BRASÍLIA – O jornalista Glenn Greenwald classificou de chocante o suposto conluio entre o ex-juiz Sergio Moro , hoje ministro da Justiça, e o procurador Deltan Dallagnol em processos da Operação Lava-Jato,especialmente no caso que levou à condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, se fosse nos Estados Unidos, Moro teria sido afastado da magistratura e, depois, não poderia nem mesmo advogar.

–  Nos Estados Unidos (a colaboração secreta entre juiz e procurador) é impensável. Se um juiz fizesse uma única vez lá o que Sergio Moro fez aqui durante cinco anos ele perderia o cargo e seria proibido de advogar – disse Greenwald.

O jornalista fez a declaração na abertura da sessão da Comissão de Direitos Humanos da Câmara no início da tarde desta terça-feira. Greenwald também reclamou das críticas que vêm recebendo de políticos ligados ao governo Jair Bolsonaro. Ele se queixou, sobretudo, da tentativa dos adversários de desqualificar o trabalho dele chamando-o, de forma pejorativa, de estrangeiro.

O jornalista disse que mora no Rio de Janeiro desde 2005, é casado com um brasileiro e tem dois filhos adotados no Brasil.

– O Brasil é meu lar, meu único lar. O Brasil é o país do meu marido, dos meus filhos – afirmou.

Greenwald é um dos autores da série de reportagens que vem sendo publicada pela revista eletrônica The Intercept Brasil sobre mensagens entre Moro, Dallagnol e outros procuradores da Operação Lava-Jato que indicam que eles direcionaram o processo do “tríplex” contra o ex-presidente Lula. Trechos de conversas divulgadas pelo site mostram que Moro tentou incluir no processo uma testemunha contra Lula.

O ex-juiz também sugeriu a troca de uma procuradora em um dos interrogatórios do ex-presidente. Para Moro, a procuradora seria uma boa interrogadora. O ex-juiz orientou os procuradores a divulgar uma nota para rebater pontos de contradição no depoimento de Lula. Pela legislação brasileira, juizes devem se mantém equidistantes da defesa e da acusação.

Moro nega autenticidade

Confrontado com as acusações do Intercept, Moro tem repetido que não pode confirmar a autenticidade dos trechos dos diálogos divulgados pelo site. Para ele, não seria possível dizer se as mensagens foram ou não adulteradas. O ex-ministro se queixa também de que as mensagens, extraídas de conversas pelo Telegram, foram obtidas de forma ilegal por hackers, que querem destruir a Lava-Jato.

Numa resposta ao ex-juiz, Greenwald lembra que, até o momento, Moro não apontou nenhum trecho específicos dos diálogos que tenha sido adulterado. 

 A sociedade brasileira tem o dinheiro de saber o que aconteceu. Não precisava divulgar mais nada. O que foi divulgado é muito grave. Não só para o presidente Lula, mas para qualquer cidadão brasileiro que não tem mais direito de defesa. O ex-juiz Moro não era juiz, era o comandante da Operação Lava-Jato – afirmou Jandira.

Primeira a defender Moro, a deputada Kátia Sastre (PSL-SP) criticou o Greenwald e disse que ele, e não o ex-juiz, deveria ser preso. Para a deputada, Moro foi perfeito na condução da Lava-Jato.

– Quem tem que sair daqui preso é quem cometeu crime – disse a deputada, numa referência ao jornalista.

Numa resposta a deputada governista, Greenwald elevou o tom e acusou Moro de corrupção. Segundo o jornalista, as boas ações de Moro não conferem ao ex-juiz eterna proteção contra supostos crimes que teria cometido na Lava-Jato.

-Sergio Moro fez coisas boas, botou criminosos na prisão. Eu defendi a Lava-Jato, eu sou a favor da luta contra a corrupção, o fato que Sergio Moro fez coisas boas não significa que ele tem direito de quebrar a lei, de ser corrupto. Os fins não justificam os meios que ele usou – afirmou.

O jornalista citou como exemplo de suposto crime do ex-juiz a declaração dele contra uma investigação sobre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Num dos trechos das conversas atribuídas a Moro, o ex-juiz reclama da decisão da Procuradoria-Geral da República de mandar para São Paulo referências sobre o ex-presidente. Para Moro, a investigação poderia melindrar “um importante aliado”.

– Isso não é corrupção, falta de ética, um crime ? – questionou o jornalista.

Greenwald também elogiou a decisão da deputada Kátia de fazer críticas abertas contra ele. Colegas de partido da deputada, segundo o jornalista, fazem ataques similares, mas escondidos atrás de computadores. Greenwald disse, no entanto, que a deputada falou contra ele, mas sem apresentar evidências de irregularidades que tenha cometido.

