O país chega a 390.925 óbitos por coronavírus e a 14.339.312 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes se manteve bastante alta, com 2.498 óbitos por dia. O país completou 40 dias com média móvel de mortes acima de 2.000 e 95 dias acima de 1.000. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

O Brasil registrou 1.316 mortes pela Covid e 31.900 novos casos da doença neste domingo (25), dia da semana em que costuma ter números menores devido ao plantão nas secretarias de Saúde dos estado. Com isso, o país chega a 390.925 óbitos por coronavírus e a 14.339.312 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Isso significa que, nos primeiros quatro meses desse ano, o número de mortos de todo o ano de 2020 foi ultrapassado e que metade de todas as mortes por Covid no Brasil aconteceram apenas em 2021.

A média móvel de mortes se manteve bastante alta, com 2.498 óbitos por dia. O país completou 40 dias com média móvel de mortes acima de 2.000 e 95 dias acima de 1.000.

A média é um instrumento estatístico usado para suavizar variações de dados que costumam ocorrer em finais de semana e feriados. A média é calculada pela soma de todas as mortes dos últimos sete dias e divisão do resultado por sete.

Os dados do país, coletados até as 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as secretarias de Saúde estaduais.

O Brasil bateu o recorde nesta sexta-feira, com 1.744.001 doses aplicadas em um dia. O valor, porém, pode ter sido originado pelo represamento de dados de dias anteriores.

Neste domingo, foram 142.352 vacinas no total, sendo mais segundas doses (79.802) do que primeiras (62.550).

Foram atualizadas as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 17 estados.

Já foram aplicadas no total 41.610.974 doses de vacina (29.031.874 da primeira dose e 12.579.100 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde.

Com o total de doses aplicadas até o momento, 18% dos brasileiros maiores de 18 anos tomaram a primeira dose e só ,7,7% a segunda.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

 

Feiras agropecuárias e vaquejadas estão liberadas em Pernambuco

A partir da retomada gradual das atividades sociais e econômicas escalonadas no novo plano de convivência com a Covid-19, a Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), informa que as feiras agropecuárias e as vaquejadas podem ser realizadas em todo o Estado, desde que estejam devidamente regularizadas junto à Adagro e que respeitem todos os protocolos de saúde estabelecidos pelas autoridades sanitárias.

A solicitação foi feita pelo deputado estadual Fabrizio Ferraz (PP) ao secretário Claudiano Martins e ao presidente da Agadro, Paulo Roberto Lima, já que Pernambuco possuía 23 feiras agropecuárias em 2020, antes da pandemia, e todas foram canceladas durante o primeiro lockdown. Deste total, a Adagro já liberou as atividades em 14 municípios, sendo eles: Cachoeirina, Surubim, Águas Belas, São Bento do Una, São João, Caruaru, Limoeiro, Capoeiras, Buíque, Ouricuri, Tabira, Afogados, João Alfredo e Custódia. “Defendemos a retomada dos eventos agropecuários porque entendemos que são de extrema importância para a economia dos municípios do interior e para a sobrevivência de muitas famílias pernambucanas”, afirma o secretário de Desenvolvimento Agrário, Claudiano Martins Filho.

Para solicitar a autorização para realização de feiras e vaquejadas, é necessário enviar requerimento com antecedência mínima de 30 dias para qualquer unidade da Adagro, pagar as taxas e licenças próprias, garantir que o evento tenha um médico veterinário como responsável técnico, além de assegurar o acesso à internet para emissão remota das guias de trânsito animal (GTAs) de saída, garantindo o distanciamento social. O controle de acesso de pessoas, o distanciamento e demais protocolos sanitários também são de responsabilidade da entidade promotora.

A solicitação deve ser encaminhada pela entidade promotora, quer seja a prefeitura municipal ou a iniciativa privada. Após a análise dos documentos, uma vistoria técnica definirá a retomada ou as medidas corretivas. “Lembramos que a competência da Adagro nas feiras e vaquejadas está restrita às questões agropecuárias, como a sanidade animal e a guia de trânsito animal (GTA) de entrada que é emitida nas nossas unidades ou através do sistema Siapec 3, disponível via aplicativo de celular ou no portal: www.adagro.pe.gov.br ”, pontua o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima.

Enquanto as feiras agropecuárias são classificadas como atividades econômicas, as vaquejadas estão na categoria de esportes individuais e devem obedecer aos protocolos estabelecidos na Portaria Conjunta SEE/SES Nº 5 DE 12/08/2020, que prevê a ausência de público nas arquibancadas do parque de vaquejada, vedação de shows artísticos na competição, uso de máscaras de proteção individual, distribuição ampla e irrestrita de álcool 70% e permissão de acesso no evento apenas aos competidores, tratadores, médicos veterinários e demais membros das equipes.

