes no ato e disseram que ficaram horrorizados ao ver a manifestação se transformar em um “cenário de guerra” após a PM disparar balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo.

“Estava tudo muito na paz, tudo muito tranquilo, de repente se tornou um cenário de guerra. Está sendo muito difícil ainda digerir tudo isso que aconteceu. Você vê as imagens circulando por aí e […] você volta para aquele momento, aquela situação”, afirmou Muniz.

Como consequência da ação,  caiu o Comandante da PMPE, Vanildo Maranhão, para posse do Coronel José Roberto Santana. Um dos PMs identificados atirando no olho de um senhor também ferido foi afastado, assim como os que usaram spray depimenta contra a vereadora Liana Cirne. Outros nomes ainda podem ser punidos.

 

 

Em PE a região  pajeú registra  mais 3 óbitos por Covid-19 e totaliza 529

Afogados da Ingazeira e Itapetim confirmaram novos óbitos

Seis municípios não divulgaram boletim nesta quinta-feira

Por André Luis/Nill

Nesta quinta-feira (03.06), foram notificados na região do Sertão do Pajeú, mais 57 novos casos positivos de Covid-19, 47 recuperados e 3 novos óbitos. Os números são referentes às últimas 24 horas.

Com o feriado de Corpus Christi, alguns municípios não publicaram seus boletins.

Agora o Sertão do Pajeú conta com 27.576 casos confirmados, 25.985 recuperados (94,23%), 529 óbitos e 1.062 casos ativos da doença.

Abaixo seguem as informações detalhadas, por ordem alfabética, relativas a cada município do Sertão do Pajeú:

Afogados da Ingazeira registrou 1 caso recuperado e 1 novo óbito. O município conta com 4.765 casos confirmados, 4.435 recuperados, 62 óbitos e 268 casos ativos. O 62º óbito se trata de paciente do sexo masculino, 44 anos, autônomo, histórico de problema renal, foi a óbito em 02/06 no Hospital Regional Emília Câmara em decorrência de complicações da covid -19. 

Brejinho não registrou alterações no boletim epidemiológico. O município conta com 676 casos confirmados, 615 recuperados, 19 óbitos e 42 casos ativos. 

Calumbi  registrou 6 novos casos positivos e 1 recuperado. O município conta com 476 casos confirmados, 456 recuperados, 3 óbitos e 17 casos ativos da doença.

Carnaíba  não registrou alterações no boletim epidemiológico. O município conta com 1.671 casos confirmados, 1.503 recuperados, 32 óbitos e 136 casos ativos da doença. 

Flores não divulgou boletim. O município conta com 882 casos confirmados, 815 recuperados, 30 óbitos e 37 casos ativos. 

Iguaracy registrou 1 novo caso positivo. O município conta com 671 casos confirmados, 633 recuperados, 23 óbitos e 15 casos ativos. 

Ingazeira não registrou alterações no boletim epidemiológico. O município conta com 356 casos confirmados, 346 recuperados, 5 óbitos e 5 casos ativos.  

Itapetim registrou 8 novos casos positivos, 5 recuperados e 2 novos óbitos. O município conta com 1.036 casos confirmados, 978 recuperados, 25 óbitos e 33 casos ativos. A Secretaria de Saúde não divulgou detalhes sobre os óbitos ocorridos.

Quixaba não divulgou boletim. O município conta com 423 casos confirmados, 387 recuperados, 13 óbitos e 23 casos ativos. 

Santa Cruz da Baixa Verde não registou alterações no boletim epidemiológico. O município conta com 535 casos confirmados, 511 recuperados, 15 óbitos e 9 casos ativos.

Santa Terezinha não divulgou boletim. O município permanece com 860 casos confirmados, 825 recuperados, 25 óbitos e 10 casos ativos. 

São José do Egito registrou 22 novos casos positivos e 29 recuperados. O município conta com 2.158 casos confirmados, 2.036 recuperados, 44 óbitos e 78 casos ativos. 