-Vossa excelência está acusando sem evidência nenhuma. Em segundo lugar, este país tem uma Constituição que garante a liberdade de imprensaTem alguns países que jornalistas que são presos por causa de reportagens. Felizmente esse não é o caso do Brasil – disse.

O jornalista afirmou ainda que, enquanto a deputada e outros fazem ameaças, repórteres do Intercept no Rio de Janeiro continuam trabalhando normalmente e não vão se intimidar.

-Nós temos uma redação de jornalistas no Rio de Janeiro cheia de jornalistas. Eles estão ouvindo essas ameaças. Sabe o que eles estão fazendo ? Eles continuam trabalhando.

GLENN GREENWALD, EDITOR DO INTERCEPT BRASIL, FALA À COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DA CÂMARA

O jornalista Glenn Greenwald participou de sessão da Comissão de Direitos Humanos da Câmara no início da tarde desta terça-feira (25). Ele classificou de chocante o suposto conluio entre o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça, e o procurador Deltan Dallagnol em processos da Operação Lava-Jato Foto: EVARISTO SA / AFP
O jornalista Glenn Greenwald participou de sessão da Comissão de Direitos Humanos da Câmara no início da tarde desta terça-feira (25). Ele classificou de chocante o suposto conluio entre o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça, e o procurador Deltan Dallagnol em processos da Operação Lava-Jato Foto: EVARISTO SA / AFP
Greenwald ressaltou que, nos Estados Unidos, “se um juiz fizesse uma única vez lá o que Sergio Moro fez aqui durante cinco anos ele perderia o cargo e seria proibido de advogar” 
Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados ouviu na tarde desta terca-feira o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, editor do site The Intercept Brasil, que vem publicando desde o dia 9 de junho conversas mantidas em aplicativos de mensagens pelo ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justica, com procuradores da Lava-Jato entre 2015 e 2018 Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Glenn Greenwald reclamou das críticas que vêm recebendo de políticos ligados ao governo Bolsonaro. Ele se queixou da tentativa dos adversários de desqualificar o trabalho dele chamando-o, de forma pejorativa, de estrangeiro 
Greenwald é um dos autores da série de reportagens que vem sendo publicada pela revista eletrônica The Intercept Brasil sobre mensagens entre Moro, Dallagnol e outros procuradores da Operação Lava-Jato que indicam que eles direcionaram o processo do “tríplex” contra o ex-presidente Lula.

 

Dinheiro no bolso: Prefeitura de Afogados da Ingazeira antecipa pagamento do funcionalismo

Resultado de imagem para pagamento

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira iniciou nesta terça (25) o pagamento do funcionalismo público municipal.

Segundo nota, seguindo um rigoroso planejamento financeiro, a Prefeitura trabalhou para pagar o salário antes do final do mês,  garantindo aos servidores recursos para brincar a principal festa da cidade.

Serão injetados no comércio local R$ 3,1 milhões, referentes ao pagamento de 1.449 servidores, incluindo aposentados e pensionistas.

O calendário de pagamento começa hoje com Secretarias de Agricultura, Administração, Assistência Social, Controle Interno, Cultura e Esportes, Finanças, Infraestrutura, Transportes, Gabinete, Ouvidoria, Procuradoria, Coordenadoria da Mulher.

Dia 26, recebem servidores da Secretaria de Educação. Os servidores da Secretaria de Saúde receberão dia 27. E dia 28, aposentados e pensionistas.

Resultado de imagem para mais medicos

A partir deste mês de junho, mais de 6 milhões de pessoas que vivem nas áreas mais vulneráveis do Brasil já poderão contar com reforço profissional do Programa Mais Médicos. O Ministério da Saúde publicou na quarta-feira (19) o resultado final da 1ª fase dos médicos selecionados neste 18º ciclo do programa. De acordo com as regras previstas no edital nº11/2019, 1.975 profissionais foram selecionados para atuar na Atenção Primária das unidades de saúde de mais de mil municípios, localizados nos 26 estados, além de 10 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs). Esses profissionais devem se apresentar nos municípios entre os dias 24 e 28 de junho para o início das atividades de atendimento à população. 

Para acessar a lista dos municípios contemplados pelo programa Mais Médicos, clique aqui.

Os municípios contemplados neste edital do Mais Médicos são de áreas historicamente com maiores dificuldades de acesso – a exemplo das ribeirinhas, fluviais, quilombolas e indígenas – e que dependem do atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Foram oferecidas aos médicos 2.149 vagas, conforme indicação dos gestores locais sobre a quantidade necessária de profissionais para atendimento em suas unidades de saúde.

Esta primeira fase do 18º ciclo do programa priorizou a participação de profissionais formados e habilitados com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) do Brasil. Além disso, para garantir a imparcialidade na escolha de médicos qualificados, preferencialmente com perfil de atendimento para a Atenção Primária, o Ministério da Saúde estabeleceu critérios de classificação, como títulos de Especialista e/ou Residência Médica em Medicina da Família e Comunidade.

