Monthly Archives: outubro 2021

O número de habitantes com esquema vacinal completo com duas doses ou com o imunizante de aplicação única contra a covid-19 é de 104.005.629, o que corresponde a 48,76% da população. Foram registradas 2,1 milhões de aplicações nas últimas 24 horas.

No Brasil, 151,3 milhões de pessoas estão parcialmente imunizadas, ou seja, receberam pelo menos uma dose. Em relação ao total da população, o número equivale a 70,96%.

As primeiras doses foram aplicadas em 431,7 mil pessoas. Por outro lado, 943.826 receberam a 2ª aplicação da vacina. Os imunizantes de dose única foram aplicados em 273.195 pessoas. Já as doses de reforço foram administradas em 531.158 habitantes, com total de 4,1 milhões de doses aplicadas. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa, em parceria com 27 secretarias de Saúde.

Os motoristas exigem cumprimento do frete mínimo e nova política de preços para os combustíveis, que nunca estiveram tão caros no Brasil.

 Após uma série de tentativas de paralisação neste ano, caminhoneiros junto à frente parlamentar da categoria determinaram na noite deste sábado (16) que iniciam uma paralisação no dia 1º de novembro caso o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não atenda as demandas do setor.

Os motoristas exigem cumprimento do frete mínimo e nova política de preços para os combustíveis, que nunca estiveram tão caros no Brasil.

A definição ocorreu após uma assembleia de motoristas organizada por três entidades representativas no Rio de Janeiro, incluindo participantes que lideraram a greve de 2018.

A interlocução com o governo será feira por meio da Frente Parlamentar do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, presidida pelo deputado federal Nereu Crispim (PSL-RS).

“Nós, caminhoneiros autônomos do Brasil, estamos em estado de greve”, afirmou Crispim em vídeo que já circula em grupos de motoristas. “Significa dizer ao governo Bolsonaro que o prazo de três anos que ele teve para desenvolver, desencadear, melhorar a vida do transportador autônomo não foi cumprido.”

A categoria pede que o governo atenda suas reivindicações, que incluem melhores condições de trabalho, em 15 dias para não iniciar uma paralisação.

Crispim protocolou um requerimento para abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a alta dos preços dos combustíveis pela Petrobras. O pedido foi feito no dia em que a estatal aumentou em 8,9% o preço do diesel, em setembro. Em 2021, a empresa já elevou a gasolina em 51%. Diesel e gás de cozinha subiram 38% no ano.

Desde setembro, a CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), o CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas) e a Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores ) promoveram encontros nacionais para definir uma pauta única dos motoristas.

O setor, junto a deputados da frente parlamentar, se descola da imagem de caminhoneiros que pararam estradas em defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e contrárias ao STF (Supremo Tribunal Federal) nos atos de raiz golpista de 7 de setembro.

Wallace Landim, o Chorão, um dos líderes da greve de 2018 e que hoje está à frente da Abrava, afirmou nesta semana à coluna Painel que situação atual é pior que a do ano da paralisação nacional.

 

Grupo de Serra Talhada chega para disputar mercado imobiliário do Recife 

Divulgação

Após quase 30 anos de atuação na engenharia e energia, com 50 mil quilômetros de redes elétricas entregues no Nordeste, o Grupo Referencial, com origem em Serra Talhada, no interior do Estado, chegou à capital pernambucana.

O plano de diversificação das áreas de atuação inclui investimentos em outras regiões da metrópole e em galpões, objetivando o e-commerce.

O foco é o conceito “last mile” (última milha), última etapa de entrega das grandes redes varejistas. Neste momento, o Grupo Referencial informa que  está investindo R$ 35 milhões num centro às margens da BR-232. São galpões menores para a ultima etapa antes da entrega ao cliente. Com foco nas compras on line. Tem que ser próximos dos grandes centros. No caso, aqui, os galpões ficam no Curado, ao lado do Atacado dos Presentes.

“As grandes redes estão procurando áreas menores o mais perto possível dos grandes centros para reduzir o tempo de entrega ao máximo”, explica Eugênio Marinho, presidente do Grupo Referencial, em informe ao blog.

O grupo inteiro tem mais de 500 funcionários diretos e devem chegar a 1 mil empregos até o primeiro semestre de 2023, com os novos investimentos e expansão no segmento de energia.

Primeira entrega imobiliária

No Recife, através do seu novo braço, a Referencial Desenvolvimento Imobiliário (RDI), o grupo informa que vendeu em menos de um mês cerca de 70% do En Avance Espinheiro.

É o primeiro empreendimento residencial da entidade, localizado na Zona Norte da cidade, na rua da Hora.

“Somos movidos pelo perfeccionismo em tudo, e nesse sentido, as construções sempre chamaram atenção, especialmente pela qualidade, linha arquitetônica, inovação e proposta diferenciada”, diz Eugênio Barros, diretor técnico da RDI, braço imobiliário do grupo.

“A RDI nasceu como uma empresa que se destacou de tal forma dentro do grupo que provocou questionamentos externos e internos: por que não levar as soluções que criamos para outras pessoas e outras regiões?”, disse.

O edifício En Avance no Espinheiro é o primeiro empreendimento de uma sequência de projetos que devem surgir nos próximos meses.

“No campo imobiliário, pensar no aspecto ambiental será a tônica. O projeto de paisagismo do En Avance, por exemplo, integra a natureza aos ambientes. Há também uma série de diferenciais do ponto de vista sustentável, como o eco parking, para veículos elétricos; energia solar; reuso da água da chuva para irrigação; poço artesiano; e estudos de entorno e preservação da vegetação. Por exemplo, a usina própria de energia solar do condomínio conseguirá reduzir em até 75% os gastos com luz na área comum. Há também uma área de gentileza urbana, um espaço para a população geral que tem sido adotado como ponto de descanso para quem passa pelo local”, cita o executivo.

Em Nova York, é mais do que comum grupos privados urbanizarem áreas privadas para uso público, tornando a cidade mais acolhedora mesmo em uma selva de pedra.

“Acreditamos em futuro muito mais sustentável, que seja ambientalmente sadio, através de iniciativas que além de preservarem o meio ambiente gerem economia, tornem mais barato viver. Aliás esse foi um drive muito forte nosso. Sempre aliar sustentabilidade e economia”, afirma Barros.

Será inaugurada neste sábado, às 19h, a obra de revitalização da Praça Padre Carlos Cottart, última etapa do conjunto de obras de revitalização dessa área central da cidade, onde já foram inauguradas a Praça do Anel Viário, os canteiros centrais da Avenida Rio Branco, a Praça em frente aos correios e a Praça dos Quiosques.

A nova praça Padre Carlos Cottart vai contar com bancos em madeira, iluminação em LED, canteiros, paisagismo, piso intertravado e uma belíssima fonte luminosa.

A área vai ganhar mais beleza e se tornar um espaço mais adequado de convivência para todos os afogadenses.

“Quero convidar a todos para prestigiar a inauguração e poder conferir, de perto, como ficou bonita a nossa praça Padre Carlos Cottart”, ressaltou o refeito Alessandro Palmeira.

Em audiência no Supremo, AGU afirma que pessoas que não atendem os critérios estão entre os contemplados.

De acordo com o governo, famílias que têm renda per capita superior a meio salário mínimo (R$ 550) não se enquadram mais nas regras para continuar no programa. A proposta do governo foi feita em uma audiência realizada pelo gabinete do ministro Gilmar Mendes. 

A proposição dos corte, gerou reação de governos de estados nordestinos, pois todas as exclusões seriam de moradores da região. O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou que a pandemia agrava a situação da fome no país. Ele alegou que milhares de pessoas estão na fila para receber o benefício e não conseguem acesso ao programa. “É humilhante uma pessoa ter que ficar em uma fila para ter seu sustento. Agora temos uma outra forma de corte, que é de não apreciar quem precisa do benefício. Temos uma fila de espera de 2,3 milhões de pessoas, sendo que 800 mil são do Nordeste”, disse.

A advogada da União, Andreia Dantas, da AGU, afirmou que a decisão do ministro Marco Aurélio mantêm no Bolsa Família pessoas que mudaram de renda. “Em relação a liminar, precisamos pensar sobre isso. Ela sustenta pessoas que não atendem a elegibilidade do benefício. Temos 22 mil casos mais graves. São falta de cadastro, uma questão de operacionalização. Temos casos de posse em cargo público e renda excessivamente alta. Se a gente pudesse ter um acordo ao menos nestes 22 mil, já seria um avanço de operacionalização para a União”, disse. 

Ela ressaltou que os cortes, se autorizados pelo Supremo em eventual acordo com os governadores, atingem 100 mil pessoas. Entre os alvos estariam pessoas sem cadastro no Ministério da Cidadania. “Completo são aproximadamente 100 mil. Seriam critérios detalhados dos cancelamentos. Isso é possível fazer. Os cancelamentos são sempre automatizados”, completou Andreia. 

Fábio Andrade, da procuradoria-geral do Estado da Bahia, afirmou que não podem ocorrer cortes sem que as bolsas ofertadas sejam repostas. “Não pode tirar 22 mil sem repor 22 mil aos estados do Nordeste. Na Paraíba temos 66 mil pessoas que deveriam acessar o Bolsa Família e não acessaram. Não defendemos o recebimento do benefício por parte de quem está fora dos critérios. Mas isso não pode ser um corte sem reposição”, disse Andrade.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 23 estados e no Distrito Federal.

As médias móveis de mortes e de casos continuam em queda. Por dia, o Brasil tem 319 óbitos e 10.861 infecções. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 526 mortes por Covid e 14.476 casos da doença, nesta sexta-feira (15). Com isso, o país 602.727 vidas perdidas e a 21.626.028 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

As médias móveis de mortes e de casos continuam em queda. Por dia, o Brasil tem 319 óbitos e 10.861 infecções. Mesmo com as reduções, ainda é necessária a manutenção de cuidados que foram essenciais durante os meses anteriores, como uso de máscaras e distanciamento social.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 23 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 1.479.400 doses de vacinas contra Covid-19, nesta sexta-feira. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 285.301 primeiras doses e 971.020 segundas. Também foram registradas 242.465 doses de reforço. As doses únicas ficaram com números negativos devido a revisões de aplicações de Espírito Santo, Ceará, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Ao todo, 150.944.543 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil –98.558.284 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 102.788.608 pessoas com esquema vacinal completo no país.

Assim, o país já tem 70,76% da população com a 1ª dose e 48,19% dos brasileiros com esquema vacinal completo. Considerando somente a população adulta, os valores são, respectivamente, de 93,12% e 63,41%.

Mesmo quem completou o esquema vacinal com as duas doses deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Lula rebate ataques de Ciro e diz que Covid pode ter afetado cérebro de ex-aliado

Membros do PT e do PDT minimizaram o efeito da nova briga sobre a formação de uma frente ampla, mas o episódio afastou ainda mais as alas da esquerda.

“Eu só lamento profundamente que seja assim. Eu só não sei o que ele está querendo, mas quem planta vento colhe tempestade”, completou. (Foto: Reprodução)

 O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) respondeu, nesta quinta-feira (14), a fala do também presidenciável Ciro Gomes (PDT) de que o petista teria conspirado pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Como mostrou a Folha de S.Paulo, a fala de Ciro desencadeou um bate-boca com Dilma no Twitter, apesar de o pedetista ter sugerido uma trégua com o PT em nome do impeachment de Jair Bolsonaro. Membros do PT e do PDT minimizaram o efeito da nova briga sobre a formação de uma frente ampla, mas o episódio afastou ainda mais as alas da esquerda.

“Eu não vou falar do Ciro. O que ele fez ontem foi tão banal, foi tão grosseiro, que às vezes eu fico pensando, como Jesus Cristo na cruz dizia: ‘Pai, perdoai os ignorantes, eles não sabem o que fazem'”, disse Lula à rádio Grande FM de Dourados (MS).

“Eu às vezes fico pensando, não sei se o Ciro teve Covid ou não, mas me disseram que quem tem Covid tem problemas de sequelas, alguns têm problema no cérebro, de esquecimento, eu não sei. Mas não é possível que um homem que pleiteia a Presidência da República possa falar as baixarias que ele falou ontem”, continuou o ex-presidente.

“Eu só lamento profundamente que seja assim. Eu só não sei o que ele está querendo, mas quem planta vento colhe tempestade”, completou.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo nesta quarta (13), Ciro fez duras críticas ao PT e responsabilizou Lula e Dilma pela eleição de Bolsonaro -inaugurando um novo capítulo na história recente de afastamento entre Lula e o pedetista.

“Hoje eu estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma”, disse Ciro. “Eu atuei contra o impeachment e quem fez o golpe foi o Senado Federal. Quem presidiu o Senado? Renan Calheiros. Quem liderou o MDB nessa investida? O Eunício Oliveira. Com quem o Lula está hoje?”, questionou, mencionando interlocutores do petista.

As falas vêm após a proposta de Ciro de “uma trégua de Natal”. Depois de ter sido vaiado e alvo de pedaços de pau na manifestação pelo impeachment no dia 2, o pedetista declarou à imprensa que era preciso acalmar os ânimos das militâncias e promover entendimento em torno do impeachment de Bolsonaro.

Dilma respondeu no Twitter. “Ciro Gomes está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular. Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas um dígito nas pesquisas”, disse a ex-presidente.

“Na vida nunca menti. Mas errei algumas vezes. Uma delas quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela presidência. Claro, que estou falando de você, Dilma”, respondeu Ciro.

O pedetista tuitou ainda que Lula foi um dos maiores responsáveis pela desestabilização de Dilma e que os dois “se merecem”.

Dilma voltou a tuitar, afirmando que Ciro tem “enorme presunção” e que sua visão é “misógina”.

“Para além disso, Ciro sistematicamente distorce os fatos. E, nisso, não se difere em nada de Bolsonaro. Ambos adoram quando os alvos de suas agressões reagem. Precisam disso para obter likes e espaço na mídia. […] Lamento ter, em algum momento, dado a Ciro Gomes a minha amizade”, publicou a ex-presidente.

Confira os novos horários estabelecidos em PE  estádios até 15% da capacidade e aumenta horário de eventos, bares e restaurantes

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quinta-feira (14), a ampliação de público nos estádios de futebol para até 15% da capacidade do local. Também aumentou para até 2h o horário de funcionamento de eventos culturais, sociais e corporativos, bares e restaurantes, clubes sociais, cinemas, teatros, circos, colações de grau, aulas da saudade e cultos ecumênicos.

As mudanças começam a valer nesta sexta-feira (15), em todo o estado.

Veja o público máximo que cada estádio pode receber:

  • Arruda, no Recife: 9 mil torcedores (capacidade total de 60 mil)
  • Ilha do Retiro, no Recife: 5,2 mil torcedores (capacidade total de 35 mil)
  • Aflitos, no Recife: 2,9 mil torcedores (capacidade total de 19,6 mil)
  • Lacerdão, em Caruaru: 4,5 mil torcedores (capacidade total de 30 mil)
  • Cornélio de Barros, em Salgueiro: 1,8 mil torcedores (capacidade total de 12 mil)
  • Ademir Cunha, em Paulista: 1,8 mil torcedores (capacidade total de 12 mil)

Os jogos de futebol profissional voltaram a ser realizados com público no dia 27 de setembro, após o governo autorizar a presença de até 2,5 mil pessoas ou 20% da capacidade do local. Desde então, o funcionamento de eventos, bares e restaurantes era de até 1h.

Para a realização dos jogos e dos eventos, os ingressos continuam sendo 90% destinados para pessoas com a segunda dose da vacina ou com uma dose, no caso de imunizante de dose única. Os outros 10% são para pessoas com a primeira dose e com exame RT-PCR feito 48 horas antes ou teste de antígeno feito 24 horas antes do evento.

Os eventos, a partir desta sexta-feira (15), podem ser até 2h, mas também passam a ter duração de, no máximo, oito horas. Os shows continuam com a capacidade máxima de 2,5 mil pessoas ou 50% do local, o que for menor, e devem ser realizados com mesas e cadeiras, sem dança.

A capacidade nos eventos corporativos, colações de grau, aulas da saudade e cultos ecumênicos permanece de 2,5 mil presentes ou 80% do local, o que for menor. Cinemas, teatros e circos também seguem a mesma regra. A capacidade máxima dos eventos sociais/buffet permanece em 2,5 mil presentes ou 50% do local, o que for menor.

Em hotéis e pousadas, as pessoas não hospedadas também passam a ter acesso livre aos restaurantes a partir desta sexta-feira (15).

Entenda abaixo como fica cada setor:

Mudanças em novembro

O governo informou que, em novembro, serão liberados os eventos para cinco mil pessoas ou 50% da capacidade do local, o que for menor. No entanto, para participar, o público deve estar 100% vacinado com duas doses ou com a vacina de dose única.

Os eventos deverão ter duração de, no máximo, oito horas, podendo ser realizados até 2h, todos os dias. O uso da máscara continuará sendo obrigatório, desde que não esteja consumindo comida e bebida.

Todas as Unidades Básicas de Saúde estarão abertas neste sábado (16) para a Campanha de Multivacinação em Afogados da Ingazeira. O horário de funcionamento será das 8h às 13h, e não precisa de agendamento.

Serão ofertados todas os tipos de vacinas, uma excelente oportunidade para pais, mães ou responsáveis, atualizarem as carteirinhas de vacinação dos seus filhos.

O público-alvo é o de crianças e adolescentes, na faixa etária de zero a quinze anos incompletos. A Prefeitura reforça que todas as vacinas estarão disponíveis nas UBS’s, menos a da Covid, cuja vacinação continua acontecendo na quadra da Escola Monsenhor Antônio de Pádua Santos.

