Monthly Archives: setembro 2019

Francisco Zavascki, filho de Teori, se manifestou em seu Facebook após Rodrigo Janot revelar os planos para matar Gilmar Mendes”, informa o colunista Lauro Jardim.

 “O ex-Procurador Geral da República abertamente admitindo que queria matar um Ministro do STF e ainda tem gente querendo me convencer que o avião caiu por acidente!”, postou ele

blogmarcosmontinelly

Teori Zavascki, então relator da Lava-Jato no STF, morreu em janeiro de 2017 num acidente de avião na região do litoral de Paraty (RJ).

 

Entre os pontos vetados estão a utilização do fundo partidário para pagamento de multas e a recriação da propaganda política gratuita. Vetos seguem para análise do Congresso.

Os trechos sancionados pelo presidente já valerão para as eleições municipais do ano que vem 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta sexta-feira (27), com vetos, o projeto de lei que altera as regras para partidos políticos e para eleições.

O texto foi aprovado no último dia 18 pela Câmara dos Deputados, depois de ter sido modificado pelos senadores.

Os trechos sancionados pelo presidente já valerão para as eleições municipais do ano que vem. Já os trechos vetados por Bolsonaro só valerão para 2020 se o Congresso derrubar os vetos. Uma sessão conjunta com deputados e senadores está prevista para a próxima quarta (2).

Entre os pontos vetados por Bolsonaro estão:

  • a redação da forma como o fundo eleitoral seria composto (entenda mais abaixo);
  • a recriação da propaganda político-partidária gratuita em rádio e TV;
  • a utilização do fundo partidário para pagamento de multas;
  • os dispositivos que traziam anistias às multas aplicadas pela Justiça Eleitoral;
  • o trecho que poderia permitir a eleição de candidatos ficha-suja, alterando o momento em que a análise das condições de elegibilidade seria feita.

Fundo eleitoral

De acordo com o governo, os vetos assinados pelo presidente foram motivados por questões orçamentárias e constitucionais. Entre eles, o que trata da constituição do fundo eleitoral.

No caso da composição do fundo eleitoral, o projeto aprovado pela Câmara trazia a seguinte redação:

“O Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) é constituído por dotações orçamentárias da União em ano eleitoral, em valor ao menos equivalente:

I – ao definido pelo Tribunal Superior Eleitoral, a cada eleição, com base nos parâmetros definidos em lei

II – ao percentual do montante total dos recursos da reserva específica a programações decorrentes de emendas de bancada estadual impositiva, que será encaminhado no projeto de lei orçamentária anual”.

Ao analisar o projeto, Bolsonaro vetou o inciso II, mantendo a redação atual, que prevê que o fundo será composto por ao menos 30% do valor destinado às emendas parlamentares. Em 2018, o percentual correspondeu a R$ 1,7 bilhão (nesse valor, estavam inclusos recursos para propagandas político-partidárias).

Com isso, a redação do projeto ficou assim:

“O Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) é constituído por dotações orçamentárias da União em ano eleitoral, em valor ao menos equivalente:

I – ao definido pelo Tribunal Superior Eleitoral, a cada eleição, com base nos parâmetros definidos em lei;

II – a 30% (trinta por cento) dos recursos da reserva específica de que trata o inciso II do § 3o do art. 12 da Lei no 13.473, de 8 de agosto de 2017.”

Na proposta orçamentária para 2020, o governo previu a destinação de R$ 2,5 bilhões para abastecer o fundo eleitoral.

Caberá ao Congresso aprovar o montante destinado ao fundo, em votação que acontecerá em dezembro deste ano.

O projeto

Entre os pontos mantidos por Bolsonaro, o projeto que muda regras para partidos políticos prevê:

  • Pagamento de advogados: o texto permite o uso do fundo partidário para pagamento de advogados e contadores. O fundo só poderá ser usado exclusivamente para processos envolvendo candidatos, eleitos ou não, mas relacionados ao processo eleitoral.
  • Partidos com registro fora de Brasília: permite que o registro dos partidos políticos possa ser feito no local da sede da legenda, e não mais no Registro Civil das Pessoas Jurídicas em Brasília. O projeto também abre espaço para que a sede do partido seja fora da capital federal.
  • Doações para partidos políticos: permite o recebimento de doações de pessoas físicas ou jurídicas por meio de boleto bancário e débito em conta, além de permitir a abertura de contas bancárias e serviços de meios de pagamento e compensação a partidos políticos;
  • Manifestação de técnicos de tribunais: determina que as áreas técnicas dos tribunais eleitorais não opinem sobre o mérito da prestação de contas eleitorais, cabendo apenas aos magistrados analisar os relatórios.

Um levantamento feito pelo IBGE sexta-feira (27), apontou para um total de 12,6 milhões de pessoas desempregadas no trimestre encerrado em agosto. A taxa de desocupação ficou em 11,8%, 0,4 pontos percentuais a menos do que no trimestre de março a maio.

No comparativo com o mesmo período de 2018, quando o índice apontou para 13 milhões de desempregados, a taxa caiu 0,3 pontos percentuais.

Apesar dos índices apontarem para uma recuperação, os resultado mostram que a população ocupada cresceu graças ao trabalho informal, que bateu um recorde.

Segundo o IBGE, 41,4% da população trabalha na informalidade, o maior resultado desde 2016, quando começou a análise. Para se ter uma noção, dos 684 mil novos empregados, 87,1% deles estão no mercado informal. (Agência Radio Mais)

 (José Cruz/Agência Brasil)

Ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, expressa a decadência e partidarização do Ministério Público Federal (MPF). Janot é da turma do MPF que julga a partir de convicções e opiniões. Em divulgação da revista Veja, ele afirmou que não tem “nenhuma dúvida de que Dilma não é corrupta”.

E deu mais opiniões: ele chamou o ex-presidente Lula de “corrupto” e afirmou que acreditava que ele era “um dos chefes de todo esse esquema”, sustentação defendida pela força-tarefa de Curitiba, usando apenas acusações de delatores, para prender o líder petista. Mas ao mencionar Dilma Rousseff, ele foi assertivo: “Não tenho nenhuma dúvida de que a Dilma não é corrupta”.

Mas ele defendeu, contudo, que a ex-presidente tenha responsabilidade em tentar obstruir a Justiça no processo envolvendo Lula. E condena a partir de suas próprias opiniões: “É impossível que o Lula não fosse um dos chefes de todo esse esquema. Não tenho dúvida de que ele é corrupto. Da mesma forma que não tenho nenhuma dúvida de que a Dilma não é corrupta. Mas ela tentou atrapalhar as investigações com a história de nomear o Lula como ministro da Casa Civil. A obstrução de Justiça aconteceu, tanto que eu a denunciei.”

Veja a continuação da reportagem do GGN:

Mas foi Rodrigo Janot quem apresentou uma denúncia, em setembro de 2017, contra o que ele chamou de “quadrilhão”, incluindo Lula e a ex-presidente Dilma Rousseff. A peça assinada por Janot e que foi aceita pela 10ª Vara Federal em Brasília em novembro do ano passado afirma que os dois ex-mandatários teriam tido participação em um esquema de coleta de propinas de R$ 1,48 bilhão, entre 2002 e 2016.Leia também:  Criminalistas do RJ criticam ações contra Bezerra e desembargador Darlan

A denúncia sustentava que o esquema teria existido por vantagens supostamente ilícitas em contratos da Petrobras, do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) e do Ministério do Planejamento nos governos dos dois ex-presidentes e que aponta que se Lula era o “idealizador” da suposta organização criminosa, inclusive no planejamento do sistema de arrecadação de propinas, Dilma integrou o “quadrilhão” ainda em 2003, segundo Janot, quando assumiu o Ministério de Minas e Energia.

A acusação não é a que trata da nomeação de Lula por Dilma a um cargo de ministro em seu governo, como hoje defende Rodrigo Janot ser a única ilegalidade da ex-presidente. E sim apontava que a ex-presidente, como ministra de Lula, teria atuado para que interesses privados fossem atendidos na estatal Petrobras, em troca de subornos e que quando assumiu a Presidência da República, os crimes teriam continuado, na tese de Janot.

Como exemplo, na denúncia enviada por Rodrigo Janot ainda em 2017 contra Dilma, ele afirma que a ex-presidente teria “concretizado” os atos criminosos de quadrilha ao negociar com a Odebrecht o financiamento de sua campanha eleitoral. A base de tais acusações são as delações de executivos da empreiteira, segundo os quais, quem cobrava as doações era Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda, e Edinho, ex-ministro de Comunicação Social.

Hoje, dois anos depois, Rodrigo Janot desmente a própria denúncia criada por ele em 2017: “Até agora não surgiu nenhuma prova que envolva a ex-presidente com corrupção”, disse, entre as suas declarações. (Do GGN)

No julgamento do pedido de habeas corpus que pode anular 32 processos da Lava Jato, dentre eles o do ex-presidente Lula, o ministro Gilmar Mendes foi para o ataque contra os procuradores da Lava Jato, em especial Deltan Dallagnol. Em seu voto na tarde desta quinta-feira (26), Gilmar afirmou que os procuradores praticam corrupção rasteira.

“O combate à corrupção é um compromisso de todos nós. Mas não se pode combater  a corrupção cometendo crimes”, iniciou o voto. O ministro afirmou na sequencia que as mensagens reveladas pelo site The Intercept Brasil, demonstram o que ele chamou de “estranhas do combate à corrupção”.  “Inclusive corrupção rasteiras, baixas, como por exemplo, pedido de passagens, vendas de palestras e coisas do tipo”, disse Gilmar.

O caso em que o ministro cita, diz respeito ao procurador Deltan Dallagnol, que aparece nas mensagens combinando palestras e indicando a outros procuradores a fazerem o mesmo. O procurador também sugere abrir uma empresa em nome de sua esposa, usando o nome dela como uma espécie de laranja, para poder lucrar mais. Ele não reconhece a autenticidade das mensagens e nega irregularidades.

Gilmar também citou a fundação que Deltan cogitou abrir para poder gerir um fundo da Petrobras. “A famosa fundação Dallagnol, R$ 2,2 bi”, citou Gilmar.

“Veja por tanto: cheiro de corrupção, jeito de corrupção, forma de corrupção, matéria de corrupção. Por tanto o combate à corrupção tem que se fazer dentro de casa, inclusive”, finalizou o ministro.

 

 

Maioria dos Ministros do STF vota a favor de tese que pode levar à anulação de sentenças da Lava Jato

Foto: Reprodução-blogmarcosmontinelly via G1

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou em julgamento nesta quinta-feira (26) a favor da tese de que réus delatados devem apresentar alegações finais (última etapa de manifestações no processo) depois dos réus delatores.

Após os votos de 6 dos 11 ministros a favor dessa tese e de 3 contra, o presidente do STF, Dias Toffoli, afirmou que também votará com a maioria, mas anunciou a suspensão do julgamento para apresentar o voto na próxima sessão. A conclusão do julgamento depende da apresentação dos votos do próprio Toffoli e de Marco Aurélio Mello.

O presidente do Supremo disse que, na sessão de quarta-feira (2), vai propor uma modulação do entendimento, ou seja, uma aplicação restrita da tese a determinados casos. “Trarei delimitações a respeito da aplicação”, afirmou.

Concluído o julgamento com esse resultado, processos em que réus delatores apresentaram as alegações finais simultaneamente aos réus delatados podem vir a ser anulados.

Um balanço divulgado pela força-tarefa da Lava Jato indicou que poderão ser anuladas 32 sentenças de casos da operação, que envolvem 143 condenados.

O julgamento desta quinta (26) foi motivado por recurso apresentado pelo ex-gerente da Petrobras Márcio de Almeida Ferreira, réu na Lava Jato.

O argumento da defesa de Márcio Ferreira é que a apresentação simultânea das alegações finais não permite ao delatado ter conhecimento prévio de acusações do delator para poder se defender.

Os ministros ainda não definiram se anulam a sentença de Ferreira. Até esta quinta-feira, cinco ministros votaram pela anulação, e quatro contra, mas Toffoli adiantou que deve dar o sexto voto nesse sentido.

A divergência em relação ao resultado do julgamento da tese está no voto da ministra Cármen Lúcia. Para ela, o eventual prejuízo sofrido pela defesa causado pela ordem das alegações finais teria de ser comprovado.

Esse é um dos pontos que podem ser discutidos pelos ministros na retomada do julgamento. Para outros ministros, a simples ordem simultânea das alegações é uma nulidade que gera o prejuízo.

A decisão a ser tomada pelo plenário vale apenas para o caso específico, mas cria uma jurisprudência, uma interpretação sobre o assunto no STF. Esse entendimento serve para orientar tribunais  do país sobre qual caminho seguir.

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também pediu anulação de duas condenações – a do triplex do Guarujá, caso pelo qual ele está preso, e a do sítio de Atibaia, caso pelo qual foi condenado em primeira instância.

O ministro Ricardo Lewandowski tem outros quatro pedidos semelhantes à espera de um posicionamento do plenário. Há ainda outros processos fora da operação que podem ser impactados pela decisão.

Gilmar Mendes pede para STF retirar porte de arma e impedir entrada de Janot na Corte

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes pediu nesta sexta-feira (27) a retirada do porte de armas do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O ministro pediu ainda que Janot seja impedido de entrar no tribunal.

Os pedidos foram feitos em razão da entrevista na qual o ex-procurador-geral revelou a intenção de matar Gilmar Mendes.

Em entrevistas aos jornais “O Estado de S. Paulo” e “Folha de S.Paulo” e à revista “Veja” publicadas nesta quinta (26), Janot revelou que, em 2017, quando estava à frente da Procuradoria Geral da República (PGR), entrou armado no Supremo com a intenção de matar Gilmar Mendes e se suicidar em seguida.

O fato está narrado no livro de memórias de Janot, mas sem o nome do ministro.

O pedido de Gilmar Mendes foi feito ao ministro Alexandre de Moraes em inquérito que apura ofensas aos ministros da Corte. O documento é sigiloso porque a investigação corre em segredo. Não há previsão de prazo para decisão por parte de Moraes.

Após deixar o cargo de procurador-geral, em setembro de 2017, Janot voltou a ser subprocurador-geral da República – o topo da carreira do Ministério Público Federal. Há cerca de 60 subprocuradores em atuação na PGR, que atuam em processos nos tribunais superiores.

Em abril deste ano, Janot se aposentou do cargo e passou a advogar. Atualmente, tem escritório e atua na área de compliance.

Todos os integrantes do Ministério Público Federal têm direito a porte de armas. De acordo com a lei orgânica do Ministério Público, o procurador aposentado mantém as prerrogativas do procurador em atividade. Logo, mesmo aposentado, Janot mantém o direito ao porte de arma.

G1

Campanha publicitária do governo Bolsonaro sobre pacote anticrime custou R$ 10 milhões

 

BRASÍLIA — Com lançamento oficial marcado para a próxima quinta-feira, a campanha publicitária do governo Jair Bolsonaro em defesa do pacote anticrime proposto pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, custou R$ 10 milhões, segundo apurou a reportagem do GLOBO. Sob o lema de que “a lei tem que estar acima da impunidade”, paineis de grande dimensão que integram a campanha começaram a ser colocados na quarta-feira nas fachadas de prédios da Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O presidente vai participar do evento para lançar as peças, no Palácio do Planalto.

O projeto de Moro foi enviado ao Congresso no início de fevereiro. Inicialmente, a campanha, direcionada para televisão, rádio, cinema, internet e mobiliário urbano, estava prevista para estrear em junho, mas foi adiada por mais de três meses.

As peças publicitárias em vídeo usarão depoimentos e casos reais de vítimas de violência para demonstrar o efeito da impunidade de três pontos abordados no projeto: prisão a partir de condenação em segunda instância, tribunal do júri e “saidão” de presos.

O momento da estreia tem como objetivo confluir com a análise das medidas no plenário da Câmara em busca de apoio da população ao pacote anticrime. A campanha é assinada pela agência Artplan, a mesma responsável pela publicidade da reforma da Previdência, que também tomou os prédios dos ministérios.

Questionada desde segunda-feira sobre o investimento, a Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência, que é responsável pela estratégia de divulgação, não informou o valor empregado nas peças.

 

BRASÍLIA – O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot revelou que planejou assassinar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes , em 2017. O episódio foi lembrado pelo próprio Janot em entrevistas publicadas nesta quinta-feira pelos jornais “O Estado de S. Paulo”, “Folha de S.Paulo” e pela revista “Veja”.

Reação : Gilmar recomenda que Janot procure ‘ajuda psiquiátrica’ após ele dizer que pensou em matá-lo

Segundo relato à “Veja”, Janot chegou a engatilhar a arma, ficou a menos de dois metros do ministro, mas não conseguiu efetuar o disparo. O motivo da ira foi um ataque de Gilmar à filha do então procurador-geral. “Esse inspetor Javert da humanidade resolveu equilibrar o jogo envolvendo a minha filha indevidamente. Tudo na vida tem limite. Naquele dia, cheguei ao meu limite. Fui armado para o Supremo. Ia dar um tiro na cara dele e depois me suicidaria. Estava movido pela ira. Não havia escrito carta de despedida, não conseguia pensar em mais nada. Também não disse a ninguém o que eu pretendia fazer”, conta o ex-PGR.

