Brasil registra 2.484 mortes e 86.854 novos casos por Covid-19 em 24 h; média móvel de óbitos está em 1.727

Com isso, o total de mortes no país chegou a 479.791 e o de casos a 17.125.357 desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes ficou em 1.727 óbitos por dia — o número está há 138 dias acima de mil mortes diárias, considerado um patamar bastante alto. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 2.484 novas mortes por Covid-19 e 84.854 novos casos da doença nesta quarta-feira (9). Com isso, o total de mortes no país chegou a 479.791 e o de casos a 17.125.357 desde o início da pandemia.

O número de mortes registrados nesta quarta foi o maior desde o dia 20 de maio.
O Ceará não atualizou o número de casos nesta quarta. A secretaria de saúde do estado afirmou que o sistema usado para o registro apresentou instabilidade ao longo do dia, o que teria impossibilotado a coleta dos dados.

A média móvel de mortes ficou em 1.727 óbitos por dia — o número está há 138 dias acima de mil mortes diárias, considerado um patamar bastante alto.

A média é um instrumento estatístico que busca amenizar variações nos dados, como os que costumam acontecer aos finais de semana e feriados. O dado é calculado pela soma das mortes dos últimos sete dias e pela divisão do resultado por sete.

Foram atualizados os dados da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal e em 25 estados.

O Brasil aplicou 1.007.986 doses de vacinas contra Covid-19 nesta quarta-feira (9).
Segundo dados das secretarias estaduais de saúde, foram aplicadas 893.220 da primeira e 114.766 da segunda dose.

No total, 51.846.929 pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina contra a Covid no país –23.418.325 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Especialistas alertam que cuidados básicos como uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos devem ser mantidos mesmo após a aplicação das duas doses do imunizante, uma vez que nenhuma vacina garante 100% de proteção contra a doença.

Dados da pesquisa na cidade de Serrana, no interior de SP, indicam que uma retomada mais segura da vida normal deve ser feita quando pelo menos 60% de toda a população estiver imunizada, ou pelo menos 75% da população adulta. A cidade viu uma queda de 95% no número de óbitos após ter alcançado mais de 95% da população adulta completamente imunizada.

Com os dados vacinais desta terça, 32,22% da população com mais de 18 anos recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid e 14,55% recebeu a segunda.

Os dados do país, coletados até às 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

 

Dólar é cotado a R$ 5,0687 nesta manhã de quinta-feira

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quinta-feira (10), está cotado no valor de R$ 5,0687. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,2568.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,17 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,4805.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Uruguai é o 1º país da América Latina a vacinar adolescentes

Jovens entre 12 e 17 anos devem ser acompanhadas por um adulto para receber o imunizante contra a covid-19.

Jovens devem ser acompanhados por um adulto na vacinação (Foto: EFE/RAÚL MARTÍNEZ)

O Uruguai iniciou nesta quarta-feira (9) seu processo de vacinação contra a covid-19 para a população de 12 a 17 anos, sendo o primeiro país da América Latina a imunizar menores de idade.

Conforme anunciado pelo presidente Luis Lacalle Pou, durante entrevista ao “Canal 10” no último dia 1º, jovens entre 12 e 17 anos receberão a vacina de Pfizer/BioNTech para ampliar o processo de imunização da população.

Fontes do Ministério da Saúde Pública (MSP) confirmaram à Agência Efe que, até ontem, 157.314 adolescentes haviam cadastrado seus dados e, destes, 69.195 já foram informados sobre local e dia que serão vacinados.

A única diferença entre este processo de inoculação e o desenvolvido até agora com outras faixas etárias é que a assinatura do consentimento deve ser feita por um adulto que acompanha os menores ao posto de vacinação e que a ordem de aplicação será por idade e não por inscrição: em primeiro lugar, os de 17 anos e daí por ordem decrescente até os 12.

O presidente da Autoridade Nacional de Educação Pública, Robert Silva, descreveu a decisão do governo como “uma grande notícia para o país e para a educação”, conforme escreveu em seu Twitter no início de hoje.