Serra Talhada não divulgou boletim. O município conta com 8.849 casos confirmados, 8.513 recuperados, 147 óbitos e 165 casos ativos da doença. 

Solidão registrou 2 novos casos positivos e 1 recuperado. O município conta com 538 casos confirmados, 515 recuperados, 3 óbitos e 20 casos ativos. 

Tabira registrou 18 novos casos positivos e 10 recuperados. O município conta com 2.450 casos confirmados, 2.268 recuperados, 35 óbitos e 147 casos ativos. 

Triunfo não divulgou boletim. O município conta com 804 casos confirmados, 759 recuperados, 24 óbitos e 21 casos ativos. 

Tuparetama não divulgou boletim. O município conta com 426 casos confirmados, 390 recuperados, 22 óbitos e 14 casos ativos da doença.

 

 

MULHER É MORTA A FACADAS DENTRO DE CASA EM PERNAMBUCO

Uma mulher foi assassinada dentro da casa que morava, na noite desta quinta-feira (03),

no município de Correntes, no Agreste de Pernambuco.

O corpo de Afra Lino da Silva, de 25 anos, apresentava diversas lesões provocadas por golpes de faca, o crime foi praticado por um homem que conseguiu fugir pela porta dos fundos após a porta da frente ser arrombada pela mãe da vítima.

A mãe de Afra informou a polícia que ouviu um barulho vindo da casa, ao se aproximar percebeu que no local estava havendo uma luta corporal, como a porta estava trancada ela contou com a ajuda de um homem para arrombar e viu quando o assassino fugiu.

Ainda de acordo com o Portal Agreste Violento, até o momento a identidade do autor é desconhecida, a vítima estava só de calcinha e sutiã, o laudo do IML vai apontar se ela sofreu violência sexual.

Qualquer informação que ajude a polícia a prender o assassino, deve ser repassada a delegacia de Polícia Civil de Correntes.

O coronel José Roberto de Santana assume o comando da Polícia Militar de Pernambuco, nesta quarta-feira (02), já fazendo mudanças. A expectativa é de que até sexta-feira (04), nomes de novos comandantes de batalhões da PM sejam anunciados. A ordem do governador Paulo Câmara é clara: dar um novo gás à tropa e acabar com conflitos internos. 

Santana exercia o cargo de diretor de Planejamento Operacional da PM. Ele substitui o coronel Vanildo Maranhão, que foi exonerado do cargo três dias após os atos de violência praticados pelos policiais militares contra grupo que fazia manifestação pacífica contrária ao governo Bolsonaro, na área central do Recife. 

Vanildo Maranhão estava à frente da PM de Pernambuco desde fevereiro de 2017. 

Para a socióloga e coordenadora do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop), Edna Jabotá, a mudança é simbólica, mas não pode ser considera suficiente em relação ao ato violento registrado no sábado. “Ainda ficam faltando respostas. A gente continua sem saber quem deu a ordem para o ato violento. E todos os culpados precisam ser responsabilizados para se restaurar a autoridade do chefe do Executivo sobre a PM. Se não, o que a gente vai ver daqui pra frente são cenas bem piores se repetindo”, disse.

Para a coordenadora do Instituto Brasileiro em Ciências Criminais (IBCCRIM) em Pernambuco, Érica Babini, o ato violento registrado no sábado mostra que os governadores perderam o comando das polícias. “A penetração bolsonarista é evidente. A polícia está mostrando que não está subordinada ao governador. A saída do comandante, se ele entregou o cargo, mostra que o governador não teve pulso de exonerá-lo no próprio dia”, avaliou.

Para a socióloga e coordenadora do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop), Edna Jabotá, a mudança é simbólica, mas não pode ser considera suficiente em relação ao ato violento registrado no sábado. “Ainda ficam faltando respostas. A gente continua sem saber quem deu a ordem para o ato violento. E todos os culpados precisam ser responsabilizados para se restaurar a autoridade do chefe do Executivo sobre a PM. Se não, o que a gente vai ver daqui pra frente são cenas bem piores se repetindo”, disse.

