A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 41%. (Foto: Reprodução)

A Paraíba registrou 866 novos casos de Covid-19 e 21 óbitos confirmados desde a última atualização, 04 deles ocorridos nas últimas 24h. De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde divulgado nesta sexta-feira (14), 94.660 pessoas já contraíram a doença, 50.326 já se recuperaram e 2.113, infelizmente, faleceram. Até o momento, 275.724 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

Confira:

  • Casos Confirmados: 94.660
  • Casos Descartados: 111.883
  • Óbitos confirmados: 2.113
  • Casos recuperados: 50.326
  • Total de municípios: 223

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 41%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 41%. Em Campina Grande, estão ocupados 40% dos leitos de UTI adulto e no sertão, 59% dos leitos de UTI para adultos.  

O índice de Isolamento Social foi de apenas 38,5%, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%. 

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos:

Água Branca (51); Aguiar (24); Alagoa Grande (864); Alagoa Nova (266); Alagoinha (864); Alcantil (57); Algodão de Jandaíra (12); Alhandra (608); Amparo (17); Aparecida (71); Araçagi (482); Arara (198); Araruna (227); Areia (384); Areia de Baraúnas (10); Areial (48); Aroeiras (203); Assunção (45); Baia da Traição (548); Bananeiras (219); Baraúna (131); Barra de Santa Rosa (67); Barra de Santana (94); Barra de São Miguel (48); Bayeux (1660); Belém (939); Belém do Brejo do Cruz (34); Bernardino Batista (7); Boa Ventura (5); Boa Vista (83); Bom Jesus (8); Bom Sucesso (18); Bonito de Santa Fé (24); Boqueirão (346); Borborema (40); Brejo do Cruz (356); Brejo dos Santos (25); Caaporã (920); Cabaceiras (61); Cabedelo (2611); Cachoeira dos Índios (97); Cacimba de Areia (9); Cacimba de Dentro (256); Cacimbas (46); Caiçara (411); Cajazeiras (1424); Cajazeirinhas (25); Caldas Brandão (226); Camalaú (3); Campina Grande (11640); Capim (149); Caraúbas (38); Carrapateira (48); Casserengue (283); Catingueira (17), Catolé do Rocha (327); Caturité (100); Conceição (528); Condado (119); Conde (716); Congo (72); Coremas (130); Coxixola (33); Cruz do Espírito Santo (267); Cubati (75); Cuité (164); Cuité de Mamanguape (106); Cuitegí (388); Curral de Cima (26); Curral Velho (2), Damião (27); Desterro (53); Diamante (184); Dona Inês (88); Duas Estradas (82); Emas (50); Esperança (451); Fagundes (105); Frei Martinho (8); Gado Bravo (94); Guarabira (3720); Gurinhém (425); Gurjão (23); Ibiara (62); Igaracy (11); Imaculada (51); Ingá (1115); Itabaiana (1043); Itaporanga (256); Itapororoca (742); Itatuba (325); Jacaraú (292); Jericó (22); João Pessoa (24182); Joca Claudino (12); Juarez Távora (294); Juazeirinho (173); Junco do Seridó (48); Juripiranga (461); Juru (115); Lagoa (6); Lagoa de Dentro (119); Lagoa Seca (659); Lastro (19); Livramento (94); Logradouro (132); Lucena (367); Mãe d’Água (18); Malta (99); Mamanguape (2174); Manaíra (11); Marcação (319); Mari (1090); Marizópolis (29); Massaranduba (319); Mataraca (167); Matinhas (71); Mato Grosso (17); Matureia (40); Mogeiro (156); Montadas (42); Monte Horebe (22); Monteiro (383); Mulungu (353); Natuba (61); Nazarezinho (36); Nova Floresta (63), Nova Olinda (15); Nova Palmeira (67); Olho D´Água (40); Olivedos (82); Ouro Velho (1);  Parari (5); Passagem (30); Patos (3223); Paulista (208); Pedra Branca (1); Pedra Lavrada (35); Pedras de Fogo (1265); Pedro Régis (47); Piancó (158); Picuí (201); Pilar (311); Pilões (107); Pilõezinhos (243); Pirpirituba (305); Pitimbu (582); Pocinhos (148);  Poço Dantas (13); Poço de José Moura (27); Pombal (473); Prata (6); Princesa Isabel (80); Puxinanã (267);  Queimadas (1079); Quixaba (29); Remígio (237); Riachão (71); Riachão do Bacamarte (227);  Riachão do Poço (91); Riacho de Santo Antônio (30); Riacho dos Cavalos (13); Rio Tinto (1014); Salgadinho (29); Salgado de São Felix (246); Santa Cecília (70); Santa Cruz (55); Santa Helena (19); Santa Inês (59);  Santa Luzia (238); Santa Rita (2703); Santa Terezinha (54); Santana de Mangueira (6); Santana dos Garrotes (18); Santo André (13); São Bentinho (48); São Bento (1661); São Domingos (1); São Domingos do Cariri (48);  São Francisco (33);  São João do Cariri (96); São João do Rio do Peixe (243); São João do Tigre (12); São José da Lagoa Tapada (55); São José de Caiana (47); São José de Espinharas (47); São José de Piranhas (167); São José de Princesa (1); São José do Bonfim (58); São José do Brejo do Cruz (13); São José do Sabugi (220); São José dos Cordeiros (41); São José dos Ramos (234); São Mamede (38); São Miguel de Taipu (136); São Sebastião de Lagoa de Roça (226); São Sebastião do Umbuzeiro (16); São Vicente do Seridó (49); Sapé (1002); Serra Branca (155); Serra da Raíz (22); Serra Grande (10); Serra Redonda (253); Serraria (162); Sertãozinho (197); Sobrado (176); Solânea (492); Soledade (151); Sossego (14), Sousa (1476); Sumé (240); Tacima (123); Taperoá (70); Tavares (128); Teixeira (160); Tenório (24); Triunfo (61); Uiraúna (100); Umbuzeiro (76); Várzea (15); Vieirópolis (6); Vista Serrana (10), Zabelê (26). 

