Monthly Archives: maio 2021

 

Pernambuco completou três meses registrando mais de 90% de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os dados são referentes à rede pública dedicada a pessoas com sintomas de Covid-19. Os altos índices de pessoas internadas ocorreram mesmo diante de um aumento de 72% na oferta de vagas, já que, em cinco meses, houve 118% de aumento no número de doentes.

A última vez em que Pernambuco teve menos que 90% de ocupação das UTIs foi em 25 de fevereiro de 2021. Nesse dia, havia 998 vagas de terapia intensiva disponíveis na rede pública, das quais 888 estavam sendo utilizadas. Isso representava 89% do total.

Na terça-feira (25), de acordo com o boletim mais recente da Secretaria Estadual de Saúde (SES), havia 1.718 leitos e, desse total, 98% estavam ocupados. Isso significa que foram abertas cerca de 720 novas vagas em três meses.

No entanto, mesmo com a ampliação da rede de saúde, o estado tem batido recordes de pessoas na fila por uma vaga de UTI. Na manhã desta quarta-feira (26), havia 360 pessoas esperando vagas em UTIs. Dessas, 23 são crianças, 14 são recém-nascidos e 323 são adultos.

De acordo com o governo do estado, apesar de a ocupação de leitos ser menor que 100%, existe fila nas UTIs porque as vagas remanescentes, que compõem o percentual, geralmente já estão reservadas para doentes graves.

Os dados divulgados pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), com base nos boletins da Secretaria Estadual de Saúde, também mostram que, até então, o maior período em que o estado havia registrado ocupação continuamente maior que 90% foi entre 16 de abril e 13 de junho de 2020. Foram 58 dias consecutivos.

Essa época era considerada pelo governo de Pernambuco a primeira fase aguda da pandemia. Os patamares, no entanto, eram consideravelmente menores do que os deste ano. Havia, em 13 de junho de 2020, 721 leitos, dos quais 678 utilizados. A ocupação era de 94%.

Ampliação da rede de saúde

Por meio de nota, a SES afirmou que, atualmente, Pernambuco tem 1.718 leitos de UTI para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e que este é o 6º maior quantitativo de leitos desse tipo na rede pública do país e o maior entre os estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Na terça-feira (25), segundo a SES, mais 10 vagas de UTI entraram em funcionamento no Agreste, para atendimento aos pacientes com a Covid-19.

“Do total de leitos, quatro foram disponibilizados no Hospital Mestre Vitalino (HMV), em Caruaru, e seis no Hospital Jesus Pequenino, em Bezerros. A Central de Regulação já está fazendo o encaminhamento de pacientes para esses serviços. Outras 20 vagas serão abertas nos próximos dias em Caruaru, Bezerros e Garanhuns”, diz o texto.

O governo também afirmou que, diante da aceleração da doença no estado, “tem pressionado a rede de saúde, impactando na fila e no tempo de espera por um leito” e mencionou que novas medidas restritivas foram anunciadas na segunda-feira (24).

Além disso, a SES informou que mantém o diálogo com as gestões municipais, “reforçando a importância de leitos de retaguarda nos serviços locais, e apoiando com o envio de equipamentos, como concentradores de oxigênio, que começaram a ser enviados na terça-feira (25) para o Agreste”.

Por fim, a Secretaria Estadual de Saúde declarou que continua ativa a ferramenta Atende em Casa, disponível na internet, “para auxiliar o atendimento à população” e “garante orientações virtuais de profissionais capacitados sobre o novo vírus, por meio de videochamada”.

Com a ferramenta, um médico pode orientar o paciente a buscar uma unidade próxima de casa, “evitando que a população procure as unidades de saúde desnecessariamente, diante do atual cenário causado pela pandemia da Covid-19”. (Via: G1 PE)

A articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e a Coordenac%u0327a%u0303o das Organizac%u0327o%u0303es Indi%u0301genas da Amazo%u0302nia Brasileira (Coiab) denunciaram ataques de garimpeiros, nesta quarta-feira (26), contra lideranças indígenas da Terra Indígena (TI) Munduruku, no estado do Pará. Segundo as entidades, os garimpeiros que atuam na região estavam disparando tiros e incendiando casas em retaliação à operação Mundurukânia, da Polícia Federal (PF).
A PF deflagrou a operação ontem (25), em cumprimento às medidas solicitadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), com o objetivo de combater a prática clandestina de garimpos nas terras indígenas Munduruku e Sai Cinza, no município de Jacareacanga (PA). 
No entanto, hoje, durante a continuidade das ações, as forças de segurança foram surpreendidas pelos garimpeiros, que fizeram um protesto contra a operação. Segundo a PF, os manifestantes tentaram invadir a base da operação e depredar patrimônio da União, aeronaves e equipamentos policiais.
Ainda conforme o órgão, eles foram contidos por policiais federais, após medidas de contenção para a dispersão dos invasores sem que houvesse feridos. Além da PF, participam da operação a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Força Nacional.
“Essa prática [garimpo clandestino], além de provocar graves danos ao meio ambiente devido ao uso de produtos químicos altamente nocivos, causando a poluição de rios e lençóis freáticos, também gera uma série de outros problemas sociais na região, como conflitos entre garimpeiros e indígenas”, divulgou em nota a PF.
A Apib afirmou que a presença das Forças Nacionais não inibe os garimpeiros, que seguem cometendo atos de violência para ameaçar e intimidar lideranças contrárias à atividade ilegal em terras indígenas.
“Homens armados, que exibiam galões de gasolina, invadiram a aldeia da TI Munduruku onde se encontrava Maria Leusa Munduruku, coordenadora da Associação das Mulheres Munduruku Wakobor%u0169n (organização que vem sendo atacada por denunciar os garimpeiros) e incendiaram sua casa”, denunciou a entidade.
Operação da PF
Os crimes investigados na operação são de associação criminosa (Artigo 288 do Código Penal), exploração ilegal de matéria-prima pertencente a União (Artigo 2º da Lei 8.176/1991), e delito contra o meio ambiente previsto no Artigo 55 da Lei 9.605/1998, além de outros crimes que possam ser descobertos ao longo da investigação.
Ao todo, foram empregados 134 servidores entre policiais e agentes de fiscalização, além da utilização de aeronaves e veículos 4×4.

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, vê possível 3ª onda de Covid-19 e defende restrições por parte dos municípios para conter pandemia

A declaração foi durante participação em audiência pública na Câmara dos Deputados.

“O Ministério da Saúde fica vigilante para que se possa orientar. E vamos trabalhar juntos para que se possa evitar essa terceira onda”, disse. (Foto: reprodução)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira (26) que o Brasil pode enfrentar nova alta de casos de Covid-19, o que levaria à necessidade de ação de restrições por parte dos municípios para conter o avanço da doença. Queiroga apontou que essa terceira onda, se ocorrer, pode ser provocada pelo avanço no país de uma nova cepa do coronavírus. Ele não citou especificamente a variante indiana, que já foi identificada em sete pacientes infectados no país.

“Estávamos com medidas de bloqueio, mas quando houve mais disponibilidade de leitos, se flexibilizou. E pode haver tendência de aumento de casos, que vai se refletir em nova pressão sobre sistema de saúde. Mas também pode ser fruto de uma variante. Nós não temos essa resposta ainda”, declarou o ministro.

Queiroga disse que o Ministério da Saúde está vigilante para orientar os governos locais sobre medidas para evitar uma terceira onda e não descartou a necessidade de adoção, por parte dos municípios, de novas medidas de isolamento social.

“De acordo com a situação de cada município, pode ser necessário que se adote uma medida restritiva, mas cabe a cada autoridade municipal. O Ministério da Saúde fica vigilante para que se possa orientar. E vamos trabalhar juntos para que se possa evitar essa terceira onda.”

Paraíba registra 36 mortes e 2.262 novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira

Agora, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a Paraíba totaliza 322.538 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios.

Até o momento, 905.501 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados na Paraíba. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

A Paraíba registrou, nesta quarta (26), 2.262 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 106 (4,6%) são casos de pacientes hospitalizados e 2.156 (95,4%) são leves. Agora, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a Paraíba totaliza 322.538 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 905.501 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados, de acordo com informações obtidas pelo ClickPB.

Também foram confirmados 36 novos óbitos desde a última atualização, sendo 28 ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 24 de março e 26 de maio de 2021, sendo 02 em hospitais privados e os demais em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 7.520 mortes. O boletim registra ainda um total de 221.134 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 728 novos casos, o que corresponde a 32,18% dos casos registrados nesta quarta. São eles: João Pessoa, com 194  novos casos, totalizando 84.517; Campina Grande, com 181 novos casos, totalizando 28.661; Esperança, com 124 novos casos, totalizando 3.717 ; Cajazeiras, com 120 novos casos, totalizando 7.391; Pombal, com 109 novos casos, totalizando 4.398.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 26/05/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até esta quarta, 218 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 36 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Aguiar (1); Boqueirão (1);  Caaporã (1); Cabaceiras (1); Cabedelo (1); Campina Grande (4); Conceição (1); Coremas (1); Dona Inês (1); Itapororoca (1); Itatuba (1); Jericó (1); João Pessoa (8); Montadas (1); Monteiro (3); Piancó (1); Pombal (2); Princesa Isabel (1); Santa Rita (1); Serra Redonda (1) e Sousa (3).

As vítimas são 22 homens e 14 mulheres, com idades entre 0 e 89 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 10 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 78%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 80%. Em Campina Grande estão ocupados 79% dos leitos de UTI adulto e no sertão 92% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 97 pacientes foram internados nas últimas 24h. Ao todo, 958 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.250.662 doses. Até o momento, 827.784 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 422.878 com a segunda dose da vacina. A Paraíba já distribuiu um total de 1.518.888 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus.

“É uma cultura folclórica. Está apresentado o projeto e futuramente a gente colhe os frutos”, declarou o vereador.

Questionado se é corno, Nininho do Bode não se esquivou. “Todos nós somos.” (Foto: Reprodução/Vídeo)

O vereador Nininho do Bode comentou, em entrevista ao comunicador Ben-Hur Pedro nesta quarta-feira (26), que apresentou o projeto de lei para instituir o Dia do Corno em Santa Rita por ser essa uma cultura folclórica. Ele disse que se não fosse legal a apresentação do tema, ele não teria apresentado o projeto. “Se não fosse legal, a gente não apresentava.”

“É uma cultura folclórica. Está apresentado o projeto e futuramente a gente colhe os frutos”, declarou o vereador.

Questionado se é corno, Nininho do Bode não se esquivou. “Todos nós somos.”

O assunto tem rendido desde ontem (25) e muitos questionaram a necessidade do projeto, diante das dificuldades do município de Santa Rita e da pandemia do novo coronavírus, que exigem atuação produtiva de todos os políticos em prol de melhorias para a população.

A lista de convocados foi decidida após a primeira reunião secreta entre os membros da comissão, durou cerca de duas horas.

O ministro paraibano Marcelo Queiroga (Saúde) e o ex-ministro Eduardo Pazuello (Saúde) também foram convocados. (Foto: Reprodução/CNN Brasil/Arquivo)

– Os senadores que integram a CPI da Covid aprovaram nesta quarta-feira (26) a convocação de nove governadores e um ex- governador para prestarem depoimentos na comissão sobre possíveis irregularidades no uso de recursos repassados pelo governo federal.

O ministro Marcelo Queiroga (Saúde) e o ex-ministro Eduardo Pazuello (Saúde) também foram convocados.

A lista de convocados foi decidida após a primeira reunião secreta entre os membros da comissão, durou cerca de duas horas. Em seguida, o presidente da comissão Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que foram convocados os governadores de estados onde houve operações da Polícia Federal.

Foram convocados Wilson Lima (AM) , Helder Barbalho (PA) , Ibaneis Rocha (DF), Mauro Carlesse (TO), Carlos Moises (SC), Antonio Oliverio Garcia de Almeida (RR), Waldez Góes (AP) e Marcos José Rocha dos Santos (RO). Também foi convocado o ex-governador do Rio, Wilson Witzel.

Embora inicialmente previsto, os senadores acordaram não votar a convocação de prefeitos.

Após ser questionado por Eduardo Girão (Podemos-CE) sobre prefeitos, Omar Aziz afirmou que Girão é um “oportunista, oportunista pequeno” e que não entende “patavinas” de remédios e busca defender a hidroxicloroquina.

“Não fiz agressão, não. Me leve para o Conselho de Ética”, afirmou o presidente da comissão.

Também nesta quarta-feira, o vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou nesta quarta-feira (26) requerimento para convocar o presidente Jair Bolsonaro para prestar depoimento à comissão, na condição de testemunha.

Alguns senadores afirmam em reservado que o pedido seria uma tentativa para inviabilizar a convocação dos governadores, que seria regido pelo mesmo princípio. Na abertura da sessão, Randolfe sinalizou nessa direção.

“Os critérios e vedações [da convocação do presidente] são os mesmos que se encaixam aos governadores. Por isso peço a inclusão entre os requerimentos que serão apreciados”, afirmou o senador.

O senador governista chamou de “piada” e “provocação” o requerimento. Afirmou que se trata de uma “afronta ao princípio da separação dos poderes”.

Randolfe argumenta em seu pedido que o Brasil já superou a marca de 450 mil mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o que representa uma “tragédia sem precedentes” e que não há sinal de que esteja perto do fim.

“A cada depoimento e a cada documento recebido, torna-se cristalino que o Presidente da República teve participação direta ou indireta nos graves fatos questionados por esta CPI”, afirma o texto do requerimento.

O texto cita como exemplo o combate às medidas preventivas, como uso de máscaras e o distanciamento social; o estímulo a medicamentos sem eficácia comprovada para tratar a Covid-19 e também à tese da imunidade de rebanho; além de omissões que contribuíram para o colapso do sistema de saúde de Manaus.

O requerimento também cita omissões na aquisição de insumos e medicamentos para a UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo).

A convocação de presidente da República é alvo de discussão jurídica. Alguns juristas consideram que a convocação do presidente não é possível, por conta da equiparação dos poderes. Segundo essa linha de argumentação, o chefe do Executivo apenas poderia prestar depoimentos, mesmo como testemunha, ao Supremo Tribunal Federal, após pedido do procurador-geral da República.

PE prorroga vacinação contra febre aftosa

Foto: divulgação

Primeira etapa da campanha segue até 30 de junho e deve imunizar 2.1 milhões de animais, entre bovinos e bubalinos de todo o Estado

A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro), autarquia vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), estendeu, até 30 de junho, o prazo para aquisição e aplicação da vacina contra a febre aftosa. A declaração de vacinação é obrigatória e deve ser efetuada até 15 de julho nos escritórios da Agência ou preferencialmente pela internet. A primeira etapa, que ocorre simultaneamente em todo o Brasil de 1º a 31 de maio, também foi prorrogada em outros estados do Nordeste com autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

A Adagro registrou menos de 40% de cobertura vacinal na reta final desta campanha que tem a meta de imunizar no mínimo 90% de todo o rebanho pernambucano, estimado emmais de 2 milhões de animais, entre bovinos e bubalinos.“Para minimizar os efeitos deste pico da pandemia da Covid 19 que está afetandotambém os produtores, habilitamos a declaração de vacina on-line e agora estendemos o prazo para evitar aglomeração nos locais de venda da vacina e nos escritórios da Adagro onde muitos produtores ainda realizam a declaração de vacinação”, explica o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima.