As autoridades sanitárias optaram por priorizar esse grupo populacional com vistas ao regresso às aulas presenciais, suspensas desde 23 de março de 2020, como forma de coibir infecções e cujo retorno está sendo desenvolvido progressivamente.

No caso do ensino médio, ocorreria após as férias de inverno, em julho.

Como pode ser visto no monitor da web desenvolvido pelo MSP, o Uruguai administrou 3.085.860 doses da vacina contra covid-19 até às 18h27 (hora local) de ontem.

Até o momento, 30,42% da população (1.076.196 pessoas) já completaram o processo de imunização com as duas doses da Pfizer ou da chinesa CoronaVac. Além disso, 933.468 pessoas receberam a primeira dose com as vacinas Pfizer, CoronaVac e AstraZeneca.

O último relatório do Sistema Nacional de Emergências (Sinae) apontou que o Uruguai acumula 322.978 casos, dos quais 34.832 estão ativos, e 4.749 mortes por covid-19.

 

Após fala de Fernández, Bolsonaro compara presidente argentino a ditador da Venezuela

A fala do líder argentino gerou críticas no Brasil e no México, além de reações da oposição argentina.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) (Foto: Reprodução)

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou nesta quinta (10) a responder à declaração racista de Alberto Fernández e comparou o líder da Argentina ao ditador da Venezuela, Nicolás Maduro.

Nesta quarta, o peronista disse, durante encontro com o premiê da Espanha, em Buenos Aires, que “os mexicanos vieram dos indígenas, os brasileiros, da selva, e nós [os argentinos], chegamos em barcos”. “Eram barcos que vinham da Europa”, afirmou, apontando para Pedro Sánchez.

Bolsonaro, que no mesmo dia da declaração postou uma foto nas redes sociais em que aparece ao lado de indígenas acompanhada da palavra “SELVA!”, disse nesta quarta que, para o presidente argentino e o ditador venezuelano, “não têm vacina”. A fala dá a entender que, para o líder brasileiro, Fernández e Maduro são irremediáveis.

“Lembro que, logo que o [Hugo] Chávez morreu, assumiu o Maduro [na Venezuela], e ele falava que conversava com os passarinhos que estavam encarnados na figura do Chávez”, disse o presidente brasileiro a um grupo de apoiadores. “Acho que o Maduro e o Fernández, para eles não têm vacina.”

Em seguida, no entanto, Bolsonaro disse que não há nenhum problema entre o Brasil e o povo argentino.

“Troquei mensagem no WhatsApp hoje com o ex-presidente [Mauricio] Macri, da Argentina. Não tem nenhum problema entre nós nem com o povo argentino. Rivalidade com a Argentina, só no futebol.”

A fala do líder argentino gerou críticas no Brasil e no México, além de reações da oposição argentina.

O deputado Facundo Suárez Lastra, da União Cívica Radical, afirmou que “sempre há um nível mais baixo para que o presidente desça na escada do ridículo e da vergonha”. “Ofende países irmãos e aparece como um ignorante. Nem professor nem acadêmico.”

Também da UCR, partido que fazia parte da base de apoio do ex-presidente Mauricio Macri, Karina Banfi pediu que Fernández se desculpasse por sua ignorância e discriminação com os povos originários, com os países da região e com todos os argentinos e argentinas”.

Após a repercussão da declaração, o presidente argentino publicou uma mensagem no Twitter na qual diz que “nossa diversidade é um orgulho”. “Mais de uma vez foi dito que ‘os argentinos descendemos dos barcos’. Na primeira metade do século 20 recebemos mais de 5 milhões de imigrantes que conviveram com os nossos povos originários. Nossa diversidade é um orgulho.” Na sequência, acrescentou que “não quis ofender ninguém” e pediu desculpas “a quem tenha se sentido ofendido ou invisibilizado”.

Polícia mira suspeitos de sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica em Pernambuco

Uma associação criminosa suspeita dos crimes de sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica é alvo da Operação Downhill, deflagrada na manhã desta quinta-feira (10) pela Polícia Civil de Pernambuco. 

Segundo a corporação estão sendo cumpridos nesta quinta-feira 12 mandados de prisão e 15 mandados de busca e apreensão no Recife e em cidades do Interior do Estado ainda não informadas. 

