Monthly Archives: agosto 2019

Gonzaga foto de reprodução -blogmarcosmontinely. via Carlos Brito

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE) decidiu quebrar sua rotina de final de semana, e de um modo bem aventureiro. Ele vai fazer, a bordo de sua motocicleta, um percurso de nada menos que 800 quilômetros – entre Brasília e a divisa com a Bahia.

Mas ele não vai sozinho. Sua esposa, Rocksana Patriota, também está nessa. “A caminhada hoje está sendo de moto, porque ninguém é de ferro. Passearei entre Brasília e a divisa com a Bahia. Com o retorno, dá 800 quilômetros. Tenham um ótimo final de semana com saúde, paz e Jesus Cristo no comando. Abraços, Gonzaga Patriota e Rocksana na garupa”, escreveu o deputado em suas redes sociais.

O deputado federal Fernando Filho (DEM) recebeu nesta sexta-feira lideranças políticas da Região Metropolitana do Recife e do Sertão do Pajeú, com as quais tratou das articulações para as eleições municipais de 2020.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

Eduardo Melo

O parlamentar se reuniu com o ex-prefeito de Triunfo, Eduardo Melo, que se filiou ao MDB a convite do próprio Fernando Filho.

Totonho Valadares

Também estiveram reunidos com o Deputado; Toninho Valadares e Carlos Valadares, filhos do ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Totonho Valadares, que divulgou que é pré-candidato em Afogados, Tô, continua articulando seu plano “B”, mesmo assumindo que votou em Bolsonaro aos 45 minutos do segundo tempo contrariando a maioria dos Afogadenses, por essa razão há quem diga que Valadares já rompeu faz tempo com  “A frente popular” que é  liderado pelo prefeito Patriota que tem mais 85% de aprovação no modelo de gestão implantado no município, sobretudo deu uma votação expressiva a Fernando Haddad de mais de 77,% votos, mais o curioso disso tudo que o ex-prefeito Tô, na verdade está construindo as suas alianças com o pé lá, e outro cá, quem diria. 

O deputado também recebeu o prefeito de Orobó, Chaparral; Mário Viana maior liderança no grupo das oposições de Ingazeira; e Alexandre Soares, pré-candidato no Recife.

“Essa é uma fase em que muitas lideranças têm nos procurado para ampliar o campo das oposições, disputando as eleições do ano que vem por esse partido, onde se encontram partidos como o DEM e o MDB. Certamente esses quadros serão um grande reforço e se somarão conosco para construirmos um campo ainda mais forte”, destacou Fernando Filho.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, neste sábado (31), que não sabe do paradeiro de Fabrício Queiroz, alvo de uma investigação por transações bancárias suspeitas juntamente com seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-SP). “Eu não sei do Queiroz, cara. Eu não sei do Queiroz“, disse Bolsonaro em sua primeira declaração sobre o assunto após a revista Veja publicar uma reportagem apontando que o ex-assessor do senador a amigo próximo da família reside no luxuoso bairro do Morumbi, em São Paulo, e faz tratamento contra um câncer no Hospital Albert Einstein

Bolsonaro também procurou justificar as transações imobiliárias feitas pelo filho e que estão sob investigação por parte do Ministério Público do Rio de Janeiro , apesar do inquérito ter sido suspenso após uma decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

“Vou repetir para vocês, R$ 1 milhão o Queiroz tinha dado para ele [Flávio]. Está bem claro isso. Quem pagou essa conta para a construtora foi a Caixa Econômica Federal, documentado, passa por ele porque a Caixa comprou a dívida dele”, afirmou Bolsonaro. “E ele, em vez de dever para a construtora, passou a dever para a Caixa, essa é uma operação normal. Resolveu? Não tem R$ 1 milhão”, emendou em seguida.

Bolsonaro ataca mídia para defender pibinho de 0,4%

(Foto: Reprodução/vídeo)

Em coletiva de imprensa, Bolsonaro expôs as manchetes de Folha de S.Paulo, Estado de S.Paulo e O Globo e disse que todas foram combinadas: apontando um pequeno avanço, mas ponderando com a lenta recuperação da economia. “Quando é que um editor vai aprender? Pelo menos não combina, pega mal. Não tem o que falar, não tem o que criticar. É obrigado a elogiar, mas sempre tem o ‘mas’

 

Jair Bolsonaro partiu para o ataque contra a imprensa nesta sexta-feira 31, durante uma coletiva, para defender o ‘pibinho’ de 0,4% registrado no segundo trimestre. 

Ele expôs as manchetes dos maiores jornais do País, Folha de S.Paulo, Estado de S.Paulo e O Globo, e disse que todas foram combinadas: apontando um pequeno avanço, mas ponderando com a lenta recuperação da economia. 

“Quando é que vocês vão aprender? Não são vocês não, né?”, indagou aos jornalistas presentes, que ele supôs que não trabalhassem para nenhum dos três veículos citados.

“Quando é que um editor vai aprender? Pelo menos não combina, pega mal. Não tem o que falar, não tem o que criticar. É obrigado a elogiar, mas sempre tem o ‘mas'”, atacou.

Um grupo de manifestantes em favor do presidente Lula promoveram um ato Lula livre na porta do condomínio onde reside o procurador da República Deltan Dallagnol que foi dormir ao som de Lula livre com direito a trompete e aos gritos de boa noite promotor bandido. 

Se ele já está tomando remédio pra dormir ontem Dallagnol deve ter tido pesadelos tão logo o tarja preta tenha causado efeito. 

Lula pode dormir o sono dos inocentes pois o mundo sabe de sua inocência, ainda mais após as revelações do The Intercept Brasil e a confissão da procuradora Jerusa Viecili, mas Dallagnol certamente dormirá sempre o sono da injustiça regada de tarja preta, preço pago a quem realmente cometeu os crimes hediondos e nojentos que os procuradores cometeram. 

Dallagnol não é digno de uma noite de sono em casa e sim na cadeia que é o lugar dos verdadeiros bandidos.

Abaixo veja o vídeo do ato em frente a casa de Dallagnol.

Após polêmica criada por Bolsonaro na questão das queimadas da Amazônia, quando o presidente francês incluiu na pauta do encontro do G7 este assunto, Jair Bolsonaro vive, desde então, uma crise diplomática com Emmanuel Macron tendo chegado ao ponto de abandonar a caneta Bic, de origem francesa

Um seguidor do presidente brasileiro nas redes sociais postou que a marca utilizada por Bolsonaro era originária do país de Macron, o que fez com que Bolsonaro imediatamente declarasse que a substituiria pela caneta Compactor

Em seguida, o embaixador da França caçou da decisão desmedida e infantil de Bolsonaro, ao publicar que a Bic representa, no Brasil, um dos principais empregadores da mão de obra nacional

Veja abaixo:


Michel Miraillet

@mraillet

Sim, o BIC é francês 🇫🇷… mas ele também é brasileiro 🇧🇷! O BIC é um dos principais empregadores de Manaus e provavelmente centenas de colaboradores ficarão surpresos com o fato de essa realidade ainda não ter atingido o @Planalto

Ver imagem no Twitter
Por REDAÇÃO URBS MAGNA

Uma sondagem da Vox Populi, divulgada nesta sexta-feira (30), mostra que 62% consideram o ex-presidente Lula (PT) ‘o cara’ que proporcionou melhores condições de vida para os brasileiros

O Vox Populi aponta que apenas 5% consideram que o governo Jair Bolsonaro (PSL) proporciona melhores condições de vida, qual seja.

Lula é considerado o melhor, por esse critério, até entre eleitores de Bolsonaro (32% contra 16% que dizem que o melhor governo é o atual), segundo o instituto.

Para 50%, Lula é o melhor presidente que o país já teve. O governo do petista foi positivo para 62%, regular para 23% e negativo para apenas 13%.

Lula também é, como pessoa, o mais querido entre os demais presidentes da República, segundo o Vox Populi: 30% disseram “gostar muito” de Lula, 11% de Bolsonaro e 5% de FHC.

Bolsonaro é o mais rejeitado, pois os que “detestam, não gostam de jeito nenhum” de Lula são 8%; de Bolsonaro, 21%, e de FHC, 16%.

O Vox Populi entrevistou 1.987 eleitores de 119 municípios brasileiros, entre os dias 23 e 26 de agosto. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos.

Procurador chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, voltou a reconhecer a veracidade do conteúdo das conversas reveladas pelo The Intercept e minimizou os comentários debochados sobre a morte de familiares do ex-presidente Lula. “São conversas que você tem com o círculo de intimidade, conversas que você fica à vontade para falar até alguma besteira, uma bobagem, para ser até certo modo irresponsável”, disse o procurador que nas mensagens comparou Dona Marisa Letícia, então esposa de Lula e vítima de AVC, a um vegetal.

247  – O procurador chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol voltou a reconhecer a veracidade do conteúdo das conversas reveladas pelo The Intercept. Em entrevista a BBC Brasil, Deltan minimizou os comentários debochados sobre a morte de familiares do ex-presidente Lula.

“As pessoas têm que entender que essas conversas são conversas que você teria na mesa de casa com a família, são pessoas que estão trabalhando há cinco anos juntas, são amigas. São conversas que você tem com o círculo de intimidade, conversas que você fica à vontade para falar até alguma besteira, uma bobagem, para ser até certo modo irresponsável”, disse o procurador.

Revelações do site Intercept Brasil em parceria com o Uol, apontam que procuradores da Lava Jato ironizaram a morte de Dona Marisa Letícia, então esposa de Lula e vítima de AVC. “Um amigo de um amigo de uma prima disse que chegou ao atendimento sem resposta, como um vegetal”, afirmou Dallagnol no Telegram. O procurador Januário Paludo responde: “estão eliminando as testemunhas”

Diferentemente do que dizia no início das reportagens da Vaza Jato, em que negava o conteúdo revelado e dizia que não se lembrava das conversas, Deltan agora tomlou um chá de memória. “Eu não posso atestar que tudo lá seja verdade, mas existem coisas lá que a gente lembra”, disse. Mas ele voltou a criticar o que chama de “falta de contexto” “Existe aí um foco em tentar sempre mostrar aquilo que pode gerar uma polêmica”, declara.

Confira a íntegra da entrevista na BBC Brasil.

Brasil 247

 Atualmente ela estava morando no Distrito de São Domingos, no município de Brejo da Madre de Deus, a jovem Giseli Alves, 22 anos, da cidade de Carnaíba-PE, região do Pajeú, morreu na UPA 24h – (Unidade de Pronto Socorro de Atendimento), em Santa Cruz do Capibaribe.
  A equipe médica suspeita que a morte ocorreu  após um AVC – (Acidente Vascular Cerebral).
Giseli é filha de Luciano Alves e Aparecida Martins, moradores do Bairro de Carnaíba Velha,  informações que a mesma já vinha sofrendo fortes dores de cabeça, quando foi socorrida nesta última quinta para a UPA, durante exame ultrassonografia ela chegou a desmaiar.

O corpo foi encaminhado para IML onde será feito necropsia, que é a perícia  para apurar a causa do óbito (causa mortis)”

A jovem mãe deixa três filhos, O corpo será velado no Bairro de Carnaíba Velha. O sepultamento está previsto para às 10h deste sábado (31), no Cemitério São Judas Tadeu.

“Desaparecido” desde janeiro deste ano, quando ganhou as manchetes por suposto envolvimento em um escândalo financeiro ao lado do senador Flávo Bolsonaro (PSL)Fabrício Queiroz teve seu paradeiro revelado pela Revista Veja. Ele hoje vive no Morumbi, bairro nobre deSão Paulo, para facilitar o deslocamento até o Hospital Albert Einstein, onde trata um câncer de intestino grosso. Segundo a Veja, o ex-assessor de Flávio teve seu estado de saúde agravado nos últimos tempos e, atualmente, se mantém focado no tratamento oncológico. 

 

A reportagem, que passou três meses seguindo rastros e pistas de Queiroz, deu detalhes da rotina dele. O assessor da família Bolsonaro foi fotografado no setor de marcação de consultas e exames do Centro de Oncologia e Hematologia do Hospital Albert Einstein, sem familiares ou seguranças. Ele também foi visto no café do estabelecimento, de boné preto e óculos de grau.

Um amigo do ex-assessor, o deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), teria dito à Veja que a circurgia que ele fez no fim do ano, pouco depois do escândalo envolvendo seu nome, não resolveu o tumor. “Ele escreveu que ainda estava baqueado”, disse Amorim, que afirma trocar mensagens com Queiroz. 

Segundo a revista, o tumor de Queiroz pode ter avançado pelo fato de ele ter interrompido os cuidados com a saúde durante o tempo em que fugiu dos holofotes da imprensa. Realizada no início deste ano, a cirurgia custou R$ 64,58 mil e foi paga em espécie.

Movimentações suspeitas

Queiroz ficou conhecido depois que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) detectou um valor suspeito em sua conta. A tese apresentada pelo Ministério Público é de que o montante teria conexão a um sistema de coleta e repasse de dinheiro de funcionários do gabinete do senador Flávio Bolsonaro quando o mesmo ainda era deputado estadual do Rio de Janeiro. 
Inicialmente, a quantia foi justificada como um lucro de vendas de carros usados. Algum tempo depois, o ex-assessor mudou sua versão, afirmando que recolhia parte dos salários dos funcionários do gabinete com o objetivo de contratar mais pessoas para a equipe do chefe, sem conhecimento do próprio. 
O MP identificou uma emissão de cheques de Queiroz no valor de R$ 24 mil para a conta da atual primeira-dama Michelle Bolsonaro. A justificativa foi de que os depósitos foram realizados seriam para quitar um empréstimo pessoal concedido pelo atual presidente Jair Bolsonaro. 
Não existe ordem de prisão ou determinação para depoimento emitida para Fabrício Queiroz. Em julho, o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, suspendeu as investigações criminais que utilizam, sem autorização judicial, dados de órgãos como o Coaf, Banco Central e Receita Federal. O ministro afirmou que levaria sua decisão para o plenário do STF até novembro. 

Foi divulgado nesta última quinta (29), o edital de abertura do concurso público para a Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, em Pernambuco. O concurso visa contratar 737 novos funcionários para ocupar vários cargos. Os salários oferecidos podem chegar a R$ 11.406,43.

As inscrições já começam nesta sexta-feira (30), no site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). Os interessados podem se candidatar até 24 de setembro. O valor da taxa de inscrição é de R$ 47,00 e R$ 67,00, dependendo do cargo.

Dentre as oportunidades que contemplam os níveis médio e superior, há vagas para arquiteto e urbanista, auxiliar de controle urbano, auxiliar de farmácia, auxiliar de topografia, instrutor de música, fiscal de transporte, guarda municipal, técnico agrícola, técnico ambiental, técnico de enfermagem, técnico em laboratório, técnico em saúde bucal, assistente social, biólogo, biomédico, cirurgião dentista, enfermeiro, engenheiro eletricista, engenheiro civil, engenheiro clínico hospitalar, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, geólogo, médico alergologista, médico clínico, médico anestesista, dermatologista, infectologista, mastologista, geriatra, neonatologista, ortopedista, otorrinolaringologista, obstetra, pediatra, reumatologista, veterinário, nutricionista, pedagogo, professor (várias disciplinas), psicólogo, terapeuta ocupacional, sanitarista e gestor social, psicopedagogo e procurador municipal.

A depender do cargo, as remunerações variam de R$ 998,00 a R$ 11.406,43. Para a seleção, os candidatos farão uma prova objetiva no dia 27 de outubro. Os assuntos das provas são específicos para cada nível de escolaridade. Haverá também uma etapa discursiva, cuja aplicação só será válida para o cargo de procurador. A prova será realizada em 24 de novembro. 

Os participantes devem ficar atentos aos requisitos que são específicos para alguns cargos, como o de guarda municipal.

Confira o edital:  Link: Edital concurso da prefeitura do Cabo blogmarcosmontinely.