Leia também:

Resultado de imagem para A GFT, uma empresa de tecnologia multinacional

Imagem relacionada

A GFT, uma empresa de tecnologia multinacional, está ofertando 100 vagas destinadas a profissionais brasileiros, para trabalhar na cidade de Madrid, capital espanhola, ou em Barcelona. As oportunidades são para profissionais da área de Tecnologia da Informação e são voltadas para especialistas em desenvolvimento front e back-end e tecnologias como Java. As informações são do Portal UOL.

Para concorrer a uma das vagas, os interessados precisam ter formação na área de tecnologia da informação, computação, ou áreas relacionadas. Segundo a empresa, não é necessário ter espanhol fluente. A seleção contará com um processo seletivo feito no Brasil. Posteriormente, serão realizadas outras etapas conduzidas pelo RH da Espanha. A empresa ajudará nas despesas da viagem com um crédito de 3.000 euros e terão o visto pago pela instituição.

Os interessados devem enviar currículo até o dia 30 de julho, para o seguinte e-mail: careerbrasil@gft.com.

Empresa

A multinacional trabalha com transformação digital com foco em instituições financeiras. Atualmente, ela conta com 5.500 colaboradores, em 13 países. Essa é a terceira vez que a GFT abre processo seletivo para profissionais brasileiro.

Mais de 46 mil vagas são ofertadas pelo Fies a juro zero

Giulliano Fernandes, do Portal MEC

Os interessados em concorrer a uma vaga em curso superior presencial por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) já podem se inscrever no site do programa a partir desta terça-feira, 25 de junho, até 1º de julho às 23h59. A segunda edição de 2019 oferta 46.600 vagas em instituições de ensino privadas de todo país.

O candidato que participar do processo seletivo precisa ter feito uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, e ter alcançado média igual ou superior a 450 pontos nas questões. Também deve ter tido nota superior a zero na redação.

Entre as condições, é necessário possuir renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos, além de estar matriculado em um curso superior cadastrado no programa e que seja reconhecido pelo Ministério da Educação. Candidatos inadimplentes ou que já tenham sido contemplados anteriormente não podem participar.

O resultado do processo seletivo sairá no site do Fies, em 9 de julho, em chamada única. Quem não for selecionado, constará na lista de espera e poderá preencher vagas eventualmente não ocupadas. Essa etapa vai ocorrer de 15 a 23 de julho.

Em 2019, o Fies disponibiliza 100 mil vagas para cursos superiores. Na edição do primeiro semestre, foram ofertadas 53.400 oportunidades, 43.606 já estão contratados fechados e quase 10 mil em processo de contratação. Já no segundo semestre, o número de vagas ofertadas teve um aumento de quase 20%, sendo 46,6 mil em 2019, contra 39 mil em 2018.

P-Fies – Enquanto o Fies oferece financiamento a juros zero para quem possui até três salários mínimos, a modalidade P-Fies é uma forma de contemplar pessoas com juros variáveis que recebem até cinco salários mínimos. As condições de financiamento são definidas pela instituição de ensino e o banco.O P-Fies conta apenas com chamada única, ou seja, não tem lista de espera. O resultado, assim como o Fies, ficará disponível em 9 de julho.

PRF registra oito mortes durante Operação São João 2019 em Pernambuco

Polícia Rodoviária Federal também apreendeu veículos durante a Operação São João 2019 em Pernambuco

G1 PE — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Durante a Operação São João, realizada entre os dias 19 e 24 de junho, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 78 acidentes nas rodovias federais do estado, que resultaram em 45 feridos e oito mortos. Em 2018, a operação teve dois dias a menos e contabilizou 54 acidentes, 32 feridos e duas mortes.

De acordo com a PRF, o acidente mais grave ocorreu na noite do domingo (23), no quilômetro 54 da BR-316, no município de Trindade, no Sertão do estado, envolvendo uma motocicleta e um veículo não identificado. A moto foi atingida na parte de trás e as duas pessoas na motocicleta morreram no local.

Ao todo, foram fiscalizados 5.097 veículos e 5.348 pessoas. Das 2.829 autuações emitidas por irregularidades, 135 foram pelo não uso do cinto de segurança, 122 por ultrapassagens em local proibido, 58 por falta de capacete e 20 pela ausência de cadeirinha. A PRF também registrou 1.057 imagens por excesso de velocidade.

Ainda durante a operação, 13 pessoas foram detidas por crimes como tráfico de entorpecentes, uso de documento falso e receptação de veículo roubado. No sábado (22), foram apreendidas oito toneladas de maconha em São Caetano, o que, segundo a PRF, representa a maior apreensão de drogas de Pernambuco.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!