Monthly Archives: maio 2019

No final da tarde deste sábado dia (18), por volta das 17hs no Bairro Borges em Afogados da Ingazeira, no trevo que liga ao bairro Manoela Valadares, dois mototaxistas sem envolvem em acidente com moto, segundo informações preliminares se chocaram quando um entrou no acesso ao trevo e o outro que vinha atrás ao ultrapassar se chocaram. Não se sabe qual dos dois que provocou acidente.

Um deles é Luiz Santos, conhecido por Júnior de Lêda de 37 anos, cujo ponto de moto táxi  fica  em frente à Casa de Saúde, sofreu uma forte pancada na cabeça e na perna, o outro é Cícero Honório da Silva 51 anos também teve um impacto na cabeça, ambos foram levados para o HREC de Afogados e não corre risco de morte.

Policiais do 23° BPM prestaram os primeiros socorros isolaram toda área, o PM Ronaldo ligou para a unidade de Corpo de Bombeiros e demais companheiros informaram que estavam aguardando a  chegada dos bombeiros quase meia hora para socorrer as vítimas e quando chegaram foi na ambulância do Município, não se sabe qual o motivo dos Bombeiros estarem sem a ambulância padrão da corporação.

Ambulância do município para resgate das vítimas

Outro fato que tomou atenção foi que ao chegarem no local levaram um dos acidentados depois retornaram para socorrer a outra vítima, neste intervalo entre a ligação da polícia militar até o resgate final das vítimas se passaram mais de 40 minutos, ressaltando que os soldados do Corpo de Bombeiros como em qualquer outra profissão precisam de equipamentos para desempenhar bem a sua função, neste caso os militares do corpo de bombeiros de Afogados da Ingazeira não dispunha da viatura que seria ambulância da unidade que sem dúvidas agilizariam todo o processo de resgate, a pergunta óbvia, qual motivo os soldados do corpo de Bombeiros do Município de Afogados da Ingazeira estarem sem viatura para trabalhar? A outra pergunta é o exemplo dos dois mototaxistas se envolvendo em acidente, de quem foi a imprudência? Graças a Deus não aconteceu o pior, como todos serem humanos não estamos livres, mais a profissão exige dos dois um pouco mais de bom senso.

Vejam fotos e em breve mais informações.

 

Polícia Civil prende no Estado da PB elemento que matou o cunhado e o padrasto da esposa no Estado de PE

Na tarde de ontem dia (16), por volta das 16:00, a Polícia Civil de Vertentes teve notícia de que acabara de ocorrer um duplo homicídio no Sítio Serra Seca, zona rural da cidade. De imediato, policiais civis se dirigiram ao local do fato e verificaram que após uma discussão em família, Felipe Ramos dos Santos, ele assassinou o padrasto da sua esposa e seu cunhado, José Arnaldo Gonçalves e José Bonifácio da Silva, respectivamente, utilizando arma de fogo. 

Sendo assim, os Policiais Civis da Delegacia de Vertentes, sob o comando do Delegado Ednaldo Moscoso, passaram a diligenciar a procura do suspeito.

Vítimas

De início, as informações davam conta que o suspeito teria se evadido pela Rodovia Estadual PE 90, sentido Surubim. Em seguida, descobriu-se que Felipe teria se escondido em uma casa situada na zona rural de Umbuzeiro, no Estado da Paraíba. 

Local do crime

No dia de hoje (17), dando continuidade às diligências para capturar o suspeito, os Policiais Civis da delegacia de Vertentes com o apoio de Policiais da Delegacia de Casinhas, conseguiram localizar e capturar o assassino, que estava  escondido numa casa na zona rural de Umbuzeiro, fato ocorrido por volta das 13 horas.

Com o imputado, foi localizada a arma de fogo possivelmente utilizada no crime, revolver calibre 38, e cinco munições intactas. O acusado recebeu voz de prisão e encaminhado até a Delegacia de Vertentes. Apos os procedimentos de praxe, o preso será encaminhado à audiência de custódia em Limoeiro. (Via: Blog do Adielson Galvão)

Idoso é encontrado morto sobre motocicleta em Moreilândia, no Sertão do Araripe

Policiais do Instituto de Criminalística e da Polícia Civil não souberam identificar a causa morte

Por Roberto Gonçalves / Foto: Ilustração

Um doso de 63 ano foi encontrado morto sobre a motocicleta que conduzia nesta quinta-feira (16), próximo ao sítio de Cima, na zona rural de Moreilândia, no Sertão do Araripe. De acordo com a Polícia Militar, populares informaram que encontraram a vítima das iniciais P.P.S já sem vida e em decúbito dorsal.

Ainda segundo a PM, o corpo não apresentava lesões aparentes, sendo a ocorrência entregue aos policiais do Instituto de Criminalística (IC) e da Polícia Civil que estiveram no local, e não souberam identificar a causa morte.

O corpo foi ao Instituto Médico Legal de Petrolina, no Sertão do São Francisco, e um Inquérito Policial foi instaurado para a investigação aprofundada sobre o ocorrido.

Salgueiro recebe R$ 14 milhões em precatórios do antigo Fundef

Caiu na conta da Prefeitura de Salgueiro esta semana um depósito de R$ 14 milhões proveniente de precatórios do extinto Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental). O recurso é resultado de erros de cálculo da União ao fazer os repasses da complementação do Fundef, atualmente Fundeb (Fundo de Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica Valorização dos Profissionais). Há seis anos o município aguardava essa verba.

A chegada do dinheiro gerou uma divergência entre servidores da educação e a equipe do prefeito. Os professores querem receber 60% da verba e pedem que os outros 40% sejam investidos nas escolas municipais. Já a gestão municipal deseja investir os recursos na construção de creches, uma promessa de campanha.

nesta sexta o assunto foi discutido na sessão da Câmara de Vereadores por alguns legisladores da oposição e da base do prefeito. Oficialmente, o governo municipal ainda não se posicionou sobre a questão.

Augusto Coutinho pede que governo respeite a educação e os jovens brasileiros

Em pronunciamento pela educação e contra o contingenciamento de recursos federais para as universidades, o deputado Augusto Coutinho pediu respeito à democracia e aos jovens brasileiros. “Me perdoe ministro, mas tudo começou quando o senhor afirmou que iria cortar recursos, direcionando isso para universidades que “fazem balburdia e são irrequietas”. A gente tem que agir democraticamente, tem que conversar, discutir, avançar. Mas lamentavelmente o governo faz e age de forma ideológica e muitas vezes influenciado por pessoas que sequer vivenciam o Brasil”.

Coutinho discursou em plenário na tarde desta quinta, 15, na presença do ministro da Educação Abraham Weintraub. O Ministro havia sido convocado pelo Congresso para explicar contingenciamentos de 1,7 bilhão na pasta, uma de suas primeiras ações após assumir o cargo, em abril deste ano. O deputado Augusto Coutinho  também criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro que, no mesmo dia da ida de Weintraub ao Congresso, chamou de “idiotas” os estudantes que saíram em protesto pelas ruas do Brasil contra a queda dos repasses.

27ª Cavalgada à Pedra do Reino começa neste fim de semana em São José do Belmonte

 Começa nesse domingo, 19, a 27ª Cavalgada à Pedra do Reino de São José do Belmonte. A festividade repleta de encantamento, religiosidade e ludicidade segue até o dia 26 de maio. Entre os destaques, a missa de abertura no Sítio da Pedra do Reino, em homenagem aos mortos do Movimento Sebastianista da Pedra do Reino.
Outros atrativos anunciados pela Associação da Pedra do Reino e a Prefeitura de São José do Belmonte são cavalhada, cavalgada, encontro de poetas, cantadores, recitadores e mesas de glosas. O evento também contará com as exposições “Mostra de Artes Sobre a Pedra do Reino” e “A Pedra do Reino e o Sebastianismo na Chapada do Araripe”.
Completam a programação, apresentações de música regional, números de dança e atrações culturais como a Banda de Pífanos do Mestre Ulisses, grupos de forró pé de serra e Zé de Balbina, além da dupla Neto Barros e Nilsinho Aboiador. Na Praça Sá Moraes ainda será montado um polo gastronômico para comercialização de produtos das associações rurais. Todas as atividades podem ser assistidas gratuitamente. (Alvinho Patriota)
Faltando pouco mais de dez dias para o encerramento da campanha de vacinação contra a gripe, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira foi a primeira não apenas a atingir a meta de vacinar 90% do público-alvo estipulada pelo Ministério da Saúde, mas também de ultrapassá-la.
Em boletim divulgado nesta sexta (17), a secretaria municipal de saúde informou que já foram vacinadas no município 91,58% das pessoas que se enquadram em um dos grupos prioritários. Apesar de ter ultrapassado a meta, ainda há vacinas nos postos e a campanha prossegue até o próximo dia 31 de Maio.
“Quero agradecer e parabenizar a todos os profissionais de saúde de Afogados da Ingazeira, que com empenho e dedicação, nos ajudaram a alcançar a meta, enquanto muitos outros municípios e estados do País tem encontrado dificuldades para fazer o mesmo. E agradecer também à população, que atendeu ao nosso chamado”, destacou o Secretário de Saúde de Afogados, Artur Amorim.
Outro fator importante, segundo Artur, foi a campanha de divulgação, que utilizou imagens de pessoas conhecidas na cidade, que se enquadravam nos grupos prioritários, da qual a de mais notoriedade foi o Bispo Dom Egídio Bisol, que gentilmente cedeu o uso de sua imagem para a divulgação da campanha, potencializando os efeitos positivos da imunização contra a gripe.

Rodovias no Sertão estão esburacadas. Região será contemplada com plano de recuperação segundo Governo

O governador Paulo Câmara lança, nesta segunda-feira (20.05), no Palácio do Campo das Princesas, o Programa Caminhos de Pernambuco, o maior programa de reestruturação da malha viária estadual, com investimento de R$ 505 milhões até 2022. A ação vai requalificar, já no primeiro ano, cerca de dois mil quilômetros de rodovias.

O programa visa a otimizar a gestão da manutenção do pavimento para a garantia da trafegabilidade nas estradas, além de maior durabilidade, com foco nos serviços de capinação, desobstrução dos dispositivos de drenagem, requalificação asfáltica e sinalização. Ao longo de dois meses, cerca de 50 profissionais percorreram todos os 5.554,5 km de estradas pavimentadas em Pernambuco para fazer o diagnóstico.

As ações já começam na segunda-feira, pela BR-232, com 200 profissionais atuando simultaneamente nos 130 quilômetros que compreendem o trecho Recife – Caruaru, nos dois sentidos. Em menos de um mês, haverá frentes de trabalho em todas as regiões, totalizando 24 equipes, num total de 1.248 profissionais e um conjunto de 638 máquinas.

No Pajeú, quase todas as PEs que cortam a região, como as 320, 365, 337, 275, 304 e 265 precisam de reparos. A PE 320, inaugurada na gestão Eduardo Campos precisa de requalificação em vários trechos.  Somem-se a isso entraves como a obra de duplicação dos acessos a Afogados da Ingazeira até o trevo da PE,  paralisada. Há queda de braço entre o governo e a empresa vencedora da licitação, que deveria ter terminado o serviço em janeiro do ano passado.

Na PE 265, conhecida como “reta de Sertânia” nem a prefeitura do município aguentou. O Governo Municipal de Sertânia firmou uma parceria com o Departamento de Estradas e Rodagens de Pernambuco para realizar uma operação tapa-buraco na localidade.

Para recupera a pista, o DER disponibilizou 16 toneladas de Asfalto Usinado a Quente e a Prefeitura entrou com a mão de obra.  O material é suficiente para atender 9 quilômetros de extensão, com prioridade para os pontos  em situação crítica, no trecho que liga Cruzeiro do Nordeste aos Coqueiros.Mas, já é de comum entendimento que a via, assim como a PE 275 precisa de recapeamento completo. É como pôr remendo novo em calça velha. O governador Paulo Câmara chegou a prometer o recapeamento. as cobranças são inúmeras.

Em agosto do ano passado, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE),  solicitou à Secretaria de Transportes do Estado de Pernambuco e ao diretor do Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER-/PE) que realizem a manutenção das rodovias PE-275 e PE-265. “O serviço deve ser contínuo e ininterrupto, até que se proceda com a sua completa reforma”, recomendou o MP.

A PE-365, que liga Serra Talhada a Triunfo, está intrafegável. Na Câmara de Serra Talhada, o vereador José Raimundo fez mais um apelo para que aquela estrada tivesse um olhar do poder público afim de preservar vidas. “Nesta segunda-feira, estive com o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco Rodrigo Novaes, juntamente com Ronaldo Dja, solicitando dele uma ajuda para que consigamos arrumar a PE-365. Rodrigo Novaes ligou para o secretário de transportes e nós voltamos com a esperança de que nosso pedido seja atendido”, contou José Raimundo.

A PE 304 está em situação crítica. Batizada de PE José Paulino de Melo, a rodovia  entre Tabira e Água Branca tem além dos buracos, agora tem água acumulada com as chuvas. Não há sinais de providências pela Secretaria de Transportes ou DER. A via tem situação, pasmem, pior que a 275, na lista das piores rodovias do estado.

A PE 337 que liga Flores a Sítio dos Nunes também está em situação complexa, com muitos buracos. O ideal, dizem motoristas que passam por lá, é o recapeamento completo da via. O Prefeito Marconi Santana esteve em fevereiro com o Deputado Danilo Cabral no DER cobrando providências. “Além do tapa buraco de imediato, solicitei que colocasse na programação deste ano, um novo recapeamento”, disse.

A PE 292 é a única que escapa, mas precisa de roço no acostamento. Prefeitos e lideranças socialistas de plantão estão sendo pressionadas a cobrar mais incisivamente do governador Paulo Câmara.

O cantor e compositor Lobão disse, em entrevista ao jornal Valor Econômico, que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) não tem “capacidade intelectual e emocional para gerir o Brasil”. O artista também proferiu críticas aos filhos do chefe do executivo, ao filósofo Olavo de Carvalho e aos apoiadores do peeselista. Também fez duras afirmações sobre o fato de o capitão da reserva usar frequentemente o Twitter.

“Eu tinha que optar por alguém e esse alguém foi o Bolsonaro. Mas ele mostrou que não tem a menor capacidade intelectual e emocional para poder gerir o Brasil. Isso está muito claro para mim e fico muito triste. É óbvio que o governo vai ruir”, ponderou.

Para o músico, a maioria dos que votaram em Bolsonaro estão “decepcionados”. Ele também disse que o escritor Olavo de Carvalho vai acabar com o governo, por ser uma pessoa “autodestrutiva, sociopata e que não tem empatia por ninguém”.

Filhos – Aos filhos de Bolsonaro — o vereador Carlos, o deputado federal Eduardo e o senador Flávio —, Lobão se referiu como “os três patetas do Planalto”, criticando as constantes interferências no governo e as polêmicas que provocam nas redes sociais.

“Eles conseguiram semear ódio num Congresso que estava de braços abertos para esses caras! Era para estar navegando em céu de brigadeiro, passar a reforma da Previdência nos primeiros meses”, analisou. “(Bolsonaro) Não pode achar que o Brasil é o Twitter para se resguardar e intimidar os adversários”, completou.