Venda de agrotóxicos altamente perigosos é mais intensa em países pobres, diz estudo

Aproximadamente três milhões de toneladas de agrotóxicos são utilizados anualmente em todo o mundo. Somente em 2017, cerca de 1,2 milhão de toneladas das substâncias consideradas “altamente perigosas” pela Rede de Ação contra Agrotóxicos (Pesticide Action Network – PAN) foram aplicadas em cultivos em países de baixa e média renda, com um valor de mercado de cerca de US$ 13 bilhões (R$ 54,2 bilhões).

As informações são do estudo “Lucros altamente perigosos”, elaborado pela ONG Suíça Public Eye em parceria com a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida e com a organização social FASE.

A versão em português do documento foi lançada nesta quinta-feira (29), na aula pública “O envenenamento do povo brasileiro” – sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde humana – durante a 18ª Jornada de Agroecologia. O evento acontece em Curitiba, no Paraná, entre os dias 29 de agosto e 1º de setembro.

Segundo Fran Paula, engenheira agrônoma e mestre em saúde pública, empresas multinacionais como a Syngenta, líder no mercado de agrotóxicos, lucra bilhões em detrimento da saúde de populações de países como Brasil, Equador, Uruguai e Paraguai.

De acordo com o estudo da Public Eye, a Syngenta é a principal vendedora de agrotóxicos no território brasileiro, considerado o maior consumidor mundial dos agrotóxicos mais perigosos. A fabricante dos pesticidas detém 18% do mercado nacional, com vendas que, em 2017, atingiram US$ 1,6 bilhão (R$ 6,6 bilhões).

Leia também:  Dados do INPE: 60% da área desmatada na Amazônia foi para a pecuária

370 mil toneladas de veneno

Em 2017, cerca de 370 mil toneladas de agrotóxicos altamente perigosos foram pulverizados em plantações no país, o equivalente a aproximadamente 20% do uso mundial.

Durante a aula pública, Fran Paula acrescentou que a intensa comercialização de agrotóxicos em países de baixa renda consiste em uma política de exploração desses países.

Para ela, prova do perigo a que estão sendo submetidas as populações da periferia capitalista é a restrição da própria União Europeia em relação às substâncias tóxicas comercializadas livremente nesta parte do globo.

Dos 120 ingredientes ativos de agrotóxicos produzidos pela empresa Syngenta, por exemplo, 51 não estão autorizados em seu país de origem, a Suíça.  Outros 16 deles foram banidos devido ao impacto à saúde humana e ao meio ambiente.

::Mudanças na regulação de agrotóxicos são um retrocesso de 40 anos, diz pesquisador::

O quadro geral é ainda pior: Um terço dos 290 agrotóxicos liberados apenas nos oito primeiros meses de governo Bolsonaro, são proibidos no continente europeu.

“Não se trata de uma discussão de eficiência agronômica, e sim de uma leitura econômica de que agrotóxico é moeda para o mercado internacional, sobretudo”, acrescentou a engenheira agrônoma.

Também presente na aula pública, Wanderlei Pignati, médico e professor da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), endossou que o modelo de produção adotado pelo agronegócio é totalmente nocivo.

“É justamente uma agricultura que chamamos de química-dependente. Depende dos agrotóxicos, fertilizantes químicos e sementes transgênicas. Isso vai trazer um grande prejuízo à saúde e ao meio ambiente. É uma fórmula de doença”, denuncia.

Água envenenada

Além da intoxicação direta por meio do manuseio dos agroquímicos ou pela alimentação de determinado alimento que apresenta grande concentração de veneno, o relatório atesta que a presença de agrotóxicos na água é alarmante.

Com base em dados do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água Para Consumo Humano (Sisagua), do governo federal, o estudo revela que há uma contaminação extensa nas águas direcionadas para consumo humano no território brasileiro.

Dos mais de 850 mil testes realizados entre entre 2014 e 2017 para detectar a presença de agrotóxicos nas águas, a Public Eye constatou resíduos em 86% deles.

::Ameaça não está apenas nas lavouras: veneno está nos alimentos e na água das cidades::

Concentrações de agrotóxicos que excedem os limites permitidos pela legislação brasileira foram encontradas em 2.915 testes de água para o consumo humano. Isso significa que 454 municípios apresentaram resíduos de veneno em suas águas acima dos limites legais no Brasil, pelo menos uma vez durante o período de quatro anos.

Pignati sublinhou que a contaminação crônica é a que mais ameaça a população. Segundo o docente, os números de câncer infanto-juvenil e da má formação fetal são muito maiores em municípios com grandes monocultivos e que, por conseguinte, aplicam mais agrotóxicos.

Conforme informações do relatório da Public Eye, além de diferentes tipos de câncer, o uso excessivo dos agrotóxicos têm aumentado a incidência de casos de Alzheimer, Parkinson, alterações hormonais, disfunções de desenvolvimento, esterilidade e efeitos na saúde neurológica.

De acordo com estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), 25 milhões de casos de intoxicação aguda por agrotóxicos resultam em 220 mil mortes por ano.

“Além de refletirmos como os agrotóxicos são uma arma química, um problema de saúde pública do país, temos que olhar para esses dados como um processo de extermínio da população. Continuamos nos tornando uma lixeira tóxica do mundo”, reforçou Fran.

Multas em Pernambuco poderão ser pagas com cartão de crédito ou débito

Proposto pelo deputado estadual Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), o Projeto de Lei nº 476/2019 quer permitir o pagamento de multas aplicadas e demais débitos relativos ao veículo por meio de cartões de débito ou parcelados, por meio de cartão de crédito, em até 12 (doze) vezes, com a imediata regularização da situação do veículo, no âmbito do Estado de Pernambuco.

De acordo com o deputado Marco Aurélio, a mudança na forma de pagamento  ajudará na redução da inadimplência, “com a possibilidade de parcelamento das multas e demais dívidas do veículo através do cartão de crédito, ficará mais fácil para os contribuintes, já que a sanção poderá ser paga em parcelas menores durante o ano todo, diminuindo o índice de inadimplência”, argumenta o autor do projeto.

Para a execução da Lei, que está em tramitação na Alepe, as empresas credenciadoras (adquirentes), subcredenciadoras (subadquirentes) ou facilitadoras, poderão ser habilitadas por meio de contratação ou credenciamento, para processar as operações financeiras e os respectivos pagamentos. Os custos adicionais devem ser apresentadas ao titular do cartão, conferindo-lhe assim o poder de escolha à opção de pagamento que melhor se adeque às suas necessidades.

Link da proposta: http://www.alepe.pe.gov.br/proposicao-texto-completo/?docid=4938&tipoprop=p

 

Nova Política no Governo Bolsonaro:

Senador Flávio Bolsonaro e outros 11 impõem sigilo a gastos, ou seja gastar dinheiro do povo sem apresentar notas ficais, isso é uma vergonha 

Senado

A decisão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), de manter em sigilo as notas fiscais que justificam seus gastos com a chamada cota parlamentar passou a ser seguida na Casa por mais parlamentares. Pelo menos 12 senadores, incluindo Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, negaram pedidos feitos via Lei de Acesso à Informação com a mesma justificativa.

A recusa em abrir os detalhes dos gastos tem como base um parecer de 2016, produzido na gestão de Renan Calheiros (MDB-AL) na presidência da Casa. O documento afirma que qualquer senador pode se negar a apresentar uma nota fiscal, quando julgar necessário, por questões que envolvem a sua própria segurança.

O Estadão teve acesso a uma lista com 60 pedidos negados com base neste parecer, referentes a pelo menos 12 senadores. Além de Flávio e Alcolumbre, aparecem Telmário Mota (Pros-RR), Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Eduardo Braga (MDB-AM). Os demais nomes não foram identificados na lista que a reportagem obteve. 

A cota parlamentar é o dinheiro usado para senadores pagarem despesas com passagens, serviços postais, manutenção de escritórios de apoio à atividade parlamentar, hospedagem, combustível, entre outras. O valor que cada um pode utilizar varia de acordo com o Estado de origem do senador – quanto mais longe de Brasília, maior.

Como revelou o Estado, Alcolumbre briga na Justiça para que os senadores mantenham em sigilo as notas fiscais usadas para justificar o uso da cota. Uma ação popular ajuizada na Justiça Federal em Minas Gerais questiona a falta de transparência e pede a nulidade do parecer da gestão Renan. 

Uma das justificativas dos três advogados do Senado escalados para fazer a defesa de Alcolumbre nesta ação é que, desde julho, a Casa passou a apresentar as cópias de notas fiscais de gastos de gabinete em seu site. A decisão, porém, não é retroativa. Ou seja, todas as notas de gastos feitos antes de julho permanecem em sigilo

 

Futuro de Felipe Carreras no PSB começa a ser discutido nesta sexta

O Diretório Nacional do PSB se reúne nesta sexta-feira (30) e no sábado (31), às 8h30, em Brasília, para tratar do processo de autorreforma do partido e apreciar os pareceres do Conselho de Ética sobre os dez deputados federais que votaram a favor da reforma da Previdência.

Pela primeira vez, o partido transmitirá a reunião do colegiado ao vivo pela TV40,pelo Facebook e Youtube.

Na sexta-feira (30), a reunião começa com a votação de resoluções e prossegue com o tema da conferência nacional sobre a autorreforma do PSB, marcada para novembro, e que pretende atualizar o seu Manifesto de 1947 e o programa partidário.

Em um vídeo que será exibido durante a reunião, o presidente nacional, Carlos Siqueira, fala sobre a crise do sistema político-partidário e os propósitos do processo de autorreforma.

Por fim, serão apreciados os dez processos abertos na Comissão de Ética sobre os votos de parlamentares favoráveis à reforma da previdência. Cada deputado terá oportunidade de defesa oral. 

 Lava Jato vazou sim informações das investigações para a imprensa — às vezes para intimidar suspeitos e manipular delações

A nova publicação do The Intercept Brasil desta quinta (29) traz diálogos que comprovam que Deltan Dallagnol é um mentiroso. O procurador negou, mas a Lava Jato vazou informações das investigações para a imprensa com a finalidade de intimidação de suspeitos e manipulação das delações. Leia a transcrição a seguir:

Além de ética questionável, esse tipo de vazamento prova que o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, mentiu ao público ao negar categoricamente que agentes públicos passassem informações da operação. Dallagnol participou de grupos nos quais os vazamentos foram planejados, discutidos e realizados. Em um deles, o próprio coordenador efetuou o tipo exato de vazamento que ele negou publicamente que partisse da força-tarefa.

Um exemplo ilustrativo desse método ocorreu relativamente cedo nas operações. Em 21 de junho de 2015, o procurador da Lava Jato Orlando Martello enviou a seguinte pergunta ao colega Carlos Fernando Santos Lima, no grupo FT MPF Curitiba 2, que reúne membros da força-tarefa: “qual foi a estratégia de revelar os próximos passos na Eletrobrás etc?”. Santos Lima disse não saber do que Martello estava falando, mas, com escancarada franqueza, afirmou: “meus vazamentos objetivam sempre fazer com que pensem que as investigações são inevitáveis e incentivar a colaboração.”

Pela lei das organizações criminosas (que estipulou regras para as delações premiadas), o acordo só pode ser aceito caso a pessoa tenha colaborado “efetiva e voluntariamente”. Mas o procurador confessou aos colegas que usava a imprensa para forjar um ambiente hostil e, com isso, conseguir delações por meio de manipulação — o que interfere em seu caráter voluntário.


21 de junho de 2015 – Grupo FT MPF Curitiba 2
Orlando Martello – 09:03:04 – CF(leaks) qual foi a estratégia de revelar os próximos passos na Eletrobrás etc?
Carlos Fernando dos Santos Lima – 09:10:08 –http://m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,na-mira-do-chefe-,1710379
Santos Lima – 09:12:21 – Nem sei do que está falando, mas meus vazamentos objetivam sempre fazer com que pensem que as investigações são inevitáveis e incentivar a colaboração.
Santos Lima – 09:15:37 – Li a notícia do Flores na outra lista. Apenas noticia requentada.
Santos Lima – 09:18:16 – Aliás, o Moro me disse que vai ter que usar esta semana o termo do Avancini sobre Angra
Martello – 09:25:33 – CFleaks, não queremos fazer baem Angra e Eletrobrás? Pq alertou para este fato na coletiva?
Martello – 09:26:00 – Para não perder o costume?

A conversa ocorreu dois dias depois da 14ª fase da Lava Jato (voltada às empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez). Os procuradores estavam debatendo estratégias para conseguir um acordo de delação com Bernardo Freiburghaus, apontado como operador de propinas da Odebrecht. Freiburghaus escapou da operação, porque havia se mudado para a Suíça em 2014 e já havia contra ele uma ordem de prisão preventiva com alerta da Interpol.

No chat, Santos Lima assume, sem qualquer constrangimento, que vazava informações para a imprensa. Além disso, o seu próprio comentário, insinua que se tratava de uma prática habitual, dado que ele se refere aos vazamentos no plural — “meus vazamentos”. E o procurador afirma com aparente orgulho e convicção que agia assim com objetivos bem definidos: induzir os suspeitos a agirem de acordo com seus interesses.


Carlos Fernando dos Santos Lima, quando era membro da Lava Jato: ‘meus vazamentos objetivam sempre fazer com que pensem que as investigações são inevitáveis e incentivar a colaboração’.
Foto: Adriano Vizoni/Folhapress

É relevante ressaltar que o comentário do procurador não suscitou qualquer manifestação dos outros membros da Lava Jato. No decorrer das conversas, os demais membros do grupo permaneceram calados.

No mesmo dia, Deltan e Orlando anunciaram no chat terem vazado a informação de que os Estados Unidos iriam ajudar a investigar Bernardo para repórteres do Estadão, como forma de pressionar o investigado. Eles estavam antecipando a um jornalista uma movimentação da investigação. Foi Dallagnol o responsável pelo vazamento, como mostra sua conversa como o repórter do jornal.


21 de junho de 2015 – Chat privado
Deltan Dallagnol – 11:43:49 – O operador da Odebrecht era o Bernardo, que está na Suíça. Os EUA atuarão a nosso pedido, porque as transações passaram pelos EUA. Já até fizemos um pedido de cooperação pros EUA relacionado aos depósitos recebidos por PRC. Isso é novidade. Vc tem interesse de publicar isso hoje ou amanhã,SUPRIMIDO, mantendo meu nome em off? Pode falar fonte no MPF. Na coletiva, o Igor disse que há difusão vermelha para prendê-lo, e há mesmo. Pode ser preso em qualquer lugar do mundo. Agora com os EUA em ação, o que é novidade, vamos ver se conseguimos fazer como caso FIFA com o Bernardo, o que nos inspirou.
SUPRIMIDO – 11:45:44 – Putz sensacional! !!!! Publico hj!!!!!!!

A conversa prossegue, e o repórter avisa que a matéria sobre a ajuda dos americanos no caso Odebrecht (que não estava formalizada à época) seria manchete do Estadão no dia seguinte.

De volta ao grupo FT MPF Curitiba 2, uma conversa entre os dias 21 e 22 detalha as intenções da força-tarefa em relação a Bernardo:

informação vazada pela força-tarefa de fato virou manchete do jornal, e os métodos de pressão sobre o delator são retomados pouco depois, no mesmo chat:


22 de junho de 2015 – Grupo FT MPF Curitiba 2
Deltan Dallagnol – 01:56:40 – Acho que temos que aditar para bloquear os bens dele na Suíça
Dallagnol – 01:56:48 – Conta, Imóvel e outros ativos
Dallagnol – 01:57:00 – Ir lá e dizer que ele perderá tudo
Dallagnol – 01:57:20 – Colocar ele de joelhos e oferecer redenção. Não tem como ele não pegar

Capa do jornal Estado de S. Paulo em 22 de junho de 2015.

No fim das contas, a estratégia fracassou, e Bernardo Freiburghaus não delatou.

O que faz disso ainda mais relevante é que Dallagnol tem negado publicamente que os membros da Lava Jato tenham feito qualquer vazamento. Numa entrevista para a BBC Brasil, após um discurso que ele proferiu em Harvard, em abril de 2017, Dallagnol “disse que agentes públicos não vazam informações — a brecha estaria no acesso inevitável a dados secretos por réus e seus defensores”. Quando perguntado diretamente se a força-tarefa havia cometido vazamentos, o procurador respondeu: “Nos casos em que apenas os agentes públicos tinham acesso aos dados, as informações não vazaram”.