Janot também afirmou que tentou mudar a arma de mão quando não conseguiu atirar com a destra. “Esse ministro costuma chegar atrasado às sessões. Quando cheguei à antessala do plenário, para minha surpresa, ele já estava lá. Não pensei duas vezes. Tirei a minha pistola da cintura, engatilhei, mantive-a encostada à perna e fui para cima dele. Mas algo estranho aconteceu. Quando procurei o gatilho, meu dedo indicador ficou paralisado. Eu sou destro. Mudei de mão. Tentei posicionar a pistola na mão esquerda, mas meu dedo paralisou de novo. Nesse momento, eu estava a menos de dois metros dele. Não erro um tiro nessa distância. Pensei: ‘Isso é um sinal’. Acho que ele nem percebeu que esteve perto da morte”, lembra.

Emboscada, ‘falsa selfie’ e drones : o que preocupa a equipe de segurança de Bolsonaro?

O procurador disse que, depois de ter falhado no propósito de executar seu adversário, chamou seu secretário executivo, disse que não estava passando bem e foi embora. “Não sei o que aconteceria se tivesse matado esse porta-voz da iniquidade. Apenas sei que, na sequência, me mataria”, conclui.

Sem citar o nome do ministro, a cena também é relatada no livro “Nada menos que tudo”, escrito com os jornalistas Jailton de Carvalho e Guilherme Evelin. A obra será lançada pela Editora Planeta.

Gilmar é um ferrenho crítico da Lava-Jato. Em sessões do STF, costumava aproveitar seus votos para atacar também Janot. Diversas vezes já chamou o procurador de bêbado e de irresponsável.

Leia : Desembargador cassa decisão de Bretas e autoriza viagem de Temer a Londres

Janot já apresentou ações ao STF alegando a suspeição de Gilmar para atuar em processos. Em maio de 2017, o procurador pediu o impedimento de Gilmar na análise de um habeas corpus de Eike Batista, com o argumento de que a mulher do ministro, Guiomar Mendes, atuava no escritório Sérgio Bermudes, que advogava para o empresário.

Ao se defender em ofício, Gilmar afirmou que Letícia Ladeira Monteiro de Barros, filha de Janot, advogava para a empreiteira OAS em processo no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Segundo o ministro, a filha do procurador poderia na época “ser credora por honorários advocatícios de pessoas jurídicas envolvidas na Lava Jato”. O episódio provocou a raiva de Janot. “Aí eu saí do sério”, resumiu. O GLOBO procurou Gilmar, mas não obteve resposta.

À revista Veja, Janot também afirmou que suspeita que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, hoje preso, mandou invadir sua casa, em 2015. Na ocasião, apenas um controle remoto do portão teria sido levado. “Era um recado, uma ameaça. Pelo cheiro, suspeito que foi obra do Eduardo Cunha. Não há evidência. É pelo cheiro mesmo”, declarou.

Janot afirmou ainda que o ex-presidente Michel Temer e o ex-deputado Henrique Eduardo Alves pediram, em 2016, antes do impeachment de Dilma Rousseff, que o então procurador-geral parasse qualquer investigação contra Cunha, que, na época, presidia a Câmara: “Eles queriam que eu praticasse um crime, o de prevaricação. Falei alguns palavrões indizíveis antes de ir embora. A reunião foi testemunhada pelo Zé Eduardo (José Eduardo Cardozo, então ministro da Justiça)”.

 Todos sabem a importância do turismo para a economia mundial. E nesses tempos em que a preservação vem sendo a tona do debate político no mundo, o turismo de preservação e contemplação ganha ainda mais espaço nas discussões sobre desenvolvimento.

Neste sentido, a Prefeitura de Afogados incluiu uma visitação à reserva estadual da Serra do Giz, na área limítrofe dos municípios de Afogados da Ingazeira e Carnaíba, junto com técnicos da EMPETUR e do SEBRAE. 
Por intermédio do projeto “Bora Pernambucar”, da EMPETUR, áreas como a Serra do Giz serão inclusas na rota do turismo estadual, fomentando e fortalecendo o turismo na região, assim como já e feito no vale do Catimbau, em Buíque. Representantes daquele município vieram a Afogados participar da atividade e trocar experiências sobre como desenvolver o turismo na Serra do Giz, inserindo as comunidades locais no processo. O SEBRAE e os gestores de Buíque apresentaram como se deu o projeto que inclui visitas de turistas, vendas de artesanato e a valorização da cultura no Vale do Catimbau, área hoje conhecida em todo o País pelas suas belezas naturais.
“Hoje estivemos participando da visita à Serra do Giz, que é uma riqueza ambiental da nossa região e que também tem uma tradição cultural muito forte através do coco de roda dançado pelos moradores da comunidade do Leitão. Essa parceria, Prefeitura, Empetur e SEBRAE vai fortalecer o turismo na região, com inclusão social das famílias que aqui residem. E o melhor, aliando tudo isso com a preservação da nossa Serra do Giz,” destacou o Vice-Prefeito Alessandro Palmeira, que representou o Prefeito José Patriota durante a visita. 
Durante a visita, o Vice-Prefeito Alessandro Palmeira entregou aos moradores da comunidade tecidos para a confecção de novas vestimentas que eles irão usar nas apresentações do coco de roda. 
SERRA DO GIZ – Com 315 hectares, possui alguns dos mais importantes registros pictóricos da pré-história nordestina, além de ter uma fauna e flora bastante preservada, com diversas espécies características do nosso bioma caatinga.
Com 300 hectares a Serra do Giz fica localiza na comunidade do Leitão da Carapuça, que faz divisa com o município de Custódia, é uma área de preservação ambiental e que também guarda uma parte da historia da região através de pinturas rupestres que se encontram na parte alta da serra. 

 “A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba utilizou sistematicamente contatos informais com autoridades da Suíça e Mônaco para obter provas ilícitas com o objetivo de prender alvos considerados prioritários –encarcerados preventivamente, muitos deles vieram a se tornar delatores. Menções a esse tipo de prática ilegal foram encontradas com frequência em conversas entre 2015 e 2017, conforme revelam mensagens do aplicativo Telegram enviadas por fonte anônima ao site The Intercept Brasil e analisadas em parceria com o Uol”, aponta a nova reportagem da parceria entre Intercept e Uol.

“Mesmo alertados sobre a violação das regras, os procuradores da força-tarefa tiveram acesso a provas ilegais sobre vários dos mais importantes delatores da operação —como os então diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Renato Duque; o então presidente da Transpetro, Sérgio Machado, além de executivos da Odebrecht, entre eles, o ex-presidente da empresa Marcelo Odebrecht”, diz o texto assinado por Igor Mello, Gabriel Sabóia, Jamil Chade, Silvia Ribeiro e Leandro Demori.

“Caros, sigilo total, mesmo internamente. Não comentem nem aqui dentro: Suíços vêm para cá semana que vem. Estarão entre 1 e 4 de dezembro, reunindo-se conosco, no prédio da frente. Nem imprensa nem ninguém externo deve saber. Orlando estará com eles todo tempo, assim como eu (que estarei fora na quarta). Vejam o que precisam da Suíça e fiquem à vontade para irem a qq tempo, ficarem nas reuniões todo o tempo que quiserem”, escreveu Deltan Dallagnol, em 2015,

O uso de informações ilícitas chegou até mesmo a ser cogitado para pressionar Sérgio Machado a fechar delação premiada. A proposta, que foi descartada, foi feita por Paulo Roberto Galvão, da Lava Jato em Curitiba. “Se é pressão que o SM está precisando, nós temos conhecimento da conta do filho dele na Suíça”, disse em 13 de abril de 2016, no chat “Conexão BSB -CWB”, ao promotor Sérgio Bruno Cabral Fernandes que negociava a delação de Machado.

“É uma informação que não podemos usar de forma alguma, pois nos foi passada para inteligência pelos suíços. Mas acho que se for necessário vc pode dar a entender que Curitiba já tem conhecimento “de contas no exterior””, detalhou Galvão. (247)

Jornalista questiona Totonho Valadares

O blogueiro Magno Martins continua polemizando sobre a sucessão de Patriota em Afogados. Na sua coluna de hoje fez um questionamento, confira:
O ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Totonho Valadares, que troca, amanhã, o PSDB pelo MDB, chegou ao gabinete do prefeito José Patriota (PSB) para comunicar que se tratava de uma invencionice da Imprensa a versão de que teria rompido com o seu grupo. E Patriota agora é do MDB?

Estão abertas as inscrições para o concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) são 2.658 vagas temporárias para a realização do Censo Demográfico 2020, em todo o Brasil.

Das vagas abertas no estado, 96 são para o cargo de coordenador que exigem nível superior em qualquer área de conhecimento e carteira de habilitação. Há 17 vagas para Salvador, duas para Feira de Santana, duas para Camaçari e as demais no interior do estado. A remuneração tem variação R$ 1.700 para agente até R$ 3.100 para coordenador.

As inscrições no processo seletivo custam de  R$ 42,50 a  R$ 58 e podem ser realizadas até 16h do dia 15/10, através do site .No portal também é possível também ver o edital completo, com o quadro de vagas por município.

A jornada de trabalho será de 40 horas semanais, sendo 8 horas diárias,além de auxílios alimentação, transporte e pré-escola, férias e 13º salário proporcionais. A previsão de duração do contrato é de até 12 meses, que pode ser prorrogado. 

Paraíba:

O senador Venezino Vital do Rêgo (PSB) revelou em entrevista a rádio Arapuan, desta quinta-feira (26), que acredita em um clima mais tranquilo dentro do PSB, após a série de confusões envolvendo a briga pela liderança da legenda, de destituiu toda a direção do partido mês passado. 

Segundo ele, nos últimos dias, houve um desaquecimento no clima de racha e isso poderá ajudar em uma possível reconciliação. “Torço por uma reconciliação e recomposição entre o governador João Azevêdo e o ex-governador Ricardo Coutinho”, acredita. 

 

Paraíba terá área leiloada para exploração de minérios na divisa com Pernambuco

Uma área de exploração de minérios, localizada na divisa entre a Paraíba e Pernambuco será leiloada pelo Governo Federal em um novo modelo, que tenta aproximar o sistema de concessões minerais ao do setor de petróleo.

O primeiro leilão nesse novo formato será realizado no dia 21 e outubro e vai oferecer uma área da CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais) no Tocantins. A área tem potencial para a exploração de cobre, chumbo e zinco e é parte de um conjunto de 30 blocos que compõem hoje a carteira do CPRM. O leilão é encarado como um teste do novo modelo e definirá a viabilidade da oferta das outras áreas.

O edital prevê o pagamento de bônus de até R$ 15 milhões parcelado de acordo com o desenvolvimento do projeto: 10% para um período exploratório de três anos, 40% após esse prazo, caso o projeto siga em frente, e o restante na concessão para a lavra da jazida.

Em um modelo parecido com os leilões do pré-sal, vencerá a disputa a empresa que se comprometer a compartilhar a maior parte da receita com o governo, partindo de um mínimo de 1,7%. O concessionário pagará ainda a compensação financeira para estados e municípios prevista em lei, cujos valores variam de acordo com o minério.

A área, de 60,5 quilômetros quadrados, está localizada no município de Palmeirópolis, a 420 quilômetros de Palmas. Também como no caso do petróleo, o concessionário será obrigado a realizar investimentos mínimos em pesquisa.

Os outros quatro blocos que já entraram na lista do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos) para oferta futura são compostos pela área da Paraíba/Pernambuco, Rio Gande do Sul, Pará e Goiás. As áreas têm potencial para carvão, caulim, fosfato e cobre e cobalto.

Atualmente, os direitos para a exploração de minério são concedidos pelo governo por ordem de chegada dos interessados. Em muitos casos, as empresas adquirem as áreas apenas para especular, à espera de descobertas próximas que valorizem o ativo para venda.

A ideia de realizar leilões tem o objetivo de limitar essa estratégia e definir investimentos mínimos em exploração, que ampliem o conhecimento geológico brasileiro. Será adotada também pela ANM (Agência Nacional de Mineração) para novas áreas exploratórias.

De acordo com o diretor da agência, Eduardo Leão, o primeiro leilão desse tipo está programado para novembro. O órgão regulador vai ofertar cerca de mil áreas, também com bônus de assinatura mínimo e compromisso com investimentos em pesquisa.

Neste caso, as áreas ficam em oferta permanente e irão a leilão quando uma empresa demonstrar interesse, em um modelo parecido com o adotado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) para blocos rejeitados em rodadas de licitações ou devolvidos por petroleiras.

O leilão da ANM será eletrônico e vencerão as disputas as empresas que apresentaram os maiores lances pelas áreas.

ESPORTE:

Morreu nesta quarta (25) aos 32 anos a norte-americana ex-lutadora de MMA Katy Collins devido ao rompimento de um aneurisma cerebral. A notícia foi confirmada por seu treinador nas redes sociais. Katy foi internada na última sexta-feira (20) devido ao rompimento de um aneurisma no cérebro, o que causou um derrame, informou a sua irmã nas redes sociais. Na quarta-feira, seu treinador JT Tilley publicou no Facebook uma mensagem de despedida, confirmando sua morte.

“A luta acabou. Você nunca parou de lutar e nós nunca desistimos de você. Apenas não estava nas cartas. Eu serei sempre muito orgulhoso de você, Katy. Eu fiquei honrado de viver o seu sonho com você. Eu nunca trocaria isso por nada. Vou sentir sua falta mais do que as palavras podem mostrar”, escreveu.

Seus amigos haviam começado uma campanha de arrecadação na internet para custear os gastos de Katy no hospital. Conhecida como Red Dragon (Dragão Vermelho), Katy ganhou notoriedade ao vencer seis de suas sete primeiras lutas de 2015, incluindo três vitórias por nocaute técnico e três finalizações. Ela deixa dois filhos.

Judoca Rafaela Silva perde medalha do Pan após acusação de doping

 

Rafaela Silva, atleta da seleção brasileira de judô, foi pega no exame antidoping realizado no dia 9 de agosto deste ano. Por conta disso, a judoca perdeu sua medalha de ouro, que conseguiu na competição dos Jogos Pan-americanos de Lima, neste ano.

A informação é da Federação Internacional de Judô (IJF), divulgada pelo GloboEsporte.com, e da entidade que organiza os Jogos Pan-Americanos, Panam Sports.

A Federação também se pronunciou sobre a perda da medalha: “como a análise foi positiva, o resultado dos Jogos Pan-Americanos será cancelado, assim como qualquer outro resultado conquistado após a data da retirada da amostra, a não ser que a Justiça demande o contrário”.

Segundo o documento divulgado pelas instituições, o teste foi feito no mesmo dia em que a Rafael ganhou a competição. O resultado apontou a presença da substância fenoterol, um ativo que tem efeito broncodilatador e costuma ser usado em tratamento de doenças respiratórias, como a asma.

A judoca não foi a única atleta a ser pega no exame. Outros 14 casos foram identificados, sendo que um deles é do também brasileiro Kacio Fonseca, que também perdeu sua medalha de bronze conquistada na disputa por equipes do ciclismo de pista.

Em mais uma demonstração de que não tem a menor condição de ser embaixador, e nem mesmo parlamentar, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) espalhou mais uma vez fake news em suas redes, dessa vez para atacar a ativista Greta Thumberg, jovem, de apenas 16 anos, que trava uma batalha mundial em defesa do meio ambiente.

Eduardo postou uma montagem onde Greta encontra-se em um vagão de trem e, do lado de fora, crianças em situação de miséria observam a garota com olhar triste. No entanto, na foto original, existe apenas um fundo com uma floresta

Além de Bolsonaro,  Greta vem sofrendo diversos ataques da extrema-direita. Rodrigo Constantino chegou a chamá-la de “retarda” pelo fato da jovem possuir Síndrome de Asperger, transtorno de desenvolvimento que afeta a capacidade de se socializar e de se comunicar com eficiência.

Veja a foto original:

Veja a foto manipulada:

(247)

Indicado por Bolsonaro: Aras toma posse e diz que será ‘independente’

O novo procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou nesta quinta-feira (26), em seu discurso de posse, que atuará com “independência” e “autonomia” durante os dois anos em que comandará o Ministério Público. Aras substitui a procuradora Raquel Dodge.

Aras, que tomou posse em cerimônia no Palácio do Planalto, disse ainda que a “nota forte” de sua gestão será o “diálogo”.

O novo PGR afirmou que o Ministério Público, que será chefiado por ele, tem a missão de defender o estado democrático de direito, as liberdades individuais e os valores que permeiam a Constituição Federal.

“O Ministério Público tem o sagrado dever de velar todos esses valores, e o haverá de fazer com a independência, a autonomia, aqui referida pelo senhor presidente”, afirmou o novo procurador-geral.

Ele também afirmou que, nos limites de sua atribuição, a Procuradoria-Geral da República (PGR) atuará, de forma democrática, para induzir políticas públicas econômicas, sociais e de defesa das minorias, respeitando sempre a “dignidade da pessoa humana”.

[Nossa missão será] induzir sem gerir, que é missão do Executivo, [não] legislando, que é missão do Legislativo, não julgando, que é missão do Judiciário, mas induzir políticas públicas econômicas, políticas públicas sociais, de defesa das minorias, e acima de tudo: que tudo se faça com respeito à dignidade da pessoa humana”, afirmou Aras, que complementou dizendo que esse é o seu “compromisso existencial”.