Para a coordenadora do Instituto Brasileiro em Ciências Criminais (IBCCRIM) em Pernambuco, Érica Babini, o ato violento registrado no sábado mostra que os governadores perderam o comando das polícias. “A penetração bolsonarista é evidente. A polícia está mostrando que não está subordinada ao governador. A saída do comandante, se ele entregou o cargo, mostra que o governador não teve pulso de exonerá-lo no próprio dia”, avaliou. (Via: Ronda Jc)

Brasília – O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, fala com imprensa após encontro com a presidenta Dilma (José Cruz/Agência Brasil)

O governador Paulo Câmara anunciou, nesta quinta-feira (27), que o Estado vai avançar na imunização contra a Covid-19, com a vacinação de todos os grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Imunização (PNI) e de pessoas com 59 anos de idade. Segundo o governador, a partir de agora trabalhadores da educação, motoristas e cobradores do transporte público, agentes penitenciários, entre outras categorias, já podem começar a ser vacinados.

“Nossa luta contra a Covid-19 vai entrar numa nova fase. Ajustamos nosso plano estadual de imunização, pactuamos com as secretarias municipais de saúde e vamos acelerar a vacinação da nossa população. Estamos autorizando todas as prefeituras pernambucanas a iniciar, a partir de hoje, a imunização de todos os grupos prioritários previstos no PNI”, informou Paulo Câmara.

De acordo com o governador, o Estado continua empenhando esforços para otimizar ao máximo os estoques de vacinas que permitam avançar o mais rápido possível e alcançar mais pessoas, inclusive reduzindo a faixa etária, que estava em 60 anos. “Vários países do mundo, que estão com a imunização avançada, já mostraram que é possível superar essa pandemia e retomar o crescimento econômico e o convívio social”, explicou. O agendamento dos novos grupos prioritários e o avanço para a faixa etária de 59 anos de idade estão devidamente autorizados e serão organizados de acordo com o esquema de cada município.

Grupos prioritários já autorizados:

Pessoas com 60 anos ou mais abrigadas em instituições

Pessoas com Deficiência abrigadas em instituições

Povos indígenas

Trabalhadores de Saúde

Pessoas com 60 anos de idade ou mais

Povos e Comunidades tradicionais Quilombolas

Pessoas com comorbidades e gestantes e puérperas com ou sem comorbidades

Pessoas com Deficiência Permanente

Forças de Segurança e Salvamento

Trabalhadores de Transporte Aéreo

Trabalhadores Portuários

Autorizados a partir de hoje:

Pessoas com 59 anos ou mais (nova faixa etária autorizada em Pernambuco)

Trabalhadores da Educação do Ensino Básico (creche, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA)

Trabalhadores da Educação do Ensino Superior

Forças Armadas

Trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário de Passageiros

Trabalhadores de Transporte Metroviário e Ferroviário

Trabalhadores de Transporte Aquaviário

Caminhoneiros

Trabalhadores Industriais

Trabalhadores da limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos

Funcionários do Sistema de Privação de Liberdade

População Privada de Liberdade

Pessoas em Situação de Rua (18 a 59 anos)

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira (27), a Medida Provisória 1027/21, que autoriza a Fundação Nacional do Índio (Funai) a planejar e montar barreiras sanitárias em áreas indígenas com o objetivo de evitar o contágio e a disseminação da Covid-19 na população local.

Segundo a Articulação dos Povos Indígenas no Brasil, 1.088 indígenas morreram na pandemia e 54.667 contraíram a doença, que afetou 163 povos. As barreiras sanitárias servirão para controlar o trânsito de pessoas e mercadorias em áreas indígenas, e serão compostas de servidores públicos federais ou militares, que irão receber diárias pagas pela Funai.