A assessoria de imprensa da Lava Jato negou que os procuradores tenham vazado informações no caso do Estadão, dizendo ao Intercept que a força-tarefa “jamais vazou informações sigilosas para a imprensa, ao contrário do que sugere o questionamento recebido”. Para justificar essa negativa, a força-tarefa argumenta que uma informação passada à imprensa deve ser ilegal ou violar uma ordem judicial para ser caracterizada como “vazamento”. Nesse sentido, a força-tarefa argumenta que o material enviado por Dallagnol ao Estadão não violou, na sua visão, nem a lei nem ordem judicial, e que por isso não pode ser considerado vazamento.

Entretanto, essa reportagem não alega nem sugere que Dallagnol ou Santos Lima tenham cometido o crime de violação do sigilo funcional ou desobedecido ordens judiciais ao vazar para a imprensa informações que não eram de conhecimento público. O argumento da reportagem é que eles fizeram exatamente o que Dallagnol afirmou à BBC que nunca faziam: vazaram informações privilegiadas sobre as investigações que o público e a mídia desconheciam para atingir seus objetivos.‘Alguma chance de soltarmos a notícia da GOL?’

Para defender Dallagnol das evidências claras de que ele mentiu, a força-tarefa está tentando inventar uma nova definição de “vazamento”, um significado que só considera vazamento o que envolve uma violação da lei ou de uma ordem judicial. Mas não é isso que a maioria das pessoas entende como vazamento. Em sua entrevista à BBC Brasil, Dallagnol não negou que a força-tarefa realizasse vazamentos ilegais: ele negou que a força-tarefa tenha realizado quaisquer vazamentos: “agentes públicos não vazam informações”, ele disse, completando: “Nos casos em que apenas os agentes públicos tinham acesso aos dados, as informações não vazaram”.

A insistência da força-tarefa de que nunca realizou nenhum vazamento é especialmente bizarra tendo em vista que o próprio Santos Lima alardeou ter feito exatamente isso, usando a justamente palavra vazamento: “meus vazamentos objetivam sempre fazer com que pensem que as investigações são inevitáveis e incentivar a colaboração”, escreveu, o que demonstra que nem os próprios procuradores entendem a palavra “vazamento” da forma que eles agora definem. Além disso, em sua conversa com o repórter do Estadão, Dallagnol descreveu a informação que ele estava enviando, sobre a proposta de colaboração com os EUA, como “novidade”, e por essa razão insistiu que a informação que ele enviou só poderia ser publicada “mantendo meu nome em off”. Se a informação já era pública, como defende a Lava Jato por meio de sua assessoria, por que pedir off?

Além disso, a própria nota enviada ao Intercept admite que os procuradores adiantaram uma ação da investigação ao Estadão – uma informação privilegiada, portanto, ainda que não protegida por sigilo judicial formalizado. “O único caso mencionado na consulta à força-tarefa se refere a uma reportagem do Estadão que combinava dados disponíveis em processos públicos e uma informação nova, igualmente sem sigilo, sobre possíveis estratégias que se cogitavam adotar no futuro, em relação à formulação de pedido de cooperação a ser enviado, o que não caracteriza vazamento”, diz a nota. De fato, a colaboração com a Suíça citada na reportagem era pública, mas a “informação nova” (o pedido de ajuda aos EUA que foi a manchete do jornal) não era pública porque nem sequer havia sido formalizada até a publicação do texto.

Dessa forma, a negativa da força-tarefa de que os procuradores fizeram exatamente o que Deltan falsamente insistiu que nunca fizeram — vazar para a mídia informações que não eram de conhecimento público — é desmentida pelas próprias palavras dos procuradores, conforme publicadas no chat acima, em que eles mesmos descrevem suas ações como “vazamentos”. É também desmentida pela insistência de Dallagnol ao repórter que as informações passadas ao Estadão não fossem atribuídas a ele. É desmentida ainda pelos repetidos episódios em que os procuradores admitem ter vazado à mídia informações sobre as investigações, quase sempre usando especificamente a palavra “vazamentos” que eles agora buscam redefinir. E é desmentida, por fim, pela nota enviada ao Intercept.

VAZAMENTO SELETIVO

dd2-1567037180
Deltan Dallagnol à BBC: ‘Nos casos em que apenas os agentes públicos tinham acesso aos dados, as informações não vazaram’.
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Esses vazamentos não eram casos isolados. Em 2016, procuradores da Lava Jato falavam abertamente sobre o uso de “vazamento seletivo” para mídia com a intenção de influenciar e manipular um suposto pedido de liberdade para o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha:


12 de dezembro de 2016 – Grupo Filhos do Januario 1
Carlos Fernando dos Santos Lima – 18:45:31 – Recebi do russo : Off recebi uma notícia que não sei se é verdadeira que haveria uma articulação no STF para soltura do Cunha amanhã
Roberson Pozzobon – 18:51:49 – Essa info está circulando aqui a PGR tb
Paulo Roberto Galvão – 18:57:24 – O Stf seria depredado. Não acredito
Athayde Ribeiro Costa – 18:57:40 –toffi, lewa e gm. nao duvido
Santos Lima – 18:58:37 – É preciso ver quem vai fazer a sessão.
Jerusa Viecilli – 18:58:39 – Pqp
Santos Lima –19:00:58 – Alguma chance de soltarmos a notícia da GOL?
Costa – 19:01:35 – vazamento seletivo … 

Os diálogos provam que ele mentiu à BBC. A negativa aconteceu depois de Dallagnol ter participado de várias conversas nas quais seus colegas de força-tarefa discutiram explicitamente fazer aquilo que ele negava publicamente. Isto é, promover vazamentos e usar a mídia para seus próprios interesses. Ironicamente, o próprio Dallagnol observou à BBC o quão complexa é a tarefa de provar que houve vazamentos, pois, segundo ele, os envolvidos sempre negam: “É muito difícil identificar qual é o ponto (de origem do vazamento), porque se você ouvir essas pessoas, elas vão negar”, afirmou.

Leia Nossa Cobertura CompletaAs mensagens secretas da Lava Jato

As conversas fazem parte de um pacote de mensagens que o Intercept começou a revelar em 9 de junho — série conhecida como Vaza Jato. Os arquivos reúnem chats, fotos, áudios e documentos de procuradores da Lava Jato compartilhados em vários grupos e chats privados do aplicativo Telegram. A declaração conjunta dos editores do The Intercept e do Intercept Brasil (clique para ler o texto completo) explica os critérios editoriais usados para publicar esses materiais.


O documento alerta que o corte de recursos no orçamento de 2020 previsto para o Ministério é insuficiente até mesmo para compra de livros e pode levar à interrupção das atividades em universidades públicas

 

 

Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo desta quinta-feira (29), o ofício alerta que o corte de recursos no orçamento de 2020 previsto para o Ministério é insuficiente até mesmo para compra de livros e pode levar à interrupção das atividades em universidades públicas.

“O referencial monetário apresentado ao MEC impossibilita a destinação de menos da metade do orçamento que as universidades e institutos possuem atualmente. Com isso, haverá a paralização (sic) de cursos, campi e possivelmente instituições inteiras, comprometendo a educação superior e a educação profissional e tecnológica (EPT)”, afirma o ministro na página 6.

Outra queixa de Weintraub, é que o corto no orçamento vai afetar diretamente as pesquisas brasileiras.

“Com a redução de bolsistas de mestrado e doutorado, há paralização (sic) de pesquisas e risco de evasão de pesquisadores para atuação no exterior, comprometendo o desenvolvimento da ciência e tecnologia no país”, alerta o ministro na página 4 do ofício, de 15 de agosto deste ano.

Compartilhe.

Jair Bolsonaro voltou a atacar o presidente da França, Emmanuel Macron, nesta quinta-feira, 29, e esnobou o auxílio de US$ 20 milhões (cerca de R$ 83 milhões) oferecidos pelos líderes do G7.

Em sua live semanal nas redes sociais, Bolsonaro chamou a ajuda do G7 de “esmola”. “Tivemos um encontro na terça-feira com os governadores da região amazônica. E ali, só um falou em dinheiro, aquela esmola oferecida pelo Macron. O Brasil vale muito mais que vinte milhões de dólares”, disse Bolsonaro. 

“Eu havia dito, há poucas semanas, que alguns países europeus estavam comprando o Brasil a prestação. Já gastaram mais de um bilhão de dólares pra cá [sic]. Aí eu te pergunto, o que fizeram com esse dinheiro? Me aponte um hectare replantado, uma ação positiva. Nada.” acrescentou, sem esclarecer quais países e nem o destino dos supostos aportes.

Ele voltou a criticar ONGs, sem apresentar evidências, e afirmou que o problema “não é desmatar, é desmamar esse pessoal.”

Fonte; Et Urbs Magna

Publicado por Marcos Montinelly em Sábado, 31 de agosto de 2019

 

 

O Gabiru, com uma mochila nas costas de boa aparência furtou uma moto da marca Yamaha, Fazer 250 de cor preta nesta quinta (29) de Agosto, em Afogados da Ingazeira-PE, por volta das 11h30m, a moto estava  em frente a Ivanildo do Gás que faz esquina com  MD Móveis, na travessa com a principal avenida comercial do município, Av. Manoel Borba.

O elemento foi flagrado pelas câmaras de segurança, a polícia está a procura do meliante que provavelmente não é de Afogados.

Qualquer informação entre em contato pelo número  (87 ) 9 9643 5714 ou  (87)  3838 1637 Panificadora Samuel.

A moto pertence ao pai de família Silvano,  conhecido por (Nego) o mesmo trabalha na loja Lazer Eletro.

Condenado pela morte de ex-prefeito em Alagoas, é preso em Salgueiro

Por Alvinho Patriota / Foto: reprodução

O agropecuarista José Laelson Rodrigues de Melo, 67 anos, conhecido como ‘Laércio Boiadeiro’, foi preso por policiais militares nessa sexta-feira, 30, em cumprimento a mandado expedido pela Vara Única da Comarca de Major Izidoro-AL. A prisão aconteceu por volta do meio-dia na Rua Alberto Soares, no bairro Nossa Senhora das Graças, em Salgueiro.

Segundo informações da polícia, o procurado estava foragido da Justiça de Alagoas, onde foi condenado em 2008 a cumprir 39 anos e 11 meses de reclusão pelo assassinato do pecuarista José Miguel Rodrigues Dantas, ex-prefeito de Batalha-AL e da esposa dele, Matilde Toscano. Após recorrer, foi julgado novamente e teve a pena reduzida para 35 anos. O crime aconteceu em março de 1999.

Depois de ser capturado, o agropecuarista foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Salgueiro e conduzido para o presídio regional. No momento aguarda ordem judicial para ser encaminhado ao Estado de Alagoa

O Ministério da Saúde vai aproveitar setembro, mês de conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio, para enfatizar a necessidade de atenção especial com o bem-estar e a saúde mental de crianças e adolescentes.

Segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta, o foco das ações desenvolvidas pela pasta durante o Setembro Amarelo será o público jovem, no qual vem aumentando o número de casos e de tentativas de suicídio. “Vamos focar nesta questão dos jovens, tanto na questão do suicídio quanto das tentativas, procurando alternativas de políticas públicas indutórias”, disse o ministro durante a 7ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite, realizada na manhã desta quinta-feira (29), em Brasília.

Mandetta ressaltou que o aumento do suicídio entre os jovens é um fenômeno mundial que, nos últimos anos, vem causando crescente preocupação também no Brasil. Para o ministro, o problema é complexo e não pode ser compreendido ou explicado por um só fator. “A barra está muito pesada, e isso está fazendo com que percamos muitos jovens”, afirmou o ministro, arriscando uma explicação. Segundo o ministro, os jovens brasileiros, que estão entre os que passam mais tempo conectados à internet, têm dificuldade para lidar com a confusão entre o mundo online e as exigências e frustrações cotidianas do mundo fora da rede mundial de computadores.

Para Mandetta, isso gera ansiedade e enfraquece vínculos sociais. “O mundo virtual é maravilhoso, mas não condiz com a realidade. Ali, todo mundo está feliz, bem. Estamos tendo dificuldades de conviver com isto”, acrescentou Mandetta.

Ele disse que o alcance e imediatismo das redes sociais podem potencializar questões que sempre causaram mal-estar entre os jovens. “O bullying, por exemplo. Na minha geração, era algo circunscrito. Ficava limitado a uma sala de aula, ao pátio do colégio e, de alguma maneira, as pessoas faziam seus rearranjos. Hoje, com a internet, o bullying às vezes ganha uma escala nacional”, disse o ministro. “Este é o pano de fundo para o grande drama que esta geração enfrenta.

Para Mandetta, a questão do suicídio e outros temas de saúde mental devem ser tratados, entre todas as faixas etárias,  com informações claras e com o máximo de naturalidade possível. “Assuntos como depressão, ansiedade e os cuidados com a saúde mental têm que ser incluídos na agenda. Temos que dizer que a depressão existe e que não se trata apenas de um estado de melancolia. Precisamos desmistificá-los, abordá-los como outros assuntos de saúde, como a hipertensão ou a diabete e valorizar a vida”, exemplificou o ministro ao defender a ação conjunta de profissionais das áreas de e educação.

“Acho que a saúde vai ter que ir para as escolas e organizar esta interface junto à educação. E acho que são os próprios adolescentes, dialogando entre si, que [com orientação] vão achar as necessárias válvulas de escape. Porque eles não vão achar com quem falar dentro de casa. Não acham na familia. O meio está hostil, os amigos estão vivendo no mundo virtual e, no mundo real, esses jovens se deparam com [as exigências e frustrações do] dia a dia”, concluiu o ministro.

Realizada em quase todo o mundo, a campanha Setembro Amarelo ocorre anualmente em setembro e tem o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão e informar sobre os sinais que precisam ser observados com atenção, bem como os locais onde procurar ajuda. (Agência Brasil

Reportagem da revista Veja aponta ligações de integrantes da família da primeira-dama, Michele Bolsoanro, com crimes que vão desde o tráfico de entorpecentes, envolvimento com milícias e estelionato

 

Reportagem da revista Veja aponta ligações de integrantes da família da primeira-dama, Michele Bolsonaro, com crimes que vão desde o tráfico de entorpecentes, envolvimento com milícias e estelionato no entorno do Distrito Federal.

Segundo a reportagem, Maria Aparecida Firmo Ferreira, avó de Michele e que nesta semana foi localizada no corredor de um hospital público onde esperava há dois dias por uma cirurgia devido a uma fratura de bacia foi presa aos 55 anos pela 1ª Vara de Entorpecentes e Contravenções Penais do Distrito Federal ‘com 169 “cabecinhas de merla”, um subproduto da cocaína’.

Segundo os investigadores, a prisão ocorreu no ano de 1997, após o registro de uma denúncia anônima relatando o tráfico de drogas a apenas 3 quilômetros do Palácio do Planalto. Ela acabou condenada a cumprir uma pena de três anos em regime fechado. “Em maio de 1999, quando já estava presa havia um ano e oito meses, tentou subornar um agente, oferecendo-lhe dinheiro para que a levasse até sua casa”, diz ainda a reportagem.

“Por causa dessa infração, ela ficou na solitária e teve os benefícios de progressão de pena suspensos — e só deixou a penitenciária, em liberdade condicional, em agosto de 1999, depois de cumprir dois anos e dois meses de cadeia. Sua punição foi oficialmente considerada extinta em 2000”, completa o texto.

A mãe de Michele Bolsonaro, Maria das Graças, também teve problemas com a Justiça. “Em 1988, quando Michele tinha 6 anos, a polícia descobriu que sua mãe possuía dois registros civis — um verdadeiro e o outro falso”, diz a reportagem.  “A fraude foi constatada quando a polícia comparou as impressões digitais dos dois prontuários de identificação arquivados na Secretaria de Segurança e descobriu tratar-se da mesma pessoa”, ressalta o texto. O processo, porém, acabou arquivado em 1994.