A declaraçãopode ser executada no computador ou pelo celular via aplicativo nas versões IOS e Android.Para facilitar o acesso e esclarecer possíveis dúvidas relacionadas ao cadastramento do produtor e ao preenchimento do formulário de declaração, a Adagro disponibiliza um tutorial no Portal www.adagro.pe.gov.br no banner: “Febre aftosa: Como declarar a vacinação”. A agência ainda disponibiliza sua ouvidoria, por meio do 0800 081 1020 para dúvidas ou sugestões.

“Historicamente Pernambuco assegura uma cobertura superior aos 90% exigidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e que mantém o status de área livre de aftosa com vacinação. Em tempos de pandemia, estamos contando ainda mais com a cooperação dos produtores, secretarias municipais de agricultura, as próprias prefeituras e o nosso quadro técnico para garantir a sanidade do rebanho e a manutenção desse status”, afirma Paulo Roberto Lima.

Balanço 2020: Na primeira etapa foram vacinados 1.827.41 bovinos e 9.685 búfalos, atingindo uma cobertura de 93,59% do rebanho pernambucano. Na segunda etapa, quando apenas o rebanho de 0 a 24 meses recebe uma dose de reforço, Pernambuco garantiu a imunização de 595.043 bovinos e bubalinos, alcançando percentual de 94.89% de cobertura nesta faixa etária.


George Divério e Eduardo Pazuello (Foto: Reprodução | Ag. Senado)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, exonerou o superintendente da pasta no Rio de Janeiro, o coronel da reserva do Exército George Divério. Demissão do militar acontece na esteira das denúncias de irregularidades em contratos sem licitação da ordem de R$ 28,8 milhões e foram celebrados com empresas que já haviam trabalhado para Divério quando ele ocupava um cargo na Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel). O militar havia sido nomeado para o posto na gestão do general e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (26).

De acordo com reportagem do G1, a empresa SP Serviços foi contratada para realizar uma reforma completa na sede do Ministério da Saúde, no Rio, por R$ 18,9 milhões. Uma outra empresa, a Lled Soluções, foi escolhida para reformar um galpão a um custo estimado em R$ 9 milhões. Os contratos, porém, foram desfeitos após a Advocacia Geral da União não aprovar as reformas efetuadas sem licitação. Para o órgão de controle, porém, “os indícios de sobrepreço não podem ser simplesmente ignorados e o processo foi encaminhado à Controladoria Regional da União no RJ e ao Tribunal de Contas da União.

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), solicitou a quebra do sigilo telemático, telefônico, bancário e fiscal do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e pediu acesso às comunicações trocadas entre ele e George Divério.

Brasil 247

A Polícia Civil do Estado de Pernambuco em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo deflagrou na manhã de hoje (26) a operação de intervenção tática “Ladrão de Lírio”.

Vinculada à DINTER-II, AIS 20, Delegacia de Polícia da 173ª, circunscrição de Tuparetama, com objetivo de combater crimes de estupro de vulnerável.

A investigação relacionada à ocorrência que gerou grande repercussão no Sertão do Pajeú, tendo em vista que viralizou nas redes sociais, especialmente WhatsApp, a notícia de que um tio abusou sexualmente dos próprios sobrinhos, de 12 e 13 anos de idade, posteriormente se evadiu de Pernambuco, acreditando que estaria se evadindo da aplicação da lei penal em São Paulo.

Após confirmar as informações acerca do crime de forma técnica e detalhada, a Polícia Civil de Pernambuco empreendeu todos os esforços em efetivar a prisão do foragido, chegando a localizá-lo em São Paulo, com apoio do Núcleo de Inteligência da DINTER-2 da PC-PE.

“Após a Polícia Civil se aproximar do endereço do investigado, este percebeu a presença policial, e conseguiu se evadir da residência pelo telhado. Contudo, de forma extremamente profissional, os Policiais Civis de São Paulo, da Divisão de Capturas, o GARRA, o GER e a SAT do DOPE, conseguiram cercar toda a região, e, finalmente capturar o investigado na zona leste da capital de São Paulo, com apoio de drone e helicóptero da Polícia Civil”.

A Polícia Civil também aprendeu o celular do investigado que será periciado. Durante a operação foram cumpridos 1 mandado de prisão e 10 mandados de busca e apreensão domiciliar expedido pela vara criminal do plantão judiciário de Afogados da Ingazeira-PE, representados pela Delegacia de Polícia de Tuparetama-PE, com parecer favorável do Ministério Público.

Na execução da operação, foram empregados cerca 20 policiais, dentre eles policiais civis de Pernambuco e de São Paulo. A operação está sendo coordenada pela 20ª Delegacia Seccional, vinculada à Dinter-2.

A polícia Civil não informa por conta da Lei de Abuso de Autoridade, mas pelo que o blog do Nill Júnior apurou, a partir de uma postagem em rede social, o acusado se chama Elias Damião de Oliveira.   Após o crime, ele fugiu a São Paulo em um caminhão branco Volvo. A operação para prendê-lo contou com apoio de drone e helicóptero.

Bolsonaro chama o senador Humberto Costa de “vampiro da Saúde”

O presidente Jair Bolsonaro chamou o senador Humberto Costa (PT-PE) de “vampiro da Saúde” e afirmou que o mesmo “não sabia nada” sobre o apoio do Ministério da Saúde e do Governo Federal a Manaus.

A crítica foi publicada no perfil do presidente do Twitter nesta quarta-feira (26), acompanhada de um vídeo em que a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, responde a uma pergunta do parlamentar durante a sessão da CPI da Covid no Senado dessa terça-feira (25).

A comissão investiga o uso do dinheiro federal que foi enviado para cidades e Estados, além de supostas omissões do governo federal no combate à pandemia.

De acordo com as investigações, os suspeitos viajavam para o estado do Ceará e se apresentavam como transportadores de cargas.

A prisão dos criminosos foi realizada no município de Patos, na Paraíba. (Foto: Reprodução)

Após três meses de investigação, uma operação conjunta da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), a Delegacia de Homicídios de Patos, o setor de Inteligência da Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal prendeu na noite desta terça-feira (25), dois suspeitos de integrar uma organização criminosa especializada em roubo de cargas em vários estados do Nordeste. A prisão dos criminosos foi realizada no município de Patos, na Paraíba.

Durante a prisão em flagrante, os policiais apreenderam toda a mercadoria desviada de uma das empresas. São cerca de duas toneladas de ferro, avaliadas em mais de R$ 200 mil.

Um veículo de luxo também foi apreendido com um dos suspeitos presos.

De acordo com as investigações, os suspeitos viajavam para o estado do Ceará e se apresentavam como transportadores de cargas. Eles conseguiam contratos para levar carregamentos até o estado da Bahia, mas desviavam os produtos para a cidade do sertão paraibano, onde a mercadoria era subtraída. Em seguida, providenciavam o registro dos falsos roubos, sempre em outros estados. 

No dia 23 de fevereiro, por exemplo, uma pessoa registrou um Boletim de Ocorrência na cidade de Mossoró (RN), dizendo que, no dia anterior, assaltantes lhe roubaram 30 toneladas de ferro, quando a suposta vítima conduzia o caminhão com a carga. A placa do veículo informada na delegacia aponta o nome de um dos presos hoje como o proprietário desse carro “roubado”. Trata-se de um empresário da cidade de Patos.

“O outro suspeito preso hoje também registrou um boletim de ocorrência, na cidade de Aracaju (SE), no dia 1º de abril de 2021, dizendo que também havia sido roubado no dia anterior, no município de Tucano, na Bahia.  Só que sua carreta supostamente roubada foi vista por nossas equipes, durante as investigações, entrando no estado da Paraíba, mais especificamente na cidade de Sousa. Aguardamos o momento certo e fizemos o flagrante no dia de hoje, em Patos, recuperando, inclusive, uma das cargas desviadas”, disse o delegado Diego Beltrão, da Draco.

A empresa

Nesta terça-feira (25), uma empresa vítima dos investigados registrou um Boletim de Ocorrência no estado do Ceará, informando que já tentou por várias vezes entrar em contato com o motorista contratado para transportar seus produtos, mas não obteve êxito. O nome do motorista informado pela empresa é um dos homens presos hoje na operação da Draco. Via Clik -PB

No ano passado, a Corte decidiu pela inelegibilidade do político por abuso de poder político e econômico praticado nas eleições de 2014.

Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou os embargos de declaração do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), nesta quarta-feira (26), tornando-o assim o socialista inelegível. No ano passado, a Corte decidiu pela inelegibilidade do político por abuso de poder político e econômico praticado nas eleições de 2014.

Em novembro do ano passado, o TSE concluiu o julgamento de três Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes) contra Ticardo Coutinho, que concorria como candidato a prefeito de João Pessoa. 

De acordo com a proclamação do resultado dos recursos julgados pelo TSE, Ricardo teria ficado inelegível por oito anos, faltando apenas cinco dias para o primeiro turno das eleições municipais. 

Os ministros da corte eleitoral decidiram que a inelegibilidade tenha imediata produção de efeitos, independente da produção de acórdãos. Ao todo, foram seis votos pela inelegibilidade e apenas um voto divergente, que foi do ministro Sérgio Banhos.

Cantor revelou que câncer foi diagnosticado há quatro anos (Foto: Reprodução)

Erasmo Carlos, 79, afirmou que está curado de um câncer no fígado. O cantor e compositor disse, em entrevista ao jornal Extra, que recebeu o diagnóstico da doença há quatro anos –até então ele tinha mantido o tratamento sob sigilo.

“Este câncer foi descoberto por acaso. Fui fazer um exame de pedra no rim e apareceu este tumor no fígado. Aí já fomos tratando. Fiz um procedimento chamado ablação, mas o câncer voltou depois. Então repetimos este tratamento e esta segunda vez foi arrasadora.”

Erasmo Carlos disse que preferiu optar por não falar sobre a doença antes por ter uma vida discreta. “Já fui deslumbrado, não sou mais. Experiência e sabedoria vão vindo com a idade. Anuncio agora, porque estou bom. É hora de falar com alegria. Não gosto de tristeza na minha vida, não”, disse o cantor.

De acordo com o Extra, exames já apontaram a cura de Erasmo Carlos, mas a resposta oficial virá em consulta marcada para o dia 5 de junho, data em que ele celebra 80 anos.

Erasmo Carlos recebeu a segunda dose da vacina contra a Covid na segunda (24). “Sou um sobrevivente. Eu fico aqui torcendo para tudo, para cada lote de vacina que chegue.”

O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família (Foto: Walla Santos/ClickPB)

Trabalhadores informais nascidos em setembro recebem hoje (26) a segunda parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

Também hoje, beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 7 poderão sacar o benefício.

No último dia 13, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da segunda parcela. O calendário de depósitos, que começou no último dia 16 e terminaria em 16 de junho, teve o fim antecipado para 30 de maio.

Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Melhor ponto de visão do fenômeno no Brasil será na parte oeste

A noite de hoje (25) terá novamente a chamada Superlua, nome dado ao satélite natural quando alcança seu ponto de maior proximidade com a Terra. O evento astronômico será ainda mais interessante em algumas localidades, porque virá acompanhado do eclipse lunar que ocorrerá a partir das 5h47 desta quarta-feira (26), no horário de Brasília.

De acordo com a Agência Espacial dos Estados Unidos (Nasa), o eclipse será total no oeste dos Estados Unidos e do Canadá, em todo o México e na maior parte da América Central e do Equador, bem como no oeste do Peru e no sul do Chile e da Argentina.

Também poderá ser visto em sua totalidade no leste da Austrália e da Nova Zelândia e nas ilhas do Pacífico, incluindo o Havaí. No Brasil, o eclipse será penumbral ou parcial, muito difícil de ser observado porque começará no momento em que a Superlua já estará se pondo no horizonte.

“A boa notícia é que a Superlua desta noite, com apogeu às 22h50, poderá inspirar as pessoas a acordar cedo para acompanhar, ainda que de forma online, o eclipse total por meio da página do Observatório Nacional no YouTube”, disse à Agência Brasil a astrônoma e pesquisadora do Observatório Nacional Josina Nascimento.

“Quando a Lua entra na penumbra, temos um eclipse penumbral, quando entra em parte da umbra, temos um eclipse parcial e, quando entra totalmente na umbra, temos o eclipse total, quando a Lua fica ainda mais linda e avermelhada”, explicou a astrônoma.

Segundo Josina, o melhor ponto de visão do eclipse no Brasil será na parte a oeste do país, onde, por algum momento, ele será parcial. “Quanto mais a oeste, melhor será visto. No eclipse penumbral, não conseguimos perceber a diminuição da luminosidade da Lua a olho nu”, acrescentou.

De acordo com Josina, eclipses não são eventos astronômicos tão raros. “Tivemos um, inclusive recente, em 2019. O eclipse da Lua ocorre de uma a três vezes por ano, e todo eclipse da Lua ocorre em lua cheia, e a lua cheia de perigeu ocorre de 1 a 4 vezes por ano”. Segundo a Nasa, o último eclipse lunar ocorrido durante uma Superlua ocorreu há seis anos.

Agência Brasil

Diante de pedidos de estados e municípios, as Forças Armadas negaram o compartilhamento de leitos de enfermaria e de UTI com civis, apesar de haver vagas disponíveis em hospitais militares, segundo informações de documento enviado pelo Ministério da Defesa à CPI da Covid no Senado.

O documento é assinado pelo ministro Walter Braga Netto. As solicitações foram feitas por Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Amazonas e pelo município de Xanxerê, em Santa Catarina.

A pasta não detalhou quando os governos estaduais pediram os leitos, mas as planilhas entregues à CPI mostram que em diversos períodos de janeiro a abril deste ano havia vagas.

Até então, uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) havia detectado pedidos por vagas em hospitais formulados pelo Governo do DF, com negativa por parte dos militares. Filas de pessoas com suspeita de Covid-19, com quase 300 pacientes, chegaram a se formar à espera de vaga de UTI na rede pública em Brasília.

Segundo auditoria do TCU, os hospitais militares consomem R$ 3,45 bilhões em dinheiro público. Um relatório da área técnica recomendou que o Ministério da Saúde requisite as vagas ociosas para civis, tanto leitos de enfermaria quanto de UTI, em situações de colapso na rede pública.

No documento enviado à CPI, o Ministério da Defesa argumenta que houve a impossibilidade de atender ao fornecimento de leitos porque a demanda do sistema de saúde militar era elevada.

