Monthly Archives: novembro 2020

Decisão aconteceu  nesta sexta-feira, em Plenária virtual do Tribunal. Cabe recurso ao TSE

Em sessão Plenária realizada nesta sexta-feira (13), o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), impugnou por unanimidade a candidatura do atual prefeito e candidato a reeleição Sávio Torres (PTB).

A candidatura de Sávio havia sido deferida pela Juíza Eleitoral, Drª. Tayná Lima Prado, da 68ª Zona Eleitoral de São José do Egito, no dia 26 de outubro.

O Ministério Público Eleitoral, através do promotor eleitoral da 68ª Zona, Aurinilton Leão, entrou com recurso, contra o deferimento.

Segundo o promotor: “Conquanto haja certa divergência doutrinária e jurisprudencial acerca de algumas das questões abordadas pelo Ministério Público Eleitoral, busca-se aplicar a compreensão mais coerente com a higidez, a probidade e a lisura do processo eleitoral”.

Nesta sexta  a Plenária do TRE-PE, acatou o recurso do MPE e por 7 votos a 0, impugnou a candidatura do atual prefeito de Tuparetama.

O presidente do TRE-PE, Desembargador Frederico Neves, ao declarar o seu voto, afirmou:

“Eu acompanho o relator com  muito conforto. Eu fiquei impressionado com a demonstração que o recorrido efetuou deliberadamente pagamentos superfaturados e assim, procedeu ao argumento de que, preferia pagar valor muito acima do normal, do aceitável do que devolver dinheiro da união, que não é dele. Fiquei muito impressionado com isso”, destacou o presidente.

blog Nil

Sávio Torres emite nota sobre indeferimento de Sua candidatura pelo TRE-PE

 

Caro Blogueiro,

Esclareço a toda a população de minha querida Tuparetama que recebemos com parcimônia a decisão do TRE-PE sobre o registro de nossa candidatura.

Ora, como toda decisão judicial, a mesma é passível de recurso junto a outra instância e pode ser perfeitamente reversível pelo Tribunal Superior Eleitoral, cujo recurso desde agora já está sendo providenciados pelos meus advogados. A decisão deixou de observar vários argumentos que foram postos em minha defesa, e que inclusive foram fundamentais para a sentença da juíza eleitoral de São José do Egito, especialmente, porque a mudança de entendimento pelo TRE-PE partiu de equivocada interpretação dos fatos contidos no processo.

Quero tranquilizar a todos, pois permaneço candidato no pleito eleitoral da mesma forma em que sempre estive. Nada muda em nossa campanha, já que essa decisão não é definitiva e deve ser revista pelo Tribunal Superior Eleitoral. Digo a todos os meus correligionários que domingo, dia 15, iremos comemorar mais um resultado com êxito e após as eleições, essa decisão será revogada e assumirei mais uma vez o cargo de prefeito de Tuparetama.

Conto com todos vocês para garantirmos mais uma grande vitória da vontade popular de nossa amada cidade!

Sávio Torres

Departamento de Segurança desmente Trump e diz que eleição de 2020 foi a ‘mais segura da história’ dos EUA

Autoridades da Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura dos EUA afirmam que ‘não há evidências de que qualquer sistema de votação excluiu ou perdeu votos, alterou votos ou foi de alguma forma comprometido’ Joe Biden foi declarado vencedor, mas Donald Trump diz que houve fraudes e não aceita derrota.

Trump afirma que ‘tempo dirá’ que administração estará no futuro à frente dos EUA

Presidente segue sem admitir que perdeu para Biden, mas muda de tom levemente ao cogitar em discurso que sua reeleição não é algo certo como defendia.

O presidente dos EUA, Donald Trump, fala a jornalistas na Casa Branca, na sexta-feira (13). (Foto: AP Photo/Evan Vucci)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou publicamente pela primeira vez nesta sexta-feira (13) desde que as projeções apontaram sua derrota para Joe Biden, e afirmou que “o tempo dirá” qual será a administração dos EUA no futuro.

O breve comentário representa uma mudança de discurso — ainda que tímida e sem citar seu oponente — em relação à sua até então ostensiva recusa em admitir que perdeu.

“Esta administração não entrará em lockdown. Espero que, aconteça o que acontecer no futuro, quem sabe qual será a administração, o tempo dirá, mas posso afirmar: esta administração não vai para um lockdown”, disse, ao comentar o impacto que causaria um fechamento da economia em meio à pandemia do novo coronavírus.

Trump falou no Jardim das Rosas da Casa Branca sobre a “Operação Warp Speed”, na qual o governo fez parceria com empresas farmacêuticas para criar e distribuir uma vacina contra o coronavírus. O programa distribuiu US$ 13 bilhões (R$ 71 bilhões) entre ao menos 14 candidatas a vacina contra Covid-19.

O presidente afirmou que espera que uma vacina esteja disponível para toda população do país em abril. Também disse que espera uma autorização de uso de emergência para a vacina da Pfizer “extremamente em breve”.

Resultados finais

As grandes redes de TV dos EUA anunciaram nesta sexta a projeção do resultado final da eleição: o democrata Biden obteve 306 votos no Colégio Eleitoral contra 232 para o presidente republicano. Ironicamente, o número é o inverso do que deu a vitória surpreendente de Trump sobre Hillary Clinton em 2016.

Biden, que obteve quase 78 milhões de votos em todo o país, mais de cinco milhões a mais do que Trump, foi declarado vencedor nesta sexta-feira na Geórgia, onde os democratas não venciam desde 1992 com Bill Clinton. O resultado consolidou sua vitória.

Trump venceu na Carolina do Norte, mas não foi o suficiente para superar a liderança de Biden no Colégio Eleitoral de 538 membros.

Nos últimos dez dias, o presidente se ausentou de suas funções presidenciais normais, sem sequer comentar a repercussão da pandemia, que deixou mais de 242 mil mortos e 10,5 milhões de infecções nos Estados Unidos, e nos últimos dias espalhou-se com números recordes.
Fechado na Casa Branca, de onde só saiu para jogar golfe no fim de semana e comparecer a uma breve cerimônia do Dia dos Veteranos na quarta-feira, Trump repetiu várias vezes no Twitter que ganhou a reeleição, enquanto promove ações judiciais para questionar os resultados sem provas relevantes.

“Esta eleição foi manipulada!”, tuitou nesta sexta-feira, depois de anunciar que ele poderia “tentar vir e cumprimentar” seus apoiadores no comício que planejam neste sábado em Washington para apoiar suas alegações de fraude.

No entanto, autoridades eleitorais de todo o país disseram que as eleições foram “as mais seguras da história dos Estados Unidos”, ressaltando que “não há evidências” de votos perdidos ou trocados, nem de sistemas de votação alterados.

O horizonte continuou escurecendo para o presidente republicano depois que Biden recebeu cumprimentos não só de aliados americanos históricos, como Reino Unido, Israel e França, mas também da China.

Assim, Trump e seu entorno parecem viver em uma realidade paralela.

“O presidente participará de sua própria posse”, disse a secretária de imprensa de Trump, Kayleigh McEnany, à Fox News. “Quando todos os votos legais forem contados, o presidente Trump vencerá.”
“Estamos trabalhando aqui na Casa Branca sob a suposição de que haverá um segundo mandato de Trump”, disse à Fox News o assessor comercial de Trump, Peter Navarro.

Embora Biden continue seus preparativos para assumir o cargo em 20 de janeiro, a questão preocupa sua equipe.

O novo chefe de gabinete de Biden, Ron Klain, considera que o bloqueio do acesso da nova administração às reuniões informativas confidenciais do governo atual representa um perigo crescente.

Em declarações à MSNBC na noite de quinta-feira, Klain destacou a necessidade de estar a par dos planos de vacinação de covid-19 entre “fevereiro e março”, quando Biden já estará no Salão Oval.

“Quanto mais cedo conseguirmos que nossos especialistas em transição se reúnam com as pessoas que estão planejando a campanha de vacinação, mais tranquilo será”, afirmou.

A persistente demora do governo Trump em reconhecer a vitória de Biden representa “um sério risco para a segurança nacional”, alertaram mais de 150 ex-autoridades da área em uma carta na quinta-feira, incluindo alguns que trabalharam com Trump.

Entre os signatários, democratas e republicanos, estão o ex-chefe do Pentágono Chuck Hagel, republicano, e Michael Hayden, ex-chefe da Agência de Segurança Nacional (NSA) e, posteriormente, da CIA durante presidências democratas e republicanas.

O grupo instou a diretora da Administração de Serviços Gerais (GSA), Emily Murphy, a reconhecer oficialmente Biden como presidente eleito.

Sem a confirmação da GSA, Biden não tem acesso a fundos de transição e outros recursos, incluindo relatórios de inteligência.

Embora muitos no Partido Republicano tenham se mostrado leais a Trump, outros acreditam que, para o bem do país, Biden deve ser capaz de acessar informações confidenciais.

James Lankford, um senador republicano de Oklahoma, disse à rádio Tulsa KRMG no início da semana que daria ao governo Trump até sexta-feira para possibilitar isso e, caso contrário, interviria “para pressioná-los”.

Mega-Sena pode pagar R$ 40 milhões neste sábado

O sorteio ocorre às 20h deste sábado (14) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

Mega-Sena realiza sorteio neste sábado (Foto: Reprodução)

O concurso 2.318 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 40 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h deste sábado (14) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet – saiba como fazer.

Para apostar na Mega-Sena
As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta sexta (13), foram registrados 05 casos para covid – 19 em nosso município. Todos já estavam em investigação. 
São 05 pacientes do sexo feminino, com idades de 21, 22, 23, 29 e 38 anos. De acordo com as profissões, são 03 agricultoras, 01 de profissão não informada e 01 auxiliar de serviços gerais. 
Entra em investigação o caso de um homem de 46 anos. 
Hoje, 06 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19 em nosso município. 
Nesta sexta-feira, 25 pacientes apresentaram cura após avaliação epidemiológica e clínica. O município atingiu a marca de 1235 pessoas (92, 85%) recuperadas para covid-19. Atualmente, 79 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 6.574 pessoas testadas para covid-19, o que representa 17,64 % da nossa população testada. 
Casos leves x SRAG/covid-19: 
Leves (1.275 casos), 95,86% SRAG (55 casos), 4,14%.

Caixa abre mais 42 agências neste sábado para saques do Auxílio Emergencial e do FGTS

Neste sábado (14), a Caixa Econômica Federal abre a agência de Afogados da Ingazeira e mais 42 no estado de Pernambuco para atender beneficiários do Auxílio Emergencial e do Saque Emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), liberados pelo governo federal. O funcionamento das unidades bancárias acontece das 8h às 12h.

De acordo com a Caixa, nessa etapa, poderão sacar o auxílio emergencial os trabalhadores nascidos em março, dos ciclos 3 e 4, o que equivale a 3,8 milhões de pessoas, em todo o país.

Podem sacar os valores do Saque Emergencial do FGTS os trabalhadores nascidos em novembro e dezembro. São, nessa modalidade, 9,6 milhões de pessoas, no Brasil.

O banco informou, ainda, que todas as pessoas que procurarem atendimento durante o funcionamento das agências serão atendidas. Por causa disso, não é preciso chegar antes do horário de abertura.

Como sacar

Para efetuar o saque, é preciso fazer login no aplicativo Caixa Tem e selecionar a opção “saque sem cartão” e, depois, “gerar código para saque”.

Em seguida, o trabalhador deve inserir uma senha para visualizar o código de saque na tela do celular. Também é possível utilizar os valores por meio do cartão de débito virtual da Caixa. Continue lendo →

Biden agradeceu e elogiou o pontífice pelo trabalho na promoção da paz, diz o despacho.

Biden é o segundo católico a chegar à presidência dos EUA. O primeiro foi John F. Kennedy, em 1960. (Foto: Reprodução)

— O papa Francisco conversou na quinta-feira (12) por telefone com o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para lhe dar suas “bênçãos e felicitações” pela vitória, segundo nota divulgada pela equipe de transição do democrata.

Biden agradeceu e elogiou o pontífice pelo trabalho na promoção da paz, diz o despacho. Ele também disse a Francisco que gostaria de trabalhar junto com ele em questões que vão do acolhimento aos pobres às mudanças climáticas e à recepção de imigrantes e refugiados.

Biden é o segundo católico a chegar à presidência dos EUA. O primeiro foi John F. Kennedy, em 1960.

Com isso, o país chegou a 164.332 óbitos e a 5.783.647 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 926 mortes pela Covid-19 e 34.640 casos da doença, nesta quinta-feira (12). Com isso, o país chegou a 164.332 óbitos e a 5.783.647 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 365, o que representa um cenário de queda em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país variou entre situações de queda da média e estabilidade. A média, porém, também foi afetada pelo apagão de dados de alguns estados, tornando-se, portanto, menor.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quinta (12), foram registrados 18 casos para covid – 19 em nosso município. Todos já estavam em investigação. 
São 04 pacientes do sexo masculino, com idades de 35, 38, 51 e 68 anos; e 14 pacientes do sexo feminino, com idades de 04, 18, 20, 21, 28, 33, 35, 44, 46, 47, 52, 69, 69 e 79, anos. Entre os homens: 02 agricultores, 01 autônomo e 01 profissional da segurança. Já entre as mulheres: 02 sem informação, 02 donas de casa, 02 estudantes, 03 aposentadas, 01 autônoma, 01 profissional da saúde, 01 agricultora, 01 cabeleireira e 01 menor. 
Entram em investigação os casos de 16 mulheres, com idades entre 06 e 64 anos, e os de 11 homens, com idades entre 03 e 71 anos.
Hoje, 77 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19 em nosso município. 
Hoje 06 pacientes apresentaram cura após avaliação epidemiológica e clínica. O município atingiu a marca de 1.210 pessoas (90, 95%) recuperadas para covid-19 em nosso município. Atualmente, 99 casos estão ativos.
O município atingiu a marca de 6.570 pessoas testadas para covid-19, o que representa 17,63% da nossa população testada. 
Casos leves x SRAG/covid- 19: 
Leves (1.270 casos), 95,84% SRAG (55 casos), 4,16%.

 Dólar é cotado a R$ 5,4777 nesta manhã de sexta-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,47 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7895.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta sexta-feira (13), está cotado no valor de R$ 5,4777. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 5,6953.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,47 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 6,7895.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro. 

Justiça dá 72h para governo Bolsonaro explicar pesca liberada em Fernando de Noronha

Publicado 13 de novembro de 2020 | Por Pedro Araújo

A Justiça Federal deu prazo de 72 horas para que a União explique a liberação de pesca de sardinha no arquipélago de Fernando de Noronha. A decisão do juiz federal João Carlos Mayer Soares, da 17ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, foi dada nesta quinta-feira (12).

O juiz também pede que o Ministério Público Federal seja acionado para se pronunciar sobre o tema, caso entenda necessário. A decisão se baseia em uma ação popular movida pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, senador Fabiano Contarato (Rede-ES).

Na ação, o senador pede a nulidade do termo de compromisso que permitiu essa atividade, em acordo firmado entre o Ministério do Meio Ambiente, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e os pescadores da ilha.

Contarato afirma que a liberação da pesca de sardinha na região, em período reprodutivo e com a finalidade de obtenção de isca-viva, ou seja, com possibilidade de utilização posterior na pesca comercial oceânica, é incompatível com as regras de proteção ambiental estabelecidas em lei federal para aquela região.

Milhões de brasileiros irão às urnas neste domingo (15) para escolher os prefeitos e vereadores de suas respectivas cidades. Neste ano, as orientações para o dia da eleição sofreram pequenas modificações em razão da pandemia de Covid-19. 

Por exemplo, além da tradicional cola com os números dos candidatos nos quais desejam votar e um documento com foto (ou aplicativo e-Título no celular), os eleitores deverão levar sua própria caneta ao local de votação, além de usar máscaras. 

O que não mudou foi a regra com relação a aparelhos de comunicação. Os eleitores não podem entrar na cabine de votação com celulares, máquinas fotográficas, filmadoras ou outro equipamento eletrônico. O uso destes itens pode comprometer o sigilo do voto. O Código Eleitoral determina que é crime eleitoral “violar ou tentar violar o sigilo do voto”, e a pena pode chegar a até dois anos de prisão.

Em outras palavras: não, não se pode tirar selfie na urna. Quem apresentar o e-Título terá de deixar o celular em uma mesa antes de se dirigir à cabine de votação e poderá pegá-lo depois de votar.

Ao lado de fora do local de votação, não é permitido fazer propaganda eleitoral a favor de um candidato, distribuir camisetas de candidatos, usar alto-falantes e caixas de som, realizar comícios e carreatas, fazer boca de urna (como distribuir panfletos) ou tentar convencer um eleitor a votar ou não em um candidato.

No dia da votação, não se esqueça de manter o distanciamento social e de higienizar as mãos com álcool em gel antes e depois de votar. 

O artista diz estar arrasado e surpresou com a situação. “Me sinto muito triste e quero ser respeitado nesse momento”, afirmou.

Isadora Alckmin Vieira foi presa na manhã de quarta (11), no Rio de Janeiro, acusada de integrar uma quadrilha que fatura entre R$ 600 mil a R$ 1 milhão por mês com golpes eletrônicos. (Foto: Reprodução)

 O cantor Belo, 46, confirmou a prisão da sua filha mais nova, Isadora Alckmin Vieira, 21, através da sua assessoria de imprensa nesta quinta-feira (12). O artista diz estar arrasado e surpresou com a situação. “Me sinto muito triste e quero ser respeitado nesse momento”, afirmou.

Isadora Alckmin Vieira foi presa na manhã de quarta (11), no Rio de Janeiro, acusada de integrar uma quadrilha que fatura entre R$ 600 mil a R$ 1 milhão por mês com golpes eletrônicos. Segundo Policiais da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), o grupo de 12 mulheres induziam as vítimas a repassar dados bancários e entregar cartões de crédito a motoboys. Em seguida, a quadrilha utilizava os cartões das vítimas e gerava grandes prejuízos.

As investigações indicam que o grupo de mulheres é ligado a traficantes de drogas da maior facção criminosa e que atua no Complexo da Maré, Zona Norte da capital.

Segundo a DCOD, por meio deste golpe eletrônico, a quadrilha diversificou as atividades ilegais além do tráfico de drogas, do roubo de cargas e assaltos, da receptação e clonagem de veículos e tráfico de armas, passando a atuar em fraudes bancárias.

Durante a operação, os policiais apreenderam 11 notebooks, nove máquinas de cartão, 50 cartões de créditos, aparelhos de telefone celular e outros materiais utilizados no crime. As mulheres foram localizadas após intenso trabalho de inteligência e monitoramento.

Belo, que é pai de mais três, Ingrid Vieira, Arthur Paulo Vieira e Paula Cristina Vieira, disse que não sabia de absolutamente nada. “Falei com ela semana passada por telefone e ainda perguntei de tudo, da faculdade e tal. Dei sempre todo suporte como pai, pensão, faculdade, educação e amor.” Isadora estuda Odontologia.

O país registrou 564 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 163.406 óbitos desde o começo da pandemia.

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h deste quarta-feira (11).

O país registrou 564 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 163.406 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 319. A variação foi de -27% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de queda nas mortes por Covid.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 5.749.007 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 47.724 desses confirmados no último dia. A média móvel de novos casos nos últimos 7 dias foi de 22.581 por dia, uma variação de -7% em relação aos casos registrados em duas semanas. Ou seja, indica estabilidade em relação aos últimos 14 dias, isso após 8 dias seguidos na faixa de queda.

O estado de Minas Gerais não atualiza o número de mortes pela doença desde o sábado (7). Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o motivo segue sendo a dificuldade em acessar o sistema e-SUS, do Ministério da Saúde, que concentra os registros. Isso após cinco dias de problemas relatados por diversos estados.

Em nota emitida na véspera, o Ministério da Saúde informou que ocorreu “intermitência em alguns sistemas”, mas que, “desde o fim da tarde desta terça-feira (10), a plataforma encontra-se estável e em constante monitoramento de sua performance”.