Um tio da primeira-dama, João Batista Firmo Ferreira, sargento aposentado da Polícia Militar de Brasília, um dos pouco membros da família de Michelle convidados para a cerimônia de posse de Bolsonaro, foi preso em maio deste ano “sob a acusação de fazer parte de uma milícia que age na Sol Nascente, onde mora com a mãe, Maria Aparecida, a avó de Michelle”. João Batista está preso na penitenciária da Papuda, em Brasília, e o processo tramita em segredo de Justiça.

Leia a íntegra da reportagem na revista VEJA

Brasil 247

Vaza Jato prova que a Farsa Jato manipulou a imprensa para intimidar investigados

Ex-procurador da Lava Jato, que mandou ir na 'jugular' de Lula usando Marisa, ataca The Intercept

(Foto: GISELE PIMENTA)

Em novos diálogos da Vaza Jato, o procurador Carlos Fernando Lima, parceiro de Deltan Dallagnol, admitiu aos colegas que usava a imprensa para forjar um ambiente hostil aos investigados e, com isso, conseguir delações por meio de manipulação — o que interfere em seu caráter voluntário

 Procuradores da força-tarefa da Lava Jato usaram vazamentos com o objetivo de manipular suspeitos, fazendo-os acreditar que sua denúncia era inevitável, mesmo quando não era. O intuito, eles disseram explicitamente em chats do Telegram, era intimidar seus alvos para que eles fizessem delações.

Além de ética questionável, esse tipo de vazamento prova que o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, mentiu ao público ao negar categoricamente que agentes públicos passassem informações da operação. Dallagnol participou de grupos nos quais os vazamentos foram planejados, discutidos e realizados. Em um deles, o próprio coordenador efetuou o tipo exato de vazamento que ele negou publicamente que partisse da força-tarefa.

Um exemplo ilustrativo desse método ocorreu relativamente cedo nas operações. Em 21 de junho de 2015, o procurador da Lava Jato Orlando Martello enviou a seguinte pergunta ao colega Carlos Fernando Santos Lima, no grupo FT MPF Curitiba 2, que reúne membros da força-tarefa: “qual foi a estratégia de revelar os próximos passos na Eletrobrás etc?”. Santos Lima disse não saber do que Martello estava falando, mas, com escancarada franqueza, afirmou: “meus vazamentos objetivam sempre fazer com que pensem que as investigações são inevitáveis e incentivar a colaboração.”

Pela lei das organizações criminosas (que estipulou regras para as delações premiadas), o acordo só pode ser aceito caso a pessoa tenha colaborado “efetiva e voluntariamente”. Mas o procurador confessou aos colegas que usava a imprensa para forjar um ambiente hostil e, com isso, conseguir delações por meio de manipulação — o que interfere em seu caráter voluntário.

Leia mais no Blog da Cidadania

Um bom público prestigiou a noite de abertura da 13ª edição da Feira Interativa de Literatura e conhecimento de Afogados da Ingazeira. Organizada pela Secretaria Municipal de Educação, a FILCO reúne apresentações de alunos das escolas municipais, com o conteúdo vivenciado nos diversos projetos de incentivo à leitura desenvolvidos nas unidades de ensino.
A abertura contou com a apresentação do grupo “Tropa do Balacobaco”, de Arcoverde, apresentando, num misto de teatro de rua e teatro de mamulengo, as peripécias de personagens característicos do Sertão Nordestino, no espetáculo intitulado “RE TE TEI”, que levou a alegria para as centenas de crianças presentes.
Em seguida, apresentaram-se alunos das Escolas São João, José Rodrigues de Brito, Letícia de Campos Góes, Francisca Lira e Geraldo Cipriano, tendo como base contos e histórias da cultura do Pajeú.
“Esse é o momento em que os nossos alunos tem a oportunidade de apresentar à comunidade tudo que vem sendo desenvolvido em sala de aula, integrando as Escolas e buscando sempre melhorar a qualidade da educação que ofertamos,” destacou a Secretária de Educação, Veratânia Moraes, que homenageou gestores escolares, professores e servidores da educação por mais um ano entre as dez melhores redes de educação de Pernambuco.
A Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, que está sediando a FILCO, também abre espaço para a Feira de Ciências e Inovação, realizada em parceria com o IFPE, onde alunos da instituição apresentam diversos trabalhos e experiências desenvolvidas em sala de aula.
Representando o Prefeito José Patriota, o Vice-prefeito, Alessandro Palmeira, elogiou o trabalho de incentivo à leitura desenvolvido na rede municipal de ensino. “Tive a oportunidade de participar das atividades preparatórias para a FILCO em várias escolas e me emocionei por diversas vezes com o resultado. Como poeta e escritor, fico maravilhado com o trabalho dos nossos professores e professoras. Uma criança que tem gosto pela leitura, melhora seu aprendizado, passa a compreender melhor o mundo a sua volta, e, consequentemente, passa a render mais na Escola. Sem contar com o aspecto fundamental de valorização de nossa cultura, presente na FILCO,” destacou Alessandro.
Nesta Quinta (29) a partir das 17hs, apresentam-se mais Escolas. Na ocasião, serão entregues certificados às escolas que se destacaram no mais recente IDEPE – índice de Desenvolvimento da Educação em Pernambuco.
A animação da noite ficará por conta da dupla Susana Morais (Cordelista) e Diego Gibran (Músico). Eles vão, como diz o texto de divulgação do trabalho da dupla, “se arvorar pelo mundo da imaginação, recriando contos com textos, ilustrações, cenário e figurino que convidam o público a fazer uma viagem ao lúdico a partir de histórias de amplo conhecimento que ultrapassam as barreiras do tempo e se consolidam como Clássicos da Literatura Infanto-juvenil. Apresentando assim, uma divertida maneira de contar as histórias já conhecidas do público.” (ASCOM)

Em entrevista concedida à BBC Brasil, publicada nesta quinta-feira, 29, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou o pedido de desculpas feito pela procuradora da Lava Jato Jerusa Viecilli, depois da revelação de que ela debochou da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia 

“Eu penso que ela deveria pedir desculpas ao povo brasileiro, pelo mal que eles causaram aos milhões e milhões e milhões de brasileiros que perderam o emprego. Eu sou um homem muito maduro, não guardo mágoas. O fato de ela dizer que está arrependida, é muito bom a pessoa se arrepender. Uma coisa que no Brasil as pessoas perderam. No Brasil, a palavra desculpa parece que tinha desaparecido do dicionário”, disse o ex-presidente.

“Então, quando as pessoas começam a se arrepender das bobagens que fizeram é um bom sinal. Significa que a humanidade ainda tem chance de se recuperar”, afirmou.

Perguntado, no entanto, se aceita o pedido de desculpas da procuradora, Lula respondeu: “Ela não fez para mim, ela fez para o Twitter. Como ela acusou sem pedir, ela fez o pedido de desculpas sem consultar, é um problema dela”.

“Ela deveria pedir desculpas ao povo brasileiro pelo mal que eles causaram […] Quando pessoas começam a se arrepender das coisas que fizeram, é um bom sinal”, diz Lula sobre o pedido de desculpas da procuradora Jerusa Viecili.

 

Elemento levando a moto

Um sujeito com uma mochila nas costas de boa aparência furtou uma moto da marca Yamaha, Fazer 250 de cor preta nesta quinta (29) de Agosto, em Afogados da Ingazeira-PE, por volta das 11h30m, a moto estava  em frente a Ivanildo do Gás que faz esquina com  MD Móveis, na travessa com a principal avenida comercial do município, Av. Manoel Borba.

O elemento foi flagrado pelas câmaras de segurança, a polícia está a procura do meliante que provavelmente não é de Afogados.

Qualquer informação entre em contato pelo número  (87 ) 9 9643 5714 ou  (87)  3838 1637 Panificadora Samuel.

A moto pertence ao pai de família Silvano,  conhecido por (Nego) o mesmo trabalha na loja Lazer Eletro.

Compartilhe.

A imagem pode conter: automóvel e ar livre

 

O governador Paulo Câmara e o secretário executivo de Defesa Social, Humberto Freire, participam, nesta quinta-feira (29/08), ás 14h, no Palácio do Planalto, em Brasília, da assinatura dos contratos locais do Programa Em Frente Brasil, projeto piloto de enfrentamento à violência do Governo Federal, que promoverá ações integradas em cinco municípios brasileiros: Paulista (PE), Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Goiânia (GO) e São José dos Pinhais (PR). A solenidade contará com a presença do Presidente da República, dos ministros envolvidos, assim como dos demais governadores e prefeitos que participam do projeto, que conta com o modelo do programa pernambucano Pacto Pela Vida (PPV) como principal referência.

Focado em uma série de ações articuladas entre a União, os Estados e Municípios para a redução de crimes violentos, principalmente os homicídios, o Programa Em Frente Brasil começa a ser implementado, amanhã (30/08). No processo de concepção do formato da iniciativa federal, ainda no mês de maio, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, acompanharam uma das reuniões semanais do PPV, que desde 2007, já foi responsável por salvar mais de nove mil vidas em Pernambuco.

As reuniões do PPV são comandadas pelo próprio governador Paulo Câmara, contando com a participação de secretários de Estado envolvidos nas ações, assim como os chefes e comandante das forças de segurança pública pernambucanas. Outros poderes e entidades da sociedade civil também participam das diferentes câmaras do programa.

EM FRENTE BRASIL – A expectativa do programa federal é colocar em prática um conjunto de ações multidisciplinares e transversais nas áreas de educação, esporte, lazer, cidadania, cultura e empreendedorismo, a partir de diagnósticos locais e planos integrados de ação. O trabalho ainda incluirá uma atuação integrada da Força Nacional de Segurança Pública, Polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil e Militar, dentro de estratégias específicas de policiamento ostensivo, inteligência, investigação criminal e operações integradas, estabelecidas pelo plano integrado criado em conjunto com os estados e municípios participantes.

FORÇA NACIONAL – Na última semana, o Governo Federal autorizou, por meio das portarias de nº 683 e 685, a atuação da Força Nacional de Segurança Pública em ações de policiamento ostensivo, assim como de polícia judiciária e perícia forense nos cinco municípios que integram o programa. No primeiro caso, as ações terão prazo de 120 dias, enquanto as demais ações terão prazo de 180 dias a contar de 30 de agosto, podendo ser prorrogado.

PAULISTA – As ações de segurança pública que vêm sendo desenvolvida pelo Governo de Pernambuco, como a criação do 26º BPM, no Litoral Norte, têm sido fundamental para redução da criminalidade na região, incluindo no município de Paulista. Só neste ano, a redução dos crimes contra a vida, na cidade, chegou a 37%. Ao todo, foram 59 homicídios registrados no município, entre janeiro e julho de 2019, contra 94 notificados no mesmo período do ano passado.

Ascom

Bolsonaro muda o discurso “baixa a bola” ou o Brasil vai afundar cada vez mais

 A gestora da Kipling, Timberland, Vans e outras quinze marcas confirmou em nota enviada à Folha de S.Paulo que suspenderá o uso do couro brasileiro até que haja uma segurança em relação a origem dos produtos.

“A VF Corporation e suas marcas decidiram não seguir abastecendo diretamente com couro e curtume do Brasil para nossos negócios internacionais até que haja a segurança que os materiais usados em nossos produtos não contribuam para o dano ambiental no país.”

 

 

 

Na mensagem, a empresa também defendeu que seus negócios “visam empoderar movimentos de estilo de vida ativo e sustentável”.

“Desde 2017, nós aprimoramos nosso abastecimento global de couro através de estudos para garantir que os fornecedores de couro estejam de acordo com nossos requisitos de abastecimento responsável.”

No grupo de marcas de grife da VF Corporation que suspenderam as compras de couro brasileiro estão Timberland, Dickies, Kipling,Vans, Kodiak,Terra, Walls, Workrite, Eagle Creek, Eastpack, JanSport, The North Face, Napapijri, Bulwark, Altra, Icebreaker, Smartwoll e Horace Small.

A decisão do grupo foi repassada ao governo na terça-feira (27) pelo CICB (Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil). Em carta enviada ao Ministério da do Meio Ambiente, o presidente da entidade, José Fernando Bello, alertou o governo para os efeitos negativos das queimadas para as exportações do setor.

“Recentemente, recebemos com muita preocupação o comunicado de suspensão novas de compras de couros a partir do Brasil de alguns dos principais importadores mundiais. Este cancelamento foi justificado em função de notícias relacionando queimadas na região amazônica ao agronegócio do país”, disse o presidente da CICB, José Fernando Bello, em documento enviado ao ministério da Agricultura na noite de terça-feira (27).

À Folha de S.Paulo, Bello disse, na manhã desta quarta-feira (28), que as marcas não tinham feito o cancelamento das remessas já acertadas, mas haviam solicitado aos curtumes uma garantia de rastreabilidade, e novos pedidos não devem ocorrer até que os esclarecimentos sejam prestados.

“Claro que enquanto isso não estiver esclarecido, eles não vão colocar novos pedidos”, afirmou.

Na tarde quarta, o presidente Jair Bolsonaro publicou em sua rede social que as exportações de couro para abastecer as 18 empresas seguiam normais e que o CICB teria negado a suspensão, posição que não foi confirmada pela entidade.

Em nova conversa com a reportagem da Folha, o presidente da CICB reafirmou sua posição.

“Não estou voltando atrás -até o pessoal escreveu dessa maneira, e eu fiquei chateado”, afirmou Bello.

Leia a íntegra da nota enviada à Folha pela VF Corporation:

“Em nossos negócios, a VF desenvolve e implementa políticas para alinhar nossas decisões de negócios com o propósito da VF de empoderar movimentos de estilo de vida ativo e sustentável para a melhoria das pessoas e do planeta.

Por muitos anos, a VF Corporation e nossas marcas implementaram políticas de abastecimento que mantém os valores da VF a respeito de matérias primas. Desde 2017, nós aprimoramos nosso abastecimento global de couro através de estudos para garantir que os fornecedores de couro estejam de acordo com nossos requisitos de abastecimento responsável.

Como um resultado desse estudo detalhado, não conseguimos assegurar satisfatoriamente que nossos volumes mínimos de couro comprados de produtores brasileiros sigam esse compromisso. Sendo assim, a VF Corporation e suas marcas decidiram não seguir abastecendo diretamente com couro e curtume do Brasil para nossos negócios internacionais até que haja a segurança que os materiais usados em nossos produtos não contribuam para o dano ambiental no país.”

Sertão:

Veículo atinge tubulação da Adutora do Oeste e deixa Araripina sem água

Compesa informou que uma equipe já está se deslocando ao local para reparar os danos; veja vídeo

Por Roberto Gonçalves

Um acidente nesta quinta-feira (29) envolvendo um veículo de passeio na BR-316 entre Araripina e Trindade no Sertão do Araripe, causou sérios danos a tubulação da Adutora do Oeste que abastece toda a região com água potável. De acordo com as primeiras informações, o acidente ocorreu próximo ao Sítio Oliveira. A mulher que conduzia o veículo teve ferimentos leves.

A coordenadoria da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em Araripina, entrou em contato com o Blog, e disse que cidade ficará sem água por algumas horas e uma equipe já está se deslocando ao local para reparar os danos.

Ainda segundo a Compesa, após o restabelecimento do fornecimento de água, as primeiras áreas atendidas serão os bairros próximos ao setor Alto da Boa Vista, inclusive o Nova Roma, e a Área 1, que é composta por várias ruas do centro da cidade e o bairro Zé Martins.

 Agora, Justiça federal terá que ouvir réus de novo: primeiro os delatores e depois os delatados.

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quarta-feira (28) que o processo no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silvaé réu pelo caso do Instituto Lula retorne à fase de alegações finais.

Fachin ordenou que a Justiça ouça primeiro os réus delatores e depois os réus delatados, como entendeu ser necessário a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal nesta terça-feira (27) em relação à condenação do ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil Ademir Bendine 

O processo sobre o Instituto Lula estava prestes a ser sentenciado, o que definiria se o ex-presidente seria condenado ou absolvido.

Com a decisão de Fachin, o processo retorna à ultima fase, para manifestação final dos réus.

A decisão foi dada em um pedido feito pela defesa do ex-presidente Lula, para suspender a ação penal do Instituto Lula que estava pronta para ser julgada na Segunda Turma. O processo entrou na pauta de julgamentos de terça (27), mas não chegou a ser analisado.