“Precisamos recuperar o tempo perdido pelas restrições da pandemia, e atualizar os esquemas vacinais de nossas crianças e adolescentes, no tocante a outras doenças que também são graves e que continuam existindo, como o sarampo, a tuberculose e a meningite, por exemplo. Vacinar é um gesto de amor e salva vidas”, declarou o secretário municipal de Saúde, Artur Amorim.

O Impostômetro, painel da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) que registra o montante de tributos pagos pelos brasileiros em todo país, ultrapassou a marca dos R$ 2 trilhões. São contabilizadas todas as contribuições federais, estaduais e municipais.

Em 2020, a marca foi atingida em 22 de dezembro. Segundo o economista da ACSP, Ulisses Ruiz de Gamboa, o aumento da arrecadação dos governos acontece devido à retomada econômica, com a redução das restrições na quarentena contra a covid-19, e a alta da inflação. “A retomada da atividade econômica, devido ao avanço da vacinação, é um dos principais fatores que levaram ao aumento do valor pago em impostos”, enfatizou.

A inflação também puxa o aumento do montante pago em tributos, de acordo com o economista, devido ao aumento dos preços dos produtos e serviços e, por consequência, nas alíquotas que incidem sobre esses.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro chegou a 1,16%. O índice, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é o maior para o mês de setembro desde 1994. Em 12 meses, o índice está em 10,25%.

O Impostômetro é um painel luminoso fixado na sede da Associação Comercial, na Rua Boa Vista, no centro de São Paulo. Ele também pode ser acessado na internet. (Agência Brasil )

Quatro elementos suspeitos de integrar quadrilha criminosa morreram em um confronto com a Polícia Civil na tarde de ontem dia (13) na cidade de Coremas, no Sertão da Paraíba. A ação ocorreu durante uma operação realizada pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO).

Conforme informações policiais, o quarteto era suspeito de praticar vários assaltos e homicídios na Paraíba, e estava há cerca de 15 dias escondido em uma casa no bairro Linha de Ferro, município coremense.

Os policiais, depois de monitoramentos e diligências, cercaram a residência e deram voz de prisão, mas os bandidos atiraram contra os agentes, que revidaram e acabaram matando todos.

Três dos homens eram da cidade de Jericó (PB) e um de Catolé do Rocha (PB). Eles estavam em posse de um carro Corolla. 

 

 

Polícia Civil prende dois PMs acusados de cometerem crimes em Serra Talhada, no Sertão do Pajeú

Na manhã de ontem dia (13), a Polícia Civil de Pernambuco efetuou o cumprimento de dois mandados de prisão preventiva em desfavor de dois policiais militares, sendo um da PMPE e outro da PMCE.

Ainda de acordo com informações, as duas ações ocorreram nas cidades de Serra Talhada, e Barbalha, no Ceará.

Os dois policiais são investigados pela prática de Crimes Violentos Letais Intencionais – CVLIS na região de Serra Talhada.

Após os procedimentos cabíveis, os policiais serão recolhidos em suas respectivas unidades prisionais militares.

 

Governo do Estado conclui primeira etapa das obras de requalificação do Aeroporto de Araripina

https://www.diariodepernambuco.com.br/static/app/noticia_127983242361/2021/10/13/875579/20211013193928358652a.jpeg

DPnet

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra), finalizou nesta semana a primeira etapa dos trabalhos de reestruturação do Aeroporto de Araripina, que está localizado em uma das principais regiões econômicas de Pernambuco: o Polo Gesseiro do Araripe.

As intervenções foram autorizadas em julho deste ano pelo governador Paulo Câmara, durante visita ao equipamento, e contaram com investimento de R$ 2,8 milhões. Nesta fase inicial, as obras estiveram focadas na requalificação da pista. O Aeródromo recebeu os serviços de pavimentação e sinalização horizontal da área de movimento das aeronaves (pista de pouso e decolagem, taxiway e pátio); implantação de placas de sinalização de segurança e capinação e limpeza de toda área do sítio aeroportuário.

A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, reforçou que, ainda neste ano, serão iniciadas as obras da segunda etapa da requalificação do Aeroporto de Araripina, e deu detalhes dos serviços que serão executados. “As intervenções contarão com o aporte de R$ 444 mil e abrangerão a construção de um novo terminal de passageiros; implantação de cerca patrimonial e a construção da faixa circular do indicador de direção de vento (biruta). A meta do Estado é transformar o equipamento em um terminal para voos comerciais, como já foi feito nos aeroportos de Caruaru e de Serra Talhada, que já operam com voos regulares desde novembro de 2020”, destacou.

Gasolina sobe 0,4% e gás de cozinha chega a R$ 135 após reajuste da Petrobras

Gasolina sobe 0,4% e gás de cozinha chega a R$ 135 após reajuste da Petrobras

O gás de cozinha já custa mais caro para o consumidor, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) referente à semana de 3 a 9 de outubro, após o aumento de preço pela Petrobras, anunciado na última sexta-feira (8). O impacto, porém, ainda não foi total, já que o reajuste passou a valer nas refinarias da estatal apenas no sábado, 9, último dia de coleta dos dados pela ANP.

Segundo a agência, o botijão de 13 quilos de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) chega a custar R$ 135 e a média geral do preço passou de R$ 98,47 para R$ 98,67. Desde março deste ano, o combustível já subiu cerca de 90%. O preço mais alto (R$ 135) é encontrado no município de Sinop/MT e o mais baixo (R$ 74,00) em Saquarema/RJ.

A gasolina, também reajustada neste sábado pela estatal, subiu em média 0,4% nos postos, com preços variando de R$ 4,690 (Cascavel/PR) a R$ 7,249 (Bagé/RS). No ano, a gasolina registra alta de 57,3%.

Após 95 dias sem reajuste, a Petrobras voltou a anunciar aumento de preço para o GLP em 7,2%. A gasolina foi reajustada no mesmo porcentual e, na terça-feira anterior, revisou o valor do óleo diesel em 9%.

Estadão 

Aumento da cesta básica é maior do que a inflação registrada na RMR

A cesta básica da Região Metropolitana do Recife (RMR) aumentou em setembro mais do que a inflação oficial do país, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) Pesquisa do Procon Pernambuco, divulgada ontem, indicou uma alta de 1,91% na cesta da RMR, enquanto o IPCA, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) subiu 1,16%. A diferença entre os percentuais é ainda maior ao se comparar o reajuste da cesta e do IPCA da RMR, de 0,6 pontos percentual abaixo do nacional.

O valor da cesta básica chegou a R$ 566,40 em setembro. Em agosto era de R$ 555,78. De acordo com o Procon, o valor atual da cesta corresponde a 51,49% do salário mínimo. Tais números mostram a corrosão do poder de compra ao se equiparar  setembro de 2021 e 2020, quando a cesta básica, de R$ 449,22, impactava em 42,99% do salário mínimo vigente na época.

Neste período, o leite em pó integral aumentou 84,34%. Em 2020, 200 gramas do produto custavam R$ 2,49 e agora R$ 4,59. Outro destaque é o quilo do frango inteiro, que saltou de R$ 4,95 para R$ 8,89, um aumento de 79,60%. Além dos alimentos, a cesta básica, composta por 27 produtos, tem itens de limpeza doméstica e higiene pessoal.

O Procon avaliou os preços em 54 supermercados, entre os dias 20 e 25 de setembro. De agosto para setembro, 17 produtos apresentaram aumento, com destaque para o açúcar cristal, que passou de R$ 2,28 para R$ 3,19 (39,91%); o café em pó era R$ 3,59 e foi para R$ 4,65 (29,53%); e o frango inteiro que custava R$ 6,99 agora chega a R$ 8,89 (27,18%).

Na busca pelo preço mais baixo, consumidores estão adaptando suas compras em atacados com familiares e amigos. É o caso da Maria Domingas, 36 anos, moradora do Morro da Conceição, Zona Norte do Recife. Maria tem se juntado com a irmã para realizar as compras. “Acho que a gente tem economizado uns 30% do nosso dinheiro. Verificamos os preços nos mercados pela região e assim consideramos que foi bem melhor comprar em caixa”, comenta.

Além da RMR, a pesquisa ocorreu em Goiana, Vitória do Santo Antão e Gravatá. O menor valor foi o de Vitória, R$ 518,08.

 

A prefeitura do Rio de Janeiro mudou as exigências para a realização de eventos com a presença de público na cidade, relaxando as regras em meio à melhora na situação epidemiológica da Covid-19 no município.
O decreto nº 49.578, publicado na edição de hoje (14) do Diário Oficial do município, determina que o público, colaboradores, artistas, expositores e demais integrantes da produção em evento-teste devem “ter sido testado negativo nas 48 horas anteriores ao evento, por meio de pesquisa do antígeno de SARS-CoV-2 por swab ou ter esquema vacinal completo”.
O decreto anterior, do dia 26 de agosto, exigia o teste negativo junto com a comprovação da vacina contra a Covid-19 com a primeira ou a segunda dose de acordo com o cronograma instituído pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em relação à idade.
Segundo o último boletim epidemiológico da prefeitura, divulgado na sexta-feira (8) pela SMS, nos três eventos-teste que já haviam completado o prazo de 14 dias para monitoramento do público presente, a taxa de incidência de casos de Covid-19 foi, no máximo, seis vezes menor do que a incidência da doença no município para o mesmo período analisado.
Nos nove eventos-teste autorizados pelo Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (Ivisa) e realizados até a semana passada, o máximo de testes positivos no público e entre trabalhadores foi de 1,1%, registrado no jogo Vasco e Cruzeiro em São Januário, no dia 19 de setembro, com seis pessoas entre as 549 testadas.
Em números absolutos, o maior número de testes positivos ocorreu no jogo Flamengo e Barcelona de Guayaquil, no Maracanã, em 22 de setembro, com 57 pessoas das 26.478, o que corresponde a 0,2% do público. As pessoas com testes positivos não puderam entrar no estádio.
Nas festas autorizadas, a comemoração de 15 anos no Copacabana Palace no dia 1º de outubro teve uma pessoa com teste positivo entre 558 (0,18%) e a do dia 2 não teve nenhuma. A Lucce Party, no Alto da Boa Vista, também no dia 2 de outubro, teve um teste positivo entre as 798 pessoas, o que equivale a 0,12% do total. Da mesma forma que nos jogos de futebol, quem testa positivo não pode participar do evento.

A Lei nº 12.083​ foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (14).

A comprovação de vacinação poderá ser feita através da apresentação do cartão de vacinação físico ou digital, (Foto: Reprodução)

O governador João Azevêdo sancionou a lei que institui o “passaporte da vacinação”, na Paraíba. A Lei nº 12.083 foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (14).

O projeto de lei é de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), em conjunto com o deputado Ricardo Barbosa (PSB).

A medida estabelece a exigência do comprovante de vacinação para entrar em estabelecimentos comerciais, como bares, restaurantes, shows, entre outros ambientes de lazer. Além disso, as pessoas que se recusarem a se vacinar não poderão se inscrever em concurso público ou assumir cargos públicos.

A comprovação de vacinação poderá ser feita através da apresentação do cartão de vacinação físico ou digital, por meio de foto, aplicativo, entre outros meios.

De acordo com a publicação, apesar das punições, a vacinação forçada ou qualquer medida invasiva sem o consentimento dos indivíduos, é proibida, sendo preservado o direito à intangibilidade, inviolabilidade e integridade do corpo humano. Além disso, as pessoas que apresentarem atestado médico justificando a contraindicação da vacina ficam dispensadas de seguir o que está disposto na lei.

G1

O Recife é a capital brasileira mais ameaçada pelo avanço do nível do mar, de acordo com o Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas (IPCC, sigla em inglês) da Organização das Nações Unidas (ONU).

O relatório também aponta a “Veneza brasileira” na 16ª posição entre as cidades do planeta que correm mais risco e o G1 explica os fatores que contribuem para isso.

Entre as conclusões do relatório mais recente do IPCC, divulgadas em agosto, está à estimativa de que os seres humanos tenham sido responsáveis por um aumento de 1,07°C na temperatura do planeta.

O aumento do nível do mar é apenas um dos efeitos das constantes mudanças climáticas apontadas pelos especialistas.

Diversos aspectos fazem com que o Recife seja a cidade mais afetada pelo avanço marítimo, como a geografia, a densidade demográfica e até mesmo a desigualdade social, segundo especialistas. Não quer dizer que a capital vai ser ‘engolida’ pelo oceano, mas sim que tem muitos desafios a enfrentar.

Águas como patrimônio

Para discutir os efeitos e possíveis ações para minimizá-los, ocorre em Recife, até a sexta-feira (15), o Fórum Internacional Recife Exchange Netherlands (RXN), que tem como tema “águas como patrimônio: visões e estratégias sobre o aumento do nível do mar no Recife e Países Baixos”. A inscrição é gratuita.

De acordo com o professor Marcus Silva, do departamento de oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), durante o século 20, estima-se que o nível do mar tenha sido elevado entre 30 e 40 centímetros, a nível global. No entanto, cada região é afetada diferentemente pela mudança.

“As cidades apontadas no relatório são Recife, Rio de Janeiro e Santos (SP). Aqui, temos a questão do nível da cidade em relação ao mar, já que o Recife é a cidade mais baixa do Brasil, está no nível do mar. Além disso, a cidade tem uma zona urbana muito próxima da planície estuarina. São Luís, por exemplo, é mais alta, e não deve ter tanto problema”, explicou Marcus Silva.

Os especialistas apontam que a velocidade com que o mar avança tem aumentado exponencialmente, cada vez mais rapidamente. Isso não significa, no entanto, que as cidades devam ser tomadas pelas águas e deixar de existir, mas sim que vão surgir problemas, específicos de cada localidade, aos poucos.

“Temos um patrimônio histórico e cultural muito próximo do mar, e isso aliado a um adensamento populacional e uso do solo extremos, dentro de uma zona costeira. Há uma população em vulnerabilidade social, porque no Recife a desigualdade, a diferença social é grande. Há comunidades que subsistem do que vem do estuário, como no Bode, Ilha de Deus, Brasília Teimosa [Zona Sul] e Afogados [Zona Oeste]”, declarou.

No Fórum Recife Exchange Netherlands, os pesquisadores buscam pensar formas de se adaptar ao avanço do mar. “São soluções de adaptação e proteção. Precisamos, o máximo que pudermos, pensar num convívio compartilhado com a água”, diz.

Para Marcus Silva, uma das alternativas pensadas pelos especialistas incluem, por exemplo, a engorda da Praia de Boa Viagem, cuja orla é imediatamente repleta de prédios e edificações em frente ao mar. Processo semelhante foi concluído em 2013 em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

“Os problemas são inúmeros e não se resumem à praia. Teremos problemas de transporte, esgotamento sanitário, tem tudo isso junto. A gente olha Boa Viagem e os prédios são todos voltados para o mar. Mas somos uma cidade cortada por rios e, neles, todas as construções são de costa para a água. Precisamos pensar nesse convívio compartilhado com a água”, explicou.

O professor do departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPE, Roberto Montezuma, lembrou que o problema precisa ser pensado de maneira global e local ao mesmo tempo.

“O importante é a gente pensar que esse problema, na verdade, é uma oportunidade. Onde toda a sociedade brasileira e todos devem estar unidos para resolvê-lo. Recife sempre foi um ponto de referência regional e quando foi criado, foi inventado como porto internacional. Com o tempo, fomos voltando às costas para a natureza e isso precisa mudar”, disse Montezuma.

O que diz a Prefeitura

O G1 entrou em contato com a prefeitura para saber como estão as ações de prevenção e adaptação para as mudanças climáticas e avanço do nível do mar.

Por meio de nota, a administração afirmou que busca caminhos e soluções que dialoguem com a agenda global de sustentabilidade e que a cidade “vem adotando uma série de medidas através de um planejamento público para mitigação dos futuros impactos de forma coordenada, integrada e em parcerias locais e internacionais”.

A prefeitura citou ações para reduzir as emissões de gases que contribuem para o efeito estufa, como troca de lâmpadas de iluminação pública por LED, Plano de Arborização com plantio gratuito e instalação de placas solares em prédios públicos.

O G1 também questionou a prefeitura sobre a engorda da Praia de Boa Viagem.

A prefeitura afirmou que o projeto está na fase de atualização dos estudos e, posteriormente, será feita a captação de recursos.

“Este é um importante projeto para a cidade e a gestão está empenhada em colocá-lo em prática o mais breve possível, mas com muita segurança para evitar danos colaterais que ocorreram em outras cidades”, diz a nota.

 O Brasil chegou, nesta quarta-feira (13), a 100.499.968 pessoas com esquema vacinal contra a Covid completo, ou seja, aqueles que receberam as duas doses da vacina ou a dose única da Janssen.

O valor representa 62% da população adulta ou 47,11% da população total do Brasil.
Em breve, as primeiras doses aplicadas devem bater a marca de 150 milhões. Nesta quarta, o país chegou a 149.950.990 pessoas parcialmente imunizadas.

No momento, 95,13% da população com mais de 18 anos já recebeu ao menos uma dose (nesse caso, a 1ª dose de alguma vacina ou o imunizante de dose única) ou 70,29% com imunização parcial (somente a 1ª dose).

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 22 estados e no Distrito Federal.

Nesta quarta, o Brasil também registrou 201 mortes por Covid e 8.494 casos. Com isso, o país chegou a 601.643 vidas perdidas e 21.596.739 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Aos domingos, segundas e feriados, os dados da pandemia costumam ser menores no país. Com isso, o feriado recente e o consequente atraso de notificação podem ainda estar causando algum impacto nos números da doença.

As médias móveis de mortes e casos são, no momento, de 318 óbitos por dia e de 11.318 infecções diárias. Novamente, vale ressaltar que tais dados acabam influenciados pelos números inferiores que ocorrem durante feriados.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

A maioria das situações ocorre por meio de ligação telefônica aos segurados ou envio de mensagens por e-mail.