Segundo a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, o pedido para disponibilizar leitos de UTI e clínicos de hospitais militares localizados no estado foi feito em 5 de março deste ano ao general Valério Stumpf Trindade, do Comando Militar do Sul.

Naquele mês, por exemplo, a ocupação de leitos clínicos não passou de 65% em cinco dos seis hospitais militares do estado. Três hospitais possuem leitos de UTI, que estavam com ocupação máxima em março. O HACO (Hospital da Força Aérea Canoas), entretanto, tinha taxa de ocupação de 25% em abril.

“O pedido ocorreu em função do aumento exponencial da demanda, devido à intensa proliferação da Covid-19, com consequente exacerbação da capacidade instalada de leitos hospitalares no estado”, justificou a secretaria.

Também foi solicitado o compartilhamento dos dados referentes à taxa de ocupação atual dos leitos nos hospitais sob comando militar. Em resposta, segundo o órgão, a Seção de Comunicação Social do Comando Militar do Sul afirmou que, em 11 de março, “iniciou o reconhecimento prévio para instalação de um módulo do hospital de campanha do Exército em Porto Alegre”.

 

Já a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas disse à Folha que fez o pedido de leitos clínicos e de UTI ao Exército em 30 de dezembro de 2020. Justificou que, naquela ocasião, a rede local estava com capacidade limitada devido à grande demanda observada entre o final de dezembro e as duas primeiras semanas de janeiro.

Segundo a pasta, o Comando da 12ª Região Militar respondeu, em ofício protocolado no dia 11 de janeiro, que o Hospital Militar de Manaus estava com 100% dos leitos de UTI ocupados, “tendo estudos sobre viabilidade de evacuações para a guarnição de Belém Pará, e por isso estava impossibilidade de atender o pedido da secretaria”.

O Hospital de Área de Manaus, em janeiro, estava com mais de 100% de ocupação de leitos clínicos e de UTI, mas no mês seguinte a ocupação de leitos clínicos não passava de 55%. Já os hospitais de Guarnição de Tabatinga e de São Gabriel do Cachoeiro não chegaram a ter nem 50% de ocupação dos leitos clínicos.

O HAMN (Hospital da Aeronáutica em Manaus) não completou 100% de ocupação de leitos clínicos nem em janeiro, quando houve um pico de casos em Manaus.

No documento, o Ministério da Defesa disse que, após solicitação do governo, foi instalado um Hospital de Campanha no pátio do Hospital Delphina Aziz, inaugurado em 27 de janeiro deste ano, contando com 57 leitos clínicos de enfermaria, gerenciado pela secretaria de Saúde.

Já em relação ao Rio Grande do Sul, disse que o Exército instalou um módulo de hospital de campanha na cidade, ao lado do Hospital da Restinga, gerenciado pela Secretaria de Saúde do município com 12 leitos clínicos e 8 leitos de UTI.

No Distrito Federal, o HFA (Hospital das Forças Armadas) não chegou a ter a ocupação de 100% dos leitos de UTI e clínicos em nenhum mês deste ano. Os quatro hospitais militares tiveram a taxa máxima de ocupação de 84% dos leitos clínicos de janeiro a abril.

O HFA tem 30 leitos de UTI (antes, eram 40), todos eles reservados a pacientes com Covid-19. O hospital atende, além dos militares, o presidente Jair Bolsonaro, o vice Hamilton Mourão e ministros de Estado.

O governo do Distrito Federal não informou quando os leitos foram solicitados, mas com a situação crítica da falta, chegou a ter 415 pessoas à espera de um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Nem a judicialização resultou na garantia de vagas imediatas para a população.

A Folha teve acesso ao ofício encaminhado pela secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte pedindo que a Casa Civil articulasse com as Forças Armadas vagas em hospitais militares. O pedido foi feito em março deste ano.

No estado há o Hospital Naval de Natal e Hospital de Guarnição de Natal. No primeiro, a ocupação de clínicos atingiu no máximo a 85% naquele mês. Já no segundo houve ocupação total de leitos de UTI, mas a ocupação dos leitos clínicos era de 12%.

A Prefeitura de Xanxerê (SC) afirmou à reportagem que fez a solicitação em 25 de fevereiro ao general Sidnei Prado, comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada de Florianópolis, para a instalação de um hospital de campanha com respiradores pulmonares, concessão de vagas em leitos de UTI no Hospital das Forças Armadas daquele município e envio de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Também foi solicitada a cessão de um profissional militar da área da saúde com experiência em pandemias ou em zonas reais de conflito para atuar na coordenação, gestão e unificação de protocolos de saúde.

Segundo a assessoria da prefeitura, ainda foram encaminhados ofícios, em 24 de fevereiro, ao general de Exército Edson Leal Pujol, comandante do Exército, e ao tenente-coronel Rodrigo Kluge Villani, comandante do 14º Regimento de Cavalaria Mecanizada de São Miguel do Oeste.

Nos documentos, a prefeitura relatou a situação de calamidade em que o município encontrava-se e solicitou apoio do Exército com o envio de médicos para atuar no enfrentamento da pandemia.

“O município teve retorno apenas do tenente-coronel Rodrigo Kluge Villani, comandante do 14º Regimento de Cavalaria Mecanizada de São Miguel do Oeste, destacando que havia recebido orientações do escalão superior para que os pedidos de apoio ao enfrentamento da pandemia de Covid-19 deveriam ser encaminhados à Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina”, disse.

No Hospital de Guarnição de Florianópolis a taxa de ocupação de leitos clínicos era de 31% em fevereiro, 35% em março e 33% em abril. No documento do Ministério da Defesa a informação é que no local não há leitos de UTI.

O Ministério da Defesa afirmou, por meio de nota, que os assuntos pautados na CPI da Covid “serão tratados apenas naquele fórum”.

“Apenas com o propósito de facilitar o entendimento da jornalista, de acordo com o anexo 4 do ofício n° 13527/GM-MD, de 21 de maio de 2021, encaminhado à CPI da Pandemia, observa-se que o percentual de ocupação dos leitos de UTI, no mês de março, dos hospitais do Exército Brasileiro no Rio Grande do Sul estava em 180% em Porto Alegre e 132% em Santa Maria, enquanto que, no Distrito Federal, encontrava-se em 220%.” No documento do Ministério da Defesa a informação é que no local não há leitos de UTI.

Em uma série de reportagens, a Folha revelou a ociosidade de leitos em hospitais militares, especialmente de enfermaria, e a reserva de vagas a integrantes das Forças Armadas.

Braga Netto foi convocado a prestar esclarecimentos na Câmara dos Deputados, ocasião em que negou essa ociosidade e em que sustentou o argumento de que esses hospitais não integram a rede pública. Ele aponta valores menores de uso de dinheiro público nessas estruturas e diz que a maior fatia do financiamento sai de contribuição dos próprios militares

Após a publicação as reportagens, a CPI incluiu o assunto no escopo da investigação e aprovou requerimento com requisição de informação ao Ministério da Defesa. Um projeto de lei que permite o compartilhamento de vagas com civis teve a urgência aprovada pelo plenário da Câmara.​ (Via: Agência Brasil)

Dólar é cotado a R$ 5,3371 nesta manhã de quarta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,54 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,8627.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta quarta-feira (26), está cotado no valor de R$ 5,3371. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,5343.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,54 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,8627.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) questionou a atuação de integrantes ou ex-integrantes do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nos depoimentos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, vigente no Senado Federal.

“Todos que estão vindo aqui, vêm treinados para mentir e enganar o país”, afirmou o petista ao questionar a secretária nacional do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro. Em sua intervenção, Carvalho confrontou declarações de Mayra com vídeos sobre sua atuação em Amazonas. A secretária havia afirmado que não teria visitado Unidades Básicas de Saúde (UBS) em Manaus, o que foi confrontado pelos vídeos exibidos. 

Médico de formação, o petista destacou que os médicos possuem liberdade para determinar tratamentos e medicamento, contato que sejam comprovados cientificamente. Em toda sua participação na CPI, Mayra, conhecida como Capitã Cloroquina, tem defendido medicamentos sem eficácia comprovada para covid-19.

“Nós, brasileiros, estamos largados à própria sorte. Todos do governo que vêm à CPI tem uma única função: blindar o presidente Jair Messias Bolsonaro na sua condução temerária da pandemia”, complementou o parlamentar.

O também senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) questionou o embasamento do ministério da Saúde em publicações de revistas cientificas sem a mais alta avaliação. Vieira destacou que era aceitável testar cloroquina no começo da pandemia, mas que após mais de um ano de pandemia a aceitabilidade não existe mais.

O depoimento de aliados do presidente tem sido questionado por conta veracidade das informações e declarações. 

O ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten chegou a ter um pedido de prisão por parte do relator Renan Calheiros (MDB-AL) por ter, supostamente, mentido em seu depoimento. Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, também teve ao menos 15 mentiras listadas durante sua participação na CPI e deve ser reconvocado pelos senadores.

A reunião da CPI foi encerrado devido ao início da sessão do Senado Federal. O senador Omar Aziz (PSD-AM) pediu desculpa aos parlamentares que estavam inscritos e não puderam falar na sessão.

Na quarta-feira (26), a sessão da CPI será realizada para que os integrantes votem requerimentos e convocações de testemunhas para as próximas sessões. (Via: Agência Senado)

Fiocruz e Butantan recebem insumos e retomam produção de vacinas contra Covid


A Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto Butantan receberam novas remessas do IFA (insumo farmacêutico ativo) e estão retomando a produção de vacinas contra o novo coronavírus, que estava parada há dias pela falta de matéria-prima.

No caso da Fiocruz, o insumo chegou no último sábado (22) e a fabricação voltou a ocorrer nesta terça-feira (25), após cinco dias de paralisação. Já o Butantan recebeu um novo lote nesta terça e deve retomar o envase imediatamente, após 11 dias de interrupção, em um processo que deve durar de 15 a 20 dias.

O laboratório do Rio de Janeiro entregou até agora 41,1 milhões de doses do imunizante desenvolvido pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford ao Programa Nacional de Imunização (PNI) e pretende produzir mais 63 milhões até julho. No segundo semestre, quer começar sua produção própria.

O laboratório de São Paulo, por sua vez, já enviou ao Ministério da Saúde 47,2 milhões de unidades da Coronavac, cumprindo o que estava previsto em um primeiro contrato. Agora trabalha para completar as 54 milhões de doses referentes ao segundo contrato, totalizando 100 milhões de vacinas.

O Brasil conta ainda com um terceiro imunizante, da Pfizer, mas ele ainda tem um número muito pequeno de doses disponíveis e um cronograma de entrega mais lento (cerca de 15 milhões de unidades no primeiro semestre).

Os insumos que chegaram recentemente permitirão à Fiocruz produzir mais 12 milhões de doses. Com isso, estão garantidas as entregas semanais dessa vacina até o dia 3 de julho, com a fabricação assegurada até a terceira semana de junho, sem novas pausas. 

O intervalo entre a produção e o envio é explicado pelo fato de amostras de cada lote terem que ficar por 14 dias em uma estufa a 37°C, para garantir a esterilidade. A fabricação estava parada desde quinta (20) porque houve um rápido escalonamento dos envases, com 1 milhão de doses processadas por dia atualmente, e as remessas da matéria-prima foram consumidas antes do tempo previsto.

De acordo com a fundação, a interrupção temporária não teve impacto até agora nas entregas, que são feitas sempre às sextas-feiras. “Caso haja impacto, isso será avaliado e comunicado mais à frente”, informou em notas na última semana.

Já o Instituto Butantan conseguirá fabricar 5 milhões de doses da Coronavac com os 3.000 litros de IFA que recebeu nesta terça da biofarmacêutica Sinovac. A aeronave saiu de Pequim na segunda (24) e fez escala em Amsterdam antes de pousar em São Paulo. A matéria-prima passará pelos processos de envase, rotulagem, embalagem e por um rígido processo controle de qualidade para que a vacina seja entregue ao PNI, o que poderá levar de 15 a 20 dias.

Até o final de setembro, o instituto pretende terminar sua nova fábrica, permitindo, a partir de dezembro, a produção das primeiras doses de Coronavac sem necessidade de importação do insumo. O local terá capacidade para fabricar 100 milhões de doses do imunizante por ano.

A norma, assinada pelos ministros Paulo Guedes e Flávia Arruda, traz para as emendas de relator-geral regras semelhantes às existentes para as emendas individuais e de bancada.

– Em mais um aceno ao centrão, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) editou uma portaria que reduz o poder do Executivo na execução das chamadas emendas do relator-geral, que estão no centro da aliança política firmada entre o Palácio do Planalto e parlamentares do grupo.

A norma, assinada pelos ministros Paulo Guedes (Economia) e Flávia Arruda (Secretaria de Governo), traz para as emendas de relator-geral -cerca de R$ 20 bilhões no Orçamento- regras semelhantes às existentes para as emendas individuais e de bancada.

Trata-se, segundo especialistas, de um tentativa de “institucionalizar” o uso das emendas do relator-geral, empregadas atualmente como moeda de troca política.

Uma das principais alterações da portaria estabelece que as emendas de relator só poderão ter seu empenho limitado na mesma proporção do corte aplicado às demais despesas discricionárias (não obrigatórias).

Como antes não havia limite para a contenção desse gasto pelo Executivo, na prática a portaria reduz o poder do governo sobre a verba para os parlamentares.

Em outro trecho, a portaria diz que os ministros podem solicitar ao relator “informações adicionais quanto ao detalhamento da dotação orçamentária”, o que seria uma forma de identificar o estado ou município que receberá o recurso, no caso de ações genéricas.

A resposta do Congresso, no entanto, não é vinculante, ainda de acordo com o portaria, o que abre margem para que o governo negocie com deputados e senadores a alocação final do dinheiro.

Uma das principais críticas ao novo modelo de negociação entre Planalto e Legislativo é que a distribuição das emendas de relator ocorre por acordos políticos. Dessa forma, falta transparência no rastreamento do deputado ou senador que efetivamente apadrinha a dotação.

Em outra frente, também reduz a isonomia na distribuição de recursos entre parlamentares.

Segundo especialistas, os parlamentares passaram a desvirtuar o objetivo das emendas do relator-geral, cargo que a cada ano recai sobre um deputado ou senador.

Originalmente pensadas como mecanismos de ajustes e correções pontuais de ordem técnica, elas passaram a receber valores expressivos a partir de 2019.

Câmara e Senado aprovaram, para o Orçamento de 2020, um valor de cerca de R$ 30 bilhões para o relator, que repassaria essa verba para ser distribuída por deputados e senadores alinhados.

Após reação da equipe econômica, que temia um estrangulamento do poder de manejo orçamentário do governo, Bolsonaro vetou a medida, mas o Congresso só não derrubou o veto mediante acordo com o Planalto, que manteve R$ 20 bilhões nas mãos do relator-geral, sob a rubrica orçamentária RP9.

Foi nesse período em que o presidente deixou de se confrontar com o centrão e passou a colocar o grupo político dentro do governo. Antes das emendas de relator, as negociações, como ocorreram na votação da reforma da Previdência, envolviam outra forma de liberação, via recursos extraorçamentários.