O relator, deputado Nilto Tatto (PT-SP), recomendou a rejeição de todas as 92 emendas por causa da proximidade do prazo de validade da MP, que termina em 1º de junho. No entanto, ele propôs que as sugestões dos parlamentares sejam discutidas posteriormente em um projeto de lei. 

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) defendeu, durante a sessão desta quinta (27) da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), deve responder pelas mortes por coronavírus no País.

O parlamentar criticou a postura do líder do Executivo por adiar a formalização de contratos de fornecimento de vacinas com o Instituto Butantan e por apostar na chamada “imunidade de rebanho”.

“O presidente da República com sua emissão deliberada, acreditando na imunização de rebanho, ele deve responder por estas mortes”, declarou o senador.

“Não tenho dúvida de que todas essas pessoas [ligadas a Bolsonaro] devem responder por prevaricação. Quando ele deixa de assinar um contrato de vacinas, quem diretamente tem um nexo causal entre a conduta e resultado é o presidente da República, é o ex-ministro da Saúde, é o ex-Secom”, pontuou.

O governo de Pernambuco anunciou, nesta segunda-feira (24), novas medidas de restrição para conter a alta da pandemia de Covid-19. Apenas atividades consideradas essenciais podem funcionar nos fins de semana, na Macrorregião 1, que contempla o Grande Recife e cidades da Zona da Mata.

Além disso, foi determinada uma ação mais rigorosa, todos os dias, em 12 municípios da 2ª Geres, com sede em Limoeiro. As restrições serão intensificadas a partir de quarta-feira (26) e seguem até o dia 6 de junho (veja lista de cidades no fim das matéria).

No Grande Recife e em parte da Zona da Mata, as restrições, durante os dias de semana, seguem as regras já estabelecidas no decreto que está em vigor até o dia 6 de junho.

As cidades da região de Limoeiro terão as restrições como as que estão sendo aplicadas em 53 municípios das 4ª e 5ª Gerências Regionais de Saúde (Geres), que têm como cidades polo Caruaru e Garanhuns, no Agreste.

Nas Macrorregiões 3 e 4, no Sertão, as atividades em geral permanecem funcionando até 20h, de segunda a sexta, e até 19h nos finais de semana.

As medidas foram anunciadas pelo governador Paulo Câmara (PSB), em um pronunciamento disponibilizado nas redes sociais.

Ele também disse que solicitou ao Ministério da Saúde mais testes de antígeno, concentradores de oxigênio e uma investigação sobre as novas variantes da Covid-19 nas amostras coletadas no Agreste.

De acordo com o governador, a “aceleração exponencial” da contaminação no Agreste resultou no aumento de ocupação em todo o sistema de saúde, nas últimas semanas.

Auxílio é pago neste sábado para beneficiários nascidos em junho (Foto: Reprodução)

Os trabalhadores informais nascidos em junho recebem hoje (22) a segunda parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

No dia 13, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da segunda parcela. O calendário de depósitos, que começou no dia 16 e terminaria em 16 de junho, teve o fim antecipado para 30 de maio.

Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

O pagamento da segunda parcela aos inscritos no Bolsa Família começou na terça-feira (18) e segue até o dia 31. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Mega-Sena acumulada sorteia R$ 48 milhões neste sábado

Mega-sena está acumulada em R$ 48 milhões (Foto: Agência Brasil)

O concurso 2.374 da Mega-Sena pode pagar R$ 48 milhões neste sábado (22). O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias Caixa, no app Loterias Caixa ou por meio do Internet Banking Caixa para clientes do banco.

O valor de uma aposta simples na Mega é de R$ 4,50.