Além disso, há outros três pedidos de anulação de condenações feitos pela defesa do ex-presidente e que estão pendentes de decisão do STF.

Na decisão de três páginas, Fachin afirma que não há necessidade de atender ao pedido da defesa de suspender o processo em razão do retorno da ação à fase de alegações finais.

Ele afirmou ainda que a defesa tem o direito de ter acesso a documentos sobre a perícia nos sistemas da Odebrecht – alegação para o pedido de suspensão do processo – a fim de “prevenir irregularidades processuais”.

Fachin ordenou que a Justiça Federal do Paraná conceda acesso ao material no “prazo impreterível de 15 dias”.

Segundo o ministro, após a defesa ter acesso à perícia, a Justiça deve reabrir o prazo das alegações finais considerando a decisão tomada no processo de Aldemir Bendine, de que os réus delatores devem ser ouvidos antes que os delatados.

“Ordeno ainda, após o implemento desta determinação, a reabertura de prazo para apresentação ou complementação das alegações finais das partes, no prazo de 5 (cinco) dias previsto no § 3º, do art. 403 do Código de Processo Penal, as quais deverão ser colhidas, de forma sucessiva, inclusive em relação aos réus colaboradores, nos termos do recentemente decidido, por maioria, pela Segunda Turma desta Suprema Corte”, escreveu Fachin na decisão.

O ministro afirmou ainda que a decisão sobre o caso é necessária até que o plenário do Supremo determine se réus delatores ou delatados devem ser ouvidos em prazos distintos.

Justiça bloqueia bens do prefeito de Trindade-PE, por improbidade administrativa

Everton Costa está sendo obrigado a ressarcir aos cofres públicos o valor de R$ 3,2 milhões, desviados dos fundos de saúde e assistência social

Por Roberto Gonçalves / Foto: reprodução

O juiz de Trindade acatou pedido do Ministério Público e tornou indisponíveis os bens do prefeito Everton Soares (PSB) por improbidade administrativa. Ele está sendo obrigado a ressarcir aos cofres públicos o valor de R$ 3,2 milhões, desviados dos fundos de saúde e assistência social. A informação é do jornalista Magno Martins.

As irregularidades foram identificadas pelo Tribunal de Contas do Estado, que fiscalizou os repasses de recurso ao Fumap no ano de 2016. As contribuições patronais devidas pela Prefeitura e pelos Fundos Municipais de Saúde e de Assistência Social, que deveriam ter sido pagas para garantir a saúde financeira do instituto previdenciário, foram repassadas a menor. O Tribunal de Contas também apontou que houve descontos dos salários dos próprios servidores que também não chegaram ao Fumap.

Pernambuco notifica 337 casos suspeitos de sarampo

Resultado de imagem para sarampo pernambuco

O número de casos notificados de Sarampo em Pernambuco, nos oito primeiros meses de 2019, já ultrapassa os registros de suspeitas feitos ao longo de todo o ano de 2018. Até o último dia 26, foram notificados 337 casos no estado, 58% a mais do que o número dos 12 meses do ano passado. Os percentuais de notificações também cresceram 54% se comparados com o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), no último dia 19 de agosto. Pernambuco tem, atualmente, cinco casos confirmados de sarampo.

Dos casos em investigação, 86 já foram descartados e 246 estão em investigação e cinco foram confirmados. Das cinco confirmações laboratoriais de adoecimento pelo sarampo, quatro estão relacionadas a adolescentes que participaram de uma excursão para Porto Seguro, entre o final de junho e início de julho, e que tiveram contato com um paciente positivo de São Paulo. Dois deles são moradores do Recife e dois de Caruaru. O quinto caso é de um adolescente de 18 anos de Taquaritinga do Norte.

Motorista informou que havia pego a droga na Bolívia

Um homem, de 34 anos, e uma mulher, de 38, que transportavam 4,25 kg de cocaína e R$44.072,00 foram detidos, nesta quarta-feira (28), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR 407, em Juazeiro, na Bahia. O entorpecente estava em um fundo falso localizado no porta-malas de um veículo utilitário.

O flagrante foi realizado em uma fiscalização da PRF de Petrolina, no quilômetro 9 da rodovia. Durante a abordagem, os ocupantes apresentaram bastante nervosismo e chamaram a atenção da equipe, que realizou uma busca no carro até encontrar quatro tabletes do entorpecente. A droga estava escondida junto com o dinheiro no  compartimento de carga e dentro de sacos plásticos.

O motorista informou que havia pego a cocaína em Guaiaramirim, na Bolívia, mas não deu detalhes de onde seria entregue e nem quem iria receber a droga. Ele também não falou sobre a origem e a finalidade do dinheiro transportado.

O casal foi detido e encaminhado à delegacia de Polícia Civil de Juazeiro, que irá investigar o caso.

Ascom

Em junho deste ano, numa decisão surpreendente para as esquerdas e para a direita sempre impune do Brasil, o senhor foi condenado a pagar uma indenização de R$ 10 mil à deputada Maria do Rosário por ofensas graves e covardes.

Era a forma de reparação por danos morais, em última instância. Um valor insignificante, mas que pelo menos representava uma punição a um grupo sempre protegido pela Justiça, do qual o senhor faz parte.

A condenação previa também a publicação de uma nota de reparação com pedido de desculpas. Esse pedido deveria ser divulgado em jornais e redes sociais por ordem da Justiça.

Para relembrar, o senhor havia dito, em 2014, que a deputada Maria do Rosário não merecia ser estuprada porque a considerava “muito feia” e não fazia seu tipo. Algo que para mim é assombroso, porque nunca uma autoridade cometeria esse tipo de agressão aqui a França, mesmo os líderes da extrema direita.

Fui informado agora, ao refletir sobre seu apelo para que eu pedisse desculpa por tê-lo chamado de mentiroso, que no dia 13 de junho o senhor publicou o que seria a nota de reparação. Mas, ao invés de pedir desculpas à deputada, o senhor repetiu tudo o que havia dito cinco anos atrás e ainda tentou justificar de novo os horrores da sua fala.

O senhor repetiu as ofensas, quando deveria admitir que havia errado. O senhor voltou a desafiar a Justiça que protege a direita brasileira e atacou de novo uma mulher forte, uma líder política, como atacou a minha esposa, sempre com o argumento de que são feias.

O que o senhor teme são as mulheres que podem representar alguma afronta às suas fragilidades de macho inseguro. Por isso atacou a deputada e agora riu da minha mulher, só porque ela tem mais idade do que eu.

Eu disse esses dias que o Brasil merece um presidente à altura do cargo. Seu país merece mais do que isso, o Brasil exige um homem de verdade em seu posto maior.

Li a nota em que o senhor agride a deputada e tive uma ideia. Vou usar sua tática e, ao invés de pedir as desculpas que o senhor deseja, vou reafirmar o que disse. Eu não devo explicações ao senhor e nunca fui condenado pela Justiça por ofensas tão repulsivas.

Por isso reafirmo. O senhor é mentiroso porque assumiu o compromisso, em conversa comigo, de cumprir os acordos de defesa do ambiente, e não tomou nenhuma providência quando os incendiários iniciaram a destruição da Amazônia, incentivados por seu discurso e suas ideias.

O senhor também é um mentiroso porque se elegeu mentindo. E porque descumpriu a decisão da Justiça e, quando deveria pedir desculpas à deputada Maria do Rosário, voltou a atacá-la covardemente.

O senhor gosta de atacar mulheres porque, para gente com o seu perfil e o seu caráter, incluindo seus filhos, elas são uma ameaça sempre presente, maior do que as representadas pelos homens.

Aproveito e peço desculpas aos que entenderam que, ao chamá-lo de mentiroso, eu fui brando demais diante das agressões, das violências, dos ódios e das discriminações que o senhor e sua família propagam.

Sem falsos abraços

Seu algoz francês

Paris, 27 de agosto de 2019.

(Sei que essa é a carta que muitos gostariam de ler, se Emmanuel Macron decidisse responder por escrito ao apelo de Bolsonaro para que peça desculpas.)

 POR MOISÉS MENDES

Começou nesta quarta-feira (28) e segue até a sexta-feira (30) em Afogados da Ingazeira, a 3ª Feira de Ciências e Inovação, realizada pelo IFPE – campus Afogados em parceria com a Prefeitura Municipal.

O evento conta o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), no qual a proposta dos professores Luís Gomes e Denise Josino foi contemplada com recursos e executada em parceria com a Prefeitura. Tendo como tema este ano “Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, uma coleção de 17 metas globais estabelecidas pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU).

A Feira tem também como objetivo divulgar e popularizar a ciência e a inovação no município, por meio da exposição de diversos trabalhos de estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

Ontem (28) e hoje (29), a partir das 17 horas, esses estudantes estarão expondo suas produções na Praça Alfredo de Arruda Câmara, no centro da cidade. Na sexta-feira (30), às 19 horas, acontecerá o encerramento, com a premiação dos projetos por categoria, os quais serão selecionados durante o evento por meio de avaliadores.

Os quatro municípios mais populosos do país concentram 24,87 milhões de habitantes. Segundo dados de estimativa populacional divulgados hoje (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as populações de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador concentram 11,8% da população brasileira, que hoje chega a 210,1 milhões de pessoas.

De acordo com as estimativas do IBGE, o município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,25 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro, com 6,72 milhões de habitantes, Brasília, com 3 milhões, e Salvador com 2,9 milhões de habitantes.

Já os municípios com menor população são Serra da Saudade (MG), com 781 habitantes, Borá (SP), com 837 habitantes, e Araguainha (MT), com 935 habitantes.

Segundo o IBGE, 324 municípios têm mais de 100 mil habitantes. Juntos eles são apenas 5,8% do total de 5.570 municípios do país, mas respondem por 57,4% da população brasileira ou 120,7 milhões de habitantes, sendo que 48 deles têm mais de 500 mil habitantes.

Por outro lado, 3.670 municípios – 68,2% do total – são habitados por menos de 20 mil pessoas. Juntos eles têm 32 milhões de habitantes ou 15,2% da população total do país.

Dos 5.570 municípios do país, 28,6% apresentaram redução populacional. Aproximadamente metade (49,6%) dos municípios tiveram crescimento entre zero e 1% e apenas 4,8% (266 municípios) apresentaram crescimento igual ou superior a 2%.

Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (28) as estimativas da população. Pela data de referência de 1º de julho de 2019, o Brasil tem uma população total de 210.147.125 pessoas. Os dados relativos aos estados foram publicados na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Em 1º de julho do ano passado, o número era de 208.494.900. O crescimento absoluto da população em um ano foi 1.652.225 pessoas, o que representa aumento de 0,79%.

O estado com a menor população continua a ser Roraima, que chegou a 605.761 pessoas, um crescimento de 5,06% frente os 576.568 registrados no ano passado. Amapá tem população de 845.731 pessoas e o Acre somou 881.935.

A maior população se encontra em São Paulo, com 45.919.049 pessoas, um aumento de 0,83% em relação aos 45.538.936 estimados há um ano. Minas Gerais tem uma estimativa de população de 21.168.791 pessoas e o Rio de Janeiro aparece em terceiro lugar, com 17.264.943.

Lucinha Mota, mãe da menina Beatriz Angélica, morta a facadas em Petrolina, se reuniu com o governador Paulo Câmara na segunda-feira (26) para discutir a federalização das investigações. Participaram da reunião o deputado federal que integra a comissão dos Direitos Humanos da Câmara Federal Carlos Veras e a deputada estadual que organizou o encontro, Dulcicleide Amorim. Eles reconhecem a necessidade de que o caso seja solucionado o quanto antes.

Segundo o deputado Carlos Veras, as cobranças vão continuar. “Nós solicitamos ao Governo do Estado uma audiência para tratar a questão e cobrar esclarecimentos. Avaliamos como positiva a reunião. Nós estamos apostando que o caso seja solucionado e vamos continuar cobrando isso“, explica.

De acordo com Lucinha, mãe de Beatriz, a reunião com o governador foi importante. Ela espera que os suspeitos do crime sejam presos e que o caso possa ser federalizado. “Ele (Paulo Câmara) me afirmou que, se for necessário, ele vai sim abrir mão e vai ratificar o pedido da comissão de Direitos Humanos de Brasília para federalizar o caso“, afirmou.

Para a deputada Dulcicleide Amorim, a expectativa agora é de que o crime seja solucionado finalmente: “Foi uma reunião importante. Acredito que agora sim nós teremos um desfecho final desse caso. O governo se comprometeu em solucionar o caso”.

O chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral, explicou que será fornecido tudo que for necessário para que as investigações não sejam interrompidas. “Queremos garantir que nenhum recurso falte nessa investigação. A federalização passa pela própria corporação da Polícia Civil. E a Polícia Civil pode afirmar que não vai perder as esperanças e não vai desistir da investigação”, destacou.

O caso

Beatriz Mota, 7 anos, foi morta com 42 facadas no dia 10 de dezembro de 2015, dentro de uma sala desativada no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, onde ela estudava e o pai era professor. A festa de formatura da irmã mais velha da criança era realizada na instituição de ensino e havia várias pessoas no colégio. A menina afastou-se dos pais para beber água e não voltou mais. O corpo foi encontrado cerca de 30 minutos depois. (Fonte: NE10)

Cúpula da PF ameaça se demitir se Bolsonaro afastar diretor-geral

A cúpula da Polícia Federal reagiu com insatisfação à interferência de Bolsonaro na Superintendência do Rio, e com as afirmações do ocupante do Palácio do Planalto de que poderia afastar o diretor-geral Maurício Valeixo do cargo.

Reportagem do jornalista Jailton de Carvalho de O Globo informa que nos últimos dias delegados começaram a fazer críticas à atuação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro em relação à tentativa de Bolsonaro de nomear o futuro superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro e as ameaças de demitir o diretor-geral da instituição, Maurício Valeixo .

Uma saída de Valeixo com um contexto político e sem justificativa razoável poderia gerar uma debandada em cargos-chaves da PF em solidariedade, informa a reportagem.

Alguns delegados, até mesmo do alto escalão, se queixam do silêncio do ministro diante das declarações de Bolsonaro. Estes policiais esperavam que Moro fizesse uma defesa “enérgica” da PF ainda na semana passada, o que não aconteceu. (247)

 

Gol Linhas Aéreas ampliará em mais um voo rota entre Guarulhos/Petrolina

Resultado de imagem para imagem gol linhas aéreas

A Gol Linhas Aéreas ampliará em mais um voo, a partir de dezembro, a rota entre Guarulhos (SP)/Petrolina (PE).

O voo sairá da cidade paulista às 9h05, com previsão de chegada à principal cidade do Sertão às 11h55.

O retorno de Petrolina será às 12h25, chegando a Guarulhos às 15h10. O voo noturno da Gol saindo de Guarulhos continuará saindo às 23h05, com chegada prevista para 1h45 da madrugada. 

João Pessoa terá novo voo direto para Campinas a partir de dezembro

O Aeroporto Castro Pinto, localizado na Região Metropolitana de João Pessoa, terá um novo voo direto para o Aeroporto de Campinas, no interior de São Paulo, a partir do mês de dezembro. A operação do voo será feita pela Azul Linhas Aéreas Brasileiras.

A informação é do diretor de Planejamento da companhia aérea, Marcelo Bento, e foi anunciado nesta terça-feira (27) durante reunião com as presidentes da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, e da ABIH-PB (Associação Brasileira da Indústria Hoteleira), Manuelina Hardman, na sede da Azul, na capital paulista.

O voo entre cidade do interior paulista e a capital paraibana começa a ser operado no dia 20 de dezembro e será diário, com saída às 21h55, com chegada prevista para 1h15, no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto. O voo retorna para Campinas às 1h55, com chegada prevista para 5h15. De acordo com Ruth Avelino, o voo anunciado pela Azul é fruto de uma negociação entre o Governo do Estado e a companhia aérea. O governo reduziu a alíquota de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre o combustível de aviação, de 17% para 12%. As vendas de passagens foram iniciadas pela Azul e podem ser feitas pela Internet.