Na discussão do Orçamento de 2021 os parlamentares voltaram a tentar reservar cerca de R$ 30 bilhões para as emendas do relator-geral -valor que, na verdade, é rateado entre vários congressistas a depender dos acordos políticos firmados-, mas o montante ficou em torno de R$ 20 bilhões após vetos de Bolsonaro negociados com a equipe econômica e com líderes do Congresso.

Com isso, as emendas parlamentares autorizadas no governo Bolsonaro tiveram valores mais do que duplicados em sua gestão. Em 2018, as emendas individuais e coletivas representaram cerca de R$ 13 bilhões. Em 2019 (cujo Orçamento foi aprovado em 2018), cerca de R$ 15 bilhões.

Em 2020 e 2021, e já com a novidade das emendas do relator-geral, esses valores saltaram para R$ 38 bilhões e R$ 35 bilhões, respectivamente.

ENTENDA O QUE SÃO E COMO FUNCIONAM AS EMENDAS PARLAMENTARES

A cada ano, o governo tem que enviar ao Congresso até o final de agosto um projeto de lei com a proposta do Orçamento Federal para o ano seguinte Ao receber o projeto, congressistas têm o direito de direcionar parte da verba para obras e investimentos de seu interesse. Isso se dá por meio das emendas parlamentares As emendas parlamentares se dividem em:

Emendas individuais: apresentadas por cada um dos 594 congressistas. Cada um deles pode apresentar até 25 emendas no valor de R$ 16,3 milhões por parlamentar (valor referente ao Orçamento de 2021). Pelo menos metade desse dinheiro tem que ir para a Saúde Emendas coletivas: subdivididdas em emendas de bancadas estaduais e emendas de comissões permanentes (da Câmara, do Senado e mistas, do Congresso), sem teto de valor definido Emendas do relator-geral do Orçamento: As emendas sob seu comando, de código RP9, são divididas politicamente entre parlamentares alinhados ao comando do Congresso e ao governo.

CRONOLOGIA

Antes de 2015

A execução das emendas era uma decisão política do governo, que poderia ignorar a destinação apresentada pelos parlamentares.

2015

Por meio da emenda constitucional 86, estabeleceu-se a execução obrigatória das emendas individuais, o chamado orçamento impositivo, com algumas regras:

a) execução obrigatória até o limite de 1,2% da receita corrente líquida realizada no exercício anterior; b) metade do valor das emendas destinado obrigatoriamente para a saúde c) contingenciamento das emendas na mesma proporção do contingenciamento geral do Orçamento. As emendas coletivas continuaram com execução não obrigatória 2019.

O Congresso amplia o orçamento impositivo ao aprovar a emenda constitucional 100, que torna obrigatória também, além das individuais, as emendas de bancadas estaduais (um dos modelos das emendas coletivas).

Metade desse valor tem que ser destinado a obras

O Congresso emplaca ainda um valor expressivo para as emendas feitas pelo relator-geral do Orçamento, R$ 30 bilhões.

Jair Bolsonaro veta a medida e o Congresso só não derruba o veto mediante acordo que manteve R$ 20 bilhões nas mãos do relator-geral.

2021

Valores totais reservados para cada tipo de emenda parlamentar:

Emendas individuais (obrigatórias): R$ 9,7 bilhões

Emendas de bancadas (obrigatórias): R$ 7,3 bilhões

Emendas de comissão permanente: R$ 0

Emendas do relator-geral do Orçamento (código RP9): R$ 18,5 bilhões

Mayra Pinheiro defende cloroquina e diz que ministério tem autonomia em relação à OMS

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro afirmou à CPI da Pandemia que, na qualidade de médica, mantém a orientação do uso de cloroquina e “de todos os recursos possíveis para salvar vidas”.

A adoção do medicamento contra a covid-19 foi um dos principais temas abordados pelos senadores no depoimento desta terça-feira (25) na comissão parlamentar de inquérito do Senado.

A servidora, que é titular da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde da pasta, disse ainda que nunca recebeu ordem para defender o remédio e que o ministério nunca recomendou o uso da substância, mas apenas orientou a comunidade médica para a dosagem segura, uma vez que a cloroquina e a hidroxicloroquina já vinham sendo usadas no mundo inteiro.

O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), lembrou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda mais o uso dos remédios, e a testemunha respondeu que, embora o Brasil seja signatário da entidade, os ministérios da Saúde de todos os países do mundo são órgãos independentes e têm autonomia para a tomada de decisão de acordo com as situações locais.

“A OMS retirou a orientação desses medicamentos para tratamento da covid baseada em estudos que foram feitos com qualidade metodológica questionável, usando medicações na fase tardia da doença, em que todos nós já sabemos que não há benefício para os pacientes”, afirmou.

O senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico, afirmou que cloroquina não é antiviral em estudo sério nenhum do mundo. Trata-se de um antiparasitário, frisou. Ao se referir ao presidente Jair Bolsonaro, ele disse que a insistência em permanecer no erro não é virtude, mas defeito de personalidade.

“Minha discordância aqui nunca foi política, mas científica, não tem nenhum antiviral que possa controlar a doença. Não podemos levantar a bandeira. Isso não é sério, não é honesto, não é direito. É uma medicação velha, usada numa doença nova que não se conhece”, disse Otto.

A secretária respondeu dizendo que há estudos demonstrando efeitos antivirais da cloroquina e reiterou que nunca disse que o medicamento seja capaz de curar a covid, mas sim diminuir as internações e evitar o colapso do sistema de saúde.

Indagada pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), a representante do Ministério da Saúde disse não achar adequado o apelido que ganhou de “Capitã Cloroquina”.

“Não acho o termo adequado, pois não sou oficial de carreira militar. Sou uma médica respeitada no meu estado, por isso prefiro ser chamada apenas de doutora Mayra Pinheiro”, afirmou.

Fonte: Agência Senado

A Rádio Gaúcha informou que a assessoria de imprensa da ex-presidente Dilma Rousseff disse que ela teve uma suspeita de AVC na noite desta segunda-feira (24).

Dilma teria tido uma suspeita de AVC (Foto: Reprodução)

A ex-presidente Dilma Rousseff foi internada na manhã desta terça-feira (25), na Unidade Terapia Intensiva do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A informação foi dada pela Rádio Gaúcha.

A Rádio Gaúcha informou que a assessoria de imprensa da ex-presidente Dilma Rousseff disse que ela teve uma suspeita de AVC na noite desta segunda-feira (24). e realiza exames no hospital.

Não há informações sobre o estado de saúde de Dilma.

O total de pessoas infectadas desde o início da pandemia chegou a 16.120.756. Entre ontem e hoje (24), foram registrados 37.498 novos casos de covid-19. Ontem, o sistema de informações do Ministério da Saúde registrou 16.083.258 casos acumulados. O país tem ainda 1.118.874 casos ativos, em acompanhamento.

O total de pessoas que não resistiram à covid-19 alcançou 449.858. Nas últimas 24 horas, as secretarias municipais e estaduais registraram 790 novas mortes em decorrência da covid-19. Ontem, o total de óbitos estava em 449.068.

Ainda há 3.543 falecimentos em investigação. O termo é empregado pelas autoridades de saúde para designar casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito.

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 desde o início da pandemia totalizou 14.552.024. Isso equivale a 90,3% do total de pessoas que foram infectadas com o vírus.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta segunda-feira (24). Os dados são elaborados a partir de informações das secretarias estaduais de saúde acerca dos casos de covid-19 e mortes em decorrência da doença.

Os números são em geral mais baixos aos domingos e segundas-feiras em razão da menor quantidade de funcionários das equipes de saúde para realizar a alimentação dos dados. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pelo envio dos dados acumulados.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (107.677). Em seguida vêm Rio de Janeiro (49.539), Minas Gerais (39.128), Rio Grande do Sul (27.468) e Paraná (25.563). Já na parte de baixo da lista, com menos vidas perdidas para a pandemia, estão Roraima (1.602), Acre (1.642), Amapá (1.663), Tocantins (2.781) e Alagoas (4.625).

Vacinação

A distribuição de vacinas ultrapassou as 90 milhões de doses, com 90.063.567. Deste total, foram aplicadas 58,3 milhões de doses, sendo 39,6 milhões na primeira dose e 18,7 milhões na segunda dose.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e texto que diz "Amupe em Brasília o presidente da Amupe, José Patriota, vai ser empossado como novo 1° secretário da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) no próximo dia 31 de maio. CNM AMUPE"

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin surpreendeu advogados e juristas com quem se reuniu virtualmente na segunda (24) pelo tom do alerta que fez em relação ao futuro da democracia e da integridade das eleições de 2022. Em determinado momento, o magistrado chegou a dizer que, “se concedermos” no “mínimo essencial” da democracia, “não haverá Judiciário amanhã”.

“Temos todos uma zona de intersecção comum [que é] o mínimo essencial da democracia”, disse Fachin, que presidirá o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2022. “E este não podemos em hipótese alguma conceder. Porque efetivamente, se concedermos, não haverá Judiciário amanhã. Haverá uma autoridade judiciária servil ao poder de ocasião. E certamente nós não nascemos para vivenciar ou admitir isso.”

Os profissionais, do grupo Prerrogativas, hipotecaram solidariedade, prometeram apoio e elogiaram as decisões de Fachin para tentar frear a violência policial durante a epidemia de Covid-19.​

O grupo sempre foi crítico em relação à Operação Lava Jato, numa clara divergência com Fachin. O ministro disse que acreditava no dissenso como construção, não como ruína, afirmou ser importante a manutenção de “vasos comunicantes” entre democratas e pediu que caminhassem “juntos”.

Em seguida, afirmou que o “paciente” a ser defendido por todos é o sistema eleitoral e democrático. E reafirmou sua preocupação com as eleições de 2022 diante do que considera investidas de um populismo autoritário que já chamou de “nefasto”.

No mês passado, Jair Bolsonaro ressuscitou o discurso que coloca em dúvida as eleições e tenta desmoralizar o voto em urna eletrônica. Sua tropa de choque no Congresso vem tentando aprovar a volta do voto de papel. Se as eleições fossem hoje, Lula ganharia de Bolsonaro por 55% a 32% dos votos, segundo o Datafolha.

Em PE, após blitz, homem foge e deixa namorada sozinha em carro roubado

Um homem fugiu e abandonou a namorada em um carro durante uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta segunda-feira (24), na BR 101, no Curado, Zona Oeste do Recife. Segundo a PRF, o veículo havia sido roubado no dia 11 de março deste ano na Capital Pernambucana.

“Policiais da Delegacia Metropolitana da PRF realizavam uma fiscalização no Km 69 da rodovia, quando deram ordem de parada ao motorista de um carro, que desobedeceu e fugiu em alta velocidade. Após cerca de um quilômetro, o homem abandonou o veículo e correu para uma comunidade, não sendo localizado”, disse a PRF, em nota.

De acordo com a polícia, uma mulher, que se identificou como namorada do condutor, estava dentro do carro no momento da abordagem. A mulher, que não teve nome e idade revelados, foi encaminhada junto com o veículo à Central de Plantões da Capital, em Campo Grande, na Zona Norte do Recife.

O governo de Pernambuco anunciou, nesta segunda-feira (24), novas medidas de restrição para conter a alta da pandemia de Covid-19. Apenas atividades consideradas essenciais podem funcionar nos fins de semana, na Macrorregião 1, que contempla o Grande Recife e cidades da Zona da Mata.

Além disso, foi determinada uma ação mais rigorosa, todos os dias, em 12 municípios da 2ª Geres, com sede em Limoeiro. As restrições serão intensificadas a partir de quarta-feira (26) e seguem até o dia 6 de junho (veja lista de cidades no fim das matéria).

No Grande Recife e em parte da Zona da Mata, as restrições, durante os dias de semana, seguem as regras já estabelecidas no decreto que está em vigor até o dia 6 de junho.

As cidades da região de Limoeiro terão as restrições como as que estão sendo aplicadas em 53 municípios das 4ª e 5ª Gerências Regionais de Saúde (Geres), que têm como cidades polo Caruaru e Garanhuns, no Agreste.

Nas Macrorregiões 3 e 4, no Sertão, as atividades em geral permanecem funcionando até 20h, de segunda a sexta, e até 19h nos finais de semana.

As medidas foram anunciadas pelo governador Paulo Câmara (PSB), em um pronunciamento disponibilizado nas redes sociais.

Ele também disse que solicitou ao Ministério da Saúde mais testes de antígeno, concentradores de oxigênio e uma investigação sobre as novas variantes da Covid-19 nas amostras coletadas no Agreste.

De acordo com o governador, a “aceleração exponencial” da contaminação no Agreste resultou no aumento de ocupação em todo o sistema de saúde, nas últimas semanas.

Rocco Morabito é suspeito de integrar a máfia calabresa Ndrangheta, uma associação mafiosa da Itália e que é considerada uma das mais perigosas e influentes do mundo.

Rocco Morabito foi preso nesta segunda-feira (Foto: Reprodução)

A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira (24), um italiano suspeito de liderar grupo criminoso internacional, em um hotel no bairro de Tambaú, em João Pessoa. O suspeito foi preso juntamente com outro homem que também seria italiano. 

Rocco Morabito é suspeito de integrar a máfia calabresa Ndrangheta, uma associação mafiosa da Itália e que é considerada uma das mais perigosas e influentes do mundo.

A ordem de prisão foi expedida pelo Supremo Tribunal Federal. A prisão foi realizada por uma representação da Interpol na Paraíba, que é formada por policiais federais brasileiros.

Segundo a Polícia Federal, há registro da atuação de Morabito no tráfico de drogas entre Brasil e Europa desde os anos 90. Em 2017, com base em informações da Interpol em Brasília, ele chegou a ser preso no Uruguai, depois de 22 anos anos foragido, mas fugiu da prisão dois anos depois.

Ele seria um dos homens mais procurados da Interpol, ainda de acordo com a PF.

Rocco Morabito foi enviado para o Departamento de Polícia Federal da capital paraibana. Ainda de acordo com a Polícia, ainda não se tem como cravar para que país o italiano será extraditado. 

