Mario Sergio Conti: “Moro fez política o tempo todo” (Foto: Edição 247)

O jornalista Mario Sergio Conti elegeu, em sua primeira coluna de 2022, os “malas do ano de 2021”, e dedicou o prêmio máximo ao ex-juiz Sergio Moro, declarado parcial e suspeito pelo Supremo Tribunal Federal, e responsável pela destruição de 4,4 milhões de empregos, segundo o Dieese.

 

“Sergio Moro. Como Bolsonaro é hors-concours, o título de Mala do Ano vai para o maior jurista de Maringá. Nunca ninguém se lançou candidato com tal estrépito e fiasco —e olha que Silvio Santos já saiu em louca cavalgada para o Planalto. Moro mostrou que não tem ideias, propostas, imaginação, carisma. Como um papagaio, repete que só ele pode matar o dragão da roubalheira e salvar o Brasil. Mas, responsável pela falência da Lava Jato e pelo triunfo da lama bolsonarista, ele próprio é prova viva que o udenismo é pura enganação”, escreveu Conti.

Brasil 247

Brasil registra 85 mortes por Covid e mais 9,7 mil casos

As médias móveis de mortes e casos seguem em queda. A média de óbitos, de 97 por dia, completou o décimo-sexto dia abaixo de 150. A média de infecções é de 8.180 por dia.

 O Brasil registrou 85 mortes por Covid-19 e 9.751casos da doença nesta sexta-feira (31). Com isso, o país chegou a 619.109 vidas perdidas e a 22.285.373 testes positivos pelo vírus Sars-CoV-2 desde o começo da pandemia.

As médias móveis de mortes e casos seguem em queda. A média de óbitos, de 97 por dia, completou o décimo-sexto dia abaixo de 150. A média de infecções é de 8.180 por dia.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus.

As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O Brasil registrou 109.543 doses de vacinas contra Covid-19, nesta sexta. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 9.618 primeiras doses, 37.574 segundas doses. Além disso, foram registradas 886 doses únicas e 61.465 doses de reforço.

Ao todo, 161.221.915 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil. Já são 143.356.785 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 75,58% da população com a 1ª dose e 67,2% dos brasileiros com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (PL), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.