Sem levar em conta MG, sete estados apresentam indicativo de alta de mortes: Paraná, Santa Catarina, Acre, Amapá, Rondônia, Roraima, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Brasil (11 de novembro)

  • Total de mortes: 163.406
  • Registro de mortes em 24 horas: 564
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 319 por dia (variação em 14 dias: -27%)
  • Total de casos confirmados: 5.749.007
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 47.724
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 22.581 por dia (variação em 14 dias: -7%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 162.845 mortes e 5.722.878 casos; e às 13h, com 163.078 mortes e 5.730.361 casos confirmados.)

Estados

  • Subindo (8 estados): PR, SC, AC, AP, RO, RR, PE e RN
  • Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (4 estados + o DF): ES, DF, PA, BA e PB
  • Em queda (13 estados): RS, RJ, SP, GO, MS, MT, AM, TO, AL, CE, MA, PI e SE
  • Atualizou parcialmente (1 estado): MG (não atualizou os dados de mortes)

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Fogo em subestação iniciou durante tempestade com raios. Justiça bloqueou R$ 50 milhões em bens da concessionária para reparos aos consumidores.

Um dos transformadores em subestação de energia em Macapá. (Foto: Arquivo Pessoal)

A Polícia Civil detalhou na tarde desta quarta-feira (11) os resultados do laudo preliminar sobre o incêndio que atingiu um dos três transformadores que deixa 13 das 16 cidades do Amapá sem o fornecimento total de energia elétrica. A investigação inicial descartou que o equipamento foi atingido diretamente por um raio e que o fogo começou em uma bucha, causando os danos.

A investigação conduzida pela Delegacia de Crimes Contra o Consumidor (Deccon) também pediu bloqueio de R$ 500 milhões das contas da concessionária que opera a subestação que pegou fogo para reparação de danos ao consumidores. A Justiça estadual concedeu o pedido em parte e bloqueou R$ 50 milhões.

Polícia Civil dá detalhes de perícia realizada em subestação que pegou fogo e deixou Amapá em apagão — Foto: John Pacheco/G1

Em nota, a Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), que integra a Isolux, declarou que “estava operando de acordo com o contrato vigente e a anuência dos órgãos reguladores”; que as causas são investigadas pela empresa e “ainda não há como esclarecer a origem do problema”.

A empresa acrescenta que “as medidas de contenção respeitaram todas as normas, tendo evitado, inclusive a propagação do fogo para os demais equipamentos da subestação” e que “não tomou conhecimento de nenhuma acusação formal ou processo judicial sobre supostas alegações de atentado ao serviço público e bloqueio de bens da empresa”.

Para levantar as informações, Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na subestação que pegou fogo no dia 3 de novembro, em Macapá, o que deixou 90% do Amapá num apagão energético desde então. Houve oitivas, mas ninguém foi preso.

Inspeção na subestação com transformador incendiado ao fundo — Foto: Polícia Civil/Divugação

“De antemão o perito emitiu uma constatação preliminar informando que o problema ocorreu em uma das buchas do transformador. E isso gerou o incêndio e esse incêndio foi contido pelo Corpo de Bombeiros. A empresa não possuía uma guarnição que pudesse, naquele momento, fazer a contenção do fogo. O transformador que pegou fogo, gerou uma sobrecarga para o segundo, esse segundo foi danificado e o terceiro já estava sem funcionamento”, detalhou a delegada Janeci Monteiro.

A hipótese de o transformador ter sido atingido por uma descarga elétrica foi em função de no momento do fogo, o local, e toda Macapá, estar sendo atingida por uma forte chuva, com alta incidência de raios e trovões. O laudo preliminar constatou que os sistemas de para-raios dos transformadores estavam intactos.

“Pela complexidade desse tipo de perícia, o perito pode requerer a dilação do inquérito e que esse prazo [10 dias] seja estabelecido. Estamos diante de algo muito complexo, somente determinada pessoas com conhecimento específico para aquilo podem trabalhar. O perito tem que ter esse conhecimento”, explicou o delegado Uberlândio Gomes, delegado-geral de Polícia Civil.

A investigação continua e busca apurar algum raio pode ter causado algum problema e provocado posteriormente o incêndio no transformador.

Para apurar as circunstâncias da crise energética, os policiais apreenderam documentos, realizaram intimações e ainda exames periciais nas instalações da transmissora, “a fim de evitar o perecimento de provas”.

O bloqueio de R$ 50 milhões das contas da concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) foi determinado pela juíza Mayra Brandão, da 3ª Vara Criminal da capital.

Também nesta quarta-feira, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a realização de uma auditoria, apresentada pela ministra Ana Arraes. Ela declarou que a apuração se justifica “diante do quadro de incontáveis prejuízos e danos à população, além das possíveis irregularidades e omissões” que levaram ao apagão.

O trabalho integra a operação “Apagão”, que também fiscaliza irregularidades, em conjunto com o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon), na precificação de gêneros alimentícios, velas, e água mineral, bem como quanto a exposição a venda de produtos impróprios ao consumo humano. A busca e apreensão aconteceu na terça-feira (10), mas só foi divulgada nesta quarta-feira.

Além da Polícia Civil, o apagão também é investigado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)/Ministério de Minas e Energia (MME), e ainda pela Polícia Federal e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O apagão

A principal subestação do estado, que faz o Amapá ter acesso ao Sistema Interligado Nacional (SIN), pegou fogo no dia 3 de novembro, causando o corte no fornecimento para 90% da população do estado – o equivalente a cerca de 765 mil pessoas.

Com a falta de eletricidade, houve problemas no fornecimento de água potável e nas telecomunicações, além de filas nos postos de combustíveis e prejuízos ao comércio. Já houve cerca de 70 protestos contra o apagão e ainda contra as falhas no rodízio de energia.

O MME explicou que a subestação deveria funcionar com dois transformadores e ter um terceiro de back up. Com o incêndio, um equipamento foi completamente destruído, outro ficou sobrecarregado e foi danificado, e o terceiro estava em manutenção desde dezembro de 2019.

No sábado (7), o governo federal, em conjunto com uma série de órgãos, conseguiu ativar o terceiro transformador, o que permitiu retomar o fornecimento de energia de maneira gradual.

Até que os dois novos transformadores sejam ativados na subestação – a previsão era de que isso ocorresse em 30 dias -, as unidades consumidoras recebem energia de várias fontes: SIN, Usina Coaracy Nunes, e ainda de geradores de energia transportados de Manaus para o estado.

YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM

JC Online

O período de férias dos professores da rede estadual deve ser motivo de impasse entre a categoria e o governo de Pernambuco. A proposta da Secretaria Estadual de Educação é que o ano letivo de 2020 acabe em 15 de janeiro, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Fernando Melo. As férias seriam de 18 de janeiro a 17 de fevereiro. O último dia do descanso cai na Quarta-feira de Cinzas. Dias 18 de fevereiro seria para os docentes voltarem ao trabalho, mas o ano letivo de 2021, para os estudantes, começaria em 22 de fevereiro.

A proposição foi apresentada em mesa de negociação na última segunda-feira (09) e informada pelo Sintepe, aos professores, durante assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (11). “O desejo da categoria é manter todo o mês de janeiro para as férias. O Estatuto do Magistério prevê férias por 30 dias e um recesso de 15 dias. Embora não seja lei, é algo incorporado há décadas que as férias são em janeiro e o recesso em julho”, diz Fernando Melo.

“Apenas colocamos a proposta do governo durante a assembleia mas não votamos nada a respeito disso. O assunto será debatido novamente com o governo na próxima rodada de negociação”, explica Fernando. De acordo com ele, a previsão é voltar a se encontrar com a Secretaria de Educação ainda esta semana ou no começo da próxima.

“Com a pandemia, tivemos um ano atípico. O trabalho remoto, jornada dupla, mais tempo para preparar as aulas, mais atenção aos alunos e os problemas emocionais causados pela covid-19, tudo isso está deixando a categoria cansada e desejando as férias em janeiro”, comentou o presidente do Sintepe.

Adma Andrade disputa com Glícia França​ a permanência no time de Carlinhos Brown. Juntas cantaram “Eu só quero um xodó”, de Dominguinhos.

 Adma Andrade segue na disputa do The Voice Brasil (Foto: Reprodução)

A paraibana Adma Andrade venceu a fase das ‘Batalhas’ e seguiu na disputa do The Voice Brasil. O programa foi ao ar na noite desta terça-feira (10). 

Adma Andrade disputa com Glícia França a permanência no time de Carlinhos Brown. Juntas cantaram “Eu só quero um xodó”, de Dominguinhos. 

“Adma tem um conhecimento de quem enfrenta os palcos e as multidões. Hoje seu sorriso e sua segurança… Você foi brilhante, estou com você”, escolheu Brown. 

Glícia foi disputada pelos três outros técnicos. A participante escolheu seguir no Time Teló.

Adma que é de Monteiro, na Paraíba, é vocalista da banda de forró Limão com Mel. Nas Audições às Cegas ela cantou “De Volta Pro Aconchego”, de Dominguinhos. Ela escolheu o time Brown, após virar as quatro cadeiras.

“Como cantam bonito, tiraram onda. Foi gostoso demais”, comentou Teló.

Estado de S.Paulo

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) fixou em sete anos e seis meses a pena imposta ao ex-presidente nacional do MDB e ex-senador Valdir Raupp (RO), condenado por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava Jato. A ação penal tramitava na Corte desde 2017 e se trata de solicitação e pagamento de R$ 500 mil em propinas ao ex-parlamentar pela empreiteira Queiroz Galvão. Em troca, Raupp teria se comprometido a dar apoio à manutenção de Paulo Roberto Costa na diretoria de Abastecimento da Petrobrás.

Raupp foi condenado no último dia 06 de outubro junto da ex-assessora Maria Cléia Santos de Oliveira, acusada de operacionar o repasse das propinas da Queiroz Galvão. Outro auxiliar do ex-parlamentar foi absolvido por falta de provas.

A pena fixada é menor do que a solicitada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), que pediu 12 anos de prisão. O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, defendeu sete anos de reclusão e foi seguido pelos ministros Celso de Mello, que votou antes de se aposentar, e Cármen Lúcia. Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski defenderam que a pena deveria ficar em cinco anos, com pagamento de multa.

A denúncia da Procuradoria acusou Valdir Raupp de solicitar e receber R$ 500 mil da Queiroz Galvão, propina que foi repassada ao diretório regional do MDB em Rondônia para dar suporte à sua campanha ao Senado em 2010. O montante seria oriundo do esquema de desvios estabelecidos na Diretoria de Abastecimento da Petrobrás, comandada por Paulo Roberto Costa. Em troca das vantagens ilícitas, Raupp teria se comprometido a garantir que Costa continuasse na diretoria da estatal

Os resultados ainda não foram revisados por outros cientistas, etapa que é necessária para que sejam publicados em revista científica.

A Rússia anunciou, em comunicado divulgado nesta quarta-feira (11), que a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya contra a Covid-19, é 92% eficaz (Foto: Reprodução)

A Rússia anunciou, em comunicado divulgado nesta quarta-feira (11), que a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya contra a Covid-19, é 92% eficaz, segundo dados preliminares de estudos de fase 3 conduzidos no país. Os resultados ainda não foram revisados por outros cientistas, etapa que é necessária para que sejam publicados em revista científica.

A eficácia foi calculada com base em 20 casos confirmados de Covid, que ocorreram tanto em voluntários que tomaram a primeira dose da vacina quanto naqueles que receberam o placebo (substância inativa). Os estudos, conduzidos na Rússia, têm 40 mil voluntários.

A taxa de eficácia representa a proporção de redução de casos entre o grupo vacinado comparado com o grupo não vacinado.

Na prática, se uma vacina tem 92% de eficácia, isso significa dizer que a pessoa tem 92% menos chance de pegar a doença se for vacinada do que se não for.

Veja os principais pontos do anúncio:

  • A Rússia divulgou os dados de eficácia depois de 20 participantes terem Covid-19.
  • Não foi informado quantas dessas 20 pessoas tomaram a vacina experimental e quantas receberam o placebo (uma substância inativa).
  • A vacina russa é aplicada em duas doses. Os resultados da eficácia foram calculados 21 dias depois da aplicação da primeira dose.
  • São 40 mil voluntários nos testes. Desses, 20 mil já foram vacinados com a primeira dose, e, entre esses, mais de 16 mil já receberam ambas.

O governo russo informou ainda que não houve eventos adversos inesperados durante os ensaios e que o monitoramento dos participantes ainda está em andamento.

Vacinação em massa confirma dados, diz governo

A Rússia foi o primeiro país a registrar uma vacina contra a Covid-19 no mundo, em agosto. O anúncio gerou preocupação entre cientistas, entre outros motivos, por causa do anúncio dos testes de fase 3 e da vacinação em massa de forma simultânea.

O registro da vacina permite que o país aplique a vacina em voluntários fora dos ensaios clínicos, como médicos e outros grupos de alto risco.

Segundo o comunicado desta quarta (11), testes feitos em 10 mil voluntários fora dos ensaios “confirmaram a eficácia da vacina a uma taxa acima de 90%”. Também não foram divulgados estudos que comprovassem essas observações.

Na nota, o Instituto Gamaleya e o fundo russo que financia o desenvolvimento da vacina, o RDIF, afirmam que os dados provisórios da pesquisa serão publicados “em uma das principais revistas médicas internacionais” e que, após a conclusão dos ensaios clínicos da fase 3, o Instituto Gamaleya “fornecerá acesso ao relatório completo do ensaio clínico” da Sputnik V.

Além da Rússia, os ensaios de fase 3 estão sendo feitos em Belarus, nos Emirados Árabes Unidos e na Venezuela. Também passa por testes de fase 2 e 3, simultaneamente, na Índia.

Outras candidatas

O anúncio russo foi feito dois dias depois que as farmacêuticas Pfizer e BioNTech anunciaram que sua candidata a vacina contra a Covid-19, a BNT162b2, teve mais de 90% de eficácia na prevenção da doença. As farmacêuticas também não divulgaram estudos que embasassem os dados.

Logo em seguida, no mesmo dia, a Rússia disse que a Sputnik V também tinha índices de sucesso acima de 90%, mas ainda não havia divulgado detalhes.

No mês passado, o país pediu a aprovação do uso emergencial da Sputnik V à Organização Mundial de Saúde (OMS).

O governo russo também firmou uma parceria com o governo do Paraná para produção da Sputnik V em solo brasileiro. Em outubro, o fundo russo que financia o desenvolvimento da vacina anunciou que o Brasil poderia começar a produzi-la em dezembro.

Além da Sputnik V, a Rússia também aprovou, no mês passado, a sua segunda vacina candidata contra a Covid-19 – esta produzida pelo Instituto Vector, na Sibéria.

Eficácia mínima de 50%
A FDA, agência regulatória dos Estados Unidos equivalente à Anvisa no Brasil, já anunciou que qualquer vacina deve comprovar 50% de eficácia antes de ser liberada nos EUA.

Além disso, as empresas que testam as vacinas devem rastrear metade de seus participantes para efeitos colaterais por pelo menos dois meses – o período de tempo em que problemas costumam aparecer.

A agência regulatória americana também exige que as vacinas candidatas no país sejam estudadas em pelo menos 30 mil pessoas. Os estudos devem incluir, além de adultos mais velhos, outros grupos de risco, como minorias e pessoas com problemas crônicos de saúde.

Como funcionam as 3 fases
Nos testes de uma vacina — normalmente divididos em fase 1, 2 e 3 —, os cientistas tentam identificar efeitos adversos graves e se a imunização é capaz de induzir uma resposta imune (ou seja, uma resposta do sistema de defesa do corpo).

Os testes de fase 1 costumam envolver dezenas de voluntários; os de fase 2, centenas; e os de fase 3, milhares. Essas fases costumam ser conduzidas separadamente, mas, por causa da urgência da pandemia, várias empresas têm realizado mais de uma etapa ao mesmo tempo.

Antes de começar os testes em humanos, as vacinas são testadas em animais – normalmente em camundongos e, depois, em macacos.

O Brasil passou da marca de 5,7 milhões de casos de covid-19. De acordo com balanço divulgado na noite desta terça-feira (10) pelo Ministério da Saúde, foram notificados 25.012 novos diagnósticos positivos da doença. Com isso, o número acumulado chegou a 5.700.044.

O Brasil é o terceiro país em número de casos, conforme o mapa global da universidade norte-americana Johns Hopkins, usado como referência mundial de acompanhamento das estatísticas da pandemia. À frente, estão a Índia (8,59 milhões) e os Estados Unidos (10,2 milhões), ambos mais populosos que o Brasil.

O número de mortes pela covid-19 chegou a 162.829 no Brasil. Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 201 novos óbitos em função da doença, causada pelo novo coronavírus-19. Até ontem (9), o painel do Ministério da Saúde marcava 162.628 óbitos em razão da doença.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde em nova atualização na noite de hoje. O balanço é feito a partir de informações coletadas pelas secretarias estaduais de Saúde acerca das mortes e casos em cada localidade.

Ainda há 2.295 mortes em investigação, além de 364.575 pacientes em acompanhamento e 5.064.344 que já se recuperaram. Esses dados, contudo, são relativos ao dia 4 de novembro. O Ministério da Saúde atribuiu a dificuldade de atualização a problemas técnicos experimentados no sistema do órgão na semana passada.

O número de casos e de mortes é mais baixo nos domingos e nas segundas-feiras por causa da limitação na sistematização dos dados e alimentação do painel do ministério pelas secretarias estaduais nos fins de semana. Nas terças-feiras, os números diários tendem a subir pelo acúmulo de casos do fim de semana reportado neste dia.

Estados

Os estados com mais mortes são São Paulo (39.717), dados ainda do dia 5, e Rio de Janeiro (20.905), dados referente ao dia 9. Em seguida, vêm Ceará (9.416), Minas Gerais (9.204), dado do dia 7, e Pernambuco (8.763).

As unidades da Federação com menor número de casos são Roraima (695), Acre (704), Amapá (766), Tocantins (1.115) e Rondônia (1.482).

Agência Brasil

Apenas na diplomacia não dá. Quando acabar a saliva, tem que ter pólvora”, diz Bolsonaro sobre Biden e Amazônia 

bolsonaro_Biden

Jair Bolsonaro criticou o recém eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que pretende aplicar sanções comerciais contra o Brasil caso não mude sua política ambiental.

Jair Bolsonaro criticou o recém eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que pretende aplicar sanções comerciais contra o Brasil caso não mude sua política ambiental, em evento no Planalto.

Bolsonaro disse que a diplomacia nem sempre é suficiente, e que “quando acaba a saliva, tem que ter pólvora, senão não funciona. Não precisa nem usar pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo”.

“Assistimos há pouco um grande candidato a chefia de Estado dizer que, se eu não apagar o fogo da Amazônia, ele levanta barreiras comerciais contra o Brasil. E como é que podemos fazer frente a tudo isso? Apenas na diplomacia não dá, não é, Ernesto [Araújo]? Quando acaba a saliva, tem que ter pólvora, senão não funciona. Não precisa nem usar pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo. Ninguém tem o que nós temos.”

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta terça (10), foram registrados 27 casos para covid – 19 em nosso município. Desses, 23 já estavam em investigação.
São 17 pacientes do sexo feminino, com idades de 10, 13, 24, 25, 26, 28, 29, 29, 31, 35, 37, 41, 42, 44, 47, 56 e 85 anos; e 10 pacientes do sexo masculino, com idades de 05, 18, 19, 16, 35, 43, 43, 46, 61 e 64 anos. Entre as mulheres: 06 de profissão não informada, 03 estudantes, 05 profissionais da saúde, 02 donas de casa e 01 auxiliar administrativa. Entre os homens: 03 de profissão não informada, 01 estudante, 01 profissional da saúde, 01 funcionário público, 01 menor, 01 auxiliar de produção, 01 aposentado e 01 pintor.
Entram em investigação os casos de 33 mulheres, com idades entre 06 e 75 anos; e os de 17 homens, com idades entre 05 e 96 anos.
Hoje, 90 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19 em nosso município.
15 pacientes apresentaram cura após avaliação epidemiológica e clínica. O município atingiu a marca de 1186 pessoas (90, 95%) recuperadas para covid-19. Atualmente, 102 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 6.474 pessoas testadas para covid-19, o que representa 17,37 % da nossa população.
Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves (1.252 casos), 96,01% SRAG (52 casos), 3,99%.