Paraíba confirma 1.364 casos de covid-19 e registra mais 28 mortes nesta segunda-feira

Até o momento, são 7.448 mortes e um total de 219.829 pacientes recuperados da doença.​ Um total de 898.858 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 28 novos óbitos desde a última atualização, sendo 19 ocorridos nas últimas 24h. (Foto: reprodução)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta segunda (24) 318.261 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, são 7.448 mortes e um total de 219.829 pacientes recuperados da doença. Um total de 898.858 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

Também foi registrado 1.364 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 66 (4,8%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.298 (95,2%) são leves. Também foram confirmados 28 novos óbitos desde a última atualização, sendo 19 ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 04 e 24 de maio de 2021, sendo 04 em hospitais privados, um em residência e os demais em hospitais públicos.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 556 novos casos, o que corresponde a 40,7% dos casos registrados nesta segunda. São eles: João Pessoa, com 286  novos casos, totalizando 83.650; Barra de Santa Rosa, com 52 novos casos, totalizando 930; Campina Grande, com 86 novos casos, totalizando 28.381; Patos, com 47 novos casos, totalizando 11.098; Alagoa Grande, com 44 novos casos, totalizando 3.074.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 24/05/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até esta segunda, 218 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 28 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Bayeux (1); Campina Grande (4); Coremas (1);  Dona Inês (1); Esperança (1); Gado Bravo (1); Guarabira (1); Gurjão (1); Itabaiana (1); João Pessoa (5); Lucena (1); Mari (1); Nova Palmeira (1); Pedras de Fogo (1); Piancó (1); Puxinanã (1); Queimadas (1); São Domingos (1); São José dos Ramos (1); Serra Branca (1) e Sumé (1).

As vítimas são 13 homens e 15 mulheres, com idades entre 42 e 85 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente e 06 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 75%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 78%. Em Campina Grande estão ocupados 71% dos leitos de UTI adulto e no sertão 91% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 100 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 955 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.217.644 doses. Até o momento, 807.980 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 409.664 com a segunda dose da vacina. A Paraíba já distribuiu um total de 1.518.888 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavi…

A estimativa é de que a maior parte do total de doses previstas seja da AstraZeneca, tanto da Fiocruz quanto pelo consórcio Covax Facility.

A estimativa é de que a maior parte do total de doses previstas seja da AstraZeneca, tanto da Fiocruz quanto pelo consórcio Covax Facility. (Foto: Reprodução)

Com a chegada ao país neste sábado (22) de insumos para retomar a produção de doses da AstraZeneca, o Ministério da Saúde prevê a entrega de pelo menos 40 milhões de vacinas no mês de junho.

A estimativa foi feita neste domingo (23) à CNN pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Caso o governo federal viabilize a entrega do montante, será o maior número de doses entregues em um único mês desde o início da pandemia do coronavírus.

A estimativa é de que a maior parte do total de doses previstas seja da AstraZeneca, tanto da Fiocruz quanto pelo consórcio Covax Facility. Para o próximo mês, o Ministério da Saúde também espera entregar 12 milhões de doses da Pfizer.

Em conversa com a CNN, Queiroga também ressaltou que o governo federal tem acompanhado de perto a chegada ao país da variante indiana da Covid-19. O objetivo, segundo ele, é “evitar a transmissão comunitária”.

“Iniciaremos uma ampla ação de testagem no Brasil, com reforço em São Luís. As ações de vigilância em saúde têm sido importantes para a identificação precoce dos casos positivos para a Covid-19 com acompanhamento genômico para identificação de variantes”, afirmou o ministro à CNN.

A previsão é de que na próxima terça-feira (25) cheguem ao país insumos para retomar a produção da Coronavac pelo Instituto Butantan. A previsão é de que sejam entregues 6 milhões de doses do imunizante em junho.

Com o registro de 860 mortes nas últimas 24 horas, o Brasil se aproxima de 450 mil vidas perdidas para a Covid-19.

No domingo (23), também foram registrados 35.819 casos, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Com a atualização, o país chega a 449.068 mortes e 16.083.258 casos de Covid-19.

Ao todo, o primeiro lote será pago a 3,4 milhões de contribuintes, e as restituições somam R$ 6 bilhões. Os recursos serão depositados em 31 de maio.

A Receita Federal libera nesta segunda-feira (21), a partir das 10h, as consultas ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2021, relativo ao ano-base 2020.

Ao todo, o primeiro lote será pago a 3,4 milhões de contribuintes, e as restituições somam R$ 6 bilhões. Os recursos serão depositados em 31 de maio.

Segundo o órgão, esse é o maior lote já pago, tanto em valor quanto em quantidade de pessoas.

Assim que abertas, as consultas poderão ser feitas:

  • na página da Receita na internet;
  • no aplicativo da Receita para tablets e smartphones.

Como em anos anteriores, o primeiro lote do IR contemplará contribuintes com prioridade legal:

  • idosos acima de 80 anos (196.686);
  • contribuintes entre 60 e 79 anos (1.966.234);
  • contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave (127.783 )
  • contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério (891.421)

Segundo a Receita Federal, foram contemplados, ainda, 263.914 contribuintes não prioritários que entregaram declarações de exercícios anteriores até o dia 28 de fevereiro de 2021.

Neste ano, o primeiro lote do IR será pago no último dia do prazo de entrega do Imposto de Renda, estendido para 31 de maio em razão da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a Receita Federal, foram recebidas até esta quarta-feira (19) 21,39 milhões de declarações do Imposto de Renda 2021, de um total de 32 milhões previstas.

O órgão informou, ainda, que o contribuinte poderá saber, ao realizar a consulta, se há ou não pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se ele caiu na chamada “malha fina” do leão.

“Caso uma ou mais inconsistências sejam encontradas na declaração, basta enviar uma declaração retificadora, corrigindo as pendências”, acrescentou.

As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois de corrigidas pelo cidadão, ou após o contribuinte apresentar comprovação de que sua declaração está correta.

Neste domingo, o vice-presidente da CPI da Pandemia, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que chegou a hora de convocar alguns governadores para prestarem depoimento na CPI, citando Wilson Lima (PSC), do Amazonas, Wilson Witzel (PSC), ex-governador do Rio de Janeiro, e Cláudio Castro (PSC), atual governador do estado.

A afirmação foi feita no mesmo dia em que o presidente Bolsonaro participou de uma manifestação com motociclistas no Rio de Janeiro. O governador Cláudio Castro recepcionou o presidente neste domingo, no Parque Olímpico, mas não acompanhou o ato. Randolfe disse que irá pedir esclarecimentos ao governo e à prefeitura do Rio sobre a aglomeração durante o evento.

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também participou da manifestação. Sem usar máscara, chegou a discursar ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Sobre a participação do ex-ministro na manifestação Randolfe Rodrigues afirmou: “temos um forte candidato a ser indiciado (na CPI da Pandemia) que é Eduardo Pazuello”. Segundo Randolfe, o ex-ministro se “auto-indiciou” ao desrespeitar os mais de 440 mil mortos pela Covid-19.

Relatório preliminar e efeito prático

Em relação à possibilidade de um relatório preliminar, Randolfe disse que concorda com os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Renan Calheiros (MDB-AL) de que isso “não é adequado”. “Não existe relatório preliminares em CPI, existe relatório que apresenta resoluções. O tempo para isso é até agosto”, afirma. 

Sobre o efeito dessas resoluções, o senador afirmou que “o resultado de uma CPI tem a força de um inquérito” e que “caberá às autoridades o prazo de 30 dias para se manifestar sobre quais providências irão tomar a partir desse inquérito”.

 

Lamentavelmente, o HEC (Hospital Eduardo Campos) em Serra Talhada registrou o falecimento, por complicações da Covid-19, da consultora de vendas Janaína Ferreira da Silva, de apenas 36 anos (foto). Ela era natural do município de Betânia (PE) e havia comemorado aniversário no último dia 18 de maio.

A morte ocorreu no último dia 20 à meia noite. Janaína havia positivado no dia 3 de maio e deixa 3 filhos pequenos. Ela era líder de negócios da Natura e tinha uma rede de amigos e admiradores muito grande devido o trabalho que realizava não somente em Betânia, mas na região.

Além de Janaína, o vírus levou a vida de mais quatro pessoas na última sexta-feira (20) também no Hospital Eduardo Campos. A escalada de mortes começou às 17h10 da quinta-feira (19) com a morte de uma idosa de 74 anos do município de Santa Cruz da Baixa Verde. Ela tinha diabetes e hipertensão arterial. Logo em seguida, às 18 horas, uma mulher do município de São Bento do Una, no Agreste, de 79 anos, também teve a vida ceifada pela covid-19. Ela não tinha comorbidades.

Às 22 horas, um serra-talhadense não resistiu e faleceu na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Era um ex-tabagista e tinha diabetes, e residia na Rua Floriano Peixoto, no bairro AABB. A quarta morte ocorreu 50 minutos depois, a vitima tinha apenas 55 anos e morava no município de São José do Belmonte, Sertão Central. O paciente tinha obesidade, diabetes e hipertensão arterial. (Via: Farol de Notícias)

Dólar é cotado a R$ 5,3527 nesta manhã de segunda-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,52 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,8494.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta segunda-feira (24), está cotado no valor de R$ 5,3527. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,5635.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,52 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,8494. 

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

Sertão da BA: Assaltantes fazem mais um “arrastão” na BR-116 próximo ao trevo de Ibó, em Abaré-BA; Veja vídeo

Bandidos voltaram a aterrorizar caminhoneiros e motoristas que passavam pela BR 116, no trecho que liga as cidades de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, e Ibó/Abaré, no Sertão da Bahia, na divisa dos estados. O novo “arrastão” aconteceu na tarde do último sábado (22). “- É o Ibó Brasil! Aí oh, tudo travado, todo mundo foi assaltado. É o tal do trevo do Ibó. É a rodobala papai! Levaram a chave do caminhão lá e atravessaram no meio.”, informava uma das vítimas ao filmar a fila de veículos parados na rodovia após os assaltos.

Não é de hoje que essa área é temida por conta das constantes investidas de criminosos. São inúmeros os assaltos e até mesmo arrastões praticados por bandidos fortemente armados na rodovia.

Ainda de acordo com o Portal PA4, em nota divulgada neste domingo (23), o 20º BPM/BA confirmou o arrastão de sábado. De acordo com a polícia, os roubos ocorreram na estrada da pedra quebrada, BR 116, KM 20 em Abaré-BA. Veja abaixo a nota:

Por volta das 15h30min a guarnição foi informada por populares que cerca de 8 indivíduos em posse de arma de fogo estariam realizando um arrastão na BR 116 nas imediações do KM 20. As guarnições a bordo de três viaturas deslocaram para verificar essa ocorrência. Chegaram ao local e constataram que indivíduos em dois veículos teriam fechado a via e estariam assaltando os caminhoneiros que transitavam naquela via. Durante essa situação dois policiais a paisana que se deslocavam para assumir serviço na cidade de Canudos entraram em confronto com os meliantes .

Superfaturamento em compra de kit intubação no Recife pode ser de quase R$ 17 milhões, aponta TCE

Foto: Andrea Rego Barros/PCR

A investigação no Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) que apura supostas compras superfaturadas da Prefeitura do Recife (PCR) aponta que a aquisição de materiais do “kit intubação”, feita com dispensa de licitação, apresenta indícios de sobrepreço. 

De acordo com o TCE, o valor gasto, de R$ 17 milhões, daria para atender a demanda da cidade por vários anos. Alguns produtos podem suprir o Recife durante mais de 700 anos. A compra foi consumada ainda em 2020, durante a gestão do ex-prefeito Geraldo Julio (PSB), no primeiro ano de pandemia da covid-19. O Tribunal estimava inicialmente um superfaturamento acima dos R$ 10 milhões. A soma dos produtos estocados e sem uso nos almoxarifados da Secretaria Municipal de Saúde é de R$ 16,8 milhões.

A informação foi publicada pela CNN Brasil. Na matéria, a emissora estima que os produtos poderiam atender a demanda da cidade por mais de 700 anos.

Os documentos apontam sobrepreço na aquisição de seringas, luvas cirúrgicas e insumos do “kit intubação”. As compras foram feitas entre os meses de março e abril do ano passado, quando Recife ainda registrava os primeiros casos da covid-19 em sua rede pública de saúde. O TCE ainda aponta em seus relatórios que Secretaria Municipal de Saúde não teria seguido a indicativa para dispensa de licitação, que indica aquisição de itens para necessidades de curto prazo.

Os relatórios apontam que os tubos endotraqueais foram comprados por um preço 175% acima do de mercado. Já as cânulas de traqueostomia custaram o dobro do valor praticado.

Fonte: JC Online

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Segundo o artigo 14 da Constituição Federal, o voto é facultativo para jovens de 16 e 17 anos, mas passa a ser obrigatório a partir dos 18 anos. Com isso, é necessário que os jovens tirem o primeiro título eleitoral para que possam exercer seus direitos políticos. Por conta da pandemia da Covid-19, é possível fazer a emissão do título de forma online por meio do sistema TítuloNet, através de um computador, tablet ou celular.

Ao acessar o sistema, basta selecionar a opção “não tenho” na guia “Título de eleitor” e preencher todos os campos indicados com dados pessoais, como nome completo, e-mail, número do RG e local de nascimento. Além dessas informações, é preciso anexar pelo menos quatro fotografias ao requerimento para comprovação da identidade e um comprovante de residência. No caso dos homens, é preciso ainda enviar o comprovante de quitação com o serviço militar.

Após o processamento e confirmação dos dados, a versão digital do documento poderá ser encontrada no aplicativo e-Título no celular. Outras informações pessoais armazenadas no banco de dados da Justiça Eleitoral também podem ser acessadas pelo app.

Como tirar o título de eleitor:

  • Acesse o sistema TítuloNet
  • Preencha as informações e anexe os documentos necessários
  • O andamento do pedido pode ser acompanhado na guia “Acompanhar Requerimento”, basta informar o número do protocolo gerado na primeira fase do atendimento
  • Se não houver pendências, o pedido será processado e o título será gerado

Pelo sistema do TítuloNet também é possível fazer mudança de município (transferência de domicílio eleitoral), verificar débitos, alterar dados pessoais, mudar o local de votação para facilitar a mobilidade e solicitar revisão para a regularização de inscrição cancelada.

O Flamengo conquistou pela 37ª vez o Campeonato Carioca. O título saiu dos pés de um nome já marcado na história do clube e também de um garoto que inicia sua trajetória no profissional rubro-negro. Foram dois gols de Gabigol para abrir o caminho e um do jovem João Gomes, de 20 anos, para definir o triunfo por 3 a 1 sobre o Fluminense, no Maracanã, neste sábado. Fred, de pênalti, descontou para o time tricolor.

Eleito o craque do Campeonato Carioca, Gabigol voltou a brilhar em uma decisão pelo Flamengo. O camisa 9 marcou dois gols em dois minutos para iniciar a vitória rubro-negra. Com isso, terminou o torneio com oito gols – foi o artilheiro da equipe -, a apenas um de Alef Manga, do Volta Redonda.

Revelado nas divisões de base do Flamengo, o volante João Gomes, de 20 anos, fez seu primeiro gol pelo profissional rubro-negro num momento decisivo. A partida estava 2 a 1, e o Fluminense pressionava pelo empate, quando o jovem entrou em campo e, em seu primeiro toque na bola, pegou rebote de Marcos Felipe para decretar a vitória.