Além de dados pessoais, os estelionatários também pedem a transferência de dinheiro para a liberação de supostos benefícios. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

 

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) alerta para alguns tipos de golpe contra aposentados e pensionistas. Essa prática se tornou comum nos últimos anos em várias regiões do país.

A maioria das situações ocorre por meio de ligação telefônica aos segurados ou envio de mensagens por e-mail. Além de dados pessoais, os estelionatários também pedem a transferência de dinheiro para a liberação de supostos benefícios.

Segundo o INSS, em um desses golpes os criminosos têm se passado por integrantes do Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) visando pedir a transferência de dinheiro para liberar supostos valores de benefícios atrasados.

Eles ligam para o segurado argumentando que ele teria direito a receber valores atrasados de valores pagos pela Previdência Social. Para a liberação do dinheiro, é solicitado que os segurados informem dados pessoais, além de efetuar o depósito de determinada quantia em uma conta bancária.

Falsa revisão de benefício

Outra prática fraudulenta aplicada é a da falsa revisão de benefício. Nesse tipo de golpe, os estelionatários abordam os segurados e afirmam que teriam direito a receber valores referentes a uma falsa revisão de benefícios concedidos em governos anteriores. Também é solicitada a transferência de dinheiro para outra conta para a revisão fraudulenta.

Segundo a Previdência, todas as revisões de benefícios são baseadas na legislação e os segurados não precisam fazer nenhum pagamento para ter direito.

Outro tipo de situação é a da falsa auditoria geral da Previdência. Nessa modalidade, os criminosos enviam documentos a segurados convocando para uma Chamada para Resgate.

“Segundo o documento, os segurados teriam direito a resgaste de valores devidos a participantes de carteiras de pecúlio que teriam sido descontados da folha de pagamento como aposentadoria complementar”, informou a Previdência Social.

Acrescentou que ela não pede dados pessoais dos seus segurados por e-mail ou telefone e alerta para que ninguém disponibilize esse tipo de informação. O INSS esclareceu que não realiza nenhuma forma de cobrança para prestar o atendimento, nem serviços.

Ainda de acordo com a Previdência, a principal recomendação para os segurados é que não forneçam dados pessoais, não utilizem intermediários para entrar em contato com a Previdência e, em hipótese alguma, depositem qualquer quantia para ter direito a algum benefício previdenciário.

Caso a pessoa tenha sido vítima de algum tipo de golpe, deve procurar a Ouvidoria e também registrar boletim de ocorrência numa delegacia da polícia civil.

João Gomes leva calote de contratante, mas mantém show no Maranhão em respeito aos fãs

O cantor João Gomes foi pego de surpresa um pouco antes de subir ao palco no interior do Maranhão. O contratante sumiu no dia do show sem quitar o pagamento do evento, que incluía o cachê da banda e toda a estrutura para a realização da apresentação. 

 

Mesmo diante da situação, o pernambucano se apresentou em respeito ao público que o aguardava ansiosamente na plateia. Segundo o colunista Léo Dias, foi a primeira vez que o artista sofreu este tipo de golpe.

‘Ele está lutando e vai vencer’, Angélica agradece orações após pai sofrer AVC

Francisco Ksyvicks, conhecido como Chicão, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no último sábado (9).

 

“Desde sábado, estamos vivendo momentos de angústia com a saúde do meu pai que sofreu um AVC. Porém temos fé em cada pequeno gesto e eu agradeço por toda energia positiva para o meu amado pai”, publicou Angélica. (Foto: Reprodução/Redes sociais)

 A apresentadora Angélica, 47, recorreu às redes sociais para agradecer a todas as orações que as pessoas têm feito pelo pai dela, Francisco Ksyvicks, conhecido como Chicão. Ele sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no último sábado (9).

“Desde sábado, estamos vivendo momentos de angústia com a saúde do meu pai que sofreu um AVC. Porém temos fé em cada pequeno gesto e eu agradeço por toda energia positiva para o meu amado pai”, publicou ela nas redes sociais.

“Todas as orações que estão fazendo [fazem] toda diferença em nossas vidas e minimizando o sofrimento. Eu acredito! Ele está lutando e vai vencer”, completou a apresentadora.

No Domingão com Huck do último domingo (10), o marido Luciano já havia mandado um recado ao público sobre o momento delicado da internação.

“Quero aproveitar e mandar um beijo muito especial para o seu Chico, pai da Angélica, ele teve um problema sério de saúde ontem, mas vai dar tudo certo, se Deus quiser. Seu Francisco, estou aqui rezando muito pelo senhor. Seu Chico, estamos juntos”, disse.

No quesito profissional, Huck já tem mexido os pauzinhos para reverter a baixa audiência de seu programa. Com 13,2 pontos de média na Grande São Paulo, o Domingão com Huck marcou, neste domingo (10), a pior audiência do horário ao longo do ano.

O placar se aproxima dos 13,7 marcados por Faustão em 31 de janeiro, mas passa longe dos 21 pontos que o mesmo Fausto Silva registrou em maio, recorde positivo de 2021 em um dos últimos programas de Faustão na Globo.

Nas semanas anteriores, desde a sua estreia, Huck teve 16,8 pontos de média, patamar similar aos quatro primeiros domingos de agosto, ainda com Tiago Leifert, que fechou sua última edição com 20 pontos, favorecido pela despedida da Dança dos Famosos.

O resultado do fim de semana passado, aliado à queda sucessiva de Huck aos domingos, acendeu na Globo o alerta para acelerar a criação de novas ideias para 2022. Ao antecipar para setembro deste ano a estreia antes prevista para janeiro, Huck só teve prazo para fazer mais do mesmo, mesclando elementos de seu Caldeirão com itens do Domingão do Faustão, a começar pelo Show dos Famosos.

 

 

Aumento nos preços se espalha por vários setores da economia mesmo com a população comprando menos

Aumento nos preços se espalha por vários setores da economia mesmo com a população comprando menos

Os brasileiros têm sentido no bolso o alerta do Fundo Monetário sobre a inflação. O aumento nos preços não tem dado trégua mesmo com a população comprando menos. É que, desta vez, a alta de preços não é pelo aumento do consumo.

Na gangorra dos preços, de um lado está quem compra, do outro quem produz. E se o consumo está lá no chão, é a produção que está puxando a inflação para o alto. Uma situação que não se vê toda hora.

“Tudo isso tem a sua origem na Covid, na pandemia. Porque a pandemia levou fevereiro, março e abril do ano passado todo mundo a fechar as fábricas e trabalhar em casa. Aí a produção veio a zero e aí, quando voltou, a demanda voltou em estilingue, subiu muito e aí desarranjou muito e quando começa a desarranjar, até pôr em ordem, fica muito difícil”, explica o economista José Roberto Mendonça de Barros.

No dicionário da economia, o nome é inflação de custos. Significa que, mesmo com pouca procura, o preço daquilo que vai para as prateleiras sobe porque produzir está cada vez mais caro.

Os especialistas dizem que tudo começou quando a pandemia cedeu um pouco lá fora. A economia de outros países começou a girar, aumentando a demanda mundial por alimentos, fontes de energia como o petróleo, insumos como o minério de ferro e outras matérias-primas, chamadas de commodities. O Brasil também entrou nessa disputa, mas em desvantagem por causa da moeda desvalorizada na hora de fechar negócios em dólar.

O índice de commodities do Banco Central, que acompanha os preços das matérias-primas com influência sobre inflação ao consumidor, mostra um aumento de 40% nos últimos 12 meses encerrados em agosto, na média. Olhando só para energia, a alta é ainda maior, de mais de 62%.

“É uma pressão de custo, uma verdadeira avalanche de custos que chega para o atacado e vai para o varejo em maior ou menor grau. No caso, por exemplo, dos alimentos – que respondem de maneira mais célere ao que acontece no atacado -, isso já pegou no último quadrimestre do ano passado”, diz o economista Fabio Romão.

E, no varejo, quer dizer, na ponta, todos pagamos o preço do aumento dos custos de produção.

Como responder quando perguntam sua pretensão salarial em um processo seletivo

Uma recomendação é consultar um guia salarial, encontrado em plataformas online como Glassdoor, Info Jobs e a Catho, que divulgam uma média de remuneração.

Outra dúvida comum entre os candidatos é sobre colocar a pretensão salarial no currículo, mas, segundo a diretora-executiva, isso é arriscado, porque o profissional pode perder a vaga por ter pedido um valor que a empresa não está disposta a pagar. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

 Responder qual é sua pretensão salarial durante um processo seletivo pode ser difícil, principalmente em tempos de instabilidade econômica. Como calcular um valor que, ao mesmo tempo, valorize sua experiência profissional e não afaste o empregador?

Uma recomendação é consultar um guia salarial, encontrado em plataformas online como Glassdoor, Info Jobs e a Catho, que divulgam uma média de remuneração para cargos e profissões. A partir daí, pode-se estabelecer um intervalo de valores que o profissional considere aceitável.

“Por exemplo, se eu sou um publicitário, tenho que verificar na pesquisa qual a média salarial e, se ela for R$ 5.000, posso começar a partir disso. Eu indico deixar uma gordura, ou seja, proponha R$ 6.500, mas diga que está disponível para negociar”, diz Raquel Amaral, diretora-executiva na RRH Assessoria e Consultoria de Carreiras.

Outra dúvida comum entre os candidatos é sobre colocar a pretensão salarial no currículo, mas, segundo a diretora-executiva, isso é arriscado, porque o profissional pode perder a vaga por ter pedido um valor que a empresa não está disposta a pagar.

“O recrutador não quer arriscar e acaba eliminando o profissional só porque ele colocou aquela pretensão. Talvez a pessoa até aceitasse menos. Por isso, o ideal é não colocar, a não ser quando a vaga solicite”, afirma.

Segundo a plataforma Catho, apenas 0,09% das vagas cadastradas em seu sistema pedem logo de cara a pretensão salarial do candidato. De acordo com o site, muitas empresas optam por abordar a questão no momento da entrevista ou durante outras etapas do processo seletivo.

O publicitário Charles Luna, 30, concorreu a uma vaga de analista de mídia digital pleno. Na primeira entrevista, ele respondeu o quanto recebia no seu emprego atual e quanto queria ganhar para trocar de trabalho.

Mesmo informando o valor desejado no início, a companhia o fez passar por quatro fases do processo seletivo para só depois informá-lo que não conseguiria pagar o que ele desejava.

“Eu acho ruim [pedir a pretensão salarial] porque na maioria das vezes ficamos com a sensação de que, na verdade, é um leilão dos profissionais. Estão querendo ver quem vai pedir menos. Quem vai ser a pessoa com mais qualificação e experiência, mas que cobre pouco”, diz Charles.

Para Rodolpho Carnevale, 36, gerente de operações em uma rede de postos de gasolina, o ideal seria que, a partir do primeiro contato, a empresa fosse transparente sobre o tema.

Ele passou por uma situação similar à de Charles e relatou o ocorrido em uma rede social. Na publicação, Rodolpho explicou que, no início, sugeriu um valor maior que sua remuneração atual. A empresa concordou e ele foi aprovado para a vaga. No entanto, ao final do processo, a companhia o surpreendeu com uma proposta salarial menor do que o acordado previamente.

“Eles deveriam ter dito ‘nosso teto para essa vaga é X’ no primeiro momento. Aí eu falaria ‘para mim não dá, tenho meus custos fixos’. Isso me fez perder tempo. Fiquei frustrado, porque você acaba criando expectativa sobre a mudança, já que a pretensão salarial havia sido aprovada. Então, você não acredita que vai ser menos do que você propôs”, explica.

Do lado das empresas, a informação serve para acelerar processos. Se a companhia não pode pagar o que o candidato quer, por exemplo, não há motivo para o contato continuar.

Richard Vasconcelos, diretor-executivo da LEO Learning, de educação corporativa, diz que o valor é usado por sua empresa como um filtro.

“Imagina que você tem uma vaga que vai pagar R$ 4.000 e, na primeira entrevista, a pessoa fala que quer R$ 15 mil. Então, já vou eliminá-la do processo, porque não vai fazer sentido continuar”, explica.

Outro argumento de companhias que pedem a pretensão salarial é que a informação pode ajudar em uma negociação.

“Se há um candidato que pede um pouco acima, mas eu acho que ele vai trazer resultados, pode-se discutir com o gestor o tema, ou oferecer algum outro benefício”, diz Renata Teixeira, gerente de recursos humanos na Agência Bold, que pede a informação dos postulantes às suas vagas.

O presidente Jair Bolsonaro começa a semana com nova dor de cabeça, em um caso que mistura política e religião. A crise da vez foi aberta com a ofensiva do Centrão para indicar um nome para a cadeira vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), o que provocou a ira dos evangélicos, um dos últimos redutos de apoio bolsonarista. A temperatura subiu tanto a ponto de o pastor Silas Malafaia, um dos principais conselheiros do presidente, anunciar, para hoje, a divulgação de um vídeo com denúncias contra dois ministros do governo. Segundo ele, “será um arrasa quarteirão!”.
O Centrão, grupo político que comanda a articulação do Executivo com o Congresso, quer se aproveitar do impasse em torno do nome do ex-advogado-geral da União André Mendonça, indicado, em julho, para a vaga aberta no STF com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio. Bolsonaro pretendia cumprir a promessa de indicar alguém “terrivelmente evangélico” para a Corte. Até o momento, porém, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), resiste em agendar a sabatina de Mendonça.
Uma articulação encabeçada pelo Centrão tenta emplacar no STF Alexandre Cordeiro de Macedo, atual presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A indicação é defendida por três ministros do governo que pertencem ao bloco político: Ciro Nogueira (Casa Civil), Flávia Arruda (Secretaria de Governo) e Fábio Faria (Comunicações). O assunto esteve no cardápio de dois jantares ocorridos em Brasília, na semana passada.
Para a vaga no Supremo, André Mendonça conta com o apoio das principais lideranças evangélicas, que se rebelaram por não terem sido consultadas sobre o nome de Alexandre Macedo. Nos últimos dias, Silas Malafaia tem centrado fogo, pelas redes sociais, contra Alcolumbre, Nogueira e o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), acusados por ele de fazerem “safadeza” e um “jogo sujo por baixo do panos”. Em um vídeo, o pastor conta que Bolsonaro, ainda na campanha presidencial, prometeu que indicaria nomes “terrivelmente evangélicos” para o Supremo e que a palavra final seria desse grupo religioso.
Malafaia diz também que nunca o Senado havia demorado tanto para sabatinar um indicado ao Supremo. Além disso, afirma que qualquer outra indicação para o tribunal terá que passar pelo crivo dos evangélicos. “Estão pensando que vão chegar para o presidente com um nome qualquer, mas o presidente vai perguntar para gente, e vamos dizer ‘não, não reconhecemos esse cara’”, afirma o religioso, na gravação.
O pastor prossegue: “A única coisa é que o presidente vai perguntar se o camarada é terrivelmente evangélico ou não, porque ele não tem ideia. Não adianta esses caras armarem alguma coisa, dizendo que João ou Manoel ou sei lá quem é terrivelmente evangélico, que nós vamos dizer ao presidente que sim ou não”.
Em outro vídeo, divulgado ontem, o pastor bolsonarista publicou uma ameaça contra integrantes do governo. “Gravíssimo! Atenção, povo brasileiro. Dois ministros de Bolsonaro perderam a condição moral de continuarem como ministros. Amanhã (hoje) vou postar um vídeo denunciando esses inescrupulosos. Será um verdadeiro arrasa quarteirão”, escreveu o religioso.
‘No mínimo, estranho’
O deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), ex-coordenador da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso, afirmou ao Correio que considera, “no mínimo, estranho”, o fato de o Senado, três meses após a indicação de André Mendonça, ainda não ter marcado a sabatina. Segundo ele, o advogado “reúne os requisitos exigidos pela Constituição para ocupar uma vaga no Supremo, como reputação ilibada e profundo saber jurídico”.
Câmara disse que o episódio o leva a desconfiar que esteja havendo alguma “discriminação” pelo fato de Mendonça ser evangélico. “Por que isso nunca aconteceu com um indicado não evangélico ao Supremo? O Senado tem que cumprir com sua obrigação e fazer a sabatina. Se os senadores não concordarem, derrubem a indicação. E, mesmo assim, será algo discriminatório, porque o doutor André Mendonça reúne todos os requisitos necessários”, afirmou o parlamentar, que disse ainda não acreditar que Bolsonaro venha a retirar a indicação do ex-advogado-geral da União e nem que Mendonça desista de ir para o Supremo. “A chance é zero por cento”, disse.
Com a nova crise, Bolsonaro terá que se decidir entre os dois principais grupos que o apoiam. O Centrão controla a Câmara e é decisivo para a aprovação de projetos de interesse do governo, além de blindar o presidente contra a ameaça do impeachment. Por sua vez, os evangélicos têm grande influência sobre os milhões de eleitores que comungam dessa religião.
Bolsonaro culpa Alcolumbre
O presidente Jair Bolsonaro acusou o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) de travar a sabatina de André Mendonça. Segundo Bolsonaro, o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado vem adiando a sabatina desde julho, quando Bolsonaro fez a indicação, porque “ele quer”. As declarações foram concedidas a jornalistas, na tarde de domingo, no Guarujá, litoral paulista.
“Ele (Alcolumbre) teve tudo o que foi possível por dois anos comigo e, de repente, ele não quer o André Mendonça. Quem pode não querer é o plenário do Senado, não é ele (Alcolumbre). O que ele está fazendo, não se faz, porque a indicação é minha. Eu ajudei nas eleições da Câmara, depois pediu apoio para eleger o Pacheco e eu ajudei. Se ele quiser indicar alguém, ele pode indicar dois: se candidata a presidente ano que vem, no primeiro semestre de 2023 tem duas vagas e ele indica dois”, criticou.
O nome do ex-advogado-geral da União foi posto pelo presidente em julho e, desde então, Mendonça não foi chamado ao Senado. A indicação está ligada à bancada evangélica do parlamento, que tem cobrado o presidente pela nomeação, que tem forte apoio de líderes do segmento.
Incertezas sobre 2022
Bolsonaro ainda afirmou não saber se concorrerá às eleições do ano que vem. Aos jornalistas, o chefe do Executivo afirmou que, caso se candidate, utilizará as redes sociais para campanha. Além disso, Bolsonaro afirmou que as Forças Armadas vão participar de todas as etapas do pleito.
“Pode ter certeza: se eu disputar as eleições, vamos ter eleições limpas, é o que queremos. As Forças Armadas e outras instituições vão participar de todas as etapas das eleições do ano que vem, como acertado com o ministro Barroso (Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral). Nós, das Forças Armadas, eu, como capitão e chefe supremo, não serviremos de moldura para um processo eleitoral. Com essa proposta e com tudo acertado, não tem o que duvidar”, disse.
Ao ser questionado sobre se usaria as redes sociais como palco de campanha, Bolsonaro afirmou veementemente. “Se eu virar candidato, internet de novo. Já até vi matérias na imprensa que o Telegram vai ser terra de ninguém e será usado pela família Bolsonaro. Se eu fizesse fake news, teria dito que o (Fernando) Haddad era honesto”, disse.
Barrado na Vila
Bolsonaro também disse aos jornalistas ter sido impedido de assistir ao jogo entre Santos e Grêmio, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro, ontem, por não estar vacinado contra a Covid-19. “Por que passaporte da vacina? Eu queria ver o jogo do Santos agora e falaram que tinha que estar vacinado. Para que isso? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou vacina”, queixou-se.
O comprovante de vacinação completo é obrigatório para acessar o estádio. Apenas 30% da capacidade do lugar estão disponíveis para os torcedores assistirem à partida entre os dois times da série A.
Absorventes: corte de verbas da saúde ou educação
Bolsonaro afirmou que, caso o Congresso derrube o veto sobre a distribuição gratuita de absorventes, deverá tirar verbas da saúde ou educação. “A (proposta aponta que a) despesa é em torno de R$ 100 milhões, mas é muito mais, pela quantidade de pessoas que precisam. Não é a cegonha que vai levar o absorvente pelo Brasil todo. Alguém tem que levar, tem que fazer a logística disso. Se o Congresso derrubar o veto do absorvente eu vou ter que tirar dinheiro da saúde e da educação. (Porque) Vai ter que tirar de algum lugar”, disse.
‘Falta de consideração’
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, declarou que a redução de recursos do orçamento para a pasta foi uma “falta de consideração”. “Os cortes de recursos sobre o pequeno orçamento de Ciência do Brasil são equivocados e ilógicos”, escreveu Pontes, no Twitter, na tarde de ontem.
A queixa se refere à aprovação do Congresso de projeto de lei que promove a divisão de R$ 690 milhões que seriam inicialmente destinados ao ministério. O montante será encaminhado a outros ministérios, como Educação, Saúde e Desenvolvimento Regional. A mudança partiu de ofício assinado pelo ministro Paulo Guedes (Economia) à Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso.
“Isso precisa ser corrigido urgentemente”, escreveu ainda Pontes. Em justificativa para o pedido, a pasta de Economia alegou que a proposta de Orçamento para 2022 aumentará consideravelmente os recursos para projetos de pesquisa. Originalmente, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) receberia R$ 34,578 milhões e o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), R$ 655,421 milhões. Na nova formatação, os recursos para o FNDCT caíram para apenas 1,10% da proposta original.