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 14/08, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Pernambuco passa dos 110 mil infectados pela Covid-19, com 1.567 novos casos nas últimas 24h

O número de novos casos da Covid-19 segue subindo em Pernambuco. Nesta sexta-feira (14), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou 1.567 novos casos da Covid-19 e o Estado passou a marca dos 110 mil infectados. Entre os confirmados hoje, apenas 111 (7%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Todos os outros 1.456 (93%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. Agora, Pernambuco totaliza 110.409 casos já confirmados, sendo 24.627 graves e 85.782 leves.

Também foram confirmados 27 óbitos, ocorridos desde o dia 14 de maio. Do total de mortes do informe de hoje, 7 (26%) ocorreram nos últimos três dias, sendo: nenhuma morte registrada no dia de ontem (quinta, 13/08), 6 mortes em 12/08 e 1 em 11/08. Os outros 20 óbitos (74%) ocorrem entre os dias 14/05 e 10/08. Com isso, o Estado totaliza 7.111 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde. (Folha-PE)

Ago
2020
China se mantém como principal contribuinte para superávit brasileiro 
País asiático importou US$ 4,5 bilhões em julho

dólares

A China foi a principal fonte de contribuição para o superávit da balança comercial do Brasil, com importações de US$ 4,5 bilhões em julho e de US$ 21,9 bilhões no acumulado do ano até julho.

Nos primeiros sete meses do ano, houve também saldo positivo com a América do Sul, de US$ 3,2 bilhões, enquanto que com a União Europeia ficou em US$ 1,6 bilhão.

Embora tenha apresentado superávit na balança comercial com os Estados Unidos no mês de julho, não foi suficiente para reverter o déficit de US$ 3,1 bilhões acumulado no ano até julho.

Os dados estão no Boletim de Comércio Exterior (Icomex) divulgado hoje (14) pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Segundo o Ibre, a participação da China nas exportações e nas importações brasileiras superou a dos principais parceiros no acumulado do ano até julho. Nas exportações, a participação da China alcançou 34,1%. A União Europeia, que ficou em segundo lugar, atingiu 13,4%.

De acordo com o Icomex, na análise da participação do comércio por grandes regiões, a Ásia responde por quase 50% das exportações brasileiras, a Europa por 18,7%, a América do Norte, 12,6%, e América Latina, 11,2%.

“Esse resultado para a Ásia e a China não é uma questão conjuntural. A ascensão da participação da China iniciada em meados da primeira década dos anos 2000 tem sido contínua e acompanhada de um aumento das commodities na pauta exportadora”, diz o Boletim.

Balança Comercial

O saldo da balança comercial de julho ficou em US$ 8,1 bilhões, que é o maior na série histórica do mês de julho. Com o resultado, o superávit acumulado nos sete primeiros meses do ano atingiu US$ 30 bilhões.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), a queda acentuada nas importações, de 35,2% de julho de 2019 a julho de 2020, contribuiu para o desempenho e não por uma melhora nas exportações, que caíram 2,9%.

Preços

Os índices de preços e volume se mantiveram no comportamento observado no mês de junho. O volume exportado aumentou 14,2% na comparação a julho de 2020 com 2019, mas a queda nos preços de 15% provocou recuo no valor exportado.

Nas importações, os dois índices recuaram e a redução do volume atingiu 29,7%.

O Icomex mostrou que o efeito das plataformas de petróleo só causou impacto nas importações totais e a diferença ficou abaixo de 2 pontos percentuais. No entanto, o acumulado do ano até julho indicou que o resultado com ou sem as plataformas não pode ser desconsiderado, em especial nas importações. A redução no volume importado subiu de 4,3% para 7,5%.

Commodities

O desempenho favorável das exportações ainda é um reflexo do aumento no volume das exportações de commodities. Em julho, o volume do conjunto das principais commodities exportadas pelo Brasil cresceu 33,1% em relação a julho de 2019, ao contrário das não commodities com queda de 11,3%. A diferença também é expressiva na comparação do acumulado do ano, aumento de 15,2% das commodities e recuo de 18,2% das não commodities.

O Ibre destacou que como foi enfatizado nos últimos boletins do Icomex, a importância da China na pauta brasileira tem sido crescente e impulsionada pelo aumento do volume exportado de commodities. Após o crescimento de 51,4% entre junho de 2019 e 2020, o volume exportado registrou uma variação de 55% na comparação interanual de julho.

A China é o principal mercado para sete dos dez principais produtos exportados pelo Brasil no mês de julho. Os principais continuam sendo a soja em grão, minério de ferro e petróleo, com 79% das exportações brasileiras para esse mercado. Outros produtos também têm registrado alta nas exportações como as carnes bovina, com aumento de 160%, e a suína, aumento de 158%.

Indústria extrativa

De julho de 2019 a julho de 2020, a indústria extrativa registrou alta nas exportações de 37,7%, o seu melhor resultado no ano, puxado pelo aumento no volume exportado de petróleo. O volume exportado da indústria de transformação foi 2,5% maior, após meses seguidos de contração.

O Icomex apontou ainda que os volumes exportados da indústria de transformação diminuíram tanto na comparação mensal, como no acumulado do ano até julho, exceto os bens não duráveis, onde estão presentes as commodities dessa indústria. O volume exportado de bens não duráveis subiu 26,1% na comparação mensal e 18,9%, no acumulado no ano.

Agência Brasi

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!