Ao concluir o discurso, Augusto Aras afirmou que a “nota forte” da sua gestão será o diálogo.

“Por esse diálogo, entendo que podemos contribuir para solucionar os grandes problemas do Brasil. Por favor, contem comigo porque a vontade é de servir a Pátria”, complementou.

Após a cerimônia, Aras afirmou em entrevista que haverá uma solenidade “formal” de posse na próxima quarta-feira, 2 de outubro, às 10h, na sede da PGR em Brasília.

O procurador-geral informou que a partir desta quinta começa a “reorganizar os trabalhos administrativos”, por meio de reuniões na PGR.

Questionado, Aras não adiantou nomes de sua equipe e lembrou que é preciso fazer uma “transição”, já que o mandato de Dodge se encerrou no dia 17 e o subprocurador Alcides Martins respondeu de forma interina pela PGR nas últimas semanas.

“Ainda hoje estaremos reunidos com os colegas para resolver como será montada a equipe, ainda que seja uma equipe na fase de transição”, disse Aras.

O novo procurador-geral foi perguntado se endossa os métodos da Operação Lava Jato, porém disse que só responderá questões de “mérito” após a cerimônia da próxima semana.

Discurso do presidente

Em discurso durante a cerimônia de posse, o presidente Jair Bolsonaro disse que o Ministério Público tem que continuar “altivo”, “independente” e “responsável”, e que os brasileiros estarão “alinhados” com suas decisões.

“[O Ministério Público] Não é apenas um fiscal da lei, outras atribuições cabem a ele. Em grande parte, nós brasileiros, estaremos perfeitamente alinhados com suas decisões. O Ministério Público tem que continuar altivo, independente e obviamente extremamente responsável. É isso que todos nós do Brasil queremos”, afirmou Bolsonaro.

“Peço a Deus que nesse momento ilumine o doutor Aras, que ele tome boas decisões, interfira onde tem que interferir e colabore também, como sei que é da tradição dele, um bom andamento das políticas de interesse no nosso querido Brasil”, concluiu o presidente.

A posse de Aras no cargo ocorreu na manhã seguinte a sua aprovação no Senado para a função PGR, com 68 votos favoráveis e 10 contrários.

Antes da votação em plenário, também na quarta-feira, Aras passou por uma sabatina de mais de cinco horas na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

Escolha

O novo procurador-geral foi indicado por Bolsonaro, que optou por não seguir a sugestão da lista tríplice elaborada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

Desde 2003, o presidente da República escolheu um procurador dentro da lista, o que não ocorreu desta vez. Apesar de outros presidentes terem respeitado a lista tríplice, essa não é uma exigência legal.

Aras teve entre os defensores de sua indicação o ex-deputado federal Alberto Fraga, amigo de Bolsonaro. O presidente afirmou nos últimos meses que desejava um PGR sem atuação “radical” na área ambiental.

Sabatina

Na sabatina na CCJ do Senado, Aras ressaltou que terá uma atuação independente no comando da PGR e que a operação Lava Jato é um “modelo de excelência” e um “marco” na história do país, mas deverá passar por “correções” (veja no vídeo abaixo).

A sabatina teve outras falas do novo PGR, entre as quais:

  • Aras criticou ‘corporativismo’ na PGR e disse que Dodge agiu para que sucessor ‘não gerisse nada’
  • Aras admitiu ter assinado carta a favor da ‘cura gay’, mas afirma não acreditar na prática
  • Aras afirmou ser favorável à prisão após condenação em segunda instância porque, segundo ele, “o nosso processo civilizatório exige”.
  • Aras declarou que o MPF “tem o dever de zelar pelas minorias”, mas também pelas “maiorias que são tratadas como minorias porque são sub-representadas, como mulheres e afrodescendentes”.
  • Aras defendeu o direito de índios explorarem terras demarcadas através de agricultura e mineração.

Perfil

Natural de Salvador (BA), Augusto Aras tem 60 anos de idade. Subprocurador-geral da República, ele é especializado nas áreas de direito público e direito econômico.

Aras é doutor em direito constitucional pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005); mestre em Direito Econômico pela Universidade Federal da Bahia (2000); graduado bacharel em Direito pela Universidade Católica do Salvador (1981). Atualmente é professor da Universidade de Brasília (unB).

O novo PGR ingressou no MPF em 1987, como procurador da República e atualmente é subprocurador-geral da República. Como subprocurador, atuou nas câmaras das áreas constitucional, penal, crimes econômicos e consumidor. Era o coordenador da 3ª Câmara da PGR, que cuida de temas econômicos.

Como entrou na carreira do Ministério Público Federal (MPF) antes da promulgação da Constituição Federal, Aras pôde optar por atuar no Ministério Público e manter suas atividades como advogado.

Integrantes do órgão que ingressaram na carreira após a Constituição não possuem esse direito. Se for aprovado pelo Senado, deverá devolver à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a carteira de advogado.

Função

Cabe ao procurador-geral da República chefiar o Ministério Público da União por dois anos. O MPU abrange os ministérios públicos Federal, do Trabalho, Militar, do Distrito Federal e Territórios.

O procurador-geral tem a função de representar o Ministério Público no Supremo Tribunal Federal (STF) e, às vezes, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Também desempenha a função de procurador-geral eleitoral.

No STF, o procurador-geral tem, entre outras prerrogativas, a função de propor ações diretas de inconstitucionalidade (ADI) e ações penais.

Cabe ao procurador-geral, também, pedir abertura de inquéritos para investigar presidente da República, ministros, deputados e senadores. Ele também tem a prerrogativa de apresentar denúncias nesses casos.

O PGR pode ainda criar forças-tarefa para investigações especiais, como é o caso do grupo que atua na Operação Lava Jato. Também pode encerrá-las ou ampliá-las.

O PGR, contudo, não é o chefe no sentido clássico. Existe a independência funcional dos membros, não sendo possível fazer um controle hierárquico no âmbito do Ministério Público.

Ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda, é preso em operação da PF

Ele foi pego em Brasília, no apartamento da esposa

O ex-governador de Tocantins, Marcelo Miranda, foi preso, nesta quinta-feira (26), em uma operação da Polícia Federal (PF) contra corrupção. Ele foi detido pelos policiais em Brasília, no apartamento de sua mulher, a deputada Dulce Miranda. As informações são do G1.

A operação que prendeu Miranda executa três mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão e investiga uma organização criminosa suspeita de prática constante de corrupção, peculato, fraudes em licitações, desvios de recursos públicos, recebimento de vantagens indevidas, falsificação de documentos e lavagem de capitais.

Exercícios, banhos e massagens podem ajudar o seu bebê a enfrentar as crises de cólica, típicas dos primeiros meses

Para aliviar a cólica, massageie a barriguinha do bebê em movimentos circulares

O bebê acabou de mamar, está bem agasalhado, com a fralda seca e, ainda assim, chora num tom estridente avisando que algo não vai bem? Nessa hora, você tem bons motivos para desconfiar de uma crise de cólica. “Quando nada na rotina justifica tanto desconforto, é quase certo que o problema seja esse. Dores abdominais são comuns até o quarto mês, pois o sistema digestivo do recém-nascido ainda é imaturo”, explica a pediatra Sandra Frota Ávilla Gianelo. As crises acontecem geralmente no final da tarde e fazem o abdome do bebê se contrair. Para evitar desesperos, a melhor estratégia é se preparar com um arsenal de técnicas anticólicas e se revezar com o pai nesses cuidados. Confira alguns métodos indicados por especialistas:

1. Massageie a barriguinha do bebê
Ao perceber o desconforto da criança, acaricie a barriga do bebê com movimentos circulares no sentido horário. “Com as mãos em concha, deslize uma de cada vez pela barriga da criança, partindo da base das costelas em direção ao púbis. O toque deve exercer uma pressão suave”, ensina a fisioterapeuta Barbara K. T. Nevves, de São Paulo. Também é eficaz exercitar o filhote. “Coloque o bebê deitado e dobre lentamente os joelhos dele de modo que as coxas pressionem de leve a barriga. Depois, estenda novamente as pernas e recomece, como se ele estivesse pedalando. O movimento pode ser feito várias vezes ao dia, não apenas na hora da dor.

2. Dê um banho quente
Prepare um banho de imersão regulando a temperatura da água entre 36ºC e 37ºC. Cuide para que o ambiente esteja silencioso e, se possível, coloque uma música suave tocando baixinho. Diminua a luz e converse com seu filho ou cante para ele.”A percepção de uma atmosfera calma ao redor tranquiliza o bebê, e a água na temperatura do corpo proporciona uma sensação muito próxima à que a criança experimentava no útero. É uma experiência que a faz relaxar e, com isso, a cólica cede”, ensina Sandra.

3. Faça uma compressa
Passe uma fralda a ferro e coloque-a ainda quente sobre a barriga da criança ou use uma bolsa térmica com água morna. O calor favorece a vasodilatação, facilita o fluxo sanguíneo e relaxa a musculatura, diminuindo o desconforto abdominal. “Tenha o cuidado de testar a temperatura do tecido ou da bolsa para não queimar a pele delicada do bebê”, orienta o pediatra Jayme Murahovschi, de São Paulo.

4. Tente um contato pele a pele
Quando deitado de bruços sobre o peito do pai ou da mãe, o bebê consegue expelir mais facilmente os gases que o incomodam e agravam a cólica. “Se puder, aqueça levemente o quarto para o pequeno não sentir frio. Tire sua blusa e a roupa dele, deixando-o apenas com a fralda. O contato pele com pele aconchega, enquanto o cheiro e a voz da mãe ou do pai transmitem calma e segurança”, ensina o pediatra e neonatologista Ruy Pupo Filho, de Santos (SP).

5. Enrole o pequeno no cueiro
“Ao envolver o corpo do bebê como se fosse um pacotinho, o cueiro proporciona uma sensação de aconchego e segurança e diminui a irritabilidade e a agitação da criança”, orienta a pediatra Patrícia P. de Mello, de São Paulo. Outro expediente simples é distrair o bebê com uma caminhada pela casa, segurando-o de bruços, com a barriguinha apoiada nas suas mãos – esse contato aquece o abdome e traz o conforto do toque.

6. Ofereça o peito
A maioria dos bebês se acalma quando recebe o leite materno. “A estimulação oral que decorre do movimento de sucção é uma fonte de satisfação que ajuda a amenizar a cólica”, afirma Patrícia. Só não convém oferecer o seio se a criança tiver acabado de mamar ou se ela recusar repetidamente o peito.

7. Previna os gases
A quantidade de ar que o bebê engole a cada mamada pode provocar gases e agravar a cólica. Por isso, é indispensável fazer a criança arrotar para expelir o ar engolido durante a amamentação. Para os pequenos que não mamam no peito, existem mamadeiras especialmente projetadas para evitar a cólica.

8. Controle sua alimentação
Não há pesquisas conclusivas sobre a relação da dieta da mãe com as cólicas do bebê. No entanto, convém diminuir o consumo de alguns alimentos e observar se isso faz diferença. “Os produtos industrializados contêm corantes, conservantes e estabilizantes, que às vezes dificultam a digestão da criança”, diz a nutricionista Lara Natacci, de São Paulo.

9. Saia de cena e acalme-se
As cólicas e seu choro típico podem durar horas. Enquanto tenta acabar com o sofrimento do pequeno, a mãe muitas vezes fica tensa e nem se dá conta disso. Começa, então, um círculo vicioso: o bebê, supersensível, percebe a impaciência da mãe, fica inseguro e reage sentindo mais dor. Ela segue com os cuidados e, sem sucesso, vai entrando em pânico. Antes de perder o controle da situação, é melhor pedir ajuda e sair de cena. Nesse momento, como ensina Sandra, o pai pode ser um santo remédio, assumindo o posto até que você se recupere. Depois de um banho, de uma boa refeição, de alguns momentos em silêncio e já recomposta, será mais fácil voltar a cuidar do filho.

10. Em último caso, medique
Com tantos avanços da medicina, não existe remédio para tal sofrimento? Sim, os pais podem contar com os analgésicos infantis e com os medicamentos antiflatulência, mas apenas os que são receitados pelo pediatra e, principalmente, só na hora da cólica. “Esses remédios não têm efeito preventivo. E é bom lembrar que todo medicamento apresenta contraindicações”, alerta Sandra.

A imagem pode conter: 1 pessoa, a sorrir, texto

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI) das Fake News promoveu reunião nesta quarta-feira (25) para votar 86 requerimentos que questionam o mau uso da internet como ferramenta para propagar notícias falsas, principalmente no contexto das eleições de 2018. Foi convocada a assessora da Presidência da República para prestar esclarecimentos sobre a campanha de Jair Bolsonaro à presidência.

Por solicitação da deputada Natália Bonavides (PT-RN), Rebecca Félix da Silva Ribeiro teve que prestar esclarecimentos sobre o seu trabalho de coordenação de mídia e produção de conteúdo publicitário, realizado para a campanha de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018. Ela trabalhou durante a campanha na casa do empresário Paulo Marinho, apoiador de Bolsonaro, que admitiu em entrevista ter atuado no disparo de informações falsas.

Os 86 requerimentos foram votados em bloco e de forma simbólica. O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e deputados do PSL questionaram a medida e tentaram barrar a sessão, mas foram derrotados por decisões do presidente do colegiado, Angelo Coronel (PSD-BA), e da maioria dos colegas. Eles saíram da reunião prometendo entrar na Justiça contra a decisão.

Foram convocados também representantes das empresas de telefonia Nextel, Claro, Oi, Tim e Vivo e de empresas de marketing, entre elas a Deep Marketing, a SMS Market e a Yacows Marketing, as duas últimas também solicitadas pela deputada Natália Bonavides. Essas empresas foram citadas em reportagens que revelaram o envio em massa de mensagens por WhatsApp durante as eleições.

O representante do WhatsApp no Brasil também foi convocado pela CPMI, assim como os de Facebook, Twitter, Google e YouTube.

Devido a pressão das redes sociais e saída de patrocinadores, a rádio 96FM, de Natal (RN), decidiu demitir o jornalista Gustavo Negreiros, que fez ataques misóginos contra a ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos. Segundo o radialista, a jovem, que é autista, é “histérica”, “mal amada” e  precisa “de um homem e de sexo”.

O vídeo onde Negreiros aparece fazendo as ofensas viralizou e fez com que patrocinadores da emissora rompessem o contrato com o programa que Negreiros apresentava diariamente ao meio-dia.

Fora da rádio, Gustavo Negreiros mantém um blog e apresenta um programa na TV. O jornalista, que é apoiador de Jair Bolsonaro, usa esses espaços para agredir pessoas de esquerda, políticos e militantes do PT.

“O jornalista foi afastado imediatamente. Só veio hoje à emissora para se desculpar no ar”, informou nas redes sociais Giovanna Sinedino, uma das sócias da rádio 96FM. 

MUNDO:

Moscou — Um Boeing 767-300 fez aterrissagem de emergência na noite desta quarta-feira na cidade de Barnaul, na Sibéria, onde estava previsto o pouso, e deixou 56 pessoas feridas, segundo divulgaram hoje as autoridades locais.

A aeronave, com 344 pessoas a bordo, incluindo dez tripulantes, só chegou chegar ao aeroporto Gherman Titov na segunda tentativa.

O Boeing, pertencente à companhia russa Azur, vinha da cidade de Cam Ranh, no Vietnã.

Os últimos dados divulgados pelas autoridades russas, 56 pessoas se feriram, com lesões de diferentes graus, mas apenas uma delas precisou ser internada no hospital.

 

 

País segue na 57ª posição entre 63 países com gargalos fortes em áreas como educação. Uma boa surpresa é o nível de digitalização dos serviços do governo

 

Tecnologia:

Falta de mão de obra qualificada, de investimentos e agilidade nos negócios estão entre os fatores que mantém o Brasil nos últimos lugares do ranking de competitividade digital da escola de negócios suíça IMD

A nova edição da lista, divulgada nesta quinta-feira (26), mostra o país estagnado desde o ano passado na 57ª posição entre 63 países.

É a pior posição desde que o ranking começou há cinco anos. O Brasil foi da 56ª posição em 2015 para a 54ª em 2016 mas, já no ano seguinte, caiu para a 55ª. Em 2018, foi para a 57ª, onde segue até hoje. Os primeiros lugares são Estados Unidos, Singapura, Suécia e Dinamarca.

Para avaliar competitividade digital econômica dos países, foram analisados três fatores: “Conhecimento”, que significa a capacidade do país de entender e aprender novas tecnologias; “Tecnologia”, que é a competência para desenvolver inovações digitais; e “Preparação para o Futuro”.

Do ano passado para este, o Brasil melhorou em “Conhecimento” e “Preparação para o Futuro”, mas ficou estagnado em “Tecnologia”.

Conhecimento

O Brasil subiu três posições, do 62º para o 59º lugar, neste primeiro índice, que engloba a oferta do país de profissionais qualificados e a qualidade na sua formação. O país já chegou a ficar na 54ª posição neste item em 2016.

O subitem que mais se destacou foi “Concentração científica”, que subiu 10 posições do ano passado para este. Esse é o primeiro estágio da cadeia de inovação e revela a capacidade do país de gerar conhecimentos que possam gerar novas tecnologias e, eventualmente, inovação.