Professora ‘ensina’ que Bolsonaro armou assassinato de Marielle

Foto: reprodução

Colégio afirma que funcionária realiza “brilhante trabalho”

Por Revista Oeste

A unidade de Rio do Sul (SC) do colégio particular COC deu espaço para “ensinar”, durante disciplina de redação, que o presidente Jair Bolsonaro “armou” o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco. A afirmação foi feita durante aula virtual conduzida pela professora Tanay Gonçalves Notargiacomo.

Ao falar sobre violência na política, a professora garantiu que Bolsonaro não foi vítima de crime político no decorrer da campanha eleitoral de 2018. Apesar de o então candidato ter sido esfaqueado por um homem que foi filiado ao Psol, ela definiu o caso como protagonizado por “popular”, um mero “civil” da sociedade.

“Bolsonaro levou uma facada? Levou. Foi uma violência? Foi. Mas não foi praticada por político”, disse a professora do COC de Rio do Sul, cidade do interior de Santa Catarina.

Sobre o caso da vereadora assassinada em março de 2018, a situação foi diferente (ao menos na visão da professora). Indo contra todas as investigações, ela garantiu que Marielle foi vítima de violência política armada pelo homem que é o atual presidente da República.

“O que o Bolsonaro armou, né, para matar Marielle Franco… ele, sendo um político, matando uma outra política… isso, sim, é uma violência política”, “ensinou” a funcionária do colégio catarinense.

“Brilhante trabalho”

Em nota divulgada no último domingo, 8, a direção do COC Rio do Sul garantiu que “procedimentos internos cabíveis” foram iniciados após conhecimento da acusação feita pela professora de redação. No entanto, em meio à tentativa de propaganda das aulas virtuais realizadas desde o início da pandemia, o comando da instituição faz questão de classificar o caso como “episódio isolado”, além de definir como “brilhante trabalho” a atuação de Tanay.

No mesmo dia em que saiu em defesa de sua funcionária, a direção do COC Rio do Sul divulgou carta assinada pela professora. No texto, Tanay pede “desculpas aos ofendidos”. Ciente de que acusou o presidente da República de homicídio, ela pontuou que a “frase foi infeliz, ainda mais quando retirada de contexto”.

Com mais 693 casos e 23 óbitos, PE soma 167.233 pacientes e 8.763 mortes por Covid-19

Foto: Marcelino Siqueira

Foram registrados, nesta terça-feira (10), 693 novos casos e 23 óbitos por Covid-19 em Pernambuco. Com esse acréscimo, o estado passou a ter 167.233 pacientes confirmados e 8.763 mortes de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Os números começaram a ser contabilizados em 12 de março.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 49 dos 693 casos confirmados nesta terça são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), enquanto outros 644 são de pessoas com quadro leve. Com isso, o estado passou a ter 27.408 casos graves e 139.825 leves.

Além disso, o boletim registra um total de 149.090 pacientes recuperados da doença, desde março. Destes, 17.530 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 131.560 eram casos leves.

Em relação aos óbitos, as 23 mortes registradas nesta terça ocorreram entre os dias 17 de abril e a segunda-feira (9). Foram 12 mulheres e 11 homens, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Em 6ª alta seguida, Bolsa vai a 105 mil pontos, maior patamar desde julho

O movimento levou o Ibovespa, maior índice acionário do Brasil, ao seu sexto pregão seguido de alta nesta terça-feira (10), contabilizando valorização de quase 12% no período.

Pelo segundo pregão seguido, o dólar fechou estável, a R$ 5,39. O turismo está a R$ 5,53. (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Bolsa brasileira ainda surfa a onda da vitória do democrata Joe Biden nos Estados Unidos e a eficácia de 90% da vacina da Pfizer em parceria com a BioNTech, somada aos resultados das companhias no terceiro trimestre deste ano.

O movimento levou o Ibovespa, maior índice acionário do Brasil, ao seu sexto pregão seguido de alta nesta terça-feira (10), contabilizando valorização de quase 12% no período.

Nesta sessão, o índice subiu 1,5%, a 105.066 pontos, maior valor desde 27 de julho. A alta foi impulsionada pelas fortes valorizações de Petrobras e bancos. No melhor momento do pregão, o Ibovespa chegou a 105.758 pontos, máxima intradia desde 5 de março.

A petroleira teve uma das maiores altas do pregão, em linha com a alta de quase 4% nos preços do petróleo. As ações preferenciais (sem direito a voto) da estatal subiram 6,8%, a R$ 23,08. As ordinárias (com direito a voto) saltaram 7,94%, a R$ 23,64.
O Santander subiu 7,65% e o Banco do Brasil, 5,10%. As ações preferenciais de Bradesco subiram 6,45% e as ordinárias, 5,59%. Itaú ganhou 4,52%.

Outro destaque foi a Ambev, que subiu 6,96%, a R$ 15,21.

Na ponta oposta, a B2W caiu 8,3%, após forte resultado da concorrente Magazine Luiza, que superou pela primeira vez a B2W em vendas brutas no meio digital. Apesar dos números positivos, a Magazine Luiza caiu 4,6%.

Pelo segundo pregão seguido, o dólar fechou estável, a R$ 5,39. O turismo está a R$ 5,53.

Nos EUA, a Bolsa de tecnologia em Nasdaq teve seu segundo pregão de baixa nesta terça, com qieda de 1,4%, com investidores vendendo papéis de tecnologia, que se beneficiaram dos lockdowns induzidos pelo coronavírus, e favorecendo setores que mais sofreram durante a pandemia, com otimismo de que uma vacina contra a Covid-19 vai provocar uma virada positiva na economia.

A Amazon caiu 3,46%, impactada pela acusação formal e investigação da União Europeia sobre abuso de poder de mercado da companhia americana.

Na acusação, anunciada nesta terça, etapa chamada de Declaração de Objeções no processo antitruste europeu, a UE acusou a Amazon de usar indevidamente em seu próprio proveito dados de vendedores terceirizados que usam sua plataforma e seus serviços de comércio eletrônico.

Se for condenada, a companhia pode ser multada em até 10% de seu faturamento global, ou cerca de US$ 19 bilhões (R$ 102 bilhões).

O índice Dow Jones subiu 0,9% e o S&P 500 perdeu 0,14%.

Quatro pessoas morrem carbonizadas após veículos pegarem fogo na estrada entre Teixeira e Desterro, na Paraíba

Todos os ocupantes dos dois veículos morreram carbonizados.

No início da tarde desta terça-feira ( 10), um grave acidente foi registrado na estrada que liga as cidades de Teixeira e Desterro na Paraíba. Dois veículos pegaram fogo após colidirem frontalmente. De acordo com informações da Polícia Militar, todos os envolvidos morreram.

O acidente ocorreu nas proximidades do Sítio Catolé, em um pontilhão, provavelmente um dos carros perdeu o controle da direção. Não se pode afirmar o número certo de pessoas envolvidas. Mas pelas imagens são cerca de quatro pessoas nos dois carros.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Patos-PB se deslocou para o local. Populares ainda tentaram apagar as chamas e salvar as vítimas, porém sem sucesso.

A PM também continua no local buscando informações que confirmem a identidade das vítimas.

Informações dão conta de que, em um dos carros, estava Zeca da Padaria e seu filho Ramon, ambos de Desterro-PB, os ocupantes do segundo veículos ainda não foram identificados. As imagens circulam em grupos de WhatsApp.

Via blog Marcello Patriota

Bahia é o principal reduto de rejeição ao bolsonarismo no país

Maquiavel/VEJA

As melhoras nos índices de aprovação que o presidente Jair Bolsonaro colheu desde que o governo federal passou a pagar um auxílio emergencial para aqueles que foram afetados pela pandemia de Covid-19 não refletiram em ganhos de imagem na Bahia. As últimas pesquisas de opinião ratificaram que o estado é o principal foco de rejeição ao bolsonarismo no país. Metade dos baianos consideram que o presidente faz uma gestão ruim ou péssima. Na capital Salvador, 62% rechaçam a administração federal.

Dados do IBGE apontam que a Bahia ficou só atrás de São Paulo e foi o segundo estado que mais recebeu o auxílio emergencial durante a pandemia, com 61,2% das pessoas beneficiadas. Uma pesquisa do Instituto DataPoder 360, divulgada em julho, mostrou que o presidente ganhou cinco pontos percentuais na sua aprovação, subindo para 27%. Mas, no estado, 50% dos baianos o rejeitam.

A situação de Bolsonaro é ainda mais grave em Salvador. Nenhuma capital rechaça tanto o governo do presidente quanto a cidade. O índice de 62% está dez pontos percentuais acima dos números registrados em Porto Alegre, a segunda capital que mais rejeita o bolsonarismo, segundo levantamento do Ibope divulgado em outubro.

Melhorar a imagem no Nordeste tem sido uma das prioridades elencadas por Bolsonaro para antes da eleição de 2022. Salvador é a quarta cidade com a maior proporção de eleitores no país, com mais de 1,8 milhão. Já a Bahia, com mais de 10 milhões de eleitores, é o quarto colégio eleitoral entre todos os estados brasileiros. Em 2018, o petista Fernando Haddad conquistou 72% dos votos na disputa de segundo turno contra o atual presidente. Bolsonaro ganhou em apenas quatro das 417 cidades baianas. Em Salvador, o presidente perdeu em todas as zonas eleitorais. Continue lendo →

Causa da morte de voluntário da vacina CoronaVac foi suicídio, diz polícia

A causa da morte do voluntário que participava dos testes da vacina CoronaVac foi suicídio, indicou o boletim de ocorrência obtido nesta terça-feira (10) pela TV Globo.

Na véspera, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) havia suspendido temporariamente os testes do imunizante, que é desenvolvido pela farmacêutica chinesa SinoVac. No Brasil, a produção da vacina ficará a cargo do Instituto Butantan, que é vinculado ao governo de São Paulo e também coordena os testes da CoronaVac no país.

Ao fazer o anúncio da interrupção dos estudos, a Anvisa citou “evento adverso grave”, mas não deu detalhes sobre o motivo específico que levou à suspensão.

Pouco depois da divulgação da causa da morte do voluntário, o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, afirmou em entrevista coletiva que “objetivamente, não havia essa informação [de que o voluntário se suicidou] entre as que recebemos ontem [segunda-feira]”.

Ao chegar ao apartamento, os policiais foram recebidos pelo zelador do prédio, que mostrou um homem de 32 anos no chão do banheiro – perto do braço dele, havia uma seringa e diversas ampolas de remédio. O corpo do jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Até a última atualização desta reportagem, o laudo necroscópico não havia sido divulgado. O resultado depende do exame toxicológico, que demora mais tempo para ficar pronto. Com a interrupção do estudo da CoronaVac, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado nos testes no Brasil.

O governo de São Paulo acordou a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, que esteve no centro de uma disputa envolvendo Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde e o governador paulista, João Doria (PSDB), adversário político do presidente. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há atualmente dez vacinas na terceira e última etapa de testes em humanos – um desses imunizantes é justamente a CoronaVac.

Antes de ser liberada para a população, uma vacina tem de passar por três estágios de ensaios clínicos que comprovem sua segurança e eficácia. A cada etapa, mais voluntários são recrutados, e os resultados dos testes são analisados pelos pesquisadores para garantir que o imunizante possa ser licenciado.

Lei Aldir Blanc: como presidente da Amupe, José Patriota envia mensagem aos gestores pernambucanos

Em Pernambuco, 179 do total de 184 municípios se cadastraram para receber os recursos da Lei Aldir Blanc. Tanto a Secult-PE quanto a Amupe, que se tornaram parceiras na execução da Lei Aldir Blanc no Estado, estão montando uma forte articulação para que os municípios apliquem os recursos. Eles terão até 60 dias após o recebimento dos recursos para publicar a programação orçamentária, e até o dia 31 de dezembro deverão ter repassado os recursos para o público beneficiário.

Diante o curto espaço de tempo o presidente da Amupe e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, enviou mensagem aos gestores municipais.

Eis a mensagem:

“Colegas prefeitos e prefeitas venho por meio desta mensagem pedir aos gestores que deem encaminhamento à inclusão, na Lei Orçamentária Anual, a LOA, dos valores provenientes da Lei Aldir Blanc para os municípios. É necessário informar onde e de que forma esses repasses serão investidos. Sei da dificuldade de todos vocês, que também é a nossa, da escassez de tempo para a execução da tarefa, mas demandem para os seus secretários a realização de tal trabalho.

Saliento que, para receber as orientações devidas e elaboração obrigatória de decreto, vocês deverão procurar a Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco (Secult/PE), pelo telefone (81) 9.9612-3225 (Agricélia), ou o Sesc do município ou região, que irão receber todas as orientações devidas. É importante que os devidos encaminhamentos sejam tomados o mais rápido possível, mesmo antes das Eleições Municipais do dia 15 de novembro, com os colegas designando os responsáveis pela cultura para executar as ações. O prazo que temos é muito apertado e vai até o dia 31 de dezembro. No entanto, sabemos que o financeiro fecha antes, no dia 20 de dezembro. Municipalismo forte se faz com a participação de todos”.

Pesquesa Ibope no Recife: João 33%; Marília 21%; Mendonça 17% e Patrícia 12%

Foto: reprodução

Pesquisa Ibope divulgada esta noite aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a prefeitura do Recife nas Eleições 2020:

João Campos (PSB) lidera com 33%, seguido de Marília Arraes (PT), com 21%. Mendonça Filho (DEM) tem 17%. A Delegada Patrícia (Podemos), 12%. Coronel Feitosa (PSC), 1%, assim  como Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), Carlos (PSL) e Charbel (Novo). Brancos e nulos são 10%. Não sabem ou não responderam 3%.

Claudia Ribeiro (PSTU), Thiago Santos (UP) e Victor Assis (PCO) tiveram menos de 1% das intenções de voto.

Presidente fez a declaração em discurso durante cerimônia no Palácio do Planalto. ‘Lamento os mortos, lamento, mas todos nós vamos morrer um dia. Aqui, todo mundo vai morrer’, afirmou.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (10) que o Brasil tem que “deixar de ser um país de maricas” e enfrentar a pandemia de Covid-19 de “peito aberto”.

“Tudo agora é pandemia”, queixou-se Bolsonaro durante discurso no Palácio do Planalto, em cerimônia de lançamento de um programa de turismo.

Mais cedo, nesta terça, o consórcio de veículos de imprensa noticiou que o Brasil chegou a 162,6 mil mortes provocadas pela Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, e a 5,67 milhões de casos confirmados.

“Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um país de maricas. Olha que prato cheio para a imprensa. Prato cheio para a urubuzada que está ali atrás. Temos que enfrentar de peito aberto, lutar. Que geração é essa nossa?”

O presidente disse lamentar os mortos e voltou a afirmar que o destino de qualquer um é a morte.

“Acaba o auxílio emergencial em dezembro. Como ficam esses quase 40 milhões de invisíveis? Perderam tudo agora. O catador de latinha não tinha latinha para catar na rua, não tinha como vender biscoito Globo na praia, não tinha como vender um mate no estádio de futebol. Tudo agora é pandemia. Tem que acabar com esse negócio, pô. Lamento os mortos, lamento, mas todos nós vamos morrer um dia. Aqui, todo mundo vai morrer”, declarou Bolsonaro.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro costuma fazer declarações que contrariam a ciência. Ele sempre se manifestou a favor da abertura do comércio e contra o uso da máscara.

O presidente também costuma promover eventos que geram aglomeração, outra situação que, conforme as autoridades de saúde, pode ajudar a disseminar ainda mais o novo coronavírus.

Durante o discurso, Bolsonaro disse que a vida dele “é uma desgraça, é problema o tempo todo”. O presidente afirmou ainda que não tem paz “para absolutamente nada” e reclamou da cobertura da imprensa.

“Pessoal, temos que buscar mudanças, não teremos outra oportunidade. Vem a turminha falar ‘queremos um centro’, nem ódio pra lá nem ódio pra cá. Ódio é coisa de marica, pô. Meu tempo de bullying na escola era porrada”, declarou.

Referência a Biden

No mesmo evento desta terça, Bolsonaro afirmou que “quando acaba a saliva, tem que ter pólvora” ao se referir à Amazônia.

Ainda como candidato, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que buscaria “organizar o hemisfério e o mundo para prover US$ 20 bilhões para a Amazônia”. Afirmou ainda que o Brasil pode enfrentar “consequências econômicas significativas” se não parar de “destruir” a floresta.

Bolsonaro, sem citar o nome de Biden, declarou nesta terça-feira no Planalto:

“Assistimos há pouco aí um grande candidato a chefia de Estado dizer que, se eu não apagar o fogo da Amazônia, ele levanta barreiras comerciais contra o Brasil. E como é que podemos fazer frente a tudo isso? Apenas a diplomacia não dá, não é, Ernesto? Quando acaba a saliva, tem que ter pólvora, senão, não funciona. Não precisa nem usar pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo. Ninguém tem o que nós temos.”

Em debate com o adversário Donald Trump, candidato à reeleição, durante a campanha eleitoral, Biden afirmou:

“O Brasil, a floresta tropical do Brasil, está sendo demolida, está sendo destruída. Mais carbono é absorvido naquela floresta tropical do que cada pedacinho de carbono que é emitido nos Estados Unidos. Em vez de fazer algo a respeito… Eu estaria me reunindo e garantindo que os países do mundo venham com US$ 20 bilhões e digam: ‘Aqui estão US$ 20 bilhões. Pare, pare de derrubar a floresta, e, se não fizer isso, você terá consequências econômicas significativas’.”

Bolsonaro declarou publicamente, diversas vezes, que apoiava a reeleição de Trump. O presidente chegou a dizer que iria à posse de colega norte-americano para o segundo mandato.

Até esta terça, nem Trump, nem Bolsonaro haviam reconhecido publicamente a vitória de Joe Biden na eleição nos Estados Unidos.

Veja no vídeo abaixo (a partir de 49:37):

Comentários (0)

Amapá, Roraima e São Paulo não divulgaram dados até às 20h deste sábado. O Amapá está no seu quarto dia consecutivo sem novos dados devido ao apagão no estado.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Brasil registrou 251 novas mortes causadas pela Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos provocados pela doença para 162.286 desde o início da pandemia. Os dados foram divulgados neste sábado (7) pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte.De acordo com o levantamento, houve 20.352 novos casos de Covid-19 em todo o país de ontem para hoje, com um total de 5.652.857 diagnósticos positivos para o novo coronavírus desde o início da pandemia. Foram 341 mortes em média nos últimos sete dias.Amapá, Roraima e São Paulo não divulgaram dados até às 20h deste sábado. O Amapá está no seu quarto dia consecutivo sem novos dados devido ao apagão no estado.

DADOS DA SAÚDE

Foram registradas 254 novas mortes provocadas por covid-19 no Brasil nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde. Desde o início da pandemia, o total de óbitos pela doença chegou a 162.269.

O governo federal informou que houve 22.380 novos casos de covid-19 no país de ontem para hoje, atingindo um total de 5.653.561 diagnósticos positivos desde o início da pandemia.

O Ministério tem enfrentado problemas para inserir os dados em sua plataforma. 

Ontem, a pasta anunciou estar sofrendo com incidentes na página que devem impactar neste fim de semana. 

“O Ministério da Saúde está revisando todas as camadas de segurança dos sistemas de informações da saúde durante o fim de semana, com previsão de término até o próximo domingo (08/11)”, informou ontem. A plataforma online está sem atualizações desde o dia 4.

Afogados é goleado em casa mas mantém chances de classificação

O América-RN goleou o Afogados por 4 a 0, no estádio Vianão, em jogo válido pela 11ª rodada do Grupo 3, e garantiu vaga de forma antecipada na próxima fase da Série D. Os gols da vitória dos visitantes foram marcados por Augusto, Dione, Romarinho e Wallace Pernambucano. Com o resultado, o Mecão se isolou ainda mais na liderança da chave com 24 pontos conquistados.