Calado é um poeta: Bolsonaro sobre encontro de Lula e FHC: “o ladrão e o vagabundo”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar das eleições de 2022 nesta sexta-feira e disse que a disputa já tem uma chapa definida com um “ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice”, em aparente referência aos antecessores Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

Ao discursar em um evento no Maranhão, Bolsonaro afirmou que “uma escolha mal feita leva o povo à desgraça” e citou a Argentina como exemplo, segundo eles, de erro nas eleições, advertindo que tudo irá depender das escolhas feitas em 2022.

Ao iniciar sua fala, Bolsonaro afirmou que já existe uma chapa para a disputa presidencial de 2022, com “um ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice”.

Pouco antes do discurso de Bolsonaro, Lula revelou em suas redes sociais fotos de um almoço entre ele e Fernando Henrique, organizado pelo ex-ministro Nelson Jobim.

Ministro explica atribuições da nova autoridade de segurança nuclear

Segundo Pontes, a criação de uma autoridade de segurança nuclear era o anseio de mais de 34 anos, tanto da comunidade internacional como de órgãos nacionais de controle, como do Tribunal de Contas da União (TCU). (Foto: reprodução)

Foi publicada no Diário Oficial da União, no último dia 17, a medida provisória que cria a Autoridade Nacional de Segurança Nuclear. Para explicar as atribuições da nova autoridade de segurança nuclear, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, falou com exclusividade à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em entrevista ao Repórter Brasil da última quinta-feira (20).

Essa autarquia federal tem como atribuições, “monitorar, regular e fiscalizar a segurança nuclear, a proteção radiológica e a das atividades e das instalações nucleares de atividades nucleares, materiais nucleares e fontes de radiação no território nacional, nos termos do disposto na Política Nuclear Brasileira e nas diretrizes do Governo Federal”. 

Segundo Pontes, a criação de uma autoridade de segurança nuclear era o anseio de mais de 34 anos, tanto da comunidade internacional como de órgãos nacionais de controle, como do Tribunal de Contas da União (TCU). Eles defendiam que as atividades de execução da política nuclear e de fiscalização dessas atividades deveriam ser executadas por diferentes órgãos.

“É uma expectativa de algo que precisava ser feito há 34 anos”, disse o ministro. Segundo Pontes, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnem) acumulava duas funções.

Caberá à nova autarquia garantir a segurança de todas as operações nas aplicações civis do setor nuclear como, por exemplo, o uso de radiação na medicina, tanto para diagnóstico como para tratamento de doenças.

“Para a população, a criação de uma autoridade nuclear aumenta o nível de segurança de todas as atividades nucleares no país o que é importante para todo mundo”, afirma. As usinas nucleares são de atribuição do Ministério de Minas e Energia, esclarece o ministro.

Segundo Pontes, a criação do novo órgão não implica em aumento de estruturas, nem cargos tampouco cria qualquer despesa nova.

Durante a entrevista o ministro também ressaltou que o Brasil só trabalha com a utilização da energia nuclear para fins pacíficos. “Graças a um esforço desse ministério, da Marinha do Brasil e do Ministério de Minas e Energia. Tudo isso compõe nosso programa nuclear”

Sertão: Homem é assassinado no Centro de São José do Belmonte

Na madrugada desta última sexta-feira dia (21), a guarnição da polícia militar de São José do Belmonte, no Sertão pernambucano, foi acionada por volta de 01:30, para averiguar um suposto homicídio na Rua Ernesto Gomes de Carvalho Santos, próximo ao Banco Bradesco no Centro da cidade.

Segundo informações repassadas ao Blog O Povo com a Notícia, a vítima era mais conhecida como “Murilo do Usadão”. Ele foi assassinado nas proximidades de sua residência no endereço mencionado acima. A Polícia Civil investiga o caso.

Blog: O Povo com a Notícia

O texto impede que as companhias retirem informações do ar somente por julgarem que as próprias políticas foram violadas pelos usuários.