O rockeiro também demonstrou insatisfação com a reação do presidente às manifestações contra os cortes na educação, chamando os estudantes que foram às ruas de “idiotas úteis”. “Você está pegando no vespeiro, no âmago dos seus inimigos figadais, os estudantes de todo o Brasil, os professores, os reitores. Vai brigar com isso? Para quê? Você não quer votar a reforma da Previdência? Para que criar um barulho agora?”, comentou.

Governo de Bolsonaro  aprova programas de desligamento de empregados de 7 estatais entre elas os Correios

Resultado de imagem para correios

Aceita ou é demitido, se correr o bicho pega,  se ficar o bicho come 

Sete empresas estatais federais tiveram as propostas de programas de desligamento voluntário (PDV) aprovadas pelo Ministério da Economia. Segundo a Secretaria de Coordenação e Governança das Estatais, os programas devem resultar no desligamento de mais de 21 mil empregados e proporcionar economia de R$ 2,3 bilhões por ano.

O Ministério da Economia só nomeou quatro das sete empresas com propostas de PDV: Correios, Petrobras, Infraero e Embrapa. Essas companhias já tinham anunciado que pretendiam reduzir o quadro este ano. A pasta não informou as outras três estatais, alegando questões estratégicas, porque caberá a cada empresa decidir se anuncia o PDV.

A secretaria informou que a expectativa é que os programas aprovados sejam finalizados ainda este ano. Os programas de desligamento voluntário, explicou o órgão, visam à redução de custos, com aumento da produtividade das empresas estatais.

De acordo com a secretaria, além dos sete planos aprovados, o governo estuda a adoção de mais quatro programas de empresas distintas ainda para este ano.

 Mais qualificação profissional para os pernambucanos. Durante passagem pelo município de Belo Jardim, no Agreste Central, nesta sexta-feira (17), o governador Paulo Câmara entregou certificados de conclusão de curso a 98 trabalhadores, formados por meio de uma parceria entre a Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego e Qualificação (Seteq), a fábrica de baterias Moura e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Os alunos foram qualificados dentro do Programa “Novos Talentos” e, agora, estão preparados para trabalhar como operadores de processos de produção.

Durante a solenidade, na Unidade da Serra da fábrica Moura – localizada no Complexo Industrial da Serra do Gavião, Paulo Câmara parabenizou os concluintes e falou sobre a importância do programa. “As parcerias são fundamentais. Por isso é que a gente se junta com o Sistema S para qualificar as pessoas. Porque o que vai fazer a diferença no futuro é a qualificação, a educação, a capacidade dos nossos jovens de terem oportunidades no futuro. E é isso que a gente busca no programa Novos Talentos: dar a porta de entrada para que esses jovens sejam inseridos no mercado de trabalho em Pernambuco, com trabalhos de qualidade”, afirmou o governador.

E as oportunidades já começaram a aparecer. O concluinte Geraldo Junior, de 24 anos, após o curso, vem enfrentando um desafio e tanto: está há 16 dias como contratado na Moura, e sua vida já está mudando. “Está tendo uma mudança no meu lar e está sendo um momento especial tanto para mim como para aquelas pessoas que convivem ao meu redor”, disse, emocionado. E completou: “então, eu só tenho a agradecer ao Governo, à parceria com o Senai e também ao pessoal do Grupo Moura, que está me dando a chance de participar dessa empresa e desenvolver todas aquelas atividades que eu aprendi no curso para colocar em prática”.

Os alunos participaram de módulos teóricos e práticos promovidos pelo SENAI, atingindo a média geral de 8,5. O curso teve a carga horária de 300 horas. Os escolhidos para participar do treinamento enfrentaram um processo seletivo com mais de 500 candidatos. Essa nova fase do curso teve um investimento da Seteq de mais de R$ 58 mil. O convênio firmado com a Baterias Moura já havia certificado 79 alunos em 2017 e a expectativa é de abrir mais 100 vagas no segundo semestre de 2019.

“A gente sente uma alegria muito grande de ver esse processo de crescimento profissional dos trabalhadores pernambucanos, de ver que eles têm mais oportunidades de garantir um espaço no mercado de trabalho a partir da qualificação e do aprendizado. O governador Paulo Câmara tem trabalhado dia e noite para gerar empregos e tem estimulado sua equipe a fazer o mesmo para enfrentar os desafios deste tempo, que são muitos”, disse o secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, que marcou presença na solenidade.

Participaram do encontro também os coexecutivos do Grupo Moura, Sérgio Moura e Paulo Sales, e o membro do Conselho de Administração da empresa, Pedro Ivo; o deputado estadual Sivaldo Albino; o diretor regional do SENAI, Nilo Simões; os secretários Bruno Schwambach (Desenvolvimento Econômico) e Aluísio Lessa (Ciência, Tecnologia e Inovação); o prefeito de Tacaimbó, Álvaro Marques, e o ex-prefeito de Belo Jardim João Mendonça, entre outras autoridades da região.

Fotos: Heudes Regis/SEI

A saída do delegado da Polícia Federal Elmer Coelho Vicenzi da presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) está ligada a uma divergência sobre acesso a dados dos estudantes coletados pelo Censo da Educação.

De acordo com fontes ligadas à área da educação no governo, o pedido para quebra de sigilo de dados dos alunos, coletados pelo Inep todos os anos, foi um dos motivos que pesaram na demissão de Elmer Vicenzi.

O delegado Elmer Vicenzi, então como presidente do Inep, participou de audiência na Câmara no dia 14 — Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O delegado Elmer Vicenzi, então como presidente do Inep, participou de audiência na Câmara no dia 14 — Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O pedido para acessar os dados foi feito por Elmer com o conhecimento do ministro da Educação Abraham Weintraub. O objetivo era emitir uma nova carteirinha estudantil que o governo pretende lançar.

Este foi o início da queda de braço entre o presidente do Inep e a procuradoria jurídica do mesmo instituto. A procuradoria negou o pedido, argumentando que a confidencialidade é garantida por lei.

O Diário Oficial desta sexta-feira (17) trouxe os últimos atos assinados por Elmer Vicenzi. Um deles, a exoneração de Rodolfo de Carvalho Cabral, procurador-federal junto ao Inep.

Rodolfo de Carvalho Cabral foi o autor do parecer que levantou os impedimentos legais para que os dados sigilosos dos alunos sejam repassados para o Ministério da Educação.

O parecer de Cabral condicionou o acesso aos dados à garantia de que as informações só serão usadas para a formulação de políticas públicas positivas, que estimulem e não prejudiquem as pessoas. Fontes ligadas ao Inep afirmam que o ato de Elmer Vicenzi vai ser tornado sem efeito e a exoneração do procurador, revertida.

MEC confirma carteirinha

A assessoria de imprensa do MEC informou que o projeto da carteirinha estudantil existe, mas que para que ele seja implementado não é necessário utilizar os dados do Censo da Educação.

Entretanto, a pasta confirmou que foi feito o pedido de acesso a esses dados por meio de um ofício e que esse pedido não foi autorizado. A assessoria reforçou que os dados só serão usados se isso for “legal”.

Sobre a demissão do presidente, a assessoria reforçou que ela ocorreu a pedido do próprio Vicenzi.

Decisão do STF contra acesso

Em dezembro de 2018 o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu que o Inep não precisava compartilhar dados individualizados do Censo Educacional e do Enem. Na ocasião, o ministro considerou plausível a alegação do Inep de que os dados dos alunos são sigilosos.

A decisão de Barroso foi no sentido de deferir um pedido, apresentado pelo próprio Inep, para não entregar dados pessoais de alunos para auditoria do Programa Bolsa Família. O parecer de Barroso suspendeu uma decisão anterior do Tribunal de Contas da União (TCU), que havia determinado que o Inep fornecesse os microdados. O objetivo era analisar o programa Bolsa Família em relação ao acesso ao mercado formal de trabalho pelos integrantes das famílias beneficiárias com idade em torno de 18 anos.

No mandado de segurança deferido por Barroso, o Inep sustenta que a decisão da corte de contas “fere sensivelmente” o sigilo estatístico. Segundo o MEC, a disponibilização dos dados compromete a médio e a longo prazos os objetivos públicos da sua pesquisa estatística e vulnera a privacidade dos indivíduos que prestaram as informações.

Troca no comando do Inep

Após a demissão de Vicenzi, Alexandre Lopes foi nomeado para o cargo. Lopes é bacharel em direito pela Universidade de Brasília (2004) e engenheiro químico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-1996). Desde 2006, ocupou cargos públicos.

Alexandre Lopes é o novo presidente do Inep — Foto: Divulgação

Alexandre Lopes é o novo presidente do Inep — Foto: Divulgação

Em janeiro de 2019, passou a desempenhar a função de diretor legislativo da Casa Civil da Presidência da República. Entre suas atribuições, acompanhava e coordenava o processo de sanção e veto dos projetos de lei enviados pelo Congresso Nacional.

Lopes é o 4º ocupante do cargo desde o começo do ano. Confira abaixo a cronologia:

  • Maria Inês Fini, que desempenhava a função no governo Temer, foi demitida em 14 de janeiro.
  • Marcus Vinicius Rodrigues a substituiu. Ele foi a primeira nomeação do governo Bolsonaro para o Inep e permaneceu no posto de 22 de janeiro a 26 de março.
  • Elmer Vicenzi foi anunciado em 15 de abril pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Saiu no dia 16 de maio.
  • Um dia depois, Lopes foi anunciado como novo ocupante do órgão.

Crise no MEC

O MEC vive uma crise que se arrasta desde a metade de janeiro. Trocas de cargos, bloqueios orçamentários em universidades federais e disputa entre grupos marcaram os últimos meses da pasta.

Na semana em que o governo Bolsonaro completou 100 dias, em abril, o então ministro Ricardo Vélez Rodríguez foi demitido. Em sua gestão, houve recuos e controvérsias sobre temas importantes.

Dentre as polêmicas, estavam a permissão para compra de livros didáticos com erros e propagandas, a extinção da avaliação de alfabetização, a ordem para filmar crianças cantando o hino nacional e a revisão de obras que tratam do golpe de 1964.

Além disso, com Vélez no comando, ocorreram trocas intensas de cargos essenciais – foram quatro secretários-executivos anunciados em três meses.

Em seu lugar, foi nomeado Abraham Weintraub, que atuava como secretário-executivo da Casa Civil. Em pouco mais de um mês de gestão, ele foi envolvido em mais uma crise no MEC.

Universidades federais tiveram parte do orçamento bloqueado, afetando a verba que seria destinada para pagamento de contas de luz, água, telefone, funcionários terceirizados, equipamentos e obras nas instituições de ensino. O MEC diz que a verba será liberada caso a economia nacional retomar o crescimento e a Reforma da Previdência for aprovada.

Apesar de jurar fidelidade a Bolsonaro, o deputado compara a situação na Câmara Federal, no atual momento político, a da ex-presidente Dilma Rousseff.

Detalhe: Entrevista foi antes das manifestações desta última quarta-feira.

Confira:

“Valor: Tem risco de ele não terminar o mandato?

Augusto Rosa: Tem

Valor: Qual o nível desse risco?

Augusto Rosa: Gosto de estudar política. Na época da Dilma, fiz um diário com o escalonamento dos sinais de insatisfação. Um: A base aliada parou de defender o governo. Hoje, tirando dois ou três gatos pingados, ninguém sobe na tribuna. Nas rodinhas [de deputados] também não importa se tem gente do PSL, o cara senta o pau e ninguém, nem o do PSL, defende. Dois: O pessoal fala mal publicamente, reclama nos grupos de Whatsapp, até nos que o Eduardo Bolsonaro [filho do presidente e deputado] participa.

Valor: Não é normal criticarem o governo nesses ambientes?

Augusto Rosa: O pessoal costuma se preservar porque sempre precisa de algo do governo, ser atendido por ministro, liberar emenda. Quando chega nisso de mandar [o governo] “tomar banho” é grave. Depois começam a votar projetos menos relevantes para dar umas pauladas e, se não tem resultado, derrotam ou adiam os projetos mais relevantes.

Valor: Como a reforma.

Augusto Rosa: Para ver onde já estamos. O governo oferece cargos e o pessoal não quer. Não estão oferecendo, mas vários partidos falaram que não aceitarão. Por último, o pessoal se recusa a participar de eventos do governo. Só olhar a participação do Bolsonaro na Agrishow [feira da agropecuária]. A Dilma e o [Michel] Temer levavam uns 20 deputados junto, iam no avião presidencial para prestigiar. Só vi um deputado na foto com o Bolsonaro.

Valor: A situação é crítica?

Augusto Rosa: É o retrato da Dilma, parece um filme repetindo. O governo tem que agir rápido, mas infelizmente acho que o Bolsonaro não tem ideia do que está se passando. É triste ver uma luta tão grande para a direita assumir o poder e ver esfacelando, segundo as pesquisas, a nossa imagem.

Valor: Ele aposta em jogar a opinião pública contra o Congresso?

Augusto Rosa: Talvez, mas não funciona. O Congresso está aguardando, cozinhando o galo, como se diz no interior. Sabem que não é hora de brigar porque ele ainda está fortalecido, tem popularidade, mas que tende a diminuir se a economia não for bem. Minha avó dizia: quando o problema financeiro entra pela porta, o amor sai pela janela. Se o cara perde emprego, a gasolina sobe, o humor muda.

Valor: É isso o que falta para o impeachment, a economia parar?

Augusto Rosa: Se a situação econômica estivesse boa com a Dilma, o Congresso não conseguiria tira-la. O bombeiro fala que o ambiente está gasado, falta só a faísca para explodir. Ambiente gasado tem insatisfação política e insatisfação popular. A insatisfação política já está instalada, a olhos vistos. E se você juntar com a insatisfação popular, só falta uma faísca [estala os dedos].

Valor: Mas o Mourão assume?

Augusto Rosa: O Mourão assume sim.

Valor: Acha um bom nome?

Augusto Rosa: Gosto dele. Gosto do Bolsonaro e do Mourão, os dois são amigos né. Os dois são ótimos.

Valor: Já foram amigos, né, a relação não está das melhores.

Augusto Rosa: Eu até ia conversar com o Mourão hoje porque pedi para ele receber um prefeito, mas era na hora do voo. O pessoal na Câmara elogia muito ele. Está numa função mais tranquila, não precisa ficar decidindo, não é vidraça. E tem tempo, os deputados vão lá [e ficam conversando]. Fui mostrar meu livro, eram 15 minutinhos e fiquei 1h30 batendo-papo sobre política. Ele ficou muito interessado no meu super trunfo.

Valor: O que é isso?

Augusto Rosa: É um baralho que uso para aprovar projetos. No primeiro mandato aprovei emenda à Constituição e a lei que salvou os rodeios. Fiz um perfil dos 513 deputados e atribui pontuação para cada um, o quanto têm de prestígio, o quanto influencia os votos e a mídia. Se preciso de apelo popular, vou atrás de quem tem mídia. Se preciso votos no plenário, vou atrás de alguém influente. De 513, uns 30 que influenciam o voto mesmo. Não precisa ficar conversando com quem não influencia.

Valor: O Bolsonaro viu?

