Como juiz federal da 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, Sergio Moro, que concentrava as decisões referentes à Operação Lava Jato nos últimos anos e deveria se mostrar distante e imparcial sobre os fatos, na verdade instruiu, aconselhou e deu pistas ao procurador Deltan Dallagnol.

Em mensagens privadas trocadas entre Moro e os procuradores publicadas pelo site The Interceptneste domingo 9, Moro atua, na prática, como auxiliar da acusação. “Não é muito tempo sem operação?”, chegou a questionar. Ele também sugeriu trocar a ordem de fases da Lava Jato e antecipou ao menos uma decisão. Confira um trecho da matéria:

“Talvez fosse o caso de inverter a ordem da duas planejadas”, sugeriu Moro a Dallagnol, falando sobre fases da investigação. “Não é muito tempo sem operação?”, questionou o atual ministro da Justiça de Jair Bolsonaro após um mês sem que a força-tarefa fosse às ruas. “Não pode cometer esse tipo de erro agora”, repreendeu, se referindo ao que considerou uma falha da Polícia Federal. “Aparentemente a pessoa estaria disposta a prestar a informação. Estou entao repassando. A fonte é seria”, sugeriu, indicando um caminho para a investigação. “Deveriamos rebater oficialmente?”, perguntou, no plural, em resposta a ataques do Partido dos Trabalhadores contra a Lava Jato. (247)