Publicações do presidente Jair Bolsonaro e de seus apoiadores foram excluídas das redes sociais durante a pandemia da Covid-19 por desinformar sobre a doença. (Foto: Reprodução)

– O governo federal prepara decreto para limitar a exclusão de conteúdos das redes sociais e engessar decisões de empresas como Youtube, Twitter, Facebook e Instagram. O texto impede que as companhias retirem informações do ar somente por julgarem que as próprias políticas foram violadas pelos usuários.

O decreto planejado também determina que publicações só devem ser apagadas por decisão da Justiça. As exceções seriam violações ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), pedidos do próprio usuário ou de terceiros, além de casos que configuram alguns crimes.

Publicações do presidente Jair Bolsonaro e de seus apoiadores foram excluídas das redes sociais durante a pandemia da Covid-19 por desinformar sobre a doença. Em abril deste ano, o Twitter colocou um aviso de publicação “enganosa” em crítica do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ao lockdown.

Pela proposta em análise no governo, a exclusão de contas das redes sociais também dependeria de decisão judicial. Neste caso, há brechas, por exemplo, para apagar perfis falsos ou inadimplentes.

O decreto ainda prevê dar mais poderes ao secretário de Cultura, Mario Frias, pois uma pasta subordinada a ele deverá fiscalizar as empresas. O texto foi escrito na secretaria de Frias e recebeu aval da consultoria jurídica do Ministério do Turismo, que abriga a Cultura.

As regras em discussão impedem que, sem ordem da Justiça, os “serviços de meio de pagamento” apaguem ou limitem contas mantidas em seus aplicativos.

Na leitura de especialistas consultados pela Folha, esta regra atinge campanhas -como as defendidas pelo grupo Sleeping Giants- de desmonetização de contas que promovem discursos de ódio.

Ainda em debate no governo, o texto faz alterações na regulamentação do Marco Civil da Internet (lei 12.965/2014).
Bolsonaro confirmou, em discurso no último dia 5, que o governo prepara o decreto. Segundo o presidente, a ideia é dar “liberdade” ao usuário e punir quem desrespeitar as novas regras.

“A minha rede social talvez seja aquela que mais interage em todo o mundo. Somos cerceados, muitos que me apoiam são cerceados. Estamos na iminência de um decreto para regulamentar o Marco Civil da Internet, dando liberdade e punições para quem porventura não respeite isso”, afirmou Bolsonaro, em evento no Planalto.

O texto traz uma série de exceções que permitiriam a exclusão de conteúdos mesmo sem ordem da Justiça, como nos casos de “prática ou ensino” do uso de tecnologias “com o objetivo de roubar credenciais, invadir sistemas, comprometer dados pessoais ou causar danos sérios aos outros, ou ações contra a segurança pública, defesa nacional ou segurança do Estado”.

Há também brecha para apagar publicações a pedido de terceiro “quando constituir violação de sua imagem, privacidade ou direito autoral”.

A consultoria jurídica do Turismo sugeriu que as mudanças fossem feitas por meio de medida provisória ou projeto de lei, para evitar contestações na Justiça.

Para advogados consultados pela Folha, o decreto é ilegal e inconstitucional. “O decreto restringe a liberdade das empresas de gerir seus ambientes online. Vai assoberbar o Judiciário com casos triviais”, afirma o professor de direito da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e diretor do ITS (Instituto de Tecnologia e Sociedade), Carlos Affonso Souza.

Para Paulo Rená, professor de direito no UniCeub e integrante da Coalizão Direitos na Rede, o texto pode dificultar a remoção de conteúdos com discurso de ódio. Ele afirma que lacunas no decreto podem levar, por exemplo, a manter intactas contas que divulgam nudez no Youtube, se não houver ordem da Justiça para a exclusão.

Os professores concordam que é preciso avançar no debate sobre a transparência das decisões de retirada de contas e conteúdos das redes sociais. Eles afirmam que o local adequado para a discussão é o Congresso Nacional.