Augusto Rosa: Quem se interessou foi o Mourão. Quer que eu explique o passo a passo. Toda semana converso com 50 deputados diferentes. Sento no cafezinho e quero saber o que estão achando. Levei isso ao governo, mas parece que não estão interessados.

Valor: Esse sentimento é do senhor ou da bancada da bala?

Augusto Rosa: Não é opinião pessoal, é o sentimento geral da Casa. Estou com o Bolsonaro até o fim. Se tiver impeachment, eu voto contra, subo, defendo, brigo, uso meu super trunfo. Se afundar o barco, afundo junto. Mas vocês estão ouvindo alguma coisa diferente do que estou falando?

Valor: Vê sinais de que o governo está percebendo isso e vai mudar?

Augusto Rosa: Os partidos não quererem mais participar do governo não dá para reverter, só minimizar. Era algo normal compor o governo distribuindo cargos aos partidos. Como presidente da frente, eu queria ter indicado o secretário de segurança nacional [Senasp]. O interesse é escuso? Não, é a nossa bandeira. Se tenho um cara lá afinado comigo, é mais fácil articular.

Valor: O governo não ofertou, mas se oferecer eles aceitam.

Augusto Rosa: Demonizou tanto que partido nenhum é louco de pegar ministério ou cargo. Vão falar que estavam na oposição porque não tinham cargos e chamar de prostituta, que se vende em troca de cargos. Quem é louco de aceitar isso? Com 100 dias, já se tornou irreversível.”

A proposta do deputado Rogério Peninha unificaria todos os pleitos eleitorais em um só ano, reduzindo gastos e interrupções em trâmites legislativos e executivos

O sonho de chegar à Câmara de Vereadores ou a cadeira de prefeito em todas as cidades brasileiras poderá ser adiado para muitos pretensos candidatos se for aprovada uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) cujo objetivo é prorrogar até 2022 os mandatos dos atuais prefeitos e vereadores de todo o país, que estão previstos para serem concluídos no ano que vem.

De autoria do deputado federal Rogério Peninha (MDB-PR), a PEC foi protocolada na Câmara dos Deputados no dia 12 de abril de 2019, durante a Marcha dos Prefeitos em Brasília. A proposta vem ganhando força no Congresso Nacional, já que, no entendimento da maioria dos deputados e senadores, a alteração unificaria todos os pleitos eleitorais em um só ano, reduzindo gastos e interrupções em trâmites legislativos e executivos.

No texto original apresentado por Peninha, na Câmara, a PEC acrescenta um artigo ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), que trata das posses de mandatos eleitos. Nesse ponto, seria colocado o fim dos mandatos atuais de prefeito e vereador no dia 1º de janeiro de 2023.

Quatro mandados de prisão estão sendo cumpridos para desarticular um grupo de traficantes em Afogados da Ingazeira, no Sertão do estado. Os alvos são suspeitos de praticar diversos homicídios além de tráfico interestadual de drogas. A ação faz parte da Operação Divisa Segura, realizada na manhã desta sexta-feira (17).
https://www.folhape.com.br/obj/7/326738,475,80,0,0,475,365,0,0,0,0.jpg
Também estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela comarca de São José do Egito, também no Sertão. As investigações se iniciaram no mês passado, com o intuito de desarticular uma associação criminosa com foco no tráfico de drogas e na prática de homicídios na região.
Na execução da operação foram empregados 90 policiais entre civis e militares. O delegado Rodrigo Passos de Albuquerque está à frende das investigações, coordenadas Diretoria Integrada do Interior e assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel).

 

Liminar vigente já reduziu vencimentos para R$ 6.012,00

O Ministério Público deu no último dia 30 de abril parecer da Ação Popular com Pedido de Liminar do Ato Impugnado, contra a Câmara Municipal de Vereadores de Afogados da Ingazeira.

Em fevereiro de 2017, foi acatada pelo juiz Hildeberto Júnior da Rocha Silvestre a liminar pedida na Ação, que alterou de R$ 7.513,50, o valor aprovado em 2016, para R$ 6.012,70, o valor anterior.

Assinam a ação popular  Emídio Vasconcelos, Ernesto Júnior, advogado da causa, Mário Martins, José Barbosa da Silva, Nadja Patrícia Gonçalves, Jair Almeida, Sara Pacheco, Uilma Queiroz, Winicius Dias e Neyton Vinícius.

Agora saiu o parecer do MP, assinado pelo promotor Lúcio Luiz de Almeida Neto. os autores sustentaram haver vício de inconstitucionalidade formal e material na Resolução nº 03/2016, combatido por via de controle difuso, ao argumento de somente a Constituição Federal pode estabelecer teto remuneratório, bem como o referido ato normativo “deixou ao crivo dos edis do quatriênio 2017-2020 a prerrogativa de fixar seus próprios vencimentos”.

A votação do projeto de resolução, foi tocada pelos vereadores Frankilin Nazário, Augusto Martins e Zé Carlos Silva Santos, que integravam a Mesa Diretora à época.

O representante do MP diz que, seguindo a Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a Resolução nº 03/2016 foi promulgada e publicada dentro do intervalo de tempo em que o Município não podia legislar a respeito dos subsídios de seus agentes políticos, em virtude da restrição imposta pela Lei de Responsabilidade Fiscal, motivo por que, contaminadas de ilegalidade perante a legislação federal, não podem produzir efeitos.

Assim, com fundamento no art. 11 da Lei nº 4.717/1965, foi pela procedência da ação com a declaração de nulidade da Resolução nº 03/2016 da Câmara, por afronta ao disposto da LC nº 101/2000. Agora aguarda-se a decisão do Judiciário, que pode acatar ou não o parecer.

“Considerando os valores que deixarão de ser pagos no mandato, propiciamos uma economia de aproximadamente R$ 2 milhões para os cofres públicos municipais. Essa é a oposição propositiva”,  Emídio Vasconcelos (PT) Afogados da Ingazeira.

Da Folhapress

Os 95 alvos de quebra de sigilo bancário e fiscal na investigação sobre o antigo gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) ampliam os possíveis desdobramentos para investigações sobre milícias, a condução do PSL no estado, sob comando do senador, a primeira-dama Michelle Bolsonaro e até a ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro.

Todos esses novos braços potenciais surgem de ex-assessores de Flávio que passaram por seu gabinete entre 2007 e 2018, mesmo período em que lá esteve Fabrício Queiroz, o policial militar aposentado pivô da investigação.

Queiroz indicou para o gabinete do então deputado duas parentes de um ex-PM acusado de comandar uma das milícias mais violentas da cidade. Flávio, por sua vez, usou suas assessoras na Alerj para tocar a própria campanha ao Senado e estruturar o PSL do Rio de Janeiro.

Ao mesmo tempo, o gabinete de Flávio -assim como de toda a família- abrigou parentes de Ana Cristina Siqueira Valle, segunda ex-mulher do presidente com quem ele teve um rompimento atribulado em 2008 – período que inclui as quebras de sigilo.

Outro ponto que pode ser aprofundado é o pagamento de R$ 24 mil feito por Queiroz à primeira-dama. O presidente afirma que o repasse é parte da quitação de um empréstimo de R$ 40 mil dado ao PM aposentado. A quebra de sigilo pode esclarecer esse ponto -Michelle, diferente do marido, não tem foro especial e pode ser investigada pela Promotoria no Rio.

O pedido de afastamento do sigilo bancário e fiscal foi o primeiro passo judicial de investigação após um relatório do governo federal, há quase 500 dias, ter apontado movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta bancária de Queiroz.

Além do volume movimentado na conta de quem era apresentado como motorista de Flávio, chamou à atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo.

Queiroz já admitiu que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete. Ele diz que usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio, sem o conhecimento do então deputado.

Esse posicionamento serviu como uma das bases para os pedidos de quebra de sigilo de todos os ex-servidores do gabinete de Flávio.

Isso inclui servidores que circularam também pelos gabinetes do próprio Jair Bolsonaro, quando exercia mandato na Câmara dos Deputados, como do vereador Carlos (PSC-RJ).

Também estão no alvo Raimunda Veras Magalhães e Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, mãe e mulher do ex-PM Adriano da Nóbrega, acusado de comandar a milícia de Rio das Pedras e Muzema – onde dois prédios desabaram matando 24 pessoas.

A quebra de sigilo de ambas pode aprofundar a apuração sobre a quadrilha, caso confirmada a suspeita de investigadores de que familiares eram usados como laranjas de milicianos. Confirmada essa tese, a investigação sobre essa organização criminosa entra de vez no gabinete de Flávio.

O senador também tinha duas ex-assessoras de confiança no gabinete que se tornaram as responsáveis financeiras por sua campanha ao Senado, de boa parte dos candidatos do PSL no Rio de Janeiro e do próprio diretório regional, comandado por Flávio.

Valdenice de Oliveira Meliga foi tesoureira da campanha do senador e a contador Alessandra Ferreira de Oliveira, responsável financeira do PSL-RJ.

O empresário Alexandre Brito, proprietário da Magno Móveis, uma das maiores fábricas de móveis da região, fornecedor de móveis para todo o nordeste, também fechou parceria com a UNIP. Alexandre se reuniu com o mantenedor do Polo de Afogados da Ingazeira, o empresário Artur Menezes e com o representante comercial André Santos em sua fábrica onde fecharam o acordo que irá beneficiar os colaboradores da Magno Móveis uma das principais e mais moderna empresa  de pernambuco, excelência na fabricação do móveis, logística sobretudo a rapidez na produção.

A revolução propiciada pela tecnologia modificou diversos processos produtivos a agilidade para produzir por exemplo um roupeiro para casal tempo médio dura em apenas 3 minutos.

A Magno Móveis é uma empresa moderna auto- suficiente com tecnologia de ponta. O empresário Alexandre Brito começou em uma pequena marcenaria fazendo mesas e cadeiras foi fácil não, na sua história de vida, teve um dia que ele não tinha dez reais para comprar pregos, esse dia foi o dia da guinada logo percebeu que tinha algo errado, visionário e com espírito de empreendedor sob da à volta por cima nas adversidades da vida e venceu, hoje é um dos principais empresários de pernambuco gerando emprego e renda, sua empresa está entre as mais modernas do país.

                               Comercial@magnomoveis.com.b  (87) 3838-1294/3292

Outra parceria firmada entre UNIP foi a Academia Vida Ativa, do educador físico Eryck Matias, que após reunião com o representante comercial, André Santos, firmou acordo que beneficiará os seus funcionários. Lembrando que a UNIP oferta o curso de Educação Física.

A empresária Fernanda  Almeida, da Loja Zeus também  após conversa com os representantes, André Santos e Samuel Gomes, Fernanda bateu o martelo, facilitando a vida de seus colaboradores das lojas Zeus Moda Masculina e Zeus Moda Feminina.

Com os convênios fechados, os colaboradores das três empresas, terão descontos especiais de 30% no valor das mensalidades de qualquer curso disponibilizado pelo polo da UNIP.

A UNIP oferece educação a distância nas mais diversas áreas, como Administração, Artes visuais, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas e muito mais. Todas elas com descontos de até 30% nas mensalidades.

Recentemente, a UNIP recebeu autorização do Ministério da Educação – MEC para ofertar mais quatro cursos, sendo eles: enfermagem, farmácia, nutrição, e biomedicina, que em breve estarão sendo disponibilizados no polo de Afogados da Ingazeira.

Para mais informações ligue: UNIP: (87) 383-1763 ou (87) 9.9998-1141 ou (81) 9. 9522-0243 -André Santos – Representante comercial. Site: unip.br/ead

A Unidade Pernambucana de Atendimentos Especializados (UPAE) Dom Francisco de Mesquita Filho, em Afogados da Ingazeira, está ofertando 01 (uma) vaga PCD (Pessoa Com Deficiência), a fim de desempenhar (trabalhar), na recepção da unidade (Recepcionista), O contrato terá vigência a contar do dia 01 de Junho de 2019, sendo 44 horas semanais. Os interessados seja homens ou mulheres devem encaminhar um currículo para o e-mail selecao@upaeafogados.org.br, até o dia 21 de maio de 2019, às 14hs. Informamos que o Edital encontra-se no site: upaeafogados.org.br.

Edital clique aqui/ blogmarcosmontinelly:

Dono de hotéis e pousadas, fazendeiro criador de gados, empresário artístico, de comunicação e sanfoneiro com muito orgulho, Gilson Machado Neto foi nomeado como novo presidente da EMBRATUR – Empresa Brasileira de Turismo, pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Pernambucano, Gilson é amigo muito próximo do presidente bem antes da decisão de concorrer à presidência da republica. Trabalhou durante toda transição na área de turismo e ficou na Secretaria Nacional de Ecoturismo, do Ministério Meio Ambiente.

Como secretário especial, Gilson Machado, mostrou serviço no relatório que resultou na tomada de decisão da eliminação de vistos para os principais países precursores de turismo no Brasil, na eliminação de cotas para produtos relacionados a parques temáticos para turistas, abertura de rotas e passagens aéreas para novos países e principalmente na atenção ao turismo ecológico, onde deixou pronto vários projetos no Ministério do Meio Ambiente.

Imprensa do Sul Sudeste indignada

Bastou nomear um pernambucano na equipe para o presidente ser atacado agora pela extrema imprensa do sul e sudeste do país. O site, O Antagonista, e o articulista do O Globo, Lauro Jardim, colocam que o presidente “nomeou um sanfoneiro para o EMBRATUR”, a resposta que os nordestinos podem dar é que Gilson, da Brucelose, é sanfoneiro sim, com muito orgulho de ser nordestino.

Por Adriano Roberto

Guarnições do Pelotão Especial da 52ª Companhia Independente da Polícia Militar localizaram, na madrugada desta sexta-feira (17), diversas armas dentro de uma residência na Avenida Praia de Itapuã, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.

Informações preliminares apontam que o arsenal pertence a um suposto policial federal, que não teve a identidade divulgada. Os policiais militares chegaram ao local por volta das 3h30, após a mulher que acompanhava o homem denunciar, via 190, agressões e ameaça de morte.  

O suspeito e o material apreendido foram apresentados na 23ª Delegacia Territorial (DT/Lauro de Freitas).

Material: uma M200 (Airsoft); um revólver Dan Wesson (Airsoft); uma lanterna; uma pistola modelo 1911 (Airsoft); uma pistola Sig Sauer SP2022 (Airsoft); uma metralhadora modelo Mini Use (Airsoft); um revólver calibre 38; uma pistola Imbel .380; uma pistola Imbel .45; um carregador de M200 (Airsoft); um carregador da MT Mini Use (Airsoft); um carregador de pistola Sig Sauer (Airsoft); 01 Carregador de pistola 1911 (Airsoft); dois carregadores de pistola .45; três carregadores de pistola 380; dois coldres de polímero; 26 munições de calibre .45; 19 munições de calibre 38; 69 munições de calibre 380. (Via: BNews)

Hoje (17) é o último dia para os estudantes se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. As inscrições podem ser feitas pela internet, na Página do Participante, até as 23h59.

A dica do Ministério da Educação é não deixar para se inscrever na última hora, pois são comuns os picos de acesso ao sistema de inscrição nos últimos minutos.