Com um gasto de 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em pesquisa e desenvolvimento, o Brasil está entre os 30 países que mais investem no setor.

“Parece muito, mas se compararmos com países que estão querendo ser mais inovadores, como Estados Unidos e China, tem que melhorar muito esse porcentual”, diz Carlos Arruda, professor da Fundação Dom Cabral, parceira do IMD no desenvolvimento dessa pesquisa.

Outro destaque da “Concentração Científica” é a produção de publicações provenientes da pesquisa e do desenvolvimento, na 8ª posição geral. Isso significa que o Brasil é um bom gerador de conhecimento.

“Esse conhecimento poderia ser transformado em tecnologia e inovação, mas há um gargalo. O país consegue fazer publicações interessantes, mas não consegue transformar isso em patentes”, diz Arruda. O país está na 46ª posição geral no item “geração de patentes”.

Outro fator de destaque é o nível relativamente alto de investimento público em educação, já que o Brasil está entre os oito que mais investem no setor e entre os 30 que mais investem por aluno.

O Brasil investe cerca de 6% de seu PIB em educação, só que a maior parte desse valor vai para a educação superior e pós-graduação – ao contrário do que ocorre em países desenvolvidos, onde a maior porcentagem dos recursos costumam ir para a educação básica.

“O país investe bem, investe muito, mas bastante dirigido para as universidades, que vão gerar cientistas. É bom, mas fica deficiente na educação básica, como mostra a posição horrível do país no PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), em 56º lugar”, diz Arruda.

A resposta passa por melhorar a qualificação de mão de obra interna e da legislação digital, de acordo com o professor José Caballero, economista sênior do ranking global de Competitividade Digital do IMD.

“As empresas estão com dificuldades de encontrar trabalhadores qualificados (…) e a digitalização encontra problemas para avançar com a legislação local e com um setor privado pouco encorajado”, diz.

Ele destaca que o Brasil é penúltimo lugar do ranking no item “Talentos”, que corresponde à mão de obra qualificada.

Preparação para o futuro

O Brasil pulou quatro posições, de 47º para o 43º lugar, no quesito “Preparação para o Futuro”. O destaque positivo foi para o subitem “E-Participação”, que mede o nível de digitalização no relacionamento do governo com a população em geral, onde houve salto da 32ª posição para a 12ª.

Aí entra desde o programa digital do Imposto de Renda até serviços digitais do Detran ou de tribunais reginais.

“O Brasil se destacou nisso e deve avançar ainda mais”, diz Arruda. “Vemos planos de simplificação administrativos sendo lançados, burocracias sendo reduzidas em muitas frentes”, diz. 

O que mais preocupa Arruda a educação. “É algo que não dá para corrigir rapidamente. Nós temos um gap de qualidade que vem de longo prazo e é difícil de ser reparado”.

Arruda destaca que entre os piores países do ranking, há quatro latino-americanos e nenhum asiático. Já entre os melhores, há quatro asiáticos e nenhum latino.

“Estamos numa região que está ficando para trás na competitividade digital, enquanto outra parte do mundo se posicionou orientada para essa mudança.

A desaprovação da forma de governar do presidente atinge metade da população e supera a aprovação já fora da margem de erro

 

Brasil, 55% dos brasileiros não confiam no presidente Jair Bolsonaro, de acordo com pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta quarta-feira (25).

A taxa, que era de 45% em abril, foi para 51% em junho e agora atinge 55%. Já a porcentagem dos brasileiros que confiam no presidente foi de 51% para 46% entre abril e junho e agora está em 42%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo. Foram ouvidas 2 mil pessoas em 126 municípios entre os dias 19 e 22 de setembro. O levantamento anterior foi feito entre 20 e 26 de junho.

A avaliação de que o governo é bom/ótimo era de 35% em abril, caiu para 32% em junho e agora está em 31%. Já a avaliação de ruim/péssimo foi de 27% em abril para 32% em junho e 34% atualmente.

Metade da população brasileira desaprova a forma de Bolsonaro governar, uma taxa que era de 40% em abril, foi para 48% em junho e agora atinge 50%.

 

 

Enquanto isso, a porcentagem dos que aprovam sua condução foi de 51% em abril para 46% em junho e agora está em 44%. A desaprovação já supera a aprovação, portanto, fora da margem de erro.

Região e educação

A popularidade varia de acordo com a região. 47% dos nordestinos avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo e apenas 20% consideram ótimo ou bom.

Na comparação com junho, os residentes da região Sul apresentam a maior variação na avaliação: a taxa de ótimo/bom foi de 52% para 35% no período enquanto taxa de ruim/péssimo foi de 18% para 28%.

A popularidade do presidente também caiu no Sudeste, onde está atualmente em 32%, mas aumentou no Norte e Centro-Oeste, onde está em 39%.

Os jovens entre 16 e 24 anos são o grupo para o qual a aprovação do governo apresentou maior queda entre junho e setembro: o percentual de avaliação ótimo/bom foi de 32% para 24%.

Entre aqueles com idade entre 45 e 54 anos, a queda foi de 34% para 29% no período. Nas outras faixas, a variação ficou dentro da margem de erro.

37% daqueles com ensino superior consideram o governo bom/ótimo, taxa que cai para 30% entre aqueles com até a quarta série do ensino fundamental.

Expectativa e áreas

A pesquisa mostra que a expectativa da população para o futuro do governo Bolsonaro caiu, mas dentro da margem de erro.

37% esperam que o resto do mandato seja bom/ótimo enquanto 31% esperam que seja ruim/péssimo, com 27% esperando um resto de mandato regular.

A queda foi puxada pelas mulheres. Para elas, a perspectiva de o restante do governo ser ótimo ou bom caiu de 34% para 30% entre junho e setembro, enquanto entre os homens permaneceu em 44%.

As áreas mais bem avaliadas do governo são, na ordem, Segurança pública (51%), Educação (44%), Combate à inflação (42%) e Meio ambiente (40%).

As ações e políticas do atual governo com maiores taxas de reprovação são, na ordem, Impostos (62%), Taxa de juros (61%), Combate ao desemprego (59%) e Saúde (58%).

A desaprovação subiu em áreas como meio ambiente, de 45% para 55% entre junho e setembro, e combate à fome e à pobreza, que foi de 51% para 57% no período.

 

Ao contrariar parecer da Procuradoria Geral da República e determinar mandado de busca e apreensão no gabinete da liderança do governo no Senado — ocupado pelo senador Fernando Bezerra (MDB-PE) —, o ministro Roberto Barroso, do Supremo, pode ter surpreendido a alguns, mas não aos integrantes da força-tarefa de Curitiba — em especial Deltan Dallagnol, com quem mantém uma relação de proximidade que beira a cumplicidade.

Vem à luz, de novo, um dos aspectos mais deletérios da Lava Jato, que é a relação promíscua, dados os marcos do devido processo legal no Brasil, entre o órgão acusador e o juiz — nesse caso, fala-se, em muitos aspectos, daquele que integra o seleto grupo de juízes de juízes. Nas relações especiais que mantém com Dallagnol, nota-se que Barroso se comporta como um chefe, guia, tutor, um pai doce e dedicado, pronto a cuidar do jovem ousado.

A proximidade parece ter se estabelecido numa viagem que os dois fizeram a Oxford, com direito a passeio pelas ruas, como dois “flaneurs” a refletir em terras ignotas sobre o estado de direito em sua colônia de origem, mas com o distanciamento que lhes propiciava a ambiência estrangeira.

As conversas de Dallagnol com seus pares evidenciam que o acesso a Barroso é privilégio apenas seu. Foi ele que selou essa amizade inquebrantável, que galopa, como disse o poeta, por cima de qualquer fosso de funções. O procurador de primeira instância tem no ministro da corte constitucional brasileira o seu pai espiritual.

Abaixo, vocês lerão algumas das muitas situações — há ainda uma penca delas cujas circunstâncias têm de ser clarificadas e, por isso, não estão aqui — em que Dallagnol apela ao conselheiro sênior. Impetuoso, há diálogos em que o procurador de primeira instância também se atreve a aconselhar o tutor. Barroso parece admirar tal impetuosidade.

Em agosto de 2016, o ministro ofereceu em sua casa um coquetel de que Dallagnol era um dos convidados ilustres, como já noticiei aqui. O entendimento espiritual já havia se dado antes.

SUBSTITUTO DE TEORI ZAVASCKI, BARROSO E OS “MINISTROS VAGABUNDOS” DO STF
Teori Zavascki, relator do petrolão no Supremo, morreu num acidente aéreo no dia 19 de janeiro de 2017. Sem nem mesmo uma nota de pesar, os bravos integrantes da Lava Jato iniciam uma articulação para guindar Roberto Barroso ao posto de relator. E, por incrível que pareça, o doutor não era mero polo passivo nessa articulação. Os diálogos deixam claro que ele conversou a respeito, ora vejam, com representantes do órgão acusador — ou, para ser claro, com Dallagnol.

A estratégia, como revelam os diálogos, passa por mobilizar aliados na imprensa para plantar informações e, sobretudo, “queimar” nomes. O grupo queria evitar a todo custo que a relatoria caísse nas mãos de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski ou Dias Toffoli.

Ainda no dia da morte, o procurador Diogo Castor de Mattos, que deixou a operação, informa aos colegas uma conjectura do ministro Marco Aurélio em entrevista. E, claro!, Castor deixa claro quem é o preferido da Lava Jato: Barroso. Mas também eram aceitáveis Edson Fachin e Luiz Fux. Ele só não queria os que considera “vagabundos”. A grafia dos diálogos segue conforme a grafia que aparece nos chats do Telegram

21:54:41 – Diogo: Marco aurélio disse agora na rádio q pode cair em qualquer ministro, não sendo a redistribuicao restrita a segunda turma. Me parece bom, pois aumenta chances de cair com alguém bom como Barroso, fachin e fux.
No dia 31 de janeiro de 2017, não estava claro ainda qual seria o procedimento para definir o novo relator da Lava Jato. Os procuradores articulam freneticamente. Laura Tesseler enviar ao grupo um link de resportagem da Folha afirmando que Cármen Lúcia, então presidente do STF, pretendia promover um sorteio. Segue diálogo a partir de uma observação nada lisonjeira de Diogo Castor de Mattos:
09:24:39 – Diogo: 3 em 4 de cair com um vagabundo
09:37:37 – Laura Tessler: Vamos apostar na nossa sorte!
10:12:55 – Laura: 3 em 5
10:13:17 – Diogo: E se for o marco aurekio?

O grupo fica sabendo que será Edson Fachin a migrar da Primeira para a Segunda turma. Dallagnol desenha, então, a estratégia, depois de relatar uma opinião que lhe foi passada pelo jornalista Vladimir Neto, da TV Globo. Na mensagem, o coordenador da força-tarefa informa que vai mobilizar os tais “movimentos sociais” e propor um tuitasso para pressionar o Supremo:

12:03:42 – Deltan: Caros, falei ontem com Vladimir Neto. Ele acha que nenhum jornal está peitando dizer que sorteio na segunda turma seria loucura, ou falando contra Gilmar, Toffoli ou Lewa, pq se forem escolhidos o jornal estaria queimado com o relator… Concordo que não podemos ajudar, mas podemos queimar. Creio que devemos nos manifestar em off nesse sentido, falando que sorteio é roleta russa e que tememos que Toff, Gilm ou Lew assumam. Em minha leitura, isso não gerará efeito contrário. O que acham? Meu receio é não fazermos nada antes (embora o que possamos fazer é pouco) e depois ficar o caso com um desses. Reclamar depois será absolutamente inócuo. Os movimentos sociais têm falado sobre isso. Posso falar com eles e sugerir um tuitasso contra o sorteio, mas o problema é que sem sorteio a solução de consenso pode não ser boa também… enfim, sugestões? Cruzar os dedos rsrs? Vou sondar minha fonte enquanto isso
12:04:04 – Deltan: a sessão administrativa para discutir o critério ou a escolha seria amanhã
12:04:43 – Diogo: acho q devemos fazer tudo oq for possível
12:04:54 – Diogo: um dos tres na relatoria da lava jato seria o começo do fim
12:17:45 – Roberson: MPF [procurador Roberson Pozzobon]: Melhor caminho seria defender que deve ficar com um dos revisores (Barroso – o que seria ideal – ou Celso – que seria a opção menos pior na 2a). É fácil de defender racional e juridicamente para a população que esse é o melhor caminho, já que o caso iria para os ministros que naturalmente já estão mais familiarizados com a operação.
12:22:15: Creio que nossa manifestação não seria bem recebida pelo STF. Não vejo muito o que fazer. Eles estão se encaminhando para o sorteio simplesmente porque não houve possibilidade de fecharem um nome consensual.
12:24:51 – Paulo: minha opinião: partindo de nós qq manifestação, não teria nenhum efeito moral sobre o STF (v. resposta da Carmen Lúcia ao Moro) e, pelo contrário, poderia gerar uma mega-prevenção contra nós ou ainda vontade de revidar
12:25:13 – Paulo: agora, se houver um movimento social, sem vinculação conosco, contra o sorteio, aí pode ter algum resultado…12:25:35 – Paulo: a questão da roleta russa, que saiu no antagonista, é uma boa hashtag para insuflar as redes sociais

Conversa do dia 1º de fevereiro de 2017 dá conta de que o próprio Barroso tratava com Dallagnol sobre o substituto de Teori Zavascki. E, segundo testemunho de seu confidente, em conversa com a procuradora Anna Carolina Resende, o ministro sentia-se alijado do processo. Talvez considerasse uma grande injustiça. Afinal, isenção para tanto não lhe faltava, certo?
12:11:18 – CarolPGR: Deltan, fale com Barroso
12:11:37- CarolPGR: insista para ele ir pra 2 Turma
12:18:07- Deltan: Há infos novas? E Fachin?
12:18:11- Deltan: Ele seria ótimo
13:54:21- CarolPGR: Vai ser definido hj
13:54:33- CarolPGR: Fachin não eh ruim mas não eh bom como Barroso
13:54:44 – CarolPGR: Mas nunca se sabe quem será sorteado
13:56:40- CarolPGR: Barroso tinha q entrar nessa briga. Ele não tem rabo preso. Eh uma oportunidade dele mostrar o trabalho dele. Os outros ministros devem ter ciúmes dele, pq sabem que ele brilharia na LJ. Ele tem que ser forte e corajoso. Ele pode pedir p ir p 2 turma e ninguém pode impedi-lo. Vão achar ruim mas paciência, ele teria feito a parte dele
14:11:37 – Deltan: Ele ficou alijado de todo processo. Ninguém consultou ele em nenhum momento. Há poréns na visão dele em ir, mas insisti com um pedido final. É possível, mas improvável.
14:30:16 – Deltan: Mas sua mensagem foi ótima, Caroll
14:30:24 – Deltan: Por favor não comente isso com ninguém
14:30:25 – Deltan: Please
14:30:29 – Deltan: Ele pediu reserva
14:30:31 – Carol PGR: clarooo, nem se preocupe
14:30:45 – Carol PGR: só lhe pedi para falar novamente com ele porque isso está sendo decidido hoje
14:30:52 – Deltan: Foi o tom do meu último peido14:31:18 – Carol PGR: vamos rezar para Deus fazer o melhor
14:32:22 – Carol PGR: mas nosso mentalização aqui é toda em Barroso

Esse trecho acima já foi publicado por The Intercept Brasil. É evidente que Deltan sabe que a conversa que manteve com Roberto Barroso nada tinha de republicada. Daí o apelo para que fosse mantida em sigilo.

O INDULTO DE NATAL DE TEMER
Quando o então presidente Michel Temer tornou público seu indulto de Natal de 2017, a Lava Jato tonitruou aos quatro ventos que a medida teria sido feita com o intuito de beneficiar condenados da Lava Jato. Era cascata. Mas e daí? A operação ainda não havia desistido da ideia de derrubar mais um presidente.

Cármen Lúcia, então na presidência do STF, suspendeu parcialmente parte do decreto, numa afronta explícita ao Artigo 84 da Constituição, que trata das prerrogativas do presidente. Diogo Castor havia escrito um violento artigo contra o ato presidencial. Dallagnol revelou a colegas parte das conversas confidenciais que mantinha com Barroso.

28 de dezembro de 2017
13:46:56 – Laura Tessler: Diogo, parabéns pelo artigo. Ficou muito bom.
13:50:32 – Diogo: Obrigado Laura!
17:03:20 – Deltan: Saiu a liminar. Carmem Lúcia suspendeu parcialmente o decreto.
17:05:30 – Deltan: Caso distribuído para Barroso
17:05:52 – Deltan: Que cá entre nós me escreveu elogiando o artigo sobre o indulto
17:06:13 – Deltan: A distribuicao pro Barroso foi o que pedi a Deus!!

Como se vê, a relação entre Dallagnol e Barroso já tem apelos de outro mundo. O jovem procurador ora, e Deus joga Barroso em seu colo. Ora vejam… O ministro trocava confidências sobre um caso de que virou relator com um membro do mesmo MPF que havia recorrido contra o decreto. É do balacobaco!

Dá para imaginar a sua isenção depois de ter elogiado o artigo de Castor.