Primeiro tempo
Mesmo jogando em casa e precisando da vitória para voltar ao G4, o Afogados mal conseguiu jogar no primeiro tempo. Só deu América-RN. Aos 21, Augusto aproveitou cobrança de escanteio, dominou dentro da área e chutou forte para abrir o placar. Os visitantes continuaram melhor na partida e conseguiram ampliar. Augusto foi derrubado na área e a arbitragem marcou pênalti. Dione cobrou forte para fazer o segundo no Vianão.
Segundo tempo
O Afogados começou com tudo a segunda etapa, chegando principalmente com as jogadas do camisa 10 James Dean. Mas, a estrela do goleiro Vítor apareceu. O arqueiro fez grandes defesas e garantiu o resultado para os visitantes. Quem ampliou o placar foram os visitantes. Aos 30, Romarinho cobrou falta pra área e a bola passou por todo mundo até o fundo do gol. No finzinho, aos 46, Augusto cruzou pra área, Wallace Pernambucano dominou no peito, ajeitou e chutou para fechar a goleada no Sertão.
Como fica?
Com o resultado, o América-RN se isola ainda mais na ponta do Grupo 3 com 24 pontos e garante a classificação antecipada. Já o Afogados cai para sexto, com 10 pontos ganhos.
Próximos jogos
Na próxima rodada o Afogados encara o Globo, às 15h, no Barretão, na sexta-feira. Já o América-RN pega o Salgueiro, às 16h, no Cornélio de Barros, no sábado. (Globo Esporte/ Foto: Claudio Gomes)

Afogados registra mais 1 caso positivo para covid-19

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que neste sábado (07), foi registrado 01 caso para covid – 19 em nosso município.
Trata-se de um paciente do sexo masculino, 79 anos, aposentado.
Entram em investigação os casos de 22 mulheres com idades entre 04 e 56 anos, e os de 13 homens, com idades entre 06 e 61 anos.
Hoje, 08 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19.
E 02 pacientes apresentaram cura após avaliação clinica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 1.150 pessoas (92,28%) recuperadas para covid-19. Atualmente, 80 casos estão ativos.
Afogados atingiu a marca de 6.242 pessoas testadas para covid-19, o que representa 16,75 % da nossa população testada.
Casos leves x Graves/covid- 19:
Leves (1.194 casos), 95,90% Graves (51 casos), 4,1%.

Em live, Bolsonaro fala sobre Amapá, mas não de Biden

Vários líderes mundiais felicitam o candidato democrata pela projetada vitória, mas presidente do Brasil não mencionou o tema.

Durante cerca de meia hora na “live”, Bolsonaro disse que o Brasil precisa de prefeitos afinados com suas ideias, e indicou que sua atuação política nas eleições municipais “não quer dizer” que ele será candidato à reeleição. (Foto: Reprodução)

Em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro falou neste sábado sobre os problemas de energia que ainda afetam o Amapá, eleições municipais e vários outros temas, mas não comentou sobre a anunciada vitória de Joe Biden para a Presidência dos Estados Unidos, conforme projeções divulgadas durante o dia.

Vários líderes mundiais já felicitaram o candidato democrata pela projetada vitória contra o republicano Donald Trump, um governante que tem o apoio do presidente brasileiro. Bolsonaro não mencionou o tema.

Trump, contudo, disse que vai recorrer aos tribunais e disse que a eleição nos EUA “está longe” de acabar.

Durante cerca de meia hora na “live”, Bolsonaro disse que o Brasil precisa de prefeitos afinados com suas ideias, e indicou que sua atuação política nas eleições municipais “não quer dizer” que ele será candidato à reeleição.

“Não sei se vou ser candidato à reeleição, está muito longe ainda, 22 (2022, ano da eleição). E resolvi não participar ativamente das eleições municipais porque eu tenho o Brasil para administrar, imagina se tivesse de andar pelo Brasil, fazer comício e reuniões, atrapalharia muito o meu trabalho aqui”, afirmou.

Contudo, Bolsonaro anunciou que falará todos os dias, às 19h, sobre eleições municipais, em rede social, e reiterou o apoio a candidatos como Marcelo Crivella (Republicanos), no Rio de Janeiro, e Celso Russomano (Republicanos), em São Paulo.

Ele disse ainda que, se houver uma segunda onda da pandemia de Covid-19, os prefeitos “vão ser importantíssimos” para convencer governadores a não realizarem “lockdowns”, que segundo o presidente prejudicam a economia e geram desemprego.

AMAPÁ
Bolsonaro afirmou ainda que após trabalhos para restabelecer a energia no Estado do Norte, 63% da carga do Amapá havia sido restaurada neste sábado, após a população de várias cidades sofrer o efeito de um blecaute iniciado na última terça-feira, com um incêndio em transformador de uma substação.

Ele reiterou informação do Ministério de Minas e Energia, de que o fornecimento de energia só estará normalizado em dez dias no Estado e criticou, sem citar nomes, as empresas responsáveis pela manutenção dos equipamentos.

“Acho que falhou a manutenção…”, disse, acrescentando que, emergencialmente, geradores de energia foram instalados em serviços essenciais, como hospitais e delegacias, com a ajuda das Forças Armadas.

Prazo para contestar auxílio emergencial de R$ 300 negado termina na segunda-feira (09)

O prazo para o beneficiário contestar o auxílio emergencial de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família) negado termina na segunda-feira (09). Quem recebeu as cinco primeiras parcelas do auxílio de R$ 600 e foi barrado do pagamento da extensão do benefício deve fazer a reclamação no site da Dataprev.

O pedido deve ser feito pelo próprio beneficiário e não vale para quem pertence ao programa Bolsa Família. Para este público, segundo o Ministério da Cidadania, as regras para contestação serão divulgadas em breve.

Os critérios para o recebimento da extensão do auxílio emergencial extensão foram definidos na Medida Provisória nº 1000/2020, que prorrogou até dezembro – com mais quatro parcelas de R$ 300 – o pagamento do socorro para trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores individuais (MEIs) durante a pandemia do novo coronavírus.

Veja como fazer a contestação e até quando

Quem não está de acordo com a decisão que negou o pagamento residual do benefício deve entrar no site da Dataprev e fazer a solicitação. Para fazer a contestação não é necessário ir até uma agência Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único.

As solicitações devem ser feitas exclusivamente pelo site e serão aceitas desde que o motivo de inelegibilidade permita sua contestação e que os trabalhadores cumpram todos os requisitos para recebimento da prorrogação.

Após a reanálise dos dados, caso a contestação seja aprovada, a extensão do Auxílio Emergencial será concedida em dezembro. Para quem já recebeu alguma parcela de R$ 300 e teve o pagamento interrompido em função de nova revisão, o prazo de contestação termina em 2 de novembro.

O Ministério da Cidadania divulgou um arquivo em formato PDF (que você pode acessar clicando aqui) com os principais motivos de inelegibilidade

 

 

‘Eleição está longe de terminar’, diz Trump

Logo após a mídia americana declarar o democrata Joe Biden como o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump publicou uma nota em seu site negando os resultados e afirmando que a campanha eleitoral não acabou.

“Quem decide os votos legais é o presidente, não a mídia”, concluiu.

Pouco depois, advogados da campanha de Trump afirmaram que houve fraude eleitoral e que medidas legais, como recursos pedindo a recontagem dos votos, serão apresentados à Justiça a partir de segunda-feira (9). “Nenhum voto [que chegou] pelos correios foi inspecionado”, disse o advogado Rudi Giuliani. “Temos muitas testemunhas.”

Segundo a mídia americana, o presidente Trump estaria jogando golfe no momento em Biden foi declarado o ganhador das eleições, por volta das 14h deste sábado (7). Com o resultado, Donald Trump se tornou o primeiro presidente em exercício a perder a reeleição desde 1992.

Inflação é a maior nos últimos 18 anos para o mês de outubro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação para todas as faixas de renda, apresentou taxas de 0,86% em outubro e de 3,92% em 12 meses. A inflação é a maior registrada para um mês de outubro desde 2002.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) teve alta de preços de 0,89% em outubro. O indicador mede a inflação para famílias com renda até cinco salários mínimos

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse é o maior resultado para um mês de outubro desde 2010 (0,92%). Em setembro, o indicador havia ficado em 0,87%. O INPC acumula taxas de inflação de 2,95% no ano e de 4,77%, em 12 meses.

Paraíba confirma 488 novos casos de Covid-19 em 24h; total de mortos chega a 3.150 e 135.325 infectados

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 37%. (Foto: Reprodução)

Neste sábado, 07 de novembro, a Paraíba registrou 488 novos casos de Covid-19 e 04 óbitos confirmados desde a última atualização, 01 deles nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde ao ClickPB neste sábado (7), 135.325 pessoas já contraíram a doença, 188.280 já se recuperaram e 3.150, infelizmente, faleceram. Até o momento, 427.915 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

  • Casos Confirmados: 135.325
  • Casos Descartados: 188.280
  • Óbitos confirmados: 3.150
  • Casos recuperados: 110.241

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 37%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 49%. Em Campina Grande estão ocupados 16% dos leitos de UTI adulto e no sertão 57% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 488, nos quais 10 municípios concentram 345 casos, o que representa 70,69% dos casos em toda a Paraíba. 

São eles:

  • João Pessoa, com 165 novos casos, totalizando 33.370; 
  • Boqueirão, com 38 casos novos, totalizando 647; 
  • Bayeux, com 36 novos casos, totalizando 2.231; 
  • Cajazeiras, com 26 novos casos, totalizando 2.790; 
  • Patos, com 25 novos casos, totalizando 4.970; 
  • Cabedelo, com 15 novos casos, totalizando 3.355; 
  • Campina Grande, com 12 novos casos, totalizando 13.865; 
  • Rio Tinto, com 10 novos casos, totalizando 1.272; 
  • Aparecida, com 09 novos casos, totalizando 350; 
  • Serra Branca, com 09 novos casos, totalizando 282;  

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 07/11, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 177 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 04 óbitos registrados neste sábado ocorreram em residentes de 04 municípios, entre 09 de outubro e 07 de novembro, 02 deles ocorridos nas últimas 48 horas. Os pacientes tinham idade entre 42 e 93 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente. Dos locais, 01 ocorreu em hospital privado e os demais em hospitais públicos

Homem, 42 anos, residente em Alhandra. Diabético e cardiopata. Início dos sintomas 24/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 07/11/2020. 

Mulher, 74 anos, residente em Uiraúna. Cardiopata e portadora de doença neurológica. Início dos sintomas 24/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 06/11/2020. 

Mulher, 93 anos, residente em Bayeux. Hipertensa, diabética e obesa. Início dos sintomas 15/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 28/10/2020. 

Homem, 88 anos, residente em Sousa. Hipertenso e portador de doença neurológica. Início dos sintomas 20/09/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 09/10/2020. 

O democrata Joe Biden derrotou o republicano Donald Trump nas eleições 2020 e será o presidente dos Estados Unidos, de acordo com as projeções da imprensa e em meio a um escrutínio agônico de mais de 72 horas. Uma maré de participação, com impulso especial das mulheres e dos jovens, decidiu expulsar da Casa Branca Trump, o empresário imobiliário nova-iorquino que levou o populismo mais agressivo, beirando o xenófobo, ao centro do poder. A vitória de Biden, um político moderado de 77 anos, significa um repúdio a esta era turbulenta e transmite uma poderosa mensagem para o resto do mundo, onde outros movimentos semelhantes estão começando a se desgastar.

Quem é Joe Biden, novo presidente eleito dos EUA

Quatro anos depois de deixar a Casa Branca, Joe Biden voltará à sede do governo dos Estados Unidos. Mas, desta vez, será ele quem liderará o país.

Biden será o 46º presidente da história dos Estados Unidos e o mais idoso a assumir o cargo — terá 78 anos na data da posse.
Ele derrotou o atual presidente, Donald Trump, ao atingir 273 dos 538 votos do colégio eleitoral americano, segundo projeção da BBC sobre os números já divulgados da apuração.
Sua eleição também representa a volta do Partido Democrata ao comando do país.
Democratas e republicanos vêm se alternando desde que Bill Clinton sucedeu George H. W. Bush em 1993.
A vitória de Biden também consagra uma trajetória política e pessoal marcada pela persistência diante da adversidade.
O começo da corrida eleitoral não foi promissor para Biden.
Ele ficou em quarto na primeira votação da disputa pela indicação democrata, realizada em Iowa, em fevereiro.
“Sempre há esperança”, disse Biden pouco depois. “Sempre há esperança.”
Saiu-se ainda pior na votação seguinte, em New Hampshire. Um quinto lugar. Mas seu desempenho começou a melhorar na terceira disputa, em Nevada, quando ficou em segundo.
A primeira vitória veio na votação seguinte, na Carolina do Sul, e, então, sua candidatura engrenou.
Biden venceu 45 das 53 disputas seguintes, em uma corrida que acabou se polarizando entre ele e o congressista Bernie Sanders.
Garantiu assim que seria o candidato democrata que desafiaria Trump.
“Tenho uma grande consideração pelo destino”, disse Biden em uma entrevista ao National Journal em 1989.
“Nunca fui capaz de planejar minha vida. Cada vez que minha vida pessoal estava indo como eu queria, algo interveio.”
Joe Biden havia acabado de ser eleito para seu primeiro mandato no Senado e estava em Washington entrevistando candidatos para formar sua equipe quando, em 18 de dezembro de 1972, o telefone tocou.
Era seu irmão, Jimmy, avisando que havia ocorrido um acidente com a família e que ele deveria ir para casa.
Ele descobriria mais tarde naquele dia que sua mulher, Neilia, e sua filha, Naomi, de 1 ano, tinham morrido em uma batida no trânsito.
Seus outros dois filhos, Beau, de 3 anos, e Hunter, de 4 anos, ficaram gravemente feridos, mas se recuperaram do acidente.
“Eu não conseguia falar, apenas senti o vazio crescer no meu peito”, escreveu Biden em seu livro de memórias, “como se eu estivesse sendo sugado para um buraco negro”.
Ele disse ter cogitado, naquele momento, desistir do Senado e entrar para o sacerdócio. Ele se viu dando voltas à noite em bairros perigosos, procurando briga.
“Não sabia que era capaz de tanta raiva”, escreveu Biden. “Senti que Deus havia pregado uma peça horrível em mim.”
Até aquele dia, a vida de Biden vinha em uma trajetória ascendente notável.
Biden passou boa parte de sua juventude levando uma vida modesta em Scranton, na Pensilvânia, entre os altos e baixos de seu pai nos negócios.
“Os valores aos quais Biden foi exposto quando jovem estavam enraizados na igreja, na educação católica e na cultura irlandesa-americana em que estávamos crescendo”, disse Bob Casey, senador pela Pensilvânia, cuja família vive em Scranton há muitas gerações.
Seu maior desafio na infância foi superar a gagueira. Em suas memórias, ele diz ter memorizado certa vez uma leitura para evitar gaguejar na aula.
Quando isso inevitavelmente aconteceu, uma professora zombou de sua deficiência, chamando-o de “buh-buh-buh-Biden”.
No fim do ensino médio, ele havia superado a gagueira, após treinar em frente ao espelho por meses para conseguir relaxar o rosto.
Mas esse problema ainda se revela ocasionalmente, quando ele está sob pressão.
“A gagueira não piora à medida que a pessoa envelhece, mas tentar mantê-la sob controle requer muita energia”, escreveu John Hendrickson, em um artigo da Atlantic Magazine sobre a gagueira de Biden. (R7)

Democratic Presidential candidate and former US Vice President Joe Biden delivers remarks at a Drive-in event in Coconut Creek, Florida, on October 29, 2020. (Photo by JIM WATSON / AFP)

O democrata Joe Biden está a um passo de chegar à Casa Branca, após assumir a liderança da contagem de votos no estado-chave da Pensilvânia, contra o presidente Donald Trump, que não parecia disposto a admitir uma eventual derrota na disputada corrida.
A Pensilvânia permitiria que Biden, 77 anos, cruzasse o limiar dos 270 votos exigidos no Colégio Eleitoral para ganhar a presidência dos Estados Unidos. 
Com 96% dos votos apurados na Pensilvânia, o estado natal de Biden onde Trump venceu há quatro anos, o candidato democrata lidera o presidente republicano por 14.500 votos, de acordo com os números eleitorais estaduais. 
Biden, que acumula pelo menos 253 votos eleitorais, está à frente na Pensilvânia (que lhe renderia 20 votos eleitorais), Arizona (11), Geórgia (16) e Nevada (6). 
Trump, que tem um total de 214, lidera a corrida na Carolina do Norte (15) e no Alasca (3), os outros dois estados nos quais a contagem que mantém o país em suspenso desde o dia das eleições, 3 de novembro, ainda avança.
O ex-vice-presidente de Barack Obama anunciou que falará nesta sexta-feira em seu reduto em Wilmington, Delaware, onde um grande palco ao ar livre foi instalado no dia da eleição. 
Embora nenhum grande veículo de mídia dos EUA tenha declarado um vencedor, a presidente da Câmara dos Representantes e a líder dos democratas no Congresso, Nancy Pelosi, se referiu a Biden como “presidente eleito”. 
“Esta manhã está claro que a chapa Biden-Harris vai ganhar a Casa Branca”, disse Pelosi sobre Biden e sua companheira de chapa, Kamala Harris, que, se eleita, entrará para a história como a primeira mulher e primeiro negro a chegar à vice-presidência americana.
“Total transparência”
Trump pareceu mais moderado depois de um discurso extraordinário na véspera em que insistiu nas acusações, sem provas, de fraude, que lançou na madrugada de quarta-feira, quando se declarou vencedor horas após o fechamento das urnas. 
“Se contarem os votos legais, eu ganho facilmente. Se contarem os votos ilegais, eles podem tentar nos roubar a eleição”, disse ele na noite de quinta-feira na Casa Branca. 
A vantagem do presidente de 74 anos foi diminuindo em vários estados quando começaram a ser contados os votos pelo correio, que bateram recorde este ano devido à pandemia de covid-19, o que tem favorecido principalmente Biden.
Em um comunicado divulgado na sexta-feira pela sua campanha de reeleição, Trump disse que suas reivindicações visam garantir a “integridade” da eleição. “Acreditamos que o povo americano merece total transparência em todas as contagens de votos”, disse ele. 
No entanto, ele continuou a ameaçar ir ao tribunal para contestar os resultados. “Nunca vou parar de lutar por vocês e por nossa nação”, afirmou ele.
 
“Não terminou”
O comunicado de Trump saiu horas depois de sua campanha anunciar que a eleição “não acabou”.
“As projeções errôneas de Joe Biden como vencedor se baseiam em resultados de quatro estados que estão longe de serem definitivos”, disse Matt Morgan, da equipe de Trump, em nota. 
Morgan alegou que havia cédulas “irregulares” na Geórgia, onde uma recontagem era esperada, e em Nevada, alegando que os observadores republicanos da contagem de votos tiveram o acesso negado na Pensilvânia. 
Além disso, garantiu que Trump caminhava para a vitória no Arizona, criticando, mais uma vez, a rede Fox News e a agência AP por conceder o estado a Biden. 
Outros grandes meios de comunicação dos EUA ainda não se manifestaram. 
A campanha de Biden respondeu sarcasticamente. 
“O povo americano vai decidir essa eleição”, disse. “E o governo dos EUA é perfeitamente capaz de escoltar intrusos para fora da Casa Branca.”
Recursos judiciais 
O Partido Republicano da Pensilvânia pediu nesta sexta-feira que a contagem das cédulas que chegaram a este importante estado pelo correio depois de 3 de novembro não fossem contadas. 
A mais alta corte do país, na qual os juízes conservadores agora têm maioria sólida, pode invalidar essas cédulas. 
No entanto, isso pode não fazer diferença para o resultado final, já que o número de votos envolvidos é muito menor do que a vantagem de Biden sobre Trump. 
A missão eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA) para as eleições nos Estados Unidos disse nesta sexta-feira que não “observou diretamente nenhuma irregularidade grave” nas eleições e pediu aos candidatos que evitem “especulações danosas”.
Os advogados de Trump iniciaram várias ações legais para contestar a apuração de votos em vários estados. 
Os democratas acreditam que essas alegações são infundadas, mas esses recursos podem atrasar a aprovação dos resultados por dias ou semanas. 
Os republicanos não se manifestaram em massa para apoiar Trump em suas acusações de “roubo”, embora algumas figuras influentes as apoiassem. 
“Não ouvimos falar de nenhuma evidência”, disse Chris Christie, ex-governador de Nova Jersey e aliado de Trump, à ABC, alertando sobre o risco de alimentar tensões em um país altamente dividido. 
“O presidente tem o direito de pedir uma recontagem” de votos, mas “ele está errado ao dizer que a eleição foi fraudada, corrompida e roubada”, tuitou o senador republicano Mitt Romney, um crítico frequente do presidente.
“Acho que tudo deveria estar sobre a mesa”, disse a senadora Lindsay Graham quando questionada pela conservadora Fox News se a assembleia de maioria republicana da Pensilvânia deveria verificar os resultados. 
“O presidente está com raiva, eu estou com raiva e os eleitores deveriam estar com raiva”, disse o senador Ted Cruz. 
Como faz desde terça-feira, Biden pediu calma e paciência. “Ninguém vai tirar nossa democracia. Nem hoje, nem nunca”, ele tuitou na quinta-feira. 