Thank you for watching

TAGS: stf | vaga | supremo | evangélicos |

 

 

QUEM DECIDE É O PRESIDENTE”

Os brasileiros têm sentido no bolso os sucessivos aumentos do preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no entanto, ora ataca o imposto estadual (o ICMS), ora altera a porcentagem de biodiesel obrigatória no óleo, e sempre ataca a principal estatal brasileira. 

 “Temos o petróleo e as refinarias estatais aqui e pagamos como se tivéssemos comprando em outro continente” , afirmou, em entrevista ao Brasil de Fato, o coordenador do Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindpetro/MG), Alexandre Finamori.

Segundo o sindicalista, a perseguição à Petrobrás e à soberania nacional não é nova, mas a violência do desmonte atual tem o agravante do momento histórico, em meio a uma crise sanitária e humanitária.

“A gasolina está com esse preço por decisão do presidente da República. A Petrobrás, mesmo sendo de economia mista, ou seja, tendo ações na bolsa de valores, tem como maior acionista o governo federal. A política de preço adotada pela empresa, o PPI, é uma decisão da atual gestão da empresa e o presidente da república poderia solicitar a alteração”, afirma.

A gasolina e o gás de cozinha ficam mais caros para as distribuidoras a partir deste último sábado (9). A Petrobrás aumentou em 7,2% cada produto.

De acordo com a empresa, o preço médio da gasolina terá um reajuste de R$ 0,20 por litro, ao passar de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro.

Para o GLP, o preço médio aumenta de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg, equivalente a R$ 50,15 por botijão de 13kg. O reajuste médio é R$ 0,26 por kg. 

Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). À esquerda, o vice, general Hamilton Mourão.

Integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) veem conexões entre disparos em massa de WhatsApp durante a campanha de 2018 e a milícia digital ligada ao governo federal, mas a cassação da chapa de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão é considerada pouco provável.

Em 16 de setembro, o ministro Alexandre de Moraes compartilhou provas reunidas nos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos do Supremo Tribunal Federal (STF), que investigavam ataques coordenados contra integrantes do Supremo e financiamento de ações contra as instituições. O inquérito dos atos antidemocráticos foi extinto em julho, dando lugar a uma nova investigação sobre milícias digitais.

Moraes atendeu ao pedido do ministro Luis Felipe Salomão, corregedor-geral eleitoral que é o relator das duas ações de investigação judicial eleitoral (Aije) sobre o uso de disparos em massa de WhatsApp para distribuir notícias falsas em favor do então candidato Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018.

A investigação do TSE foi iniciada após o jornal Folha de S.Paulo revelar a existência de um esquema bancado por empresários apoiadores de Bolsonaro, com uso fraudulento de nome e CPF de idosos para registrar chips de celular e garantir disparos em massa. Caso comprovados pela Justiça Eleitoral, esses atos relatados nas reportagens poderiam configurar abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação social, que podem levar à cassação da chapa e inelegibilidade de Bolsonaro e Mourão.

A maioria das provas provenientes dos inquéritos do STF se refere ao período pós-eleição. Mas, no material compartilhado com o TSE no mês passado, há evidências que indicam conexões entre o esquema atual de milícias digitais ligadas ao governo Bolsonaro e o dos disparos em massa na campanha eleitoral.

Na percepção de integrantes da corte, não seria difícil demonstrar abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação, dois elementos necessários para uma decisão a favor da cassação da chapa. Mas isso não basta, pois seria preciso demonstrar que houve conduta de tal maneira grave que pode ter interferido no resultado.

Dado que seria difícil demonstrar que o uso dos disparos em massa teve impacto suficiente para influenciar nas eleições, a possibilidade de cassação da chapa é considerada baixa. Além disso, na visão de integrantes da corte, não há condições políticas para uma decisão como essa.

Um cenário também em discussão é a possível divisibilidade da chapa. A tese foi tentada pela defesa do então presidente Michel Temer em 2017, no julgamento da ação eleitoral que pedia a cassação da chapa Dilma-Temer por suposto abuso de poder político e econômico na campanha de 2014.

Historicamente, quando há irregularidades em uma campanha, os dois integrantes da chapa sofrem as sanções. Mas a defesa de Temer argumentou pela separação, que seria inédita.

A chapa acabou absolvida, então os ministros não chegaram a decidir sobre a divisibilidade.

Na visão de integrantes do TSE, está na mesa a possibilidade de dividir a chapa -uma eventual cassação, nesse caso, afetaria apenas o presidente Bolsonaro, e não Mourão, com o argumento de que o vice não sabia das irregularidades.

Advogados ouvidos pela Folha, no entanto, acham muito improvável que a corte julgue as Aijes procedentes e que divida a chapa, cassando apenas Bolsonaro. Segundo eles, não há precedentes para isso e é praticamente impossível demonstrar que o possível abuso de poder econômico teria beneficiado apenas Bolsonaro, e não Mourão.

O ministro Salomão, relator das ações, está pressionando para que elas sejam pautadas para julgamento antes do fim de seu mandato na corregedoria, em 29 de outubro. Nessa data, quem assume a relatoria é o novo corregedor-geral eleitoral, Mauro Campbell Marques.

Salomão deve anunciar no dia 15 de outubro que as ações estão prontas para serem julgadas pelo plenário do TSE. Mas a data do julgamento depende do presidente da corte, Luis Roberto Barroso. Na visão de alguns assessores, Barroso tende a pautar o julgamento, e não adiar, considerando que as ações tramitam há quase três anos e já passaram por três relatores.

No entanto, uma possibilidade seria o julgamento começar e algum dos ministros pedir vista. Dessa maneira, a ação ficaria em suspenso, para que Bolsonaro seja mantido “na rédea curta”.

Ainda assim, a saída mais cogitada é usar o inquérito administrativo do TSE sobre fraude eleitoral para a mesma finalidade de manter os arroubos autoritários de Bolsonaro sob controle.

O inquérito administrativo foi aberto em agosto por sugestão de Salomão, para apurar a conduta de Bolsonaro, que vem afirmando que o sistema eleitoral é vulnerável a fraudes e minando a confiança na integridade do processo. O inquérito administrativo tem o objetivo de investigar redes que distribuem notícias falsas sobre o processo eleitoral e possível propaganda eleitoral antecipada e abuso de autoridade e poder econômico por parte de Bolsonaro. Também examinará as lives do presidente e uso da TV Brasil.

O plano é manter diligências no inquérito ao longo de 2022. Em última instância, a investigação poderia levar o Ministério Público ou algum dos partidos políticos a entrar com uma Aije, que poderia resultar na inelegibilidade de Bolsonaro.

AS AÇÕES NO TSE

Aije 1771-28

Foi apresentada pela coligação O Povo Feliz de Novo (PT, PC do B e PROS) e questiona a contratação, por pessoas jurídicas, entre elas, a Havan, das empresas Quickmobile, Yacows, Croc Services e SMSMarket, responsáveis pelo disparo em massa, via WhatsApp, de mensagens contra o PT e a coligação O Povo Feliz de Novo.

A ação aponta ainda a existência de uma “estrutura piramidal de comunicação” para disseminar desinformação via grupos originários da campanha dos representados ou grupos derivados de WhatsApp. A Aije, em fase de alegações finais, teve reaberta a fase de instrução em 10 de outubro de 2019.

Aije 1968-80

Foi ajuizada pela coligação O Povo Feliz de Novo e apresenta como fato a ser investigado a contratação da Yacows, Kiplix e AM4 Informática para a prestação de serviço de disparos em massa de mensagens de cunho eleitoral, pelo WhatsApp.

A coligação aponta uso fraudulento de nome e CPF de idosos para registrar chips de celular e garantir disparos em massa. Ainda segundo a ação, o suposto uso de robôs deve ser investigado. A Aije ainda cita que algumas das agências contratadas foram subcontratadas pela AM4. A ação está em fase de alegações finais. A reabertura da instrução foi determinada em 15 de outubro de 2019. (Via: Agência Brasil)

 

 

Em resposta à Natura, Lula diz: “ele devia me dizer o que era a empresa antes de eu chegar na Presidência e o que virou depois”

Na entrevista coletiva que concedeu à imprensa nesta sexta-feira (8) em Brasília, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva respondeu à crítica de um dos donos da empresa Natura, Pedro Passos, que afirmou, em entrevista ao Globo, ser Lula “indesejável”, por defender uma agenda econômica “velha, de atraso”. Lula afirmou que Passos “deveria me dizer quanto a empresa dele cresceu no meu mandato, o que era a empresa dele antes de eu chegar na Presidência e o que ela virou depois”.

Em 2002, pouco ano antes de Lula assumir a Presidência, a Natura era uma empresa de capital fechado, nacional, e faturou R$ 1,4 bilhão. Em 2004, abriu seu capital, chegando a faturar R$ 5,8 bilhões em  2011 e a R$ 7,8 bilhões em 2015, no governo Dilma, tornando-se uma empresa internacional.

Lula disse que prefere não “perder tempo” com pessoas com esse tipo de “cabeça”. “Esse cidadão já nasceu com outro candidato e não vou perder tempo de conversar com ele. Com a cabeça dele, não quero ser candidato dele”, disse. (247)

Câmeras captaram execução na fronteira do Paraguai; filha de governador é uma das vítimas

 

Imagens mostram que pistoleiros não levaram nem 10 segundos para matar quatro pessoas na fronteira Brasil-Paraguai. Entre sexta-feira (8/10) e sábado (9/10), foram cinco vítimas, incluindo Farid Charbell Badaoui Afif, 37 anos, vereador de Ponta Porã, cidade sul-mato-grossense vizinha a Pedro Juan Caballero; e Haylee Carolina Acevedo Yunis, 21, filha de Ronald Acevedo, governador do estado de Amambay, no Paraguai.

Imagens divulgadas pela Polícia Nacional do Paraguai, que tenta desvendar o crime ocorrido na madrugada de sábado, mostram que os atiradores chegam em uma caminhonete cabine dupla e já atiraram contra as vítimas, que saíam de uma casa de eventos em Pedro Juan Cabellero.

Vídeo:

No atentado, além da filha do governador paraguaio, morreram Kaline Reinoso de Oliveira, natural de Dourados (MS) e estudante de medicina, 21 anos; Rhannye Jamily, 18, também estudante de medicina; e Osmar Vicente Álvarez Grance, 32, conhecido como “Bebeto”. Ele levou 31 tiros.

Fotos:

Na sexta, o vereador, que havia sido eleito pelo DEM, foi executado quando andava de bicicleta na mesma região. Poucas horas antes, ele publicou um vídeo nas redes sociais dizendo que passaria com o veículo em algumas repartições.

Informações repassadas pela Polícia Civil apontam que os tiros foram disparados por uma pessoa que estava em uma motocicleta. No local foram recolhidos quatro munições de calibre .45. O parlamentar morreu no local.

 

Rota de comércio ilegal: De acordo com autoridades policiais da região, a fronteira é rota de comércio ilegal e é território disputado por quadrilhas do tráfico de armas, drogas, contrabando e outros crimes transnacionais.

Em duas semanas, pelo menos 15 pessoas foram executadas na fronteira com o Paraguai.

Ninguém foi preso pela chacina ocorrida no sábado. A polícia investiga a motivação do crime, mas trabalha com a hipótese de que tenha sido a mando de uma facção criminosa.

O Brasil registrou 404 mortes e 16.451 novos casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) neste sábado (09).

Desde o início da pandemia, o país registrou 600.829 óbitos por Covid-19 e 21.567.181 infectados. Todos com mais de um milhão de contaminados, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia e Santa Catarina são os estados mais afetados pela crise sanitária em números absolutos.

Queda de avião da Força Aérea da Bolívia provoca morte de 6 pessoas

A aeronave decolou da cidade de Riberalta, em direção a Cobija, capital do departamento de Pando.

Depois da queda, o avião pegou fogo, o que impediu a moradores, que tentaram ajudar no resgate, retirar os ocupantes da aeronave. (Foto: Reprodução)

 

Um avião da Força Aérea da Bolívia caiu na manhã deste sábado (9) no departamento de Pando, na região amazônica do país, e as seis pessoas que estavam a bordo morreram, entre elas quatro funcionárias do Ministério da Saúde.

A aeronave decolou da cidade de Riberalta, em direção a Cobija, capital do departamento de Pando, segundo disse o subcomandante da polícia nacional, Luis Cuevas, à emissora de televisão Unitel.

Cuevas relatou que o avião, com matrícula FAB-320, “se chocou contra uma árvore” e caiu perto da localidade de Agua Dulce, na mesma região.

“Sabemos que, nesse acidente, seis pessoas morreram. Estamos falando do piloto e do copiloto, que pertencem à Força Aérea Boliviana, assim como de quatro civis, lotados no Ministério da Saúde”, disse Cuevas.

Depois da queda, o avião pegou fogo, o que impediu a moradores, que tentaram ajudar no resgate, retirar os ocupantes da aeronave.

Bombeiros, policiais e equipes da Força Aérea foram deslocados para o local da tragédia, para atuar no recolhimento e transporte dos corpos, perícia, além de buscas pela caixa-preta da aeronave.

“Não roubarás”: 12 pastores são investigados por desvio milionário de dízimo de fiéis da Universal

O sétimo mandamento do Decálogo diz que todos devem temer e amar a Deus e, por isso, não tirar o dinheiro ou os bens do próximo por meio de mercadorias falsificadas ou negócios desonestos. Desvirtuando o que prega um dos Dez Mandamentos bíblicos, ex-pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) são suspeitos de operar um esquema milionário de desvio de dízimos e ofertas dentro das unidades religiosas da capital federal.

A denúncia, que partiu da própria direção da Universal, é investigada pelo Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A suspeita da Iurd é de que o grupo, supostamente liderado pelo ex-pastor regional Nei Carlos dos Santos, teria desviado, no mínimo, R$ 3 milhões. Os religiosos se organizaram para abrir empresas de fachada e lavar os recursos amealhados com os desvios, principalmente do chamado “Culto dos 318”, reunião de fiéis destinada a empresários e pessoas que desejam melhorar suas vidas financeiras.

Santos e os outros 11 religiosos também teriam ligação com o ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como Faraó dos Bitcoins, preso pela Polícia Federal em agosto deste ano. A PF acredita que as movimentações bilionárias feitas pelo Faraó teriam começado com o desvio de ofertas dos fiéis da Universal, supostamente facilitadas por Nei.