Também termina hoje o prazo para solicitar atendimento especializado e específico e para alterar dados cadastrais, município de provas e opção de língua estrangeira. No dia 22 será divulgado o resultado do pedido de atendimento especializado e específico.

Taxa de Inscrição

A taxa de inscrição para o Enem é de R$ 85. Quem não tem isenção deve fazer o pagamento, até o dia 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e Correios.

Provas

O Enem será aplicado em dois domingos, nos dias 3 e 10 de novembro. No primeiro dia de prova, os participantes responderão a questões de linguagens e ciências humanas e farão a prova de redação. Para isso, terão 5 horas e 30 minutos. No segundo dia, os estudantes terão 5 horas para resolver as provas de ciências da natureza e matemática.

Os gabaritos das provas serão divulgados até o dia 13 de novembro. O resultado sairá em data a ser divulgada posteriormente.

As notas do Enem podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). (Agência Brasil)

A deputada estadual Dra. Paula Francinete sofreu um acidente nesta quinta-feira (16) dentro do plenário na Vara do Trabalho em João Pessoa.

Segundo as informações, ela tropeçou no momento em que se dirigia aos desembargadores para solicitar fala na Tribuna, e se pronunciar em apelo pela manutenção da Vara do Trabalho na cidade de Cajazeiras.

Dra. Paula foi socorrida pela equipe médica do TRT e encaminhada para o Hospital da Unimed para realização de exames.

O caso ocorreu no dia 23 de agosto de 2017, quando o menor, em companhia de uma outra pessoa matou a facadas o padre da cidade. Logo depois tentaram roubar uma quantia em dinheiro guardada na residência da vítima. 
No 1º Grau, o relator entendeu estarem devidamente comprovadas a autoria e materialidade do ato infracional análogo ao roubo seguido de morte. Inconformada, a defesa recorreu, alegando inadequação da medida socioeducativa de internação aplicada, por entender ser desproporcional ao caso. Por fim, pugnou pela aplicação da medida socioeducativa diversa da internação.
No voto, o desembargador ressaltou que não há questionamento quanto à autoria, já que o apelante confessou a ação delitiva na ocasião em que foi ouvido informalmente pelo Ministério Público, bem como pelo magistrado. “Entendo que a sentença a quo não merece reforma posto que a medida socioeducativa de internação cominada ao recorrente mostra-se adequada”, disse o relator.
Ricardo Vital enfatizou, ainda, que o artigo 122, I, da Lei nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) prevê que a medida da internação poderá ser aplicada quando o ato infracional for cometido mediante grave ameaça ou violência à pessoa. “Essa é exatamente, a elementar da conduta perpetrada pelo menor infrator (Roubo qualificado pelo resultado morte)”, afirmou.
Ao concluir, o julgador observou que a medida de internação, embora severa, tem o objetivo primeiro de proteger e educar integralmente o infrator. “A finalidade da medida não é outra que não seja a recuperação do adolescente, a partir da compreensão da gravidade de sua conduta e da introdução de princípios e valores éticos e morais, possibilitando, desse modo, a sua ressocialização”

No dia 2 de junho, a Igreja Católica celebra o 53º Dia das Comunicações. Como tema para 2019, o Papa Francisco escolheu “Somos membros uns dos outros”, que propõe rever as relações interpessoais geradas pelas tecnologias digitais. Antecipando as comemorações pela data, foi esta mensagem que o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, levou à redação do Diario de Pernambuco, na tarde desta quinta (16). O sacerdote foi acompanhado do presidente da Pastoral da Comunicação, padre Luciano Brito, e da coordenadora do departamento, Irmã Josevânia Alves. Ele concedeu sua benção aos jornalistas e presidência do Diario e ainda convidou a todos para a reinauguração da Igreja de Santo Antônio, no bairro do mesmo nome, no dia 2 de junho.

Dom Fernando iniciou sua celebração com um momento de ação de graças, seguido pelas preces espontâneas e por uma oração relativa ao Congresso Eucarístico Nacional, que será sediado no Recife em 2020. Em sua bêncão final, solicitou que Deus fortalecesse os jornalistas enquanto comunicadores de bem, atentos aos espaços de denúncia contra o que fere a dignidade humana, solicitando interseção do padroeiro dos jornalistas, São Francisco de Sales. Sobre o tema “ser membro um do outro”, o religioso esclareceu que se trata de uma analogia com as relações de interdependência e posição de igualdade entre as pessoas. “Todos têm seu papel único e fundamental no todo”, afirmou. Ele associou, também, a comunicação ao evangelho, que não anda dissociado da verdade. “A igreja deve ser solidária, fraterna, servidora, solícita e a imprensa consegue levar para cada vez mais longe esta mensagem”, completou.

Anúncio foi feito, nesta quinta-feira (16), em cerimônia de comemoração de quatro anos de inauguração da fábrica da Fiat Chrysler Automobiles, em Goiana, no Grande Recife.

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) investirá R$ 7,5 bilhões, que poderão gerar de nove mil empregos diretos em Pernambuco até 2023. O anúncio foi feito, nesta quinta (16), pelo governo estadual, em um evento no Palácio do Campo das Princesas, no Centro da capital.

O montante faz parte do plano de R$ 14 bilhões anunciado no ano passado pela montadora, que prevê ao menos 25 lançamentos, entre novos produtos e atualizações de modelos já existentes, até o fim desses 5 anos.

A solenidade marcou os quatro anos de inauguração da fábrica localizada em Goiana, no Grande Recife, que emprega, atualmente, 13.600 pessoas. Participaram do evento o presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa, e o governador Paulo Câmara (PSB).

Durante a cerimônia, a FCA celebrou também a marca de 600 mil veículos produzidos em Pernambuco desde 2015. A capacidade instalada da planta, localizada na BR-101, é de 250 mil carros por ano. Com o novo investimento, a meta é atingir a casa de 350 mil automóveis anuais, até 2023.

Segundo a FCA, operários trabalham em três turnos e produzem 46 versões dos modelos de Jeep Renegade e Compass, além de Fiat Toro. Parte dessa produção é exportada para diversos países da América Latina, entre eles a Argentina, Chile, Peru e Colômbia.

Evento que marcou quatro anos da FCA em Goiana, no Grande Recife, ocorreu nesta quinta (16), no Centro da capital — Foto: Heudes Régis/Governo de Pernambuco/Divulgação

 O secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, informou, após o evento, que a renovação da parceria do governo com a FCA prevê ações como contrapartida aos os novos investimentos, visando preparar Goiana para recebê-los.

Segundo Schwambach, uma nova linha de transmissão de energia está sendo construída para atender à FCA. “São R$ 90 milhões de investimentos. A expectativa é começar a obra em agosto e terminar em um ano. Além disso, vamos entregar um novo acesso ao parque de produção”, disse.

Sobre os impostos, o secretário afirmou que não estão previstas mudanças. “As linhas de isenção fiscal permanecem as mesmas”, declarou.

O gestor contou, ainda, que o governo promove, no dia 30 de maio, em São Paulo, um evento para atrair novos fornecedores para Goiana. A expectativa é contar com a participação de 30 empresas.

José Dirceu tem recurso negado pelo TRF-4 e voltará à prisão

José Dirceu teve recurso negado pelo TRF-4

Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou nesta quinta-feira (16) o recurso do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. Com a decisão, os desembargadores determinaram a execução imediata da pena do petista. O pedido de prisão ainda não foi expedido.

Dirceu foi condenado a 8 anos e 10 meses de prisão em um processo da Operação Lava Jato. O ex-ministro pedia a prescrição da pena. Além de negar o pedido, o TRF-4 determinou, por unanimidade, o “imediato ofício para início do cumprimento da pena ao juízo de primeiro grau” em Curitiba.

O petista ainda pode recorrer da decisão ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), além do próprio TRF-4. O pedido foi para a prescrição da pena dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo sobre um contrato superfaturado da Petrobras com a fornecedora de tubos Apolo Tubulars entre 2009 e 2012.

Em março de 2017, José Dirceu foi condenado em primeira instância a 11 anos e 3 meses de prisão. Depois, em setembro, o TRF-4 reduziu a pena para 8 anos e 10 meses.

Esta foi a segunda condenação de Dirceu no âmbito da Lava Jato. Ele também foi condenado a 30 anos e 9 meses pelo mesmo TRF-4 por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa na diretoria de Serviços da Petrobras. Em maio de 2017, ele obteve um habeas corpus do STF para aguardar o julgamento em liberdade.

Em um documento produzido pela Vale e obtido pela Promotoria de Minas Gerais, a mineradora estima que a barragem Sul Superior, na mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), corre risco de rompimento entre os dias 19 e 25 de maio. 

Há dias, foi identificada uma deformação no talude (encosta que garante estabilidade) na cava da mina, a cerca de 100 km de Belo Horizonte. Conforme a Folha, o relatório de monitoramento geotécnico da situação, referente à semana entre 7 e 13 de maio, diz que os dados colhidos pelo radar instalado na cava apontam para possibilidade de deslizamento do talude. O texto afirma que as trincas da estrutura estão evoluindo e que a movimentação dele está aumentando. O documento foi repassado pela Vale a órgãos de Estado. 

Em um documento produzido pela Vale e obtido pela Promotoria de Minas Gerais, a mineradora estima que a barragem Sul Superior, na mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), corre risco de rompimento entre os dias 19 e 25 de maio. Há dias, foi identificada uma deformação no talude (encosta que garante estabilidade) na cava da mina, a cerca de 100 km de Belo Horizonte. O relatório de monitoramento geotécnico da situação, referente à semana entre 7 e 13 de maio, diz que os dados colhidos pelo radar instalado na cava apontam para possibilidade de deslizamento do talude. O texto afirma que as trincas da estrutura estão evoluindo e que a movimentação dele está aumentando. O documento foi repassado pela Vale a órgãos de Estado.  

Na quinta-feira (16), o Ministério Público de Minas Gerais expediu uma recomendação para que a Vale informe à população da cidade os riscos e danos em caso de rompimento da barragem. Os promotores pedem que a comunicação seja feita por carros de som, jornais e rádios. A recomendação pede ainda que seja fornecido apoio logístico, psicológico, médico, além de alimentação, medicação e transporte às pessoas que podem ser atingidas pelo rompimento, com postos de atendimento nos municípios de Barão de Cocais, Santa Bárbara e São Gonçalo do Rio Abaixo. A mineradora respondeu que seguirá a recomendação. 

O nível de risco de rompimento na barragem Sul Superior foi aumentado pela Vale no final de março. A estrutura foi colocada em nível 3, que significa de ruptura iminente ou já ocorrendo. Pessoas que vivem na chamada zona de autossalvamento, região próxima a barragem onde não haveria tempo de intervenção em caso de rompimento, já haviam sido retiradas do local em fevereiro. Nos dias seguintes ao anúncio, a Defesa Civil de Minas Gerais promoveu simulados para a chamada zona secundária — pessoas que vivem dentro da mancha de inundação, mas que teriam tempo de sair do local em caso de ruptura. Foram realizados treinamentos em Barão de Cocais, Santa Bárbara, Itabirito, Nova Lima, Raposos e São Gonçalo do Rio Abaixo. 

Segundo o tenente coronel Flávio Godinho, no sábado, às 15h, a Defesa Civil de Minas voltará a realizar um simulado em Cocais para as pessoas que não estavam presentes no primeiro. O prefeito da cidade chegou a decretar feriado municipal no dia 25 de março para que a população participasse. A taxa de presença foi de 60%, com 3.626 participantes. A estimativa é que 6.000 pessoas possam ser atingidas na cidade. Godinho explicou que o talude está a 1,5 km de distância, na parte de trás da barragem. Caso ele venha a se romper e cair, explica ele, não há como prever se irá cair na cava e qual o impacto que pode gerar, porque não há como precisar a velocidade da queda e se ele causará um abalo sísmico que influencie a barragem. 

O dono da Gol Henrique Constantino fechou acordo de delação premiada Foto: Reprodução

Em mais um capítulo de sua delação premiada, Henrique Constantino, um dos donos da Gol afirmou que as principais companhias aéreas do Brasil criaram um fundo de R$ 2,5 milhões para repasses de caixa dois a parlamentares em troca de bom relacionamento com o Poder Legislativo. A ideia teria partido do presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, que administraria os valores. Tanto as empresas como os políticos citados negam as acusações e classificam as declarações do delator de “inverídicas”.

Segundo Constantino, Sanovicz promoveu uma reunião em 2014 na qual apresentou uma lista de oito parlamentares que seriam beneficiados com os recursos, entre eles o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do MDB, Romero Jucá (RR), e o presidente do PP, Ciro Nogueira (PI). Constantino não relata, no entanto, se esses valores foram efetivamente pagos.

Segundo a delação, além de Sanovicz e Constantino, também estariam presentes na reunião representantes de três outras companhias aéreas: Marco Antonio Bolonha pela TAM, José Efromovich pela Avianca e José Mario Caprioli, da Azul. Por serem concessionárias de serviços públicos, as companhias aéreas não poderiam fazer doações a campanhas. Isso teria motivado a criação de um fundo e a opção de fazer os repasses via caixa dois. Tanto as empresas como os políticos citados negam as acusações e classificam as declarações do delator de “inverídicas”.

O dono da Gol não deu detalhes sobre a forma de pagamento e disse que essa operação ficou a cargo de Sanovicz, mas citou o uso de contratos fictícios para mascarar os repasses. Constantino não diz se as empresas obtiveram contrapartidas dos parlamentares em troca dos repasses citados.

De acordo com a delação de Constantino, Sanovicz escolheu os parlamentares que seriam beneficiados de acordo com sua representatividade e diversidade partidária. Além de Maia, Jucá e Nogueira, também estavam na lista os então parlamentares Marco Maia (PT-RS), Edinho Araújo (MDB-SP), Vicente Cândido (PT-SP), Otávio Leite (PSDB-RJ) e Bruno Araújo (PSDB-PE).

“Todos os representantes presentes aprovaram a contribuição no valor total de R$ 2,5 milhões, cujo montante foi pago pelas empresas à associação, a título de contribuição extraordinária, na proporção de suas participações no mercado doméstico”, disse Constantino na delação. As empresas, segundo ele, pagaram os valores à Abear por meio de boletos bancários expedidos pela associação durante o ano de 2015. A Gol teria pago cerca de R$ 800 mil.

Como revelou o jornal O Globo na segunda-feira, a delação premiada do dono da Gol foi homologada pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF, e assinada pela força-tarefa Greenfield, do Ministério Público Federal. O material está mantido sob sigilo.

O caso envolvendo companhias aéreas e parlamentares está descrito no sétimo anexo de sua delação, cujo título é “Benefício financeiro a parlamentares ou ex-parlamentares”. As acusações colocam pela primeira vez as principais companhias aéreas do país na mira da Lava-Jato.

Constantino explicou aos investigadores que fundou a Abear em 2012 para desenvolver o relacionamento institucional do setor com a classe política. O empresário, então, relatou que houve uma reunião no fim de 2014 na sede da associação, em São Paulo, na qual houve a proposta de contribuir financeiramente para parlamentares para “melhorar o relacionamento da associação com o Legislativo”.