Dólar é cotado a R$ 4,1688 nesta manhã de quarta-feira

O valor do dólar na manhã desta quarta-feira (28), está cotado no valor de R$ 4,1688 com variação de 11.425%. Já o valor do dólar para o turismo está sendo cotado a R$ 4,34.

Enquanto isso, o Euro comercial está sendo vendido a R$ 4,62 e o Euro para o turismo é cotado por R$ 4,8552.

O dólar americano é a moeda dos Estados Unidos e tem sua emissão controlada pela Reserva Federal daquele país. O dólar é usado tanto em reservas internacionais como em livre circulação

Secretário da Fazenda defende texto da Reforma Tributária em encontro na AMUPE

Prefeitos, secretários e funcionários públicos municipais participaram de uma Assembleia Extraordinária na sede da Associação Municipalista de Pernambuco – Amupe, na manhã nesta terça-feira (27), no Recife.

Os gestores debateram a proposta de Reforma Tributária elaborada pelos 27 secretários de Fazenda do Brasil, apresentada pelo secretário de Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha, e a atual situação dos transportes complementares no Estado.

O secretário de Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha elencou os novos benefícios que a proposta pode trazer, com destaque para simplificação e padronização dos tributos, com o fim do IPI, PIS, COFINS, ICMS e ISS e a criação de um só imposto, o Imposto sobre Bens, Direitos e Serviços (IBS). O texto traz ações que podem trazer o fim da guerra fiscal, o combate à regressividade, a elaboração de uma Política de Desenvolvimento Regional, a compensação das perdas face ao Novo Modelo e da desoneração das exportações, a permanência da Zona Franca de Manaus e o fim do aumento da carga tributária.

Para o Secretário, essa reforma tributária pode trazer avanços para os municípios, a exemplo de um incremento de cerca de 4% ao ano na arrecadação. “É importante entender que o ISS e ICMS são tributos antigos e a base está desaparecendo. Os municípios e os Estados têm essa proposta, que vai ser muito importante,  o município hoje só tributa em serviços, com a nova proposta vai ser serviços, mercadoria e também direitos. Com isso temos a condição de fazer um crescimento real nas receitas dos municípios a mais de 4% ao ano”, concluiu Padilha.

O secretário de Desenvolvimento Social, Sileno Guedes fez as honras da mesa que discutiu o atual cenário do transporte complementar no Estado e um modelo de transporte complementar satisfatório para passageiro e para as associações e cooperações do serviço, devido às dificuldades que os trabalhadores enfrentam. A situação se agravou após a PL n. 5.446/16, de autoria do deputado federal Daniel Coelho, modificar o artigo 231 da Lei do Código de Trânsito Brasileiro, e instituir infração gravíssima, com 7 pontos na carteira, multa de R$ 1467,35 e imediata retenção do veículo, para quem efetuar transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não for licenciado para esse fim. O projeto de Lei foi aprovado e não agradou os motoristas.

A presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal  (EPTI), Marília Bezerra, falou sobre como o Governo do Estado está tratando o tema. “No dia 19 de agosto, o Governador Paulo baixou um decreto que instaurou a uma comissão especial para discutir a elaboração de um plano de ação, com o intuito de produzir estudos, propostas e encaminhamentos sobre o tema”, completou.

Para o presidente da Amupe, José Patriota, os debates realizados durante toda a manhã fortalecem o conhecimento das ações perante as esferas federais e estaduais e o impacto à vida nos municípios. “A Amupe mais uma vez se consolida como uma instituição que traz conhecimento para os companheiros prefeitos e para todos aqueles que administram seus municípios. Temas como esses trazem a reflexão e a necessidade de trabalharmos ainda mais em prol da melhoria de vida dos munícipes”, concluiu Patriota.

O New York Time destaca que a Amazônia está nas mãos “do menor, mais maçante e insignificante dos líderes”

O New York Times, jornal mais importante do planeta, publicou reportagem nesta segunda-feira (26) afirmando que a Amazônia está nas mãos de Bolsonaro, “o menor, mais maçante e mais insignificante dos líderes”. A reportagem assinada pela jornalista Vanessa Barbara leva o título de “A devastação da Amazônia atravessa o Brasil”.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira deu início ao pagamento dos servidores públicos municipais.
Começaram a receber ontem (27), os servidores vinculados à Secretaria Municipal de Educação.
Os profissionais de saúde recebem na quinta (29), aposentados e pensionistas na próxima sexta (30).
Servidores das demais secretarias e órgãos da administração municipal recebem seus vencimentos nesta quarta (28). 
Com o pagamento, a Prefeitura injeta mais de três milhões de Reais na economia local, referentes ao pagamento de 1.445 servidores do município.

O período de janeiro a julho foi mais que positivo para Petrolina na geração de empregos: o município sertanejo mantém a posição de líder estadual nesse quesito, com 18.759 novas vagas e o saldo de oportunidades equivalente a 2.649 vagas segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Em 2º lugar, Serra Talhada tem 2.027 novos empregos, com saldo de 491. O terceiro lugar ficou com Sertânia, que abriu 813 vagas e o balanço de 270. Considerando apenas o mês de julho, Petrolina gerou 3.255 oportunidades e fechou o mês com o saldo positivo de 1.052 vagas. Em 2º lugar está Aliança, que gerou 250 oportunidades, com o saldo positivo de 190. Na 3ª colocação, a cidade de Escada aparece com a abertura de 288 vagas e saldo positivo de 170.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Emicio Júnior, comemora o resultado. “Temos uma cidade que é referência nacional em fruticultura irrigada e regional no que diz respeito ao comércio e serviços. Os dados só comprovam que Petrolina está no caminho do desenvolvimento”, destaca.

O Brasil também registrou um saldo positivo de 418.253 oportunidades. Já Pernambuco registrou o balanço negativo de 24.147.

Ascom 

Conselho do MP pune promotor que chamou Gilmar Mendes de “laxante”

O plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu punir o promotor de Justiça Fernando da Silva Krebs, do MP de Goiás, que em entrevista a uma rádio chamou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de “laxante”.

Foi imposta a pena de censura, que fica registrada no histórico funcional do promotor, tornando-se prejudicial em eventuais avaliações e procedimentos disciplinares futuros. Em caso de nova censura, por exemplo, ele pode ser suspenso.

Em 2018, em entrevista à Rádio Brasil Central, de Goiânia, Krebs disse que “nós temos o caso Gilmar Mendes, que é considerado o maior laxante do Brasil. Ele solta todo mundo, principalmente os criminosos de colarinho branco”.

O relator do processo administrativo disciplinar (PAD) contra o promotor, o conselheiro Luiz Fernando Bandeira de Mello, considerou “notório que o promotor requerido ultrapassou o seu direito” de liberdade de expressão.

“Não resta dúvida quanto à intenção de difamar, nem tampouco quanto à direção da ofensa. Ao afirmar o que afirmou sobre o ministro Gilmar Mendes, o processado ultrapassou em muito seu dever de urbanidade e de respeitar a dignidade pessoal de outrem, utilizando linguagem chula”, disse Bandeira de Mello.

O entendimento do relator foi acompanhado por todos os demais conselheiros, que discordaram somente quanto à gravidade da pena. Quatro conselheiros votaram por pena mais branda, de advertência. Ao final, por maioria, venceu a imposição de pena de censura, mais grave.

“Houve um excesso”, disse a procuradora-geral da República e presidente do CNMP, Raquel Dodge, que votou pela censura ao promotor. “Em tudo há um limite, e o limite é exatamente o modo como expressamos nossas ideias, devendo ser sempre, da parte de um membro do MP, de um modo respeitoso”.

Defesa

O advogado Alexandre Iunes Machado, que defendeu Krebs, argumentou que o promotor concedeu a entrevista à rádio na condição de cidadão, e não na de promotor, tendo exercido assim somente sua liberdade de expressão plena.

O defensor negou ainda que Krebs tenha tentado ofender Gilmar Mendes, mas que se referiu ao ministro por alcunha “pela qual é conhecido” humoristicamente e que o promotor “inclusive não concorda com isso”

 

Justiça-PB mantém condenação contra o ex-prefeito de Pocinhos por atos de improbidade

A Justiça da Paraíba manteve a sentença que condenou o ex-prefeito do município de Pocinhos, Hermes de Oliveira Filho, por atos de improbidade administrativa. A decisão que foi dada nesta segunda-feira (26) deu provimento parcial ao recurso do ex-gestor apenas para reduzir de oito para três anos à suspensão dos direitos políticos. 

Conforme os autos, o Ministério Público estadual ajuizou Ação Civil Pública por Atos de Improbidade Administrativa contra o ex-prefeito e outras duas pessoas, em virtude de prejuízo ao erário na locação de veículos cometido pelos denunciados. Na sentença, o Juízo da Comarca de Pocinhos condenou os acusados com a perda de função pública, ressarcimento integral do dano, pagamento de multa civil, suspensão dos direitos políticos (ex-gestor) e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios e pagamento de multa civil aos outros dois denunciados.

Inconformada com a sentença, a defesa de Hermes Filho recorreu, suscitando, preliminarmente, a nulidade da sentença, e, no mérito, disse que não restou demonstrado o prejuízo ao erário e nem qualquer hipótese de enriquecimento ilícito, porquanto a locação do veículo ter sido realizada pelo preço de mercado e ter prestado serviço, efetivamente, a Prefeitura. Ao final, requereu a reforma da sentença, sob o argumento de ser inocente das alegações que lhe foram imputadas pelo Órgão Ministerial.

Ao apreciar e rejeitar a preliminar de nulidade da sentença, o desembargador Fred Coutinho ressaltou que a alegação de ausência de análise do pedido de produção de prova testemunhal e pericial requerida pela defesa não merece prosperar, pois na sentença o Juízo de 1º Grau manifestou-se, expressamente, acerca da desnecessidade do pedido.

“Tendo o trâmite processual observado o devido processo legal, não vislumbro qualquer mácula capaz de ensejar a nulidade da sentença”, afirmou o relator.

No mérito, o desembargador pontuou que a conduta ímproba do ex-gestor descrita no inciso IX do artigo 9º, artigo 10º, caput, e artigo 11, todos da Lei de Improbidade Administrativa, causou prejuízo ao erário. “A jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça é firme no sentido de exigir para o reconhecimento do ato de improbidade, nas hipóteses dos artigos 9º e 11º, a presença do elemento subjetivo dolo e para os casos descritos no artigo 10º, ao menos culpa grave”, disse o relator.

O desembargador Fred reduziu para três anos à suspensão dos direitos políticos, mantendo-se as demais imputações alusivas à perda civil, ressarcimento integral do dano e multa civil.

PRF apreende 500 mil pacotes de cigarros e caminhão roubado, no Sertão da Paraíba

Uma carga com 500 mil pacotes de cigarros contrabandeados sem comprovação de origem foi apreendida na noite desta segunda-feira (26), na BR-230, no distrito de Santa Gertrudes, em Patos, no Sertão paraibano. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a carga estava em uma carreta roubada.

A abordagem acontecer por volta das 22h45, momento em que foi solicitado os documentos dos veículos e do condutor, além do documento da carga. O motorista informou que não tinha nota fiscal da carga e que transportava redes de balanço. Os agentes da PRF então intensificaram a fiscalização e verificaram que havia apenas uma camada de redes utilizada para esconder a carga de cigarros de origem estrangeira.

Após fiscalização no interior do compartimento de carga do caminhão foram localizadas mil caixas de cigarros, que equivalem a 500 mil maços, com valor que pode ultrapassar R$ 2 milhões. Também foi realizada uma verificação minuciosa no cavalo-trator e semi-reboque, quando foi identificado que se tratava de um clone e que o cavalo-trator era roubado.

O condutor do veiculo não informou sobre a origem da carga. O homem foi preso e o material apreendido e o caminhão foram encaminhados para a Polícia Federal de Patos. (Via: G1 PB)

Um presidente considerado burro pelo o que fala 

A chamada grande mídia brasileira sabe muito bem qual o ponto fraco do presidente da República, Jair Bolsonaro fala pelos cotovelos e se continuar assim vai terminar sendo atropelado pela própria língua. Diferentemente do que aconteceu com Fernando Collor e Dilma Rousseff, a mídia não vai precisar fazer nenhum esforço para derrubar o presidente Jair Bolsonaro.
Com Fernando Collor foi os “Caras Pintadas”, com Dilma Russeff prevaleceu a influencia das redes sociais e de grupos como o “Vem Pra Rua”. Com Jair Bolsonaro basta abrir um microfone em sua direção, o mesmo se encarrega de falar o desnecessário para o País, todavia o necessário para promover a autodestruição de seu governo.
Nesse momento de crise interna por diversos fatores e ainda externa por conta das queimadas da floresta amazônica, o presidente Jair Bolsonaro se vê acuado com essa grande mídia que abre seus microfones e com perguntas direcionadas leva o presidente a falar de aliados, membros do seu governo e de autoridades internacionais, como Chefes de Estados e de Governos.
A chamada grande mídia brasileira está levando o presidente do Brasil a produzir cada vez mais venenos, o problema é que com essa produção em alta escala e de forma incontrolável o presidente se torne vítima de si mesmo. Basta se mostrar pronto para responder qualquer pergunta e continuar falando pelos cotovelos, aí o inevitável vai acontecer, ou o presidente vai ser atropelado pela própria língua ou vai mordê-la.

1° Câmara julga auditorias sobre destinação de lixo em vários municípios; Flores foi um deles

As irregularidades na destinação dos resíduos sólidos por parte dos municípios continuam na pauta do Tribunal de Contas. Em sessão realizada nesta terça-feira (27), a Primeira Câmara julgou quatro processos de auditorias especiais que tiveram como objetivo apurar a situação do lixo nos municípios de Camaragibe, Flores, Panelas e Riacho das Almas, referente ao ano de 2018, com base nos dados obtidos por meio do diagnóstico anual de resíduos sólidos. A relatora dos processos foi a conselheira Teresa Duere.

Em relação ao município de Riacho das Almas (processo TC n° 1858540-1) a conselheira, além de julgar irregular, aplicou multa ao prefeito no valor R$ 8.368,50, por destinar de forma inadequada os resíduos sólidos na cidade, causando degradação do meio ambiente e trazendo riscos à saúde dos cidadãos. Ainda no seu voto, ela determinou à administração municipal que, no prazo de noventa dias, elabore e apresente ao TCE plano de ação visando à regularização da destinação dos resíduos sólidos em locais adequados e à eliminação dos chamados “lixões”.

Já nos municípios de Camaragibe (TC n° 1858523-1), Flores (n° 1858525-5) e Panelas (n° 1858545-0) a conselheira realizou determinações para regularização da destinação dos resíduos sólidos, sem aplicação de multa aos gestores. A decisão segue recomendação recente do TCE, na qual ficou estabelecido que os gestores públicos de primeiro mandato (que tomaram posse em 2017) não deveriam ser penalizados pela questão dos “lixões”, o que não é o caso do prefeito de Riacho das Almas, que está no seu segundo ano de mandato.

Em Camaragibe, devido ao afastamento do prefeito, eleito em 2016, Demóstenes Meira, que era o interessado inicial no processo, a relatora destacou em seu voto que seja enviado à atual prefeita, Nadegi Queiroz, que tomou posse no último dia 20 de junho, notificação dando-lhe ciência do inteiro teor do termo de inspeção de obras e serviços e relatório de auditoria do TCE.

 

Recuperação da palma forrageira no Semiárido é tema da reunião do Fórum das Secas

O Fórum Permanente de Convivência Produtiva com as Seca reúne-se nesta quarta-feira (28), das 8h 30 às 12h, no Hotel Bristol, em Boa Viagem. Na ocasião, o engenheiro agrônomo e pesquisador do IPA, Djalma Cordeiro, ministrada a palestra “A Recuperação da Palma Forrageira no Semiárido Brasileiro: Novas Cultivares e Técnicas de Cultivo”. A ação é promovida pela Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe) em parceria com o Sebrae.

A iniciativa é uma oportunidade de discutir as demandas da classe produtora rural, bem como apresentar opções de políticas e tecnologias que levem a soluções permanentes para os períodos de estiagem prolongada.