Apesar dos quatro gols marcados, o Fla-Flu foi novamente truncado, a exemplo do jogo de ida. O Flamengo teve mais a bola no primeiro tempo, mas só conseguiu superar a forte marcação tricolor nos minutos finais. O Fluminense voltou melhor para a etapa final, descontou de pênalti e passou a buscar o empate contra um rival que já controlava o ritmo da partida. No fim, porém, o contra-ataque com Vitinho e Pedro, que haviam acabado de entrar, resultou no gol de Gomes e definiu o duelo. (Globo Esporte/ Foto: André Durão)

Pode comemorar, torcedor alvirrubro, o título do Campeonato Pernambucano 2021 é seu. Depois do empate em 1×1 no tempo regulamentar, nos Aflitos, neste domingo, (23), o Nautico levou a melhor nos pênaltis sobre o Sport e quebrou um tabu de 53 anos. Desde 1968 o time da Rosa e Silva não passava pelo rival em uma final de Estadual. Foi o 23º título do certame levantado pelo time vermelho e branco. O quarto do técnico Hélio dos Anjos, que já havia conseguido o feito em três ocasiões, exatamente com o Leão. 

O jogo

Como era de se esperar, nenhum time mostrou superioridade durante o clássico. Principalmente na etapa inicial. Do início ao fim do primeiro tempo, o encontro foi de raras oportunidades para ambos os lados. Diferente do último jogo, o Sport não pôde contar desde o início com Thiago Lopes, com um desconforto no tendão. Por isso, mesmo longe da forma ideal, Thiago Neves foi titular, e o Leão entrou em campo com três volantes. Entretanto, a escalação pouco surtiu efeito. O técnico Umberto Louzer ainda perdeu Everaldo nos minutos iniciais e teve que acionar Toró. Completo, o Náutico foi o primeiro a chegar com perigo. Após cobrança de escanteio, aos 18 minutos, Maílson saiu mal, e Kieza bateu para o gol. Bem posicionado, Maidana afastou o perigo sobre a linha. 

Mesmo sofrendo ofensivamente, a resposta do Sport veio no minuto seguinte. Depois da boa troca de passes no setor ofensivo, Zé Welison recebeu na intermediária e finalizou para defesa tranquila de Alex Alves. A partir do lance, o jogo nos 45 minutos inicias ficou pegado, sem grandes oportunidades para os dois lados. Aos 37, Vinícius até tentou de fora da área, mas a bola foi sem força à direção de Maílson.

Sob a chuva que caiu no final da tarde na capital pernambucana, o Náutico tentou fazer valer o mando de campo e se impôs ao rival nos minutos iniciais da etapa complementar. Porém, sem muita eficácia, o Timbu pouco assustou a meta adversária. O Sport, por sua vez, apostava nas escapadas pelos lados, mas também pouco produzia. 

A partida só voltou a ganhar emoção a partir dos 25. E mais uma vez com o Alvirrubro, que buscava mais as ações ofensivas. Em boa trama pela direita, Hereda cruzou e Kieza subiu livre para cabecear. Caprichosamente, a bola carimbou o travessão de Maílson. No rebote, Jean Carlos bateu de primeira com a perna direita. Mas, quando se preparava para sair para comemorar, apareceu Maidana, mais uma vez, para afastar o perigo sobre a linha e impedir a abertura do placar. Aos 32 minutos, porém, o fogo amigo botou tudo a perder.

Na saída de bola rubro-negra, Marcão foi tentar virar o jogo, mas a bola acabou parando nos pés de Kieza. Livre de marcação, o camisa 9 correu em direção à área e bateu firme para fazer seu décimo gol no Estadual e fazer 1×0. Precisando do empate para levar o jogo para os pênaltis, o Sport, mesmo sem jogar bem conseguiu chegar à igualdade. Aos 41, Toró recebeu nas costas da marcação e cabeceou para o meio. Livre de marcação, Mikael se jogou na pelota para deixar tudo igual. 

Nas penalidades máximas, ficou com a taça quem procurou sempre o gol durante os dois jogos. Jean Carlos, Herada, Vinicius, Giovanny e Kieza convertaram as cobranças para o Timbu, viram Marquinhos desperdiçar para o Leão, e fizeram 5×3 para o Timbu. 

Ficha do jogo

Náutico 1 (5)
Alex Alves; Hereda, Wagner Leonardo, Camutanga (Ronaldo Alves) e Bryan; Djavan (Matheus Trindade), Rhaldney (Marciel) e Jean Carlos; Erick (Giovanny), Vinícius e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos.

Sport 1 (3)
Maílson; Patric, Maidana, Adryelson e Sander; Marcão Tréllez), Júnior Tavares, Zé Welison (Thiago Lopes) e Thiago Neves (Mikael); Neílton (Marquinhos) e Everaldo (Toró). Técnico: Umberto Louzer.

Estádio: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Rodolfo Toski (FIFA/PR)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (FIFA/SP) e Guilherme Camilo (FIFA/MG)
VAR: Carlos Braga (CBF/RJ)
Gols: Kieza, aos 32′ do 2T (NAU); Mikael, aos 41′ do 2T (SPT)
Cartões amarelos: Rhaldney, Bryan, Erick, Jean Carlos (NAU); Maidana, Tréllez, Adryelson, Marquinhos (SPT). (Via: Conteúdo Portal Folha PE)

 

O paciente indiano é tripulante do navio MV Shandong da Zhi, que está na área de fundeio, em alto mar, e não atracou no porto de São Luís.

Paciente está internado em hospital do Estado do Maranhão. (Foto: Reprodução)

O paciente internado em São Luís infectado com a variante indiana do novo coronavírus, chamada de variante B.1.617.2, apresentou piora e precisou ser intubado. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão confirmou a informação na noite de ontem (22).

O paciente indiano é tripulante do navio MV Shandong da Zhi, que está na área de fundeio, em alto mar, e não atracou no porto de São Luís. Ele está internado em um hospital da rede privada desde o dia 14. Já a confirmação da variante indiana ocorreu na quinta-feira (20), pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), em Belém.

“Quanto ao único tripulante internado em Unidade de Terapia Intensiva no hospital da rede privada, em São Luís, o último boletim confirma que permanece com quadro clínico grave”, informo a SES em nota. Três tripulantes do navio chegaram a ser internados com sintomas da covid-19, mas dois tiveram alta no dia 18 e retornaram à embarcação.

Segundo a secretaria, o Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen/MA) recebeu 102 amostras dos profissionais em contato direto e indireto com os tripulantes do navio e, após processar todas as amostras, encaminhará o material para IEC, para que seja feito o sequenciamento genômico.

Dos 23 tripulantes embarcados no MV Shandong da Zhi, 15 testaram positivo para a covid-19, mas estão assintomáticos e seguem em quarentena no próprio navio, isolados em cabines individuais. A secretaria continua monitorando todos os contactantes, por meio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde.

Até o momento, não há confirmação de transmissão local da variante B.1.617.2 no Brasil. Ontem (22), o Ministério da Saúde anunciou o envio de 600 mil testes rápidos para identificar possíveis casos da variante indiana de covid-19 na capital maranhense.

O brasileiro ainda disputou mais duas temporadas até decidir se aposentar do esporte.

André competiu em várias categorias do automobilismo até chegar na Fórumla Indy em 1995. Em 96, ganhou duas corridas. (Foto: Agência O Globo)

Mais uma notícia triste para o esporte brasileiro. O ex-piloto de Fórmula Indy André Ribeiro faleceu neste domingo. O ex-atleta foi vítima de um câncer no intestino. Ele morreu com 55 anos e deixa três filhas.

André competiu em várias categorias do automobilismo até chegar na Fórumla Indy em 1995. Em 96, ganhou duas corridas. O brasileiro ainda disputou mais duas temporadas até decidir se aposentar do esporte.

São-paulino, André ganhou uma homenagem de seu clube do coração. Pelas redes sociais. o Tricolor paulista lamentou a morte do ex-piloto.

 

 

Paraíba registra 1.249 casos de Covid-19 e 19 óbitos 

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 74%.

Até o momento, 897.750 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. (Foto: Divulgação/Secom-PB)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste domingo (23), 1.249  casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 52 (4,1%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.197 (95,9%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 316.897 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 897.750 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 18 novos óbitos desde a última atualização, sendo 08 ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 28 de abril e 23 de maio de 2021 em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 7.420 mortes. O boletim registra ainda um total de 219.619 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 408 novos casos, o que corresponde a 32,6% dos casos registrados neste domingo. São eles: João Pessoa, com 181  novos casos, totalizando 83.364; Campina Grande, com 74 novos casos, totalizando 28.295; Esperança, com 58 novos casos, totalizando 3.517; Barra de Santa Rosa, com 52 novos casos, totalizando 930; Patos, com 43 novos casos, totalizando 11.051.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 23/05/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até este domingo, 217 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 32 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (1); Assunção (1); Borborema (1); Cabedelo (1); Cajazeiras (1); Campina Grande (1); Conceição (1); Esperança (3); Guarabira (1); Itabaiana (1); Itaporanga (1); Nazarezinho (1); Picuí (1);  Pitimbu (1); São Sebastião do Umbuzeiro (1) e Sousa (1).

As vítimas são 07 homens e 11 mulheres, com idades entre 26 e 89 anos. Cardiopatia foi a comorbidade mais frequente e 08 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 74%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 76%. Em Campina Grande estão ocupados 68% dos leitos de UTI adulto e no sertão 94% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 93 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 933 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.215.510 doses. Até o momento, 807.417 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 408.093 com a segunda dose da vacina. A Paraíba já distribuiu um total de 1.518.888 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavi…  

As consultas podem ser feitas no site da Receita a partir das 10h.

A Receita Federal libera a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2021 nesta segunda (Foto: Reprodução)

A Receita Federal libera a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2021 nesta segunda-feira (24) e dá início ao calendário de restituição de 2021. As consultas podem ser feitas no site da Receita a partir das 10h.

Este lote será o maior da história em valor pago e em número de contribuintes ressarcidos, segundo o fisco. Ao todo serão pagos R$ 6 bilhões a 3,4 milhões de pessoas (3.446.038, precisamente). Bom lembrar que este primeiro pagamento dá prioridade a idosos acima de 60 anos e pessoas com alguma deficiência física ou mental, além de pessoas com doenças graves e contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Quem vai receber a restituição do Imposto de Renda no primeiro lote:

  • 96.686 idosos acima de 80 anos;
  • 1.966.234 idosos entre 60 e 79 anos;
  • 127.783 pessoas com alguma deficiência física ou mental ou doença;
  • 891.421 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério;
  • 263.914 não prioritários que entregaram declarações de exercícios anteriores até 28 de fevereiro deste ano.

O pagamento será feito em 31 de maio (segunda-feira), que é também o último dia do prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2021.

Recentemente, o prazo para declarar o Imposto de Renda 2021 foi adiado de 30 de abril para 31 de maio. Segundo a Receita, a decisão foi uma forma de suavizar as dificuldades impostas pela pandemia. No ano passado, o período também foi prorrogado.

A Receita Federal destacou, no entanto, que o prazo não será prorrogado de novo. Isso porque o presidente Jair Bolsonaro vetou o projeto que postergava o período de entrega da declaração para 31 de julho.

  • Recebeu, ao longo de 2020, mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis
  • Possuía, até 31 de dezembro de 2020, imóveis, veículos e outros bens com valor total superior a R$ 300 mil
  • Ganhou capital com a venda de imóveis, veículos e outros bens sujeitos à tributação
  • Ganhos de capital com operações na bolsa de valores e na bolsa de mercadorias e futuros
  • Recebeu mais de R$ 142.798,50 em renda bruta de atividade rural
  • Recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos e não tributáveis ou tributados na fonte

Andressa Josefa dos Santos estava intubada desde 10 de maio. Parentes haviam mobilizado as redes sociais em busca de doações de sangue.

Os parentes informaram ao G1, neste sábado (22), que a jovem faleceu em decorrência da Covid-19 nesta sexta-feira (21). (Foto: reprodução)

A vendedora Andressa Josefa dos Santos, de 25 anos, que foi intubada com Covid-19 após passar por um parto de emergência, morreu por complicações da doença sem conhecer a filha. A jovem estava intubada desde 10 de maio na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Santos, no litoral paulista.

A família de Andressa havia mobilizado as redes sociais em busca de doações se sangue, após ela também apresentar uma anemia. Os parentes informaram ao G1, neste sábado (22), que a jovem faleceu em decorrência da Covid-19 nesta sexta-feira (21). A jovem foi velada e sepultada no Cemitério da Areia Branca, durante a tarde.

“Minha irmã era uma guerreira, lutou até o fim, mas Deus tem um propósito na nossa vida, e hoje se encerra a trajetória dela aqui na Terra, com 25 anos. Não entendemos, o corpo dela se foi, mas vive com a gente para sempre em nossos corações, e fica sua filha linda e guerreira, Anna Clara”, disse a irmã, Daiane Josefa dos Santos, de 22 anos.

Andressa teve os primeiros sintomas da doença no dia 25 de abril, e começou o tratamento contra a Covid-19. Ela foi internada no dia 2 de maio, ao apresentar cansaço e falta de ar. A jovem não tinha nenhuma comorbidade, mas apresentou uma piora no quadro, que fez com que ela enfrentasse um parto de emergência. O bebê nasceu com 7 meses e precisou ir para a UTI neonatal.

O governo federal vem recebendo alertas sobre a chegada de uma nova onda da pandemia de Covid-19 de secretários de estados e municípios.

Segundo gestores do SUS (Sistema Único de Saúde) que participam das discussões, o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) afirma ter preocupação sobre o cenário da crise sanitária, mas publicamente minimiza o risco de alta no curto prazo.

Em documentos internos, a Saúde reconhece que é incerta a evolução da doença. “Não estamos vislumbrando isso nesse momento. A maneira adequada de se evitar terceira onda é avançar na campanha de vacinação”, disse o ministro nesta sexta-feira (21).

Ele afirmou que alguns estados e municípios já notaram “pressão sobre o sistema de saúde”. “Isso se reflete pela abertura que foi concedida nesses estados.”

Presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e secretário no Maranhão, Carlos Lula afirma que alertou Queiroga, nesta semana, sobre possível alta da doença.

Para Lula, o recrudescimento da pandemia pode ser superior aos anteriores. “A gente já parte de um patamar muito alto”, disse o secretário.

Segundo ele, o SUS não tem estoque suficiente de insumos essenciais, como kits de intubação, e está perto do limite da expansão de leitos.

Nesta sexta (21), o Brasil registrou 2.136 mortes pela doença e 77.598 novos casos, totalizando 446.527 óbitos e 15.976.156 pessoas infectadas durante a crise sanitária.

A média móvel de mortes ficou em 1.963 óbitos por dia nesta sexta, abaixo de duas mil pelo 11º dia consecutivo. Há 120 dias a média está acima de mil óbitos diários.

A área técnica da pasta afirmou ao Ministério da Economia, no dia 13 de maio, que o “cenário da pandemia no Brasil é caracterizado pelo recrudescimento da doença”, ao defender que fossem mantidas as reduções de custos para importação de insumos e medicamentos para evitar desabastecimento.