FORÇA-TAREFA COMO TROPA AUXILIAR DE BARROSO
Barroso determinou, no dia 29 de março de 2018, a prisão de José Yunes, ex-assessor do então presidente Michel Temer. Tratou-se de uma exorbitância, mas não cabe tratar do assunto neste texto. O relevante é outra coisa. Mais uma vez, lá estava Deltan no Telegram. Depois de repassar a notícia do G1 com a informação, emendou: “Barroso foi para guerra aberta. E conta conosco como tropa auxiliar”.

70 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO
Lembram-se das tais “70 Medidas Contra a corrupção”, encampadas por Dallagnol e pela Transparência Internacional? Sim, também elas passaram pelo escrutínio do onipresente Barroso. Deltan escreve num chat privado no dia 28 de maio de 2018:
22:54:18 – Deltan: Caros, comentei com Bruno, mas isso tem que ficar entre nós três, please. Hoje falei com Barroso, que gostou muito da ideia das medidas e da campanha da TI e vai divulgar. Passei pra ele os arquivos e materiais.

“Bruno” é Bruno Brandão, da Transparência Internacional, que evidencia, com a divulgação dos diálogos revelados por The Intercept Brasil, uma proximidade com a força-tarefa e com Dallagnol que deveria ser considerada incômoda para um ente que se quer independente da política — o que a Lava Jato não é, tampouco Dallagnol, que já revelou em outras circunstâncias pretensões político-eleitorais. Moro, como se sabe, já é ministro de Bolsonaro.

MAIS UMA VEZ, O CONSELHEIRO
No dia 21 de maio, Dallagnol informa que vai a uma de suas famosas palestras, desta vez acompanhado de ninguém menos do que seu tutor. Não consegue esconder o entusiasmo. Escreve aos colegas:
09:03:11 – Deltan: Yep. Pela manhã, palestra na FIEP. Tentarei falar com Barroso, nem que seja no almoço, mas não sei se haverá momento propício. Questoes a abordar?
09:10:20 – O principal é saber qual é o clima do STF em relação a nós.

Como se nota, Dallagnol também usava Barroso como uma espécie de Candinha do Supremo.

BARROSO, O QUE VALE POR DEZ
Em abril de 2019, Barroso concedeu uma palestra na Universidade de Columbia, em Nova York, e atacou o Supremo de modo espantoso. Sugeriu que o achincalhe de que era alvo o tribunal era bastante compreensível, quem sabe justo. Disse: “A pergunta que me faço frequentemente é por que o STF está sob ataque, por que está sofrendo esse momento de descrédito. Bem, o que acho que está acontecendo é que há uma percepção em grande parte da sociedade e da imprensa brasileira de que o STF é um obstáculo na luta contra a corrupção no Brasil”.

O procurador Júlio Noronha posta no Telegram, no dia 25 de abril, link com reportagem da Folha. Deltan expressa, mais uma vez, seu apreço pelo pai intelectual:
20:49:58 – Julio Noronha: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/04/stf-esta-sob-ataque-e-sofre-momento-de-descredito-afirma-barroso.shtml
22:10:11 – Deltan: Engracado o momento em que quem nos desagrava é outro ministro e não a PGR
22:10:24 – Deltan: Um Barroso vale 10 PGRs

AS DEZ MEDIDAS
Vocês se lembram das tais “Dez Medidas Contra a Corrupção” inventadas por Dallagnol, não? Vieram a público na forma de um projeto de lei de origem popular — uma mentira muito bem urdida com apoio de setores da imprensa. Quatro delas tinham características obviamente fascistoides — virtual extinção do habeas corpus, licença irrestrita para prisões preventivas, aceitação de provas colhidas ilegalmente e teste de honestidade —, mas o garotão não hesitou: passou para papai Barroso a sua mais deletéria criação. No dia 26 de julho de 2016, informa em conversa com a procuradora Luciana Asper — todas as transcrições serão feitas sempre conforme o original:
21:59:17- Deltan: Luciana, passei as 10 medias pro Min. Barroso, que tende a ser simpático a elas, pelo menos em sua maior parte. Ele se intererssou e disse que lerá no recesso…. é um apoio em potencial

DELTAN: 89% BARROSO
O apreço de Dallagnol por Barroso tem até um número percentual. A Veja publicou um teste para saber com qual ministro do Supremo, dadas as suas opiniões, os leitores mais se identificavam. Num chat privado, no dia 20 de abril de 2018, o professor de direito da FGV Michael Mohallem afirma ter respondido as questões e ter recebido como resposta que sua maior identidade era com Luiz Fux: 75%. Deltan, conforme o esperado, informa que ele e Barroso coincidiam em 89%. Não se deve perguntar a Wesley Safadão o que são os outros 11%.

18:07:33 – Michael Mohallem: https://complemento.veja.abril.com.br/brasil/teste-quem-e-voce-no-stf/
18:07:50 – Michael Mohallem: 75% fux😞
18:42:21 – Deltan: Ha!
18:42:23 – Deltan: Eu sabia
18:42:29 – Deltan: 89% Barroso

Convenham: Mohallem poderia ter dito: “Eu também sabia”

ESTREITANDO LAÇOS
No dia 13 de maio de 2017, a procuradora Anna Carolina Resende pergunta se Dallagnol está em Oxford nestes termos: “Deltan, vc tá em Oxford? Vi que Barroso foi e me lembrei q foi aí q vcs estreitaram laços.

A amiga de Deltan já havia percebido o tal estreitamento. Com efeito, ele havia se dado no ano anterior, quando ambos estiveram em Oxford. No dia 19 de junho de 2016, Deltan informa à sua mulher: “Estamos passeando aqui com o ministro barroso”. Como diria o policial Louis a Rick, no filme Casablanca, “era o início de uma bela amizade”.

É crime um procurador passear com um ministro do Supremo em Oxford, informando, inclusive, à sua mulher que ambos estão “chiques”? A resposta é “não”.

Nestes poucos exemplos, de um elenco enorme de conversas em que o procurador trata o ministro como orientador, parceiro e interlocutor — e em que ousa mesmo patrocinar a sua candidatura a relator do petrolão —, o que se tem é um exemplo flagrante da promiscuidade entre órgão acusador e órgão julgador.

Chega-se a tratar a Lava Jato como tropa auxiliar de um general — Barroso! — que decidiu, então, ir à guerra — no caso, entende-se, contra o governo Michel Temer.

Pergunta-se: papel de ministro é ir à guerra? Papel de procuradores é se comportar como tropa auxiliar?

Dallagnol pode ser, se quiser, 99% Barroso, a exemplo daquela música, como condição, vamos dizer, afetivo-existencial. Inaceitável é que procurador e ministro deixem que essa amizade contamine assuntos que interessam ao estado democrático e de direito.

Já sabemos que Barroso considera isso tudo, como é mesmo?, “fofoca” e que Deltan Dallagnol e os demais procuradores não reconhecem a autenticidade das conversas, embora não as neguem. E poderiam negá-las? Pois é… A resposta é “não”!

(Por Reinaldo Azevedo e Leandro Demori, do The Intercept Brasil,  em parceria com Portal UOL)

 

Popularidade de Bolsonaro cai e rejeição aumenta.

 

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (25) mostra os seguintes percentuais de avaliação sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL):

  • Ótimo/bom: 31%;
  • Regular: 32%;
  • Ruim/péssimo: 34%;
  • Não sabe/não respondeu: 3%.

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 19 e 22 de setembro e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Em junho, o Ibope divulgou uma pesquisa também encomendada pela CNI sobre a aprovação do presidente. Os números de junho foram: Ótimo/bom: 32%; Regular: 32%; Ruim/péssimo: 32%; Não sabe/não respondeu: 3%.

Aprovação da maneira de governar

Outro item da pesquisa é a aprovação da maneira de governar do presidente Jair Bolsonaro. O resultado foi:

  • Aprova: 44%
  • Desaprova: 50%
  • Não sabe/Não respondeu: 6%

Confiança no presidente

A pesquisa divulgada nesta quinta também questionou os entrevistados se confiam no presidente. As respostas foram:

  • Confia: 42%
  • Não confia: 55%
  • Não sabe/não respondeu: 3%                                                                                                                       

    Questionados sobre as perspectivas para o restante do governo, os entrevistados responderam:

    • Ótimo/bom: 37%
    • Regular: 27%
    • Ruim/péssimo: 31%
    • Não sabe/não respondeu: 6%
    •                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         A imagem pode conter: 1 pessoa, a sorrir, texto

Os documentos encontrados pela Polícia Federal no gabinete da liderança do governo no Senado, na última quinta (19), teriam citações a Paulista S/A, empreiteira investigada por supostos pagamentos de propina ao senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

O material foi encontrado no computador de João Paulo Recco de Faveri, assessor parlamentar do gabinete. Os agentes também apreenderam agendas com anotações, outros computadores e HDs.

FBC e seu filho, o deputado federal Fernando Filho (DEM-PE), são suspeitos de receber R$ 5,538 milhões de quatro empreiteiras – OAS, Paulista, Constremac e Barbosa Mello. Eles foram alvos da Operação Desintegração , deflagrada por decisão monocrática do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

No gabinete de Fernando Filho, a PF apreendeu um envelope contendo comprovantes de diversos depósitos.

Reagindo à operação, a presidência do Senado anunciou que vai ao Supremo contra a missão que a PF executou por determinação de Barroso.

Acusações

De acordo com as investigações da PF, os pagamentos teriam sido feitos entre 2012 e 2014. Na época, FBC era ministro da Integração Nacional do governo Dilma Roussef (PT). O então ministro era responsável pela contratação de grandes obras na região Nordeste, como a Transposição do Rio São Francisco e o Canal do Sertão.

Em delação, o empresário João Carlos Lyra disse ter recebido em 18 de setembro de 2012, na sede da Paulista, em São Paulo, R$ 330 mil supostamente destinados ao senador. Ele também afirmou ter feito transferências para contas indicadas por Iran Padilha Modesto, homem de confiança de FBC.

A PF afirma que Lyra teria sido auxiliado na movimentação dos recursos no Recife pelo escritório de advocacia Morales & De Paulo. Nos autos das investigações, a companhia aérea TAM encontrou passagens emitidas em setembro de 2012, entre São Paulo e Recife.

“Também os dados bancários comprovam os créditos efetuados pela MRTR Gestão Empresarial, uma das contas operadas pelo escritório Morales & de Paula, em favor de João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho justamente no período por ele mencionado”, diz a Polícia Federal.

De acordo com a PF, ‘foi possível comprovar o destino dos recursos mencionados pelo colaborador, conforme orientações recebidas de Iran Padilha Modesto’.

Uma delas no valor de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais), transferidos em 28/09/2012 da conta pessoal de JOÃO CARLOS LYRA mantida no banco Santander para Bruno Cristiano Gusmão.. Outras duas retiradas de cheque, na boca do caixa, contra a mesma conta pessoal do colaborador no banco Santander no valor de R$ 15.00,00 (quinze mil reais) ocorridas em 25/09/2012.

Segungod quebra do sigilo bancário, os referidos cheques foram depositados na conta de RENA BUARQUE DE GUSMÃO. 

A polícia detectou um saque de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) ocorrido no dia 19/09/2012 da conta pessoal do colaborador João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho, no banco Bradesco. Além de três transferências no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) cada para a empresa Arrow Comercial LTDA, apontada por Artur Roberto Lapa Rosal em contrapartida à correspondente entrega de recursos em espécie .

Dessa forma, teria-se a comprovação da movimentação no valor de R$ 280.000,00, em favor de FBC.

Discurso no senado

Em discurso na sessão do Congresso Nacional desta terça-feira (24), o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, criticou a operação da qual foi alvo na última quinta (19). “Se os fatos remontam ao ano de 2014, por qual motivo incluir o gabinete da liderança entre os locais da busca senão impor ao governo Bolsonaro um constrangimento?”, questionou na tribuna.

A ação da Polícia Federal foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). O cumprimento de mandados de busca e apreensão no Senado gerou reação do presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

“Está claro que fui vítima de uma operação política articulada para atingir o Congresso e o governo Bolsonaro, do qual tenho a honra de ser líder”, disse Fernando Bezerra Coelho. “A presença da Polícia Federal no gabinete da liderança é uma afronta, um atentado contra independência dos poderes”.

“Não podemos esquecer que essa operação ocorre no momento em que o Senado avança com a agenda econômica e está na iminência de votar a reforma da Previdência“, afirmou ainda o senador. “Me parece que essa operação é deliberadamente uma tentativa de reavivar velhas práticas criminalizar a política, como se não fosse a política o único caminho para solucionar os problemas do país. Merece, sim, a contundente reação desta Casa. O Brasil precisa sair do atoleiro econômico e se distanciar do passado, em que os equívocos acabaram por mergulhar o país numa crise institucional”.

Para FBC, a operação foi um “ato flagrantemente inconstitucional” e classificou a decisão de Barroso como um “abuso”. O parlamentar enfatizou que o Ministério Público Federal (MPF) foi contrário ao pedido da PF para fazer as apreensões no gabinete.

A investigação da PF apura supostas irregularidades em obras da transposição do Rio São Francisco e do Canal do Sertão, no período em que o emedebista era ministro da Integração Nacional do governo Dilma Rousseff (PT).

O inquérito foi aberto com base no conteúdo de delações premiadas no âmbito da Operação Turbulência, que apurou a compra do avião usado pelo ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que era aliado de Fernando Bezerra Coelho. O socialista morreu em 2014, na queda da aeronave, durante a sua campanha presidencial.

FBC negou irregularidades. “Pela ausência de elementos comprobatórios, terá o mesmo destino de outras acusações que enfrentei: o arquivamento, inclusive por força de decisão do Supremo Tribunal Federal. Que fique claro, senhores parlamentares: não temo as investigações. Digo com veemência que jamais excedi os limites impostos pela lei e pela ética”, afirmou o senador.

Congresso derruba 18 vetos de Bolsonaro à Lei de Abuso de Autoridade

BRASÍLIA — O Congresso Nacional derrubou, nesta terça-feira, 18 dos 33 pontos vetados pelo presidente Jair Bolsonaro na Lei de Abuso de Autoridade . Com isso, esses trechos reinseridos pelos parlamentares, que equivalem a 10 artigos, passam a valer desde já como lei. Já os vetos de Bolsonaro mantidos pelo Congresso ficam definitivamente fora da lei.

sessão foi antecipada em uma semana , por decisão de Alcolumbre, depois da Operação da Polícia Federal (PF) que cumpriu mandados de busca e apreensão no gabinete do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), acusado de receber propina no período em que foi ministro da Integração Nacional do governo de Dilma Rousseff.

Leia : Saiba quais vetos de Bolsonaro foram derrubados

Um dos pontos que agora estão na legislação prevê pena de um a quatro anos de detenção para os juízes que decretarem a prisão de réus em “desacordo com as hipóteses legais” — o item foi criticado por magistrados e procuradores por ser muito abrangente e permitir interpretações que possam inibir investigações. Na visão do jurista Walter Maierovitch, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), o trecho da lei não deve ter grande efeito prático do jeito que foi redigido na prática.

— Este ponto da lei trata sobre prisões em descordo com as hipóteses legais e nessas hipóteses estão a prisão temporária, preventiva e em flagrante. Agora, o juiz pode decretar prisão motivada pela convicção dele, existe o princípio da livre convicção do juiz. Ainda que a prisão seja reformada em outra instância, isso não é abuso de autoridade. Abuso será tipificado em situações em que a prisão fuja completamente do que está previsto na letra da lei.

Os parlamentares também decidiram punir com pena de seis meses a dois anos de detenção quem negar ao “interessado, seu defensor ou advogado a qualquer procedimento investigatório de infração penal, civil ou administrativa, exceto peças cujo sigilo seria imprescindível”. Outro ponto que voltou ao texto é a punição para os investigadores que anteciparem, inclusive via redes sociais, “atribuição de culpa, antes de concluídas as investigações”.

A articulação foi feita no fim de semana, quando Alcolumbre ligou para colegas em busca de consenso sobre a derrubada de parte dos vetos à lei aprovada pelo Congresso em agosto e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no início do mês.

O presidente do Senado continuou procurando senadores pedindo a derrubada dos vetos nesta terça-feira. Ele montou uma força-tarefa, liderada pelos senadores Marcos Rogério (DEM-RO), Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Eduardo Braga (MDB-AM), para ligar para os colegas e visitar gabinetes.

Marcos Rogério disse que o presidente Jair Bolsonaro não foi bem assessorado nas discussões:

— O presidente foi mal orientado ao vetar alguns trechos. Não acredito, por exemplo, que ele concorde com prisão sem embasamento legal. É um absurdo — disse o senador.

O senador Paulo Paim (PT-RS), que tem lutado para defender o interesse dos trabalhadores na reforma da Previdência, afirmou na quinta-feira (19) que o maior crime do texto que tramita na Casa, depois de ter sido aprovado em primeira votação na Câmara dos Deputados, é o fim da aposentadoria especial.

“Vigilantes, guardas de trânsito, guardas municipais, eletricitários, quem trabalha com produtos químicos e explosivos… Retiram da Constituição a palavra ‘periculosidade’. Ou seja, proíbem quem trabalha em área de alto risco, com essa supressão, e deixam lá depois, afirmando que é proibido aposentadoria por periculosidade. Isso para mim é o maior crime que essa reforma comete”, disse à Rádio Senado.