Embora não soubesse a forma exata de repasse aos parlamentares, Constantino cita detalhes envolvendo Marco Maia. O sócio da Gol diz ter sido procurado, em janeiro de 2017, em seu escritório por Eduardo Sanovicz. O presidente da Abear teria manifestado preocupação com uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal feita contra o parlamentar petista no mês anterior. Segundo Constantino, Sanovicz estava preocupado que fosse apreendido um contrato fictício com escritório de advocacia usado para mascarar o repasse financeiro a Marco Maia. Com informações de O Globo.

 

https://conteudo.imguol.com.br/c/entretenimento/e9/2018/09/03/o-cantor-mano-walter-1536003862256_v2_1200x900.jpg

Em Tabira o prefeito Sebastião Dias devido a grande expectativa de público para festividades em comemoração os 70 anos de emancipação da cidade vai ouvir a Polícia Militar, a secretária de cultura Gracinha Paulino, espera um publico de mais de 20 mil pessoas para o principal show da festa, com o cantor Mano Walter (foto), no próximo dia 26 de maio.

A Secretária disse que o espaço da Praça Pedro Pires é considerado pequeno para receber o público previsto. O plano B seria o Estádio Cordeirão, e a decisão sairá depois de reunião com a Polícia Militar.

A Programação:

 Sábado:  As Severinas, Banda BKL e Sandryno Ferraz.

Domingo (26), Seu Marquinhos, Victor Santos e Mano Walter

Segunda-feira (27), Congresso de Cantadores.

STF pede abertura de inquérito para investigar ‘rachadinha’ no gabinete de Daniel Coelho

Foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhou para o Ministério Público Federal (MPF) um pedido para abertura de inquérito contra o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania). A investigação tem o objetivo de apurar se o parlamentar teria recebido parte do salário pago a um ex-assessor, Sérgio Almeida do Nascimento, que exercia o cargo de secretário parlamentar. Os indícios do possível envolvimento de Daniel na prática, conhecida como “rachadinha”, foram apontados pela Polícia Federal e encaminhados ao STF por meio da petição de número 8189, segundo a assessoria de comunicação do Supremo.

As informações foram divulgadas ontem no site O Antagonista. Segundo a nota, a Polícia Federal constatou que Sérgio recebeu salários até junho de 2017, mas viajou para os Estados Unidos em janeiro do mesmo ano e não mais retornou ao país. No portal da Câmara, onde constam os dados sobre remuneração dos parlamentares e servidores da Casa, a reportagem observou que o ex-assessor recebeu até maio de 2017 o salário de R$ 3.367,46 e mais R$ 982,29 de auxílios. Ele foi exonerado em junho e recebeu R$ 1.526,57 de salário e R$ 1.769,94 com a rubrica de vantagens indenizatórias.

Ainda de segundo O Antagonista, a PF suspeita que a prática venha ocorrendo desde 2011, quando Daniel Coelho exercia o mandato de deputado estadual. A assessoria do Supremo Tribunal Federal também informou à reportagem que a relatoria do caso ficou com o ministro Luís Roberto Barroso, que encaminhou o pedido de investigação para o Ministério Público Federal a quem, segundo a assessoria do STF, compete acatar a abertura ou não do inquérito.

Procurado para falar sobre o assunto, o deputado Daniel Coelho enviou nota por meio de sua assessoria. “Ainda não fui notificado sobre essa questão, mas a nota do Antagonista deixa claro que o ex-assessor foi exonerado após ter deixado o país. Ele foi para os Estados Unidos com visto de turista e não retornou. Meu gabinete e a Câmara dos Deputados foram enganados por uma falsa viagem de turismo”, disse o parlamentar.

Imagem relacionada

 

Homem morre afogado no Centro de Esportes e Lazer de Petrolina

Um homem morreu afogado no final da tarde da quinta-feira (16), no Centro de Esportes e Lazer de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. A causa da morte de Jean Michael Alves dos Santos, de 39 anos, foi confirmada pelo Instituto Médico Legal (IML) da cidade.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, a vítima estava em uma piscina fazendo aula de natação quando apresentou algum problema de saúde. Jean Michael trabalhou como bombeiro durante dois anos. Atualmente, ele era servidor do INSS. (Via: G1 Petrolina)

Prefeito de Iguaracy diz PSF será interditado após análise da engenharia.

Imagem: PMI

O Prefeito Zeinha Torres informou falando ao programa institucional da Prefeitura de Iguaracy que determinou a interdição do PSF da sede, que fica entre o centro e o bairro do Campo.

“Funcionários reclamavam de rachaduras e solicitei à equipe de engenharia análise. A construção foi feita dentro de um rio e um mini lixão, com aterro mal feito, sem compactação. Reclamei quando vereador, não escutaram e construíram o prédio numa situação dessas. As vezes a gente vê alguém falando desrespeito ao meio ambiente quando cometeu erros. Tem que olhar o passado para falar no presente”.

O prefeito criticou a execução, feita na gestão do ex-prefeito Dessoles. “É um absurdo. Pedi à equipe de engenharia a e o que ela recomendou foi retirar o pessoal imediatamente de dentro do prédio. Seria um risco. Tinha um evento hoje e mandei cancelar”.

Ele afirmou que a prefeitura alugou uma casa na Né Santana e vai transferir a UBS que inicia seu funcionamento segunda.

“Vamos ver o que pode ser feito nesse prédio. A recuperação é difícil porque o aterro é muito alto. Vai ser uma obra muito cara. Em Irajaí aconteceu a mesma coisa”. Amanhã os equipamentos serão levados para a unidade alugada.

Versão do ex-prefeito Dessoles sobre interdição de UBS.

Ao tomar conhecimento dessa matéria, entrei em contato com o engenheiro da obra e com o construtor, para saber se eles haviam sido notificados, pois a obra tem garantia de 5 anos.

Para nossa surpresa, nenhum dos dois foram notificados.

Então fica claro para mim e para todos, como em outras situações, que o objetivo é me atingir politicamente, uma vez que antes de se ouvir os responsáveis técnicos pela obra, se consulta um outro engenheiro e se leva aos quatro cantos a notícia da interdição.

Afinal, para quem não é capaz de fazer, muito mais fácil é destruir. 

Ex-prefeito Dessoles

 

Em meio à orientação do governo federal de reduzir custos e gerar resultados, as estatais deverão enxugar ainda mais o quadro de funcionários em 2019. Levantamento feito a partir de informações do Ministério da Economia e das próprias empresas aponta que o número de desligamentos no ano poderá passar de 25 mil.

Segundo Fernando Soares, secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) do Ministério da Economia, já foram aprovados pelo governo este ano 7 programas de demissão voluntária (PDVs) ou de aposentadoria incentivada de empresas distintas.

A estimativa do governo é de um total de 21,5 mil desligamentos ao longo do ano somente com esses sete programas, o que poderá gerar uma economia com folha de pagamento da ordem de R$ 2,3 bilhões por ano.

O número não inclui o PDV anunciado em abril pela Petrobras, que pela lei não precisa de aval do governo para lançar programas de desligamento. Considerando também a expectativa de 4,3 mil demissões na petroleira, o total de desligamentos previstos no ano em estatais chega a 25,8 mil.

“Além desses, já temos outros 4 em discussão”, disse o secretário Soares.

A lista das estatais envolvidas, entretanto, ainda não foi tornada pública. Segundo o secretário, a abertura de PDVs ou programas de aposentadoria incentivada é uma “decisão estratégica de cada empresa” e não cabe ao governo “queimar a largada”.

“A secretaria aprova os parâmetros. Cabe à diretoria das empresas, em conjunto com a área de recursos humanos, conversar com os funcionários e fazer um trabalho de divulgação”, disse.

Entre as estatais que já anunciaram PDVs ou programas de aposentadoria incentivada estão Correios, Petrobras, Infraero, Serpro e Embrapa. Os planos são voltados principalmente a trabalhadores mais velhos, próximos da idade de se aposentar ou que já estejam aposentados pelo INSS.

O enxugamento do quadro de pessoal das estatais vem ocorrendo continuamente desde 2015, em movimento iniciado ainda no governo Dilma Rousseff.

De acordo com a secretaria, desde 2015, já chegam a cerca de 44 mil o número de cortes resultantes da implementação de programas de desligamento voluntário.

Somente no ano passado, houve uma redução de 13.434 pessoas no quadro das estatais através deste mecanismo. As principais reduções foram na Caixa Econômica Federal (2.728), Correios (2.648) e Banco do Brasil (2.195), segundo os dados oficiais.

Confirmada a expectativa de mais de 25 mil cortes em 2019, o quadro de funcionários nas estatais irá recuar para o menor patamar em ao menos 10 anos.

“Queremos que as empresas se reinventem, realoquem e apliquem mais tecnologia de forma que possamos ter de fato uma redução de custos e um aumento da produtividade da mão de obra… Essas estatais e participações da União precisam gerar resultado e fazer sentido para a sociedade”, afirma o secretário.

Redução de custos e reação de funcionários

Embora as medidas de enxugamento das estatais sejam bem recebidas pelo mercado, elas têm sido criticadas pelos sindicatos e federações de trabalhadores.

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), por exemplo, classifica o programa de desligamentos nos Correios como “parte do projeto de sucateamento das estatais visando a terceirização e a privatização”.

“A imposição de um plano de saúde abusivo, extinção de cargos e a falta de concurso para carteiros desde 2011 provocaram um déficit no quadro da empresa que tem gerado sobrecarga e queda na qualidade dos serviços prestados à população”, disse a Fentect, em nota.

Questionado sobre os riscos da redução dos quadro comprometer a qualidade do serviço prestado pelas estatais, Soares disse que o melhor indicador de eficiência das empresas é o de rentabilidade, e destacou que o resultado das estatais melhoraram nos últimos anos.

“Os resultados mostram que estamos melhorando. Saímos de um resultado negativo de R$ 32 bilhões em 2015 para um lucro de R$ 25 bilhões em 2017. Ainda estamos fechando os dados consolidados das estatais em 2018, mas posso adiantar que será substancialmente maior”, afirmou.

Considerando somente os conglomerados das maiores estatais (BB, BNDES, Caixa, Eletrobras e Petrobras), o lucro passou de R$ 28,3 bilhões para R$ 70 bilhões.

Atualmente, 18 estatais, que reúnem cerca de 77 mil trabalhadores, ainda seguem dependentes do Tesouro Nacional. Ou seja, precisam receber dinheiro para pagar suas despesas, pois não geram receita suficiente.  

A Polícia Militar está à procura de um grupo de jovens que teriam realizado uma farra, regada com bebidas, dentro de um cemitério, na cidade de Nova Olinda, região do Vale do Piancó. A matéria foi veiculada no Portal  Vale do Piancó Notícias

Os jovens usaram caixas de som para animar a farra, as catacumbas dos mortos eram usadas como mesas, informações que os vândalos, o som era em alto volume e beberam por mais de duas horas no local. mais um grande erro, que  toda a farra foi registrada em fotos por eles próprios e publicada e nas redes sociais achando que estavam abafando. 

O caso já está sob investigação da Polícia de Itaporanga os rapazes poderão ser autuados no Artigo 210 do Código Penal, que diz que a prática de violar ou profanar sepultura ou funerária é um crime e poderá render aos acusados uma pena de 1 a 3 anos de reclusão, em caso de condenação.

Resultado de imagem para charge  no  cemiterio

A taxa de desemprego cresceu em 14 das 27 unidades da Federação no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o último trimestre do ano passado, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (PNAD-C), divulgada hoje (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas outras 13 unidades, a taxa manteve-se estável.

Na comparação com o primeiro trimestre de 2018, no entanto, apenas quatro unidades da Federação tiveram aumento da taxa de desemprego.

Na passagem do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre deste ano, as maiores altas da taxa de desemprego foram observadas no Acre (de 13,1% para 18%), Goiás (de 8,2% para 10,7%) e Mato Grosso do Sul (de 7% para 9,5%).

Na comparação com o primeiro trimestre de 2018, os estados que registraram alta na taxa foram Roraima (de 10,3% para 15%), Acre (de 14,4% para 18%), Amazonas (de 13,9% para 14,9%) e Santa Catarina (de 6,5% para 7,2%).

Já os estados que tiveram queda na taxa, nesse tipo de comparação, foram Pernambuco (de 17,7% para 16,1%), Minas Gerais (de 12,6% para 11,2%) e Ceará (de 12,8% para 11,4%).

Subutilização

A taxa de subutilização (os que estão desempregados, que trabalham menos do que poderiam e que estavam disponíveis para trabalhar mas não conseguiram procurar emprego) do primeiro trimestre foi a maior dos últimos da série histórica (iniciada em 2012) em 13 das 27 unidades da Federação.

As maiores taxas foram observadas no Piauí (41,6%), Maranhão (41,1%), Acre (35%), na Paraíba (34,3%), no Ceará (31,9%) e Amazonas (29,2%). A taxa média de subutilização no país foi de 25%, também a maior da série histórica.

Os maiores contingentes de desalentados (aqueles que desistiram de procurar emprego) no primeiro trimestre deste ano foram registrados na Bahia (768 mil pessoas) e no Maranhão (561 mil). Os menores foram observados em Roraima (8 mil) e no Amapá (15 mil).

Os maiores percentuais de trabalhadores com carteira assinada estavam em Santa Catarina (88,1%), no Rio Grande do Sul (83,2%) e Rio de Janeiro (81,8%) e os menores, no Maranhão (50,3%), Piauí (52,5%) e Pará (53,0%).

As maiores proporções de trabalhadores sem carteira foram observadas no Maranhão (49,5%), Piauí (47,8%) e Pará (46,4%), e as menores, em Santa Catarina (13,2%), no Rio Grande do Sul (18,0%) e Rio de Janeiro (18,4%).

Em relação ao tempo de procura de emprego no Brasil, 45,4% dos desocupados estavam de um mês a menos de um ano em busca de trabalho; 24,8%, há dois anos ou mais, 15,7%, há menos de um mês e 14,1% de um ano a menos de dois anos. (Agência Brasil)

O vice-prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira participou nesta quarta (15), das manifestações contra os cortes anunciados pelo presidente Bolsonaro, que atinge diretamente as Universidades Federais e Institutos Federais. foram para as ruas professores, estudantes, gestores escolares, representantes de sindicatos, associações e classe, comerciantes para protestar contra os cortes de 30%  as instituições que gerou protesto em todo país.

O vice-prefeito foi defender e prestar solidariedade à manifestação. “Estou aqui com vocês para demonstrar a minha preocupação com esse enorme retrocesso. Uma nação justa, solidária, só se constrói com maciços investimentos em educação, foi e é, assim em todos os países com alto grau de desenvolvimento,” disse Alessandro Palmeira. Ele também demostrou a preocupação específica com o IFPE, Campus Afogados, caso os cortes venham paralisar as atividades do Instituto. A presença de Sandrinho da um norte de quem está do lado dos menos favorecidos.

O ex-prefeito Totonho Valadares que voltou em Bolsonaro, recentemente lançou a sua pré-candidatura em Afogados  não apareceu as manifestações, talvez porque defenda a forma de como  o presidente Bolsonaro esteja conduzindo o país.