A força dos Coelhos no Sertão: Miguel lidera com 80% em Petrolina, diz pesquisa Folha/Ipespe

Foto: reprodução

Na segunda pesquisa eleitoral para a Prefeitura de Petrolina, no Sertão do Estado, realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco, e divulgada nesta sexta-feira (06), Miguel Coelho (DEM) lidera a disputa com 73% das de intenções de voto com grande vantagem em relação ao segundo colocado. Nos votos válidos, o atual prefeito do município registra 80%, percentual que lhe garantiria a reeleição já no primeiro turno. Na segunda colocação, Odacy Amorim (PT) registra 9% das citações e 10% dos votos válidos, seguido de Julio Lossio Filho (PSD), que contabiliza 6% de citações e o mesmo índice nos votos válidos.

Na sequência, Gabriel Menezes (PSL) aparece com 3% das menções e dos votos válidos e Dr. Marcos (PSOL), com 1% em ambos. Deomiro Santos (PV) tem 0%. A margem de erro máximo estimada do estudo é de 4,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com a utilização de um intervalo de confiança de 95,45%. Os eleitores que não sabem ou não responderam e os que afirmaram votar em branco ou ainda anular o voto são 4%, respectivamente.

Em comparação ao levantamento anterior, Miguel Coelho cresceu dois pontos percentuais – ele tinha 71%. Já Odacy, que tinha 10%, oscilou um ponto percentual negativamente. Por outro lado, Julio Lossio Filho, que registrava 5%, oscilou um ponto percentual positivamente. No entanto, nesta amostragem, Lossio Filho é o candidato mais rejeitado – quando os eleitores indicam que “não votariam de jeito nenhum” em sua chapa – com 53%. No contraponto, Miguel Coelho é o menos rejeitado neste recorte, com 13%.

  

Indicado por Bolsonaro, Nunes Marques vai relatar ação contra foro de Flávio

O ministro Kassio Nunes Marques

Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para o Supremo Tribunal Federal (STF), o recém-empossado ministro Nunes Marques vai relatar uma ação que contesta o foro especial concedido pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ao filho mais velho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na investigação referente ao caso da chamada “rachadinha” na Assembleia Legislativa fluminense.

A ação foi movida pelo partido Rede Sustentabilidade no final de junho para que o caso envolvendo Flávio Bolsonaro tramite na primeira instância da Justiça estadual.

O processo era relatado pelo ministro Celso de Mello, decano do STF que se aposentou no mês passado. Nunes Marques tornou-se relator dele porque o regimento interno do Supremo prevê que o novo ministro herda o acervo de quem se aposentou. Ele tomou posse nesta quinta-feira.

Nunes Marques contou com o apoio do próprio Flávio Bolsonaro para chegar ao Supremo, segundo uma fonte ligada ao senador. Eles conversaram antes da sabatina do magistrado no Senado e foi tido como bem avaliado para ser aprovado na ocasião. Continue lendo →

e.

Modelos estão entre R$ 2.000 e R$ 4.400 mais caros do que as versões correspondentes lançadas em 2019.

iPhone 12 está disponível nas cores preta, branca, azul, vermelha e verde. — (Foto: Divulgação/Apple)

A Apple anunciou nesta sexta-feira (6) os preços da linha do iPhone 12 no Brasil, que chega oficialmente ao país em 20 de novembro. Os valores variam entre R$ 6.999 e R$ 13.999.

Os iPhones 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max foram anunciados em um evento da Apple em outubro. Os celulares chegam com a nova geração do processador da empresa, o A14 Bionic, e têm capacidade de se conectarem às redes 5G, que ainda não estão disponíveis no Brasil.

Veja os preços:

iPhone 12 mini

  • 64 GB: R$ 6.999
  • 128 GB: R$ 7.499
  • 256 GB: R$ 8.499

iPhone 12

  • 64 GB: R$ 7.999
  • 128 GB: R$ 8.499
  • 256 GB: R$ 9.499

iPhone 12 Pro

  • 128 GB: R$ 9.999
  • 256 GB: R$ 10.999
  • 512 GB: R$ 12.999

iPhone 12 Pro Max

  • 128 GB: R$ 10.999
  • 256 GB: R$ 11.999
  • 512 GB: R$ 13.999

Sem carregador e fone de ouvido

Pela primeira vez, os iPhones virão sem o carregador e o fone de ouvido – o único acessório incluso é um cabo USB-C, e os consumidores podem comprar os outros itens de forma separada.

O adaptador de tomada teve uma redução de R$ 20 nesta semana, e agora é vendido por R$ 199 no site oficial da empresa. Já o fone de ouvido com fio sai por R$ 219.

A empresa aposta que muitos clientes já possuem carregadores em casa, mas há problemas de compatibilidade.

iPhones mais caros

Os iPhones da linha 12 estão mais caros do que os modelos correspondentes do ano passado, com alta de R$ 2.000 no modelo mais acessível.

Em nota enviada ao G1, a companhia disse que “define os preços em dólares americanos e depois os ajusta internacionalmente, levando em conta as taxas de câmbio, IVA, impostos e outros custos de distribuição que podem variar por produto e país.”

O modelo mais barato lançado no ano passado, o iPhone 11, chegou com preço sugerido de R$ 4.999. Hoje, a versão mais em conta da linha é o 12 mini, que sai por R$ 6.999.

O iPhone 12, por sua vez, começa em R$ 7.999 – uma alta de R$ 3.000 em relação ao seu antecessor direto, o iPhone 11.
Os iPhone 12 Pro e 12 Pro Max estão R$ 3.000 e R$ 3.400 mais caros do que os seus modelos correspondentes lançados em 2019, na versão de 128 GB de armazenamento – a alta chega a R$ 4.400 na versão com 512 GB.

Um dia depois de anunciar o iPhone 12, a Apple reajustou os preços do iPhone 11, iPhone XR e iPhone SE em sua loja oficial no Brasil. Hoje, os modelos do ano passado estão mais caros do que quando foram lançados no Brasil.

iPhone 12 Pro. — Foto: Reprodução/Apple

Na quarta-feira (4), o órgão já havia bloqueado região no entorno da residência do candidato do Partido Democrata, segundo a rede de TV CNN.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos, a FAA, impôs uma restrição de voos sobre a casa de Joe Biden, em Wilmington, no estado de Delaware, nesta sexta-feira (6). Na quarta-feira (4), o órgão já havia bloqueado região no entorno da residência do candidato do Partido Democrata, segundo a rede de TV CNN.

O aviso da FAA aos pilotos mostra que a zona de exclusão aérea, de um raio de 1,6 km, está ativa até a manhã da próxima quarta (11). Ainda de acordo com a emissora, já nesta quinta (5), foi feito um reforço no número de agentes do serviço secreto americano na segurança de Joe Biden em Wilmington.

O órgão também interrompeu temporariamente a região acima do Chase Center Riverfront, o quartel-general da campanha do democrata e onde o candidato deve fazer seu discurso de vitória, caso seja eleito.

Joe Biden está com 253 votos, mas na manhã desta sexta virou na Pensilvânia e na Geórgia. É esperado que ele seja declarado vencedor nas projeções destes dois estados, o que daria a ele a vitória na corrida presidencial.

O candidato Sandrinho Palmeira (PSB) teve aumento de sua vantagem para os demais opositores, Zé Negão  (Podemos) e Capitão Sidney (PSC) de acordo com pesquisa do Instituto Múltipla realizada neste dia 5 de novembro.

O vice-prefeito e candidato à prefeitura tem na pesquisa estimulada, em que são oferecidas as opções para o eleitor 51%. Na pesquisa anterior eram 42,7%. O segundo colocado é o ex-presidente da Câmara e candidato do Podemos, José Negão, que aparece com 24% dos votos. Zé oscilou positivamente um ponto.

O Capitão Sidney Cruz, do PSC, vem na sequência, subindo para 5,7%. Ganhou dois pontos em relação à pesquisa anterior. Declararam voto branco ou nulo, 8%. O número de indecisos caiu para 10%. Eram 22,3%.  Não opinaram, 1,3%.

Na pesquisa espontânea, em que não são oferecidas opções para o eleitor, Sandrinho tem 46%, contra 17,3% de Zé Negão e 3% de Capitão Sidney. São 19,7% indecisos, 6,7% não opinaram, 7,3% disseram votar branco ou nulo.

No item rejeição, Zé Negão tem 57,7%, Capitão Sidney 57,3% e Sandrinho, 35%. Os três cresceram nesse critério, normal à medida que vai se solidificando o voto, segundo o Múltipla. Quem vota em um, tende a rejeitar os outros dois.

Aprovação de Patriota: principal cabo eleitoral do candidato socialista, o prefeito José Patriota (PSB) tem aprovação de 72%, oscilando negativamente dentro da margem de erro. Na pesquisa anterior eram 75,3%.

Um total de 17% desaprovam – eram 15,3 e 11% não opinaram. Quando a população é chamada a classificar a gestão, 15% consideram o governo ótimo, 43% dizem que é bom, 30,7%, regular, 4,3% o colocam como ruim, 5,3% como péssimo e 1,7% não opinaram.

Na pesquisa de outubro, ele tinha 16,7% consideram o governo ótimo, 48% dizem que é bom, 28,3%, regular, 3% o colocam como ruim, 3,7% como péssimo e 0,3% não opinaram.

A pesquisa tem o registro sob o número PE-00148/2020. Foram 300 entrevistas realizadas dia 5 de novembro. A margem de erro é de 5,7% para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.

Nome da entidade que realizou a pesquisa: André Cavalcante Falabella LTDA.  Nome de fantasia: Instituto de pesquisa Múltipla. Nome do contratante: André Cavalcante Falabella LTDA. Nome de fantasia: Instituto de pesquisa Múltipla. O Múltipla é o único instituto que divulga o relatório completo da pesquisa: Relatório .

Via blogNill

Por causa do apagão que afeta o Amapá, o estado não enviou os dados relacionados à Covid-19.

Com isso, o país chegou a 161.779 óbitos e 5.614.258 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 609 mortes pela Covid-19 e 23.317 casos da doença, nesta quinta-feira (5). Com isso, o país chegou a 161.779 óbitos e 5.614.258 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Por causa do apagão que afeta o Amapá, o estado não enviou os dados relacionados à Covid-19.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 392, o que representa um cenário de queda em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país variou entre situações de queda da média e estabilidade.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Até quarta-feira (4), todas as regiões do país apresentavam queda da média móvel de mortes. Nesta quinta, porém, Nordeste e Sul entraram em estado de estabilidade da média.

Ceará, Pará, Pernambuco, Piauí, Rondônia e Santa Catarina têm aumento na média móvel de óbitos em relação ao dado de 14 dias atrás.

Amazonas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio Grande do Sul e Sergipe apresentam estabilidade na média móvel de mortes. Os demais estados e o Distrito Federal estão em situação de queda da média.

O Brasil tem uma taxa de 77,2 mortos por 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que têm o maior número absoluto de mortos (234.300), e o Reino Unido (47.832), ambos à frente do Brasil na pandemia (ou seja, começaram a sofrer com o problema antes), têm 71,7 e 72 mortos para cada 100 mil habitantes, respectivamente.

O Brasil também já ultrapassou a taxa da Itália de mortes por 100 mil habitantes (66,5).

O México, que ultrapassou o Reino Unido em número de mortos e já contabiliza 93.228 óbitos, tem 73,9 mortes para cada 100 mil habitantes.

Na América do Sul, chama a atenção também o número de mortos por 100 mil habitantes do Peru: 108,4. O país tem 34.671 óbitos pela Covid-19.

A Índia é o terceiro país, atrás apenas de EUA e Brasil, com maior número de mortes pela Covid-19, com 124.315 óbitos. Lá, devido ao tamanho da população, a taxa proporcional é de 9,2 óbitos por 100 mil habitantes.

Na Argentina, onde a pandemia desembarcou nove dias mais tarde que no Brasil e que seguiu uma quarentena muito mais rígida, o índice é de 73,1 mortes por 100 mil habitantes (32.520 óbitos).

Já os dados divulgados nesta quarta-feira (4) pelo Ministério da Saúde apontam 23.976 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 610 novas mortes. Com isso, o balanço federal já registra 5.590.025 casos da doença desde o início da epidemia, com 161.106 óbitos. Há, ainda, 2.295 mortes em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

“Se contarmos os votos legais, eu ganho fácil. Se contar os ilegais, podem tentar roubar a eleição de nós”, disse Trump, em um discurso na Casa Branca.

Trump elencou uma série do que ele vê como indicadores de fraudes, mas não apresentou provas. (Foto: Reprodução)

 No dia em que viu o adversário se aproximar mais da vitória e teve derrotas nos tribunais, Donald Trump voltou a acusar fraudes nas eleições, mas sem apresentar provas.

“Se contarmos os votos legais, eu ganho fácil. Se contar os ilegais, podem tentar roubar a eleição de nós”, disse Trump, em um discurso na Casa Branca.

Trump elencou uma série do que ele vê como indicadores de fraudes, mas não apresentou provas. Ele reclamou que observadores republicanos não foram autorizados a acompanhar a apuração de perto, e disse que um grande trabalho jurídico está em andamento para questionar a contagem em vários estados.

Promotores querem ainda que senador perca apartamento comprado por ele na Barra da Tijuca, no Rio, e cobra indenização de R$ 6 milhões.

Foto de arquivo mostra o senador Flávio Bolsonaro no Palácio do Planalto. (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pediu à Justiça que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) perca o cargo se for condenado, com trânsito em julgado, no caso das chamadas “rachadinhas” – esquema em que o parlamentar fica com parte dos salários dos funcionários.

O pedido consta da denúncia apresentada ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça do RJ no dia 19.

Os promotores pedem ainda que, caso os denunciados sejam condenados, devam ser impedidos de exercer função ou cargo público pelo prazo de oito anos, subsequentes ao cumprimento das penas.

Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o ex-assessor Fabrício Queiroz e mais 15 investigados foram denunciados por organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e apropriação indébita no esquema das “rachadinhas”, na época em que Flávio Bolsonaro era deputado estadual.

O MP requer ainda a indenização em favor do RJ do valor mínimo de R$ 6.100.091,95 para reparação dos cofres públicos pelos danos causados por crimes de peculato imputados, de forma solidária, entre Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Miguel Ângelo Braga Grillo, chefe de gabinete do senador.

Ainda como efeito da condenação criminal, o MP pede também que seja decretada em favor do RJ a perda de bens, direitos e valores relacionados direta ou indiretamente à prática de crimes.

Um dos alvos definidos pela promotoria é o apartamento localizado na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e que pertenceria ao senador.

O Ministério Público requer ainda a manutenção da prisão de Queiroz e Márcia. Se aceitar, o juiz avalia se mantém a prisão domiciliar.

Relatório do Coaf

As investigações começaram em 2018 depois que um relatório do antigo Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, identificou movimentações suspeitas na conta bancária de Queiroz.

Segundo o relatório, Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

A estimativa é que cerca de R$ 2,3 milhões tenham sido movimentados no esquema de “rachadinha”. O dinheiro, segundo a investigação, era lavado com aplicação em uma loja de chocolates no Rio da qual o senador é sócio e em imóveis.

O que dizem os citados

Flávio Bolsonaro nega todas as acusações. Em nota, a defesa diz que está “impedida de comentar informações que estão em segredo de Justiça”. “No entanto, pode afirmar que o parlamentar não cometeu qualquer irregularidade e que ele desconhece supostas operações financeiras entre ex-servidores da Alerj. A defesa garante ainda que todas as contratações feitas pela Alerj, até onde o parlamentar tem conhecimento, seguiam as regras da assembleia legislativa. E que qualquer afirmação em contrário não passa de fantasia e ficção”, diz a nota.

O candidato da Frente Popular a prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira, participou, na noite desta quinta-feira (05), de uma live/debate promovida pela CDL/Afogados.

Sandrinho Palmeira assumiu compromissos importantes com o segmento empreendedor do município, como a municipalização do trânsito, a ampliação das câmeras de vigilância e da iluminação em LED, e a criação de mecanismos que possam eliminar entraves na burocracia e que possam alavancar, ainda mais, o empreendedorismo em Afogados da Ingazeira.

“Nós criamos a política pioneira de empreendedorismo em Afogados, com a criação da Sala do Empreendedor. Foram mais de dez mil atendimentos realizados, 760 novas microempresas formalizadas, além da promoção de 95 cursos de qualificação profissional, que beneficiaram mais de duas mil pessoas.

Todo esse trabalho rendeu frutos, no fortalecimento das parcerias com as instituições do Sistema S, como Sebrae, Sesi e Senac, e o mais importante, o Prêmio Prefeito Empreendedor, do Sebrae. Claro que precisamos avançar. Precisamos unir as ofertas de cursos de qualificação à inclusão no mercado de trabalho. E para isso, vamos criar o programa Meu Primeiro Emprego, para, em parceria com a CDL, fazer com que essa mão de obra qualificada, possa ser absorvida pelas oportunidades geradas pelos nossos empreendedores,” afirmou Palmeira. 

 

Rodoviária de Afogados da Ingazeira será reformada

Em visita técnica pelo Sertão do Estado, a Diretora Presidente da EPTI, Marília Bezerra, esteve com o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota. 

O encontro foi marcado pela assinatura da ordem de serviço para a reforma do Terminal Rodoviário do município, que ainda contou com a participação do Diretor de Terminais Rodoviários, Mauro Chaves, e do representante da empresa que executará a obra, Geneci Tenório.
A Diretora ainda visitou o município de Amaraji que, como já havia sido anunciado pelo governador Paulo Câmara, também terá o seu Terminal Rodoviário reformado.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 36%.

Até o momento, 423.058 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.​(Foto: Reprodução)

A Paraíba registrou 339 novos casos de Covid-19 e 08 óbitos confirmados desde a última atualização, 04 deles nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde ao ClickPB nesta quinta-feira (5), 134.297 pessoas já contraíram a doença, 186.866 já se recuperaram e 3.138, infelizmente, faleceram. Até o momento, 423.058 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

  • Casos Confirmados: 134.297
  • Casos Descartados: 186.866
  • Óbitos confirmados: 3.138
  • Casos recuperados: 109.721

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 36%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 40%. Em Campina Grande estão ocupados 16% dos leitos de UTI adulto e no sertão 66% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 339, nos quais 10 municípios concentram 221 casos, o que representa 65,19% dos casos em toda a Paraíba. 

São eles:

  • João Pessoa, com 123 novos casos, totalizando 33.107; 
  • Rio Tinto, com 20 casos novos, totalizando 1.258; 
  • Campina Grande, com 19 novos casos, totalizando 13.821; 
  • Boqueirão, com 12 novos casos, totalizando 609; 
  • Patos, com 10 novos casos, totalizando 4.918; 
  • Água Branca, com 08 novos casos, totalizando 177; 
  • Sousa, com 08 novos casos, totalizando 2.470; 
  • Cabedelo, com 07 novos casos, totalizando 3.320; 
  • Guarabira, com 07 novos casos, totalizando 4.688; 
  • Santa Cruz, com 07 novos casos, totalizando 78;  

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 05/11, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Continuar Cuidando: Até o dia 04/11 foram entrevistados 917 paraibanos, em 538 residências distribuídas por 35 cidades.