O texto da reforma da Previdência estabelece regras mais brandas de aposentadoria para policiais federais, civis, agentes penitenciários e educativos. Além de policiais militares, e bombeiros.

O texto retira do regime especial os guardas municipais, vigilantes e agentes de trânsito que passam a ficar sujeitos às mesmas regras dos demais servidores, 62 anos para as mulheres e 65 para os  homens, com 25 anos de contribuição.

O secretário da Federação Nacional dos Sindicatos de Guardas Municipais, José Rogério, disse que a diferença na aposentadoria desses trabalhadores não é um privilégio, mas uma necessidade

“Não faltam evidências de que nós, guardas municipais, somos submetidos a condições excepcionais na nossa árdua tarefa de garantir a segurança da população. Longe, mas longe mesmo de querermos privilégio, ou somente um direito. A aposentadoria especial para os guardas é inegavelmente uma questão de justiça. E infelizmente tanto o governo federal quanto a Câmara dos Deputados cometeram uma tremenda injustiça.”

Foto reprodução

A estudante de fisioterapia Mariana Forti Bazza, 19 anos, desapareceu nesta terça-feira (24) em Bariri (SP) depois de sair da academia. Imagens mostram que Mariana parou e teve ajuda de um homem para trocar o pneu do carro. Ele é o principal suspeito de envolvimento no sumiço da jovem, mas não foi localizado até agora.

Mariana estava fazendo aula de crossfit com uma amiga até por volta das 8h, quando saiu da academia. Elas se separaram nesse momento – a amiga pegou a moto e foi para o trabalho. Mariana foi até o carro. As câmeras mostram que ela notou que o pneu estava murcho. 

Um homem se aproxima e oferece ajuda. Ele conversa com ela e depois vai até uma chácara que fica em frente à academia. O dono do local contou que contratou o rapaz para pintar a casa que fica no terreno, mas afirmou não ter muita informação sobre ele. Diz que é um homem casado e que mora em Ibitinga, cidade vizinha.

Seguindo o homem, Mariana entra no carro e dirige para dentro da chácara. Cerca de uma hora depois, o veículo sai de lá, mas a gravação não permite ver se Mariana estava dentro ou quem estava dirigindo. Uma pessoa sai pela porta do motorista, volta pouco depois, e sai dali dirigindo.

Mariana chegou a tirar uma foto do rapaz trocando o pneu, que mandou para o namorado durante uma conversa rápida por um aplicativo. Jéferson Viana, que é tenente da Marinha, estava em Santos (SP) e trocava mensagens com a namorada. Ela disse que sairia dali e iria a uma borracharia, o que nunca aconteceu.

Essa conversa foi o último contato de Mariana com familiares e amigos. Depois disso, não atendeu mais o telefone nem deu qualquer notícia. O pai e a mãe da jovem foram internados na Santa Casa de Saúde da cidade depois que Mariana desapareceu.

Uma tia da jovem contou ao Uol que a família acredita que se trate de um caso de sequestro. “Ela é filha única, nunca deu trabalho, só sabia estudar, queria passar numa faculdade mais próxima de Santos para ficar mais perto de Jéferson, com quem namora há três anos”, diz. O namorado dela foi para Bariri acompanhar a investigação e ajudar nas buscas. 

Na noite de hoje, um Gol preto similar ao de Mariana foi achado em Itápolis. A polícia ainda fará perícia e vai confirmar se realmente é o dele.

Foto que Mariana mandou para o namorado

mostra homem trocando pneu (Foto: Acervo Pessoal)

Sem conseguir fechar as contas para 2020, o governo avançou sobre os acordos trabalhistas firmados entre empregados e patrões e quer cobrar tributos sobre os valores negociados entre as partes. De acordo com a lei 13.876, os valores de acordos trabalhistas não poderão ser mais declarados apenas como indenizatórios.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que “como pagamentos indenizatórios são isentos de tributação, era comum que empresas e trabalhadores optassem por declarar o acordo inteiramente nessa modalidade, como forma de maximizar – para as duas partes – o valor acertado na negociação.”

A matéria ainda sublinha que “a partir de agora, porém, pelo menos parte do acordo deverá pagar tributos. De acordo com a nova lei, a parcela referente às verbas de natureza remuneratória não poderá ter como base de cálculo valores mensais inferiores ao salário mínimo ou ao piso salarial da categoria (caso exista).” 

PGR pede prisão de Geddel por ‘bunker’ com R$ 51 milhões

A Segunda Turma do STF começou a julgar nesta terça (24) o ex-ministro Geddel Vieira Lima no caso do “bunker” com R$ 51 milhões.

A PGR pediu a condenação do ex-ministro e a manutenção de sua prisão. Ele está preso desde setembro de 2017 na penitenciária da Papuda, em Brasília.

O julgamento foi suspenso após as sustentações orais e será retomado no dia 1º de outubro.

A 5ª Feira de Empreendedorismo de Afogados da Ingazeira começa nessa quarta-feira (25), e prossegue até sábado (28), na Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, no centro da cidade. Cerca de 10 mil pessoas são esperadas por dia no período de funcionamento, das 19h às 23h. O Sebrae montará um espaço no local para oferecer consultorias e orientação empresarial para micro e pequenos empreendedores. Na ocasião, haverá mais uma edição do Sertão Criativo.

“No Espaço Sebrae vamos oferecer orientação empresarial e consultorias. Vamos realizar também um Hackathon e rodadas de negócios. Além disso, teremos a Arena Kids, onde empreendedores do segmento infantil instalarão brinquedos infláveis, atividades artísticas e exposições. Teremos também o 4º Desfile da Moda Matuta, com lançamento de vestuário customizado e de acessórios de moda elaborados com elementos da identidade regional e produzidos por artesãs do município e, ainda, a Arena Fitness, que disponibilizará aulas gratuitas de atividades físicas ministradas por diversas empresas do segmento”, adianta Ana Paula, analista do Sebrae.

Paula ainda destaca a relevância do Sertão Mais Criativo para a feira. “Aproveitamos a oportunidade, em que teremos um público expressivo e várias empresas apresentando suas artes, produtos e serviços, para promovermos mais uma edição deste seminário tão expressivo para a propagação das artes regionais”, frisa, informando que o seminário contará com 10 estandes para empreendedores da economia criativa, auditório, apresentações de poesias, palestras, feira gastronômica e exposições de artesanatos, fotografias e audiovisual.

O taxista  Valdo conhecido por (Neguinho),  foi baleado  durante um assalto na noite desta terça-feira (24) em Afogados da Ingazeira.

Taxista- Vítima- foto de reprodução -blogmarcosmontinelly

 

Boletim da Polícia Militar o  suspeito pegou o táxi no Centro do município e anunciou o assalto na Cohab. O bandido levou o carro de Neguinho, um GM Classic Lafe, prata, de ano 2009 e placa EER-9165 e efetuou dois disparos de arma de fogo contra a vítima sendo que uma bala lhe acertou o ombro. Neguinho foi socorrido para o Hospital Regional Emília Câmara onde foi atendido, teve a bala retirada e após alta médica se encaminhou para a Delegacia onde registrou a queixa.

Ainda segundo a Polícia Militar, o suspeito é o mesmo que assaltou a loja da Celpe em Iguaracy mais cedo, por volta das 11h30, ele foi reconhecido pelo taxista após apresentação de fotos retiradas do sistema de segurança do local pela polícia.

O imputado levou uma certa quantia em dinheiro (valor não informado) e alguns chips de operadora OI e VIVO. Diante dos fatos, o policiamento realizou diligências e foi verificado que após o delito, o indivíduo que realizou o assalto se evadiu em uma motocicleta Fan, vermelha que estava estacionada nas imediações do local, onde passou pelo posto de combustível, abasteceu e seguiu em direção a cidade de Afogados da Ingazeira.

Moto usada pelo elemento Foto: reprodução-PM-blogmarcosmontinelly

 

Nesta ação foi detido o suspeito, A. S. S, 26 anos, que segundo testemunhas foi visto com o acusado de cometer o assalto momentos antes da ação e que na noite anterior ao assalto, havia dormido na residência dele. A. S. S nega que tenha participação no assalto em Iguaracy.

Em Ato contínuo, a GT II Afogados da Ingazeira realizou bloqueio na entrada  no trevo de Ingazeira , quando o suspeito que vinha  em uma motocicleta ao avistar os policias deixou cair uma sacola com uma quantia de R$ 2.616,00 dinheiro este, proveniente do roubo ao ponto Celpe  e empreendeu fuga,  por uma estrada vicinal, sentido Sítio Gangorra, não sendo possível captura-lo.

O NIS-1, Malhas da Lei e GT I Afogados da Ingazeira, continuaram em diligências e localizaram no sítio Riacho da Onça, zona rural de Afogados da Ingazeira, a motocicleta Honda/CG 125 fan ES, ano 2012/2013, vermelha, placa PGG-4683, utilizada para fuga. A mesma tinha sido roubada na cidade de Brejo da Madre de Deus, no dia 18/09/2019. O imputado não foi localizado. A ocorrência foi passada a disposição da delegacia de Afogados da Ingazeira para as providências cabíveis.

Segundo informações da Polícia Militar o suspeito empreendeu fuga em direção as cidades de Monteiro ou Sertânia. Os PMs dos Batalhões de Arcoverde e Monteiro foram avisados.

Corte decidirá nesta quarta sobre extensão de direito concedido a ex-chefe da Petrobras

Felipe Bächtold/Folha de São Paulo

Com a Lava Jato pressionada, o plenário do Supremo Tribunal Federal prevê julgar na tarde desta quarta-feira (25) pedido de habeas corpus que pode anular uma das sentenças contra o ex-presidente Lula e provocar a principal reviravolta em casos já julgados da operação desde a sua deflagração, em 2014.

Os 11 ministros vão decidir se réus delatores devem apresentar suas considerações finais em processos antes dos demais acusados e se ações que não seguiram esse rito anteriormente devem ter suas sentenças revistas.

O plenário do tribunal foi chamado a se pronunciar sobre a questão após decisão da Segunda Turma da corte, composta por cinco ministros, que anulou no fim de agosto a condenação em primeira instância imposta pelo ex-juiz Sergio Moro ao ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine.

A defesa de Bendine argumenta desde a primeira instância que, para ter direito a ampla defesa, ele deveria apresentar suas alegações finais no processo após os réus colaboradores, que haviam feito acusações decisivas na ação penal.

A fase de alegações é considerada o último momento para manifestações das partes antes da publicação da sentença e é usada para reforçar os argumentos das defesas e acusações no processo.

Com a decisão de agosto, o caso de Bendine, que já estava julgado em segunda instância, retrocedeu para a etapa de alegações ainda no primeiro grau. Agora, caso o Supremo concorde que outros réus devem ter esse direito, o mesmo pode acontecer em relação a dezenas de acusados da Lava Jato, incluindo Lula.

Os brasileiros passam a contar, a partir de hoje (24), com a Carteira de Trabalho Digital, documento totalmente em meio eletrônico e equivalente à antiga Carteira de Trabalho e Previdência Social física.

Segundo a Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, a mudança vai assegurar facilidades para trabalhadores e empregados, com redução da burocracia e custos. Por exemplo: ao ser contratado, o novo empregado não precisará mais apresentar a carteira em papel. Bastará informar o número do CPF ao empregador e o registro será realizado diretamente de forma digital.

Prevista na Lei da Liberdade Econômica, sancionada na últma sexta-feira (20), a Carteira Digital é disciplinada pela Portaria nº 1.065, da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, publicada na edição desta terça-feira do Diário Oficial da União .

O documento digital está previamente emitido para todos os brasileiros e estrangeiros que estejam registrados no Cadastro de Pessoa Física (CPF). Cada trabalhador terá de habilitar o documento, com a criação de uma conta de acesso no endereço específico.

eSocial

Empresas que já usam o eSocial poderão contratar funcionários sem a necessidade de exigir deles o documento físico. Isso vai facilitar o acesso ao mercado, pois não será mais necessário apresentar a carteira de trabalho em papel para ingressar em um novo emprego, resultando em simplificação e desburocratização.

Com as novas regras, as anotações que antes ficavam na CTPS de “caderninho azul” passarão a ser realizadas eletronicamente. Para acompanhar essas anotações, o trabalhador poderá utilizar um aplicativo especialmente desenvolvido para celulares (com versões IOS e Android) ou acessar o ambiente.

A Carteira Digital tem como identificação única o número do CPF do trabalhador, que passa a ser o número válido para fins de registro trabalhista.

Uma jovem de 17 anos foi morta tiros no início da noite dessa segunda-feira (23), no município de de Camocim de São Félix, no Agreste de Pernambuco.

Segundo testemunhas, Dartaniele Emanuela Shelda Silva estava na frente da casa onde morava com algumas amigas, quando um veículo não identificado parou e um suspeito atirou várias vezes contra a jovem.

Familiares chegaram a socorrer e levar a adolescente para a Unidade Mista Nossa Senhora do Bom Parto, mas não resistiu aos ferimentos.

#UmaPorUma

A violência contra a mulher é constante e frequentemente acaba em tragédia. Existe uma história para contar por trás de cada feminicídio, em Pernambuco. O especial Uma por uma contou todas. Em 2018, o projeto mapeou  onde as mataram, as motivações do crime, acompanharam a investigação e cobraram a punição dos culpados. Um banco de dados virtual, com os perfis de vítimas e agressores, além dos trágicos relatos que extrapolam a fotografia da cena do crime. Confira o especial Uma por Uma AQUI. (Via: Jc Online)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) classificou como “falácia” o discurso de que os índices de destruição da Amazônia tenham aumentado no seu governo. No discurso na abertura da 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), cujo tema é “Reunir esforços multilaterais para erradicação da pobreza, educação de qualidade, ações climáticas e inclusão”, o presidente brasileiro disparou contra a França, mesmo sem citar o nome do país ou do seu presidente, Emmanuel Macrón, que antagonizou Bolsonaro ao longo da crise gerada pelo aumento dos incêndios na região da Amazônia.

Mesmo diante da recente crise envolvendo os incêndios na Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro disse, em seu discurso, que o Brasil é referência mundial na preservação do meio ambiente. “Em primeiro lugar, meu governo tem o compromisso solene com o meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável”, afirmou. “Nossa Amazônia é maior que toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada, prova que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente”, prosseguiu.

Bolsonaro, mesmo sem citar o nome do presidente francês, Emmanuel Macron, disparou contra o líder europeu. “Um país, ao invés de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma despropositada e colonialista”, atacou. “Um deles, por ocasião do encontro do G7 ousou sugerir sanções ao Brasil sem sequer nos ouvir. Agradeço os que não aceitaram levar adiante essa absurda proposta”, afirmou. “Respeito a liberdade e soberania de cada um de nós”.

“Socialismo”
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, em seu discurso de abertura da 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que o seu governo marca uma espécie de “renascimento” do Brasil após o país ter quase se tornado, na sua avaliação, um país “socialista”. “Um novo Brasil que ressurge depois de estar a beira do socialismo”, disse, em uma das suas primeiras frases na abertura. “Todos estão pobres e sem liberdade. O Brasil também sente o impacto disso. Uma parte migrou para o Brasil fugindo da fome e da violência”, ironizou.

Bolsonaro ressaltou a relação do Brasil com países como Cuba e Venezuela, alvos de duras críticas. “Respaldado por entidade de direitos humanos, antes mesmo de eu assumir o governo, quase 90% dos profissionais do Mais Médicos deixaram o Brasil de forma unilateral”, reclamou.

O presidente disse que acredita, entretanto, que a ação foi benéfica. “Deixamos de contribuir com a ditadura cubana enviando todos os anos milhares de dólares para lá”, destacou. Bolsonaro falou das medidas que os médicos serão submetidos. “Os que ficaram, se submeterão à qualificação médica”, garantiu.

“Clima seco favorece queimadas espontâneas e criminosas”, argumentou. “Problemas qualquer país os tem. Os ataques sensacionalistas que sofremos por grande parte da mídia internacional despertaram o nosso sentimento patriota. É falácia dizer que a Amazônia é de propriedade internacional”, prosseguiu.

O tema das discussões desse ano é “galvanizando esforços multilaterais para erradicação da pobreza, educação de qualidade, ação pelo clima e inclusão”.

Tradicionalmente, desde 1949, cabe ao chefe de Estado do Brasil fazer o discurso de abertura, seguido do presidente dos Estados Unidos.

Nas últimas sete décadas, chanceleres e presidentes subiram à tribuna na cidade americana. Antes dele, discursam o presidente da Assembleia e o secretário-geral da ONU.

Antes de embarcar para os EUA, Bolsonaro reconheceu que “pode ter algum problema”, mas antecipou que seu objetivo “não é brigar com ninguém”.

O presidente brasileiro encontrou um ambiente especialmente carregado na abertura do evento. Isso porque as pautas clima e meio ambiente nunca foram temas prioritários na agenda política do governo, que precisou reagir à pressão internacional após repercussão das queimadas na Amazônia.

Nesse sentido, o governo acredita que as críticas internacionais são injustas, mas suas ações mostram que está preocupado com as possíveis consequências econômicas do episódio.