A imagem pode conter: 32 pessoas, pessoas a sorrir

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas em pé e ar livre

A imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas em pé e ar livre

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em pé

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas em pé e ar livre

Imagem relacionada

Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa discute falta de medicamentos na Farmácia do Estado de Pernambuco

05-15-cidadania-ap-abastecimento-de-medicamentos-rs-1

A falta de medicamentos na Farmácia de Pernambuco foi debatida em audiência pública promovida pela Comissão de Cidadania nesta quarta (15). A situação dos pacientes foi exposta em cartazes com pedido de socorro. Eles contam que alguns remédios estão fora de disponibilidade há mais de um ano. Participantes também criticaram a ausência de representante da Secretaria Estadual de Saúde (SES) no encontro.

Presidente do colegiado, a deputada Jô Cavalcanti, do mandato coletivo Juntas (PSOL), registrou que “a população está desassistida e vivendo um drama”. Proponente da audiência, o deputado William Brigido (PRB) chegou a declarar que estuda a possibilidade de pedir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI): “É fundamental colocar um ponto final nessa história”.

A deputada Priscila Krause (DEM) – cuja solicitação de audiência pública sobre o tema foi rejeitada pelo Plenário em abril – expôs dados obtidos no Portal da Transparência para enfatizar que “está havendo redução sistemática dos recursos para a Farmácia”. Ela apontou 15 decretos do ano passado com alterações orçamentárias nesse sentido: “Houve anulação de R$ 23,13 milhões e crédito de R$ 7,36 milhões, resultando numa redução total de R$ 15,77 milhões”.

Priscila observou que o valor subtraído é próximo do total destinado à ação, que, segundo ela, foi de R$ 15,97 milhões em 2018. “Desse montante, R$ 14,41 milhões foram obtidos por meio de repasses do Governo Federal”, prosseguiu. “A retirada desse dinheiro foi uma decisão política do governador, causando a desassistência aos doentes e a inviabilidade da política de assistência farmacêutica.”

Ciro diz que Lula é ‘enganador profissional’ e ‘defunto eleitoral’

Resultado de imagem para ciro gomes

O candidato derrotado à Presidência da República em 2018 Ciro Gomes (PDT) fez críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao PT em sua participação na reestreia do programa Provocações, da TV Cultura, agora apresentado por Marcelo Tas ontem.

Ciro diz ter ficado “deprimido” ao assistir a entrevista que Lula concedeu da prisão aos jornais El País e Folha de S.Paulo pela falta de autocrítica.

“Eu conheço o Lula. Ele é um encantador de serpentes, um enganador profissional. Não tem um companheiro com quem ele não tenha sido desleal ao longo da vida inteira, ele cultiva isso”, disse.

O ex-governador do Ceará voltou a falar que, se Lula se considera um preso político, deveria ter pedido asilo em alguma embaixada. “A petezada amalucada não percebe a incongruência. Se eu sou acusado falsamente e ameaçado de prisão arbitrária e política, eu iria a uma embaixada pedir asilo e denunciar. Se Lula se acha um preso político, é a única saída. Sugeri isso.”

O ex-ministro disse que o PT tem dificuldades para lidar com o fato de Lula ter se tornado um “defunto eleitoral” por conta das condenações. O ex-presidente está preso em Curitiba e foi condenado em três instâncias pelo caso do triplex na Operação Lava Jato.

“No PT todo mundo sabe que do ponto de vista eleitoral o Lula é carta fora do baralho. Como manejar este defunto eleitoral é muito delicado para todos eles. Ele fez uma lei que determina que num País com quatro graus de jurisdição, no 2º grau de condenação, você perde os direitos políticos. Ele está inelegível até fazer 90 anos.”

Ciro também falou sobre Jair Bolsonaro. Disse que o presidente venceu a eleição aproveitando-se da onda antipetista e, com a facada, teve uma razão factível para não ir aos debates na TV, algo que o favoreceu, na avaliação do ex-ministro.

“Significava que o mais tosco, simples e fácil de ser entendido como intérprete do antipetismo decolava. Era o Bolsonaro. Nenhum de nós, políticos, achava que ele se aguentava porque era muito vazio. Ninguém botava fé. Ele foi adiante por conta da facada, que deu a ele uma razão para não ir aos debates.”

Criticado pela esquerda por não ter declarado apoio a Fernando Haddad, candidato do PT contra Bolsonaro no 2º turno na eleição do ano passado, Ciro diz não sentir culpa e criticou o partido de Haddad citando erros da gestão de Dilma Rousseff e a escolha de Michel Temer (MDB) para a vice-presidência de Dilma.

“Era só olhar para as pesquisas. Para o bolsominion, o Bolsonaro pode andar pelado na rua e isso vai ser relativizado. Assim virou o fanático do PT. Só que eu já engoli m* em nome deles demais. Mais muita. Dilma 1 e Dilma 2, por exemplo. Se ninguém sabia, eu sabia que ela não tinha experiência de nada. E o Michel Temer eu denunciei que ele rouba há mais de 30 anos. O governo dela foi um desastre transcendental e o PT apaga”, afirmou.

Deputados manifestam apoio à greve geral contra cortes na educação

Deputados manifestam apoio à greve geral contra cortes na educação

A mobilização nacional contra os cortes efetuados pelo Ministério da Educação (MEC) nas instituições de ensino federais, marcada para esta quarta (15), recebeu o apoio dos deputados Lucas Ramos (PSB) e Teresa Leitão (PT), na Reunião Plenária desta terça (14). Promovida por entidades estudantis, acadêmicas e sindicais, a greve geral da educação deve realizar atos em todas as capitais do País.

Lucas Ramos destacou o impacto que o corte de 30% das despesas não obrigatórias das universidades federais pode ter nas instituições de ensino. “A Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), uma instituição com papel crucial na região do Semiárido, pode ficar incapacitada de cumprir contratos obrigatórios após perder R$ 11 milhões de seu orçamento”, afirmou o parlamentar.

O socialista também salientou que, além de não pagar contas de luz e outras despesas básicas, a Univasf precisará demitir 200 funcionários de apoio e não terá recursos para assistência estudantil, atingindo 70% dos alunos. “Estamos unidos numa cruzada para que o Ensino Superior não entre em colapso”, disse Ramos.

A deputada Teresa Leitão ressaltou que, em Pernambuco, a concentração para a greve geral será no Ginásio Pernambucano, na Rua da Aurora, Centro do Recife. “Os quatro meses de desmandos no Ministério da Educação fizeram o movimento ir bem além das universidades, com diversas escolas públicas e mesmo particulares aderindo ao movimento”, pontuou a parlamentar.

A petista leu, na tribuna, manifesto da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) a favor da paralisação. Além do repúdio aos cortes no Ensino Superior, o texto coloca em pauta o combate à Reforma da Previdência, assim como ao “patrulhamento ideológico e perseguição do pensamento crítico”. “O ato do dia 15 será o primeiro grito de repúdio a um governo que promove o retrocesso civilizatório no País”, considerou Teresa.

Produção de ovos tem primeira queda em 22 anos, diz IBGE

Resultado de imagem para produçao de ovos

A produção nacional de ovos de galinha teve uma queda de 3% na passagem do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre deste ano. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é a primeira vez na série histórica (iniciada em 1997) que ocorre uma queda neste tipo de comparação.

Apesar da queda em relação ao último trimestre de 2018, a produção de 908,43 milhões de dúzias do primeiro trimestre deste ano é 5,6% maior do que a registrada no mesmo período do ano passado.

A aquisição de leite (6,18 bilhões de litros) também caiu em relação ao último trimestre de 2018 (-7,8%) e cresceu na comparação com o primeiro trimestre daquele ano (2,8%). Já a aquisição de couro (8,37 milhões de peças inteiras) caiu 6,9% em relação ao último trimestre e 3,5% em relação ao primeiro trimestre de 2018.
Abate

Comerciante morre ao cair de construção em Carnaíba

 O comerciante Júnior Sitônio, conhecido como Júnior de Odom, foi vitima de uma queda na tarde desta quarta feira 15, enquanto trabalhava em uma reforma de seu prédio na rua Antônio Tenório Leite, no Bairro de Carnaíba Velha, em Carnaíba.
Filho de Dona Edite Tenório e seu Odom, Júnior tinha uma granja na Rua José Martins e residia na Rua Francisco Carlos de Andrade (Rua do Campo), e estava ampliando uma de suas construções no bairro de Carnaíba Velha.
Com o impacto da queda, Júnior que completou 51 anos no dia 04 de Janeiro, veio a óbito no local. Júnior é primo do vice prefeito Júnior de Mocinha e neto do saudoso Antônio Tenório Leite,  que dá nome à rua onde aconteceu o fato.

BRASÍLIA – O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) lucrou até 292% em transações imobiliárias suspeitas de lavagem de dinheiro, relata o Ministério Público do Rio de Janeiro no pedido de quebra dos sigilos bancário e fiscal. No total, ele adquiriu 19 imóveis por R$ 9,4 milhões entre 2010 e 2017 e fez operações de venda que lhe renderam lucros de R$ 3 milhões no período

Um dos casos relatados é o de um apartamento na avenida Prado Júnior, em Copacabana, no Rio, adquirido por ele em novembro de 2012 por R$ 140 mil e revendido em fevereiro de 2014 por R$ 550 mil, gerando um lucro de R$ 410 mil em pouco mais de um ano. Segundo levantamento feito pelo MP, a valorização do imóvel foi de 292% no período, em contraste com a valorização imobiliária média da região de Copacabana, que no mesmo período foi de 11%.

O MP aponta ainda indícios da existência de uma “organização criminosa” no gabinete do então deputado estadual  Flávio Bolsonaropara desviar recursos públicos e descreve detalhes de movimentações financeiras suspeitas envolvendo Flávio e assessores parlamentares desde o ano de 2007. O material, com 87 páginas, foi apresentado à Justiça do Rio para pedir as quebras de sigilo bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro e outras 94 pessoas, sob suspeita dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Os investigadores apontam outra transação envolvendo imóvel no mesmo bairro, desta vez na rua Barata Ribeiro. Comprado também em novembro de 2012 por R$ 170 mil, o apartamento foi vendido em novembro de 2013 por R$ 573 mil, gerando um lucro de R$ 403 mil, equivalente a 273%. Nesse período, os imóveis do bairro valorizaram em média 9%.

Outro caso citado como suspeito de lavagem pelo MP foi a venda de imóveis para uma empresa com sede no Panamá. Entre dezembro de 2008 e setembro de 2010, Flávio Bolsonaro comprou 12 salas comerciais em um condomínio na Barra da Tijuca pelo preço total de R$ 2,6 milhões. Elas foram revendidas em outubro de 2010 por R$ 3,1 milhões para a empresa MCA Exportação e Participações. “Mais do que o preço da transação, chama atenção o fato de a pessoa jurídica adquirente ter como sócia outra empresa com sede no Panamá (Listel)”, aponta o MP.

Segundo os promotores que assinam a peça, “um dos mais tradicionais métodos de lavagem de dinheiro consiste na remessa de recursos ao exterior através de empresas off-shore, sediadas em paraísos fiscais, onde torna-se mais difícil apurar os reais beneficiários das transações envolvendo essas companhias”.

 

Relatório do Coaf aponta movimentação atípica

Flávio Bolsonaro e Queiroz em campanha. Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

 

Assaltante morre em confronto com a PM no Trevo do Ibó, no Sertão de PE

Na noite de ontem dia (15), por volta das 23:50, um caminhoneiro foi vítima de um assalto no Trevo do Ibó, no Sertão pernambucano, e segundo informações da polícia, três elementos praticaram um roubo. 

Eles mandaram o caminhoneiro seguir com o caminhão em direção a Belém do São Francisco, e no caminho, eles mandaram o caminhoneiro parar o caminhão no meio da pista, com a finalidade de praticar outros assaltos, porém, no momento em que pararam o caminhão, foram surpreendidos com a chegada da viatura da PM e atiraram contra os policiais, os quais reagiram e alvejaram um dos elementos, tendo os outros dois fugido pela caatinga. 

O elemento alvejado, ainda estava com vida e foi socorrido para o hospital de Belém, porém não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no hospital. 

Com o elemento morto foi encontrado um revólver calibre 38, municiado com 5 munições intactas e uma deflagrada. Foram feitas buscas na caatinga porém os outros elementos não foram localizados.

 

 

Paulo Câmara critica política pró-armas de Bolsonaro. “Violência não se combate assim”

O governador Paulo Câmara sancionou a Lei Ordinária nº 130/2019, de Prevenção Social ao Crime e à Violência.

Entre as ações, a oferta de 30 mil vagas para cursos profissionalizantes e preparatórios, através do Programa Juventude Presente, e a instituição do Observatório de Prevenção à Violência. O Programa Pernambuco pela Prevenção foi criado a partir dessa lei.

“O Brasil está passando por uma agenda que não concordamos, e eu preciso reafirmar isso: eu sou contra o aumento de circulação de armas, isso só vai aumentar a violência. E violência não se combate com mais armas. Violência se combate com prevenção e oportunidades. Essa é a agenda de Pernambuco”, defendeu Paulo Câmara.

O Observatório de Prevenção à Violência será composto por pesquisadores, representantes da universidade e outros estudiosos, visando a enriquecer o debate e aprimorar a prevenção social ao crime. Os territórios prioritários de atuação receberão 60 ações de acesso à cidadania e direitos, em modelo de mutirão, incluindo ações de emissão de documentos, atendimento em saúde, informações sobre cursos de qualificação, direitos do consumidor, apresentações culturais, entre outros.

As ações terão atuação em 54 territórios prioritários, localizados em 13 municípios da Região Metropolitana e Interior do Estado, com a implantação de 12 Núcleos de Prevenção Social base territorial, oferecendo um leque de opções de cultura, lazer e esportes, incentivando a cultura de paz entre os jovens.

Deputados do PSL afirmaram que o presidente Bolsonaro havia voltado atrás no contigenciamento, mas Planalto nega a informação

Na véspera de uma paralisação dos trabalhadores de educação contra cortes no orçamento das universidades federais, parlamentares da base do governo e o Palácio do Planalto soltaram informações contraditórias sobre como o governo deve agir com relação ao tema.

Mais de um deputado do partido de Jair Bolsonaro afirmou, na noite desta terça-feira (14/5), que o presidente havia telefonado para o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e ordenado que a pasta voltasse atrás no corte de cerca de 30% nos orçamentos das universidades. A informação foi confirmada ao Correio pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) e repetida até mesmo pelo líder da legenda na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO).
Pouco depois, no entanto, tanto os Ministérios da Educação e da Economia quanto a Casa Civil desmentiram, por meio de notas, o que os parlamentares diziam. “Não procede a informação de que haverá cancelamento do contingenciamento no MEC. O governo está controlando as contas públicas de maneira responsável”, afirmava o texto divulgado pelo MEC e pela Casa Civil.
Já a pasta chefiada por Paulo Guedes divulgou outro texto: “O Ministério da Economia esclarece que não houve nenhum pedido por parte da Presidência da República para que seja revisto contingenciamento de qualquer ministério”.

A oposição aproveitou as informações desencontradas para criticar novamente o governo. “Temos notícias desencontradas de que teria havido um recuo do presidente em relação a esses cortes. Ninguém sabe ao certo em que acreditar, em qual tuíte, em qual telefonema. O fato é que mesmo esse recuo é insatisfatório. Amanhã nós estaremos na rua”, afirmou a deputada Margarida Salomão (PT-MG).