Até hoje, 176 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 08 óbitos registrados nesta quinta ocorreram em residentes de 06 municípios, entre 30 de outubro e 04 de novembro, 07 deles ocorridos nas últimas 48 horas. Os pacientes tinham idade entre 39 e 80 anos. Diabetes foi a comorbidade mais frequente. Dos locais, 01 ocorreu em hospital privado e os demais em hospitais públicos

Homem, 44 anos, residente em João Pessoa. Diabético e etilista. Início dos sintomas 26/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/11/2020. 

Homem, 47 anos, residente em Campina Grande. Diabético e obeso. Início dos sintomas 16/10/2020. Foi a óbito em hospital privado no dia 04/11/2020. 

Homem, 70 anos, residente em Queimadas. Cardiopata e portador de neoplasia. Início dos sintomas 18/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/11/2020. 

Homem, 72 anos, residente em Cajazeiras. Diabético. Início dos sintomas 20/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/11/2020. 

Homem, 80 anos, residente em João Pessoa.Portador  de doença respiratória. Início dos sintomas 09/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 03/11/2020. 

Mulher, 70 anos, residente em Santa Rita. Hipertensa, diabética, cardiopata e portadora de doença neurológica. Início dos sintomas 30/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 03/11/2020. 

Mulher, 39 anos, residente em João Pessoa. Diabética e portadora de doença renal. Início dos sintomas 21/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 02/11/2020. 

Homem, 72 anos, residente em Catolé do Rocha. Diabético e cardiopata. Início dos sintomas 22/10/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 30/10/2020

A Pensilvânia tem 20 delegados no Colégio Eleitoral e é o maior dos seis estados ainda indefinidos na eleição presidencial dos EUA.

Boockvar disse que restam cerca de 550 mil votos a serem processados. “Parece que [nós teremos] a maioria contabilizado já hoje”, concluiu. (Foto: Reprodução)

 A secretária de Estado da Pensilvânia, Kathy Boockvar, afirmou à CNN que “definitivamente podemos” saber o resultado da votação local ainda nesta quinta-feira (5). Donald Trump precisa vencer ali para seguir na disputa à reeleição nos Estados Unidos — um triunfo no estado elege o democrata Joe Biden.

Boockvar disse que restam cerca de 550 mil votos a serem processados. “Parece que [nós teremos] a maioria contabilizado já hoje”, concluiu.

A Pensilvânia tem 20 delegados no Colégio Eleitoral e é o maior dos seis estados ainda indefinidos na eleição presidencial dos EUA.

Segundo as projeções da CNN, a vantagem de Trump, que já foi de cerca de 10% lá, está atualmente em 1,7%, com Biden crescendo cada vez mais com a contagem dos votos por correio, majoritariamente democratas.

Com 253 delegados até agora, o ex-vice-presidente dos EUA precisa de mais 17 cadeiras para chegar às 270 necessárias para ser eleito.

Atualmente, Biden está na frente em Nevada (que tem 6 votos) e no Arizona (11 votos), e perde por menos de 1% na Geórgia (16 votos).

Também não foram concluídas as projeções para o Alasca (que aponta para vitória de Trump) e da Carolina do Norte (onde o republicano tem pequena vantagem).

Com isso, o país chegou a 161.170 óbitos e a 5.590.941 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. (Foto: Reprodução)

 O Brasil registrou 622 mortes pela Covid-19 e 23.815 casos da doença, nesta quarta-feira (4). Com isso, o país chegou a 161.170 óbitos e a 5.590.941 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

O Amapá não enviou dados nesta quarta por causa de um apagão elétrico.
Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 384, o que representa um cenário de queda em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país variou entre situações de queda da média e estabilidade.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Desempenho de Biden nas urnas é acompanhado de alta na Bolsa

 (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil )
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A onda azul — que representa uma vitória de Joe Biden na corrida presidencial norte-americana —segue dominando as preferências dos mercados internacionais. Como é o pragmatismo e o lucro que definem o humor dos investidores, se antes demonstravam preferência pelo atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, agora estão recém-convertidos ao candidato democrata e já compraram a sua possível vitória. “O mercado se adapta, não pode perder tempo”, resumiu Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.
Quando o pregão fechou, ontem, Biden continuava em vantagem sobre Trump, que mantinha a disposição de pedir recontagem de votos por conta de uma suposta fraude eleitoral. Com esse pano de fundo, o dólar comercial fechou em queda de 1,88% frente ao real, cotado a R$ 5,659 para compra e a R$ 5,661 para venda. O Ibovespa, índice que mede o desempenho das principais ações da Bolsa de Valores brasileira (B3), encerrou o dia em alta de 1,97%, batendo 97.805 pontos. Na Europa, o movimento também foi positivo: na Bolsa do Reino Unido, a valorização do índice foi de 1,67%; na Alemanha, o avanço foi de 1,95%; na França, alta de 2,44%; e na Itália, incremento de 1,96%. Em Nova York, os ganhos chegaram a 3,85% no fechamento do Nasdaq.
E enquanto durar a disputa, a tendência é de desvalorização contínua do dólar frente ao real, de acordo com José Roberto Carreira, operador de câmbio da Corretora Fair. “Biden anunciou um pacote trilionário para debelar os efeitos da pandemia na economia americana, o que vai beneficiar os mercados emergentes, entre eles o Brasil”, afirmou. No dia anterior, a moeda norte-americana fechou cotada a R$ 5,762.
Reflexos positivos
Por outro lado, segundo o especialista, o apoio de vários países da Europa e a anunciada intenção do candidato democrata de ajudar com US$ 30 bilhões para combater os estragos dos incêndios na Amazônia podem ser um dado positivo –– mesmo que o Palácio do Planalto diga que não queira –– para o país. “O Brasil vai ter que se ajustar às novas políticas de meio ambiente, o que poderá, de alguma forma, colaborar para melhorar a imagem fora e no retorno de investimentos e financiamento externos”, reforçou Carreira.
O que seduzia o mercado doméstico era justamente a redução de impostos corporativos das empresas americanas, uma iniciativa de Trump, explica Jason Vieira. “Mas Biden promete o mesmo tipo de estímulo. E, a rigor, para o Brasil, Trump não fez nada de concreto –– embora tendo apresentado uma gestão eficiente de seu país. Para nós, nenhuma vantagem nas relações comerciais”, lembrou o economista-chefe da Infinity Asset.
Mas, seja qual for o resultado das eleições americanas, as incertezas continuarão. Os investidores se manterão atentos ao desenrolar das medidas para conter os impactos econômicos da pandemia pelo novo coronavírus. “Não se sabe como a Europa vai conseguir lidar com esta segunda onda, ou se os EUA vão precisar enfrentar a crise sanitária com novos estímulos. Tudo isso está em aberto”, reforçou Vieira. No mercado interno, observa ele, as questões não são menos desafiadoras.
“Se Biden for eleito, é quase certo que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, seja substituído. O vice-presidente, Hamilton Mourão, deve ganhar um protagonismo maior. Se as questões ambientais ficarem mais sérias, o Brasil tem a saída de se aproximar mais da China, por exemplo. Mas será que vai ser esse o caminho escolhido pelo governo? Enfim, há muita coisa que precisa ser desenhada”, enfatiza Vieira.

Presidente Jair Bolsonaro nomeia candidato menos votado em lista tríplice para ser novo reitor da UFPB

Valdiney Veloso Gouveia ficou em terceiro lugar na consulta e teve apenas 5,35% dos votos.

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o candidato menos votado na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), como novo reitor da instituição de ensino. Valdiney Veloso Gouveia ficou em terceiro lugar na consulta e teve apenas 5,35% dos votos. 

A nomeação de Valdiney foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (05). Ele ficará no cargo por quatro anos que será assumido a partir do dia 11 de novembro.

Durante o processo eleitoral, Valdiney se mostrou como defensor do programa Future-se, um dos principais carros chefe do Ministério da Educação em relação às universidades federais.

Na escolha da lista tríplice a chapa formada por Valdiney não obteve nenhum voto dos Conselhos da UFPB. A lista foi encaminhada ao Ministério da Educação para a nomeação do presidente Jair Bolsonaro.

candidata mais votada na consulta foi Terezinha Domiciano da chapa 2, que obteve 964,518 votos. Em setembro, Terezinha afirmou que achou estranho o movimento considerado conservador que pedia a nomeação do terceiro colocado na consulta. 

Valdiney Veloso não é o primeiro reitor menos votado escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro. Ele também nomeou  o professor Janir Alves Soares, como novo reitor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Luiz Fernando Resende dos Santos Anjo como reitor da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Fábio Josué Souza dos Santos foi nomeado reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

O pagamento desta quinta é para os trabalhadores nascidos em março: 3,1 milhões vão receber parcela de R$ 300.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. (Foto: Reprodução)

A Caixa Econômica Federal (CEF) paga nesta quinta-feira (5) uma nova parcela do Auxílio Emergencial para 3,8 milhões de trabalhadores que não fazem parte do Bolsa Família.

O pagamento desta quinta é para os trabalhadores nascidos em março: 3,1 milhões vão receber parcela de R$ 300, enquanto 700 mil trabalhadores ainda terão direito a parcela de R$ 600.

Para os trabalhadores que fazem parte do Bolsa, o pagamento da segunda parcela de R$ 300 foi concluído na semana passada, e os créditos da próxima parcela terão início em 17 de novembro.

Para os trabalhadores fora do Bolsa Família, a ajuda paga nesta quinta será creditada em conta poupança social digital da Caixa, que poderá ser usada inicialmente para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual. Saques e transferências para quem receber o crédito nesta quinta serão liberados no dia 14 de novembro.

VEJA QUEM RECEBE NESTA QUINTA:

700 mil trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em março, recebem a próxima parcela de R$ 600:

– aprovados que já receberam 4 parcelas recebem a quinta parcela;
– aprovados que já receberam 3 parcelas recebem a quarta parcela;
– aprovados que já receberam 2 parcelas recebem a terceira parcela;
– aprovados que já receberam 1 parcela recebem a segunda parcela;
– novos aprovados recebem a primeira parcela.

3,1 milhões de trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em março, recebem parcela de R$ 300:

– trabalhadores que receberam as 5 parcelas de R$ 600 recebem a primeira de R$ 300;
– trabalhadores que já receberam a primeira parcela de R$ 300 recebem a segunda.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quartaa (04) foram registrados 48 casos para covid-19 em nosso município. Destes, 46 entraram em investigação em diferentes dias da semana passada. Como os resultados só saíram hoje, temos esse número expressivo. Do dia mesmo, apenas dois casos notificados. 
São 17 pacientes do sexo masculino, com idades de 07, 07, 13, 13, 15, 22, 24, 26, 28, 28, 29, 32, 36, 43, 56, 58 e 64 anos; e 31 pacientes do sexo feminino, com idades de 01, 05, 05, 16, 16, 18, 20, 22, 24, 26, 27, 28, 28, 28, 31, 31, 34, 34, 37, 37, 38, 38, 41, 42, 45, 45, 47, 53, 59, 67 e 67 anos. Entre os homens: 03 estudantes, 04 menores, 04 de profissão não informada, 02 servidores públicos, 01 repositor, 01 agricultor, 01 aposentado e 01 auxiliar de produção. Entre as mulheres: 09 agricultoras, 03 estudantes, 04 menores, 02 de profissão não informada, 02 assistentes sociais, 01 supervisora, 01 atendente, 01 do lar, 01 auxiliar de serviços gerais, 01 recepcionista, 01 secretária, 01 cozinheira, 01 autônoma, 01 bancária, 01 vendedora e 01 aposentada.
Hoje foram coletadas 63 amostras, mas segundo o DATASUS, os sistemas de informação estão passando por revisão e amanhã existe a previsão de normalização. Assim, amanhã detalharemos as amostras de hoje. 
Hoje, 54 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19.
18 pacientes apresentaram cura após avaliação clinica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 1.069 pessoas (87,83 %) recuperadas para covid-19 em nosso município. Atualmente, 133 casos estão ativos. 
O município atingiu a marca de 6.083 pessoas testadas para covid-19. Ultrapassamos 16,32 % da população testada em nosso município. 
Uma informação relevante que precisa ser levada em consideração é o aumento significativo do número de testes. Outro número importante é de que, em Afogados, 96,05 % dos casos são leves (1.169 casos). Tem-se o registro de 48 casos graves, o que representa 3,95%.

Pernambuco ganha quatro novas escolas técnicas estaduais

A inauguração de quatro novas Escolas Técnicas Estaduais foi anunciada ontem pelo Governo de Pernambuco. As unidades terão 180 vagas cada, totalizando 720. As inscrições, que serão feitas pelo site da Secretaria de Educação e Esportes, abrem-se hoje e seguem até 16 de novembro.

Com a chegada dessas novas ETEs, previstas para começarem a funcionar em 2021, os estudantes do ensino médio que desejarem ingressar num curso técnico contarão com mais de oito mil vagas na rede estadual, ao todo, distribuídas em 50 unidades em todas as regiões. “Tudo está sendo feito dentro de uma estratégia, planejamento e olhar que busca o futuro, não apenas o curto prazo, mas a médio e longo, na formação dos jovens pernambucanos, nas oportunidades dos nossos alunos alcançarem seus sonhos. Isso está sendo possível graças a esse trabalho e essa vocação que foi colocada ao longo dos anos na busca da educação pública de qualidade”, declarou o governador Paulo Câmara.

As novas unidades ficam na Região Metropolitana e no Agreste. Os polos terão focos em áreas específicas. No município de Olinda, a ETE Chico Science, que será aberta no bairro de Rio Doce, focará na área de saúde, oferecendo o curso inédito de técnico em farmácia e também a formação em nutrição e dietética. No Recife, as Escolas de Referência em Ensino Médio Ginásio Pernambucano da Cruz Cabugá e Professor Alfredo Freyre serão transformadas em unidades técnicas. A ETE Ginásio Pernambucano focará na área da tecnologia, ofertando curso em desenvolvimento de sistemas. A outra unidade, em Água Fria, será a primeira Escola Técnica de Arte e Cultura da Rede Estadual, com cursos de teatro e artes visuais. No Agreste, a ETE Nelson Barbalho, localizada no bairro Maurício de Nassau, em Caruaru, vai oferecer formações em produção de áudio e vídeo e de rádio, TV e internet

O Banco Central (BC) realizou, ontem, o balanço do primeiro dia de operações restritas do Pix. Ângelo Duarte e Carlos Eduardo Brandt, respectivamente chefe e chefe-adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do BC, informaram que 1.570 transações pelo novo método foram realizadas entre 9h e 17h, com valor médio de R$ 90 por operação. Todos os usuários estão disponíveis para receber dinheiro pelo Pix, mas apenas os selecionados podem enviar.
Nesta fase restrita, as instituições financeiras devem escolher entre 1% e 5% de seus usuários para realizar transações na nova plataforma. A seleção de usuários feita pelas instituições deve ser baseada em critérios definidos pelo BC, como aspectos geográficos e perfil etário. Essa quantidade mínima de clientes ficou apta para enviar dinheiro a outros usuários com chaves cadastradas.
“A quantidade limitada de clientes é justamente para que todos possam terminar todo processo de acionamento do sistema com a maior tranquilidade possível, e impactando a menor quantidade de agentes”, explicou Brandt. Duarte acrescentou que, a partir do dia 16, essa operação pode atingir 100% dos usuários.
O funcionamento pleno começa no próximo dia 16, a partir das 9h, sem interrupções. A nova modalidade permite transações bancárias em menos de 10 segundos, qualquer hora do dia, sete dias por semana. Mas, nesta fase de testes, entre sábado e quarta-feira o Pix funciona das 9h às 22h; na quinta-feira, entre 9h e meia-noite; na sexta-feira, da meia-noite às 22h.
60 milhões de chaves
Segundo o balanço dado pelo BC, o Pix possui mais de 60 milhões de chaves cadastradas e, somente ontem, 2.240.666 milhões de outras novas foram feitas. Levantamento da autoridade monetária também registrou 25 milhões de pessoas cadastradas. Uma mesma pessoa pode ter várias chaves, em várias contas.
“Esse foi o momento para as instituições testarem e ajustarem os problemas, e fazerem as correções necessárias. Problemas são normais nesse processo e entendemos isso”, explicou Duarte. O sistema do Pix já prevê que até 1% das ações podem exceder o tempo de 10 segundos para completar a transação. “É esperado que, no primeiro dia, algumas transações demorem mais do que o desejável”, disse Brandt, acrescentando que, apesar disso, 50% das transações duraram seis segundos e os resultados estavam “dentro das expectativas”.
Duarte disse que “o Banco Central está plenamente satisfeito com esse primeiro dia e tão seguro que, ao longo dos próximos dias, o número de operações vai crescer bastante”.
Luiz de Carvalho, de 34 anos, morador de São Paulo, foi um dos selecionados pelo banco em que é correntista para participar do primeiro dia de operação. Ressaltou que a experiência “foi ótima” e cumpriu o prometido. “Foi muito intuitivo. Foi muito rápido, menos de 10 segundos”, disse.
Já Gabriel Estevam, de 24 anos, contou que se cadastrou na plataforma em outubro. E disse que não encontrou dificuldades. “Na verdade, é bem semelhante ao que já acontece com o TED e o DOC. Não tive nenhuma dificuldade”, garantiu.

A corrida pela Casa Branca, entre o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden, aproximava-se do fim nesta terça-feira, com o fechamento das urnas em sete estados, em eleições atingidas pela pandemia e em meio a uma polarização profunda.
Mais de 100 milhões votaram antecipadamente – pelo correio ou pessoalmente -, um número recorde, que representa mais de 73% do total de votos emitidos há quatro anos.
A votação foi encerrada em Indiana, Kentucky, Carolina do Sul, Vermont, Virgínia, Virgínia Ocidental e Geórgia, um reduto vermelho sólido que os apoiadores de Biden esperam pintar de azul.
As grandes redes projetaram uma vitória de Trump em Indiana, Kentucky e Virgínia Ocidental, o que lhe daria um total de 24 votos eleitorais dos 270 necessários para a vitória, segundo o sistema americano de votação universal indireta, em que o voto popular se traduz em delegados de um Colégio Eleitoral. As redes também previram uma vitória de Biden em Vermont e Virgínia, o que se traduz em 16 votos eleitorais.
“ESTAMOS MUITO BEM EM TODO O PAÍS. OBRIGADA!”, tuitou Trump, que acompanhava da Casa Branca os resultados. Antes, disse não estar pensando no discurso de derrota ou vitória. “Ganhar é fácil. Perder nunca é fácil, pelo menos para mim”, declarou em Arlington, Virgínia.
Biden também se mostrou confiante, embora tenha dito ser supersticioso e preferido não antecipar nenhum resultado. “O que ouvi é que há uma participação esmagadora, especialmente de jovens e mulheres, negros”, disse em Wilmington, Delaware, onde reside, o que considerou “um bom presságio”.
O ex-vice-presidente de Barack Obama conta com 51,2% de pessoas o apoiando diante dos 44% do atual presidente, e tem uma liderança de 2,3 pontos percentuais em Estados-chave para vencer a eleição, segundo a média das pesquisas feitas pelo RealClearPolitics.
Antes, na Filadélfia, Biden teve uma série de lapsos, confundindo uma neta com outra e, erroneamente, aludindo ao filho falecido. A perda de capacidade cognitiva de Biden tem sido uma fonte constante de zombaria de Trump.
Longa noite
Os Estados Unidos se preparavam para demorar a conhecer o vencedor das eleições, uma vez que, em alguns estados, a apuração poderá levar dias. Os centros eleitorais irão fechar ao logo da noite, até as 6h GMT, quando os últimos votos serão depositados no Alasca.
“Deveríamos ter o direito de saber quem ganhou em 3 de novembro”, declarou Trump, que, muitas vezes, questionou a legitimidade do voto por correspondência e da recontagem pós-eleitoral. “Acho que teremos uma ótima noite, mas é política… nunca se sabe”, acrescentou, em Arlington, Virgínia.
Antes, o presidente havia minimizado as afirmações de que planejava se declarar vencedor antes do fim da votação. “Não há razão para jogos”, disse, durante entrevista por telefone à Fox News.
A votação está disputada em Arizona, Carolina do Norte, Flórida, Geórgia, Michigan, Ohio e Pensilvânia.
A favor e contra
Dos 100,1 milhões de votos antecipados, estima-se que 44,8% sejam democratas, mas os republicanos confiavam numa participação em massa.
“Quem vai votar em Biden?” Clara Giménez, cubana de 49 anos que desembarcou do barco “Mariel” em 1980, questionou em Miami e escolheu Trump “porque ele é anticomunista e porque é milionário, não precisa de dinheiro, nem de fama.”
Annie Belman, por sua vez, optou por Biden, cuja campanha questionou duramente a forma como o governo Trump enfrentou a pandemia de covid-19, que já matou mais de 231.000 americanos. “A abordagem de Trump contra a ciência e seu comportamento temerário é uma das muitas razões pelas quais eu nunca votaria nele”, disse a septuagenária. 
Na Califórnia, Joel Luis, operário mexicano de 56 anos, disse com orgulho que votou em Trump, apesar de ter votado em Clinton em 2016. “Minha situação melhorou nesses quatro anos”, afirmou. 
“Não sei como alguém pode gostar de Trump, quero que ele seja preso”, desabafou Alex Tovar, outro mexicano, que passou 40 de seus 58 anos nos Estados Unidos. Ambos são de East LA, localidade de Los Angeles onde mais de 95% da população é hispânica. 
A principal minoria étnica do país prefere Biden, e seu voto pode impactar estados importantes, de acordo com NALEO Educational Fund e Latino Decisions. Mais de 8,6 milhões de hispânicos já votaram antecipadamente, mais do que o dobro de 2016.