 

Após eliminação de Viihtube, Gilberto é o novo líder e novo paredão é formado no BBB 21

Camilla, Pocah e Arthur estão no paredão do BBB 21 (Foto: Reprodução)

 Gilberto Nogueira é o novo líder do Big Brother Brasil 21 (Globo), e indicou Camilla de Lucas ao 15º Paredão. A segunda emparedada foi Pocah, puxada por Camilla.

O terceiro participante, indicado pelo voto da casa, foi Arthur. Nesta fase do reality, não tem Prova Bate Volta para se livrar do Paredão e os indicados vão direto para votação popular.

Gilberto levou a melhor na Prova do Líder realizada ao vivo durante a edição do programa deste domingo (25) logo após a eliminação de Viih Tube do reality. A influenciadora foi quem mais votos recebeu (96,69) para deixar a casa e está fora da disputa. Essa foi a terceira maior rejeição da história do programa, ficando atrás apenas de Karol Conká, que saiu com 99,17% dos votos, e Nego Di, com 98,76% de rejeição. 

A prova era um jogo de memória, onde várias imagens eram exibidas em uma ordem aleatória em um painel. Leifert questionava qual a figura apareceu em alguma ordem de exibição, e os participantes tinham de posicionar um código QR sobre ela. No final, Camila e Gilberto disputaram o líder.

O Vip foi destinado ao Arthur, e, a Xepa foi para Fiuk.

 

Lutador morre após nocaute no Piauí e federação diz que evento era clandestino

Lutador é levado nos braços até a uma ambulância. (Foto: Reprodução)

Um evento de boxe em Teresina, realizado na noite de sábado (24), terminou em morte. O lutador “Guerreiro da Luz”, Jonas de Andrade Carvalho, morreu após passar mal durante uma das lutas da competição chamada “Desafio Combate – o Retorno”, organizado por uma academia da capital. Jonas foi nocauteado, com golpes na cabeça e deixou o ringue carregado nos braços.

A Federação Piauiense de Boxe informou que o evento era clandestino e não fez parte da organização. Por conta das medidas de restrição de combate à Covid-19, eventos com aglomeração estão proibidos no Piauí. Apenas atividades essenciais poderiam funcionar no estado no sábado e domingo.

A luta foi transmitida em redes sociais de quem estava no local acompanhando ao evento. Jonas é golpeado na cabeça por várias vezes e chega a cair no chão. O árbitro abre a contagem, mas o lutador manifesta que está tudo bem. O combate segue, Jonas é acertado novamente e cai nocauteado. O árbitro interrompe o duelo. Quem assistia à luta, ainda grita “seu fraco”.

Visivelmente mal, Jonas vai para o canto do ringue. O lutador mal consegue ficar em pé. Depois de receber atendimento de profissionais da saúde que que estavam no local, Jonas é carregado nos braços, desmaiado. Essa foi a última imagem do lutador, que chegou a ir ao hospital. Segundo o G1, Jonas sofreu uma lesão no crânio.

A Rede Clube entrou em contato com a organização do evento, que preferiu conceder entrevistas sobre o caso após consulta à assessoria de advogados. Os organizadores, porém, descartaram que o evento era clandestino. As lutas foram casadas (combinadas entre os atletas) e havia suporte de saúde.

A Federação de Boxe do Piauí informou que estuda medidas de punição à academia realizadora do evento.

 

O Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco divulgou nota denunciando a situação dos profissionais que atuam na TV Tribuna (Band), Canal 4. De acordo com o órgão classista, há meses a empresa atrasa os salários dos trabalhadores, além de submeter os funcionários a situações de insalubridade.

A crise teria se iniciado em 2020, na esteira das dificuldades do Grupo Nassau, ao qual a rádio e a televisão pertencem. Informações de bastidores indicam, inclusive, que o prédio da torre de transmissão (foto), localizado na Zona Rural de Olinda, já estaria em vias de ser leiloado pela Justiça do Trabalho a fim de pagar dívidas com funcionários.

“Como constante sinal de desrespeito, a TV Tribuna também descumpre protocolos básicos de segurança sanitária dentro da própria empresa, com banheiros e corredores insalubres, além da infraestrutura interna comprometida”, diz parte da nota do Sindicato dos Jornalistas.

Ainda de acordo com o documento, além de não pagar os salários, a Tribuna também vem negligenciando compromissos com o INSS e não recolhe o FGTS dos trabalhadores.

Triste fim de uma empresa que já foi modelo de atuação no setor de comunicação, em Pernambuco e no Brasil

 

Filho de Dedim Gouveia morre no dia da missa de sétimo dia do pai; ele enfrentou a Covid-19 e uma infecção bacteriana

Foto: reprodução

Delano Gouveia, filho do cantor Dedim Gouveia, faleceu aos 37 anos, neste domingo (25). Ele estava internado no Instituto Doutor José Frota (IJF), por um quadro de infecção bacteriana, após tratar do diagnóstico da Covid-19.

Juliana Andrade, companheira há 12 anos de Delano, informou que ele sofreu um parada cardíaca. Pela tarde, às 15h, o hospital comunicou a morte aos familiares.

