De acordo com informações preliminares, os veículos colidiram frontalmente quando estavam em sentidos opostos.

Não foi descartado a possibilidade de um cochilo do motorista do carro de passeio, pois ele invadiu a contramão, porém, a perícia deverá esclarecer o que teria provocado o grave acidente. (Foto: Reprodução)
Grave acidente deixou uma pessoa morta e vários feridos na BR-230 nas imediações da Empresa Energisa, em Patos, Sertão do estado. A tragédia aconteceu na madrugada deste sábado (5). Com o impacto da batida que envolveu ama van que faz transporte para empresa de turismo e um veículo de passeio um dos ocupantes não resistiu e veio a óbito ainda no local.

De acordo com informações preliminares, os veículos colidiram frontalmente quando estavam em sentidos opostos. O motorista do carro, que estava sozinho, veio a óbito ainda no local e outros passageiros tiveram ferimentos diante da violência do impacto. Ele foi identificado como sendo Manoel Luiz Neto, 59 anos, residente em Riacho dos Cavalos, Paraíba.

Várias equipes em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionadas para socorrer às vítimas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também foi acionada para dar segurança viária ao local e fazer os devidos levantamentos sobre as causas do grave acidente.

Os veículos são da cidade de Campina Grande. A Van estava em Patos onde faria o transporte de estudantes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) para um congresso de informática em Campina Grande. Eles haviam saído a poucos instantes antes do acidente. O motorista do carro estava vindo ao sertão.

Com o impacto da colisão frontal, a Van teve a frente parcialmente destruída e a roda dianteira foi arrancada. Não foi descartado a possibilidade de um cochilo do motorista do carro de passeio, pois ele invadiu a contramão, porém, a perícia deverá esclarecer o que teria provocado o grave acidente.

Pauta do Congresso tem vetos a regras eleitorais e LDO

O veto ao projeto que altera regras para partidos políticos e para eleições, o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020 (PLN 5/2019) e projetos de abertura de crédito no Orçamento de 2019 estão na pauta da sessão do Congresso nacional de terça-feira (8). A sessão conjunta está marcada para as 14h.

O veto parcial (Veto 35/2019) é o único que resta na pauta e veta dispositivos do projeto de lei sobre regras eleitorais (PL 5.029/2019). O projeto foi convertido na Lei 13.877, de 2019. Se os vetos forem rejeitados, os trechos serão inseridos na lei e a maior parte deles pode valer para as eleições de 2020.

O entendimento do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, é de que como os trechos vetados não têm relação com as disputas eleitorais, mas com o funcionamento dos partidos — não é preciso cumprir a regra da anualidade, segundo a qual as normas eleitorais já estejam valendo pelo menos um ano antes do pleito. Assim, a derrubada dos vetos deve fazer com que os dispositivos tenham validade já nas eleições de 2020.

Um dos principais dispositivos vetados é uma alteração na composição do Fundo Eleitoral, usado para o financiamento de campanhas. O texto aprovado pelos parlamentares previa que o valor do fundo deveria ser definido pelo projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) da União e formado a partir do percentual do total de emendas de bancada cuja execução é obrigatória. Atualmente, 30% do fundo é composto por recursos destas emendas.

O governo alegou que vetou o trecho da mudança na composição do fundo eleitoral por representar aumento de despesa pública: “A propositura legislativa, ao retirar o limite de 30% atualmente vigente, acaba por aumentar despesa pública, sem o cancelamento equivalente de outra despesa obrigatória e sem que esteja acompanhada de estimativa do seu impacto orçamentário e financeiro”, justifica o presidente nas razões do veto.

Outra parte vetada do projeto original alteram o prazo-limite para requerer a inelegibilidade de candidatos. O texto vetado proibia que a inelegibilidade pleiteada durante o processo de registro fosse usada em recurso contra a diplomação. Pela regra da anualidade, esse trecho vetado, por tratar de regras das eleições, precisaria estar em vigor um ano antes do pleito de 2020, marcado para 4 de outubro. Ainda que retomado do texto, o dispositivo não deve valer para as próximas eleições.

LDO

Também está na pauta o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2020 (PLN 5/2019). O texto foi aprovado no início de agosto pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) e mantém a proposta original do Poder Executivo de reajuste do salário mínimo para R$ 1.040 em 2020, sem ganhos reais. Em relação ao valor atual (R$ 998), o aumento nominal será de 4,2%, mesma variação prevista para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação, neste ano.

O texto prevê para 2020 um deficit primário de R$ 124,1 bilhões para o governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) — menor que o deste ano, de R$ 139 bilhões. Desde 2014, as c

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!