Em abril, a Saúde disse à equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) que a crise era grave e havia incertezas sobre a demanda futura por leitos e medicamentos.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), esteve com Queiroga no fim de abril para tratar de uma possível nova onda no estado, tido como bússola da evolução da doença no resto do País. No dia seguinte, porém, ambos acompanharam o presidente Jair Bolsonaro em aglomeração em Manaus.

Em depoimento à CPI da Covid, em 6 de maio, Queiroga disse que o exemplo do Amazonas deve servir de alerta para evitar uma nova onda, “que pode ser muito perigosa para a nossa população”.

“Além de mostrar preocupação, é preciso tentar demonstrar proatividade para comprar mais vacinas. Solucionar a falta de kit intubação e evitar terceira onda no País”, disse Lula sobre a postura do ministério. Para ele, a pasta perdeu o foco e está com as atenções voltadas à CPI.

Gestores do SUS temem, além da falta de insumos, que a rede de atendimento pública não dê conta da nova alta da pandemia. Para o presidente do Conass, é pequena a margem para ampliar o número de leitos e já faltam profissionais de saúde disponíveis para o trabalho.

A Folha apurou que municípios seguem pedindo ao ministério o envio de medicamentos, como do kit intubação, apesar de compras recentes do governo federal.

Em nota, a Saúde disse que se prepara para eventual nova onda. “A pasta atua em uma forte campanha de imunização e faz o acompanhamento de consumo e estoque de insumos utilizados no enfrentamento à pandemia”, disse o ministério.

Os alertas sobre nova onda da doença não alteraram a postura de Bolsonaro, que tem promovido aglomerações. “Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa”, disse o presidente a apoiadores, no dia 17 de maio.

Nesta sexta, o presidente voltou a se aglomerar com apoiadores durante entrega de títulos de propriedade no interior do Maranhão.

A edição desta sexta do Boletim InfoGripe da Fiocruz afirmou que 17 das 27 unidades da Federação apresentam tendência de crescimento da crise sanitária a longo ou curto prazo.

“Do ponto de vista epidemiológico, flexibilização das medidas de distanciamento social facilitam a disseminação de vírus respiratórios e, portanto, podem levar a uma retomada do crescimento no número de novos casos”, afirmou o boletim.

O nível de isolamento da população no País é o mais baixo desde o começo da pandemia, mostrou pesquisa Datafolha divulgada no dia 17. O governo federal já havia minimizado o risco de recrudescimento da doença no fim do ano passado.

Especialistas apontavam que celebrações de Natal e Ano-Novo teriam impacto na curva da pandemia, mas Bolsonaro e seus aliados manifestaram surpresa com a explosão de casos semanas mais tarde, e atribuíram a piora às variações do vírus.

Segundo gestores do SUS, técnicos do ministério temem avanço da doença e avaliam abrir novas compras de respiradores, medicamentos de UTI e outros produtos. Além disso, há preocupação sobre a falta de insumos como seringas para as campanhas de imunização contra a Covid-19 e gripe.

Para Lula, a maior dúvida é quando a nova onda virá. Segundo ele, algumas regiões já sentem o recrudescimento da doença e pede maior discussão sobre o financiamento de leitos de UTI.

Uma das promessas do governo federal de nova arma contra a pandemia é a recém-lançada política de testagem com o uso do exame de antígeno, um modelo que entrega resultado em poucos minutos.

Queiroga promete testar mais de 25 milhões por mês, mas a Saúde só garantiu 3 milhões desses exames. A pasta irá atrás, no curto prazo, de outros 14 milhões, que não têm data para serem distribuídos.

Segundo técnicos da Saúde, o ministério tem limitações orçamentárias para enfrentar a pandemia. A equipe de Queiroga precisa pedir recursos adicionais à Economia a cada nova grande iniciativa, compra de vacinas, custeio de leitos ou medicamentos de UTI.

Em abril, a Saúde pediu mais verba para formar um estoque de medicamentos usados na intubação de pacientes para 180 dias, mas a Economia questionou se a pandemia não iria arrefecer e entregou metade do valor.

A promessa da equipe econômica é liberar de forma célere os novos pedidos da Saúde, mas gestores do SUS apontam que o repasse a conta-gotas dificulta um planejamento mais duradouro. Em resposta oficial, a Saúde disse em abril que conseguiu recursos para o “pior cenário” da pandemia nos três meses seguintes.

Acidente automobilístico na BR-232 em Serra Talhada com vítima fatal neste sábado

Uma colisão entre um veículo modelo Gol e uma Carreta, deixou o saldo de uma pessoa morta na BR-232, em Serra Talhada, na manhã deste sábado (22). A vítima foi identificada como Euclides de Siqueira Campos, 48 anos.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros ao Farol de Notícias, o acidente correu na altura do KM-441, já nas proximidades do distrito de Bom Nome, mas território de Serra Talhada.

Em conversa com o Farol, os bombeiros informaram que a vitima estava em óbito e presa nas ferragens. A equipe tirou o corpo do local, que estava politraumatizado. Logo após o acidente a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Civil estiveram no local para os procedimentos de praxe. Segundo a Polícia Civil, o motorista da carreta foi ouvido na Delegacia de Polícia (DP) e em seguida liberado. O relato é que o condutor do Gol colidiu de frente, após forçar uma ultrapassagem.

 

 

Lula deve vencer Bolsonaro nas eleições de 2022, revela pesquisa

Líder nas pesquisas de intenção de voto, Lula também tomou de Jair Bolsonaro a dianteira no ranking de popularidade digital de pré-candidatos à Presidência da República. A troca de posições entre os dois adversários ocorreu no mesmo período em que a CPI da Pandemia colheu os depoimentos do ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten, do ex-chanceler Ernesto Araújo e do ex-ministro Eduardo Pazuello, em sessões que desgastaram a imagem do governo.

Batizado de Índice de Popularidade Digital (IDP), o ranking é elaborado diariamente pela Quaest Consultoria, que coleta dados em redes sociais e buscadores – como Twitter, Instagram e Google Search – e leva em consideração indicadores como número de seguidores, capacidade de promover engajamento e quantidade de reações positivas às mensagens postadas. Com essas informações, a Quaest confere uma pontuação de 0 a 100 a cada presidenciável.

Em 11 de maio, um dia antes do depoimento de Wajngarten à CPI da Pandemia, Bolsonaro estava em primeiro lugar, com 83,38 pontos, e Lula aparecia em segundo, com 57,35 pontos. A partir daí, a popularidade digital do presidente começou a cair, enquanto a do antecessor passou a subir. Em 18 de maio, quando Ernesto Araújo falou à comissão, Lula marcou 73,52 pontos e superou Bolsonaro, que registrou 72,89 pontos. No dia seguinte, quando Pazuello prestou depoimento pela primeira vez aos senadores, o petista ainda manteve pequena vantagem, de 72,23 a 70,22.

“Lula continua sendo o candidato de oposição com melhor desempenho digital entre os concorrentes porque seu legado econômico foi forte, variável definitiva nas eleições presidenciais”, diz o cientista político Felipe Nunes, diretor da Quaest. Desde o início do ano, foi apenas a segunda vez que o petista desbancou o atual presidente do topo do ranking. A primeira ocorreu durante um período de cerca de dez dias, em março, mês que registrou recordes sucessivos de mortes por Covid-19 e no qual o pagamento do auxílio emergencial ainda não havia sido retomado

Profissionais de enfermagem realizam manifestação em Araripina

Foto: reprodução

A categoria reivindica aprovação de um projeto de reajuste do piso salarial, que está em tramitação no Senado Federal

Profissionais de enfermagem realizaram manifestações na manhã desse sábado (22), em Araripina, no Sertão de Pernambuco. O ato aconteceu na praça da Igreja Matriz, área central da cidade.

A categoria reivindica aprovação de um projeto de reajuste do piso salarial, que está em tramitação no Senado Federal.

Participaram da manifestação enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem de Araripina e outras cidades do Sertão do Araripe.

O assessor parlamentar José Roberto Feltrin, vítima de Covid-19, gravou um áudio antes de morrer em que culpa o presidente Jair Bolsonaro e o deputado federal José Medeiros (Podemos-MT), para quem trabalhava, pela doença.

“Eu estou mal para caramba, tá feio. A culpa é desse capitão bunda suja [Bolsonaro] que não comprou vacina para nós […] esse tal de Medeiros é responsável também, por tudo que está passando o povo brasileiro, esses caras vem apoiando esse governo genocida que vem sabotando as vacinas desde o início. Já deveria ter vacina para pessoas da minha idade e não tem, ninguém faz nada”, diz José Feltrin no áudio, aos prantos.

A gravação foi confirmada pela esposa do assessor, Cláudia Feltrin, que atestou a veracidade do conteúdo e afirmou em conversa com o site RD News, que a sua divulgação “realizou” o “desejo” do marido falecido.

“Não só confirmo a autenticidade do áudio, como agradeço ao Carlos Naves, único amigo do José Roberto que esteve com ele até o final. Não gostaria que chegasse a esse ponto, queria que meu marido estivesse vivo, com a família, mas a divulgação do áudio realizou seu desejo. Ele falou o que estava entalado na garganta há muito tempo”, disse Cláudia ao portal RD News.

Confira:

:

Itália registra 4.717 novos casos de covid-19

Atualmente, as autoridades italianas contabilizam 283.744 casos ativos, estando a maioria assintomática ou com sintomas ligeiros recuperando-se em casa. (Foto: reprodução)

A Itália registrou 4.717 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, assim como 125 mortes, anunciou hoje (22) o Ministério italiano da Saúde, assinalando a melhoria da situação epidemiológica quando se aproxima das 30 milhões de vacinas administradas.

Os dados mais recentes representam uma diminuição de 31% das infecções e 20% das mortes em relação aos números da semana passada.

Com estes números, a Itália acumulou, desde o primeiro caso no país, em fevereiro de 2020, 4.188.290 casos oficiais da doença provocada pelo novo coronavírus, dos quais 125.153 pessoas morreram.

Atualmente, as autoridades italianas contabilizam 283.744 casos ativos, estando a maioria assintomática ou com sintomas ligeiros recuperando-se em casa.

Entre os infectados, 10.918 estão hospitalizados (menos 476 que na quinta-feira), incluindo 1.430 em cuidados intensivos (menos 39 que na sexta-feira). 

Bruno Covas morreu em 16 de maio, vítima de um câncer, doença que enfrentava desde outubro de 2019. ​(Foto: reprodução)

Foi realizada no início da tarde de hoje (22) a missa de sétimo dia da morte do ex-prefeito de São Paulo Bruno Covas. A cerimônia foi conduzida na Catedral da Sé, no centro da cidade, pelo arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer.

O arcebispo, em seu sermão, lembrou a história bíblica de Jó, que passou por muitas provações que testaram sua fé. “Jó é exemplo, na Bíblia, daquelas interrogações que nós nos colocamos em toda história, aquelas perguntas mais profundas: que sentido tem a minha vida, o sofrimento, a minha morte?”, disse Scherer.

O arcebispo lamentou a morte prematura de Bruno Covas, lembrando que ele deixou um legado importante em sua vida pública. “Jovem ainda ele realizou muitas coisas boas com grande idealismo e tinha muitos ideais pela frente. Porém, a sua vida foi interrompida. Mas o que ele realizou até aqui foi considerável”, disse.

Homenagens
Ao falar em nome da família de Covas, o tio de Bruno e ex-vereador Mário Covas Neto lembrou que a trajetória política do ex-prefeito começou ainda muito cedo, influenciada pela vivência com o avô, o ex-governador Mário Covas. Covas Neto disse ainda que Bruno aumentou o legado político da família e a responsabilidade dos que carregam o sobrenome daqui para frente.

Ele agradeceu também o carinho recebido pela família nos últimos dias. “A solidariedade do povo é imensa”.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, defendeu o exemplo deixado por Covas que, segundo ele, continuou a trabalhar mesmo doente “sem reclamar”. “Bruno nos trouxe um exemplo maravilhoso demonstrando que é importante sempre ter a fé, a esperança, acreditando até o último momento na vida”, disse.

Segundo o prefeito, Covas tinha um olhar voltado especialmente para os mais pobres. “O Bruno teve sempre essa visão de cuidar das pessoas, dos mais vulneráveis, dos mais necessitados, de ter uma atenção especial para as pessoas que mais necessitavam do Poder Público”.

O governador de São Paulo, João Doria, e o ex-governador Geraldo Alckmin participaram da missa.

Bruno Covas morreu em 16 de maio, vítima de um câncer, doença que enfrentava desde outubro de 2019.

O rover irá se mover lentamente, com intervalos. A expectativa é que em cada etapa cubra apenas 10 metros em três dias, de acordo com o jornal China Space News. (Foto: reprodução)

Um rover chinês, controlado a distância, desceu a rampa de sua cápsula de pouso neste sábado (22) e entrou na superfície de Marte, tornando a China a primeira nação a orbitar, pousar e lançar um veículo terrestre em sua primeira missão no planeta vermelho.

Zhurong, batizado em homenagem ao mítico deus chinês do fogo, dirigiu pela superfície de Marte pela primeira vez às 10h40 no horário de Pequim (23h40 da sexta-feira (21) no horário de Brasília), de acordo com relato oficial da mídia social chinesa que acompanha as movimentações do rover.

A China se juntou aos Estados Unidos como a única nação a implantar veículos terrestres em Marte. A antiga União Soviética pousou uma nave em 1971, mas perdeu a comunicação segundos depois.

O Zhurong, que pesa 240 kg e tem seis instrumentos científicos, incluindo uma câmera de topografia de alta resolução, estudará a superfície do solo e a atmosfera do planeta vizinho. Alimentado por energia solar, Zhurong também irá procurar por sinais de vida antiga, incluindo qualquer água subterrânea e gelo, usando um radar de penetração no solo durante a missão exploratória que durará 90 dias na superfície marciana.

O rover irá se mover lentamente, com intervalos. A expectativa é que em cada etapa cubra apenas 10 metros em três dias, de acordo com o jornal China Space News.

“O lento progresso do rover foi devido à compreensão limitada do ambiente marciano, então este modo de trabalho relativamente conservador foi projetado com cautela”, disse Jia Yang, engenheiro envolvido na missão, ao China Space News.

Jia disse que não descartaria um ritmo mais rápido no estágio posterior da missão do rover, dependendo de sua situação operacional no momento.

Agora, a Paraíba totaliza 315.648 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 894.148 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

O estado totaliza 7.402 mortes. O boletim registra ainda um total de 219.392 pacientes recuperados da doença. (Foto: reprodução)

Neste sábado (22), a Paraíba registrou 1.415  casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 120 (8,4%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.295 (91,6%) são leves. Foram confirmados 32 novos óbitos desde a última atualização, sendo 18 ocorridos nas últimas 24h. O estado totaliza 7.402 mortes. O boletim registra ainda um total de 219.392 pacientes recuperados da doença.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) são 315.648 casos confirmados da doença e 894.148 testes para diagnóstico da Covid-19 realizados até agora.