“Estamos representando nosso time, Palmeiras, e todos os torcedores do Brasil. Representamos todos os torcedores do mundo, todos os que torcem pela pessoa com deficiência”, declarou.

A entrega do troféu foi no Fifa The Best, nesta segunda-feira, no Teatro Alla Scala, em Milão, na Itália (Foto: Reprodução)

Silvia Grecco, que narra os jogos, especialmente do Palmeiras, para o filho adotivo, Nickollas, que tem 12 anos e é cego, autista, venceu o prêmio ‘Torcedor do Ano’, da Fifa. A entrega do troféu foi no Fifa The Best,  nesta segunda-feira, no Teatro Alla Scala, em Milão, na Itália.

Nickolllas nasceu prematuro, aos 5 meses e pesando 500 gramas, e foi adotado aos quatro meses. Devido à deficiência visual, o menino teve a adoção recusada por 12 famílias, antes de conhecer Silvia.

– Eu gostaria de compartilhar esse prêmio com o senhor Justo Sanchez, que também tem uma linda história de amor com o filho dele. Sinta-se também homenageado – disse a brasileira.

A vencedora prosseguiu, descrevendo o local do prêmio em Milão para o filho, como costuma fazer quando chega aos estádios:

– Nickollas, aqui na frente tem uma plateia com muitas pessoas, jogadores, ídolos, brasileiros. Estamos representando nosso time, Palmeiras, e todos os torcedores do Brasil. Representamos todos os torcedores do mundo, todos os que torcem pela pessoa com deficiência.

– O futebol pode transformar a vida dessas pessoas, é muito amor, dedicação. Com o simples gesto de narrar os jogos para meu filho, o jornalista Marco Aurélio Souza nos viu. Nossa história rodou o mundo – contou.

Por fim, Silvia Grecco agradeceu:

Agradeço à Fifa por essa indicação e por hoje falar para o mundo do futebol que a pessoa com deficiência existe, precisa ser amada, respeitada e incluída.

Secretária-geral da Fifa elogia

Nas redes sociais, Fatma Samoura, secretária-geral da Fifa, elogiou o discurso da mãe de Nickollas:

–  Silvia, suas palavras tocaram os nosso coração quando você dedicou o prêmio para todos os fãs com deficiência

Ativistas fizeram uma manifestação pelas ruas de Nova York, a marcha “United in Outreageus” ou Ultrajados Unidos. Chamado pelo Coletivo de Ação Direta Rise and Resist para denunciar as políticas do presidente americano, Donald Trump, e a agressão ao meio ambiente. O protesto ocorre justamente com Jair Bolsonaro nos Estados Unidos, onde faz nesta terça-feira (24) um discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Na marcha houve participação da articulação ‘Cancela Bolsonaro’ que levou as mensagens de Boycott Brazil de Bolsonaro, Defenda a Democracia, Salvem a Amazônia, Pare o genocídio indígena e Libertem Lula preso político.

A longa marcha com cerca de 5000 pessoas desceu da rua 42 pela quinta avenida até o Washington Square percorrendo 30 quarteirões. A medida que passavam pessoas iam aplaudindo, fotografando e aderindo.

Além de Trump, o ocupante do Planalto brasileiro desembarca nos Estados Unidos sendo cada vez mais repudiado no exterior pela devastação da Amazônia brasileira. Só em julho, o desmatamento aumentou 278% na comparação com igual período de 2018, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Outro detalhe sobre a pauta ambiental é que Trump e Bolsonaro questionam o aquecimento global.

Sem boas articulações no exterior, nem Trump, a “inspiração” de Bolsonaro, consegue dar respaldo ao brasileiro, que vê no Brasil a sua reprovação (38%) superar a sua aprovação (33%), de acordo com o Datafolha. (247)

Messi é eleito melhor jogador do mundo pela sexta vez

Pela sexta vez na carreira, craque argentino é eleito o melhor jogador do planeta, deixando para trás Cristiano Ronaldo, eleito cinco vezes, e Van Dijk, concorrente ao prêmio.

Foram 50 jogos na temporada, com 51 gols com a camisa do Barcelona, sendo campeão espanhol com o time catalão (Foto: Reprodução)

Após Luka Modric vencer na temporada passada, foi o prêmio de melhor jogador do mundo voltou a ser dado para Lionel Messi. Com uma temporada individual praticamente perfeita, o argentino voltou ao patamar mais alto do futebol e conquistou pela sexta vez na carreira o título de melhor jogador do mundo.

Foram 50 jogos na temporada, com 51 gols com a camisa do Barcelona, sendo campeão espanhol com o time catalão. Desde 2015 sem conquistar o prêmio, Messi ‘superar’ Cristiano Ronaldo, e agora é oficialmente o jogador com mais prêmios de melhor jogador do mundo da história do futebol.

VEJA TODOS OS PRÊMIOS ENTREGUES

PRÊMIO PUSKAS

Primeiro prêmio entregue no evento, o prêmio para o gol mais bonito da última temporada ficou com o húngaro Dániel Zsóri, de apenas 18 anos de idade, com a camisa do Ferencváros, por um gol de bicicleta magnífico, nos acréscimos da partida contra o Debrecen.

MELHOR TREINADOR DO MUNDO

Campeão da Liga dos Campeões da Europa e vice-campeão da Premier League, Jürgen Klopp foi eleito o melhor técnico do mundo, superando Pep Guardiola, do Manchester City, e Maurício Pochettino, do Tottenham.

MELHOR FÃ DO MUNDO

No prêmio dado para as ações mais importantes feitas por torcedores ao redor do mundo, uma família brasileira ficou com o ‘título’. Silvia Grecco, e seu filho Nickollas, foram premiados pela entidade. A história da mãe palmeirense que narra os jogos do clube para o seu filho, deficiente visual, ganhou o mundo, e foi eleita pela Fifa como a grande história do ano.

MELHOR GOLEIRA DO MUNDO

Uma das maiores destaques da Copa do Mundo Feminina na França, em 2019, a goleira holandesa Sari van Veenendaal foi eleita a melhor da sua posição na temporada. Eleita como melhor goleira da Copa, Veenendaal também conquistou o prêmio de melhor do mundo da Fifa.

PRÊMIO FAIR PLAY

O prêmio dado para o ‘jogo limpo’, ficou com Marcelo Bielsa e o Leeds United. Na última temporada da Championship, Leeds precisava de uma vitória para conseguir a vaga direta de acesso à Premier League, e marcou um gol enquanto o jogador adversário estava caído no gramado por conta de uma lesão. No entanto, Bielsa, treinador da equipe, ordenou que o time deixava o Aston Villa marcar para deixar o placar empatado novamente.

SELEÇÃO DO ANO DO FUTEBOL FEMININO

Pela primeira vez na história, a Fifa premiou as 11 melhores jogadoras da última temporada: van Veenendaal (HOL), Lucy Bronze (ING), Wendie Renard (FRA), Nilla Fischer (SUE), Kelley O’Hara (EUA), Amandine Henry (FRA), Julie Ertz (EUA), Marta (BRA), Rose Lavelle (EUA), Megan Rapinoe (EUA) e Alex Morgan (EUA)

MELHOR GOLEIRO DO MUNDO

Campeão da Liga dos Campeões como melhor goleiro da competição, goleiro com menos jogos sem tomar gols na Premier League e campeão da Copa América, Alisson Becker foi eleito o melhor goleiro do mundo.

MELHOR TREINADORA DE TIME FEMININO

Comandante da Seleção Americana, campeã da Copa do Mundo Feminina em 2019, na França, Jill Ellis foi eleita a melhor treinadora de um time feminino na temporada.

SELEÇÃO DO ANO DO FUTEBOL MASCULINO

O já tradicional 11-perfeito ficou deste jeito, de acordo com a votação dos próprios jogadores: Alisson (BRA), Sergio Ramos (ESP), De Ligt (HOL), Van Dijk (HOL), Marcelo (BRA), Modric (CRO), De Jong (HOL), Hazard (BEL), Cristiano Ronaldo (POR), Lionel Messi (ARG) e Mbappé (FRA).

Ao participar da 11ª Semana do Clima, em Nova Iorque, governador debate com líderes de outros países questões essenciais como redução de carbono e combate à desertificação

Como representante dos nove Estados do Nordeste e mais o Espírito Santo, o governador Paulo Câmara participou, nesta segunda-feira (23.09), do primeiro dia de atividades da 11ª Semana do Clima, em Nova Iorque, Estados Unidos. Além da  cerimônia oficial de abertura do evento, o governador também manteve um encontro com representantes da US Climate Alliance, grupo formado por representantes dos governos de 25 estados norte-americanos.

“Fizemos uma apresentação sobre o trabalho integrado da região Nordeste em favor de um desenvolvimento sustentável e de resposta às mudanças climáticas”, explicou Paulo Câmara, que também expôs aos participantes do encontro o trabalho que vem sendo desenvolvido em Pernambuco na área de preservação ambiental, a exemplo das novas unidades de conservação (Caatinga e Mata Atlântica) e do incentivo à produção e à utilização de energias renováveis.

“Em Pernambuco, estamos trabalhando com foco em reduzir a emissão de carbono com a ampliação das áreas de preservação do Estado e o manejo responsável da Caatinga, visando barrar a desertificação, e com ações inovadoras como o Programa Carbono Zero, que até 2030 vai retirar todos os carros movidos à combustão na Ilha de Fernando de Noronha”, acrescentou o governador

Por último, Paulo Câmara voltou a reforçar a necessidade de uma integração o mais ampla possível em torno de uma agenda que dialogue com o futuro. “Esperamos que seja uma semana muito produtiva, com avanços voltados para o curto e longo prazos nesse tema do meio ambiente, que exige atenção do poder público e de toda a sociedade”, concluiu.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante apresentação do Plano de Transformação Digital do MEC.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou ao jornal O Estado de São Paulo que vai estimular as universidades federais a contratarem professores e técnicos pelo regime CLT (de carteira assinada). Atualmente, eles passam por concurso público e têm direito à estabilidade. 

Marcos Montinelly /Agência Brasil /foto de reprodução

A contratação via CLT será exigência para a entrada das universidades no Future-se, novo programa do MEC que vai captar recursos junto à iniciativa privada. Segundo a pasta, boa parte dos novos investimentos no ensino superior federal será pelo programa.

Confira trecho da entrevista:

Como será resolvido o problema da folha de pagamento?

O Future-se tem várias características. Uma delas é o modelo da Ebserh (autarquia do MEC que gere hospitais universitários federais), que são novas contratações via CLT. Com isso, pode preservar contratos atuais e ir gradualmente trocando, o que se tem na FGV (Fundação Getúlio Vargas).

O sr. falou em ir “gradualmente trocando” as contratações atuais pelo regime CLT…

É como a Ebserh… Quem é concursado, e sou (ele é professor da Universidade Federal de São Paulo), já passei na estabilidade, sou funcionário público concursado pelo resto da vida. Somos contra ruptura, a favor de respeitar leis e contratos. Vamos conduzir tudo dentro da lei, dos contratos, respeitando a Constituição.

Mas a ideia seria fazer transição aos poucos ao regime CLT?

As novas vagas (seriam) CLT, como é na Ebserh. A pessoa vai ter estabilidade, vai ter tudo. O objetivo não é ser uma universidade privada, é pública. Na Ebserh, você não tem uma rotatividade tão grande.

Então, com o tempo, as vagas por CLT seriam priorizadas?

Não seriam priorizadas, seriam a norma. As faculdades e universidades que aderirem ao Future-se vão ter de passar a contratar via CLT e não mais via concurso público, um funcionário público com regime jurídico único. 

 PARAÍBA:

Um homem foi preso, na noite deste domingo (22), suspeito de agredir e manter a companheira em cárcere privado, na cidade de Patos, na Paraíba. Além disso, o homem foi autuado por tentativa de estupro, pois segundo a vítima, ele tentava manter relações sexuais à força. 

De acordo com a delegada, Silvia Alencar, o suspeito de 34 anos foi preso, após denúncias anônimas à Delegacia da Mulher. Conforme a delegada, quando os policiais chegaram na residência do casal, encontraram a vítima e o suspeito. 

A mulher relatou à polícia que o homem havia voltado de Manaus há cerca de dois meses e que, desde então, a agredia e não a deixava sair sozinha na rua. Ela era agredida com tapas e ele chegou a bater com a cabeça dela contra a parede, além de ameaçar a mãe da vítima. 

Ainda segundo a delegada, quando a polícia chegou na residência, o suspeito conseguiu despistar os policiais e fugiu do local. Horas depois, após uma outra denúncia, o homem foi localizado escondido dentro de um banheiro, em uma casa abandonada próximo à residência do casal.

O suspeito já possui passagem pela polícia por furto, porte ilegal de arma de fogo e violência doméstica.

Ele foi encaminhado ao presídio da cidade de Patos.

Veja concursos e seleções com editais publicados na Paraíba de 22 a 29 de setembro

Pelo menos 422 vagas são oferecidas em dois editais de concursos e seleções publicados na Paraíba nesta semana de 22 a 29 de setembro

Concurso para professor da UFPB

 

  • Vagas: 22
  • Nível: doutorado
  • Remunerações: R$ 5.786,68 e R$ 9.600,92
  • Prazo de inscrição: variado
  • Local de inscrição: variado
  • Taxas de inscrição: R$ 144 e R$ 240
  • Provas: datas variadas
  • Edital do concurso para professor da UFPB
  • Vagas: 400
  • Níveis: médio
  • Salários: R$ 998 + gratificações
  • Prazo de inscrição: até 7 de outubro
  • Local de inscrição: site da organizadora, Ibade, ou presencialmente em João Pessoa, Campina Grande e Sousa
  • Taxas de inscrição: R$ 56
  • Provas: 27 de outubro
  • Edital do concurso da Fundac-PB

 

UFCG tem vagas abertas para oito professores substitutos

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) está com oito vagas abertas para a contratação de professores substitutos nos campi de Campina Grande, Cajazeiras e Sousa. Para algumas das oportunidades, as inscrições já começam nesta segunda-feira (23). 

No campus sede, em Campina Grande há uma vaga para candidatos com graduação em Engenharias ou Arquitetura e Urbanismo, com Mestrado em Engenharia, Geografia ou Arquitetura e Urbanismo e conhecimento em Geotecnologias e Projeto Assistido por Computador. As inscrições acontecem de 23 a 27 de setembro.

Outra vaga é para professor de Língua Portuguesa. Exige-se mestrado em uma das seguintes áreas: Letras, Linguagem e Ensino, Linguística, Linguística Aplicada, Ciências da Linguagem, Estudos da Linguagem, com Licenciatura em Letras (Português ou Português e uma Língua Estrangeira Moderna). O período de inscrições é de 24 a 27 de setembro.

Também há oportunidade para a área de Língua Inglesa. Os interessados devem possuir graduação em Letras com habilitação em Língua Inglesa e mestrado em Letras, Linguagem e Ensino, Linguística, Linguística Aplicada ou Literatura. As inscrições devem ser realizadas de 21 a 25 de outubro.

Para Centro de Formação de Professores (CFP), no campus de Cajazeiras, são oferecidas três vagas, sendo duas para a área de Libras. O candidato deve ter licenciatura em Letras/Libras ou Letras: Libras/Língua Portuguesa. As inscrições serão realizadas de 23 a 27 de setembro.

O Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS), campus Sousa, está ofertando duas vagas para professores substitutos da área de Ciências Contábeis. Exige-se apenas graduação na área. As inscrições devem ser realizadas de 23 a 27 de setembro.
Todos os editais estão disponíveis no portal da UFCG.

 

Sine oferece 18 vagas para agente de pesquisa em João Pessoa

O Sine-JP funciona na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, e atende das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. (Foto: Reprodução)

O Sistema Nacional de Emprego de João Pessoa (Sine-JP) está com 131 vagas de emprego abertas a partir desta segunda-feira (23). As maiores vagas oferecidas são 18 para agente de pesquisa e 15 para pedreiro.

Confira todas as vagas

Há oportunidades para pessoas sem experiência e em diversos níveis de escolaridade.

O Sine-JP funciona na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, e atende
das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O trabalhador deve apresentar
RG, CPF e Carteira de Trabalho. Para concorrer às oportunidades em que o
empregador exige apenas o currículo, o interessado deve enviá-lo para o
endereço sinejp.imo@joaopessoa.pb.gov.br.

Contato

As empresas que tenham interesse em anunciar vagas de empregos devem
enviar seus dados e as exigências das funções para o e-mail
sinejp.imo@joaopessoa.pb.gov.br. Os telefones para contato do setor de
captação de vagas são: 3214-1712; 3214-3214 ou 3214-1809. O serviço é
gratuito.

FUTEBOL:

Ascom/ Foto reprodução:Wellington Júnior/Marcos Montinelly

 As duas partidas semifinais disputadas no Estádio Vianão, no último sábado, levaram emoção aos torcedores que vem, em bom número, prestigiando o Campeonato Rural de Afogados da Ingazeira.