No mesmo discurso em que anunciou o decreto, o presidente afirmou que fará a mudança para tornar o Brasil “livre” e permitir que a população receba informações de verdade. “Possa saber o que acontece por intermédio das mídias sociais, que têm papel excepcional no Brasil, inclusive na minha eleição”, disse Bolsonaro. Ele disse ainda que o chamado gabinete do ódio deveria ser nomeado de “gabinete da liberdade, da seriedade”.

O governo ainda estuda impor punições às empresas que violarem as novas regras. A ideia é aplicar advertência, multa de até 10% do faturamento do grupo no Brasil ou até a proibição de exercer as atividades no país.

Google, Youtube, Facebook, Instagram e Twitter não quiseram se manifestar sobre o decreto. A Folha apurou com autoridades que acompanham a elaboração do texto que as empresas não foram avisadas sobre a proposta.

Os documentos que tratam da elaboração do decreto, além da própria minuta, foram enviados na última semana pelo ministro do Turismo, Gilson Machado, aos ministros Fábio Faria (Comunicações), Anderson Torres (Justiça e Segurança Pública) e Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações).

Obtida pela Folha, a “exposição de motivos” que deve ser apresentada a Bolsonaro antes de assinar o decreto afirma que há políticas de empresas que “afrontam o ordenamento jurídico nacional” ao remover conteúdos da internet.

Ainda em abril, o secretário Mario Frias informou ao ministro das Comunicações, em ofício, que estava apurando “eventuais irregularidades” na retirada de conteúdos das plataformas. O secretário havia feito questionamentos às empresas de redes sociais sobre as políticas de usuários.

“Os indícios apontam para uma violação do ordenamento jurídico brasileiro, em especial à garantia constitucional de livre manifestação do pensamento, além de infrações aos direitos autorais, matéria que deve ser tratada por esta secretaria”, afirmou Frias.

O governo não confirma as discussões sobre o decreto. O Ministério do Turismo, responsável pela Secretaria de Cultura onde o texto foi escrito, disse à Folha para procurar a Secretaria Especial de Comunicações, ligada ao ministério de Fábio Faria.

O Planalto também sugeriu encaminhar as perguntas ao mesmo ministério. Apesar de estar avaliando o decreto desde a última semana, porém, a pasta de Faria disse que “não existiu essa discussão”.

O velório do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que morreu neste domingo (16) em decorrência de um câncer, aconteceu no edifício Matarazzo, sede da administração municipal no centro da capital, sob forte comoção de familiares, políticos e apoiadores.

O corpo do prefeito chegou à prefeitura carregado por agentes da Guarda Civil Metropolitana por volta das 13h15. A entrada foi restrita a familiares e amigos mais próximos, por causa da pandemia de Covid-19.

Do lado de dentro, 20 pessoas acompanharam uma missa em homenagem ao prefeito. Estiveram no local os pais de Covas, Pedro Lopes e Renata Covas Lopes; o filho, Tomás; a ex-mulher, Káren; o irmão, Gustavo; o governador de São Paulo e a primeira-dama, João Doria e Bia Doria, respectivamente, e o novo prefeito Ricardo Nunes (MDB), sua mulher, Regina Nunes, além de amigos e secretários. Tio de Bruno, o também político Mario Covas Neto participou da missa lendo um dos trechos da cerimônia.

A imprensa se revezou durante o evento, podendo ficar cinco minutos dentro do hall da prefeitura.

A missa foi rezada pelo padre Rosalvino Morán, da Obra Social Dom Bosco, próximo de políticos tucanos e amigo da família Covas. Durante a missa, o padre exaltou a simplicidade, humildade e seriedade de Covas, e comparou-o ao avô, Mário Covas.

Durante a missa, Tomás, o filho de Covas, recebeu apoio de algumas das pessoas presentes e, ao fim, ajudou a carregar o caixão do pai até o carro do Corpo de Bombeiros.