Os documentos que indicam a prática de delitos como organização criminosa, apropriação indébita e lavagem de dinheiro. A Universal, vítima dos pastores golpistas, acionou as autoridades policiais ao tomar conhecimento do desfalque milionário. Outra medida adotada pela igreja foi demitir os 12 suspeitos.

Enriquecimento ilícito

A jornada profissional de Nei dos Santos é marcada por extremos. Quando jovem, morava no Gama Leste e atuava como motoboy. Em 1997, foi consagrado pastor da Iurd. Seis anos depois, passou a conquistar a confiança da cúpula da igreja e começou a exercer atividade de pastor regional no Distrito Federal, função sensível, pois era o responsável por vários templos, não só dando suporte espiritual, mas também com acesso irrestrito às ofertas e doações, sendo responsável direto por prestar contas à direção.

A vida simples, mantida com o auxílio mensal de R$ 2,9 mil pagos pela Universal, sofreu uma reviravolta em 2020. Nei dos Santos mudou-se para um apartamento de luxo na Quadra 208 da Asa Norte, bairro nobre de Brasília. O prédio, de seis andares, tem apenas dois apartamentos por pavimento. Os imóveis são vazados e com amplo espaço na cobertura. Mesmo recebendo pouco mais de dois salários mínimos, Santos conseguiu adquirir um imóvel no sexto andar do edifício, por R$ 2,6 milhões, com parcela mensal de R$ 87,7 mil.

Para se ter uma ideia, mesmo somando os 23 anos de congregação, o rendimento do religioso não seria suficiente para arcar com a propriedade. Em documento enviado à polícia, os advogados da igreja ressaltam que uma das premissas da Universal é a dedicação integral à atividade religiosa. A entidade busca subsidiar necessidades básicas dos membros. Porém, “sem qualquer tipo de luxo ou ostentação”.

A vida de ostentação não se baseia apenas na moradia. Mesmo com a transação milionária, Nei dos Santos comprou, ao menos, três carros, totalizando R$ 248 mil.

De acordo com informações obtidas pelo Portal ClickPB, o acidente ocorreu próximo ao Hospital de Trauma de João Pessoa.

Um acidente envolvendo quatro veículos deixou uma idosa morta na noite deste sábado (9), na BR-230, em João Pessoa. De acordo com informações obtidas pelo Portal ClickPB, o acidente ocorreu próximo ao Hospital de Trauma de João Pessoa.

Um dos carros teria colidido na traseira de um veículo. Em seguida ele atravessou a via e colidiu de frente com outro carro que seguia no sentido contrário. 

Testemunhas informaram que o condutor de um dos veículos apresentava sinais de embriaguez. Ele teria sido encaminhado para Central de Polícia, em João Pessoa.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegar no local apenas constatou o óbito da idosa de 81 anos. 

Outras quatros pessoas ficaram feridas gravemente e foram levadas para o Hospital de Trauma de João Pessoa.

Com a colisão o trânsito ficou bastante lento no local. A Polícia Rodoviária Federal foi acionada para orientar os motoristas.

Paraíba registra 158 novos casos e cinco óbitos confirmados por Covid-19 neste sábado

Entre os confirmados hoje, 25 (15,82%) são moderados ou graves e 133 (84,18%) são

Paraíba registra novos casos de Covid-19 (Foto: Reprodução)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (9), 158 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 25 (15,82%) são moderados ou graves e 133 (84,18%) são leves. 

De acordo com os dados que o ClickPB teve acesso, a Paraíba totaliza 443.000 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.189.655 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados

Também foram confirmados 05 novos óbitos desde a última atualização, todos nas últimas 24h. Os óbitos registrados neste boletim aconteceram entre os dias 08 e 09 de outubro, todos em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 9.341 mortes. O boletim registra ainda um total de 335.095 pacientes recuperados da doença. 

Óbitos

Até este sábado, 222 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre os residentes dos municípios de Alagoa Nova (1); Campina Grande (2); Guarabira (1) e Mari (1). As vítimas são 04 mulheres e 01 homem, com idades entre 52 e 95 anos. Cardiopatia foi a comorbidade mais comum. 

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico), em todo estado, é de 23%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 29%. Em Campina Grande, estão ocupados 21% dos leitos de UTI adulto e no sertão 28% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 06 pacientes foram internados nas últimas 24h. Ao todo, 128 pacientes estão internados nas unidades de referência. 

Cobertura Vacinal 

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI, a aplicação de 4.401.777 doses. Até o momento, 2.815.754 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 1.544.892 completaram os esquemas vacinais, onde 1.482.024 tomaram as duas doses e 62.868 utilizaram imunizante de dose única.  Sobre as doses adicionais, foram aplicadas 2.356 em pessoas com alto grau de imunossupressão e 38.775 doses de reforço na população com idade a partir de 60 anos. A Paraíba já distribuiu um total de 5.104.223 doses de vacina aos municípios. 

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavi…

Após meses de divergência, os governos Jair Bolsonaro (sem partido) e do argentino Alberto Fernández fecharam um acordo para a redução da TEC (Tarifa Externa Comum), que funciona como um imposto de importação compartilhado entre os membros do Mercosul.

Na prática, o anúncio de um entendimento para um corte de 10% na tarifa comum é uma derrota para o ministro da Economia, Paulo Guedes.

No início do governo, Guedes tentou levar adiante um ambicioso corte de 50% nas tarifas, mas teve de recuar após reação da indústria brasileira.

A Economia então encampou uma nova proposta, de redução de 20% em duas etapas até o final deste ano. Mas essa possibilidade também foi rechaçada pelos argentinos.

O acordo foi anunciado em declaração à imprensa do ministro Carlos França (Relações Exteriores) com o chanceler da Argentina, Santiago Cafiero.

O entendimento alcançado por Brasil e Argentina deverá ser submetido agora aos outros dois sócios do Mercosul: Paraguai e Uruguai. Mas esses dois países já manifestaram concordância num corte da tarifa no passado.

“O acordo da tarifa externa comum do Mercosul, que será agora levada ao sócios, tão importantes quanto Brasil e Argentina, Paraguai e Uruguai, que permitirá a diminuição de 10% de um universo muito amplo de produtos. Com liberdade para que os países possam, inclusive, ir além desse universo tarifário desses países para a baixa tarifaria”, declarou França.

Colisão entre dois carros deixa três mortos e cinco feridos no interior de PE

Foto: reprodução

Uma colisão frontal entre dois carros deixou três pessoas mortas e cinco feridas na BR-232, em Pesqueira, no Agreste, na manhã desta sexta-feira (8).

De acordo com as informações de populares, dos quatro passageiros de um veículo, dois morreram. No outro carro, de quatro passageiros, apenas o motorista não resistiu aos ferimentos.

Equipes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil e Rodoviária Federal estiveram no local para registrar a ocorrência e tomar as medidas necessárias. Ainda não informações sobre as causas do acidente e a identidade das vítimas. O caso está sendo investigado.

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria, nesta quinta-feira (07), para manter a proibição de artistas em comícios e reuniões de candidatos, popularmente conhecido como “showmícios”, para as eleições de 2022. 

A ação foi ajuizada pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e pelo Partido dos Trabalhadores (PT). O objetivo das siglas é o reconhecimento de que a lei não proíbe a realização de eventos artísticos, inclusive shows musicais, nessas reuniões​ arrecadatórias de fundos.

Até às 17h, o placar que mantinha a proibição dos “showmícios” estava em 6 a 2, e a votação pela liberação de artistas, em 7 a 1. A realização desses eventos é proibida desde 2006.

O artigo 39, parágrafo 7º, da Lei 9.504/1997, acrescentado pela Lei 11.300/2006 (Minirreforma Eleitoral), proíbe a realização de showmícios de artistas para animar comícios e reuniões eleitorais. As legendas pedem que seja declarada a inconstitucionalidade da proibição quando ​essas apresentações forem gratuitas, sem cobrança de cachê.

O segundo ponto em discussão é o artigo 23, parágrafo 4º, inciso V, que dispõe que as doações eleitorais poderão ser efetuadas por meio de promoção de eventos de arrecadação realizados diretamente pelo candidato ou pelo partido.

O prefeito de Afogados da Ingazeira, e também vice-presidente do Cimpajeú, Alessandro Palmeira comemorou a entrada em funcionamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Segundo o prefeito, foi uma longa jornada, com muitos percalços, mas um desafio que, com o envolvimento de todos, prefeitos, Amupe, Ministério Público, etc., foi possível superar.

“Estou muito feliz, como gestor, em ter podido contribuir para que o SAMU pudesse começar a funcionar em Afogados e nos demais municípios da região. Essa é uma conquista da população, que só tem a ganhar, com um serviço especializado de atendimento de emergências,” avaliou Alessandro Palmeira.

A base do SAMU em Afogados da Ingazeira funciona no pátio da UBS Mandacaru, no centro da cidade. Para acionar o serviço, basta ligar 192. A ligação é gratuita. A regulação do serviço será feita pela unidade instalada em Serra Talhada.

O prefeito de Afogados da Ingazeira, e também vice-presidente do Cimpajeú, Alessandro Palmeira comemorou a entrada em funcionamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Segundo o prefeito, foi uma longa jornada, com muitos percalços, mas um desafio que, com o envolvimento de todos, prefeitos, Amupe, Ministério Público, etc., foi possível superar.

“Estou muito feliz, como gestor, em ter podido contribuir para que o SAMU pudesse começar a funcionar em Afogados e nos demais municípios da região. Essa é uma conquista da população, que só tem a ganhar, com um serviço especializado de atendimento de emergências,” avaliou Alessandro Palmeira.

A base do SAMU em Afogados da Ingazeira funciona no pátio da UBS Mandacaru, no centro da cidade. Para acionar o serviço, basta ligar 192. A ligação é gratuita. A regulação do serviço será feita pela unidade instalada em Serra Talhada.

A média móvel de mortes permanece em estabilidade e agora é de 464 óbitos por dia, queda de 13% em relação ao dado de duas semanas atrás.

Já a média móvel de casos se encontra em 17.102 infecções por dia, queda de 50% em relação à situação de duas semanas atrás. Mas vale ressaltar que há duas semanas os casos de Covid estavam numericamente elevados devido à atualização do sistema do Ministério da Saúde, que levou ao registro de milhares de infecções de meses anteriores que estavam represadas.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 25 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 2.119.089 doses de vacinas contra Covid-19, nesta quarta. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 532.854 primeiras doses e 1.371.596 segundas. Também foram registradas 215.814 doses de reforço. Mais uma vez, por uma revisão das doses únicas aplicadas no Ceará, o dado referente às vacinas da Janssen ficou negativo (-1.175).

Os dados de vacinação em Minas Gerais (mais de 700 mil doses), nesta quarta, estão muito acima do costumeiro. O estado, porém ainda não apontou o motivo do elevado registro.

Ao todo, 148.644.221 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil –92.292.954 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 96.525.104 pessoas com esquema vacinal completo no país.

Com isso, 94,31% da população com mais de 18 anos já recebeu ao menos uma dose (nesse caso, a 1ª dose de alguma vacina ou o imunizante de dose única) e 59,55% (também com mais de 18 anos) recebeu as duas doses recebidas ou a dose única da Janssen.

Mesmo quem completou o esquema vacinal com as duas doses deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.. 

Pernambuco tem 20 mil veículos abandonados nas delegacias e batalhões

O estado de Pernambuco tem atualmente cerca de 20 mil veículos abandonados nos pátios das delegacias de Polícia Civil e batalhões da Polícia Militar. A informação foi confirmada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Eriberto Medeiros. 

Falando ao comunicador Francys Maya no Programa Frequência Democrática da Rádio Vilabela FM nesta quarta-feira (06), Eriberto Medeiros disse que o levantamento foi realizado durante visitas aos municípios pernambucanos. “Nas visitas que fizemos encontramos um mundo de veículos, motos e carros apreendidos nas delegacias e batalhões. O capim comendo no centro e a preocupação daquilo trazer doenças, além de insegurança. São cerca de vinte mil veículos espalhados, se deteriorando, e procuramos saber o porquê daquilo, qual o motivo para aquilo tá abandonado”, disse. 

O presidente da Alepe adiantou que na próxima semana o Governo do Estado deverá tomar providências para sanar o problema, e que os veículos deverão ser destinados à entidades para servir a população. 

“Nós vimos que existia uma falta de encaminhamento e definição. Uns achavam que era iniciativa da polícia local, outros diziam que era do Ministério Público, da Justiça. Então liguei para o presidente do Tribunal de Justiça, Dr Fernando Cerqueira, e o convidei para uma reunião virtual. Liguei para o procurador de justiça Dr Paulo Augusto, convocamos o representante do Detran e do governo do estado e juntamos todo mundo, e na próxima semana estaremos dando os encaminhamentos necessários, datas, para que esses veículos sejam retirados do local e tenham o destino certo. E defendemos que os aproveitáveis sejam para entidades como conselhos tutelares, entidades que possam servir à população”, completou. 

 

Câmara aprova proposta que prevê o retorno de grávidas ao trabalho presencial

Grávidas poderão retomar o trabalho presencial Foto: O Globo

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, por 296 votos a favor e 121 contrários, proposta que prevê o retorno presencial ao trabalho de mulheres grávidas. Enviado ao Senado, o texto altera regra aprovada durante pandemia que garantiu o afastamento do grupo sem impacto na remuneração.

Entre as condições listadas pelo texto para o retorno presencial estão a vacinação das gestantes, com as doses necessárias para imunização completa, ou o fim do estado de emergência de saúde pública.

Trecho contestado por parlamentares durante a votação, porém, permite a volta ao trabalho das gestantes que “optaram” por não se vacinar. Elas terão que assinar termo de responsabilidade se recusarem o imunizante.

Em plenário, a relatora Paula Belmonte (Cidadania-DF) foi criticada por prever a hipótese em lei, já que poderia incentivar o negacionismo. Em seu parecer, ela registrou que a inclusão foi sugestão do PSL, cuja bancada é, em parte, fiel ao presidente Jair Bolsonaro.

“Neste ponto, após ouvir a bancada do PSL, concluímos ser importante explicitar que a opção pela não vacinação é um direito fundamental, não podendo o exercício dessa escolha acarretar qualquer restrição de direitos à gestante”, escreveu a deputada.

O projeto estabelece ainda que as gestantes que ainda não tomaram a segunda dose e não têm condições de realizar o trabalho remoto terão sua gravidez considerada de risco. Assim, receberão um salário-maternidade até que a imunização seja completa.

Declarações do Imposto de Renda na malha fina chegam a 869,3 mil

Após o fim do pagamento das restituições do Imposto de Renda 2021, um total de 869.302 declarações do Imposto de Renda caíram na malha fina, divulgou hoje (6) a Receita Federal. O número equivale a 2,4% das 36.868.780 declarações enviadas de março a setembro.

Das declarações retidas, 666.647 têm imposto a restituir, representando 76,7% do total incluído na malha fina. Outras 181.992 (20,9%) têm imposto a pagar e 20.663 (2,4%) estão com saldo zero (nem a pagar nem a restituir).

Segundo a Receita, a omissão de rendimentos foi o principal motivo para as declarações serem retidas, o equivalente a 41,4% dos casos. Entre os rendimentos não informados, estão salários, ações judiciais e rendimento de aluguel. Em segundo lugar, com 30,9%, estão problemas de dedução, como gastos médicos, contribuições para a previdência oficial ou previdência privada e pagamento de pensão alimentícia.

Divergências entre os valores de Imposto de Renda retidos na fonte e declarado pela pessoa física, além de outros itens relacionados a declaração, representam 20% das retenções. Outros 7,7% são motivados por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão ou imposto complementar.

Retificação

A Receita aconselha os contribuintes incluídos na malha fina a conferir o extrato, para verificar a pendência, e retificar a declaração. O extrato pode ser conferido no Centro de Atendimento Virtual (e-CAC) da Receita Federal. Para ter acesso ao site, o contribuinte deve informar o número do CPF/CNPJ, ou certificado digital (se tiver um), ou login no Portal Gov.br além do código de acesso e da senha.

Ao entrar no e-CAC, o contribuinte deve clicar no link “Meu Imposto de Renda”, no lado esquerdo da tela. Em seguida, aparece uma linha do tempo com as últimas declarações entregues. Basta verificar a declaração de 2021 para conferir se o documento caiu na malha fina e o motivo da pendência.

O contribuinte tem então três opções para resolver o problema. Uma delas é fazer a correção por meio de uma declaração retificadora, sem multa ou penalidade. A declaração será processada e voltará para a fila de restituições, sendo paga no lote residual seguinte.

Caso o contribuinte seja intimado ou notificado pela Receita Federal, não será mais possível retificar a declaração. Nesse caso, é possível apresentar, de forma virtual, todos os comprovantes e documentos que atestam os valores declarados e apontados como pendência.

O Processo Digital para a Malha Fiscal deve ser aberto no site do e-CAC. Basta o contribuinte entrar no espaço “Onde encontro” e consultar o campo “Malha Fiscal – Atendimento”. Caso não queira enviar os documentos com antecedência, o contribuinte pode aguardar comunicado da Receita com o detalhamento dos documentos que precisam ser apresentados e um prazo de entrega. (Agência Brasil)

Deixe seu comentário

Câmara dos Deputados aprova convocação de Paulo Guedes para explicar contas offshore

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (06), por 310 votos a 142, a convocação do ministro da Economia, Paulo Guedes, para explicar, em sessão no plenário, suas contas offshore nas Ilhas Virgens. A data ainda será definida pela mesa diretora da Casa.

 

Diferentemente das outras duas solicitações aprovadas na Congresso Nacional para que o titular do Ministério da Economia esclareça as contas, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e no Conselho Federal de Contabilidade da Câmara, no caso da convocação, Guedes fica obrigado a comparecer.

As contas offshore do ministro foram reveladas em reportagens do Consórcio Internacional de Jornalistas, com participação de veículos brasileiros.