Na primeira partida da noite, o Palmeiras da Queimada Grande empatou em 1 a 1 com o Comercial do São João, no tempo normal. Na disputa por pênaltis, o verdão levou a melhor e venceu o rival pelo placar de 4×3, garantindo vaga na grande final da competição.
Na segunda partida, enfrentaram-se Corinthians da Vaca Morta e Estrela azul da Laje do Gato. Deu Corinthians, que venceu pelo placar mínimo: 1×0. O campeão do campeonato rural 2019 será conhecido em duas partidas, cujas datas deverão ser divulgadas pela Secretaria de Cultura e Esportes ainda esta semana. A modalidade de disputa será a mesma da fase final do Brasileirão da Série C. Em caso de empates ou de uma vitória para cada lado, independente do placar e da diferença de gols, o campeão será conhecido através da disputa de pênaltis.
As duas partidas contaram com as presenças do Prefeito José Patriota, do Vice-Prefeito, Alessandro Palmeira e do Secretário de Cultura e Esportes, Edygar Santos. “Fico muito feliz em ver a qualidade dos jogos, a alegria dos torcedores que tem prestigiado bastante o campeonato rural, e, sobretudo, em poder propiciar aos desportistas de nossa zona rural a qualidade e excelência desse gramado e da iluminação do nosso Vianão,” destacou o Prefeito José Patriota. 

Náutico vence Juventude nos pênaltis e está na final da Série C

Álvaro foi o artilheiro alvirrubro na partida
JC Online / Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Mais um vez nos pênaltis, o Náutico conseguiu avançar um mata-mata da Série C do Campeonato Brasileiro. Depois de vencer o Juventude por 4×3 na noite deste domingo (22), o Timbu está na final da Terceirona. A conquista da vaga é a concretização parcial da segunda meta dos alvirrubros este ano.

Depois de garantir o acesso à Série B, o técnico Gilmar Dal Pozzo quer agora o título da Terceirona. Jefferson voltou a ser um dos heróis do time ao defender novamente um pênalti, assim como Matheus Carvalho, que converteu o dele, dando números finais às cobranças.

Na decisão, o Náutico enfrenta o Sampaio Correa. As partidas de ida e volta ainda não têm datas definidas, mas o time maranhense tem a vantagem de decidir em casa.

A imagem pode conter: 1 pessoa, a sorrir, texto

 

Passageiro confessou que as cédulas eram dele e que havia sido contratado junto com o motorista para levar o carro até o município de Cedro, no Ceará.

Por G1 Petrolina / Foto: Divulgação/ PRF/Marcos Montinelly

Dois homens foram detidos no domingo (22) na BR-116, em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante uma abordagem na rodovia, foram encontradas, embaixo de um dos bancos do carro, duas cédulas de R$50 com sinais de falsificação.

Também foi constatado indícios de falsificação no documento do veículo. Também foram encontrados diversos sinais de adulteração e falsificação dos caracteres identificadores do automóvel.

PRF indentificou que carro tinha características adulteradas — Foto: Divulgação/ PRF

O passageiro confessou que as cédulas eram dele e que havia sido contratado junto com o motorista para levar o carro até o município de Cedro, no Ceará. Eles afirmaram que não sabiam que o carro era adulterado.

Os homens foram encaminhados à delegacia de Polícia Federal de Salgueiro, que vai investigar o caso.

STJ autoriza acréscimo de sobrenome do cônjuge após casamento

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu semana passada autorizar uma mulher a acrescentar mais um sobrenome do marido sete anos após o casamento. Com a decisão, a certidão de casamento poderá ser retificada pelo cartório de registro civil.

O caso chegou para julgamento na Terceira Turma do STJ após a Justiça de São Paulo ter negado o pedido do casal para mudar a certidão de casamento anos após o matrimônio. O magistrado local e a segunda instância da capital paulista entenderam que deveria ser respeitado o princípio jurídico da imutabilidade dos sobrenomes. Dessa forma, a escolha do nome de casado deveria ser feita apenas uma única vez.

A defesa do casal alegou no STJ que o Código Civil e a Lei de Registros Públicos não impedem a inclusão do sobrenome do cônjuge após casamento. Os advogados também defenderam que a justificativa legal para a mudança seria a notoriedade social e familiar do novo sobrenome.

Ao julgar o caso, o relator, ministro Villas Bôas Cueva, concordou com a defesa e disse que não há proibição legal para adoção de novo sobrenome após o casamento. Cueva lembrou que, ao oficializar o casamento, o cônjuge pode manter o nome de solteiro, adicionar o sobrenome do parceiro ou modificar os sobrenomes, mas a medida deve ser feita com interferência mínima do Judiciário.

“O nome representa a própria identidade individual e, ao fim e ao cabo, o projeto de vida familiar, escolha na qual o Poder Judiciário deve se imiscuir apenas se houver insegurança jurídica ou se houver intenção de burlar à verdade pessoal e social”, disse.

Divisão de pensão – Outra questão envolvendo a Justiça e relacionamentos conjugais deve ser julgada na quarta-feira (25) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte deve analisar a possibilidade de rateio de pensão por morte a partir do reconhecimento jurídico de união estável e de relação homoafetiva concomitantes, ou seja, no caso de relação extraconjugal.

Novo bispo de Caruaru tomou posse neste sábado

Na tarde deste sábado (21), o novo bispo de Caruaru tomou posse do cargo. Dom José Ruy Gonçalves Lopes, 52 anos, é natural de Feira de Santana, na Bahia. Ele faz parte da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos e foi ordenado padre em 1993.

O evento aconteceu na Catedral Nossa Senhora das Dores. A programação da posse iniciou com uma coletiva de imprensa, na Igreja do Convento, no bairro Divinópolis. Posteriormente a população caminhou com o novo bispo, com o, agora, emérito Dom Bernardino Marchió, e a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, entre outras autoridades. O cortejo seguiu da Avenida Agamenon Magalhães até a Avenida Rio Branco, onde foi realizada a posse canônica, na Catedral Nossa Senhora das Dores. O arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, comandou a cerimônia.

Leia Também:

Ex-guerrilheiro colombiano das Farc procurado nos Estados Unidos é preso no Ceará

G1

O colombiano Guillermo Amaya Ñungo, de 55 anos, preso pela Polícia Federal em Fortaleza no dia 17 deste mês, é ex-guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e era procurado pelas autoridades do seu país de origem e dos Estados Unidos. Ele é apontado como chefe de uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas.

A prisão ocorreu quando Guillermo chegava a uma escola no Bairro Messejana para buscar a filha adolescente. Policiais federais cumpriram um mandado de prisão para extradição, decretado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) após pedido da Justiça norte-americana

Com ele, foi apreendido um documento de identificação falso, no nome de José Jesus Rodríguez Hernandez, como se apresentava no Brasil.

O chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), delegado Samuel Elânio, relata que a Polícia Federal no Ceará recebeu a informação sobre a suspeita da presença do colombiano uma semana antes da prisão, após investigações da Coordenação de Repressão a Entorpecentes da PF em Brasília e do Drug Enforcement Administration (DEA, ou Órgão para Combate das Drogas, em inglês), do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Mais um jovem que entra na  triste estatística de morte por acidente de moto, o fato aconteceu neste último domingo  (22), o afogadense Mayrthon Silva, Mayrthon Silva, de 23 anos, conhecido por conhecido por “Perereca” morador do Loteamento novo, em Iguaracy.
O efetivo policial foi solicitado pelo plantonista do Hospital para averiguar a entrada de um paciente de acidente de moto e que o mesmo já teria dado entrada em óbito. Chegando ao local às 19h30, os profissionais do hospital relataram ao efetivo que a vítima Mayrthon Silva, de 23 anos, morador do Loteamento Novo, em Iguaracy, havia quebrado o pescoço. 
O policiamento fez o deslocamento até o local do fato na Rodovia Estadual PE 292 e localizaram o veículo que estava em uma ribanceira com várias avarias.
O veículo foi passado à disposição dos parentes. Segundo testemunhas, a vítima estava fazendo deslocamento no sentido de Irajaí à Iguaraci-PE, momento em que perdeu o controle da moto, desceu a ribanceira e caiu próximo a uma cerca de arames farpados. A ocorrência foi passada a DP para as providências e o corpo encaminhado ao I.M.L.
Leia também:

Agricultor é morto a facadas em Itapetim-PE

A GT Itapetim foi acionada às 15h30 deste domingo 22 pela permanência da 3ª CPM para verificar um possível homicídio na zona rural.

 Juntamente com o apoio da GT Brejinho e Graduado de Operações as GTs foram ao local  que não foi mencionado pela policia e constataram o fato.

 O policiamento encontrou a vítima  V.C.A. DE. S, agricultor, de 46 anos, caído ao chão já sem sinais vitais, apresentando perfurações de objeto perfuro cortante, sendo duas no peito, três no abdômen e uma nas costas. 

O IC foi acionado e local do crime foi isolado. Na residência foi encontrado uma espingarda industrial Cal. 36, com numeração raspada e marca ilegível pendurada na parede, não sabendo informar a propriedade dela. Rondas foram feitas na tentativa de localizar o suspeito, porém sem êxito. A arma de fogo apreendida foi conduzida

Iguaracy e Custódia fecham parceria para utilização de aterro sanitário de Ibimirim para descarte de resíduos

As cidades de Iguaracy, Custódia, Floresta e Inajá, fecharam, na última sexta-feira (20), uma parceria com a cidade de Ibimirim, no Sertão de Pernambuco, para a utilização do aterro sanitário do município para o descarte de resíduos.

A parceria que terá início no mês de outubro, tem como objetivo resolver com um antigo problema dos municípios, que são os lixões.

 

Para firmar o acordo, representantes dos municípios de Iguaracy, Custódia, Floresta e Inajá foram até a cidade de Ibimirim, conhecer as instalações do Aterro Sanitário.

Também assinaram os termos do Convênio de Cooperação Técnico e Financeira os quais serão firmados entre os municípios convenentes, com esclarecimentos de como ocorrerá à operação, custo e logística para a destinação adequada dos resíduos sólidos e remediação dos lixões existentes.

Diante do isolamento internacional de Jair Bolsonaro, o Nordeste brasileiro começa a despontar como alternativa para as relações diplomáticas do Brasil na área ambiental. Depois de rejeitar o discurso do presidente brasileiro na Cúpula do Clima, que acontece em Nova Iorque (EUA) a partir de segunda-feira (23), a Organização das Nações Unidas (ONU) convidou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), para discursar representando o Nordeste.

Câmara teve o nome referendado por outros governadores nordestinos que compõem o Consórcio do Nordeste, que se reuniu na última segunda-feira (16) em Natal (RN).

De acordo com a assessoria do socialista, a ONU convidou o governador para discursar na Cúpula do Clima por conta de seu trabalho na área do meio ambiente, e citou como exemplo a recuperação e ampliação da reserva de caatinga e de Mata Atlântica, localizada na área próxima ao Horto de Dois Irmãos, entre outros projetos ambientais.

Pelo Twitter, Câmara, que embarca para Nova Iorque no domingo (22), comemorou.  “Ao contrário do que, infelizmente, vemos no Brasil, aqui em Pernambuco apostamos na convergência para avançarmos conjuntamente. Que o futuro nos reserve muita cooperação e parceria”. O discurso do governador será na abertura do evento, segunda-feira (23), um dia antes do início da Assembleia Geral da ONU, também em Nova Iorque

Na última quarta-feira (28), Câmara se reuniu em Pernambuco com Thomas Bareiss, ministro de Economia e Energia da Alemanha. Na reunião, de acordo com informações do Diário de Pernambuco, o alemão criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro com relação à pauta ambiental.

Pelo Twitter, Câmara, que embarcou para Nova Iorque no último domingo (22), comemorou.  “Ao contrário do que, infelizmente, vemos no Brasil, aqui em Pernambuco apostamos na convergência para avançarmos conjuntamente. Que o futuro nos reserve muita cooperação e parceria”. O discurso do governador será na abertura do evento, nesta segunda (23), um dia antes do início da Assembleia Geral da ONU, também em Nova Iorque. 

Segundo Luis Alfonso de Alba, enviado especial da secretaria-geral da ONU, a organização pediu que países enviassem um plano para aumentar a ambição internacional com os compromissos climáticos e, a partir deles, algumas nações seriam escolhidas para “inspirar”. “O Brasil no governo de Bolsonaro  não apresentou nenhum plano para aumentar o compromisso com o clima”, disse Alba ao blog Ambiência, da Folha de S. Paulo.

O país chegou a ser considerado uma das referências mundiais em diplomacia ambiental, tendo sido fundamental para a construção do Acordo de Paris, firmado em 2015.

Forum

 

“É urgente que procuradores e procuradoras decentes se insurjam contra esses elementos que capturaram a instituição em nome de interesses particulares e de um projeto fascista de poder, sob pena de toda a instituição ser confundida com aquilo que Gilmar Mendes chama de organização criminosa”, diz o colunista Jeferson Miola.

Jeferson Miola

Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e comparsas da organização criminosa – como o ministro do STF Gilmar Mendes nomina a força-tarefa da Lava Jato – se defendem com a alegação de que seus crimes revelados pelo Intercept foram descobertos por meio ilegal.

Por 247 – Marcos Montinelly-foto de reprodução

Criaram, inclusive, a fábula da suposta “invasão” de hackers para sustentar esse argumento ridículo.

A realidade concreta, independentemente de qualquer subterfúgio, é que existem provas irrefutáveis de que procuradores/as e autoridades policiais e judiciárias incorreram em graves desvios funcionais e, mais que isso, praticaram ilicitudes, arbítrios e crimes que podem causar a perda de cargos públicos e a prisão deles [aqui].

Apesar dessa realidade estar sendo fartamente exposta há mais de 3 meses pela imprensa livre, menos pela Globo e demais redes de TV, esses/as procuradores/as continuam sendo protegidos pela cumplicidade institucional dos órgãos do Ministério Público [Corregedoria, Conselho Nacional, Conselho Superior e Procuradora-Chefe]; e também pela cumplicidade corporativa da Associação Nacional dos Procuradores da República [ANPR].

Recente revelação do Intercept [21/9 – aqui] mostra Deltan Dallagnol combinando com o então presidente da ANPR, José Robalinho Cavalcanti, o teor do comunicado da ANPR para defender o atentado que Moro perpetrou contra o Estado de Direito em 16 de março de 2016.

Naquele dia, o então juiz de Curitiba selecionou 1 conversa específica, pinçada dentre 22 diálogos do ex-presidente Lula com a presidente Dilma que foram interceptados ilegalmente, para vazar para a Rede Globo. O objetivo era claro: impedir a posse de Lula na Casa Civil para obstruir o funcionamento do governo federal e incendiar o país.

A independência e a autonomia do Ministério Público não é sinônimo de impunidade e imunidade para procuradores/as praticarem crimes, se protegerem como mafiosos e se organizarem como partido político [aqui].

A blindagem de agentes que atentaram contra o sistema de justiça do país é vergonhosa, contamina todo o MP com os “frutos podres” e causa profunda desconfiança na instituição.

No seu saite, o MPF registra que “De acordo com a Constituição Federal de 1988, cabe ao Ministério Público brasileiro como função essencial à Justiça: a defesa dos direitos sociais e individuais indisponíveis; a defesa da ordem jurídica e a defesa do regime democrático”.

Certamente a imensa maioria dos/as atuais 1.151 procuradores/as ativos do MPF são pessoas honradas e decentes que observam os mandamentos constitucionais e que, por isso, não se reconhecem nas práticas de colegas que agem à margem da Lei e da Constituição, assim como também não se sentem representados na cumplicidade da ANPR com aqueles criminosos que corromperam o sistema de justiça.

Em vista disso, é preciso perguntar: por que milhares de procuradores e procuradoras decentes ainda se mantêm em silêncio ante poucas dezenas de colegas que cometeram crimes e que, a despeito disso, ainda são defendidos e protegidos pela ANPR e pelas instâncias do MPF?

É urgente que procuradores e procuradoras decentes se insurjam contra esses elementos que capturaram a instituição em nome de interesses particulares e de um projeto fascista de poder, sob pena de toda a instituição ser confundida com aquilo que Gilmar Mendes chama de organização criminosa.

Fernanda morava em Minas Gerais desde 2012 com a família. Nas eleições do ano passado, ela concorreu ao cargo de deputada federal pelo PRTB, mas não conseguiu se eleger.

Artista era casada com o ex-jogador Ceará e deixa três filhos (Foto: Reprodução)

A cantora gospel Fernanda Daibert Escobar de Albuquerque, de 41 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira, 20, em decorrência de complicações depois de passar por um procedimento de lipoaspiração em Belo Horizonte. 

A cantora, conhecida como Fernanda Fé, era mulher do ex-jogador Fernando Albuquerque, o Ceará, com passagens por times como Paris Saint-Germain, Internacional e Cruzeiro. Ela ficou quatro dias internada na Unidade de Tratamento Intensivo depois de passar por três hospitais. Fernanda deixa três filhos, de 11, 13 e 15 anos. Fernanda será enterrada no Cemitério Bom Pastor, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. 

“Queremos agradecer a todos que nos enviaram mensagens de conforto e de encorajamento”, escreveu Ceará numa rede social. “Te amo muito, mãe, descanse em paz”, publicou o filho do casal Levi Daibert.

Fernanda morava em Minas Gerais desde 2012 com a família. Nas eleições do ano passado, ela concorreu ao cargo de deputada federal pelo PRTB, mas não conseguiu se eleger.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!