O Fórum reúne entidades da comunidade empresarial, acadêmica e entes do governo. São eles: Sociedade Nordestina de Criadores (SNC), Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), Associação Nordestina de Agricultura e Pecuária (ANAP), Associação Avícola de Pernambuco (Avipe), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Pernambuco (Facep), Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco (Fecomercio/PE), Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco (Sebrae/PE), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/PE), Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar) e o Sindicato dos Cultivadores de Cana de Açúcar de Pernambuco (Sindcape).

Foto: André Luis/ Rádio Pajeú
Na noite desta terça-feira (27), foi registrado um grave acidente na Avenida Artur Padilha, em Afogados da Ingazeira. Informações dão conta de que duas pessoas em uma moto, bateram na lateral de um carro que fazia uma ultrapassagem irregular a um ônibus da Progresso.

Os dois ocupantes da moto ficaram gravemente feridos. Um deles inclusive com fratura exposta na perna e no pé.

Ainda segundo informações colhidas no local, o carro se tratava de uma Saveiro verde, que transportava uma mudança e se evadiu do local sem prestar socorro às vítimas.

Para se ter ideia do impacto, após colidirem com o carro, a moto ainda bateu em uma Hilux branca que estava estacionada no acostamento bem a frente de onde aconteceu a primeira colisão.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e socorreu as duas vítimas para o Hospital Regional Emília Câmara. Apesar da gravidade do acidente, os dois ocupantes da moto deixaram o local na ambulância dos Bombeiros conscientes. A nossa reportagem não conseguiu a identificação dos envolvidos.

 

 

Novos diálogos revelam a podridão humana dos carrascos da Lava Jato. Por Ricardo Kotscho

POR RICARDO KOTSCHO

Deltan Dallagnol – Um amigo de um amigo de uma prima disse que Marisa chegou ao atendimento sem resposta, como vegetal.

Januário Paludo – Estão eliminando as testemunhas…

Nova leva de diálogos entre procuradores da Lava Jato revelados nesta terça-feira pelo The Intercept, em parceria com o UOL, no qual comentam as mortes de Marisa, mulher de Lula, do irmão Vavá e do neto Arthur, são de dar náuseas até em bolsonaros da vida, tamanha a desumanidade e a sordidez dos interlocutores.

Confesso que me senti mal e custei a começar a escrever, depois de ler este material, que mostra até onde pode chegar a degeneração humana de agentes do Estado, que se uniram em Curitiba para colocar Lula na cadeia e Bolsonaro no Palácio do Planalto.

Destaca-se, no conjunto das boçalidades, a procuradora Laura Tessler, debochando da dor da família do ex-presidente.

“Só falta dizer que a Lava Jato implantou 10 anos atrás um aneurisma na cabeça da mulher… Milhares de pessoas morrem de AVC no mundo… Isso faz parte do mundo real e pronto”.

Em outro trecho, Tessler mostra que tipo de gente trabalha no MPF em Curitiba:

“Ridículo… Uma carne mais salgada já seria suficiente para subir a pressão… ou a descoberta de um dos milhares de humilhantes pulos de cerca do Lula”.

Em seguida, seu chefe Deltan Dallagnol, o grande palestreiro da Lava Jato, desmascarado pelo The Intercept, fala sobre Lula:

“Bobagem total, ninguém mais dá ouvidos a esse cara”.

Ao saber da morte de Vavá, o coordenador da Lava Jato escreveu no grupo “Filhos de Januário” formado pelos procuradores:

“Ele vai pedir para ir ao enterro. Se for, será um tumulto imenso”.

Entra na conversa o procurador Athayde Ribeiro da Costa:

“Acho que tem que autorizar a saída. Ou, como disse um de nós, leva o morto lá na PF”.

Januário Paludo dá o tom de como Lula era tratado pelos carrascos da Lava Jato:

“O safado só queria passear”.

Quando morreu Arthur, o neto de sete anos de Lula, Roberon Pozzobon ironizou a reação de Lula no velório abraçado aos parentes:

“É tudo uma estratégia para se humanizar, como se isso fosse possível no caso dele”.

Impossível é acreditar que esse Pozzobon e os demais procuradores façam parte da elite do Ministério Público Federal que a mídia transformou em heróis nacionais do combate à corrupção.

Estes jamais poderão ser humanizados pois nem parecem seres humanos dotados de um mínimo de empatia e compaixão.

Lula não foi tratado na Lava Jato como réu em um processo no qual foi condenado sem provas.

Foi tratado como inimigo a ser abatido, junto com a sua família, para 

no fim levar o ex-juiz Sergio Moro ao Ministério da Justiça e abrir caminho à demolição da economia e do sistema político do país e entregá-lo de mãos beijadas nas mãos a um pau mandado de escusos interesses nacionais e estrangeiros.

De todos os diálogos já revelados, estes são certamente os mais cruéis, os mais escabrosos.

Este é apenas um breve resumo. Tem muito mais na matéria publicada hoje pelo UOL sem grande destaque.

O que o Supremo Tribunal Federal ainda está esperando para afastar todos estes procuradores do serviço público e anular todos os processos dos quais participaram?

No Estado de Direito, a polícia investiga, promotores acusam e juízes julgam, mas na República da Lava Jato todos se uniram e foram cúmplices da maior farsa judicial da nossa história.

E Lula continua preso, há mais de 500 dias, numa cela solitária na Polícia Federal de Curitiba, enquanto o país se desintegra, agora tratado pela comunidade internacional como um pária desgovernado.

Vida que segue.

A procuradora Jerusa Viecili, da Força-Tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, publicou um pedido de desculpas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em suas redes sociais na noite de hoje. “Errei. E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula”, escreveu a procuradora na noite de hoje em seu Twitter

 

 

Apesar de o perfil da procuradora não ter o selo de verificação do Twitter, publicações de sua conta já foram compartilhadas por Deltan Dallagnol, coordenador da Força-Tarefa no Paraná. “Querem que fique para o enterro?” A reportagem publicada hoje, em parceria com o The Intercept Brasil, mostra comentários jocosos dos membros da Lava Jato sobre a morte da ex-primeira-dama e os pedidos de Lula para deixar a cadeia e ir aos enterros do irmão Vavá e do neto Arthur. Em uma das conversas, de 3 de de fevereiro de 2017, Jerusa escreveu

 

“Querem que eu fique pro enterro?” e colocou um emoji sorrindo logo depois de outro procurador, Julio Noronha, publicar notícia sobre a morte de Marisa.

Desculpas contrariam Lava Jato sobre autenticidade

 O pedido de desculpas de Jerusa Viecili a Lula, embora não tenha citado diretamente as mensagens divulgadas pela imprensa, contraria posição que a Lava Jato vem mantendo de questionar a autenticidade dos conteúdos vazados. Colocar em dúvida a veracidade das mensagens e citar a obtenção ilegal das conversas vêm sendo as principais estratégias da força-tarefa. Procurada para comentar a matéria publicada hoje de manhã pelo UOL, a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba dissera que não poderia se manifestar sem ter acesso integral às conversas…. 

 

 

Lula manifesta “repulsa” 

Lula afirmou, na tarde de hoje, que recebeu

 com “extrema indignação” e “repulsa” as mensagens jocosas divulgas nesta manhã. Por meio de nota enviada ao UOL o ex-presidente disse que os procuradores “referem-se de forma debochada e até desumana” às mortes de seus entes queridos. Ele afirma ter recebido as revelações da reportagem com “extrema indignação”.

“Foi com extrema indignação, com repulsa mesmo, que tomei conhecimento dos diálogos em que procuradores da Lava Jato referem-se de forma debochada e até desumana às perdas de entes queridos que sofri nos anos recentes: minha esposa Marisa, meu irmão Vavá e meu netinho Arthur”.

O ex-presidente afirmou ainda que esta terça-feira (27) foi “um dos momentos mais tristes” na prisão. Lula disse não imaginar até então que “o ódio que nutriam” contra ele “chegasse a esse ponto”.

“Mas não imaginava que o ódio que nutriam contra mim, contra o meu partido e meus companheiros, chegasse a esse ponto: tratar seres humanos com tanto desprezo, como se não tivessem direito, no mínimo, ao respeito na hora da morte. Será que eles se consideram tão superiores que podem se colocar acima da humanidade, como se colocam acima da lei?”, afirmou

Fonte: UOL

O escritor brasileiro Paulo Coelho, um dos mais lidos e traduzidos do mundo, publicou um vídeo em seu Twitter pedindo desculpas ao povo francês pela grosseria de Jair Bolsonaro, que desrepeitou a primeira dama francesa, Brigitte Macron, com comentários ofensivos.

Macron lamentou as declarações ‘extraordinariamente desrespeitosas’ de Bolsonaro sobre sua esposa, Brigitte, e divulgou mensagem afirmando que os brasileiros tenham logo um presidente que se comporte à altura do cargo.”

A grosseria de Bolsonaro com a primeira-dama francesa fez o mundo se voltar contra o presidente brasileiro, acentuando ainda mais o sentimento de repulsa da comunidade internacional pelas ações e gestos do brasileiro.

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (27) anular a sentença do ex-juiz Sergio Moro que condenou em 2018 o ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine na Lava Jato.

Bendine foi condenado por Moro a 11 anos de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Agora, com a decisão da Segunda Turma, o processo dele voltará à primeira instância da Justiça para nova sentença porque, para os ministros do STF, Bendine não foi ouvido na fase correta.

Na segunda instância, a condenação de Bendine foi mantida, mas reduzida para 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão. O processo não chegou a ser concluído, porém, porque ainda faltava a análise de um recurso.

Aldemir Bendine foi alvo de delações premiadas e, no entendimento dos ministros, deveria ter sido o último a falar no processo. Mas Sergio Moro, quando conduzia os processos da Lava Jato em primeira instância, determinou que ele e os delatores apresentassem as alegações finais no mesmo período.

Na prática, a decisão da Segunda Turma cria um novo entendimento sobre a ordem de fala em alegações finais nos casos em que houver delação premiada.

A definição, porém, não derruba outros processos nos quais delatores se manifestaram no mesmo prazo dos delatados. Cada caso deverá ser analisado separadamente. Se a Primeira Turma tiver um entendimento diferente ou se a Procuradoria Geral da República recorrer, por exemplo, o tema poderá ser analisado no plenário, formado pelos onze ministros da Corte.

Prisão

Aldemir Bendine chegou a ser preso em julho de 2017, mas foi solto em abril deste ano por determinação da Segunda Turma do STF.

Na ocasião, os ministros entenderam que a prisão preventiva (sem prazo) estava muito alongada, chegando a quase dois anos.

Argumentos

Durante o julgamento:

A defesa de Bendine argumentou que o direito à ampla defesa foi cerceado porque Bendine se manifestou após quem o delatou.

“O acusado tem o direito de rebater todas as cargas acusatórias, venham de onde vierem. […] Qual a natureza jurídica da prova produzida pelo delator? Daí a importância de delatados falarem por último”, argumentou Alberto Toron.

Pela acusação, o subprocurador-geral da República Antônio Carlos Bigonha defendeu a manutenção da condenação.

“O paciente desde o início da persecução teve amplo acesso ao direito de defesa, não havendo em hipótese alguma. Nesse contexto, não se verifica irregularidade em decisão”, disse.

De acordo com o Ministério Público, Bendine recebeu em 2015 R$ 3 milhões em propina da Odebrecht para facilitar contratos entre a empreiteira e a Petrobras.

Ainda segundo a denúncia, quando comandava o Banco do Brasil, Bendine pediu R$ 17 milhões à Odebrecht para beneficiar a empresa, mas não recebeu todo o valor.

Votos dos ministros

Relator da Lava Jato, o ministro Luiz Edson Fachin considerou que o delator não é parte da acusação. Por isso, na avaliação do ministro, não caberia abrir prazo primeiro para delatores e depois para delatados, uma vez que todos são réus.

“A minha convicção é que o acordo de delação não é prova, é um instrumento para que a pessoa possa colaborar com a investigação criminal. A carga probatória das informações prestadas pelo colaborador não podem ter tratamento processual discriminatório. […] O legítimo manejo de meio atinente de ampla defesa não apresenta distinção entre colaboradores e não colaboradores. Em outras palavras, a adoção de estratégia defensiva não causa ordem de manifestação de cada acusado”, afirmou Fachin.

Ricardo Lewandowski, contudo, divergiu e considerou que os delatados têm o direito a rebater as acusações dos delatores e, por isso, têm que se manifestar por último.

“O direito de a defesa falar por último decorre do direito normativo. Réus delatores não podem se manifestar por último em razão da carga acusatória que permeia suas acusações. Fere garantias de defesa instrumentos que impeçam acusado de dar a palavra por último”, disse.

Gilmar Mendes concordou com o voto de Lewandowski: “A abertura de alegações finais do colaborador deve ocorrer em momento anterior aos delatados. A abertura para alegações finais deve se dar de modo sucessivo ao meu ver. Reconheço que é tema difícil porque a questão se coloca a partir dessa ‘via crucis’ nova, por conta do uso do instituto da colaboração premiada e desse aprendizado institucional que estamos a desenvolver.”

Cármen Lúcia, em seguida, votou pela anulação da condenação de Bendine por considerar que os delatados têm o direito de falar por último.

“Nós temos processo penal, a acusação e o acusado. E os acusados estão na mesmíssima condição. Nesse caso, temos uma grande novidade no direito. O processo chegou onde chegou por causa do colaborador. Não vejo que estejam na mesmíssima condição”, disse.

 

Relatório da reforma da previdência é apresentado com mudanças 

elatório_reforma da previdência-Agência Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, recebeu no início da tarde desta terça-feira (27) o relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sobre a reforma da Previdência – a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019. Ele apresentou novas fontes de arrecadação e sugeriu a inclusão dos estados e municípios na reforma, por meio de uma PEC paralela, que, caso aprovada, trará uma economia de R$ 1,350 trilhão, maior do que os R$ 930 bilhões previstos no texto da Câmara dos Deputados.

Se houver acordo entre os líderes, a leitura do relatório na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deverá ocorrer na quarta-feira (28), ou no mais tardar, 48 horas depois, na sexta-feira (30). A informação é da presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS), que também participou da entrega do texto da reforma no gabinete da presidência do Senado.

— Entre 1º de outubro e 10 de outubro vamos concluir a votação em Plenário — prometeu Davi Alcolumbre.

Simone também reforçou que o calendário firmado anteriormente está mantido. A expectativa é de que a votação do relatório na CCJ ocorra no dia 4 de setembro.

Mudanças

Segundo o relator Tasso Jereissati, foram sugeridas algumas supressões de dispositivos da proposta que veio da Câmara, principalmente em relação às aposentadorias rurais e ao Benefício da Prestação Continuada (BPC). Mudanças como a inclusão dos estados e municípios na reforma e a sugestão de duas novas fontes de recursos para a Previdência Social serão discutidas num texto independente, a chamada PEC paralela.

Com essas novas fontes e com a inclusão dos estados na reforma, se a PEC paralela também for aprovada, Tasso afirma que a reforma da Previdência trará uma economia de R$ 1,350 trilhão, maior do que os R$ 930 bilhões previstos no texto da Câmara, e maior do que o R$ 1 trilhão que pretendia o governo federal inicialmente.

— Para que estados e municípios possam aderir a essa emenda e fazer suas reformas, para equilibrar União, estados e municípios, para o equilíbrio das contas, para ajustar deficit monstruoso em relação às contas da Previdência, e fazer justiça como foi feito com BPC e aposentadoria rural — avaliou Davi em coletiva à imprensa, referindo-se ao texto entregue nesta terça.

Dois caminhos

Tasso Jereissati não detalhou quais foram as supressões sugeridas, mas frisou que elas não alteram o mérito da proposta, o que não obriga seu retorno para nova análise na Câmara, e viabiliza a aprovação do texto base e a promulgação da PEC rapidamente.

O relatório, explicou Tasso, será detalhado na reunião da CCJ. Davi Alcolumbre também garantiu para o dia 10 de setembro a sessão temática, no Plenário do Senado, para discutir com especialistas as minúcias da PEC 6/2019.

