Os três aparelhos decolaram de sua base no Missouri (EUA) na terça e, 29 horas depois, chegaram a Diego Garcia sobrevoando o Pacífico apoiados por diversos voos de aviões-tanque.

Incursões aéreas e exercícios navais se multiplicam de lado a lado, aumentando a possibilidade de um choque acidental. (Foto: Reprodução)

 Os Estados Unidos enviaram três bombardeiros com capacidade nuclear B-2 para a base de Diego Garcia, uma ilha no oceano Índico que permite ações em todo o flanco sul da China.

É a primeira vez que isso acontece desde 2016, e o recado é direcionado a Pequim, com quem Washington vive um período de alta tensão diplomática, comercial e militar, dentro da chamada Guerra Fria 2.0 entre os países.

Obviamente ninguém está pensando em bombardear o adversário, mas a lógica do deslocamento é a da intimidação e a de demonstrar poder, num momento em que chineses e americanos intensificam seus jogos de guerra no disputado mar do Sul da China.

Além disso, a posição de Diego Garcia, a 1.800 km ao sul da costa indiana, sinaliza apoio a Nova Déli, que há dois meses entrou em choque militar com Pequim em uma remota região dos Himalaias, perdendo 20 soldados.

Central no gesto americano é a escolha da arma apresentada. O deslocamento dos aviões é um gesto público, calculado. E o B-2 é um aparelho único em suas capacidades.

Ele é a aeronave mais cara já produzido, custando US$ 2 bilhões (R$ 10,8 bilhões) cada. É apelidado de avião invisível, por adotar tecnologias que o tornam furtivo à detecção por radares. Os EUA operam 20 deles.

Podem lançar bombas e mísseis convencionais ou nucleares em ambientes altamente protegidos, como seria o caso de instalações chinesas.

Os três aparelhos decolaram de sua base no Missouri (EUA) na terça e, 29 horas depois, chegaram a Diego Garcia sobrevoando o Pacífico apoiados por diversos voos de aviões-tanque.

Lá já estão postados seis bombardeiros estratégicos B-52, também com capacidade nuclear, mas esses são aviões dos anos 1950, feitos para lançar mísseis a longa distância.

Além do simbolismo, ainda mais na semana em que a China ameaça a ilha de Taiwan, aliada dos EUA, com exercícios militares, a ida dos B-2 é um exemplo da nova tática da Força Aérea americana.

No começo do ano, o país desativou sua força permanente de bombardeiros em Guam, a principal base no Pacífico. Agora, grupos menores de aviões são rotacionados por bases, aumentando a imprevisibilidade estratégica.

Diego Garcia é bastante distante de alvos em terra: aviões que saíam de lá contra o Afeganistão demoravam dez horas para começar a atacar. Isso também é, por outro lado, uma vantagem.

Quando os seis B-52 foram enviados para lá em janeiro, o objetivo era tê-los à mão para uma ação contra o Irã, contra quem os EUA quase foram à guerra este ano.
Se ficassem no ponto usual de ações no Oriente Médio, a base de Uded (Qatar), estariam à mercê de ataques com mísseis balísticos de Teerã que não chegam a Diego Garcia.

Desde que Donald Trump assumiu, em 2017, a retórica ante os chineses passou a ser mais agressiva. Ambos os países se preparam para retomar negociações para congelar a guerra tarifária disparada pelos americanos, que veem injustiça na relação bilateral com Pequim.

Mas as hostilidades se ampliaram, em especial neste ano, em que Trump precisa agradar sua base de apoio numa corrida eleitoral que hoje estaria perdida para o democrata Joe Biden. Mas o pleito é só em novembro.

Assim, agora há uma política aberta de qualificar a China como um adversário do dito mundo livre, e os embates vão da defesa da autonomia amputada por Pequim em Hong Kong ao manejo da pandemia do novo coronavírus, passando por fechamentos de consulados.

O aspecto militar se delineou mais claramente com o aumento de atividade americana no mar do Sul da China, que Pequim diz ser 85% seu. Desde 2014, os chineses militarizaram áreas na região. Em 2016, Pequim perdeu uma disputa na ONU com as Filipinas sobre um trecho territorial, mas não aceitaram o resultado. Não por coincidência, esse julgamento ocorreu no mesmo momento da última visita dos B-2 a Diego Garcia.

Incursões aéreas e exercícios navais se multiplicam de lado a lado, aumentando a possibilidade de um choque acidental. Na segunda (17), os EUA começam uma grande manobra militar no Pacífico, e até o fim do ano deve ocorrer o Malabar, encontro das marinhas da Índia, EUA e Austrália -todos adversários de Pequim.