Medo de distúrbios

A possibilidade de que o país volte a ser azul democrata, ou permaneça vermelho republicano, aumenta o temor aos distúrbios sociais, depois das manifestações por vezes violentas contra o racismo que abalaram o país este ano. 
A capital Washington, como outras grandes cidades, amanheceu com suas lojas e escritórios fechados e as forças policiais em alerta máximo. Trump, que há um mês foi hospitalizado por causa da covid-19, e Melania, que também foi infectada, organizaram uma festa para aguardar os resultados. 
Além da presidência e da vice-presidência, as 435 cadeiras na Câmara dos Deputados serão escolhidas, e se espera que os democratas mantenham e, possivelmente, aumentem sua liderança. Além disso, cerca de um terço do Senado está na disputa, onde os republicanos correm o risco de perder sua maioria de 53-47. 
O mundo inteiro acompanha de perto a eleição desta terça-feira, depois de um primeiro mandato de Trump marcado por relações tensas com aliados da OTAN, a retirada de Washington do Acordo do Clima de Paris e da Organização Mundial da Saúde, e a renúncia ao acordo nuclear com o Irã. 
O continente americano também observará o resultado diante do novo T-MEC que envolve o México e o Canadá, da sintonia dos Estados Unidos com o Brasil e do confronto com a Venezuela, Cuba e Nicarágua. 
A ligação da principal potência econômica com a China, abalada nos últimos quatro anos não só por razões comerciais – mas porque Trump culpa Pequim pela pandemia – preocupa o mundo inteiro. 
Wall Street fechou em forte alta neste dia de eleições, após seu pior desempenho desde março na semana passada.

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 22 milhões

 (Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil)

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (4) um prêmio de R$ 22 milhões.

As seis dezenas do concurso 2.315 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.
As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.
De acordo com a Caixa, o valor do prêmio principal, caso aplicado na poupança, renderia no primeiro mês R$ 25,4 mil.
O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

 O Brasil registrou 276 novas mortes pela Covid-19 e 13.748 casos da doença, nesta terça-feira (3). Com isso, o país chegou a 160.548 óbitos e a 5.567.126 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.Dados em finais de semana, feriados e após essas datas podem ser menores por atrasos de notificação nas secretarias de saúde.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 367, o que representa um cenário de estabilidade em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país esteve em situação de queda da média, retornando à situação de estabilidade nesta terça.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Já os dados divulgados pelo Ministério da Saúde no início da noite desta terça-feira (3) apontam 11.843 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 243 novas mortes. Com isso, o balanço federal já contabiliza 5.566.049 casos da doença desde o início da epidemia no país, ainda no fim de fevereiro, chegando também a 160.496 mortes. Há, ainda, 2.316 mortes em investigação, informa o ministério.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Líder do Roupa Nova é internado em estado grave, com coronavírus

Após enfrentar um câncer e passar por um transplante de medula, o vocalista e músico do Roupa Nova, Paulo César, o Paulinho, enfrenta uma nova batalha pela vida. Agora ele luta contra o agravamento do estado de saúde por conta do coronavírus.

Paulinho, 68 anos, teve uma piora em seu quadro de saúde e precisou ser hospitalizado novamente. 
O músico chegou a ser entubado no Hospital Copa D’Or, do Rio de Janeiro.
No começo do mês passado, Paulinho recebeu alta após ficar 12 dias internado por conta de complicações em um transplante de medula.
A assessoria do Roupa Nova confirma que o integrante foi infectado pelo Covid e está tentando se recuperar.
O grupo agradece o carinho dos fãs e pede uma corrente de energia positiva para que Paulinho esteja de volta aos palcos em breve. (R7)

Aranha foi absolvido no dia 9 de setembro pelo juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis.

O juiz Rudson Marcos concordou com a tese do promotor e, alegando o respeito ao princípio da dúvida em favor do réu, afirmou que é “melhor absolver cem culpados do que condenar um inocente”. (Foto: Reprodução)

— O caso da influenciadora digital catarinense Mariana Ferrer, que acusa o empresário André de Camargo Aranha de estupro em um clube de luxo há dois anos, ganhou mais um capítulo e gerou revolta nas redes sociais com as hashtags #justiçapormariferrer e “estupro culposo”.

Aranha foi absolvido no dia 9 de setembro pelo juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis.

O uso de argumentos pelo promotor do caso, Thiago Carriço de Oliveira, no sentido de que não houve dolo (intenção) do acusado, porque não havia como o empresário saber, durante o ato sexual, que a jovem não estava em condições de consentir a relação, não existindo portanto intenção de estuprar, gerou polêmica. “Como não foi prevista a modalidade culposa do estupro de vulnerável, o fato é atípico”, escreveu ele em sua argumentação, dando origem à revolta nas redes sobre o estupro culposo.

“Não restou comprovada a consciência do acusado acerca de tal incapacidade, tendo-se, juridicamente, por não comprovado o dolo do acusado no tocante a tal estado psíquico alegado pela ofendida. Pelo que consta no processo, não restou comprovado que o acusado tinha conhecimento da suposta incapacidade da vítima”, escreveu Oliveira. “A instrução criminal não indicou a presença de dolo na conduta do acusado, não restando configurado o fato típico e antijurídico a ele imputado, qual seja, o delito de estupro de vulnerável.”

A conclusão do juiz foi de que “não há provas contundentes nos autos a corroborar a versão acusatória”. A sentença reconhece que “há provas da materialidade e da autoria, pois o laudo pericial confirmou a prática de conjunção carnal e ruptura himenal recente”.

Contudo, registra o magistrado, “pela prova pericial e oral produzida considero que não ficou suficientemente comprovado que [Mariana] estivesse alcoolizada — ou sob efeito de substância ilícita — , a ponto de ser considerada vulnerável, de modo que não pudesse se opor a ação de André de Camargo Aranha ou oferecer resistência”.

O juiz faz essa afirmação embasado nos exames de alcoolemia e toxicológico realizados menos de 24 horas depois do episódio, que apresentaram resultados negativos. Ou seja, no processo a Justiça entendeu que, de fato, houve a ruptura himenal da jovem, mas que não há provas de que isso tenha sido resultado de um ato de violência nem sob alegado estado de vulnerabilidade ante a intoxicação por alguma substância colocada em sua bebida ou comida.

Ao aceitar o pedido de absolvição, o juiz Rudson Marcos concordou com a tese do promotor e, alegando o respeito ao princípio da dúvida em favor do réu, afirmou que é “melhor absolver cem culpados do que condenar um inocente”.

A defesa de Mariana recorreu da decisão, segundo o Intercept.

Durante o processo, Aranha confirmou ter tido contato sexual com a jovem, mas nega que o ato tenha sido consumado e que tenha agido de forma violenta.

À reportagem, o advogado Claudio Gastão primeiro informou que não iria comentar um processo sob segredo de justiça, “principalmente em face de indagações descontextualizadas que revelam má fé e parcialidade”, se referindo à reportagem do Intercept, que chamou de “fake news”.

“Ele foi absolvido porque não foi comprovado aquilo que a Mariana tinha alegado e não por ‘estupro culposo’. Isso aí é uma grande inverdade e fake news. No processo, foram ouvidas várias testemunhas e nenhuma delas corroborou o que a Mariana falou. Temos vídeos, filmagens, que desmentem. Tudo que ela falou foi impugnado por prova pericial e testemunhal”, afirmou.

Procurada pela reportagem, Mariana não se pronunciou sobre a sentença até a publicação deste texto.

Imagens divulgadas nesta terça-feira (3) pelo site The Intercept mostram parte da audiência que inocentou o empresário. Nelas, o advogado de defesa de Aranha, Cláudio Gastão da Rosa Filho, exibe cópias de fotos sensuais produzidas pela jovem quando era modelo para reforçar o argumento de que a relação foi consensual e descredibilizar Mariana.

Ele definiu as poses das fotos como ginecológicas e não foi questionado sobre a relação delas com o caso. Também afirmou que “jamais teria uma filha do nível” de Mariana. Ele ainda repreende o choro da jovem: “não adianta vir com esse teu choro dissimulado, falso e essa lábia de crocodilo”.

Mariana reclama do interrogatório para o juiz. “Excelentíssimo, eu estou implorando por respeito, nem os acusados, nem os assassinos são tratados do jeito que estou sendo tratada, pelo amor de Deus, gente. O que é isso?”, diz.

O magistrado avisa Mariana de que vai parar a gravação para que ela possa se recompor e tomar água e pede para o advogado mantenha um bom nível.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes comentou as imagens em rede social. “As cenas da audiência de Mariana Ferrer são estarrecedoras. O sistema de Justiça deve ser instrumento de acolhimento, jamais de tortura e humilhação. Os órgãos de correição devem apurar a responsabilidade dos agentes envolvidos, inclusive daqueles que se omitiram”, afirmou.

Antes da sentença, foram realizados seis exames periciais, além de uma ação de busca e apreensão de perícia dos equipamentos eletrônicos do acusado.

A defesa do empresário chama de fantasiosa a versão contada pela influenciadora, de que teria sido dopada e, posteriormente, abusada sexualmente por Aranha. Já a família de Mariana é categórica em afirmar que os fatos que ocorreram naquela noite teriam causado na jovem sequelas psicológicas irreversíveis.

Ao todo, durante a investigação, foram ouvidas 22 testemunhas, além do acusado e da suposta vítima.

O processo também teve troca de delegados e promotores, sumiço de imagens e mudança de versão de Aranha — em primeiro depoimento, ainda na delegacia, ele negou ter tido contato com Mariana. Já quando prestou depoimento em juízo, afirmou ter feito apenas sexo oral nela.

O CASO

O estupro, segundo Mariana, então com 21 anos, teria ocorrido na noite de 15 de dezembro de 2018, na festa de abertura do verão Music Sunset do beach club Café de la Musique, em Jurerê Internacional, praia conhecida por ser point de ricos e famosos.

Em seu depoimento à polícia, Mariana afirmou que teve um lapso de memória entre o momento em que uma amiga a puxou pelo braço e a levou para um dos camarotes do Café em que o empresário Aranha estava e a hora em que desce uma escada escura. Ela acredita ter sido dopada. A única bebida alcoólica anotada na comanda do bar em seu nome foi uma dose de gim. Mariana era virgem até então, o que foi constatado pelo exame pericial.

Tanto a virgindade dela quanto a sua manifestação nas redes sociais foram usadas pelo advogado do empresário, que alega que ela manipulou os fatos. “Tu vive disso? Esse é teu criadouro, né, Mariana, a verdade é essa, né? É teu ganha pão a desgraça dos outros? Manipular essa história de virgem?”, disse Cláudio Gastão durante a audiência de instrução e julgamento.

Um vídeo publicado na internet e incluído no processo mostra ela aparentando estar grogue subindo uma escada com a ajuda de Aranha em direção a um camarim restrito da casa. Eles sobem os degraus às 22h25. Seis minutos depois, ela desce, seguida dele.

Não foi possível recuperar as imagens do resto da noite porque a boate alegou que o dispositivo de armazenamento exclui as gravações após quatro dias.

Aranha é empresário de jogadores de futebol e costuma ser visto ao lado de figuras como Ronaldo Nazário e Gabriel Jesus. Ele é filho do advogado Luiz de Camargo Aranha Neto. No dia do suposto crime, ele estava acompanhado de Roberto Marinho Neto, um dos herdeiros da Globo.

TROCA DO PROMOTOR

Em julho de 2019, o primeiro promotor a assumir o caso, Alexandre Piazza, denunciou o empresário por estupro de vulnerável, quando a vítima está sob efeito de álcool ou de algum entorpecente e não é capaz de demonstrar consentimento ou de se defender.

Ele também pediu a prisão preventiva de Aranha, aceita pela Justiça e depois derrubada em liminar na segunda instância pela defesa.

Na denúncia, Piazza considerou como prova o material genético colhido na roupa de Mariana e um copo no qual Aranha bebeu água durante interrogatório na delegacia. O promotor também levou em conta “as mensagens desconexas encaminhadas pela vítima aos seus colegas” após descer as escadas do camarim onde o crime ocorreu, além dos depoimentos de Mariana, de sua mãe e do motorista de Uber que a levou até em casa.

Luciane Aparecida Borges, a mãe de Mariana, contou ter sentido um cheiro forte de esperma quando a filha chegou em casa após a festa. Segundo ela, Mariana não costumava beber e nunca havia chegado em casa naquele estado. O motorista citado pelo promotor na denúncia disse que a jovem passou a viagem chorando e falando com a mãe ao telefone. Para ele, ela parecia estar sob o efeito de drogas.

Também foram anexados ao processo áudios enviados por Mariana a pelo menos três amigos após descer as escadas do camarim. Em um deles, ela diz: “amiga, pelo amor de Deus, me atende, eu tô indo sozinha, não aguento mais esse cara do meu lado, pelo amor de Deus”.

No entanto, o entendimento do Ministério Público sobre o que aconteceu naquela noite mudou completamente nas alegações finais. Piazza deixou o caso para, segundo o MP, assumir outra promotoria, e quem assumiu o processo foi Thiago Carriço de Oliveira. É dele a tese do estupro sem intenção.

Para o novo promotor, não foi possível comprovar que Mariana não tinha capacidade para consentir com o ato sexual. Ele se baseia principalmente nos exames toxicológicos e na aparente sobriedade indicada pela postura de Mariana ao sair do Café de la Musique e se deslocar até outro beach club em busca das amigas captada pelas câmeras da rua.

Afogados registra 21 novos casos de covid-19. Já são 6.036 pessoas testadas.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que hoje (03) foram registrados 21 casos para covid-19 em nosso município. Destes, 20 já estavam em investigação. 

São 14 pacientes do sexo masculino, com idades de 07, 11, 16, 32, 34, 34, 37, 38, 39, 55, 59, 61, 63 e 70; e de 07 pacientes do sexo feminino, com idades de 10, 20, 33, 40, 41, 72 e 89 anos. Entre os homens: 02 de profissão não informada, 02 estudantes, 03 agricultores, 02 aposentados, 01 taxista, 01 menor, 01 servidor público, 01 comerciante e 01 autônomo. Entre as mulheres: 02 estudantes, 02 aposentadas, 01 agricultora, 01 professora e 01 de profissão não informada.
Entram em investigação os casos de 51 pacientes do sexo feminino, com idades entre 01 e 63 anos; e os de 22 pacientes do sexo masculino, com idades entre 03 meses e 73 anos. 
Hoje, 56 pacientes apresentaram resultados negativos para covid-19.
07 pacientes apresentaram cura após avaliação clinica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 1.051 pessoas (89,90 %) recuperadas para covid-19 em nosso município. Atualmente, 103 casos estão ativos. 
O município atingiu a marca de 6.036 pessoas testadas para covid-19. Atingimos 16,20% da população testada em nosso município. 
Casos leves x Graves – COVID 19: desde o início da pandemia, em março, até a presente data, segue o número total de casos leves e graves em nosso município: Leves (1.121 casos), 95,89 % e graves (48 casos), 4,11%. 
Semana Epidemiológica: 
Analisando as 05 últimas semanas epidemiológicas: SE 40 (68 casos), SE 41(48 casos), SE 42 (74 casos), SE 43 (113 casos) e a SE 44, a qual se encerrou no último sábado, apresentou 77 casos de covid-19. A média móvel da semana foi de 11 casos/dia. Comparando-se os últimos três meses, nota-se um aumento progressivo no número de testes realizados e uma diminuição no percentual de positividade segundo os dados a seguir: AGO (1.276 testes – 304 casos – 23,82%), SET (1.387 testes – 315 casos – 22,71%) e OUT ( 1.589 testes – 320 casos – 20,13%).

Arcoverde registra mais 7 novos casos e 3 curados para covid-19

Boletim: Arcoverde confirma sete novos casos, três curados e um óbito por Covid-19
A Secretaria de Saúde de Arcoverde informa nesta terça-feira, 03 de novembro, que até às 18 horas, sete (07) novos casos, além de três (03) curados e um (01) óbito por Covid-19 foram registrados no município. O boletim diário, portanto, fica com quinhentos e vinte e quatro (524) suspeitos, quatro mil trezentos e quarenta e oito (4.348) descartados, mil setecentos e sessenta (1.760) confirmados, cinquenta e cinco (55) óbitos, e mil duzentos e cinquenta e três (1.253) recuperados.
O município atualmente se encontra com o seu menor número de casos da Covid-19, registrados por semana. A taxa de recuperação dos casos confirmados é de 74,25%, enquanto que a taxa de letalidade está em 3,52%.
Vale lembrar, que dentro dos 1.760 confirmados, estão contabilizados os 55 óbitos e 1.253 curados. No total, a cidade tem três (03) pacientes na UTI e sete (07) internados em enfermaria. 
No Hospital Regional Ruy de Barros Correia, há dois (02) internados na UTI e quatro (04) na enfermaria. No Hospital de Campanha há três (03) internados. No Hospital Memorial Arcoverde há um (01) paciente na UTI. 
Nas barreiras sanitárias das entradas da cidade, foram registrados 1.143 carros de fora. Não confunda flexibilização do comércio com cura do Covid-19. Não saia de casa, se não for necessário. Caso precise sair, use a proteção. Para dúvidas ou sugestões ligue para o Disk Coronavírus do município: 0800-281-55-89 e 3821-0082.

Papa Francisco elogia Fiocruz e diz que pandemia evidenciou o ‘vírus da indiferença’

“Neste momento em que o Brasil, juntamente com o resto do mundo, enfrenta a pandemia da Covid-19, se faz ainda mais significativa a missão desta instituição e de cada profissional da saúde”, afirma.

No documento, o papa Francisco citou sua encíclica, “Fratelli Tutti” (“Todos Irmãos”, em italiano), que versa sobre fraternidade e amizade, para reforçar seu pedido pela construção de uma “sociedade marcada pela inclusão”. (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — Em carta enviada à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) nesta terça-feira (3), o papa Francisco elogiou a instituição por seu trabalho, saudou profissionais da saúde que trabalham na linha de frente contra a Covid-19 e disse que a pandemia “não excluiu ninguém no seu rastro de sofrimento”.

“Neste momento em que o Brasil, juntamente com o resto do mundo, enfrenta a pandemia da Covid-19, se faz ainda mais significativa a missão desta instituição e de cada profissional da saúde”, afirma.

“Penso que o esforço da Fiocruz, bem como de tantos outros centros de pesquisa no Brasil e de cada mulher e homem, investigador, médico ou enfermeiro, além de ser uma manifestação de zelo profissional, pode — e deve — ser vivido como uma expressão concreta de amor para o próximo”, segue.