De acordo com os documentos, chamados de Pandora Papers, além de Guedes, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, também tem participações milionárias em offshores situados em paraísos fiscais.

INSS: prova de vida deixa de ser obrigatória até o fim do ano

Agência da Previdência Social; INSS — Foto: Divulgação

G1

Foi publicado nesta quarta-feira (06), em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) o decreto do Legislativo, promulgado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que suspende, até o final do ano, a obrigatoriedade da prova de vida junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Com isso, aposentados e pensionistas não terão seus benefícios suspensos caso não façam o procedimento.

O presidente Bolsonaro havia vetado a suspensão temporária da prova de vida. No entanto, no dia 27 de setembro o Congresso derrubou o veto presidencial, garantindo a retomada da suspensão até 31 de dezembro.

A prova de vida é obrigatória para aposentados e pensionistas que recebem benefícios por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético. O procedimento serve para evitar fraudes e garante a manutenção do pagamento.

Calendário deixa de valer

A obrigatoriedade da comprovação de que os segurados estão vivos para continuarem recebendo os benefícios previdenciários ficou suspensa desde o início da pandemia e foi retomada em 1º de junho. O INSS divulgou um calendário para os segurados fazerem a prova de vida e não terem os benefícios suspensos. Com a nova suspensão, o calendário deixou de valer.

O INSS informa que os segurados não estão impedidos de fazer a prova de vida, mesmo que a obrigatoriedade esteja suspensa até dezembro.

Segundo levantamento do órgão, do total de 36.238.880 de pessoas que precisariam realizar a prova de vida nos bancos todos os anos, 31.259.263 já fizeram o procedimento entre 2020 e 2021 (até agosto). Assim, a prova de vida ainda precisaria ser feita por 4.979.617 até 2022.

Enquanto no ano passado apenas 6,5 milhões de pessoas fizeram a prova de vida devido à suspensão da obrigatoriedade em decorrência da pandemia, neste ano, até agosto, já chega a 24,7 milhões o número de segurados que comprovaram que estão vivos para continuar recebendo os benefícios do INSS.

Os estados com maior número de segurados que ainda não fizeram a prova de vida são Minas Gerais, São Paulo e Bahia.

A droga estava escondida dentro de caixas de sabão em pó.

Agentes da PF, com apoio da Receita Federal, encontraram primeiro 4,3 toneladas de cocaína em contêineres, que tinham como destino o país de Moçambique, na África.

A Polícia Federal do Rio de Janeiro apreendeu, na noite nesta terça-feira (5), 5 toneladas de cocaína no porto do Rio, o que representa um recorde histórico de apreensão da droga no estado.

Agentes da PF, com apoio da Receita Federal, encontraram primeiro 4,3 toneladas de cocaína em contêineres, que tinham como destino o país de Moçambique, na África. A droga estava escondida dentro de caixas de sabão em pó.

No momento em que os policiais estavam descarregando o primeiro contêiner, outra equipe da PF e da Receita Federal localizaram outro contêiner com mais aproximadamente 700 kg de cocaína acondicionadas em caixas de sabão em pó.

O recorde anterior era do ano passado, quando agentes apreenderam 2,5 toneladas de cocaína em um único dia. Durante todo o ano de 2020, foram apreendidas 4 toneladas da droga. Nesta terça, a apreensão de 5 toneladas ocorreu em apenas uma noite.

A apreensão foi feita por policiais federais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) e da Missão Redentor e auditores da Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp), da Receita Federal no Rio.

Os agentes receberam a informação durante a manhã, através do Dique Denúncia, e deflagraram a operação.

A Polícia Federal instaurou inquérito para identificar os responsáveis pelo transporte internacional da droga.

 

O DEM aprovou, por aclamação, em convenção realizada nesta quarta-feira (6) em Brasília, a fusão da legenda com o PSL. A nova sigla se chamará União Brasil.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda precisa aprovar o novo partido. A cúpula do DEM crê que o processo de fusão leve três meses para ser analisado pelos ministros.

A expectativa, segundo o presidente nacional do DEM, ACM Neto, é de que a fusão leve á formação da maior legenda do país. Entretanto, o processo deve levar à saída de vários filiados dos dois partidos, inclusive congressistas.

Ministro do Trabalho e da Previdência do governo Bolsonaro e filiado ao DEM, Onyx Lorenzoni, votou contrário à união dos partidos e pediu para que a posição dele constasse na ata da convenção.

Mesmo com baixas nos dois partidos, o União Brasil deve contar com a maior bancada na Câmara dos Deputados. Atualmente:

DEM

  • 28 deputados
  • seis senadores, incluindo o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

PSL

  • 54 deputado
  • uma senadora

Se considerados os números atuais dos dois partidos, a fusão deixaria o União Brasil com um total de 82 deputados. A segunda maior bancada é a do PT, com 53 deputados.

No Senado, o União Brasil contaria com sete parlamentares, empatado com o PSDB e PP, e atrás de MDB (maior bancada, com 15 senadores), PSD, Podemos.

Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro foi filiado ao PSL e estava no partido quando foi eleito, em 2018. Ele deixou a legenda em novembro de 2019 após uma série de desentendimentos com o presidente do PSL, Luciano Bivar.

A saída de Bolsonaro desencadeou uma crise no partido, dividindo as alas ligadas a ele e a Bivar.

Também nesta quarta, membros do PSL votam a proposta de fusão. As reuniões dos partidos acontecem em salas vizinhas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

No caso do PSL, a votação acontece em cédulas de papel. O resultado da apuração não havia sido divulgado até a última atualização deste texto.

O ex-vocalista da banda de forró Noda de Caju morreu em um acidente na noite da terça-feira (05), na BR-232, em Pesqueira, no Agreste de Pernambuco.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Cláudio Francisco de Spíndola, de 50 anos, estava sozinho no carro quando perdeu o controle da direção. O veículo capotou várias vezes e parou somente ao bater em uma cerca de arames de uma área rural. O vidro da frente estourou e ele foi arremessado.

A PRF disse ainda que, ainda não se sabe o motivo que levou o cantor a perder o controle da direção. Ele viajava sentido Sanharó, onde morava com a família.

O corpo de Claudinho, como era conhecido, foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru. O sepultamento será em Sanharó.

Banda Noda de Caju

A Noda de Caju nasceu em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, em 1990. A banda foi um dos maiores sucessor em Pernambuco e no Brasil entre 1997 até 1999. Depois deste tempo começou a passar por mudanças constantes entre os vocalistas.

 O Brasil registrou 686 mortes por Covid e 22.109 casos da doença, nesta terça-feira (5). Com isso, o país chega a 598.871 vidas perdidas e a 21.498.932 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Rondônia, mais uma vez, não divulgou os dados da doença. Segundo a Agência Estadual de Vigilância em Saúde, a situação, provocada pela atualização no sistema para registros relacionados à Covid do Ministério da Saúde, deve ser normalizada na quarta-feira (6). Por causa de um feriado, Roraima também não divulgou dados de mortes e casos, nesta terça.

A média móvel de mortes agora é 479 óbitos por dia, o que representa uma situação de estabilidade.

A média de infecções é de 16.791 casos por dia, queda de 53% em relação ao dado de duas semanas atrás. Vale ressaltar, porém, que há duas semanas, os casos de Covid estavam numericamente elevados devido à atualização do sistema do Ministério da Saúde, que levou ao registro de milhares de infecções de meses anteriores que estavam represadas.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 25 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 1.582.454 doses de vacinas contra Covid-19, nesta terça. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 379.835 primeiras doses e 877.312 segundas. Também foram registradas 325.863 doses de reforço. Por um revisão das doses únicas aplicadas no Ceará, no Paraná e no Piauí, o dado referente às vacinas da Janssen ficaram negativos (-556).

Ao todo, 148.111.367 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil –90.921.358 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 95.154.683 pessoas com esquema vacinal completo no país.

Com isso, 93,99% da população com mais de 18 anos já recebeu ao menos uma dose (nesse caso, a 1ª dose de alguma vacina ou o imunizante de dose única) e 58,70% (também com mais de 18 anos) recebeu as duas doses recebidas ou a dose única da Janssen.

Mesmo quem completou o esquema vacinal com as duas doses deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

O descontentamento da população com o governo de Jair Bolsonaro não para de crescer, indica pesquisa realizada pela Genial Investimento e a Quaest Consultoria. A rejeição saltou de 48% para 53% entre setembro e outubro.

O mesmo levantamento mostra que o total dos que consideram o governo regular recuou de 26% para 24%. E os que o apontam como positivo baixou de 23% para 20%.

O principal problema para os entrevistados é a economia (44% ante 41% de setembro), seguido pela saúde (24% frente os 28% do mês anterior) e corrupção (10% dos dois levantamentos)

Para os ouvidos pela Genial/Quaest, a economia como um todo (19%), o desemprego (15%) e a inflação (9%) são os temas que mais incomodam no Brasil neste momento.

A rejeição a Bolsonaro aumentou em quase todas as regiões. O maior salto foi registrado no Norte do país: de 37% para 55% entre setembro e outubro.

No Centro-Oeste, a avaliação negativa foi de 36% para 49%, e, no Sul, de 37% para 47%. No Sudeste, saltou de 47% para 51%. Já no Nordeste, ficou estável, em 61%.

Entre os entrevistados do sexo feminino, a rejeição a Bolsonaro pulou de 52% para 56%. Entre os homens, avançou de 43% para 50%.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira irá investir 200 mil reais na instalação de câmeras de videomonitoramento em toda a cidade. Os recursos foram captados junto ao Governo de Pernambuco através do FEM, no total de 175 mil, mais 25 mil reais de contrapartida do município.

Nesta terça-feira (05), o prefeito Alessandro Palmeira reuniu, na sala de reuniões da sede da Guarda Municipal, representantes das forças de segurança para ouvir sugestões de estratégias e melhores locais para instalação das câmeras.

Participaram da reunião o Delegado Regional, Ubiratan Rocha; a Delegada da Mulher, Andreza Gregório; o Tenente do Corpo de Bombeiros Militar, Wladimir Martins; o Major Ivaldo, representando o 23o batalhão da PM, agentes da polícia civil, além do comandante da GCM, Marcos Galdino, e do secretário de Administração, Ney Quidute, cuja pasta está responsável pelo processo de instalação das câmeras e pela operacionalização da central de monitoramento.

Segundo o secretário Ney Quidute, serão instaladas 39 novas câmeras, além da integração do sistema com as câmeras já em operação em algumas unidades básicas de saúde, por exemplo. “Estamos também dialogando com o CDL no sentido de incorporar as câmeras do comércio a esse amplo programa de videomonitoramento de nossa cidade”, destacou Ney.

O prefeito Alessandro Palmeira destacou a importância desse diálogo. “Estamos ouvindo quem mais tem experiência no assunto, que são os profissionais da segurança. Esse sistema vai permitir não apenas a identificação e punição de quem depreda o patrimônio público, mas também de quem comete outros tipos de delitos em Afogados, dando mais segurança a nossa população, ordeira e trabalhadora,” destacou Alessandro Palmeira.

O Prefeito informou ainda que serão instaladas câmeras nos 21 pontos de depósito irregular de lixo, em vários locais da cidade, já identificados e mapeados pela Prefeitura. “Vamos enviar para a câmara de vereadores uma lei mais rigorosa, com multas maiores, para quem, mesmo com a coleta de lixo regular passando em sua porta, insiste em jogar lixo em locais proibidos, como na linha férrea, por exemplo, sujando a cidade e trazendo sérios problemas de saúde para o restante da população”, informou

Deixar de seguir as regras de isolamento social, implementadas para combater a covid-19, nos Emirados Árabes Unidos não costuma sair barato. Algumas violações podem render multas de 50 mil dirhams (cerca de R$ 75 mil no câmbio de hoje), como se recusar a seguir orientações médicas como internação ou tratamento para a doença.

Uma multa de mesmo valor recai sobre pessoas que tenham tido exame positivado para covid-19 e se recusam a fazer uma quarentena que pode chegar a duas semanas, em casa ou em um hotel. Isso vale também para turistas.

Ao chegar aos Emirados Árabes, por exemplo, brasileiros precisam fazer exame PCR para detectar covid-19. Até chegar o resultado, que costuma demorar algumas horas, é importante manter-se dentro do quarto do hotel.

Desde o início da pandemia as autoridades dos Emirados Árabes têm recorrido a multas e até a prisões para garantir que as medidas de prevenção sejam cumpridas. “Aqui a quarentena é para valer”, conta a brasileira Natalia Arreguy, que vive nos Emirados Árabes há 16 anos.

Com uma população de cerca de 10 milhões de pessoas, os Emirados Árabes já aplicaram mais de 20 milhões de doses de vacina contra a covid-19. Mais de 80% da população já foram imunizados. Em média, o país conduz 364 mil testes por dia. Desde o início da pandemia, foram registrados 737 mil casos e 2.104 mortes, de acordo com a Autoridade Nacional para Gerenciamento de Crises e Desastres do país.

 

 

Aeroporto de Araripina pode operar voos nos próximos meses, anuncia Estado

O governador Paulo Câmara anunciou, na tarde desta segunda-feira (04.10), a maior malha de voos da Azul em Pernambuco e região Nordeste já consolidada para a alta temporada de verão.

Ao todo, serão 628 voos semanais no Estado – 593 deles partindo do Recife para capitais brasileiras, além de outras cidades do interior do País – com dez novas rotas operadas na capital pernambucana e cerca de oito mil movimentos, entre pousos e decolagens, totalizando uma oferta de um milhão de assentos.

“A gente vai avançar agora no mês de dezembro para quarenta e dois municípios, dez novos destinos e mais Serra Talhada e Caruaru, também um avanço importante no que diz respeito à aviação regional”, disse Rodrigo Novaes, secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco.

Novaes afirmou que existe a perspectiva de operar pela Azul para Garanhuns e Araripina já nos próximos meses. “A boa novidade é de contarmos com a alta temporada com uma conectividade ainda maior”, afirmou Novaes.

 

A produção industrial do Brasil caiu pelo terceiro mês seguido, registrando retração de 0,7% na passagem de julho para agosto. Com esse resultado, o setor acumula ganho de 9,2% no ano e de 7,2% nos últimos 12 meses. A indústria ainda está 2,9% abaixo do patamar de fevereiro de 2020, na pré-pandemia da covid-19, e 19,1% abaixo do nível recorde, registrado em maio de 2011.

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) e foram divulgados hoje (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O gerente da pesquisa, André Macedo, explica que o resultado do mês segue a tendência acompanhada durante o ano.

“O resultado de agosto não difere muito do panorama que a gente já vem apresentando ao longo de 2021. Claro que isso tem os efeitos da pandemia sobre os processos produtivos. Fica bem evidente esse desarranjo das cadeias produtivas, bem exemplificado pelo desabastecimento de matérias-primas, de insumos para a produção de bens finais. Fica também muito bem evidenciado o encarecimento dos custos de produção, isso sob a ótica da oferta”, disse André Macedo.

Categorias

Entre as quatro grandes categorias econômicas, três registraram queda em agosto, assim como 15 dos 26 ramos investigados pela PIM. Bens de capital caíram 0,8% na comparação mensal e tiveram alta de 29,9% em relação a agosto de 2020; bens intermediários caíram 0,6% no mês e 2,1% na comparação anual.

Bens de consumo variaram menos 0,1% de julho para agosto e menos 4,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O pior resultado veio dos bens de consumo duráveis (-3,4% no mês e -17,3% na comparação anual), oitavo mês seguido de queda e acumulando queda de 25,5% nesse período. Bens de consumo semi-duráveis e não duráveis subiram 0,7% em agosto, após crescer 0,5% em julho, e caíram 0,8% em relação a agosto de 2020.

A queda de agosto foi puxada pelos ramos de outros produtos químicos, que teve queda de 6,4%; coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-2,6%); veículos automotores, reboques e carrocerias (-3,1%); e produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-9,3%).

Também tiveram quedas importantes os equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-4,2%); máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2%); produtos de borracha e de material plástico (-1,1%); confecção de artigos do vestuário e acessórios (-1,6%); e celulose, papel e produtos de papel (-0,8%).

Pelo lado dos crescimentos na produção, o IBGE destaca os produtos alimentícios (2,1%); bebidas (7,6%) e indústrias extrativas (1,3%). Para Macedo, o comportamento dessas atividades no mês pode ser interpretado como uma recomposição das perdas anteriores, e não uma trajetória positiva. Também tiveram alta a metalurgia (1,1%), produtos de madeira (3%) e produtos têxteis (2,1%).

O gerente da pesquisa explica que o momento pelo qual passa a economia do país se reflete na produção industrial, com a demanda doméstica passando por dificuldades registradas há algum tempo.

“O mercado de trabalho que tem acima de 14 milhões [de pessoas] fora desse mercado, uma massa de rendimentos que não evolui, uma precarização das condições de emprego, uma renda disponível por parte das famílias menor, por conta especialmente de níveis de preços em patamares mais elevados. São fatores que já estão presentes há algum tempo e eles explicam muito esse comportamento predominantemente negativo ao longo de 2021”.

Comparação anual

O resultado de agosto interrompeu 11 meses seguidos de crescimento na comparação anual, com queda de 0,7% em relação a agosto de 2020. Macedo ressalta que as bases de comparação dos meses anteriores estavam muito depreciadas.

“Isso justificava, inclusive, taxas de crescimento de dois dígitos. Mas, à medida que os meses avançam, a base de comparação vai aumentando. E, combinada a isso, há uma produção no ano de 2021 em um ritmo menor, mostrando menor intensidade. Então chegamos a esse primeiro resultado negativo depois de onze meses de crescimento na produção”, disse Macedo.