‘Decisão tomada’

Depois de ter sido desmentido pelo Planalto em relação ao recuo no corte de verbas para a educação, o líder do governo na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), comentou que, ao negar a decisão, a Casa Civil “está desmentindo o próprio presidente da República”. O deputado falou sobre o assunto na Câmara, nesta terça-feira (14/5), após ter visto a nota do governo. 
Waldir voltou a dizer que esteve no Palácio do Planalto com mais ou menos 10 líderes partidários nesta terça-feira (14/5), para “bater um papo com o presidente”. Eles se reuniram a convite do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). A ideia era conversar sobre MP 870, reforma da Previdência e outros assuntos de interesse do governo, mas eles aproveitaram a oportunidade para pedir que o presidente Jair Bolsonaro recuasse na medida de contingenciamento de recursos a universidades e institutos federais.
O líder do PSL afirmou que o presidente atendeu “prontamente” ao pedido, no que ele considerou um claro aceno ao Parlamento. “Pegou o telefone, ligou para o ministro da Educação e disse: ‘ó, a decisão tá tomada. Sem cortes e contingenciamento, não quero. Decisão tomada’”, contou o deputado. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, teria tentado argumentar, mas, segundo Waldir, Bolsonaro foi enfático na decisão. 
O ministro Onyx Lorenzoni não participou da reunião. “Chegou no evento após a conclusão”, disse Waldir. “Talvez não tenha tido tempo de estar com o presidente após o fato e lançou essa nota”, ponderou, em relação à nota da Casa Civil desmentindo o recuo. “Talvez ele (Onyx) desconheça essa decisão, mas isso nos foi passado pelo presidente da República. Então, na verdade, a Casa Civil está desmentindo não eu, mas o próprio presidente da República.” 

Ministro convocado

Pouco antes, a Câmara havia imposto mais uma derrota ao governoe aprovado a convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, ao plenário, nesta quarta-feira (15/5).

A visita foi marcada para o mesmo dia em que ocorrem as manifestações nacionais contra os cortes de verbas para universidades públicas e institutos federais, medida que ele precisará explicar aos deputados.

Charge do dia:

Filho do presidente Jair Bolsonaro sugeriu que pai sofre ameaça de impeachment

Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

 O filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), o mais ativo nas redes sociais, escreveu nesta quarta-feira (15/5) na sua página do Twitter sobre o risco de seu pai não concluir o mandato.

 

Carlos Bolsonaro

@CarlosBolsonaro

“Onde estão os caras feias, os identificadores de problemas, os escritores de cartas para aliados “desbocados”? O silêncio não tem nada a ver com a descoberta de seus devidos lugares. O que está por vir, pode derrubar o Capitão eleito. O que querem é claro! http://youtu.be/3c619n-s1UY 

“O que está por vir pode derrubar o Capitão eleito. O que querem é claro!”, escreveu, ao compartilhar um vídeo do youtuber Daniel Lopez. Ele pergunta antes “onde estão os caras feias, identicadores de problemas, os escritores de cartas para aliados ‘desbocados’?”.

No vídeo, chamado de “Já está tudo engatilhado em Brasília para derrubar Bolsonaro”, o jornalista e teólogo, defensor do pensamento de direita, explica o risco de a crise econômica do governo levar Bolsonaro a descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal e praticar as chamadas “pedaladas fiscais”, manobra que levou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao impeachment.

O blogueiro questiona sobre como seria a postura do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), num eventual processo de impeachment contra Bolsonaro.

A postagem ocorre também no dia em que centenas de milhares de estudantes e professores vão às ruas para protestar contra o corte de 30% anunciado pelo governo federal às universidades públicas. 

Poder Ideias – Almoço com o pré -candiadato a Presidência da República, Dep. Jair Bolsonaro, no rastuatente Piantella. Brasília, 08-05-2108. Foto: Sérgio Lima/Poder 360

O MPF apresentou uma ação à Justiça Federal em Brasília nesta terça-feira (14) pedindo para suspender integralmente o decreto que facilita o porte de armas. 

Na ação, o MPF argumenta que o decreto “exorbita sua natureza regulamentar” e contraria o estatuto do desarmamento, colocando “em risco a segurança pública de todos os brasileiros”. “Não poderia o Presidente da República, através de Decreto, de modo genérico e permanente, dispensar a análise do requisito”, argumentou o órgão. A informação é do G1.

 

Enquanto isso:

DALLAS — nos Estados Unidos, nesta quarta-feira(15)   o presidente Jair Bolsonaro afirmou que os estudantes em manifestação contra o corte de verbas para a Educação disse que os manifestantes  são  “idiotas úteis”. Em sua opinião, eles são manipulados por uma minoria que comanda as universidades federais falou o pior presidente da história do Brasil.

À frente de um governo que cultua a ignorância e pretende destruir a educação e a soberania do Brasil, Jair Bolsonaro partiu para o confronto e decidiu provocar milhões de brasileiros que saíram e estão saindo às ruas neste 15 de maio. Do Texas, onde foi receber uma premiação após ser impedido de ir a Nova York, ele xingou os estudantes brasileiros, chamando-os de de “idiotas úteis”. E ainda atacou os desempregados do país, dizendo que “não têm qualquer qualificação”

 

Milhares já tomam as ruas de todo o país na greve contra bloqueio da Educação; veja imagens:

 

BRASÍLIA

Na capital federal, mais de 15 mil pessoas ocupam neste momento a frente da Biblioteca Nacional do ato contra os cortes. A manifestação se dirige à Esplanada dos Ministérios. O prédio do Ministério da Educação (MEC) está desde o início da manhã de terça-feira (14/5) cercado por homens da Força Nacional. A solicitação da segurança extra foi feita pelo próprio MEC.

Desde o último dia 6 de abril, 4.547.645 milhões de pessoas já se inscreveram para fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. As inscrições seguem abertas até a próxima sexta-feira (17) pela internet.

O balanço do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) contabiliza os inscritos até as 10h de hoje.

No dia 17 também termina o prazo para solicitar atendimento especializado e específico e para alterar dados cadastrais, município de provas e opção de língua estrangeira.

Atendimento especializado e específico

O atendimento especializado é dirigido a pessoas que têm autismo, baixa visão, cegueira, deficiência auditiva, deficiência física, deficiência intelectual (mental), déficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, surdocegueira e visão monocular.

Os candidatos devem informar, no ato da inscrição, qual auxílio necessitam. É possível pedir uma hora a mais para resolver questões. O candidato precisa comprovar as necessidades especiais por meio de laudos médicos.

Já o atendimento específico é dirigido às grávidas e mulheres que estão amamentando, idosos, estudante em classe hospitalar e outra situação específica a ser informada no momento da inscrição. Nesses casos, os recursos serão oferecidos conforme as necessidades do inscrito.

No dia 22 será divulgado o resultado do pedido de atendimento especializado e específico.

Taxa de inscrição

A taxa de inscrição para o Enem é de R$ 85. Quem não tem isenção de taxa deve fazer o pagamento até o dia 23 de maio em agências bancárias, casas lotéricas e Correios.

As provas do exame serão aplicadas em dois domingos, nos dias 3 e 10 de novembro. (Agência Brasil)

Em Arcoverde, luto com a morte do artista e diretor Henry Pereira. Segundo a Folha das Cidades, por volta das 00h30 da manhã houve um incêndio na casa onde residia o professor. O corpo dele foi encontrado carbonizado. Já o carro dele estava até então desaparecido, mas foi encontrado agora de manhã na estrada de Serra das Varas totalmente queimado. As características preliminarmente apontam para homicídio.

O corpo foi levado para o IML Recife para identificação. Diretor do Monsenhor José Kherle a pouco mais de um ano, Henry Pereira vinha desenvolvendo um trabalho de reestruturação daquela unidade escolar localizada no Bairro da Boa Esperança.

Ator, diretor de teatro, um dos criadores da Estação da Cultura no prédio da antiga Estação Ferroviária, Henry já ocupou o Departamento de Cultura da Prefeitura de Arcoverde e foi integrante da atual secretaria. Ardoroso defensor da cultura local e ativista de primeira linha do Movimento Cultural de Arcoverde, Henry assumiu a direção da Escola Monsenhor José Kherle como um novo desafio. A Polícia Civil investiga o caso.

 

Conselheira suspende Pregão da prefeitura de Carnaubeira da Penha, em PE

A conselheira Teresa Duere expediu monocraticamente ontem, com publicação no Diário Oficial desta terça-feira (14) uma Medida Cautelar determinando ao prefeito de Carnaubeira da Penha, Manoel José da Silva, a suspensão de todos os atos administrativos referentes ao Pregão Presencial número 001/2019, que tem como objeto “futuras aquisições de pneus e acessórios” para a frota municipal no valor de R$ 1.279.489,68. Caso o contrato já tenha sido assinado, o prefeito está autorizado a gastar com a aquisição dos mencionados bens até R$ 151.585,35 que foi a média de gastos nos exercícios de 2017 e 2018, segundo levantamento feito pela Inspetoria Regional de Arcoverde.

De acordo com o levantamento, o valor previsto no Pregão está superestimado em 884% em relação à média dos dois anos anteriores. O prefeito foi notificado pela Inspetoria para dar explicações sobre essa diferença de preços, e alegou não ter a intenção de adquirir “nem próximo” do quantitativo que seria licitado. Contudo, não informou à Inspetoria se pretendia revogar ou alterar os valores descritos no Pregão.

Por isso, dada a possibilidade de haver “grave lesão ao erário”, a Inspetoria sugeriu ao gabinete da conselheira, relatora das contas do município de 2019, a expedição da Cautelar por ter restado incontroverso que o valor previsto no certame está superestimado. Foi dado um prazo de cinco dias ao prefeito para, se tiver interesse, entrar com Pedido de Reconsideração e informar ao TCE em que estágio se encontra o processo licitatório. A Cautelar ainda precisa ser referendada pela Primeira Câmara.

Via TCE-PE

Cancelar a assinatura de uma TV paga ficará mais fácil a partir de meados de junho, conforme prevê a lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (14). De acordo com as novas regras, o cancelamento do serviço poderá ser feito por meio da internet ou pessoalmente, junto à própria empresa.

Aprovada em março pelo Senado, depois de passar pela Câmara dos Deputados, a nova lei visa por fim às dificuldades apontadas por consumidores que tentam cancelar esse serviço junto às empresas de TVs por assinatura.

Como em geral o serviço é oferecido no formato de combo – acompanhado de serviços de internet e de telefonia –, as entidades de defesa do consumidor encontram dificuldades para gerar dados específicos que diferenciem queixas motivadas por dificuldade de cancelamento dos demais serviços.

Queixas

Queixas contra TVs por assinatura, telefonia móvel e fixa estão entre os quatro assuntos mais demandados em 2017 e 2018 junto ao Procon-DF – ranking que é liderado pela telefonia móvel, seguido por cartões de crédito, telefonia fixa e, em quarto lugar, as TVs por assinatura.

Das 54.166 queixas atendidas pelo Procon-DF em 2017, 6.127 foram contra serviços de telefonia móvel; 2.939 contra cartões de crédito; 2.815 contra telefonia fixa; e 2.735 contra TVs por assinatura. No ano seguinte, a ordem do ranking não mudou. Foram 46.393 queixas no DF. A telefonia móvel ficou em primeiro lugar, com 5.144 queixas, seguido de cartões de crédito (2.416); telefonia fixa (2.152); e TVs por assinatura (1.522).

Segundo a assessoria do Procon, não há como mensurar, entre as queixas contra as TVs por assinatura, quantas foram feitas motivadas por dificuldades para conseguir o cancelamento do serviço.

“A classificação do motivo da queixa é subjetiva, feita por nossos atendentes. Eles podem, por exemplo, classificá-las como queixas contra o SAC [serviço de atendimento ao cliente], ou mesmo como queixas a serviços de telecomunicações ou telefonia, uma vez que esses serviços podem integrar um combo. O que sabemos é que, sim, estão entre os carros-chefes em termos de queixa”, disse à Agência Brasil a assessora do Procon Giselle Pecin.

Segundo o Procon, a maioria das queixas é devido a problemas relativos ao SAC. “Temos um índice de resolutividade próximo a 80%. Isso mostra que, via de regra, são demandas simples de serem atendidas. Como acabam não sendo, o Procon passa a ser acionado”, acrescentou.

De acordo com o texto publicado no DOU de hoje, a nova lei tem prazo de 30 dias para entrar em vigor.

Saiba mais na reportagem da TV Brasil

Foi colocada em liberdade nesta última quarta (14) a jovem Maria Izayne Alves Ferreira de 20 anos, apontada como sendo autora de um assassinato que vitimou Gustavo Cordeiro Quaresma de 24 anos, fato registrado na noite de domingo, 12 de maio em Teixeira-PB.

Segundo fontes, a suspeita foi colocada em liberdade, após o seu advogado apresentar o Alvará de Soltura expedido pela Justiça. Ela estava recolhida no Presídio Feminino de Patos desde a noite do assassinato.

Izayne, que era esposa da vítima disse a polícia que matou para não morrer, já que era agredida constantemente pelo marido.

Gustavo (foto) era proveniente da cidade de Monteiro, e segundo informações, o casal enfrentava problemas de desentendimento no relacionamento. Vítima e suspeita viviam juntos há dois anos, e não tinham filhos.

Após o homicídio, Maria Izayne  ligou para a polícia e confessou o crime.  A Polícia de Patos acionou a 4° Companhia de Polícia Militar de Teixeira, que efetuou a prisão. (Via Blog do Pereira)

Vereador Helder de Viana renuncia ao mandato na Câmara de Santa Terezinha

Na sessão ordinária da Câmara de Santa Terezinha nesta quarta (15) o presidente Dr. Júnior (PR) deverá informar oficialmente a renúncia do vereador Helder de Viana (PSB). Em ofício encaminhado à edilidade, Helder alegou “questões de foro íntimo” para tomar essa decisão.
Ele já havia solicitado licença sem vencimentos por 120 dias para tratar de assuntos particulares e resolveu deixar o cargo de vereador. O parlamentar era o primeiro secretário da Casa José Leite Amorim. Com a renúncia o segundo secretário Lindomar da Internet (PRB) assume definitivamente a vaga da 1ª secretaria na Mesa Diretora.
Tendo em vista esta decisão de Helder o segundo suplente Valério Dentista (PR) assumirá a vaga efetivamente, já que estava ocupando a cadeira desde o início da licença de 120 dias. O primeiro suplente, Antônio Edinaldo da Silva (PSB), conhecido como Couro, já havia também renunciado ao seu direito quando foi convocado após a licença de Viana ter sido aprovada em plenário.
Na sessão desta quarta o presidente também abrirá processo de eleição para que a 2ª Secretaria da Câmara seja preenchida. De acordo com o Regimento Interno os registros de candidaturas podem ocorrer até o início da reunião. Cogita-se que o vereador Nodo de Gregório (PSB) deverá concorrer à vaga.