As ordens judiciais foram expedidas pela Primeira Vara Criminal da Comarca de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. A polícia também não detalhou ainda quantos dos mandados já foram cumpridos.

Os suspeitos presos e todo o material apreendido estão seguindo para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

Ainda de acordo com o Portal Folha PE, os investigações sobre a ação da quadrilha tiveram início em junho de 2020 e contaram com a assessoria da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel) e apoio do Laboratório de Lavagem de Dinheiro (Lab/Dintel), Laboratório de Auditoria Digital (Laud/Sefaz) e da Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE).

Mais detalhes sobre a Operação Downhill serão divulgados pela Polícia Civil em coletiva de imprensa, no Recife, ainda sem data divulgada.

 

Comunicador de 37 anos do Sertão do Pajeú morre vítima de covid-19

 

A Morte do jovem Vadilson Oliveira, de 37 anos, vítima da covid-19, chocou o Sertão do Pajeú.

A morte foi confirmada nesta última quarta-feira (09), no Hospital Regional Emília Câmara, em Afogados da Ingazeira, onde ele estava internado.

Vadilson era blogueiro, comunicador e socorrista.

ele deixa duas filhas e a esposa grávida do terceiro. Ele era natural de Solidão, mas residia em Tabira.

 

Em PE no Sertão do Pajeú chega 539 mortes por Covid-19

Carnaíba, Tabira e Tuparetama confirmaram novos óbitos pela doença.

Por André Luis/Nill 

Nesta quarta-feira (09.06), foram notificados na região do Sertão do Pajeú, mais 130 novos casos positivos de Covid-19, 93 recuperados e 3 novos óbitos, nas últimas 24 horas.

Agora o Sertão do Pajeú conta com 28.735 casos confirmados, 27.065 recuperados (94,18%), 539 óbitos e 1.131 casos ativos da doença.

Abaixo seguem as informações detalhadas, por ordem alfabética, relativas a cada município do Sertão do Pajeú. 

Afogados da Ingazeira registrou 42 novos casos positivos e 15 recuperados. O município conta com 4.978 casos confirmados, 4.647 recuperados, 63 óbitos e 268 casos ativos. 

Brejinho registrou 4 novos casos positivos. O município conta com 700 casos confirmados, 644 recuperados, 20 óbitos e 36 casos ativos. 

Calumbi  registrou 9 novos casos positivos e 6 recuperados. O município conta com 557 casos confirmados, 500 recuperados, 3 óbitos e 54 casos ativos da doença.

Carnaíba  registrou 1 novo caso positivo, 1 recuperado e 1 novo óbito. O município conta com 1.727 casos confirmados, 1.605 recuperados, 33 óbitos e 89 casos ativos da doença. O 33º óbito se trata de paciente do sexo feminino, de 87 anos. 

Flores registrou 5 novos casos positivos e 1 recuperado. O município conta com 901 casos confirmados, 823 recuperados, 30 óbitos e 48 casos ativos. 

Iguaracy registrou 5 novos casos positivos e 6 recuperados. O município conta com 701 casos confirmados, 662 recuperados, 24 óbitos e 15 casos ativos. 

Ingazeira registrou 7 novos casos positivos e 3 recuperados. O município conta com 393 casos confirmados, 369 recuperados, 6 óbitos e 18 casos ativos. 

Itapetim registrou 1 novo caso positivo e 7 recuperados. O município conta com 1.102 casos confirmados, 1.016 recuperados, 25 óbitos e 61 casos ativos. 

Quixaba Não divulgou boletim até às 21h25 desta quarta-feira. O município conta com 441 casos confirmados, 411 recuperados, 13 óbitos e 17 casos ativos. 

Santa Cruz da Baixa Verde registrou 10 novos casos positivos e 1 recuperado. O município conta com 562 casos confirmados, 526 recuperados, 16 óbitos e 20 casos ativos. A Secretaria de Saúde não divulgou detalhes sobre o óbito ocorrido.

Santa Terezinha registrou 7 novos casos positivos e 2 recuperado