A Força Aérea Brasileira (FAB) abriu seleção para o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (Eags), com ingresso em janeiro de 2021. As inscrições podem ser feitas pelo site da Aeronáutica até 12 de fevereiro de 2020. Os interessados também devem pagar uma taxa R$ 60,00 para participarem da seleção. Após a conclusão e a finalização do estágio, já como militar, o candidato receberá remuneração bruta de R$ 3.825,00.

Segundo o edital do certame, para concorrer a uma das vagas é necessário ter entre 17 e 25 anos completados até 31 de dezembro de 2021 e o curso técnico de nível médio na área de atuação escolhida. Ao todo, são 156 vagas distribuídas entre Eletrônica,  Administração, Enfermagem, Eletricidade, Informática, Laboratório, Obras, Pavimentação, Radiologia e Topografia. Das vagas abertas, 20% ficam reservadas para os candidatos autodeclarados pretos ou pardos.

Provas: A seleção se dará por meio de provas escritas de Língua Portuguesa e Conhecimentos Especializados, relativos à especialidade a que concorre o candidato, que serão realizadas no dia 26 de abril de 2020. Além disso, haverá outros processos para classificação e eliminação como Verificação de Dados Biográficos, Inspeção de Saúde, Teste de Aptidão Física para Ingresso e Avaliação Psicológica, Verificação de Documentos.

Os aprovados em todas as etapas do processo seletivo e selecionados pela Junta Especial de Avaliação (Jea) deverão se apresentar na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, em 10 de janeiro de 2021, para habilitação à matrícula no curso.

Após a formatura na instituição de ensino, o aluno será promovido à graduação de Terceiro-Sargento e será classificado em uma das Organizações Militares do Comando da Aeronáutica (Comaer), localizadas em todo o território nacional, de acordo com a necessidade da Aeronáutica. (Via: Jc Online – Foto: Sgt Bianca/FAB)

 

Wadih Damous sobre juiz de garantias: Fux instalou a anarquia judicial 

Wadih Damous _fux

Advogado e ex-deputado federal diz que decisão de suspender por tempo indeterminado o juiz de garantias “era esperada”, uma vez que o ministro do STF Luiz Fux “não ia deixar Sergio Moro na mão”.

Advogado e ex-deputado federal, Wadih Damous afirma que o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux instalou uma “anarquia judicial” ao decidir suspender a medida do juiz de garantias por tempo indeterminado.

A decisão derruba a determinação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que havia prorrogado por seis meses o prazo de adoção da medida e até definido uma regra de transição para os processos em andamento. Fux tomou a decisão durante o plantão do Supremo, que está sob seu comando desde o último dia 19.

Para Damous, a decisão era “esperada”, uma vez que Fux, em sua avaliação, não iria deixar o ministro da Justiça, Sergio Moro, “na mão”. A medida foi sancionada por Jair Bolsonaro contrariando Moro, que fez duras críticas à proposta, incluída no chamado ‘pacote anticrime’, aprovado no Congresso.

Wadih Damous

Brasil 247

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!