A morte de Delano Gouveia coincidiu com a missa de sétima de Dedim Gouveia, realizada neste domingo. Pela manhã, familiares e fãs acompanharam o ato religioso da Paróquia Nossa Senhora da Conceição em transmissão no YouTube.

Internação.

Durante internação no IJF, a família de Delano Gouveia divulgou que o remédio polimixina prescrito para o tratamento estava em falta. Os familiares conseguiram adquiri-lo, mas o hospital não aceitou a medicação conseguida de maneira particular.

Delano Gouveia estava desempregado. Até o início da pandemia do coronavírus, ele trabalhava como monitor escolar. Ele deixa uma filha. Com informações do Diário do NE.

Covid-19 já matou mais brasileiros em 4 meses de 2021 do que em todo ano de 2020

Pernambuco confirmou mais 1.734 casos e 70 mortes pela Covid-19 nas últimas 24h.

O Brasil registrou, até este domingo (25), 390.925 mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia. Foram 1.316 óbitos nas últimas 24 horas, segundo o balanço das 20h do consórcio dos veículos de imprensa. Com isso, o país ultrapassou o número de mortes registradas durante todo o ano de 2020, em metade do tempo.

Em 113 dias de 2021 foram contabilizadas 195.949 mortes pelo coronavírus, enquanto de 17 de março de 2020, quando foi confirmada a 1ª morte pela doença em São Paulo, até 31 de dezembro foram registrados 194.976 óbitos. Foram 289 dias para alcançar a marca.

Ontem, o mês de abril se tornou o mais letal da pandemia da Covid-19 no Brasil, com 67.723 mortes confirmadas, ultrapassando as 66.868 em todo o mês passado.

A média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 2.498. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -20%, indicando tendência de queda nos óbitos decorrentes da doença. Foi a maior queda desde 11 de novembro, quando a média móvel de mortes apresentou queda de -27%.

Já são 95 dias seguidos no Brasil com a média móvel de mortes acima da marca de mil; o país completa agora 40 dias com essa média acima dos 2 mil mortos por dia.

Pernambuco – O Estado notificou, neste domingo (25), 1.734 novos casos e mais 70 mortes em razão da Covid-19. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), entre os novos casos, 88 são pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.646 são pessoas com quadros leves da doença.

Agora, o Estado totaliza 395.563 casos oficialmente notificados de infecção pelo coronavírus Sars-CoV-2 desde março do ano passado. Desse quantitativo, 335.035 pacientes estão recuperados, enquanto 13.640 não resistiram às complicações provocadas pelo vírus. Os demais, mais de 46 mil, são pessoas com a doença em curso no momento.

As mortes notificadas neste domingo ocorreram entre os dias 11 de outubro do ano passado e este sábado (24).

Leitos em Pernambuco – No momento, a rede pública de saúde de Pernambuco conta com 1.627 leitos de UTI para atender a pacientes com quadros suspeitos ou confirmados da Covid-19, estando 96% deles ocupados. As enfermarias somam 1.250 vagas, com 81% de ocupação. 

No setor privado, são 494 leitos de UTI, com 88% de ocupação no momento, e 294 leitos de enfermaria, estando 56% deles preenchidos.

Estado de PE registra 70 mortes por coronavírus no domingo

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, neste domingo (25/04), 1.734 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 88 (5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.646 (95%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 395.563 casos confirmados da doença, sendo 39.455 graves e 356.108 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 335.035 pacientes recuperados da doença. Destes, 23.190 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 311.845 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 70 novos óbitos (37 masculinos e 33 femininos), ocorridos entre os dias 11/10/2020 e 24/04/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Abreu e Lima (1), Barra de Guabiraba (1), Bezerros (2), Bonito (1), Cabo de Santo Agostinho (3), Camaragibe (2), Camutanga (1), Carpina (1), Caruaru (11), Correntes (1), Gameleira (1), Garanhuns (1), Gravatá (1), Igarassu (1), Itapetim (1), Jaboatão dos Guararapes (7), Jurema (1), Macaparana (1), Moreno (1), Palmeirina (1), Paulista (4), Pesqueira (1), Petrolina (3), Recife (16), São José do Egito (1), Surubim (1), Taquaritinga do Norte (1), Timbaúba (1) e Verdejante (2). Com isso, o Estado totaliza 13.640 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 16 e 98 anos. As faixas etárias são: 10 a 19 (1), 20 a 29 (2), 30 a 39 (4), 40 a 49 (7), 50 a 59 (12), 60 a 69 (16), 70 a 79 (20), 80 ou mais (8). Do total, 54 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (28), diabetes (16), hipertensão (16), obesidade (8), doença renal (5), tabagismo/histórico de tabagismo (5), câncer (2), doença de Alzheimer (2), histórico de AVC (2), doença respiratória (2), etilismo (2), doença neurológica (1), doença hepática (1), doença cromossômica (1) e imunossupressão (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Três não tinham comorbidades e os demais seguem em investigação.