Guedes defende novo tributo sobre movimentação financeira

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira (26) que um imposto sobre transações financeiras de 0,20% poderia ajudar na desoneração da folha de pagamento.

Disse ainda que a proposta que o governo irá apresentar prevê que transações feitas em espécie e sem o recolhimento do tributo não terão validade, citando como exemplo a compra de um apartamento feita por um traficante de drogas em dinheiro vivo.

Guedes avalia que pelo menos parte da reforma tributária poderá ser aprovada ainda neste ano e começaria a valer em 2020.

“Você troca 20% de encargo trabalhista por um negocinho que não dá nem 2%. É 10% de 2% [0,20%]. Traficante paga, traficante de droga paga, traficante de arma paga. Tem um monte de gente, tem coisa que eu não vou falar, que também paga”, afirmou durante evento de premiação da revista Exame.

O ministro disse que essa é a parte da reforma tributária onde há um “barulhinho” desde a campanha eleitoral. Foi nessa época que o presidente Jair Bolsonaro negou pela primeira vez que iria apoiar a volta de uma CPMF.

“O que você prefere? Encargos trabalhistas ou desonerar a folha e pagar esse imposto horroroso? É um crime tributar a folha de pagamento”, afirmou.

Sobre a cumulatividade de tributo, o ministro afirmou que o imposto é “tão pequenininho que não dá nem para acumular”, tese questionada por vários tributaristas desde a época da CPMF de 0,38%.

Como a ideia do governo é tributar com a mesma alíquota o crédito e débito, o tributo final no exemplo do ministro seria de 0,40%, ligeiramente maior que o tributo criado no governo FHC e extinto pelo Congresso no governo Lula.

O ministro disse ainda que vai acabar com a diferença entre o Imposto de Renda sobre pessoas físicas e jurídicas. Afirmou também que hoje não é mais necessário usar as deduções no IRPF para “dedurar o dentista” que não paga imposto.

“Hoje tem muita dedução. Tira essa papelada toda, coloca alíquota mais baixa e acabou. Você precisava que a pessoa dedurasse o dentista. Se pagar em espécie não tem problema, a gente vai dar um jeito de monitorar isso. Não precisamos mais disso”, afirmou.

“Vamos acabar com essa diferença de PJ para pessoa física. Vamos passar a linha na metade. Está cheio de advogado e jornalista esperto que só recebe na PJ. Enquanto isso, o operário paga. Vamos acabar com isso.”

A Caixa Econômica Federal prorrogou, até o dia 31 de dezembro, a campanha Você no Azul, voltada para a renegociação de dívidas de créditos comerciais para pessoas físicas e jurídicas, informou nesta terça-feira (27) o banco. De acordo com a Caixa, os descontos podem chegar a 90% para liquidação à vista, conforme a situação dos contratos e o tipo de operação de crédito. 

“Com 297 mil contratos liquidados até o momento, correspondendo a cerca de R$ 2 bilhões em dívidas quitadas, a campanha proporciona facilidades para regularização de débitos com atraso superior a 360 dias”, informou a assessoria da Caixa.

A campanha abrange cerca de 3 milhões de clientes, 80% de pessoas físicas. Eles podem quitar suas dívidas à vista por valores inferiores a R$ 1.000 e 70% dos clientes pessoa jurídica terão oportunidade de quitá-las com valores inferiores a R$ 5.000.

“A Caixa possui ainda outras alternativas de negociação. No crédito comercial é possível unificar os contratos em atraso e parcelar em até 96 meses, realizar uma pausa no pagamento de até uma prestação vencida ou a vencer ou ainda efetuar a repactuação de dívida, com possibilidade de aumento do prazo”, disse o banco.

Nos casos envolvendo contratos habitacionais, as condições variam de acordo com as características do contrato e tipo de operação. Entre as possibilidades, os clientes podem pagar uma entrada e incorporar as demais parcelas em atraso, realizar acordo com um pagamento inicial ou utilizar o saldo do Fundo de Garantiua do Tempo de Serviço (FGTS) para reduzir em até 80% o valor de 12 prestações, inclusive até três prestações atrasadas. 

Os clientes interessados em renegociar as dívidas com o banco podem procurar os canais de atendimento por meio deste site e este site pelo telefone 0800 726 8068 opção 8, nas redes sociais da Caixa no Facebook, Twitter, além das agências.

A Caixa disse ainda que algumas cidades receberão caminhões equipados como agências móveis para realizar o atendimento em locais com maior fluxo de pessoas. “Os clientes também poderão ser contatados por empresas de recuperação de crédito, contratadas pela Caixa, além de SMS e outras formas de comunicação, que têm como objetivo divulgar as alternativas negociais disponíveis”, disse o banco em nota.

 

 

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 42 milhões Mega_Sena-Agência Brasil

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (28) o prêmio acumulado de R$ 42 milhões. As seis dezenas do concurso 2.183 serão sorteadas a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O sorteio é aberto ao público.

De acordo com a Caixa, caso aplicado na poupança, o valor do prêmio poderia render aproximadamente R$ 156 mil por mês.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

Agência Brasil

Filme, A Vida Invisível do diretor Karim AÏnouz, desbancou outros 11 filmes e foi escolhido hoje (27) representante do Brasil na corrida ao Oscar. O anúncio foi feito pela Academia Brasileira de Cinema. O filme vai concorrer a uma vaga entre os cinco indicados ao Oscar de melhor filme estrangeiro do próximo ano.

O filme é baseado no livro A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Martha Batalha, e conta a história das irmãs Gusmão, Eurídice e Guida. Eurídice é uma jovem talentosa e introvertida. Guida é o oposto de seu temperamento em relação ao convívio social. Ambas vivem em um rígido regime patriarcal, o que faz com que trilhem caminhos distintos: Guida decide fugir de casa com o namorado, enquanto Eurídice se esforça para se tornar uma musicista, ao mesmo tempo em que precisa lidar com as responsabilidades da vida adulta e um casamento sem amor. O filme estreia nos cinemas brasileiros no dia 31 de outubro.

Fernanda Montenegro e Carol Duarte dividem o papel de Eurídice, enquanto Julia Stockler interpreta Guida.

A última vez que o Brasil concorreu nessa categoria foi em 1999, com Central do Brasil, de Walter Salles, filme que também contava com a participação da atriz Fernanda Montenegro, que foi inclusive indicada ao Oscar de melhor atriz naquele ano.

A Vida Invisível foi selecionado por uma comissão formada pela Academia Brasileira de Cinema, composta, entre outros, pelos cineastas Anna Muylaert e Zelito Viana; o idealizador do festival É Tudo Verdade, Amir Labaki; e a diretora de programação do festival do Festival do Rio, Ilda Santiago; entre outros.

O anúncio dos filmes estrangeiros finalistas ao Oscar será no dia 13 de janeiro. A cerimônia do Oscar está agendada para o dia 9 de fevereiro.

Fátima Bernardes elogia Brigitte Macron e internautas apontam indireta a Bolsonaro

A jornalista da Globo postou em seu Instagram a imagem da capa do livro “Brigitte Macron: L’Affranchie”, escrito por Maëlle Brun.

Na legenda, escreveu: “Que ela é inteligente, elegante, corajosa e vinte e cinco anos mais velha que o marido, o presidente da França Emmanuel Macron, eu já sabia. Mas nesse livro a autora se propõe a mostrar a mulher por trás das aparências. Acabei de começar a ler. Acho que vou gostar.”

Assim como Brigitte, Fátima é 25 anos mais velha que o seu namorado, o deputado federal Túlio Gadêlha (PDT).

Seguidores de Fátima Bernardes viram na publicação uma indireta da apresentadora a Bolsonaro.  “Ah Fátima elegante até pra mandar indireta”, escreveu uma delas. “Não teria a classe de Fátima para esculhambar o Bozo Kkkkkkkkkkkk” (sic), comentou outro.

O presidente brasileiro está em meio a uma guerra diplomática com o presidente francês em função dos recentes incêndios na Amazônia.

No último sábado (24), ao comentar um post do mandatário brasileiro em sua página no Facebook, o seguidor Rodrigo Andreaça escreveu “É inveja presidente do macron pode crê” (sic), postando também uma imagem.

Na gravura se vê uma foto de Bolsonaro e de sua esposa, Michelle Bolsonaro, abaixo de um retrato de Macron e de sua mulher, Brigitte Macron. Ao lado das fotos dos casais, há os dizeres: “Entende agora pq Macron persegue Bolsonaro?” (sic).

O perfil de Bolsonaro respondeu “não humilha cara. Kkkkkkk” (sic), dando a entender que as recentes críticas de Macron ao presidente brasileiro seriam motivadas por inveja da esposa do brasileiro.

Também nesta segunda-feira (26), a atriz e cantora Gretchen, 60, pediu desculpas ao presidente francês pela atitude do mandatário brasileiro.

“Perdão, presidente Emmanuel Macron. Brigitte Macron é uma mulher maravilhosa e inspiradora como você. Eu a admiro e amo muito a sua história”, publicou Gretchen, em francês, no Twitter.

 

Advogado de Lula entram com novo pedido de habeas corpus no STF

Os defensores juntaram ao pedido a reportagem publicada nesta terça pelo UOL, em parceria com o site The Intercept Brasil, que mostra procuradores da Operação Lava Jato ironizando a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia. 

Eles debocham do comportamento do ex-presidente, tanto no velório dela quanto no enterro do neto. Arthur, de 7 anos, morreu no começo do ano, vítima de infecção generalizada causada por uma bactéria.

“Referidas mensagens mostram, em verdade, que a atuação dos procuradores da República em questão sempre foi norteada por ódio e desapreço pessoal pelo paciente e pelos seus familiares”, afirma o advogado Cristiano Zanin.

Tal ódio, diz ainda o defensor, torna os investigadores “absolutamente incapazes de cumprir com seus deveres de imparcialidade, impessoalidade e isenção garantidos pela legislação pátria e internacional”.

Em uma das mensagens, a procuradora Laura Tessler diz, depois da morte de Marisa: “Quem for fazer a próxima audiência do Lula, é bom que vá com uma dose extra de paciência para a sessão de vitimização”.

Já a procuradora Jerusa Viecili diz: “Querem que eu fique para o enterro?”.

Eles ainda comentam o discurso de despedida de Lula no velório de Marisa, em que ele diz esperar que os “facínoras que fizeram isso contra ela [Marisa] tenham um dia a humildade de pedir desculpas”.

“Bobagem total…. ninguém mais dá ouvidos a esse cara”, diz Deltan Dallagnol.

A reportagem mostra ainda mensagens trocadas entre os procuradores quando Vavá, irmão de Lula, morreu, no começo deste ano.

Um deles, Antônio Carlos Welter, pondera que Lula tem direito de ir ao enterro, como a lei prevê para qualquer preso. O procurador Januario Paludo responde: “O safado só queria passear e o Welter com pena”.

Quando o neto de Lula morreu, a procuradora Jerusa Viecili comentou no grupo: “Preparem para nova novela ida ao velório”.

“Quando ele mordeu a isca, senti que viria coisa boa”, disse Debbie Geddes à Fox News (Foto: Reprodução)

Uma pescadora ficou maravilhada com o que conseguira fisgar quando passava uma tarde no Lago Champlain (estado de Nova York, EUA): um peixe com duas bocas!

“Quando ele mordeu a isca, senti que viria coisa boa”, disse Debbie Geddes à Fox News. “Achei que seria grande. Quando o trouxe ao barco não pude acreditar no que estava vendo. Duas bocas! E o peixe estava vivo e se agitando. Muito incrível! Tiramos algumas fotos e soltamos o peixe”, acrescentou ela.

Uma imagem acabou no Facebook em postagem de Adam Facteau, que trabalha com Debbie.

“Eu sabia que (a imagem) ficaria popular”, afirmou Adam à Fox News.

A foto também deixou impressionado o Knotty Boys Fishing, um grupo de pescadores de competição no Facebook.

“Não acredito na atenção que isso tem recebido”, comentou Debbie.

As teorias para explicar as “duas bocas” se multiplicam. Algumas afirmam que o peixe sofreu uma lesão provocada por um outro anzol, que partiu a sua boca em duas. Outros duvidam dessa versão, argumentando que o peixe não sobreviveria.

Mas há quem afirme que se trate de uma mutação genética. Outros acreditam que seja uma nova espécie.

Um vazamento de óleo ocorreu na Refinaria Abreu e Lima, no Complexo de Suape, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco e atingiu uma área de mangue. O presidente do Sindipetro (Sindicato dos Petroleiros de Pernambuco e da Paraíba), Rogério Almeida, afirmou que a entidade vinha cobrando manutenção dos equipamentos da refinaria.

“Ela está em operação desde 2014. São cinco anos sem manutenção adequada”, declarou. Almeida informou que, há dois anos, por contenção de despesas, houve redução no quadro de pessoal da refinaria. “Éramos 200. Hoje, são apenas 150. Isso prejudica a operação”, disse.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo de Pernambuco (Sindipetro-PE), o vazamento foi registrado na área de processamento. Uma faixa da PE-009, rodovia pedagiada que dá acesso à praia de Porto de Galinhas, foi interditada.

O óleo passou da área de tratamento de resíduos industriais chegando ao mangue. No local, estão caminhões-tanque para recolher o líquido que vazou. “Nós recebemos denúncias e fomos verificar. Em nenhum momento fomos informados pelos meios oficiais da empresa. Constatamos o vazamento e o Sindicato não foi acionado”, informou o coordenador do Sindipetro, Rogério Almeida.

O diretor de Controle de Fontes Poluidoras da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Eduardo Elvino, foi até o local para identificar o tipo de material que chegou até o manguezal e quais serão os possíveis impactos ambientais provocados do vazamento.

O assessor de imprensa da Superintendência da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro, divulgou na manhã desta terça-feira (27), uma mensagem no grupo de WhatsApp da PF, para alertar as pessoas que estão compartilhando um determinado vídeo nas redes sociais.

Confira a mensagem: Amigos da imprensa está circulando um vídeo grotesco compartilhado por vários grupos de WhatsApp de um adulto estuprando um bebê. A PF já tomou conhecimento dos fatos e estamos orientando as pessoas a não compartilharem esse vídeo, porque constitui crime, segundo o Estatuto da Criança e Adolescente com penas de até 6 anos de reclusão, sem direito à fiança na delegacia. O correto é baixar o vídeo, depois apagar do celular e encaminhar para a GPCA ou delegacia de polícia civil mais próxima, para eles possam iniciar uma investigação. As vezes as pessoas ficam indignadas e querem compartilhar esse vídeo para chegar o mais rápido na polícia, mas esse procedimento é considerado crime porque está disseminando o ato abominável e expondo a criança violentada. Pessoas que compartilham tal conteúdo podem ser presas.

Art. 241-A. Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Pena – reclusão, de 3 a 6 anos.

Fatos revelados pela Vaza Jato, que comprovam a perseguição ao ex-presidente Lula, já mudaram a percepção da sociedade sobre a Lava Jato. Pesquisa Vox Populi divulgada nesta terça-feira (27) demonstra que a maioria da população considera que o ex-presidente tem direito a um novo julgamento e que sua condenação deve ser anulada.

A diferença em relação à pesquisa CNT/MDA se explica porque a Vox perguntou se Lula deve ser solto para ter novo julgamento. A CNT perguntou se devem ser soltos os condenados pela Lava Jato (todos e não apenas Lula).

A pesquisa foi contratada pelo PT e os resultados gerais devem ser divulgados quarta-feira.

Veja os resultados da pesquisa: 

Para você, pelo que a imprensa divulgou, Lula deveria ter direito a um novo processo sem irregularidades, para que seja averiguado se ele cometeu ou não algum crime; ou a sentença atual deve ser mantida e ele continuar preso?

E na sua opinião, o que o Supremo Tribunal Federal deveria fazer: anular acondenação e mandar soltar o Lula, abrindo um novo processo; ou manter a condenação e a prisão dele?

Pelas conversas reveladas, Moro deu conselhos e manteve conversas privadas com procuradores da Lava Jato sobre o processo de Lula, sem o conhecimento da defesa do ex-presidente, entre outras irregularidades que são proibidas por lei. Na sua opinião:

(247)

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!