O elevado número de mortes fica ainda mais claro na média móvel de óbitos dos últimos sete dias: 1.148. Com isso, o país completa 37 dias com a média acima de 1.000.

O consórcio também atualizou informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 23 estados. (Foto: Reprodução)

O Brasil registrou 1.327 mortes pela Covid-19 e 63.908 casos da doença, nesta sexta-feira (26). Com isso, o país alcança 252.988 óbitos e 10.457.794 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

O elevado número de mortes fica ainda mais claro na média móvel de óbitos dos últimos sete dias: 1.148. Com isso, o país completa 37 dias com a média acima de 1.000. A média é recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

Na quinta, o país atingiu o recorde da média móvel de mortes, 1.150.

O Brasil enfrenta o seu pior momento na pandemia.

Os dados do país, coletados até às 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O consórcio também atualizou informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 23 estados.

Foram aplicadas no total 8.289.978 doses de vacina (6.422.545 da primeira dose e 1.870.032 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde. Nesta quinta, foram 84.408 primeiras doses e 119.251 segundas.

As vacinas disponíveis no Brasil são a Coronavac, do Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac, e a Covishield, imunizante da Fiocruz desenvolvido pela parceria entre a Universidade de Oxford e a AstraZeneca.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Afogados registra 7 novos casos para covid-19

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta sexta (26) foram registrados 07 casos novos para a COVID – 19.
São 03 pacientes do sexo feminino, com idades de 32, 62 e 39 anos; e 04 pacientes do sexo masculino, com idade de 18, 24, 29 e 34 anos. Entre as mulheres: 01 aposentada, 01 assessora parlamentar e 01 agricultora. Já entre os homens: 01 estudante (rede pública), 01 vendedor, 01 balconista e 01 sem informação.
Hoje não temos novos casos em investigação.
46 pacientes apresentaram resultados negativos para COVID -19.
O município atingiu a marca de 2.703 pessoas (95,78 %) recuperadas para covid-19. Atualmente, 89 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 11.683 pessoas testadas para covid-19, o que representa 31,35 % da nossa população.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves ( 2.738 casos), 97,02% Graves ( 84 casos), 2,98%.

Governo proíbe atividades não essenciais entre 22h e 5h em todo o território de Pernambuco

O Governo de Pernambuco anunciou, nesta sexta-feira (26), a restrição de atividades não essenciais em todo o território do Estado entre 22h e 5h.

A medida, tomada por causa da alta da pandemia de Covid-19, vale deste sábado (27) até 10 de março. Apesar das restrições anunciadas nesta sexta, seguem em vigor as outras anunciadas para 63 municípios das gerências de Saúde com sedes em Caruaru, Limoeiro e Ouricuri.
A decisão, anunciada pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, tem como objetivo conter o novo avanço da doença no Estado. De acordo com o governador, a taxa de ocupação da UTI atingiu 90% nesta sexta-feira.
“A polícia e os órgãos de fiscalização estarão nas ruas para observar o cumprimento desse novo decreto. Vamos monitorar os dados minuto a minuto neste fim de semana e, caso os índices permaneçam piorando, novas medidas restritivas podem ser anunciadas já no início da próxima semana”, advertiu Paulo Câmara.
Novos leitos de UTI e vacinas: Além das novas restrições, o governo anunciou a abertura, já neste fim de semana, de mais 30 leitos de UTI dedicados à Covid-19 no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, no Recife.
“Este é mais um momento decisivo na nossa luta contra a Covid. Já ficou claro que cada um precisa fazer a sua parte, usando máscara, higienizando as mãos e evitando aglomerações”, completou o governador.
O governo ainda divulgou que irá ampliar as equipes de logística para diminuir o prazo de entrega de vacinas aos municípios pernambucanos a partir da chegada no Recife. (Folha PE)

Urgente: PEC da ‘Imunidade’ é retirada da pauta da Câmara

Foto: reprodução

Arthur Lira (PP-AL) acaba de anunciar que retirou da pauta do plenário a PEC da Imunidade, proposta lançada nesta semana para aumentar a blindagem dos parlamentares contra prisões e investigações. Sem garantia de aprovação, o texto será agora discutido numa comissão especial.

Desde ontem, o Centrão percebeu que a proposta poderia não ter os 308 votos suficientes. (O Antagonista)