Entre os principais impactos para o resultado negativo estão produtos alimentícios (-7,4%) e coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-5,2%). Outras atividades que tiveram queda foram produtos de borracha e de material plástico (-6,6%), bebidas (-6,4%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-10,1%), outros produtos químicos (-3,4%), indústrias extrativas (-1,6%), produtos do fumo (-23,3%), móveis (-12,9%) e produtos de metal (-3,4%).

As atividades que tiveram resultados positivos nesse indicador, máquinas e equipamentos (23,7%) e metalurgia (20%) foram as que mais impactaram o índice geral. Outros resultados positivos vieram de ramos de veículos automotores, reboques e carrocerias (3,6%); de produtos de minerais não metálicos (5,6%), de confecção de artigos do vestuário e acessórios (8,5%), de impressão e reprodução de gravações (39,1%), de couro, artigos para viagem e calçados (8,5%), de produtos de madeira (9,8%) e de outros equipamentos de transporte (13,7%).

Agência Brasil

Polícia localiza cantor Nego do Borel em motel da Zona Norte do Rio

Nego do Borel estava em um quarto do Hotel Corinto, ao lado de duas mulheres.

 

Nego do Borel (Foto: Divulgação)

 

O cantor Nego do Borel foi encontrado no começo da tarde desta terça-feira (5) em um motel em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio. A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

A família de Nego tinha registrado o desaparecimento do funkeiro nesta segunda-feira (4). A mãe de Nego, Roseli Viana Gomes, contou na 42ª DP (Recreio) que, no último domingo (3), tentou impedir que Nego saísse de casa. O cantor não obedeceu e, desde então, não deu mais notícias.

O g1 apurou que Nego do Borel estava em um quarto do Hotel Corinto, ao lado de duas mulheres. Ele seria levado para a Cidade da Polícia.

A polícia chegou a enviar equipes a a Itacuruçá, na Costa Verde fluminense, após ter recebido informações de que o funkeiro tinha sido visto naquele distrito de Mangaratiba na tarde desta segunda.

Expulsão de reality show

No fim de setembro, a Polícia Civil abriu um inquérito para investigar Nego do Borel, que tem 29 anos, por suspeita de estupro de vulnerável contra a modelo Dayane Mello durante o reality show “A Fazenda 13”, da TV Record, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Segundo os participantes, Dayane Mello estava embriagada quando se deitou com ele.

Por causa disso, Nego do Borel foi expulso do programa (relembre o caso aqui). Sobre o assunto, na data do ocorrido, a assessoria do cantor disse que ele iria “provar mais uma vez toda a sua inocência”.

Após a expulsão, o cantor chegou a publicar um vídeo nas redes sociais em que dizia não entender o porquê de ser expulso do programa, já que, segundo ele, a participante também demonstrava interesse. No vídeo, Nego apareceu desesperado com a repercussão negativa que vem recebendo nos últimos meses.

“Estou sendo taxado de bandido, de criminoso. Tem tanta gente fazendo tanta maldade por aí e eu quero saber o que eu fiz pra merecer tanto ódio. Eu já falei que eu estou cuidando dos meus problemas. Eu sou cara explosivo, sou um cara intensivo, sou um cara impaciente e estou cuidando disso. Eu tenho que ter algum defeito, não dá pra ser perfeito”, desabafou durante o vídeo.

Outras denúncias

Pouco antes de ser expulso do reality show, Nego do Borel foi indiciado por violência doméstica contra a ex-namorada, a modelo Duda Reis. Em janeiro, ela registrou boletim de ocorrência por estupro e ameaça contra ele na 1ª Delegacia da Defesa da Mulher (DDM) em São Paulo.

Duda Reis também fez longo desabafo nas redes sociais. “Eu era muito manipulada, eu tinha muito medo e [ele] me ameaçava. Ele dizia que eu brigava com cachorro grande, que mandar matar minha família”, disse ela. 

Além desse caso, Nego do Borel havia sido indiciado em julho por violência doméstica contra outra ex-namorada, Swellen Sauer. Ela contou à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), no Rio de Janeiro, que foi agredida por artista, que nega.

Ao Fantástico, Swellen Sauer detalhou as agressões. 

Nascidos em fevereiro e março podem sacar auxílio emergencial

Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal.

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em fevereiro e março podem sacar, a partir dessa terça-feira (05), a 6ª parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro foi depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal nos últimos dias 22, para os aniversariantes de fevereiro, e 23, para os nascidos em março.

Os recursos também podem ser transferidos para uma conta corrente, sem custos para o usuário. Até agora, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Regras

Pelas regras estabelecidas, o auxílio é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

Cabo Gilberto volta atrás e diz que vai se vacinar após ser levado ao Conselho de Ética da ALPB por infringir norma sanitária

Deputado estadual Cabo Gilberto.

A primeira sessão híbrida da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) após o início da pandemia foi marcada pelo debate sobre o cumprimento da resolução aprovada na última terça-feira (28) que determinou que os servidores da Casa Legislativa devem entrar somente com a comprovação de vacinação, com as duas doses recebidas.

O deputado cabo Gilberto (PSL), que não se vacinou e vinha criticando a norma da Assembleia, entrou no plenário apresentando um teste Swab com resultado negativo para covid-19 e disse que iria se vacinar. 

A decisão do parlamentar aconteceu após o presidente do Poder Legislativo, Adriano Galdino (PSB), afirmar que iria enviar uma representação contra o líder da oposição no Conselho de Ética por descumprir o regimento interno.

“Eu sempre defendi as vacinas. O que eu sou contra é a obrigatoriedade delas. Eu tenho 40 anos e graças a Deus não tenho nenhuma comorbidade até a data de hoje, mas vou me vacinar. Vou tomar o quanto antes”, garantiu.

O deputado Hervárzio Bezerra (PSB) chegou a pedir uma questão de ordem para suspender a sessão em razão da presença do parlamentar não vacinado. A maioria, no entanto, votou pela manutenção da sessão. Em seguida, Hervázio e João Gonçalves decidiram sair do plenário. 

A mãe de Nego do Borel registrou um boletim de ocorrência no início da noite desta segunda-feira (4), após o cantor desaparecer pouco antes do meio-dia desta segunda-feira (4). O boletim de ocorrência (BO) foi registrado na Delegacia Policial do Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro. O cantor foi expulso de ‘A Fazenda’ após ser acusado de supostamente estuprar a peoa Dayane Melo dentro do reality show.

 

Dias após deixar o programa, ele divulgou um vídeo em suas redes sociais afirmando que não era estuprador e acabaria ‘tirando a vida’.

Segundo Fábia Oliveira, do O Dia, Roseli Viana disse aos policiais que foi alertada por amigos da família que o cantor andava bem depressivo nos últimos dias e tinha ligado para algumas pessoas se despedindo. Ela teria ido até a casa do funkeiro e ao chegar lá estranhou o comportamento do filho,  que dizia frases sem nexo. 

Ainda de acordo com informações do site, Negou pegou as chaves do carro e foi em direção a garagem sem camisa e descalço, disse que a amava e precisava fazer uma coisa muito importante. Roseli teria tentado segurá-lo, mas não adiantou.

Ela disse aos policiais que achou uma mensagem do filho em um caderno: ‘A Fazenda vai me pagar porque fez a minha mãe chorar’. 

Instagram se pronuncia sobre pane mundial: “Momento difícil”

O Instagram se posicionou no Twitter sobre a pane mundial de redes sociais, nesta segunda-feira (04). A empresa de Mark Zuckerberg saiu do ar por volta das 12h30 (horário de Brasília) e a causa do problema ainda é desconhecida. 

 

“O Instagram e os amigos estão passando por um momento difícil e você pode estar tendo problemas para usá-los. Tenha paciência conosco, estamos nisso!”, se posicionou.

O WhatsApp e o Facebook, que também fazem parte do conglomerado de Zack, postaram notas no mesmo sentido. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão enfrentando problemas com o WhatsApp no momento. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal e enviaremos uma atualização aqui assim que possível. Obrigado pela sua paciência!”, explicou o mensageiro.

Além dos aplicativos do Facebook e o Telegram, uma série de serviços apresentaram instabilidade, segundo relatos ao Downdetector: Telegram, Twitter, Google, Whatsapp Business, Twitter, Microsoft Teams, TikTok, Gmail, Youtube, Facebook Messenger, Google Meet, Zoom, Spotify, Google Play, Amazon, Outlook, Discord, SnapChat, NuBank, Caixa, Bradesco e Itaú.

25 novos projetos industriais devem gerar 858 empregos, a maioria no interior de Pernambuco

HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM

Nesta segunda-feira, foram anunciadas mais 40 empresas que escolheram Pernambuco para implantar novas fábricas, expandir as atuais ou tirar do papel novas centrais de distribuição e de importação.

Ao todo, a 116ª reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic) aprovou 40 projetos: 25 indústrias, dez de importação e cinco de centrais de distribuição. Os números abrangem projetos aprovados pelo Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe).

No recorte dos 25 projetos industriais, oito ficarão na Região Metropolitana do Recife (RMR), enquanto que 17 deverão seguir para o interior do Estado.

Juntos, estes projetos representam aportes de R$ 96,3 milhões, sendo R$ 44 milhões na RMR e R$ 52,3 milhões no interior. Um total de 858 empregos serão gerados nas futuras operações, sendo 128 na RMR e 730 no interior. Os setores são plásticos, produtos químicos, minerais não metálicos, agroindústria, papéis, plásticos, bebidas, farmacoquímica e metalmecânica.

Ao todo, 18 cidades receberão projetos e investimentos

No interior, foram 15 cidades: Petrolina, Triunfo, Caruaru, Lagoa Grande, São Bento do Una, Garanhuns, Itaíba, Itambé, São José do Belmonte, Belo Jardim, Bodocó, Gravatá, Bom Conselho, Escada e Paudalho. Na RMR os projetos se dividiram em três cidades: Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Paulista.

Centrais de Distribuição

As cinco Centrais de Distribuição incentivadas neste Condic estão nos municípios de Recife, Paulista, Cabo de Santo Agostinho e Caruaru. São elas: Abreu & Silva Distribuidor Ltda, F. Hollanda Representações Comerciais Eireli, Ordene S/A, Twings do Brasil Ltda e Yoki Distribuidora de Alimentos Ltda.

Importação

Outro grupo de incentivos para dez projetos de importação receberam parecer favorável, espalhados pelos municípios de Recife, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Vitória de Santo Antão. Os projetos são das seguintes empresas: Camargo Distribuidora de Produtos Químicos, D&A Decoração e Ambientação, Distribuidora de Hortifrúti Verd Ltda, Excelmed Distribuidora de Materiais Médicos e Odontológicos Eireli, Irmãos Cruz Ltda, M Jesus Catarino Carreira, Marítimos Pescados Ltda, Oesa Comércio e Representações S/A, PG Química Ltda e Quattror Comercial Ltda.

“Temos muito o que comemorar. Os investimentos do Prodepe somam quase R$ 100 milhões e o volume de empregos também é bastante significativo: 858 vagas. Desse total, 54% dos projetos aprovados e 85,5% dos empregos vão para o interior. Aqui na Agência este resultado vem do nosso esforço de procurar reduzir

Patrimônio de Paulo Guedes e de Campos Neto em paraísos fiscais aumentou 38,3%

 

Conhecedores dos meandros do mercado financeiro e dos mecanismos para fugir das garras da Receita Federal, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, não têm dos que reclamar.

Mesmo com todas as turbulências políticas no país, com o crescimento pífio da economia e a inflação dando uma sova no orçamento das famílias, Guedes e Campos Neto viram o patrimônio que eles têm depositados em paraísos fiscais aumentar 38,3% desde que assumiram seus cargos no governo de Jair Bolsonaro.

No último dia do governo de Michel Temer, 31 de dezembro de 2018, o dólar estava cotado a R$ 3,881. Na última sexta-feira (1º de outubro), a moeda norte-americana valia R$ 5,368. Portanto, quanto mais o dólar sobe, mais ricos ficam Guedes e Campos Neto, cujas contas em paraísos fiscais foram reveladas por um consórcio internacional de jornalistas.

No mesmo período, a renda do trabalhador teve perda real de 18,29%. Em 31 de dezembro de 2018, o salário médio dos brasileiros era de R$ 2.254, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quando descontada a inflação (para 2021, o cálculo inclui a projeção de 8,5% do Banco Central, o rendimento médio fica em R$ 1.905).

Não à toa, Paulo Guedes diz, em alto e bom som, que um dólar acima de R$ 5 é bom. Certamente, está falando em benefício próprio, pois, para os brasileiros comuns, quanto mais a moeda norte-americana sobe, pior. O dólar encarece dos combustíveis a medicamentos.

 

Influencer morre aos 20 anos vítima de covid-19

No último sábado (02), a influenciadora digital Luciana de Farias morreu após sofrer complicações causadas pela covid-19. Conhecida nas redes sociais por produzir conteúdos para estudantes de odontologia, a jovem acumulava mais de 50 mil seguidores nas redes sociais e seu canal no YouTube tem mais de 150 mil inscritos. 

Sem muitos detalhes, a confirmação do falecimento foi feita pela família, através das redes sociais, e diversas homenagens foram prestadas à odontóloga. Uma delas foi feita pela MFT School, onde Luciana estudava. “É com muita tristeza e pesar que recebemos a notícia do falecimento da nossa querida aluna Luciana de Farias”, diz trecho da legenda na publicação. 

Um dos vídeos mais famosos de Luciana mostra como ela se organizava para estudar e acumulou quase meio milhão de visualizações. Os seguidores acompanhavam suas aulas e determinadas matérias, e ela dava dicas de estudos em geral, não apenas na área de Odontologia.

 Blog: O Povo com a Notícia

Tem início nesta segunda-feira (04), pelo bairro São Francisco, a Campanha Municipal de Vacinação de Cães e Gatos.

Na zona urbana, a vacinação será nas Unidades Básicas de Saúde, conforme calendário divulgado pela Secretaria de Saúde, no horário de 08h às 12h e de 14h às 16h.

Na zona rural o agendamento será feito pelos Agentes Comunitários de Saúde.

No próximo sábado, 09 de outubro, será o dia “D”. Equipes de vacinação estarão de prontidão em frente à Secretaria de Saúde, próximo aos correios, de 8h às 12h e de 13h às 16h, para vacinar cães e gatos de quem não pode ir à sua UBS no dia programado.

Confira o calendário:

Segunda-feira (04)

UBS São Francisco

Terça-feira (05)

UBS São Braz

Quarta-feira (06)

UBS Borges – Borges e Brotas (2 equipes)

Quinta-feira (07)

UBS São Sebastião – São Sebastião e Costa

Sexta-feira (08)

UBS Sobreira – Sobreira e São Cristóvão

Segunda-feira (11)

UBS Padre Pedro Pereira

Em encontro na tarde deste domingo (3), em Brasília, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva debateu com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), e o senador Humberto Costa (PT) sobre o cenário político local e nacional. Com a reunião, Lula tenta formar uma aliança entre os partidos em Pernambuco.

Para Humberto Costa, o povo sente falta do tempo em que Lula governou e o estado viveu um grande crescimento econômico. “Vamos seguir dialogando para encontrar um bom entendimento entre os nossos partidos. O Brasil precisa de união contra tudo que Bolsonaro representa, vamos buscar isso em Pernambuco”, declarou o senador. (DP)

Acidente de avião deixa oito mortos na região de Milão, na Itália

 (Foto: Miguel Medina / AFP)

Um avião de turismo caiu neste domingo (3) na região de Milão, norte da Itália, o que provocou as mortes de sete passageiros e do piloto.
A aeronave, um Pilatus PC-12 que decolou do aeroporto Linate, em Milão, com destino a Olbia, na Sardenha, caiu cinco minutos após a decolagem, segundo o jornal Il Corriere della Sera.
O avião pegou fogo depois de bater em um edifício vazio que estava em reforma. O piloto, um romeno de 30 anos, e os sete passageiros, incluindo uma criança, morreram no acidente.
A Agência Nacional de Segurança Aérea abriu uma investigação.

A Igreja Católica da França teve “entre 2.900 e 3.200 pedófilos”, padres ou religiosos, desde 1950, de acordo com uma comissão que investiga os abusos sexuais na instituição e divulgará na terça-feira (5) um relatório, inédito e muito aguardado.

Após dois anos e meio de trabalho, a comissão independente sobre a pedofilia na Igreja nos últimos 70 anos, presidida por Jean-Marc Sauvé, vai apresentar as conclusões em um relatório de “2.500 páginas”, incluindo os anexos. O número de pedófilos é uma “estimativa mínima”, baseada no censo e em análises de arquivos da Igreja, justiça, polícia judicial e imprensa, assim como de testemunhos recebidos pela comissão, afirmou Sauvé.
O número diz respeito a uma população total de 115.000 padres ou religiosos neste período iniciado em 1950. O relatório será enviado à Conferência Episcopal da França (CEF) e à Conferência de Religiosas e Religiosos de Institutos e Congregações (Corref), que encomendaram a investigação.
“Será uma explosão”, declarou à AFP, sob anonimato, um integrante da comissão, conhecida pelas iniciais Ciase. “Vai ter o efeito de uma bomba”, concorda Olivier Savignac, do grupo ‘Falar e Reviver’ (‘Parler et Revivre’), que recebe os depoimentos das vítimas de abusos sexuais.
“Verdade e compaixão”
A publicação “será um teste de verdade e um momento duro e grave”, afirma a mensagem divulgada pelo episcopado aos padres e paróquias antes das missas do fim de semana. O texto faz um apelo “a uma atitude de verdade e compaixão”.
No documento, a Ciase compara a prevalência da violência sexual na Igreja a que foi identificada em outras instituições, como associações esportivas e escolas, e no círculo familiar
A comissão também avalia os “mecanismos, principalmente institucionais e culturais” que podem ter favorecido os abusos sexuais e apresentará 45 propostas, antecipou Sauvé.
As propostas podem ser aplicadas em diversos âmbitos, como no momento de ouvir as vítimas, na prevenção, formação dos religiosos, na transformação da governança da Igreja, além de defender uma política de reconhecimento e de reparação.
Para elaborar o relatório, a Ciase transformou os testemunhos das vítimas na “matriz de seu trabalho”, explicou Sauvé. Primeiro com uma convocação para depoimentos, que permaneceu aberta durante 17 meses e recebeu 6.500 ligações ou contatos de vítimas e parentes. Em seguida, procedeu quase 250 longas audiências ou interrogatórios de investigação.
Também aprofundou as buscas durante uma imersão nos muitos arquivos (Igreja, ministério da Justiça, do Interior, imprensa).
Atos prescritos
Na maioria dos casos, os atos estão prescritos e os autores dos abusos falecidos, o que torna improvável um recurso à justiça. Os procedimentos canônicos – o Direito da Igreja -, quando ativados, são muito longos e pouco transparentes.
Qual será a resposta da Igreja Católica ao relatório? “Espero que consigamos enfrentar este fardo, por pior que seja, para que possamos então adotar as medidas necessárias”, afirmou Véronique Margron, presidente da Corref. O episcopado já se antecipou ao prometer, não uma série de reparações, e sim um dispositivo de “contribuições” financeiras pagas às vítimas a partir de 2022, algo que não gera unanimidade entre as vítimas.
O relatório será acompanhado de perto pelo Vaticano, onde o tema foi abordado pelo papa Francisco e parte dos bispos franceses durante uma visita dos últimos em setembro à Santa Sé.