Araripina: Morre Dona Tatá Batista

Morreu na noite desta quinta-feira (13), aos 82 anos, após sofrer um infarto fulminante, Dona Tatá Batista. Ela era prima do ex-prefeito de Araripina Dr. Pedro Batista, e também prima do pai de Dona Volúsia, esposa do ex-prefeito e ex-deputado estadual, Emanoel Bringel.

A família Batista informou que não haverá velório, e o corpo de Dona Tatá deve ser sepultado ainda nesta sexta-feira (14), no Cemitério do Iracema, no bairro Alto da Boa Vista, zona norte da cidade.

Após ordem para voltar à cadeia, Queiroz sai de casa para fazer exame médico

Ministro do STJ revogou a autorização para que o casal investigado pelas rachadinhas cumpra prisão domiciliar.

A defesa de Queiroz não explicou se após o exame ele será levado de volta à cadeia. (Foto: Reprodução)

Fabrício Queiroz deixou sua casa, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta sexta-feira (14), para fazer um exame médico que já havia sido determinado pelo Tribunal de Justiça do Rio, segundo o advogado.

Nesta quinta (13), o ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que revogou a prisão domiciliar dele e de sua mulher, Márcia Aguiar. A defesa de Queiroz, no entanto, não explicou se após o exame ele será levado de volta à cadeia.

Ele saiu de casa, na Taquara, às 11h20 e, pouco antes, um carro do poder judiciário também deixou o condomínio. Por volta das 12h, Queiroz chegou a uma clínica privada na Barra da Tijuca.

O ministro determinou que o Tribunal de Justiça do Rio analise, com urgência, a situação dos dois. Enquanto isso, fica restabelecida a ordem de prisão de Queiroz e Márcia em regime fechado.

A defesa de Queiroz informou que recebeu com surpresa a decisão do ministro e que está tomando todas as medidas legais para revertê-la, pelo risco que existe à saúde dele e de sua mulher em razão da pandemia. Segundo a defesa, eles fazem parte de grupo de risco.

Queiroz é apontado pelo Ministério Público como operador financeiro do esquema das “rachadinhas”. As irregularidades teriam, ocorrido no gabinete de Flávio Bolsonaro quando ele era deputado estadual do Rio de Janeiro. O parlamentar nega as acusações.

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e amigo da família do presidente Jair Bolsonaro, Queiroz estava em prisão domiciliar desde 9 de julho.

Na data, o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, concedeu o benefício a ele e a Márcia. Ela estava foragida desde 18 de junho, dia em que a Polícia Federal deflagrou a Operação Anjo e prendeu Queiroz. Na ocasião, Noronha decidiu sobre o caso porque, como presidente, estava à cargo dos pedidos urgentes feitos no período de recesso do Judiciário.

Fabrício Queiroz chegou a ficar preso no complexo penitenciário de Bangu, no Rio. O vídeo abaixo mostra cinco pontos que ajudam a entender a primeira prisão dele. Ele tinha sido encontrado pela polícia na casa do advogado Frederick Wassef, amigo da família de Jair Bolsonaro que já representou Flávio Bolsonaro e o próprio presidente em causas privadas.

A mulher de Queiroz, Márcia, ficou foragida durante todo o período em que ele esteve preso e só se apresentou à Polícia do Rio para colocar tornozeleira eletrônica, já após a ordem de prisão domiciliar.

O recurso da PGR

Na decisão desta quinta, o ministro Felix Fischer levou em consideração um pedido do subprocurador-geral da República Roberto Luís Oppermann Thomé para que a decisão de Noronha fosse derrubada.

Segundo o procurador, há uma série de elementos que justificam a prisão de Queiroz:

  • ligações de familiares com “alusão a seu poder de influência mesmo de dentro da cadeia”;
  • declarações de endereço e hospedagem falaciosos;
  • “desaparecimento a ponto de virar meme o mote ‘Onde está o Queiroz?'”,
  • “desaparição de sua companheira e foragida paciente”, em referência a Márcia Aguiar;
  • “estranhas contabilidade e movimentações bancárias”
  • “relacionamentos familiares concomitantes com exercício de cargos públicos comissionados”, e “patrimônio a descoberto”.
  • Ainda de acordo com o procurador, Queiroz teria ligação com milicianos e poderia exercer influência mesmo dentro da cadeia.