Os óbitos confirmados neste boletim aconteceram entre os dias 04 de março e 22 de maio de 2021,  sendo 04 deles em hospitais privados e os demais em hospitais públicos. O estado totaliza 7.402 mortes. O boletim registra ainda um total de 219.392 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos              

Cinco municípios concentram 574 novos casos, o que corresponde a 40,56% dos casos registrados neste sábado. São eles: João Pessoa, com 212  novos casos, totalizando 83.183; Pombal, com 107 novos casos, totalizando 4.172; Campina Grande, com 99 novos casos, totalizando 28.221; Alagoa Grande, com 79 novos casos, totalizando 2.993; Esperança, com 77 novos casos, totalizando 3.459.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-sus VE, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 22/05/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos                        

Até este sábado, 217 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os 32 óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre residentes dos municípios de Alagoa Grande (2); Cacimba de Dentro (1); Cajazeiras (1); Caldas Brandão (1); Campina Grande (3); Coremas (1); Esperança (1); Fagundes (1); Gurjão (1); João Pessoa (8); Juripiranga (2); Lagoa Seca (1); Mari (1); Piancó (1);  Santa Rita (2); Santana de Mangueira (1); São José de Piranhas (1); Sapé  (1); Sousa (1) e Uiraúna (1).

As vítimas são 16 homens e 16 mulheres, com idades entre 38 e 106 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente e 12 não tinham comorbidades.

Ocupação de leitos Covid-19                            

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 75%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 76%. Em Campina Grande estão ocupados 73% dos leitos de UTI adulto e no sertão 91% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro estadual de regulação hospitalar, 80 pacientes foram internados nas ultimas 24h. Ao todo, 947 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal                     

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.210.906 doses. Até o momento, 805.685 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 405.221 com a segunda dose da vacina. A Paraíba já distribuiu um total de 1.518.888 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavi…

Questionado pela apresentadora Fernanda Gentil, 34, sobre o tema que virou um dos assuntos mais comentados da semana, o jornalista falou porque sempre aparou a barba.

O apresentador do Jornal Nacional disse não saber o motivo para ter de sempre aparecer sem barba na televisão. (Foto: Reprodução/TV Globo)

– Durante participação no programa Se Joga deste sábado (22), William Bonner, 57, revelou o motivo de ter aparecido de barba no Jornal Nacional da segunda-feira (17). Questionado pela apresentadora Fernanda Gentil, 34, sobre o tema que virou um dos assuntos mais comentados da semana, o jornalista falou porque sempre aparou a barba.

“Foi um barulho enorme esse negócio de eu deixar a barba crescer. Mas a explicação para isso é muito simples. Há 36 anos, desde que eu comecei a trabalhar em televisão, eu corto a barba todo dia. Eu só paro de fazer isso quando eu tiro férias. E, aí, quando as férias vão chegando ao fim, eu sempre vou ficando meio triste, porque gosto de deixar a barba crescer, mas eu tenho de cortar”, disse Bonner.

O apresentador do Jornal Nacional também disse não saber o motivo para ter de sempre aparecer sem barba na televisão. “Se você perguntar ‘Por que eu tenho que cortar?’, sei lá. Durante 36 anos eu achei que eu tinha que cortar, aí, agora, eu achei que não tinha. Não sou eu mesmo? As pessoas já não me conhecem? Se meu cabelo ficar um pouco maior, se o fio da barba crescer, eu continuarei sendo eu mesmo”, afirmou.

“[…]Se, no dia que eu for vacinado eu decidir cortar a barba, tá valendo. Mas, se eu quiser ficar de barba mais um tempo, tá valendo também. E, se eu tirar férias daqui a muitos meses e, ao voltar eu decidir que eu vou estar sem barba, tá valendo. Serei sempre eu mesmo. Mas foi um barulho bom. As pessoas se divertiram um pouco com essa novidade”, disse Bonner.

Uma solução para casou houvesse a reação negativa seria aparar os pelos, segundo o apresentador. “E eu ainda também pensei, se tiver uma reação muito negativa, é fácil. Eu corto a barba no dia seguinte e acabou. Mas não foi negativa. A maioria das pessoas parece ter gostado da surpresa, pelo retorno que eu tive. Então, vou ficar de barba. Por quanto tempo eu não sei”, concluiu.

Fernanda Gentil aproveitou e elogiou a frase do colega de emissora. “Adorei esse lema. ‘Tá valendo’. […] Se quer tirar [a barba], tira, tá valendo. Se quer deixar, tá valendo. Se quer tirar férias, tá valendo. Se quer voltar das férias com barba, tá valendo. Pelamor! Se o lema fosse esse na vida de muita gente, não haveria quase guerra no mundo. Tá valendo. Minha barba, minhas regras”, disse.

REAÇÕES

Na segunda-feira (17), ao aparecer de Barba, Bonner agitou as redes sociais. O novo visual do não passou batido pelos telespectadores, que aproveitaram para elogiar e também para fazer brincadeiras.

“O William Bonner já desistiu e deixou a barba crescer, tempos difíceis”, comentou uma pessoa nas redes sociais. “A pandemia fez até o Bonner ficar de barba por fazer”, disse outro. ” Bonner de barba, 2021 já encheu o saco de todo mundo”, afirmou um terceiro.

Alguns, no entanto, curtiram o visual e acharam que o jornalista ficou mais atraente. “O Daddy do jornalismo brasileiro”, elogiou um internauta. “O William Bonner de barba no JN, o que rolou? Não estou acostumada”, disse outra pessoa. “A minha libido está confusa.”

O apresentador, que comanda o telejornal desde 1996, estava de férias, assim como a parceira de bancada, Renata Vasconcellos. Durante a ausência da dupla, o programa foi apresentado por Flávio Fachel e Mariana Gross.

Auxílio é pago neste sábado para beneficiários nascidos em junho (Foto: Reprodução)

Os trabalhadores informais nascidos em junho recebem hoje (22) a segunda parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

No dia 13, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da segunda parcela. O calendário de depósitos, que começou no dia 16 e terminaria em 16 de junho, teve o fim antecipado para 30 de maio.

Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

O pagamento da segunda parcela aos inscritos no Bolsa Família começou na terça-feira (18) e segue até o dia 31. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Mega-Sena acumulada sorteia R$ 48 milhões neste sábado

Mega-sena está acumulada em R$ 48 milhões (Foto: Agência Brasil)

O concurso 2.374 da Mega-Sena pode pagar R$ 48 milhões neste sábado (22). O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias Caixa, no app Loterias Caixa ou por meio do Internet Banking Caixa para clientes do banco.

O valor de uma aposta simples na Mega é de R$ 4,50.

Calado é um poeta: Bolsonaro sobre encontro de Lula e FHC: “o ladrão e o vagabundo”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar das eleições de 2022 nesta sexta-feira e disse que a disputa já tem uma chapa definida com um “ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice”, em aparente referência aos antecessores Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

Ao discursar em um evento no Maranhão, Bolsonaro afirmou que “uma escolha mal feita leva o povo à desgraça” e citou a Argentina como exemplo, segundo eles, de erro nas eleições, advertindo que tudo irá depender das escolhas feitas em 2022.

Ao iniciar sua fala, Bolsonaro afirmou que já existe uma chapa para a disputa presidencial de 2022, com “um ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice”.

Pouco antes do discurso de Bolsonaro, Lula revelou em suas redes sociais fotos de um almoço entre ele e Fernando Henrique, organizado pelo ex-ministro Nelson Jobim.

Ministro explica atribuições da nova autoridade de segurança nuclear

Segundo Pontes, a criação de uma autoridade de segurança nuclear era o anseio de mais de 34 anos, tanto da comunidade internacional como de órgãos nacionais de controle, como do Tribunal de Contas da União (TCU). (Foto: reprodução)

Foi publicada no Diário Oficial da União, no último dia 17, a medida provisória que cria a Autoridade Nacional de Segurança Nuclear. Para explicar as atribuições da nova autoridade de segurança nuclear, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, falou com exclusividade à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em entrevista ao Repórter Brasil da última quinta-feira (20).

Essa autarquia federal tem como atribuições, “monitorar, regular e fiscalizar a segurança nuclear, a proteção radiológica e a das atividades e das instalações nucleares de atividades nucleares, materiais nucleares e fontes de radiação no território nacional, nos termos do disposto na Política Nuclear Brasileira e nas diretrizes do Governo Federal”. 

Segundo Pontes, a criação de uma autoridade de segurança nuclear era o anseio de mais de 34 anos, tanto da comunidade internacional como de órgãos nacionais de controle, como do Tribunal de Contas da União (TCU). Eles defendiam que as atividades de execução da política nuclear e de fiscalização dessas atividades deveriam ser executadas por diferentes órgãos.

“É uma expectativa de algo que precisava ser feito há 34 anos”, disse o ministro. Segundo Pontes, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnem) acumulava duas funções.

Caberá à nova autarquia garantir a segurança de todas as operações nas aplicações civis do setor nuclear como, por exemplo, o uso de radiação na medicina, tanto para diagnóstico como para tratamento de doenças.

“Para a população, a criação de uma autoridade nuclear aumenta o nível de segurança de todas as atividades nucleares no país o que é importante para todo mundo”, afirma. As usinas nucleares são de atribuição do Ministério de Minas e Energia, esclarece o ministro.

Segundo Pontes, a criação do novo órgão não implica em aumento de estruturas, nem cargos tampouco cria qualquer despesa nova.

Durante a entrevista o ministro também ressaltou que o Brasil só trabalha com a utilização da energia nuclear para fins pacíficos. “Graças a um esforço desse ministério, da Marinha do Brasil e do Ministério de Minas e Energia. Tudo isso compõe nosso programa nuclear”

Sertão: Homem é assassinado no Centro de São José do Belmonte

Na madrugada desta última sexta-feira dia (21), a guarnição da polícia militar de São José do Belmonte, no Sertão pernambucano, foi acionada por volta de 01:30, para averiguar um suposto homicídio na Rua Ernesto Gomes de Carvalho Santos, próximo ao Banco Bradesco no Centro da cidade.

Segundo informações repassadas ao Blog O Povo com a Notícia, a vítima era mais conhecida como “Murilo do Usadão”. Ele foi assassinado nas proximidades de sua residência no endereço mencionado acima. A Polícia Civil investiga o caso.

Blog: O Povo com a Notícia

flamengo_fluminense_final_carioca

O Fla-Flu de número 433 vai decidir quem fica com o Campeonato Carioca de 2021. O Rubro-Negro luta pelo sexto tricampeonato da história do clube. Já o Tricolor tenta levantar o campeonato depois de nove anos. Mesmo sem a presença da torcida por conta da pandemia, a dupla vai ao campo do Maracanã, neste sábado (22) à noite, com a promessa de manter a tradição de decisões emocionantes entre os clubes.

“Sempre fizeram grandes jogos”, pontua o comentarista Mario Silva, da Rádio Nacional, que vai transmitir a partida, a partir das 20h30 (horário de Brasília), com narração de André Luís Mendes. “Ainda como repórter em 1983, o Fla ia levando a faixa com o empate sem gols, quando nos acréscimos, Delei lançou e Assis venceu Raul com um chute rasteiro”, lembra Mario, recordando ainda um embate com Zico em campo no ano de 1986. “Foi uma espécie de reestreia do maior ídolo da Gávea, porque ele tinha ficado meses fora do gramado, por conta de uma lesão no joelho. Não valeu título, mas o Fla goleou por 4 a 1 e o camisa 10 marcou três vezes”.

A memória do jornalista esportivo também destaca o gol de barriga de Renato Gaúcho (1995) pelo Flu e a despedida de Zico em confrontos oficiais com a camisa flamenguista (1989), na cidade de Juiz de Fora-MG, com a vitória por 5 a 0 sobre a equipe de Laranjeiras. Na história do campeonato, as duas equipes já duelaram dez vezes em finais, com cinco vitórias para cada lado. O Fla pode chegar ao título de número 37, enquanto o Flu alcançaria o 32º título Estadual do Rio.  Depois de empatar o primeiro jogo por 1 a 1, Fla e Flu voltam a se encontrar sem nenhuma vantagem. Em caso de novo empate, a decisão vai para os pênaltis.

Agência Brasil

O evento estava sendo realizado em uma granja alugada para realização de festas, em comemoração ao aniversário do organizador.

Festa de aniversário tinha aglomeração e som alto em Muçumagro (Foto: Polícia Militar)

A Polícia Militar encerrou uma festa que acontecia com cerca de 100 pessoas, e conduziu o responsável pelo evento para a delegacia, na noite dessa sexta-feira (21), na região de Muçumagro, zona sul de João Pessoa.

O local foi denunciado ao número 190 e os policiais do 5º Batalhão, que estavam na Operação Previna-se, constataram o uso de som abusivo, bebidas alcoólicas, aglomeração e ausência de máscaras de proteção. O evento estava sendo realizado em uma granja alugada para realização de festas, em comemoração ao aniversário do organizador.

O responsável completou 22 anos de idade, foi identificado e conduzido à Central de Polícia, onde responderá um termo circunstanciado de ocorrência (T.C.O.) pela infração de medidas sanitárias. A festa foi encerrada e o público disperso.

A Operação Previna-se acontece com objetivo de combater as aglomerações, cumprir as disposições em decretos estaduais e municipais que visam reduzir os focos de disseminação do coronavírus, e fortalecer as medidas sanitárias decorrentes da pandemia.

A decisão foi dada nesta sexta-feira (21) pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento que desconsiderou um pedido de suspensão do certame devido à pandemia da Covid-19.

A decisão teve seis votos favoráveis dos ministros Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Cármem Lúcia, Marco Aurélio, Fux e Kassio Nunes. (Foto: reprodução)

As provas do concurso público da Polícia Federal estão mantidas para este domingo (23) em todo território nacional. A decisão foi dada nesta sexta-feira (21) pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento que desconsiderou um pedido de suspensão do certame devido à pandemia da Covid-19. 

A decisão teve seis votos favoráveis dos ministros Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Cármem Lúcia, Marco Aurélio, Fux e Kassio Nunes.

Durante a votação, que foi transmitida pela TV Justiça, a reclamação enviado ao STF, argumentou acerca do risco de contaminação dos 320 mil candidatos inscritos e foi usado como exemplos certames realizados em outras partes do país que trouxeram imagens de aglomerações.

 

O padre estava internado no Hospital Pedro I e acabou morrendo na madrugada deste sábado.

O padre faleceu nesta madrugada (Foto: Reprodução)

O padre Hachid Ilo B. de Sousa morreu na madrugada deste sábado (22), em Campina Grande, vítima de complicações da covid-19. Ele estava internado no Hospital Pedro I para tratar da doença, mas não resistiu e faleceu por volta das 2h30.

A Diocese de Campina Grande publicou uma nota de pesar nas rede sociais, informando sobre o falecimento.

Antes de adoecer, o padre estava atuando na Paróquia São Sebastião de Picuí.