O Brasil deve sofrer fortes impactos da crise energética chinesa, que vem obrigando o país asiático a promover apagões programados por falta de capacidade de geração.

 Da falta de fertilizantes ao aumento do preço da energia, com implicações sobre a inflação e a balança comercial, o Brasil deve sofrer fortes impactos da crise energética chinesa, que vem obrigando o país asiático a promover apagões programados por falta de capacidade de geração.

O cenário adverso se soma ao desarranjo na cadeia logística internacional, que já vem prejudicando diversos setores da economia, e pode ser mais uma trava na recuperação econômica brasileira após o período mais crítico da pandemia.

Os primeiros impactos já são sentidos pelo agronegócio, com maior dificuldade para comprar defensivos e fertilizantes, pela mineração, que vê as cotações internacionais em queda, e pelo setor de energia, afetado pelos preços recordes do gás natural.

“A China é o maior destino das exportações do Brasil, tanto de produtos agroindustriais quanto de minérios”, ressalta o pesquisador da Universidade de Johanesburgo, na África do Sul, Paulo César Morceiro. “Isso é mais um limitante para destravar o crescimento do PIB [Produto Interno Bruto] do Brasil.”

Especialistas dizem que a crise chinesa provocou uma “tempestade perfeita” no setor energético mundial, impulsionando os preços não só do carvão, que responde por mais de metade da geração de energia daquele país, mas também do gás natural, seu principal substituto.

A elevada procura fez os dois produtos atingirem preços recordes no mercado internacional. Em ambos os casos, especialistas veem um desequilíbrio entre oferta e demanda, o que deve levar algum tempo até que as cotações recuem.

No caso do carvão, a própria China tem responsabilidade no cenário. Ao reduzir a produção interna por razões de segurança operacional e deixar de comprar da Austrália por questões geopolíticas, o país precisou disputar o produto com a Europa para compensar a falta de água em suas hidrelétricas.

No caso do gás, a Europa já vinha sofrendo com queda em seus estoques e nas exportações russas às vésperas da elevada demanda para aquecimento no inverno. A região passou a ter que disputar o combustível com o mercado asiático.

O elevado preço do gás afeta diretamente o Brasil, diz a consultoria PSR, já que parte dos contratos de térmicas prevê o repasse periódico das oscilações internacionais ao custo de geração de energia. A escalada ocorre num momento em que o Brasil está usando toda a sua capacidade térmica disponível.

Além disso, a China é a maior produtora global de equipamentos para a geração de energia solar, produtos que devem ter o custo impactado pela crise em meio a uma corrida para ampliar a capacidade brasileira de geração. Matéria-prima para a fabricação de painéis solares, o silício, por exemplo, ficou 150% mais caro apenas em setembro.

O pesquisador da PSR Rodrigo Novaes lembra que algumas províncias chinesas autorizaram aumento da tarifa de energia para custear o carvão mais caro, o que deve jogar pressão sobre os preços dos produtos e insumos chineses.

O agronegócio, por exemplo, vem sentindo alterações no mercado de fertilizantes, que é intensivo em uso de energia. “Essa produção pode ser prejudicada, levando a China a restringir a exportação desses produtos”, completa o coordenador do mestrado profissional em agronegócio da FGV, Felippe Serigati.

“Impacta de duas formas: pelo aumento dos custos de produção e também pode pressionar a produtividade, uma vez que os produtores podem ter de aplicar uma quantidade inferior desses fertilizantes em suas lavouras”, completa.

O professor de economia chinesa do Insper, Roberto Dumas Damas, vê aumento das pressões inflacionárias, tanto pela elevação do custo de produção dos alimentos quando pelo impacto no câmbio da redução das exportações, já que 30% das vendas externas brasileiras vão para a China.

“Fertilizantes e defensivos agrícolas vão subir demais e acabam afetando o agronegócio. Se tem choque de oferta de defensivos e fertilizantes, a inflação de alimentos vai piorar”, afirma. “E, se vende menos ao exterior, há efeito no câmbio [elevação do dólar]”.

Um dos principais produtos de exportação do Brasil, o minério de ferro despencou nos últimos meses, passando do patamar recorde superior a US$ 210 por tonelada em julho para a casa dos US$ 110 por tonelada.

O setor siderúrgico, que poderia se beneficiar com os cortes de produção na China, vê o cenário com desânimo, já que há excesso de produção global de aço. “Existe todo um processo de guerra de mercado no mundo que trava um pouco a exportação”, diz Cristina Yuan, diretora de assuntos institucionais do Instituto Aço Brasil.

Os especialistas dizem que outras cadeias produtivas podem ser afetadas diretamente, pela elevada dependência de materiais e equipamentos chineses, como a de eletroeletrônicos e a automotiva, ampliando a pressão já exercida pelo desarranjo da indústria global provocada pela pandemia.

Há ainda os efeitos indiretos provenientes de uma esperada desaceleração da economia chinesa. “A desaceleração da China impactaria o mundo todo, pois atualmente cerca de um terço do crescimento mundial deve-se apenas ao país”, diz Morceiro.

Em relatório divulgado nesta semana, o banco Goldman Sachs estima que 44% da atividade industrial chinesa está baseada nas nove províncias com pior situação energética e que os cortes na produção devem levar o país a registrar crescimento zero no terceiro trimestre.

O mercado espera algum tipo de intervenção do governo central chinês para solucionar a crise, mas lembra também que o país já vem enfrentando uma turbulência com as dificuldades financeiras da gigante Evergrande, o que pode limitar o poder de reação.

“Se continuar assim teremos um superávit comercial bem magrinho em 2022”, afirma o presidente da AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil), José Augusto de Castro avalia. Ele avalia, porém, que a situação chinesa é uma oportunidade para que o Brasil eleve o valor agregado de suas exportações.

“Hoje exportamos para a China basicamente matéria prima bruta, como soja em grão. Lá eles industrializam”, diz ele. “Só que agora a China está paralisando fábricas que produzem o óleo de soja. Podemos fazer aqui.”

No setor de energia, uma preocupação futura é o impacto da crise no processo de transição energética, já que a falta de energia na China ocorre em meio a um esforço para reduzir a geração a carvão e descarbonizar a economia.

O professor de planejamento energético da Coppe/UFRJ, Maurício Tolmasquim, lembra que a China é o país que mais investe hoje em renováveis, como solar e eólica, mas acabou sendo prejudicada por uma combinação entre desequilíbrio na oferta de carbono e seca sobre reservatórios de hidrelétricas.

“É fundamental para o planeta que o governo central da China não volte atrás nas metas de redução de gases do efeito estufa”, diz ele. “Seria muito ruim se essa crise resultasse em um retrocesso.”

Uma manifestante foi atropelada no centro do Recife (PE) no fim da manhã deste sábado (02) durante o ato “Fora, Bolsonaro”. A vítima, Isabela Freitas Veras, estava na comissão que garantia o diálogo entre os condutores e o manifestantes. Um condutor, que queria furar o bloqueio, começou a confusão, segundo Leonardo França, que presenciou a cena: “Ele arrastou, todo mundo pediu para parar, mas ele não parou. Ele correu mais de 100 metros com a menina pendurada no carro. Ele freou, a menina caiu e ele passou por cima”, afirma.

Alguns manifestantes afirmam que o motorista chegou a sacar uma arma durante a confusão enquanto a vítima pedia calma. A vítima ficou ferida em diversas partes do corpo, incluindo a cabeça, mas foi socorrida no local e encaminhada para o Real Hospital Português.

Repúdio

As organizações políticas que coordenaram as manifestações deste sábado estão se manifestando em repúdio ao caso. Paulo Mansan, dirigente estadual do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) afirmou que o acontecido “é o cúmulo do absurdo e da intolerância. Nós não podemos normalizar o que presenciamos hoje. Estávamos em um ato democrático, já dispersando. Nada justifica essa violência”.

A vereadora do Recife Dani Portela repudiou o acontecimento e declarou que acionou as autoridades competentes “Foi doloso, intencional, ele quis fazer. Isso fere o direito a manifestação e a democracia, ter um ato grande que acaba com uma violência dessa. Entramos em contato com a Secretaria da Mulher do Estado e com o Secretário de Segurança. É preciso cobrar das autoridades a agilidade para que ele seja preso em flagrante delito. Isso tem que acontecer hoje. Por nós, pela democracia, pelo Brasil. Para que isso não se repita”, conclui.

 

No Recife o protesto teve início com uma concentração às 10h, na Praça do Derby. A saída em caminhada seguiu pela avenida Conde da Boa Vista e se encerrou na Ponte Duarte Coelho.  (247)

Ministério do Turismo anuncia volta dos cruzeiros marítimos ao Brasil

Em seu perfil no Twitter, o ministro do Turismo, Gilson Machado, postou um vídeo para anunciar a volta dos navios às rotas brasileiras.

 
Segundo o ministério, a retomada dos cruzeiros deve gerar cerca de 35 mil empregos e injetar R$ 2,5 bilhões na economia nacional. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

O Ministério do Turismo anunciou neste sábado (2) a autorização da retomada de cruzeiros no Brasil. De acordo com a pasta, uma portaria com a liberação deve ser publicada nos próximos dias permitindo que os navios voltem a navegar no país entre novembro deste ano e abril de 2022.

Em seu perfil no Twitter, o ministro do Turismo, Gilson Machado, postou um vídeo para anunciar a volta dos navios às rotas brasileiras.

“Teremos cruzeiros marítimos no Brasil este ano. A temporada está autorizada pelo governo, o presidente Bolsonaro determinou empenho total para que nós conseguíssemos liberar, porque os navios geram em torno de 42 mil empregos no Brasil, entre diretos e indiretos”, disse o ministro no vídeo gravado em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde cumpre agenda oficial participando da ExpoDubai.

Segundo o ministério, no entanto, a retomada dos cruzeiros deve gerar cerca de 35 mil empregos e injetar R$ 2,5 bilhões na economia nacional.

Para a temporada, estão previstas sete embarcações, que devem oferecer mais de 566 mil leitos.

O ministério também informou que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) está elaborando os protocolos sanitários necessários para a retomada dessas atividades e vai anunciá-los em breve. Entre os pré-requisitos que serão exigidos, a pasta cita a testagem pré-embarque de todos os hóspedes, quarentena, uso de máscaras, distanciamento e ocupação reduzida das embarcações.

A pasta informou ainda que a autorização contou com a ajuda dos Ministérios da Saúde, da Justiça e da Infraestrutura, além da Casa Civil.

Juíza nega reabertura de ação contra Lula no caso do sítio em Atibaia

Pollyanna Kelly Maciel Martins Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília, defende que a denúncia estava baseada em prova anuladas pelo Supremo Tribunal Federal

  • Por Jovem Pan

Ministério Público Federal (MPF) teve o pedido negado de reconsideração para abertura da ação penal contra o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva no caso dosítio de Atibaia. Com a decisão, a investigação segue suspensa. A juíza Pollyanna Kelly Maciel Martins Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília, defende que a denúncia estava baseada em prova anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A magistrada também argumenta que o MPF não indicou quais as provas válidas foram preservadas e afirma que as razões do órgão não são suficientes para reconsiderar a reabertura da ação. A solicitação foi feita pelo MPF após anulação da condenação do petista pelo STF, que confirmou a suspeição do ex-juiz da Lava JatoSergio Moro, para atuar no caso. Com isso, o procurador Frederico Paiva pediu que a ação fique suspensa até que a Suprema Corte decida, de forma definitiva, sobre o ex-ministro da Justiça.

O caso segue paralisado no TRF-1, que ainda vai analisar se dá prosseguimento ao inquérito contra Lulaou se confirma a decisão da Justiça. No entanto, não há prazo para a sentença. A mesma juíza já havia negado as acusações do MPF de corrupção passiva e lavagem de dinheiro sobre o ex-presidente, além de reconhecer o esgotamento do caso e dos supostos crimes cometidos.

UPA24 horas de São José do Egito terá nome do médico Alexandre Soares Machado

O secretário de Saúde de São José do Egito, Paulo Jucá, confirmou em entrevista ao comunicador Nill Jr. que até o fim de outubro será entregue a UPA24 horas, que está em fase final de conclusão. Segundo Jucá Restam apenas os reparos finais e instalação de mobiliário.

A unidade será referência regional e deverá atender as cidades da região. Outra informação importante divulgada por Jucá, sobre o equipamento, é que o espaço terá o nome do médico Alexandre Soares Machado, já falecido, mais que prestou um grande serviço à população egipciense e da região.

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho Filho (DEM), filho do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB), tem tentando se descolar da imagem do presidente Jair Bolsonaro nas suas movimentações de pré-campanha pelo governo de Pernambuco.

Segundo interlocutores, a ideia é que a impopularidade de Bolsonaro, sobretudo no Nordeste, atrapalhe os planos do prefeito da cidade que faz divisa com Juazeiro, na Bahia, e sua campanha seja “contaminada”.

Outra barreira é a vontade de Miguel Coelho de conseguir o apoio também de partidos de centro e de esquerda para enfrentar o PSB, que já comanda o estado há 15 anos. Ele chegou a se reunir com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para tentar uma aliança com o partido, uma forma de contrapor uma possível chapa PSB-PT em 2022.

“A aposta de Miguel é que conte com apoio de diversas agremiações políticas em defesa da mudança”, afirma o deputado estadual Antonio Coelho (DEM), irmão de Miguel e líder da oposição na Assembleia Legislativa do estado.

O PSB governa Pernambuco desde 2007, com dois mandatos de Eduardo Campos e dois do atual governador, Paulo Câmara (PSB). As informações são da Folha de S. Paulo.

Eleito senador pelo PSB, o pai de Miguel, Fernando Bezerra, foi filiado à legenda socialista até 2017. Naquele ano, o senador rompeu com o partido e passou para a oposição, na tentativa de ser candidato a governador pelo MDB em 2018, o que não ocorreu.

Segundo um levantamento feito pelo instituto Ipespe em todo o Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantém a liderança nas intenções de voto para as eleições do próximo ano. Ele ganharia em todos os cenários no primeiro e segundo turno. Já o presidente Jair Bolsonaro amarga reprovação. A pesquisa afirma que 55% dos entrevistados consideram sua gestão ruim ou péssima. 

Os entrevistados foram ouvidos por telefone entre 22 e 24 de setembro. A pesquisa é feita com o mesmo formato desde 2018, contratada junto ao Ipespe pela corretora de valores XP Investimentos. 

Lula alcança 43% das intenções de voto no primeiro cenário, ficando à frente de Bolsonaro (28%), Ciro Gomes (11%), João Doria (5%), Luiz Henrique Mandetta (4%) e Rodrigo Pacheco (2%). 

No segundo cenário, Lula tem 42% das intenções, seguido por Bolsonaro (25%), Ciro (9%), Sergio Moro (7%), Mandetta (3%), José Luiz Datena (3%), Eduardo Leite (3%), Simone Tebet (1%), Rodrigo Pacheco (1%) e Alessandro Vieira (0%).

Já no turno decisivo, o segundo, se a eleição fosse hoje, Lula se tornaria presidente por 50% contra 31% do atual chefe do Executivo. Contra Moro, Lula venceria por 53% a 34%. Contra Ciro, o petista venceria por 49% a 30%. Contra Leite, Lula ganharia por 49% a 30%. Contra Doria, por 50% a 27%.

Tendo em vista a retração nos números de casos e a diminuição do fluxo de pessoas que procuram a unidade de campanha da Covid-19 para realizar a testagem, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira vai transferir a unidade para a Rua Professor Vera Cruz, 140, ao lado da loja “Casa Siqueira”.

A Unidade de Campanha funciona em uma área do CER III, que agora poderá retomar a integralidade de suas ações de atendimento e cuidado aos pacientes que necessitam de reabilitação física, auditiva e visual.

A mudança será efetivada a partir da próxima segunda-feira (04), mantendo, sem prejuízo à população, os dias e horários de atendimento: segunda à sexta-feira, das 7h às 17h.

“A mudança não trará prejuízos à população que busca fazer a testagem da Covid, pois manteremos os dias e horários de funcionamento, e agora numa área mais central da cidade,” destacou o secretário Municipal de Saúde, Artur Amorim.

A Secretaria de Saúde pede à população que, no ato da testagem, possa levar além do RG, CPF e cartão do SUS, o cartão de vacina, exigência do sistema de informações do Ministério da Saúde.