Ainda dá tempo de concorrer a uma das 114 vagas temporárias do concurso da Prefeitura de Calumbi, situada no interior do Estado. Ofertas estão distribuídas entre as Secretarias Municipais de Saúde, Educação, Infraestrutura, Transporte e Ação Social.

As inscrições presenciais serão recebidas até o dia 17 de maio de 2019, no horário das 14h a 17h, no prédio da Secretaria de Ação de Social, localizada na Avenida Manoel Cordeiro de Siqueira, s/n, Centro. O candidato deverá apresentar os seguintes documentos:

– Ficha de inscrição, disponível no anexo I do edital, que encontra-se no site da Prefeitura de Calumbi (www.calumbi.pe.gov.br);
– Currículo atualizado;
– Documento de identidade com foto; CPF;
– Comprovante de estar quite com a Justiça Eleitoral;
– Quitação com o serviço militar para o sexo masculino;
– Documentação comprobatória da experiência profissional;
– Documentação comprobatória da escolaridade;
– Comprovação de registro no conselho competente da categoria profissional;
– Ccarteira de habilitação para o cargo de motorista.

O concurso da Prefeitura de Calumbi será constituído de uma única etapa: análise curricular, de caráter classificatório e eliminatório. O resultado final será divulgado na data prevista de 24 de maio de 2019.

Candidatos alfabetizados podem disputar as funções de vigia (10 vagas), cozinheiro (2), porteiro (7), coveiro (1) e operador de máquinas (1).

Quem tem o ensino fundamental pode se inscrever para os empregos de motorista (11), soldador (1), eletricista (1), pedreiro (2), auxiliar de serviços gerais (19), auxiliar de berçário (7), agente de merenda (1) e mecânico (1).

Para ensino médio, as chances são para os cargos de agente endemias (2), agente de saúde (5), técnico em enfermagem (2), auxiliar de saúde bucal (1), recepcionista (2), auxiliar de professores (4), visitador criança feliz (3), educador social (8) e entrevistador social (1).

Nível superior é requisito para os postos de enfermeiro (5), médico (2), médico plantonista (2), professor I (6), professor de matemática (2), professor de português (2), advogado (1) e psicólogo (2).

Os salários iniciais oferecidos pela Prefeitura de Calumbi partem de R$ 998 e chegam a R$ 8.830. (Via: Folha PE)

A Segunda Turma do STJ condenou o ex-deputado federal Paulo Maluf (PP) por improbidade administrativa. Quando era prefeito de São Paulo, entre 1993 e 1996, ele adotou sua logo de campanha, um trevo de quatro folhas formado por quatro corações, como símbolo do município. Até os uniformes escolares traziam a marca que elegeu Maluf.

Os próprios advogados de defesa calcularam no memorial enviado ao STJ que Maluf terá de pagar cerca de R$ 300 milhões ao município por ter feito promoção pessoal com recursos públicos. A informação é da coluna de Lauro Jardim, do jornal “O Globo”.

Polícia Militar apreende “sanduíche de celular” na Cadeia de Serra Talhada

Nesta terça-feira (14), um mototaxista foi preso após tentar entrar com um celular dentro de um pão na cadeia de Serra Talhada, Sertão do Pajeú.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito entrou na prisão com uma bolsa de pães que seria entregue a um dos detentos, mas durante a revista, o aparelho foi encontrado dentro do alimento e apreendido.

O mototaxista e o presidiário, que iria receber o pacote, foram levados à Delegacia de Polícia Civil para as medidas cabíveis. (Via: Portal Nayn Neto)

 

Deputados manifestam apoio à greve geral contra cortes na educação

Deputados manifestam apoio à greve geral contra cortes na educação

A mobilização nacional contra os cortes efetuados pelo Ministério da Educação (MEC) nas instituições de ensino federais, marcada para esta quarta (15), recebeu o apoio dos deputados Lucas Ramos (PSB) e Teresa Leitão (PT), na Reunião Plenária desta terça (14). Promovida por entidades estudantis, acadêmicas e sindicais, a greve geral da educação deve realizar atos em todas as capitais do País.

Lucas Ramos destacou o impacto que o corte de 30% das despesas não obrigatórias das universidades federais pode ter nas instituições de ensino. “A Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), uma instituição com papel crucial na região do Semiárido, pode ficar incapacitada de cumprir contratos obrigatórios após perder R$ 11 milhões de seu orçamento”, afirmou o parlamentar.

O socialista também salientou que, além de não pagar contas de luz e outras despesas básicas, a Univasf precisará demitir 200 funcionários de apoio e não terá recursos para assistência estudantil, atingindo 70% dos alunos. “Estamos unidos numa cruzada para que o Ensino Superior não entre em colapso”, disse Ramos.

A deputada Teresa Leitão ressaltou que, em Pernambuco, a concentração para a greve geral será no Ginásio Pernambucano, na Rua da Aurora, Centro do Recife. “Os quatro meses de desmandos no Ministério da Educação fizeram o movimento ir bem além das universidades, com diversas escolas públicas e mesmo particulares aderindo ao movimento”, pontuou a parlamentar.

A petista leu, na tribuna, manifesto da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) a favor da paralisação. Além do repúdio aos cortes no Ensino Superior, o texto coloca em pauta o combate à Reforma da Previdência, assim como ao “patrulhamento ideológico e perseguição do pensamento crítico”. “O ato do dia 15 será o primeiro grito de repúdio a um governo que promove o retrocesso civilizatório no País”, considerou Teresa.

Morre o afogadense Seu Jaime Eletricista

Faleceu na noite desta terça-feira (14) seu Jaime Vitorino de Moura, 92 anos, um dos mecânicos e eletricistas mais antigos e respeitados de Afogados da Ingazeira.
Seu Jaime foi vítima de infarto. O corpo está sendo velado em sua residência, na Rua Francisco Guimarães, nº 58, ao lado antiga Cadeia Pública. O sepultamento será ainda hoje, no Cemitério São Judas Tadeu.
Seu Jaime é pai Beto Baixinho e avô de Pedrinho, atleta do Afogados Mais Pajeú. Deixamos nossos sentimentos a família.

 

 

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) está oferecendo 3.213 vagas em 63 cursos técnicos e superiores no Vestibular 2019.2. O edital foi divulgado nesta terça-feira (14). As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 9 de junho exclusivamente pelo site cvest.ifpe.edu.br.

Neste ano, o Instituto aumentou do percentual de vagas destinadas a candidatos oriundos da rede pública de ensino, que passa a ser de 60%. “Ao longo dos últimos anos, percebemos que a maior parte dos inscritos no Vestibular vêm da rede pública de ensino. Por isso, a instituição optou por aumentar o quantitativo de vagas reservados para essa modalidade de concorrência como forma de ampliar as oportunidades de acesso para esse público”, explica a presidente da Comissão de Vestibulares e Concursos (Cvest), Thamiris Queiroz.

As provas serão realizadas no dia 30 de junho. Candidatos aos cursos técnicos serão submetidos a 30 questões de múltipla escolha. Quem vai concorrer a uma das vagas dos cursos superiores fará uma prova com 50 questões de múltipla escolha, além de redação. Os exames terão início às 9h e terão duração de três horas, para os cursos técnicos, e de quatro horas para os cursos superiores. A divulgação do listão com os nomes dos aprovados está prevista para dia 15 de julho de 2019.

O IFPE ainda lançou três novos cursos superiores de graduação. O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas será oferecido nos campi Garanhuns e Paulista. Já o Campus Ipojuca ganhará curso de Engenharia Mecânica e o Campus Belo Jardim passa a oferecer o curso de Engenharia de Software. O IFPE também abriu vagas para três cursos a distância, sendo um subsequente (Técnico em Manutenção e Suporte e Informática) e dois superiores (Licenciatura em Geografia e Licenciatura em Matemática), totalizando a oferta de 430 vagas para cursos em EaD.

Vencedor da Mega-Sena acumulada é pernambucano

O vencedor da Mega-Sena acumulada, que ocorreu neste sábado (11), é de Pernambuco e ganhou R$ 289,4 milhões. A Caixa Econômica Federal informou o resultado nesta terça-feira (14). A aposta do ganhador foi feita online.

As dezena sorteadas foram 23, 24, 26, 38, 42 e 49. Quina teve 838 apostas ganhadoras com cada uma levando R$ 30.450,20. Outras 56.994 pessoas ganharam na Quadra. Nesta situação, o prêmio foi de R$ 639,59.

Imagem relacionada

Estudantes e professores de Universidades e Institutos Federais realizarão nesta quarta-feira (15), protestos por todo Brasil contra os cortes anunciados pelo governos de 30% na educação. Vão paralisar as atividades acadêmicas em prol do movimento. A reforma da Previdência também será pauta das manifestações.

As paralisações foram convocadas pela UNE (União Nacional dos Estudantes). A organização anunciou a realização de assembleias “em salas de aula de todo o país”.

Marcadas para 13 capitais e o Distrito Federal, além de dezenas cidades, os protestos vão contar com a presença de Centrais Sindicais, que se colocam contra a PEC da Previdência.

CONTINGENCIAMENTO

O ministro Abraham Weintraub (Educação) anunciou em 30 de abril corte de verbas em instituições públicas de ensino superior. Inicialmente, havia falado sobre a UnB, a UFF e a UFBA.

Depois, o secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima Junior, afirmou em entrevista que a medida valerá para todas as universidades federais. O bloqueio será de 30% em seus orçamentos. Só valerá a partir do 2º semestre deste ano –de acordo com o MEC.

Segundo o ministro Abraham Weintraub, as universidades federais terão verbas bloqueadas caso não apresentem desempenho acadêmico “esperado”. Além disso, também não será aceita a promoção de “balbúrdia” nos campi.

FALTA DE ADESÃO

Segundo a Bites, o buzz nas redes sociais contra a peça publicitária da Natura foi maior do que as manifestações de adesão aos atos marcados para esta quarta-feira (15) contra os cortes no orçamento da educação.

Nas últimas 24h, levando em contra as pesquisas no Google, o interesse do público no comercial da Natura estava em 73, numa escala de 0 a 100. Já as buscas para a paralisação registravam 31.

De acordo com a empresa, é baixa a adesão da opinião pública digital ao tema. Na avaliação dela, os protestos serão concentrados em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro.

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado aprovou, nesta terça-feira, projeto de lei que obriga presos a pagarem por suas despesas na prisão. O texto segue para a análise do plenário da Casa.

De autoria do ex-senador Waldemir Moka (MDB-MS), a proposta altera a Lei de Execução Penal, acrescentando a obrigatoriedade de o peso ressarcir o Estado pelos gastos com a sua “manutenção no estabelecimento prisional”.

A proposta prevê que, se o preso não tiver recursos para arcar com o ressarcimento, “deverá valer-se do trabalho”. Em seu parecer, a relatora Soraya Thronicke (PSL-Foto) fixou um desconto mensal em até um quarto da remuneração recebida.

Caso o preso tenha condição financeira de pagar suas despesas e não o faça, o projeto prevê que ele seja inscrito na “dívida ativa da Fazenda Pública”. No caso de presos que comprovadamente não tiveram como arcar com o valor, Soraya acrescentou em seu parecer a suspensão da dívida por cinco anos. Se a situação financeira dele não mudar nesse período, a obrigação do pagamento é extinta.

“Ainda que o preso trabalhe e que a remuneração viabilize os descontos em favor do Estado, pode ser que o valor auferido durante a execução da pena seja insuficiente para custear todas as despesas de manutenção”, diz a senadora.

Ela completa: “para que o preso hipossuficiente não saia da prisão já como um devedor, o que seria um primeiro obstáculo a sua ressocialização, e para que fique bem claro que o objetivo da proposta não é criminalizar a pobreza, estamos propondo, na forma do substitutivo apresentado ao final, a suspensão da exigibilidade do débito por até cinco anos, em caso de hipossuficiência, para que se aguarde eventual modificação da condição econômica do devedor, extinguindo-se a obrigação após esse prazo”.

No caso de presos provisórios, Soraya aceitou emenda prevendo que “as quantias apuradas pelo Estado serão depositadas judicialmente e deverão ser revertidas para o pagamento das despesas de manutenção somente no caso de condenação transitada em julgado”. “No caso de absolvição, os valores depositados serão restituídos ao preso”, explica a senadora, no parecer.

Na justificativa, Soraya diz que, ao dar parecer favorável ao projeto, está “escutando a voz do povo”. “Aprender que o trabalho é o meio pelo qual se ganha o dinheiro para custear o que queremos e o que precisamos em nossas vidas é princípio para se viver em sociedade. Saber o valor do trabalho e o valor do dinheiro é questão básica para reinserção social”, registra a senadora.  

 Cartaz com protesto contra o presidente Jair Bolsonaro em preparação por grupos que criticam suas políticas e presença em Dallas Foto: Henrique Gomes Batista

Metade dos 14 vereadores de Dallas assinou, na tarde desta terça-feira (14), uma carta contra a visita do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, à cidade. Os conselheiros municipais, como são chamados nos Estados Unidos, criticam as posições do presidente brasileiro em temas como os direitos de grupos LGBT, índios e negros. As razões são semelhantes às que levaram o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, a afirmar que Bolsonaro não seria bem recebido na maior cidade americana.

A carta afirma que receber Bolsonaro em Dallas gera um “profundo desapontamento” com o World Affairs Council of Dallas, onde o Bolsonaro receberá, na quinta-feira, homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, que o escolheu como “Personalidade do Ano”. A premiação ocorrerá em jantar de gala na noite desta terça-feira em Nova York, mas Bolsonaro cancelou sua participação depois do posicionamento do prefeito e de protestos.

Segundo os vereadores, isso é “providenciar ao presidente Bolsonaro uma plataforma para um evento que perigosamente normaliza seu autoritarismo e mostra apoio tácito a seus atos discriminatórios, palavras e posições políticas”, afirmam na carta.

O principal articulador desta carta foi o vereador Scott Griggs. Considerado mais à esquerda que a média do Partido Democrata na cidade, ele busca a eleição para prefeito de Dallas. E a visita do presidente brasileiro entrou na disputa. Griggs tem usado politicamente o fato de seu principal oponente, o também democrata Eric Johnson, não ter condenado a visita de Bolsonaro, adotando a mesma posição do atual prefeito, Mike Rawlings, que afirmou discordar de Bolsonaro, mas que não se oporia à visita de um líder democraticamente eleito.

Na semana passada, Bolsonaro acusou de Blasio de ter se comportado “como um radical” ao se manifestar contra sua presença em Nova York e respondeu ao prefeito que “se não posso ser bem recebido em Nova York, seremos no Texas”. Após o episódio, o presidente brasileiro recebeu a solidariedade do vice Hamilton Mourão e do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que criticaram a postura de Blasio.

Grupos pró e contra Bolsonaro organizam uma série de manifestações durante os dois dias de agenda do presidente na cidade. Brasileiros que moram na região e apoiam Bolsonaro se organizam, sobretudo em redes sociais, para elaborar cartazes e camisetas. Por outro lado, 15 organizações não governamentais, de índios, negros, gays, sindicatos e ambientalistas, preparam protestos contra. A maior parte do grupo contrário ao presidente brasileiro é formada exclusivamente de americanos — há informações de apenas um brasileiro entre os organizadores dos protestos.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!