Do lado de fora, pessoas com bandeiras do Brasil, do PSDB e do Santos Futebol Clube, clube do prefeito, se concentraram no viaduto do Chá, em frente à prefeitura. Com faixas, flores e bexigas brancas, eles aplaudiram o prefeito quando o carro com o corpo dele chegou.

O caixão de Covas saiu da prefeitura por volta das 14h30, sob aplausos, enrolado nas bandeiras do Brasil, do estado de São Paulo e da capital paulista. Balões brancos foram soltos pelo ar.

O corpo do prefeito circulou em rápido cortejo em carro aberto do Corpo de Bombeiros por ruas do centro e subiu até a avenida Paulista, onde apoiadores se concentraram na praça do Ciclista. Lá, ganhou corpo e seguiu em ritmo mais lento pela avenida em direção ao paraíso, com apoiadores carregando bandeiras do partido e da campanha do prefeito.

Na avenida, um grupo de jovens tucanos, o Tucanáticos, do qual o filho do prefeito faz parte, gritou nome de Covas durante todo o trajeto.

Tribunal de Contas da União (TCU), por meio do Acórdão 1.039/2021-Plenário, determinou que Municípios e Estados não utilizem os recursos de precatórios do extinto Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) em pagamentos de rateios, abonos indenizatórios, passivos trabalhistas/previdenciários e remunerações ordinárias dos profissionais do magistério.

A decisão fica em vigor até que a Corte de Contas decida sobre o mérito dessa questão.

Com a decisão, o TCU busca assegurar a destinação correta dos recursos oriundos de precatórios do Fundef e evitar possíveis irregularidades em razão do cenário legal de incertezas criado com a derrubada do veto presidencial ao parágrafo único do artigo 7º da Lei 14.057/2020 pelo Congresso Nacional.

Em matéria publicada em março deste ano sobre essa decisão do Congresso, a Confederação Nacional de Municípios (CNM), além de esclarecer os gestores municipais sobre a decisão do Legislativo, alertou sobre os impactos dessa medida, recomendando cautela aos gestores locais quanto ao uso dos recursos, até que o TCU se manifestasse a respeito do tema.

Para a CNM, a decisão do TCU reafirma o entendimento existente na jurisprudência que é contrária ao uso dos recursos de precatórios do Fundef com pagamentos aos profissionais do magistério. A entidade entende que a nova norma, ao prever pagamentos a inativos e pensionistas, contraria a vedação expressa na Emenda Constitucional 108/2020 da utilização de recursos vinculados à manutenção e ao desenvolvimento do ensino para pagamento de aposentadorias e pensões. A situação também foi alertada pela Confederação.

Cabe destaque a referência feita à CNM no relatório do TCU pelo ministro Walton Alencar Rodrigues. A Confederação é citada como única entidade civil e o relator reconhece sua constante atuação junto aos Municípios nos esclarecimentos e orientações acerca de temas controversos e de interesse transversal, a exemplo da utilização dos recursos dos precatórios do Fundef.

Com a decisão proferida no Acórdão, o TCU determina:

– que os entes municipais e estaduais beneficiários de precatórios, provenientes da diferença no cálculo da complementação devida pela União, no âmbito do Fundef, se abstenham de utilizar tais recursos no pagamento a profissionais do magistério ou a quaisquer outros servidores públicos, a qualquer título, até mesmo de abono, até que este Tribunal decida sobre o mérito das questões suscitadas;

– que os entes municipais e estaduais observem os entendimentos, manifestos no Acórdão, sob pena de responsabilização, pelo TCU, dos agentes públicos;

– que a Casa Civil, a Advocacia-Geral da União, o Ministério da Educação e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, se manifestem, no prazo de 15 dias, acerca dos elementos constantes da representação, e das medidas adotadas e os prazos previstos, no âmbitos de cada uma de suas instâncias, para a efetiva regulamentação do parágrafo único do artigo 7º da Lei 14.057/2020.

Mais informações podem ser obtidas junto à área técnica de Educação da CNM.