“Em síntese, um conjunto de circunstâncias que se (ainda) não configuram prova suficiente a formação de eventual opinio delicti [suspeita de crime], demandam de parte do Ministério Público e do Poder Judiciário a atenção devida à busca da verdade real”, escreveu o subprocurador em seu parecer”, escreveu.

O presidente do STJ concedeu prisão domiciliar a Queiroz no dia 9 de julho e escreveu na decisão que as “condições pessoais” de saúde e idade de Queiroz não recomendam mantê-lo na cadeia durante a pandemia. O benefício foi estendido à esposa dele, Márcia Aguiar, que estava foragida.

Depois de dizer que preferia morrer transando do que tossindo, filho de Bolsonaro está com Coronavírus

Segundo pessoas próximas a Jair Renan, ele está com sintomas leves, como perda de olfato.

Filho de Bolsonaro está com Coronavírus (Foto: Reprodução)

Jair Renan, a quem Bolsonaro sempre chama de filho ’04’, está com covid-19. Segundo pessoas próximas a Jair Renan, ele está com sintomas leves, como perda de olfato.

Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, já foram infectados, assim como Heloisa Bolsonaro, esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Jair Renan é filho de Ana Cristina Valle, assessora parlamentar e ex-mulher do presidente. Procurado, o Palácio do Planalto não se manifestou até a publicação desta nota.

Em abril, Jair Renan fez piada com a pandemia e disse que preferia “morrer transando que tossindo”. As declarações foram feitas no dia 20 de abril no Twitch, um site de streaming focado na transmissão de videogames.

 Região do Pajeú tem 4.431 confirmados, 3.713 recuperados, 88 óbitos e 630 pessoas ainda com a doença

Confirmados mais dois óbitos por Covid-19 em Exu, no Sertão do Araripe

Foto: reprodução

O Município de Exu, no Sertão pernambucano, confirmou no boletim divulgado nesta quinta-feira (13) mais dois óbitos de pacientes com o Novo Coronavírus. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, um deles é de um homem de 47 anos, que morava no bairro Nossa Senhora das Graças. Este óbito estava em investigação. Não há informação se o paciente tinha histórico de comorbidades. A outra vítima era uma idosa de 88 anos, que morava na Zona Rural do município.

Nesta quinta-feira, o município também confirmou 13 novos pacientes com o Novo Coronavírus. Segundo a Secretaria de Saúde do município, são quatro mulheres e nove homens. O boletim informa que todos estão com quadro leve, em isolamento domiciliar. O número de recuperados também aumentou. passou de 194 para 217.

Exu possui, até o momento, 319 casos confirmados do Novo Coronavírus, 217 pacientes recuperados e 7 óbitos.

No Sertão do Araripe já foram registradas 81 mortes decorrentes do novo coronavírus. Foram 26 em Araripina, 17 em Ipubi, 12 em Trindade, 11 em Ouricuri, 07 em Bodocó, 07 em Exu e 01 em Moreilândia.

Habitação: Caixa entrega residencial nesta sexta-feira em Petrolina

Foto: divulgação

Está marcada para às 16h desta sexta-feira (14) a entrega do Residencial do Novo Tempo 6. O conjunto habitacional vai beneficiar 227 famílias que moram em ocupações irregulares, áreas de risco ou insalubres. O ato contará com a participação de cinco famílias contempladas convidadas, além de representantes da administração municipal e Caixa Econômica Federal, inclusive de Pedro Guimarães, presidente da instituição financeira.

Para evitar aglomerações e garantir o cumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus, a solenidade não será aberta ao público. Os demais sorteados na última segunda-feira (10), devem aguardar o contato da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação que, por telefone, vai agendar as vistorias e entrega das chaves com dia e horário marcados.

O conjunto habitacional conveniado pelo município, faz parte do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ do Governo Federal. O recurso investido na obra foi superior a R$ 18 milhões. Cada imóvel tem área de 42m², com sala, 2 quartos, banheiro, cozinha e área de serviço. Todos são adaptáveis às pessoas com deficiência. O equipamento ainda com pavimentação, saneamento, iluminação pública, arborização, bancos, área de lazer com pista de caminhada, parque infantil, área para atividades físicas, espaço de convivência para prática de jogos de mesa e quadra de areia.

Região do Pajeú tem  431 casos confirmados de convid-19, 3.713 recuperados, 88 óbitos e 630 pessoas ainda com a doença

A região hoje conta com 4431 casos confirmados de Covid-19, sendo 3713 curas e 88 óbitos. Com os números apresentados ainda temos oficialmente 630 pessoas ainda com a doença na região.
Confira abaixo dados atualizados:

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!