A carta foi enviada em resposta a um pedido da instituição para que o pontífice compartilhasse uma mensagem no seminário “Fratelli Tutti: a mensagem social global do papa Francisco”, realizado nesta terça, do qual participaram o teólogo Leonardo Boff, o presidente da Academia Brasileira de Ciências, Luiz Davidovich, a pesquisadora emérita da Fiocruz Maria Cecilia Minayo e o professor emérito da instituição Paulo Marchiori Buss.

No documento, o papa Francisco citou sua encíclica, “Fratelli Tutti” (“Todos Irmãos”, em italiano), que versa sobre fraternidade e amizade, para reforçar seu pedido pela construção de uma “sociedade marcada pela inclusão”.

“[Esta pandemia] evidenciou ainda mais os efeitos nocivos de um outro tipo de vírus que há muito tempo assola a humanidade: o vírus da indiferença, que nasce do egoísmo e gera injustiça social”, diz.

A Fiocruz é a instituição que produzirá a vacina da Universidade de Oxford no Brasil, se ela for aprovada. Na segunda (2), a presidente da fundação, Nísia Trindade Lima, afirmou que as primeiras doses do imunizante contra a Covid-19 devem ser aplicadas no país até março de 2021.

Hospital

Embora a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) tenha dito, recentemente, que não há números concretos que indiquem um novo aumento substancial de casos da Covid-19 em Pernambuco, os números do boletim desta terça-feira (03) apresentam uma mudança no cenário de ocupação dos leitos de terapia intensiva (UTI) de rede de saúde pública do Estado destinados ao atendimento de pacientes com a doença provocada pelo novo coronavírus. 

Segundo o detalhamento mais recente da SES-PE, são 786 leitos de UTI ativos no momento, sendo que 79% deles, aproximadamente 620 leitos, encontram-se ocupados. Chama atenção que, há 15 dias, o número de leitos de UTI para a Covid-19 era menor (745) e, mesmo assim, a ocupação era inferior a 70% (65%) – cerca de 480 internados. 

Os dados sugerem um acréscimo superior a 120 pacientes em regime de terapia intensiva em um intervalo de duas semanas, fazendo saltar a ocupação mesmo com a abertura de novas vagas. Vale ressaltar que esses dados correspondem apenas à rede pública do Estado, não contabilizando as hospitalizações em unidades privadas de saúde.  

O médico infectologista Bruno Ishigami, do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), faz uma abordagem geral do cenário da pandemia para explicar o porquê desse recorte de ocupação dos leitos de UTI merecer uma atenção especial.

Por: Luiz Calcagno

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se disse pessimista sobre o cenário que o Brasil enfrentará em 2021. Isso, por conta da demora do governo em definir as prioridades econômicas e pelo atraso da pauta da Câmara, obstruída pela base do governo em uma disputa pela presidência da Comissão Mista de Orçamento. Segundo o parlamentar, o ministro da Economia, Paulo Guedes, está isolado no governo, na defesa da necessidade de encontrar soluções para enfrentar a crise econômica provocada pelo coronavírus, “respeitando as regras do jogo” —isto é, o teto de gastos.
PUBLICIDADE
Maia falou pouco menos de uma hora em uma live, ontem, promovida pelo jornal Valor Econômico. Logo de início, confrontado com o cenário atual em relação ao de julho, no qual havia uma grande tensão entre parlamentares e governo, o presidente da Câmara disse estar “mais preocupado hoje do que em julho”. Alertou que o país entrará no próximo ano com uma dívida muito alta, com o desemprego batendo recorde e a inflação “voltando com força”. Para ele, a responsabilidade pela busca de soluções não pode vir somente dos parlamentares, mas do Executivo e do Legislativo juntos. “E nosso tempo já passou”, avisou.
LDO em dezembro
O deputado voltou a insistir na aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), no início de dezembro. Mas, antes, quer ver aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/19, que regulamenta e cria gatilhos para a manutenção do teto de gastos.
“Se fizermos a conta dos prazos para passar o orçamento é fundamental que a gente tenha a PEC Emergencial aprovada antes. E não é simples. Tem pontos muito polêmicos, muitos parlamentares ficam assustados. Um líder experiente disse que, de 17 a 19 pontos em que se pode cortar no orçamento, destacou que têm 10 ou 11 que não aceita nem conversar. É um momento muito difícil, de insegurança grande. Ninguém sabe o que vem e há uma falta completa da organização da agenda”, criticou.
O parlamentar destacou que o orçamento primário será de cerca de R$ 1,48 trilhão, mas que as despesas correntes representarão R$ 1,41 tri. “E a projeção dos técnicos é de que precisamos de mais R$ 80 bilhões nas (despesas) discricionárias para a manutenção da máquina”, observou.
“Precisamos de um limite do teto de gastos. É claro que tenho uma expectativa muito grande, acho que a reforma tributária é o caminho para fazer o Brasil crescer. Conseguimos aprová-la (na comissão). Falta organizar o texto com o governo, que o ministro Paulo (Guedes) às vezes tem dúvida em relação ao fundo, que queremos um fundo que vai tirar dinheiro do governo. De forma nenhuma. Temos um acordo com ele”, salientou.
Participação
Para Maia, vai ser difícil falar em cortes sem que o presidente Jair Bolsonaro participe do debate. O receio é de que um processo nesses termos passe a ideia de que o Legislativo quer tomar decisões à revelia do governo, incluindo apenas o ministro da Economia. “Não tem solução fácil. Na política, muitas vezes, é assim. Se quisermos a PEC Emergencial e o Orçamento, precisamos andar rápido e com coragem para que a Câmara possa ter condições de fazer o debate e promulgar a matéria”, sugeriu.
O temor de Maia é de que o relatório da PEC Emergencial só seja apresentado depois de 29 de novembro, quando ocorrerá o segundo turno das eleições. Assim, a aprovação e promulgação só viria, nos cálculos do deputado, em fevereiro.
O presidente da Câmara elogiou o secretário de Governo, ministro Luiz Eduardo Ramos, e os líderes do governo na Casa. Para Maia, o problema não é a articulação no Legislativo, mas a indecisão do Palácio do Planalto sobre o que será feito.
“Nenhum de nós tem certeza do que o governo vai fazer. Cada semana tem uma linha de atuação. Numa, é balão de ensaio em prorrogar o auxílio emergencial; noutra, prorrogar o estado de calamidade. E você não vê uma posição de governo em relação à PEC Emergencial e à agenda das próximas semanas. Isso tudo atrasa e gera insegurança em todos”, disse.

Esposa conta que Faustão foi internado na semana passada

 

 (Foto: Reprodução/TV Globo)

O apresentador Fausto Silva foi internado na semana passada, mas já recebeu alta e está em casa. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (2) pela mulher de Faustão, Luciana Cardoso, à revista Quem.
De acordo com a publicação, o apresentador deu entrada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, com inchaço e dores na perna. Segundo Luciana, Faustão foi medicado e aproveitou para fazer um check-up. Tudo não passou de um susto. O artista já retornou ao trabalho e, inclusive, usou a segunda-feira para gravar materiais para janeiro, quando costuma tirar férias.
Fausto e Luciana são casados desde 2002 e têm dois filhos juntos. O apresentador ainda é pai de uma menina, fruto de casamento anterior. 

Dólar é cotado a R$ 5,7379 nesta terça-feira

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,68 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,0164.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. (Foto: Reprodução)

O valor do dólar na manhã desta terça-feira (03), está cotado no valor de R$ 5,7379. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 6,0189.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 6,68 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 7,0164. 

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação.

O Portal ClickPB apura de segunda à sexta-feira a cotação do dólar e euro. 

– Na nova rodada de pesquisa do Instituto Opinião, um fato novo vem à tona: disparou a rejeição da delegada Patrícia Domingos, candidata do Podemos, que chamou a capital pernambucana de “Recifilis” e disse que seu povo é feio. Entre os que disseram que não votariam nela de jeito nenhum subiram dez pontos, de 2,1% para 11,8%. Nesse quesito, só perde para o candidato do PSB, João Campos. Entre os que disseram que não votariam no socialista de jeito nenhum estão 21,3% (na sondagem anterior eram 24,4%).

Quanto aos números de intenção de voto, João Campos cresceu sete pontos percentuais em relação ao levantamento de 9 de outubro. Passou de 20,1% para 27,5% e se mantém na liderança em relação aos demais candidatos. Em segundo lugar, a petista Marília Arraes oscilou positivamente menos de um ponto, indo de 17,3% para 17,8%, mantendo-se no segundo lugar e distanciando-se da delegada Patrícia Domingos e Mendonça Filho, do DEM, que aparecem empatados.
Patrícia saiu de 12,3% para 12,5% e Mendonça caiu de 14,6% para 12,4%. Os candidatos considerados não competitivos se mantiveram praticamente na mesma posição. Alberto Feitosa, do PSC, saiu de 1,3% para 2,1%; Marco Aurélio de 1,4% para 1,6%; Carlos Siqueira, do PSL, que estava com 0,3%, agora tem 0,6%. Cláudia Ribeiro, do PSTU, tinha 0,9% e agora pontuou 0,4%; Thiago Santos, da UP, tinha 0,3% e permanece no mesmo patamar, enquanto Charbel, do Novo, que tinha 0,4%, agora pontua 0,3%. Victor Assis, do PCO, que não havia pontuado, tem 0,1%. Brancos e nulos, que eram 14,8%, agora representam 12,9%. Já os indecisos caíram de 16,3% para 11,5%.
Na sondagem espontânea, em que o entrevistado é forçado a lembrar o nome do postulante sem o auxílio da lista com os nomes de todos os candidatos, João cresceu 14 pontos, saindo de 11,1% para 24,9%, enquanto Marília cresceu quase cinco pontos, indo de 9% para 13,6%. Mendonça também cresceu de 6,5% para 10,6%, ultrapassando a delegada Patrícia Domingos, que foi de 3,4% para 7,5%. Os demais candidatos foram mencionados abaixo de 1%. Neste cenário, o número de indecisos cai em relação ao levantamento anterior, de 54,7% para 28,3%. Entre os que disseram que votam e branco ou anulam são 13,1%.
No quesito rejeição, João Campos se mantém na dianteira. Na anterior, 24,4% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Agora, esse percentual foi reduzido para 21,3%. A surpresa em rejeição é o segundo lugar, antes de Mendonça Filho, agora ocupado por Patrícia. Entre os que afirmaram que não votariam nela de jeito subiram de 2,1% para 11,8%, superior a Mendonça, que vem em seguida com 11,5%. Dos candidatos que estão na briga pra valer, Marília é a menos rejeitada: 8,3%, mas com crescimento. Antes eram apenas 4,6% que disseram que não votariam nela de jeito nenhum.
O levantamento foi a campo nos dias 31 de outubro e 1 de novembro, sendo aplicados 800 questionários. O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. O protocolo de registro é o de número PE-04489/2020.
Estratificando a pesquisa, João tem suas melhores taxas de indicações de voto entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (39%), entre os eleitores com renda família até dois salários mínimos (35,2%) e entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (30,3%). Por sexo, entre os entrevistados, 31,6% são mulheres e 22,4% são homens.
Já Marília Arraes pontua melhor entre os eleitores com grau de instrução superior (22%), entre os eleitores jovens (20,2%) e entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (19%). Por sexo, entre os que se manifestaram por ela, 19,4% são mulheres e 15,7% são homens. A delegada tem melhores pontuações entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (15,9%), entre os eleitores com renda superior a cinco salários (14,9%) e entre os eleitores com grau de instrução superior (14,4%). Entre os que já decidiram votar nela, 15,1% são homens e 10,4% são mulheres.
Mendonça Filho, por fim, pontua melhor entre os eleitores com renda superior a cinco salários (19%), entre os eleitores com grau de instrução superior (19,1%) e entre os eleitores na faixa etária entre 35 a 44 anos (13,5%). Por sexo, entre os eleitores que já se decidiram votar no democrata, 14,8% são homens e 10,4% são mulheres.
SEGUNDO TURNO
Na pesquisa anterior, projetando-se o segundo turno, Marília Arraes, embora tenha sido ultrapassada por João, batia todos os adversários. Nesta, quem lidera todos os cenários da disputa final é o candidato do PSB. Frente a Marília, João teria 37% dos votos contra 31,1% da petista. Brancos e nulos seriam 27% e indecisos 4,9%.
No embate com Mendonça Filho, a vantagem do socialista seria bem maior. João aparece com 42% ante 32,6% de Mendonça. Brancos e nulos somariam 20,5% e indecisos 4,9%. Frente à delegada Patrícia, João também seria eleito com 45,1% dos votos contra 29,6%. Brancos e nulos seriam 20,9% e indecisos 4,4%.
No caso de João não ir ao segundo turno, Marília derrotaria Mendonça com 41,4% ante 31,6%. Brancos e nulos somariam 21,5% e indecisos 5,5%. No enfrentamento de Marília com a delegada, a petista ganharia com folga. Teria 42,9% dos votos ante 29,3%. Brancos e nulos seriam 22,5% e indecisos 5,3%. Já Mendonça frente à delegada, o democrata levaria vantagem: 36,9% a 30%. Brancos e nulos seriam 27% e indecisos 6,1%.
Blog do Magno

O país, dessa forma, chegou a 160.104 óbitos e 5.544.815 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 420, o que representa um cenário de estabilidade em relação à média de 14 dias atrás. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Brasil registrou 202 novas mortes pela Covid-19 e 10.084 casos da doença, neste domingo (1º). O país, dessa forma, chegou a 160.104 óbitos e 5.544.815 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Aos finais de semana e feriados os números relacionados à pandemia costumam ser menores por atrasos de notificações nas secretarias de saúde.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 420, o que representa um cenário de estabilidade em relação à média de 14 dias atrás. Nas últimas semanas, o país esteve em situação de queda da média, retornando à situação de estabilidade nesta terça.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Enquanto isso, os dados divulgados pelo Ministério da Saúde apontam 10.100 novos casos e 190 novas mortes confirmadas pela Covid -19 no Brasil, neste domingo (1º). O total já chega a 160.74 mortes e casos pelo novo coronavírus.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

O UFC, principal organizadora de eventos de MMA do mundo, havia feito o marketing do combate como a despedida

Dono do mais longo reinado da história do UFC, como campeão do peso médio, de 2006 a 2013, Anderson Silva teve dez vitórias em defesas de título, até perder para Chris Weidman em julho de 2013. (Foto: Reprodução/TV Globo)

 Em mensagem postada no Instagram neste domingo (1º), Anderson Silva confirmou que a luta de sábado (31), contra Uriah Hall, foi a última de sua carreira.

O UFC (Ultimate Fighting Championship), principal organizadora de eventos de MMA do mundo, havia feito todo o marketing do combate como a despedida do brasileiro, mas ele havia deixado aberta a possibilidade de continuar.

“Hoje é um dia bem diferente por um simples motivo, ME DESPEDIR DE UMA VIDA INTEIRA DEDICADA AO MEU ESPORTE; ontem foi tão especial quanto, subi lá para fazer o que amo, eu não imaginava que iria ficar tão feliz como eu estou, mesmo perdendo, estou com um sentimento de paz, do fundo do meu coração quero agradecer todos vocês, meu time, minha família, meus amigos e todos que viram a luta; saibam que sempre foi uma grande honra lutar todos esses anos com a torcida de vocês!!!”, escreveu em uma de suas redes sociais.

Maior nome do país na história do MMA e considerado um dos maiores da modalidade em todos os tempos, Anderson Silva perdeu por nocaute técnico no sábado. Foi sua 11ª derrota na carreira no UFC. Seu cartel é de 34 vitórias, 11 derrotas e uma luta que teve o resultado anulado.

Dono do mais longo reinado da história do UFC, como campeão do peso médio, de 2006 a 2013, Anderson Silva teve dez vitórias em defesas de título, até perder para Chris Weidman em julho de 2013. Na revanche, ele quebrou a perna ao tentar acertar um chute no norte-americano.

O resultado de seu combate de retorno, vitória contra Nick Díaz, em janeiro de 2015, foi considerado nulo porque ele teve resultado positivo em teste de doping. Anderson Silva sempre negou ter consumido substâncias proibidas, mas foi suspenso por um ano e multado em US$ 380 mil (cerca de R$ 2,5 milhões em valores atuais).

Aplicativo Caixa Tem. Foto: Agência Brasil

Foi ampliado o uso da conta poupança social digital para recebimento de benefícios sociais do Governo Federal. Originariamente a conta foi criada em razão da pandemia da Covid-19, com a finalidade de receber depósitos do auxílio emergencial de R$ 600. 

Pela lei nova lei a poupança digital poderá ser usada para receber o benefício pago ao trabalhador em caso de jornada de trabalho reduzida ou contrato suspenso e o saque extraordinário do FGTS. 

Poderão também ser depositados nessa conta outros benefícios sociais, incluindo os de estados e municípios. Além disso, ela poderá ser usada para o depósito de benefícios previdenciários, mas apenas se a pessoa autorizar expressamente a abertura desse tipo de conta ou a utilização de outra já existente em seu nome.

A abertura da conta poderá ser automática, sendo criada mesmo que o cidadão não faça nada. As regras serão as mesmas da poupança tradicional, podendo ser fechada a qualquer tempo, sem custos e de forma simplificada, ou mesmo convertida em conta corrente ou de poupança em nome do titular.

Os bancos poderão emitir cartão físico para a movimentação da poupança social, o que era proibido no texto original da MP 982. Segundo o relator da proposta, o deputado Gastão Vieira (PROS-MA), a mudança foi feita pois haja uma crescente inclusão digital, ainda há cidadãos que não têm condições plenas de uso do meio digital

 Afogados volta a perder para o Salgueiro
 
 

No primeiro tempo, o Salgueiro chegou forte e aproveitou as boas chances. E em uma delas, uma cobrança de pênaltis, que Dadinha fez o primeiro gol. Mas, o Afogados também começou o jogo bem e aos 20 minutos Dennis igualou o placar. Mas, aos 36 minutos, o Salgueiro desempatou com o gol de Daniel. 

No segundo tempo o Carcará em menos de um minuto de jogo, veio o terceiro gol. Na segunda etapa, a equipe do Afogados tentou esboçar uma reação, mas ela não reverteu o placar, que encerrou em 3 a 1 para o Salgueiro.

Desemprego dos jovens bate recorde e atinge quase 30%

Desemprego dos jovens no Brasil bate recorde e atinge quase 30% • Jornal de Leste a OesteA pouca experiência laboral faz com que jovens enfrentem piores condições no mercado de trabalho do que seus pares mais velhos. Essa tendência histórica e universal ganhou contornos dramáticos no Brasil dos últimos anos.

A sucessão de crises econômicas e políticas vivida pelo país nesta década levou a desvantagem e a vulnerabilidade da população na faixa dos 20 anos a patamares recordes, capturados por vários indicadores.

A diferença entre a taxa de desemprego dos jovens de 18 a 24 anos e da média dos brasileiros ativos atingiu 16,4 pontos percentuais no segundo trimestre deste ano, em meio à pandemia do coronavírus.

Pernambuco apresenta crescimento na geração de empregos em setembro

Pelo segundo mês consecutivo, Pernambuco apresentou o maior desempenho do Nordeste na geração de empregos com carteira assinada. De acordo com o levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – (Caged) 45.481 pessoas foram admitidas e 23.680 desligadas, os dados representam um saldo positivo de 21.801 postos de trabalho em setembro.

A maior geração de postos de trabalho no Estado aconteceu nos setores da indústria, com 10.015 novos empregos, agropecuária com 4.521, serviços com 3.182 e construção com 1.640.

De acordo com o secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, o plano de retomada econômica do Governo do Estado tem sido muito importante para esse desempenho e mantêm os empregos em crescimento. Outra área que apresenta saldo positivo é a de Jovem aprendiz, com 62 vagas.

O setor que mais contratou nesta faixa etária, de 14 a 24 anos, foi o comércio. O saldo acumulado em 2020, de janeiro a setembro, registrou um impacto de 28.963 postos de trabalho, levando em conta os meses de março e abril, no auge da pandemia.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!